You are on page 1of 2

ALERTA DE SMS

DESCRIÇÃO DO EVENTO:

Nº: 0023/2008 E&P-SERV/US-PO

INCIDENTE DE ALTO POTENCIAL DE GRAVIDADE

No dia 20/04/2008, às 11h30min, um contêiner (alugado pela BJ) de 20 pés (aprox. 6 metros de comprimento) ao ser içado do rebocador PARDEE TIDE pelo guindaste da unidade marítima SS-52, teve parte de seu fundo desprendido, vindo a cair no convés do barco, 60 baldes de cinco galões de BA-58L (microsílica), produto não tóxico. Doze baldes se abriram com a queda e vazaram no convés do referido barco. CAUSA IMEDIATA: Ferramentas e Equipamentos Defeituosos (CI 18) Corrosão acentuada e generalizada do sistema de sustentação da base do contêiner (longarinas e cantoneiras). CAUSAS BÁSICAS: Compras inadequadas (CB 10) 10.1- Especificações inadequadas; 10.5- Falta de Inspeção de Recebimento por parte da contratada; Falta procedimento de inspeção do equipamento. Manutenção Inadequada (CB 11) 11.1- Falta avaliação de necessidades; 11.3- Ajuste ou Montagem - Os contêineres são adaptados para a indústria petrolífera. Não há fábrica no Brasil. São importados. Equipamentos e Ferramentas Inadequadas (CB 12) 12.1- Avaliação inadequada de necessidades e riscos; 12.3- Padrões ou especificações inadequados; 12.6- Reparo e recuperação (adaptação) inadequada; 12.7- Eliminação e remoção inadequada de peças defeituosas; Padrões de Trabalho para contêineres inexistentes (CB 13) Uso e Desgaste Excessivo (CB 14) 14.1- Planejamento inadequado de uso 14.2- Prolongamento excessivo da vida útil 14.3- Inspeção periódica e ou controle inadequado 14.5- Manutenção inadequada – Não há plano de manutenção.

JARBAS. 4.Reparo. recuperação e adaptação adequada dos contêineres. ADRIANA SAYURI.2. recomendando a inspeção da parte inferior do mesmo atentando para que o responsável não se posicione embaixo do mesmo (Ação imediata até que se estabeleça o procedimento citado no item 2).2.Estabelecer procedimento para: 2.Estabelecer Plano de manutenção.Eliminação e remoção adequada de peças defeituosas desses equipamentos. 3.Manutenção de contêineres. no interior do contêiner. de carga distribuída e concentrada.Realizar. Foto 1 Foto 2 Foto 1 – Uma das longarinas de suporte do fundo do contêiner. 5. Foto 2 – Chapa suporte da bolsa para encaixe dos garfos das empilhadeiras. Data emissão: 27/05/2008 . CERVEIRA. através dos fornecedores de contêiner. e inspeção. RICARDO E MARCELO (PETROBRAS). 2.Inspeção completa e periódica ou controle adequado para tais contêineres.PRINCIPAIS RECOMENDAÇÕES: 1.1. acompanhado pelo grupo multidisciplinar a ser definido pela comissão de investigação.Redobrar a atenção na movimentação dos containeres embarcados nas unidades marítimas.Estabelecer procedimento de Inspeção visual documentada do container no momento do recebimento do contêiner na base da contratada (agir imediatamente). teste piloto.2. 5. ANTÔNIO REBELO E MARCO ANTÔNIO (BJ). 6. 5.Avaliar adequadamente necessidades e riscos para: 5.3.1.Estabelecer planejamento adequado de uso para: 6. 2.Definir Padrões e ou especificações adequadas. FRANCISCO CALIXTO. sob o contêiner. 6. Autores: Comissão de Investigação de Acidentes: MANUEL ROCHA. THIAGO ABREU.1.Prolongamento da vida útil de contêineres vindos do exterior. 7. SONALI.Certificação de inspeção (interna/externa e inferior/superior) e de teste de carga do contêiner.