You are on page 1of 10

Bruna Mendes VIANA1 Nayara Barbosa RUAS2 Clara TEIXEIRA³ Centro Universitário UNA, Belo Horizonte, MG

INTRODUÇÃO A inauguração oficial do rádio no Brasil ocorreu em 07 de setembro de 1922 3, no ano em que foi comemorado o primeiro centenário da independência do Brasil. Na primeira matéria no rádio ao vivo, teve um pronunciamento do presidente da republica da época, Epitácio Pessoa, mostrando assim, que desde a sua inauguração o rádio possui ligação com a política. A inserção do rádio na sociedade Brasileira veio com o caráter de informação e entretenimento. Porém, nos primeiros anos de rádio, ele era voltado somente para a Elite do país, e suas programações variavam desde a ópera, poesias, receitas, palestras culturais. Na época do surgimento do rádio no Brasil, as propagandas eram proibidas, e o rádio sobrevivia apenas de doações. 4 Em 1º de junho de 1924, surgiu a Rádio Clube do Brasil, e foi a primeira rádio do país com a autorização do governo para transmitir anúncios, e foi ai que o mercado fonográfico deslanchou. Os artistas da época passaram a ter oportunidade de mostrar e vender o seu trabalho em espaços no rádio. As transmissões musicais eram passadas através de um microfone, que ia captando o som em toca-discos, e transmitindo as músicas ao decorrer do programa, o problema desse tipo de transmissão era a falta da qualidade. 5 Ainda na década de 20, começa a Era do rádio, onde os sons dos discos não precisavam mais ser captador por um microfone, o som passava diretamente por um aparelho, e o volume e as faixas podiam ser controlados eletronicamente. 6 A década de 30 foi muito importante na história do rádio, pois o custo dos aparelhos abaixou muito, então o rádio pode se tornar acessível para todos os públicos, inclusive foram criados alguns programas de auditório, onde havia uma interação entre os apresentadores e os ouvintes. Porém através dessa inserção de outros públicos na audiência do rádio, os interesses passaram a ser econômicos, e não mais educativos e culturais.7

1

Estudante do 4º. Semestre do Curso de Publicidade e Propaganda, email: bruneti_mendes@hotmail.com ² Estudante do 4° Semestre do Curso de Publicidade e Propaganda, email: nayarabarbosar@gmail.com ³ Orientadora do Trabalho….do 4º. Semestre do Curso de Publicidade e Propaganda, email: claraveado@hotmail.com
3 4

http://www.infoescola.com/comunicacao/historia-do-radio-no-brasil/ Acesso em 23/05/2013 https://www.dropbox.com/s/piqzm20pdooif49/radio_e_sociedade.pdf?m – Acesso em 20/05/2013 5 https://www.dropbox.com/s/piqzm20pdooif49/radio_e_sociedade.pdf?m – Acesso em 20/05/2013 6 https://www.dropbox.com/s/piqzm20pdooif49/radio_e_sociedade.pdf?m – Acesso em 20/05/2013 7 https://www.dropbox.com/s/piqzm20pdooif49/radio_e_sociedade.pdf?m – Acesso em 20/05/2013

O Governo de Vargas aproveitou o momento financeiro difícil que a rádio estava passando, e propôs um acordo, onde financiava os custos das rádios, em troca de uma hora da programação nacional dos rádios por dia, com uma transmissão oficial do governo, chamado a Hora do Brasil, programa que é transmitido até os dias de hoje. No programa Hora do Brasil, Vargas informava a população sobre os feitos de seu governo, passando uma imagem de “amigo dos trabalhadores”. Com esse acordo, Vargas conseguia controlar e manipular o rádio, que desde essa época se tornou um grande aliado na política Ainda na década de 30, surgiu também o horário político, também implantado até os dias de hoje nas programações de rádio e TV aberta, e conseguia também controlar e censurar o rádio através do DIP – Departamento de Imprensa e Propaganda. Surgiu na rádio entre as décadas de 40 e 50 a histórica Era de Ouro, onde eram divulgadas programações culturais, artistas e talentos junto ao cinema. Na década de 40, a rádio nacional se tornou líder em audiência pelas famosas telenovelas, e pelo grande sucesso que foi o programa informativo repórter Esso.

PROGRAMA ANALISADO – Pânico na Rádio

O programa analisado durante uma semana foi o Pânico na rádio, que é transmitido pela rádio Jovem Pam FM, que está no ar há 37 anos, foi inaugurado no dia 1° de julho de 1976, sob o comando de Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha. Conquistando o mercado rapidamente, especialmente pelas inovações, utilizando como até hoje os equipamentos mais modernos do mercado. Tutinha, sempre buscou a inovação, procurando uma linguagem mais jovem, moderna, sendo referência do bom gosto, sendo assim uma marca no cenário do rádio, de prestígio, conquistando sempre o primeiro lugar na audiência. Hoje a Jovem Pam FM tem mais de 53 afiliadas, atingindo especialmente o público jovem, que é o seu alvo, buscando sempre tocar o que está em foco no cenário musical do mundo todo, nunca ficando atrás, e sempre com um humor irreverente em foco. O Programa Pânico é transmitido desde 1993, de segunda a sexta-feira de 12 às 14h. Tem como característica o humor, sem nenhum pudor. O programa tem cinco integrantes fixos, e outros que no decorrer dos dias vão mudando, tem a participação de um convidado ao dia, e dos ouvintes, que no decorrer do programa vão ligando, fazendo perguntas aos apresentadores e ao convidado, nos intervalos toca-se músicas. O Pânico começou com um programa mais voltado para o público adolescente, originalmente apresentado por Emilio Surita, Marcelo Baptista e o Fernando Mello, tendo como foco no começo a distribuição de brindes, sendo o foco das ligações dos ouvintes, que ganhavam bonés, camisas, ingressos, entre outros. Com o

tempo os apresentadores começaram a xingar os ouvintes, tornando o programa com um tom mais humorado e sarcástico, o que aumentou a audiência, traçando o formato que está no ar até hoje. Logo em seguido surgiu o personagem Piru, que respondia cartas dos ouvintes, em seguida sendo substituído pelo Marcos Chiesa (bola), no quadro, “Pergunte ao Bola”. Nesta época o programa era totalmente direcionado aos telefonemas dos ouvintes, onde os apresentadores respondiam as perguntas, e deixavam recados. 8 . Após algum tempo o programa foi ganhando maior espaço, tendo passagem em programas televisivos. Com o passar do tempo alguns apresentadores foram saindo, e outros entrando para compor o “time”. Emílio sempre buscou dar oportunidades a apresentadores que estavam ingressando no mercado, com isso entraram para o programa o “Japa” (Marcos Aguena), o Carioca (Márvio Lúcio) e Ceará (Wellington Muniz). Tendo também a participação da Nany People, a Drag Queen ficou no ar durante 6 meses. Em 2002 e 2003 entravam mais cinco integrantes, estando até hoje, Sabrina Sato, Amanda Ramalho, considerada a crítica do Programa. Tendo neste mesmo período a oportunidade de tornar um programa televisivo de sucesso. 9 . 10 Nos dias de hoje o programa Pânico na rádio, é o maior sucesso. A base do programa é o humor. Todos os dias tem um convidado diferente, variando assim o tema, de acordo com o estilo do convidado, sendo sempre pessoas famosas, falando de seu dia-a-dia, ou de polemicas envolvendo o seu nome, sempre sendo questionado pelos integrantes do programa, de forma bem humorada. Eles buscam convidar pessoas engraçadas, ou que estão em foco na “Mídia” em geral, por causa de polemicas, ou acontecimentos envolvendo o nome. Também convidam muitos cantores que estão em foco, para falarem de seu trabalho, algum CD que estão lançando. Com isso o programa fica em destaque por ter sempre pessoas famosas, falando mais sobre sua vida e carreira. O público alvo são homens e mulheres, a maioria sendo homens, entre 16 e 35 anos. Como é um programa mais “escachado”, com palavrões, uso de palavras de duplo sentido, como consequência atinge o público jovem adulto, com mais impacto. Tem participação dos ouvintes no decorrer do programa, que vão dando palpites no tema, colocando a sua opinião, conversando com os convidados e os integrantes. Os ouvintes sendo na grande parte das ve zes, “zuados” pelos integrantes. . Sendo um programa que poucas pessoas nunca tenham ouvido falar, líder de audiência no Brasil. Procurando sempre se inovar, acompanhando a linguagem e tecnologias do momento. 11. 12
8 9

http://jovempanfm.virgula.uol.com.br/jovempan/programa.php?cod=4 - Acesso em 21/05/2013 http://jovempanfm.virgula.uol.com.br/jovempan/programa.php?cod=4 - Acesso em 21/05/2013 10 http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A2nico_(Jovem_Pan) - Acesso em 21/05/2013; 11 http://jovempanfm.virgula.uol.com.br/jovempan/programa.php?cod=4 - Acesso em 21/05/2013

QUESTIONAMENTOS E HIPÓTESES O programa Pânico na rádio está no ar desde a década de 90. O programa possui versões na rádio, e na televisão, e nos dias de hoje contam com a mídia online, via site, blog, Fan Page no Facebook e Twitter. Ao aprofundar mais sobre o Programa pânico, pode-se notar falta de informações no quesito radiofônico, onde não são encontradas muitas noticias ou reportagens nesse segmento. Ao procurar pela descrição do programa em seu site, não pudemos encontrar informações aprofundadas sobre o produto midiático estudado em seu formato original (rádio). “Uma das principais características do programa, é a produção incessante de reportagens exclusivas, cobertura das festas mais animadas, VT‟s e esquetes de humor, além de cenas inacreditáveis.”13 A parte institucional do site, onde constam informações gerais sobre o programa, deveria ser dividido para a forma de rádio ou televisão, já que o programa deu origem em formato rádio, e somente devido ao grande sucesso, decidiram implantar o programa para o meio de televisão. Na citação a cima, é claro o direcionamento para o meio midiático de televisão, desfavorecendo o publico que busca saber sobre mais informações para a versão rádio do programa. Outro ponto que pode ser observado, é que ao entrar no site da rádio Jovem Pam, e selecionarmos o programa Pânico no rádio, o site direcionado é o Pânico na Band, canal onde é veiculado o programa na televisão. O programa seja na versão rádio ou na versão televisiva, é liderado pelo apresentador Emílio Surita, e conta com o elenco de Sabrina Sato, Bola, Carioca, Ceará, Evandro Santo, Alfinete, Vesgo, Daniel Zukerman, Guilherme Santana e Amanda. O target do programa é jovem, e o programa tem com característica, o humor sem pudor. Utilizando uma linguagem irreverente e controversa, o programa tem contato com o público ouvinte em certos momentos do programa, via telefonemas ou twitter que são lidos ao vivo. Uma característica marcante e que diferencia o programa pânico dos demais programas de rádio, é como os apresentadores lidam com o público. Eles dão sermão e fazem piadas com o telespectador é uma coisa natural para eles, passando uma imagem de humor sarcástico ao publico. 14

12 13

http://www.intercom.org.br/sis/regional/resumos/R19-1236-1.pdf - Acesso em 21/05/2013) http://paniconaband.band.uol.com.br/ - Acesso em 21/05/2013 14 http://www.intercom.org.br/sis/regional/resumos/R19-1236-1.pdf - Acesso em 20/05/2013

O programa pânico na rádio, também conta com a participação especial de pessoas famosas, e esse tipo de humor sarcástico também é levado durante essas participações. Ao aprofundarmos sobre o programa, procuramos algo que mostrasse um pouco por de trás das câmeras, para que pudéssemos representar a interação dos apresentadores com os artistas ou telespectadores. O vídeo 15 encontrado no YouTube, é possível perceber o tipo de linguagem utilizada no programa. Esse tipo de segmento do programa dá uma audiência muito grande (com uma audiência estimada em dezessete milhões de ouvintes), porém é um pouco arriscada, para quem não gosta deste tipo de humor. 16 Ao aprofundar sobre o tema, pode se perceber que o programa Pânico, tenta agir com um humor que ninguém tem coragem de tratar, um humor direto, e ao mesmo tempo sujo. O Pânico gosta de ridicularizar, e já estão preparados com a “área de risco” que enfrentam ao tratar tão expostamente o seu telespectador. Muitos programas humorísticos, citando o exemplo em programas televisivos, como “A praça é nossa”, “Zorra Total”, eles tratam o humor de forma dif erente, fazendo piadas sem agredir a ética os valores e sem desrespeitar o seu telespectador. “Mas o Pânico está ai exatamente para isso. Para fazer o que ninguém mais teria coragem, por ser algo completamente estúpido e idiota. E esse programa fará isso, pois é o circo que você quer ver. Essa repercussão já era esperada por eles. Já sabiam que o ódio de alguns viria, mas o escárnio e diversão de um grande número também aconteceriam.” (RHEDY, Paulo, Quem perdeu o limite, o Pânico ou você?, 2012) 17 Como o redator Paulo Rhedy disse no texto acima, o “Programa Pânico”, já está preparado para receber criticas, para ser odiado por uma parte da população, porém, o programa sabe também que existem vários públicos que gostam e se divertem com o tipo de humor que o programa aborda. De acordo com a opinião do autor, o “Programa Pânico”, é o entretenimento preferido de nossa nova geração, um programa se limites, e que utiliza um lado baixo para atingir audiência. “O Pânico nada mais é que um reflexo do que você quer ver no seu lado mais baixo, como audiência. Querendo ou não, isso faz parte de nossa sociedade. Esse é o entretenimento preferido de nossa nova geração. Essa é a
15

http://www.youtube.com/user/supersaiyen20?feature=watch - Video assistido para comprovação de hipóteses em 20/05/2013 16 http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A2nico_(Jovem_Pan) Acesso 21/05/2013 17 http://resquiciomeu.blogspot.com.br/2012/04/quem-perdeu-o-limite-o-panico-ou-voce.html - Acesso em 21/05/2013

grande cultura que ela ingere. A nossa massa vangloria a incultura e santifica hediondo. Nossa massa não tem limites. (...) O Pânico não tem limites, mas não é por si próprio; é porque nós, sua audiência, não temos. No fim, o programa nada mais é que mero reflexo.” (RHEDY, Paulo, Quem perdeu o limite, o Pânico ou você?, 2012) O estilo do programa Pânico é estar sempre na zona de risco, sujeito a reclamações, processos na justiça, e ao mesmo tempo, como tudo que é polêmico, é sempre falado e discutido pela mídia, seja na internet, televisão, ou por comentários de seu publico. Ao pesquisar sobre o tema, vimos em Gêneros radiofônicos, onde o autor critica a forma de se fazer humor via rádio, e mostra que muitas vezes, esse tipo de humor aparece de forma grosseira. É claro que existem “fatias” da sociedade que gostam e se divertem com esse tipo de humor, mas como em todas as segmentações, existem públicos que acham falta de respeito e veem somente futilidade nesse tipo de apresentações. “(...) a piada, a malícia, a ironia, a sátira, pode m ser recursos educativos muito eficazes (...) assim o humor no rádio é, muitas vezes achincalhado por tantos „ programas cômicos‟, vazios de conteúdo, grosseiros e de mau gosto” (KAPLUN apud BARBOSA FILHO, 2003, (p. 119; 120) Ao contrário do que os integrantes do programa buscam mostrar na TV, como mulheres gostosas, brincadeiras de mau gosto colocando em foco anões, pessoas gordas, entre outros tipos de humor sarcástico e pejorativo, no rádio eles mantiveram a mesma linha de quando o programa veio ao ar. Buscam colocar em foco a vida pessoal, ou carreira do convidado, claro mantendo o humor, mais com toque mais suave, colocando em foco o lado artístico do convidado, buscando promover a profissão, sendo na maioria das vezes cantores e artistas. Mas como não poderia faltar o lado sarcástico e de “humilhação”, eles apelam para os ouvintes, que mesmo tendo noção que podem ser zuados, chingados, humilhados, ligam e se divertem, com isso a audiência do programa está sempre em primeiro lugar. A audiência do programa pânico é estimada em dezessete milhões 18 de ouvintes por dia, e é líder em audiência em seu horário de exibição de segunda a sexta.

18

http:/paniconainterne.com.br – Acesso em 29/05/2013

O “Pânico” conquistou muitos fãs ao longo dos anos pela coragem de expor os seus bastidores e ridicularizar sem dó os próprios integrantes. Também viu sua audiência crescer ao transformar notícias sobre os seus humoristas em atração do próprio. (STYCER, Maurício – O que era ousadia está virando repetição no Pânico, 2012 – Setembro 19 Colocando em pauta a “promoção” de f amosos, o Programa na Rádio ganha ao levar cantores e atores que estão em foco na televisão, rádio, internet, entre outros. Pois o público consequentemente quer saber mais a respeito dos famosos em destaque. O programa ganha com a audiência, e o famoso mais ainda, pois quanto mais aparecer e falar sobre sua vida artística, mais em evidência e contados conseguirão, quando um convidado é „‟zuado‟‟ no programa, é por alguma atitude que ele teve fora do programa, cabendo a ele saber o tipo de linguagem que o programa usa, e se acha conveniente ou não ir, podendo se expor mais ainda. Com isso, os integrantes do programa estão sempre antenados em quem está em foco na TV, rádio, internet, jornais, revistas, todos os tipos de veículos midiáticos, sendo por alguma polêmica, ou por sucesso momentâneo, algum tipo de filme ou peça em cartaz. Com isso eles nunca ficam para trás, sempre antenados e com novidades, atendendo muito bem ao que o público alvo quer e gosta de ouvir. “Entre os meios de comunicação de massa, a rádio é o mais popular e o de maior alcance público, constituindo-se, muitas vezes, no único a levar a informação para populações de vastas regiões que ainda hoje não têm acesso a outros meios, seja por motivos geográficos, econômicos ou culturais.” (AMARAL, Catarina, Caracteristicas da rádio, 4º do curso de comunicação Social) 20 Tendo em vista tais aspectos, o rádio atinge muitas vezes lugares em que a televisão não alcança, tendo então uma maior visibilidade. Pelo fato do programa ser no horário em que as pessoas estão almoçando, ou indo para o trabalho, consequentemente estarão no transito, podendo assim muitas vezes ficar por dentro de fatos que elas não podem ver em outros tipos de mídia, seja ela qual for. Sendo assim os programas de rádio que estão sendo transmitidos neste horário tem uma função de entreter o público, pois as pessoas estão em um momento de transição trabalho/casa, ou no horário de almoço, querendo relaxar, muitas vezes em seus carros, ou ouvindo por aparelhos portáteis. Com isso o programa Pânico no Rádio, ganha mais um ponto, pois ele diverte, coloca em foco assuntos
19 20

http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2012/09/17/ - Acesso em 27/05/2013 http://www.ipv.pt/forumedia/4/16.htm - Acesso em 27/05/2013

relacionados aos famosos do momento, tendo referencia ao gosto do público alvo, e tocando nos intervalos músicas da atualidade. „‟Em 2002, o programa atingiu a marca de 20 milhões de ouvintes no Brasil, neste Tutinha resolveu investir em outra forma de transmissão: ao vivo, televisionada via internet. Era a primeira vez que o público assistiria a transmissão em tempo real de um programa de rádio pela internet, via web.‟‟ (BONACIO, Alex, SILVA, Carla, Programa Pânico: a Transposição da Linguagem do Rádio para a TV, 2010) Diferente ou não a forma do programa lidar com o público, de fato a linguagem utilizada é muito bem aceita pelos seus ouvientes, sendo bem aceito ao target do programa.

PESQUISA DE OPINIÃO Realizamos uma pesquisa, com o intuito de saber o que nossos amigos e as pessoas que estão no nosso meio, acham a respeito do programa “Pânico na rádio”. A pesquisa foi realizada através de um grupo no Facebook, e selecionamos nossos amigos, dentre homens e mulheres, com a faixa etária de 17 a 35 anos, faixa etária comprovada que faz parte do target do programa. O objetivo da pesquisa era de saber qual a porcentagem de pessoas que escutam o programa com frequência. A partir do resultado das pessoas que são telespectadores do programa, poderíamos aprofundar mais sobre o assunto, e saber a opinião sobre o tipo de abordagem utilizada no “Pânico na Rádio”. Convidamos 25 dos nossos amigos para participar da pesquisa referente ao “Programa Pânico”, porém, somente 18 pessoas responderam a nossa pesquisa, e 14 das pessoas pesquisadas responderam que são teleouvintes do programa. As 4 pessoas que responderam que nunca tinham ouvido o programa, eram mulheres, entre 17 e 35 anos. A partir desse resultado de 14 pessoas, pudemos ir mais a fundo em nossa pesquisa de opinião. Foram realizadas mais 3 perguntas, que foram todas divididas em escala de 0 a 5, sendo:

0 = Péssimo 1 = Ruim 2 = Regular 3 = Bom 4 = Muito bom 5 = Excelente

PERGUNTAS UTILIZADAS NA PESQUISA DE OPINIÃO: - O que acha do programa? Dê sua nota de 0 a 5 - 0 sendo péssimo e 5 ótimo. - Dê sua nota de 0 a 5, referente ao que acha dos temas abordados e os convidados, sendo 0 péssimo e 5 ótimo? - Dê sua nota de 0 a 5, referente ao que acha da linguagem utilizada pelos apresentadores, sendo 0 péssimo e 5 ótimo?

Conseguimos obter tais resultados: Das 8 mulheres que responderam que são teleouvintes do Programa “Pânico na rádio”: Ao responderem sobre o que acham do programa, e uma escala de 1 a 5, obtivemos uma média da nota 3, ou seja, acham um bom programa. Ao responderem o que acham sobre os temas abordados e seus convidados, na mesma escala de 1 a 5, pudemos perceber que a média caiu, e elas avaliaram o programa em 2, que significa regular. Ao responderem o que elas acham referente a linguagem utilizada pelos apresentadores, na escala de 1 a 5, elas também acham que a linguagem utilizada se encaixa na nota 2, regular. Ao analisar os homens que responderam a pesquisa, obtemos os seguintes resultados: Dentre os 6 homens pesquisados, na faixa etária de 20 a 35 anos, todos já ouviram o programa.

Ao responderem sobre o que acham do programa, e uma escala de 1 a 5, obtivemos uma média da nota 4, ou seja, muito bom. Ao responderem o que os rapazes acham sobre os temas abordados e seus convidados, na mesma escala de 1 a 5, os homens ficaram com a média da nota 3, bom. Ao responderem o que eles acham referente a linguagem utilizada pelos apresentadores, na escala de 1 a 5, elas também acham que a linguagem utilizada se encaixa na nota 4, muito boa, ou seja, pode se concluir que os homens pesquisados aprovam o tipo de linguagem que o programa aborda.

Concluímos através da pesquisa, que o público masculino é o que mais escuta o programa. Obtivemos um índice de satisfação referente ao conteúdo do programa, maior pela parte masculina. Sendo assim as mulheres não gostam muito dos temas e linguajar utilizado pelos apresentadores. Observamos também que as maiores notas em todas as perguntas, foram de pessoas com menos de 25 anos, constatando assim que o público alvo tem por volta esta faixa etária.