You are on page 1of 15

1 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.

br

Exercícios de Matemática
Geometria Analítica - Circunferência

1) (Unicamp-2000) Sejam A e B os pontos de intersecção
da parábola y = x
2
com a circunferência de centro na origem
e raio
2
.
a) Quais as coordenadas dos pontos A e B?
b) Se P é um ponto da circunferência diferente de A e de B,
calcule as medidas possíveis para os
ângulos A
P
ˆ
B.

2) (UFPR-1998) Em um sistema de coordenadas cartesianas
ortogonais, considere a circunferência de equação x
2
+ y
2
=
25, na qual está inscrito um quadrado com lados paralelos
aos eixos coordenados. Então, é correto afirmar:

01. Uma das diagonais do quadrado está contida na
reta de equação x + y = 0 .
02. O ponto (-3, 4) não pertence à circunferência.
04. A reta de equação 3x + 4y + 25 = 0 é tangente à
circunferência.
08. O volume do sólido de revolução obtido pela
rotação do quadrado em torno de uma de suas diagonais é
igual a 250 unidades de volume.
16. O cilindro de revolução obtido pela rotação do
quadrado em torno do eixo x tem altura igual à diagonal do
quadrado.

Marque como resposta a soma dos itens corretos.


3) (Unifesp-2003) A figura representa, em um sistema
ortogonal de coordenadas, duas retas, r e s, simétricas em
relação ao eixo Oy, uma circunferência com centro na
origem do sistema, e os pontos A = (1, 2),
B, C, D, E e F, correspondentes às interseções das retas e
do eixo Ox com a circunferência.

Nestas condições, determine
a) as coordenadas dos vértices B, C, D, E e F e a área do
hexágono ABCDEF.
b) o valor do cosseno do ângulo AÔB.


4) (Unicamp-1999) Uma reta intersecciona nos pontos A (3,
4) e B (-4, 3) uma circunferência centrada na origem.
a) Qual é o raio dessa circunferência?
b) Calcule a área do quadrilátero cujos vértices são os
pontos A e B e seus simétricos em relação à origem.


5) (Fatec-2002) A circunferência que passa pelos pontos O
= (0, 0), A = (2, 0) e B = (0, 3) tem raio igual a:
a)
4
11

b)
2
11

c)
4
13

d)
2
13

e)
4
17



6) (Fuvest-2000) Uma circunferência passa pelos pontos (2,
0), (2, 4) e (0, 4). Logo, a distância do centro dessa
circunferência à origem é:
a)
2

b)
3
c)
4

d)
5

e)
6


7) (UFC-2004) Determine o valor da constante a de modo
que o sistema de equações
¦
¹
¦
´
¦
= + +
= +
a z 4y 3x
4z y x
2 2

tenha solução real única.

8) (UDESC-1996) DETERMINE a equação da
circunferência que passa pelos pontos A(5,5), B(-3,1) e
C(2,-4). COMENTE as etapas durante a resolução da
questão.


9) (FUVEST-2010) No sistema ortogonal de coordenadas
cartesianas Oxy da figura, estão representados a
circunferência de centro na origem e raio 3, bem como o
gráfico da função


2 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br


Nessas condições, determine
a) as coordenadas dos pontos A, B, C, D de interseção da
circunferência com o gráfico da função.
b) a área do pentágono OABCD.


10) (UNIFESP-2007) Em um plano cartesiano, seja T o
triângulo que delimita a região definida pelas inequações y
s 2, x > 0 e x – y s 2.
a) Obtenha as equações de todas as retas que são
eqüidistantes dos três vértices do triângulo T.
b) Obtenha a equação da circunferência circunscrita ao
triângulo T, destacando o centro e o raio.


11) (FUVEST-2006) a) Determine os pontos A e B do plano
cartesiano nos quais os gráficos de y =
x
12
-1 e x + y - 6 =
0 se interceptam.
b) Sendo O a origem, determine o ponto C no quarto
quadrante que satisfaz AÔB =
B C A
ˆ
e que pertence à reta x
= 2.


12) (UERJ-1998)

(O Estado de São Paulo, 16/08/97)
Considere os pontos A, B e C nas condições mencionadas
na tirinha.
a) Se A, B e C pertencem a uma mesma reta, calcule a
distância entre A e C quando:
» A está situado entre B e C;
» A está situado fora do segmento BC.
b) Se A, B e C estiverem no plano cartesiano, sendo A um
ponto móvel, B um ponto do semi-eixo positivo das
abscissas (x) e C a origem (0,0), determine a equação da
linha descrita pelo ponto A e identifique a curva
correspondente.


13) (Unicamp-1994) a) Identifique as circunferências de
equações x
2
+ y
2
= x e x
2
+ y
2
= y, calculando o raio e o
centro das mesmas. Esboce seus gráficos.
b) Determine os pontos de intersecção dessas
circunferências e mostre que as retas a elas tangentes em
cada um desses pontos são perpendiculares entre si.


