You are on page 1of 8

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Catanduva

CNC e CIM - Exercícios - 1o Semestre de 2013 Nome do aluno: Curso: Período: Data:

Exemplo sobre determinação de zero peça.

Ponto zero G54 G55 G56 G57 G58

Coordenadas em X 100 700 900 400 200

Coordenadas em Y 100 400 200 200 300

Deslocamento para ponto zero máquina G53= Deslocamento para ponto zero máquina Formato: G53 X_ Y_ Z_ X= Coordenada de parada no eixo X em relação ao zero máquina. Y= Coordenada de parada no eixo Y em relação ao zero máquina. Z= Coordenada de parada no eixo Z em relação ao zero máquina. Ex.: G00 G53 X0 Y0 Z0 Os eixos X ,Y ,Z moveram-se para as coordenadas X0 Y0 e Z0 .Em relação ao zero máquina. Ex.: G00 G53 X300 Y0 Z-50 Os eixos X ,Y e Z moveram-se para as coordenadas X300 Y0 e Z-50 .Em relação ao zero máquina. Sistema de programação de coordenadas G90 = Sistema de coordenadas absolutas G91 = Sistema de coordenadas incrementais

Ex.: Absoluto G0 G90 X0 Y0 X20 X50 X120

Incremental G0 X0 Y0 G91 X20 X30 X70

O ângulo 0graus é determinado na posição 3 horas do ponteiro do relógio. Os valores de ângulo são positivos no sentido anti-horário e negativos no sentido horário. . J = Distância incremental do ponto inicial até o centro do arco na Direção Y.Programação de coordenadas angulares Após a determinação do plano de trabalho da operação de usinagem podemos executar um movimento angular .: G17 (Plano de trabalho XY) G0 X0 Y0 G1 X50 ANG=45 F300 (Movimenta à 45 graus) Interpolação circular G02 = Interpolação circular no sentido horário (modal) G03 = Interpolação circular no sentido anti-horário (modal) Formato: G02 X_ Y_CR=_ X = Coordenada final do eixo X Y = Coordenada final do eixo Y CR= Raio do arco G03 = X_Y_I_J_ X = Coordenada final do eixo X Y = Coordenada final do eixo Y I = Distância incremental do ponto inicial até o centro do arco na Direção X. Formato: G1 X_ (Y_) ANG=_ F_ ANG= Ângulo de movimentação Ex.informando a coordenada final de um dos eixos e o respectivo ângulo da linha.

 Ocorrerá um alarme se não for especificado I.: G01 X0 Y0 F500 G02 X100 Y0 CR=50 G01 X200 Y0 _____________________________________________________________ Ex.  Quando o CR= for negativo executará arcos > 180 °.: T1 M6 S1500 M3 G0 G90 G54 X-30 Y-30 Z2 G1 Z-10 F500 G1 X0 Y0 X110 Y60 G3 X50 Y120 I-60 G2 X0 Y70 I-50 X-30 Y-30 G0 Z100 M30 .o comando irá assumir os mesmos valores do ponto inicial e será executado um arco de 360 graus.  Definir o sentido do arco (G2 ou G3). Exemplos de programação com interpolação circular: G2 (SENTIDO HORARIO) Ex.  Na programação com CR= não é possível executar uma circunferência completa.  Definir o raio ( CR= ) ou os parâmetros de interpolação ( I.  Se for programado I. Notas:  A forma modal dos parâmetros de interpolação I.J e K são iguais a 0.  Quando o CR= for positivo executará arcos < ou = 180 °.J ou K sem a especificação dos pontos finais do arco .: Em caso de interpolação com o eixo Z.J e K ou CR=.(K) será a distância do ponto inicial até o centro do arco na direção Z.Passos para programação de interpolação circular:  Posicionar a ferramenta na origem do arco.  Definir o ponto final do arco. Obs.J ).

Exemplos: G54 M6 T1D1.descompensa raio. (Fresa de topo diâ. G42 = Compensação do raio de corte da ferramenta à direita da peça. G41 = Compensação do raio de corte da ferramenta à esquerda da peça.G1 X0 Y0 Compensação do raio da ferramenta Para fazer a compensação do raio da ferramenta para posterior correção nas medidas da peça . G1 G41 X_ Y_ . 20mm) S1500 M3 G0 X-30 Y-30 G0 Z5 G1 Z-5 F500 G1 G41 X0 Y0 Y70 Y80 X10 X100 Y20 Y0 X80 X0 G1 G40 X-30 Y-30 G0 G53 Z0 D0 M30 .compensa raio à esquerda.será necessário registrar na tabela de ferramentas o raio da ferramenta a ser usada. Segue ao lado respectivos modos de compensação de raio de ferramentas com os respectivos sentidos: Formato G0/G1 G40 X_ Y_ .compensa raio à direita. G40 = Cancela compensação do raio da ferramenta. G1 G42 X_ Y_ .

Formato para chanfro G01 X_ ou Y_CHF=_ ou CHR=_ X = Coordenada final do eixo X Y = Coordenada final do eixo Y CHF= Valor do comprimento do chanfro CHR= Valor do comprimento do chanfro no sentido de movimento N1 G54 N2 M6 T1 (FRESA DE TOPO 20mm) N3 S1500 M3 N4 G0 X0 Y-90 N5 Z0 N6 G1 Z-5 F300 N7 G1 G41 Y-75 F500 Chamada de sub-programa N8 X75 CHF=20 N9 Y75 RND=20 N10 X-75 CHF20 N11 Y-75 RND=20 N12 X0 N13 G0 G40 X0 Y-90 N14 G0 G53 Z0 H0 N15 M30 . 15mm) S2000 M3 G0 X0 Y0 G0 Z5 G1 Z-10 F300 G1 G41 X50 F1000 G03 I-50 G0 G40 X0 Y0 G0 G53 Z0 M30 Arredondamento de cantos e chanfros Esta função possibilita arredondar e chanfrar cantos de peças de uma forma muito simples.(Fresa diâ.G54 M6 T1D1.

executou o sub-programa CONTORNO . 15mm) S2000 M3 G0 X-10 Y-15 G0 Z2 G1 Z0 F1000 BEGIN: N10 G91 G01 Z-2 F200 G90 G41 G1 X0 Y0 F500 Y100 CHF=20 X200 RND=20 Y0 CHF=20 .(Sub-programa) N10 G91 G01 Z-2 F200 G90 G41 G1 X0 Y0 F500 Y100 CHF=20 X200 RND=20 Y0 CHF=20 X0 G0 G40 X-10 Y-15 M17 No exemplo anterior o programa principal através da chamada CONTORNO . (Fresa diâ. 15mm) S2000 M3 G0 X-10 Y-15 G0 Z2 G1 Z0 F1000 CONTORNO P=5 G0 G53 Z0 M30 CONTORNO .com 5 repetições.Para facilitar a programação em algumas usinagens podemos utilizar a técnica de subprogramas. (Fresa diâ.principal) G54 M6 T1D1. PLACA. O retorno ao programa principal é executado pelo comando M17.principal) G54 M6 T1D1.(Prog.(Prog. Exemplo: PRINCIPAL .cifras ou números tendo no máximo 31 caracteres. Um sub-programa é construído da mesma maneira que um programa de peças e deve ser finalizado com a função M17 Para nomear um sub-programa deve seguir as seguintes definições: Os dois primeiros caracteres devem ser letras e os seguintes pode ser letras.

executa o trecho do programa com 5 repetições à partir da linha N10. . Em seguida defina um sentido de usinagem e identifique os pontos principais.X0 G0 G40 X-10 Y-15 REPEAT BEGIN P=5 G0 Z100 M30 No exemplo acima o programa principal através da função BEGIN . ou seja. para a origem do sistema de coordenadas. incremental e elabore o programa de usinagem. Para finalizar escreva a tabela de coordenadas utilizando o sistema absoluto. Para finalizar escreva a tabela de coordenadas utilizando o sistema absoluto e elabore o programa de usinagem. Exercício 1 – No desenho da figura abaixo escolha um ponto para o zero-peça. Exercício 2 – No desenho da figura abaixo defina um sentido de usinagem e identifique os pontos principais.

incremental e elabore o programa de usinagem. Para finalizar escreva a tabela de coordenadas utilizando o sistema absoluto. Para finalizar escreva a tabela de coordenadas utilizando o sistema absoluto.Exercício 3 – No desenho da figura abaixo defina um sentido de usinagem e identifique os pontos principais. . Exercício 4 – No desenho da figura abaixo defina um sentido de usinagem e identifique os pontos principais. incremental e elabore o programa de usinagem.