Pedras e chacras Vol.

IV
Anahata
13/6/2013 Wallace Alex

Anahata

1

soho | [Digite o endereço da empresa]

Pedras Verdes e/ou Rosa Situa-se na direção do coração, relacionado também com o timo é nele que se encontra a energia do "amor" e da devoção como formas sutis e elevadas de emoção. é responsável pela saúde e vitalidade do corpo físico, além do coração e pulmões. Sua cor é o verde assim como as pedras associadas a este centro de energia (representando cura ou energia vital) ou ainda rosa. (representando o amor). Turmalina verde

Cristalografia A turmalina apresenta hábito prismático, com estrias paralelas ao eixo vertical. Sua seção transversal apresenta quase invariavelmente uma forma triangular Caracteristicamente arredondada. Sua fórmula geral pode ser definida por XR3Y6B3O27(O,OH,F)4 , onde: X = Na, Ca, K e, menos freqüentemente, Mn2+, Mg, H3O+ R = Fe2+, Mg, Fe3+ e, menos freqüentemente, (Al + Li), Mn2+, Ca, Cr3+, Ti4+ Y = Al3+, Fe3+, Cr3+ e, menos freqüentemente, Mg, Va3+, Fe2+, Mn3+,Ti3+, Ti4+ Propriedades Físicas e Ópticas Dureza: 7 a 7,5.

2

Densidade relativa: 3,01 a 3,21; usualmente 3,06 (o aumento ocorre em função do teor de Ferro). Índices de refração: 1,624 (-0,010 +0,015) - 1,644 (-0,010 +0,022). Normalmente a presença do ferro, manganês, cromo e vanádio São os elementos químicos responsáveis pela belíssima gama de cores das turmalinas. Piroeletricidade (do grego pyr, fogo, e eletricidade) é a capacidade de alguns materiais de gerarem temporariamente um potencial elétrico quando aquecidos ou arrefecidos.

A mudança de temperatura modifica ligeiramente as posições dos átomos na estrutura cristalina, de tal modo que a polarização do material é alterada. Esta alteração da polarização dá origem a um potencial elétrico temporário, que desaparece após o tempo de relaxação dielétrica. A piroeletricidade não deve ser confundida com termoeletricidade, onde um perfil térmico fixo, não-uniforme, dá origem a uma diferença de potencial elétrico permanente. Explicação A piroeletricidade pode ser visualizada como um dos lados de um triângulo, no qual cada vértice representa estados de energia do cristal: energia cinética, elétrica e térmica. O lado entre os vértices elétrico e térmico representa o efeito piroelétrico e não produz energia cinética. O lado entre os vértices cinético e elétrico representa o efeito piezelétrico e não produz calor. Embora tenham sido concebidos materiais piroelétricos artificiais, este efeito foi inicialmente descoberto em minerais como a turmalina. O efeito piroelétrico está também presente nos ossos e tendões. A carga piroelétrica nos minerais desenvolve-se nas faces opostas de cristais assimétricos. A direção para a qual tende a propagação da carga é usualmente constante ao longo do material piroelétrico, mas em alguns materiais esta direção pode ser alterada por um campo elétrico próximo. Estes materiais dizem-se ferroelétricos. Todos os materiais piroelétricos são também piezoelétricos. Note-se, contudo, que alguns materiais piezoelétricos têm uma simetria cristalina que não permite a piroeletricidade.
3

História A primeira referência ao efeito piroelétrico encontra-se nos escritos de Teofrasto em 314 a.C., que notou que a turmalina atraía palhas e cinzas quando aquecida. As propriedades da turmalina foram redescobertas em 1707 por Johann Georg Schmidt, que reparou nas propriedades atrativas do mineral quando aquecido. A piroeletricidade foi descrita pela primeira vez - apesar de não ter sido assim designada - por Louis Lemery em 1717. Em 1747 Lineu associou pela primeira vez o fenômeno à eletricidade, o que só veio a ser demonstrado por Franz Ulrich Theodor Aepinus, em 1756.

O estudo da piroeletricidade tornou-se mais sofisticado no século XIX. Em 1824 David Brewster deu ao efeito o nome que hoje tem. Tanto William Thomson em 1878, como Woldemar Voigt em 1897, ajudaram a desenvolver uma teoria para os processos por detrás da piroeletricidade. Pierre Curie e o seu irmão, Jacques Curie, estudaram a piroeletricidade na década de 1880, o que conduziu à descoberta de alguns dos mecanismos por detrás da piezoeletricidade.

Turmalina Melância O nome turmalina procede da palavra singalesa"touramalli "
4

Que significa pedra de cores mistas (misturadas). Essa denominação foi aplicada a uma série de pedras. Também se acredita que seu nome deriva de outra palavra singalesa "Turamali " Que significa a pedra que atrai as cinzas, por sua referência piropiezoeletricas. Cromoterapia É uma pedra bastante especial, Pois contém ambas ascores do quarto chacra (Anahata) o verde e o rosa, Representando este centro de energia em sua totalidade. Possuindo os elementos, masculino e feminino, Relacionam-se com o cabelo, a pele, os traços faciais, Está diretamente relacionado com a atração física entre homem e mulher. Também simbolizando o desejo dos sexos de misturarem e formarem um só ser. Incentiva equilibrio nos relacionamentos.

Esmeralda Considerada a pedra de mercúrio, o planeta do intelecto e da comunicação, que rege os educadores, os conferencistas os escritores e todos aqueles que lidam com as leis com e com escrita. Mercúrio segue o sol de perto e por isso ao contrário do que muitos afirmam, asa pedras deste chacra podem ser usadas com pedras amarelas.
5

Ela atua sobre a intuição, traz riqueza e fartura, Protege as pessoas contra mal-olhado. Tem a capacidade de se alinhar com as forças naturais. é utilizada para melhorar a memória, Aumentar a capacidade de compreensão e produzir discursos eloquentes. Do grego "smaragdos" Do hindu antigo, de significado "pedra verde" A esmeralda é extremamente sensível a pancadas fortes, riscos e mudanças de temperatura repentinas. Esmeralda é uma variedade do mineral berilo (Be3Al2(SiO3)6), a mais nobre delas. Outras variedades de berilo são a água-marinha, a morganita, o heliodoro, a goshenita e a bixbyíta. Sua cor verde é devida à presença de quantidades mínimas de crômio e às vezes vanádio. É altamente apreciada como gema e o preço por quilate a coloca entre as pedras mais valiosas do mundo, perdendo algum desse valor frequentemente devido às inclusões que ocorrem em todas as esmeraldas, Elas, porém, são úteis pois ajudam a identificar a gema e podem indicar sua procedência. Tem dureza de 7.5 - 8.0 na Escala de Mohs, no entanto esta dureza pode ser bastante reduzida dependendo do número e tamanho das inclusões. As principais jazidas de esmeraldas são colombianas, mas pode ser encontrada também no Brasil em Campo Formoso, Rússia e no Zimbábue. Ônix

Na cromoterapia A cor do ônix é suave e agradável, A energia oriunda desta pedra é pacificadora. Proporciona-nos, flexibilidade e capacidade de adaptação a situações novas. Em outras palavras, sua mensagem é paciência e tolerância, Diante de problemas,
6

que não podem ser resolvidos da maneira que gostaríamos. Malaquita

Na cromoterapia é uma pedra de grande poder energizador. é tida como o espelho da alma. pode ser aplicadada em qualquer centro de energia ou partes do corpo. pois trata-sede uma pedra curativa para todos os fins. Mitologia Os antigos egipcios consideravam-na uma pedra sagrada, ajudando a abrir as terceira visão e a reter a lembrança de nossas viagens astrais. Uso nos centros de energia colocada sobre o plexo solar, libera a pressão do diafragma e restaura a respiração profunda e plena. equilibrando a energia entre o chacra do coração e o chacra umbilical Deve ser usada sempre com um cristal de quartzo branco ou com a crisocola.

Malaquita é um mineral do grupo dos carbonatos (carbonato de cobre (II)) com dureza entre 3,5 e 4 na Escala de Mohs. Seu sistema cristalino é monoclínico, e frequentemente forma massas botrioidais, fibrosas ou estalagmíticas. A malaquita geralmente resulta da alteração de minérios de cobre e ocorre frequentemente associada com azurita, goethita e cuprita. À exceção da cor verde, as propriedades da malaquita são muito similares àquelas da azurita, e

7

agregados conjuntos dos dois minerais são encontrados com frequência, embora a malaquita seja mais comum do que a azurita. Foi usado como um pigmento mineral em pinturas verdes da antiguidade até aproximadamente 1800. O pigmento é moderadamente resistente à luz, muito sensível a ácidos e variáveis na cor. O tipo natural tem sido substituído por sua forma sintética, verditer entre outros verdes sintéticos. Foi principalmente utilizado no Antigo Egito tendo a particular importância nos séc.XV XVI, sendo mesmo referenciado no livro Cennino Cennini "Il libro dell'arte

Diopsídio. (lawrowita, lavrovita, leucaugita) Na cromoterapia. Traz alegria, descontração e jovialidade. Oferece soluções inéditas e inesperadas para os problemas, A meditação e o olhar fixo no diopsídio é a melhor maneira de sintonizar se com esta pedra. Classificação Mineral do grupo VIII dos silicatos segundo a classificação de Strunz.

8

Crisóposo

É uma gema da variedade da calcedônia, Que contém pequenas quantidades de níquel. Geralmente é de cor verde claro, entretanto pode variar até o verde escuro. é muito utilizada para fabricação de objetos ornamentais. Culto popular É a décima pedra entre as pedras que compõe a base da Muralha da cidade santa."jerusálem" Que se descreve no apocalipse 21:20, O simbolismo medieval identificou estas doze pedras Como os doze apóstolos. Na Cromoterapia Esta pedra estabiliza as emoções trazendo alivio para o amor próprio ferido. Adaptabilidade é a palavra chave para esta pedra. é indicada para pessoas que estão prestes a enfrentar nossas situações, Confrontos com inimigos, debates e Julgamentos e todo o tipo de mudança de vida.

9

cristal de quartzo rosa Na cromoterapia Atrai energia dos chacras inferiores para os superiores, dando maior nobreza aos sentimentos; É considerada a pedra do amor. Deve ser usado com o quartzo azul para um perfeito equilíbrio de forças.

Rodonita

Na cromoterapia Sua luz fortalece o campo étereo eliminando energias negativas ou escuras. é a pedra dos autores de estórias infantis e é claro das crianças. drusa

10

A rodonita (no Brasil) ou rodonite (em Portugal) é um silicato de manganês com cálcio, triclínico, de cor avermelhada ou rósea, traço branco, semitransparente a semitranslúcida, com brilho vítreo e duas clivagens perfeitas. Pode ter inclusões pretas de óxido de manganês na forma de manchas ou veios. E muito semelhante a alguns corais. Dureza 5,5 a 6,0 na escala de Mohs. Densidade 3,40 a 3,70. Na Suécia, ocorrem pequenos cristais que são, às vezes, lapidados. É comumente utilizada como pedra ornamental e na obtenção de manganês. Também chamada de manganolita. Quando exposta à luz do Sol, a rodonita adquire tonalidades acastanhadas ou mesmo pretas. É muitas vezes confundida com a rodocrosita e, quando não existe nenhuma diferença entre ambas, por vezes é necessário recorrer a testes de raios X para descobrir de que mineral se trata. A rodonita é considerada um clássico entre os colecionadores. Não confundir com rodolita, um tipo de granada. Composição - 4,43 % CaO, 3,18 % MgO, 37,39 % Mn2O3, 11,35 % FeO, 47,44 % SiO2 fonte wikipédia

11

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful