Curso de Treinamento CAM Versão NX.7.

5
Módulo 1 - Introdução ao Sistema Unigraphics NX 7.5 - Módulo CAM
Editores: Prof. Dr.-Ing. Klaus Schützer Prof. Dr. André Luís Helleno Prof. MSc. Renato L. Garrido Monaro

Laboratório de Sistemas Computacionais para Projeto e Manufatura Faculdade de Engenharia Arquitetura e Urbanismo Universidade Metodista de Piracicaba

1

1 Noções Básicas
1.1 Interface do Usuário

Se você usa o Microsoft® Windows® você achará a interface do Sistema Unigraphics NX 7.5 confortável e familiar. Sua interface contém uma Barra de Menu (Menu Bar), Barras de Ferramentas (Toolbars), Opções de Acesso Rápido e campos de interação com o usuário (Cue Line e Status Line), que tornam fácil o acesso a comandos e ajustes de opções. A Figura 1.1 ilustra a interface do sistema Unigraphics NX 7.5.

Figura 1.1: Interface do Unigraphics NX 3.

1.1.1 Barra de Menu A Barra de Menu (Menu Bar) do Unigraphics NX 7.5 contém os mesmos menus da maioria das outras aplicações Windows. Quando você clicar sobre algum nome do menu, o software apresenta menus pull down associados que permitem o acesso a áreas específicas para o ambiente que você escolheu para trabalhar.

2 Para selecionar um comando do menu, apenas clique em cima dele. Os comandos que estão disponíveis para uso são mostrados com texto escuro, enquanto que os não ativos são mostrados de forma apagada. As opções do menu pull down que estiverem apagadas, não estão disponíveis. Setas à direita da lista pull down indicam que há outras opções em cascata disponíveis. Estes recursos podem ser observados na Figura 1.2, onde os comandos Cut, Copy, Paste e Paste Special não estão disponíveis e são mostrados como uma sombra mais clara do que os comandos disponíveis. Os comandos Undo List, Selection e Blank apresentam outras opções em cascata e são mostrados com uma seta à direita.

Figura 1.2: Interface da barra de Menu.

1.1.2 Barra de Ferramenta A Barra de Ferramenta (Toolbar) é utilizada para agilizar o acesso à maioria dos recursos disponíveis no sistema. Para isso, a Barra de Ferramenta é distribuída em grupos lógicos de recursos que são exibidos através de ícones.

3 A exibição de cada uma das Barras de Ferramentas, bem como de cada um dos respectivos elementos é personalizada pelo usuário. Este controle pode ser realizado através dos seguintes procedimentos: • Selecionar no menu principal as opções Tools + Customize ou; • Selecionar no menu principal as opções View + Toolbars ou; • Usar o terceiro botão do mouse na janela do Unigraphics NX 7.5, fora da área de trabalho. Para ativar ou desativar a exibição de uma barra de ferramenta, basta respectivamente, marcar ou desmarcar a caixa de seleção próxima ao nome da barra de ferramenta, conforme ilustrado na Figura 1.3.

Figura 1.3: Configuração da exibição da barra de ferramentas.

Para ativar ou desativar a exibição de um elemento na barra de ferramenta, escolha a guia Commands, conforme ilustrado na Figura 1.4. Na coluna da esquerda estão os nomes de cada barra de ferramenta existente. Selecionando a barra desejada, estarão disponíveis na coluna da direita os ícones relacionados àquela determinada barra. Para que o ícone seja exibido, clique sobre o ícone desejado e arraste-o para um local na barra de ferramenta já existente.

4

Figura 1.4: Configuração da exibição de um elemento da barra de ferramenta.

1.1.3 Cue/Status Line A Cue Line e a Status line são exibidas na parte inferior da janela principal do aplicativo. A Cue Line tem como objetivo solicitar a intervenção do usuário. Já a Status line tem a finalidade de fornecer ao usuário informações sobre a atividade do sistema. 1.1.4 Interface com o mouse O mouse pode ser usado para executar vários tipos de ação, de acordo com a colocação e a posição dentro do ambiente Unigraphics NX 7.5. Para melhor descrever essas ações os botões do mouse são referidos como primeiro, segundo e terceiro, partindo da esquerda para a direita., conforme ilustrados na Figura 1.5.

