II - PROCEDIMENTOS CAUTELARES ESPECÍFICOS ARRESTO - conceito: é a medida cautelar que tem por fim apreender judicialmente bens penhoráveis

indeterminados do patrimônio do devedor, como garantia de futura "execução por quantia certa"; não constitui antecipação da penhora ou da futura execução, mas medida protetiva de resguardo de bens suficientes para a garantia da futura execução por meio da penhora (ou arrecadação, se se tratar de insolvência). - arresto cautelar ¹ arresto executivo: o primeiro é ação cautelar autônoma; o segundo, é mero incidente do processo de execução, que cabe quando o executado não é localizado, mas o oficial de justiça encontra bens que garantam o débito. - destino dos bens arrestados: ficarão depositados, e, posteriormente, o arresto será convertido em penhora. - espécies: preparatório ou incidente a uma "ação principal de conhecimento, de natureza condenatória", ou de "execução por quantia certa". - "periculum in mora": deve ser superveniente à existência da obrigação, salvo ignorância ou desconhecimento escusável do credor; sendo assim, se no momento em que a dívida surgiu o credor já conhecia o perigo, ou poderia conhecê-lo, não se poderá admitir o arresto; se quando a obrigação foi contraída o perigo já era conhecido, deve-se concluir que o credor assumiu o risco; é necessário que a dívida já exista, não sendo necessário que ela esteja vencida. - requisitos (art. 814): - a prova literal da dívida líquida e certa (infeliz está redação, pois por ela, só o credor já munido de ação executiva é que poderia postular a sua concessão; para a concessão da medida basta que haja prova da possibilidade da existência da dívida); - a prova documental ou justificação da existência de alguma das situações previstas no artigo 813. -------------------------------------------------------------------------------------------------Art. 813 - O arresto tem lugar (estas situações de perigo não são taxativas e sim exemplificativas): I - quando o devedor sem domicílio certo intenta ausentar-se ou alienar os bens que possui, ou deixa de pagar a obrigação no prazo estipulado; II - quando o devedor, que tem domicílio: a) se ausenta ou tenta ausentar-se furtivamente; b) caindo em insolvência, aliena ou tenta alienar bens que possui; contrai ou tenta contrair dívidas extraordinárias; põe ou tenta pôr os seus bens em nome de terceiros; ou comete outro qualquer artifício fraudulento, a fim de frustrar a execução ou lesar credores; III - quando o devedor, que possui bens de raiz, intenta aliená-los, hipotecá-los ou dá-los em anticrese, sem ficar com algum ou alguns, livres e desembargados, equivalentes às dívidas; IV - nos demais casos expressos em lei. ---------------------------------------------------------------------------------------------------- procedimento: petição inicial atendendo os requisitos do art. 801 c.c. art. 282, e cumprir as

procedimento: toda vez que a caução for determinada no bojo de um processo não haverá necessidade de instaurar-se procedimento específico para a sua efetivação. não será necessário a justificação prévia) -> o juiz examinará se estão presentes os requisitos para a concessão -> concedido o arresto. que se efetiva com a apresentação de um fiador idôneo ou com o oferecimento de bens colocados à disposição do juízo. nos casos previstos em lei. em bom estado. sem que para tanto instaure-se procedimento autônomo.conceito: é a medida cautelar que assegura futura "execução para entrega de coisa certa". ou quando o credor prestar caução. . será requerida a citação da pessoa em benefício de quem a caução será dada. para lhe assegurar entrega.espécies: fidejussória (é efetivada com a apresentação de fiador) e real (é efetivada com o oferecimento de bens). . depois de condenado por sentença ainda sujeita a recurso.procedimento: igual ao do arresto. desde que pague ou deposite em juízo a importância da dívida. o procedimento autônomo de caução pode ser iniciado por aquele que for obrigado a prestá-la (neste caso. porém. CAUÇÃO .O juiz.determinações dos arts. quando a caução for exigida sem que haja ainda um processo em curso (caução preparatória). quando Ihes for disputada a propriedade ou a posse. semoventes ou imóveis. em petição inicial que deverá indicar o valor a caucionar. 813 e 814 (prova documental ou justificação prévia. em penhora. deverá ser instaurado um processo autônomo de caução.formas de cessação da medida (extinção da obrigação): pelo pagamento. a requerimento da parte.de bens móveis.nos demais casos expressos em lei. IV . a estimativa dos bens e a prova da suficiência da caução . 822 . cujo procedimento vem estabelecido nos arts. ----------------------------------------------------------------------------------------------. ao que vencer a demanda. o devedor poderá obter a suspensão da execução da medida. III . objeto do litígio.dos bens do casal. nas ações de separação judicial. quando requerida pela União. mais custas e honorários advocatícios. o arresto convolar-se-á. se o réu. oportunamente. Estado ou Município. . de divórcio e de anulação de casamento. II . SEQÜESTRO .conceito: é a garantia do cumprimento de uma obrigação. pela novação ou pela transação. e que consiste na apreensão de bem determinado. 829 e seguintes do CPC. havendo fundado receio de rixas ou danificações (entende-se a todas as situações de perigo que envolvam o bem). a caução será prestada de plano. pode decretar o seqüestro: I . por determinação judicial ou a requerimento da parte interessada. a caução pode ser prestada pelo próprio interessado ou por terceiro. cabendo ao juiz decidir de sua idoneidade e adequação.dos frutos e rendimentos do imóvel reivindicando. os dissipar. se o cônjuge os estiver dilapidando. . e julgada procedente a ação principal. ou desde que dê fiador idôneo. ou preste caução bastante para a garantia da dívida > concedida a medida. o modo pelo qual a caução será prestada.requisitos: --------------------------------------------------------------------------------------------------Art.

