" REVISTA ~~, DO ,~- COLÉGIO MiliTAR DE BRASíliA

j. ~ : ••

f

-

,'-

- --

.•••

,

i~--._

..- ._,~

;
"

,
•••••

-

#

"

I

---

~

~'_.

--- - -

-:\'
I
"'o

."

1984

, l ~-~~~.-~.
,

--

t

REVISTA

DO
COLÉGIO MiliTAR DE BRASíliA

1984
__________ 3 _

REVISTA DO COLÉGIO MiliTAR DE BRASíliA
Ano VI nQ06 Edição 1984

COMANDANTE DO CMB Cel Inf QEMA Luiz Gonzaga

Schroeder

Lessa

REVISORES Cel Eng ME Fernando Dídimo Pereira Barbosa Vieira Ten Cel Inf ME Milton Córdova Prof~ Emília Manuela Rodrigues Moutella EDITOR Colégio Militar de Brasília Composição, Arte, Montagem e Impressão: Empresa Grãfica Gutenberg Ltda. SIG - Q. 4 - n9125 - Fone: 223-7230 (PBX) Brasília - DF

OFICIAL-OR IENTADOR Cap Art Leandro Acácio Esvael do Carmo REDATOR-CHEFE AI Gilberto Rodrigues

Pimentel

Júnior

REDATORES AI Carlos Isidro Leipner Gomes AI Jocimar Saccenti AI Renato Afonso Amorim AI Carlos Rocha Thomaz AI Cláudio Roberto Ferreira Costa COLABORADORES AI Társis Ribeiro de Melo AI Carlos Alexandre Borges AI Milton Antonio de Oliveira Gomes FOTÓGRAFOS 19 Sgt José Alberto de Oliveira Valdemir Gomes de Araújo Charles Coelho Araújo

Nossa Capa

Fotografia aérea do Pátio de Formatura do CMB

NOTA DA REDAÇÃO - Esta edição da Revista do Colégio Militar de Brasília só fói publicada graças ao decisivo apoio e incentivo emprestados pelo atual Comandante do CMB, Cel Cav QEMA Arlindo Souza e pelas pessoas que se dispuseram a financiar a sua impressão: alunos e seus responsáveis, professores, militares e funcionários do CMB. O preço proibitivo da publicação de uma revista à altura das tradições do CMB aliado à dificuldade de encontrar empresas interessadas em patrocinar o empreendimento, determinaram uma drástica redução nos custos de imo pressã.:J. O resultado é a publicação de uma revista totalmente em branco e preto, em tiragem pequena, com número reduzido de páginas e de apresentação gráfice bastante modesta. De qualquer maneira, e apesar dos pesares, a Revista do Colégio Militar de Brasília, edição 1984, aí está, à disposição dos leitores, e a memória do CMB foi preservada.

5

_

fNDICE
Pág. Palavras do Comandante. . .. i Paisagens do CMB . . . .. 9 Presidente da República. . . . . . .. 13 Ministro do Exército. . . . .. .. 14 Chefe do Departamento de Ensino e Pesquisa . . . . . . . . . . . . . . . .. 15 Curriculum Vitae do Chefe do DEP. 16 Diretor da Diretoria de Ensino Preparatório e Assistencial . . . . 17 Comandante do CMB . . . . . . . .. 18 Curriculum Vitae do Comandante do CMB. . 19 O nosso Comandante. . . . . . . . .. 20 Comando. . . . . . . . . . . . . . .. 22 Seção de Relações Públicas. . . . .. 22 Divisão de Ensino . .. 23 Seção Técnica de Ensino. . 23 Subseção de Estat ística e Medidas de Aprendizagem. . . . . . . . . . 24 Seção Técnica de Ensino 24 Aux de Divisão de Ensino 25 Seção de Meios Auxiliares. . . . . . .. 25 ;::leção de Orientação Educacional.. 25 Os Nossos Mestres. . . . . . . . . . . . .. 26 Seção de Ensino A. 28 Seção de Ensino B. .. .. 28 Seção de Ensino C. . . . . . . . .. 29 Seção de Ensino D. 29 Divisão Administrativa. . . . . . . . 30 Setor de Aquisições. . . . . . . . . .. 30 Setor de Finanças. . . . . . . . . . .. 30 Almoxarifado. . . . . . . . . . . . . .. 30 Lavanderia 31. Aprovizionamento.. 31 Seção de Serviços Gerais. . . . . . . 32 Seção de Saúde. . . . . .. 32 Ajudância Geral . . . . . . . .. 34 Secretaria.. 34 Setor de Pagamento. . . . . . .. .. 34 Setor de Pessoal Civil. . . . . . . . .. 35 Associação de Pais e Mestres . . . .. 35 Outras Dependências. . . . . . . 35 Companhia de Comando e Serviços 36 Nossos Instrutores. . . . . . . . . . .. 38 Comando do Corpo de Alunos. . .. 40 Primeira Companhia de Alunos . .. 40 Segunda Companhia de Alunos . .. 42 Terceira Companhia de Alunos. . .. 45 Quarta Companhia de Alunos . . .. 47 Quinta Companhia de Alunos . . .. 49 Sexta Companhia de Alunos. . . .. 51 Sétima Companhia de Alunos . . .. 52 Centro de Formação de Reservistas. . . . . . . . . . .. 54 Internato. . . . . . . , 59 Seção de Educação Física. . . . .. 60 O Esporte no Colégio Militar de Brasília. .. 62 19 Torneio Dente-de- Leite. . . . . .. 63 Confraternização - CMB x ESCOLA NA V A L . .. .. 63 2~ Caminhada da Saúde " 39 Passeio Cicl ístico. . . . . . .. .. 39 Concurso de Pipas. .. . ..... 2~ Corrida da Integração. . . . . . .. 6~ Olimpíada Interna. . . . . . . . .. Participação do CM B nos Jogos Escolares do DF 2~ Gincana.. Cabo de Guerra. .. Aparelho de Musculação " Ginástica Feminina, Judô e Karatê Banda de Música. . . . . . . . . . .. A Guarda-Bandeira do CMB. . . . .. Solenidades Militares. . . . . . . . .. Passagem do Comando do CMB . .. Abertura do Ano Letivo de 1984 .. Apresentação do Estandarte . . . .. Entrega de Boinas aos Novos Alunos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. Promoção no Batalhão Escolar. . .. Tomada de Monte Castelo , Dia da Cavalaria . . . . . .. Dia da Infantaria. . . . . . . . . . . .. Dia do Professor. . . . . . . . . . . .. Aniversário do Coronel Cleverson .. Dia da Árvore. .. Encerramento do Ano Letivo. . . .. Inspeções e Visitas de Autoridades . . . . .. Inspeção do Departamento de Ensino e Pesquisa . . . . . . . . . . . . .. Inspeção da Diretoria de Ensino Preparatório e Assistencial. . .. ., Visita do Comandante do Comando Militar do Planalto. . .. Dia do Soldado. . . . . . . . . . . . .. Dia da Pátria. . . . . . . . . . . . .. Dia da Bandeira. . . . . . . . . . . . .. Cerimônias Religiosas. . . . . . . . .. Grupo Católico de Estudos - GCE Homenagem ao Aluno Augusto César de Carvalho. . . . . . . . . . . . .. Culto Evengélico . . . . . . . . . . . . . . Núcleo de AI Evangélicos - NAE .. Ativ da Soc Rec e Literária. . . . .. Sociedade Recreativa e Literária. .. Show do Dia das Mães Recoteca . . . . . . . . . . . . . . . . .. Show do Dia dos Pais. . . . . . . . .. 39 Festival de Música do Colégio Militar de Brasília " Eleição da SRL/1985 Festa Junina. . . .. . Conjunto Musical do CMB. . . . .. Clubes dos Alunos. . . . . . . . . . .. Clube das Armas. . . . . . . . . . . .. Clube de Pára-quedismo . . . . . . .. Clube do Micro. . . . . . . . . . . . .. Filatelia e Numismática no CMB ... Centro de Tradições Gaúchas MINUANO Pág. 64 65 65 66 66 68 69 69 70 71 71 72 73 74 74 75 75 76 76 77 78 79 80 80 81 82 83 83 84 86 87 90 91 93 93 94 94 95 96 96 98 98 100 100 101 101 102 103 104 106 107 107 Pág. 19 Festival de Atividades Criadoras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . H Feira de Ciências. . Doação de Posters da Marinha ao CMB.. .. .. . .. Visita ao Planetário Visita ao Batalhão da Guarda Presidencial Visita ao Zoológico. . ~ .. Visitas Of, ST e Sgt Legião de Honra Recanto Cultural. . . Sirene - Poesia. . . . . Homenagem ao nosso Comandante Sílaba - Poesia.. .. Por tua Causa - Poesia. . .. . Mãe, Teus, Olhos Poesia 10 maneiras fáceis de se criar um mau filho. .. .... .. .. Temporal - Canção Noite - Canção. . . . . . . . Canção para Mac Willian Diálogo - Poesia. . . . . . . Comida do Rancho - Poesia. . .. É tão difícil Poesia. . Canção do Colégio Militar de Brasília . . . . . . . . . . . . . . Nossa Terra Nossa Gente As atividades extraclasse. . . . . . . . Curso Preparatório para as Academias Militares Cursos Profissionalizantes A vida dura do aluno. . . .. . Enquanto isso, os Instrutores e Professores,. . . . . . . . . . . . . . . . . Novo Cassino dos ST /Sgt .. Atividades Sociais Jantar de confratern ização entre Oficiais e Professores Almoços e Jantares de final de ano. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Olimpíada da APAE. Promoções e despedidas F ormatura da 8~ Série do 19 Grau Formatura da 3~ Série do 29 Grau. .. . Placa da Turma Marechal Mascarenhas de Morais " O nosso Patrono . . . . . . . . . . . . . O Comandante do Batalhão Escolar .. . . . . . . . . Formandos da Turma 301 Formandos da Turma 302. . . Formandos da Turma 303 Formandos da Turma 304 Formandos da Turma 305 Como Localizar um Companheiro .. Construção da Piscina. . . .. . Equipe da Revista CMB - 1984 ADEUS... . 108 109 109 111 111 112 113 113 114 115 116 117 117 117 118 118 118 119 119 120 120 121 121 122 123 123 124 126 127 128 129 129 130 130 131 132 135 136 137 138 140 142 144 146 148 150 151 152

6

PALAVRAS DO COMANDANTE

.)~

----.;
'} \ \..

~
\..

...--~ '\~\~

~'---._))

:;:;

'---

\......

