You are on page 1of 2

FACULDADE DE POLÍTICAS PÚBLICAS "TANCREDO NEVES" RUA MAJOR LOPES, 574 - SÃO PEDRO BELO HORIZONTE - MG - 31942505

Plano de Ensino - ESTADO E POLÍTICAS PÚBLICAS Carga Horária: 60 Créditos: Turma: TGTS1P Professor: LUCAS RODRIGUES CUNHA Ementa Estuda e reflete sobre os fundamentos e as características do Estado moderno, abordando as tendências contemporâneas das Políticas Públicas na perspectiva da consolidação de direitos através de políticas públicas. Reflete sobre o papel do Terceiro Setor na implementação de agendas políticas no interior do Estado. Objetivos Consolidar os fundamentos da legitimidade do Estado moderno e as suas funções na formulação, implementação e avaliação de políticas públicas com foco no Terceiro Setor. Fomentar a compreensão papel desempenhado pelo Estado nas sociedades contemporâneas e suas transformações recentes principalmente com relação às políticas públicas. Construir competências relativas aos novos papéis assumidos pelo Estado nas políticas públicas e sua relação com o Terceiro Setor. Desenvolver a capacidade analítica quanto ao papel das burocracias do Estado e do Terceiro Setor na promoção de políticas públicas e projetos que tenham por objetivo a consolidação de direitos civis, políticos e sociais; Desenvolver habilidade em modelos de análise de políticas públicas com foco na implementação de projetos e empreendimentos públicos; Problematizar os formatos recentes assumidos pelo Terceiro Setor: Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPS), Institutos, Novos Movimentos Sociais, ONGs e OSs. Programas da Disciplina UNIDADE I ESTADO, MERCADO E POLÍTICA Fundamentos da legitimidade do Estado contemporâneo, conceito de política e Estado liberal-democrático. Papel das burocracias estatais. Representação política, teoria das formas de governo:socialismo, democracia, participação, república, interesse público, liberalismo político e econômico, absolutismo, representação. Ferramentas conceituais: esfera pública, divisão dos poderes, checks-and-balances. UNIDADE II DEMOCRACIA, FUNCIONAMENTO DO ESTADO E ASSOCIATIVISMO CIVIL Conceitos de democracia: democracia direta, representativa, participativa e deliberativa; Arranjos institucionais e sistemas de governo: parlamentarismo, presidencialismo e semipresidencialismo, coalizões partidárias, federalismo, governos locais, accountability, sistemas partidários, sistemas eleitorais, grupos de pressão, grupos de interesse, capital social.

UNIDADE III MODELOS DE ANÁLISE DE POLÍTICAS PÚBLICAS E SEUS FUNDAMENTOS Ideologias políticas que fundamentam as políticas públicas: legalidade, racionalidade, publicidade, transparência, equidade social, eficiência. Modelos e teorias sobre análise de políticas públicas: modelos sistêmicos, modelos dos fluxos múltiplos. Fundamentos ideológicos das políticas públicas: direitos civis, políticos e sociais e trajetória de evolução da cidadania moderna. UNIDADE IV NOVOS FORMATOS DE GESTÃO E ANÁLISE DE POLÍTICAS PÚBLICAS: O PAPEL DO TERCEIRO SETOR Dinâmicas dos formatos de Terceiro Setor: Crítica ao Estado de Bem Estar Social e reforma do Estado: privatizações, estatismo, Estado-mínimo, Estado-contratador. Implementação de políticas públicas, formatos do terceiro setor nas políticas de saúde, educação, direitos humanos, cultura, proteção social e meio ambiente. Terceiro setor nas políticas públicas: OSCIPS, ONGs, Novos movimentos sociais, OSs, ONGs e OSCIPs. Metodologia Leitura das bibliografias, aulas expositivas, dinâmicas colaborativas, atividades coletivas que mobilizem os conhecimentos prévios dos estudantes. Critérios de Avaliação A avaliação da disciplina constará em quatro avaliações: 1 avaliação individual em sala (25 pontos), 1ª UNIDADE 1 estudo dirigido em dupla em sala de aula (15 pontos) 2ª UNIDADE

Belo Horizonte. 2002. LOUREIRO. jul/dez. Irene. São Paulo: Paz e Terra. 1996. São Paulo: Makron Books. 1996. 2000. DELLA PORTA. In. São Paulo: Brasiliense. Edições Loyola. C.R. Capítulos 6. 3ª ed. Cooperação Intergeracional: Significado de Uma Experiência de Administração no Terceiro Setor. GONTIJO. Claudia Ocelli. ABRUCIO e PACHECO. Intersetorialidade no Enfrentamento da pobreza: o papel da implementação e gestão In: Implementação de políticas públicas: Teoria e Prática.L. MASCARENHAS. QUINTANEIRO.. Donatella. 1994a. São Paulo. Editora Ática. Org. Marco Aurélio Nogueira.B. In: Dicionário de Políticas Públicas da Universidade do Estado de Minas Gerais UEMG. 2002. Um desenho institucional para o novo associativismo. CASTRO. Jürgen. ano 8. Dicionário de Política. O fim dos empregos. ?Tendência à Racionalização e Burocracia? e ?Racionalização e Capitalismo?. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Referência Complementar AVRITZER. Disponível em: http://www. ?Mercado.. e AMABILE. (definição do que é Terceiro Setor) FERRAREZI.). Burocracia e política no Brasil. Tradução de George Sperber e Paulo Astor Soethe (UFPR). 2012. Norberto. Leonardo Balbino.L. n. Verbete: Direitos Humanos BANIS.pdf SZAZI. Desafios para a ordem democrática. Hebe Signorini (org. OSCIP ? Organização da Sociedade Civil de Interesse Público: a Lei 9. Geniana Guimarães e COSTA. José Geraldo Leandro. C. Eduardo. Entre Vantagens Privadas e bens públicos: o que são os grupos e os movimentos? In. v. 7. Carlos Aurélio Pimenta de Faria. 1. 33. A. Terceiro Setor: Desenvolvimento Social Sustentável. Daniel de. SALAMON. 2003. In: A inclusão do outro: estudos de teoria política. Jeremy. Leonardo. Giovani. Bruno Lanzarotti e BRONZO. A Nova Lei do Terceiro Setor.. In: USP Revista de Administração. Regina Silvia. 2012. M. Revista de Cultura Política. Ed. RIFKIN. Rubem César.E. 39. Cap. Norberto. Brasília: Comunidade Solidária. ?Três modelos normativos de democracia ?. planejamento e tecnocracia?. p. p. e OLIVEIRA. jan/mar. Lua Nova. Observações . In. Um Toque de Clássicos. BOBBIO. Trad. Verbete. A emergência do Terceiro Setor: uma revolução associativa global. MOLOGNI. 5-11. SARTORI. p. 1998. 2000. In: Implementação de políticas públicas: Teoria e Prática.scielo. Porto Alegre. 3. 1998.82-122. BARBOSA. \\\\\\"Nem político nem burocrata: o debate sobre o dirigente público\\\\\\". Revisada e atualizada. GONTIJO. 149-174. 20-45. PUC/SP. Norberto. EdUEMG. Privado.N.br/pdf/soc/n16/a03n16. FARIA. Introdução à Ciência Política. T. Editorial Estampa. Evelyn (org. 2010.1 avaliação individual em sala (30 pontos) 3º UNIDADE 1 trabalho final em grupo (30 pontos) 4º UNIDADE Referência Básica FERNANDES. Capítulo 14 ?A Teoria da democracia revisitada?. DINIZ COSTA. BOBBIO. p. Elisabete. 2012.F. Porém Público: O Terceiro Setor na América Latina.. p. 8. 2006. Sociologias. 2000. ?Coordenação. SOUZA. Editora PUC MINAS. capitalismo. Terceiro Setor. 2 ed. IOSCHPE. n. ed.). 1990. cooperação e políticas públicas: organizando percepções e conceitos sobre um tema caro à implementação. Rio de Janeiro: Relume Dumará. 1997. 2012.. 13 e 15. nº 16. Belo Horizonte. Orgs. FGV São Paulo. BOBBIO. HABERMAS. Organizações não Governamentais: solução ou problema? São Paulo: Estação Liberdade. 1996. Liberalismo e Democracia. (Dissertação de Mestrado). 2011. Lester. Carla. São Paulo: Campus. Celina. (dimensões jurídicas) GONÇALVES. PACHECO.50-81. 137-143 Belo Horizonte. Org. Verbete: Estado Contemporâneo. Carlos Aurélio Pimenta de Faria. 2.790/99 como alternativa para o terceiro setor. p.