14) (UFC-1998) Considere o conjunto de todas as cordas de
comprimento 2 da circunferência x
2
+ y
2
-2x -4y -7 = 0. O
conjunto dos pontos médios destas cordas forma uma curva
cuja equação é:
a) (x-1)
2
+ (y-2)
2
= 11
b)
1
4
2) (y
9
1) (x
2 2
=
÷
+
÷

c) (x-1)
2
+ (y-2)
2
= 4
d)
1
9
2) (y
4
1) (x
2 2
=
÷
+
÷

e) (x-1)
2
+ (y-2)
2
= 3


15) (Mack-2002) A melhor representação gráfica dos pontos
(x, y) tais que x + 3 =
2
y 1÷
é:






3 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br




16) (FUVEST-2009) Considere, no plano cartesiano Oxy, a
circunferência C de equação (x - 2)
2
+ (y - 2)
2
= 4 e sejam P
e Q os pontos nos quais C tangencia os eixos Ox e Oy,
respectivamente.
Seja PQR o triângulo isósceles inscrito em C, de base PQ, e
com o maior perímetro possível.
Então, a área de PQR é igual a
a) 2 2 - 2
b) 2 2 -1
c) 2 2
d) 2 2 + 2
e) 2 2 + 4


17) (Mack-2007) Considere os pontos A e B, do primeiro
quadrante, em que a curva x
2
+ y
2
= 40 encontra a curva x.y
= 12. A equação da reta AB é
a) x + y . 8 = 0
b) x . y . 8 = 0
c) 2x + y . 8 = 0
d) x . 2y + 8 = 0
e) x + 3y . 8 = 0


18) (FUVEST-2008) A circunferência dada pela equação x
2
+
y
2
– 4x – 4y + 4 = 0 é tangente aos eixos coordenados x e
y nos pontos A e B, conforme a figura.
O segmento MN é paralelo ao segmento AB e contém o
centro C da circunferência. É correto afirmar que a área da
região hachurada vale

a) t - 2
b) t + 2
c) t + 4
d)t + 6
e)t + 8

19) (FATEC-2006) Num sistema de eixos cartesianos
ortogonais, considere a circunferência ì e a reta r, de
equações x
2
+ y
2
- 6x + 2y + 6 = 0 e 3x + 7y - 21 = 0.
A reta s, que é paralela a r e contém o centro de ì, tem
equação:
a) 3x + 7y - 2 = 0
b) 3x - 7y - 2 = 0
c) 3x - 7y + 5 = 0
d) 3x + 7y - 16 = 0
e) 7x + 3y - 2 = 0

20) (Vunesp-2005) A reta r de equação y =
2
x
intercepta a
circunferência de centro na origem e raio
5
em dois
pontos P e Q, sendo que as coordenadas de P são ambas
positivas. Determine:
a) a equação da circunferência e os pontos P e Q;
b) a equação da reta s, perpendicular a r, passando por P.


21) (FGV-2005) No plano cartesiano, a circunferência que
passa pelo ponto P(1, 3) e é concêntrica com a
circunferência x
2
+ y
2
- 6x - 8y - 1 = 0 tem a seguinte
equação:
a) x
2
+ y
2
+ 6x + 8y - 40 = 0
b) x
2
+ y
2
- 3x - 4y + 5 = 0
c) x
2
+ y
2
- 6x - 8y + 20 = 0
d) x
2
+ y
2
+ 3x + 4y - 25 = 0
e) x
2
+ y
2
- 3x + 4y - 19 = 0



22) (ITA-2005) Uma circunferência passa pelos pontos A =
(0, 2), B = (0, 8) e C = (8, 8). Então, o centro da
circunferência e o valor de seu raio, respectivamente, são
a) (0, 5) e 6..
b) (5, 4) e 5.
c) (4, 8) e 5,5.
d) (4, 5) e 5
e) (4, 6) e 5.

23) (Fatec-2003) Na figura abaixo os pontos A, B e C
estão representados em um sistema de eixos cartesianos
ortogonais entre si, de origem O.


4 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br


É verdade que a equação da

a) circunferência de centro em B e raio 1 é x
2
+ y
2
- 8x - 6y
+ 24 = 0.
b) circunferência de centro em B e raio 1 é x
2
+ y
2
- 6x - 4y
+ 15 = 0.
c) reta horizontal que passa por A é y = 2.
d) reta que passa por C e é paralela à bissetriz do 1
o

quadrante é x - y - 2 = 0.
e) reta que passa por C e é paralela à bissetriz do 1
o

quadrante é x + y - 2 = 0.

24) (Vunesp-1995) Considere o quadrado de lados paralelos
aos eixos coordenados e circunscrito à circunferência de
equação: x
2
+ y
2
- 6x - 4y + 12 = 0. Determine as equações
das retas que contêm as diagonais desse quadrado.


25) (UEL-1996) Considere os pontos A(0;0), B(2;3) e
C(4;1). O segmento BC é um diâmetro da circunferência de
equação:
a) x
2
+ y
2
+ 6x + 4y + 11 = 0
b) x
2
+ y
2
- 6x - 4y + 11 = 0
c) x
2
+ y
2
- 4x + 9y + 11 = 0
d) x
2
+ y
2
- 6x - 4y + 9 = 0
e) x
2
+ y
2
- 4x - 9y + 9 = 0


26) (PUC-SP-1996) A reta de equação y = 2x - 4 intercepta
os eixos coordenados nos pontos A e B. Esses pontos são os
extremos de um diâmetro da circunferência ì. A equação
correspondente a ì é:
a) x
2
+ y
2
- 2x + 4y - 5 = 0
b) x
2
+ y
2
- 2x + 4y = 0
c) 2x
2
+ 4y
2
+ 2x + 4y + 5 = 0
d) x
2
+ y
2
+ 2x + 2y + 1 = 0
e) x
2
+ y
2
+ 6x + 3y - 4 = 0


27) (UFSCar-2003) Dados os pontos A(2,0), B(2,3) e C(1,3),
vértices de um triângulo, o raio da circunferência
circunscrita a esse triângulo é
a)
3
10

b)
3
10

c)
2
2

d)
2
10

e)
10



28) (Vunesp-2003) Considere a circunferência ì, de
equação (x-3)
2
+ y
2
= 5.
a) Determine o ponto P = (x, y) pertencente a ì, tal que y =
2 e x > 3.
b) Se r é a reta que passa pelo centro (3, 0) de ì e por P, dê
a equação e o coeficiente angular de r.


29) (UFC-2003) O segmento que une os pontos de
interseção da reta 2x + y - 4 = 0 com os eixos coordenados
determina um diâmetro de uma circunferência. A equação
dessa circunferência é:

a) (x - 1)
2
+ (y - 2)
2

= 5
b) (x - 1)
2
+ (y - 2)
2

= 20
c) (x - 1)
2
+ (y - 2)
2

= 25
d) (x + 1)
2
+ (y + 2)
2

= 5
e) (x + 1)
2
+ (y + 2)
2

= 20

30) (PUC-SP-2003) Seja x
2
+ y
2
+ 4x = 0 a equação da
circunferência de centro Q representada no plano cartesiano
ao lado. Se o quadrado PQMN tem os vértices Q e M sobre
o eixo das abscissas e o vértice N pertence à circunferência,
o ponto N é dado por
a)(
2
-2;
2
)
b) (-
2
+2;
2
)
c) (
2
-2; 2)
d) (-
2
-2; 2-
2
)
e) (-
2
; 2-
2
)




31) (Unicamp-1997) Os ciclistas A e B partem do ponto P(-
1, 1) no mesmo instante e com velocidades de módulos
constantes. O ciclista A segue a trajetória descrita pela
equação 4y - 3x - 7 = 0 e o ciclista B, a trajetória descrita
pela equação x
2
+ y
2
- 6x - 8y = 0. As trajetórias estão no
mesmo plano e a unidade de medida de comprimento é o
km. Pergunta-se:


5 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

a) Quais as coordenadas do ponto Q, distinto de P, onde
haverá cruzamento das duas trajetórias?
b) Se a velocidade do ciclista A for de 20 km/h, qual deverá
ser a velocidade do ciclista B para que cheguem no mesmo
instante ao ponto Q?


32) (AFA-1998) A área da intersecção das regiões do plano
cartesiano limitada por x
2
+ (y -4)
2
s 25 e y s
( ) 1
3
x
4 +
é
a)
2
9t

b)
2
17t

c)
2
25t

d)
2
31t


33) (AFA-1999) Os pontos A(-5,2) e B(1,6) são extremos de
um dos diâmetros da circunferência de equação

a) x
2
+ y
2
- 2y - 25 = 0.
b) x
2
+ y
2
+ 4x - 8y + 7 = 0.
c) x
2
+ y
2
- 4x + 4y - 57 = 0.
d) x
2
+ y
2
+ 8x - 14y + 39 = 0.

34) (FAZU-2002) Dada a circunferência de equação x
2
+ y
2
-
2x + 6y = 6, considere as afirmativas:

I. o diâmetro da circunferência é igual a 8 unidades
de comprimento.
II. o centro da circunferência é o ponto C(1, -2)
III. o ponto (-1, -1) é interior à circunferência
IV. o ponto (4, -5) é exterior à circunferência

Assinale a opção correta

a) apenas IV é falsa
b) I e III são verdadeiras
c) todas são verdadeiras
d) I e IV são verdadeiras
e) todas são falsas


35) (Vunesp-2000) Seja S = {(x, y) e R
2
: x
2
+ y
2
s 16 e x
2

+ (y - 1)
2
> 9} uma região do plano. A área de S é:
a) 5.
b) 7.
c) 5t.
d) 7t.
e) 7t
2
.


36) (UFSCar-2002) O raio da circunferência inscrita em um
triângulo de lados a, b e c pode ser calculado pela fórmula
r =
p
c) b)(p a)(p (p ÷ ÷ ÷
, onde p é o semi-perímetro do
triângulo. Os catetos de um triângulo retângulo medem 3 e
4 e estão sobre os eixos cartesianos, conforme a figura.



Determine nesse triângulo
a) o raio da circunferência inscrita.
b) a equação da circunferência inscrita.


37) (Fuvest-1994) A reta s passa pelo ponto (0,3) e é
perpendicular à reta AB onde A=(0,0) e B é o centro da
circunferência x
2
+y
2
-2x-4y=20. Então a equação de s é:
a) x- 2y = - 6
b) x + 2y = 6
c) x + y = 3
d) y - x = 3
e) 2x + y = 6


38) (Unicamp-1998) Se z = x+iy é um número complexo, o
número real x é chamado parte real de z e é indicado por
Re(z), ou seja, Re(x+iy) = x.
a) Mostre que o conjunto dos pontos que satisfazem à
equação Re(
2 z
2i z
÷
+
) =
2
1
, ao qual se acrescenta o ponto
(2,0), é uma circunferência.
b) Ache a equação da reta que passa pelo ponto (-2, 0) e é
tangente àquela circunferência.

39) (Fuvest-2004) Na figura abaixo, os pontos A, B e C são
vértices de um triângulo retângulo, sendo B o ângulo reto.




6 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

Sabendo-se que A = (0, 0), B pertence à reta x - 2y = 0 e P
= (3, 4) é o centro da circunferência inscrita no triângulo
ABC, determinar as coordenadas
a) do vértice B.
b) do vértice C.



40) (Fuvest-2003) a) A reta r passa pela origem do plano
cartesiano e tem coeficiente angular m ¸ 0. A
circunferência C passa pelos pontos (1, 0) e (3, 0) e tem
centro no eixo x. Para qual valor de m a reta r é tangente a
C?
b) Suponha agora que o valor de m seja menor que aquele
determinado no item anterior. Calcule a área do triângulo
determinado pelo centro de C e pelos pontos de intersecção
de r com C.


41) (Fuvest-1996) Considere o triângulo ABC, onde A =
(0,4), B=(2,3) e C é um ponto qualquer da circunferência
x
2
+y
2
= 5. A abscissa do ponto C que torna a área do
triângulo ABC a menor possível é:
a) -1
b) -3/4
c) 1
d) 3/4
e) 2


42) (FUVEST-2010) No plano cartesiano Oxy, a reta de
equação x + y = 2 é tangente à circunferência C no ponto
(0,2). Além disso, o ponto (1,0) pertence a C. Então, o raio
de C
a)
2
2 3

b)
2
2 5

c)
2
2 7

d)
2
2 9

e)
2
2 11



43) (UFSCar-2009) Seja (ì) a curva x
2
+ y
2
– 12x – 16y +
75 = 0, e os pontos P(0, 0) e Q(12, 16).
a) Faça em seu caderno de respostas o plano cartesiano
ortogonal (x, y) e represente nele a curva (ì) e os pontos P
e Q.
b) Calcule o comprimento do menor caminho de P a Q que
não passe pela região do plano determinada por x
2
+ y
2

12x – 16y + 75 < 0.



44) (FUVEST-2008) São dados, no plano cartesiano de
origem O, a circunferência de equação x
2
+ y
2
= 5 , o ponto
P = (1, 3 ) e a reta s que passa por P e é paralela ao eixo y.
Seja E o ponto de ordenada positiva em que a reta s
intercepta a circunferência.
Assim sendo, determine
a) a reta tangente à circunferência no ponto E.
b) o ponto de encontro das alturas do triângulo OPE.


45) (ITA-2005) Seja C a circunferência de centro na origem,
passando pelo ponto P = (3, 4). Se t é a reta tangente a C
por P determine a circunferência C’ de menor raio, com
centro sobre o eixo x e tangente simultaneamente à reta t e
à circunferência C.

46) (UFMG-1998) Observe a figura:

Nessa figura, a circunferência tangencia a reta da equação y
= 2x no ponto P de abscissa x = 2 e tangencia, também, o
eixo x. Determine o raio e as coordenadas do centro da
circunferência.



47) (UFBA-1998) No sistema de coordenadas XOY, tem-se
uma circunferência C, de centro no ponto A(1,1) e tangente
à reta s: 4x + 3y + 3 = 0. Sendo assim, pode-se afirmar:

01. O raio de C mede 2 u.c.
02. A equação de C é x
2
+ y
2
= 4.
04. A área do quadrado inscrito em C tem 12 u.a.
08. A reta que passa pelo ponto A e é perpendicular à
reta s tem equação 3x - 4y + 1 = 0.
16. Sendo B (x,1) ponto da região interior a C, então -
1 < x < 3.

Marque como resposta a soma dos itens corretos.


48) (UFPR-2002) Em um sistema de coordenadas
cartesianas no plano, considere, para cada número real m, a
reta de equação y = mx e a circunferência de equação
x
2
+y
2
–10x = 0. Então, é correto afirmar:
- A medida do raio da circunferência é 5.


7 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

- Se m = 10, a reta é tangente à circunferência.
- Qualquer que seja o valor de m, a reta contém a
origem do sistema.
- Se m = 1, a reta determina na circunferência uma
corda de comprimento 5.
- A circunferência é tangente ao eixo y.
- Se m = 3, um dos pontos de interseção da reta com a
circunferência é (1, 3).


49) (FGV-2002) a) No plano cartesiano, qual o gráfico dos
pontos (x, y) que satisfazem a relação x
2
– y
2
= 0?
b) No plano cartesiano, qual a equação da circunferência de
raio 3, com centro pertencente à reta
x – y = 0 e tangente à reta 3x + 4y = 0?


50) (Fuvest-1997) Considere as circunferências que passam
pelos pontos (0, 0) e (2, 0) e que são tangentes à reta
y=x+2.
a) Determine as coordenadas dos centros dessas
circunferências.
b) Determine os raios dessas circunferências.


51) (Fuvest-1995) Sejam A=(0, 0), B=(0, 5) e C=(4, 3)
pontos do plano cartesiano.
a) Determine o coeficiente angular da reta BC.
b) Determine a equação da mediatriz do segmento BC. O
ponto A pertence a esta mediatriz?
c) Considere a circunferência que passa por A, B e C.
Determine a equação da reta tangente a esta circunferência
no ponto A.


52) (FUVEST-2009) No plano cartesiano Oxy, a
circunferência C tem centro no ponto A = (–5, 1) e é
tangente à reta t de equação 4x – 3y – 2 = 0 em um ponto P.
Seja ainda Q o ponto de intersecção da reta t com o eixo
Ox.
Assim:
a) Determine as coordenadas do ponto P.
b) Escreva uma equação para a circunferência C .
c) Calcule a área do triângulo APQ.

53) (Mack-2007) Com relação à reta que passa pela origem
e é tangente à curva (x-3)
2
+ (y-4)
2
= 25, considere as
afirmações:
I. é paralela à reta 3x – 4y = 25.
II. é paralela à bissetriz dos quadrantes pares.
III. é perpendicular à reta 4x – 3y = 0.
Dessa forma,
a) somente I está correta.
b) somente II está correta.
c) somente III está correta.
d) somente I e III estão corretas.
e) I, II e III estão incorretas.

54) (FGV-2005) Sabendo-se que a circunferência x
2
+ y
2
- 6x
+ 4y + p = 0 possui apenas um ponto em comum com a reta
y = x - 1, conclui-se que p é igual a
a) -9.
b) 7.
c) 9.
d) 11.
e) 12.


55) (FGV-2004) No plano cartesiano, considere a reta de
equação 2 x - y = 5 e a circunferência de equação
x
2
+ y
2
- 2x - 4y + 3 = 0. Podemos afirmar que:

a) A reta passa pelo centro da circunferência.
b) A reta é tangente à circunferência.
c) A circunferência intercepta o eixo y em dois pontos cuja
distância é 2.
d) A circunferência intercepta o eixo x em dois pontos cuja
distância é 1.
e) A área do círculo determinado pela circunferência é4t.


56) (Vunesp-2004) Considere a circunferência x
2
+ (y - 2)
2

= 4 e o ponto P(0, -3).
a) Encontre uma equação da reta que passe por P e
tangencie a circunferência num ponto Q de abscissa
positiva.
b) Determine as coordenadas do ponto Q.


57) (Fatec-2002) Seja P o ponto de intersecção das retas de
equações y = x + 3 e y = 2.
A equação da circunferência que tem centro em P e
tangencia o eixo das abscissas é

a) x
2
+ y
2
+ 2x - 4y = - 1
b) x
2
+ y
2
+ 2x - 4y = - 3
c) x
2
+ y
2
- 2x - 4y = - 1
d) x
2
+ y
2
- 2x - 4y = - 3
e) x
2
+ y
2
+ 2x + 4y = - 1

58) (Mauá-2001) Determine as equações das retas que
passam por A(
2
, 0) e são tangentes à circunferência de
equação x
2
+y
2
= 1.


59) (UECE-2002) Os valores de k para os quais a reta y = kx
é tangente à circunferência x
2
+ y
2
- 10x + 16 = 0 são:
a)
2
1
e
2
1
÷

b)
2
3
e
2
3
÷

c)
4
3
e
4
3
÷



8 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

d)
4
1
e
4
1
÷


60) (UFC-2002) Encontre uma equação da reta tangente à
curva x
2
- 2x + y
2
= 0 no ponto (1, 1).

61) (Fuvest-1999) Uma reta passa pelo ponto P = (3,1) e é
tangente à circunferência de centro C = (1,1) e raio 1 num
ponto T. Então a medida do segmento PT é:
a)
3

b) 2
c)
5

d)
6

e)
7



62) (Mack-2002) O círculo de centro A e tangente à reta r
da figura tem área:

a) 4t/5
b) 5t/4
c) 3t/5
d) t/5
e) 3t/4


63) (Fuvest-1995) Uma circunferência de raio 2, localizada
no primeiro quadrante, tangencia o eixo x e a reta de
equação 4x-3y=0. Então a abscissa do centro dessa
circunferência é:
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5


64) (Fuvest-1998) Considere um ângulo reto de vértice V e
a bissetriz desse ângulo. Uma circunferência de raio 1 tem o
seu centro C nessa bissetriz e VC = x.

a) Para que valores de x a circunferência intercepta os lados
do ângulo em exatamente 4 pontos?
b) Para que valores de x a circunferência intercepta os lados
do ângulo em exatamente 2 pontos?
65) (Fuvest-1994) Fixado o ponto N=(0,1), a cada ponto P
do eixo das abscissas associamos o ponto P'=N obtido pela
intersecção da reta PN com a circunferência x
2
+y
2
=1.
a) Que pontos do eixo das abscissas foram associados aos
pontos (x,y) da circunferência, com y<0?
b) Quais as coordenadas do ponto P' da circunferência,
associado a P=(c,0), c=0?


66) (Vunesp-2006) Seja C a circunferência de centro (2, 0)
e raio 2, e considere O e P os pontos de interseção de C
com o eixo Ox. Sejam T e S pontos de C que pertencem,
respectivamente, às retas r e s, que se interceptam no ponto
M, de forma que os triângulos OMT e PMS sejam
congruentes, como mostra a figura a seguir.

a) Dê a equação de C e, sabendo que a equação de s é, y =
3
x
determine as coordenadas de S.
b) Calcule as áreas do triângulo OMP e da região
sombreada formada pela união dos triângulos OMT e PMS.


67) (UFRJ-2005) A reta y = x + k , k fixo, intercepta a
circunferência x
2
+ y
2
= 1 em dois pontos distintos, P
1
e P
2
,
como mostra a figura a seguir.

a) Determine os possíveis valores de k.
b) Determine o comprimento do segmento P
1
P
2
em função
de k.


68) (IBMEC-2005) Suponha que r é um número real positivo
e considere as circunferências do plano cartesiano dadas
por
C1 : (x – 5)
2
+ y
2
= r
2
.
C2 : (x + 5)
2
+ y
2
= r
2
.


9 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

O conjunto dos pontos do plano que representam as
intersecções de C1 e C2 para r s13, é melhor descrito pela
figura

a)

b)

c)

d)



e)


69) (UFSCar-2005) Seja A = (p,
3
p) um ponto de
intersecção da reta (r) y = qx com a circunferência λ de
centro C = (0,0), com p real e diferente de 0.
a) Construa o gráfico da reta r e determine seu ângulo de
inclinação.
b) Sendo R a coroa circular definida pelas circunferências,
com as características de λ, tais que 1 s p s 9, calcule a área
da região formada pela intersecção de R com {(x,y) | y s
qx}.

70) (Unicamp-2003) As equações (x + 1)
2
+ y
2
= 1 e (x - 2)
2
+ y
2
= 4 representam duas circunferências cujos centros
estão sobre o eixo das abscissas.
a) Encontre, se existirem, os pontos de intersecção daquelas
circunferências.
b) Encontre o valor de a e IR, a = 0, de modo que duas
retas que passam pelo ponto (a, 0) sejam tangentes às duas
circunferências.

71) (Fuvest-2002) Os pontos A = (0, 0) e B = (3, 0) são
vértices consecutivos de um paralelogramo ABCD situado
no primeiro quadrante. O lado AD é perpendicular à reta y
= -2x e o ponto D pertence à circunferência de centro na
origem e raio 5 . Então, as coordenadas de C são:
a) (6, 2)
b) (6, 1)
c) (5, 3)
d) (5, 2)
e) (5, 1)

72) (FGV-2002) a) Represente os pontos (x, y) do plano
cartesiano que satisfazem a relação |3x – 2y| = 6
b) Qual a área da figura determinada pelos pontos (x, y) do
plano cartesiano que satisfazem simultaneamente as
relações:
¦
¹
¦
´
¦
> +
s +
3 y x
9 y x
2 2


73) (Fuvest-1998) Um quadrado está inscrito numa
circunferência de centro (1,2). Um dos vértices do quadrado
é o ponto (–3, –1). Determine os outros três vértices do
quadrado.



10 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br


74) (UFPB-2006) Considerando as seguintes proposições
relativas à circunferência
4
2 2
= + y x
no plano
cartesiano, identifique a(s) verdadeira(s):

01. O ponto P(-1, 1) é interior à circunferência.
02. O ponto P(-2, 2) é exterior à circunferência.
04. O ponto P
) 2 , 2 (÷
está sobre a circunferência.
08. A reta de equação
x y =
intercepta a
circunferência em dois pontos.
16. A reta de equação
2 + ÷ = x y
intercepta a
circunferência em um único ponto.
A soma dos valores atribuídos à(s) proposição(ões)
verdadeira(s) é igual a:


75) (FGV-2004) As coordenadas do ponto da circunferência
( ) ( ) 25 6 y 8 x
2 2
= ÷ + ÷
que fica mais afastado da
origem
( ) 0 , 0 O
são:
a)
( ) 6 , 8

b)
( ) 3 , 4

c)
( ) 25 , 0

d)
( ) 12 , 13

e)
( ) 9 , 12



76) (PUC-PR-2003) Se a equação da corda do círculo x
2
+ y
2

= 49, que tem por ponto médio o ponto (1,2), é da forma
ax + by + c = 0, então a + b - c vale:

a) -2
b) 5
c) 2
d) 10
e) 8


77) (PUCCamp-1998) São dadas a reta r, da equação y =
3
, e a circunferência ì, de equação x
2
+ y
2
- 4x = 0. O centro
de ì e as intersecções de r e ì determinam um triângulo
cuja área é:

a) 3
3

b) 6
c) 2
3

d) 3
e)
3



78) (UFPA-1997) A reta de equação x + 2y = 0 intercepta o
círculo x
2
+ y
2
+ 2x + 4y - 20 = 0 de centro C, nos pontos A
e B. Determine:
a) Os pontos A, B e C.
b) A área do triângulo ABC.


79) (Vunesp-1999) O comprimento da corda que a reta y=x
determina na circunferência de equação (x+2)
2
+(y-2)
2
= 16
é:

a) 4
b) 4
2

c) 2
d) 2
2

e)
2





80) (UNIUBE-2001) Considere a circunferência descrita pela
equação x
2
+ y
2
-2y = 0. Pode-se afirmar que o
comprimento da corda que a reta de equação 6x - 8y = 0
determina nessa circunferência é igual a

a) 1 unidade de comprimento.
b) 0,8 unidades de comprimento.
c) 1,2 unidades de comprimento.
d) 2 unidades de comprimento.




11 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

Gabarito

1) a) A(1, 1) e B( -1, 1)
b) 45
o
e 135
o


2) V – F – V – F – F  1 + 4 = 5

3) a) B(-1, 2), C(-
5
,0), D(-1, -2), E(1, -2) e F(
5
,0). A
área é 4(
5
+ 1)
b) cos AÔB = 3/5


4) a) R = 5
b) 50 u.a.

5) Alternativa: D

6) Alternativa: D

7) Resp: a = -25
Resol: isole z na 2ª equação e substitua na 1ª; remonte a
equação completando quadrados e obtendo uma equação de
circunferência onde o raio seja
100 4a +
. Para que uma
equação de circunferência represente um único ponto (o seu
próprio centro), é necessário que o raio seja nulo.

8) Da geometria plana, lembramos que o centro da
circunferência circunscrita a um triângulo é o circuncentro,
ou seja, o encontro das mediatrizes do triângulo. Então,
vamos obter a equação de duas mediatrizes e obter o ponto
de intersecção das mesmas. O centro da circunferência será
esse ponto e o raio será a distância do centro a um dos 3
vértices. Sabendo que A =(5, 5) B=(–3, 1) e C = (2, –4)
temos:

Mediatriz do lado AB:
m
1
=
5 3
5 1
÷ ÷
÷
=
2
1
 m
2
= –1/ m
1
= –2
ponto médio de AB: M = (1, 3) então a reta que passa por
M com coeficiente angular m
2
= –2 é
y–3 = –2(x–1)  2x +y –5 = 0

Mediatriz do lado AC:
m
3
=
5 2
5 4
÷
÷ ÷
= 3  m
4
= –1/ m
3
= –
3
1

ponto médio de AC: N = (
2
7
;
2
1
) então a reta que passa
por N com coeficiente angular m
4
= –
3
1
é
y –
2
1
= –
3
1
(x –
2
7
)  6y – 3 = –2x + 7  2x + 6y –10 = 0
 x +3y – 5 = 0

Centro O da circunferência:

A intersecção das 2 mediatrizes (que são retas
concorrentes) é obtida pela resolução do sistema:
¹
´
¦
= ÷ +
= ÷ +
0 5 3
0 5 2
y x
y x

Resolvendo o sistema, encontramos x = 2 e y = 1  O = (2,
1)

Raio da circunferência:

Distância do centro ao vértice A (poderia ser qualquer um
dos 3 vértices):

d(O, A) = ( ) ( )
2 2
1 5 2 5 ÷ + ÷ = 16 9+ = 5  raio = 5

Então a circunferência procurada é (x – 2)
2
+ (y – 1)
2
= 25

9) a) ) 1 , 8 ( ) 8 , 1 ( ), 8 , 1 ( ), 1 , 8 ( ÷ ÷ D e C B A
b) 8 7 +



10) a) As retas pedidas não podem passar por nenhum dos 3
vértices. Assim, as retas procuradas dividem o plano em
dois semiplanos, um deles com dois dos vértices do
triângulo e o outro com o outro vértice. E como cada reta
deve ser eqüidistante dos três vértices, cada reta precisa ser
paralela ao lado que contém os dois vértices contidos no
mesmo semiplano.
Portanto, as retas são x = 2, y = 0 e y = x


b) (x-2)
2
+ y
2
= 8 com centro (2, 0) e raio 2 2

11) a) A(4, 2) e B (3, 3)
b) (2,1-
5
)


12) a)
3
10
e 10cm respectivamente.
b)

d
AC
= 2 d
AB
 3x
2
+ 3y
2
- 40x + 100 = 0  circunferência




12 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

13) a) Circunf: x
2
+ y
2
= x : C = (
2
1

, 0) e R =
2
1


Circunf: x
2
+ y
2
= y : C = (0,
2
1

) e R =
2
1




b) Pontos de intersecção: (0, 0) e (
2
1

,
2
1

)
Retas tangentes no ponto (0, 0): eixos coordenados, que são
perpendiculares.
Retas tangentes no ponto (
2
1

,
2
1

): x =
2
1

e y =
2
1

, que
são perpendiculares.




14) Alternativa: A

15) Alternativa: E
x + 3 =
2
y 1÷
2
= 1 - y
2
3)
2
+ y
2
- 3.
Portanto o conjunto dos pontos (x; y) tais que x + 3 =
2
y 1÷
é um arco de circunferência de centro (- 3; 0) e r =
1.


16) Alternativa: D

17) Alternativa: A

18) Alternativa: B

Através da equação geral da circunferência encontra-se sua
equação reduzida (x-2)
2
+ (y-2)
2
= 4, achando assim seu
centro (2,2) e se raio r = 2. Dessa forma conclui-se que
A=(2,0) e B=(0,2).
Finalmente encontra-se o valor da área hachurada
calculando a área do semicírculo de raio 2 determinado pelo
diâmetro MN menos a área do segmento circular de ângulo
central 90
o
determinado pelo segmento AB.

A
hachurada
= A
semicirculo
– A
segmento circular

=
|
|
.
|

\
|
÷ ÷
2
90 . .
4
.
2
.
2 2 o
sen r r r r t t

= ( ) 2 2 ÷ ÷ t t
= 2 + t




19) Alternativa: A

20) a) x
2
+ y
2
= 5, P(2, 1) e Q(-2, -1).
b) y = -2x + 5.


21) Alternativa: C

22) Alternativa: D

23) Alternativa: D

24) Diagonais: x + y - 5 = 0 e x - y - 1 = 0

25) Alternativa: B

26) Alternativa: A

27) Alternativa: D

28) a) P = (4, 2)
b) y = 2x - 6 e o coeficiente angular é 2.

29) Alternativa: A
A principal parte do problema é a determinação dos pontos
de interseção da reta 2x + y - 4 = 0 com os eixos
coordenados. A partir daí o raio da circunferência
procurada é igual à metade da distância entre estes dois
pontos, e o centro da circunferência é o ponto médio do
segmento determinado por eles.
Para encontrarmos o ponto de interseção da reta 2x + y - 4
= 0 com o eixo x, fazemos y = 0 e para encontrarmos o
ponto de interseção da reta 2x + y - 4 = 0 com o eixo y,
fazemos x = 0. Assim os pontos de interseção da reta 2x + y
- 4 = 0 com os eixos coordenados são (2,0) e (0,4). A
distância entre estes pontos é
5 2 20 ) 2 ( 4
2 2
= = ÷ +
e
portanto o raio da circunferência procurada é
5
.O ponto
médio do segmento que une os pontos (2,0) e (0,4) é
|
.
|

\
| + +
2
4 0
,
2
0 2
= (1,2), que é o centro da circunferência.
Portanto a equação da circunferência é (x - 1)
2
+ (y - 2)
2

= 5

30) Alternativa: A


13 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br


31) a) Q = (7, 7)
b) V = 10t km/h

32) Alternativa: C

33) Alternativa: B

34) Alternativa: B

35) Alternativa: D

36) a) r = 1
b) C = x
2
+ y
2
- 2x - 2y + 1 = 0


37) Alternativa: B

38) a) Se z = x+iy, então z+2i = x+i(y+2) e z-2 = (x-2)+iy.
Então, dividindo
2 z
2i z
÷
+

encontramos
| |
2 2
y 2) (x
xy 2) 2)(y (x i 2) y(y 2) x(x
+ ÷
÷ + ÷ + + + +
e assim a parte
real é
2 2
y 2) (x
2) y(y 2) x(x
+ ÷
+ + +
. Fazendo
2 2
y 2) (x
2) y(y 2) x(x
+ ÷
+ + +

=
2
1


de onde se chega em x
2
+(y+2)
2
= 8 para x=2 e y=0. Note
que x
2
+(y+2)
2
= 8 seria a equação da circunferência de
centro (0,-2) e raio 2
2
se não tivéssemos x=2 e y=0.
Assim, acrescentando-se o ponto (2,0) temos a
circunferência.

b) y = x+2

39) a) B=(6,3)
b) C=(2,11)

40) a) m =
3
3

b) A =
1 m
3m 1 2m
2
2
+
÷
, para 0 < m <
3
3




41) Alternativa: C

42) Alternativa: B

43) a)


b) 10 3 +
3
5t



44) a) x + 2y – 5 = 0
b) (2 3 + 1,0)

45) A circunferência C’ tem centro O’
|
.
|

\
|
0 ,
4
25

e raio r =
4
5



46) C = (2
5
, 5-
5
) e R = 5-
5


47) V F F V V : soma das corretas = 25

48) V – F – V – F – V – V

49)


14 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

(x –
7
15
)
2
+( y –
7
15
)
2
= 9 ou (x +
7
15
)
2
+ (y +
7
15
)
2
= 9

50) a) C=(1,1) ou C = (1,–7)
b) R =
2
ou R = 5
2


51) a) m = -1/2
b) 2x - y = 0. Sim, o ponto A pertence à essa mediatriz.
c) x + 2y = 0.

52) a) (–1, –2)
b) (x + 5)
2
+ (y – 1)
2
= 25
c)
4
25



53) Alternativa: C

54) Sem Resposta
A resolução nos leva a p = 5, que não está nas alternativas.


55) Alternativa: C

56) a) y =
3
2
21
÷ x

b)
|
|
.
|

\
|
5
6
,
5
21 2


57) Alternativa: A

58) Resposta: y = x -
2
e y = -x +
2


59) Alternativa: C

60) Tangente: y = 1

61) Alternativa: A

62) Alternativa: D

63) Alternativa: D

64) a) 1 < x <
2

b) 0 s x < 1 ou x =
2


65) a) os pontos P = (x, 0) tais que -1< x < 1
b)
|
.
|

\
|
+
÷
+
=
1 c
1 c
,
1 c
2c
P'
2
2
2


66) a) (x - 2)
2
+ y
2
= 4 e
|
.
|

\
|
5
6
,
5
18

b)
3
4
e
15
32



67) a) -
2
< k <
2
b)
) k - 2(2
2



68) Alternativa: C

69) a) ângulo de inclinação o = 60º


b) 160t


70) a) encontram-se na origem (0, 0)
b) a = –4

71) Alternativa: E

72)
A = 9
4
2) - (t


73) (4, –2), (5, 5) e (–2, 6)

74) Resposta: 15

75) Alternativa: E

76) Alternativa: E
e) (resposta oficial)
Nota: A questão não está bem redigida, pois a forma geral
da equação da reta não apresenta coeficientes a, b e c


15 | Projeto Futuro Militar – www.futuromilitar.com.br

únicos. Assim, mesmo sendo x + 2y - 5 = 0 a opção mais
natural, qualquer equação no formato kx + 2ky - 5k = 0
representa a mesma reta, com a + b - c = 8k, e, escolhendo-
se valores convenientes de k, pode-se ter qualquer
alternativa como correta.

77) Alternativa: E

78) a) A = (4, -2); B = (-4, 2) e C = (-1, -2)
b) área = 10


79) Alternativa: B

80) Alternativa: C