You are on page 1of 7

ESCOLA 2,3 FRANCISCO DE ARRUDA

Ciências Naturais

Turma 8ºB

Ano letivo 2012/13

ROLE PLAY OPEN DAY

A GUERRA DOS TRANSGÉNICOS

CENA I

Moderador (Bruno O.) Boa tarde a todos! Chamo-me James Hutton e sou um dos primeiros geológos do mundo. Fui eu que descobri o ciclo das rochas, que todos agora estudam no 7º ano. Tenho o prazer de vos apresentar o grande naturalista e pai da Teoria da Evolução das Espécies, Charles Darwin, aqui do meu lado esquerdo e o seu grande amigo, também naturalista e defensor da Teoria da Evolução, Alfred Wallace, à minha direita. Sejam bem-vindos!

Darwin (Débora) Good afternoon, Sr. Hutton! O prazer é todo meu!

Wallace (Joana V) Thank’s! É muito interessante estar aqui hoje com todos vós!

Moderador (Bruno O.) Então, passo a explicar a razão que nos juntou hoje aqui, neste debate. Todos sabemos já que alimentos transgénicos são alimentos geneticamente

modificados (AGM) e resultam da introdução de genes de uma espécie no DNA de outra espécie, for example na planta do milho. Gostaria que os dois cavalheiros nos dissessem qual é a posição de cada um em relação ao consumo de AGMs…

Wallace (Joana V) A razão pela qual marco aqui presença é a intenção de defender my maneira de ver em relação aos alimentos geneticamente modificados.

Darwin (Débora) Eu estou aqui, hoje, against os AGM, porque penso que este método alimentar não se apresenta como uma solução viável e segura num futuro próximo.

Wallace (Joana V) Bom, começo já. I think que as culturas agrícolas estarão melhor adaptadas às diferentes condições ambientais, do que as atuais.

Darwin (Débora) Do meu ponto de vista, há uma enorme probabilidade de contaminação genética das espécies selvagens, com a possível perda biodiversidade. In fact, já está a acontecer.

Wallace (Joana V) Mas, as colheitas mais produtivas levam à salvaguarda dos recursos naturais, porque plantamos uma área menor e não destruímos tantos ecossistemas naturais. Right?

Darwin (Débora) Sim, it’s true que o uso de transgénicos pode salvar florestas inteiras, mas e então a biodiversidade, ela é muito importante. A biodiversidade

diminui devido à vantagem competitiva das plantas geneticamente modificadas em relação às plants selvagens do ecossistema, que poderão sofrer extinção.

Wallace (Joana V) Ok! Mas podemos alterar geneticamente as plantas de modo a resistirem a pragas de insectos, portanto os insecticidas deixam de ter utilidade e com isto o ambiente no é poluído.

Darwin (Débora) But produzir colheitas de clones (como as plantas geneticamente iguais entre si) poderá levá-las a sucumbir todas à mesma praga ou doença. E depois, como é meu caro?

Wallace (Joana V) Well, meu caro. Esquece-se que a utilização de culturas geneticamente modificadas poderá também ser desenvolvida no sentido de permitir o seu crescimento em ambientes hostis, que atualmente não nos servem para a agricultura.

Darwin (Débora) Já lhe respondi a esse argumento! Preste atenção: ambientes onde não conseguimos praticar agricultura têm as suas próprias espécies. Quer dar cabo delas?

Moderador (Bruno O.) – Calma, Sr. Darwin! Ainda estamos a debater e… até podemos mudar de opinião no decorrer do debate, right? Ah, esperem um pouco. O sr. Charles Lyell, meu colega de geologia e que explicou que podemos compreender o passado se conhecermos as causas atuais que moldam o nosso planeta, quer a palavra…

Charles Lyell (Bruno S.) Boa tarde, ladies and gentlemen! Tenho o dever de afirmar que o Sr. Wallace, apesar da sua juventude, tem razão! Se usarmos os AGM na alimentação humana, diminuimos imenso a poluição com inseticidas e resolvemos o problema das pragas de insetos que ganham resistência a estes químicos, malditos sejam!

