You are on page 1of 47

Pobreza e saúde

Canadá e Somália

• As diferenças de rendimento entre a população mais rica e a população mais pobre continuam a aumentar, e isto é o chamado fosso entre ricos e pobres. Este fosso é responsável por variados problemas, a saúde aliada à falta de condições socioeconómicas é o ponto que será abordado neste trabalho.

Fosso entre os ricos e os pobres
Deparamo-nos cada vez mais no nosso quotidiano com as diferenças de rendimento entre a fatia mais rica da população (apesar de menor quantidade), e a fatia mais pobre da mesma. Os países em desenvolvimento são mais afectados devido à distribuição desigual da renda de um pais, como também à má formação educacional e o investimento ineficiente de um país em áreas sociais

Porquê as crises financeiras? • Essas mesmas foram o resultado emergente de uma série de factores. bem como o aumento do recurso ao crédito e ao endividamento por parte do resto da população. o que resultou então numa maior diferença. . nomeadamente um aumento considerável da percentagem de rendimento detida pela parte mais rica da população.

.

Mercados de trabalho.Várias causas da desigualdade económica • • • • • • • • Concentração de riqueza. Menos impostos para os indivíduos mais ricos. Aumento dos custos da educação Computorização e crescente uso da tecnologia Desigualdade racial e de género Nepotismo . Paraísos fiscais.

.

Coeficiente de Gini O Coeficiente de Gini permite-nos medir a desigualdade na distribuição de renda (é a forma como a renda é distribuída pelos habitantes de um país ou de uma região). Este coeficiente consiste entre os números 0 e 1. em 1912. desenvolvida pelo italiano Corrado Gini. onde o 0 corresponde à completa igualdade de renda .

Formula de Brown • O coeficiente de Gini pode ser calculado através da Fórmula de Brown: G = coeficiente de Gini X = proporção acumulada da variável "população" Y = proporção acumulada da variável "renda" Esta fórmula dará um valor ente 0 e 1. .

Na Europa: .

No Mundo: .

Em Portugal: .

6% ao ano. Portugal continua a ser um dos países mais desiguais do mundo desenvolvido. 3. Nos últimos 20 anos. segundo a OCDE. o rendimento dos que menos ganham subiu em Portugal.1% registada nos rendimentos dos que mais têm. em média. • .3) aos dos 10% mais pobres.Portugal De acordo com vários indicadores. em que os 10% dos mais ricos têm rendimentos dez vezes superiores (10. acima da subida de 1.

procuram enquadrar novas realidades associadas à pobreza visto que esta pode assumir uma multiplicidade de significados. .Conceito de pobreza O conceito de pobreza tem nos últimos anos sofrido uma evolução pois.

Pobreza Absoluta/Relativa • A pobreza absoluta baseia-se na noção de necessidades básicas. Nesta dicotomia está presente uma relação de complementaridade e não de antagonismo . estando em causa várias dimensões inerentes à noção de recursos. A pobreza relativa remeta para a análise da pobreza face aos padrões sociais em gerais.

No caso da pobreza subjectiva tratase da representação da pobreza construída pelos atores e grupos sociais em causa introduzindo a dimensão da percepção e da perspectiva subjectiva da pobreza. .Pobreza Objectiva /Subjectiva • A pobreza objectiva baseia-se num padrão de referência (corporizado na construção de um limiar de pobreza) que tipifica as situações de pobreza. permitindo concretizar objectivamente os pobres.

que enquadra um estatuto inferior e desvalorizado. expressos no crescimento do desemprego e na precariedade do emprego.Pobreza Tradicional/ Nova Pobreza • A pobreza tradicional está associada a uma situação crónica. . A nova pobreza está direccionada com as reestruturações económicas a tecnológicas e com os seus efeitos no sistema produtivo. geralmente localizada no mundo rural.

ou seja delimitada no tempo. A pobreza duradoura remete a reprodução social e para o processo cíclico da reprodução da pobreza.Pobreza Temporária/ Pobreza Duradoura • A pobreza temporária tem um carácter temporário. .

desde factores políticos. socioculturais e naturais: Políticos • Corrupção. económicos.Pobreza social • As causas da pobreza social são várias. • Fraca igualdade de oportunidades. • Mau funcionamento do sistema democrático. • .

que prejudica o investimento e o desenvolvimento Socioculturais • Discriminação • Exclusão Social • Xenofobia • .• Económicos • Sistema Fiscal inadequado.

.

Saúde publica e pobreza • O impacto da pobreza na saúde é um ponto-chave no que toca a saúde pública. a um médico de família. geralmente menos saudáveis que as pessoas com rendimentos superiores. . Estudos comprovaram que aqueles com baixos rendimentos são. Tal acontece pois os indivíduos de menores rendimentos. não têm acesso a serviços de saúde. a cuidados preventivos como imunizações ou testes e rastreios.

. e 50% das crianças sofrem de má nutrição (contra menos de 5% nas nações mais ricas). até 20% das crianças morrem antes de atingirem 5 anos de idade (contra menos de 1% nos países mais ricos).Esperança Média de vida na Somália • Nas nações mais pobres.

Esperança Média de vida no Canadá .

.Somália O sistema de saúde da Somália está à beira do colapso e a maioria dos habitantes do país não conta com cuidados médicos convencionais há anos.963 consultas mensais pelas equipas médicas presentes no país. nas quais se verificou um grande número de pacientes com infecções respiratórias. diarreia. desnutrição e traumas. tuberculose. São dadas cerca de 11.

entre outros serviços.Orçamento disponível Grande parte do orçamento nacional é dedicado às despesas militares. O sistema público de saúde da Somália foi em grande parte destruído durante a guerra civil que destruiu completamente o país. . deixando poucos recursos para a saúde.

2 anos para os homens e 51.72 dólares por visita nos centros de saúde.95 dólares por dia em regime de internamento. de 5.Custos médicos • O custo de consultas médicas e tratamento nestas unidades é baixa. • Durante o período 2005-2010 a expectativa de vida aumentou de uma média de 47 anos para homens e mulheres para 48.0 anos para as mulheres.97 por consulta e 7.83 dólares a 13. . e entre 1.89 dólares e 3.

.

com a finalidade de combater o analfabetismo. Por isso.Medidas combate à desigualdade socioeconómica • Em pleno século XXI. grande parte da população mundial padece com problemas de desigualdade social e de pobreza. a fome e o desemprego assim como medidas que permitam uma diminuição na desigualdade da distribuição de renda. instituir nos programas de governo. honesta e transparente de inclusão social aos desfavorecidos. cabe aos governantes. uma política séria. . a informalidade.

• Os governantes devem comprometer – se a administrar os recursos públicos com honestidade e transparência.Medidas combate á desigualdade socioeconómica • As nações que possuem elevados índices de pobreza e de desigualdade social como a Somália devem concentrar esforços na melhoria das condições de vida das pessoas. . desenvolvendo assim politicas para melhorar o atendimento na saúde pública e na alimentação assegurando acesso aos cuidados básicos.

.

é fundamental para a solução desse problema que se desenvolvam programas específicos para cada país. com origem ao mesmo tempo na área nacional e na área internacional. Não é possível encontrar uma solução uniforme. com atividades internacionais de apoio às nacionais e com um processo paralelo de criação de um ambiente internacional de apoio .Comunidade Internacional • A pobreza é um problema complexo e multidimensional. com aplicação universal para o combate à pobreza. Antes.

.

.Comunidade internacional • Faz parte dessa acção. juntamente com o apoio internacional. a promoção de um crescimento económico nos países em desenvolvimento. um crescimento ao mesmo tempo sustentado e sustentável. associado a uma acção directa voltada para a erradicação da pobreza por meio do fortalecimento dos programas de emprego e geradores de renda.