'---- '----

'

qualificado corpo discente. Investir nos jovens sob a . nossa guarda e neles acreditar foi a minha maior preo- ) cupação, confiante em que os destinos do Brasil nos ( primór~ios do 3Q milênio estarão indubitavelmente nas ( suas maos. Ao lado da manutenção do alto padrão de ensino, que se constitui na marca mais tangível deste Colégio, ) procurei reforçar a componente moral, fator de inegá/ vel importância na formação do caráter do futuro líder. Assim é que foram criados o "Código de Honra" e a "Legião de Honra" com intensa e ativa participação ) do corpo discente, fato que repercutiu de maneira sen- I slvel na melhoria de nível de integração aluno-escola. ( Também foram institu ídas as Armas -Infantaria, Cavalaria, Artilharia e Comunicações - antiga aspiração desta casa de ensino e importante fator no processo de ajustamento e na busca da auto-satisfação e integração do alu- ( no com o nosso Colégio. (
/

1

t
(

Voltamos a prioridade da administração para a li- \ J nha de ensino, desenvolvendo no corpo discente o sentimento de amor à instituição e o zelo pela conservação e boa apresentação do Culégio como um todo e, muito em especial, das salas de aula. Atendendo às constantes solicitações dos jovens, \ foi construída a piscina semi-olímpica, com recursos próprios deste estabelecimento, o que, além de satisfa- \ zer uma antiga aspiração dos educandos, preencheu séria lacuna na sua formação física. Por fim, não posso deixar de me referir aos exce- \ lentes resultados obtidos pelos !/Ossosalunos nos concursos às escolas e academias militares e às universidades civis, o que atesta o invejável padrão de ensino ministrado nes- ( ta casa. Julgo que foi um ano proveitoso para nós todos e extremamente estimulante para o seu comandante. ( Confio que 1985 nos trará ainda mais realizações na difícil e pouco compreendida tarefa de preparar a juventude para os desafios que o Brasil moderno lhe reserva. Certo estou de que o sugestivo acróstico do "Código de Honra" deste colégio - LIDER - expressa a realidade futura para a maioria dos jovens que têm a ventura de cursar o nosso querido Colégio Militar de BrasI1ia. A todos o meu muito obrigado pela espontânea e valiosa colaboração emprestada ao meu comando. Brasilia-DF, dezembro de 1984 CelInfQEMA LUIZ GONZAGA SCHROEDER LESSA Comandante do Colégio Militar de Brasilia , ( )

'

::1\\\ \ '-~~ )) )'
o

c;~ ~\~~~

' '\.,) '\ )- ~ ~;'

~~

IJ J

r tr-r--l.' \....

,

o

( ~ )

J

Meus prezados companheiros Desafio! Talvez fosse essa a expressão mais repre- \ sentativa do estado de espírito que me dominava quando recebi a alta incumbência de comandá-los. Desafio e receio de não estar à altura deste tão querido Colégio que" por 6 anos seguidos, vem impri- (' mindo sua marca de renomado estabelecimento de \

