BECN

RELATÓRIO DE EXPERIMENTO Experimento 2 – RAIO ATÔMICO 2010

Maurício Souza Machado Leonardo Strajaneli Wagner Lucas Oliveira Homero Henrique Borini Laboratório 601 Turma A2,

flexibilidade e ductilidade (além das boas condutividades elétrica e térmica dos metais).1965) Os sólidos têm grande influência no desenvolvimento humano. chamada cristal. se as disposições de uns poucos átomos forem conhecidas. resistência. Idade do Bronze. Os metais. a consistência exige que a arrumação seja eficiente no sentido de que a maior parte do espaço de um sólido seja ocupada pelos próprios átomos. tetragonal. Tais sólidos cristalinos são caracterizados por uma disposição repetida regularmente.Esta ordem é tão perfeita (na forma ideal). triclínico e ortorrômbico. utilizamos o sistema cristalino cúbico o qual apresenta três eixos iguais em ângulo e engloba três tipos de repetição: Cúbico simples. monoclínico. Sua principal característica é ter um padrão tridimensional bem definido e organizado. elasticidade. cúbico de face centrada e cúbico de corpo centrado. estão sujeitos à deformação e compressão. forma e tamanho definidos e uma consistência muito maior que a dos gases. na sua o forma mais estável. Isso fica evidenciado ao observarmos que utilizamos o nome de sólidos para denominarmos as Idades da Civilização: Idade da Pedra. Os cristais são a forma mais estável dos sólidos e podem ser encontrados quatro tipos de ligação neles: iônica. romboédrico. molecular e covalente. Idade do Ferro. Essa compactação permite aos sólidos terem volume e formas definidas porém. Todos os sólidos têm estas propriedades. que a posição de cada átomo num cristal contendo bilhões de átomos pode ser determinada. um sólido tem outra propriedade: regularidade. Neste experimento. dureza. Os sete tipos de sistemas cristalinos são cúbico.Leandro Aurélio da Silva Elizabeth Teodorov Docente: Profª Dra. Mas. Outras características relacionadas ao estado sólido são fragilidade. Forma e tamanho definidos exigem que os átomos ou moléculas de um sólido tenham uma posição mais ou menos fixa. hexagonal. O sistema cristalino cúbico no qual nos baseamos neste experimento apresenta três eixos iguais em ângulo reto e engloba três tipos de .” (Andrews e Kokes. Esse estado tão peculiar da matéria está relacionado com pequena distância média entre os átomos. metálica. isso proporciona a eles uma grande rigidez. muito semelhante à disposição de tijolos num muro. juntamente com os polímeros e cerâmicas compõem esse grupo. Introdução “As principais características dos sólidos são.

DIAS. Da UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (1965) (capítulo 8). J. – Capítulo IV. . Escola Politécnica da Universidade de São Paulo . GAELZER. O valor encontrado não é exato.repetição: Cúbico Simples. Apesar de um átomo não possuir um limite definido. Pode-se determinar o tamanho do átomo também através de técnicas que mostram até que distância podem aproximarse entre si dois átomos não ligados quimicamente . MARTINS. 3.org/wiki/Rede_de_Bravais.o raio do átomo corresponderá a metade da distância internuclear mínima. 2. 4. Física do Estado Sólido I. R. acessado em 25/05/2010 Figura 1: Três variações do sistema cristalino 1. FACULDADE DE ENGENHARIA. é possível atribuir-lhe um tamanho com base em dados experimentais. Estrutura dos Sólidos – Introdução à Ciência dos Materiais para Engenharia (2005). J. Ed. G. Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências e Tecnologia (1999/2000). Materiais de Construção – Metais (2006).Andrews Donald H. C. e Kokes Richard J. como densidade e massa molar. Ele pode ser calculado a partir de dados já existentes. Fundamental Chemistry. Abaixo (Figura 1) está a representação destas três variedades: Referência: pt. 1. Cúbico de Face Centrada e Cúbico de Corpo Centrado. Física do Estado Sólido Universidade Federal de Pelotas – UFPEL (2004).wikipedia.USP. e sim um raio atômico médio (Figura2).

