You are on page 1of 26

Coordenadores do projeto: Carla Monteiro Joana Rosário Pedro Silva

PROJETO ELO DE LIGAÇÃO
20122013

Animação Sócio-Educativa

Índice

Apresentação do projeto ................................................................................................... 1 Fundamentação do projeto................................................................................................ 2 Atividade física nos jovens e idosos ............................................................................. 3 Atividades socioeducativas para jovens e idosos ......................................................... 7 Contextualização .............................................................................................................. 8 Comunidade .................................................................................................................. 8 Público-alvo .................................................................................................................. 9 Objetivos do projeto ....................................................................................................... 10 Finalidades .................................................................................................................. 10 Objetivos gerais .......................................................................................................... 10 Divulgação ...................................................................................................................... 12 Estratégias....................................................................................................................... 13 Calendarização das atividades ........................................................................................ 14 Cronograma de atividades .......................................................................................... 15 Avaliação ........................................................................................................................ 17 Custos e Apoios inerentes ao projeto ............................................................................. 18 Bibliografia ..................................................................................................................... 19 Anexos ............................................................................................................................ 21 Anexo 1: Questionário inicial aos jovens ................................................................... 21 Anexo 2: Questionário inicial aos idosos ................................................................... 22 Anexo 3: Questionário final aos jovens ...................................................................... 23 Anexo 4: Questionário final aos idosos ...................................................................... 24

I

portanto. o que leva a um distanciamento cada vez maior entre a atual geração e as gerações mais idosas. tendo em vista a aproximação das gerações já referidas. onde encontramos idosos deslocados da sua habitação. temos presenciado uma crescente ocupação de tempo das gerações mais jovens (escolas. É neste contexto que aparece o nosso projeto. procurando encontrar soluções que promovam a diminuição desta distância. O projeto será assim aplicado na escola.Elo de Ligação Apresentaçao do projeto À medida que a sociedade tem evoluído. 1 . identificar todas as razões para esta separação de gerações. e no lar de 3ª idade. procura ser parte desta solução. O projeto Elo de Ligação. atividades extracurriculares). onde os alunos passam a maior parte do seu tempo. Devemos. criando o hábito de socializar nas duas gerações.Projeto . com o desenvolvimento de atividades intergeracionais.

Atualmente. A situação contrária é bastante mais percetível. as gerações são continuamente reconstruidas e. podemos ver que o contato entre jovens e idosos é cada vez menos frequente e com o objetivo de zelar pelo bem-estar das crianças. refere que esta diferença na forma de relação intergeracional não pode ser menosprezada e irá afetar as suas relações. No entanto. em vez da situação mais tradicional de partilha de contexto de socialização em situação doméstica. este combate é feito em espaços muitas vezes destinado à geração mais idosa. segundo Bedford (2000) duas categorias identificáveis. uma pergunta ganha relevância para podermos aplicar este projeto: Que conhecimentos são transmitidos entre estas duas gerações distintas? A educação transmitida pelos jovens aos idosos passa pela transmissão de conhecimentos direcionados para as novas tecnologias. memórias culturais. 2006) Deste modo. ou a viuvez) levam a uma perda de funções destas pessoas. podemos ver que os fenómenos normalmente experienciados nesta fase (como a reforma. contribuindo para o isolamento das gerações (Ferrigno. embora existam hoje cada vez mais pessoas a combater este estilo de vida.Elo de Ligação Fundamentaçao do projeto As relações intergeracionais desenvolvidas entre os participantes suportam o nosso projeto. São estas intrageracionais e intergeracionais. O mesmo autor refere ainda que esta socialização entre as gerações parte de valores estabelecidos de comportamento para cada uma delas. Esta educação vai ajudar os jovens a compreenderem as suas origens. De acordo com Ferrigno (2006). 2 . Este comportamento pode ser extrapolado para dentro da própria estrutura familiar. surgem modelos de comportamento novos entre as gerações em causa. Relativamente à geração de idosos. existindo. como tal consideramos pertinente provar a relevância que este tema tem para as gerações em causa. Ferrigno (2006). durante este processo.Projeto . 2006). de valores atuais da sociedade e de temas emergentes na sociedade de hoje (Ferrigno. história da comunidade onde se encontram e conhecimentos práticos passiveis de serem aplicados na vida diária. com a transmissão de valores. O resultado desta situação é traduzido em contactos sociais menos frequentes. sendo esta ultima onde existe as maiores diferenças no comportamento entre os intervenientes. num ciclo eterno.

