You are on page 1of 17
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Instituto de Física Coordenação do Curso de Física MINICURSO DE FÍSICA DE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Instituto de Física

Coordenação do Curso de Física

MINICURSO DE FÍSICA DE NÍVEL MÉDIO

TERCEIRO COLEGIAL

MÓDULO III: Lei de Faraday-Lenz

Uberlândia – MG

2011

Coordenador:

Prof. Dr. Noelio Oliveira Dantas

Estágio Docência:

Alessandra dos Santos Silva

Professores:

Alexandre Leite Bruno Messias Farias de Resende Carolina Hathenher Rodrigues João Lucas de Paula Batista Nilmar Silva Camilo Pablo Marques Ferreira Patricia Aparecida Almeida de Oliveira Sthanley Rita de Lima

Monitores:

Athos Machado Silva Jean Moreira Fernandes João Pitter Seles Luismar Barbosa da Cruz Marcelo Olímpio Gomes Wellington Gonçalves Fraga

Lei de Faraday-Lens Sthanley R. de Lima
Lei de Faraday-Lens
Sthanley R. de Lima

Sumário

Christian Oersted (1770-1851);

As Experiências de Faraday;

f.e.m Induzida;

Fluxo Magnético;

A Lei de Faraday;

A Lei de Lenz;

Aplicações da Lei de Faraday-Lenz Geradores (Usinas)

Transformadores

Importância da Lei de Faraday-Lenz

Permite explicar o funcionamento das centrais hidroeléctricas, eólicas, nucleares (ou seja, de uma vasta gama das energias renováveis). Além disso, também explica a existência de geradores de corrente alternada, o funcionamento dos motores e a existência de transformadores.

Christian Oersted (1770 1851)

Christian Oersted (1770 1851) • Observou que o movimento das cargas elétricas produz efeitos magnéticos .

Observou que o movimento das cargas elétricas produz efeitos magnéticos.

Christian Oersted (1770 1851) • Observou que o movimento das cargas elétricas produz efeitos magnéticos .

Oersted provou que correntes elétricas constantes geram campos magnéticos constantes. Será que o inverso também é valido? Campos magnéticos constantes, geram correntes magnéticas constantes?

As experiências de Faraday

1ª Experiência

As experiências de Faraday 1ª Experiência • Faraday Ligou as extremidades de um fio condutor a

Faraday Ligou as extremidades de um fio condutor a uma barra metálica. Esse fio estava conectado em um amperímetro.

Se a recíproca for verdadeira, o campo magnético devera gerar uma corrente elétrica no fio.

O que faraday percebeu???

Que a recíproca não é verdadeira. Ou seja, o amperímetro não marcou nenhuma passagem de corrente elétrica.

2ª Experiência de Faraday

•

Faraday mergulhou a mesma barra metálica, ligada a um fio condutor, em uma região onde existe um campo magnético . Logo após, ele começou empurrou a barra para a esquerda e depois para a direita.

2 ª Experiência de Faraday • • Faraday mergulhou a mesma barra metálica, ligada a um

O que Faraday percebeu? R: Que surgia uma corrente elétrica no circuito. Essa corrente elétrica dependia da direção que a barra estava se deslocando.

2 ª Experiência de Faraday • • Faraday mergulhou a mesma barra metálica, ligada a um
2 ª Experiência de Faraday • • Faraday mergulhou a mesma barra metálica, ligada a um

A barra metálica possui elétrons livres. Quando a barra entra em movimento, os elétrons no seu interior também entram. Assim, estes ficam sujeitos a uma força magnética.

Podemos, então, dizer que existe uma diferença de potencial entre as extremidades do condutor. A essa ddp damos o nome de força eletromotriz induzida (e ou fem).

3ª Experiência de Faraday

3ª Experiência de Faraday • Faraday ligou uma espira em um amperímetro. Logo em seguida, pegou

Faraday ligou uma espira em um amperímetro. Logo em seguida, pegou um ímã e aproximou-o ao interior da espira. O que Faraday percebeu???

O que aconteceu quando o ímã estava pela metade no interior da espira???

E o que aconteceu, quando Faraday começou a retirar o ímã do interior da bobina????

4ª Experiência de Faraday

4ª Experiência de Faraday • Faraday ligou uma bobina em um circuito, em que a chave

Faraday ligou uma bobina em um circuito, em que a chave c estava aberta. Logo em seguida, pegou outra bobina, ligada a um amperímetro, e aproximou-a do circuito.