Figura 2: Tabela com raios atômicos dos elementos da tabela periódica em picometros (pm) . .

de cálculos e das aplicações de regras simples de geometria e estequiometria. ferro e cobre com o intuito de deduzir seus arranjos cristalinos através da determinação da densidade do sólido. .Objetivos Determinar os raios atômicos dos metais alumínio.

Depois. que levou à aresta do cubo e logo ao raio atômico. foi necessário obter a densidade. obteve-se a densidade e chegouse ao volume molar. Primeiramente. determinar o valor de cada um dos objetos. . Volume cilíndrico= raio x π² x altura (resultado em cm³ = ml). pois ela seria usada para calcular o volume molar. Volume cubico = altura x largura x comprimento (resultado em cm³ = ml). largura e altura. através do deslocamento do nível da água (medido através de pedaços de fita colados na lateral da garrafa. em se tratando dos corpos cúbicos. a medida de uma revolução completa medida com o auxílio de uma régua. I. ferro e alumínio conformados em dois formatos: cilíndrico e cúbico.foi considerado o diâmetro da base e altura em se tratando dos corpos cilíndricos e o comprimento. Com este. sendo que somente o ferro possuía como único formato o cúbico) sobre uma balança semi-analítica para averiguação de suas massas.Parte Experimental Para medição do raio atômico. que continham marcações do nível referencial [adotado como 0] e do nível final alcançado após a imersão do corpo). Ao ser determinado o volume. foram dispostos os sólidos (cobre. e então. todos tiveram suas medidas obtidas diretamente através do uso de régua e paquímetro . Foi disposta certa quantidade de água dentro da garrafa de modo que esta pudesse cobrir completamente qualquer sólido supracitado. b) Deslocamento de volume dentro de uma garrafa PET: Uma garrafa PET de seção reta cortada pela metade no sentido longitudinal teve seu perímetro de seção estimado utilizando-se um barbante disposto ao seu redor. para então. determinou-se o volume atômico. Métodos para a obtenção do volume: a) Algebricamente: Com os valores obtidos pelas medições é possível determinar matematicamente os volumes de cada objeto através das seguintes fórmulas.

é possível determinar a área da base da garrafa. é possível calcular o volume de cada átomo. também é válida para um único átomo (principio qualitativo). sempre observando para que não houvesse projeção de líquido na entrada ou gotejamento das paredes na saída. Volume = volume do objeto imerso = Área da base x altura deslocada do líquido. uma proveta graduada foi utilizada da seguinte forma: foi colocado ¼ de litro em seu interior. M é a massa analisada e V o volume no qual o corpo está disposto. c) Deslocamento de volume verificado em proveta: Nesta parte. portanto r = C/ 2 x π . O resultado indica ( Volume final – 250 ml iniciais ) diretamente o valor de volume na unidade de graduação (no caso. mililitros) o volume desejado. para diminuir a incidência de erro no valor a ser verificado. onde D é densidade. pela variação de altura. e então os itens a terem seus volumes descobertos foram. a proveta era chacoalhada gentilmente para remover as bolhas de ar atmosférico presentes nas paredes dos metais. . Calculando as densidades Depois de mensuradas as grandezas volumétricas. II. pois se D = M / V é válida para um mol de moléculas. cuidadosamente colocados dentro. um a um. e então. Área da base = π x r². III.Sabendo-se o perímetro de seção. aproximar o volume. as densidades são aferidas utilizando-se a fórmula geral: D = M / V. onde C= 2 x π x r ). Ao serem mergulhados. C= 2 x π x r. Calculando o volume do átomo Após aferidas as densidades no item anterior. (perímetro de seção = C.

