You are on page 1of 33

1- Gestão de Pessoas – parte 1: Paradigmas da nova Liderança Afirmar que os lideres são dotados de otimismo” ou “honestos e inspiradores naturais”

não ajuda na construção de bases práticas de aprendizado para o desenvolvimento de habilidades especificas de liderança. Essas afirmações são apenas julgamentos e observações feitos pelos outros quase sempre em relação ao que tem sido eficaz num determinado ambiente, cultura ou negocio.

Talvez umas das mais necessárias e importantes habilidades num mundo em rápida transformação sejam aquelas ligadas a Liderança. Isso se torna mais evidente quando procuramos acompanhar e nos adaptar as mudanças, cada vez mais rápidas e maiores, que ocorreram no milênio passado e início do presente século. Para assumir o comando de nosso destino, empresas, famílias e organizações é cada vez mais óbvia a necessidade de desenvolver capacidade de verdadeiros lideres. Assim, podemos perguntar: O que é liderança? Podemos aprender a ser lideres ou é uma capacidade inata? - Quem diz que liderança é aprendida e merecida está certo? A maior parte dos estúdos sobre liderança se concentra nas "características" dos grandes lideres. Para quem quer se tornar um líder, ou melhorar seu desempenho, dificilmente a observação dessas características terá algum valor prático.

Afirmar que os lideres são "dotados de otimismo" ou "honestos e inspiradores naturais", não ajuda na construção de bases práticas de aprendizado para o desenvolvimento de habilidades especificas de liderança. Essas afirmações são apenas julgamentos e observações feitos pelos outros quase sempre em relação ao que tem sido eficaz num determinado ambiente, cultura ou negócio.

No entanto, as ações e características que tornam alguém um líder de "sucesso", em um determinado contexto podem ser ineficientes, contraproducentes e até destrutivas em outro contexto especifico.

Estudos sobre liderança indicam que bons lideres "criam visão","mobilizam e comprometem", "reconhecem as necessidades", etc. Parece no entanto que conhecer essas metas é insuficiente ou inadequado para aprender como ser um líder. É possível que a chave para realmente alcançar essas e outras metas inclua ter habilidades mentais e comportamentais que possibilitem a sua efetiva prática. Hoje temos à nossa disposição ferramentas muito eficientes desenvolvidas pela PNL (programação neurolinguistica) para explorar e definir modelos de liderança eficientes. Aqui devemos explicar o que em PNL é considerado um "modelo", já que é esta uma das mais fantásticas ferramentas criadas até hoje, modelar é extrair do processo o "como fazer". Esta técnica permite definir quais os princípios e habilidades que irão lhe permitir ser um líder bem-sucedido ou, em outras palavras: como fazer a verdadeira liderança. Para definir verdadeira liderança é importante distinguir entre: A)UmLíder. B)Liderança. C) Conduzir. A posição de líder é uma função numa organização, empresa ou sistema particular, e que pode ser exercida por uma pessoa que não possui habilidades de liderança e é incapaz de conduzir (Robert Dilts). Liderança é essencialmente relacionada às habilidades, capacidades, grau de influência de uma pessoa, que pode ou não (muitas vezes não é) ser um líder "formal" na organização.

Conduzir nada mais é que alguém usar a capacidade de influenciar pessoas para que façam determinadas tarefas, coisas ou funções de seu interesse (que pode ou não ser o mesmo da empresa ou organização). Já a liderança pode ser entendida como a capacidade de influenciar os outros para a realização de alguma meta. Ou seja, um líder conduz o colaborador ou grupo de colaboradores (equipe) em direção a algum fim especifico. Não se deve confundir liderança com "gerenciamento", que é definido tipicamente como "conseguir fazer as coisas ou tarefas através dos outros". Antes disso, a liderança é definida como: conseguir que os outros façam as coisas. Numa visão clássica de liderança os líderes não têm influência simplesmente porque são Chefes ou comandantes designados. Ao contrário, lideres são pessoas que se comprometem com a criação de uma organização à qual as pessoas queiram pertencer. Esta nova liderança requer um conjunto novo e especial de modelos e capacidades para manifestar de forma efetiva as visões que guiam os compromissados com a mudança. Evidentemente, isso envolve um novo nível de comunicação, interação e o gerenciamento das relações hierárquicas na organização, bem como sistemas de comunicações sociais sofisticados e capazes de se mover no sentido das aspirações mais elevadas. Nichol (1988) procurou esclarecer a considerável confusão que tem surgido nas pesquisas sobre liderança entendendo que existem três perspetivas diferentes de lideranças: Meta, Macro e Micro. Para detalhar estas e as habilidades necessárias em cada uma delas abordaremos este tema no próximo post. Até a próxima!

através da visão do líder. Macro e Micro. Nicholls (1988) nos alerta que existem pelo menos três diferentes perspectivas de liderança: Meta. Nesta segunda parte do nosso artigo sobre liderança procuramos esclarecer de forma sucinta (pode não parecer para alguns!) como distinguir entre diferentes perspetivas de liderança. Segundo estas idéias. ela liberta energia e cria seguidores entusiasmados. A meta liderança "une os indíviduos." Na macro liderança. o papel do líder para criar uma organização bemsucedida é realizado de duas maneiras: descobrir o caminho e construir a cultura. podemos descrevê-las como segue: A meta liderança cria um 'movimento' num sentido muito amplo (como direitos civis.Gestão de Pessoas – parte 2: Paradigmas da nova Liderança Nesta segunda parte do nosso artigo sobre liderança procuramos esclarecer de forma sucinta (pode não parecer para alguns!) como distinguir entre diferentes perspetivas de liderança. Também abordamos ainda o trabalho de Robert Dilts sobre níveis neurológicos ( ou simplesmente níveis lógicos ). Como falamos no post anterior. . ao ambiente. Ao fazer isso. Descobrir o caminho pode ser resumido como encontrar o caminho para um futuro bem-sucedido. computadores pessoais ou redes virtuais). Também abordamos ainda o trabalho de Robert Dilts sobre níveis neurológicos ( ou simplesmente níveis lógicos ) nas organizações.

A escolha do estilo de liderança depende em particular dos subordinados e o trabalho/tarefa a ser feito. departamento ou grupo.. A atividade da macro liderança pode influenciar as pessoas ao ligá-las a uma entidade – seja toda a organização ou apenas uma prisão. sendo assim. o líder direciona as pessoas nas organizações. o líder cria membros comprometidos com a organização.Construir a cultura pode ser visto como atrair pessoas para uma organização com propósitos bem definidos – uma que seja capaz de progredir ao longo do caminho descoberto ou de explorar integralmente as oportunidades atuais. Se o estilo de liderança está corretamente afinado. Em contraste com as outras duas. as pessoas desempenham de boa vontade e numa atmosfera de trabalho eficiente. ajustando o estilo de alguém nas dimensões da tarefa e do comportamento. na execução de um trabalho ou em uma tarefa especifica. a micro liderança "está focada na escolha do estilo de liderança para criar uma atmosfera de trabalho eficiente e obter uma cooperação para conseguir fazer o trabalho." . contextual e contingente.. O líder influencia o individuo ao fornecer para os subordinados. repostas a questões como: O que faz a organização? Onde eu me encaixo nela? Como eu sou avaliado e julgado? O que esperam de mim? Por que eu devo me comprometer? No processo.