tirar a coisa do segredo em que se encontra. submeter a faculdade de ver e tocar. c) como ação autônoma ou principal de exibição. . finda a diligência. o juiz julgará de plano se não houver contestação. 355 a 363 e 381 a 382). 839 a 843. em mãos do possuidor. aceitar a caução ou contestar o pedido). b) como medida cautelar preparatória (arts. será expedido mandado com a indicação do lugar em que a diligência deverá ser efetuada e com a descrição da pessoa ou coisa a ser apreendida. depositário ou administrador de bens alheios. ou por aquele em cujo favor há de ser dada a garantia (neste caso. no processo iniciado por quem deve prestar a caução. 844 . no prazo de 5 dias. sob pena de impor a sanção cominada para a falta de apresentação. . procedente o pedido no processo de caução iniciado pela pessoa em cujo favor ela há de ser prestada.de coisa móvel em poder de outrem e que o requerente repute sua ou tenha interesse em conhecer. deverá ser lavrado auto circunstanciado pelos oficiais de justiça.Não visa a ação de exibição a privar o demandado da posse de bem exibido. feito o exame.de documento próprio ou comum. que colherão as assinaturas das testemunhas. o réu será citado para.ou da idoneidade do fiador. ou se não houver necessidade de produção de outras provas (havendo necessidade de provas. EXIBIÇÃO . se a caução oferecida ou prestada for aceita. condômino. quando for procedente o pedido. pode também ser o fim exclusivo de uma ação cautelar. proferirá sentença). a) como incidente na fase probatória do processo de conhecimento (arts. em 5 dias. ou em poder de terceiro que o tenha em sua guarda. II . o juiz determinará que seja tomada por termo a caução oferecida. o juiz designará audiência de instrução e julgamento. sócio. na petição inicial. ou possuidor da coisa. ou as vezes ao exercício de um simples direito de conhecer e fiscalizar o objeto em poder de terceiro. o requerido será citado para.incidência (art.a que se apresente. 844 e 845). como se dá quando na aplicação do procedimento regulado pelos arts. em 5 dias. o direito à exibição tende à constituição ou asseguração de prova.procedimento: o requerente exporá. BUSCA E APREENSÃO . prestar a caução ou oferecer contestação). o juiz fixará prazo para que o requerido a apresente. credor ou devedor. a exibição judicial: I . a medida da busca e apreensão pode apresentar-se como simples meio de execução de outras providências cautelares. como inventariante.Tem lugar. dando-a por prestada. e.conceito: há busca e apreensão sempre que o mandamento do juiz é no sentido de que se faça mais do que quando se manda exibir a coisa para se produzir ou exercer algum direito e se não preceita o devedor. como procedimento preparatório. se for indispensável -> deferida a liminar. o beneficiário da caução requererá a citação da parte contrária para prestá-la. testamenteiro. 844): -------------------------------------------------------------------------------------------------Art. ocorre normalmente a restituição ao exibidor. arresto etc. em poder de co-interessado.conceito: exibir é trazer a público. o mandado deverá estar assinado pelo juiz de quem emanar a ordem -> o mandado será cumprido na forma do artigo 842 e. sob pena de incorrer na sanção prevista em lei ou em contrato para a sua falta. as razões que justificam a concessão da medida e a ciência de estar a coisa ou a pessoa no lugar designado -> a liminar poderá ser deferida de plano ou após justificação prévia. será sempre possível requerer o reforço da caução quando a garantia desfalcar-se. . mas. como seqüestro. que se realizará em segredo de justiça.