Assim feito. tendo o valor das equações desenvolvidas e os raios atômicos reais. Tabela A : retículo. é possível encontrar o volume molar VM.02 × 1023) fornece o volume atômico. a massa molar que consta na Tabela Periódica. adotando como real. . IV. Relações estequio-geométricas para os diversos tipos de Tabela B: Raios Atômicos e densidades específicas dos metais empregados nas experimentações. e então.É necessário utilizar o valor de densidade encontrado. Determinando arestas e raios atômicos Uma vez conhecido o volume. aquele que tiver resultado mais próximo do esperado. que ao ser dividido pela constante de Avogadro (6. interpretar qual a estrutura particular de cada um. utilizando as tabelas “a” e “b” é possível aplicar as fórmulas adequadamente. e substituir em M.

96 g/ml. por diversas vezes foi preciso estimar entre uma e outra graduação. contudo. ou seja. além de ser praticamente impossível averiguar rudimentarmente seu perímetro de seção desta maneira. a sua flexibilidade exagerada das paredes interfere nas medições. o acerto foi maior que utilizando a régua. apresentaria esperadamente os resultados mais fiéis. esta possui notadamente menor acuração que o paquímetro. Os valores resultantes de medições. As medidas obtidas através do uso de régua foram próximas á realidade. um valor – daí os valores menos acurados que com o paquímetro. Nos ensaios realizados na proveta.Resultados e Discussão  Resultados A terna de densidades que mais se aproximou das reais ( Cu = 8. menor do que com o paquímetro.87 g/ml e Al = 2. Isso pode ser deduzido pelo fato de o nível da água ser visualizado com intervalos nem sempre marcados. Tabela 1: Densidades obtidas experimentalmente . instrumento que apresenta precisão na ordem de décimos de milímetros. Quanto aos demais resultados. e que portanto. Fe = 7. na tabela 1. pode-se atribuir as discrepâncias á: no caso da garrafa PET.69 g/ml ) foi aquela desenvolvida em função das medidas com o paquímetro. cálculos e observações contam abaixo. porém.

96 85. Esses resultados. Foram realizadas as determinações pelas densidades mais corretas.18 63.78 3. das densidades de todos os metais obtidas através do paquímetro.06 81. ou seja. estrutura cúbica de face centrada.12 712.15 70. tendo isso sido refletido no valor de densidade específica.17 2.12 712.62 Massa (g) 911.71 7.84 Densidade (g/ml) 8.04 2.88 3. Os destaques em amarelo são os elementos que possuem comprovadamente pelos valores representados.59 7. Tabela 2: Contém os valores de volume de cela.83 271. Tabela 2 – Valores dos volumes de cela e raios atômicos .56 10.10 2.61 58.92 9.82 Densidade (g/ml) 8.Forma to Cúbico Cilíndr ico Cúbico Cilíndr ico Cúbico Forma to Cúbico Cilíndr ico Cúbico Cilíndr ico Cúbico Mater ial Cobre Cobre Alumín io Alumín io Ferro Mater ial Cobre Cobre Alumín io Alumín io Ferro Massa (g) 911.83 271.3 70.5 85 65 Densidade (g/ml) 9.18 65.18 89.13 220.27 498. enquanto o cinza é o elemento que possui característica cúbica de corpo centrado. foi possível comparar volumes de células.64 Densidade (g/ml) 10.13 78. e a determinação do tipo de estrutura de cada material constam na tabela a seguir. aresta de cela e raios atômicos calculados através dos dados obtidos pelo instrumento que mais precisão obteve nas medidas.44 81.69 2.62 Vrégua (ml) 97.13 220.22 81.27 498.03 3.76 8. arestas de células e raios atômicos para todas as medições feitas.71 7.61 94.12 8.75 Vproveta (ml) 104 82 102.65 2.39 8.67 Vpaquím etro (ml) 102.28 VPET (ml) 86.47 A partir dessas densidades.

porém só podemos obter resultados mais confiáveis usando instrumentos de alta precisão. é possível afirmar corretamente que os retículos do Cobre. . Cúbico de Face Centrada. e Cúbico de Corpo Centrado. respectivamente.Assim sendo. Alumínio e Ferro são Cúbico de Face Centrada. Conclusão Através dos resultados obtidos foi possível concluir que é possível determinar o raio atômico de estruturas sólidas. por isso é possível observar através da Tabela B e dos resultados obtidos e computados na Tabela 1 que o melhor método neste experimento para chegar em um valor mais próximo do real para cada sólido. foi usando instrumentos como paquímetro e balança semi-analítica que podemos obter os resultados mais próximos do esperado para calcular as estruturas dispostas neste experimento.

& MYERS. um curso Universitário Tradução da 4º edição americana (Capítulo 20) THORNTON.kth. Stephen T.se/info/MSP/HMA/courses/Introduction%20and %20crystal%20planes-lecture%201. Rollie J. Tópico 10.Referencias Bibliográficas MAHAN. Andrew.imit. Química. Modern Physics for Scientists and Engeneers Third Edition (Capítulo 10. & REX.kth.3 – Structural Properties of Solids) VÄLKOMMEN TILL KTH SVERIGES STÖRSTA TEKNISKA UNIVERSITET http://www. Bruce M.se http://www.pdf Page 7 to 17 (cristal structures) Acessado dia 02-07-2010 às 2:30 .

edu/courses/materials-science-and-engineering/3-091introduction-to-solid-state-chemistry-fall-2004/readings/notes_4.mit.pdf Acessado dia 02-07-210 as 3:20 Questões de Verificação 1) Como o átomo foi considerado um cubo. O que você pode deduzir a partir do volume atômico encontrado para o átomo cúbico e o átomo na forma de esfera? 2) A partir dos dados obtidos na questão 1. pergunta-se: a) Quais os raios atômicos dos metais? Compare-os com os dados fornecidos e explique as possíveis diferenças obtidas nos resultados. Introduction to Solid State Chemistry http://ocw.MIT . b) Qual o arranjo cristalino de cada um dos metais? . compare o volume determinado dessa maneira com o calculado para uma esfera. Use os dados de raios atômicos da tabela 1 (procure em livros de matemática como determinar o volume de uma esfera a partir do seu raio).Massachusetts Institute of Technology.

qual procedimento para a medida do volume foi mais exato? Por quê? . Logo podemos dizer que o potencial de ionização (energia necessária para se retirar um elétron do átomo) diminui à medida que o raio atômico cresce. Ou seja. Quais as principais características físico-químicas destes metais? Principais propriedades físico-químicas do ferro. cobre e alumínio são metais.Como conseqüência disso. essa grandeza nos permite relacionar as dimensões macro e micro. condutividade elétrica e térmica. 4) Ferro. as propriedades dos materiais serão afetadas também como ductilidade. maleabilidade entre outras.3) Por que a densidade foi importante na determinação dos raios? Por que através da densidade podemos encontrar o volume molar e com esse valor determinar o volume de um átomo. 6) Na sua opinião. cobre e alumínio: Sólidos a temperatura ambiente Altos pontos de fusão e ebulição Bons condutores elétricos Bons condutores térmicos Tendência à perda de elétrons (formação de cátions) São dúcteis Maleáveis Elasticidade 5) Qual a relação do conceito de raio atômico com as propriedades dos elementos e materiais? O raio atômico é inversamente proporcional a eletronegatividade do material.

7) Indique alguns tipos de sólidos e cite exemplos de materiais para cada tipo. através de cálculos e desenvolvendo procedimentos lógicos. devido à precisão desse instrumento que pode chegar a centésimos de milímetro. Além deles existem os polímeros (borracha. . isopor) e as cerâmicas vidradas (azulejos). 8) Quais os novos conceitos que você aprendeu e como você pode relaciona-lo com o mundo à sua volta? O experimento nos proporcionou relacionar conhecimentos teóricos à prática.O uso do paquímetro. Os metais são os sólidos mais conhecidos e usados pela humanidade. Conseguimos a partir desse experimento a chegar em resultados em escala microscópico a partir de grandezas físicas observadas macroscopicamente.