Projeto . Segundo Baiense (2005). os quais consideramos importantes para o desenvolvimento dos mesmos. os jogos tradicionais desempenharam e ainda desempenham um papel fundamental na transmissão de relações. Desta forma. além de atividades mental e social. vamos procurar seguir a definição internacional de programas intergeracionais. por meio de exercícios que envolvam movimentos corporais. sendo um processo complexo e dinâmico. de modo que terá como resultados os benefícios à saúde. . este projeto vai ao encontro de alguns objetivos de disciplinas. e finalmente o desenvolvimento de relações intergeracionais. (Camões & Lopes. capacidade funcional e bem-estar dos indivíduos e comunidades. o abordar de temáticas sociais e políticas relevantes para as gerações envolvidas. (Brás. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) (1986) a atividade física é reconhecida como importante. com aplicação de uma ou mais aptidões físicas. adotada em Dortmund (1999). a demonstração de benefícios mútuos para os participantes das várias idades. como formação cívica e área de projeto. Para definirmos o sucesso no nosso trabalho. a promoção de uma consciencialização crescente e compreensão entre gerações assim como o aumento da autoestima para ambas. 2006). a atividade física é qualquer movimento corporal produzido pelo músculo-esquelético que resulta num aumento do dispêndio energético. que deixaram de fazer parte do currículo dos alunos do 3ºciclo (9ºano). hábitos e saberes a que chamamos de cultura. que apontou como características essenciais para o sucesso de tais programas. Especificamente. Atividade física nos jovens e idosos 3 A Atividade física trata-se de um conceito dotado de diferentes perspetivas e definições. o envolvimento de múltiplas gerações tendo que incluir pelo menos duas gerações não-adjacentes ou de parentesco. 2008). a inclusão de elementos de planeamento de programas.Elo de Ligação entenderem o seu presente e projetarem o seu futuro (Ferrigno. na medida que contribui positivamente para a saúde física e social. 1997) Neste seguimento. a atividade física é definida como um conjunto de ações que um indivíduo ou grupo de pessoas pratica envolvendo gasto de energia e alterações do organismo. o estabelecimento de novos papéis sociais para os participantes jovens e idosos. Consideramos que este projeto irá colmatar esta lacuna na formação dos alunos.

a prática de atividade física é essencial e indispensável nas diferentes faixas etária. Estes benefícios só serão visíveis se existir uma adequação correta da atividade física. 2005) Em suma. A importância que ela adquire na adolescência. e contribuem para a melhoria da saúde. emocionais e comportamentais (Baiense. melhorando o fluxo sanguíneo para o cérebro. alguns dos benefícios da atividade física são: Desenvolver tecidos músculo-esqueléticos saudáveis (ossos. (Baiense. a atividade física contribui positivamente para o aumento do convívio social dos indivíduos. como a saúde física. músculos e articulações). 2005). em diversos níveis. bem como a redução da pressão arterial de repouso. Em relação a outros domínios. contribuindo sobretudo para o controlo da depressão e ansiedade (Medina. Desenvolver um sistema cardiovascular saudável (ou seja. Quanto aos benefícios ao nível social. a prática de exercício físico proporciona inúmeros benefícios. 4 . sendo assim um fator importante no convívio social. a atividade física é utilizada na aquisição de habilidades psicomotoras. mental e social no indivíduo (OMS). todos os benefícios da atividade física potenciam a diminuição de doenças. pode ajudar no desenvolvimento das habilidades psicomotoras (Baiense. Manter um peso corporal saudável. auxilia na melhora da força e do tónus muscular e da flexibilidade. Mais especificamente no campo da saúde mental. reduz os diabetes e o colesterol prejudicial. Assim. Nos jovens. fortalecimento dos ossos e das articulações. fundamentais para o desenvolvimento intelectual. nomeadamente. No caso de crianças. A capacidade de resolução de problemas e de lidar com stress são também alguns benefícios neste domínio. 2011). em diversos ambientes. advém do facto de ser neste período onde ocorrem as principais mudanças corporais. presente nesta fase. a atividade física promove a perda de peso e do percentual da massa gorda. 2005). esta está também associada a benefícios com um caráter mais social e psicológico.Projeto . Numa perspetiva músculo-esquelética. Na adolescência. o coração e os pulmões). a prática regular de exercício físico auxilia significativamente no controlo do sistema nervoso. Por isso.Elo de Ligação Como tal. Para além dos benefícios da atividade física ao nível físico e funcional. promovendo um estado completo de bem-estar físico. Esta prática de exercícios vai ajudar também a gastar a energia “extra normal”. mental e social. Desenvolver a consciência neuromuscular (coordenação e controle dos movimentos). a atividade física comporta inúmeros benefícios que se manifestam globalmente pelo organismo.

que atuam sobre o sistema nervoso. Outro estudo. à alimentação regulada e aversão aos maus vícios. Este facto deve-se a um aumento de hormonas.. 2002). como por exemplo as depressões. A adoção deste estilo de vida saudável pode levar à aceitação de outros bons comportamentos (como evitar o uso de substancias nocivas) e à melhoria do desempenho escolar (Medina. retiraram-se algumas conclusões interessantes. Gobby. realizado com a colaboração de 156 idosos. doenças as quais se apresentam regularmente devido a situações negativas ou stressantes que os jovens experienciam (Baiense. Guimarães. proporciona um alívio da tensão e do stress. D. V. e todos os degraus são essenciais para nos sentirmos saudáveis. com algumas perturbações depressivas. A. reduzindo desta forma o impacto negativo que o ambiente possa causar. A prática de atividade física assume-se como um degrau da escada para uma vida saudável. (2005). J. realizado por Mazo. desde o exercício físico.. J.. Considera-se que a produtividade dos jovens é influenciada positivamente pela prática de atividade física. A conclusão principal que se obteve foi uma diminuição da taxa de recaída nos idosos tratados a partir de exercício físico do que os que eram apenas medicados contra a depressão. 2011). O estudo consistiu em dividir o grupo de idosos em dois grupos. Corazza. Gioda. essencial na construção da sua autoestima e da sua integração social. foi utilizada a entrevista como instrumento. os autores questionaram 122 idosos. A prática regular de exercício físico. prevenindo transtornos mais depressivos (Cooper. por Blumenthal et al. um grupo tinha tratamento através de medicamento. 2005). F. A manutenção das capacidades funcionais e da autonomia são algumas das evidências científicas conhecidas relativamente à prática de atividade física ao longo do processo de envelhecimento. Costa. e 5 . 1982).. a prática de atividade física deve ser uma alternativa não-farmacológica para o tratamento dos transtornos depressivos (Stella. (1999). Desta forma. G.Elo de Ligação Deste modo. Num estudo desenvolvido nesta temática. Schwertner. Galli.Projeto . as endorfinas. Todos contribuem para uma melhoria da qualidade de vida. a atividade física apresenta-se como um modo de autoexpressão do jovem... ao longo de todo o nosso tempo de existência.. D. S.. nomeadamente o aeróbio.. evitando também outros tipos de doenças do foro psicológico. Simas. e o outro através da prática de exercício. praticantes de atividade física. F. executado de forma moderada e com alguma duração.

deve-se assegurar que existe um acompanhamento médico ao idoso. S. aumentando a socialização. a manutenção da densidade óssea. No entanto. Posto isto. Evans. a prática regular de atividade física. promovendo também a longevidade das pessoas (Matsudo. 6 . Esta. 1999). & Matsudo.Projeto . As mais recentes investigações apontam também para a diminuição significativa da incidência de diversas doenças. É de se salientar a importância e influência positiva que a atividade física comporta quando se trata do combate ao cancro. W.d).. 1992). a importância da atividade física neste campo. mais propriamente nos idosos contribui significativamente com inúmeros benefícios ao nível antropométrico. antes do início da prática de exercício. Resumindo. assim. Para além destes. J. está comprovado que tanto os idosos como os jovens obtêm múltiplos benefícios através da prática de atividade física. Cavanagh. n. mas provavelmente o dado mais importante será a redução de 30 para 10% do número de pessoas incapacitadas. R. a participação em atividade física regular (exercícios aeróbicos e de força) fornecem um número de respostas favoráveis que contribuem para o envelhecimento saudável (Mazzeo. Fiatarone. P.2005). a autoconfiança e a afetividade. Em conclusão. de resto. natação. Hagberg. e Starzell... metabólico e psicológico. neuromuscular. como a melhoria na velocidade da marcha e do nível de equilíbrio.. 2005). M. assim como de diversas capacidades físicas. (Baiense. hidroginástica e musculação (Baiense. exercício em bicicleta ergométrica.. melhora a autoestima. E. A falta de exercício físico encontra-se. melhora a qualidade de vida evitando múltiplas doenças que são resultado do envelhecimento inevitável.. V. existindo perda de capacidade cardiovascular.. J... situação que consideramos de extrema relevância na aplicação do nosso projeto (Matsudo. associado a perda de qualidade de vida na população mais idosa.Elo de Ligação 91% não apresentaram sintomas depressivos. como por exemplo: caminhada. para que este seja avaliado e examinado rigorosamente para prescrever a melhor atividade física a realizar. diminuição dos sintomas depressivos e controle de doenças como a Diabetes. são conhecidos outros benefícios na prática de regular de treino aeróbio e de força muscular. legitimando mais uma vez. McAuley. promove mudanças corporais. e um aumento do nível de autoestima e de autoeficácia.

a ideia de que a escola é como um armazém. onde apenas se armazenam conhecimentos. O nosso projeto vai ao encontro do que Pereira et al (2008) defendem. uma vez que se condicionam mutuamente. promovem mais explicitamente o trabalho coletivo. criativo e participativo.Elo de Ligação Atividades socioeducativas para jovens e idosos Na perspetiva duma educação permanente e estabelecida em comunidade. É importante salientar. Segundo o mesmo autor. na medida que deve existir uma partilha regular de saberes nos diversos contextos e interação com o meio envolvente (Lopes. considerando que a base da animação socioeducativa é a promoção de uma educação em contexto não formal e tende a uma educação global e permanente de caráter lúdica. que trabalhos socioeducativos como o Elo de Ligação.Projeto . a relação entre o plano educativo e a sociedade é notória. é rejeitada. 2008). 7 .

6 km2. o pavilhão desportivo é constituído por um campo polidesportivo. Pontinha. um bar e uma secretaria. Segundo os Censos 2001. sendo composto por sete freguesias (Caneças. o projeto será implementado na freguesia de Caneças. localizada a cerca de 25 km do centro de Lisboa. que ocupa uma área de 5. tendo aproximadamente 2 106. situado no distrito de Lisboa. uma sala de ginástica. Esta comporta o 3ºciclo e o secundário. Sintra. uma despensa para armazenamento de produtos de limpeza e uma sala do departamento de Educação Física. ao nível das salas de aulas e dos espaços exteriores. com uma população de 133 847 habitantes.Elo de Ligação Contextualizaçao Comunidade Este projeto concretizar-se-á no concelho de Odivelas. Para além do pavilhão. (Censos 2011) A Escola Secundária de Caneças será a escola da freguesia onde se realizará parte do projeto. com bastantes salas de aula e ainda contém uma biblioteca. em que no 9ºano de escolaridade existem 6 turmas. das quais pretendemos recrutar os alunos que participarão no projeto. Odivelas. A escola apresenta novas instalações. sendo adaptados às caraterísticas específicas de cada curso.Projeto . mantendo o pavilhão desportivo. dois balneários (um feminino e outro masculino). este concelho apresenta uma área de 26.7 habitantes/km2. também ele com poucos anos de existência. Especificamente. Respetivamente ao espaço reservado para a prática desportiva. Olival Basto. Póvoa de Santo Adrião e Ramada) e fazendo fronteira com os concelhos de Loures. uma arrecadação para arrumação de todo o material. Amadora e Lisboa. os edifícios são distribuídos por cursos. Famões.85 km2. Na escola. possui ainda um espaço exterior com 3 campos e bastantes materiais de qualidade. um dos mais recentes concelhos de Portugal. um refeitório. com 12 324 habitantes. 8 .

aquecimento central e varandas. composto por médicos e técnicos de saúde (enfermeiros e fisioterapeutas). será dada prioridade aos que se inscreverem primeiro no projeto. elevadores. Particularmente. com wc privativos.Projeto . uma sala de jogos. isto porque somos 3 coordenadores e é nos possível controlar 20 pessoas cada um. Em termos espaciais. uma capela. um bar. gabinetes médicos e de enfermagem. Quanto aos recursos humanos. com condições psicomotoras mínimas à prática de atividade física. um ginásio.Elo de Ligação A outra parte do projeto será reservada à casa de saúde e repouso “Solar de Caneças”. possuem um corpo clínico permanente. 9 . espaços amplos e jardins. Público-alvo Este projeto é dirigido a jovens e idosos. da Casa de Saúde e Repouso “Solar de Caneças”. O número de participantes é limitado a 60 pessoas. O “Solar de Caneças” disponibiliza um total de 46 camas. uma biblioteca. localizada a cerca de 2 km da Escola Secundária de Caneças. sendo 30 alunos e 30 idosos. Relativamente à escolha dos participantes. tendo quartos individuais e duplos com mais de 15 m2. a área habitacional ocupa 2900 m2. 1200 m2 direciona-se a atividades de terapia ocupacional e de lazer e os espaços envolventes de jardim têm uma área de 4000 m 2. os jovens são alunos do 9ºano de escolaridade da Escola Secundária de Caneças e os idosos são residentes.

Melhoria da qualidade de vida. gerais e operacionais. . Como tal. respetivamente). Promoção do respeito e da entreajuda. Promover a transmissão de conhecimentos.cultural. Promoção das relações intergeracionais. Objetivos gerais 10 Na realização de um projeto é necessário o estabelecimento de objetivos. para que estes sejam capazes de liderar de forma organizada e respeitadora um grupo de pessoas. Criação de Vínculos Sociais.Elo de Ligação Objetivos do projeto Finalidades O projeto Elo de Ligação visa desenvolver-se de modo a responder a algumas finalidades que se objetiva alcançar com a execução do mesmo. e autoeficácia nos idosos.  Desenvolver a autonomia e a liderança nos jovens. As finalidades que sustentam o nosso projeto são:       Promoção da Atividade Física. Criação de hábitos de vida saudável.Projeto . que estão alistados da seguinte forma:     Incentivar à prática regular de Atividade Física. Aquisição de conhecimento histórico.  Através da prática de atividade física promover a autoestima. Fomentar a responsabilidade social tanto nos idosos como nos jovens (partilha e consciencialização para novas realidades. para o presente projeto foram estipulados objetivos a cumprir. para que se defina as metas a atingir com a consecução do mesmo. e respeito pelas diferentes faixas etárias.

No caso dos idosos.Projeto . Ao mesmo tempo pretendemos que os jovens procurem atingir uma sensação de autonomia e responsabilidade por serem eles a lecionar as atividades físicas para os idosos. Todos os objetivos selecionados para o projeto atuam em conjunto para aumentar o bem-estar físico e psicológico dos intervenientes. e uma atividade festiva no lar onde o projeto será implementado.  Concretização de aulas de planeamento das atividades. os objetivos operacionais selecionados  para a concretização do projeto Elo de Ligação são: Realização de atividades tradicionais e culturais entre os dois grupos etários. 11 . através da transmissão dos seus conhecimentos culturais e tradicionais. para cada grupo. que não lhes atribuem a devida importância.  Realização de dois momentos de aplicação do trabalho realizado.  Realização de atividades desportivas. com uma demonstração das atividades realizadas dentro do espaço escolar. geralmente conduzidas pelo grupo de idosos. colocadas de parte por alguns professores. idealiza-se que estes ao longo do projeto se sintam úteis. lideradas pelos alunos do 9º ano e professores coordenadores e colaborados do projeto. de forma a que os membros do projeto estejam sempre em contacto com o mesmo. Esta transmissão vai ao encontro das matérias de jogos e danças tradicionais.Elo de Ligação Os objetivos operacionais traduzem-se pela execução efetiva dos objetivos específicos. Desta forma. que constam nos PNEF. e se sintam envolvidos na iniciativa. Estes dois momentos serão o culminar da aplicação do projeto. que derivam dos gerais.

Quanto ao Solar de Caneças. a divulgação tem como objetivo dar a conhecer a ideia do projeto aos responsáveis pelos possíveis intervenientes. com o propósito de cativar o maior número de participantes. as ações de formação. com vista à autorização de ambas as partes.Elo de Ligação Divulgaçao Inicialmente. Na escola.Projeto . Neste seguimento. não só aos alunos do 9ºano. 12 . Desta forma. com cada um deles no seu respetivo núcleo. serão obrigatórias para quem queira fazer parte deste projeto e pretendem explicar toda a dinâmica e custos inerentes ao projeto. como por exemplo as futuras ações de formação. De seguida. a ação de formação será aberta. que neste caso serão o Diretor da Escola Secundária de Caneças e o Diretor da Casa de Saúde e Repouso “Solar de Caneças”. estes distribuir-se-ão em número considerável pela escola e pela casa de saúde e repouso e ainda serão colocados em formato digital na plataforma moodle da escola e no sitio da internet do “Solar de Caneças”. faremos uma reunião individualizada. como também aos seus encarregados de educação e a outros professores da escola interessados em apoiar os coordenadores do projeto. os horários e informações mais pertinentes. elaborar-se-á cartazes e panfletos alusivos ao projeto. onde apresentaremos as atividades e os benefícios que esta interação possa trazer. onde estarão descritas algumas atividades. para implementar este projeto e ainda nos apoiarem no que for possível. a ação de formação será destinada aos idosos e ainda auxiliares que queiram dar apoio às atividades. Por fim. a realizar em cada local de intervenção.

O nível de complexidade das atividades será desenvolvido de forma gradual. tanto nos jovens como nos idosos. proporcionando novas experiências aos dois grupos. Elo de Ligação.: pavilhão ou lar) ou no espaço exterior (ex. os professores responsáveis pelo projeto acompanharão o grupo que prepara a atividade e que irá fazer a respetiva dinamização.Projeto . No processo de planeamento deverá também ser tida em conta a meteorologia. sendo que uma semana corresponderá à preparação das atividades e outra de realização da atividade planeada. começando por atividades mais simples progredindo para atividades mais complexas.: jardins e campo exterior). serão adotadas algumas estratégias para que todos os aspetos relacionados com o mesmo sejam controlados e previstos. esta será efetuada semanalmente (90 minutos todas as quartas-feiras à tarde). O outro grupo. Relativamente à planificação das atividades e respetiva implementação. 13 . as atividades a realizar serão sempre planeadas de forma variada e inovadora. de forma alternada nos dois espaços (Escola e Lar). Por fim. uma vez que a realização das Atividades Físicas e as Atividades Culturais e Tradicionais poderá ser realizada tanto no espaço interior (ex. estando sempre em atividade. A formação de grupos será uma estratégia utilizada para a promoção da interajuda e cooperação. Neste sentido. Na realização das atividades os participantes poderão estar distribuídos por grupos heterogéneos ou todos num só grupo.Elo de Ligação Estrategias Ao longo da concretização do presente projeto. Na semana de preparação das atividades. reunir-se-á também mas em modo autónomo e de pesquisa de possíveis atividades a realizar. pretendese promover regularmente a motivação e o empenho dos participantes.

assegurando o cumprimento dos objetivos definidos. até ao final do ano letivo. professores e encarregados de educação. com música. idosos. escola e lar respetivamente. A outra atividade será uma festa de final de projeto. baile. para todos os alunos. serão destinadas ao recrutamento de participantes nos dois locais de implementação. na escola aos alunos do 9º ano de escolaridade. A avaliação do projeto terá lugar em quatro momentos do ano letivo. de caráter obrigatório.Elo de Ligação Calendarizaçao das atividades A calendarização do nosso projeto terá em conta o calendário escolar referente ao ano letivo de 2013/2014. que corresponderá à preparação das reuniões a realizar com os dois espaços de implementação. a partir da aprovação do projeto pelas instituições e aquisição dos apoios necessários. sendo que o início do ano previsto para Setembro. e realizar-se-ão as ações de formação nos dois espaços. e aos pedidos de apoio a diversas entidades. a primeira culminará numa demonstração daquilo que foi realizado ao longo do projeto. idosos participantes. Esta atividade tem um caráter mais descontraído. e no lar aos idosos e auxiliares. que terá lugar na escola. e auxiliares do lar. Posteriormente. será posto em prática o plano de divulgação do projeto. culminando com duas atividades festivas. Lar e Escola. de forma a controlar regularmente o mesmo.Projeto . onde se iniciará as planificações e realização das diversas atividades. Em Janeiro será o mês da real aplicação do projeto Elo de Ligação. professores e encarregados de educação. Estas ações de formação têm como propósito a divulgação do projeto de forma pormenorizada. 14 . coordenadores e professores colaboradores do projeto. desta forma as semanas de 25 de Outubro a 8 de Novembro (duas semanas). terá o objetivo de promover o convívio entre os dois grupos. Um outro objetivo destas sessões será cativar o máximo número de alunos e professores para participarem no projeto. na Escola e no Lar. para os alunos participantes. no Lar. festivo. alguns jogos tradicionais abordados e de um modo geral.

com vista à implementação. na escola e no lar. no lar.Ideia do Projeto. para Idosos e Auxiliares do Lar. Encarregados de educação e Professores da Escola 5 Ação de formação (obrigatória). apoio e implementação.Elo de Ligação Cronograma de atividades Set Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho 23 a 29 30 a 6 7 a 10 14 a 20 21 a 27 28 a 3 4 a 10 11 a 17 18 a 24 25 a 1 2 a 8 9 a 15 16 a 22 23 a 29 30 a 5 6 a 12 13 a 19 20 a 26 27 a 2 3 a 9 10 a 16 17 a 23 24 a 2 3 a 9 10 a 16 17 a 23 24 a 30 31 a 6 7 a 13 14 a 20 21 a 27 28 a 4 5 a 11 12 a 18 19 a 25 26 a 1 2 a 8 9 a 15 16 a 22 23 a 29 30 a 6 Divulgação Preparação do material do projeto Recrutamento dos participantes Atividades a realizar na escola Atividades a realizar no lar Avaliação do projeto 1 1 2 2 3 3 3 4 5 4 1 2 1 2 3 1 1 2 2 1 3 2 3 1 2 3 1 3 2 3 1 2 1 3 2 3 1 2 1 3 2 1 4e5 PF 2 F PF F 6 15 Divulgação 1 Reunião com o diretor da Escola . na escola. 3 Distribuição de panfletos e cartazes alusivos ao projeto. com vista à autorização.Ideia do Projeto. 2 Reunião com o diretor do Lar .Projeto . para alunos do 9ºano. . 4 Ação de formação (obrigatória).

1 Atividade prática no Lar. Questionário aos alunos para perceber se o projeto 4 respondeu às expetativas iniciais. F Avaliação do projeto Questionário aos alunos sobre o que esperam do 1 projeto. 1 Elaboração dos panfletos e cartazes alusivos ao projeto. F . Questionário aos idosos sobre o que esperam do 2 projeto. PF Festa final do Projeto no Lar.. 2 Recruta dos participantes (idosos). PF Festa final do Projeto na Escola.Elo de Ligação Preparação do material do projeto Preparação das reuniões com as entidades e pedido de apoios.Projeto . 3 Preparação da Festa na Escola. 1 Atividade prática na escola. Relatório de apreciação final do projeto 6 (coordenadores). Relatório/ Balanço das atividades efetuadas até à 3 data (coordenadores). 3 Elaboração dos questionários para avaliação do projeto. 4 Recrutamento dos participantes 1 Recruta dos participantes (alunos). 2 Trabalho de pesquisa pelos alunos (autónomo). 16 Atividades a realizar no lar Preparação das atividades a realizar em conjunto com os coordenadores. 2 Preparação das ações de formação. 2 Trabalho de pesquisa pelos idosos (autónomo). Questionário aos idosos para perceber se o projeto 5 respondeu às expetativas iniciais. Atividades a realizar na escola Preparação das atividades a realizar em conjunto com os coordenadores. 3 Preparação da Festa no Lar.

realizar-se-á um relatório de balanço das atividades desenvolvidas até à respetiva data. onde deve ser melhorado. serão novamente aplicados questionários. e também os pontos positivos a reforçar no resto do tempo de aplicação do projeto. Este relatório. se respondeu positivamente às espectativas enunciadas no questionário inicial. ao director da escola e ao director da casa de repouso. como já referido na calendarização. O primeiro momento de avaliação será nas primeiras duas semanas de Dezembro. próximo das férias do Carnaval. poderão ser detetadas as falhas do projeto. Num segundo momento. será entregue aos directores das instituições onde o projeto foi implementado. Por último. Desta forma. será elaborado o relatório de reapreciação do projeto. depois de terminado. onde se aplicará um questionário aos dois grupos de participantes. Estes realizar-se-ão no final de todas as atividades e imediatamente antes do final do projeto. em quatro momentos do calendário letivo. com o propósito de comprovar a concretização dos objetivos delineados para o presente projeto. de forma a perceber quais as expectativas que têm acerca do projeto. Relativamente ao terceiro momento.Elo de Ligação Avaliaçao A avaliação do projeto será efetuada. ou seja. 17 . com o objetivo de compreender se o projeto foi bem-sucedido.Projeto . para que o projeto seja orientado de acordo com as respostas obtidas.

18 . ambicionamos que os supermercados Pingo Doce e Lidl apoiem financeiramente o projeto. assim como o ginásio e todos os materiais que têm nestas instalações e ainda a colaboração de auxiliares do Solar de Caneças. Em suma. fornecendo transportes da Rodoviária de Lisboa para as deslocações tanto dos idosos como das crianças. assim como recursos materiais para a prática desportiva e ainda recursos humanos como outros professores que auxiliem nas atividades a desenvolver na escola.Projeto . não prevemos custos imputáveis ao nosso projeto. Quanto à Câmara Municipal de Odivelas prevemos que nos dê apoio financeiro para materiais e também logístico. para que possamos utilizar todos os espaços amplos e jardins.Elo de Ligação Custos e Apoios inerentes ao projeto Em termos de apoios. que poderá oferecer t-shirts estampadas para os participantes e coordenadores do projeto. contribuindo também com materiais úteis para as atividades do projeto e produtos alimentares para as Festas do final do projeto na Escola e na Casa de Saúde e Repouso. Tal esperamos da Casa de saúde e repouso. Um dos possíveis patrocinadores será a Stamp&Go. pretendemos que a escola disponibilize recursos espaciais como o pavilhão polidesportivo e os espaços exteriores. uma vez que foram adquiridos todos os apoios necessários á consecução do mesmo. E por último.

. K. K. & Simas. R. Schwertner. Cine. A. Intervenção. Moore. 45-49. & Matsudo. Cavanagh.d. F. A Importância da Actividade Física Acedido em 28 de Março de 2013... Vida ativa para o novo milênio. K. Archives of Internal Medicine. Des. L. 6(4). & Starzell. (1999). S. Mazzeo.cref7. Lopes.. M... J. Gioda. V.Estudo Comparativo das Actividades Lúdicas Tradicionais Praticadas ainda Hoje em Portugal e em Goa. Hagberg. (Volume I) Cooper. Fiatarone. (1982). Babyak. Tendência a Estados Depressivos em Idosos Praticantes de Atividade Física. Herman.). J. (1997). (2005). F. Amarante. O programa aeróbico para o bem estar total. bras.. J. Rev.. R. A. ( 2008).Elo de Ligação Bibliografia Baiense. 2ª Edição. V. (n. Brás. K.. Effects of exercise training on older patients with major depression. ciênc. M. 159. Doraiswamy.org. A. Exercício e Atividade Física para Pessoas Idosas. G. W. McAuley. Matsudo. C. from http://www. E. . P.. Preservação do Património Lúdico . V. Mazo. K.br/Topicos/Materias/Materia_5. Nórdica. Oxidologia set/out. Galli..Projeto . Colégio Americano de Medicina Esportiva. J. Prescriçäo e benefícios da atividade física na terceira idade. E. M. 19-30. Hum. (1999).. 7(1).. W. mov. Damão e Diu. S. 2349-2356. Craighead. (2005). Evans. (1992). 18-24. Bras.. 19 Matsudo. & Krishnan. Guimarães. A. M. D. Doutoramento..html Blumenthal... M. Animação sociocultural em Portugal.. R. Rev. F. Universidade do Algarve.. R.

pt/ Ueno.saude-bem-estar..portaleducacao.em: http://www. M. em: http://www. Os Benefícios da Atividade Física na Adolescência. Acedido em 15 Abril de 2013. Intervenção.cm-odivelas.jf-canecas.Elo de Ligação Medina.com/1/post/2011/10/importncia-da-atividade-fsicaem-crianas-e-jovens. J. em: http://www.asp 20 Site Oficial Casa de Saúde e Repouso Solar de Caneças. Projecto VIVER – Developing Creative Intergenerational Relations. Acedido em 18 de Maio de 2013. (2011). C. (2012). Acedido em 7 de Maio de 2013. em: http://casarepousosolarcanecas.html Pereira. Acedido em 18 de Maio de 2013. (1999) Acedido em 29 de Maio de 2013. M..br/fisioterapia/artigos/22568/os-beneficios-daatividade-fisica-na-adolescencia#ixzz2TBlRuPgg .pt Site Oficial da Junta de Freguesia de Caneças. A Animação Sociocultural e os desafios do Século XXI.com. P. M.pai.org/sobreoviver/diagnostico/6. (2008). Importância da atividade física em crianças e jovens. & Lopes. C.pt/sitemega/homenews.Projeto . Acedido em 18 de Maio de 2013.viver. Vieits. em: http://www.html Site Oficial Câmara Municipal Odivelas. em: http://www.

qual? 3. Na tua opinião. mais idoso? Qual a relação que estabeleces com essas pessoas? 1. Que tipo de atividades gostarias que os idosos preparassem para os jovens? 7.1. Que tipo de atividades realizas com essas pessoas? 21 2.Elo de Ligação Anexos Anexo 1: Questionário inicial aos jovens Projeto Elo de Ligação Questionário 1. da família ou algum amigo. 1. Quais as tuas expectativas para este projeto? . Quais as atividades que gostarias ver realizadas no projeto? 5. Que atividades gostarias de preparar para os idosos? 6. Praticas alguma atividade física? Se sim. Tens alguém.1. o convívio entre gerações é importante? Porquê? 4.Projeto . 2.2.

Quais as atividades que gostaria ver realizadas no projeto? 5. Na sua opinião. Que tipo de atividades gostaria que os jovens preparassem para o seu grupo? 7.Projeto .1. mais novo? 1. qual? 3.Elo de Ligação Anexo 2: Questionário inicial aos idosos Projeto Elo de Ligação Questionário 1.Se sim. Que tipo de atividades realiza com eles? 2.1. o convívio entre gerações é importante? Porquê? 22 4.2. Estabelece uma boa relação com eles? 1. Pratica alguma atividade física? 2. amigo ou família. Tem netos ou alguém. Que atividades gostaria de preparar para os jovens? 6. Quais as suas expectativas para este projeto? .

Este projeto correspondeu às tuas expectativas? 6. Voltarias a participar num projeto no mesmo âmbito? . 3. Achas que aprendeste muito com a tua participação neste projeto? Dá exemplos de coisas que aprendeste. Que valores adquiriste com este projeto? 23 4. Na tua opinião as atividades desenvolvidas no projeto Elo de Ligação foram produtivas? 2. qual a importância que este projeto teve? 5.Elo de Ligação Anexo 3: Questionário final aos jovens Projeto Elo de Ligação Questionário Final 1.Projeto . Para ti.

Na sua opinião as atividades desenvolvidas no projeto Elo de Ligação foram produtivas e relevantes? 2. Voltaria a participar num projeto no mesmo âmbito? .Projeto . 3. qual a importância que este projeto teve? 5.Elo de Ligação Anexo 4: Questionário final aos idosos Projeto Elo de Ligação Questionário Final 1. Este projeto correspondeu às suas expectativas? 6. Para si. Que valores adquiriu ou reforçou com este projeto? 24 4. Acha que aprendeu muito com a tua participação neste projeto? Dê exemplos de coisas que aprendeu.