You are on page 1of 52

DÚVIDAS TRABALHISTAS

ÍNDICE

Dúvidas Trabalhistas: Salários e Horas Extras .............................................02 Dúvidas trabalhistas: suspensão e interrupção do contrato de trabalho.....06 Dúvidas Trabalhistas: As principais dúvidas sobre processos trabalhistas..07 Dúvidas trabalhistas: Vínculo empregatício..................................................09 Dúvidas trabalhistas: Diversos......................................................................10 Dúvidas Trabalhistas: Os direitos dos trabalhadores....................................14 Dúvidas Trabalhistas: Equiparação Salarial..................................................18 Dúvidas Trabalhistas: Faltas.........................................................................20 Dúvidas Trabalhistas: Carteira de Trabalho..................................................21 Dúvidas Trabalhistas: Os direitos trabalhistas garantidos pela CLT............22 Direitos Trabalhistas: Tire suas dúvidas sobre PIS e PASEP........................23 Dúvidas Trabalhistas: Como registrar empregado doméstico ?...................25 Dúvidas Trabalhistas: Como tirar o seguro-desemprego ?...........................27 Perguntas e Respostas: Questões Trabalhistas e Previdenciárias................29

1

Dúvidas Trabalhistas: Salários e Horas Extras 1. Quem está em licença médica, mas trabalha a noite, continua a receber o adicional noturno referente a esses dias de afastamento? Não. O pagamento do adicional noturno só se justifica se o trabalho for realizado no horário acima mencionado. Se não há nem mesmo o trabalho, em função do afastamento do empregado, o pagamento desse acréscimo não se justifica. 2. Se a empresa dispensa o funcionário, mas não faz a homologação, ela deve pagar os salários? A empresa deverá sempre pagar o funcionário por ocasião da rescisão do contrato de trabalho. A homologação é formalidade obrigatória para as rescisões contratuais que tenham vigorado por período superior a 12 meses, sem a qual o funcionário não poderá sacar os depósitos do FGTS e, por conseqüência, o seguro desemprego. Por outro lado, não havendo o pagamento de salários e verbas rescisórias até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato, ou até o décimo dia contado da data da notificação da demissão, quando da ausência do aviso prévio, indenização ou dispensa de seu cumprimento, a empresa estará sujeito ao pagamento de multa a favor do empregado em valor equivalente ao seu salário, sem prejuízo de multa administrativa. É necessário lembrar ainda, que havendo reclamação trabalhista, o empregador deverá pagar à data do comparecimento à Justiça do Trabalho (audiência), a parte incontroversa das verbas rescisórias, sob pena de pagá-las com acréscimo de 50%. 3. Como devo calcular o valor da hora extra? Para calcular o valor de sua hora extra é necessário, primeiramente, saber o valor de sua hora trabalhada, que vamos chamar de salário-hora. • Para saber quanto você ganha por hora, faça o seguinte: divida o seu salário por 220, que são o total de horas trabalhadas por mês, o resultado dessa conta é o seu saláriohora. • Agora pegue o seu salário-hora e acrescente 50%, que é o percentual legal da hora extra, o resultado desta conta será o valor de uma hora extra. • Por fim, multiplique o valor de uma hora extra pelo número de horas que você trabalhou a mais. Assim, saberá o total em dinheiro que deverá receber no final do mês, além do salário normal. Exemplo: João ganha R$660 e fez 20 horas extras neste mês. Para saber quanto receberá a mais no final do mês, deverá fazer os seguintes cálculos: • 1.º - Achar o valor do salário hora salário total divido por 220 660,00 dividido por 220 = 3,00 O salário por hora de João é de R$3,00 • 2.º - Achar o valor de uma hora extra valor do “salário hora” mais 50% 3,00 + 50% = 4,50 o valor de uma hora extra de João é de R$4,50 2

3.º - Achar o valor a receber por todas as horas extras trabalhadas naquele mês > valor de uma hora extra multiplicado pelas horas trabalhadas a mais 4,50 X 20 (horas trabalhadas a mais) = 90,00 João tem R$90 a receber a mais por horas extras no final do mês. Obs: 220 correspondem ao total de horas mensais trabalhadas, para aqueles funcionários que trabalham 8 horas por dia, ou 44 horas por semana. Pode ser que o percentual de hora-extra seja maior do que 50%, dependendo da convenção, verifique no seu sindicato. 4. Tive que viajar para sepultamento e os dias foram descontados do meu salário. Quais os meus direitos? A lei trabalhista estabelece que em caso de falecimento de marido, mulher, pais, filhos, irmão ou pessoa que seja seu dependente (e conste na CTPS), o empregado poderá faltar ao serviço. A empresa não poderá descontar este dia de seu salário.Caso isso ocorra, o funcionário poderá cobrar o pagamento do mesmo.

5. Quem tem direito ao adicional noturno? De quanto é o valor? Tem direito a receber o adicional noturno, todo o funcionário que trabalhar entre os seguintes horários: - 22h e 5h (urbano) - 21h às 5h (rurais/agrícola) - 20h às 4h (rurais/pecuária). O valor do adicional noturno é, no mínimo, de 20% para os urbanos e de 25% para os rurais. Convenções ou acordos coletivos podem estabelecer percentuais maiores. 6. Uma empresa pode obrigar você a fazer serviço extra? E se o funcionário faltar ao serviço extra; ele pode ter esse dia descontado e sofrer uma suspensão do serviço? Inicialmente, é necessário analisar se a prestação de serviço extraordinário é lícita ou não. Caso seja decorrente do contrato de trabalho ou, ainda, em virtude de necessidade imperiosa, a sobrejornada será lícita, e o empregado não poderá se recusar a cumpri-la, sob pena de incorrer em falta disciplinar. No entanto, se a sobrejornada não for lícita, o empregado não poderá ser sancionado caso se recuse a cumprir jornada superior à legalmente prevista. 7. Uma empregada doméstica, que trabalha quatro horas, pode receber a metade do salário mínimo? Sim, a lei estabelece que, para os trabalhadores que tenham jornada máxima diária de trabalho inferior a oito horas, o salário mínimo será calculado à razão de 1/220 do salário mínimo mensal, multiplicado pelo número de horas trabalhadas por mês. 8. Gostaria de saber qual é o piso salarial de um auxiliar de escritório? Existe alguma lei que prove ou justifique? O piso salarial é fixado pelas normas coletivas aplicáveis aos empregados de determinada categoria econômica, em relação à base territorial da entidade sindical que os representa. Deste modo, não se trata do resultado de uma simples equação matemática, fazendo-se necessária a análise do instrumento normativo correto.

3

9. Se eu efetuar algum trabalho em outra cidade no período noturno, a hora extra contará a partir do momento em que saí de casa, ou do momento de chegada ao local de trabalho? A jornada laboral é contada somente a partir da chegada do empregado ao local de trabalho. As únicas situações em que o tempo de deslocamento é computado na jornada é na ausência de transporte público ou quando o local é de difícil acesso, devendo o empregador fornecer a condução. (Dra. Sônia Mascaro/OAB-SP)

10. O meu cartão de ponto não corresponde à verdade. Já que ele não registra hora-extra. Como posso denunciar a empresa sem envolver meu nome? Uma alternativa é a denúncia à Delegacia Regional do Trabalho, que é o órgão responsável pela fiscalização do cumprimento das leis trabalhistas. Nesse caso, um fiscal será enviado até a empresa, que poderá ser autuada administrativamente por essa conduta. (Dra. Sônia Mascaro/OAB-SP) 11. A empresa onde trabalho sempre pagou o vale transporte integral, sem descontar os 6% da folha de pagamento. Agora, fomos informados de que todos que recebem mais de R$ 500,00 não terão o pagamento do vale transporte, nem descontando os 6%. Esta atitude da empresa é correta? A legislação trabalhista estabelece que toda alteração contratual que resulta em prejuízo ao trabalhador, como é o caso, é ilícita e, portanto, deve ser considerada nula. A supressão de um direito anteriormente pago é um caso flagrante de alteração ilícita, de modo que os prejudicados poderão ingressar com ação trabalhista pedindo o pagamento do vale transporte ou, se a ação for intentada depois da extinção do contrato, a indenização correspondente ao valor dos vales, bem como os reflexos desse pagamento na remuneração. (Dra. Sônia Mascaro/OAB-SP) 12. Fui promovido (o cargo na carteira mudou), mas meu salário continua o mesmo. Isso é permitido? A promoção presume aumento de responsabilidade e, por conseqüência, aumento salarial. Se ela consta na carteira de trabalho, o empregado pode postular aumento ou eventual equiparação salarial com outros funcionários de mesmo cargo, desde que atendidos os requisitos do artigo 461 da Consolidação das Leis do Trabalho (diferença de tempo na função não inferior a dois anos, igual produtividade, perfeição técnica). O funcionário pode ir à Justiça, pois mais responsabilidade dá direito a um salário mais alto. 13. salário tem de ser pago até o 5.º dia útil de cada mês? Se não for pago, para quem o empregado pode reclamar? O prazo máximo legal para o pagamento do salário é o 5º dia útil do mês seguinte ao vencido. O trabalhador recebe pelo serviço prestado e não pelo serviço que prestará. Caso não receba o salário, o trabalhador pode ir à Justiça do Trabalho, ou, de forma extra-oficial, ao sindicato de sua categoria. 14. É pago o adicional noturno durante as horas extras? O adicional noturno é devido somente para o trabalho realizado no horário das 22 horas às 5 horas. Se as horas extras forem prestadas neste período sofrerão o respectivo acréscimo de adicional noturno. 15. Um funcionário registrado pode ter seu salário diminuído em carteira? E se for transferido para outra unidade? 4

Em princípio, o salário não poderá ser objeto de qualquer forma de redução. A exceção que a Constituição Federal traz é a possibilidade de tal conduta por meio de acordo ou convenção coletiva de trabalho (art. 7º, VI), ou seja, a negociação coletiva travada entre a empresa e o sindicato (ou entre os sindicatos patronais e de empregados, se for caso de convenção) pode trabalhar com a hipótese de reduzir os salários. Entretanto, a jurisprudência majoritária entende que a redução do salário somente pode ocorrer se, no contexto global do instrumento coletivo, houver outra vantagem concedida para balancear o prejuízo. No caso de transferência para outra unidade, o salário que o trabalhador já recebe não poderá ser reduzido. O que poderá acontecer é a eventual mudança de enquadramento sindical, ou seja, pela mudança do município ou da categoria, os benefícios e os reajustes a serem aplicados sejam diferentes, o que, no entanto, não caracteriza a redução salarial. 16. Como funciona o banco de horas? O banco de horas é o instrumento que viabiliza a compensação de jornada. Esse sistema possibilita que as horas trabalhadas a mais em um dia sejam revertidas em descanso em outro. O banco de horas é o meio que a empresa utiliza para computar essa relação de créditos (horas trabalhadas a mais) e débitos (horas não trabalhadas) de modo a manter um controle sobre a compensação da jornada. O prazo máximo do acordo é de um ano. Se, esgotado o prazo, o empregado tiver crédito de horas trabalhadas em “sobrejornada”, as mesmas deverão ser pagas como horas extras (valor da hora normal acrescida do adicional mínimo de 50%). Se, por outro lado, o empregado tiver débito, isto é, deveria ter trabalhado mais horas para compensar os descansos, a empresa deverá simplesmente zerar o banco, não podendo descontar qualquer valor da remuneração do obreiro. Deve-se lembrar que o acordo para compensação pode ser individual e que o limite de horas trabalhadas em sobrejornada (ou extraordinária) é de 2 por dia, sob pena de descaracterização do sistema. 17. Minha empresa fez uma proposta de me demitir e depois readmitir por um salário menor. Acho isso um absurdo. Não tem nenhum órgão que fiscaliza esse tipo de coisa? O órgão competente para fiscalizar o cumprimento da legislação trabalhista é o Ministério do Trabalho e Emprego através dos fiscais da Delegacia Regional do Trabalho (DRT). Nesse caso, caberia denúncia junto a esse órgão, que, em diligências na empresa, poderá autuar a mesma, impondo-lhe multas administrativas. Uma alternativa, se essa proposta for feita a uma coletividade de trabalhadores, é cabível, também, a denúncia ao Ministério Público do Trabalho, que poderá ingressar com Ação Civil Pública contra o empregador para que se abstenha de adotar tais procedimento, bem como para o pagamento de multa. Por fim, sempre caberá a propositura de ação trabalhista pleiteando a nulidade daquela rescisão com todos seus reflexos e eventual indenização pelos danos morais e materiais causados. 18. Como funciona a política de participação nos lucros? Existe alguma regra geral? O plano de participação nos lucros ou resultados é definido por meio de uma comissão formada por empregado, empregador e sindicato, ou por um acordo (ou convenção) coletivo de trabalho. Com esse programa, o trabalhador passa a receber um valor de natureza não salarial, em uma periodicidade mínima de 6 meses. Isso ocorre, caso o objetivo seja atingido. O objetivo pode ser o simples lucro obtido pela empresa ou o alcance de metas ou resultados pelo próprio trabalhador. Trata-se de um interessante programa de incentivo à produção, pois estabelece critérios que, se atingidos, proporcionam um ganho ao empregado. Pode ser um prêmio vinculado, por exemplo, a economias de combustível, matéria-prima, desempenho em vendas (atingir metas), redução de custos do departamento, dentre outros. Em regra, a empresa prevê participação no lucro da empresa, porém o empecilho existente 5

6 . poderá haver a rescisão do contrato por culpa da parte (a empresa). serviço militar obrigatório. O caso do afastamento por doença ainda causa muitas dúvidas quando se trata de interrupção ou suspensão do contrato de trabalho. nos casos de aposentadoria por invalidez até o início de recebimento do benefício. ficando apenas com os benefícios voluntariamente concedidos pelo empregador”. da Consolidação das Leis do Trabalho. uma vez que nessa modalidade são devidos os salários”. Mas o que é certo ou errado nesta que é uma das principais dúvidas trabalhistas? O advogado Alexandre dos Santos Dias. o empregador não precisa pagar o salários. uma vez que o salário não é devido. quando o ônus pela remuneração do empregado recai sobre a Previdência Social”. O artigo 476-A. desempenho de cargo sindical (se houver afastamento). há a necessidade de acordo ou convenção coletiva e prévio assentimento do empregado”. férias. entre outros. casamento. na interrupção. o afastamento se transforma em suspensão do contrato de trabalho. alerta o consultor. exercício do cargo público não obrigatório. As mais comuns são: domingos e feriados. Neste caso não existe recolhimento previdenciário. afastamento por doenças (nos primeiros 15 dias). explica Dias. o salário continua sendo pago. ou ainda. explica que os trabalhadores estão sem trabalhar (total ou parcialmente). o empregado não presta serviços e nem recebe salário. afirma Dias. Os funcionários não podem perder nenhum dos direitos trabalhistas. nascimento de filho. “Nesse caso. o que pode dificultar a transparência do plano. Os casos mais comuns de suspensão do contrato de trabalho são: licença não remunerada. doação de sangue. “Durante esse período. O contrato de trabalho será suspenso. falecimento de cônjuge. doença justificada (após os primeiros 15 dias). suspensão disciplinar.nesse tipo de programa é a falta de acesso ao real faturamento do empregador. entre outros. greve se houver pagamento de salário. Suspensão do contrato de trabalho Normalmente. aposentadoria provisória. pois acima desse prazo ocorrerá a rescisão do contrato de trabalho. aviso prévio em dinheiro. explica Dias. participação em greve. Na suspensão. ascendente. mas o contrato de trabalho continua vigente. Interrupção do contrato de trabalho O artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho reúne as hipóteses taxativas da interrupção de trabalho. Dúvidas trabalhistas: suspensão e interrupção do contrato de trabalho A principal diferença entre interrupção e suspensão é que. acidente de trabalho. “Os depósitos do FGTS são devidos nos casos de interrupção do contrato de trabalho. permite que o contrato de trabalho seja suspenso por um período de dois a cinco meses para participação do empregado em curso ou programa de qualificação profissional oferecido pelo empregador. irmão. o período de suspensão não pode ultrapassar o limite de 30 dias. “Somente a partir do 16º dia. Se houver violação. também.

mas isso é praticamente impossível. elaborado pelo Tribunal Superior do Trabalho. qualquer documento que mostre quantas horas você trabalhou. 2. Se der. Não se pode processar uma empresa só porque está com raiva do empregador". Para esclarecer as principais dúvidas que recebemos por e-mail. mesmo que sejam pagos por meio de RPA (Recibo de Pagamento a Autônomo) ou nota fiscal. Sylvia. Que documentação eu devo reunir? "O ideal seria apresentar uma xerox do cartão de ponto. Só posso processar se eu for contratado de acordo com as regras da CLT? "De forma alguma. os advogados recebem de 20% a 30% do valor que o juiz determinar sobre o ganho de causa do trabalhador. o contrato de trabalho. Mesmo que você seja representante comercial. Sylvia. sobre as empresas com o maior número de processos trabalhistas registrados. Se você perder a causa.Dúvidas Trabalhistas: As principais dúvidas sobre processos trabalhistas Muitos trabalhadores sentem-se injustiçados e desistem de abrir um processo trabalhista por medo ou por desconhecer completamente o funcionamento do sistema judiciário. é possível estabelecer o vínculo empregatício e abrir o processo". Quanto eu devo pagar ao advogado? Você não precisa ter dinheiro para contratar o advogado porque ele só recebe no final da causa. Como eu calculo o que a empresa me deve? "Quando você conversar com o seu advogado ele vai ajudá-lo a calcular os valores que a empresa lhe deve". por exemplo. Todos os trabalhadores terceirizados. alerta a advogada. depósitos de pagamento também servem". Acabou de ser divulgado o ranking. explica a especialista. 7 . Quais os principais motivos para se abrir um processo trabalhista? "A maior parte das reclamações é sobre o não pagamento de horas extras. Geralmente. as notas fiscais. "É claro que se o trabalhador foi lesado. consultamos a advogada trabalhista Sylvia Romano. 5. 3. explica a advogada. 1. explica a Dra. tem direito a entrar na Justiça para receber o que merece. conta a Dra. ou tenha contrato. têm vínculo disfarçado com a empresa. 4. Mas é preciso ter muita seriedade para tomar essa atitude. mas ocorre também o não pagamento de férias e do 13º salário". o advogado não recebe nada.

