II Encontro

Mudar é possível... Tempo de mudança
Símbolos possíveis para o encontro: papel escrito para reciclar, latas e cartões... ou roupa suja ou velha, rota. Lançamento do encontro: Cântico: Peregrino Apresentação do símbolo: Entram vários jovens com trapos vestidos, ou roupa suja ou sarapintada, latas velhas amarradas com cordel, cartões, jornais... e despem-se no centro do encontro. Com música de fundo: Vou partir sem demora (Polo Norte) Depois entregam a cada um uma folha já escrita para reciclar. Os grupos são divididos conforme a pergunta dessa mesma folha (4 grupos): 1º grupo: O que gostaria de mudar em mim e nos jovens? 2º grupo: O que gostaria de mudar na Igreja? 3º grupo: O que gostaria de mudar no mundo? 4º grupo: O que gostaria de mudar em mim e nos jovens? Cada um é convidado a escrever do outro lado da folha, respondendo à pergunta proposta. Partilha em pequenos grupos, conforme a divisão das perguntas. Plenário: Cada grupo apresenta em plenário o que reflectiu, desenhando um boneco, a Igreja ou o mundo, conforme a pergunta recebida. Cânticos intercalares Momento de oração: Leitura evangélica: Cura de um cego: Mc 10,46-53 Breve comentário: Imaginar a vida do cego, antes da cura: À margem da estrada, à margem da sociedade, vivendo de esmolas, sem dignidade... Não contava para ninguém. O seu nome era apenas “o cego”. Vestia trapos, arrastava-se pelas ruas. Talvez até abandonado pela família. Pessoa talvez acomodada à sua situação, conformada. Sentindo-se talvez condenado àquela vida sem rumo, sem luz... Mas nasceu dentro dele uma esperança, ao passar Jesus. Grito de esperança: Jesus, Filho de David, tem piedade de mim!

Muitos o repreendiam e faziam calar. Mas ele gritava cada vez mais. Uma grande esperança tinha surgido dentro dele. Alguém podia transformar toda aquela situação de infelicidade. Havia dentro de si um grande desejo de mudança. Jesus pára e manda chamá-lo. “Coragem, levanta-te. Ele chama por ti!” “E ele, atirando fora a capa, deu um salto e veio ter com Jesus!” A esperança era mesmo grande. E deitou tudo a perder porque havia uma esperança ali mesmo ao pé de si. Era Jesus! Que queres que te faça? – perguntou Jesus. Que eu veja! – respondeu o cego. Vai, a tua fé te salvou! E logo recuperou a vista e começou a seguir Jesus pela estrada. Agora era um homem novo! Agora podia ver. Agora tinha dignidade. Agora podia andar pela estrada da vida. Agora podia ver a quem seguir. Agora podia começar uma vida nova. Agora já não estava à margem da vida. A capa já não interessava. A capa que lhe recordava a sua situação anterior, a sua cegueira. E nós? Seremos cegos? Queremos ser transformados pela acção de Jesus? Temos fé para isso? Silêncio: Cada um recebe um cartão para escrever o seu desejo de mudança para este tempo de Advento (uma oração, uma frase, um compromisso, algo que quer mudar na sua vida...). Será a oração da semana para fazer todos os dias à noite. Música de fundo Acende-se a vela da semana ao lado da outra e do símbolo da caminhada (as mãos). Cântico: Minha luz é Jesus Cada um vai escrever o seu nome nas mãos com o título do encontro. Reza-se a oração: Pai nosso Acto penitencial com símbolos: Nós jovens estamos a fazer uma caminhada de advento. Ontem reflectimos sobre a nossa necessidade de estarmos sempre em processo de mudança. Gostaríamos de ver muitas mudanças no mundo, na sociedade, na Igreja. Mas queremos começar por nós. Por isso, queremos pedir perdão ao Senhor por pensarmos que os outros é que têm de mudar.

(Entram os símbolos do fundo da Igreja, um a um. Ao chegar junto do altar, voltam-se os símbolos à Assembleia, enquanto alguém lê os pedidos de perdão. Canta-se o Senhor, tem piedade no final de cada petição)

Folha em branco Senhor, Tu queres começar em nós uma obra nova. Todos os dias é assim. Queremos ser como esta folha em branco para que sejas Tu a escrever a história da nossa vida. Por muitas vezes querermos ser apenas nós, sem Ti, a escrever a nossa história, Senhor, tem piedade de nós. Vaso de barro Todos os dias queres meter mãos à obra para nos transformares à Tua imagem. Por nos faltar a confiança em Ti, oleiro de que somos o barro. Por sermos um barro duro, difícil de moldar, Cristo, tem piedade de nós. Vela com as mãos (nas capelas, podem fazer só umas mãos) Queremos ser trabalhados por Ti para estarmos mais ao Teu serviço. Estas mãos são símbolo da nossa caminhada de preparação para o Natal. Gostaríamos que nascesses de novo no nosso coração para colocarmos mais as nossas mãos ao Teu serviço. Por muitas vezes sermos um pouco egoístas na nossa entrega a Ti e aos irmãos, Senhor, tem piedade de nós.