Habilidades relacionais têm a ver com a capacidade de entender. a estratégia. Com o qual irá entrar numa situação. habilidades pessoais são os processos pelos quais o líder conduz a si mesmo. Esse artigo irá abranger uma variedade de habilidades. De certo modo. Habilidades de pensamento estratégico são necessárias a fim de definir e atingir metas e objetivos específicos. Uma situação típica de liderança envolve um líder conduzindo outros em direção a uma meta dentro do 'espaço do problema' de um sistema. acessar o estado inicial e depois estabelecer e navegar pelo caminho apropriado de estados de transição necessários para atingir o estado desejado. motivar e se comunicar com as outras pessoas. Pensamento estratégico envolve a habilidade de identificar um estado desejado relevante. o critério. etc. Habilidades pessoais permitem que o líder escolha ou planeje o estado mais apropriado. Elas resultam na capacidade de entrar no modelo do mundo ou do espaço percetivo de outra pessoa e fazê-la reconhecer os problemas e objetivos e entender o espaço do problema dentro do qual ela e a empresa estão operando. incluindo habilidades pessoais. a atitude. habilidades relacionais e habilidades do pensamento sistêmico.De algum modo a verdadeira liderança envolve uma mescla de todos os três tipos diferentes de capacidade de liderança. Um elemento chave do efetivo pensamento estratégico é determinar . Habilidades pessoais têm a ver como o líder se organiza numa situação particular.

seus colaboradores e a empresa estão operando. incluindo: Domínio pessoal (estados) Domínio de relacionamento (rapport) Balanço Perspectivas múltiplas Congruência Estilos de pensamento Consciente Intenção positiva Domínio da comunicação (mensagens) Domínio do espaço do problema (sistema) Eficácia Canais representacionais . O pensamento sistêmico está na raiz da solução efetiva dos problemas e da capacidade de criar equipes funcionais. Habilidades de pensamento sistêmico são usadas pelo líder para identificar e entender o espaço do problema no qual o líder. Em resumo. A capacidade de pensar de modo sistêmico de uma maneira prática e concreta é provavelmente o mais definitivo sinal da maturidade em um líder.quais operadores e operações irão influenciar mais eficiente e efetivamente mover o estado atual na direção do estado desejado. a habilidade da verdadeira liderança envolve o domínio de todos os diferentes elementos que compõem uma situação de liderança particular.

existem os 'onde' e os 'quando' do 'espaço do problema' da mudança. isto é. que podem influenciar um problema ou meta. De fato. como espaço físico e restrições de tempo. Resultados e reações no nível comportamental são dirigidos pelos processos cognitivos.Relevância Meta Mensagens Segmentação Níveis de mudança e liderança "Criar um mundo ao qual as pessoas queiram pertencer" envolve diferentes níveis de mudança e de influência. . Isso se refere às atividades ou resultados comportamentais que ocorrem dentro do ambiente – isto é. Isso se relaciona com ambientes particulares e influências ambientais. macro e micro – e o espaço do problema que elas envolvem. os diferentes tipos de liderança – meta. O que se considera para essas diferenças comportamentais? As variações nos mapas mentais e perceções das pessoas. como as pessoas estão pensando ou representando algo mentalmente. Por exemplo. Naturalmente. podem estar relacionados ao 'nível' de mudança que um indivíduo ou organização está tentando influenciar. Depois existe 'o que' relacionado com um contexto particular. o que é esperado que aconteça em um 'onde' particular e 'quando'. indivíduo diferentes podem exibir uma ampla variedade de reações comportamentais similares às pistas e restrições ambientais. as ações das pessoas não são determinadas apenas pelo seu ambiente externo.

mas não necessariamente.O nível de mudança do 'como' se relaciona aos mapas interiores das pessoas e das capacidades cognitivas. existe quem e o que. ações específicas. Também existe o "quem" envolvido no processo de mudança. crenças. uma pessoa deveria considerar mudar seus pensamentos ou ações? O grau de motivação da pessoa irá determinar quanto dos seus recursos próprios internos ela está propensa a mobilizar. A função de cada nível é sintetizar. . organizar e dirigir as interações no nível abaixo dele. linguagem e sistema social formam hierarquias naturais ou níveis de processos. capacidades. Isso se relaciona ao porque de um problema ou resultado particular. Por que. que identificou persos níveis fundamentais do aprendizado e da mudança. capacidades e comportamentos estão associados com os vários papéis? Finalmente. Que papel e quais funções estão envolvidos no problema ou no resultado? Quem supostamente está envolvido? Quais crenças. valores. afetar os níveis mais elevados. por exemplo. envolvendo o grande sistema ou visão e circundando as funções. Mudar algo num nível mais elevado iria necessariamente 'irradiar' para baixo. Os níveis relacionados aqui foram inspirados no trabalho do antropólogo Gregory Bateson (1972). O processo de mudança é também grandemente influenciado pelas crenças e valores das pessoas. Esse nível se relaciona com o que pode ser considerada a visão e o 'espírito' de uma organização ou sistema. a estrutura do nosso cérebro. etc. Motivação é o que estimula e ativa o como as pessoas pensam e o que elas irão fazer numa situação particular. Como essas distinções indicam. precipitando a mudança nos níveis mais baixos. Mudar algo num nível mais baixo pode.

plano ou modo de pensar. No nível da capacidade. No nível das crenças e valores nós podemos encorajar. mas cada um tem. O nível espiritual se relaciona com as nossas percepções e mapas daquelas partes de um sistema maior que está por trás de nós. no inpíduo ou sistema. Contudo.Cada nível é mais abstrato que o nível abaixo dele. metaprogramas: Motivação e permissão Minhas capacidades – estados. um grau de impacto muito maior. plano ou estratégia para guiá-los são como reações. A identidade. Embora cada nível se torna mais separado da especificidade do . consolida todo o sistema de crenças e valores para o sentido do self. estratégias: Percepção e direção O que eu faço – comportamentos específicos: Ações e reações Meu ambiente – contexto externo: Restrições e oportunidades O nível ambiental envolve as condições externas específicas na qual ocorre o nosso comportamento. naturalmente. Esses níveis correspondem aproximadamente a: 'Espiritual' Visão & propósito Quem eu sou – identidade: Papel e missão Meu sistema de crenças – valores. impedir ou generalizar uma estratégia particular. hábitos ou rituais automáticos. comportamentos sem qualquer mapa interior. nós somos capazes de selecionar. alterar e adaptar a classe de comportamentos para um conjunto mais amplo de situações externas.

servem muitas vezes como a principal evidência para as metas organizacionais. Um ponto chave na habilidade da liderança tem a ver com a atenção ao ambiente físico. planos e estratégias. Capacidades guiam e dão a direção para as ações comportamentais por meio dos mapas mentais. A função do nível de capacidades é fornecer a percepção e a direção necessária para atingir objetivos particulares. etc. Ele envolve o onde e o quando da liderança – influenciando o contexto externo. muito do foco da liderança tem sido no nível do comportamento. Certamente esses estímulos externos irão afetar as reações e o estado do líder e seus colaboradores. nível do barulho. Simplesmente descrever os comportamentos não assegura que as tarefas serão realizadas e as metas atingidas. Ele consiste de coisas tais como o tipo de sala. O nível 'comportamental' da liderança tem a ver com as atividades comportamentais específicas que o líder e seus colaboradores precisam se encarregar. comida.comportamento e da experiência. Comportamentos são ações ou reações específicas feitas pela pessoa dentro do ambiente. . Ele envolve 'o que' da liderança – a influência nas ações das pessoas. Os comportamentos específicos. 'Capacidades' têm a ver com estratégias e mapas mentais que os colaboradores desenvolvem para guiar os seus comportamentos específicos. Tradicionalmente. O nível das 'capacidades' se relaciona com o como da liderança – influenciar a mente das pessoas. Ambiente determina as oportunidades externas e restrições aos qual a pessoa tem que reagir. aqueles que as pessoas participam ativamente como tarefas e interações interpessoais. O nível 'ambiental' da liderança se relaciona principalmente com as reações das pessoas. que circunda uma situação. ele na realidade tem um efeito cada vez mais difundido no nosso comportamento e experiência.

Identidade é um pouco difícil de definir com precisão. Mudança 'espiritual' se relaciona com o grande sistema do qual somos uma parte e a influência deste sistema no grupo ou organização. Isso se relaciona com o quem da liderança. O grau com que algumas tarefas se ajustam (ou não) ao sistema de valores pessoais ou culturais dos colaboradores de um líder. Claramente. é mais abstrato do que crenças e tem a ver com os mais profundos níveis de incorporação da informação. Além de desenvolver habilidades e capacidades comportamentais. O nível da 'identidade' tem a ver com o sentido do self experimentado pelo grupo ou membros do grupo. Identidade tem a ver principalmente com a missão. Fatores 'espirituais' surgem da nossa percepção de sermos uma parte dos grandes sistemas que nos cercam. irá determinar o grau com que eles aceitem ou rejeitem esta tarefa. Cada nível envolve diferentes tipos de processos e interações que incorporam e operam na informação vinda do nível abaixo dele. ou um 'espaço do problema' maior. responsabilidade pelo que aprendemos e o compromisso de colocar isso em ação.Crenças e valores fornecem o reforço que apóia ou inibe as capacidades e comportamentos. Ela determina a visão global ou o propósito por trás das ações de um inpíduo ou organização. . cada nível de mudança envolve progressivamente mais do sistema. Identidade envolve o papel de uma pessoa. um líder verdadeiro também deve tratar das pressuposições. a missão e/ou o sentido do self. Crenças e valores influenciam o tamanho da motivação e da permissão que os colaboradores experimentam com relação as suas funções e tarefas. O nível das 'crenças e valores' inclui o porquê da liderança – influenciar o coração das pessoas. das crenças e dos valores de seus colaboradores. Ela envolve o alguém mais e o algo a mais da liderança – a influência do grande sistema.

como Nietzsche. Até a próxima reflexão! 3 Os níveis neurológicos e os estilos de liderança O trabalho de muitos cientistas sociais. Um dos mitos mais aceitos é que a liderança é uma habilidade inata. um dom. entre outros. um talento com que alguns são contemplados pela Criação. Gregori Bateson. desenvolvê-lo. que todos temos em nós a semente do Super Homem e. Milton Erikson.Obviamente este tema não se esgota aqui. o Carisma e até a própria Genialidade. assim como sobre outras capacidades ditas especiais entre os humanos. e uma das mais abrangentes é: "liderança é a capacidade de influenciar outras pessoas a se engajarem em um projeto ou na própria Visão do Líder". Nosso colega da SBPNL Alexandre Bortolletto diz que nascemos Superman e no mais das vezes nos acreditamos Clark Kent. mas talvez possamos iniciar uma discussão rica e embasada corretamente sobre liderança e seus paradigmas na gestão. mais. . Duanne Debeker e Richard Bandler. servindo à evolução. administradores e psicólogos. Este artigo esta baseado nos trabalhos de Robert Dilts. Há alguns mitos sobre a liderança. Mas tirar a fantasia limitadora pode fazer a grande diferença. Gosto de pensar. que a nossa missão na vida é descobrilo. como a Criatividade. tem sido decodificar suas estratégias para replicá-las Liderança tem sido definida de muitas maneiras.

foram tocados em algum momento de suas vidas pela importância de algum feito. no ambiente. conhecido estudioso da PNL e do comportamento humano. criou um modelo em que associa os Níveis Neurológicos aos papéis e estilos de liderança. o líder que atua como um Guia. Dilts utiliza também para expressar como os líderes se situam em relação às necessidades dos liderados. Seu criador. facilitando o desenvolvimento da liderança como competência a ser aprendida e desenvolvida por quem se interessar. e indica ameaças e oportunidades. no princípio meros mortais como nós. E estas visões e seu comprometimento com elas geraram motivo e energia suficientes para despertar neles o poder de convencimento e de atração de seguidores. administradores e psicólogos. entre outros. tem sido decodificar suas estratégias para replicá-las. adequando as reações dos seus liderados aos estímulos do ambiente. O trabalho de muitos cientistas sociais. e que deixam seu traço na história. Segundo minha leitura de seu trabalho. oferecendo a eles desafios e respostas tanto em relação ao desenvolvimento de suas tarefas como ao seu crescimento pessoal.Acredito que os grandes líderes da humanidade. interagir e promover mudanças. é aquele que mostra o caminho. também extraordinárias. inspirados pela realização de visões extraordinárias e se tornaram responsáveis pela transformação destas Visões em realizações. Atua no onde e quando. Robert Dilts. . aprender. Os Níveis Neurológicos são um modelo que permite explorar e integrar estratégias que pessoas e organizações usam para se comunicar. estes que são reconhecidos e aclamados.

o líder se assume como Mentor.Estratégia dos Gênios – Gênios Gestores O uso de metaprogramas da neurolinguística na revisão de práticas gerenciais . estabelecendo vínculos com a equipe e com cada individuo. incorporadas à sua própria identidade estará cada vez mais próximo de se realizar servindo ao Sistema Maior. 4. O Líder que pode escolher conscientemente entre todas estas possibilidades. legitimando estas singularidades. compartilhado valores. a produzir além dos modelos. a ousar ideias próprias. do como fazer. a solucionar problemas por si mesmos. singulares. de se oferecer Permissão e Motivação. dependendo das necessidades da equipe. como confiança e credibilidade. considerando e valorizando a diversidade e os traços pessoais. O líder adota o estilo de Patrocinador quando se encaram as individualidades. com foco em sua Visão e Missão. no alinhamento das estratégias está o líder que tem o estilo de Instrutor. que as percebe como alternativas e as tem integradas. No nível das capacidade.O Treinador lidera as ações da equipe e dos indivíduos. que atua estimulando os seguidores a pensar. as identidades. únicas. orientando o que fazer. Quando se trata das Crenças e valores. ajustando os comportamentos ás necessidades. O líder é Inspirador é aquele que desperta quando compartilha sua Visão do mundo e ao estimular o liderado a ter sua própria Visão.

Melhorando a estratégia para encontrar estratégias (metaprograma) os resultados tenderão a gerar menos consequências negativas a ambos. Segundo o mesmo crença. Resultado pessoal ou realização coletiva? As estratégias dos gênios empresariais passam por noções onde não ocorra somente a maximização forçada dos resultados. A grande ideia do livro de Robert B. Satisfação com o trabalho. crescimento profissional e felicidade pessoal devem ser levados em consideração no decorrer das atividades. Dilts é usar as estratégias de grandes pensadores em outras áreas de atuação. Fica a sugestão de leitura na fonte do artigo. Consulte através do e-mail solucao_x@hotmail. Veja outros artigos em http://solucaox. Não quero ser defensor de utopias. Robert B. Mãos a obra para agradar a mão de obra. Segundo o cientista o método puramente científico exclui variáveis como a emoção e os princípios morais. Aproveitem! Fonte: DILTS. por exemplo.com/solucao_x Solução X oferece cursos e treinamentos feitos sob medida para a sua empresa. ético e porque não espiritual. mas a construção de um sistema de gestão vantajoso para colaboradores e empresa passa por uma revisão das práticas sob um ponto de vista moral.com . Strategies of Genius Vol II.com e acompanhe as minhas atividades emhttp://twitter. Então vamos lá.Durante estudos sobre PNL (Programação Neuro Linguística) me chamou atenção o metaprograma (estratégias para encontrar estratégias) de Albert Einstein. isto sim ajuda a construir um ser humano melhor e um gênio. O livro é um tesouro em termos de insights.blogspot. ética e sabedoria devem ser associados aos objetivos científicos.

Com base neste conhecimento. tendo contribuições da neurologia. o nível de sucesso. É baseada na modelagem de pessoas bem sucedidas em suas áreas de atuação. é possível identificarem-se as estratégias utilizadas por pessoas bem-sucedidas. John Grinder e Judith de Lozier PNL "é o estudo da estrutura da subjetividade. ou seja. realização e plenitude. Richard Bandler." Para Robert Dilts. aprender e ensinar outras pessoas a fim de .5- O que é Programação Neurolingüística – PNL? Segundo Flora Victória e Villela da Matta "é a arte e a ciência da excelência humana e do sucesso pessoal. é o entendimento e utilização da linguagem da mente." É um modelo formal e dinâmico do modo como a mente humana e a percepção processam as informações e as experiências. visa potencializar os resultados. linguística e computação.

A Programação Neurolingüística é um conjunto de técnicas ajustadas e crenças que seus praticantes utilizam visando ao desenvolvimento pessoal e profissional. o Dr. o corpo e a linguagem interagem para criar a percepção que cada indivíduo tem do mundo. e tal percepção pode ser alterada pela aplicação de uma variedade de técnicas. vendas. liderança. Milton Erickson (médico psiquiatra e hipnoterapeuta) e Fritz Perls (pai da Gestalterapia) utilizaram a PNL e obtiveram resultados excelentes com diversos de seus pacientes. superação de fobias etc. A PNL não é algo "engessado". John Grinder construíram modelos mentais que pudessem ser usados por outras pessoas e aplicaram tais modelos em seu próprio trabalho. a PNL propicia reconhecer e intervir em diversos processos.verbal e não-verbal). relacionamentos. criatividade. como um conjunto de modelos e princípios que descrevem a relação entre a mente (neurologia) e a linguagem (lingüística . e como a sua interação pode ser organizada (programação) para afetar a mente. construídos com base na representação formal dos criadores desse processo. negociação. chamada de "modelagem".facilitar uma mudança positiva e evolutiva. como aprendizagem. boa formulação de metas. por Richard Bandler e John Grinder. novas técnicas e modelos foram. permitindo alcançar os resultados desejados específicos. É baseada na idéia de que a mente. Pessoas como Virginia Satir (terapeuta familiar). A partir dos seus padrões lingüísticos e comportamentais. O foco original da Programação Neurolingüística era o estudo dos padrões fundamentais da linguagem e técnicas de terapeutas notórios e bem- .. o corpo ou o comportamento do ser humano. envolve a reprodução cuidadosa dos comportamentos e crenças daqueles que atingiram o "sucesso". terapia contra o estresse.. e continuam sendo desenvolvidos. gestão de conflitos. Richard Bandler e o Sr. comunicação. Servindo-se dos padrões universais de comunicação e percepção que existem. A Programação Neurolingüística foi proposta em 1973. A fonte que embasa tais técnicas.

também. conflitos internos. de forma rápida e eficaz. facilita e acelera a resolução de fobias. distúrbios sexuais e dependências de substâncias. depressão. Alguns exemplos dos benefícios da PNL utilizada em diferentes contextos e situações: ·Psicoterapia: através de suas técnicas. traumas. ·Possibilita negociar e resolver conflitos de uma forma positiva. transtornos de personalidade. De que maneiras ela pode contribuir na vida de uma pessoa? ·Aumenta drástica e rapidamente a autoconfiança. esquizofrenia. objetivando a realização de mudanças. gestalt e terapia familiar. No esporte como lazer. processos de aprendizagem e assim. estresse. contribui para a aprendizagem e otimização dos resultados. resolver conflitos e melhorar uma negociação. compulsões. superar uma situação de estresse. ·Desenvolve crescimento pessoal e de carreira para o sucesso. . Para que serve? A Programação Neurolingüística pode ser usada para desenvolver. controle emocional. ·Esportes: utilizada para melhorar drasticamente o desempenho de atletas de alta performance. os padrões descobertos foram adaptados visando proporcionar uma capacidade pessoal de se comunicar de forma mais efetiva e. ·Empresas: contribui no trabalho em equipe. facilitar por exemplo. ·Melhora as relações interpessoais. resolução de conflitos. ·Promove mudanças profundas e efetivas. ·Permite obter-se comportamentos mais excelentes. Mais tarde. É um complemento para o desenvolvimento da inteligência emocional.sucedidos em hipnoterapia.

conflitos. A habilidade de liderança. realizada pelos capítulos brasileiros do PMI. negociação estão no topo da lista e são objeto de desejo para aqueles que estarão a frente dos projetos nas empresas. 6. prosperidade. comunicação. Na pesquisa do capítulos brasileiros a habilidade de liderança aparece no topo da lista. aponta todos os anos as habilidades mais valorizadas pelas empresas em relação ao gerenciamento de projetos. valores. não visíveis na estrutura superficial.. No artigo. Nesta mesma lista podemos encontrar ainda: iniciativa. traçamos um paralelo com os níveis lógicos da Programação Neurolinguística e a solução de problemas. cultura e traços sociais são itens guardados a sete chaves. liderança. entre outros. ·Desenvolvimento e aperfeiçoamento pessoal: acelera os resultados e melhora a auto-estima.gestão de pessoas.. relacionamentos. e em segundo lugar gostar de pessoas. aumenta a criatividade. Os líderes de equipes precisam acima de tudo gostar de estar nessa posição. adaptação à mudança. A maior pesquisa na área de gerenciamento de projetos. Emoções. Se um líder fica centrado apenas em completar a . porém devem ser explorados ao máximo para que as diferenças possam ser minimizadas. não está diretamente ligada às horas que passamos nas salas de aula ou nas inúmeras certificações que tiramos ao longo da carreira. ·Educação: auxilia no ensino-aprendizagem e resolução de conflitos. criatividade. motivação. Liderança. tomada de decisões. comunicação. otimiza e facilita obter resultados da aprendizagem e solucionar problemas.Programação Neurolinguística aplicada ao gerenciamento de projetos. assertividade. etc. Cada membro do grupo se apresenta com critérios e habilidades diferentes. atitude e política. mais valorizada no estudo. gestão de crises pessoais. planejamento estratégico. Cabe a ele enxergar além do que seus olhos possam ver. além é claro de ser competente e capaz para gerir. A tarefa do líder aqui é ser um mediador.

e não se preocupa com a carga emocional presente na sua equipe. Os níveis são: Ambiente: Onde? Quando? No nível Ambiente descrevemos o lugar em que exercemos nossas . concentração e muita disciplina. a antiga equipe é sem dúvida uma forma de crescimento e vem provar que temos todos os recursos que precisamos para vencer situações. A união de pessoas de diversas áreas e setores juntas pode ocasionar em primeiro momento uma crise gerada pela mudança e pela transformação do trabalho que antes era feito de uma forma e agora será feito de outra. A personalização está cada vez mais presente dentro e fora das empresas. A mudança muitas vezes é uma forma de reiventar o trabalho e consquentemente a nós mesmos.tarefa. comprometendo o desempenho. A mudança repentina dentro das organizações é vista como ameaça e muitas vezes maléficas aos interesses pessoais. A análise prévia das capacidades de cada integrante da equipe deve ser realizada. Sair de nosso status quo requer esforço. Cabe ao líder mostrar o outro lado. O papel do líder é dar o trabalho certo a pessoa certa. Por exemplo. São úteis também para se estabelecer objetivos e resultados. o antigo trabalho. e para solucionar conflitos. A Pirâmide de Níveis Neurológicos é um recurso muito útil da Programação Neurolinguística para aprendizagem e mudança. A carga do treino é distribuída sob medida para o melhor desempenho no jogo. um problema de comportamento pode estar relacionado às capacidades do indivíduo em realizar a atividades a ele designadas. Um exemplo claro está nos treinos dos times de futebol. A divisão do trabalho é outro fator importante. Reflita em que nível está a sua limitação e busque a solução. Geralmente um problema de um nível é solucionado no nível imediatamente acima do mesmo. Desenvolvido por Robert Dilts os níveis neurológicos estão sendo usados nos mais diversos meios. o trabalho pode demorar mais que o previsto para ser concluído. Esse espírito de transformação deve estar presente em todo o time. Deixar o velho para trás. A preparação física de um atleta de 20 anos é diferente de um atleta de 35 anos.

O que devemos saber e como vamos fazer determinada atividade. Capacidade: Como? Que habilidade precisamos para dar continuidade ao trabalho. Os valores são o que realmente nos importa. Honestidade. Um ambiente de trabalho saudável é primordial para se chegar lá. MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV. Especialista e pós-graduado em Programação Neurolinguística. Comportamento: O quê? Comportamento é o que fazemos. amor ao próximo são exemplos de valores. Qual a sua missão? Quem sou eu naquela equipe? Espiritual: Quem mais? Quem mais faz parte? Como estou interligado como os demais membros do time? E a nossa empresa em relação aos concorrentes? Como nossa empresa está ligada a comunidade e ao mundo? Valorizar o capital humano é valorizar a criatividade e a inovação. no Escritório de Projetos da Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas. Crenças e Valores: Por quê? As crenças e valores respondem por nossas ações. É a descrição física. O líder deve acima de tudo flexibilizar ao máximo e saber conviver com as diferenças e limitações dos membros de sua equipe. Explicam porque agimos de determinada maneira. as condições de trabalho e assim por diante. . a temperatura. companheirismo. Que ações desempenhamos em nosso trabalho. Identidade: Quem? Identidade é você por você mesmo. Frequentemente demonstre respeito aos seus colaboradores e estimule sempre um clima coletivo de bom humor. Autor: Rodrigo Zambon: Servidor de carreira do Estado do Espírito Santo. O fluxo de pessoas. Quantas janelas têm. Vão desde nossas estratégias de pensamentos às nossas ações.atividades.

deixando claro sua mágoa e frustração?Você se retiraria do ambiente de trabalho profundamente triste.. talvez até despejando seu lixo emocional sobre eles?Você dedicaria as próximas horas para uma profunda reflexão no sentido de verificar o que levou seu líder a manifestar tais opiniões. Sinceramente. E o tema principal do encontro foi a evidenciação de suas próprias falhas e limitações. líder.7-Como você lida com os feedbacks? Acima de tudo. com seus familiares. e fez duras críticas a respeito do seu comportamento. buscando aprender ao máximo?Você faria uma análise profunda do seu próprio comportamento tentando identificar o que de fato procede na argumentação de seu gestor. qual seria sua reação no exato instante em que terminasse a tal reunião: Você ficaria profundamente magoado. apresentando um feedback extremamente difícil de ser digerido. seu líder manifestou de forma clara e direta seus pontos fracos como profissional e até mesmo como pessoa. saber lidar com feedbacks depende da maturidade emocional de uma pessoa. rebatendo-as veementemente. Quanto mais inteligente alguém for do ponto de vista de suas emoções.. humildemente. chefe. amedrontado. mas não diretamente a ele?Você retornaria a sala de seu chefe e argumentaria com força que não concorda com as colocações. mais e melhor saberá lidar com as opiniões alheias sobre si próprio Imagine a seguinte situação: Você acabou de sair de uma reunião com seu gestor. retraído e destilaria seu mau humor em todas as pessoas com quem encontrasse a partir de então?Você ficaria muito magoado. Ou seja. solicitaria ajuda no sentido de vencer suas limitações? . e até mesmo furioso e destilaria seu mau humor contra seu gestor. como queira. e buscaria uma mudança imediata em suas atitudes?Você retornaria ao seu líder e. sofrendo emocionalmente e buscaria um lugar seguro para expressar essas emoções?Você se abateria a tal ponto de pensar em mudar de trabalho e/ou empresa?Você se sentiria a pior das criaturas e seria acometido por um estado emocional de autopiedade?Você guardaria tudo com você e faria seu desabafo em casa.

tenho dedicado boa parte de minha vida a buscar modelos que otimizem os relacionamentos em seus mais variados contextos: família. Evidentemente que há feedbacks que significamos como positivos. resultados gerados. É ainda. entenda que feedbacks são opiniões. Feedback é retorno. Isto quer . sociedade. No processo de desenvolvimento das competências interpessoais o feedback é um importante recurso porque permite que nos vejamos como somos vistos pelos outros. quanto profissional. E quando sabemos lidar com maturidade emocional com eles. atitudes. enfim.Para que possamos entender e empreender um comportamento interessante aos feedbacks. normalmente significamos as críticas (retorno sobre nossas limitações) como feedbacks extremamente negativos. aprendemos muito e. para que sua habilidade em receber e lidar com os feedbacks possa aumentar sensivelmente. bastante úteis... Portanto. Como especialista em gestão de pessoas e pesquisador do comportamento humano. comportamentos. necessitamos compreender o que é FEEDBACK. Vamos a elas: Primeiramente. tanto pessoal. Por sermos criaturas essencialmente emocionais. conduta. O que fazer para lidar de forma adequada com os feedbacks que recebemos? Como conter o ímpeto emocional do momento em que por exemplo somos criticados? Qual seria a postura mais interessante de uma pessoa diante da experiência de receber um feedback sobre suas próprias limitações? Perceba. Mas acredite. uma prática que traz a intenção implícita de maximizar o desempenho de um indivíduo ou de um grupo. É provimento de informações à uma pessoa sobre seu desempenho. os feedbacks são GRANDES OPORTUNIDADES de crescimento e evolução. E opiniões são a expressão física das percepções neurológicas dos indivíduos. escola. É opinião emitida a partir da percepção de pessoas sobre o que e como somos. A seguir. empresa. e outros que significamos como negativos. consequentemente evoluímos. não são... são perguntas intrigantes. quero dividir com você algumas dicas. que merecem respostas instigantes.

os líderes possuem o direito de manifestar suas opiniões.A notícia boa é que há uma larga distância entre uma opinião e a "realidade". trata-se apenas da percepção de uma pessoa acerca de determinada experiência. se espera que façam isto no desempenho de suas atribuições de liderança. tenha em mente: Quando alguém lhe dá um feedback. pois é consolador saber que existe uma enorme distância entre o que as pessoas pensam sobre as coisas. mas sim da percepção que a pessoa formou sobre ela. Por mais evidenciada que possa ser a opinião de alguém. ainda assim. Uma boa maneira de fazer isto é proporcionar ao seu corpo e mente um breve momento de distensão. A realidade não é tão real o quanto pensamos ser. Isto significa que há uma distorção considerável entre o que aconteceu de fato. ou mesmo uma conversa de feedbacks. Quando estamos em distensão.Durante o encontro. e como a pessoa percebeu o que aconteceu. essencialmente. pessoal.É importante ainda compreender que todas as pessoas têm opiniões. Nossos sentidos (canais sensoriais que utilizamos para interagir com o universo) foram construídos de tal forma para que filtrem os estímulos recebidos das experiências vividas. prepare-se psicologicamente para ela. Aliás. maculamos nossas percepções e boicotamos as possibilidades de inferir racionalmente sobre o que recebemos. É um mapa subjetivo. liberamos em nosso organismo substâncias como endorfina (neurotransmissor que nossos neurônios utilizam na comunicação com o sistema nervoso que relaxa e proporciona prazer. trazendo sensações de bem-estar).Portanto.Esta consciência nos traz alívio emocional. mantenha em foco . está apenas manifestando sua opinião. o feedback é uma manifestação do que a pessoa pensa ou sente a respeito de algo ou alguém.dizer que. química boa.com o foco de sua atenção espontânea no aqui e agora. ou seja. Distensão quer dizer ausência de tensão. serotonina (neurotransmissor que influencia positivamente nos estados de humor). principalmente se ocupam posições sociais de maior responsabilidade (Um gestor por exemplo).Quando for convidado para uma reunião. ou seja. único e intransferível. De fato. estar relaxado e sereno. Não se trata da realidade. e que podem manifestá-las a qualquer momento. Quando estamos tensos. A tensão ativa nossos instintos mais primitivos de autopreservação e desperta nosso cérebro emocional. e o que elas realmente são.

Faça verificações se essas opiniões fundamentam-se em evidências ou apenas em percepções. Acredite. se a outra pessoa lhe deu feedback. nada mais.Se você notar que a outra pessoa apresenta evidências que fundamentam o feedback. isto não será um grande desafio). O lado bom: Informação é a matéria prima do conhecimento.Durante a expressão do feedback. Não esqueça: Ninguém pode afetar nossos estados mentais. Se vamos absorvê-las ou não.Após a experiência de receber o feedback. e. se são apenas percepções pessoais. Os momentos de reflexão nos ajudam a ampliar os efeitos da química boa em nosso corpo.Finalmente. a não ser que permitamos tal influência. será uma grande experiência. mais e melhor saberá lidar com as opiniões alheias sobre si próprio. essa facilidade de acesso à informação possui dois lados. e o direito de manifestá-las. agradeça! Pois. delete o que não é útil. permita-se momentos de reflexão. presentes nos . e inspire-se para mudar se isto for necessário. isto é uma grande evidência de que você ainda é importante para ela..Todavia.. Filtre a opinião. conhecimento. 8-Dicas e conselhos. mantenha constantemente em sua tela mental a seguinte pergunta: O que eu posso aprender com isto? Seu sistema nervoso fará o resto por você. e otimizam nossa própria percepção. saber lidar com feedbacks depende da maturidade emocional de uma pessoa. Acima de tudo. e lembre-se: Todos têm opiniões. que não encontram embasamento em evidências. funcionam mesmo? "O mundo na ponta dos dedos". Como tudo na vida. É assim que a geração atual lida com a informação. amplie sua percepção e aproveite para aprender ao máximo. depende exclusivamente de nós. veja o que lhe serve. liberte-se de suas emoções (se você praticou distensão. Quanto mais inteligente alguém for do ponto de vista de suas emoções. Este comportamento o ajudará a administrar melhor suas próprias reações emocionais.mental a percepção de que o que você está recebendo do outro são apenas opiniões. o que dá sustentação às habilidades. o bom e o ruim. relaxe.

diga não com mais frequência. fique bem com a família e amigos. porém. . infelizmente. Mas. Significa possuir uma estratégia neurofisiológica e emocional que proporcione à pessoa a capacidade de fazer determinado comportamento acontecer num contexto específico. às vezes nem o conselheiro é capaz de realizar o que fala para os outros fazer. Também é óbvio que para conciliar vida pessoal e profissional. todavia e. Além de que. conciliar vida pessoal e profissional planeje pasuas para o descanso. acredite. ou seja. etc. Dicas e conselhos flutuam no mundo do comportamento. o que isso tem a ver com dicas e conselhos? Tudo. Já realizar a proeza de se manter calmo e centrado num contexto de tensão está no nível das habilidades e capacidades. fazer pequenas pausas entre uma atividade e outra é uma atitude inteligente.comportamentos dos realizadores e ausente no daqueles que não conseguem realizar. Mas. contrariando ao dito popular. Falar para se manter a calma está no nível comportamental." A pessoa não sabe o que fazer ou não consegue fazer o que deve ser feito? Parece óbvio a qualquer pessoa sensata e medianamente informada que num momento de tensão manter a calma é algo desejável. Dicas são fáceis de fazer para quem as dá e. vendidos. Por exemplo. por que é tão difícil colocar essas dicas óbvias em prática? Simples. a quantidade suplanta a qualidade. o que deveria ser feito em determinada circunstância e contexto. onde. "para dosar o ritmo de seu trabalho. Alguns de graça e outros. estar bem com a família e amigos é fundamental e que saber dizer não é uma atitude proativa. entretanto. mantenha a calma. O lado ruim: o conceito "na ponta dos dedos" reflete à Internet. Sites e blogs e livros recheados de conselhos e dicas abundam na Web e nas livrarias reais. e não só para isso. para se fazer esse equilíbrio. nos momentos de tensão. significa o que fazer.

trabalho esse que foi aprimorado por Robert Dilts. com a visão da Programação Neurolinguística – PNL. habilidades e qualidade – Nas organizações a Estratégia. Os níveis neurológicos são uma estrutura que inicia no ambiente. no universo do comportamento. Dicas e conselhos são equivalentes a dizer para . ao receber as dicas ou conselhos estão ainda. a comunicação. com o suporte do próximo nível. Crenças: Por quê? Representa permissões e Motivações – Nas organizações os Valores. Com base nos Níveis Neurológicos podemos afirmar que saber o que fazer é apenas uma das etapas do processo e que todas as pessoas sabem o que deveriam fazer para obter determinado resultado.Gregory Bateson desenvolveu estudos relacionados ao ser humano e criou o que denominou de níveis neuro-lógicos. bem como as oportunidades e ameaças (SWOT). incluindo sua religiosidade. Cada nível responde a uma pergunta: Espiritual: Quem Mais? Representa a Visão ou Propósito – Nas organizações a Visão Empresarial. Identidade: Quem? Representa a Missão Pessoal – Nas organizações a Missão Corporativa. à identidade da pessoa em questão. passa polos comportamentos que são realizados nesse ambiente. levando pois. Capacidades: Como? Representa as Estratégias e Direção. por sua vez. Ambientes: Onde e Quando? Representa as Fronteiras ou Barreiras que levam ou impedem de se chegar aos objetivos – Nas organizações Forças e Fraquezas. que são as capacidades ou habilidades. são permitidas ou motivadas pelas crenças. que. como os mencionados no início desse artigo. a ética e a responsabilidade social e ambiental. que representa tudo que está além da pessoa. o que uma pessoa faz ou diz que faz – Nas organizações as ações individuais ou de equipes e o alinhamento entre o marketing e as ações propriamente ditas. mas não necessariamente habilitadas a exercê-lo. crenças essas que podem ser permissivas ou proibitivas. são os recursos disponíveis. seu Deus. Comportamentos: O que? Representa as Ações e Reações. a marca e sua contextualização. competências. acima da identidade está o nível espiritual. As que não sabem. a capacidade de realização e diferenciação na produção dos resultados.

Investem tempo e dinheiro em coisas mais consistentes do que dicas e receitas prontas. colocá-las em prática. Elas são latentes. as dicas e conselhos fazem tanto sucesso? Porque ao fracassar o usuário de tais dicas pode. neste contexto. do realizar. ainda. Dinheiro vs Motivação Até que ponto o dinheiro motiva ou não as pessoas? Confira alguns mitos e verdades sobre Motivação versus Remuneração Um dos grandes dilemas que aflige as organizações empresariais de um modo geral tem sido responder ao seguinte questionamento: O que e como fazer para manter e/ou aumentar os níveis de motivação dos profissionais? Talvez. Inclusive para desenvolver as habilidades necessárias ao fazer coisas para as quais elas. alguém que nunca andou de bicicleta ou nadou será capaz de executar tais procedimentos e exercer o comportamento proposto? Não. No caso da bicicleta basta manter o corpo equilibrado sobre o selim e mover os pés empurrando os pedais para frente e para baixo. saber como. se mantém o guidom no rumo que se deseja seguir. mover as mãos em remo. não estão habilitadas. acredite. contudo.alguém que nadar ou andar de bicicleta é uma tarefa fácil. Sendo que na primeira basta entrar na água. com as mãos. Sem. As pessoas que possuem a habilidade são capazes de buscar metodologias e processos funcionais. no sentido lato. na medida em que se usa os pés para dar o equilíbrio. Mas. então. seja em qualquer área de suas vidas. ao mesmo tempo em que. Fácil assim. Pessoas inteligentes e capazes. transferir a responsabilidade para quem a deu ou vendeu. Não será. com todo direito que ele lhe autoconfere ao comprar a ou receber a dica. muita gente pagaria e paga para ouvir a ululância óbvia das dicas acima. empreendem em prol do próprio desenvolvimento. por isso. uma segunda pergunta seja pertinente: Por que algumas pessoas são motivadas e outras não? . fazer o corpo flutuar. impulsionando o corpo para frente. de fato. Você que lê este artigo pode se perguntar por que. A pergunta é. não se contentam com o óbvio ululante.

motivação é algo intrínseco. tanto menos as encontramos. a ideia de que todos querem dinheiro é propaganda veiculada por aqueles que são apegados à matéria. Conclusão emitida por eles em seu relatório final de pesquisa: "Quanto mais procuramos satisfações em bens materiais. insatisfação permanente. esta sensação dura muito pouco. consequentemente seus líderes. Pior. Aproximadamente 20 anos atrás. muito mais comum são estados mentais como: baixa autoestima. podemos concluir facilmente que dinheiro não motiva ninguém. Conclusão: Apego ao dinheiro não é motivação. no qual comparavam pessoas cuja "motivação" central na vida era fazer dinheiro com outras que não priorizavam esse foco. se deixam levar de forma enganosa pela crença de que o dinheiro é um elemento motivador. especialmente ao dinheiro. algumas acreditam que se as pessoas ganhassem mais. . os Doutores Tim Kasser e Richard Ryan realizaram estudos em 13 países diferentes.Muitas empresas e. parte de fora. otimizando a produtividade e tornando-se mais motivadas. pois trata-se de um elemento extrínseco. E mesmo para aqueles que conseguem encontrar satisfação na conquista do dinheiro. precisamos primeiro entender que motivação é um estado mental. ansiedade. nunca de fora. que necessariamente parte de dentro da pessoa. que podemos significar como positivas. está preferencialmente se manifestando na mente de um indivíduo." Entre os obsessivos pelo dinheiro. Nada mais ilusório! Para que possamos compreender mais claramente o binômio: motivação e dinheiro. depressão. que encontra respaldo em muitas correntes filosóficas. sensação de vazio existencial. um sociólogo americano chamado Philip Slater publicou uma importante crítica sobre a obsessão ocidental pela riqueza. iriam naturalmente aumentar o comprometimento com o trabalho. Apoiados neste artigo. Isto posto. ou seja. é externo. é fugidia. Resumindo a prosa. Segundo sua teoria. Isto significa dizer que o comportamento denominado motivação é a expressão no mundo físico de uma percepção neurológica em que um conjunto de emoções específicas.

Todavia. altamente motivador. em pleno século 21. ou seja.com. E talvez seja essa crença o motivo pela qual ainda se percebe em várias organizações o dinheiro como elemento motivador. mesmo que haja algum nível de melhoria comportamental e profissional em função de recompensa financeira. pessoas que são mais materialistas tendem a se sentirem infelizes com suas próprias vidas. e. inclusive o Brasil.br). quando isso acontece. Dedução: o estímulo precisa ser repetido para que o comportamento motivado seja mantido. todas as pesquisas apontam para o fato de que há muitas outras coisas mais importantes na carreira de um profissional do que a remuneração pecuniária. ou seja. O Great Place to Work (www. Michael Hall confirma: "Ganhar dinheiro exclusivamente para ter mais dinheiro não enriquece nossa experiência interior de vida. trata-se de algo volátil e passageiro. nem nos dá mais qualidade de pensamento e sentimento. L. empresa de consultoria sediada nos Estados Unidos e com escritórios afiliados em diversos países do mundo. a liderança percebe fácil e rapidamente que se trata de uma estratégia equivocada e pouco eficaz. Nesse caso. portanto que. Uma das perguntas mais respondidas é: "O que os profissionais estão buscando no mercado atual?" Veja as respostas mais comuns: Respostas Estabilidade Remuneração no e percentual emprego benefícios de 1 participação 4% 4% . e as empresas que estão conseguindo oferecêlas estão atraindo e retendo os melhores talentos do mercado. ainda acreditam que o "principal" contrato que celebram entre si é a troca de trabalho por dinheiro. O dr. Muitas empresas e até mesmo profissionais." O que motiva os profissionais nas empresas? Definitivamente não é o dinheiro que motiva as pessoas a trabalharem mais e melhor.Fica claro. desde 1980 tem se dedicado a ouvir funcionários e avaliar empregadores de corporações de todo o planeta para entender o que torna um ambiente de trabalho excelente.greatplacetowork. é necessário mais dinheiro.

percentual de participação / satisfação com o trabalho Estabilidade no emprego 4% / Remuneração e benefícios 14% / Equilíbrio entre vida profissional e pessoal 18% Oportunidade de crescimento e desenvolvimento 54% / 89% 61% 65% 83% / Fica fácil evidenciar que as pessoas que buscam crescimento e desenvolvimento apresentam um índice de satisfação bem maior do que aquelas que buscam estabilidade e remuneração. que há uma causa a ser perseguida. ou seja. não exigindo dedicação exclusiva que gere distorções em outras áreas da vida. Se não. e que seu trabalho motivado alavancará o crescimento da organização e oportunizará seu próprio crescimento.Equilíbrio entre Oportunidade de Outros . Isto significa que os profissionais do século 21 desejam principalmente 'sentir' que fazem parte de algo importante. • Há uma causa a ser perseguida. • O trabalho poderá ser conciliado com a vida pessoal. Mais do que isto. querem ter a sensação de que estão evoluindo. podemos ratificar que o dinheiro de fato é secundário para a maioria das pessoas. quanto visão e valores organizacionais são amplamente difundidos e compartilhados. Tanto missão. esses profissionais desejam desenvolvimento pessoal e profissional.3% vida profissional e pessoal crescimento e desenvolvimento - 25% 54% Perceba caro leitor. gerando . vejamos: Respostas . Se observarmos os níveis proporcionais de satisfação com o trabalho de cada um desses grupos anteriormente apresentados. mais de 50% das pessoas buscam oportunidade de crescer e desenvolver-se. O que sua empresa pode e deve fazer então? O grande passo que as organizações empresariais têm dado no sentido de aumentar os níveis de motivação de seus profissionais é criar e desenvolver ambientes de trabalho que mobilizem nas pessoas percepções que atendam as seguintes demandas: • A empresa oferece de forma clara e sistemática oportunidade de crescimento aos seus colaboradores.

e os acordos são cumpridos. Fica aqui minha sugestão: faça agora uma avaliação criteriosa e identifique como está sua empresa nos critérios aqui apresentados. Se você pudesse dar uma nota para cada um deles em seu processo de gestão de pessoas atual. • O processo de comunicação é claro e transparente. • O aspecto humano da estrutura é priorizado sempre. • Há investimento em treinamento e formação continuados. • Os gestores são líderes de referência e exercem a liderança sem impor seu poder posicional. . • A cultura central da organização é focada nas pessoas. • O trabalho a ser desenvolvido inspira significado e desperta orgulho. • O relacionamento entre liderança e colaboradores é de confiança. Para conquistar esta conduta é preciso que os líderes entendam de forma central que as pessoas se mobilizam verdadeiramente por suas próprias causas e interesses. que nota seria essa? Profissionais motivados são o sonho de dez entre dez líderes empresariais. • A empresa disponibiliza metodologias claras e bem estruturadas de gestão de pessoas e comportamentos. Encontre uma forma de alinhá-las às causas e interesses do seu negócio e você terá uma equipe de profissionais altamente motivados e comprometidos.engajamento e sensação de se fazer parte de algo maior.