You are on page 1of 40

ARTROLOGIA SISTEMA ARTICULAR

PROF ROBERTO DE OLIVEIRA

CLASSIFICAÇÕES DAS ARTICULAÇÕES
• • ARTICULAÇÕES SINARTRODIAIS: imóveis. Ex: suturas dos ossos do crânio e alvéolos dos dentes; ARTICULAÇÕES ANFIARTRODIAIS: ligeiramente móveis: 1. SINDESMOSES: tipo de articulação que se mantém junta por meio de estruturas ligamentares fortes, que tem movimento mínimo entre os ossos. Ex: art. Coracoclavicular e a art. Tibiofibular inferior; 2. SINCONDROSE: tipo de articulação separada por uma fibrocartilagem que permite muito pouco movimento entre os ossos. Ex: sínfise púbica e as articulações costocondrais das costelas com o esterno. ARTICULAÇÕES DIARTRODIAIS: livremente móveis, são conhecidas como sinoviais. Contém: cápsula articular, líquido sinovial, ligamentos e disco fibrocartilagem(algumas).
Manual de cinesiologia estrutural, Thompson – Floyd 14ª edição

ARTICULAÇÕES DIARTRODIAIS
• • • • • • ART. ARTRODIAL (DESLIZANTE): caracteriza-se por duas superfícies ósseas planas que se confrontam diretamente. Ex: ossos carpais do punho e as art. Tarsometatarsais do pé. ART. CONDILOIDAL ( BOLA E SOQUETE BIAXIAL): tipo de articulação em que os ossos permitem movimento em dois planos sem rotação. Ex: punho entre rádio e a fileira proximal de ossos carpais. ART. ENARTRODIAL (BOLA E SOQUETE MULTIAXIAL): tipo de articulação que permite movimento em todos os planos. Ex: art. Do ombro (glenoumeral) e do quadril; ART. GÍNGLIMA ( DOBRADIÇA): tipo de articulação que permite grande amplitude de movimentos em apenas um plano. Ex: art. Do cotovelo, tornozelo e do joelho; ART. SELAR (EM SELA): encontrada apenas no dedo polegar, na articulação carpometacarpal, e permite movimento de bola e soquete, com exceção da rotação; ART. TROCOIDAL (PIVÔ): trata-se de um tipo de articulação com movimento rotacional em torno de um eixo longo. Ex: rotação do rádio na articulação radioulnar. Manual de cinesiologia estrutural, Thompson – Floyd 14ª edição

Manual de cinesiologia estrutural, Thompson – Floyd 14ª edição

Manual de cinesiologia estrutural. Thompson – Floyd 14ª edição . • EXTENSÃO: movimento de alongamento que resulta em aumento do ângulo da articulação pela separação dos ossos. • ADUÇÃO: movimento feito medialmente em direção à linha média do tronco.CLASSIFICAÇÃO DOS MOVIMENTOS NAS ARTICULAÇÕES • FLEXÃO: movimento de inclinação que resulta em diminuição do ângulo da articulação pela aproximação dos ossos. • CIRCUNDUÇÃO: movimento circular de um membro. • ABDUÇÃO: movimento lateral afastado da linha média do tronco.

OS MOVIMENTOS NAS ARTICULAÇÕES • ABDUÇÃO DIAGONAL: movimento de um membro num plano diagonal. • ADUÇÃO DIAGONAL: movimento de um membro num plano diagonal na direção da linha média do corpo. Thompson – Floyd 14ª edição . afastando-se da linha média do corpo. afastando da linha média do corpo. • ROTAÇÃO EXTERNA (LATERAL): movimento rotacional em torno do eixo longitudinal de um osso. Manual de cinesiologia estrutural. • ROTAÇÃO INTERNA(MEDIAL): movimento rotacional em torno do eixo longitudinal de um osso em direção à linha média do corpo.

TORNOZELO E PÉ • EVERSÃO: virar a sola do pé para fora ou lateralmente.no plano frontal. Manual de cinesiologia estrutural. • INVERSÃO: virar a sola do pé para dentro ou medialmente no plano frontal. Thompson – Floyd 14ª edição . • FLEXÃO PLANTAR: movimento de extensão do tornozelo que resulta em pé e/ou dedos afastarem-se do corpo. • FLEXÃO DORSAL (DORSIFLEXÃO): movimento de extensão do tornozelo que resulta em o pé e/ou dedos moverem-se na direção da tíbia.

resultando na posição do antebraço de palma da mão voltada para baixo. Manual de cinesiologia estrutural. • SUPINAÇÃO: girar externamente o rádio no plano transverso.ARTICULAÇÃO RADIOULNAR • PRONAÇÃO: girar internamente o rádio no plano transverso. Thompson – Floyd 14ª edição . de modo que ele fique diagonal em relação à ulna. de modo que ele fique paralelo à ulna. resultando na posição do antebraço de palma da mão para cima.

ARTICULAÇÃO QUADRIL • BÁSCULA POSTERIOR/RETROVERSÃO/ MOVTO CONTRA-MUTAÇÃO(encaixe do quadril):Posição da pelve na qual o plano vertical através das espinhas ântero-superiores é posterior ao plano vertical através da sínfise púbica. Manual de cinesiologia estrutural. Thompson – Floyd 14ª edição . • BÁSCULA ANTERIOR/ANTEROVERSÃO/ MOVTO DE MUTAÇÃO(desencaixe do quadril):Posição da pelve na qual o plano vertical através das espinhas ântero-superiores é anterior ao plano vertical através da sínfise púbica.

Manual de cinesiologia estrutural. ADUÇÃO HORIZONTAL (flexão horizontal): movimento do úmero no plano horizontal em direção à linha média do corpo. ROTAÇÃO PARA BAIXO (interna): movimento rotacional da escápula no plano frontal com o ângulo inferior da escápula movendo-se medialmente e para baixo. ROTAÇÃO PARA CIMA (externa): movimento rotatório da escápula no plano frontal com o ângulo inferior da escápula. RETRAÇÃO (adução da escápula): movimento para trás da cintura escapular no plano horizontal em direção à coluna vertebral. Ex: encolher os ombros. no plano horizontal. afastando-se da coluna vertebral. Thompson – Floyd 14ª edição .CINTURA ESCAPULAR E ART DO OMBRO • • • • • • • ELEVAÇÃO: movimento superior da cintura escapular no plano frontal. ABDUÇÃO HORIZONTAL (extensão horizontal): movimento de afastamento do úmero. movendo-se lateralmente e para cima. em relação à linha média do corpo. PROTRAÇÃO(abdução da escápula): movimento para frente da cintura escapular no plano horizontal.

Manual de cinesiologia estrutural. Thompson – Floyd 14ª edição .

.

.

MOVIMENTO FLEXÃO EXTENSÃO ABDUÇÃO ADUÇÃO ROTAÇÃO MEDIAL ROTAÇÃO LATERAL CIRCUNDUNÇÃO ABDUÇÃO HORIZONTAL ADUÇÃO HORIZONTAL PRONAÇÃO SUPINAÇÃO DORSIFLEXÃO FLEXÃO PLANTAR EVERSÃO INVERSÃO RETROVERSÃO ANTEROVERSÃO PLANO SAGITAL SAGITAL FRONTAL FRONTAL TRANSVERSAL TRANSVERSAL COMBINADO TRANSVERSAL TRANSVERSAL TRANSVERSAL TRANSVERSAL SAGITAL SAGITAL COMBINADO COMBINADO SAGITAL SAGITAL EIXO TRANSVERSAL TRANSVERSAL ÂNTERO-POSTERIOR ÂNTERO-POSTERIOR LONGITUDINAL LONGITUDINAL COMBINADO LONGITUDINAL LONGITUDINAL LONGITUDINAL LONGITUDINAL TRANSVERSAL TRANSVERSAL COMBINADO COMBINADO TRANSVERSAL TRANSVERSAL .

Atlas de Anatomia Humana. 2ed. 2000.ARTICULAÇÃO DO OMBRO Fonte: NETTER. Frank H.. . Porto Alegre: Artmed.

Atlas de Anatomia Humana. Porto Alegre: Artmed. 2000. . 2ed. Frank H.ARTICULAÇÃO DO OMBRO Fonte: NETTER..

.. Atlas de Anatomia Humana. Porto Alegre: Artmed. Frank H. 2ed. 2000.ARTICULAÇÃO DO COTOVELO Fonte: NETTER.

ARTICULAÇÃO DO COTOVELO Fonte: NETTER. 2000.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed. . Frank H.

.

.

.Vista Dorsal das Estruturas Articulares do Punho Fonte: NETTER. Porto Alegre: Artmed. 2ed. Atlas de Anatomia Humana. 2000. Frank H..

Porto Alegre: Artmed.Vista Palmar das Estruturas Articulares do Punho Fonte: NETTER. .. 2000. Frank H. 2ed. Atlas de Anatomia Humana.

.

.

2ed.ARTICULAÇÃO DO QUADRIL Fonte: NETTER. Frank H. 2000. . Atlas de Anatomia Humana.. Porto Alegre: Artmed.

.

Porto Alegre: Artmed. Frank H. 2ed.. 2000.ARTICULAÇÃO DO QUADRIL Fonte: NETTER. Atlas de Anatomia Humana. .

2000. Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. .ARTICULAÇÃO DO JOELHO Fonte: NETTER. Porto Alegre: Artmed. 2ed.

. Frank H. 2000. 2ed.ARTICULAÇÃO DO JOELHO Fonte: NETTER. Atlas de Anatomia Humana. . Porto Alegre: Artmed.

.

2000. 2ed. Porto Alegre: Artmed. .ARTICULAÇÃO DO JOELHO Fonte: NETTER. Atlas de Anatomia Humana.. Frank H.

.

2000. 2ed.. Porto Alegre: Artmed. . Atlas de Anatomia Humana. Frank H.ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO Fonte: NETTER.

ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO Fonte: NETTER. Frank H. Porto Alegre: Artmed.. Atlas de Anatomia Humana. . 2ed. 2000.

.

Atlas de Anatomia Humana. 2000. Porto Alegre: Artmed.ARTICULAÇÃO DA COLUNA Fonte: NETTER. Frank H. .. 2ed.

Porto Alegre: Artmed. 2ed. Frank H. Atlas de Anatomia Humana. ..ARTICULAÇÃO DA COLUNA Fonte: NETTER. 2000.

.

. 2000. Atlas de Anatomia Humana. Frank H. 2ed.ARTICULAÇÃO ESTERNOCOSTAL Fonte: NETTER. Porto Alegre: Artmed. .

ESTUDEM!!!! .