4.

1   –   Um   componente   é   uma   unidade   de   hardware/software   autônoma   que   interage   com   seu   ambiente   exclusivamente   pela   troca   de   mensagens.   O   comportamento   desejado   de   um   componente   é   chamado   de   serviço   e   o   indesejado   é   chamado   de   falha.   Um   componente   consiste   de   design   (por   exemplo,  o  software)  e  realização  (por  exemplo,  o  hardware,  incluindo  a  unidade   de  processamento,  memória,  e  a  interface  de  entrada/saída).     4.2   –   As   vantagens   da   separação   dos   componentes   computacionais   da   infraestrutura   de   comunicação   é   a   mesma   da   separação   de   outros   dois   componentes,   possibilita   redução   da   complexidade   do   sistema,   pois   trata   cada   componente   separadamente,   em   caso   de   erro   em   um   dos   componentes   ou   problemas,  o  componente  pode  substituir  o  componente  danificado  sem  precisar   modificar   o   outro.   A   separação   também   evita   a   retro-­‐propagação   do   erro   dos   componentes.     4.3   –   O   controle   temporal   está   interessado   em   determinar   os   instantes   no   domínio   do   tempo   real   quando   as   tarefas   precisam   ser   ativadas   enquanto   o   controle  lógico  está  interessado  no  fluxo  de  controle  dentro  de  uma  tarefa.     4.4  –  O  estado  permite  a  determinação  de  uma  saída  futura  somente  com  base  na   entrada   futura   e   o   estado   atual   do   sistema.   Em   outras   palavras,   o   estado   permite   um  “desacoplamento”  do  passado,  do  presente  e  futuro.  Ao  decorrer  do  tempo  os   estados   em   que   o   sistema   se   encontra   é   alterado,   ou   seja,   existe   uma   relação   entre  o  tempo  e  o  estado  pois  os  estados  mudam  com  o  tempo.    O   estado   ground(g-­‐state)   de   um   componente   é   o   estado   no   instante   de   reintegração.   Um   componente   database,   é   um   componente   onde   o   número   de   elementos   de   dados   dinâmicos,   isto   é,     os   elementos   de   dados   que   são   modificados  pela  computação,  é  muito  grande  para  armazena-­‐los  em  uma  única   mensagem  de  estado  ground.     4.5   –   Informação   de   evento   transmite   a   diferença   da   observação   de   estado   passada  e  da  observação  do  estado  atual.  Mensagens  que  contém  informações  de   eventos   precisam   aderir   a   semântica   exactly-­‐once(exatamente   uma   vez).   Na   informação   de   estados,   a   informação   transmite   os   valores   dos   estados   atuais   das   variáveis.     Se   o   campo   de   dados   da   mensagem   contém   informação   de   estado,   é   responsabilidade   do   receptor   comparar   dois   estados   de   observação   sucessivos   e   determinar   se   um   evento   ocorreu   ou   não,   enquanto   que   se   na   mensagem   estiver   a  informação  de  evento,  o  receptor  não  precisará  comparar  os  estados.     4.6   –   Interface   de   Ligação   -­‐>   Provem   serviços   para   os   outros   componentes   do   cluster;   Interface   operacional   baseada   em   mensagem;   Relevante   para   a   integração  de  componentes  dentro  de  um  cluster.     Interface  de  controle  independente  de  tecnologia  -­‐>  Interface  de  controle;   Usada   para   configurar   componentes;   Ortogonal   ao   LIF;   Apenas   mensagens   de   controle.     Interface   de   depuração   dependente   de   tecnologia   -­‐>   Interface   de   controle   especial  de  depuração;  Irrelevante  para  usuário  da  LIF.  

  apenas   o   sincronismo   e   o   conteúdo   semântico.   física.   e   mecanismos   de   acesso  da  interface  local  é  intencionalmente  deixada  sem  especificação  no  nível   do  cluster.   Um  para  muitos.   LIF   determina   apenas   temporização   e   conteúdo   semântico.   determinado   pelo   requerimentos   de   hardware   protocolo   de   comunicação   específicos   e   o   protocolo   de   de  mensagens  LIF.     Um  descasamento  de  propriedades.  etc.   determinado   pelos   Fraco.   entrada/saída   do   dispositivo   conectado.   especificação   operacional   das   mensagens   e   especificação   do   meta-­‐ nível  das  mensagens.   enquanto   a   estrutura   detalhada.   Interface   local   -­‐>   Liga   o   componente   e   ambiente   externo.   Aspectos   sintáticos   são   deixados   intencionalmente  indeterminados.  única.  a  interação   de  componentes.     4.   Base  de  tempo   Densa.   nomenclatura.8  –  O  estilo  arquitetural  é  um  conjunto  de  regras  e  convenções  adotadas  para  a   conceituação.   Digital.10   –   Um   componente   gateway   resolve   incompatibilidade   de   propriedades   e   expõe  a  informação  do  mundo  externo  na  forma  de  mensagens  de  cluster  padrão   no  cluster  LIF  dos  componentes  gateway.     4.  nomenclatura.   Codificação   Analógica  ou  digital.  isto  é.  especificação  do  transporte  de   mensagens.  o  significado  da  informação  trocada  através  da  interface  local  é   relevante.   Padrão   de   Um  para  um.   essa   estratégia   deve   ser   seguida   sempre   que   possível.   interconexão   Acoplamento   Apertado.  representação  de  dados.   codificação   uniforme.   a   interrupção   força   componente   a   agir   na   mensagem.  é  quando  ocorre  uma  discordância  na   propriedade   dos   dados   ou   o   no   protocolo   entre   o   remetente   e   o   receptor   da   mensagem.     4.9  –       Características   Interface  de  entrada/saída   Interface  de  mensagem   do  processo  local   LIF   Representação   Única.     .11  –  As  três  partes  da  interface  de  ligação  são.     4.  a  programação.7   –   Na   interface   push.       Do   ponto   de   vista   do   cluster   LIF.  semântica  dos  dados.   determinado   por   um   Uniforme   dentro   de   todo   o   de  Informação   dado   dispositivo   de   interface   Cluster.     4.   A   interface   composta  tem  dependência  de  comportamento  entre  remetente  e  receptor.   Uma   interface  elementar  é  inerentemente  mais  simples.  não  existe  uma  dependência   do   comportamento   do   remetente   no   comportamento   do   receptor.   Na   interface   pull.   Esparsa.   o   componente   olha   periodicamente   em   armazenamento   intermediário.

13  –  Os  quatro  princípios  da  agregabilidade  são:     1  –  Desenvolvimento  independente  de  componentes.     4.     3  –  Interações  não  interferentes.   O   menor   nível   é   o   nível   de   chips.   O   MSD   estabelece   os   nomes   das   variáveis   das   mensagens   que   apontam   para   os   respectivos   conceitos   e   especifica   qual   parte  do  vetor  de  bits  desestruturado  denotam  a  parte  variável  de  uma  variável   de  mensagem.     4.     2  –  Estabilidade  dos  serviços  prévios.   Na   arquitetura   GENESYS.     4  –  Preservação  da  abstração  do  componente  em  caso  de  falhas.   foram   introduzidas   três   níveis   de   integração.14  –  Níveis  de  integração.   os   dispositivos   são   integrados   para   formar   sistemas  aberto  ou  fechados.4.    são  as  composições  hierárquicas  de  componentes  e   clusters.12  –  MSD  é  a  informação  de  como  o  campo  de  dados  de  uma  mensagem  está   estruturada   nas   unidades   sintáticas.     4.15  -­‐     .   no   segundo   nível   os   chips   são   integrados   para   formar   dispositivos   e   no   terceiro   nível.   é   um   caso   especial   importante   da   integração   dos   componentes.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.