You are on page 1of 6

PORAD - Consultores em Radioproteção Ltda. Av. Alberto Bins, 658 – Cj. 302 C. Postal 9503 90.

030-140 – PORTO ALEGRE - RS Home Page: www.prorad.com.br e-mail: prorad@portoweb.com.br

MANUAL DO USUÁRIO

Quem é a PRO-RAD? Com 25 anos de tradição, contando com uma equipe de profissionais com Treinamento Internacional e avançada tecnologia, a PRO-RAD é uma empresa pioneira de Consultoria em Proteção Radiológica no Brasil. Credenciada pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), a PRO-RAD oferece completa assessoria na área de Proteção Radiológica em Hospitais, Indústrias, ou Instituições que utilizem Raios-X ou Fontes Radioativas em seu dia-a-dia. A PRO-RAD através de seus Dosímetros TLD monitora usuários de Radiações Ionizantes em todo o Brasil. Além disso faz Projetos de Blindagens, Levantamentos Radiométricos e Controles de Qualidade em equipamentos radiológicos, recolhimentos e transporte de fontes radioativas, etc. sempre se empenhando de forma a garantir a satisfação do cliente.

TELEFONE GRATUÍTO: OUTROS TELEFONES:

0800 51 2461 0xx 51 3224.9994 0xx 51 3224.9960

O que é um Dosímetro TLD? O Dosímetro é um dispositivo composto de cristais com propriedades Termoluminescentes, ( quando aquecido emite luz ) utilizado para medir doses de radiações ionizantes, como as geradas por aparelhos de Raios X ou Fontes Radioativas.

Como funciona o Dosímetro? O Dosímetro (TLD ), que é composto de cristais que possuem uma propriedade, chamada de termoluminescente, ou seja quando estes são aquecidos durante um

1 PRO RAD – Consultores em Radioproteção Ltda.

ou seja as doses indicadas no Laudo de Doses Mensal . Use-o de maneira visível. mas O que é e para que serve o Dosímetro Padrão? O Dosímetro Padrão é um dosímetro igual aos outros. ATENÇÃO: Para garantir que na troca ou devolução dos dosímetros não haja confusão ou mistura dos mesmos. O Dosímetro Padrão serve ainda para descontar eventual radiação recebida pelo conjunto dos dosímetros durante o transporte (correio ). nem em outra instituição. 2 PRO RAD – Consultores em Radioproteção Ltda. eles emitem luz ultravioleta. mas utilizado como referência no sistema de leitura. são calculadas medindo-se a dose do dosímetro cada usuário e subtraindo-se o valor da dose acumulada no Dosímetro Padrão. DOSÍMETRO TLD DE TORAX Alguns dias antes do término do período de uso. Quando o Dosímetro não for usado deixe o sempre junto com o Dosímetro Padrão. apenas a data no verso da pulseira. na região do tronco mais exposta e por cima do avental plumbífero. com seus funcionários. Dosímetros de Pulso: não utiliza sistema de cores. verifique que nada fique na sua frente como por exemplo caneta. permite ainda uma indicação das condições de funcionamento da aparelhagem utilizada. IMPORTANTE • • • • O Dosímetro é de uso exclusivo do usuário e não poderá ser usado por outra pessoa. evitando assim a ocorrência de leituras errôneas em seu dosímetro. quando lidos no Laboratório. Quando o usuário não estiver trabalhando naquela Instituição. você receberá pelo correio os Dosímetros para uso no próximo período junto com a Lista de Verificação que deve ser utilizada para verificação dos dosímetros recebidos e usuários. cuja intensidade é proporcional à dose da radiação incidente. etc. Para que serve a Dosimetria Pessoal? A Dosimetria Pessoal tem como finalidade determinar o Nível de Doses de radiação recebida pelo usuário como decorrência de seu trabalho. A Dosimetria Pessoal é uma medida de grande responsabilidade pois além de permitir a determinação da dose. Além disso a Instituição cumpre a Legislação do Ministério as Saúde. e Cores para cada período onde: Dosímetros Torax e Neutrons: COR AZUL para os meses pares e COR VERDE para os impares. Cuide do Dosímetro. Na temperatura ambiente estes cristais acumulam a energia da radiação incidente durante longos períodos meses) e a liberam em forma de luz ultravioleta. carteira.curto período de tempo à uma certa temperatura. Como se usa o Dosímetro? É importante que o dosímetro pessoal seja usado de modo permanente pelo usuário durante todo o seu período de trabalho na sua instituição. instalação com problema de blindagens ou aparelhagem defeituosa. Dosímetros Anel: COR AMARELO para os meses pares e COR LARANJA para os impares. . o seu dosímetro deve ser guardado junto com os outros dosímetros de seus colegas e do dosímetro Padrão. Dose elevada pode indicar maneira incorreta de trabalho. a PRO-RAD utiliza dois sistemas: Data base do período de uso identificada no dosímetro. em local livre de radiação.

pois a leitura do Dosímetro Padrão é um valor de referência que é descontado da leitura dos Dosímetro de todos os usuários para o cálculo das Doses. iniciando no dia 01 ou 15. para que possamos enviar da forma mais rápida possível uma nova remessa. e ano. O que significa “O Dosímetro Padrão recebeu dose acima do normal? Existem casos em que o Dosímetro Padrão foi usado por alguém como Dosímetro Pessoal. ligue para a PRO-RAD imediatamente. O que é um Laudo de Dose Mensal? O Laudo de Dose Mensal é um relatório das doses recebidas pelos usuários de uma instituição durante o período de um mês. • O Período de Uso dos Dosímetros é sempre um mês. etc. consta a data da chegada da remessa. e a remessa ainda não chegou no seu endereço. que é o Instituto de Radioproteção e Dosimetria – IRD da Comissão Nacional de Energia Nuclear – CNEN. ). . leva em conta o efeito biológico em tecidos vivos. • Quais são as principais Unidades Dosimétricas? Para correlacionar as diversas radiações com os efeitos biológicos foram estabelecidas. e proceda da seguinte forma: a) Procure de novo junto ao local de distribuição da correspondência de sua Instituição. O Registro na CNEN é um número atribuído à Instituição pelo Órgão Credenciador da Dosimetria no Brasil. as seguintes grandezas : EXPOSIÇÃO. além das doses. Coulomb é a unidade de carga elétrica ). Jamais utilizar o dosímetro “PADRÃO” para monitorar pessoas ou ambientes com radiação. etc. Eventualmente em caso de atraso da nova remessa os Dosímetros poderão ser usados por mais alguns dias. onde 1 R = 0. o Período de Uso dos Dosímetros.258 C/kg. no Laboratório o código da Instituição e dos usuários. DOSE ABSORVIDA. no Rio de Janeiro. DOSES – As Doses são sempre apresentadas em três colunas designadas por mês . O que é Sievert ou mSv? Sievert é uma Unidade Dosimétrica . Neste Laudo. ou exposto à radiação ou mesmo deixado na Sala de Raios X. e DOSE EQUIVALENTE. Corrente Elétrica em ampères. A Exposição possui uma unidade antiga chamada Roentgen ( R ) que corresponde à quantidade de cargas elétricas liberadas em uma massa de ar devido à radiação incidente. até serem substituídos pela nova remessa de outra cor. milisievert (mSv) é um milésimo de Sievert e corresponde a 100 mREM (unidade antiga). continue usando os dosímetros em seu poder. ( C/kg = Coulomb por quilo. Cada uma destas grandezas físicas • 3 PRO RAD – Consultores em Radioproteção Ltda. A Dose Equivalente ( Sievert ). possui uma unidade em que é expressa ( assim como por exemplo Distância pode ser expresso em metros. A coluna mês indica a Dose do Período de Uso indicado no Laudo. trim. juntamente com os dosímetros não em uso. O que fazer se a remessa de Dosímetros não chegou? Se passar de 5 dias úteis da data prevista para a troca dos Dosímetros. A unidade da Dose Equivalente ou DOSE é o Sievert (Sv) ou seu sub-múltiplo o milisievert (mSv). sendo 1 Gy = 100 J/kg ou 100 RAD = 1 Grey (Gy). Por este motivo o Dosímetro Padrão nunca deve ser usado como Dosímetro Pessoal.Porque não se envia a dose do Dosímetro Padrão no Laudo de Doses? Nunca se envia a leitura do Dosímetro Padrão no Laudo Mensal de Doses. em local livre de radiação. A unidade de Dose Absorvida é Joule por quilograma ou de forma mais usual J/kg. Desta forma a Dose Equivalente é obtida da Dose Absorvida multiplicada por fatores ponderantes apropriados. b) Se não for encontrado a remessa. Neste caso a PRO-RAD carimba o Laudo de Doses com os seguintes dizeres: ATENÇÃO: O dosímetro “PADRÃO” recebeu dose acima do normal. produzido pela radiação absorvida. ou simplesmente DOSE nos Laudos de Dose Mensais. Favor verificar as condições de uso do “PADRÃO” . A Dose Absorvida ( Grey ) é uma medida da energia da radiação absorvida por uma determinada massa de matéria. A unidade antiga desta grandeza é o REM que se relaciona com o Sv da seguinte forma: 1 Sv = 100 REM. entre outras. isto é colocá-lo.

Por qualquer motivo não foi possível ler o Dosímetro. com a maior prioridade. e logo após é enviado por FAX o Laudo de Leitura de Urgência. As doses lidas nos dosímetros da Pro-Rad servem justamente para verificar se o usuário recebeu doses menores ou maiores do que as estabelecidas pela norma.Não Devolvido .01 de 07/88 .Neste caso a Dose é menor que 0. TRIM: mostra as somas das doses dos últimos 3 meses ( 3 Períodos de Uso) .• • • ND .. indicando a soma de doses de dois dosímetros. DOSE EQUIVALENTE Dose equivalente efetiva Dose equivalente para a pele Dose equivalente para cristalino Dose equivalente p/extremidades • TRABALHADOR 50 mSv (5 REM ) 500 mSv ( 50 REM ) 150 mSv (15 REM) 500 mSv (50 REM ) PÚBLICO 1 mSv (0. * . e o outro dosímetro usado a seguir). Dados de Controle da PRORAD e a Data de Retorno da Remessa. • Observações : Além das doses sempre é indicado o número Total de usuários monitorados. a Soma das Doses da coluna mês .1 REM) 50 mSv (5 REM ) 50 mSv (5 REM ) 50 mSv (5 REM ) OBS: NO LAUDO EXISTEM TRES COLUNAS COM DOSES: MÊS: mostra a dose recebida no mês relativo ao período indicado no Laudo. a Instituição sempre poderá solicitar uma Leitura de Urgência desses dosímetros. e neste caso as leituras de dois dosímetros (o que recebeu dose devido ao acidente. No Laudo de Doses Mensal .2 mSv.Background ou Radiação de Fundo . da mesma cor. que deverão ser usados até o fim do Período de Uso. são computadas no Laudo.Dose Desconhecida .Ou seja o dosímetro em questão não foi devolvido para leitura.que não devem ser ultrapassados por trabalhadores ou indivíduos do público durante 12 meses consecutivos . estes dosímetros são marcados com asterisco ( * ) antes das suas Leituras. e são valores estipulados pelas Diretrizes Básicas de Radioproteção da CNEN (Norma CNEN NE3. ABREVIATURAS USADAS • BG .DOU 12/88) . e remetido à Instituição novos dosímetros. . está previsto • 4 PRO RAD – Consultores em Radioproteção Ltda. A Leitura de Urgência é processada imediatamente. É importante frisar que de acordo com a Lei 6. ou mesmo em casos em que antes do término do Período de Uso se necessite conhecer a dose recebida.Um asterisco seguido de uma dose significa que houve Leitura de Urgência.514 de 22/12/77. Exemplo de Laudo de Dose Mensal Quais são os Limites Primários Anuais? Os Limites Primários Anuais de Dose Equivalente substituem o antigo conceito de Dose Máxima Permissível. portaria 3214 de 08 de Junho de 1978 e portaria 4 de 11 de abril de 1994. O que significa Leitura de Urgência? Em casos de irradiação acidental de um ou mais usuários. DD . e ANO: mostra a soma dos últimos 12 meses consecutivos ( 12 Períodos de Uso ) dos Dosímetros.

e as atitudes tomadas. a saber: • Nível de Registro: . em relação às doses mensais. e as medidas corretivas adotadas. Para doses entre 50 – 100mSv: Arquivar o Relatório de Investigação junto com os Laudos Mensais de Dose e enviar uma cópia para a Coordenação Geral do Grupo de Análise de Doses Elevadas – GADE-CNEN (ver endereço abaixo). cujos detalhes dependem de cada situação particular.CNEN Como proceder após receber o Contrato? A Instituição ao receber o contrato emitido pela PRO-RAD referente ao serviço de Dosímetria Pessoal deve: 1. s/n (RL 089) – Recreio 22. Preencher e devolver a Pro-Rad as Fichas para cadastro junto a CNEN onde: • Ficha de Cadastramento de Instituição : utilizada para cadastrar a entidade e os setores. • Ficha de Cadastramento de Usuário de Dosímetria Pessoal: utilizada para cadastro individual de todos os usuários do serviço de dosimetria e deve ser preenchida de forma completa e assinada pelo próprio usuário. O responsável da Instituição deverá fazer um relatório à CNEN.BG à 1. mas por motivos práticos de dosimetria foram estabelecidos três Níveis de Referência para o programa de monitoração pessoal. para possível fiscalização futura da CNEN. 5 PRO RAD – Consultores em Radioproteção Ltda. • Nível de Investigação: 1. onde constam as atitudes tomadas em relação à doses recebidas pelos usuários.780 – 160 Rio de Janeiro RJ Fone : (0xx21) 442-9754 / 442-9622 O que deve constar no Relatório de Investigação? O Relatório de Investigação deve ser sucinto. Sr. a circunstância que a ocasionou. . Francisco César Augusto Silva o Av. a Instituição deve investigar as causas que justifiquem estes níveis.Determina apenas que os dados de doses do mês da Dosimetria Pessoal devem ser registrados pela Instituição. Além disso a PRO-RAD envia uma carta de Comunicação de Doses Elevadas à CNEN com o resultado da Dose medida.GADE Coordenador: . Para dose mensal acima de 100mSv: O responsável pela proteção radiológica deve entrar imediatamente em contato com o GADE-CNEN. com registro de atitudes tomadas pela Instituição e anexá-lo junto com os Laudos Mensais de Doses. hemograma completo do usuário. Portanto ele deve conter informações com o Nome do Usuário.0 – 50mSv: Fazer um Relatório de Investigação. e objetivo no sentido de permitir identificar a real causa da Dose Elevada. • b) Durante a realização dos exames o referido usuário utilizou. para receber instruções sobre como proceder na analise da dose elevada de radiação. o Período da Dose superior a 4 mSv. levou-nos a constatar que. Salvador Allende. A PRO-RAD sempre envia uma Carta comunicando quais os usuários e sugestões de providências a serem tomadas..2 mSv à 4 mSv – Quando alguma dose do mês de usuário estiver entre estes valores. ou não utilizou um avental de Plumbífero para sua proteção de corpo inteiro? c) Da mesma forma o Dosímetro foi usado sobre ou sob o avental? d) Os exames laboratoriais de rotina foram realizados e constatou-se ou não alterações no exame de sangue? ( Contagem de plaquetas. . ou escrever para: Instituto de Radioproteção e Dosimetria – IRD . quando houverem.) Como proceder se alguma Dose for maior que 4 mSv? Para doses entre 4. a fim de corrigir uma situação claramente inaceitável. tal como: a) A Investigação sobre os motivos desta exposição. ATENÇÃO: O início do serviço de Dosimetria Pessoal está vinculado diretamente ao envio desta documentação e após o recebimento das mesmas a entidade e usuários são cadastrados junto a CNEN e tem início o serviço de Dosímetria Pessoal. Grupo de Análise de Doses Elevadas .adicional de insalubridade quando os níveis de radiação estiverem acima dos limites ..2 mSv. Nível de Interferência: Doses no mês maiores que 4 mSv – Neste caso tornase necessário medidas de interferência nos procedimentos de trabalho. Como entrar em contato com a Coordenação do GADE-CNEN? Para entrar em contato basta ligar para o telefone abaixo. Assinar as três vias e devolver as mesmas a Pro-Rad 2. Existe Limite de Dose Mensal? A Norma de CNEN prevê somente Limites Primários Anuais .

deverão ser preenchidas duas fichas. DOSÍMETROS DE ANEL A Portaria 453 estabelece que: “Nenhuma instalação pode ser construída. operado. obrigações e controles básicos para quem trabalha com Radiação Ionizante.gov.01 estabelece os princípios. dispõe entre outros sobre o uso dos raios x diagnósticos em todo o território nacional. modificado e nenhuma prática com Raios-X diagnóstico pode ser executada sem que estejam de acordo com os requisitos estabelecidos neste regulamento” 6 PRO RAD – Consultores em Radioproteção Ltda. nenhum equipamento de radiodiagnóstico pode ser vendido. . e assinalar o campo INCLUSÃO com um x. EXCLUSÃO: Quando um usuário deixar de ser monitorado pela Instituição. uma de INCLUSÃO e outra de DOSÍMETRO DE PULSO Quais as Normas e Leis mas importantes relacionadas com o uso da Radiação? Norma CNEN NE 3.Informações quanto ao preenchimento dos campos constam no verso das mesmas. . limites. MODELO DE PORTA DOSÍMETROS Como Incluir. SUBSTIUIÇÃO e ALTERAÇÃO: No caso da saída de um usuário e entrada de outro.01 As Diretrizes Básicas de Radioproteção . Notas: . esta deverá comunicar à PRO-RAD a exclusão do mesmo. operada ou desativada.O modelo destas fichas é o exigido pela CNEN – Comissão Nacional de Energia Nuclear e devem ser preenchidas da forma mais completa possível (todos os campos). transferido de local. Excluir ou Substituir um Usuário de Dosimetria? INCLUSÃO: Sempre que um usuário começa ser monitorado ele ou a Instituição deve preencher a FICHA DE USUÁRIO com os dados solicitados. ( www. através do preenchimento da mesma FICHA DE USUÁRIOS.Norma CNEN NE 3. . mas assinalando agora o campo EXCLUSÃO.Acompanhando a primeira remessa de dosímetros é enviado uma via do contrato (1º via do cliente) e a nota fiscal referente a prestação do serviço.cnen. Esta norma pode ser obtida junto à CNEN.Estas fichas também podem ser preenchidas e enviadas via micro pelo programa Administrador de Radioproteção – ARP.br) PORTARIA 453 de 01/07/88 A Portaria 453 aprova o Regulamento Técnico que estabelece as diretrizes básicas de Proteção Radiológica em Radiodiagnóstico Médico e Odontológico. modificada.