descendente e irmãos). eles deverão comunicá-lo ao juiz. . é possível que a demora traga perigo para determinada prova. no entanto. também deverão ser citados todos aqueles que participarão do contraditório. o que permitirá que a sua produção seja antecipada. sendo lícito aos interessados solicitar as certidões que quiserem. as demais executam-se sob a forma de "execução por quantia certa".alimentos provisionais ¹ alimentos provisórios: os provisionais constituem objeto de "ação cautelar" (não há prova formada da obrigação legal de alimentos) e é cabível nas ações de "separação judicial" e de "anulação de casamento". vistoria ou avaliação). PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVAS . não pode o seu atendimento ser procrastinado até a solução definitiva da pendência entre devedor e credor de alimentos. do contrário. desde que separados os cônjuges. ALIMENTOS PROVISIONAIS . e os autos permanecerão em cartório. enquanto durar a demanda. se o autor ou réu pretenderem. nos casos expressos em lei. balanços e documentos de arquivo. podem ser . mas normalmente aguarda-se uma sentença que condene o requerido à exibição.procedimento: a antecipação da prova oral será determinada sempre que a parte ou testemunha tiver de ausentar-se. sem possibilidade de prisão civil do devedor inadimplente. no processo principal. acompanhar a prova.origem da obrigação de alimentos: pode decorrer da lei. ou quando por motivo de idade ou de moléstia grave houver justo receio de que no momento oportuno elas não mais existam ou estejam impossibilitadas de depor -> a antecipação de perícia será deferida quando houver fundado receio de que venha a tornar-se impossível ou muito difícil a verificação de certos fatos na pendência da ação (seguirá o procedimento previsto nos artigos 420 a 439. fazer a denunciação da lide a um terceiro. na petição inicial. o requerente justificará sumariamente a necessidade de antecipação. embora o artigo não mencione expressamente. que mandará intimar o interessado a. querendo. . podendo as partes formular quesitos e indicar assistentes técnicos).procedimento: segue o previsto nos artigos 355 a 363 e 381 e 382.os alimentos provisionais com fito de socorrer o necessitado na pendência do processo principal de alimentos. . poderá ser requerida como preparatória ou incidental (quando o processo principal já estiver em curso. de contrato ou da prática de ato ilícito. não poderá o réu contestar questões referentes ao objeto litigioso do processo principal -> produzida adequadamente a prova. mencionando com precisão os fatos sobre os quais há de recair a prova -> o réu será citado para acompanhar a prova. . de tal sorte. no casamento ou na união estável.conceito: como o sustento da pessoa natural é necessidade primária inadiável.liminar: é possível. . no processo principal. assim.III . pode ter origem no parentesco (ascendente. -------------------------------------------------------------------------------------------------. a inquirição das testemunhas. a prova antecipada não poderá ser utilizada contra eles.exemplos: o interrogatório da parte. cabível também na "ação de divórcio direto". o exame pericial (exame.conceito: há um momento oportuno para que as provas sejam produzidas. .da escrituração comercial por inteiro. somente a primeira enseja execução sob a forma do artigo 733 (possibilita a prisão civil). mas em fase ainda não apropriada para a produção da prova cuja antecipação se postula). entende-se. daí a instituição de uma medida cautelar . por alimentos provisionais os que a parte pede para seu sustento e para os gastos processuais. o juiz a homologará.conceito de alimentos: são prestações destinadas a satisfazer as necessidades vitais daqueles que não podem provê-las por si. a inspeção judicial.

que deverá obedecer os requisitos dos arts. restringindo-se os direitos do titular. a existência de algum fato ou relação jurídica. limitando-se a verificar se foram observadas as formalidades legais. o credor de alimentos poderá valer-se de "ação de alimentos" de rito especial (Lei n. não há necessidade de demonstrar o "fumus boni juris" e "periculum in mora". . futuramente. fixando os alimentos provisionais. dando ao requerente oportunidade de demonstrar que seu temor é justificado -> o réu será ouvido.procedimento: na petição inicial. poderá juntar documentos. alegar ignorância. 5. deverá explicitar o direito do requerente aos bens e os fatos em que se funda o seu temor de extravio ou dissipação > o juiz designará audiência de justificação. dos quais será dada vista aos interessados -> os interessados serão citados para acompanhar a produção da prova testemunhal. havendo urgência. . segue as regras do procedimento geral das "ações cautelares". que lavrará um auto descrito de todos os bens e das ocorrências que tenham interesse para a sua conservação. na qual o juiz não se pronunciará sobre o mérito da prova colhida.conceito: são procedimentos em que o juiz limita-se a comunicar a alguém uma manifestação de vontade. havendo prova formada da obrigação legal de alimentos. nomeando um depositário. em "ação de alimentos" do rito ordinário (filho não reconhecido) e "ação de investigação de paternidade". 282 e 801. para determinada empresa. 282 e 801. não se admite defesa nem recurso. a "ação cautelar de alimentos provisionais" processar-se-á no 1° grau de jurisdição. os autos serão entregues ao requerente. não sendo possível a citação pessoal dos interessados. o requerente exporá as suas necessidades e as possibilidades do alimentante. mas de mera documentação. na prática é mais utilizada na separação litigiosa.conceito: consiste em documentar. 48 horas após a decisão. embora inserida entre as ações cautelares.exemplo: o trabalhador que queira aposentar-se pode requerer a justificação para ouvir testemunhas de que ele trabalhou em período anterior. ARROLAMENTO DE BENS . o juiz deferirá o arrolamento. com o fim de prevenir responsabilidade ou impedir que o destinatário possa. quando o corpo da vítima não é localizado. não se confunde a cautelar de arrolamento de bens com o arrolamento de bens espécie de inventário.procedimento: a petição inicial além dos requisitos geral dos arts. em que é possível a concessão de liminar de alimentos provisórios. protegendo-os de extravio ou dissipação (deve haver fundado temor do desaparecimento ou extravio dos bens). . como o arrolamento não se limita a descrever os bens. . PROTESTOS. ela não tem natureza cautelar. ou porque eles são incertos.preparatórios e incidentais. ou porque não foram localizados. como na ação cautelar de produção antecipada de provas. JUSTIFICAÇÃO . justificação de óbito de pessoas desaparecidas em catástrofes. bem como de propositura de ação principal.espécies: preparatória ou incidental.478/68). o prazo de caducidade de 30 dias haverá de ser obedecido para a propositura da ação principal. mas implica sua entrega a um depositário. no mais. . se disso não resultar comprometimento à finalidade da medida -> convencido do perigo.procedimento: na petição inicial o interessado exporá o fato ou relação jurídica que pretende ver justificada. que poderá ou não ser utilizada em processo futuro. o juiz concederá liminar.conceito: tem por finalidade deixar registrada a existência de determinados bens. NOTIFICAÇÕES E INTERPELAÇÕES . ainda que a causa principal penda de julgamento no tribunal. podendo reinquirir e contraditar as testemunhas. sem audiência do requerido. . haverá necessidade de intervenção do MP. que fiscalizará a ouvida das testemunhas -> julgamento por sentença. por meio da ouvida de testemunhas.

essa finalidade esgota-se com a constatação da gravidez. independentemente de translado.exemplo: alteração de cerca que esta para decidir o mérito na justiça. seja nomeado um médico que a examine. sujeita a apelação -> deferida a medida. .conceito: é a medida cautelar que visa a recomposição da situação fática. e não há qualquer decisão a respeito da paternidade. é cabível em qualquer espécie de ação. mas não a citação do devedor -> homologado o penhor. nem de ajuizar qualquer demanda principal. apesar de sua localização no CPC. .viola penhora. os direitos do nascituro (é aquele que já foi concebido. . será determinada a intimação do requerido e não sua citação (não se admite defesa nesse procedimento) -> feita a intimação.conceito de penhor legal: é uma garantia instituída pela lei para assegurar o pagamento de determinadas dívidas. alterada indevidamente por uma das partes. cuja natureza reclama tratamento especial. a alteração é no estado de fato e não no estado jurídico e deve resultar algum prejuízo a parte contrária. o exame