You are on page 1of 1

Quem é? E o que faz Relações Públicas??? O Relações Públicas é o profissional administrador da comunicação em toda sua amplitude.

Coordenador de toda e qualquer ação que, envolva a comunicação direta e indireta principalmente institucional, visando criar e manter a imagem pública, da organização. Essa premissa nos coloca exatamente onde deviríamos estar. À frente de toda e qualquer ação que, vise comunicar, informar, divulgar, promover, etc a imagem institucional. O que faz Relações Públicas??? Faz comunicação estratégica, planejamento de comunicação. Faz comunicação interna: pesquisas, jornal mural, house horgans, revistas, vídeo institucional, campanhas publicitárias institucionais, visitas, etc. Comunicação externa: relacionamento com a imprensa, eventos, políticas de boa vizinhança, campanhas para a comunidade, etc. Foi com certo assombro que 06/05 ouvi um colega jornalista palestrar e explicar a um jovem de sua platéia que, a diferença entre o jornalista e o relações públicas era uma questão de nomenclatura e que, no Brasil o que é verdade, para a maioria dos empresários os Relações Públicas, são aqueles que cuidam do cerimonial e das festas. Ora, nós Relações Públicas podemos admitir ignorância por parte do empresariado brasileiro, afinal só agora esse público começa a entender a verdadeira função das Relações Públicas. Mas, nossos colegas de área não saberem explicar a diferença entre uma coisa e outra, definitivamente é incompreensível. Pode até ser que não ensinem essa diferença nos bancos das faculdades e universidades, mas nada impede o recém profissional ou o experiente a buscar essas informações. Com isso, podemos constatar nossa responsabilidade pelo descaso em que se encontra nossa categoria. Anônima diante do grande universo acadêmico e empresarial. Não basta a luta de poucos dentro da nossa categoria, para se fazer conhecer, compreender sobre a necessidade de Relações Públicas nas organizações. Temos que administrar a campanha contrária de nossos próprios colegas de área. Por isso nesse momento trabalhamos por uma definição mais objetiva e sintética de nossa profissão. Queremos o lugar que é nosso por direito na direção das organizações, no planejamento da comunicação estratégica. A grande infinidade de possibilidades de atuação das Relações Públicas, mais a segmentação cada dia maior, das funções de RP dentro das empresas, acabou por permitir a outros profissionais a infração do código de ética que nos norteia. Fez com que colegas de área, mas com outra especialização se colocassem na ilegalidade diante da legislação que nos regulamenta. (Lei 5.377 de 11/12/1967) Vemos proliferar cursos de toda ordem, segmentando nossa atuação e mais uma vez afunilando e dificultando a atuação dos RPs. Os RPs como embaixadores de suas organizações, devem estar a frente das políticas e estratégias organizacionais, prontos, aptos a defendê-la quando necessário ou orientá-la, sobre qual o melhor caminho ou direção a seguir. O empresário sabe qual trabalho dar ao publicitário, ao administrador, ao controller, ao boy, a secretária, mas ao RP nunca sabe ao certo, quando na verdade deveria ver no RP o profissional apto a administrar os processos de comunicação. Somos responsáveis por esse quadro que ai está. Só nos resta trabalhar e muito para mudar, transformar essa nossa imagem. Que ironia do destino??? Milene Gonçalves – Reg. 3026 Conrerp 2ª região SP/PR lenegonrp@gmail.com