Técnico de Mecatrónica Automóvel - Nível IV Curso EFA

Introdução ao sector Automóvel

Paulo Jorge Sousa Fidalgo Formador: João Coimbra Código da UFCD: 1523 - 25 horas Outubro de 2013

UFCD: Introdução ao sector Automóvel

Importância do sector automóvel........................................................................................................................... 2 Enquadramento serviço pós-venda ........................................................................................................................ 6 Tipos de empresas de reparação automóvel .......................................................................................................... 6 Funcionamento dos concessionários ...................................................................................................................... 7 Funcionamento das oficinas multimarca ................................................................................................................ 7 Parque automóvel por classes e tipos de veículos ................................................................................................. 8 Parque automóvel por categoria de veículos ......................................................................................................... 8 Parque automóvel por área geográfica ................................................................................................................ 10 Principais profissões na reparação automóvel ..................................................................................................... 11 Conclusão .............................................................................................................................................................. 11

UFCD: Introdução ao sector Automóvel Código: 1523 Carga horária: 25 horas.

Objectivos

Caracterizar o sector automóvel.

Conteúdos
        

Importância do sector automóvel Enquadramento do serviço após venda Tipos de empresas de reparação automóvel Funcionamento dos concessionários Funcionamento das oficinas multimarca Parque automóvel por área geográfica Parque automóvel por classe e tipo de veículos Parque automóvel por categoria de veículos Principais profissões da reparação automóvel

Página 1 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel Importância do sector automóvel O sector automóvel é dos mais dinâmicos e inovadores na economia portuguesa, com grande peso de empregabilidade no país.Existem grandes multinacionais com factores estratégicos no mercado internacional e montadoras nacionais como a Auto-Europa da Volkswagen e a Salvador Caetano da Toyota. Assim como o diverso tipo de empresas que fabricam os componentes para o ramo automóvel, como exemplo a Bosch e Lucas. A nível nacional o sector engloba 33 mil empresas com 2,7% de empregabilidade directa.É um dos principais sectores de exportação atingindo 15% do PIB e representa uma grande margem de receita fiscal.Em 12-2011 a produção aumentou 27%, uma quebra de consumo interno de 60%, 90% do total foi para exportação. Além dos grandes grupos com suas linhas de produção automóvel, existem diversos tipos de empresas relacionadas com a venda, manutenção e reparação,e prestação de outros serviços relacionados com o sector. É um factor positivo para o desenvolvimento da economia, fomentando também a empregabilidade indirecta. Actualmente a indústria automóvel é completamente globalizada com uma complexa cadeia, tanto de organização como tecnológico. Tem um papel chave nas economias e também de enorme importância na economia portuguesa. O automóvel é o elemento central da mobilidade de pessoas, bens e serviços, ponto de intercepção entre os mais variados sectores industriais e por isso dos mais importantes nas actividades industriais. No seio da indústria automóvel foi onde se reflectiu o ponto de viragem mais importante que deu origem às grandes eras no desenvolvimento industrial, desde a produção em massa à leanproduction (produção magra), onde se desenvolveram práticas de gestão de qualidade. O automóvel é um produto que faz parte da indústria global com uma cadeia de valor estruturada, mas que não depende de uma organização restritamente hierárquica. Surgiram grupos com grande área de abrangência global e de importância, enquanto outros pequenos com fraca competitividade acabaram por desaparecer.  A indústria se estrutura e se organiza no espaço através de uma distribuição de responsabilidades e controlo de qualidade ao longo da cadeia.  Grandes multinacionais se fomentaram como a General Motors, a Ford Motor Co., Toyota, Volkswagen-Audi, Renault-Nissan, PSA-Peugeot-Citroen,...  Na periferia do sector grande variedade de empresas se especializou nos diversos componentes para automóvel com um plano de estandardização. Há uma inter-relação dentro das diversas empresas do sector em todo o seu segmento, desde o fornecimento, produção, montagem e relação com o consumidor final. Evitando riscos de defeitos contínuos de produção que são detectados mais rapidamente ou percas por saturação de

Página 2 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel material em aprovisionamento por inviabilidade do seu escoamento, diminuindo falhas e gerando uma optimização.  A globalização dentro do sector permitiu uma maior amplitude não só na área de abrangência geográfica do mercado, como também na transacção de recursos, matériaprima, componentes, tecnologia, estruturas, organização e melhoria de enquadramento. O investimento das multinacionais em determinadas regiões trás grandes benefícios económicos e de emprego. Também acirculação de capitais e tecnologias para o progresso na economia de uma região e o desenvolvimento de outras infra-estruturas e indústrias.  A robótica e o recurso a várias tecnologias de ponta é um grande factor de evolução no sector, dando mais eficiência com processos mais precisos, menos falhas que originem deficiências, com mais especialização, mais análise laboratorial e melhores performance dos diversos componentes do automóvel, sua montagem, tratamentos, diagnósticos, melhor desempenho e funcionalidades. Teve como desvantagem a redução de mãode-obra, mas aumentou a procura de especialização sobre toda a vertente e componente de recurso automóvel.

Página 3 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel

Página 4 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel

Página 5 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel Enquadramento serviço pós-venda Após a transacção do veículo,na representação da marca e relação com o cliente, serviços derecepção e assistênciapelos seus intermediários, garantem a boa aceitação e qualidade do produto. Serviços comogarantias, revisões, diagnósticos, protecções, assistência, manutenção, reparação, substituição, personificação, stock dos componentes, extras, logística, etc. As marcas procedem a revisões periódicas necessárias pelo desgaste de peças ou componentes efectuando a sua substituição, afinação ou reparação. As garantias são importantes para a substituição de componentes que podem ter algum defeito ou não atingir o nível proposto sem custo para o utilizador. Existem diversos tipos de oficinas especializadas na reparação e manutenção dos veículos, da marca ou multimarca.E uma recepção que assegura o atendimento ao cliente de modo a favorecer uma boa relação, com a recolha de toda a informação do estado da viatura e seus potenciais problemas ou avarias, para um diagnóstico e intervenção rápido e apurado. Tipos de empresas de reparação automóvel A indústria automóvel tem uma diversidade de componentes, estruturas e tratamentos, desde mecânica, serralharia, parte eléctrica e electrónica, tubagens específicas, vidros, hidráulicos, correias, refrigeração, baterias, jantes, eixos, pneus, travões, lubrificantes, habitáculo interior, instrumentos de bordo, bancos, carroçaria, ópticas e sistema de luzes, fechaduras e sistema central, segurança do veículo, segurança do condutor e ocupantes, geometrias, diagnósticos e normas para um bom comportamento, segurança e fiabilidade.É um bem de mobilidade essencial no meio que requer a maior manutenção.Onde uma avaria, mau estado de conservação, deficiência, põe em risco a viatura, seus ocupantes eo meio onde circula. Assim temosa oficina de mecânica que repara avarias no bloco do motor, substituição de peças como correias e filtros, lubrificação, refrigeração, limpeza de componentes, afinação e diagnóstico de anomalias, transmissão, direcção, suspensão, caixa de velocidades, travões, eixos, suspensão, etc. Electricidade e electrónica automóvel que repara componentes eléctricos, circuitos, centralina, bateria, luzes, sensores de segurança do veículo e passageiros, fecho central, fusíveis, outros sistemas de controlo, de diagnóstico e navegação. Reparação de chassis e carroçariacom o processo de desempanagem, moldagem, substituição, apertos, acertos e tratamentos da chapa. Pintura automóvelno tratamento da carroçaria, com cabines especiais de sistema hermético, ferramentas de polir, tratamentos, pintura e protecção. Outros como substituição de vidros, substituição de pneus, calibragem e alinhamento da direcção. Serviços mecânica rápidos como mudança de óleo, substituição de velas, líquido de refrigeração, óleo dos travões, reparações básicas de mecânica, eléctrica ou até mudar uma fechadura, material do habitáculo, estofos, etc. Temos também os centros de inspecções que por lei os veículos são obrigados a serem inspeccionados periodicamente.

Página 6 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel Funcionamento dos concessionários Os concessionários precisam de uma autorização da marcaque depende de um protocolo entre ambos narepresentaçãoda marca, obedecendo a requisitos que correspondam à imagem da marca. O concessionário promove os diversos patrocíniosfinanciados pela marca, viabilizando a sua venda na sua área de abrangência, cumprindo com um certo número de vendas, além de assegurar o serviço de assistência e atendimento. O tipo de localização é um factor fundamental e o perímetro adequado entre vários entrepostos e concessionários. Este factor varia muito consoante as perspectivas e possibilidades de bom sucesso na promoção da marca em relação à área abrangente, concorrência e competitividade. A marca predispõe um conjunto de apoios técnicos, promocionais e administrativos. Uma das grandes vantagens do concessionário que trabalha com uma marca é que dispõe de ferramentas e formação especializadas. A desvantagem é o conhecimento restrito em relação aos padrões de outras marcas. O concessionário predispõe a cumprir os parâmetros técnicos, funcionais e objectivos da marca para atingir os níveis comprometidos com a marca.Conseguem um trabalho mais técnico e apropriado com os padrões de origem da marca, reduzindo os factores de risco de uma possível inadaptação, irregularidade, falta de eficiência ou défice de conservação e performance. Funcionamento das oficinas multimarca Estas trabalham com várias marcas, no geral procedem à substituição ou reparação dos vários componentes automóveis. Usufruem um leque mais diversificado de conhecimento operando em várias marcas. Mas não desfrutam de uma especialização mais técnica e de ferramentas damarca, nem de outros benefícios inerentes a um representante da marca, sendo mais limitados.

Página 7 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel Parque automóvel por classes e tipos de veículos A produção automóvel desenvolveu-se de modo a corresponder a fins específicos, para satisfazer os requisitos do mercado global. Surgiram várias classes de veículos, no transporte de mercadorias pesados, camiões e tractores com ou sem reboque, ligeiros comerciais fechados de várias dimensões e modelos conforme o tipo de mercadoria a transportar, carrinhas de caixa aberta. Tractores para acoplar ferramentas específicas, de laboração agrícola,industrial ou extracção, como ceifeiras, escavadoras, empilhadores e carros de guindastes, carros cisterna no transporte de matérias específicas. Nos veículos para passageiros, de maior proporçãodestinados para transporte público e ligeiros para uso particular com uma vasta gama das marcas para satisfazer a procura e impulso do mercado.Modelos como os coupé desportivo, cabrio, carros familiares, monovolumes, Sedan, carros mais espaçosos ou compactos, Station Wagon para grandes famílias e bagagem, Picape, com tracção às quatro rodas e adaptados para solos mais adversos, Suv, Conversível, carros com mais potência ou mais económicos, de luxo, citadino, mais tecnologias, adaptabilidades, que o fabricante vai lançando, designado por uma série à medida que vai saindo um novo modelo, com um código específico para o distinguir dos demais.Os mistos de passageiros e mercadorias muito em voga por causa da sua multi-funcionalidade. Parque automóvel por categoria de veículos Os automóveis estão agrupados por categorias conforme a sua especificidade e características, dividindo-se em ligeiros e pesados, e entre estes os de passageiros, de mercadorias e mistos. Além disso temos também os especiais adaptados para o exercício de umaactividade, construção civil ou de exploração mineira, veículos adaptados para transporte de material de dimensões e pesos grandes, veículos militares, segurança pública, transportes públicos, etc.

Página 8 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel
DISTRIBUIÇÃO POR CATEGORIAS CATEGORIAS AMBULANCIA LIGEIRO AMBULANCIA PESADO AUTOCARRO ATE 20 LUG AUTOCARRO MAIS DE 20 LUG CAMIAO ALEM 20 TON PB CAMIAO ATE 20 TON PB CAMINHETA CICLOMOTOR EMPILHADOR GUINDASTE AUTOMOVEL HIGIENE URBANA LIGEIRO LIGEIRO BOMBEIROS LIGEIRO DE INSTRUCAO MAQUINA DE CONSTRUCAO CIVIL MISTO MOTOCICLO MOTOCICLO DE INSTRUCAO NUPCIAIS E FUNERARIOS OUTROS PESADO BOMBEIROS PESADO DE INSTRUCAO PRACA PRONTO SOCORRO LIGEIRO PRONTO SOCORRO PESADO REBOQUE AGRICOLA REBOQUE ALEM DE 2500 KG PB REBOQUE ATE 300 KG PB REBOQUE DE 301 KG A 2500 KG PB REBOQUE PARA DUAS RODAS SEM CONDUTOR ATE 1600 KG PE SEM CONDUTOR DE 1601KG A 3500 KG PE TAXI TRACCAO ANIMAL TRACTOR AGRICOLA ALEM 25 HP TRACTOR AGRICOLA ATE 25 HP TRACTOR INDUSTRIAL TRANSPORTE COLECTIVO URBANO TRANSPORTE MATERIAS PERIGOSAS TURISTICO MULTIATRELADO VEICULO ARTICULADO VELOCIPEDE TOTAL 2008 % Total 2009 % Total 2010 % Total 2011 % Total 11/10

4.917 0,07 5.178 0,08 5.472 0,08 5.055 0,08 -7,62 330 0,00 -4,07 113 0,00 262 0,00 344 0,01 5.337 0,08 6.544 0,10 6.497 0,10 6.283 0,09 -3,29 6.481 0,10 -2,86 6.278 0,09 6.099 0,10 6.672 0,10 17.682 0,27 15.823 0,25 16.853 0,25 15.662 0,24 -7,07 47.073 0,71 42.612 0,67 44.065 0,66 40.176 0,61 -8,83 274.756 4,14 261.527 4,12 271.162 4,05 257.065 3,88 -5,20 301.291 4,54 285.901 4,51 283.374 4,23 278.811 4,20 -1,61 694 0,01 863 0,01 1.329 0,02 2.074 0,03 56,06 92 0,00 143 0,00 164 0,00 149 0,00 -9,15 2.743 0,04 2.771 0,04 2.920 0,04 2.676 0,04 -8,36 4.839.49 4.617.65 4.870.21 4.848.72 8 72,90 7 72,80 2 72,66 4 73,12 -0,44 3.210 0,05 2.756 0,04 2.958 0,04 2.802 0,04 -5,27 4.245 0,06 4.219 0,07 4.230 0,06 4.185 0,06 -1,06 2.792 0,04 2.653 0,04 3.483 0,05 3.514 0,05 0,89 420.985 6,34 418.299 6,59 437.518 6,53 431.734 6,51 -1,32 190.381 2,87 197.745 3,12 213.654 3,19 213.301 3,22 -0,17 2.261 0,03 2.310 0,04 2.350 0,04 2.238 0,03 -4,77 1.482 0,02 1.365 0,02 1.524 0,02 1.646 0,02 8,01 132.724 2,00 124.166 1,96 135.434 2,02 123.086 1,86 -9,12 2.428 0,04 2.603 0,04 2.811 0,04 2.619 0,04 -6,83 559 0,01 575 0,01 598 0,01 563 0,01 -5,85 8.958 0,13 7.817 0,12 7.460 0,11 7.079 0,11 -5,11 14.367 0,22 14.693 0,23 16.428 0,25 18.292 0,28 11,35 1.617 0,02 1.459 0,02 1.936 0,03 1.849 0,03 -4,49 32.156 0,48 27.961 0,44 38.028 0,57 40.936 0,62 7,65 29.747 0,45 30.836 0,49 35.103 0,52 30.274 0,46 -13,76 51 0,00 1 0,00 1 0,00 0 0,00 100,00 14.535 0,22 13.643 0,22 21.707 0,32 24.452 0,37 12,65 0 0,00 0 0,00 0 0,00 0 0,00 38.401 0,58 27.620 0,44 36.631 0,55 28.803 0,43 -21,37 4.389 3.430 64 74.506 106.787 893 1.264 1.631 18 39.755 4.190 0,07 0,05 0,00 1,12 1,61 0,01 0,02 0,02 0,00 0,60 0,06 2.987 4.064 15 65.468 98.610 1.449 1.864 2.247 20 35.399 4.782 0,05 0,06 0,00 1,03 1,55 0,02 0,03 0,04 0,00 0,56 0,08 3.963 4.951 55 87.693 87.138 1.860 1.220 2.239 21 37.763 5.358 0,06 0,07 0,00 1,31 1,30 0,03 0,02 0,03 0,00 0,56 0,08 5.208 5.164 55 95.991 75.690 3.260 1.265 2.121 23 37.712 3.470 0,08 0,08 0,00 1,45 1,14 0,05 0,02 0,03 0,00 0,57 0,05 31,42 4,30 0,00 9,46 -13,14 75,27 3,69 -5,27 9,52 -0,14 -35,24 -1,08

6.638.30 6.343.00 6.703.17 6.630.81 0 100,00 6 100,00 9 100,00 8 100,00

Página 9 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel Parque automóvel por área geográfica A distribuição do sector automóvel no mercado em relação à área geográfica varia muito conforme a categoria, tipo e classe do veículo.No geral já foram comercializados 77 milhões de veículos em Portugal. Lisboa e Vale do Tejo com 50% de parque automóvel, 30% no norte e 20% no sul.Ligeiros são mais comercializados, com maior cobertura geográfica. Centros urbanos, metropolitanos e de enorme actividade têm maior percentagem de parque automóvel. O parque automóvel se distribui conforme as actividades económicas e sociais. Onde estão localizadas empresas que requerem uma frota operacional, no transporte de mercadorias ou deslocação em negócios. Transportadoras intermediárias, ou empresas de locação entre empresas, na prestação de serviços por meios rodoviários. Corporaçõesde serviço público, bombeiros e organizações de acção de segurança ou público. Pesados de passageiros em centros urbanos e entre estes,para transporte público.Específicos onde há actividadescomo a construção civil. Zonas com forte densidade populacional, vias e infraestruturas, na deslocação da vida social.Veículos citadinos são muito procurados pela facilidade de estacionar e de manobrar, como económico e menos poluente. Os hábitos e características de um certo lugar, actividade ou indivíduo influenciam a procura doveículo, diferenciando a procura do tipo de veículo, a nível económico, social, vantagem fiscal, ecológico e estratégico. O veículo automóvel é hoje bastante personalizado, apetrechado com as mais diversas tecnologias, nas mais diversas funcionalidades e adaptabilidades, em constante mudança, para dar resposta às tendências de mercado.
PARQUE AUTOMÓVEL SEGURO DISTRIBUIÇÃO POR DISTRITOS DISTRITOS 2008 % Total 2009 % Total 2010 % Total 2011 % Total % 11/10 -2,43 -1,09 4,37 0,09 0,89 -1,41 -0,82 -0,68 0,35 3,09 -1,91 -1,28 -0,13 -1,44 -0,12 1,14 -1,79 -0,15 1,19 -0,31 -67,14 -1,08

Aveiro 491.338 7,40 454.908 7,17 503.954 7,52 491.704 7,42 Beja 96.667 1,46 90.427 1,43 100.759 1,50 99.664 1,50 Braga 505.681 7,62 459.442 7,24 515.613 7,69 538.168 8,12 Bragança 99.449 1,50 94.042 1,48 101.985 1,52 102.073 1,54 Castelo Branco 125.936 1,90 117.417 1,85 127.155 1,90 128.286 1,93 Coimbra 301.246 4,54 274.925 4,33 308.850 4,61 304.490 4,59 Évora 106.157 1,60 99.383 1,57 108.774 1,62 107.879 1,63 Faro 303.371 4,57 289.632 4,57 312.524 4,66 310.410 4,68 Guarda 118.165 1,78 109.529 1,73 120.121 1,79 120.536 1,82 Leiria 348.342 5,25 323.542 5,10 357.872 5,34 368.922 5,56 Lisboa 1.357.979 20,46 1.287.999 20,31 1.406.699 20,99 1.379.857 20,81 Portalegre 75.788 1,14 70.940 1,12 76.492 1,14 75.510 1,14 Porto 1.000.974 15,08 932.861 14,71 988.308 14,74 986.977 14,88 Santarém 315.828 4,76 289.539 4,56 314.106 4,69 309.569 4,67 Setúbal 444.580 6,70 415.120 6,54 453.556 6,77 453.000 6,83 Viana do Castelo 161.491 2,43 147.103 2,32 163.662 2,44 165.529 2,50 Vila Real 136.941 2,06 126.918 2,00 140.737 2,10 138.217 2,08 Viseu 259.349 3,91 233.257 3,68 261.437 3,90 261.048 3,94 Açores 114.081 1,72 116.306 1,83 127.651 1,90 129.169 1,95 Madeira 130.915 1,97 118.827 1,87 134.442 2,01 134.022 2,02 Desconhecido 144.022 2,17 290.889 4,59 78.482 1,17 25.788 0,39 Total 6.638.300 100,00 6.343.006 100,00 6.703.179 100,00 6.630.818 100,00

Página 10 de 11

Paulo Fidalgo

UFCD: Introdução ao sector Automóvel

Principais profissões na reparação automóvel Mecânico de automóvel Electricista de automóvel Reparador de carroçaria automóvel Pintura de automóvel Reparações rápidas de automóvel Recepção e orçamentação de oficina automóvel Aprovisionamento de peças e consumíveis para automóvel Inspecção técnica de veículos automóveis Substituição de pneumáticos Substituição e reparação de jantes Calibragem de rodas Alinhamento de direcção Revisão e diagnósticos Substituição de vidros

Conclusão Este estudo revela a importância e o impacto que o sector automóvel tem tanto no desenvolvimento da economia global como no progresso tecnológico e industrial. Assim como as noções e panorâmica de como estruturou-se e projectou-se, com as características mais importantes que impulsionaram o sector automóvel e as suas principais actividades que deram origem aos diversos ramos técnicos e profissionais aqui representados e analisados.

Página 11 de 11

Paulo Fidalgo