Mas se você for de um mercado mais restrito. ou alguém neutro que possa comprovar os seus horários de entrada e saída. Você pode confiar no sindicato. não se preocupe. como por exemplo. "A pessoa que vai contratá-lo não tem como pesquisar e descobrir que você processou seu antigo patrão. Inclusive. a advogada pede que se tenha muito cuidado com a escolha do advogado: "É preciso ter plena confiança. não por meio de uma lista". esse tipo de acompanhamento é muito difícil. Como eu recebo o dinheiro depois que ganhar a ação? Muita gente deixa de processar porque não acredita que a empresa vá pagar depois de perder a ação. "De qualquer forma. que tem o dever de proteger o trabalhador. Tenho que ter testemunhas? Se possível. E se me colocarem na lista negra? A lista negra é uma das lendas da área trabalhista. ela que deve provar que pagou tudo o que devia para você". como o publicitário. esclarece a advogada 9. "Isso é cada vez mais raro. pois ao entrar com o processo você assina uma procuração que determina que o dinheiro do processo deverá ser entregue ao advogado. o porteiro do prédio ou manobrista do estacionamento". 7. "Eu até aconselho as pessoas a assinar a homologação e receber o dinheiro que a empresa oferece. ou seja. conta a Dra. "A testemunha deve ser alguém que trabalhou com você no mesmo turno. Existem milhares de empresas. você pode levar testemunhas para a audiência. você pode consultar gratuitamente o departamento jurídico do sindicato sempre que tiver dúvidas sobre os seus direitos".Se você não tiver nenhum desses documentos. Finalmente. Durante a audiência você vai contar ao juiz o ocorrido. 6. ela fica capitalizada por um tempo. conta Romano. 10. Assim. A homologação do sindicato não impede que depois você procure a justiça trabalhista para receber o que merece". conta. A homologação do sindicato me impede de processar a empresa? De forma alguma. diz a doutora. pois a justiça determina a penhora online de todas as contas da empresa até que ela pague ao trabalhador". 8 . O que acontece se no meu contrato estiver escrito que eu não tenho direito a horas extras. mesmo que o valor esteja errado. férias etc? "Todas as cláusulas de contrato de trabalho que forem contrárias à CLT são nulas. E se eu não for sócio do sindicato? "Não precisa pagar aquela taxa mensal para receber a proteção do sindicato. os juizes entendem que o ônus da prova é da empresa. o empregador pode saber de um processo quando for consultar sua antiga empresa. Sylvia. é descontado de seu contra cheque um dia de trabalho para o sindicato. 8. aconselha a advogada. Por lei. que desconta os honorários e repassa os valores ao trabalhador". 11.

dentre outros. ainda. pela lei está caracterizada a fraude. Conseqüentemente. 13º salário. se esses trabalhadores não foram admitidos como empregados não têm direito a férias. Se provado tal fraude. ou caso não seja aceito. 3. considerando a necessidade de produção de provas. Onde a pessoa deve dar entrada no caso? O acordo poderá ser celebrado diretamente com o empregador. na Justiça do Trabalho. Porém. mas colaborador ou trabalhador autônomo. É preciso ajuda de algum advogado? Não há necessidade da presença do advogado. Neste caso o trabalhador poderá celebrar um acordo com a empresa. poderá ser perante à Comissão de Conciliação Prévia ou. o trabalhador não é considerado funcionário. que recebem como prestadores de serviços. obrigatoriedade de comparecimento diário aos serviços. É interessante buscar um acordo com a empresa? Existindo efetivamente o trabalho subordinado. embora não tenha havido o registro do empregado. poderá ser determinado o pagamento do seguro desemprego pela entrega das respectivas guias ou. pois mesmo na Justiça do Trabalho a reclamação poderá ser verbal. 4. 5. dependência econômica. quais são os direitos do funcionário? Quando há a prestação de serviços sem vínculo empregatício. depósitos do FGTS. podendo o trabalhador buscar seus direitos.. recebendo os direitos que entende lhe satisfazer. sem dúvida alguma constitui fraude. local próprio para a prestação de serviços nas dependências da empresa. Em caso de demissão.Dúvidas trabalhistas: Vínculo empregatício 1. Muitas empresas têm em seus quadros trabalhadores não contratados. Caso essa contratação tenha sido efetuada com o intuito de burlar a legislação para evitar os encargos obrigatórios e pagamento das verbas trabalhistas. convém sempre que haja o acompanhamento de advogado. que poderá dar melhor seqüência ao processo. Como o trabalhador pode provar vínculo empregatício? O vínculo empregatício poderá ser comprovado por meio de: documentos e testemunhas demonstrando a subordinação hierárquica. o trabalhador terá de provar judicialmente o vínculo de emprego. avisos prévios. etc. 2. 6. não estando abrangido pela legislação trabalhista. que seja a empresa responsabilizada a indenizar os respectivos valores. ainda. 9 . controle sobre o trabalho desenvolvido. No caso de fraude.

Poderá também ser estabelecida a obrigatoriedade de concessão de pré-aviso para a rescisão ou pagamento indenizado desse período. Estou há seis anos trabalhando como concursado. Todavia. Deste modo. trabalhador autônomo (ou prestador de serviço) tem direito a algum tipo de benefício? O trabalhador autônomo ou prestador de serviços terá somente os direitos estabelecidos no contrato de prestação de serviços celebrado entre as partes. provido mediante a realização de concurso público devidamente homologado pela autoridade competente. sendo que se forem ministradas fora de seu horário normal de trabalho. será necessário ver se este serviço é compatível com sua condição pessoal e se não há nada contrário em contrato. para que este analise a viabilidade de interposição de medida judicial. existiria ficticiamente um novo contrato de trabalho. depois de ter se aposentado. Ou seja. As empresas agora exigem meu RPA. de modo que. em nada afetando o recebimento de seus benefícios. Em tese não se trata de redução salarial. caso se trate de empregado de empresa pública ou de sociedade de economia mista. Assim. Dúvidas trabalhistas: Diversos 1. Contudo. Neste caso. o servidor não pode ser demitido. não se tratam de verbas que se integram ao salário do funcionário. posto que os valores referentes à adicional noturno e quebra de caixa têm caráter indenizatório. se mesmo assim o funcionário se sentir lesado deve procurar sua entidade sindical. mas também dou aula particular de inglês. mas recebendo menos pois ganhava adicional noturno e de quebra de caixa. pois nada fiz de errado. a jurisprudência trabalhista entende que caso um empregado continue a prestar serviços à mesma empresa. serão consideradas como horas extras. em cessando tais situações. tornam-se indevidos os respectivos pagamentos. O que é RPA? Como devo proceder? Quais os documentos necessários? Caso o empregado dê tais aulas na empresa em que está registrado. por iniciativa patronal. o benefício será suspenso. só que houve uma mudança de chefia e decidiram me colocar em outro setor e fora da escala. De fato. enquanto não houver sentença definitiva acerca da matéria. 2. somente pode ser realizada após o trânsito em julgado de decisão judicial. Pessoas aposentadas podem ter emprego registrado em carteira? Não existe qualquer impedimento legal para que o trabalhador aposentado tenha sua carteira de trabalho anotada. se constar o pagamento de indenização pela rescisão do contrato. É possível ser demitido porque o concurso público em que fui aprovado foi declarado ilegal? E se o processo ainda está em andamento? A desconstituição de ato de nomeação de servidor. Tenho um emprego com carteira assinada. 3.7. Gostaria de saber qual órgão defende o funcionário federal e se tenho direitos de reivindicar para que permaneça na mesma função. o trabalhador terá direito a receber essa parcela. tais aulas simplesmente farão parte da jornada diária do reclamante. 4. 10 . na mesma situação.

Neste caso. como o 13º salário. 11. Para emitir o RPA. Tenho direito ao 13º salário? Devemos lembrar que o registro é apenas mais um direito que o empregado tem perante o empregador. o que é preciso pagar (13º proporcional. 13. o empregado deverá possuir inscrição municipal como autônomo. ao equivalente a 1/3 da sua última remuneração. pagando o valor total. Fui informada de que teria que cumprir uma carência de 10 meses para parto. o pagamento pelo serviço se dará por meio de Recibos de Pagamento de Autônomo (RPAs). 15. Caso contrate uma empregada diarista que trabalhe três dias por semana. Quais são os cuidados que você deve tomar com as empresas que prometem trabalho em casa? O Procon-SP informa que este tipo de negócio não é seguro quando: 10.as pessoas que receberem este tipo de anúncio devem desconsiderar a proposta. Tenho um plano de saúde pela empresa. Como proceder em caso de morte de funcionário? E de empregada doméstica? A morte extingue automaticamente o contrato de trabalho. não poderia ser recontado o prazo de carência. Assim. Em caso de dispensa de empregada doméstica. o endereço da empresa é de outro Estado ou Município. há duas situações: com menos de um ano no emprego. A empresa deve verificar quem são os dependentes para pagar-lhes os valores devidos. Para a diarista de um dia não há vínculo empregatício. se você trabalha há quatro meses. 8. não informa com clareza qual é o trabalho que deverá ser desenvolvido pelo empregado. 7. tem direito ao saldo salarial mais o 13º proporcional. 13º e saldo salarial. não sendo condição para o percebimento dos demais direitos. Caso ela solicite demissão. que somente divulgam-no por ordem judicial) . 14. não há possibilidade de contato via telefone. isto é. Não tem direito ao FGTS. 6. Liguei para o plano querendo renovar o contrato. O que fazer nesse caso? Havendo renovação do contrato. 12. se tais aulas não têm relação com as atividades do funcionário. tem direito ao décimo terceiro proporcional. (Dra. com mais de um ano. 9. férias proporcionais mais o terço de férias constitucional. a empresa só é localizada por caixa postal (saiba que o endereço do locatário de caixa postal é resguardado por sigilo contratual dos Correios. Contudo. Sônia Mascaro/OAB-SP) 11 . férias proporcionais e abono de 1/3)? A doméstica tem direito a aviso prévio. enquanto a empresa deverá recolher 20% do valor ao INSS. a gestante deverá se dirigir ao PROCON ou órgão equivalente para que este tome as medidas necessárias. está configurado vínculo empregatício? Os tribunais discutem se a diarista de três dias por semana tem vínculo empregatício. tem direito também às férias vencidas e não pagas e férias proporcionais mais o terço constitucional. Trabalho em uma empresa há quatro meses e não sou registrada. O patrão deve agir da mesma forma no caso de morte da empregada doméstica. Esta empresa é prestadora de serviço para o Ministério do Trabalho e perdeu a licitação para outro concorrente. ainda que sem a interveniência do Ministério do Trabalho.5.

Eles alegam que eu não tenho direito porque eu tenho menos de 1 ano de carteira. tudo dependendo da gravidade do fato e da relevância que a conduta teve para a empresa. se preciso. indisciplina. se os bens daquela não forem suficientes. temos outra espécie de contrato envolvendo estudantes. Depois de quanto tempo de serviço posso tirar férias? Primeiramente. incontinência de conduta. que é o chamado período aquisitivo. Eu pedi demissão e gostaria de saber se eu tenho direito ao pagamento das férias.tem alguma proteção na CLT. qual o procedimento da empresa? Os casos em que a empresa pode advertir os funcionários são as situações constantes do art. Estou com duas férias vencidas. Isso porque a sentença do juiz será um título executivo capaz de forçar o pagamento da dívida. porém não tem como realizá-lo. que é o órgão máximo na Justiça do Trabalho. já que meu chefe alega não ter como me pagar? Nos casos em que a empresa reconhece que deve o pagamento. violação de segredo da empresa. por meio de ação trabalhista. tem direito a 9/12 da sua remuneração a título de férias. e não para pedir seu consentimento. Sônia Mascaro/OAB-SP) 19. Isto está correto? Eu não tenho direito nem aos parciais? A conduta da empresa não está correta. como sair uma hora mais cedo do trabalho. Gostaria de saber em quais casos a empresa pode dar uma carta de advertência ao funcionário. Sobre o aprendiz. Gostaria de saber o que posso fazer. Caso o mesmo não queira assiná-la. quais sejam: ato de improbidade (atentado contra o patrimônio da empresa). Sônia Mascaro/OAB-SP) 18. no patrimônio pessoal dos sócios. Entretanto. como você não foi demitida por justa causa. (Dra.16. O que há em termos legislativos sobre a proteção trabalhista aos estudantes do ensino médio ou superior é a lei de estágio e a de aprendizagem. se o empregado não quiser assinar a carta de advertência. Gostaria de saber como eu faço para conseguir receber os meus direitos? Você deve ingressar com ação trabalhista contra a empresa e contra os sócios da mesma. (Dra. porém tal regra se aplica tão-somente aos trabalhadores com idade entre 14 e 18 anos que estão cursando algum programa de aprendizagem. 21. pois a assinatura do trabalhador é apenas para que ele saiba que foi advertido. (Dra. Assim. a empresa não poderia exigir o trabalho em horário que atrapalhasse o estudo. 432 da CLT dispõe que a jornada máxima será de 6 horas. salvo o caso de dispensa por justa causa. Sônia Mascaro/OAB-SP) 20. o empregador tem o período de 1 ano (a partir da data que você adquiriu o direito) para conceder o gozo dessas férias. a solução recomendada é a via judicial. 482 da CLT. Isso porque a empresa pode dosar a sanção a ser aplicada. Gostaria de saber se o trabalhador que estuda . Perdi meu emprego pois o lugar onde eu trabalhei durante 2 anos (com registro) faliu. tendo um caráter de complemento aos mesmos. adentrando. é no sentido de que qualquer empregado com menos de um ano de serviço que se desligar da empresa terá direito às férias proporcionais. que é o contrato de aprendizagem. optando pela advertência.seja nível médio ou superior . Sônia Mascaro/OAB-SP) 17. desídia (desleixo no exercício das funções). embriaguez em serviço. a empresa deve apenas pegar a ciência de testemunhas presentes. ou seja. pois. que é 12 . Além disso. pois o entendimento atual do Tribunal Superior do Trabalho. negociação habitual. insubordinação. Por fim. suspensão ou dispensa por justa causa. (Dra. há a possibilidade de se avançar no patrimônio dos donos. A lei do estágio estabelece que o horário de trabalho do estagiário deverá ser compatível com o horário dos estudos. mau procedimento. é preciso esclarecer que o direito às férias é adquirido com 1 ano de trabalho. Assim. ato lesivo da honra ou boa fama e práticas de jogos de azar. o art.

chamados de intrajornada.o chamado período concessivo. ou seja. No caso. obrigatório nos casos em que há mais de 100 empregados. A jornada superior a 6 horas deverá garantir um intervalo de. Assim. se houver disposição em contrário no contrato de trabalho ou na norma coletiva da categoria. 22. se o aposentado readquire sua capacidade para o trabalho. Tais situações podem ser previstas em acordo ou convenção coletiva de trabalho. resguardando-o de eventuais represálias. 23. 1 hora para descanso e refeição. recomenda-se que o empregado tenha acesso a tais documentos para se informar dos direitos e benefícios a que faz jus. não sendo válida a convenção ou acordo coletivo que o reduza ou o elimine. É o órgão responsável pelas medidas de segurança e higiene no ambiente do trabalho. 46 da Lei 8.213/91. Posso trabalhar remunerada em programas de empresas para deficientes físicos? A aposentadoria por invalidez é caracterizada por ser um benefício concedido pelo INSS em caso de total incapacidade para o trabalho. Assim. 26. de modo que é recomendável ter acesso a esses documentos. legalmente falando? A legislação trabalhista estabelece que todo trabalho cuja duração seja de 4 a 6 horas deverá ter um intervalo de. como se disse. mas poderá efetivamente desfrutar das férias em até 2 anos. 25. pelo menos. inclusive transporte. Isso é legal? A empresa deve pagar o transporte para o curso? Em regra. como a situação colocada é de uma obrigação imposta pela empresa. a mesma deverá arcar com os custos respectivos. pois visam resguardar a saúde do trabalhador. Vale ressaltar que tais intervalos. salvo. 24. O cipeiro representante dos empregados tem direito à estabilidade no emprego desde o registro de sua candidatura até um ano após o término de seu mandato como forma de proteger a atuação daquele membro na empresa. de modo que é lícito exigir que o trabalhador faça algum curso de reciclagem ou de especialização necessários ao cargo exercido. Tenho 30 anos e sou aposentada por invalidez pelo INSS. podemos concluir que o trabalhador adquire o direito com 1 ano de trabalho. esse assunto é objeto de negociação entre a empresa e o sindicato. Entretanto. 15 minutos para repouso. conforme interpreta o Tribunal Superior do Trabalho. apenas na hipótese de o trabalhador não ter mais condições de laborar em atividade que lhe garanta a subsistência. Qual é o período máximo ininterrupto que uma pessoa pode trabalhar. sendo inserida em cláusula de acordo ou convenção coletiva da categoria. tudo dependendo do programa de alimentação utilizado. o benefício perde seu objeto. constituem norma de ordem pública. 13 . de modo que o retorno voluntário à atividade cancelará automaticamente a aposentadoria. conforme dispõe o art. A empresa me obrigou a fazer curso de reciclagem. Quais são as vantagens de fazer parte da CIPA? A CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – é um órgão interno da empresa. Toda empresa tem obrigação de oferecer cesta básica ao funcionário? Não são todas as empresas que têm obrigação de oferecer cesta básica ao funcionário. Assim. no mínimo. o empregador possui o poder de dirigir essa prestação de serviços. tendo grande importância na prevenção de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais. Em regra. a empresa pode tão somente exigir o serviço para o qual o empregado foi contratado. isso vai tomar um horário que não tem nada a ver com o meu horário de trabalho.

