Em julho de 1996, em Roslin, na Escócia, nasce Dolly, uma ovelha da raça Finn Dorset.

A equipe do embriologista IAN WILMUT, do Instituto Roslin, na Escócia, conseguiu realizar algo que muitos pensavam ser impossível: uma cópia idêntica de um mamífero adulto, produzida artificialmente e de forma assexuada, isto é, sem a participação do gameta masculino. O código genético das duas ovelhas não tem qualquer diferença foi duplicado, por um procedimento intitulado "clonagem". No reino animal, espécies inferiores como os protozoários se reproduzem de uma maneira "clônica" por autodivisão de suas células. A clonagem se fundamenta no fato de que cada célula de um organismo contém todos os cromossomos com as informações codificadas para o indivíduo completo. Conseqüentemente, o animal clônico é uma verdadeira cópia de outro indivíduo, que se produz com a informação genética proporcionada por uma única célula. Assim, "clones" são, etmologicamente, "indivíduos geneticamente iguais", porque provêm de um organismo único de reprodução. O Brasil apenas permitira os estudos e experiências que visem "a análise molecular do genoma humano para seqüênciação total ou mapeamento genético com a finalidade de identificar a função dos genes que integram o cromossomo humano, atendendo a um programa especifico de saúde e diagnóstico genético que assegure o direito à identidade, esclareça conflitos relativos a filiação, reconstruindo laços parentais com base em técnicas de identificação pessoal por meio de ADN, e solucione delitos, podendo até mesmo levar à criação de um banco de dados genéticos". Com a reprodução assistida surgiu a possibilidade de se efetuarem experiências de tecnologia genética envolvendo embriões humanos. Com a fertilização in vitro e o congelamento de embriões humanos, surge uma nova modalidade de vida, independente, com o papel de auxiliar na resolução dos problemas de infertilidade humana. Essa nova técnica para criação de ser humano em laboratório, mediante a manipulação dos componentes genéticos de fecundação, tendo em vista a continuidade da espécie humana, entusiasmou a engenharia genética, provocando grandes desafios para a ciência jurídica, que deve impor limitações legais e estabelecer normas sobre responsabilidade civil por dano moral e patrimonial, pelos graves problemas ético-juridicos. Em meados do séc. XX, foi descoberto o processo de meiose celular, que originava as células reprodutoras, e, através da união do espermatozóide com o óvulo, fazia surgir um pequeno ser, possuidor de metade do material genético da mãe e metade do pai. Apenas na década de 50, graças aos trabalhos de dois grandes geneticistas,

Após esse fato espantoso. para posterior implante no corpo da mulher. nascia Louise Joy Brown. pior. além dos quatro embriões implantados no . na cidade de Oldham (Inglaterra). Por razões de segurança médica. O problema surge em decorrência das técnicas utilizadas. no General Hospital. E. uma grande probabilidade de ocorrência de gêmeos. clonagem. dessa forma. quando da super-estimulação hormonal. como o problema das mães de substituição. Isso se deve pelo fato de que as técnicas de reprodução possuem um índice baixo de êxito. as técnicas de reprodução artificial. Questões secundárias também surgem. com o objetivo de coletar vários óvulos numa mesma menstruação. O problema é que não são apenas quatro óvulos que são retirados do corpo da mulher. implantam-se cerca de quatro embriões. vários outros bebês de proveta surgiram em todo o mundo. Assim. Soluções prontas e acabadas não existem. As técnicas retro-referidas são utilizadas para se tentar sanar problema de fertilidade. o material genético primordial de todo ser humano. As grandes discussões que surgem na área das técnicas de reprodução humana dizem respeito a uma questão básica e central: o congelamento do material genético. reprodução artificial. etc).de nomes WATSON e CRICK. Daí para frente. nada mais humano do que tentar dar filhos a quem a natureza não permitiu. é possível. foi possível desvendar a estrutura do DNA. outrossim. graças ao trabalho dos doutores Steptoe e Edwards. índice que é aumentado se forem implantados vários embriões no corpo da mulher. que vinham se dedicando à pesquisa há mais de quinze anos. para uma mesma questão sobre um tema da preocupação bioética (manipulação genética. todas essas técnicas se utilizam de uma super-estimulação hormonal. conceitos e preconceitos do sujeito que produz o conhecimento. tendo-se. O delírio de Aldous Huxley ganhava forma e se tornava realidade. todos os óvulos retirados são fecundados. pelo simples fato de que essa área da pesquisa humana está extremamente relacionada com as visões de mundo. surgindo novas tecnologias na área. Em 20 de julho de 1978. e. em decorrência da influência do sujeito que escreve. Ora. os avanços na área da genética foram espantosos e em curto espaço de tempo foi possível o desenvolvimento de técnicas de manipulação do material genético e de fertilização humana em laboratório. das mães de substituição. Até aí. O final da década de 1970 assistiu estupefato o que nunca se acreditou ser possível realizar: o nascimento de bebês de proveta. significando que. Na primeira parte. no final. Aperfeiçoaram-se. trataremos do congelamento de embriões e espermatozóides. serem apresentadas várias respostas.

reduzindo o significado específico da reprodução humana. ao contrário das técnicas de reprodução que evoluem a cada dia. 5º. . a clonagem humana tenderia a tornar a bissexualidade um mero resíduo funcional. deste modo. Lei específica não há. "quais os efeitos do congelamento sobre os embriões?". viúvos. Põe-se.corpo feminino. Constituição Federal). temos ainda outros congelados no laboratório Em matéria jurídica específica relacionado à reprodução assistida. As práticas estão liberadas. As grandes dúvidas são: "quem é a mãe da criança gerada mediante as técnicas de reprodução assistida? a mulher que gerou ou a que forneceu o óvulo? ou quem a contratou?". "quais serão os órgãos fiscalizadores?". De fato. É uma manipulação radical da procriação humana. principalmente porque as discussões ainda estão em curso. tanto no seu aspecto biológico como na sua dimensão propriamente pessoal. nada há. "quem poderá ser beneficiado destas técnicas? solteiros. II. em ação todas as técnicas que foram experimentadas na zootecnia. A clonagem humana está sujeita a todas as observações éticas e jurídicas que o condenaram amplamente. já que "ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei" (art. casados ou homossexuais?".