Definições de Sociedade Segundo Nelson de Sousa Sampaio = “Não há sociedade que não possuam normas de conduta, uma vez

que o homem não é um ser angélico e os divergentes interesses individuais não se harmonizam espontaneamente”. Sociedade vem a ser toda forma de coordenação das atividades humanas objetivando um determinado fim e regulada por conjunto de normas. Sociedade é a coordenação estável da atividade de dois ou mais homens para atingirem um escopo unitário comum. A normatividade é um elemento importante para caracterizar a sociedade e distingui-la de determinados grupos. Para configuração plena da sociedade, três elementos básicos haverão de estar presentes: os membros, os objetivos e as regras. Sociedade é uma união durável em vista de um fim comum. Os elementos constitutivos da sociedade assim se mostram: homem, base física, normas jurídicas, poder (...). Normas jurídicas – são os meios pelos quais as sociedades se organizam e disciplinam o comportamento dos seus associados. Sociedade política é, destarte, aquela que tem em mira a realização dos fins daquelas organizações mais amplas que o homem teve necessidade de criar para enfrentar o desafio da natureza e das outras sociedades rivais. O poder político se caracteriza, também, pelo fato de estar voltado para atingir os fins últimos de toda sociedade. Poder político é o ponto para o qual convergem os demais poderes na medida em que pretendam influir nos destinos da sociedade. É ainda este poder, por encerrar em si as funções de editar as normas gerais a que a sociedade deverá obediência (Leis). ESTADO O Estado é a mais completa das organizações criadas pelo homem. O Estado é um ser altamente heterogêneo resultante de realidades de diversas naturezas. Estado como a ordem jurídica soberana, que tem por fim o bem comum de um povo situado em determinado território. Pode-se dizer que o Estado é a pessoa jurídica soberana constituída de um povo organizado, sobre um território, sob o comando de um poder supremo, para fins de defesa, ordem, bemestar e progresso social. Estado é a organização politica sob a qual vive o homem moderno. Ela caracteriza-se por ser resultante de um povo vivendo sobre um território delimitado e governado por leis que se

As linhas demarcatórias ganham o nome de fronteiras naturais ou artificiais. Poder-se-ia dizer que o território é a limitação espacial da soberania. só vige uma ordem jurídica. Garantido pelas normas de direito internacional. A nenhum país estrangeiro é lícito praticar atos coativos dentro do território nacional. o principio da não-intervenção. É considerada também parte do território a plataforma continental que consiste no solo coberto pelo mar em estreita continuação às terras continentais. sob sua jurisdição. de modo geral. há uma tolerância dos Estados em reconhecer as Embaixadas e as Representações Diplomáticas em geral. Naturais são as que coincidem com acidentes geográficos. o Legislativo. Poder. Dá-se o nome de impenetrabilidade da ordem jurídica estatal. É o chamado principio da territorialidade. Artificiais são as criadas pelo homem sem qualquer compromisso com os ditos acidentes. Num dado território. nenhum governo estrangeiro pode opor o exercício. estabelece. dentro do qual se exerce a soberania do Estado. . TERRITORIO É a base geográfica do Estado. ou o Judiciário. De dispor ele de uma porção de terras sobre a qual apenas o seu poder é reconhecido que permite ao estado se soberano. Povo. Território é apenas a expressão física do espaço. O chamado território é um volume de espaço ostentando além da extensão a altura e a profundidade.fundam num poder não sobrepujado por nenhum outro externamente e supremo internamente. como uma extensão do próprio território a que pertencem. Identificamos o Estado com o poder Executivo. Há situações em que o direito de um Estado dispõe sobre fatos ocorridos em outro. com exclusão da soberania de qualquer outro Estado. Território é a parte do globo terrestre na qual se acha efetivamente fixado o elemento populacional. Estado = Território. O ente estatal submete todos que se encontram no seu território ao seu próprio. A palavra Estado é utilizada para designar o conjunto dos governantes e o seu aparato organizacional. É a parte do universo em que um determinado governo tem competência para organizar a vida pública e fazer funcionar os diversos serviços públicos. Fenômeno da extraterritorialidade. assim como as belonaves. Elemento essencial do Estado. Os limites podem-se dar no ponto que esbarra com outro território ou com o mar. No território vige a sua ordem jurídica. situações em que tratados ou costumes internacionais. Território é a porção limitada do globo terrestre de império.

O povo é constituído apenas de nacionais. Outra forma de conceituar povo: o conjunto de nacionais de um Estado.Uma Embaixada. Dentro dela não se aplica o direito local. O que determina se alguém faz ou não parte do povo de um Estado é o direito. considera nacional todo aquele que nasce no território do Estado. povo é o substrato humano. POVO É o conjunto de pessoas que fazem parte de um Estado. Países de imigração adotam o critério Jus Soli. soberanamente. em razão dos traços comuns que possam apresentar cultivam por vezes um sentimento de pertinência ao grupo. Nacionalidade é um vínculo jurídico. podem ser cidadãos Ativos. países de emigração. As aeronaves e os navios. por ela o Estado considera alguém como seu membro. leva em conta a paternidade. quando em espaço internacional. Procura-se. nacionais. por outro lado. O Estado. adotam a regra do critério Jus Sanguinis. Os critérios não variam dos fundamentais: Jus Sanguinis Jus Soli Jus Sanguinis é nacional todo aquele que é filho de pais nacionais. entretanto. NAÇÃO Acontece. resultante da confluência dos mesmos critérios unificados surge então a nação. Só estes em princípio gozam dos direitos políticos isto é. Jus Soli. define as pessoas que ele vai considerar como seus nacionais. da tutela jurídica que lhe resultaria da nacionalidade. A apátrida priva o individuo de filiação a qualquer Estado e. estrangeiros ou apátridas. se aplica o direito dos países a que se vinculam. Países que exportam população. que as pessoas. nunca chega a fazer parte integrante do território a que pertence. em consequência. Apátridas – alguém que perde sua nacionalidade antes de adquirir outra nova. estender aos estrangeiros e apátridas ao menos p gozo dos direitos humanos. pois. Território é o elemento material do Estado. O elemento humano no Estado é constituído unicamente pelos que a ele estão ligados pelo vínculo jurídico que hoje chamamos nacionalidade. por exemplo. A todos ele submete com igual forca exigindo-lhe obediência ao seu ordenamento jurídico. Não pode haver Estado sem povo. Perante o Estado todos são. .

cultural. quanto biológico e que. que tem acepção mais restrita.Conjunto de seres humanos. Na terminologia do direito constitucional brasileiro. que define quem é brasileiro e por conseguinte. que pode ser tanto histórico. . face às nossas leis. A matéria se acha regulada no artigo 12 da Constituição Federal. aglutinados em função de um elemento agregador. quem constitui nosso povo. concisos das suas peculiaridades. ao invés da palavra cidadania. emprega-se com o mesmo sentido o vocábulo nacionalidade. de sejam preservá-las no futuro.