A região do Delta do Parnaíba é rica por seu artesanato variado e único, em produtos naturais bastante diversificados.

Os trabalhos feitos com palha e talos de carnaúba destacam-se na cidade de Parnaíba (PI) e Ilha Grande (PI), onde são confeccionados produtos de cestaria, acessórios com os mais variados modelos de bolsas, utilidades domésticas, vassouras, espanadores, esteiras, abanos, etc. Em Parnaíba, destaca-se a cestaria e acessórios em fibras da Carnaúba, sendo um dos principais produtos de exportação do artesanato local. Dentre as fibras naturais destacamse também artigos produzidos com cipó de leite, agave, cipó de boi. Os trabalhos em madeira, cerâmica e couro também são pontos fortes do artesanato. A táboa tem a sua participação na produção de móveis tais como cama, luminárias, bolsas, jogos americanos, sandálias, tapetes, produzidos nos municípios de Luís Correia e Parnaíba. Na Ilha Grande destacam-se as rendeiras, protagonistas na história do artesanato regional, quando elaboram suas finas peças de exportação, conhecidas na Itália, Alemanha, Portugal, além do cenário nacional. A renda é confeccionada em almofadas enchidas com capim da região, utilizando alfinetes, bilros e papelão para a confecção das mesmas. O resultado de vários dias de trabalho são marcadores de textos, blusas, saias, vestidos, bolsas, colares, chapéus e outros adornos. No paradisíaco e místico Cajueiro da Praia, as conchas não se perdem na areia branca da praia, mas se transformam em adornos de chapéus, cortinas, colares e enfeites diversos que, com sua simplicidade e brilho, embelezam e encantam. O crochê e os trabalhos com palha de carnaúba também estão presentes em Cajueiro da Praia. Teresina é conhecida por seu artesanato, principalmente pela arte santeira em madeira. O artesanato em cerâmica também é outra tradição teresinense, produzindo peças belíssimas. O bairro Poti Velho, situado na confluência dos rios Parnaíba e Poti, é um tradicional pólo de produção deste tipo de arte. A temática é variada e eclética, passando por utensílios decorativos e de uso diário e esculturas sacras e profanas. Com o passar do tempo, houve investimento em treinamento e organização e o artesanato local atingiu níveis de qualidade e refinamento nunca vistos, sendo exportado para outros Estados e para o exterior. Novos materiais, novas tecnologias e o respeito ao meio ambiente marcam esta nova fase de desenvolvimento do artesanato piauiense. Há locais em que se pode admirar isso, como:
 Polo Cerâmico do Poti Velho - Região onde artesãos confeccionam e

vendem a cerâmica por eles produzida com a argila do rio Poti, são trabalhos que envolvem vasos, peças de decoração e até mesmo bijuterias;  Centro Artesanal Mestre Dezinho - No lugar do antigo quartel, artesanato. São 25 lojas que oferecem cultura em fibra, couro, madeira, doces. Ensaiando passos e acordes, escolas de dança e música. Além disso, restaurante típico põe à mesa o melhor do cardápio do Piauí: maria isabel, sarapatel, baião-de-dois, feijão com pequi.

Related Interests