Este menu oferece um atalho a várias funções freqüentemente utilizadas. . O quadro a seguir mostra as várias ações que podem ser executadas pelo mouse.5: Configuração dos botões do mouse. o menu pop-up mostrado a seguir é exibido. BOTÃO DO MOUSE Primeiro botão do mouse – MB1 Segundo botão do Mouse (Scroll Button) – MB2 Terceiro botão do mouse – MB3 na área de trabalho Cursor do mouse sobre ícone ou opção de menu em uma caixa de diálogo AÇÃO Seleciona ou arrasta objetos OK Exibe menu pop-up Exibe a descrição do ícone ou a opção da guia Conforme mencionado no quadro anterior.5 Figura 1. conforme ilustrado na Figura 1.6. quando o cursor do mouse esta na área de trabalho e o seu terceiro botão é pressionado (MB3).

Qualquer operação de edição executada antes da última não será afetada pela opção Undo. Define um ponto a ser utilizado como referência ao comando de rotação. Orient View Set Rotate Point Undo . Movimenta a peça longitudinalmente na área de trabalho.. Re-exibe a visão atual em uma orientação de visão pré-estabelecida pelo sistema. Executa o comando de rotação da peça na área de trabalho. OPÇÃO Refresh Fit Zoom Rotate Pan True Shading Rendering Style DESCRIÇÃO Atualiza toda a janela de exibição de gráficos e apaga objetos de exibição temporária.6 Figura 1. O resumo das opções do menu pop-up é descrito no quadro abaixo. Reverte o efeito da última operação individual executada. Especifica o método de sombreamento no qual o modelo sólido é exibido Define o tipo de visualização da peça a ser exibida na área de trabalho. Ajusta toda a peça à área de trabalho. Modifica a escala de visão através de um retângulo especificado pelo usuário.6: Menu pop-up.

New: Este comando permite a criação de um novo arquivo dentro do ambiente Unigraphics NX 7. • Selecionar na barra de ferramenta Standard o ícone New .7 1. A caixa de diálogos New Part File é exibida conforme mostrado na Figura 1.2 Descrição dos Comandos Básicos 1. Figura 1.7 são comandos do ambiente Microsoft® Windows® e permitem o gerenciamento dos arquivos no Unigraphics NX 7. . O acesso a este comando pode ser efetuado das seguintes formas: • Selecionar no menu principal as opções File + New ou. Open e Save. assim como os passos a serem seguidos para a criação de um arquivo novo.8. as informações do arquivo como nome e caminho do diretório a ser gravado devem ser fornecidas no momento da criação do arquivo.5 e diferentemente de outros softwares.7: Ícones dos comando básicos.1 Comandos de Gerenciamento de Arquivos Os ícones New.2.5. demonstrado na Figura 1.

O acesso a este comando pode ser efetuado das seguintes formas: • Selecionar no menu principal as opções File + Open. assim como os passos a serem seguidos para abrir um arquivo existente.8: Caixa de diálogo New Part File. • Selecionar na barra de ferramenta Standard o ícone Open .9. .5. Open: Este comando permite abrir um arquivo já existente dentro do ambiente Unigraphics NX 7.8 Figura 1. A caixa de diálogos Open Part File é exibida conforme mostrado na Figura 1.

Os tipos de arquivos que o Unigraphics permite importar são demonstrados na Figura 1.5. Observe que na caixa de diálogos Open Part File não há a opção de escolher a unidade de medida do arquivo.9 Figura 1. Esta informação foi determinada na criação do arquivo e não pode ser modificada ao longo do processo.9: Caixa de diálogo Open Part File.10. . A importação de um arquivo é realizada na Barra de Menu através dos comandos File + Import. Caso o arquivo existente não faça parte dos tipos de arquivos reconhecidos pelo Unigraphics NX 7. este deve ser convertido em um formato neutro através de normas de conversão de dados e importados como um arquivo novo.

Não existe um ícone de atalho para este comando.11. através das opções File + Save as. assim como os passos a serem seguidos para salvar um arquivo com um nome diferente.10 Figura 1. . Como as informações do arquivo foram fornecidas durante sua criação. Save as: Este comando permite salvar o arquivo ativo na área de trabalho com um nome diferente. • Selecionar na barra de ferramenta Standard o ícone Save .10: Tipos de formatos neutros do UNIGRAPHICS. não tendo assim caixa de diálogo. O acesso a este comando é feito no menu principal. Save: Este comando permite salvar o arquivo ativo na área de trabalho. O acesso a este comando pode ser efetuado das seguintes formas: • Selecionar no menu principal as opções File + Save. este comando apenas salvará o arquivo. A caixa de diálogos Save Part File As é exibida conforme mostrado na Figura 1.