O que ele percebeu??? Logo após ligar o

circuito,

o

amperímetro

marcou

a

passagem

de

corrente

elétrica.

Essa

corrente

logo

desapareceu.

Quando

Faraday desligou o circuito,

o

amperímetro

acusou,

novamente,

a

passagem de corrente elétrica.

Luz no fim do túnel(Fluxo Magnético)

Luz no fim do túnel(Fluxo Magnético) • Faraday propôs o conceito de fluxo magnético para explicar
 

Faraday propôs o conceito de fluxo magnético para explicar todos os fenômenos observados até então.

Definição de fluxo magnético: Grandeza que mede o número de linhas de indução que atravessam a área A de uma espira imersa num campo magnético uniforme.

 

Matematicamente temos :

Luz no fim do túnel(Fluxo Magnético) • Faraday propôs o conceito de fluxo magnético para explicar

A unidade de fluxo magnético no SI é o weber(Wb).

Luz no fim do túnel(Fluxo Magnético) • Faraday propôs o conceito de fluxo magnético para explicar

Lei de Faraday (Lei do Homem)

Sempre que ocorrer uma variação do fluxo magnético através de um circuito, aparecerá neste uma f.e.m induzida. Essa f.e.m é a responsável pelo surgimento da corrente induzida. O valor desta f.e.m., ε, dado por:

Lei de Faraday (Lei do Homem) • Sempre que ocorrer uma variação do fluxo magnético através

A lei de Faraday diz que devemos variar o fluxo magnético, para que possamos ter um f.e.m. Mas como podemos variar o fluxo magnético???

Variando o Fluxo Magnético

Variando o Fluxo Magnético • Aumentando a intensidade do • campo magnético. Ou seja, fazendo com
Variando o Fluxo Magnético • Aumentando a intensidade do • campo magnético. Ou seja, fazendo com

Aumentando a intensidade do

campo magnético. Ou seja, fazendo

com que as linhas de campos ficam

mais próximas uma das outras.

Aumentando ou

diminuindo o tamanho da

área.

variando o ângulo α entre

t

o ve or

e um ve or t
e um ve or
t
Variando o Fluxo Magnético • Aumentando a intensidade do • campo magnético. Ou seja, fazendo com
Variando o Fluxo Magnético • Aumentando a intensidade do • campo magnético. Ou seja, fazendo com

Compreendendo a Lei de Faraday.

Compreendendo a Lei de Faraday.
Compreendendo a Lei de Faraday.
Compreendendo a Lei de Faraday.
Compreendendo a Lei de Faraday.

Lei de Lenz (O detalhista)

Embora Faraday tivesse percebido o fenômeno da indução eletromagnética, entretanto, não conseguia

explicar qual era, ao certo, o sentido da corrente induzida.

Apenas em 1834, alguns anos após a divulgação dos trabalhos de Faraday, o cientista russo H. Lenz

apresentou uma hipótese, para explicar o sentido da corrente que surgia da variação do fluxo magnético

em uma espira.

A Lei de Lenz afirma que: A corrente induzida em um circuito aparece sempre com um sentido tal, que

o campo magnético, que ela cria tende a contrariar a variação do fluxo magnético através da espira.

Matematicamente temos:

Lei de Lenz (O detalhista) • • Embora Faraday tivesse percebido o fenômeno da indução eletromagnética,
Lei de Lenz (O detalhista) • • Embora Faraday tivesse percebido o fenômeno da indução eletromagnética,

(-) Indica o sentido da corrente

induzida.

Lei de Lenz (O detalhista) • • Embora Faraday tivesse percebido o fenômeno da indução eletromagnética,

Mãos a Obra(Gerador)

Geradores são dispositivos que convertem algum tipo de energia em energia elétrica.

Mãos a Obra(Gerador) Geradores são dispositivos que convertem algum tipo de energia em energia elétrica.
Mãos a Obra(Gerador) Geradores são dispositivos que convertem algum tipo de energia em energia elétrica.

Transformadores

Um transformador é um dispositivo para modificar tensões e correntes alternadas sem perda

apreciável de potência.

• Um transformador simples é constituído por dois enrolamentos em torno de um núcleo de ferro.

O enrolamento que recebe a potência é o primário, o outro o secundário.

Transformadores Um transformador é um dispositivo para modificar tensões e correntes alternadas sem perda apreciável de
Transformadores Um transformador é um dispositivo para modificar tensões e correntes alternadas sem perda apreciável de
Transformadores Um transformador é um dispositivo para modificar tensões e correntes alternadas sem perda apreciável de