1.

1 Introdução O termo tribologia, que vem do grego Τριβο (Tribo - esfregar) e Λογοσ (Logos - estudo) foi utilizado, oficialmente, pela primeira vez em 1966 em um relatório feito por H. Peter Jost para o comitê do departamento inglês de educação e ciência. Neste relatório, o termo foi definido como a “ciência e tecnologia de superfícies interativas em movimentorelativo e dos assuntos e práticas relacionados” (Jost, 1990). Jost foi o primeiro a estudar os impactos econômicos devido à utilização dos conhecimentos de tribologia. Este estudo é considerado o marco de criação da tribologia (Sinatora). As estimativas de reduções de gastos apresentadas no relatório de Jost são de que mediante o uso do conhecimento existente podem-se reduzir as perdas por desgaste em 20% (Jost, 1966). O aspecto ambiental também é muito importante na análise global das perdas por desgaste. As maiores perdas no motor de um automóvel (por exemplo), transitando em uma cidade, são devidas ao resfriamento e à exaustão. Apenas 12% da potência do motor são transmitidas às rodas, o que é menor do que as perdas por atrito (cerca de 15%). Considerando melhorias de 20% a economia seria de 300 milhões de reais por ano e uma redução de 37.500 toneladas de CO2 emitidos para atmosfera, apenas na cidade de São Paulo.

fricção é essencial. Assim.Um método de reduzir a fricção e. ocorrerá o desgaste. como a do quadril humano. baixa fricção não é necessariamente benéfica em todos os casos. altas taxas de desgaste são algumas vezes desejáveis. Uma alta força de fricção também é desejável entre o pneu de um veículo e a superfície do pavimento. define-se a palavra tribologia. Consiste nas superfícies de dois componentes que se encontram em contato móvel um com o outro e com a área adjacente. é a lubrificação das superfícies. componentes da atmosfera (especialmente oxigênio e vapor d’água) têm um importante efeito e precisam ser considerados em qualquer estudo da interação de superfícies . do grego triboV (fricção. Contudo. desgaste e lubrificação. isto é. assim com também é importante entre o calçado e o piso durante a marcha. sendo que este pode ser definido como um prejuízo mecânico a uma ou as duas superfícies. lubrificação e desgaste. assim como na fricção. levando a um aumento contínuo da folga entre as partes que se movimentam ou a uma indesejável liberdade de movimento e perda de precisão. influências da área adjacente e condições de operação. freqüentemente.Para se ter uma completa compreensão do fenômeno do desgaste.Em muitos casos. é preciso que sejam considerados outros dois aspectos. como os freios e embreagens. Ainda assim. atrito). o desgaste.2 Tribologia Tribologia é definida como a ciência e tecnologia de superfícies que se interagem em um movimento relativo. que é a ciência e tecnologia da interação de superfícies em movimento relativo. a fricção e a lubrificação. eventuais materiais intermédios. como em operações de lixamento e polimento. evolução e extensão do desgaste são determinados pelos materiais e acabamentos dos componentes. e abrange o estudo do atrito. O tipo. Em muitos casos. Em sistemas mecânicos.1. O mundo em que vivemos seria completamente diferente se não houvesse a fricção entre os corpos ou se esta fosse menos intensa. Entretanto. sendo que esta incorpora o estudo da fricção. demanda uma baixa força de fricção. mesmo que um lubrificante artificial não seja adicionado ao sistema. uma em relação à outra.Sempre que duas superfícies se movimentarem. A operação satisfatória de articulações. geralmente envolvendo perda progressiva de material. baixa fricção é desejável. por exemplo. o desgaste é prejudicial. A perda por desgaste de pequenas quantidades relativas de material pode ser suficiente para causar a completa falha de máquinas grandes e complexas.

3 Breve histórico sobre tribologia A tribologia reúne os conhecimentos adquiridos na física. Estes. o homem descobre novos materiais e técnicas a serem utilizados na confecção das ferramentas de trabalho. demonstrou que estas são dependentes da força normal ao deslizamento dos corpos e independentes da área de contato aparente. Leonardo da Vinci (1452 – 1519). Algumas pinturas rupestres e descobertas arqueológicas testemunham a participação da tribologia na história da humanidade. propôs uma distinção entre atrito de escorregamento e de rolamento e introduziu o coeficiente de atrito como sendo proporcional à força normal . 1853). Pintura rupestre demonstrando a aspersão de água para a redução de atrito no Egito 2.400 AC (Layard. . encontrou-se o que parece ser o primeiro registro pictórico de um tribologista em ação (Figura 1). na mecânica e na ciência dos materiais para explicar e prever o comportamento de sistemas físicos que são utilizados em sistemas mecânicos. mas sim a área de aplicação. da Vinci antecipou em séculos algumas descobertas que não foram aproveitadas por seus contemporâneos e seguidores. Figura 1. os estudos dos fenômenos de lubrificação. Após a renascença. Como em outros campos de conhecimento. principalmente para a redução do atrito. Numa tumba egípcia. Já no período Mesolítico2. Sobre os pés da estátua pode ser visto um homem jogando líquido no caminho para reduzir o atrito e possibilitar o transporte da estátua. Na imagem 172 escravos foram usados para arrastar a estatua que pesava em torno de 600kN. Os egípcios usavam trenós para transportar uma enorme e pesada estátua. na química. sem dúvida. Através de seus estudos ele mediu forças de atrito em planos horizontais e inclinados. A Figura 2 mostra os desenhos dos equipamentos desenvolvidos por da Vinci para a determinação da força de atrito.1. atrito e desgaste antecedem muito a 1966. Assim como os campos do conhecimento que formam a tribologia existiam antes dela. que pode ser considerado o pai da tribologia moderna. constituem-se nos primeiros tribômetros documentados na história da civilização . como instrumentos de caça mais eficientes e avançados. deu importantes contribuições para o entendimento dos fenômenos de atrito e desgaste. No período Paleolítico o fogo era gerado pelo atrito de pedaços de madeira ou lascas de pedras. O que unifica a tribologia não são os conhecimentos básicos.

uma deformação plástica é causada na região de contato gerando uma trinca que pode se propagar levando à geração de um terceiro corpo e a uma transferência completa de material. o desgaste corrosivo ocorre em meios corrosivos. portanto a compreensão de cada mecanismo de desgaste em cada modo se torna importante .4 Princípios básicos de tribologia Um dos principais focos de estudo da tribologia é o desgaste. Neste tipo de desgaste são formados produtos de reação devido às interações químicas e eletroquímicas.1. Em geral. o desgaste ocorre através de mais de um modo. No desgaste abrasivo ocorre remoção de material da superfície. líquidos ou gasosos. Essas reações são conhecidas como reações triboquímicas e produzem uma intercamada na superfície que depois é removida. O desgaste adesivo ocorre quando a ligação adesiva entre as superfícies é suficientemente forte para resistir ao deslizamento. Finalmente. Desenho esquemático dos quatro modos representativos de desgaste. Tradicionalmente são aceitos quatro modos de desgaste que estão representados na Figura 3 . Esse desgaste ocorre em função do formato e da dureza dos dois materiais em contato. Figura 3. Os mecanismos de desgaste são descritos pela consideração de mudanças complexas na superfície durante o movimento. Como resultado dessa adesão. Os modos de desgaste podem ocorrer através de diversos mecanismos. Quando o desgaste é ocasionado pelo alto número de repetições do movimento ele é chamado de desgaste por fadiga.

A Figura 4 mostra um breve resumo destes mecanismos .

1.5 CONCLUSÃO .