A TERRA SANTA NO TEMPO DE JOSUÉ E DOS JUÍZES Moisés morreu aos 120 anos de idade, sem introduzir os israelitas

em Canaã. Essa incumbência seria entregue a um bravo e destemido general, chamado Josué. Destacando-se sempre em todas as suas missões, era o sucessor natural do grande legislador e guia espiritual dos hebreus. Sob o seu comando, os exércitos de Israel conquistaram a terra que mana leite e mel. A guerra pela posse dessas terras durou, aproximadamente, 14 anos: de 1.404 a 1.390 a.C. Durante esse período, os batalhões cananeus iam caindo um após outro. Nenhuma força militar gentílica era capaz de suportar o ímpeto dos israelitas. Terminado o conflito, Josué procedeu à divisão das terras conquistadas. Rubem, Gade e a meia tribo de Manasses ficaram com a Transjordânia. Os territórios ocidentais foram distribuídos a estas tribos: Naftali, Aser, Zebu-lom, Issacar, Manasses Ocidental, Efraim, Benjamim e Dã. Judá e Simeão são contemplados com os territórios do Sul. Os levitas, segundo determinação do Senhor, não herdaram quaisquer possessões. Tribo sacerdotal, coube-lhes 48 cidades espalhadas entre os termos de seus irmãos.

Professor Pr. Elton

1

Email: eltonsan@gmail.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI)

Registra a Bíblia o passamento de Josué: "E depois destas coisas sucedeu que Josué, filho de Num, o servo do Senhor, faleceu, sendo da idade de cento e dez anos. E sepultaram-no no termo da sua herdade, em Timnate-Sera, que está no monte de Efraim, para o norte do Monte de Gaás. Serviu pois Israel ao Senhor todos os dias de Josué, e todos os dias dos anciãos que ainda viveram muito depois de Josué, e sabiam toda a obra que o Senhor tinha feito a Israel" (Js 24.29-31). Com o desaparecimento do grande general e de seus auxiliares, os israelitas esqueceram-se do Senhor e começaram a curvar-se ante as tolas divindades cananéias. Tamanha decadência espiritual tornou-os vulneráveis. Sem mais contarem com a proteção de Jeová, sofreram os mais impiedosos ataques dos povos vizinhos. O período dos juízes, por conseguinte, é um dos mais tristes da história dos hebreus. Nos termos de Israel, reinava grande anarquia. As tribos, por causa de suas diferenças internas, não conseguiam unir-se para enfrentar o inimigo comum. No entanto, quando acossados por vorazes algozes, clamavam, e o Senhor os ouvia. Misericordioso, o Todo -poderoso suscitava juízes que os libertavam de seus verdugos. Mas, tão logo morria o libertador eles tornavam a cair na apostasia. E, novamente, caíam em desgraça. Esse círculo vicioso durou até a monarquia. Na era da judicatura, que durou em torno de 330 anos, quatro palavras faziam parte do dia-a-dia do povo eleito: pecado, opressão, arrependimento, e livramento.

Mapa das fronteiras da antiga Palestina

Professor Pr. Elton

2

Email: eltonsan@gmail.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI)

Israel teve 13 juízes. O último deles foi Samuel. Nessa época, havia muita terra a ser conquistada. Os hebreus, todavia, não completaram a tarefa iniciada por Josué.

O REINO UNIDO Samuel é chamado, com muita razão, de fazedor de Reis. Ele representa a transição entre a judicatura e a monarquia. Por seu intermédio, foram escolhidos os dois primeiros reis de Israel. Sua influência é tão grande que, mesmo depois de morto, seus ideais continuaram a dirigir a história israelita. Samuel foi o iniciador do Reino Unido que durou 120 anos - de 1044 a 924 a.C. Ungido pelo piedoso profeta, Saul unifica as doze tribos e inicia uma guerra de libertação. Seu objetivo: dilatar as fronteiras de Israel e destruir os temíveis filisteus. No princípio, obtém sucessos. Contudo, por causa de suas ambições, começa a infringir os mandamentos do Senhor. Saul é rejeitado. Em seu lugar é ungido Davi, filho de Jessé. O humilde pastorzinho de Judá, após derrotar o gigante Golias, alcança grande popularidade. Suas façanhas, porém, angariam-lhe o ódio e o desafeto do rei. Depois de o monarca benjamita ter tombado no campo de batalha, Davi assenta-se no trono de Israel. Nos primeiros oito anos de seu governo, reina somente sobre Judá. As outras tribos, no entanto, resolvem submeter-se ao corajoso soberano judaíta. Davi consegue aumentar suas fronteiras e derrotar os inimigos de seu povo. Em seus 40 anos de reinado, dedica-se completamente à guerra. No final de sua vida, tenta construir um templo ao Deus de Israel, mas é desestimulado pelo profeta Natã. Essa incumbência seria entregue ao seu sucessor. O reino de Salomão foi marcado por uma invejável paz interna e externa. A prosperidade era a tônica de seu governo. Com a sua proverbial e inigualável sabedoria, transforma Israel na maior potência do Oriente Médio. As nações vizinhas submetem-se ao cetro davídico.

Professor Pr. Elton

3

Email: eltonsan@gmail.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI)

com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) .Professor Pr. Elton 4 Email: eltonsan@gmail.

como Israel e Judá. não atende às reivindicações do povo. o Reino de Israel divide-se. formam um novo reino. principalmente as tribos da região setentrional. as do Norte. Desprezando o conselho dos assessores de seu pai. escreve Antônio Neves de Mesquita: "O império. que Salomão tinha erigido com tanto gáudio. E. geralmente religioso. exigiam vultosos impostos do povo. As duas facções. Elton 5 Email: eltonsan@gmail. a partir de então. Moço folgazão e tolo. As tribos de Judá e Benjamim permanecem fiéis à dinastia davídica. O CISMA ISRAELITA (Um cisma é uma separação de uma pessoa ou grupo de pessoas do seio de uma organização ou movimento. A união entre as tribos fora mais fictícia que real. assim. mas também as sementes de discórdia interna deviam ser contornadas. respectivamente. o filho de Davi empobrece a nação israelita. segundo alguns estudiosos. O termo costuma referir-se a uma divisão que acontece no âmbito de um corpo religioso. o que dizer de seu harém que. como o palácio. ficaram conhecidas. possuía 30 mil mulheres? Isto porque. Sucede-lhe no trono o seu filho Roboão.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . O final de Salomão foi triste.C. com organização e hierarquia definidas. cada uma de suas 700 mulheres e 300 concubinas podia ter até 30 damas de companhia. estava à beira do abismo. em 923 a. Havia entre o Norte e o Sul profundas desinteligências geradas pela situação favorável que os sulistas gozavam por Professor Pr. encabeçadas por Efraim. Entretanto. Em uma demente demonstração de força não baixa os impostos nem melhora as condições de vida de seus irmãos. Acerca do cisma israelita. Tanto o Templo.) Aproveitando-se dessa situação caótica. que já estava cansado de tanta opressão. resolve oprimir ainda mais a combalida e azeda nação hebraica. Jeroboão assume a liderança das tribos descontentes.Em conseqüência de sua política expansionista e faraônica. Não só o desprezo de Roboão às aspirações do povo constituía motivo relevante para modificação na política fiscal. desaparece entre as brumas de sua idolatria e formidáveis excessos. E. Não obstante sua grande sabedoria e inimitável glória.

Este homem não era Roboão. os sírios e outros povos do norte.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . Elton 6 Email: eltonsan@gmail. menos patriotas e pouco afeiçoados aos reis." Professor Pr. como também por motivo puramente geográfico. Em contato direto com os fenícios. Enquanto ocupava o trono um homem como Salomão. Seria preciso que um grande e hábil político subisse ao poder. era natural que a união persistisse. para manter unidos os elementos desintegralizadores. depois seria difícil manter esta união e solidariedade política.sua proximidade com a capital política e religiosa. sentiam menos as influências centralistas. Os nortistas eram meio internacionalistas. mais frios para a religião'.

com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) .Reino dividido entre as tribos do Norte e as do Sul Professor Pr. Elton 7 Email: eltonsan@gmail.

tanto tribais como geográficas. podia realizar o milagre de sua unidade. Às ambições destas tribos. um homem forte e valente tomava o trono. junto às grandes estradas. desde o tipo pastoril nomádico. Elton 8 Email: eltonsan@gmail. Quando acontecia que uma dinastia se tornava fraca." Professor Pr. constituindo Israel um regime centralizado e militar. Estas rivalidades. agora. A população era uma mistura de interesses variados. A leste do Jordão ficava a terra dos pastores. pois. flora e fauna. era de se esperar que uma oportunidade espreitasse a ruptura dos laços que uniam o Norte ao Sul. até o de pescadores. onde continuavam a dominar os beduínos. e somente a sua topografia. Enquanto isso. enquanto o trono foi ocupado por monarcas da envergadura de Davi e de Salomão. tanto geográficas como culturais. a oeste do mesmo Jordão. Mesquita fala. todos os tipos de civilização. enquanto a de Judá era líder do Sul. Daí ter sido a história de Israel do Norte de sangue e de rebeliões. em que aventureiros. havia um princípio de comércio bem desenvolvido. Dentro deste pequeno território encontravam-se quase todas as variedades de clima. alinhavam-se as vilas de pescadores. o agricultural e o comercial. e teremos a explicação do panorama conhecido pelos leitores da Bíblia. Havia. A população variava na proporção das diferenças climatéricas. foram sopitadas.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . ficavam os agricultores.Com grande precisão. em volta do mar da Galiléia. acrescentem-se as circunstâncias. Depois tudo se definiu e as diferenças apareceram. enquanto que nas cidades das fronteiras do Oeste. assaltavam o trono e estabeleciam precárias dinastias. com assassinatos. sobre as pretensões dos efraimitas: "A tribo de Efraim era a tribo líder do Norte. que determinavam as diferenças entre o povo. saídos tanto do exército como de outras camadas. Com tal heterogeneidade. Nos vales. exposta a todos os perigos.

com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) .Mapa da divisão natural da Palestina antiga Professor Pr. Elton 9 Email: eltonsan@gmail.

Em 605 a. contudo. tornam-se errantes. fechou suas fronteiras. Terminado o período de 70 anos. por exemplo.C. ele fica conhecido como "o rei que fez Israel pecar". introduzido por uma meretriz chamada Jezabel. Sua diáspora já dura mais de 25 séculos. duraria 70 anos. os moradores do Israel setentrional não desciam a Jerusalém para adorar.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . No ano de 722 a. Seguindo orientação do idolatra e inescrupuloso Jeroboão. o Senhor entregou as tribos do Norte aos inumanos e selvagens assírios. pagou pesados tributos à Assíria. construiu-lhes dois bezerros de ouro. Na maioria das vezes. De quando em quando uniam-se para combater um inimigo comum. Inicia-se o cativeiro assírio. O Templo é destruído pelos exércitos de Nabu-codonozor em 587 a. Esse ciumento soberano. todavia. as forças de Nínive invadem Israel e levam cativos os filhos de Jacó. parte dos filhos de Judá retorna à Terra Santa. Centenas de milhares. Depois de Jeroboão. estavam em guerra. tropas babilônicas invadem Judá. a identidade nacional e religiosa entre os israelitas e judaítas torna-se cada vez mais fraca.C. Na capital do novo império. Para conquistar o respeito e a amizade dos israelitas. tornou-se o mais influente conselheiro da realeza. permanecem no exílio. A maior parte desse tempo. Elton 10 Email: eltonsan@gmail. Com o passar do tempo. a partir de então. o povo corrompeu-se completamente. que deixaria profundas seqüelas na nação hebraica. Professor Pr. Judá sobreviveu ainda por mais de 135 anos. principalmente a nortista. sofrendo injustas perseguições e injustificáveis preconceitos. Israel teve mais 18 reis.OS CATIVEIROS ASSÍRIO E BABILÔNICO A cisão enfraqueceu ambas as facções. Vagando de nação em nação. temendo perder os seus súditos. Alcançam elevados postos na administração iniciada por Nabopolassar. contudo. Com o culto a Baal. E. Todos eles trilharam os caminhos da idolatria e da impiedade. Depois da destruição do Reino de Israel. Tem início o Cativeiro Babilônico que. os judeus progridem. Com a ascensão de Babilônia. As relações entre os reinos de Israel e Judá nem sempre foram amistosas. começa a ruína do Reino do Sul.C. Daniel. Não podendo suportar tanta apostasia. segundo Jeremias.

onde sofreram e sofrem terrivelmente. porquanto nada lhe ficou de resto no Professor Pr. os filhos de Israel foram humilhados. Em meio a povos estranhos. em que confiavas em toda a tua terra. nem azeite. foram vaticinados por Moisés: "O Senhor levantará contra ti uma nação de longe.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . Os judeus. principalmente na era macabéia.A RESTAURAÇÃO DE ISRAEL Após os exílios assírio e babilônico. Houve. e te angustiará em todas as tuas portas. ao tentarem sacudir o jugo romano. mas foram esporádicos e não contaram com a participação da totalidade do povo. nem se apiedará do moço. aliás. da extremidade da terra. que voa como a águia. marca o fim da restauração nacional iniciada por Esdras.500 anos. alguns períodos de independência e glória. Nação feroz de rosto. até que tenha consumido. e não te deixará grão. e contra os demais de seus filhos que ainda lhe ficarem. criação das tuas vacas. até que venham cair os teus altos e fortes muros. Elton 11 Email: eltonsan@gmail. de sorte que não dará a nenhum deles da carne de seus filhos. O advento do férreo Império Romano. Zorobabel e pelos profetas Ageu e Zacarias. nação cuja língua não entenderás. Seus sofrimentos. no cerco e no aperto com que os teus inimigos te apertarão. a nação hebraica ficaria distante de Sião por mais de 2. o seu olho será maligno contra o seu irmão. . que não atentará para o rosto do velho. que ele comer. é claro. e contra a mulher de seu regaço. e o fruto da tua terra. conforme já dissemos. nem rebanhos das tuas ovelhas. até que sejas destruído. a carne de teus filhos e de tuas filhas. e comerás o fruto do teu ventre. E comerá o fruto dos teus animais. e aterrorizados. Quanto ao homem mais mimoso e mui delicado entre ti. mosto.Sem dúvida alguma. que te der o Senhor teu Deus. a rejeição de seu Messias. são dispersos por todas as nações do mundo. Neemias.Qual a razão de seu sofrimento? . e te angustiará em toda a tua terra que te tem dado o Senhor teu Deus.

e contra seu filho. e pelo que verás com os teus olhos.63-68). Elton 12 Email: eltonsan@gmail. E nem ainda entre as mesmas gentes descansarás.cerco e no aperto com que o teu inimigo te apertará em todas as tuas portas. com que pasmarás. que de mimo e delicada nunca tentou por a planta de seu pé sobre a terra. O pastor Abraão de Almeida: "O retorno final de Israel. Pela manhã dirás: Ah! quem me dera ver a noite! E à tarde dirás: Ah! quem me dera ver a manhã! pelo pasmo de teu coração. desde uma extremidade da terra até a outra extremidade da terra: e ali servirás a outros deuses que não conheceste. no cerco e no aperto com que o teu inimigo te apertará nas tuas portas" (Dt 28. Prossegue o grande profeta. a reconstrução das suas cidades antigas e o reflorestamento do país indicam que estamos vivendo nos últimos tempos. e isto por causa de suas páreas. E a tua vida como suspensa estará diante de ti. assim como o Senhor se deleitava em vós. E o Senhor vos espalhará entre todos os povos. prevendo os sofrimentos dos judeus em suas diásporas: "E será que. que saíram dentre os seus pés. E quanto à mulher mais mimosa e delicada entre ti. e não crerás na tua própria vida. e contra sua filha. nem tu nem teus pais: ao pau e à pedra. e estremeceres de noite e de dia. pelo caminho de que te tenho dito: Nunca jamais o verás: e ali sereis vendidos por servos e servas aos vossos inimigos. será maligno o seu olho contra o homem de seu regaço. e desmaio da alma. porque os comerá às escondidas pela falta de tudo.49-57). A Bíblia diz que a Palestina seria assolada até o Professor Pr. nem a planta de teu pé terá repouso: porquanto o Senhor ali te dará coração tremente e desfalecimento dos olhos. em fazer-vos bem e multiplicar-vos. e por causa de seus filhos que tiver. e desarraigados sereis da terra da qual tu passas a possuir. E o Senhor te fará voltar ao Egito em navios.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . assim o Senhor se deleitará em destruir-vos e consumir-vos. mas não haverá quem vos compre" (Dt 28.

14). plantariam vinhas.26). ao término do cativeiro." Professor Pr. beberiam o seu vinho e fariam.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . os israelitas reedificariam as cidades assoladas e nelas habitariam. Elton 13 Email: eltonsan@gmail.fim (Dn 9. mas que. pomares e lhes comeriam os frutos (Am 9.

Sargão transformou-a na capital dos filhos de Assur. contudo. transformando-se em um grande império. foi se estendendo e abarcando muitas nações vizinhas. era alvo de constantes invasões dos nômades e nativos do Norte e do Nordeste. Perdia-se entre as grandes possessões dos países circundantes. filho de Sem e neto de Noé (Gn 10. Abstinham-se de conílitos abrangentes. nunca foram definidas.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) .C. os assírios começam a demonstrar suas intenções hegemônicas.Assíria Os assírios jactavam-se de descender de Assur. A partir de então.A GEOGRAFIA ASSÍRIA O território assírio.350 a. Tendo em vista a sua privilegiada posição geográfica. Elton 14 Email: eltonsan@gmail. I . Com o passar dos séculos. Os assírios.11). no princípio. que passou a levar seu nome. Sob a poderosa influência do rei Tiglete-Pileser.C. No ápice de sua glória. Nínive manteve-se inexpressiva no cenário assírio. os Professor Pr. Esse ilustre patriarca deixou a planície de Sinear para estabelecer-se em uma cidade localizada na orla oriental do Tigre. Durante muito tempo. As fronteiras assírias. ia dos montes Zagros até o vale do rio Habur. Enquanto marchavam em direção ao Ocidente. Em 2. No Século XII a.A HISTÓRIA ASSÍRIA Durante muitos séculos. subjugaram facilmente os sidônios. os descendentes desse renomado semita tiveram uma tranqüila existência. entretanto. a Assíria ocupava uma área que ia do Norte da atual Bagdá até as imediações dos lagos Van e Urmia. Nessa época. Variavam de conformidade com as vitórias ou derrotas dos soberanos de Assur. II . visando à expansão de seu território. Na linha leste-oeste. porém. era inexpressivo. a cidade tornou-se participante das glórias e derrotas da Assíria. não possuíam guarnições suficientes para manter suas conquistas. Nínive é a própria história do Império Assírio. encetam várias campanhas militares.

desaparece a glória da Assíria. na batalha de ('arcar. Oportunista. sofre clamorosas perdas territoriais. Como se isso não bastasse. ajuda Acaz. sucessor de Moisés. Com a queda de Nínive. Nabopolassar. Mostrando quão ilimitada era a sua autoridade. desaloja as tribos de Rubem. Elton 15 Email: eltonsan@gmail. Esse clímax de prosperidade e brilho é demasiado efêmero. O império assírio desmorona-se! Em 616 a. III . conquista e destrói totalmente Nínive. Esar-Hadom e Assurbanipal. Frustrado. de tolas vaidades. à semelhança da primeira vez. a pagar-lhe tributos. a Assíria Professor Pr. fenícios e israelitas. a livrar-se das investidas do reino de Israel. Decidido a arrasar com o já minado poderio assírio. Tiglete-Peliser II estende as fronteiras de seu império até Israel.AS RELAÇÕES ENTRE A ASSÍRIA E ISRAEL Visando atingir a hegemonia absoluta do Médio Oriente. derrotou. No Século VIII a. primeiro soberano assírio a ser mencionado nas crônicas hebraicas. o poder humano. entretanto. rei de Judá. em 614 a. Mais tarde. Este. Manaén. na Síria. para onde Jonas fora enviado a proclamar os juízos do Eterno contra os reticentes filhos de Assur.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . não passa de vaidade. A Assíria teve o seu apogeu entre 705 a 626 a. governador de Babilônia. subleva-se e declara a independência dos territórios sob sua jurisdição.vassalos orientais rebelavam-se. Gade e Manasses das possessões que elas receberam de Josué. uma coligação militar formada por sírios. abandona suas conquistas.C. a Assíria fez novas tentativas para dominar o mundo.C. a Assíria começa a estabelecer-se. E. O enfraquecimento do império assírio favoreceu a consolidação do reino davídico. Aliás. ele volta a enfrentar a aliança palestínica. Salmaneser II. fazemno voltar à Assíria. de fato. Passados doze anos. Rumores do Oriente. Duzentos anos mais tarde. por mais invencível que se mostre. alia-se ao rei medo Ciaxares. em conseqüência desses insucessos militares. Período que abrange os reinados de Senaqueribe. no Ocidente.C. obriga o rei israelita. vence-a. A Assíria.C. toma dez cidades israelitas e translada sua população à Assíria.

Com a queda da Síria e da Fenícia. a Assíria destrói Israel e deporta as dez tribos que o compunham. Em 723 a. Os filhos de Abraão estavam protegidos do imperialismo assírio por seus vizinhos setentrionais. Elton 16 Email: eltonsan@gmail. Professor Pr. Davi solidifica seus domínios. porém. fenícios e hebreus. Esses povos separavam Assur de seu terrível e ambicioso rival . depois de uma atribulada existência de dois séculos.desencadeou várias crises com seus vizinhos ocidentais: sírios. alargados e engrandecidos por Salomão.C. cujos territórios formavam uma área defensável às suas possessões. Desaparece o Reino do Norte. fundado por Jeroboão.o Egito.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . Enquanto Nínive não se impõe no Ocidente. não bastassem o sectarismo e a rivalidade entre ambos. os reinos de Israel e Judá tornaram-se mais vulneráveis.

Foram os assírios obrigados a se concentrarem nos levantes da ('aldeia. de Judá.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . arrancavam-lhes as línguas. As hordas assírias tentaram apoderar-se. o nariz e as orelhas. vazavam-lhes os olhos. também. Povo cruel. Esta era a política assíria. faziam montes de crânios humanos. visava do extermínio moral das nações conquistadas.Roteiro da deportação das 12 tribos á Assíria Deportar para outras terras os povos subjugados e arrefecer-lhes o ardor nacionalista. Professor Pr. Funéreos artistas. os assírios esfolavam vivos seus prisioneiros: cortavam-lhes as mãos. onde exalariam seu último suspiro como império. Elton 17 Email: eltonsan@gmail. os pés.

Em 622 a. Babilônia foi sitiada vezes sem conta. leva-nos a supor tenha sido ela estabelecida por volta de 3. é sinônimo de poder e glória.10). definitivamente. Com a tomada de Nínive. I . Nabopolassar. No entanto. Ambiciosos soberanos encetaram as mais renhidas guerras para expandirem Babilônia e preservarem seu território. Ávidos inimigos despojavam-na. todavia.berço da raça humana.C. em Babilônia. O patriarca Abraão.HISTÓRIA DE BABILÔNIA Como já dissemos. Auxiliado pelos medos. Como não associar. simbolizado pelo ouro. levantava-se com mais brilho e pujança até tornar-se. de seus fabulosos tesouros. porém. é antiquíssima.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . A história desse império. vislumbrar as funestas conseqüências da soberba humana. Trata-se de uma das primeiras civilizações da Terra. Durante séculos. As crônicas babilônicas estão intimamente associadas com as da Mesopotâmia . segundo alguns estudiosos. com freqüência. nem sempre belicosos. Tem início. a propósito. A data de sua fundação é incerta.000 a.C! A história da mais importante metrópole do Fértil Crescente não passa de uma longa série de sangrentas lutas. é originário de Ur dos Caldeus. dessa forma. a sua soberania nessa região. Professor Pr. também. acima de tudo. sua conexão com Acad e Calnesh (Gn 10. contra a hegemonia de Nínive. quantas vezes seus muros e templos foram arrasados. também. o exército assírio. O intrépido monarca combate. nas Sagradas Escrituras. no tempo de Nabucodonozor. em uma das maravilhas do mundo. Babilônios e hebreus.Babilônia Babilônia. levanta-se. ligam ambos os povos. uma nova dinastia na Mesopotâmia. É difícil calcular. Essa opulentíssima cidade. são oriundos de uma mesma família semita. Seus orgulhosos habitantes sofreram os mais inumanos ataques. sacode de si o jugo assírio. Babilônia permaneceu sob a tutela assíria. ele é proclamado rei. sem tréguas. a história babilônica à hebraica? Séculos de convívio. Elton 18 Email: eltonsan@gmail. Babilônia é uma cidade antiquíssima. Conhecer Babilônia é. consolida. O governador da Caldéia.

Empreendedor. Nessa região. uma das maiores maravilhas do mundo. II . Babilônia lembra opulência e prosperidade. de tijolos. arqueólogos norte-americanos constataram a existência de uma vasta rede de canais entre Bagdá e Nippur. enceta uma grande campanha contra o poder emergente de Babilônia. Kuta. Borsippa. Kis. super-avançado na época. Babilônia foi plantada em uma fértil região. Até os dias de hoje. Uruk. os antigos territórios de Sumer e Acad. Regressa. os ingentes babilônios desfrutavam de fartura. Além da cidade de Babilônia. por conseguinte. A escassez de alimentos era algo ignorado pelos cal-deus. Nippur. Elton 19 Email: eltonsan@gmail. Foi justamente nessa abençoadíssima área que floresceu o império de Nabucodonozor. aproveitando-se dos insucessos da Assíria. Neco. Em compensação. Esse sistema de irrigação. de grandes civilizações. também. possibilitando o surgimento. havia abundância de cerâmica.Enquanto outros povos passavam Babilônia uma potência necessidades. Essa notória cidade vem despertando crescente interesse de judiciosos pesquisadores. no ano seguinte. propriamente dita. As possessões babilônicas ocupavam. inclusive. rei do Egito. Dizem os Professor Pr. no Norte de Bagdá. Nabucodonozor dirige-se contra o faraó e o vence em Carquemis. em tempo recorde.C. da metade do Fértil Crescente. basicamente.O novo império. no local. Chega a apoderarse. desde os primórdios da humanidade. entretanto. é coroado rei. havia. Babilônia ficava sobre o Eufrates. Ur. Em 1956 e 1957. as pedras eram bastante raras. o príncipe herdeiro de Babilônia recebe a triste notícia da morte de seu pai. porém.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . até o Golfo Pérsico. dá início a gigantescas construções que fariam de seu reino. Por isso as construções babilônicas consistiam. onde as chuvas eram constantes. fez de agrícola. então. a Grande Babilônia formada pelas seguintes cidades-satélites: Sippar. imediatamente à capital do novel império onde. Eridu. (Quando celebrava a vitória. teria de se defrontar com a ambição egípcia. no ano 606 a. Seu triunfo. não é duradouro.GEOGRAFIA DE BABILÔNIA Babilônia abrange os territórios da Mesopotâmia que vai de Hit e Samaria.

é claro. Para conseguir o seu intento. Navios de transporte atravessavam o rio entre as portas de um e de outro lado. só os deuses seriam capazes de erguer tal monumento. O grande palácio de Nabucodonozor estava situado numa das extremidades desta ponte. entretanto.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . Para alguns mais exaltados. e havia uma ponte levadiça de 30 pés de largura. nenhuma potência estrangeira poderia tomá-la. Duzentas e cinqüenta torres estavam edificadas por intervalos nos muros. a uma altura de 75 pés. Humanamente falando. esses muros. destruída por Senaqueribe. maravilharam-se ante a imponência e a grandiosidade dessa cidade. a admiração da humanidade. que duas carruagens poderiam trafegar sobre eles tranqüilamente. pois. realmente. que em cem lugares estavam abertos e defendidos com portões de cobre. como Heródoto.A GRANDEZA DE BABILÔNIA A primeira tarefa de Nabucodonozor foi reconstruir Babilônia. ligando as duas partes da cidade. com 56 milhas de circunferência. encerravam um espaço de 200 milhas quadradas. três e quatro andares. Historiadores antigos. ficava na parte ocidental e protegia o grande reservatório. construiu um muro em redor de Babilônia. Elton 20 Email: eltonsan@gmail. Outros muros havia ao longo das margens do Eufrates e juntos aos seus cais. o monarca caldeu desfechou diversas campanhas. Tão largos eram esses muros. de uma formidável muralha. dá-nos mais alguns detalhes acerca das grandezas babilônicas: "Nove décimas partes dessas 200 milhas quadradas estavam ocupadas com jardins. Dizem os entendidos que se tratava. O maior mérito desse empafioso soberano. em virtude de suas muitas rebeliões. Babilônia estava edificada sobre ambas as margens do rio Eufrates. ao passo que o povo vivia em casas de dois. Buckland. De acordo com os cálculos fornecidos por Heródoto. à soberba humana. Outro palácio. Protegia-a uma dupla muralha. é considerada a metrópole dourada. Dentro dos muros deste palácio elevavam-se. Entre outras coisas. parques e campos. do lado oriental. Visava Nabucodonozor tornar inexpugnável a capital de seu império. Com sobeja razão. III . em seu Dicionário Bíblico Universal. objetivando levar para a cidade milhares de cativos para reconstruí-la. os Professor Pr. que tinha sido começado por Nabopolassar. e concluído por Nabucodonozor.estudiosos que poucas cidades foram tão privilegiadas pela natureza como essa. foi reedificar Babilônia.

absolutamente nada. os judeus continuaram reticentes. correspondiam aos quatro pontos cardeais da esfera. IV . ele foi punido pelo Todo-poderoso. disposto a conquistá-la e aumentar o seu império. Nem mesmo Judá escaparia da ação judicial do Eterno. sem dúvida alguma. O Templo de Bel é um exemplo desse exagero idolátri-co. Para Jeremias. perverteu a aliança mosaica. com quatro faces. Não obstante a candente advertência dos santos profetas. A maioria dos soberanos judeus adorou e permitiu a adoração de falsos deuses. toda de ouro. resolveu puni-los.O que poderia fazer Judá para conter a avalanche babilônica? . como todos os outros templos caldaicos. extraído do fosso. O profeta. Quem nos descreve essa irreverência da engenhosidade humana é o já citado Buckland: "Sobre o altar estava posta uma imagem de Bel. símbolo de sua opulência. recomendou Professor Pr. que cercava toda a cidade. Na-bucodonozor não se esqueceu de reverenciar os falsos deuses.BABILÔNIA E O POVO DE JUDÁ Deus. depois de passar sete anos com as bestas feras." A grandiosidade de Babilônia levou Nabucodonozor a esquecer-se de sua condição humana e a julgar-se o próprio Deus. empregados na grandiosa construção. o fim do Reino de Judá viria inexoravelmente. estando levantados sobre arcos.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . com 400 pés de cada lado. Só reconheceu a sua exigüidade. constavam de tijolos feitos do limo. volta-se para a Palestina. em virtude do cisma israelita ocorrido em 931 a. tão logo Nabopolassar vence os últimos redutos da resistência assíria. Em conseqüência disso. O Senhor Deus. Conforme já dissemos. Os materiais. e com 40 pés de altura. Quem seria o instrumento de sua justiça? Respondem os profetas: Babilônia. sendo também do mesmo precioso metal uma grande mesa e muitos outros objetos colossais que pertenciam àquele lugar sagrado. permitiu a ascensão de Babilônia para punir a impenitência das nações do Médio Oriente. que se achavam edificados na forma de um quadrado. que se convertera no Reino do Sul.Nada.C. constituía-se em uma pirâmide de oito plataformas. A tribo do rei Davi. sendo a mais baixa de 400 pés de cada lado. Elton 21 Email: eltonsan@gmail.célebres jardins suspensos. por exemplo." Ao construir Babilônia. Esse monumento. . As esquinas deste templo. por isso. por isso mesmo. induzindo o povo à apostasia.

Elton 22 Email: eltonsan@gmail. Nabopolassar. ao seu filho e sucessor natural.ao monarca judaíta que se submetesse ao soberano babilônico.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . assegurar a hegemonia babilônica no Médio Oriente. o jovem monarca volta a sua atenção à terra de Judá. Caberia. Nabucodonozor faz de Jeoaquim Professor Pr. Após ser coroado. em virtude de sua morte inesperada. Nabucodonozor. todavia. Depois de vencer as forças judaicas. não pôde dar consecução aos seus planos de expansão territorial. por conseguinte.

O representante da dinastia davídica obriga-se a enviar a Babilônia. não teve uma vida bastante longa. a propósito. o destemido conquistador leva consigo os vasos sagrados da Casa do Senhor. os exércitos medo-persas tomaram Babilônia. Em 603 a. andariam errante. O exílio. o sucessor de Joaquim mantém-se fiel a Babilônia. seria obrigado a pagar. ficaram apenas os pobres. No ano seguinte. ainda insatisfeito. juntamente com seus altos oficiais e suas prostitutas.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . porém. por 70 anos em uma terra estrangeira e idolatra. doravante. Sadraque. Destruíram seus palácios. O mais suntuoso monumento do Médio Oriente não passava. o Todo-poderoso revelara. por intermédio de Daniel. que não mais curvar-se-ia ante os falsos deuses. prende o rei Joaquim. Elton 23 Email: eltonsan@gmail. Títere. Os judeus. causando a destruição de Jerusalém e a deportação dos restantes filhos de Judá. fundado por Nabopolassar. regularmente. Em 538 a. de uma desenfreada orgia. derribaram seus muros e deitaram por terra o Santo Templo. Durante oito anos. fielmente. e o deporta para a Babilônia. Enquanto isso. transformando-a em uma possessão ariana.C. Chega ao fim o Reino do Sul. Entre os exilados. Na terra desolada. Professor Pr. Zedequias assume o trono de Judá. Nabucodonozor dirige-se a Judá e a sitia. Os exércitos de Nabucodonozor caíram como gafanhotos sobre a cidade do Grande Rei. tributos a Nabucodonozor. porém. V .C. já emitia sinais de fraqueza e degenerescência. Irado. contudo. agora. Daniel. juntamente com a nobreza judaica. O lugar mais santo e mais reverenciado pelos hebreus não mais existia. seria assaz benéfico à progênie de Abraão. quando Belsazar participava. O castigo de Jerusalém foi indescritível.O FIM DE BABILÔNIA O Império Babilônico. Como despojo.seu vassalo.Babilônia. fundado por Roboão. de um monturo. subleva-se. O monarca babilônico. Em 597. a coligação medo-persa fortalecia-se continuamente e se preparava para conquistar a dourada prostitura do Fértil Crescente . o rei de -Judá resolve não mais cumprir os compromissos assumidos com o regime babilônico. Naquela mesma noite. Em menos de um século. encontram-se. Mesaque e Abednego. vultosos impostos.

o Império Medo-persa.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . Elton 24 Email: eltonsan@gmail. Tinha início. Professor Pr. Dario. assim. um dos mais destemidos e proeminentes generais de Ciro II. tomou Babilônia e matou o libertino Belsazar.quão funesto seria o fim do domínio babilônico.

HISTÓRIA DO IMPÉRIO PERSA O capítulo dez de Gênesis é conhecido como a genealogia das nações. por isso.O Império Persa Com a destruição do Império Babilônico surge uma nova superpotência no Médio Oriente. A mais antiga comunidade persa é a de Sialk. A nação persa é o resultado da fusão de povos oriundos do Planalto Iraniano: cassitas. contudo. começa a descobrir o valor de sua nacionalidade e as suas reais potencialidades. os judeus foram tratados com longanimidade e condescendência. em virtude de possuírem algumas heranças comuns: eram indu-européias e dedicavam-se à criação de gado cavalar. nessa importante porção das Sagradas Escrituras. o Império Persa não deixaria de exalar o último suspiro. Como todo o poderio humano é efêmero. Nele. entretanto. Jamais surgira reino de tão dilatadas possessões! Durante o Império Persa. Por muitos séculos. Suas alianças políticas variavam de acordo com as tendências da época. Ao aproximar-se da Média. obtêm os dispersos de Judá permissão para voltar à amada e inesquecível Terra de Israel e reconstruir o santo Templo e suas casas. mantinham. Permitiam-lhes os soberanos persas. esse povo esteve envolvido em completo anonimato. uma convivência pacífica. a Pérsia dominava sobre 127 províncias. rapidamente. da índia à Etiópia. porém. estão registrados os nomes dos principais patriarcas da raça humana. permanece incólume e absoluta. A soberana vontade do Todo-poderoso. Com o passar Professor Pr. Elton 25 Email: eltonsan@gmail. No tempo de Assuero. outro reino emergiria. I . até certo ponto.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . não passava de um Estado vassalo da Média. por exemplo. ter a Pérsia começado a formar-se séculos após a dispersão da Torre de Babel. por exemplo. Nesse período. em um vastíssimo reino. o cadastro da ancestralidade persa. Julga-se. Não encontramos. A Pérsia. A coligação medo-persa transforma-se. durante o Império Babilônico. Ambas as nações. A História vai sendo escrita com a ascensão e queda dos impérios. elamitas. gutitas e lulubitas. as manifestações de sua religiosidade e tradições nacionais. porém. Em seu lugar.

conforme previra o profeta Daniel. Ciro II move uma guerra generalizada contra essa coligação. Perspicaz e oportunista. mostrava-se tolerante com os vencidos. Enquanto isso. esse importante general de Ciro II. Dario foi designado. conforme já dissemos. para governar Babilônia. para conseguir a hegemonia do mundo de então. Ciro II. Sua dominação se fazia opressiva pelas obrigações econômicas exigidas. que causa espécie em toda a região. uniu-se a esta.dos tempos. Dario resolve poupar a vida do pai de Belsazar. abatendo-a em seu nascedouro. Desterrado para a Carcâmia. Depois de três anos de renhidas batalhas.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . seria nomeado. seu imperialismo era sem dúvida Professor Pr. A vitória desse monarca é tão retumbante. por Ciro II. Condescendente. um conquistador. O príncipe babilônico. os reinos vizinhos reúnem-se com o objetivo de formar uma aliança para frustrar as intenções hegemônicas do novo reino. imediatamente. consolidava os alicerces do poderio medo-persa. é verdade. Dario encarrega-se da conquista de Babilônia. derrota a Lídia e a Babilônia. Na noite de 538 a. um dos governadores regionais do novo soberano. Contudo. conquista a mais bela e suntuosa cidade daquela época. Inicialmente. o que aliás explica as constantes revoltas. porém não teve o aspecto primário dos monarcas guerreiros de sua época. em 555 a. lança-se sobre a Média. é deposto e morto. Sentindo-se fortalecido. Procurava tratá-los com dignidade e consideração. derrota-a. posteriormente. Esparta e Atenas firmam um acordo de paz com a Pérsia. Souto Maior traça o perfil desse controvertido persa: "Ciro foi. os persas aumentam o seu poderio e começam a desvencilhar-se dos tentáculos medos. pois deliciava-se com o estudo das coisas antigas. Elton 26 Email: eltonsan@gmail.C. É bom esclarecermos que a Média. Ciro II consegue. realizando (quem sabe?) escavações arqueológicas. reunificar as várias tribos persas. Nabonido encontrava-se em viagem. Em uma bem sucedida série de ataques relâmpagos. Espantadas com o ímpeto bélico desse monarca.C. O Todo-poderoso servira-se dos persas para contar. todavia. aproveitando-se da embriaguez de Belsazar e de seus nobres. Na fatídica noite da queda de seu reino. Temerosos. pesar e dividir o império fundado por Nabopolassar. apesar de derrotada pela Pérsia.

C. ainda. dura e inumanamente. do Danúbio ao Mar Negro. nos anos subseqüentes. O Senhor usa o rei Ciro para autorizar-lhes o regresso a Sião.GEOGRAFIA DO IMPÉRIO PERSA Documentos desenterrados nas últimas décadas revelam-nos existirem duas Pérsias. Com a ascensão do Império Persa. o território persa compreendia o planalto do Irã. Jaxartes e Indo. tratado por Deus como "meu servo". Em seus 70 anos de exílio. II . enfrentando grandes dificuldades.O IMPÉRIO PERSA E OS JUDEUS Durante a dominação babilônica. a Pequena Pérsia limitava-se. o Império Persa já abarcava infindáveis possessões. marido de Ester. o deserto da Arábia e Núbia. os judeus não teriam condições de se dedicarem a cumprir tão formidável tarefa. e do Monte Cáucaso ao Mar Cáspio ao Norte e atingia. pela Magna Média.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . em 529 a. e que correspondia à área ocupada atualmente pelo Irã. toda a região confinada pelo Golfo Pérsico. além do Santo de Israel. as possessões persas estendiam-se da índia à Grécia. Sob a vista dos sucessores do fundador do Império Persa. Reconheceram. os muros e o Templo de Jerusalém foram reconstruídos em tempo recorde. Com muito custo e. seria o principal baluarte da reconstrução do nosso Estado Judaico. os vales do Tigre e do Ciro. entretanto. A Grande Pérsia. descortinam-se-lhes novos e promissores horizontes. o mar Cáspio e os rios Oxus. localizada no Sudeste do Elã. No primeiro ano de reinado desse ilustre soberano. quão amargos frutos colhiam em conseqüência de sua idolatria e que não existe outro Deus. ia o governador Zorobabel que." Quando de sua morte. Por seu turno.superior ao primitivismo cruel dos conquistadores assírios. ao Norte. No tempo de Assuero. os filhos de Abraão foram provados. Elton 27 Email: eltonsan@gmail. O diligente Professor Pr. III . conseguiram manter sua religião e suas tradições nacionais. aliás. A frente dos repatriados. os judeus não gozavam de muitas prerrogativas. os filhos de Judá são liberados a retornar à terra de seus antepassados. Não fosse a liberalidade de Ciro. Em um sentido amplo.

Atrás da generosidade persa. estava preservando. contaram com o respaldo da monarquia persa. E. contudo. IV . Delineava-se. Elton 28 Email: eltonsan@gmail. Professor Pr. O ministério de Ester é tão glorioso que. Não obstante as maquinações de Hamà. mulher do poderoso Assuero.FIM DO IMPÉRIO PERSA O Império Persa resplandecia no Oriente. pela vida de seu povo. dessa maneira. ao interceder. indiretamente. junto ao seu esposo. o erudita Esdras e o judicioso sumo sacerdote Josué. vemos. uma vez mais. inclusive. Quão exatas mostravam-se as profecias de Daniel! Segundo ele predissera. devolveu aos líderes judaicos parte dos tesouros do Templo levados a Babilônia por Nabucodonosor. o Todo-poderoso intervém em favor da nação judaica e concede-lhe grande livramento. no santo cumprimento de seus deveres.Zorobabel. estava a potente mão de Deus! No tempo da rainha Ester. a existência do Salvador. a Grécia começa a desenvolver-se e a tornar mais marcante a sua presença no concerto das nações. enquanto isso. Isaque e Jacó forçou o soberano persa a ver com simpatia a causa dos exilados judeus. o destemido Neemias. o fim do imperialismo persa.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . a Grécia substituiria a Pérsia no comando político daquela época. caberia a um intrépido macedônio a glória de pôr término à expansão medopersa. For intermédio da belíssima prima de Mardoqueu. No Ocidente. Fossem os judeus aniquilados pelo diabólico Hamã e toda a ancestralidade de Cristo extinguir-se-ia nos limites do Império Persa. o Senhor usar o poderio persa em favor de seu povo. Ciro mostrou-se tão liberal que. o Deus de Abraão.

principalmente. Sem coesão político-administrativa. discutiam racionalmente todos os assuntos pertinentes à "polis". a antiga Grécia continua a nos influenciar. Sob essa atmosfera.HISTÓRIA DA GRÉCIA A Grécia antiga estava dividida em cidades-estados. pois. deleitavam-se em perquirir e filosofar. Foi esse soberano macedônio quem destruiu o Império Persa. Amantes da liberdade e acostumados às discussões ao ar livre. Os gregos eram unidos somente por laços culturais e religiosos. É comum. . alianças provisórias.as bases de nossa civilização. Sócrates. Elton 29 Email: eltonsan@gmail. Pitágoras. Tornarem-se amigos da sabedoria . Nessa longínqua época. ao contrário dos indianos. firmavam. Aristóteles e muitos outros. esse ilustre povo conquistou o mundo influente de então e espalhou sua cultura por todas as terras. Visando ao desenvolvimento integral do ser humano. a concepção clássica das artes e. Empédocles. Dos gregos.C. maciçamente. herdamos a democracia.cidade. marca o auge da Grécia. Acariciados pelos ventos elísios. ao aprimoramento físico. Brilhante orador e possuidor de invulgar gênio administrativo. Eles. porém. em grego. O Século V a.eis a sua maior ambição. Voltavam-se. chineses e outros povos orientais. vislumbrarmos nas esculturas áticas verdadeiros Adônis e Vênus. Não obstante a exigüidade de suas possessões geográficas.O Império Grego A Grécia é o berço da civilização ocidental. As façanhas desse jovem e audaz monarca tornaram-se proverbiais.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . a filosofia. tão propícia ao desenvolvimento do espírito. os empreendimentos culturais. Platão. com o mesmo afinco. os gregos não se preocupavam apenas com a mente. Quando o perigo os ameaçava. surgiram grandes gênios: Tales. Haja vista as repetidas escaramuças entre Esparta e Atenas. transforma a capital da Ática na mais importante Professor Pr. esses pequenos e até diminutos países estavam em constantes alterações. Sob o comando de Alexandre Magno. I . Péricles assume o comando político de Atenas e começa a apoiar. os gregos legaram-nos um inestimável tesouro . Não fossem os helenos não haveria a tradicional divisão do mundo entre Ocidente e Oriente.

Assim é descrito Alexandre Magno. dá largas às suas pretensões hegemônicas. Com ímpeto. etc. contudo. à semelhança dos gregos. esse irrequieto macedônio é levado a Tebas. é assassinado. a Macedônia estava destinada a dominá-la e a encabeçar o domínio heleno do mundo. nasceu Felipe II. II .ALEXANDRE MAGNO Limitando-se ao sul com a Grécia. teve uma primorosa educação. concretizar esse ideal? Professor Pr. Em seu exílio. Seu preceptor foi. Eis sua grande obsessão: subjugar o Império Persa.C. No século seguinte. o príncipe macedônio universaliza-se. De volta à sua terra. escultores. Em pouco tempo. que Aristóteles. Caberia ao seu filho concretizar-lhe os ideais. transforma as forças armadas macedônias em uma eficaz e formidável máquina de guerra. pintores. quando se preparava para atingir o auge de suas realizações militares. os gregos tornam-se alvo das intenções hegemônicas de Felipe II da Macedônia. Capturado por um bando de gregos. desaparece sem dar consecução aos seus ambiciosos planos. passa a contemplar a humanidade como uma só família. Prematuramente tolhido por tão bárbara fatalidade. "Um dos maiores gênios militares de todos os tempos".com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . onde domina as artes bélicas da Grécia. nada mais nada menos.C. domina as cidades-estados gregas. Nascido em 356 a.cidade do mundo. Jamais os helenos voltariam a presenciar tanto desenvolvimento e tamanha glória. arquitetos. Deu-se o desenlace durante as núpcias de sua filha e às vésperas de invadir a Ásia Menor. Essa importantíssima Era da história grega passa a ser conhecida como o Século de Péricles. Com o alargamento de sua visão do mundo. médicos. despontam os filósofos. Seus habitantes. Aos pés do mais exato dos filósofos gregos. em meados do Século Quarto a. elabora audaciosos planos: modernizar os exércitos da Macedônia e unir todos os helenos sob o seu comando. porém. Nesse país. Como. cuja área é ocupada hoje pela Iugoslávia. Em meio a tão viçosa democracia. A cultura macedônia. Entretanto. poetas. eram de origem indo-européia. é considerada bem inferior à grega. dramaturgos. Elton 30 Email: eltonsan@gmail.

Não obstante seus 20 anos. O apóstolo Paulo. não encontrou quaisquer dificuldades em se comunicar com os gentios. marcha em direção aos persas. por exemplo. Uma das maiores realizações de Alexandre Magno foi a difusão universal da cultura grega. Suportaram. A Cassandro. Após destruir o poderio persa. as possessões alexandrinas são repartidas entre os mais ilustres militares gregos. Esse magnífico empreendimento cultural facilitaria. Alexandre Magno.C. o soberano macedônio resolve regressar. é recebido como um ente celestial. Na cidade. Para os pobres mortais. Com ele. alucinante sede e infindáveis caminhadas sobre desérticas regiões. Em 323 a. palco de tantos acontecimentos importantíssimos para a História. assim. Percebendo estar o moral de seu exército um pouco baixo para novas conquistas. Com fúria sobre-humana. não havia ser tão glorioso como o príncipe macedônio. Tributam-lhe divinas honrarias. Alexandre Magno prossegue. conquistando terras e mais terras no Oriente. sujeito aos caprichos da natureza e limitado pelos absolutos desígnios de Deus. o Império Grego foi dividido. o Egito. morreu repentinamente. O império desse jovem monarca não resiste à sua morte. Cansados e com saudades. em suas viagens missionárias. a Ptolomeu. a Síria e o Oriente. Muitos tombaram sob o causticante calor do deserto. por longos meses. derrota Dario Codomano. em virtude da internacionalização do koinê . revelam a verdade: o filho de Filipe II não passava de um homem de carne e osso. à testa de um exército de 40 mil homens. a propagação global do Evangelho. A Seleuco. contudo.Conquistador inato e guerreiro audaz. seus homens convencem-no a voltar à terra natal. declara sua intenção: conquistar a Terra. que possuía uma descomunal guarnição de mais de 800 mil homens. o sonho pan-helenístico de um grande visionário. De conformidade com as palavras do Senhor.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . Elton 31 Email: eltonsan@gmail. a Macedônia e a Grécia. mais tarde.. morreram também os seus sonhos de ecumenizar a humanidade. Desfazia-se. na índia. Foi-lhes a volta sobremodo penosa. eles almejavam rever a Grécia e voltar ao convívio familiar. cai o bravo príncipe macedônio. reafirma sua autoridade sobre os gregos e. E. Coube a Lísimaco a Trácia e uma parte da Ásia Menor.grego Professor Pr. Ao chegar ao rio Indu. ao chegar a Babilônia. Conforme profetizara Daniel. Os dias vindouros.

através de Paulo. Por causa disso.vulgar. Na Macedônia. A hidrografia grega é paupérrima. na Ásia Menor. entretanto. A região ocupada por Atenas. hoje. e. provocaram a sua diáspora. foi pregado. por conseguinte. Albânia e a parte européia da Turquia. a história da Grécia entrelaça-se à da Macedônia. que durou do Século XII ao Século VI a. ao sul.C. sob a roupagem helena. o território macedônio é ocupado pela Grécia. A natureza prodigalizou a Hélade com numerosas montanhas e abruptos declives. cercada de altas montanhas. Instalaram-se. Nos primórdios. os gregos começaram a dar asas à sua imaginação. Dessa região Professor Pr. Sonharam com outras terras e vislumbraram novos horizontes. algumas particularidades geográficas desse país que. no Norte da África e até em Massília. com os montes balcânicos. Em virtude da inclemência do clima e do solo de sua terra. Elton 32 Email: eltonsan@gmail.C. Embevecidos de sonhos e esperanças. do mar Mediterrâneo e do mar Negro. ao norte. O historiador Robert Nichols Hasting afirma que os helenos deram substancial contribuição ao plano salvífico de Deus. A Macedônia limitava-se.GEOGRAFIA DA GRÉCIA A Grécia constitui-se. O país de Alexandre Magno era uma vastíssima planície fértil. Iugoslávia. Bulgária. É bom conhecermos. a oeste. Negou-lhe. em território europeu. pelo Mediterrâneo. ao sul da península. ao leste. Eles fundaram colônias nas ilhas do mar Egeu. onde o Evangelho. ficava a cidade de Filipos. Toda recortada pelo mar. III . A partir do Século IV a. e a oeste pelo Jônico. com a Trácia e o Ilíaco. Esse maravilhoso país é banhado por três mares: a leste. era denominada de Ática. pela França. os helenos só cultivam sementes que resistam aos longos estios e às altas temperaturas.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . a Grécia é cercada por muitas ilhas e ilhotas. ao sul com a Grécia. pelo Egeu. Hodiernamente. o território grego era conhecido como Acaia e limitava-se. de uma península localizada no Sudeste da Europa. quase conquistou a Terra. ainda. com o mar Egeu e com a Trácia. território ocupado. nessa mesma época. pela primeira vez. no Sul da Itália. A Macedônia ficava ao norte. caudalosos rios e extensas planícies. praticamente.

disse a Manasses que cumpriria sua promessa logo que Dario tivesse vencido Alexandre. não ousariam combater contra o formidável exército dos persas.estratégica. tendo sabido da vitória obtida por Alexandre sobre seus generais. e todos os povos da Ásia estavam convictos de que os macedônios. sua mãe. pedindo-lhe três coisas: auxílio. que mandou dizer-lhes que logo que tivesse tomado Tiro.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . as glórias do Evangelho? . não teria de que se arrepender. o apóstolo Paulo lançou-se à Europa para ganhar o mundo. comércio livre com seu exército e o mesmo auxílio. a quem é que se devia guardar um juramento. depois Professor Pr. chegou à Síria. Mas os fatos mostraram o contrário. O cronista hebreu Flávio Josefo narra-nos este encontro: "Dario. que ele dava a Dario. e a todos. O território macedônio. A batalha travou-se: Dario foi vencido com graves perdas. serviu de importantíssima base missionária para o apóstolo dos gentios coroar de êxitos a sua carreira cristã. depois de ter passado o Eufrates e o monte Tauro. para marchar contra ele. para ensinar-lhe. para Cristo. portanto. apoderou-se de Sidom e sitiou Tiro. O Grão- Sacrificador respondeu-lhe que os judeus tinham prometido a Dario. Atacou Tiro com tanta força. Alexandre ficou tão irritado com esta resposta.Continuam a brilhar! IV . garantindo-lhe que se o fizesse. com juramento. reuniu todas as forças. que está na Cilícia. Do mesmo lugar. Alexandre. com todo o seu exército. por ter preferido sua amizade à dele. Quando Sanabaleth viu que ele se aproximava de Jerusalém. Elton 33 Email: eltonsan@gmail. o contato de Alexandre Magno com os judeus foi rápido e emocionante. resolveu dar-lhe combate.OS GREGOS E OS JUDEUS De acordo com alguns historiadores. escreveu a Jaddo. lançou-se da Macedônia para conquistar o mundo. jamais tomar as armas contra ele e por isso não podiam fazê-lo. mas.E. As glórias do príncipe macedônio. . Alexandre Magno. Durante o tempo em que ele esteve empenhado nessa empresa. enquanto ele vivesse. alcançando milhões de almas. feneceram. Grão-Sacrificador dos judeus. tomou Damasco. que dela logo se apoderou. a Palavra de Deus estendeu-se por toda a Europa. antes que se tornasse Senhor de toda a Ásia. pois ele. sendo em tão pequeno número. entretanto. depois da vitória. marcharia contra ele. sua mulher e seus filhos ficaram prisioneiros e ele foi obrigado a fugir para a Pérsia.

a Sanabaleth.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . que. acompanhado pelos outros sacrificadores e por todo o povo. que bem conhecia a sua cólera contra ele. foi ao seu encontro. disse-lhe então ele que tinha um genro de nome Manasses. Morreu. porém. ao encontro de Alexandre. ordenou orações públicas para implorar o seu auxílio e ofereceu-lhe sacrifícios. irmão do Grão-Sacrificador dos judeus.de ter regularizado todas as coisas. por que ele os protegeria. Elton 34 Email: eltonsan@gmail. recorreu a Deus. mandar abrir todas as portas e ir revestido de seus hábitos pontificais. o Grão-Sacrificador. com todos os sacrificadores. vendo-se com todo o povo em tão grave perigo. ele julgou que o tempo era próprio para realizar seu intento. Enquanto Alexandre ainda estava ocupado do cerco de Tiro. até o lugar denominado Sapha. que estavam no exército de Alexandre. não duvidaram de que na cólera em que ele se achava contra os Professor Pr. Quando este ilustre conquistador tomou esta última cidade. porque assim dividiria as forças dos judeus e impediria que aquela nação pudesse se revoltar por inteiro e causarlhe dificuldades. como seus antepassados tinham dado aos reis da Síria. Majestade disso poderia tirar grande vantagem. avançou para Jerusalém e o GrãoSacrificador Jaddo. que vários daquela nação se tinham juntado a ele pelo afeto que ele lhes tinha e que ele desejava construir um templo perto de Samaria. abandonou o partido de Dario e levou oito mil homens a Alexandre. Assim. "Jaddo comunicou com grande alegria a todo o povo a revelação que tivera e todos se preparam para esperar a vinda do rei. "Voltemos. vestidos de branco. que S. também assim revestidos e todos os demais. Alexandre consentiu no seu pedido. mandou que se trabalhasse com incrível diligência na construção do templo e constituiu Manasses Grão-Sacrificador. Sanabaleth sentiu grande alegria por ter granjeado tão grande honra aos filhos que ele teria de sua filha. significa mirante. porque de lá se podem ver a cidade de Jerusalém e o templo. Deus apareceu-lhe em sonhos na noite seguinte e disse-lhe para espalhar flores pela cidade. com essa pompa tão santa e tão diferente da das outras nações. O grande príncipe recebeu-o muito bem. depois de ter passado sete meses junto de Alexandre no cerco de Tiro e dois no de Gaza. sem nada temer do soberano. Os fenícios e os caldeus. Quando se soube que ele já estava perto. foi sitiar Gaza onde Bahémes governava em nome do Rei da Pérsia. em grego.

perguntou-lhe como ele. respondeu Alexandre. "Alexandre. subiu ao templo. Eis por que. Então os judeus reuniram-se em redor de Alexandre e elevaram a voz. não posso duvidar de que foi por ordem de Deus que empreendi esta guerra e assim vencerei a Dario. Não é a ele. Elton 35 Email: eltonsan@gmail. que o acompanhavam. que era adorado em todo o mundo. com seu éfode. Pois quando eu ainda estava na Macedônia e imaginava como poderia conquistar a Ásia. jamais tendo visto antes a ninguém revestido de trajes semelhantes aos com que ele me apareceu em sonho. de tal espanto que julgaram que ele tinha perdido o juízo. e a tiara sobre a cabeça. pois o soberano apenas viu aquela grande multidão de homens vestidos de branco. caminhou depois no meio deles até Jerusalém. adornado de ouro. destruirei o império dos persas e todas as coisas suceder-me-ão segundo meus desejos. no dia seguinte. Mas os reis da Síria e os outros grandes. disse-me que passasse corajosamente o estreito do Helesponto e garantiu-me que ele estaria à frente de meu exército e me faria conquistar o império dos persas. do tributo Professor Pr. ao Grão-Sacrificador. com uma lâmina de ouro sobre a qual estava escrito o nome de Deus. "Alexandre ficou muito contente. ofereceu sacrifícios a Deus da maneira como o Grão-Sacrificador lhe dissera que devia fazer. que gozava de grande prestígio. Parmênio. ao qual ninguém ainda havia saudado. de cor azul.judeus ele lhes permitiria saquear Jerusalém e dai ia um castigo exemplar ao Grão-Sacrificador. ficaram surpresos. O GrãoSacrificador respondeu-lhe que eles lhe suplicavam permitir-lhes viver segundo suas leis. os sacrificadores revestidos com seus paramentos de Unho e o Grão-Sacrificador. que eu adoro. depois de ter assim respondido a Parmênio. Mas aconteceu justamente o contrário. abraçou o Grão-Sacrificador e os outros sacrificadores. para desejar-lhe toda sorte de felicidade e de prosperidade. adorava o Grão-Sacrificador dos judeus.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) . mandou reunir o povo e ordenou-lhe que dissesse que favores desejava receber dele. aproximou-se sozinho dele. adorou aquele augusto nome e saudou o Grão-Sacrificador. mas é a Deus de quem ele é ministro. e as leis de seus antepassados e isentá-los no sétimo ano. ele me apareceu em sonhos com esses mesmos hábitos e me exortou a nada temer. O soberano Pontífice mostroulhe em seguida o livro de Daniel no qual estava escrito que um príncipe grego destruiria o império dos persas e disse-lhe que não duvidava de que era ele de quem a profecia fazia menção.

Vários então alistaram-se. como já dissemos. Elton 36 Email: eltonsan@gmail. Seus interesses entrechocaram-se muitas vezes. Esses potentados subsistiram até a ascensão do Império Romano.com – Cel : (21) 8828-0493 (OI) ." Após a morte de Alexandre Magno. Ambiciosos. Ele concedeu-lho. porém. Tendo-lhe. Cassandro. gozassem dos mesmos favores. eles pedido que os judeus que moravam na Babilônia e na Média. Ptolomeu e Seleuco. O Império Grego foi dividido entre quatro generais: Lísimaco. auto-coroaram-se e trataram de solidificar seus reinos.que lhe pagariam durante os outros. Professor Pr. ocasionando violentas escaramuças. ele o prometeu com grande bondade e disse que se alguém desejasse servir em seus exércitos ele o permitiria viver segundo sua religião e observar todos os seus costumes.