Darwin (Débora) Ora, as pragas, meu amigo Lyell! Que eu saiba, os AGM também estão sujeitos a elas. Por exemplo, começaram a plantar mais milho transgénico para eliminar a praga de lagartas que devoram o milho e, nos primeiros tempos não foi maravilhoso, mas rapidamente outra espécie rival de lagarta começou a atacar o milho transgénico, e como toda a colheita era feita de clones, todas as plantas tinham a mesma defesa, ou seja, nenhuma. Aquilo correu muito bad.

Moderador (Bruno O.) Espere, espere sr. Wallace! A sra. Emma Darwin, esposa do sr. Darwin claro, pede-me a palavra… Diga, minha cara!

Emma Wedgwood Darwin (Renata) Well, eu sou muito mais do que apenas uma esposa. Sou pianista, professora primária e tradutora de alemão, como bem sabe sr. Hutton. Não lhe fica bem esse machismo… Quero afirmar que estou completamente de acordo com o meu marido. Já discutimos isto lá em casa: imagine que existe uma plantação de tomates todos geneticamente iguaizinhos e aparece uma praga a que não conseguem resistir. O que acontece? Sabe? Lá se perde mais um pouco de

biodiversidade…

Rosalind Franklin (Joana S.) Eu exijo a palavra, sr. Moderador! Não seja machista, ouviu?

Moderador (Bruno O.) Calma, minhas ladies! Claro que a Sra. Rosalind Franklin tem a palavra. Afinal merece-a, uma vez que foi graças ao seu trabalho, nunca devidamente reconhecido, que se descobriu a forma da molécula de DNA e se abriu caminho à ciência da genética, agora aqui em debate…

Rosalind Franklin (Joana S.) Ah, good! Assim está bem. O respeitinho é muito bonito! Concordo plenamente com a sra. Emma, pois para mim a perda de biodiversidade significa perda de genes e de espécie de seres vivos que nunca mais poderemos estudar e conhecer. É como destruir uma biblioteca inteira, sem saber que livros contém. Os AGM afetam toda a vida no nosso planeta.

Wallace (Joana V) Desculpem lá, mas a vossa ideia não está lá muito bem explicada. May be deviam voltar todos ao laboratório e estudar genética… ah! Ah!

Darwin (Débora) E se você, amigo Wallace, parasse para pensar um bocadinho, já o fez? Talvez seja a sua juventude que o entusiasma tanto com os AGM e o faça ser ingénuo… AH!Ah!

Wallace (Joana V) But

ninguém que é mais velho e está mais cansado de trabalhar em ciência do que eu…

não é preciso ser mal criado, meu caro Charlie. Eu não digo a

Moderador (Bruno O.) Calma, meus senhores e minhas senhoras. Isto assim, nestes termos, já não é um debate científico. É uma… guerra de transgénicos, bolas! Vamos dar o debate por terminado, ok?

Wallace (Joana V) Thanks pela vossa atenção and of course que a minha opinião é a que deve ser defendida por todos…

Darwin (Débora) Eu é que agradeço toda a atenção da vossa parte e sei que devem defender os argumentos que aqui apresentei!

Wallace (Joana V) Caro Darwin, tem a certeza que o que está a dizer, está correct?

Darwin (Débora) Ah! Ah! Ah! Vai ver daqui a uns anos! Dar-me-á razão, meu caro!

Moderador (Bruno O.) Bom, ficam então desde já convidados a continuar este debate daqui a… uns anos. Agora preciso de sopas, com ou sem legumes transgénicos, e descanso… Ufa!

CENA II

Moderadora (Tânia) - Após 30 anos de discussão e insultos, os naturalistas e evolucionistas Darwin e Wallace, já com barba e bigode e muita teimosia científica apurada, retomam a apresentação pública e dramática desta guerra de alimentos e de argumentos.

Moderadora (Tânia) Boa tarde, people! O meu nome é Lynn Margulis e fui a primeira cientist no mundo a perceber que a cooperação é tão essencial à sobrevivência e à evolução das espécies como a competição. Fui eu que propus a Teoria da Endossimbiose. Bom passados 30 anos, aqui estamos de novo para debater se a espécie humana deve produzir e consumir alimentos transgénicos.