Através de empréstimos e doações das ONG. O continente que continua a carecer de mais ajuda é o continente africano. .É quando é concedido capital a um estado através de organismos internacionais tais como o banco mundial ou o FMI.Tipos de ajuda internacional • Ajuda bilateral: . A ajuda bilateral constitui actualmente cerca de 75% do total mundial • Ajuda multilateral: .Constituída pelas correntes de capitais públicos proveniente dos governos dos países desenvolvidos para os países em desenvolvimento.

.

quando colaborou no Plano Colombo. que prestava ajuda económica aos membros da Comunidade Britânica. O Canadá começou a prestar assistência ao Caribe e aos países africanos da Comunidade Britânica no . Durante toda a década de 50. no sudeste asiático.Ajuda do Canadá O governo do Canadá tem proporcionado assistência ao desenvolvimento internacional desde 1950. a ajuda canadiense aos países asiáticos da Comunidade Britânica consistia na doação de alimentos. assistência técnica e elaboração de projectos de infra-estruturas.

• Muitas ONG são atacadas por milícias armadas. impedindo que as mesmas ajudem a população e tenham de se retirar por questões de segurança. é dada a países a que oferecem mais garantias de retorno e não aqueles que na verdade mais necessitam. • A ajuda não tem sido isenta.Os problemas nas ajudas • A ajuda dada aos países em desenvolvimento é insuficiente. • Os cortes orçamentais nas ONG trazem mais dificuldades à ajuda aos países em desenvolvimento. . • A ajuda é mal canalizada e é mal aplicada.

ONGs na Somália • Existem várias ONGs que atuam na Somália. . aqui estarão destacadas algumas delas e o seu contributo para a melhoria das condições de vida neste país tão debilitado.

onde estavam instalados numerosos campos de refugiados somalis junto da fronteira. Esta missão permitiu que a AMI fosse o testemunho e a voz portuguesa que se fez ouvir na defesa da necessidade de uma intervenção internacional por razões humanitárias.AMI • a AMI efectuou uma missão exploratória ao país através do Quénia. . Actualmente a AMI não tem nenhum projecto a decorrer na Somália. abrindo as portas a muitos outras ONGs. até chegar a Mogadishu.

. alertando a comunidade internacional para as necessidades humanitárias da população da Somália.Human Rights Watch • A Human Rights Watch denuncia os abusos contra a população da Somália. o grupo islâmico radical Al Shabab. A Human Rights Watch tem como objectivo denunciar todos os crimes contra a população ocorridos no país. a HRW acusa as forças do governo.

• O principal objectivo da organização é ajudar a comunidade a ter acesso a serviços sociais . não-político fundado em junho de 2003 por um grupo de jovens educados com uma diversificada e rica formação académica e experiência profissional.Associação de Ajuda Humanitária Somaliland • Associação de Ajuda Humanitária Somaliland conhecido popularmente como SOHURA é uma organização não-governamental.

Conclusão • A desigualdade socioeconómica e a pobreza. são factores que acarretam diversas consequências negativas. diminuição da esperança média de vida e má qualidade de vida são as principais causas da falta de capacidade económica que impede o acesso a serviços de saúde. . quando associadas à saúde os resultados são desastrosos. A propagação de doenças.

.

Medidas como o igual acesso a emprego e ao ensino. ajuda financeira por parte das nações mais ricas às nações mais desfavorecidas. entre outras .• É necessário que sejam criados um conjunto de medidas. que visem a diminuição e utopicamente o fim do fosso entre ricos e pobres e das consequências negativas que este acarreta. políticas para a melhora dos sistemas de saúde. geração de empregos. políticas de distribuição mais homogénea de renda.

é que poderemos caminhar para uma sociedade mais homogénea a nível económico e social. tendo sempre em mente que fazemos parte de uma ‘’aldeia global’’ e que sozinhos não conseguiremos resolver os problemas que nos atingem.• Apenas ao adoptar uma atitude pró-activa e começar a implementação de medidas. .