será dispensado se os herdeiros do falecido aceitarem a declaração da mãe -> apresentado o laudo que reconheça a gravidez. pois pressupõe a existência de modificação do estado fático no curso do processo. que deverá ser objeto de ação autônoma. o juiz declarará. ouvido o órgão do MP. esse pedido deve ser instruído com certidão de óbito da pessoa de quem o nascituro for sucessor. independentemente de translado (não há sentença nesses procedimentos). se não couber à mãe o exercício do pátrio poder. a requerente investida dos direitos que caibam ao nascituro. . . a tabela de preços e a relação dos objetos retidos -> o devedor será citado para. .ação: é sempre incidental e nunca preparatória. mas ainda não nasceu). o assistente e os terceiros intervenientes que se sentirem prejudicados. pagar ou apresentar defesa. por sentença.pressupostos: que haja um processo em andamento e prejuízo a uma das partes. os autos serão entregues. no prazo de 30 dias) -> o juiz indeferirá o pedido.ocorre quando uma das partes: . ao credor. ATENTADO . ela esgota-se em si mesma e independe da propositura de qualquer outra ação. não se constituindo a garantia. o juiz poderá homologar de plano o penhor legal (nesse caso.procedimento: petição inicial onde a mulher requererá ao juiz que. capazes de impedir a formação de contrato ou negócio lícito.procedimento: petição inicial expondo as razões de fato e de direito pelas quais pretende o protesto. o juiz determinará que os autos sejam entregues ao requerente. seqüestro ou imissão na posse. ou que foi indicado pela mãe como tal. a notificação ou a interpelação (não há necessidade de indicar a ação principal a ser proposta. o indeferimento liminar será feito por sentença.. HOMOLOGAÇÃO DO PENHOR LEGAL . que só poderá consistir naquelas enumeradas pelo artigo 875 -> estando o pedido suficientemente provado.procedimento: petição inicial instruída com a conta pormenorizada das despesas. em 24 horas. após 48 horas. arresto. no curso do processo. quando o requerente não demonstrar legítimo interesse e quando da medida puderem resultar dúvidas e incertezas. POSSE EM NOME DO NASCITURO . não sendo homologado. . . com isso.legitimidade: a parte (autor e réu). os bens serão restituídos ao réu. o juiz nomeará um curador ao nascituro.conceito: tem por finalidade permitir à mulher provar que está grávida. garantindo. após 48 horas. daí faltar-lhe natureza cautelar. o juiz dispensará qualquer tipo de instrução.

independente do processo principal. segue as regras gerais do procedimento cautelar. .pratica outra qualquer inovação ilegal no estado de fato. no que diz respeito à condenação do réu em perdas e danos. no que se refere à proteção da tutela jurisdicional a ser proferida no processo principal. sob pena de aquele que o perpetrou ficar proibido de falar nos autos até a purgação do atentado. além desse aspecto cautelar. a qual será autuada em apenso.execução da medida: é direta e imediata. de pagamento. .. ameaçada pela alteração do estado fático. que objetiva conservar e ressalvar direitos cambiários. PROTESTO E APREENSÃO DE TÍTULOS . a sentença poderá ter um conteúdo misto: cautelar. 9492/97): o devedor deve fazer um requerimento ao oficial público do cartório de protesto. ou da devolução do título. não ocorrendo o pagamento. e definitivo. o atentado tem um aspecto material. através de mandado assinado pelo juiz e cumprido pelo oficial de justiça. . . caberá ao credor suscitar a dúvida ao oficial ou ao juiz).no caso do oficial do cartório de protesto recusar-se a lavrar o protesto: este deverá comunicar o fato ao juiz corregedor dos cartórios (se não o fizer. é ato formal e solene. que decidirá por sentença. o título é protocolado e o oficial fará a intimação do devedor. .conceito: é um meio de comprovar a falta ou recusa de aceite.procedimento: apresentado no cartório de protesto.prossegue em obra embargada. que é o de permitir a condenação do réu a ressarcir à parte lesada a perdas e danos que ela sofreu como conseqüência do atentado. . 26 da L. . valendo a sentença do atentado que a fixar como título executivo judicial.cancelamento (art. obtendo com isso uma certidão negativa.finalidade: constatar a alteração fática indevida e determinar o restabelecimento do "status quo ante". inclusive no que se refere à concessão de liminar. por aviso escrito para que faça o pagamento em 3 dias. ainda que em grau de recurso. será lavrado o "instrumento público de protesto".procedimento: petição inicial dirigida ao juiz da causa principal. . juntamente com o original do título protestado quitado ou declaração de anuência do credor (ou por determinação judicial).protestos. é ato probatório e caracteriza a inadimplência e a mora do devedor. . contra a qual cabe recurso de apelação. notificações e interpelações ¹ protesto e apreensão de títulos: o primeiro é judicial e o segundo é extrajudicial.