Darwin (Rafael) – Ainda bem que a sra. Margulis nos relembrou o tema em debate…

Wallace

medicação…

(Daniel)

Ah,

yes!

me

tinha

esquecido!

E

está

na

hora

da

minha

Moderadora (Tânia) Well, à minha esquerda, encontra-se o Sr. Charles Darwin e, à minha direita, o Sr. Alfred Wallace, como já devem ter percebido. Vamos falar da fome mundial, meus caros?

Wallace (Daniel) Ah, boa ideia! Produzir alimentos transgénicos permite-nos salvar da fome millions de pessoas todos os anos e, ainda por cima, com o aumento da população mundial, não pode desprezar um argumento destes, amigo Darwin.

Darwin (Rafael) My dear friend, as coisas não são assim tão simples, apesar de se salvarem vidas, há uma forte hipótese de esse tipo de alimento ser muito prejudicial para a saúde, causando por exemplo cancro. Não temos ainda informação suficiente sobre a segurança dos transgénicos.

Wallace (Daniel) But a técnica utilizada para produzir estes alimentos reduz a probabilidade destes serem nocivos para a Saúde!

Darwin (Rafael) Caríssimo, isso não está demonstrado e bem o sabe, right?

Wallace (Daniel) Ok, mas é possível obter alimentos mais baratos, because as técnicas de manipulação genética ajudam os agricultores a reduzir os prejuízos causados e a melhorar a conservação dos alimentos colhidos. E ainda oferecerão um maior valor nutritivo. Podemos comer menos porque temos nutrientes suficientes…

Moderadora (Tânia) - Esperem, diga, diga Sr. Gregor Mendel! Já agora, tenho o prazer de apresentar o pai da genética, que nos explicou a todos como herdamos as características dos nossos pais!

Gregor Mendel (João) - Exatamente, o Sr. Wallace tem toda a razão, porque os AGM cada vez são produzidos em maior quantidade e com preços mais baixos, o que diminui

a fome mundialmente. Isto é fundamental, não acham?

Darwin (Rafael) A verdade é que desconhecemos o efeito dos AGMs na saúde humana, uma vez que pequenas alterações hoje podem provocar grandes impactos perigosos ao longo de várias gerações de pessoas. Além disso, arriscamo-nos a criar o aumento da resistência dos seres vivos causadores de doença, o que também dá cabo da nossa saúde…

Wallace (Daniel) But podemos salvar millions of people da fome!

Darwin (Rafael) E se esses milhões de pessoas começarem a morrer com doenças desconhecidas? Quem se salva?

Wallace (Daniel) Ora, bolas! Não seja alarmista! A contaminação genética não causa doenças, as moléculas não têm doenças!

Darwin (Rafael) Sabe, my dear friend, eu gosto de saber o que estou a comer. Existe direito à escolha informada dos consumidores, e agora já se misturam colheitas de origem transgénica com colheitas não modificadas em produtos vendidos ao público, sem a devida identificação!

Wallace (Daniel) E eu gostaria que as próximas gerações pudessem ver uma floresta in real life! Francamente, seja honesto com as suas ideias neste debate!

Darwin (Rafael) Não vai começar again, pois não?!

Wallace (Daniel) Why not, eu trouxe anti-depressivos comigo!

Darwin (Rafael) Meu caro Wallace, está-me a pôr numa pilha de nervos e eu assim ainda fico diabético.

Moderadora (Tânia) Então cavalheiros, não vamos tornar este debate num combate pessoal, isto não é uma guerra a sério… Ah, Sra. Jane Godall, a grande bióloga que estudou os chimpanzés no seu habitat natural na selva da Tanzânia, durante mais de 20 anos. Queira dizer, caríssima doutora!

Jane Godall (Madalena) Obrigada, Sra. Lynn Margulis. Eu também gostaria que as próximas gerações pudessem ver uma floresta real, mas penso que isso só será possível se procurar-mos soluções diferentes dos alimentos transgénicos, because estes destroem a biodiversidade que o Sr. Wallace quer defender…

Wallace (Daniel) Bom, Sra. Jane e então o aumento do rendimento dos agricultores, que bem dele precisam neste momento de crise económica?

Darwin (Rafael) Talvez aumente inicialmente os rendimentos de alguns agricultores. Mas, a longo prazo, diminuem as oportunidades de emprego na agricultura, porque será precisa menos mão-de-obra, e nas atividades derivadas também. Olhe lá, e o que

acha da agricultura biológica? Não lhe parece uma melhor solution, caro Wallace?

Wallace (Daniel) Tem grandes desvantagens, como é óbvio, sir.

Darwin (Rafael) Não me venha dizer que faz mal à saúde e que está mais sujeito

Wallace (Daniel) O que eu queria dizer é que apesar de ser amiga do ambiente, utilizar policulturas como é correct e métodos ecológicos, a agricultura biológica ocupa grandes áreas e as colheitas demoram mais tempo e desenvolver-se. É só para ricos consumirem. Mas tenho de admitir que o método das joaninhas é muito funny.

Moderadora (Tânia) Calma, não responda já Sr. Darwin. O seu amigo, Thomas Henry Huxley, naturalista e evolucionista (lembro que venceu o grande debate em 1860 a favor da evolução) e ainda o primeiro a defender que as aves evoluíram a partir de dinossauros, também quer partilhar a sua opinion connosco.

Thomas Henry Huxley (David) Bom, parece-me chegado o momento de reconhecer que o Sr. Darwin tem razão. O mundo não está ainda preparado para compreender o real impacto dos alimentos transgénicos na evolução das espécies e na própria espécie humana. Defendo que se deveria aumentar os fundos para pesquisar estas consequências e proibir a plantação de plantas geneticamente alteradas! Com manifs se preciso for!!!

Moderadora (Tânia) Temos de terminar este agradável (suspiro) debate. As últimas palavras meus caros. Sr. Darwin…

Darwin (Rafael) Está bem, apresento três vantagens da agricultura biológica, em vez de transgenias: mais nutrição, melhor ecologia e mais postos de emprego.

Wallace (Daniel) E eu aponto três desvantagens da agricultura biológica: mais desflorestação, aumento de preços dos produtos alimentares e menor capacidade de conservação. Com os nervos em que pôs, se eu fosse 30 anos mais novo arrancava-lhe as barbas à dentada, caro Darwin!

Darwin (Rafael) Tenha calma, não posso ficar muito exaltado, ordens do Dr. Wilkins! Parece-me que não tomou os comprimidos today!

Wallace (Daniel) Enough with this mumbo jumbo! Senão só saímos daqui num caixão ou numa urna! Temos de arranjar uma solução para sairmos vivos daqui. O que propõe?

Darwin (Rafael) Uma palavra: Educação.

Wallace (Daniel) Como assim?

Darwin (Rafael) Se educármos a próxima geração acerca destes assuntos, talvez eles consigam arranjar uma solução em que ainda não pensámos.

Wallace (Daniel) Do you realy think so? Se calhar este debate não foi em vão, pode ser o começo de uma revolução nas atitudes humanas.

Darwin (Rafael) Absolutely! Quer finar-se, caro amigo?

Wallace (Daniel) Ora aí está uma excelente ideia. Já demos o que tínhamos a dar. Vamos, my friend!

Moderadora (Tânia) Se bem compreendi, o debate a realizar daqui a 30 anos já não contará com a presença destes dois magníficos cientistas, Charles Darwin e Alfred Wallace, uma vez que acabam de falecer… Mas também todos estes cientistas já estavam mortos antes do nosso encontro hoje, exceto a Sra. Jane Goodall, por isso vejamos o que o futuro nos reserva. Espero que tenham ideias suficientes para saber se são contra ou a favor de alimentos geneticamente modificados, que eu cá vou comer cenouras do quintal da minha avó… thank you pela vossa atenção!

Fim