Os demais direitos são garantidos pelas convenções coletivas firmadas com os sindicatos ou por iniciativa das empresas. Como agir em caso de doença ocupacional? Segundo a advogada Regina Célia Baraldi Bisson. às férias vencidas e proporcionais mais o terço de férias constitucional. o empregado poderá ficar afastado de suas funções. médico conveniado ou do INSS. o que posso receber? Com menos de um ano na empresa. plano de saúde. o trabalhador regido pela CLT recebe o FGTS. o empregado deve consultar o médico da empresa.Dúvidas Trabalhistas: Os direitos dos trabalhadores 1. 13º proporcional. Caso o empregado seja demitido. Constatadas alterações em seu estado de saúde. mas não recebe o FGTS. devem ser solicitados exames complementares para a sua comprovação. 6. se o seu estado de saúde for grave. pois a doença ocupacional equipara-se ao acidente de trabalho. ou submeter-se a tratamento. Quem tem direito a vale-transporte. Com mais de um ano na empresa. 14 . 4. terá direito. a uma multa de 40% sobre o total do FGTS a ser paga pela empresa e a um aviso prévio de 30 dias. readaptando-se as suas funções. mas perde a estabilidade no emprego. Quero pedir demissão. 2. por força de lei. 5. Quais os meus direitos. além dos itens supracitados. explica a advogada Regina Célia Baraldi Bisson. Quais são os direitos de quem muda de regime de Padrão (concursada) para CLT? São dois regimes distintos de trabalho e a diferença fundamental entre eles é simples: o concursado tem estabilidade. tem direito ao saldo salarial. A empresa deve ser notificada para abrir uma "CAT" (Comunicação de Acidente do Trabalho). o trabalhador tem direito ao saldo salarial e 13º proporcional. Em caso positivo. 3. tíquete alimentação e seguro de vida? Apenas o vale transporte é obrigatório. à liberação para saque do FGTS. para que o INSS emita laudo pericial sobre a doença encontrada. que possam ser decorrentes do ambiente de trabalho.

há uma diferença prática que depende do tempo que o funcionário ficou fora do trabalho: 15. Ao término do contrato. período necessário para se dizer que começaram a fazer parte da remuneração. porque o cooperado não é considerado empregado. nesse caso o adicional noturno pode ser cortado. A empresa pode diminuir o valor do vale-refeição? Pode cortá-lo? O vale-refeição não é imposição legal. Se o funcionário não desfrutar de suas férias até essa última data (01/04/2004). 13. Não há legislação dispondo sobre isso. Pode ser conveniente para a empresa usá-lo ou fruto de convenção coletiva. 15 . Isso é permitido? Sim. tenham sido concedidas à categoria. Se a mudança for definitiva. na sua ausência. Em caso de transferência para outro município e mudança de residência. adquire o direito de receber o salário em dobro. se o trabalhador começou a prestar serviços em 01/04/2002. Funcionário em licença de saúde (INSS) tem direito a receber dissídio? A lei garante aos funcionários afastados todas as vantagens que. que fazer se as férias venceram e o funcionário não desfrutou? O empregador tem o prazo de 12 meses para conceder férias ao empregado que completar o período de um ano de trabalho. com isso. A partir de quanto tempo o funcionário passa a ter direito adquirido? As horas extras podem ser agregadas ao salário após dois anos. Por exemplo. a empresa deve arcar com as despesas da mudança e pagar um adicional de transferência de 25% do salário. se as horas extras prestadas com habitualidade forem suprimidas. inclusive todos os reajustes salariais. Quais os direitos trabalhistas de empregado temporário? E de cooperativa? O funcionário temporário tem direito ao salário e ao FGTS. tem direito a férias e 13º proporcionais. Parei de trabalhar à noite e. 9. Este tipo de situação também pode ser previsto por convenções coletivas.7. Para as cooperativas há uma legislação específica. enquanto durar a transferência. No caso de afastamento por motivo de doença. a empresa poderá estender este direito até 01/04/2004. se for até 15 dias: ele continuará recebendo o salário da empresa e. Atualmente. não tem obrigação de oferecer o vale-transporte. ou quando for dispensado. se a empresa oferece condução. já com o reajuste do dissídio. A empresa pode transferir uma pessoa de lugar de trabalho sem consultá-la antes? Em caso de transferência para o mesmo município não há problema. o adicional noturno foi cortado. se for o caso. Isso é permitido? Sim. no caso. 12. pela jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho. A empresa pode renegociar o valor do vale ou mesmo cortá-lo. Este valor deverá ser pago assim que o funcionário tirar férias. A empresa em que trabalho oferece uma condução e por isso cortou o vale-transporte. 14. a empresa deverá arcar com as despesas da mudança. 11. 8. terá o direito a férias a partir de 01/04/2003. 10. deverá ser paga uma indenização correspondente ao valor de um mês das horas suprimidas para cada ano ou fração igual ou superior a seis meses de prestação de serviços acima da jornada normal. No entanto.

A empresa não poderá descontar este dia de seu salário. de modo que a empresa conceda 20 dias em um mês e mais 10 dias em outro. Assim. A denuncia também pode ser feita ao Ministério Público do Trabalho. Algumas empresas estabelecem outros dias para o descanso (pré-estabelecidos). só será devida se o funcionário trabalhar no dia da sua folga (independentemente de ser sábado ou domingo) e não tiver outro para descansar. pode ser que no acordo ou na convenção coletiva. por lei. Tive que viajar para sepultamento e os dias foram descontados do meu salário. se qualquer desses documentos permitir a falta por problemas de saúde na família. tenho algum direito? O empregado contratado por prazo determinado (experiência de 45 dias). não pode. também terá direito ao pagamento de 13º salário proporcional e férias proporcionais acrescidas de 1/3. Uma falta para cuidar de problemas de saúde “do filho”. Assim. pais. o empregado poderá faltar ao serviço. A alternativa é denunciar a empresa à Delegacia Regional do Trabalho. a empresa não pode fazer tal exigência porque as férias têm. o funcionário poderá cobrar o pagamento do mesmo. ganhar duas vezes mais do que ganharia num dia normal. 23. Trabalhei em regime de contrato de trabalho de 45 dias. Tenho algum valor a mais a receber como verbas rescisórias? Em relação à demissão. duração de 30 dias. haja previsão dessa natureza. o reajuste será concedido quando o funcionário voltar a trabalhar. É possível que haja o “fracionamento” desse período. 17. bem como no regulamento da empresa e até no contrato individual de trabalho. 20. e que for dispensado ao término do período. 21. De qualquer forma. e sim um benefício pago pelo INSS. 16 .16. sempre vale a pena uma boa conversa com o departamento de recursos humanos da empresa. essa remuneração em dobro. Caso isso ocorra. pode ser justificada? A lei não prevê esta hipótese como justificativa para falta do empregado. Por fim. de modo que o empregador não poderá descontar o valor desse dia de ausência. Neste caso. 22. irmão ou pessoa que seja seu dependente (e conste na CTPS). o seu objetivo é promover o descanso e a recuperação físico-mental do trabalhador. empregador pode obrigar o funcionário a fazer um curso durante as férias? Não. além do saldo de salário. que fazer se a empresa em que trabalho não deposita o FGTS? O depósito do FGTS é uma obrigação trabalhista da empresa e o seu descumprimento pode ser reclamado por meio de uma ação trabalhista. Porém. Quais os direitos de quem trabalha sábados e domingos e feriados? Quem trabalha durante o dia de folga tem direito a receber a remuneração em dobro das horas trabalhada. a legislação trabalhista esclarece que só poderá haver redução da duração das férias nos casos de mais de 5 faltas injustificadas. a mesma deverá ser aceita. se permanecer afastado por mais de 15 dias: não receberá mais o salário. 19. O dia de folga do funcionário não é necessariamente sábado ou domingo. As férias são um direito do empregado. que deverá mover ação civil pública contra o empregador (caso o dano seja coletivo). 18. ou seja. empregador pode obrigar um funcionário a tirar somente 20 dias de férias? Não. Quais os meus direitos? A lei trabalhista estabelece que em caso de falecimento de marido. além de proporcionar o gozo da vida social e familiar. filhos. que é responsável pela fiscalização das empresas. Mas na maioria das vezes isso pode implicar na perda do emprego. mulher.

dissídio coletivo ocorre quando não há acordo e há uma disputa judicial entre o sindicato de empregadores e o sindicato de empregados. vigorando por prazo certo. estabelecer prazo e forma para que as empregadas gestantes comuniquem o seu estado ao empregador. convenções coletivas ou acordos coletivos. arbitrada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da região. havendo divergência entre a lei e a cláusula estabelecida em acordo coletivo. 17 . É importante lembrar que. Qual é a diferença entre dissídio. explica a advogada Regina Célia Baraldi Bisson. Segundo o advogado Marcos Cintra Zarif. as vantagens concedidas por acordo coletivo não integram o contrato de trabalho. acordo coletivo ocorre quando uma empresa entra em acordo com o sindicato dos empregados estipulando normas que passarão a ser obrigatórias para aquela empresa e seus empregados. pois a própria Constituição garante o respeito a convenções e a acordos coletivos negociados com o sindicato da categoria profissional dos empregados. 26.24. sem prejuízo do emprego e do salário. entre outros. O estabelecido nos dissídios e nas convenções coletivas transforma-se em direitos e deveres para empregados e empregadores. a Constituição Federal reconhece. Um acordo coletivo pode modificar o que a lei garante? Sim. o direito à doméstica de usufruir de "licença à gestante. Posso demitir uma empregada doméstica grávida? O que fazer nesses casos? A garantia de emprego assegurada à empregada gestante não alcança a empregada doméstica. Têm direito ao dissídio coletivo os trabalhadores com registro em carteira. convenção e acordo coletivo? As normas coletivas para as diversas categorias de trabalhadores podem ser de três naturezas: dissídios coletivos. em diversas decisões da Justiça do Trabalho o empregador têm sido condenado ao pagamento dos salários do período referente aos 120 (cento e vinte) dias de licença-gestante. com a duração de cento e vinte dias. Contudo. Por exemplo: excluir as horas extras trabalhadas em domingos e feriados por folgas ou jornadas menores nos dias úteis.º 5. Mas o acordo coletivo deverá ser respeitado pelas partes durante o seu período de vigência e se destina sempre a proteger o empregado. entre outros. que tem sua relação jurídica disciplinada por lei específica (Lei n. Os sindicatos são necessários para validá-las. 25.859/72). convenções coletivas são os acordos entre estes sindicatos. Porém não pode excluir direitos. mas adaptá-los às condições especiais de cada categoria profissional. Cada sindicato tem uma data-base específica para o dissídio. remuneração de adicional noturno. deverá ser aplicada aquela que for mais favorável ao trabalhador." Por esta razão. se não forem renovadas na convenção coletiva seguinte.

A jurisprudência tem dado uma interpretação bem elástica em relação a isso. será o que for feito com igual produtividade. Que o serviço seja de igual valor: é aquele prestado com igual produtividade e a mesma perfeição técnica. com a mesma perfeição técnica. São eles: Identidade de função: é óbvio que a equiparação exige identidade de função. pode pedir equiparação salarial? Sim.Dúvidas Trabalhistas: Equiparação Salarial 1. Não se deve confundir função com cargo. Além disso. 18 . nacionalidade ou idade". 2o. conclui-se que a equiparação salarial demanda uma série de requisitos. sem distinção de sexo. Que o serviço seja prestado na mesma localidade: mesma localidade compreende o mesmo município. entre pessoas cuja diferença de tempo de serviço não for superior a dois anos". corresponderá igual salário. mas na verdade tem atribuições de um cargo superior. em procedendo à interpretação mais razoável dos preceitos citados acima. prestado ao mesmo empregador. Exemplo: os professores universitários e primários têm o mesmo cargo. esse tipo de alegação existe e o trabalhador demitido pode pedir a equiparação salarial. A CLT. mas a função (atribuição) é diferente. dispõe: "Sendo idêntica a função. o § 1º do art. da CLT. Um trabalhador que exerce uma determinada função. 461. Por outro lado. o § 2º do mesmo artigo enfatiza: "Os dispositivos deste artigo não prevalecerão quando o empregador tiver pessoal organizado em quadro de carreira. na mesma localidade. hipótese em que as promoções deverão obedecer aos critérios de antigüidade e merecimento". Logo. Que o serviço seja prestado ao mesmo empregador: assim deve-se entender o serviço prestado ao mesmo empregador conceituado pelo art. 461 pondera: "Trabalho de igual valor. para os fins deste Capítulo. já que há empregados com o mesmo cargo e funções diferentes. a todo trabalho de igual valor. por meio do art. já que as condições locais podem influir no desnivelamento da remuneração.

Ao empregador cabe provar os requisitos negativos. ganhar o mesmo? E se um deles tem mais tempo de trabalho que outro? Caso os empregados exerçam as mesmas funções. Para evitar que o quadro exista próforma na empresa. e não no emprego ou no cargo. devendo restar caracterizado o exercício das mesmas tarefas. consoante o Enunciado nº 135 do TST. Funcionários que têm a mesma função têm que. Que não haja quadro organizado de carreira: o quadro de carreira deve obedecer ao critério de promoção por tempo de serviço e merecimento. para obtenção de êxito. 19 .se o tempo de serviço na função for superior a dois anos. na mesma localidade. É importante notar que o que acarreta a equiparação é o trabalho na mesma função não superior a dois anos. ou seja. Saliente-se que o fato dos empregados terem a mesma função anotada em carteira não basta. Quem deve provar os merecimentos da equiparação é o trabalhador. Do mesmo modo. deverão receber o mesmo salário. como a de que há quadro de carreira. É preciso ajuda de algum advogado? É essencial que tenha a ajuda de um advogado. e não no emprego). caso a empresa possua quadro organizado de carreira. e com diferença não superior a dois anos (computados na função. com a mesma produtividade e perfeição técnica. as exceções. e fixou a competência da Justiça do Trabalho para apreciar reclamação dos trabalhadores que se sintam lesados na movimentação do quadro de carreira. 2. obrigatoriamente. apesar da Justiça do Trabalho não exigir. Onde a pessoa deve dar entrada do caso? Na Justiça do Trabalho.Que não haja diferença do tempo de serviço entre o paragonado e o paradigma na função superior a dois anos. impossibilita a equiparação. 3. não haverá que se falar em equiparação salarial. a lei traçou metas exigindo sua homologação no Ministério do Trabalho. e que a diferença na função é superior a dois anos. 4.

Tal situação não configura prejuízo ao trabalhador. Isso é correto? O empregador possui o chamado “poder diretivo” da sua atividade. o procedimento a ser adotado depende de cada empresa.) Não podem ser descontados os dias de férias. é lícito que a empresa decida “emendar” alguns feriados por motivo. 13º salário. Ele terá direito a 30 dias corridos de férias. de que seus clientes também não terão expediente nessa data. apenas 12 dias corridos de férias.. Para 15 a 23 faltas serão 18 dias corridos de férias. mas deixar o trabalhar compensá-las no futuro. etc. aviso prévio. Só que depois nós temos que compensar os dias folgados. porque ele receberá apenas pelas horas trabalhadas. Para 24 a 32 faltas. quais são os descontos que podem ser realizados (férias. o trabalhador perde o direito ao dia não trabalhado. 20 . Acima de 32 faltas o trabalhador perde o direito às férias. Para o horista.Dúvidas Trabalhistas: Faltas A minha empresa decide "emendar" alguns feriados sem dar opção de escolha para os funcionários. folha de pagamento. Já no caso de faltas injustificadas. perde também o direito ao descanso semanal remunerado.. No caso de falta do empregado. uma vez que não haverá sobrejornada e o trabalhador poderá desfrutar de maior tempo para o convívio familiar e social. o desconto é automático. se for horista. de modo que tem a prerrogativa de controlar o modo como a mesma será exercida. Caso o trabalhador tenha de 6 a 14 faltas injustificadas no período de 12 meses (período aquisitivo) terá direito a 24 dias corridos de férias. caso o trabalhador tenha até cinco faltas injustificadas em um período de 12 meses (período aquisitivo).. por exemplo. Empresas podem descontar do salário faltas devido à greve dos transportes? A falta por causa de uma greve dos transportes é decorrente de força maior. O bom senso indica que não se devem descontar as horas. Assim. que ficam em débito no banco de horas. Neste caso. O desconto no salário é proporcional ao número de faltas. sendo viável a paralisação daquele dia para compensação em outro.

Como pedir baixa da carteira de trabalho? A baixa é a notação da rescisão do contrato de trabalho na carteira do trabalhador. é possível ter mais de um emprego registrado. Tirei segunda via da carteira de trabalho e depois encontrei a antiga. para constatação do estágio. é a assistência dada para constatação do correto pagamento pela empresa das verbas rescisórias e a quitação do FGTS e do INSS. Ela só é obrigatória para funcionários com mais de um ano na empresa. desde que não haja incompatibilidades. como horários de trabalho sobrepostos 21 . O tempo de estágio conta para a aposentadoria. Ela é obrigatória. feita no sindicato ou na delegacia de trabalho. O que fazer? Basta guardar as duas carteiras para comprovação do tempo de serviço e as anotações de emprego deverão continuar sempre na segunda carteira. 4. e principalmente. 2. mas mesmo assim é feita a anotação na carteira de trabalho. Já a homologação. É possível ter carteira assinada em mais de um emprego por vez? Sim. tanto no caso de o funcionário se demitir como de ele ser demitido. 3. Estágio com registro em carteira é levado em conta para efeito de vínculo empregatício.Dúvidas Trabalhistas: Carteira de Trabalho 1. como contagem de tempo para a aposentadoria? O estágio não é vínculo empregatício.

• Licença paternidade de 5 dias corridos. doação de sangue (1 dia/ano). Alguns pontos foram modificados por legislações específicas ou alterações na própria CLT. • Primeira parcela do 13º salário paga até 30 de novembro.Dúvidas Trabalhistas: Os direitos trabalhistas garantidos pela CLT Os trabalhadores têm seus direitos garantidos pela Confederação das Leis do Trabalho (CLT). • Seguro-desemprego Fonte: Sistema Nacional de Emprego (SINE) 22 . • Licença maternidade de 120 dias. • Adicional noturno para quem trabalha de 20% de 22 às 5 horas. • Garantia de 12 meses em casos de acidente. alistamento eleitoral (2 dias). • Vale-transporte com desconto máximo de 6% do salário. • Faltas ao trabalho nos casos de casamento (3 dias). Conheça aqui os principais direitos e. doença comprovada por atestado médico. • FGTS: depósito de 8% do salário em conta bancária a favor do empregado. com garantia de emprego até 5 meses depois do parto. Segunda parcela até 20 de dezembro. morte de parente próximo (2 dias). abaixo. em caso de demissão. • Salário pago até o 5º dia útil do mês. • Aviso prévio de 30 dias. • Exames médicos de admissão e demissão. • Férias de 30 dias com acréscimo de 1/3 do salário. • Repouso semanal remunerado (1 folga por semana). uma descrição detalhada de algum situações específicas: Os direitos do trabalhador • Carteira de trabalho assinada desde o primeiro dia de serviço. testemunho na Justiça do Trabalho (no dia). • Horas-extras pagas com acréscimo de 50% do valor da hora normal.

uma espécie de poupança. calculadas sobre os seus faturamentos. O saque pode ser feito pelo valor total ou. e encontra-se nas situações abaixo. em até cinco dias úteis após a solicitação. Quem tem direito a receber as quotas do PIS/Pasep? Quem foi cadastrado no PIS até 4 de outubro de 1988. pelo rendimento do total da quota. A atualização do saldo de quotas é efetuada anualmente. 23 . O saque das quotas pode ser solicitado a qualquer momento. os trabalhadores cadastrados podem retirar a quantia que lhe pertence. pode ter saldo a receber. Estes recursos eram destinados ao desenvolvimento social e à melhoria da vida do trabalhador. A pessoa cadastrada receberá a atualização monetária e a parcela de rendimentos do PIS não retirada no correspondente período de pagamento. • Neoplasia maligna (câncer) do titular ou de seus dependentes. Confira abaixo mais informações: 1. O pagamento pode ser realizado. o programa foi substituído pelo Abono Salarial. Em 1988. no caso do trabalhador na ativa. • Morte do trabalhador. somente nas agências da Caixa. • Benefício assistencial a idosos e deficientes. • Transferência de militar para a reserva remunerada. • Invalidez permanente.Direitos Trabalhistas: Tire suas dúvidas sobre PIS e PASEP O Programa de Integração Social (PIS) e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) eram fundos formados por contribuições mensais feitas pelas empresas. pelos seguintes motivos: • Aposentadoria. com base nos índices estabelecidos pelo Conselho Diretor do Fundo de Participação PIS/Pasep. ao término do exercício financeiro (1 de julho a 30 de junho do ano seguinte). Mas como o dinheiro ficava depositado no fundo. • Reforma militar. em casos excepcionais. • Portador do vírus HIV(AIDS/SIDA). recebeu quotas de participação.

• Saldo de quotas. pelo telefone. • Data e hora em que foi efetuada a consulta. e que tem saldo de quotas. É possível consultar o saldo do PIS pela internet? Sim. Quem tem direito a receber os rendimentos das quotas do PIS/Pasep? Todo trabalhador cadastrado no PIS. casas lotéricas e terminais Caixa Aqui. a tela de consulta PIS exibirá o saldo de quotas. com senha cadastrada. entregue pelo empregador na contratação para o primeiro emprego. nas agências da Caixa. desde que comprovado o direito. mais o resultado líquido adicional (RLA). • Nome do trabalhador. Em caso negativo. O dinheiro pode ser retirado até 30 de junho de 2003 em qualquer agência da Caixa. Esses rendimentos correspondem aos juros de 3% ao ano. • Meio de pagamento . 8. Existe prazo para a retirada da quota do PIS? Não. tem ainda as opções: terminais de autoatendimento da Caixa. É possível saber. • Tipo do benefício: rendimento ou abono salarial. contendo os seguintes dados: • Número do PIS. Basta ligar para 0800-55-01-01.2. Quem começou a trabalhar depois de 1989 tem direito a receber as quotas? Não. • Valor do benefício. o valor dos rendimentos das quotas do PIS. é só solicitar a 2ª via do cartão com a carteira de trabalho ou de identidade. 6. • Reforma militar. Em caso positivo. O saque é feito a qualquer tempo.informação sobre qual das quatro maneiras abaixo o trabalhador recebeu o benefício. é necessário solicitar o cadastramento na empresa onde trabalha. Quem está desempregado há mais de um ano pode sacar o PIS? Não. se houver. tem direito aos rendimentos anuais do PIS. 4. 7. Caso o trabalhador não possua o cartão do PIS. 3. • Situação • Pago: quando o trabalhador já houver recebido o benefício. Quem possui o cartão do cidadão. 5. ou outro documento que identifique o titular. Tenha em mãos o número do PIS. somente nos seguintes casos: • Aposentadoria. 24 . ou • A pagar: quando o trabalhador não houver recebido o benefício. Como pedir nova senha do PIS em caso de perda? O documento que comprova o cadastramento é o cartão com o número de inscrição no PIS. Só os trabalhadores cadastrados até 04/10/1988. é necessário procurar uma agência da Caixa para verificar se já foi cadastrado. valor dos rendimentos ou abono salarial para o número de inscrição PIS/PASEP informado. apresentando a carteira de trabalho com anotação do código do PIS. E se o trabalhador perder o seu cartão do PIS? A segunda via pode ser solicitada a qualquer tempo. Os rendimentos não retirados até 30 de junho são incorporados automaticamente ao saldo da conta de participação PIS/Pasep. • Data em que foi efetuado o pagamento.

º dia de trabalho. o início e o término das férias e. válida a partir do dia de nascimento do filho. a Caixa deverá regularizar a sua situação. O que devo fazer? Vá a uma agência da Caixa e leve a sua carteira de trabalho. • 13º salário. • irredutibilidade do salário (nunca pode ser abaixado). Estou cadastrado no PIS com número errado. 9. 10. Portador do vírus HIV(AIDS/SIDA). governanta. Sendo assim. Neoplasia maligna (câncer) do titular ou de seus dependentes.• • • • • • Invalidez permanente. Morte do trabalhador. solicite o cadastramento na empresa onde trabalha. é necessário procurar uma agência da Caixa para verificar se já foi cadastrado. Em caso negativo.859. documento de identidade e o número que lhe passaram do PIS. A lei que ampara os trabalhadores domésticos é a Lei nº 5. Transferência de militar para a reserva remunerada. cozinheiro. • descanso semanal remunerado (desde que tenha trabalhado toda a semana anterior. • férias de 20 dias úteis após cada período de 12 meses de serviço (a remuneração de férias deve ser paga até dois dias antes do período). entregue pelo empregador no ato da primeira contratação com carteira assinada. quando o contrato chegar ao fim.). faxineiro etc. o valor do salário mensal. Benefício assistencial a idosos e deficientes. de 11 de dezembro de 1971. Isso porque todos os empregados têm os mesmos direitos que os demais trabalhadores. • adicional de férias de 1/3 do valor das férias (1/3 sobre o valor de 20 dias úteis). • aviso prévio (por parte do empregado ou do empregador) • o empregador deve anotar na carteira profissional do empregado a data de admissão. o cargo (empregado doméstico. a data da dispensa.885. de 9 de março de 1973. tais como: • salário mensal nunca inferior ao salário mínimo. jardineiro. babá. • licença-paternidade de 5 dias corridos. regulamentada pelo Decreto nº 71. Em caso positivo. eles também podem processar os contratantes e pedir indenização. basta solicitar a 2ª via do cartão com a carteira de trabalho ou de identidade. cumprindo integralmente seu horário de trabalho. 25 . • vale-transporte de ida para o trabalho e de volta para casa. • auxílio-doença e aposentadoria por invalidez (desde que cumprida a carência exigida pelo INSS). Veja o que é necessário fazer para contratar seu empregado doméstico: • a carteira de trabalho deve ser assinada e anotada desde o seu 1. Com essas informações. Todas as normas fixadas pelo governo devem ser seguidas. É possível saber o número do meu PIS com o RG ou o CPF? O documento que comprova o cadastramento é o cartão com o número de inscrição no PIS. • licença-maternidade de 120 dias (paga pelo INSS). Caso o trabalhador não possua o cartão do PIS. pois não consigo consultar meu saldo e nem o FGTS. Dúvidas Trabalhistas: Como registrar empregado doméstico ? Quem não registrar os empregados domésticos corre um sério risco de ter problemas na justiça.

de 20 dias úteis. ao pagamento de horas-extras ou ao adicional noturno. o débito será pago com correção. As férias também são mais curtas. Os outros 8% são pagos pelo próprio empregado. certidão de nascimento ou de casamento. depois não pode voltar atrás. ao PIS. ele deverá ser notificado para o cumprimento do aviso prévio por um período de 30 (trinta) dias. No caso de atraso do pagamento. passou a ser facultativo desde março de 2000. diferentemente de outros trabalhadores registrados. a ser paga ao trabalhador. levando a carteira de trabalho devidamente preenchida e assinada. o empregador também terá que arcar com a multa de 40% sobre o saldo do FGTS. o empregado deve comparecer a um posto do INSS. • o empregado deve ainda se inscrever no INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social) e contribuir mensalmente com a Previdência Social. dia ou hora. o CPF. o pagamento do FGTS cria um diferencial do mercado. • 26 . o empregador deve obter no Posto de Atendimento do INSS ou no site da Previdência Social o código do Cadastro Específico do INSS (CEI). antes inexistente. Esse percentual incide ainda sobre o pagamento de férias. Seu valor não pode ser inferior às frações diárias ou horárias do salário mínimo • todas as alterações ou ocorrências relacionados ao emprego. Para se inscrever. • Se o empregador começa a pagar o FGTS ao trabalhador. feitos até o dia 15 do mês seguinte ao de referência do salário. ou seja. • para tirar a carteira de trabalho é necessário: uma foto 3x4. acrescido de multas e juros. até o limite de R$ 1. o empregado deverá apresentar sua carteira de trabalho ao empregador para que seja feita a notificação. 20% do valor do salário) por meio da Guia de Previdência Social (GPS).25. e ele precisa estar ciente disso. não têm direito à estabilidade. deve ser anotado. a carteira de identidade e o título de eleitor. Em seguida. Para pagar o FGTS. para o pagamento do INSS. • Os empregados domésticos. Por outro lado. • Se o empregado for demitido. documento de identidade. a qual deve ser paga em qualquer agência bancária.328. o pagamento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) aos trabalhadores domésticos. • o empregador arca com 12% sobre o salário. • os recolhimentos para o INSS são mensais. ajudando os empregadores a manter a fidelidade do trabalhador. como mudança de salário e saída em férias. o 1/3 de férias previsto na legislação e sobre o 13º salário. Nesse caso. ao seguro-desemprego e ao salário-família.• melhor escrever a remuneração por extenso com mês. No caso de dispensa sem justa causa. devendo ser pago o total devido (alíquota do empregado e do empregador. de acordo com a tabela da previdência. é necessário procurar a Caixa Econômica Federal ou entrar no site e preencher a guia de recolhimento.

• Comprovante de recebimento do FGTS.Dúvidas Trabalhistas: Como tirar o seguro-desemprego ? O seguro-desemprego é um benefício temporário concedido pela Previdência Social para as pessoas demitidas do trabalho. dirigir-se a um dos locais de entrega com os seguintes documentos: • Carteira profissional (CTPS) • Cartão do PIS/PASEP ou extrato atualizado. Veja quem tem direito a receber e como requerer. em duas vias. o trabalhador receberá do empregador o formulário próprio Requerimento do Seguro-Desemprego. Quem pede demissão não tem direito ao seguro desemprego. 27 . Deverá. • o trabalhador deve estar desempregado para requerer o benefício. exceto pensão por morte ou auxílio-acidente.devidamente quitado. • ter recebido salários consecutivos no período de 6 meses anteriores à data de demissão. Quando requerer? O trabalhador tem do 7º ao 120º dia após a data da demissão do emprego para fazer o requerimento.TRCT . Como requerer? Ao ser dispensado sem justa causa. devidamente preenchido. • Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho . • ter sido empregado de pessoa jurídica pelo menos 6 meses nos últimos 36 meses. • não estar recebendo benefício de prestação continuada da previdência social. então. Quem tem direito Tem o trabalhador que: • ter sido demitido sem justa causa.

• O empregador é obrigado a preencher e entregar a comunicação de dispensa (CD) e o requerimento do seguro-desemprego (SD) ao trabalhador dispensado sem justa causa. as parcelas restantes serão canceladas. Para fazer o saque. • Caso o beneficiado consiga um novo emprego registrado em carteira antes de terminar o período do benefício.• • • 2 (dois) últimos holerites. prefira trabalhar em uma empresa que assine a sua carteira. Sentença judicial ou homologação de acordo (para trabalhadores com reclamatória trabalhista). somente o trabalhador pode requerer e receber o benefício. Por isso. Informações importantes • O seguro-desemprego é pessoal e intransferível. • O registro de contrato de trabalho na carteira profissional é importante para assegurar os direitos do trabalhador. • comprovante do saque do FGTS. • comunicação de dispensa (via marrom). Portanto. a primeira parcela do seguro desemprego levará cerca de 40 dias para ser liberada. é necessário levar os seguintes documentos: • carteira de trabalho.00 e o máximo de R$ 336. sendo o benefício mínimo de R$ 180. • carteira de identidade. 28 . de acordo com a quantidade de meses trabalhados nos últimos 36 meses anteriores à dispensa. O benefício é pago mensalmente e cabe ao beneficiado sacar o dinheiro todos os meses em qualquer agência da Caixa Econômica Federal. Carteira de identidade Locais de entrega do pedido: Clique nas opções abaixo e confira o endereço mais próximo da sua casa: • Postos do Ministério do Trabalho e Emprego • Delegacias Regionais do Trabalho • Postos Estaduais do Sistema Nacional de Emprego • Entidades sindicais cadastradas Quantas parcelas o trabalhador pode receber? Os trabalhadores podem receber de 3 a 5 parcelas do benefício. Onde e quando começo a receber? Após o pedido. • comprovante de inscrição no PIS/PASEP. • De 6 a 11 meses trabalhados = 3 parcelas • De 12 a 23 meses trabalhados = 4 parcelas • Mais de 24 meses trabalhados = 5 parcelas Qual valor receber? O valor do benefício varia de acordo com a faixa salarial do trabalhador.78.

O pagamento do adicional noturno só se justifica se o trabalho for realizado no horário acima mencionado.21h às 5h (rurais/agrícola) .PERGUNTAS E RESPOSTAS . em função do afastamento do empregado. Quem tem direito ao adicional noturno? De quanto é o valor? Tem direito a receber o adicional noturno. continua a receber o adicional noturno referente a esses dias de afastamento? Não.LEGISLAÇÃO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA ADICIONAL NOTURNO X AUXÍLIO DOENÇA: Quem está em licença médica. no 29 . Se não há nem mesmo o trabalho. É pago o adicional noturno durante as horas extras? O adicional noturno é devido somente para o trabalho realizado no horário das 22 horas às 5 horas.22h e 5h (urbano) . todo o funcionário que trabalhar entre os seguintes horários: . mas trabalha a noite. Se as horas extras forem prestadas neste período sofrerão o respectivo acréscimo de adicional noturno.20h às 4h (rurais/pecuária). o pagamento desse acréscimo não se justifica. O valor do adicional noturno é.

mínimo. exigir dele metas inatingíveis. suspensão ou dispensa por justa causa. negar folgas e emendas de feriado quando outros empregados são dispensados. qual o procedimento da empresa? Os casos em que a empresa pode advertir os funcionários são as situações constantes do art. A tese da médica abriu espaço para o debate e a reflexão sobre as relações de trabalho que fogem às regras sociais ou às funções definidas em contrato. acredita Dra. desídia (desleixo no exercício das funções). quando a médica do trabalho Margarida Barreto defendeu a dissertação de mestrado em psicologia social pela PUC Uma jornada de humilhações. (Dra. incontinência de conduta. define a advogada trabalhista Sílvia Helena Soares. 30 . entre outros. Por exemplo: excluir as horas extras trabalhadas em domingos e feriados por folgas ou jornadas menores nos dias úteis. vigorando por prazo certo. violação de segredo da empresa. Isso porque a empresa pode dosar a sanção a ser aplicada. repetidas com freqüência. Segundo o advogado Marcos Cintra Zarif. "A discussão que existe atualmente tem o objetivo de proteger legalmente o trabalhador". mau procedimento. deverá ser aplicada aquela que for mais favorável ao trabalhador. as vantagens concedidas por acordo coletivo não integram o contrato de trabalho. agir com rigor excessivo e reclamar dos problemas de saúde do funcionário são alguns exemplos que configuram o assédio moral. 482 da CLT. Porém. o termo assédio moral era praticamente desconhecido no Brasil. delegar cada vez menos tarefas alegando incapacidade do trabalhador. Soares. Expor o funcionário a situações humilhantes. Mas o acordo coletivo deverá ser respeitado pelas partes durante o seu período de vigência e se destina sempre a proteger o empregado. Por fim. É importante lembrar que. se não forem renovadas na convenção coletiva seguinte. causando danos morais e à saúde do assediado. "As relações trabalhistas sempre foram marcadas por casos de humilhação e abuso". a empresa deve apenas pegar a ciência de testemunhas presentes. mas adaptá-los às condições especiais de cada categoria profissional. pois a própria Constituição garante o respeito a convenções e a acordos coletivos negociados com o sindicato da categoria profissional dos empregados. ACORDO COLETIVO PODE MODIFICAR O QUE A LEI GARANTE? Sim. negociação habitual. tudo dependendo da gravidade do fato e da relevância que a conduta teve para a empresa. de 20% para os urbanos e de 25% para os rurais. O que é assédio moral? "O assédio moral pode ser considerado uma violência psicológica contra o empregado". remuneração de adicional noturno. se o empregado não quiser assinar a carta de advertência. ADVERTÊNCIA: Gostaria de saber em quais casos a empresa pode dar uma carta de advertência ao funcionário. havendo divergência entre a lei e a cláusula estabelecida em acordo coletivo. esclarece. ato lesivo da honra ou boa fama e práticas de jogos de azar. embriaguez em serviço. explica a advogada Regina Célia Baraldi Bisson. optando pela advertência. e não para pedir seu consentimento. O estudo feito a partir de 2. pois a assinatura do trabalhador é apenas para que ele saiba que foi advertido. indisciplina. tão antigo quanto o trabalho. estabelecer prazo e forma para que as empregadas gestantes comuniquem o seu estado ao empregador. São atitudes que.072 entrevistas revelou um dado alarmante: 42% dos entrevistados afirmaram que sofriam humilhações no trabalho. Convenções ou acordos coletivos podem estabelecer percentuais maiores. insubordinação. tornam insustentável a permanência do funcionário no emprego. o assédio moral não é um fenômeno novo. Sônia Mascaro/OAB-SP) Assédio Moral: uma luta pelos direitos humanos no trabalho Em 2000. quais sejam: ato de improbidade (atentado contra o patrimônio da empresa). Porém não pode excluir direitos. Caso o mesmo não queira assiná-la.

um dos principais meios de divulgação da causa. Bauru. humilham aquele que é humilhado ou ficam em silêncio quando vêm uma situação dessas. o empregador cria um ambiente insuportável e assim o funcionário acaba pedindo demissão". as que têm mais de 35 anos e são consideradas velhas em alguns ambientes. "Os distúrbios mentais relacionados com as condições de trabalho são hoje considerados um dos males da modernidade". Algumas das novas políticas de gestão exigem que as pessoas assumam multifunções. "que tudo o que foge às normas do contrato é um abuso com o trabalhador". Além dos superiores hierárquicos. diz ela. nos casos em que o chefe direto é o dono da empresa. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Jaboticabal. e os representantes de associações e sindicatos. porque podem ser substituídas a qualquer momento por um trabalhador que ganhe menos. A dica da advogada para quem imagina estar sofrendo de assédio moral é que busque a ajuda do RH da empresa. Reserva do Iguaçu. Não aceitar tais condições é correr o risco de ser demitido já que nunca faltam substitutos. Porém. Por medo. A advogada alerta. Como se proteger No âmbito federal. Campinas. Mas os executivos também sofrem pressão. o empregado geralmente sente-se inseguro com relação às situações que caracterizam o assédio".Os dados apontam a necessidade de tal legislação. "Além do medo do desemprego. aí sim temos assédio moral". A cada ano eles têm que atingir metas mais ousadas em menos tempo e acabam transmitindo essa angústia para os demais. entre outros abusos. lembra a doutora. os trabalhadores quase não recorrem à Justiça. Mesmo com a possibilidade de processar os empregadores. Natal. Guararema. Perfil do agredido Entre as pessoas que mais sofrem humilhações estão aquelas que adoecem por conseqüência do trabalho. entre outros. mas o assédio moral pode ser julgado por condutas previstas no artigo 483 da CLT. diz a advogada. BANCO DE HORAS: 31 . as que têm salários altos. "Se constantemente a pessoa sofre humilhações ou é explorada. uma das principais causas do assédio é o desejo do empregador em demitir o funcionário. Iracemápolis. Guarulhos. algumas pessoas repetem a atitude do chefe. a advogada afirma que é o correto é "pedir demissão e recorrer à Justiça". o Brasil ainda não possui regulamentação jurídica específica. autoritárias e narcisistas". é comum os pares terem atitudes de humilhar seus colegas. a violência é geralmente exercida pelas pessoas "inseguras. Para a advogada. porém. Ela apenas ressalta a importância de diferenciar acontecimentos comuns nas relações de trabalho (como uma bronca eventual do chefe. Cascavel. finaliza. "São profissionais aptos e confiáveis para fazer a reclamação". o problema é mundial e atinge mais de 12 milhões de trabalhadores na Europa. como troca de e-mails com o chefe tirano e testemunhos de outros funcionários que tenham presenciado cenas de humilhação". "É preciso bom senso para diferenciar". O problema é estrutural nas empresas. diz. aconselha a advogada. "Para não arcar com as despesas trabalhistas. "Antes de pedir demissão. o trabalhador deve reunir o maior número possível de provas que caracterizam o assédio. Vários projetos já foram aprovados em cidades como São Paulo. Perfil do agressor De acordo com o site Assédio Moral. Sidrolândia. tenham jornadas prolongadas. alerta ela. ou mesmo a necessidade de se trabalhar além do horário algumas vezes) das situações que caracterizam assédio moral. O Estado do Rio de Janeiro desde maio de 2002 condena esta prática.

TIRE TODAS AS SUAS DÚVIDAS: Como pedir baixa da carteira de trabalho? A baixa é a notação da rescisão do contrato de trabalho na carteira do trabalhador. ex-empregadora. ou. esgotado o prazo. deveria ter trabalhado mais horas para compensar os descansos. É possível ter carteira assinada em mais de um emprego por vez? Sim. abandonei um emprego. O que fazer? Basta guardar as duas carteiras para comprovação do tempo de serviço e as anotações de emprego deverão continuar sempre na segunda carteira. como horários de trabalho sobrepostos. feita no sindicato ou na delegacia de trabalho. b) ingressar com ação judicial perante a Justiça do Trabalho requerendo seja a empresa.S. mas mesmo assim é feita a anotação na carteira de trabalho. desde que não haja incompatibilidades. como contagem de tempo para a aposentadoria? O estágio não é vínculo empregatício. o empregado tiver débito. por outro lado. o que ela está obrigada a fazer em não havendo controvérsia acerca da data. o empregado tiver crédito de horas trabalhadas em "sobrejornada". Ela só é obrigatória para funcionários com mais de um ano na empresa. Há cerca de quatro anos. é possível ter mais de um emprego registrado.P. Já a homologação. a empresa deverá simplesmente zerar o banco.Como faço para dar baixa na carteira de trabalho agora? Existem dois caminhos: a) procurar a empresa. Isso é legal? A empresa deve pagar o transporte para o curso? 32 . O prazo máximo do acordo é de um ano. não podendo descontar qualquer valor da remuneração do obreiro. mais eu não dei baixa na carteira de trabalho. Esse sistema possibilita que as horas trabalhadas a mais em um dia sejam revertidas em descanso em outro. ex-empregadora. O banco de horas é o meio que a empresa utiliza para computar essa relação de créditos (horas trabalhadas a mais) e débitos (horas não trabalhadas) de modo a manter um controle sobre a compensação da jornada. Sonia Mascaro. tanto no caso de o funcionário se demitir como de ele ser demitido. compelida a efetuar a baixa na carteira de trabalho. e principalmente.T. Ela é obrigatória. Se. para constatação do estágio.Como funciona o banco de horas? O banco de horas é o instrumento que viabiliza a compensação de jornada. e solicitar a baixa da carteira de trabalho. (Dra. Deve-se lembrar que o acordo para compensação pode ser individual e que o limite de horas trabalhadas em sobrejornada (ou extraordinária) é de 2 por dia. sob pena de descaracterização do sistema. isto é. CURSO EXIGIDO PELA EMPRESA: A empresa me obrigou a fazer curso de reciclagem. é a assistência dada para constatação do correto pagamento pela empresa das verbas rescisórias e a quitação do FGTS e do INSS. isso vai tomar um horário que não tem nada a ver com o meu horário de trabalho. Tirei segunda via da carteira de trabalho e depois encontrei a antiga. Estágio com registro em carteira é levado em conta para efeito de vínculo empregatício. Mascaro & Nascimento Advogados) C. as mesmas deverão ser pagas como horas extras (valor da hora normal acrescida do adicional mínimo de 50%). Se. O tempo de estágio conta para a aposentadoria. .

"Sem ter que se preocupar com encargos trabalhistas. explica Marcelo Cypriano. pois o trabalho fica mais organizado e os custos e lucros são divididos". inclusive transporte. Leia. como a situação colocada é de uma obrigação imposta pela empresa. quando foi inserido um artigo na CLT que afirma não haver vínculo empregatício entre os associados de uma cooperativa e a empresa para a qual eles prestam serviço. não há restrições quanto ao tipo de serviço ou qualificação. "No Brasil são cerca de 6 milhões de cooperados. obrigatório nos casos em que há mais de 100 empregados. a contratação de uma cooperativa é uma alternativa muito econômica para as empresas". o advogado Amílcar Navarro. os trabalhadores têm dúvidas e é precismo ficar atento aos seus direitos. "O objetivo de se criar uma cooperativa é trazer benefícios para todos os associados. É o órgão responsável pelas medidas de segurança e higiene no ambiente do trabalho. Sociedade Cooperativa dos Profissionais da Área de Saúde. Todos os componentes de uma cooperativa são sócios e todos têm o mesmo poder de voto. As empresas começaram a contratar cooperativas em vez de terceirizar o trabalho desde 1994. A lei que regulamenta as cooperativas de trabalho é a Lei do Cooperativismo Brasileiro. de modo que é recomendável ter acesso a esses documentos.Em regra.é um órgão interno da empresa. "Uma empresa que contrata uma cooperativa de processamento de dados. Entretanto. a seguir. No caso. Tais situações podem ser previstas em acordo ou convenção coletiva de trabalho. tendo grande importância na prevenção de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais. que produzem o equivalente a 6% do PIB nacional". como se disse. (Dra. a empresa pode tão somente exigir o serviço para o qual o empregado foi contratado. Mascaro & Nascimento Advogados) Cooperativas aparecem como alternativa ao desemprego É cada vez mais comum um grupo de profissionais de uma mesma área se juntarem para fundar uma cooperativa de trabalho. o empregador possui o poder de dirigir essa prestação de serviços. muitos trabalhadores procuram se associar a cooperativas para garantir um salário. avisou o advogado Amílcar Navarro. Todas as pessoas devem exercer a mesma função para fundar uma cooperativa? Isso não é necessário. Há casos que é possível entrar com um processo e exigir os direitos trabalhistas. Posso ter cooperativa de qualquer tipo de trabalho? Sim. presidente da Coopserv. pode precisar de 33 .Comissão Interna de Prevenção de Acidentes . (Dra. pois para executar uma tarefa podem ser necessários vários tipos de habilidade. de modo que é lícito exigir que o trabalhador faça algum curso de reciclagem ou de especialização necessários ao cargo exercido. se houver disposição em contrário no contrato de trabalho ou na norma coletiva da categoria. Sonia Mascaro. Sonia Mascaro. resguardando-o de eventuais represálias. "É preciso ter muito cuidado na hora de se associar a uma cooperativa". por exemplo. a mesma deverá arcar com os custos respectivos. informa Cypriano. Mascaro & Nascimento Advogados) CIPA Quais são as vantagens de fazer parte da CIPA? A CIPA . diz. Com a instabilidade econômica. ainda. No meio de toda a burocraria. as respostas para as principais dúvidas sobre cooperativas de trabalho: O que é uma cooperativa? Cooperativa é uma entidade fundada por grupos de profissionais de uma mesma área e que prestam serviço para empresas. O cipeiro representante dos empregados tem direito à estabilidade no emprego desde o registro de sua candidatura até um ano após o término de seu mandato como forma de proteger a atuação daquele membro na empresa. Há casos de pessoas desonestas usarem a cooperativa como fachada de uma empresa de terceirização. salvo.

deve ser descontado 1% do valor pago. Quem deve são os cooperados e a cooperativa tem como dever reter 11% da remuneração dos associados e passar para o Governo. não é tributável". explicou Marcelo Cypriano. Como são pagos os custos? Quem administra a cooperativa? O estatuto da cooperativa deve especificar quem fica responsável por administrar os custos e pagamentos. Mas a empresa que contrata a cooperativa deve descontar 1. ? ISS .O ISS incide sobre o valor dos serviços prestados. a cooperativa deve ter inscrição na Receita Federal para ter o CNJP. o desconto sobre os rendimentos dos cooperados é de 20%". ela nunca é considerada contribuinte porque o seu propósito é auxiliar os associados. isso é equiparado à distribuição de lucro entre sócios de uma empresa e. também.65% deve ser descontado sobre o faturamento total da cooperativa.No caso de cooperativas de trabalho não há desconto.Seja qual for o ramo de atuação de uma cooperativa. Que impostos uma cooperativa deve pagar? Uma cooperativa tem que pagar nove tipos de impostos: ? PIS . "Após a primeira reunião."Mesmo que a cooperativa tenha tido menos gastos que o previsto. despesas e lucros. para fundar uma cooperativa são necessárias.Uma cooperativa só deve recolher o FGTS se tiver funcionários contratados. que vai conter seus objetivos. já que todo o dinheiro que recebe ou vai para os cooperados. afirmou o advogado tributarista Waldyr Colloca Jr. 0. ? COFINS . ? INSS . já que todos são sócios.programadores e digitadores para completar a tarefa". Como fazer para fundar uma cooperativa? Segundo a Lei do Cooperativismo Brasileiro. explicou Waldyr Colloca Jr. ? Imposto de Renda . Sai mais barato montar uma cooperativa que uma empresa? A vantagem de se fundar uma cooperativa é que não há encargos trabalhistas. é necessário registrar a cooperativa na Junta Comercial e na representante da Organização das Cooperativas Brasileiras em seu Estado.. exemplifica Amílcar Navarro. logo. quando deve pagar uma pessoa para se associar à cooperativa. 20 pessoas.A lei determina que no caso de a cooperativa ter funcionários contratados. A minha cooperativa pode oferecer plano de saúde. cooperativas de produção. como será feita a administração e a divisão de tarefas. os custos são equivalentes aos de uma empresa. suas dúvidas e reivindicações. Depois. Elaborado o estatuto. em que são definidos os diretores. Para terminar. ? FGTS . que não recolhem contribuições previdenciárias.5% sobre o valor da nota de serviço. ? Contribuição Social . declarou Waldyr Colloca Jr. É definido. ou serve para cobrir as despesas. ? ICMS . "A cooperativa não paga imposto porque é entendida como uma sociedade não comercial". os conselheiros fiscais e o delegado responsável por se relacionar com as associações locais e nacionais de cooperativas. Em relação aos impostos.. A inscrição na prefeitura deve ser feita para que a cooperativa possa emitir nota fiscal. vale transporte? 34 .As cooperativas devem pagar 3% sobre o faturamento total.. no mínimo. Além disso. Essa conversa inicial servirá de base para criar o estatuto da cooperativa. Se por acaso a cooperativa presta serviços para entidades filantrópicas ou beneficentes. ou seja. é realizada a assembléia de constituição. agrícolas ou de consumo podem pagar uma taxa. tíquete. uma reunião deve ser feita para constatar as necessidades dos futuros cooperados. Algumas cooperativas optam por terceirizar esse serviço. cujo cálculo varia de município a município. discute-se a atuação da cooperativa no mercado". De posse da ata da assembléia. mas em alguns estados. o valor da cota parte."A cooperativa em si não tem que recolher INSS.

se você trabalhou mais que oito horas. Que direitos eu tenho como integrante? O integrante de uma cooperativa tem direito a votar nas assembléias. já que a visibilidade é maior. o que sobrar deve ser dividido entre os cooperados. O advogado Amílcar Navarro lembra que outros direitos podem estar discriminados no estatuto. As taxas desses serviços são embutidas nas de administração da cooperativa. averiguar a prestação de contas e participar da administração. Duvido que em algum estatuto honesto o trabalhador seja obrigado a passar o seu cliente para os outros associados". Quais são meus direitos? Como eu vou determinar o meu salário? Eu recebo por hora trabalhada ou por mês? A forma de pagamento de salário é determinada na assembléia e consta do estatuto da cooperativa. todos têm direito a voto nas assembléias. "As cooperativas de táxi são um ótimo exemplo. Se a cooperativa der lucro eu tenho direito a alguma parte? Na verdade não é correto dizer que a cooperativa deu lucro. Eu tenho direito a férias e 13º. "Em uma cooperativa não há vínculo empregatício ou subordinação. É melhor ser trabalhador autônomo ou participar de uma cooperativa? Ao se associar a uma cooperativa. mas nada impede que um salário fixo seja estabelecido. mas sem sacrificar a independência dos associados. Com uma funcionária que centraliza as chamadas. é maior a chance de conseguir mais clientes. Se ao final do exercício os gastos forem menores que o previsto. sim. receber uma parte da sobra de caixa. logo o associado não tem direito a nenhum benefício trabalhista. Eu tenho direito a hora extra? Não. Vantagens em participar de uma cooperativa Todos os integrantes de uma cooperativa são sócios? Sim. por isso todas as pessoas são livres para trabalhar onde e quando quiserem. vai receber por isso. Os custos com impostos. disse Amílcar Navarro. declarou Amílcar Navarro. Digamos que a minha cooperativa tenha 20 pessoas.Se for a vontade de todos os associados. Que deveres eu tenho? 35 . todos os clientes são atendidos e ninguém fica ocioso". A grande maioria calcula o salário a partir de um valor fixado de hora trabalhada. emissões de nota e contador também diminuem porque são divididos entre mais pessoas. FGTS? O artigo 442 da CLT determina que não há vinculo empregatício em uma cooperativa. mas como a maior parte das cooperativas paga por hora trabalhada. Todos têm que trabalhar para a mesma empresa ou cada um pode prestar serviço em uma empresa diferente? A idéia de uma cooperativa é economizar custos e conseguir mais clientes. Esse valor é chamado de sobra de caixa.

Associação Brasileira para o Desenvolvimento do Cooperativismo ? OCB .Os novos associados devem pagar uma taxa de admissão e. há uma diferença prática que depende do tempo que o 36 . ? Aviso prévio de 30 dias. alistamento eleitoral (2 dias). Onde encontro uma? Pesquise na Internet utilizando os links abaixo para encontrar uma lista de cooperativas por ramo e estado. tudo dependendo do programa de alimentação utilizado. com garantia de emprego até 5 meses depois do parto. doença comprovada por atestado médico. sendo inserida em cláusula de acordo ou convenção coletiva da categoria. ? FGTS: depósito de 8% do salário em conta bancária a favor do empregado. No caso de afastamento por motivo de doença. doação de sangue (1 dia/ano). ? Primeira parcela do 13º salário paga até 30 de novembro. recomenda-se que o empregado tenha acesso a tais documentos para se informar dos direitos e benefícios a que faz jus. esse assunto é objeto de negociação entre a empresa e o sindicato. em caso de demissão. testemunho na Justiça do Trabalho (no dia). uma tarifa de administração. Tudo deve estar discriminado no estatuto.Portal de informações sobre cooperativismo no Brasil ? Abracoop . ? Salário pago até o 5º dia útil do mês.Organização das Cooperativas Brasileiras CESTA BÁSICA Toda empresa tem obrigação de oferecer cesta básica ao funcionário? Não são todas as empresas que têm obrigação de oferecer cesta básica ao funcionário. ? Horas-extras pagas com acréscimo de 50% do valor da hora normal. inclusive todos os reajustes salariais. em alguns casos. Sonia Mascaro. Gostaria de me associar a uma cooperativa. na sua ausência. (Dra. ? Seguro-desemprego DISSÍDIO: Funcionário em licença de saúde (INSS) tem direito a receber dissídio? A lei garante aos funcionários afastados todas as vantagens que. ? Licença paternidade de 5 dias corridos. ? Licença maternidade de 120 dias. ? Férias de 30 dias com acréscimo de 1/3 do salário. tenham sido concedidas à categoria. ? Adicional noturno para quem trabalha de 20% de 22 às 5 horas. morte de parente próximo (2 dias). Mascaro & Nascimento Advogados) DIREITOS DO TRABALHADOR PELA CLT: Os trabalhadores têm seus direitos garantidos pela Confederação das Leis do Trabalho (CLT). ? Vale-transporte com desconto máximo de 6% do salário. abaixo. ? Faltas ao trabalho nos casos de casamento (3 dias). Segunda parcela até 20 de dezembro. Assim. Alguns pontos foram modificados por legislações específicas ou alterações na própria CLT. uma descrição detalhada de algum situações específicas: Os direitos do trabalhador ? Carteira de trabalho assinada desde o primeiro dia de serviço. ? Repouso semanal remunerado (1 folga por semana). ? Cooperativa . ? Exames médicos de admissão e demissão. Em regra. ? Garantia de 12 meses em casos de acidente. Conheça aqui os principais direitos e.

às férias vencidas e proporcionais mais o terço de férias constitucional. Cada sindicato tem uma data-base específica para o dissídio. O estabelecido nos dissídios e nas convenções coletivas transforma-se em direitos e deveres para empregados e empregadores. desde que não se dê no dia destinado ao repouso semanal remunerado. ou submeter-se a tratamento. Têm direito ao dissídio coletivo os trabalhadores com registro em carteira. o trabalhador tem direito ao saldo salarial e 13º proporcional. 13º proporcional. à liberação para saque do FGTS. Tosto e Barros Advogados) DEMISSÃO POR PARTE DO EMPREGADO/EMPREGADOR: Quero pedir demissão. readaptando-se as suas funções. no caso. o empregado poderá ficar afastado de suas funções. A empresa deve ser notificada para abrir uma "CAT" (Comunicação de Acidente do Trabalho). O 13º salário é um direito de todos os trabalhadores que possuem registro em carteira. CONVENÇÃO COLETIVA E ACORDO COLETIVO: As normas coletivas para as diversas categorias de trabalhadores podem ser de três naturezas: dissídios coletivos. Em caso positivo. Com mais de um ano na empresa. ? se permanecer afastado por mais de 15 dias: não receberá mais o salário. o empregado deve consultar o médico da empresa. ? dissídio coletivo ocorre quando não há acordo e há uma disputa judicial entre o sindicato de empregadores e o sindicato de empregados. já com o reajuste do dissídio. e sim um benefício pago pelo INSS. arbitrada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da região. Neste caso.funcionário ficou fora do trabalho: ? se for até 15 dias: ele continuará recebendo o salário da empresa e. 37 . DIFERENÇA ENTRE DISSÍDIO. ou em qualquer outro dia da semana. Constatadas alterações em seu estado de saúde. tem direito ao saldo salarial. terá direito. (Marcus Vinicius Mingrone . Mesmo tendo menos de um o ano de registro. Décimo terceiro . se o seu estado de saúde for grave. DOENÇA OCUPACIONAL: Como agir em caso de doença ocupacional? Segundo a advogada Regina Célia Baraldi Bisson. que possam ser decorrentes do ambiente de trabalho. ? acordo coletivo ocorre quando uma empresa entra em acordo com o sindicato dos empregados estipulando normas que passarão a ser obrigatórias para aquela empresa e seus empregados. o trabalhador tem direito a receber valor proporcional aos meses trabalhados. para que o INSS emita laudo pericial sobre a doença encontrada. Os sindicatos são necessários para validá-las.13º salário Os empregadores de todo o país que pretendem pagar o 13º em duas parcelas têm legalmente até o dia 30 de novembro para efetuar o pagamento da primeira parte. pois a doença ocupacional equipara-se ao acidente de trabalho. ? convenções coletivas são os acordos entre estes sindicatos. Quais os meus direitos. médico conveniado ou do INSS. DEMISSÃO AS SEXTAS-FEIRAS É legal demitir funcionários as sextas-feiras? Não há nada na legislação que impeça a rescisão do contrato de trabalho às sextas-feiras. além dos itens supracitados. o que posso receber? Com menos de um ano na empresa. O desconto de INSS e Imposto de Renda serão deduzidos apenas da segunda parcela do 13º salário.advogado trabalhista do escritório Leite. devem ser solicitados exames complementares para a sua comprovação. ? Sobre o 13º salário são deduzidos o INSS e o Imposto de Renda. o reajuste será concedido quando o funcionário voltar a trabalhar. a uma multa de 40% sobre o total do FGTS a ser paga pela empresa e a um aviso prévio de 30 dias. Caso o empregado seja demitido. convenções coletivas ou acordos coletivos.

Mascaro & Nascimento Advogados) EQUIPARAÇÃO SALARIAL . Isso é correto? O empregador possui o chamado "poder diretivo" da sua atividade. (Dra. sem distinção de sexo. o § 1º do art. corresponderá igual salário. a todo trabalho de igual valor. Além disso. Não se deve confundir função com cargo. e fixou a competência da Justiça do Trabalho para apreciar reclamação dos trabalhadores que se sintam lesados na movimentação do quadro de carreira. Por outro lado. Onde a pessoa deve dar entrada do caso? Na Justiça do Trabalho. A jurisprudência tem dado uma interpretação bem elástica em relação a isso. com a mesma perfeição técnica. já que as condições locais podem influir no desnivelamento da remuneração. por meio do art. e não no emprego ou no cargo. Ao empregador cabe provar os requisitos negativos. nacionalidade ou idade". Sonia Mascaro. em procedendo à interpretação mais razoável dos preceitos citados acima. e que a diferença na função é superior a dois anos. mas a função (atribuição) é diferente. o § 2º do mesmo artigo enfatiza: "Os dispositivos deste artigo não prevalecerão quando o empregador tiver pessoal organizado em quadro de carreira.EMENDAR FERIADOS: A minha empresa decide "emendar" alguns feriados sem dar opção de escolha para os funcionários. 461 pondera: "Trabalho de igual valor. mas na verdade tem atribuições de um cargo superior. impossibilita a equiparação. 2o. por exemplo. esse tipo de alegação existe e o trabalhador demitido pode pedir a equiparação salarial. pode pedir equiparação salarial? Sim. a lei traçou metas exigindo sua homologação no Ministério do Trabalho. É importante notar que o que acarreta a equiparação é o trabalho na mesma função não superior a dois anos. 38 . as exceções. Exemplo: os professores universitários e primários têm o mesmo cargo. da CLT. é lícito que a empresa decida "emendar" alguns feriados por motivo.TIRE TODAS AS SUAS DÚVIDAS: Um trabalhador que exerce uma determinada função. Logo. que ficam em débito no banco de horas. sendo viável a paralisação daquele dia para compensação em outro. ? Que o serviço seja de igual valor: é aquele prestado com igual produtividade e a mesma perfeição técnica. 461. Assim. de que seus clientes também não terão expediente nessa data. Só que depois nós temos que compensar os dias folgados. A CLT. Para evitar que o quadro exista pró-forma na empresa. será o que for feito com igual produtividade. ? Que não haja quadro organizado de carreira: o quadro de carreira deve obedecer ao critério de promoção por tempo de serviço e merecimento. ? Que o serviço seja prestado ao mesmo empregador: assim deve-se entender o serviço prestado ao mesmo empregador conceituado pelo art. Quem deve provar os merecimentos da equiparação é o trabalhador. ? Que o serviço seja prestado na mesma localidade: mesma localidade compreende o mesmo município. como a de que há quadro de carreira. conclui-se que a equiparação salarial demanda uma série de requisitos. São eles: ? Identidade de função: é óbvio que a equiparação exige identidade de função. hipótese em que as promoções deverão obedecer aos critérios de antigüidade e merecimento". entre pessoas cuja diferença de tempo de serviço não for superior a dois anos". na mesma localidade. ou seja. consoante o Enunciado nº 135 do TST.se o tempo de serviço na função for superior a dois anos. prestado ao mesmo empregador. para os fins deste Capítulo. ? Que não haja diferença do tempo de serviço entre o paragonado e o paradigma na função superior a dois anos. uma vez que não haverá sobrejornada e o trabalhador poderá desfrutar de maior tempo para o convívio familiar e social. dispõe: "Sendo idêntica a função. já que há empregados com o mesmo cargo e funções diferentes. Tal situação não configura prejuízo ao trabalhador. de modo que tem a prerrogativa de controlar o modo como a mesma será exercida.

Quais os meus direitos? A lei trabalhista estabelece que em caso de falecimento de marido. apesar da Justiça do Trabalho não exigir. com a mesma produtividade e perfeição técnica. Do mesmo modo." Por esta razão. (Dra. a empresa não poderia exigir o trabalho em horário que atrapalhasse o estudo. sem prejuízo do emprego e do salário. temos outra espécie de contrato envolvendo estudantes. o art. Funcionários que têm a mesma função têm que. porém tal regra se aplica tãosomente aos trabalhadores com idade entre 14 e 18 anos que estão cursando algum programa de aprendizagem. Assim. a mesma deverá ser aceita. EMPREGADO ESTUDANTE Gostaria de saber se o trabalhador que estuda . o funcionário poderá cobrar o pagamento do mesmo. Uma falta para cuidar de problemas de saúde do filho pode ser justificada? A lei não prevê esta hipótese como justificativa para falta do empregado. Contudo. na mesma localidade. e não no emprego). Além disso. Sobre o aprendiz. pais. obrigatoriamente. a Constituição Federal reconhece. irmão ou pessoa que seja seu dependente (e conste na CTPS). EMPREGADA DOMÉSTICA GRÁVIDA X DEMISSÃO: Posso demitir uma empregada doméstica grávida? O que fazer nesses casos? A garantia de emprego assegurada à empregada gestante não alcança a empregada doméstica. Assim.º 5. pode ser que no acordo ou na convenção coletiva. que é o contrato de aprendizagem. o empregado poderá faltar ao serviço. Empresas podem descontar do salário faltas devido à greve dos transportes? 39 . bem como no regulamento da empresa e até no contrato individual de trabalho. se qualquer desses documentos permitir a falta por problemas de saúde na família. Caso isso ocorra. Porém.tem alguma proteção na CLT. caso a empresa possua quadro organizado de carreira. não haverá que se falar em equiparação salarial. para obtenção de êxito. Saliente-se que o fato dos empregados terem a mesma função anotada em carteira não basta. tendo um caráter de complemento aos mesmos. como sair uma hora mais cedo do trabalho? O que há em termos legislativos sobre a proteção trabalhista aos estudantes do ensino médio ou superior é a lei de estágio e a de aprendizagem. A lei do estágio estabelece que o horário de trabalho do estagiário deverá ser compatível com o horário dos estudos. que tem sua relação jurídica disciplinada por lei específica (Lei n. A empresa não poderá descontar este dia de seu salário. filhos. com a duração de cento e vinte dias. Sônia Mascaro/OAB-SP) FALTAS . de modo que o empregador não poderá descontar o valor desse dia de ausência. deverão receber o mesmo salário.TIRE TODAS AS SUAS DÚVIDAS: Tive que viajar para sepultamento e os dias foram descontados do meu salário. o direito à doméstica de usufruir de "licença à gestante. mulher. em diversas decisões da Justiça do Trabalho o empregador têm sido condenado ao pagamento dos salários do período referente aos 120 (cento e vinte) dias de licença-gestante.É preciso ajuda de algum advogado? É essencial que tenha a ajuda de um advogado. 432 da CLT dispõe que a jornada máxima será de 6 horas. devendo restar caracterizado o exercício das mesmas tarefas. entre outros.859/72).seja nível médio ou superior . ganhar o mesmo? E se um deles tem mais tempo de trabalho que outro? Caso os empregados exerçam as mesmas funções. haja previsão dessa natureza. e com diferença não superior a dois anos (computados na função.

Neste caso. podemos concluir que o trabalhador adquire o direito com 1 ano de trabalho. se for o caso. Eles alegam que eu não tenho direito porque eu tenho menos de 1 ano de carteira. é no sentido de que qualquer empregado com menos de um ano de serviço que se desligar da empresa terá direito às férias proporcionais. FALÊNCIA DE EMPRESA: Perdi meu emprego pois o lugar onde eu trabalhei durante 2 anos (com registro) faliu. (Dra. apenas 12 dias corridos de férias. Já no caso de faltas injustificadas.INCLUSIVE DE EMPREGADO DOMÉSTICO Depois de quanto tempo de serviço posso tirar férias? Primeiramente. ou seja. Para 15 a 23 faltas serão 18 dias corridos de férias. se os bens daquela não forem suficientes. No caso de falta do empregado. O bom senso indica que não se devem descontar as horas. Acima de 32 faltas o trabalhador perde o direito às férias.. salvo o caso de dispensa por justa causa. Sônia Mascaro/OAB-SP) O que fazer se as férias venceram e o funcionário não desfrutou? O empregador tem o prazo de 12 meses para conceder férias ao empregado que completar o período de um ano de trabalho. Estou com duas férias vencidas. Caso o trabalhador tenha de 6 a 14 faltas injustificadas no período de 12 meses (período aquisitivo) terá direito a 24 dias corridos de férias. se for horista. que é o órgão máximo na Justiça do Trabalho. No entanto. o procedimento a ser adotado depende de cada empresa. 13º salário.) Não podem ser descontados os dias de férias. aviso prévio. perde também o direito ao descanso semanal remunerado. Ele terá direito a 30 dias corridos de férias. que é o chamado período aquisitivo. adentrando. é preciso esclarecer que o direito às férias é adquirido com 1 ano de trabalho. se preciso. tem direito a 9/12 da sua remuneração a título de 40 . O desconto no salário é proporcional ao número de faltas. Entretanto. Gostaria de saber como eu faço para conseguir receber os meus direitos? Você deve ingressar com ação trabalhista contra a empresa e contra os sócios da mesma. Assim. caso o trabalhador tenha até cinco faltas injustificadas em um período de 12 meses (período aquisitivo). mas deixar o trabalhar compensá-las no futuro. etc. (Dra. por meio de ação trabalhista. como você não foi demitida por justa causa. Sônia Mascaro/OAB-SP) Eu pedi demissão e gostaria de saber se eu tenho direito ao pagamento das férias. Se o funcionário não desfrutar de suas férias até essa última data (01/04/2004). Isso porque a sentença do juiz será um título executivo capaz de forçar o pagamento da dívida. Sônia Mascaro/OAB-SP) FÉRIAS . Por exemplo: se o trabalhador começou a prestar serviços em 01/04/2002. há a possibilidade de se avançar no patrimônio dos donos. Para 24 a 32 faltas. porém não tem como realizá-lo. Assim. o trabalhador perde o direito ao dia não trabalhado. mas poderá efetivamente desfrutar das férias em até 2 anos. Isto está correto? Eu não tenho direito nem aos parciais? A conduta da empresa não está correta. folha de pagamento. porque ele receberá apenas pelas horas trabalhadas. que é o chamado período concessivo.. pois o entendimento atual do Tribunal Superior do Trabalho.. a empresa poderá estender este direito até 01/04/2004. adquire o direito de receber o salário em dobro.A falta por causa de uma greve dos transportes é decorrente de força maior. pois. o desconto é automático. Este valor deverá ser pago assim que o funcionário tirar férias. terá o direito a férias a partir de 01/04/2003. a solução recomendada é a via judicial. Gostaria de saber o que posso fazer. o empregador tem o período de 1 ano (a partir da data que você adquiriu o direito) para conceder o gozo dessas férias. (Dra. Para o horista. já que meu chefe alega não ter como me pagar? Nos casos em que a empresa reconhece que deve o pagamento. no patrimônio pessoal dos sócios. ou quando for dispensado. quais são os descontos que podem ser realizados (férias.

sob pena de pagá-las com acréscimo de 50%. Atualmente. o que é preciso pagar (13º proporcional. mas não faz a homologação. faça o seguinte: divida o seu salário por 220. que havendo reclamação trabalhista. sem a qual o funcionário não poderá sacar os depósitos do FGTS e. Por outro lado. o seu objetivo é promover o descanso e a recuperação físico-mental do trabalhador. Por fim. HORAS-EXTRAS X DIREITO ADQUIRIDO: A partir de quanto tempo o funcionário passa a ter direito adquirido? As horas extras podem ser agregadas ao salário após dois anos. quando da ausência do aviso prévio. indenização ou dispensa de seu cumprimento. A homologação é formalidade obrigatória para as rescisões contratuais que tenham vigorado por período superior a 12 meses. o resultado dessa conta é o seu salário-hora.férias. que são o total de horas trabalhadas por mês. Este tipo de situação também pode ser previsto por convenções coletivas. ? Agora pegue o seu salário-hora e acrescente 50%. férias proporcionais e abono de 1/3)? A doméstica tem direito a aviso prévio. o seguro desemprego. ou até o décimo dia contado da data da notificação da demissão. deverá ser paga uma indenização correspondente ao valor de um mês das horas suprimidas para cada ano ou fração igual ou superior a seis meses de prestação de serviços acima da jornada normal. tem direito ao saldo salarial mais o 13º proporcional. a empresa estará sujeito ao pagamento de multa a favor do empregado em valor equivalente ao seu salário. o empregador deverá pagar à data do comparecimento à Justiça do Trabalho (audiência). tem direito também às férias vencidas e não pagas e férias proporcionais mais o terço constitucional. ? Para saber quanto você ganha por hora. É possível que haja o "fracionamento" desse período. de modo que a empresa conceda 20 dias em um mês e mais 10 dias em outro. a empresa não pode fazer tal exigência porque as férias têm. não pode. o resultado desta conta será o valor de uma hora 41 . Caso ela solicite demissão. a legislação trabalhista esclarece que só poderá haver redução da duração das férias nos casos de mais de 5 faltas injustificadas. a parte incontroversa das verbas rescisórias. Em caso de dispensa de empregada doméstica. há duas situações: com menos de um ano no emprego. Sônia Mascaro/OAB-SP) O empregador pode obrigar o funcionário a fazer um curso durante as férias? Não. com mais de um ano. primeiramente. (Dra. ela deve pagar os salários? A empresa deverá sempre pagar o funcionário por ocasião da rescisão do contrato de trabalho. Não tem direito ao FGTS. não havendo o pagamento de salários e verbas rescisórias até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato. sem prejuízo de multa administrativa. duração de 30 dias. É necessário lembrar ainda. se as horas extras prestadas com habitualidade forem suprimidas. O empregador pode obrigar um funcionário a tirar somente 20 dias de férias? Não. que é o percentual legal da hora extra. 13º e saldo salarial. por lei. além de proporcionar o gozo da vida social e familiar. Como devo calcular o valor da hora extra? Para calcular o valor de sua hora extra é necessário. As férias são um direito do empregado. período necessário para se dizer que começaram a fazer parte da remuneração. HOMOLOGAÇÃO X VERBAS RESCISÓRIAS Se a empresa dispensa o funcionário. pela jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho. férias proporcionais mais o terço de férias constitucional. saber o valor de sua hora trabalhada. por conseqüência. que vamos chamar de salário-hora.

Pode ser que o percentual de hora-extra seja maior do que 50%. verifique no seu sindicato. A suspensão da Portaria foi resultado de grande debate entre Ministério do Trabalho e dos representantes dos sindicatos. que restringia o pagamento destas aos trabalhadores sindicalizados.º . Se eu efetuar algum trabalho em outra cidade no período noturno. Uma empresa pode obrigar você a fazer serviço extra? E se o funcionário faltar ao serviço extra.RS). de periculosidade. Para saber quanto receberá a mais no final do mês. para aqueles funcionários que trabalham 8 horas por dia. vale transporte e refeição. multiplique o valor de uma hora extra pelo número de horas que você trabalhou a mais.Achar o valor do salário hora salário total divido por 220 660. a sobrejornada será lícita.00 João tem R$90 a receber a mais por horas extras no final do mês.50 ? 3.50 o valor de uma hora extra de João é de R$4. Caso seja decorrente do contrato de trabalho ou.00 dividido por 220 = 3.00 ? 2. No cálculo do desconto em folha não serão incluídos a contribuição previdenciária. Com isso. acréscimo de 1/3 das férias e as verbas rescisórias.50 X 20 (horas trabalhadas a mais) = 90. A Comissão de Contribuição e Justiça do Senado pretende limitá-la a 1. o empregado não poderá ser sancionado caso se recuse a cumprir jornada superior à legalmente prevista. dependendo da convenção. deverá fazer os seguintes cálculos: ? 1. O projeto de decreto legislativo. é necessário analisar se a prestação de serviço extraordinário é lícita ou não. mas em 13 de abril deste ano foi aprovada a Portaria 160. ou 44 horas por semana. ou do momento de chegada ao local de trabalho? A jornada laboral é contada somente a partir da chegada do empregado ao local de trabalho. O desconto será feito de uma só vez? 42 . Sônia Mascaro/OAB-SP) Impostos sindicais podem ser cobrados de trabalhadores não-sindicalizados Redação? A Comissão de Contribuição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta terça-feira projeto para suspender a Portaria 160 do Ministério do Trabalho.º .Achar o valor de uma hora extra valor do "salário hora" mais 50% 3. mas esta decisão ainda será votada pela CCJ. Obs: 220 correspondem ao total de horas mensais trabalhadas. de autoria do senador Paulo Paim (PT. ainda passará pelo Senado e pela Câmara de Deputados. que previa o pagamento das contribuições confederativa e assistencial aos sindicatos apenas por trabalhadores sindicalizados.00 + 50% = 4.º . saiba quais serão as mudanças: Quanto será descontado dos contra-cheques? As contribuições assistencial e confederativa dependem de negociações com as categorias e variam de um sindicato para outro. Se aprovado. (Dra.Achar o valor a receber por todas as horas extras trabalhadas naquele mês ? valor de uma hora extra multiplicado pelas horas trabalhadas a mais 4. Assim. de insalubridade. o imposto de renda. No entanto.extra. adicional noturno. Exemplo: João ganha R$660 e fez 20 horas extras neste mês. Estas contribuições eram cobradas de todos os trabalhadores. além do salário normal. ele pode ter esse dia descontado e sofrer uma suspensão do serviço? Inicialmente. a hora extra contará a partir do momento em que saí de casa. As únicas situações em que o tempo de deslocamento é computado na jornada é na ausência de transporte público ou quando o local é de difícil acesso. em virtude de necessidade imperiosa. ainda. sob pena de incorrer em falta disciplinar.00 O salário por hora de João é de R$3.5% do valor da remuneração recebida no ano do desconto. se a sobrejornada não for lícita. devendo o empregador fornecer a condução. todos os trabalhadores voltarão a pagar diretamente da folha de pagamento estas contribuições. e o empregado não poderá se recusar a cumpri-la. ? Por fim. saberá o total em dinheiro que deverá receber no final do mês.

Esta contribuição é referente ao valor de um dia de salário por ano. que trabalha quatro horas.advogado trabalhista do escritório Leite. a partir da data base. (Marcus Vinicius Mingrone . Tosto e Barros Advogados) PIS/PASEP: Quem tem direito a receber as quotas do PIS/Pasep? 43 . JORNADA DE TRABALHO REDUZIDA: Uma empregada doméstica. Funcionário que sai do emprego antes da data base da contribuição será descontado? Quando o trabalhador sair do emprego antes do desconto. tem natureza danosa e atentatória à dignidade do candidato à vaga de emprego. em 3 parcelas mensais. entre outras aos sindicalizados. que nunca deixou de existir. multiplicado pelo número de horas trabalhadas por mês. a lei estabelece que. dentária. no ato de pagamento das verbas rescisórias. legalmente proibido. A cobrança feita de um dia de trabalho por ano é referente ao imposto sindical obrigatório. A empresa deve verificar quem são os dependentes para pagar-lhes os valores devidos. a contribuição será paga de maneira proporcional ao número de meses trabalhados. se confessada pelo empregador. pode receber a metade do salário mínimo? Sim. responsável pela manutenção de suas estruturas. MORTE DE EMPREGADO Como proceder em caso de morte de funcionário? E de empregada doméstica? A morte extingue automaticamente o contrato de trabalho. cobrada em março? Não. Para onde é destinado o valor da contribuição? A contribuição confederativa é uma das principais fontes de recursos dos sindicatos brasileiros. o salário mínimo será calculado à razão de 1/220 do salário mínimo mensal. O patrão deve agir da mesma forma no caso de morte da empregada doméstica. no mínimo. O valor da contribuição será pago. Tal prática.Não. independentemente do número de convenções ou acordos coletivos celebrados nos diversos âmbitos de negociação da entidade sindical. NEGAR EMPREGO A UMA PESSOA QUE ESTÁ NO SPC Um empregador tem direito jurídico de negar emprego a uma pessoa que esta no SPC? Não. Já a o contribuição assistencial tem o objetivo de custear a participação da entidade nas negociações coletivas ou propiciar a prestação de assistência jurídica. médica. É um ato discriminatório. para os trabalhadores que tenham jornada máxima diária de trabalho inferior a oito horas.

pode ter saldo a receber. ? Data em que foi efetuado o pagamento. e encontra-se nas situações abaixo. mais o resultado líquido adicional (RLA). Em caso positivo. ? Tipo do benefício: rendimento ou abono salarial. ? Valor do benefício. tem direito aos rendimentos anuais do PIS. Só os trabalhadores cadastrados até 04/10/1988. ? Meio de pagamento . ou outro documento que identifique o titular.informação sobre qual das quatro maneiras abaixo o trabalhador recebeu o benefício. ? Transferência de militar para a reserva remunerada. com base nos índices estabelecidos pelo Conselho Diretor do Fundo de Participação PIS/Pasep. desde que comprovado o direito. Quem está desempregado há mais de um ano pode sacar o PIS? Não. nas agências da Caixa. recebeu quotas de participação. valor dos rendimentos ou abono salarial para o número de inscrição PIS/PASEP informado. é necessário solicitar o cadastramento na empresa onde trabalha. Quem tem direito a receber os rendimentos das quotas do PIS/Pasep? Todo trabalhador cadastrado no PIS. e que tem saldo de quotas. em casos excepcionais. ? Situação ? Pago: quando o trabalhador já houver recebido o benefício. Quem começou a trabalhar depois de 1989 tem direito a receber as quotas? Não. Esses rendimentos correspondem aos juros de 3% ao ano. ? Data e hora em que foi efetuada a consulta. Em caso negativo. somente nos seguintes casos: 44 . Caso o trabalhador não possua o cartão do PIS. pelos seguintes motivos: ? Aposentadoria. ? Portador do vírus HIV(AIDS/SIDA). ? Saldo de quotas. O saque é feito a qualquer tempo. ? Invalidez permanente. É possível consultar o saldo do PIS pela internet? Sim. a tela de consulta PIS exibirá o saldo de quotas. em até cinco dias úteis após a solicitação. COMO PEDIR NOVA SENHA DO PIS EM CASO DE PERDA? O documento que comprova o cadastramento é o cartão com o número de inscrição no PIS. ao término do exercício financeiro (1 de julho a 30 de junho do ano seguinte). E se o trabalhador perder o seu cartão do PIS? A segunda via pode ser solicitada a qualquer tempo. apresentando a carteira de trabalho com anotação do código do PIS. O pagamento pode ser realizado. entregue pelo empregador na contratação para o primeiro emprego. ? Reforma militar. ? Nome do trabalhador. A pessoa cadastrada receberá a atualização monetária e a parcela de rendimentos do PIS não retirada no correspondente período de pagamento. é necessário procurar uma agência da Caixa para verificar se já foi cadastrado. A atualização do saldo de quotas é efetuada anualmente. se houver. ? Morte do trabalhador. ou ? A pagar: quando o trabalhador não houver recebido o benefício. ? Neoplasia maligna (câncer) do titular ou de seus dependentes. somente nas agências da Caixa.Quem foi cadastrado no PIS até 4 de outubro de 1988. é só solicitar a 2ª via do cartão com a carteira de trabalho ou de identidade. Existe prazo para a retirada da quota do PIS? Não. O saque das quotas pode ser solicitado a qualquer momento. ? Benefício assistencial a idosos e deficientes. contendo os seguintes dados: ? Número do PIS.

. pois estabelece critérios que.. basta solicitar a 2ª via do cartão com a carteira de trabalho ou de identidade. ou por um acordo (ou convenção) coletivo de trabalho. a Caixa deverá regularizar a sua situação.. desempenho em vendas (atingir metas). Se der... Estou cadastrado no PIS com número errado.L... Com esse programa.. ? Reforma militar. redução de custos do departamento. (Dra. ? Benefício assistencial a idosos e deficientes. entregue pelo empregador no ato da primeira contratação com carteira assinada.. O funcionário pode ir à Justiça. pois mais responsabilidade dá direito a um salário mais alto... porém o empecilho existente nesse tipo de programa é a falta de acesso ao real faturamento do empregador.): Como funciona a política de participação nos lucros? Existe alguma regra geral? O plano de participação nos lucros ou resultados é definido por meio de uma comissão formada por empregado.. FIM.. caso o objetivo seja atingido. se atingidos. a empresa prevê participação no lucro da empresa. em uma periodicidade mínima de 6 meses. mas isso é praticamente impossível. ? Morte do trabalhador. Em caso negativo.. O objetivo pode ser o simples lucro obtido pela empresa ou o alcance de metas ou resultados pelo próprio trabalhador. Isso ocorre..... o que pode dificultar a transparência do plano.. É possível saber o número do meu PIS com o RG ou o CPF? O documento que comprova o cadastramento é o cartão com o número de inscrição no PIS. por exemplo... qualquer 45 ... ? Neoplasia maligna (câncer) do titular ou de seus dependentes. Se ela consta na carteira de trabalho.... Trata-se de um interessante programa de incentivo à produção.... mas meu salário continua o mesmo..... desde que atendidos os requisitos do artigo 461 da Consolidação das Leis do Trabalho (diferença de tempo na função não inferior a dois anos. pois não consigo consultar meu saldo e nem o FGTS. ? Portador do vírus HIV(AIDS/SIDA). é necessário procurar uma agência da Caixa para verificar se já foi cadastrado... proporcionam um ganho ao empregado... explica a advogada.. Em regra.. matéria-prima... Sonia Mascaro.... Mascaro & Nascimento Advogados) Como eu calculo o que a empresa me deve? "Quando você conversar com o seu advogado ele vai ajudá-lo a calcular os valores que a empresa lhe deve"... PROMOÇÃO: Fui promovido (o cargo na carteira mudou). Isso é permitido? A promoção presume aumento de responsabilidade e.. o empregado pode postular aumento ou eventual equiparação salarial com outros funcionários de mesmo cargo. a economias de combustível....... por conseqüência.. documento de identidade e o número que lhe passaram do PIS...... dentre outros.. PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS (P. Com essas informações.. ? Transferência de militar para a reserva remunerada.. Em caso positivo.... O que devo fazer? Vá a uma agência da Caixa e leve a sua carteira de trabalho. empregador e sindicato.. Pode ser um prêmio vinculado... perfeição técnica)... o trabalhador passa a receber um valor de natureza não salarial.? Aposentadoria. solicite o cadastramento na empresa onde trabalha... Caso o trabalhador não possua o cartão do PIS. aumento salarial... Que documentação eu devo reunir? "O ideal seria apresentar uma xerox do cartão de ponto.... ? Invalidez permanente.R. igual produtividade...

ela fica capitalizada por um tempo. esclarece a advogada. as notas fiscais. Sylvia. Mas se você for de um mercado mais restrito. A homologação do sindicato me impede de processar a empresa? De forma alguma. Tenho que ter testemunhas? Se possível. alerta Sylvia Romano. ou alguém neutro que possa comprovar os seus horários de entrada e saída.º dia útil de cada mês? Se não for pago. SALÁRIO: O salário tem de ser pago até o 5. o porteiro do prédio ou manobrista do estacionamento".documento que mostre quantas horas você trabalhou. mesmo que o valor esteja errado. Assim. E se me colocarem na lista negra? A lista negra é uma das lendas da área trabalhista. ou seja. esse tipo de acompanhamento é muito difícil. Desde que as disposições constantes nos regulamentos internos das empresas não estejam em desacordo com a legislação vigente. você pode consultar gratuitamente o departamento jurídico do sindicato sempre que tiver dúvidas sobre os seus direitos". para quem o empregado pode reclamar? 46 . Durante a audiência você vai contar ao juiz o ocorrido. você pode levar testemunhas para a audiência. Inclusive. que desconta os honorários e repassa os valores ao trabalhador". o empregador pode saber de um processo quando for consultar sua antiga empresa. explica a Dra. o contrato de trabalho. "Isso é cada vez mais raro. a advogada pede que se tenha muito cuidado com a escolha do advogado: "É preciso ter plena confiança. é descontado de seu contra cheque um dia de trabalho para o sindicato. como por exemplo. A homologação do sindicato não impede que depois você procure a justiça trabalhista para receber o que merece". diz a doutora. Existem milhares de empresas. conta a Dra. que tem o dever de proteger o trabalhador. REGIME INTERNO/ESTATUTOS DA EMPRESA: Quem é regido pela CLT também deve seguir obrigações de estatutos ou regimento interno da empresa? Sim. conta. não por meio de uma lista". pois ao entrar com o processo você assina uma procuração que determina que o dinheiro do processo deverá ser entregue ao advogado. conta Romano. Se você não tiver nenhum desses documentos. ela que deve provar que pagou tudo o que devia para você". os juizes entendem que o ônus da prova é da empresa. como o publicitário. Por lei. Finalmente. respeitadas pelos empregados. férias etc? "Todas as cláusulas de contrato de trabalho que forem contrárias à CLT são nulas". E se eu não for sócio do sindicato? "Não precisa pagar aquela taxa mensal para receber a proteção do sindicato. "A testemunha deve ser alguém que trabalhou com você no mesmo turno. Sylvia. aconselha a advogada. "Eu até aconselho as pessoas a assinar a homologação e receber o dinheiro que a empresa oferece. não se preocupe. estas devem ser. "De qualquer forma. "A pessoa que vai contratá-lo não tem como pesquisar e descobrir que você processou seu antigo patrão. O que acontece se no meu contrato estiver escrito que eu não tenho direito a horas extras. necessariamente. pois a justiça determina a penhora online de todas as contas da empresa até que ela pague ao trabalhador". depósitos de pagamento também servem". Você pode confiar no sindicato. Como eu recebo o dinheiro depois que ganhar a ação? Muita gente deixa de processar porque não acredita que a empresa vá pagar depois de perder a ação.

sempre caberá a propositura de ação trabalhista pleiteando a nulidade daquela rescisão com todos seus reflexos e eventual indenização pelos danos morais e materiais causados. (Dra. doença justificada (após os primeiros 15 dias). a denúncia ao Ministério Público do Trabalho. de forma extra-oficial. na interrupção. Os casos mais comuns de suspensão do contrato de trabalho são: licença não remunerada.O prazo máximo legal para o pagamento do salário é o 5º dia útil do mês seguinte ao vencido. Acho isso um absurdo. em diligências na empresa. a negociação coletiva travada entre a empresa e o sindicato (ou entre os sindicatos patronais e de empregados. que poderá ingressar com Ação Civil Pública contra o empregador para que se abstenha de adotar tais procedimento. Sonia Mascaro. o período de suspensão não pode ultrapassar o limite de 30 dias. o salário que o trabalhador já recebe não poderá ser reduzido. Mas o que é certo ou errado nesta que é uma das principais dúvidas trabalhistas? O advogado Alexandre dos Santos Dias. Por fim. 7º. pois acima desse prazo ocorrerá a rescisão do contrato de trabalho. No caso de transferência para outra unidade. poderá autuar a mesma. é cabível. Os funcionários não podem perder nenhum dos direitos trabalhistas. entre outros. Uma alternativa. afirma Dias. ou. no entanto. Sonia Mascaro. consultor do Caminho Legal. Na suspensão. O trabalhador recebe pelo serviço prestado e não pelo serviço que prestará. VI). A exceção que a Constituição Federal traz é a possibilidade de tal conduta por meio de acordo ou convenção coletiva de trabalho (art. também. pela mudança do município ou da categoria. exercício do cargo público não obrigatório. Entretanto. desempenho de cargo sindical (se houver afastamento). Mascaro & Nascimento Advogados) Suspensão e interrupção do contrato de trabalho A principal diferença entre interrupção e suspensão é que. (Dra. nos casos de aposentadoria por invalidez até o início de recebimento do benefício. o trabalhador pode ir à Justiça do Trabalho. ou seja. ou seja. participação em greve. Não tem nenhum órgão que fiscaliza esse tipo de coisa? O órgão competente para fiscalizar o cumprimento da legislação trabalhista é o Ministério do Trabalho e Emprego através dos fiscais da Delegacia Regional do Trabalho (DRT). O contrato de trabalho será suspenso. o empregador não precisa pagar o salários. suspensão disciplinar. os benefícios e os reajustes a serem aplicados sejam diferentes. aposentadoria provisória. Mascaro & Nascimento Advogados) Minha empresa fez uma proposta de me demitir e depois readmitir por um salário menor. Nesse caso. que. também. Se houver violação. a jurisprudência majoritária entende que a redução do salário somente pode ocorrer se. houver outra vantagem concedida para balancear o prejuízo. da Consolidação das Leis do Trabalho. Caso não receba o salário. ao sindicato de sua categoria. se essa proposta for feita a uma coletividade de trabalhadores. Funcionário registrado pode ter seu salário diminuído em carteira? E se for transferido para outra unidade? Em princípio. o que. não caracteriza a redução salarial. uma vez que o salário não é devido. se for caso de convenção) pode trabalhar com a hipótese de reduzir os salários. Suspensão do contrato de trabalho Normalmente. O que poderá acontecer é a eventual mudança de enquadramento sindical. O artigo 476-A. serviço militar obrigatório. poderá haver a rescisão do contrato por culpa da parte (a empresa). Neste caso não existe recolhimento previdenciário. mas o contrato de trabalho continua vigente. o salário não poderá ser objeto de qualquer forma de redução. bem como para o pagamento de multa. impondo-lhe multas administrativas. explica que os trabalhadores estão sem trabalhar (total ou parcialmente). caberia denúncia junto a esse órgão. no contexto global do instrumento coletivo. o salário continua sendo pago. permite que o contrato de trabalho seja suspenso por um período de dois a cinco meses para participação do empregado em curso ou programa de qualificação profissional oferecido 47 .

"Nesse caso. Ou seja. 15 minutos para repouso. trabalhamos 15 dias consecutivos. explica Dias.advogado trabalhista do escritório Leite. Ao menos um final de semana por mês trabalhamos sábado e domingo. o afastamento se transforma em suspensão do contrato de trabalho. posto ser uma condição mais benéfica que aquela legalmente prevista. afastamento por doenças (nos primeiros 15 dias). ascendente. entre outros. constituem norma de ordem pública. Vale ressaltar que tais intervalos. variando conforme a região e a categoria. falecimento de cônjuge. uma vez que nessa modalidade são devidos os salários". Interrupção do contrato de trabalho O artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho reúne as hipóteses taxativas da interrupção de trabalho. ou ainda. doação de sangue.advogado trabalhista do escritório Leite. tem direito de receber 02 avisos prévios? Se positivo. 1 hora para descanso e refeição. TRABALHAR SÁBADO E DOMINGO SEM TER FOLGA DURANTE A SEMANA: Trabalho em uma empresa que tem esquema de plantão. DOMINGOS E FERIADOS: Quais os direitos de quem trabalha sábados e domingos e feriados? Quem trabalha durante o dia de folga tem direito a receber a remuneração em dobro das horas trabalhada. férias. conforme interpreta o Tribunal Superior do Trabalho. irmão. Assim. Sonia Mascaro. "Durante esse período. Isso é permitido? A legislação do trabalho estabelece a concessão de folgas compensatórias quando a execução das atividades laborais se dá em regime de plantão. quando o ônus pela remuneração do empregado recai sobre a Previdência Social". ficando apenas com os benefícios voluntariamente concedidos pelo empregador". 48 . O caso do afastamento por doença ainda causa muitas dúvidas quando se trata de interrupção ou suspensão do contrato de trabalho. alerta o consultor. acidente de trabalho. (Marcus Vinicius Mingrone . "Os depósitos do FGTS são devidos nos casos de interrupção do contrato de trabalho. pelo menos em uma vez ao mês. há a necessidade de acordo ou convenção coletiva e prévio assentimento do empregado". quando dispensado sem justa causa. Tosto e Barros Advogados) TRABALHO AOS SÁBADOS. O dia de folga do funcionário não é necessariamente sábado ou domingo. no mínimo. Mascaro & Nascimento Advogados) TRABALHADOR COM + DE 45 ANOS TEM DIREITO A 02 AVISOS PRÉVIOS? Trabalhador com mais de 45 anos de idade. A jornada superior a 6 horas deverá garantir um intervalo de. recaia no domingo. Ainda. greve se houver pagamento de salário. As mais comuns são: domingos e feriados. chamados de intrajornada. não sendo válida a convenção ou acordo coletivo que o reduza ou o elimine. Tosto e Barros Advogados) TRABALHO ININTERRUPTO MÁXIMO: Qual é o período máximo ininterrupto que uma pessoa pode trabalhar. legalmente falando? A legislação trabalhista estabelece que todo trabalho cuja duração seja de 4 a 6 horas deverá ter um intervalo de. casamento. o empregado não presta serviços e nem recebe salário. nascimento de filho. é válido para todo o país ou somente para determinadas regiões? O denominado aviso prévio especial. ou seja.(Marcus Vinicius Mingrone . via de regra. (Dra. sua concessão depende de previsão em Instrumento Coletivo. aviso prévio em dinheiro. sem ter folga durante a semana. ganhar duas vezes mais do que ganharia num dia normal. tem regramento de concessão previsto na Convenção Coletiva da categoria. explica Dias.pelo empregador. é obrigatória que a folga. pelo menos. pois visam resguardar a saúde do trabalhador. "Somente a partir do 16º dia.

a parte incontroversa das verbas rescisórias. o art.Algumas empresas estabelecem outros dias para o descanso (pré-estabelecidos). Além disso. mas não faz a homologação. essa remuneração em dobro.seja nível médio ou superior . que havendo reclamação trabalhista. fornecido pelo empregador. Assim. temos outra espécie de contrato envolvendo estudantes. é evidente este que deve ser. UNIFORME Trabalho em uma loja de roupas onde somos obrigados a usar uniforme. só será devida se o funcionário trabalhar no dia da sua folga (independentemente de ser sábado ou domingo) e não tiver outro para descansar. TRABALHADOR ESTUDANTE Gostaria de saber se o trabalhador que estuda .advogado trabalhista do escritório Leite. sem a qual o funcionário não poderá sacar os depósitos do FGTS e. sob pena de pagá-las com acréscimo de 50%. Tosto e Barros Advogados) VERBAS RESCISÓRIAS X HOMOLOGAÇÃO: Se a empresa dispensa o funcionário. enquanto durar a transferência. a empresa deve arcar com as despesas da mudança e pagar um adicional de transferência de 25% do salário. Assim. a empresa estará sujeito ao pagamento de multa a favor do empregado em valor equivalente ao seu salário. É mecessário lembrar ainda. A lei do estágio estabelece que o horário de trabalho do estagiário deverá ser compatível com o horário dos estudos. (Dra. A homologação é formalidade obrigatória para as rescisões contratuais que tenham vigorado por período superior a 12 meses. Tenho uma calça preta jeans. porém tal regra se aplica tão-somente aos trabalhadores com idade entre 14 e 18 anos que estão cursando algum programa de aprendizagem. ou até o décimo dia contado da data da notificação da demissão. Por outro lado. indenização ou dispensa de seu cumprimento.direta ou indiretamente. a empresa não poderia exigir o trabalho em horário que atrapalhasse o estudo. sem prejuízo de multa administrativa. 49 . mas eles exigem calça social e não tenho tênis preto. Eles fornecem apenas a camiseta. Sônia Mascaro/OAB-SP) TRANSFERÊNCIA DE LOCAL DE TRABALHO: A empresa pode transferir uma pessoa de lugar de trabalho sem consultá-la antes? Em caso de transferência para o mesmo município não há problema.(Marcus Vinicius Mingrone . O que faço? Não é dever da loja me fornecer todo o uniforme? Se a empregadora exige a utilização de uniforme específico para a prestação de serviços. Se a mudança for definitiva. tendo um caráter de complemento aos mesmos. o seguro desemprego. como sair uma hora mais cedo do trabalho.tem alguma proteção na CLT. ela deve pagar os salários? A empresa deverá sempre pagar o funcionário por ocasião da rescisão do contrato de trabalho.que obrigatoriamente devem ser pretos .? O que há em termos legislativos sobre a proteção trabalhista aos estudantes do ensino médio ou superior é a lei de estágio e a de aprendizagem. que é o contrato de aprendizagem. o empregador deverá pagar à data do comparecimento à Justiça do Trabalho (audiência). a empresa deverá arcar com as despesas da mudança. não havendo o pagamento de salários e verbas rescisórias até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato. por conseqüência. mas a calça e o tênis .são de nossa responsabilidade. 432 da CLT dispõe que a jornada máxima será de 6 horas. Em caso de transferência para outro município e mudança de residência. Sobre o aprendiz. quando da ausência do aviso prévio.

Assim. considerando a necessidade de produção de provas. Se provado tal fraude. se esses trabalhadores não foram admitidos como empregados não têm direito a férias. se constar o pagamento de indenização pela rescisão do contrato. será necessário ver se este serviço é compatível com sua condição pessoal e se não há nada contrário em contrato. que seja a empresa responsabilizada a indenizar os respectivos valores. No caso de fraude. depósitos do FGTS. serão consideradas como horas extras.. o trabalhador não é considerado funcionário. pela lei está caracterizada a fraude. Tenho um emprego com carteira assinada. ou caso não seja aceito. tais aulas simplesmente farão parte da jornada diária do reclamante. recebendo os direitos que entende lhe satisfazer. dentre outros. Caso essa contratação tenha sido efetuada com o intuito de burlar a legislação para evitar os encargos obrigatórios e pagamento das verbas trabalhistas. avisos prévios. o trabalhador terá de provar judicialmente o vínculo de emprego. pois mesmo na Justiça do Trabalho a reclamação poderá ser verbal. não estando abrangido pela legislação trabalhista. sendo que se forem ministradas fora de seu horário normal de trabalho. ainda. local próprio para a prestação de serviços nas dependências da empresa. que recebem como prestadores de serviços. etc. Poderá também ser estabelecida a obrigatoriedade de concessão de pré-aviso para a rescisão ou pagamento indenizado desse período. convém sempre que haja o acompanhamento de advogado. ainda. Como o trabalhador pode provar vínculo empregatício? O vínculo empregatício poderá ser comprovado por meio de: documentos e testemunhas demonstrando a subordinação hierárquica. O trabalhador autônomo (ou prestador de serviço) tem direito a algum tipo de benefício? O trabalhador autônomo ou prestador de serviços terá somente os direitos estabelecidos no contrato de prestação de serviços celebrado entre as partes. o trabalhador terá direito a receber essa parcela. Onde a pessoa deve dar entrada no caso? O acordo poderá ser celebrado diretamente com o empregador. sem dúvida alguma constitui fraude. 13º salário. quais são os direitos do funcionário? Quando há a prestação de serviços sem vínculo empregatício. Porém. por iniciativa patronal. podendo o trabalhador buscar seus direitos. 50 . mas colaborador ou trabalhador autônomo. Neste caso o trabalhador poderá celebrar um acordo com a empresa. embora não tenha havido o registro do empregado. Em caso de demissão. poderá ser determinado o pagamento do seguro desemprego pela entrega das respectivas guias ou. dependência econômica. Neste caso.Muitas empresas têm em seus quadros trabalhadores não contratados. O que é RPA? Como devo proceder? Quais os documentos necessários? Caso o empregado dê tais aulas na empresa em que está registrado. que poderá dar melhor seqüência ao processo. É preciso ajuda de algum advogado? Não há necessidade da presença do advogado. poderá ser perante à Comissão de Conciliação Prévia ou. Conseqüentemente. na Justiça do Trabalho. obrigatoriedade de comparecimento diário aos serviços. É interessante buscar um acordo com a empresa? Existindo efetivamente o trabalho subordinado. mas também dou aula particular de inglês. As empresas agora exigem meu RPA. controle sobre o trabalho desenvolvido.

Sônia Mascaro/OAB-SP) VALE-REFEIÇÃO: A empresa pode diminuir o valor do vale-refeição? Pode cortá-lo? 51 . se a ação for intentada depois da extinção do contrato.00 não terão o pagamento do vale transporte. ? não há possibilidade de contato via telefone. Agora. portanto. Quais os direitos trabalhistas de empregado temporário? E de cooperativa? O funcionário temporário tem direito ao salário e ao FGTS. enquanto a empresa deverá recolher 20% do valor ao INSS. se tais aulas não têm relação com as atividades do funcionário. porque o cooperado não é considerado empregado. nem descontando os 6%.as pessoas que receberem este tipo de anúncio devem desconsiderar a proposta. sem descontar os 6% da folha de pagamento.Contudo. (Dra. além do saldo de salário. empregado que teve seu contrato de trabalho rescindido por iniciativa do empregador? A jurisprudência formada pelos Tribunais da Justiça do Trabalho tem entendido que a recontratação é possível após três meses. na mesma função. ? a empresa só é localizada por caixa postal (saiba que o endereço do locatário de caixa postal é resguardado por sigilo contratual dos Correios. o pagamento pelo serviço se dará por meio de Recibos de Pagamento de Autônomo (RPAs). contados da anterior rescisão contratual. A supressão de um direito anteriormente pago é um caso flagrante de alteração ilícita. tem direito a férias e 13º proporcionais. de modo que os prejudicados poderão ingressar com ação trabalhista pedindo o pagamento do vale transporte ou. como é o caso. Para emitir o RPA. é ilícita e. o empregado deverá possuir inscrição municipal como autônomo. tenho algum direito? O empregado contratado por prazo determinado (experiência de 45 dias). Ao término do contrato. fomos informados de que todos que recebem mais de R$ 500. ? o endereço da empresa é de outro Estado ou Município. Contratação/vínculo empregatício Caso contrate uma empregada diarista que trabalhe três dias por semana. Trabalhei em regime de contrato de trabalho de 45 dias. Quais são os cuidados que você deve tomar com as empresas que prometem trabalho em casa? O Procon-SP informa que este tipo de negócio não é seguro quando: ? não informa com clareza qual é o trabalho que deverá ser desenvolvido pelo empregado. também terá direito ao pagamento de 13º salário proporcional e férias proporcionais acrescidas de 1/3. e que for dispensado ao término do período. que somente divulgam-no por ordem judicial) . VALE TRANSPORTE: A empresa onde trabalho sempre pagou o vale transporte integral. Para a diarista de um dia não há vínculo empregatício. Esta atitude da empresa é correta? A legislação trabalhista estabelece que toda alteração contratual que resulta em prejuízo ao trabalhador. Para as cooperativas há uma legislação específica. bem como os reflexos desse pagamento na remuneração. está configurado vínculo empregatício? Os tribunais discutem se a diarista de três dias por semana tem vínculo empregatício. Tenho algum valor a mais a receber como verbas rescisórias? Em relação à demissão. Qual o tempo que se precisa aguardar para recontratar. a indenização correspondente ao valor dos vales. deve ser considerada nula.

Pode ser conveniente para a empresa usá-lo ou fruto de convenção coletiva. 52 . Não há legislação dispondo sobre isso.O vale-refeição não é imposição legal. A empresa pode renegociar o valor do vale ou mesmo cortá-lo.