Informativo Semanal . Ano VI . 27/06/2013 . N°.

271

........................................................................................................................ pág 1 .................... > Cabo de Guerra ....................................................................................................................... pág 2 .................... > Festa Junina ...................................................................................................................... pág 3 .................... > Notícias Sobre a Feira da Troca de Livros ...................................................................................................................... pág 4 .................... > Colônia de Férias Araucária ...................................................................................................................... pág 5 .................... > Campanha de Doação de Sangue > Agenda

Expediente: O Integração é uma publicação semanal destinada aos pais e alunos da Escola Waldorf João Guimarães Rosa. (16) 3916 4157 | Rua Virgínia de Francesco Santilli, 81 | City Ribeirão | Ribeirão Preto | SP. www.waldorfribeirao.org. | escola@waldorfribeirao.org.

Cabo de Guerra
Uma leitora, mãe de dois filhos que têm seis e oito anos, diz que vive em conflito com os garotos. Ela quer que eles tomem banho, eles querem jogar videogame; ela quer que eles almocem, eles pedem petiscos; ela quer que eles se arrumem rapidamente para a escola, e eles demoram muito. “Parece que é de propósito”, diz essa mãe. Bem ou mal, dependendo do dia, ela consegue dar conta da árdua tarefa de educar os filhos. O problema é que ela está começando a achar que a situação vai piorar. Como algumas de suas amigas têm filhos adolescentes e elas trocam experiências sobre o assunto, está assustada com o que a espera nos próximos anos. Em resumo, pergunta se os conflitos dos filhos com os pais no período da adolescência precisam ser tão pesados como ela tem visto. Seria tão bom educar sem conflitos, não é verdade? Às vezes, tenho a impressão de que esse seria o maior desejo dos pais -- e de professores também. Que tal mandar o filho tomar banho e ele ir na hora, lembrá-lo da lição e ele imediatamente se encaminhar para dar conta de sua responsabilidade, dizer que é hora de dormir e ele responder que já estava mesmo sentindo muito sono? Nunca será assim o relacionamento de pais com filhos, por um motivo simples: o que as crianças querem em geral não coincide com o que os pais mandam. Pronto: é assim que nasce um conflito. E esses conflitos são naturais no processo educativo porque as crianças miram apenas no que querem e os pais no que elas precisam. Esse tipo de conflito continua na adolescência, só que com novas aparências. Agora, eles querem ir para as baladas da moda, fazer viagens sem os pais, tomar bebidas alcoólicas etc. A questão é que os jovens têm, nesse período da vida, novos argumentos e já aprenderam muitas estratégias para pressionar os pais, que se sentem acuados frente a tantas demandas dos filhos. E tem mais: os pais podem pegar uma criança pela mão e levá-la ao banho, por exemplo, mesmo contra a vontade. Com o filho adolescente, já não dá para fazer isso. Converso muito com pais e noto que boa parte deles perde o foco na relação com os filhos porque quer que eles aceitem o que é dito. Isso pode acontecer de vez em quando, mas quando se tratar de um querer imperativo do filho, certamente os pais não vão conseguir convencê-lo a abdicar dele. Por isso, é preciso distinguir os conflitos insolúveis daqueles que podem ser negociados. E, pensando bem, os insolúveis são poucos, por isso dá para bancá-los. Por exemplo: se os pais acham que ainda é cedo para o filho frequentar baladas, vão ter de se preparar para reafirmar sua posição sempre, até que o filho tenha idade para ir. Se acham que ele pode ir, é bom lembrar que em determinados locais e horários há restrições de idade para entrar. Permitir que o filho frequente tais baladas significa aceitar que ele use estratégias ilícitas para ter êxito em seu intento. E isso se dará com a anuência dos pais. Esse fato pode trazer consequências para o relacionamento entre pais e filhos, já que alguma lição o jovem aprende com a atitude dos pais. O difícil é saber que tipo de lição ele absorve.

Fonte: http://migre.me/fbZv5 Rosely Sayão, psicóloga e consultora em educação, fala sobre as principais dificuldades vividas pela família e pela escola no ato de educar e dialoga sobre o dia-a-dia dessa relação. Escreve às terças na versão impressa de “Equilíbrio”.

Notícias Sobre a Feira da Troca de Livros Projeto 1° Feira do Livro Trocado
Queridos amigos da nossa escola viemos trazer notícias de nosso encontro para troca de livros. Tudo ocorreu muito bem, ficamos imensamente felizes com a alegria que se instalou naquela manhã de sábado e também com o brilhinho nos olhos de nossas crianças. Foi muito bonito de ver e de sentir o clima gostoso e a satisfação de todos que puderam estar presentes aqui conosco no dia 15/06/2013. Logo após as férias, divulgaremos o nosso próximo encontro, e torcemos para que não demore muito! Assim que possível, também divulgaremos algumas fotos tiradas no dia do nosso projeto para que todos possam ver como foi gostoso nosso encontro. Abraços carinhosos, Gislaine e Maicon

Depoimento de uma das Mães que Participou do Nosso Projeto
“Cada um chegando com seu tapetinho e sua sacola cheia de livros e possibilidades. De repente alguém se interessa por um livro seu e te convida para conhecer a outra “banca”. Vamos trocar? E lá foi a Valentina com 5 anos, se desprendendo do que já não fazia uso e se divertindo com o relacionar-se da troca. Tratado de psicologia pelo Almanaque da Mônica. Quanto vale um e outro? Importa? Voltamos cheias de novidades. Passamos uma manhã agradável, não compramos, nem gastamos, mas ganhamos. Todos! Obrigada aos organizadores e à escola por nos oferecer alternativas de convívio além do “ar-condicionado”. (Renata Tiepolo de Souza Vetrano)

colonia de férias araucária
campos do jordao
30 de Junho a 9 de Julho de 2013 para crianças de 7 a 14 anos direção: Helena Otterspeer,
Corrado Bruno

colonia araucária para familias
campos do jordao
13 a 19 de Julho de 2013 para pais e filhos direção: Fernando Chevallier, Friedhelm Zimpel, Corrado Bruno

uma temporada alegre no ar puro das montanhas, com jogos, passeios, música, teatro e estórias... monitores treinados e seguro coletivo

uma temporada alegre no ar puro das montanhas, com jogos, passeios, música, teatro, estórias e estudo para os adultos monitores treinados e seguro coletivo

inscrições

Corrado Bruno: 11 5041-2822 | 11 99986-9016 Mariana Silva: 11 99746-3772 | mariana@nlk.com.br Helena Otterspeer: 11 5524-7989 | 11 96561-3314

inscrições

Corrado Bruno: 11 5041-2822 | 11 99986-9016 Ana Maria: 11 2366-7150 | niedenzu@itelefonica.com.br Fernando Chevallier: 11 4324-1457 | 11 98558-5545

A Escola Waldorf agradece pelos doadores de sangue que se disponibilizaram no dia 25. E se você não conseguiu ir, ainda temos dia 29. Não perca essa oportunidade de ajudar!

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful