Há 50 anos aproximadamente, Dale Carnegie (escritor famoso de livros como “Como fazer Amigos e Influenciar Pessoas" e "Como Evitar

Preocupações e Começar a Viver” e também foi um brilhante orador e conselheiro de líderes mundiais). Afirmou que mais de 75% do sucesso de um líder era devido as suas habilidades interpessoais e ninguém credibilizou essa informação. Mas o conceito de inteligência emocional foi proposto por Daniel Goleman, psicólogo e jornalista do The New York Times, que entrevistou inúmeros pesquisadores ao longo de sua carreira. Seu livro: "Emotional Intelligence", lançado nos Estados Unidos em outubro de 1995, causou grande agitação nos meios livreiros. A edição em português chegou às livrarias em maio/96 causando uma verdadeira revolução nos profissionais de todas as áreas, pois se trata de um relato de entrevistas, popularizando conceitos até agora só conhecidos em meios acadêmicos, através de linguagem séria, ordenada e descritiva. Seu grande mérito foi o de compilar pesquisas realizadas sobre o comportamento humano, algumas recentes e inéditas, que revolucionaram conceitos estabelecidos pela visão científica do mundo. O objetivo do livro, segundo Goleman, era apenas o de fornecer uma visão otimista do século XX, mas acabou comprovando que, em plena vigência da tecnologia e da robotização, inúmeras pesquisas foram realizadas, desvendando o cérebro humano e principalmente resgatando a potência e amplitude do ser humano. O termo "inteligência emocional" é atribuído ao psicólogo da Universidade de Yale, Peter Salovery e ao seu colega John Mayer, que definem como cinco as áreas de abrangência dessa habilidade no comportamento humano: Conhecer suas próprias emoções: É, não só a capacidade de reconhecer a emoção que está sentindo, assim que ela aparece, mas saber qualificá-la corretamente. Administrá-las: Ser capaz de adequar a energia da emoção para entrar em conformidade com o momento, qualidade e intensidade da emoção o que é um aprendizado. Motivar a si próprio: Habilidade de conter emoções e reter impulsos, para alcançarem objetivos e manter-se confiante e otimista mesmo frente a situações adversas. Reconhecer emoções em outras pessoas: Sua presença é percebida em quase todos os papéis sociais, da área de vendas à gerência, e chama-se empatia. Sua falta é também notada e é a causa de inúmeros problemas. A chave para intuir as emoções alheias é a habilidade para ler as mensagens não verbais: olhar, expressão facial, tom de voz, etc. Manejar relacionamentos: Quando duas pessoas interagem, a direção do estado de humor de uma passa para a outra pessoa. A sincronia de emoções determina se uma relação está indo bem ou não. Emoções não só comunicam como também contagiam o estado de humor de outra pessoa. Goleman enfatiza que a Inteligência Emocional possui componentes como habilidades interpessoais, motivação, transito social, empatia e autopercepção. Goleman foi além do que Dale Carnegie em sua afirmação. Goleman afirmou na realidade que as habilidades interpessoais não eram responsáveis por apenas 75% do sucesso dos grandes líderes, mas sim de 80 a 100%. E essa afirmação tinha respaldo em estudos e fatos empíricos. Embora Goleman não cite nada sobre o assunto, analisando o mercado e as organizações, é possível alguém se manter saudável em ambientes hostis. Já existem pesquisas que comprovam que, quando um membro da equipe apresenta doenças psicossomáticas, há uma relação estreita com o humor transmitido pelo líder; o membro

nossas emoções são talvez a maior fonte potencial capaz de unir todos os membros da espécie humana. demonstra a estreita relação com as doenças psicossomáticas. Algo que é muito conhecido é que o cérebro se divide em 2 hemisférios. União . . nossas emoções nos alertam. Vamos falar um pouco sobre o aspecto ligado a ciência e as constatações. nossas emoções possuem o potencial de nos servir como um sofisticado e delicado sistema interno de orientação. através da introdução de novas formas de administrá-las. O que Goleman se propõe não é dar soluções.quando nos sentimos incomodados com o comportamento de uma pessoa. o esquerdo (com a parte racional) e o direito (com a parte emocional). chamar de doenças profissionais o stress. mas há outra divisão que veremos mais adiante. no futuro. emoções são aprendidas. ela não pode tomar nem mesmo as decisões mais simples porque não sentirá nada sobre suas escolhas. Goleman ressalta a Inteligência Emocional em função da importância das emoções: Sobrevivência . é claro. Tratar das emoções passa a ser a criação de novos modelos de atuação em circunstâncias desagradáveis e.localizada no cérebro.as emoções foram desenvolvidas naturalmente através de milhões de anos de evolução. Como resultado. que nos permite responder a situações emergenciais sem o uso do centro racional. James Hunter afirmou que a liderança servidora estava ligada ao caráter e Goleman com sua inteligência emocional. Comunicação .da equipe é contagiado pela maneira como o líder o trata e pelo estado emocional deste. Baseado nisto. ou seja. Tomadas de decisão .nossas emoções ajudam-nos a comunicar com os outros. Nossas emoções nos ajudam a tomar decisões. O interessante e contraditório sobre a divisão tradicional e mais conhecida. Afirmou que o conjunto de habilidades representa o caráter. Fazendo um paralelo da inteligência emocional com a liderança servidora. é que são exatamente as pessoas que possuem o hemisfério esquerdo mais desenvolvido são as pessoas que se interessam sobre o vasto e misterioso hemisfério direito. os estudos mostram que quando as conexões emocionais de uma pessoa estão danificadas no cérebro. mas descrever a nova abordagem do comportamento humano e provar que é possível reaprender a lidar com emoções.a amígdala . o caráter é a interseção entre os assuntos e um dos temas do nosso curso. após.nossas emoções são uma fonte valiosa de informação. Ele descreve e detalha a fisiologia das emoções. o devido diagnóstico de maturidade emocional e identificação das principais emoções. no campo organizacional isto abre caminho para que propostas de ensiná-las sejam possíveis. Ajuste de limites . cabe a pergunta: Poderemos. Segundo as pesquisas divulgadas por Goleman. torna-se possível modificar a cultura organizacional de maneira rápida e eficaz. E que foi através da inteligência emocional que Goleman constatou que a neurociência teve grandes avanços nas últimas décadas dando subsídios para suas pesquisas e conclusões sobre o assunto. a úlcera e o enfarte adquiridos por convivências em ambientes hostis? Ele comprova a existência de um centro distribuidor que duplica os estímulos recebidos através da visão .

esqueça! Você tem duas opções: ou mude a forma de estudo ou mude o assunto. são controladas por outra região chamada neocórtex. mas não é uma verdade plena e inquestionável. ou seja. E isso não é só uma opinião ou ponto de vista. E para os que querem se tornar líderes e acreditam que não nasceram com a genética favorável. a motivação e os impulsos. digo isso porque a liderança é genética sim. pois principalmente a liderança através da inteligência emocional é algo que não se aprende através da inteligência que reside do lado esquerdo do cérebro. das habilidades da inteligência emocional são desenvolvidas numa região chamada límbico. Já a inteligência racional ou simplesmente inteligência que é responsável pelas habilidades técnicas e lógicas. palestras ou lendo livros. e por último praticar. É também uma comprovação científica. Precisamos de prática. indo a palestras ou assistindo seminários. Durante muito tempo percebeu-se uma revolução no conceito de quem é e quem pode ser líder. A primeira desanimadora e há outra muito confortante e estimulante. inteligência emocional e liderança. aprende de forma diferente da parte racional (área do pensamento). do dia-a-dia e de passar por situações