1.2. O acesso a estes comandos pode ser realizado através dos ícones da barra de ferramenta View.12: Barra de Ferramentas View. assim como alterar o seu tipo de representação do modelo geométrico. através das opções View + Operation.12. . Figura 1.11: Caixa de diálogo Save Part File As.11 Figura 1.2 Comandos de Visualização Estes comandos permitem manipular a peça na área de trabalho. conforme mostrado na Figura 1. ou pelo menu principal.

Então mova o mouse a uma nova posição e solte o botão. Isto é feito posicionando o mouse sobre a peça. : Altera o tipo da representação da peça para uma representação de . Rotate : Rotaciona a peça na área de trabalho. Então mova o mouse de acordo com a posição desejada da peça e solte o botão.12 Zoom :Permite você clicar e desenhar um retângulo que define a janela de visualização. acionar o botão esquerdo (MB1) e mantê-lo acionado. Este comando normalmente é executado depois do comando Zoom. Fit : Faz com que todo o desenho seja exibido na área de trabalho.13: Caixa de diálogo do View Operation. Zoom In/Out : Permite você afastar ou aproximar a vista com um único clique do mouse. acionar o botão esquerdo (MB1) e mantê-lo acionado. Esta ação é executada através da movimentação do mouse para frente e para trás. O que está dentro do retângulo será exibido na tela. Wireframe linha. Shade : Altera o tipo da representação da peça para uma representação sombreada. Irá parecer que a peça moveu dentro da área de trabalho. através da caixa de diálogo demonstrada na Figura 1. Isto é feito posicionando o mouse sobre a peça. O comando Fit permite que todo o desenho fique visível depois da aproximação de uma região. mas realmente é a área de trabalho visível que se moveu. Figura 1. Pan : Permite mover a peça na área de trabalho. É usado tipicamente para aproximar uma região pequena do desenho.13. View Orientation : Permite selecionar uma vista para a melhor visualização da peça.

o terceiro botão do mouse (MB3) pode ser usado para selecionar uma opção disponível para este objeto. Figura 1. É usado para proporcionar uma melhor aparência 3D para um modelo. clique no número correspondente da Barra de Ferramentas. os objetos que você pode selecionar com o QuickPick são destacados.13 Visible : Permite a escolha do método de visualização das linhas de contorno da peça quando a opção Wireframe está ativa. Para selecionar um elemento destacado.14: Ícones da barra de ferramentas Selection. As opções restantes da barra de ferramenta devem ser usadas para restringir ainda mais a seleção de objetos. conforme mostrado na Figura 1.15. Para a seleção de um objeto. o usuário pode escolher entre diversas categorias de objetos.14. você pode usar a Barra de Ferramentas do QuickPick. Face Edges : Permite a visualização das linhas de contorno da peça quando a opção Shade está ativa. Features e Components. O acesso a estes comandos pode ser realizado através dos ícones da barra de ferramenta Selection. Mova o cursor do mouse sobre os objetos e pare. clique com o botão direito do mouse para exibir a barra de ferramentas do QuickPick. como por exemplo: General objects. 1.2. Além disso. Assim que um objeto for selecionado. Quando três pontos (reticências) aparecerem ao lado do cursor do mouse. Perspective : Permite a troca entre uma vista em perspectiva paralela para uma vista em perspectiva real de um modelo. quando você for selecionar um objeto localizado próximo a outro objeto. conforme na Figura 1.3 Comandos de Seleção Estes comandos permitem a seleção de um objeto para modificação ou extração de seus dados. . Com o movimento do cursor do mouse sobre cada botão desta Barra de Ferramentas.

• Analyze/Create Geometry. • Create/Modify Parent Groups.16. ilustrada na Figura 1. • Create/Modify Operation • Generate Tool Path • Verify • Post process • Shop Documentation Esta seqüência também pode ser observada no fluxograma do processo de manufatura. 1.14 Figura 1.15: Exemplo do recurso QuickPick. .Módulo CAM O conceito de manufatura utilizado pelo Unigraphics NX 7.5 .5.3 Introdução ao Unigraphics NX 7. desde a introdução ao seu ambiente de trabalho até a elaboração do programa NC e o relatório do processo esta baseado na seguinte seqüência: • Select Machining Environment.

3.Módulo CAM. .16: Fluxograma das etapas da manufatura no Unigraphics NX 7.17.Módulo CAM. 1.1 Select Machining Environment Ao iniciar o sistema Unigraphics NX 7.15 Figura 1. conforme ilustrado na Figura 1. o usuário deverá especificar a sessão e o modulo do sistema que deseja trabalhar.5 .5 .

Este arquivo poderá ser inserido no ambiente Unigraphics NX 7. 1.3.2 Analyze/Create Geometry Esta etapa consiste na concepção do modelo geométrico tridimensional do produto. ou através da importação deste arquivo em algum formato aceito pelo sistema. conforme indicado na tabela a seguir. A importação é feita na Barra de Menu através dos comandos File + Import.16 Figura 1. O número de opções de sessão e módulo do sistema depende diretamente da licença do usuário.5 . o grupo de origem é formado por quatro subgrupos. . 1.3.Módulo CAM.5 .17: Caixa de diálogo Machine Environment.Módulo CAM diretamente através do comando Open. No Unigraphics NX 7. sendo que cada um apresenta informações específicas para o processo de manufatura.3 Create/Modify Parent Groups É responsável pela criação e modificação de Grupos de origem que contém informações a serem utilizadas por todas as fases seguintes do processo de manufatura.

Para isto. O número de opções do tipo da operação no Sistema Unigraphics NX 7. Tolerância da trajetória da ferramenta. Avanços e Velocidades de usinagem.3.4 Create/Modify Operation É responsável pela criação e modificação de operações de usinagem. Geometria da matéria prima.7 Post process É responsável pela geração do programa NC. Nesta etapa são especificados o tipo da operação e sua estratégia de usinagem. ou seja. 1.5 Generate Tool Nesta etapa.6 Verify Após a geração da trajetória da ferramenta é possível executar sua simulação. Geometria do produto. 1. Posição no magazine. Dimensões.3. Por enquanto. plano de segurança. 1. o usuário irá gerar a trajetória da ferramenta das operações especificadas.Módulo CAM depende diretamente da licença do usuário. 1. etc. . etc. a trajetória da ferramenta em linguagem de máquina (CNC) para o comando numérico selecionado. Esta simulação pode ser realizada de forma dinâmica (simulando a remoção de material) ou simplesmente através de linha que representam a trajetória da ferramenta. Quantidade de sobremetal. etc. Tipo do programa. esta trajetória da ferramenta é representada numa linguagem interna do sistema CAM (Cutter Location File).5 . Tipo da Ferramenta.3.17 Grupos de Origem (Parent Group) Programa (Program) Ferramenta (Tool) Geometria (Geometry) Método (Method) Informações para o Processo de Manufatura Nome do programa. etc.3. o sistema irá utilizar as informações contidas no grupo de origem (Parent Group).

Estas informações serão de extrema importância para as fases seguintes do processo de manufatura. A visualização destes parâmetros pode ser realizada através de quatro formas diferentes: Program Order View: Visualiza os parâmetros relacionados com programa NC Machine Tool View: Visualiza os parâmetros relacionados com a ferramenta de corte. Geometry View: Visualiza os parâmetros relacionados com a geometria do produto Machining Method View: Visualiza os parâmetros relacionados com o método de usinagem. Caso queira deixar ativa por mais tempo a visualização do Operation navigator proceder da seguinte forma: .5 .18 1.8 Shop Documentation É responsável pela geração do Relatório de Processo.4 Operation Navigator O Operation Navigator é responsável pela manipulação e visualização de todos os parâmetros relacionados com as operações de usinagem (Operation e o Parent Group) no ambiente do Unigraphics NX 7.3.Módulo CAM. A seleção das diferentes opções é feita com auxílio da Toolbar: Operation Navigator (Figura 1. no qual o usuário fornece as principais informações da manufatura do produto. Figura 1. Observe que a visualização dos objetos somente ficará ativa enquanto o mouse estiver sobre esta área de visualização.18). o ícone Operation navigator . 1.18: Toolbar: Operation Navigator Para acessar a visualização do Operation Navigator proceder da seguinte forma: • Acessar nas opções de acesso rápido.

20. • Acessar a função Undock.19. Figura 1.19: Trava de Visualização do Operation Navigator. conforme ilustrado na Figura 1. proceder da seguinte forma: • Posicionar o mouse no ícone Operation Navigator • Acionar o botão direito do mouse (MB3). • Arrastar a janela de visualização para posição desejada e soltar o botão do mouse. . clicar sobre o nome Operation Navigator (manter acionado o mouse). a trava de visualização.19 • Ativar através do mouse (MB1). • Com o mouse (MB1). . Para posicionar livremente a visualização do Operation Navigator sobre a área de trabalho. como mostra a Figura 1. As formas de visualização podem ser vistas através da janela Operation Navigator.

que este objeto já passou por todas as etapas para a geração da manufatura do produto. desde os parâmetros de operação até a geração do Programa NC (Pós-Processador). cada objeto apresenta um símbolo de status. conforme ilustrado a seguir: • indica o status Complete.20 Figura 1. ou seja. falta para este objeto a geração do caminho da ferramenta. a fim de mostrar ao usuário de forma simples a situação atual de cada objeto. Nota-se que o Operation Navigator organiza os parâmetros através da estrutura de árvore.20: Formas de Visualização do Operation Navigator. Para isto existem três símbolos de status: Complete. ou seja. indica o status Regenerate. o que possibilita uma fácil interpretação de suas interdependências. • . Regenerate e Repost. Além disso.

Cada tipo de visualização do Operation Navigator permite ao usuário configurar as colunas de informações conforme a sua necessidade. Figura 1. conforme ilustrado na Figura 1. Observe que apesar de possuir quatro tipos de visualização. ou seja.21 • indica o status Repost.21. falta para este objeto a geração do Programa NC (Pós-Processador).22 . o Operation Navigator visualiza apenas um de cada vez.21: Opção de visualização do Operation Navigator. o usuário deve proceder da seguinte forma: • Posicionar o mouse sobre a janela de visualização. • Acionar o botão direito do mouse (MB3). Para configurar as colunas de informações. aparecerá a janela conforme ilustrado na Figura 1. O tipo de visualização ativo é definido pelo usuário através da barra de ferramenta Operation Navigator.

• Acionar OK (4) . • Selecionar o tipo de visualização (2) • Habilitar e desabilitar as colunas de informação. conforme ilustrado na Figura 1. conforme o desejado (3).23.22: Caixa de diálogo do Operation Navigator • Selecionar a opção Properties • Selecionar a opção Columns (1).22 Figura 1.

Para isto deve-se proceder da seguinte forma: • Posicionar o mouse sobre o objeto a ser manipulado.24.23 Figura 1. • Acionar o botão direito do mouse (MB3) • Selecionar a opção desejada.23: Caixa de diálogo Columns do Operation Navigator. . o Operation Navigator permite acessar as funções de manipulação de um objeto especifico. Além da função de visualização. conforme ilustrado na Figura 1.

• Generate: Permite gerar a operação desejada. • Copy: Permite copiar um objeto do Parent Group ou do Operation. • Replay: Permite refazer uma operação já realizada. • Paste: Permite colar um objeto que foi copiado ou cortado do Parent Group ou do Operation.24: Funções de manipulação do Operation Navigator A manipulação dos parâmetros pode ser feita através das seguintes funções: • Edit: Permite a edição e manipulação dos objetos do Parent Group ou do Operation. • Delete: Permite apagar um objeto do Parent Group ou do Operation. • Cut: Permite cortar um objeto do Parent Group ou do Operation. • Insert: Permite inserir um novo objeto no Parent Group ou até mesmo inserir um novo Parent Group. • Rename: Permite renomear um objeto do Parent Group ou do Operation. .24 Figura 1.

• Workpiece: Permite visualizar a geometria de trabalho. 1. selecionar as opções Toolpath + Verify.25 • Object: Permite alterar alguns parâmetros dos objetos.25: Figura 1. • Toolpath: Permite manipular e verificar o caminho da ferramenta.25: Caminho para Toolpath Visualization . conforme ilustrado na Figura 1.5 Visualização (Toolpath Visualization) O módulo de visualização do UG CAM NX 7. O acesso a este recurso é realizado através do seguinte procedimento: • Selecionar a operação de usinagem a ser visualizada e através do botão direito do mouse (MB3).5 possibilita ao usuário visualizar a trajetória da ferramenta e mostrar de forma dinâmica a remoção do material de qualquer operação de usinagem. • Information: Permite visualizar as informações sobre o objeto desejado. Este recurso é extremamente importante para a verificação da operação de usinagem. • Properties: Permite visualizar as propriedades sobre o objeto desejado.

26: Tipos de visualização • Replay: Visualiza a ferramenta e/ou o conjunto suporte + ferramenta percorrendo o caminho da ferramenta. . • 2D Dynamic: Visualiza a ferramenta e/ou o conjunto suporte + ferramenta movendo ao longo da trajetória da ferramenta e removendo o material. Esta opção não permite que o usuário interaja durante a simulação. Dentre suas opções. existem 3 tipos de visualização. A simulação é realizada na vista inicial deixada pelo usuário. o caminho da ferramenta é representado por linhas).1 Replay Este método de visualização resulta no método mais rápido para a verificação da trajetória da ferramenta. Esta opção permite que o usuário interaja durante a simulação através de comandos como Zoom ou Rotate. A Figura 1. (Neste método.27 ilustra as opções do método de visualização Replay. destacam-se: • Visualização de um ou múltiplos caminhos da ferramenta.5. Figura 1.26. • Visualização da ferramenta ou conjunto suporte+ferramenta.26 Conforme pode ser visto na Figura 1. 1. • 3D Dynamic: Visualiza a ferramenta e/ou o conjunto suporte + ferramenta movendo ao longo da trajetória da ferramenta e removendo o material. • Visualização por níveis de corte (by cut levels).

A principal diferença entre elas é que no método de visualização 3D Dynamic o usuário tem a possibilidade de executar movimentos como Zoom.27 Figura 1. que são: 3D Dynamic e 2D Dynamic.5. Pan e Rotate durante a simulação da usinagem. este método pode também ser utilizado para a geração de um modelo "facetado" do produto a partir de uma etapa do processo In Process Workpiece (IPW). A Visualização dinâmica irá representar a operação de usinagem através do movimento da ferramenta com remoção de material. 1.2 Dynamic Existem duas formas de representação dinâmica no Unigraphics NX 3.27: Opções do método de visualização Replay. . Além de ser o método de visualização mais confiável para a verificação de usinagem.

29 ilustra as opções do método de visualização 2D Dynamic: .28 ilustra as opções do método de visualização 3D Dynamic: Figura 1. A Figura 1.28 A Figura 1.28: Opções do método de visualização 3D Dynamic.

.29 Figura 1.29: Opções do método de visualização 2D Dynamic.

a trava de visualização. Caso queira deixa ativa por mais tempo a visualização do Operation navigator proceder da seguinte forma: • Acionar com o mouse (MB1). . • Na Barra de Menu. Passo 2: Acessar o Operation Navigator • Acessar nas opções de acesso rápido. acessar Start + Manufacturing. Observe que a visualização dos objetos somente ficará ativa enquanto o mouse estiver sobre esta área de visualização.30 Atividade 1: Introdução ao Operation Navigator Objetivo: Familiarizar os usuários nas funções de visualização e manipulação dos parâmetros de manufatura no Operation Navigator.prt localizado na pasta UG_CAM_NX. Passo 1: Abrir o arquivo e acessar o módulo CAM • Abrir o arquivo Atividade_01_CAM. o ícone Operation Navigator .

. • Acessar a função Undock. clicar sobre o nome Operation Navigator (manter acionado o mouse). conforme ilustrado a seguir.31 Ou para posicionar livremente a visualização do Operation Navigator sobre a área de trabalho. o usuário deve selecionar o tipo de visualização conforme a Barra de Ferramenta Operation Navigator. • Com o mouse (MB1). • Observar que as informações ilustradas na janela de visualização Operation Navigator variam conforme o tipo de visualização selecionado. Passo 3: Alterar o tipo de visualização do Operation Navigator Como o Operation Navigator apresenta os tipos de visualização individualmente. . • Arrastar a janela de visualização para posição desejada e soltar o botão do mouse. • Selecionar o ícone desejado na Barra de Ferramenta Operation Navigator. proceder da seguinte maneira: • Posicionar o mouse no ícone Operation Navigator • Acionar o botão direito do mouse (MB3).

• Selecionar a operação CONTOUR_AREA1 e através do botão MB3 do mouse. selecionar a opção PASTE. . conforme ilustrado a seguir.32 Passo 4: Copiar e Colar Operações • Selecionar na Barra de Ferramenta Operation Navigator o ícone Program Order View . conforme ilustrado a seguir. • Selecionar a operação CONTOUR_AREA1 e através do botão MB3 do mouse. selecionar a opção COPY.

.33 Observe que uma cópia da operação CONTOUR_AREA1 foi inserida após a operação CONTOUR_AREA1. ou seja. Esta nova operação é criada com o status Regenerate. a trajetória da ferramenta foi removida em decorrência da alteração de parâmetros.

. Passo 5: Gerando o caminho da ferramenta • Selecionar na Barra de Ferramenta Operation Navigator o ícone Machine Tool View . • Selecionar OK na janela Tool Path Generation. selecionar a opção Generate. o novo caminho da ferramenta deverá ser gerado selecionando a operação CONTOUR_AREA1_COPY e através do botão MB3 do mouse.34 Após a alteração dos parâmetros desta operação. conforme ilustrado a seguir.

conforme ilustrado a seguir. • Selecionar o sinal de “+” das ferramentas e verificar as operações que estão utilizando cada ferramenta. através do botão MB1 do mouse a operação CONTOUR_AREA1_COPY e arrastar para a ferramenta FRESA_ESFERA_6MM. conforme ilustrado a seguir. . conforme ilustrado a seguir. • Selecionar.35 Observe que a janela de visualização do Operation Navigator alterou-se. Observe que a operação CONTOUR_AREA1_COPY esta sendo executada pela ferramenta FRESA_ESFERA_10MM. O sinal “+” indica que as ferramentas estão sendo utilizadas por uma ou mais operações. mostrando agora informações sobre as ferramentas utilizadas na manufatura.

. selecionar a opção GENERATE. • Selecionar a operação CONTOUR_AREA1_COPY e através do botão MB3 do mouse.36 Observe que a operação CONTOUR_AREA1_COPY esta sendo executada agora pela ferramenta FRESA_ESFERA_6MM. • Selecionar OK na janela Tool Path Generation. conforme ilustrado a seguir.

mas ainda não foi gerado o Programa NC. conforme ilustrado a seguir. A trajetória da ferramenta será visualizada graficamente. . na figura a seguir. que o novo caminho da ferramenta será gerado usando agora a ferramenta FRESA_ESFERA_6MM e o status da ferramenta será alterado para Repost.37 Observe. indicando que a trajetória da ferramenta já foi calculada.

38 Atividade 2: Utilizando a Visualização "Replay" Objetivo: Nesta atividade o usuário conhecerá os botões de visualização: Passo a Passo (Single Step). • Na Barra de Menu. Passo 1: Abrir o arquivo • Abrir o arquivo Atividade_02_CAM. • Selecionar na Barra de Ferramenta Manufacturing Operations o ícone Verify Toolpath ou.prt localizado na pasta UG_CAM_NX. Iniciar (Play) e Próxima operação (Next Operation). • Selecionar na Barra de Ferramenta Operation Navigator o ícone Program Order View . acessar Start + Manufacturing. o ícone Operation Navegador . Passo 2: Acessar o Operation Navigator • Acessar nas opções de acesso rápido. Estes botões são encontrados em todos os métodos de visualização. . Passo 3: Acessar o Módulo de Visualização Replay • Selecionar a operação Program.

selecionar as opções Toolpath + Verify. sendo que o nome desta operação será visualizado em vermelho. conforme ilustrado a seguir: .39 • Através do botão esquerdo do mouse (MB3). Observe que neste momento será visualizado o caminho da ferramenta da primeira operação pertencente ao grupo Program.

sendo que o nome desta operação será visualizado em vermelho. conforme ilustrado a seguir. Passo 6: Utilizar o Botão Step • Selecionar o botão de Visualização Step Observe que a animação executará apenas um movimento. Passo 5: Controlar a Velocidade da Animação • Mover o cursor da opção Animation Speed para o valor 8. conforme ilustrado a seguir: Passo 4: Utilizar o Botão Forward to Next Operation • Selecionar o botão de Visualização Forward to Next Operation Observe que neste momento será visualizado o caminho da ferramenta da segunda operação pertencente ao grupo Program.40 Dentro da janela Tool Path Visualization existem vários botões de visualização. Passo 7: Utilizar o Botão Play • Selecionar o botão de Visualização Play . sendo que cada um deles apresenta diferentes métodos de visualização.

• Através do botão esquerdo do mouse (MB3). selecionar as opções Toolpath + Verify. o caminho da ferramenta será visualizado por níveis. • Selecionar na Barra de Ferramenta Manufacturing Operations o ícone Verify Toolpath ou. • Selecionar OK para finalizar a janela de visualização. • Selecionar Current Level na opção Display.41 Observe que será visualizado o caminho da ferramenta de todas as operações. . conforme ilustrado a seguir: • Selecionar o botão de Visualização Play Como pode ser observado na figura abaixo. Passo 8: Utilizar as opções de visualização de movimento (Motion Display) • Selecionar a operação Program.

• Selecionar o botão Stop para parar a simulação. o sistema irá mostrar os próximos dez movimentos.42 • Selecionar o botão Stop para parar a simulação. conforme ilustrado a seguir: Observe que o número de movimentos a serem visualizados (Number of Motions) pode ser alterado. • Selecionar o botão de Visualização Play Observe que durante a simulação do caminho da ferramenta. • Selecionar Next n Motions na opção Display. Utilize o valor padrão de 10. .

selecionar a operação CAVITY_MILL. • Selecionar na Barra de Ferramenta Manufacturing Operations o ícone Verify Toolpath ou. e será mostrada a janela Animation conforme mostrado a seguir: . • Selecionar a opção 2D Dynamic. conforme ilustrado a seguir: • Selecionar o botão de Visualização Play Observe que neste momento será visualizado o caminho da ferramenta com remoção de material. selecionar as opções Toolpath + Verify.43 Atividade 3: Utilizar a Visualização Dinâmica Objetivo: Utilizar o método de visualização Dinâmica Passo 1: Acessar a Visualização Dynamic • Na janela Operation Navigator. • Através do botão esquerdo do mouse (MB3).

o material em excesso será visualizado na cor cinza. • Selecionar a opção Cancel.44 • Selecionar Stop na mensagem Animation para parar a simulação. • Selecionar na Barra de Ferramenta Manufacturing Operations o ícone Verify Toolpath ou. no campo Generate IPW. Passo 2: Gerar o modelo do IPW (In Process Workpiece) • Selecionar na Barra de Menu as opções Preferences + Object. selecionar as opções Toolpath + Verify. para visualizar somente o material removido. • Selecionar a opção 2D Dynamic: • Selecionar a opção CoarseAST. • Alterar a cor para AZUL A alteração da cor tem como objetivo identificar o modelo IPW. Observe que será comparado o material removido com a geometria final. • Selecionar a opção Compare. conforme ilustrado a seguir. • Selecionar a operação CAVITY_MILL. conforme ilustrado a seguir: . • Através do botão esquerdo do mouse (MB3). • Selecionar a opção Display.

Observe que será criado um sólido a partir do material resultante chamado pelo sistema de Faceted Solid. selecionar Create. . Este sólido poderá ser utilizado como matéria prima de outra operação.45 • Selecionar o botão de Visualização Play • Após a visualização. • Selecionar OK para completar a criação. Para apagar o modelo IPW proceder da seguinte forma: • Selecionar na Barra de Ferramenta Standard o ícone Delete ou.

• Fechar o arquivo sem salvar.46 • Selecionar na Barra de Menu as opções Edit + Delete. . • Selecionar o sólido Faceted Solid criado e então selecionar OK para deletar o modelo IPW ou: • Selecionar o sólido IPW criado e apertar a tecla Delete do teclado.

• Acessar a operação FACE_MILLING através do duplo click do mouse. • Na Barra de Menu. .47 Atividade 4: Utilizar recursos adicionais de visualização da trajetória da ferramenta Objetivo: Familiarizar os usuários em alguns recursos de visualização da trajetória da ferramenta. Passo 1: Abrir o arquivo • Abrir o arquivo Atividade_04_CAM. • Selecionar o ícone Edit Display . acessar Start + Manufacturing.prt localizado na pasta UG_CAM_NX. Passo 2: Editar a operação e alterar a Visualização da Ferramenta • Selecionar na Barra de Ferramenta Operation Navigator o ícone Program Order View ·.

• Selecionar o ícone Replay na janela FACE_MILLING Observe que o caminho da ferramenta será visualizado juntamente com a ferramenta.48 • Alterar o campo Tool Display para 3D. conforme ilustrado a seguir: Passo 3: Alterar a velocidade da visualização • Selecionar o ícone Edit Display . • Alterar a velocidade de visualização para 7 conforme ilustrado a seguir: . conforme ilustrado a seguir: • Selecionar OK.

Passo 4: Alterar as cores da visualização Observe que o segmento que representa o parâmetro Step Over (Passo lateral) esta sendo mostrado na cor Verde. Observe que a visualização esta sendo executada com uma velocidade menor. • Selecionar a opção Specify Colors. conforme ilustrado a seguir: • A janela Path Display Colors. • Selecionar o ícone Edit Display . conforme ilustrado a seguir será visualizada. . • Selecionar o ícone Replay .49 • Confirmar com Ok para retornar a janela de diálogo da operação.

• Selecionar o ícone Replay . Observe que o segmento que representa o parâmetro Step Over (Passo lateral) será mostrado na cor Pink. • Fechar o arquivo. • Confirmar com Ok para finalizar a edição da operação.50 • Alterar a cor do parâmetro Step Over de verde para Pink. • Confirmar com Ok duas vezes para retornar a janela de diálogo da operação. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful