1.

Encontro Advento: tempo de espera, vigilância, conversão
Objectivo do primeiro encontro: Compreender o advento como um tempo de fé e viver este tempo numa atitude de espera, de vigilância e de conversão. Neste primeiro encontro reflecte-se sobre a fé que me foi confiada como dom. Meios e desenvolvimento do tema 1. Cântico inicial 2. Boas vindas e apresentação dos jovens participantes 3. Arranque Material necessário: Folhas com frases acerca da fé; Folhas com a frase “Fé é...” e lápis para os participantes CD com música de fundo Cada jovem é convidado a reflectir sobre o que é que significa a fé para ele/ela. Com duas ou três palavras completar a frase: “Tive fé quando...” Enquanto os jovens escrevem há música de fundo... Depois que todos escreveram, são convidados a tirar uma folha do meio, na qual está escrita uma frase referente à fé. Os jovens são convidados a confrontarem a sua frase com a frase que lhes caiu em sorte. O que é que há de semelhante entre aquilo que fé significa para mim e o que significa para outra pessoa? O que é que diria agora sobre “Fé é...”

Momento de partilha Depois do momento de confronto segue-se um momento de partilha. Este momento pode ser em pequenos grupos ou no grupo grande. O que é para mim fé... Quando, como, onde... já vivi/senti a força da fé? Protótipos da fé: Abraão Material necessário: Folhas com pequenos textos referentes à pessoa de Abraão Apresentação breve do Pai da Fé: Abraão. Abraão é o Pai na Fé porque foi a ele quem Deus se revelou e se deu a conhecer como o único Deus e o Criador do Homem e do Universo. Ele é o primeiro homem que acredita/tem fé no Deus único. As três grandes religiões (Judaísmo, Cristianismo e Islamismo) acreditam na revelação de Deus feita a Abraão como único Deus. Abraão é para judeus, cristãos e muçulmanos pai na fé. Em Abraão estão todas as características e experiências que uma pessoa de fé tem ou possa vir a ter. Ele é modelo, protótipo. Formação de pequenos grupos para ler e aprofundar algumas características da pessoa de fé. Cada grupo recebe um pequeno texto que fala de Abraão e apresenta uma característica da fé. O grupo é convidado a reflectir sobre o que é que isso significa para a sua vida e como é que cada elemento do grupo procurará viver essa característica. Caminho Deus disse a Abrão: «Sai da tua terra, do meio dos teus parentes e da casa de teu pai, e vai para a terra que Eu te mostrar.” (Gen 12,1) Abrão partiu conforme lhe dissera Javé. E Lot partiu com ele.

Abrão tinha setenta e cinco anos quando saiu de Harã. Abrão levou consigo sua mulher Sarai, seu sobrinho Lot, todos os bens que possuíam e os escravos que haviam adquirido em Harã. Partiram para a terra de Canaã e chegaram lá. Abrão atravessou a terra até ao lugar santo de Siquém, até ao Carvalho de Moré. (Gen 12,4-6) Atitude de fé: - Sair e pôr-se a caminho - Deixar o conhecido, o seguro... e viver no desconhecido, no inseguro, no imediato... - Aventura Implicações: - Viver numa atitude de abandono, de entrega, de confiança... - Mobilidade RELAÇÃO: Deus disse a Abrão: Eu farei de ti um grande povo, e abençoar-te-ei; tornarei famoso o teu nome, de modo que se torne uma bênção. (Gen 12,2) Javé apareceu a Abrão e disse-lhe: «Darei esta terra à tua descendência». Abrão construiu ali um altar a Javé, que lhe havia aparecido. (Gen 12,7) Atitude de fé: - É lançado para uma relação interpessoal com outros povos, raças e culturas... - Vive com a promessa de que será grande, que será uma benção para os outros Implicações: - Abertura frente aos outros que são diferentes - Ser uma benção – abençoar os outros...

BÊNÇÃO: Deus disse a Abrão: Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei aqueles que te amaldiçoarem. Em ti, todas as famílias da Terra serão abençoadas». (Gen 12,3) Atitude de fé: - A fé é um dom e é ao mesmo tempo uma força... que não podem ser guardados egoisticamente. Se a fé é guardada egoisticamente, outros ficarão privados dela e por isso serão amaldiçoados... Recusar a fé é amaldiçoar-se/amaldiçoar Implicações: - Viver numa atitude de dar e receber CONFIANÇA: Depois destes acontecimentos, Javé dirigiu a palavra a Abrão, através de uma visão: «Não tenhas medo, Abrão! Eu sou o teu escudo, e a tua recompensa será muito grande». Abrão respondeu: «Senhor Javé, o que me darás? Continuo sem filhos, e Eliezer de Damasco será o herdeiro da minha casa!» E acrescentou: «Como não me deste descendência, um dos servos da minha casa é que será o meu herdeiro!» Então Javé dirigiu esta palavra a Abrão: «O teu herdeiro não será esse, mas alguém que sairá do teu sangue». Depois Javé conduziu Abrão para fora, e disse-lhe: «Ergue os olhos ao céu e conta as estrelas, se puderes». E acrescentou: «Assim será a tua descendência». 6 Abrão acreditou em Javé, e isso foi-lhe creditado como justiça. (Gen 15,1-6) Atitude de fé: - Confiar Implicações: - Ter fé no outro não significa que não se é assaltado por dúvidas ou que não se pode colocar questões a Deus. O importante é dialogar, manter o contacto...

TENTAÇÃO: Sarai, mulher de Abrão, não lhe dava filhos; mas tinha uma escrava egípcia chamada Agar. Então Sarai disse a Abrão: «Javé não me deixa ter filhos: une-te à minha escrava para ver se ela me dá filhos». Abrão aceitou a proposta de Sarai. Dez anos depois de Abrão se ter estabelecido na terra de Canaã, sua mulher Sarai tomou a sua escrava, a egípcia Agar, e entregou-a como mulher a seu marido Abrão. Este uniu-se a Agar, que ficou grávida. Vendo que estava grávida, Agar perdeu o respeito para com Sarai. Então Sarai disse a Abrão: «Tu és o responsável por esta injustiça. Coloquei nos teus braços a minha escrava, e ela, vendo-se grávida, já me não respeita. Que Javé seja nosso Juiz». Abrão disse a Sarai: «Muito bem. A tua escrava está nas tuas mãos. Trata-a como achares melhor». Sarai maltratou de tal modo Agar, que ela fugiu da sua presença. (Gen 16,1-6) Risco da fé: - Ser tentado Implicações: - Quem acredita corre o risco de ser tentado a não acreditar, a não querer esperar pelo tempo de Deus que é diferente do nosso, a confundir o Plano de Deus com a própria vontade... SUPLICAR - GRITAR O anjo de Javé encontrou Agar junto a uma fonte no deserto, a fonte que está no caminho de Sur. E disse-lhe: «Agar, escrava de Sarai, de onde vens e para onde vais?» Agar respondeu: «Estou fugindo da minha patroa Sarai». O anjo de Javé disse-lhe: «Volta para a tua patroa e submete-te a ela». E o anjo de Javé acrescentou: «Eu farei a tua descendência tão numerosa que ninguém a poderá contar». E o anjo de Javé concluiu: «Estás grávida e vais dar à luz um filho e dar-lhe-ás o nome de Ismael, porque Javé ouviu a tua aflição. Ele será um potro selvagem: estará contra todos, e todos estarão contra ele; e viverá separado dos seus irmãos».

Agar invocou o nome de Javé, que lhe havia falado, e disse: «Tu és o Deus-que-me-vê, pois eu vi Aquele-que-me-vê». Por isso, aquele poço chama-se «Poço d'Aquele que vive e me vê», e encontra-se entre Cades e Barad. Agar deu à luz um filho a Abrão, e Abrão deu o nome de Ismael ao filho que Agar lhe dera. (Gen 16,7-15) Atitude de fé: - Deixar-se encontrar - Gritar por ajuda Implicações: - Nos momentos de maior desanimo e desorientação é justo gritar e suplicar por ajuda - Ser sincero e transparente na apresentação da minha realidade - Reconhecer que me encontro num beco sem saída TER UM NOME Deus disse a Abraão: «Vê! A aliança que faço contigo é esta: serás pai de muitas nações. E já não te chamarás Abrão, mas o teu nome será Abraão, pois farei de ti o pai de muitas nações. Eu tornar-te-ei extremamente fecundo. De ti farei surgir nações, e de ti nascerão reis. Vou estabelecer para sempre a minha aliança entre Mim e ti, como aliança eterna. Serei o teu Deus e o Deus dos teus futuros descendentes. Dar-te-ei a ti, e aos teus futuros descendentes, a terra em que agora vives como imigrante, toda a terra de Canaã, como posse perpétua. E Eu serei o vosso Deus». Deus disse a Abraão: «A tua mulher Sare já não se chamará Sarai, mas Sara. Eu abençoá-la-ei, dar-te-ei um filho dela, e abençoá-lo-ei. Dela nascerão nações e reis de povos». Gen 17,3-6.15) Atitude de fé: - Receber um nome - Uma nova identidade

Implicações: - Quem se lança na aventura da fé recebe um nome, uma nova identidade - Tem uma maneira diferente de ser e de estar no mundo. SACRIFÍCIO Depois destes acontecimentos, Deus pôs Abraão à prova, e disse-lhe: «Abraão, Abraão!» Ele respondeu: «Estou aqui». Deus disse: «Toma o teu filho, o teu único filho Isaac, a quem amas, vai à terra de Moriá e oferece-o lá em holocausto, sobre uma montanha que Eu te vou indicar». Abraão levantou-se cedo, preparou o jumento e levou consigo dois servos e seu filho Isaac. Partiu a lenha do holocausto e foi para o lugar que Deus lhe havia indicado. No terceiro dia, Abraão levantou os olhos e viu de longe o lugar. Então disse aos servos: «Ficai aqui com o jumento; eu e o menino vamos até lá, adoraremos a Deus e depois voltaremos para junto de vós». Abraão pegou na lenha do holocausto e colocou-a às costas do filho Isaac, levando ele próprio nas mãos o fogo e a faca. E seguiram os dois juntos. Isaac disse ao pai: «Pai!». Abraão respondeu: «Sim, meu filho!» Isaac continuou: «Aqui estão os fogos e a lenha. Mas onde está o cordeiro para o holocausto?» Abraão respondeu: «Deus providenciará o cordeiro para o holocausto, meu filho!» E continuaram a caminhar juntos. Quando chegaram ao lugar que Deus lhe indicara, Abraão construiu o altar, colocou a lenha, depois amarrou o filho e colocou-o sobre o altar, em cima da lenha. 10 Abraão estendeu a mão e pegou na faca para imolar o filho. Nesse momento, o Anjo de Javé chamou-o lá do céu e disse: «Abraão! Abraão!» Ele respondeu: «Aqui estou!» O Anjo continuou: «Não estendas a mão contra o menino! Não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não Me recusaste o teu filho único». Abraão ergueu os olhos e viu um cordeiro, preso pelos chifres num arbusto; pegou no cordeiro e ofereceu-o em holocausto em lugar do filho. E Abraão deu a esse lugar o nome de «Javé providenciará». Assim ainda hoje se costuma dizer: «Sobre a montanha, Javé providenciará».

O Anjo de Javé chamou lá do céu pela segunda vez a Abraão, dizendo: «Juro por Mim mesmo, palavra de Javé: porque Me fizeste isso, porque não Me recusaste o teu filho único, abençoar-te-ei e multiplicarei os teus descendentes como as estrelas do céu e a areia da praia. Os teus descendentes conquistarão as cidades dos teus inimigos. Por meio da tua descendência, todas as nações da Terra serão abençoadas, porque Me obedeceste». (Gen 22,1-18) Atitude de fé: - Quem acredita está disponível em deixar aquilo que mais ama... - Só a Deus deves amar Implicações: - É necessário estar disponível a sacrificar muitas coisas e pessoas que há em nós para que Deus tenha mais espaço na nossa vida. Momento de partilha: Cada grupo apresenta a característica de Abraão e a sua relação com a fé. Conclusão Material necessário: Folhas com o despertador e com algumas orações para serem rezadas durante a semana

O despertador Há muitas coisas que nos distraem, que nos mantêm adormecidos, que nos afastam da meta que queremos alcançar. O Advento é um convite a estar vigilantes, a estar despertos... para quando chegar o Senhor não perdermos a oportunidade de o encontrarmos. O despertador pode ser o símbolo que nos ajuda a acordar e a levantarmo-nos do sono e da inércia em que caímos e assim prestar mais atenção à nossa fé.