que exijam que o verdadeiro “líder” se mostre e ocupe sua função de líder. marketing ou matemática. Se você tem esperanças de desenvolver habilidades interpessoais. Vamos conhecer um pouco o que a neurociência nos ensinou. A primeira é que não se aprende a ser líder indo apenas em seminários. caráter. pois só os muito crédulos comprariam esse livro ou iriam a esse curso. Com certeza seria um fracasso. caráter e liderança da mesma forma como desenvolveu conhecimentos de economia. tem jeito e o primeiro passo é a determinação. A segunda é que muitos pensam que a liderança é algo nato. Até porque quem acreditaria num livro ou curso do tipo “Seja um líder em dez dias”. Essa colocação tem seu fundamento. nascemos líderes. mas se só nos apegarmos à parte genética e não atualizarmos e desenvolvermos a liderança estarão sendo uma figura a mais no mercado. É um processo lento. sobre hemisférios. depois ler e se dedicar. Um ótimo exemplo dessa primeira afirmação é de que ninguém aprende a nadar ou tocar pianos apenas lendo livros. A liderança também é assim. Podemos fazer duas afirmações. Agora que conhecemos um pouco mais sobre o que a neurociência nos ensinou.Mas existe uma diferença muito grande na forma de desenvolver o hemisfério esquerdo da forma de desenvolver o direito. ou melhor. administração. . mas eficaz e eficiente. A parte emocional. A neurociência já comprovou que a parte emocional do cérebro (exatamente a área do caráter e da liderança). Essa região é responsável por controlar os instintos.

inclusive alguns “líderes” quando não agem da forma que deveriam ou no mínimo da forma que se espera de um líder. As mudanças a favor de uma melhora devem ocorrer em qualquer época.A inteligência emocional vem para corroborar no processo da liderança servidora. A situação é de se esconder atrás de jeitos de ser. ou melhor de sua postura com um todo. Mas a argumentação é forte. James Hunter criou um método para melhorarem suas habilidades de liderança. Lembre-se que mencionei que se quisermos saber como fomos como líder no passado. como exemplo temos Hitler. Mas vocês podem questionar. Etapa 1: A definição das especificações ou também chamado de Determinação de padrão ou ainda conhecido como Fundamentos. Sadam e Bin Laden. E a inteligência emocional veio para dar suporte e uma esperança para os conformistas e “covardes”. Quando falamos de líderes. em qualquer lugar e por qualquer pessoa. Toda empresa possui um padrão de trabalho e de liderança e quando um novo funcionário chega à empresa se autoquestiona com duas perguntas: . de idade ou até de desculpas pela forma que foram educados. existem líderes mau caráter. argumentam coisas do tipo: “Tenho 60 anos e não vai querer me mudar agora. né?” A resposta é simples. basta olharmos no futuro como estão os nossos liderados. quando me referi sobre caráter. O método é formado por três etapas: Definição das especificações Identificação dos desvios das especificações Eliminação dos desvios Esse método já é utilizado em qualidade na fabricação de produtos e ao ser testado na melhoria contínua gerou excelentes resultados. essas colocações não têm espaço e agregados aos conhecimentos da inteligência emocional. ou melhor. o caráter. Mussolini. Nessa etapa vamos nos apegar num exemplo prático e do nosso cotidiano. Vamos detalhar as etapas do método. O elo entre os assuntos é forte. seja bom ou mau. Napoleão. O que é premissa é que o caráter seja marcante. dependem do que o líder fizer e disser. colocando a culpa na sua formação. vou querer sim. Vou mencionar uma situação que tenho a certeza que muitos já vivenciaram ou no mínimo já ouviram. não mencionei que os líderes são pessoas de bom caráter e sim de pessoas com caráter. você deveria querer se conseguir visualizar o quanto ganharia em mudar. Já vimos anteriormente que como “líderes” podem criar liderados e possíveis líderes com bons ou maus conceitos. Refiro-me as situações que pessoas.

A técnica que mais tem resultado é o da geração de uma lista sobre as habilidades da liderança (LHL – Lista de Habilidades da Liderança) e posteriormente a verificação dos desvios. E que para atingir a excelência no trabalho. verificam-se as deficiências entre os padrões fixados e o desempenho atual. Ao colocar em prática um plano SMART. estou dizendo em sentir paixão . Eliminação das deficiências e medição dos resultados. Nessa etapa é o momento em que os líderes comparem suas habilidades com a liderança servidora. A novidade é que essa comparação é realizada por você. Para monitorar medir as deficiências (que exigem mudanças). ou seja. você acaba desenvolvendo a paciência. Quando falo em sentir desejo. E isso foi um erro que ocorreu durante anos. como já foi visto anteriormente. Os desvios nos relacionamentos apontados através da LHL devem ser vistos e “atacados” todos os dias até que se torne “inconsciente”. É hora de sentir o desejo da maximização dos recursos humanos agregados à maximização do lucro. conseguir conhecer a nós mesmos. A falha que ocorre nessa etapa do método é que alguns líderes e empresas não traçam planos de ação para acertar esses desvios. Relevant (Relevância) e Time Bound (Cronograma). Inclusive o líder tem papel fundamental na definição do padrão da empresa. em inglês Specific (Objetivo). Essa “opinião” de terceiros é que faz a diferença e tem o poder de julgamento. pois foi exatamente esse motivo que colocou os “líderes” em posição de liderança. também conhecida como Atrito. o método sugerido é o SMART. o respeito e o reconhecimento. é necessário saber administrar sentimentos e não somente possuir o conhecimento técnico. e mais do que isso. mas também por outras pessoas com relação a você. Mensurable (Mensuração). Mas algumas pessoas questionam porque o método é ligado ao relacionamento e não a aspectos técnicos.1) Como devo me portar? 2) E se não me portar como o padrão espera. a humildade. mas ao longo do tempo foi descoberto que não havia problemas em aspectos técnicos. é antes de tudo. Achievable (Realização). o que acontecerá? E o líder a pessoa que deve responder essas questões. lidar com nossas emoções e nos colocarmos no lugar do outro para pensar em sentir o que ele sente. Na verdade era exatamente o que costumávamos fazer. Mas o ponto mais importante da inteligência emocional e o que mais contribuiu com a liderança servidora é a demonstração de que há um conjunto de habilidades e competências. além de aprimorar a capacidade de atenção e de confrontação ou qualquer outra habilidade de caráter. precisa estar apto a explicar e justificar o porquê o padrão da empresa é assim. A identificação das deficiências ou também conhecido como feedback. nem mesmo aquele adquirido em livros.

levando ao alavancar da organização e chegar ao retorno do investimento. propiciando.br/administracao/artigos/17544/inteligenciaemocional#ixzz2VUJGwd2P Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO . “Inteligência emocional refere-se à capacidade de identificar nossos próprios sentimentos e os dos outros.com. tão almejado por ela. a satisfação humana.br/administracao/artigos/17544/inteligenciaemocional#ixzz2VUJ5FTAX Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO .Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado http://www. dinheiro e for movido por valores externos de cobiça e de poder.portaleducacao.portaleducacao.com. equilibradas com treinamento e desenvolvimento. como fazer para corresponder a cada uma delas. Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO .portaleducacao.com. vamos nos suportar em Goleman que afirma que.pelo que fazemos. a buscar em seu interior o entendimento da energia e dos valores. O homem/líder passa então. Enquanto o homem buscar fama. Concluindo. terá o fracasso em sua vida e não conseguirá ser um líder para ser seguido. de motivar a nós mesmos e de gerenciar bem as emoções dentro de nós e em nossos relacionamentos”. conforme já apontou Maslow no início do século XX. para entender como as pessoas são motivadas.Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado http://www. ocasionando um aumento de produtividade com excelência no que se faz.br/administracao/artigos/17544/inteligenciaemocional#ixzz2VUIsbyc1 . Gerarmos a capacidade em lidar com situações na busca de solução de problemas. e com o “borbulhar” de emoções.Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado http://www. aprendendo a enxergar as suas necessidades e. de acreditarmos em nosso potencial. pelo conjunto de harmonia no trabalho e um bom relacionamento interpessoal.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful