You are on page 1of 2

O Que é Super Cindutividade ? : é uma propriedade física.

De característica intrínseca de certos materiais, quando resfriados a temperaturas extremamente baixas, tendem a conduzir corrente elétrica sem resistência nem perdas. Esta propriedade foi descoberta em Abril de 1911, pelo físico holandês Heike Kamerlingh Onnes em seu laboratório em Leiden. Guiado por seu brilhante trabalho na fabricação do hélio líquido, o que possibilitou o avanço necessário para alcançar temperaturas muito baixas, da ordem de 1K. A supercondutividade foi pela primeira vez notada enquanto Onnes observava o comportamento do mercúrio quando resfriado a 4 K (-452 °F, -269,15 °C). Assim como o ferromagnetismo e as linhas espectrais atômicas, a supercondutividade pode ser entendida como um fenômeno quântico macroscópico, ou seja, este estado pode ser descrito por uma única função de onda. Caracteriza-se também por um fenômeno chamado de Efeito MeissnerOchsenfeld, que é a ejeção de um campo magnético suficientemente fraco do interior do material que impede que campos externos penetrem no supercondutor, às vezes confundido como um tipo de diamagnetismo perfeito, assim como as transições no estado supercondutor. A ocorrência do Efeito Meissner indica que a supercondutividade não pode ser entendida simplesmente como a idealização de um condutor perfeito como na física clássica. O que acontece na Supercondutividade : A resistividade elétrica dos condutores metálicos decresce gradualmente quando se diminui a temperatura. No entanto, em condutores normais como o cobre e a prata, esse decréscimo é limitado por impurezas e outros defeitos. Mesmo próximo ao zero absoluto, uma amostra de cobre apresenta resistência, mas num supercondutor a resistência cai abruptamente a zero quando o material é resfriado abaixo de sua temperatura crítica. A corrente elétrica fluindo em um circuito feito de fios supercondutores pode persistir indefinidamente sem qualquer fonte de energia. Um dos fatores limitantes para aplicação e pesquisa dos supercondutores no passado foi à necessidade de atingir baixíssimas temperaturas, o que inviabilizou o seu uso em larga escala. Mas em 1986 foram descobertos alguns materiais cerâmicos chamados de cupratos com estrutura de perovskitas que exibiam temperaturas críticas próximas de 90 K (-183 °C). Os supercondutores de altas-temperaturas renovaram o interesse no estudo e na possível comercialização em larga escala, viabilizando novas perspectivas de melhoria nos materiais existentes e no potencial de engenharia na criação de novos materiais supercondutores próximos a temperatura ambiente. As condições para ocorrer Supercondutividade e suas interações : O que Kamerlingh Onnes observou foi que a resistência elétrica de alguns metais como o mercúrio, chumbo e estanho desapareciam completamente quando resfriados abaixo de uma temperatura crítica que é característica a cada tipo de material assim como a capacidade térmica. O método mais simples de medir a resistência elétrica de algum material é colocá-lo em série num circuito elétrico com uma fonte de corrente determinada por I e medir a voltagem V que atravessa o material. A resistência elétrica do material pode ser dada pela Lei de Ohm, onde R=V/I. Se a voltagem é igual a

Evidências experimentais mostram que o tempo médio de existência da corrente chega há 100. mas sim para pares de elétrons. que aqui significa o mínimo de energia ΔE que precisa ser aplicado para excitar esse fluido eletrônico.zero. Concluindo que o par de Cooper é um superfluído. o espectro de energia desse par de Cooper possui um gap de energia. chamamos esse fenômeno de resistência elétrica. Num condutor normal. a corrente elétrica pode ser comparada a um fluido de elétrons se movendo por uma pesada rede iônica. assim o fluido não é espalhado pela rede. Assim a energia carregada pela corrente é constantemente dissipada. e durante cada colisão parte da energia carregada pelo elétron é absorvida pela rede e convertida em calor. . Essa situação é diferente nos supercondutores. Esse valor de energia ΔE é maior que a energia térmica da rede dada por kT. dependendo da geometria e temperatura do fio supercondutor. Supercondutores são capazes de manter a corrente que os atravessa fluindo mesmo sem a aplicação de nenhuma voltagem. Num supercondutor convencional. significando que pode fluir sem dissipação de energia. Experimentos demonstraram que as correntes fluindo por anéis supercondutores podem persistir por anos sem decaimento algum. Os elétrons estão em constante choque com os íons da rede. e o material usado está no estado supercondutor. Assim como na Mecânica Quântica. onde k é a constante de Boltzmann e T é a temperatura. Esse pareamento é causado por uma força atrativa entre os elétrons pela troca de fônons. que na verdade é chamada de energia cinética vibracional dos íons da rede. conhecidos como pares de Cooper. propriedade essa explorada no estudo dos supercondutores eletromagnéticos como os encontrados nas máquinas MRI (imagem por ressonância magnética).000 anos. Já estimativas teóricas estimam que o tempo de duração destas correntes possa ser comparado ao tempo de existência do universo. isso significa que a resistência é também zero. o problema do fluido eletrônico não pode ser resolvido para elétrons individuais.