( "-. ; '
o,,

Ii

1

' ~

ensino na comunidade do nosso Exército e nesta cidade. \' Tê-los como comandados ao longo deste ano foi uma experiência altamente gratificante. Gostaria de, com vocês, ')l rememorar alguns dos aspectos marcantes do ano que ( ora finda. Procurei demonstrar que o compromisso maior } ~ deste Colégio é com o futuro da magnífica juventude, a qual, com seu idealismo, determinação, seriedade, es,-/~ _ pírito crítico e certa dose de irreverência, forma o seu \ .
o

~~~~~~~1C~

I~[
7 _

PAISAGENS DO CMB

1

'

9

..
10 _

J

í'•

. ,

11

---------

.12

_

PRESIDENTE

DA REPÚBLICA

Gen Ex R/T João Baptista de Oliveira Figueiredo .13 _

""
~'

~
'"~

,t

:'.l".

,

IJ

MINISTRO

DO EXÉRCITO

Gen Ex Walter Pires de Carvalho e Albuquerque _______________ .14 _

CHEFE DO DEPARTAMENTO DE ENSINO E PESQUISA Gen Ex Alzir Benjamin Chaloub
________________ 15 _

CHEFE DO DEPARTAMENTO DE ENSINO E PESQUISA Gen Ex ALZIR BENJAMIN CHALOUB

CURRICULUM

VITAE

1 -

DADOS PESSOAIS Praça de 12 de abri I de 1937 Aspirante-a-Oficial da Arma de Artilharia, dezembro de 1939

Comandante em 12 de

da Escola de Comando

e Estado-Maior

do Exército Diretor Patrimonia: de Brasília Comandante da 3? !1egião Militar Diretor de Formação e Aperfeiçoamento Vice-Chefe do Departamento de Ensino Comandante da Escola Superior de Guerra Chefe do Departamento de Engenharia cações Atualmente, Pesquisa 4 CONDECORAÇÕES Nacionais: (Constantes Chefe do Departamento

e Pesquisa e Comunide Ensino e

2

-

CURSOS Curso Curso

de Artilharia, da Escola Militar do Realengo de Material Bélico, da Escola de Instrução Esda Escola de Aperfeiçoada Escola de Coda Escola

pecializada Curso de Aperfeiçoamento, mento de Oficiais Curso de Comando

e Estado-Maior,

mando e Estado-Maior do Exército Curso de Psicologia das Relações Públicas, de Serviços Públicos Curso de Estado-Maior e Comando

do Almanaque

do Exército)

das Forças ArmaSuperior de

Ordem do Mérito Militar - Grã-Cruz Ordem do Mérito Naval - Grande Oficial Ordem do Mérito Aeronáutico - Grande Ordem do Rio Branco - Grã-Cruz Medalha Militar de Ouro com Passador Medalha Medalha Medalha Medalha Medalha

Oficial

das, da Escola Superior de Guerra Curso Superior de Guerra, da Escola Guerra

de Platina

3

-

FUNÇÕES MAIS IMPORTANTES Instrutor da Escola Militar do R ealengo Instrutor da Escola de Comando e Estado-Maior Exército Adjunto da Missão Militar Brasileira do Estado-Maior de Instrução das Forças

de Guerra do Pacificador Mérito Tamandaré Mérito Santos Dumont - Prata Marechal Hermes . Prata dourada

com

do no Arde Ar-

Paraguai Chefe da 3? Seção madas Comandante Costa Chefe

do Grupamento

Leste de Artilharia das Forças

de Gabinete

do Estado-Maior

madas Chefe do Escalão Avançado do Gabinete do Ministro do Exército Comandante da Artilharia de Costa da 1? Região Militar

duas coroas Estrangeiras: (Constantes do Almanaque do Exército) - Ordem Nacional do Mérito - Paraguai - Comendador - Medalha de Artilharia - Paraguai Honoríficas: (Não constantes do Almanaque do Exército) - Mérito Coronel Assunção - PM do Rio de Janeiro - ,Medalha Marechal Mascarenhas de Moraes ANVFEB Antiga Ordem de Santa Bárbara - EE.UU. Medalha do Gaúcho - Governo do Rio Grande do Sul Medalha ESG do Mérito Marechal Cordeiro de Farias -

_______________

.16

DIRETOR

DA DIRETORIA DE ENSINO PREPARATÓRIO Gen Bda Wladimir de Azevedo

E ASSISTENCIAL

CURRICULUM VITAE 1. DADOS PESSOAIS Nascido em 28 de outubro de 1927, na cidade de Porto Alegre, Estado do Rio Grande do sul. Casado com D!l Sônia Maria Ribeiro de Azevedo. 2. FORMAÇÃO a. Cursos Civis RELAÇÕES HUMANAS - Funda. ção Getúlio Vargas. Rio de Janeiro, RJ. 1965; RELAÇÕES PÚBLICAS - Funda. ção Getúlio Vargas - Rio de Janeiro, RJ - 1965; ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESA - DASP- Rio de Janeiro, RJ - 1966; DIDÁTICA - DASP - Rio de Janeiro, RJ - 1966. b. Cursos Militares Escola Preparatória de Porto Alegre - Conclusão em 1946; Academia Militar das Agulhas Negras- Conclusão em 1949; Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais - Conclusão em 1960; Escola de Comando e EstadoMaior do Exército - Conclusão em 1966; e Curso Superior de Guerra, da Escola Superior de Guerra - Conclusão em 1977. 3. PRAÇA E PROMOÇÕES a. I ngressou, como Aluno, na Escola Preparatória de Porto Alegre em 26 de fevereiro de 1944, por concurso. Declarado Aspirante-a-Oficial da Arma de Infantaria em 15 de dezembro de 1949.

b. Promoções: 29 Tenente 25 Jun 50 19Tenente 25 Jun 52 Capitão 25 Dez 54 Major (por merecimento) 25 Abr 64 Tenente-Coronel (por Merecimento). . . . . . . . . . . . . . . 25 Ago 68 Coronel (por merecimento) ..... . 25 Dez 74 General-de-Brigada 31 Jul 82 4. PRINCIPAIS CARGOS EXERCIDOS Oficial subalterno e Comandante de Companhia do 189 RI (hoje 189 BIMtz) - Porto Alegre, RS - De 1950 a 1956; Instrutor do CPOR/PA - Porto Alegre, RS - De 1956 a 1959; Aluno da ESAO, Rio de Janeiro, RJ Durante o ano de 1960; Comandante de Companhia e Instrutor-Chefe do CFC do 199 RI (hoje 199 BIMtz) - São Leopoldo, RS - Durante o ano de 1961; Instrutor e Comandante de Companhia do CMPA - Porto Alegre, RS - De 1962 a 1963; Aluno da ECEME - Rio de Janeiro, RJ - De 1964 a 1966; Instrutor da ECEME - Rio de Janeiro, RJ - De 1967 a 1968; Membro e Suchefe da Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai Assunção - PY - De 1969 a 1970; Instrutor da ECEME - Rio de Janeiro, RJ - De 1971 a 1973; Chefe da 3!l Seção do EMG do Comando da 3!l RM - Porto Alegre, RS - Durante o ano de 1974;

Comandante do 39 Batalhão de Polí. cia do Exército - Porto Alegre, RS De 1974 a 1976; Chefe da 2!l Seção do EMG do Comando do III Ex - Porto Alegre, RS - Durante o ano de 1976; Estagiário do Curso Superior de Guerra, ESG - Rio de Janeiro, RJ - Durante o ano de 1977; Chefe da Seção de Planejamento e Cooperação do Comando do III Ex - Por' to Alegre, RS - Durante o ano de 1978; Chefe da 2!l Seção do EMG do Comando do III Ex - Porto Alegre, RS . Durante o ano de 1979; Comandante do CMPA - Porto Alegre, RS - De 1980 a 1981; Assistente da 4!l Subchefia - Planejamento da Pesquisae Doutrina - EME Brasília, DF - 19Semestre de 1982. Como Oficial General: COf'landante da 1!l Bda I nf Mtz . Petrópolis, RJ - 1982 e 1983; - Diretor de Ensino Preparatório e Assistencial - Brasllia, DF - 1984 5. CONDECORAÇÕES a. Nacionais Ordem do Mérito Militar. Grau: Comendador; Medalha de Ouro com passadeirade Platina - 40 anos de serviço; e Medalha do Pacificador. b. Estrangeiras Ordem do Mérito Militar - Grau: Oficial - Paraguai;e Medalha de Honra . Infantaria Paraguai.

17

_

o COMANDANTE

DO COLÉGIO MILITAR DE BRASltlA

Cellnf

QEMA Luiz Gonzaga Schroeder Lessa e sua Digníssima Família

______________

18

_

Cel Inf QEMA LUIZ GONZAGA SCHROEDER LESSA Comandante do Colégio Militar de Brasília

CURRICULUM

VITAE

Nome: LUIZ GONZAGA SCHROEDER LESSA Data de Nascimento: 1<?de abril de 1936 Naturalidade: São Leopoldo - RS Nacionalidade: Brasileira Filiação: Rosalvo de Gusmão Lessa e Maria Amélia Schroeder Lessa Estado Civil: Casado Esposa: Neusa Amália Stumpf Lessa Data de Praça: 13 de março de 1952 Arma: Infantaria Data de Aspirante-a-Oficial: 20 de dezembro de 1956 Datas das Promoções: 2<?Tenente: 19 Tenente: Capitão: Major: Tenente-Coronel: Coronel:

CURSOS: Militares: Inf Reg 1945 - Academia Militar das Agulhas Negras Guerra Química, Biológica e Radiológica - EslE Curso de Infantaria da EsAO Curso de Comando e Estado-Maior - ECEME Army Command and General Staff College USACGSC - Fort Leavenworth - Kansas - EUA Master of Military Art and Science - MMAS USACGSC - Fort Leavenworth - Kansas - EUA Doutrina Militar Soviética - estágio - ECEME - EUA

25 25 25 25 31 31

de de de de de de

agosto de 1957 agosto de 1959 dezembro de 1963 abril de 1971 agosto de 1976 agosto de 1982

Civis: Administração de Empresas Análise de Sistemas Estágio de Introdução à Pesquisa Operacional e Análise de Sistemas Estágio sobre Aplicação do Processamento de Dados e sobre o Ensino de Administração Militar

PRINCIPAIS

FUNÇÕES:

Comandante do Pel Minas - Btl Suez - FENU Instrutor da EsAO Instrutor da ECEME Oficial de Gabinete do Ministro do Exército Adjunto da 3éil Seção - EME Comandante do Batalhão da Guarda Presidencial Oficial de Ligação junto a ECEME/EUA (U S Army Command and General Staff College Fort Leavenworth - Kansas - EUA) Comandante do Colégio Militar de Brasília Medalhas: Medalha Militar de Ouro Medalha "Marechal Hermes" - Aplicação e Estudo Medalha da Força de Emergencia das Nações Unidas Medalha "The Army Commendation Medal" - EUA Medalha "Mérito Santos Dumont" Ordem ao Mérito Militar - Grau: Cavaleiro Ordem do Mérito Brasília - Grau: Cavaleiro

Trabalhos

produzidos:

Tese de mestrado sob o título: - "The Security of the South Atlantic: Is it a Case for "SATO" - South Atlantic Treaty Organization?" (USACGSC - Fort Leavenworth - Kansas - EUA)

19

_

o

o s s
M

N

o
A N D

o c

A
N T E

______

20

_

______________

21

_

C(lMANDO

ASSISTENTE' ADMINISTRATIVOI

AUXI L1ARES DO COMANDO

Cellnf'José

Guido Maders

Dona Eliete - Secretária FC Josefina e FC Eunice Copeiras do Gabinete do Cmt

Sd ElciMotorista do Cmt

SEÇÃO DE RELAÇOES PÚBLICAS

Maj Inf Alexandre Cunha Pinheiro Oficial de Relações Públicas

Auxiliares (da esq para adir) - FC Francisca, Sd Mavignier FC Eurica e ST Carlos Maria

________________

22

_

\ "'"1";-

~--::.=-~

I

DIVISÃO DE ENSINO
Ten Cel Prof Milton Córdova. Chefe da Divisão de Ensino

Cel Pro f Cleverson da Silva Gomes. Subdiretor

de Ensino

SEÇAO TÉCNICA DE ENSINO

Maj Art José Benedito de Figueiredo. Planejamento e Pesquisa

Chefe da Subseção de

Maj Inf Ensino

Wilard

Faria Familiar.

Chefe da Seção Técnica de

Auxiliares

da STE

________________

23

_

SUBSEÇÃO DE ESTATISTICA E MEDIDAS DE APRENDIZAGEM
Cap Inf Newton Pereira Magalhães Júnior - Adjunto da

Subseção de Estatística e Medidas de Aprendizagem

Maj

Inf

Ronaldo

Bastos Machado

- Chefe da Subseção de

Estatística e Medidas de Aprendizagem

SECÃO TÉCNICA , DE ENSINO

Subseção de Medidas - Montagem de Provas (da esq para dir) Sd Airton, Sd Jansen, Sub Ten Edjalma, Sgt Adorno, Ten Waldeci, Sgt Bosco, Sd Vasconcelos. Sd Cavalcanti e Sd Amaral Seção de Expediente da DE - (Da esq para adir) Carlos, 29 Ten Valente e FC Luzia - FC José

Subseção de Medidas - Avaliação da Aprendizagem (da esq para adir) FC Áurea, FC Edna, FC Marcos, FC Maria Rita, FC Kátia, FC Edilene, FC Helena e FC Maria de Jesus

_______________

24

_

AUXILIARES DA DIVISÃO DE ENSINO

SECÃO DE MEIOS AUXILIARES ,

(Da esq para dir) - Funcionários Carlos, Yara, Sônia, Nair, Luísa, Rosângela, Carlos, Nilva, Isabel e João

(Da esq para adir) Sd Orlando, FC Miguel, FC Antônio, Sgt Alberto, FC Cleonice, FC Marlene, FC Edson, e Sd Dogyval

SEÇÃO DE ORIENTAÇÃO

EDUCACIONAL

E SEÇÃO PSICOTÉCNICA
~

-~

Ten Cellnf Salustiano Bastos - Chefe das Seções de Orientação Educacional e Psicotécnica

Nossas Psicólogas (da esq para a dir) em pé - Sônia Maria e Ana Lúcia. Sentadas - Ângela, Joana, Cléia e Aparecida

Nossas Orientadoras - (da esq para adir) Sônia Veras

Lídia, Eirene e

Auxiliares da SOE (da esq para adir) dino, FC Lúcia e FC Maria

FC Eliane, Sd Deblon-

________________

25

_

OS NQSSOI
I

_____________

26

_

_________

27

-

__

SEÇÃO DE ENSINO

A

Ten Cel Prof Fernando de Ensino A

Didimo

P. B. Vieira - Chefe da Seção

Professores da Seção de Ensino

A

- (da esq para adir)

39

Plano - Neuza, Júnia, Manuela, Ieda, Keila, Marlene, Tânia, Ribamar, Paulo Setúbal e Ademilson - 29 Plano - Tércia, Ricardo, Miriam, Lurdes, Malvina, Elizabete, Ana Rita, Antônio, Marilea e Elizabete Lage - 19 Plano - Cel Müller, Ten Cel Sarmento, Ten Cel Didimo, Lígia, Celeste, Alcione, Edna e Mnemosine.

SECÃO DE ENSINO

B

Ten Cel Prof João de Deus Carvalho - Chefe da Seção de Ensino B

Professores da Seção de Ensino B - (da esq para adir) - 39 Plano - Ademar, Ruth, Heber, Isis, Edilon, Teodoro, Cristiano, Hermfnio e Correa - 29 Plano - Ronald, Gadelha, Idalína, Rosane, Alexandre e Felipe. 19 Plano - Ten Cel Ken, Meneguim, Ten Cel Carvalho, Ângelo, Ten Cel Edison.

________________

28

_

SEÇÃO DE ENSINO

C

Ten Cel Prof Onildo de Ensino C

Travassos de Medeiros.

Chefe da Seção

Professores da Seção de Ensino C . (da esq para adir) - J<! Plano . Noeli, Cláudio, Ester, Virgínia, .Júlio, Elcio, Pedro, Mauro e Oswaldo - 29 Plano - Ivete, Nilda, Mara, Leila, Celina, loshiko e Ailton - lq Plano. Ten Cel William, Ten Cel Onildo e Maj Padilha.

D

Ten Cel Prot Ensino D

Geraldo

Lisbôa de Lima - Chefe da Seção de

Professores da Seção de Ensino

D

- (da esq para adir)

. J<!

Plano - Fátima, Diva, Ana Luzia, Rosendo, Hélio, Alan, Rocha e Angelim - 29 Plano - TeIma, Sônia Furquim, Arminda, Olga, Apolônia, Teles, Nara, Gleidis, Vicente e Terezinha - lq Plano - Ten Cel Lisbôa, Ten Cel Barcelos, Cel Macedo, Ten Cel Gomes, Ten Cel Cozzolino, Maj Pontes, Maj Bandeira e Ten Cel Jaime.

--

29

_

DIVISÃO

ADMINISTRATIVA

tfIIII'

Maj Inf Magnus Costa de Azevedo. trativa

Chefe da Divisão Adminis-

Auxiliares - (da esq para adir) FC Maria Tereza, Sgt Eurípides, FC Cássia, Sgt De/fino e Sd Romeiro.

SETOR DE AQUISICOES
I

Maj IntJosé

Rigatti Bassan - Tesoureiro

Auxiliares

- FC Márcia e FC Selma

SETOR DE FINANCAS
I

ALMOXARIFADO

(Da esq para adir) - FC Dionério, Ramos, Cb Rene e Sd Matos.

FC Jorge, FC Pau/o, Ten

(Da esq para adir) e FC Soares.

. FC Maria de Fátima, ST Feijó, Sd Morais

_______________

30

_

LAVANDERIA

(Da esq para adir) - Funcionários Aubson, Edite, Elisa, Goreti, Gildete e Dorli

FC Célia, atendendo dois clientes

APROVIZIONAMENTO
I/'/,..I /

JJj

(Da esq para adir) - Sgt Gonzaga, Sd Alberto, Cb Jacy, Ten Siqueira, Sd Ademilson, Sd Sanderson e Sgt Pedroza

(Da esq para a dir) em pé - Funcionárias Maria José, Dalva, Lu. zanira, Ivone Comenall/~ Alda, Enilde, Ivone de Paula e Maria Terezinha - Sentadas - Helena, Rosário, Aurea, Maria Felipe, Maria Iris, Rosilda, Maria Silva, Estela, Lurdes e Joana
--31 _

SEÇÃO DE SERViÇOS

GERAIS
ST Dias - Chefe da Seção de Serviços Gerais

FC Rufino em uma pausa de sua importante função.

ST Sebastião, chamado a retirar um palitinho da fechadura do PC do Cmtda 4'1Cia de Alunos

o

ST Sebastião - Mesmo tendo passado para a reserva, continua prestando relevantes serviços ao nosso colégio. Aqui o vemos com a sua equipe.

SEÇÃO DE SAÚDE

Maj Med Odenofre Ferreira Lobo Chefe da Seção de Saúde

Maj Dent Carlos Magno Ferreira Chefe do Gabinete Odontológico

Cap Dent José Mário dos Santos Dentista

_________________

32

_

SEÇÃO DE SAÚDE

:zq
Cap Med Renato Silva Médico

Ten Marcos Guimarães Médico 2C! Ten Hermínio Zorzetti Dentista

o. Pantoja

Ora Jeanete Pinheiro Barreto - Odontóloga

~
lilo.. ~~

Equipe da Seção de Saúde - (da esq para adir) - Cb Gilson, FC Rosa, FC Guiomar, AI Baumgratz (o doente), FC Fátima, FC Maria, FC Ivanete, FC Rufino, FC Fonseca, FC Creuza e FC Honorina.

-

Sd Edivam e FC Balbina, atendendo o Sd Moser ________________ 33

FC Lúcio, atendendo o AI Renato Santana da Té! Cia de Aluno:; _

AJUDÂNCIA

GERAL

Cap Inf Luiz Carlos Souza Cerqueira - Ajudante Geral

Cap Inf Flávio Martins Pinto - Ajudante

(Da esq para adir) - Sgt Tempesta, Sgt Nero, Sd Andrade, FCAraei e Cb Antunes Sd Gregório - Arquivista

SECRETARIA

SETOR DE PAGAMENTO

Secretaria (da esq para adir) lo, Cb Domingues

- f-C Jandira, FC Cleide, ST Ote-

(Da esq para adir) - Sd América, Cb Idair, FC José Augusto FC Obelky, FC Sebastião e (sentado) - o Sgt Arapuan

--------

34

_

SETOR DE PESSOAL CIVIL

FC Pedro Machado da Silva - Chefe do Setor de Pessoal Civil

(Da esq para adir) - Cab Adilino, FC Jorge e FC Napoleão.

FC Ademilda,

FC Francisca,

ASSOCIACÃO
.!.

DE PAIS E MESTRES
Sr MárioPresidente daAPM

FC Simone, ",. atendendo .~~ alguns alunos :. carentes

f.

OUTRAS IMPORTANTES DEPENDENCIAS QUE NÃO PODERIAMOS ESQUECER ...

Nossas bibliotecárias - FC Terezinha, FC Antônia e FC Geralda

Barbeiro Agenor executando tarefa fundamental para a

uma AgOncia dos Correios Funcionários Geralda e João Machado

boa apresentação do Corpo de Alunos

Cantina - Eleutério,

Cláudio,

Mário, William e Edix, e os seus tradicionais fregueses

Sub-agência do Banco do Brasil (SUCOL) e seus atenciosos funcionários, . Roberto, Elmo (gerente) e Eveline

Alfaiataria Raimundo e uma funcionária

________________

35

_

COMPANHIA

DE COMANDO E SERViÇOS

Cap Inf Luiz Alberto

Chaves. Comandante da CCSv

Sr-Ferreira

Dias, Cap Chaves e Sgt Hermínio

Sgt Hermínio

Formatura Matinal da CCSv

o Cmt da CCSv passando em revista a tropa, que tão relevantes serviços presta ao nosso Colégio

COMANDO CRAWL

ACAMPAMENTO
"A aranha anda em sua própria teia"

DA CCSv

"Os soldados tomam poslçâo de tiro e localizam o alvo. "

... Agora eu mato aquele passarinho agora eu mato I ...

Soldado sofre III

----

36

_

ACAMPAMENTO

DA CCSv

A Companhia de Comando e Serviços promove anualmente o Acampamento dos Soldados, onde é posto em prática tudo que foi ensinado na Fase Básica do Período de Instrução Individual.

Saco vazio não pára em pé ...

Quando chega a hora do almoço, colocam em prática as instruções ministradas

Ah I Se fosse o bandejão I

"t= falta de educação falar com a boca cheia I"

Foi distribuída a cada soldado uma refeição completa, (tipo R-2) e todos comeram satisfeitos

_______________

37

_

COMANDO DO CORPO DE ALUNOS

Maj Art Robson Pereira Santiago - Cmt do Corpo de Alunos

lq Ten QAO Zenon Cavalcante de Miranda - Adjunto do CA
I

Auxiliares.

FC Rute. FC Auridéa e FC Bernardete e ST Cecil

J

lçCOMPANHIA

DE ALUNOS

Cap Art Leandro Acácio Esvael do Carmo - Comandante da 1? Cia AI

Professores da 5? Série - (da esq para adir) - 2<fPlano - Miriam, Hélio, Noeli, Edilon, Te/les, Rocha, Setubal e Therezinha. 1f? Plano - Ten Cel Lousada, Lurdes, Malvina, Ieda Carvalho, Ana Rita, Gadelha, Alexan. dre e Ten Cel Cozzolin(l

,

Monitores - ST Jovelino, ST Freitas, Sgt Beserra e ST Brito ________________ 40

Auxiliares - Sd Mariano, FC Risomar, FC Geni, . Castro, FC Eneide, Sgt Saturnino e Sd Almeida _

1~ COMPAN H IA DE ALUNOS

Turma - 501

Turma - 504

Turma- 502

Turma- 505

Turma- 503

Turma- 506

_______________

41

_

lçCOMPANHIA

DE ALUNOS

2çCOMPANHIA

DE ALUNOS

Cap Cav Júlio César Monteiro de Vasconcelos Cmt da 2'! Cia AI Turma - 507
1/

1//

/1,

Turma - 508

Professores da 6\1 série. (da esq para a dirl .29 Plano, Teodoro, Miriam, Sônia Furquim, Marileia, Lúcia Becker, Celeste, Vicente, Cristiano, Ana Luzia, Isis - 19 Plano. Ronald, Lígia, Edna, Ivete, Estér, Virginia, A~ostinho e Maj Bandeira

Turma - 509

Monitores - Sgt Souza, Sgt GastaI e Sgt Becker
L.ll

Turma - 510 ________________ 42

Auxiliares - FC Raimunda, Genilda, Sd Tadeu, Sgt Erval, Gem e Francisca _

2ªCOMPANHIA

DE ALUNOS

Turma - 601

Turma - 604

Turma - 602

Turma.

605

Turma.

603

-

43

_

29 COMPANHIA DE ALUNOS

Turma - 607

Turma. 610

urma - 608

Turma - 611

Turma - 609" ________________

Turma - 612 44 _

3ÇlCOMPANHIA

DE ALUNOS

Cap Inf Osvaldo Santana Estralo Cmt da 3? Cia de Alunos

1\\
Turma - 701 Professores da 7? série - (da esq para adir) 2C! Plano - Gonçalo, Ruth, Neuza, Ademilson, Júnia, Alan, Boanerges, Angelim e Ademar - 1q Plano Diva, Ten Cel Lisbôa, Tércia, Leila, loshiko, Mara, Ribamar.
o

-

Turma

o

702

Monitores

o

Sgt Adams, Sgt Milton, Sgt Messias

Auxiliares

o

Sgt Jonas, Sd Abadia, FC Nadir, FC Vitória

Turma 0703

-------

45

_

39 COMPANHIA

DE ALUNOS

Turma. 704

Turma 707

Turma - 705

Turma - 708

I

Turma -706 _______________ 46

Turma. 709 _

4~COMPANHIA

DE ALUNOS

Cap Cav Newton Ferreira Caridade.

Cmt da 4? Cia de Alunos

Turma.801

Professores da 8? série. (da esq para adir) TeIma, Gleidis, Lúcia, Degone, Idalina, Elizabeth, Arminda, Gondim, Ten Cel Ken. lC? Plano. Ten Cel Müller, Ten Cel Krause, Ten Cel Jaime.

. 2C? Plano.

Turma - 802

Monitores - Sgt Edivaldo, Sub Ten Valença, Sgt Cruz

AUxiliares - Rosângela, Sgt Edivaldo, Luisa, Fátima

Turma.803

_________________

47

_

4~COMPANHIA

DE ALUNOS

Turma - 804

Turma- 807

Turma 805

Turma - 808

Turma -806

Turma - 809

---------

48

_

5ÇlCOMPANHIA

DE ALUNOS

Maj Art Irineu Schaffazick - Cmt da 5? Cia de Alunos

Turma - 101

Professores da 1i! série - (da esq para adir) :;q Plano - Ricardo, Heber, Elizabeth, Keila, Nara, Antônio, Cláudio, Mnemosine, 2Q Plano - Miriam, Alcione, Diga, Apolônia, Celina - 1QPlano - Ten Cel Carvalho, Ten CelOnildo, Ten Cel William, Cel Macedo

Turma - 102

'Monitores

- Sgt Mhyrra, Sgt Toledo e Sgt Vilmar

Auxiliares

- Sgt Roberto, Sd Demontier,

FC Elza

Turma - 103

________________

49

_

5~COMPANHIA

DE ALUNOS

Turma - 104

Turma. 107

Turma. 105

Turma. 108

Turma. 106

Turma. 109

________________

50

_

6çCOMPANHIA

DE ALUNOS

Cap Cav Alexandre de Mello Vaz - Cmt da 6? Cia de Alunos

/r .
!
Turma - 201 Professores da 2éJ Série Luiz Felipe, Ângelo, Marlene, Fátima, Tânia, Mnemosine, Ten Cel Edison, Ten Cel Lisbôa, Ten Cel Sarmento, Ten Cel Barcellos.
I

Turma - 202 Monitores. Sgt Porciúncula e Sgt Décio

...•. ~
Auxiliares - Alberto, Maria, Sérgio, SdAguiar, (sentado) o Sub Ten Eliel ________________ Sd Amorim e, Turma - 203 51 _

69 COMPANHIA

DE ALUNOS

79 COMPANHIA

DE ALUNOS

Turma - 204 Cap Inf Aluísio Alunos de Souza Braga Junior - Cmt da JiJ Cia de

Turma- 205

Professores da 3'! série - (da esq para adir) 29 Plano - Ângelo, Rosendo, Tânia, Júlio, Manuela, Mauro, Lettieri, Ten Cel Krause, Maj Pontes - 19 Plano - Ten Cel Dídimo, Ten Cel Carvalho, Meneg'/im, Nilda, Ten Cel Gomes, Aílton, Elso, Maj Padilha

Turma- 206

Turma 201

MonitorSgtJediael

________________

52

_

7'9COMPANHIA

DE ALUNOS

Auxiliares. Leonardo

FC Maria, FC Ivanete, FC Sônia, Sgt Bolzan, Sd

Turma - 303

Turma. 301

Turma. 304

Turma - 302

Turma 305

_______________

53

_

C F R - 84

Cap Cav Alexandre de Mello Vaz - Instrutor-Chefe

do CFR

(Da esq para adir)

- Sd Passos, Sgt Anchieta,

Sd Bispo, Cb Cunham beba

________________

55

_

C F R - 84
- a Centro de Formação de Reservistas oferece ao aluno do Colégio Militar a oportunidade de prestar o Serviço Militar obrigatório, recebendo o Certificado de 29 categoria. Como normalmente ocorre, o CFR/84 culminou com o acampamento dos alunos. Durante quatro dias, em contato direto com as condições de vida em campanha, eles puderam demonstrar tudo o que aprenderam, ao longo do ano, através de instruções práticas e objetivas.

COLEGIO MILITAR

DE BRASI1IA

CENTRO DE FORMAÇÃO DE RESERVISTAS (CFR)
a Centro de Formacão de Reservistas (CFR) funciona na 89 Cia do CNÍB. Sua finalidade é possibilitar a todos os alunos do 20 grau a prestação do Serviço Militar. a curso tem a duração de aproximadamente duzentas horas-aula. Iniciando na segunda quinzena de fevereiro, seu encerramento dá-se no fim do mês de novembro. A carga horária semanal é de seis horas, compreendendo três horas de instrução às terças e sextas-fei ras, das 14 :00 às 17 :00 hs. São exigências para a matrícula no CFR: - idade mínima: 17 anos - ser aluno do 29 grau estar alistado na Junta do Servico Militar - 6 fotos 3 x 4 (papel liso e fundó branco). A solicitacão de matrícula deverá ser feita pelo responsáve'l do aluno, através de requerimento ao comandante do CM. a aluno deverá também ser aprovado na Inspeção de Saúde feita pela Junta Médica do CM. a CF R assume caráter obrigatório para o aluno de 18 anos que estiver cursando o 29 grau.
v

Tendo sido matriculado, o aluno deverá respeitar as normas do CF R para evitar seu desligamento. São causas de desligamento definitivo:

- falta de freqüência (ultrapassar 45 pontos perdidos); - falta disciplinar grave; - não realizar todas as marchas, tiro e acampamentos; - comportamento inadequado. a desligamento também pode ocorrer por interesse do aluno. Nesse caso, o responsável deverá fazer uma solicitação por escrito ao Comandante do Colégio. as alunos classificados em 19 e 29 lugar no curso, permanecendo no colégio serão promovidos a Cap-alunos e, no ano seguinte, serão o Portabandeira e o Porta-estandarte do CMB, respectivamente.

---

56

_

C F R - 84
Neste ano~ o acampamento 19 RCGd. transcorreu no período de 12 a 15 de outubro, no Campo de Instrução do

Chegada da turma do CFR ao acampamento

"Recepção" feita pelos "Guerrilheiros"

Os instrutores foram os Capitães Vaz e Monteiro, com o auxílio dos Sargentos Anchieta, Gastai, Cruz, Becker, Milton e alguns componentes da Companhia de Comando e Serviços. Contaram ainda com a participação de 12 alunos já diplomados pelo CF R - os "Guerrilheiros" - Alunos Leipner, Bandeira, Lúcio, Leal, Társis, Costa da Silva, Gérson, Brandão, Rodrigo, Bogado, Vilela e Milton.

"Aquecimento"

Matinal

Cel Lessa, em visita ao acampamento

..


_______________ 57

Parece que o pessoal está querendo se esconder dentro de um buraco!
_

C F R - 84

Instrução sobre Primeiros Socorros, proferida pelo Ten Marcos, da Seção de Saúde do CMB

Uma trincheira pronta e camuflada

Hasteamento da Bandeira Nacional. "Brasil acima de tudo"

AI Weber: um exemplo de dedicação, garra, fibra, raça e vibração.

----------------58-------

Sgt Anchieta, auxiliado pelo Sgt Cruz e AI Leipner, preparando a instrução de sobrevivência

Depois da "ralação", um dos breves momentos de descontração.

_

INTERNATO
Localizado provisoriamente na última enfermaria da Seção de Saúde e sob a orientação do Cap Esvael, comandante da 19 Cia. de alunos, o internato funciona em caráter excepcional com um efetivo de onze alunos.

O horário de estudo obrigatório, das 14:00 às 17:00 horas, é respeitado reliriíosamente, pelo menos nas vésperasdas provas.

CONSTlTUIÇAO (da esquerda para a direita): Atrás - AI Fógos: "Para Graduado" ou "Fanho"; AI Falcão: "O Mudo", Sub.Chefe do Internato, "Nada a declarar"; AI Mendes: "Coisa Preta"; AI Sávio: "Neném Velho"; AI Juliano. "Quinha" ou "Monguinho". Na, frente - AI Everton: "Mineirinho Pituca"; AI Borges: Pequeniníssimo" ou "Micro Polegar"; CapoAI Társis: (Didi) - Chefe do Internato; Potiguar: Filho de mineiros. Gosta de futebol e pratica artes marciais. Pretende seguir a carreira militar. Foi eleito chefe por livre, direta e de'nocrática imposição do Comandante de Companhia; AI Assad: "Saco sem Funde- "; AI Guedes: "Abano" ou "Cor de Bola"; e AI França: (não está na fotografia).

o

DIA A DIA NO INTERNATO

- O internato adora aspiadinhas do Falcão!

"Cala a boca aí Falcão! Deixa a gente dormir!"

________________

59

_

SEÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA

Maj Inf Paulo Cesar Alves Schütt Chefe da Seção de Educação Física

Monitores - Sub Ten Hugo e Sgt Aguiar

A EDUCAÇÃO FfslCA NO COLÉGIO MILITAR DE BRASfLlA

Professores - Cláudia, Glória, Márcia, Regina, Roberto, Ricardo, Marcos e Otávio

INTRODUÇÃO O processo evolutivo da história da Educação F ísica vem demonstrando sua importância na edificação da personalidade e integração do ser humano no ambiente em que vive. Com a denominação de Treinamento Físico Militar, é a Educação Física no Colégio Militar de Brasília regulada por normas baixadas pela Diretoria de Ensino Preparatório e Assistencial, consoantes com a filosofia e metodologia aplicadas ao treinamento físico, preconizadas no Manual de Campanha "Treinamento F ísico Militar" (C 20-20). Cabe à Seção de Educação Física do Colégio Militar de Brasília a responsabilidade de colocar em execução o programa planejado para o treinamento físico. OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO FISICA
a)

GERAL

Visa a proporcionar aos alunos conhecimentos práticos sobre as técnicas de execução do treinamento físico em uso no Exército e o seu de-

________________

60

_

senvolvimento morfofisiológico compatível com a sua faixa etária. Com uma progressividade pedagógica de instrução, o objetivo geral será atingido. b) PARTICULARES 1) Planejar o treinamento físico com base nos programas da Academia Militar das Agulhas Negras. 2) Preparar os alunos para atingirem, ao final do 19 e 29 graus, níveis apropriados ao desenvolvimento progressivo da Educação Física, medidos através de testes e outros meios de verificação. IMPORTÂNCIA FfslCO DO TREINAMENTO

6) Natação (aprendizagem) 7) Treinamento para o TAF - Volta à calma. As áreas destinadas à prática de esportes no Colégio Militar de Brasília são amplas e permitem o desenvolvimento das modalidades de treinamento físico para até 02 (duas) Companhias de Alunos (cerca de 600 alunos). bem como a prática saudável do banho após as atividades físicas. A SEÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA

giram os índices mínimos T AF das diversas séries. ATIVIDADES

exigidos

nos

EXTRA-CLASSE

O Colégio Militar de Brasília procura complementar a formação dos alunos com outras atividades que exigem instrutores especializados, tais como Judô, Karatê, Capoeira e Musculação. ATIVIDADES DE ESPORTE PARA TODOS Atualmente, todo estabelecimento de ensino que deseja maior integração colégio-fam ília ,deve-se valer de atividades desportivas saudáveis. E o Colégio Militar, nesse aspecto, vem somando, a cada ano, uma participação maior de seus integrantes em atividades diversas, tais como Caminhada da Saúde, Passeio CicI ístico, Concurso de Pipas, Corrida da Integração e Gincana. Tudo isso num ambiente descontraído, onde se procura não a "performance", mas o entretenimento, tão necessário às acomodações psíquicas do indivíduo. INICIAÇÃO (escolinhas) DESPORTIVA

A educação do corpo está intimamente ligada às atividades psicomotoras, que caracterizam o homem e, portanto, aos meios essenciais da Educação Física, considerada por muitos como Arte e como Ciência. Ao desenvolvermos uma atividade de Educação F ísica, as funções cardiovasculares e respiratórias são ativadas e, através de um trabalho localizado, os músculos e articulações são beneficiados, contribuindo para constituir um todo harmonioso e para melhorar a saúde; este é o aspecto morfofisiológico. Os aspectos moral e intelectual são também plenamente evidenciados na prática progressiva e sistemática da Educação Física, pois esta permite ao jovem educando a aquisição de hábitos sadios, que exercem sobre sua personalidade um papel orientador e disciplinar, ao mesmo tempo que a alternância, a variedade e o grau de dificuldade incidem diretamente sobre os valores intelectuais dos alunos. MODALIDADES TREINAMENTO DO FISICO

~ responsável pela programação e execução judiciosa do treinamento físico (alunos e militares). atividades de esporte para todos, aplicação dos Testes de Aptidão F ísica, (alunos e militares), treinamento de equipes e iniciação desportiva (escolinhas). Para isso, conta com uma equipe de 19 (dezenove) integrantes: 01 (um) chefe da seção com o curso de Educação F ísica da EsEFEx, 02 (dois) monitores com o curso àe Educação Física da EsE F Ex e 16 (dezesseis) professores recentemente contratados. JOGOS ESCOLARES DO DISTRITO FEDERAL Desde 1982 o Colégio Militar de Brasília vem participando, em diversas modalidades, desse evento maior no Calendário desportivo escolar do Distrito Federal, nas categorias infantil e juvenil: Selecionadas de nossa população de mais de 2.000 (dois mil) alunos, nossas diversas equipes representativas vêm dando provas sobejas de excelente preparo, diante de equipes também fortes da comunidade estudantil brasiliense. TESTES DE APTIDÃO FISICA

Uma programação desportiva de formação de equipes exige um trabalho a longo prazo, no qual se possa contar com substitutos à altura da equipe principal sem ,=!ue se quebre a qualidade do trabalho. E isto só é possível quando existe um organismo eficiente capaz de preparar conrretamente a safra dos futuros atletas. ~ o que se vem fazendo neste Colégio, nas escolinhas de volibol, basquetebol, futebol, atletismo e handebol, com a orientação dos nossos professores de Educação Física. CONCLUSÃO A Educação F ísica no Colégio Militar de Brasília vem progressivamente ganhando interesse, grande participa: ção e estímulo dos alunos, em razão do apoio de todos os Cmt em dotar a Seção com aparelhagem moderna, áreas amplas e conservadas e professores especializados, permitindo ao aluno entender que a Educação F ísica é um instrumento de trabalho muito especial e eficaz e é o meio de contato de nós mesmos com o universo físico, o nosso ambiente e o mundo que nos rodeia. Maj Schütt _

No Colégio Militar, o treinamento físico comporta diferentes trabalhos para as 5<;1 e 6<;1 séries do 19 grau, 7<;l e 8~ séries do 1q grau e para as 1<;I, 2<;1 e 3<;1 séries do 29 grau, obedecendo fundamentalmente à faixa etária, às dificuldades, às aptidões e às motivações, segundo o seguinte esquema básico: - Preparatória - Ginástica básica - Sessões propriamente ditas: 1) Corr'da 2) Grandes Jogos 3) Ginástica Acrobática 4) Treinamento em Circuito 5) Iniciação Desportiva generalizada •••

Conforme estabelecem as normas referentes ao treinamento físico, os alunos do Colégio Militar são submetidos a 02 (dois) Testes de Aptidão F ísica, 01 (um) no final do 19 Semestre e outro no final do segundo. Os testes não reprovam o aluno e são utilizados para: 1) 'avaliação dos programas; 2) conceituação e recompensa dos alunos; . 3) orientação, no aspecto vigor físico, para os alunos candidatos à EsPCEx e a AMAN. Implica, porém, recuperação em Educação F ísica daqueles que não atin61

1 Q TO R N E IO "O ENTE-O E-LE ITE"
Com o objetivo de despertar o gosto pelo esporte entre os alunos da 5é;1 série, foi realizado em maio, nos fins de semana, o 19 Torneio "Dente-de-Leite".

A equipe "Cobra"

(turmas 503 e 504), tendo à frente o Sub

Formatura para entrega de troféus e medalhas

Ten Brito, venceu brilhantemente

o torneio

Desfile de encerramento, equiDe vencedora.

tendo à frente a

CONFRATERNIZAÇÃO

CMB X ESCOLA NAVAL
No dia 9 de junho de 1984, um sábado, a equipe de futebol da Escola Naval nos honrou com sua visita. Antes do evento, a EN foi recebida pela Sociedade Recreativa e Literária. Nessa ocasião houve a rotineira saudação de boas vindas, com trocas de abraços, chaveiros e revistas.

_______________ 63---------------

Time do CMB (em pé, da esqueda para a direita): va, Chagas, Cláudio, Valença, Martin e Barreto. Silvino, Carvalho e Cardoso.

Técnico Prof Charles, Chagas Filho, Belém, Costa da Sil. Agachados: Borges, Costa, Bogado, Cordeiro, Menezes,

jogo foi muito disputado. Ambas as equipes desperdiçaram muitas oportunidades de gol, porém a Escola Naval teve o dom ínio de boa parte da partida. O resultado final foi EN 1 x O CMB, gol marcado por Carlesso nQ 9, aos 29 minutos do 1Qtempo.

o

Time da EN (em pé, da esquerda para a direita): Cyrilo, Espírito Santo, Wagner, João Francisco, Carlesso, Camarinho, Nawman, Rubin, Maciste, Oliveira e Valter

Após O jogo, O CMB ofereceu um churrasco aos visitantes no "berro do boi" onde houve confraternização entre os oficiais, professores, atletas e diretoria da SR L. Neste almoço, a equipe da EN ofereceu uma placa alusiva à visita, que foi entregue ao nosso comandante, Cel Lessa.

II CAMINHADA

DA SAÚDE
Realizada no dia 17 de agosto, numa manhã de céu nublado. No flagrante, Cel Lessa, Maj Robson, Maj Schütt, Cap Esvael e Ten Pantoja, participantes do evento.

Com muita eMoção saímos para a Caminhada da Saúde. O povo na rua aumentava o número dos participantes, que eram conduzidos por nossos soldados.

Apesar da chuva fina que caiu no meio do caminho, todos os alunos, familiares e amigos continuaram. E terminaram a caminhada no pátio do CMB com um lanche saboroso e animado sorteio de brindes. ________________ 64 •

111PASSEIO CICLISTICO

III CONCURSO

DE PIPAS DO CMB

No dia 20 de outubro mais um concorrido concurso de pipas do CMB. Houve prêmios para as maiores pipas, para as mais exóticas, por maior tempo de permanência no ar e para a melhor pipa de combate Com pouco sol e muito calor todos os ciclistas do CMB saíram para um passeio com o seu Comandante, no dia 21 de outubro, num percurso aproximado de 16 Km
i \

••
\

\

Depois de alguns Km, um pequeno lanche, para, então, continuarem a pedalar debaixo de um sol já bastante quente

A "bicharada" compareceu em massa

Mesmo com todo cansaço do percurso, todos os participantes se divertiram e se conheceram melhor. Por fim, o passeio terminou no interior do CMB, com muitos sorrisos e entrega de brindes _______________ 65

Os juízes tiveram mUIto trabalho para escolher as pipas a serem premiadas. _

II CORRIDA

DA INTEGRAÇÃO

A largada

Este foi o segundo ano em que o CMB organizou a Corrida da Integração. Muita gente participou e, pelo que parece, essa nossa competição tem

tudo para se tornar tradicional, com o patrocínio da POUPEX e da SEED/MEC/Secretaria de Educação F ísica e Desportos do MEC.

o Cel
A tão esperada chegada L essa fazendo uma das premiações

o

nosso Cmt do CA parece que leva jeito para a coisa... Afinal, quem já foi rei nunca perde a majestade ...

------------------------------------------------

VI OLIMPrADA
Nos dias 31 de agosto, 1 e 3 de setembro, o Colégio Militar de Brasília realizou a sua já tradicional Olimpíada. Mais uma vez, a rivalidade entre as Companhias de Alunos e o espírito de competição imperaram em todos os momentos da disputa. SOLENIDADE DE ABERTURA Houve o hasteamento das Bandeiras Nacional e OI ímpica. Em seguida, a pira 01 ímpica foi acesa pelo aluno e atleta Williman, da 1? série do 29 grau,

INTERNA
considerado o melhor atleta do CM B no ano passado. Após o juramento dos atletas houve o desfile de todas as companhias de alunos.
Hasteamento do Pavilhão Nacional e da Bandeira Olímpica

A 3?série do 29 grau abriu o desfile

-------------

66

_

OLIMPfADAS
NATAÇÃO

AI. Francisco Castro, da 1'1 Cia de Alunos, 1q lugar na sua categoria, foi uma das revelações da natação do CMB Os árbitros também participaram do desfile de abertura

JUOO
A competição recreio. O público das lutas. de judô foi realizada no pátio do

torcia e conferia o bom nível

A competição de natação realizou-se no Conjunto Aquático do DEFER. Foi bem disputada e recordes do Colégio foram batidos.

ATLETISMO

A prova de 1500m foi vencida pelo AI Vilela, da :zé! série do 2Cl grau

Premiação da categoria peso-pesado

O Atletismo foi a modalidade que decidiu a olimpíada. A arquibancada cheia, samba rolando, incentivando as Cia de Alunos. 67 _

_______________

VI OLIMPrADA

INTERNA

PARTICIPAÇÃO DO CMB NOS JOGOS ESCOLARES DO DF
ENTRE OUTRAS MODALIDADES, COLÉGIO SAGROU-SE CAMPEÃO O NOSSO EM VOLlBOL

ATLETISMO

Premiação do arremesso de dardo: AI Murilo, da lifJ Cia, em primeiro. AI Juliano, da 6ifJ Cia, em segundo. AI Borges, da lifJ Cia, em terceiro.

A torcida foi importante na consolidação da vitória. O ginásio do Colégio Maria Auxiliadora estava repleto de alunos do CM, que incentivavam a equipe: - "se perderem vai tê... "

"O 5T Hugo parece que não está acreditando muito" A nossa equipe disputou a final contra a equipe do Colégio Alvorada. Placar: CM B 3 x O Alvorada

100 metros rasos, 2C? Grupamento

Premiação do melhor atleta, AI. Williman, flue recebeu este prêmio pela segunda vez consecutiva _______________ 68

A equipe campeã, com suas medalhas: (da esq para adir) - de pé: Menescal, Lopez, Júnior, Wesguler, Amilcar, Rocha, Guedes. Ajoelhados: Macedo, Jacobski, Crespo, Roberto, Rostez, Edilberto. Técnico: Prof. Márcio Cauville. - Aux. Técnico: Prof! Maria Márcia Viana Prazeres.

_

II GINCANA
Que fome ...

Pela segunda vez neste Colégio, real izou-se uma gincana, promovendo a integração entre alunos, professores, pais, parentes, amigos e namoradas. Essa festa ocorreu no dia 29 de novembro e foi bastante divertida. Entre outras competições, tivemos cabo-de-guerra e corrida-do-saco.

Força moçada ...

CABO-DE-GUERRA
Como parte dos eventos previstos para o encerramento do ano letivo, a Seção de Educação F ísica programou uma competição de Cabo de Guerra entre as Companhias de Alunos.

A união faz a força

Os alunos de cada Companhia se empenharam para vencer os adversários

Vamos lá pessoal ...

••••••••••••••••

169 ••••••••••••••••

_

CABO-DE-GUERRA

A torcida também contribuiu para animar a competição

Os monitores incentivavam os alunos de suas Companhias: "Se perderem, vão ficar dois d ias detidos ... " Valeu o esforço. Após muito suor e muita gritaria, os vencedores foram aparecendo

APARELHO

DE MUSCULACÃO ,

Agora, os nossos alunos não precisam recorrer às Academias particulares para a prática da musculação. O CMB instalou nas dependências da Seção de Educação F fsica um aparelho MAC-MAN, que foi colocado à disposição, principalmente dos alunos. Porém os professores, militares e funcionários do nosso Colégio também são benvindos. Somente alertamos às nossas Professoras e Funcionárias para não exagerarem. Seus r:laridos e namorados podem não gostar ...

________________

70

GINASTICA FEMININA,

JUDÔ E KARATÊ

Manter a forma, a beleza e a estética do corpo é o que se procura na ginástica feminina. É uma atividade extracurricular destinada aos familiares dos oficiais, professores, praças e alunos. A orientação é da professora Erô, que tem a responsabilidade de tirar "aquele" excedente da gordurinha ... O judô é bastante incentivado no CMB. Este ano colocamos à frente desse esporte os Professores Arraes e Wilson, que tiveram a oportunidade de transmitir aos nossos alunos as técnicas dessa arte marcial. O mesmo acontece com o karatê que, apesar do número pequeno de adeptos, é um esporte considerado importante no CM B. O responsável pelo karatê é o Professor Suzuki, que procura cada vez mais aperfeiçoar os movimentos de ataque e defesa de seus alunos.
Aqui estão alguns alunos do judô

Sessão de Ginástica feminina ministrada pela Prof? Erô

Esta é a turma do karatê, durante uma aula com o Prof. Suzuki

A BANDA DE MÚSICA
o •

ST Nery - Nosso mestre da banda, no 19 semestre

Sgt Nery, Sgt Guaracy, o atual mestre, Sd Nobre, AI Branco

Parece que o pessoal está afinado! ________________

Em uma de nossas formaturas 71

Participando garbosamente do Desfile Militar de 7 de Setembro _

A GUARDA - BANDEIRA

DO CMB

A Guarda Bandeira é uma das representações maxlmas de nosso Colégio. Formada por oito alunos que vibram ao racharem o solo com a sua cadência, já que têm a honra de levar, em seus ombros, o sagrado pavilh?o Nacional e o glorioso estandarte do CM B. A Bandeira Nacional, onde se fazem representar nossas matas, riquezas, céu e paz, é hasteada em cada recanto do território nacional, desde o Chuí aos mais longínquos Pelotões de Fronteira na floresta amazônica. O estandarte simboliza Tomaz Coelho, o criado do primeiro dos Colégios Militares e a tradição da juventude militar de seus alunos. O Pavilhão nacional e o estandarte do Colégios Militares. do CMB nos foram entregues em 1979 pela Associação dos ex-Alunos

A partir desse dia a Guarda-Bandeira vem se destacando nas formaturas, com garbo e marcial idade em seus movimentos. Os alunos que compõem a Guarda-Bandeira são escolhidos ao fim de cada ano, desde que tenham se destacado no CF R e pertençam à 3~ série do 29 grau.

Composição da Guarda-Bandeira de 1984: - Cap AI TársisCmt (Porta Bandeira); - Cap AI Bruno . Sub Cmt (Porta Estandarte) Guardas-Bandeira: AI Rodrigo, AI Rocha, AI Gonçalves, AI Falcão, AI Leipner e AI Maranhão

----

72

_

PASSAGEM DO COMANDO

No dia 27 de janeiro de 7984 transcorreu, no salão nobre, a solenidade de Passagem de Comando. O Cel Peixoto entregou o Comando ao Cel Lessa e a Cerimônia foi presidida pelo Gen Ex Ivan de Souza Mendes.

O Cel Peixoto deixou emocionado o nosso Colégio Cel Peixoto passando em revista pela última vez os seus oficiais. Ao fundo, o novo Cmt o acompanha.

ABERTURA DO ANO LETIVO DE 1984

Com a presença do Exmo Sr Gen Div Fernando Guimarães de Cerqueira Lima, Vice-Chefe do Departamento de Ensino e Pesquisa, teve lugar, no dia 13 de fevereiro, a abertura do ano letivo de 1984. Na. foto acima temos, em primeiro plano, da esquerda para a direita, o aluno Osório (primeiro colocado no Concurso de Classificação), o aluno Hélio (o aluno mais jovem) e o aluno Peterson (primeiro aluno no Concurso de Admissão.
O Cel Aluno Lara Rocha durante a apresentação ao Gen Div Cerqueira Lima. Ao lado do AI Lara Rocha podemos ver o AI Hélio.

Cel Cmt fazendo a premiacão dos alunos mais grarfuados da 7? Cia AI e 1? Cia AI.

________________

174

APRESENTAÇÃO

DO ESTANDARTE

Porta-Estandarte, Cap AI Bruno, apresentando o Estandarte aos novos alunos

Cel Lessa dirigindo a palavra ao Corpo de Alunos!

I

ENTREGA DE BOINAS AOS NOVOS ALUNOS
I
Novos alunos ... Momento exato da entrega de boina aos' novos alunos

Motivo de orgulho para os pais, momento inesquecível para os "bichos"

_____________

76

_

PROMOCÃO ,

NO BATALHÃO

ESCOLAR

A formatura contou com a presença dos Exmo Sr General-deBrigada Manuel Augusto Teixeira e General-de-Brigada Wladimir de Azevedo.

Gen Wladimir e outros oficiais entregam as divisas aos alunos mais graduados da 3? série do 2q grau: AI Railson (Ten Ce/), José Carlos (Ten Ce/), Velasco (Maj), Ramires (Maj)

o

Na Segunda Guerra Mundial, a nação, solidária à causa democrática, enfrentou a coligação nazi-fascistalque ameaçava o mundo. O Exército, a par das responsabilidades da Defesa Territorial, participou da luta em solo estrangeiro. Constituiu-se a Força Expedicionária Brasileira para integrar as forças aliadas na Itália, sob o comando do insígne' Marechal João Baptista Mascarenhas de Morais, que ombreou-se aos mais experimentados exércitos em eficiência, desassombro e heroísmo. Monte Castelo é uma epopéia digna das mais caras tradições militares de nosso povo.

TOMADA DE MONTE CASTELO

Por ocasião da solenidade, o Colégio Militar teve a honra de contar com a presença de quatro "pracinhas", que demonstraram o valor do homem brasileiro, nos campos gelados da Itália, em defesa da democracia e da liberdade na luta conira a tirania e a opressão.

_________________

76

Tivemos a honra de receber a visita de uma representação do 19 RCGd e do 39 Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, para uma apresentação referente ao dia 10 de maio, Dia da Cavalaria. Presentes, o Cel Lessa, Comandante do CMB, Oficiais, Professores, Monitores e todos os alunos deste estabelecimento. Na abertura da solenidade, o Cel Macedo fez uma alocução ao Patrono da Cavalaria, Marechal Osório, mostrando a nobre vida deste herói.

DIA DA CAVALARIA

Ao lado, uma visão geral da solenidade

A festa começou com o famoso carrossel, que, durante vinte minutos, mostrou-nos perfeição e beleza suficientes para revelar a destreza dos animais e a habilidade dos cavaleiros.

Dois alunos da 2? Cia levaram uma coroa de flores ao busto do Mal Osório

A simulação

dos carros de combate

Os cavalaria nos se preparando

para a festa

Terminado o Carrossel, os Carros de Combate Cascavel e Urutu entraram em ação, simulando um ataque, parte de que os alunos mais gostaram. Após a solenidade, os Carros de Combate ficaram em exposiçâo no pátio para satisfazer a curiosidade dos alunos.
--------77 _

o Cascavel

o Urutu

Toda a atenção foi pouca

AGRADECIMENTO

ESPECIAL

Agradecemos a presença do 19 RCGd, do 39 Esquadrão de Cavalaria Mecanizada e do 169 Batalhão Log ístico, responsável pela sonorização da solenidade.

DIA DA INFANTARIA
Em homenagem ao Dia da Infantaria, 24 de maio, recebemos destacamentos de algumas unidades do Comando Militar do Planalto para uma apresentação ao Corpo de Alunos, em nosso estádio de futebol. A solenidade começou com a leitura, pelo Maj Magnus, do histórico da vida do Brigadeiro Sampaio, Patrono da Rainha das Armas.

Visão geral da arquibancada _________________ 78 Exposição de armas •

DIA DO PROFESSOR
No dia 15 de outubro tivemos a oportunidade de homenagear todos os professores deste estabelecimento, comemorando o "Dia do Professor". O Cel Lessa aproveitou para agradecer o esforço e a competência de todos os professores e a integral dedicação ao nosso Colégio. Nós, alunos, também temos muito que agradecer diferentes disciplinas mas, também a viver. aos nossos mestres por nos terem ensinado não só as

DIA DO PROFESSOR Professor não é quem ensina. E quem faz aprender. Professor não ensina matérias. Ensina vida.

E o que bate o ano inteiro no ferro frio. Professor é pai, mãe, avó, tio, toda a fam ília.
Professor é régua que varia de 10 a O para medir capacidades em provas escritas com letras-quenão-se-entende. E um computador preparado para dar quarenta aulas de cinquenta minutos, quatro semanas por mês, para quarenta e cinco cabeças com dez milhões de neurônios em cada uma.

E aquele que às vezes é recebido com: "o senhor veio hoje?" ou por que o senhor não faltou?
Professor é aquela beleza que só dá 10 ou aquela peste que só distribui O. Professor é aquele que, enquanto todo mundo passeia no feriado, está hasteando bandeira, tremulando ao som de antigas poesias recebidas por novos alunos. no fim do mês e percebe que sempre sobra mais conta a cada pagamento.
É ainda uma máquina para fazer relatório; plano de aula, e tem de saber, no começo do ano, o que fará na primeira aula da segunda quinzena do primeiro mês do quarto bimestre.

E o que recebe um papel de pagamento

Professores civis

Professores Militares ________________ 79

Professor não é profissão: é vocação, a ponto de ficar na luta quando todo mundo está na retirada; e de sorrir, se na arena sabe que os leões estão soltos. Professor não deveria ter um dia por ano. Deveria ter um ano por dia de recompensas e agradecimentos. À medida que ele se desgasta, envelhece e desaparece, vai deixando exemplos, ensinamentos, e despertando novas idéias para o mundo de amanhã. Ten Cel Nei
_

ANIVERSÁRIO

DO CORONEL

CLEVERSON

No dia 23 de julho, em cerimônia simples, o Cmt, oficiais e professores comemoraram os 54 invernos do Decano dos nossos professores, Cel Cleverson, que já conta com quase 30 anos dedicados à mais nobre das missões: a de ensinar.

AO MESTRE QUERIDO Ainda pequeno Sob os teus cabelos brancos Os meus gritos de desatino Se converteram Nos primeiros conhecimentos Hoje o homem Se cala Para cultivar O teu saber E tudo quanto mais Tu soubestes ensinar Mestre querido ...
AI - Costa da Silva. T. 302

Cel Lessa fazendo a entrega de uma lembrança ao homenageado

o Cel Cleverson, bastante emocionado, agradecendo a homenagem que lhe foi prestada pelo Cmt do CMB

DIA DA ÁRVORE
Como já é tradição em nosso estabelecimento, plantio de uma Palmeira Imperial. comemoramos o "Dia da Arvore", 21 de setembro, com o

A cerimônia contou com a presença do Cmt do CMB, vários oficiais, professores e alunos representantes de todas as Companhias de Alunos.
_________________ 80 _

ENCERRAMENTO

DO ANO LETIVO

A cerimônia de encerramento ocorreu no dia 30 de novembro, quando houve a troca do Porta-Bandeira e do Porta-Estandarte do CM B, a posse da nova diretoria da SR L e a entrega do Certificado de Reservista aos alunos do CF R. O ponto alto ficou com os alunos do 39 ano que, em sua última apresentação, desfilaram perante militares, professores e todo o Corpo de Alunos.

Passagem do Estandarte do CM B, Cap AI Bruno entrega ao Cap AI Fernando

Passagem da Bandeira; Cap AI Tarsis entrega ao Cap AI Lídio, considerado o melhor aluno do CFR/84

o

último desfile do :N ano diante de todo o CMB "Chora Bicharada, Bicharada Chora ... "

Entrega dos Certificados

de Reservista

81.

_

.~ ..

INSPEÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ENSINO E PESQUISA I.

INSPEÇÃO DA DIRETORIA PREPARATÚRIO

DE ENSINO

E ASSISTENCIAL

o General

Chaloub fazendo uso da palavra

OS DOIS EXTREMOS

o oficial-general mais antigo da linha de ensino dialoga com com o mais jovem aluno do CMB.
_______________ 83

o Gen Wladimir cumprimentou

Ao final das duas jornadas da inspeção, todos os oficiais no Portão das Armas do CMB,

_

VISITA DO COMANDANTE DO COMANDO MILITAR DO PLANALTO

No dia lC!de junho o CMB recebeu a visita do Exmo Sr Gen Div Newton Araújo de Oliveira e jCruz, Cmt do CMP/llC! RM. A foto registra o momento em que o General dirigia eloqüente mensagem aos alunos do Colégio

O Gen Newton procede à entrega dos prêmios aos alunos que se destacaram ao longo da semana anterior

Cmt do CMP dirige a palavra aos oficiais e professores.

_______________

84

_

DIA DO SOLDADO
No dia 25 de agosto o Colégio Militar de Brasília engalanado, comemorou em marcante solenidade militar o Dia do Soldado, homenageando o Patrono do Exército, Marechal Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias.

A Guarda-Bandeira do colégio deu início à cerimônia.

Incorporação

da Bandeira Nacional

Juramento à Bandeira soldados da CCSv.

feito

pelos alunos do CF R e pelos

o CFR, desfilando em continência CMB, finaliza a cerimônia.
________________ 86

ao Coronel Comandante do _

DIA DA PÁTRIA
SETE DE SETEMBRO A INDEPENDÊNCIA DO BRASI L APATRIA Pátria é o solo que pisamos E a água que nos dessedenta E a árvore que dá sombra E o fruto, é o lenho E a ave que vem cantar a alvorada No teto palhiço da nossa cabana E o animal que vive na floresta E a cantilena com que a jovem mãe Adormece no berço o filho pequenino E o hino forte que a multidão entoa Coelho Neto O DESFILE DE 7 DE SETEMBRO Momentos antes do desfile, o Batalhão Escolar, impecavelmente formado, foi passado em revista pelo Comandante Militar do Planalto, Gen Div Newton Araújo de Oliveira e Cruz e, posteriormente, pelo Exmo Sr Presidente da República, João Figueiredo. Uma multidão espalhada pelo Eixo Rodoviário Sul coloriu a manhã do dia Sete de Seteml]ro. Familiares de alunos aguardavam ansiosamente o "retratinho" de seus filhos. Bandeiras Históricas, crianças e dos adultos de encanto e entusiasmo. o desfile do Colégio. Mães entravam na pista e tiravam Baionetas, Barretinas e Capacetes enchiam os olhos das

Gen Newton, passando em Revista o Corpo de Alunos

Ouviam-se os berros do carneirinho, o nosso mascote, que estranhavá os aplausos do público. Escutava-se também a forte cadência em harmonia com o bumbo da Banda no pé direito. Era o CMB que, com o seu alinhamento, garbo e i marcialidade, "rachava" o asfalto como uma autêntica tropa de elite. FLASHES DO DESFILE

Presidente João Figueiredo, acompanhado pelo General Newton, passa em revista o Batalhão Escolar. ________________

Antes de nos dirigirmos para o local do desfile, houve a incorporação do Pavilhão Nacional no CMB 87 _

DIA DA PÁTRIA

Uma das novidades do nosso desfile foi a ala de Cavalaria, que conduziu as Bandeiras Históricas

As Bandeiras Históricas brasileiras conduzidas garbosamente por alunos do Colégio Militar de Brasília

A banda abriu o nosso desfile e foi recebida com entusiásticos aplausos

O Pelotão de Motos, uma das novidades, substitui o antigo grupamento de bicicletas.

Os destaques do colégio: O Cel AI Lara Rocha, o seu Estado Maior e a Guarda-Bandeira, ao fundo

Os pára-quedistas, a maior inovação do desfile de 1984, ganharam inúmeros aplausos dos espectadores

_______________

88

_

DIA DA PÁTRIA

Como é de praxe, o CFR "rachou" o asfalto do Eixo Rodoviário Sul.

Uma das Cia de Alunos no exato momento do "olhar à direita"

Missão cumprida, o Corpo de Alunos, de volta ao colégio, aguarda a desincorporação da Bandeira Nacional ------89 _

DIA DA BANDEIRA
Conforme dos símbolos previsto no calendário do CMB, comemoramos, em 19 de novembro, o Dia da Bandeira, um maiores da nossa Pátria.

Entrada da Guarda-Bandeira no pátio de formatura

l.J.r.ima ns oficiais do CMB cantando o Hino à Bandeira

A solenidade iniciou-se com a entrada do Pavilhão Nacional, conduZido pe!3 Guarda-Bandeira do CMB. Logo após, foi feito o hasteamento do Pavilhão Nacional, pontualmente às 12:00 h. Todos os presentes, então, cantaram o Hino à Bandeira, executado primorosamente pela Banda de Música do CMB.

Como é de costume foi feito o ritual de incineração de bandeiras usadas, efetuado pela praça mais antiga da nossa unidade, ST Edjalma

o Pavilhão

Nacional pronto para receber a continência do Corpo de Alunos Ao lado, o momento.' da incineração

ContemplandO o teu vulto sagrado, compreendemos o nosso dever... "
________________ 90 _

PRIMEIRA COMUNHÃO

pASCOA DOS MILITARES

o

Vigário Castreme Dom José Newton, ladeado pelo nosso comandante

Guarda de Honra formada por alunos do CFR

o Gen

Bda Wladimir de Azevedo, Cel Lessa e sua esposa

ao lado do

CRISMA

Um marco na vida de 140 alunos

Aluno sendo crismado pelo Bispo

No encerramento Dom José Newton entrega a imagem de Nossa Senhora Aparecida ao Cel Cmt

No dia 10 de novembro um grande número de alunos recebeu a crisma. A missa foi celebrada pelo Bispo Dom José Newton. 92 _

_______________

GRUPO CATÓLICO

DE ESTUDOS - GCE

Criado no ano de 1984, o GCE tem por finalidade desenvolver atividades que proporcionem aos alunos do Colégio Militar maior compreensão dos aspectos básicos do caráter e da personalidade humana, bem como promover a formação espiritual do aluno dentro dos princípios e dogmas da Igreja Católica Apostólica Romana.

Presidente - AI Afonso (7éJ Cia) Vice-Presidente -AI Lara Rocha (nCia) 19 Secretário - AI Lúcio (n Cia) 29 Secretário - AI Gama (59 Cia)

A/Iguns alunos que tomaram parte nas atividades do GCE em 1984.

AUGUSTO CÉSAR DE CARVALHO

.;;. '07/05/1968

t • 07/09/1984

AUGUSTO, você se foi, companheiro! Vá com a certeza de que sua presença estará sempre em nossas mentes, em nossos corações, porque amizade sincera é aquela que vai acima das limitações terrenas, é aquela que fica gravada para sempre, até mesmo na partida para a eternidade divina; enfim, é aquela que nem mesmo o tempo consegue apagar a dor da ausência. Com certeza, um coração é feito de amigos. Cada companheiro que perdemos é como se fosse um pouco do nosso coração que sa ísse, que nos abandonasse, deixando na lembrança a angústia e a saudade de uma perda tão valorosa. A você, esteja onde estiver, boa sorte! Temos certeza de que está r em um lugar privilegiado, muito melhor que nós. Adeus amigo!

________________

93

_

CULTO EVANGELICO
Realizou-se no nosso Estabelecimento de Ensino um culto evangélico em comemoração à semana da Pátria. O auditório Presidente Castelo Branco esteve literalmente lotado, com a presença de autoridades civis, parlamentares, pastores e militares dos mais altos escalões das três Formas Armadas, acompanhados de suas excelentíssimas fam ílias. NAE - Núcleo dos Alunos Evangélicos do CMB
Ten Cel Carlos Wilíam de Oliveira - Coordenador e Orientador do NAE

NAE, criado em 25 de outubro de 1982, vem exercendo suas atividades religiosas de acordo com o que propõem os seus estatutos. Os alunos evangélicos, em sala própria, têm um encontro diário durante o perfodo de recreio das aulas e semanalmente às tardes de 4~ feira. Num ambiente de espírito cristão, fazem leitura e estudo da Bíblia Sagrada - A palavra de Deus -, Cantam louvores e oram a Deus, bus. cando assim uma maior confraternização entre eles e um crescimento espiritual, o que é muito importante para a vida cristã e para maior aproximação com Deus, nosso Criador. Neste ano, o NAE promoveu cultos de Evangelização, no Audi~ório do CMB, e a exposição de quadros bíblicos do pastor John William Garrison. Os quadros revelam uma bel íssima mensagem cristã e estão expostos no pátio de recreio dos alunos. Tivemos também a apresentação do Conjunto Vencedores por Cristo, com o Auditório repleto, e um culto em memória do saudoso AI Ãugusto Cezar de Carvalho, falecido em acidente numa Kombi, quando se

o

dirigia para a cidade de São Paulo. O Colégio Militar, num gesto de solidariedade cristã, esteve presente, lotando totalmente o Auditório, com a presença do nosso Cômandante Cel Lessa, de oficiais, praças, professores, alunos, funcionários, convidados e familiares de Augusto. Finalizando as atividades do ano, real izamos nos dias 07 e 13/dez/84, respectivamente, os culto': de ação de graça pelo término dos Cursos do 19 Grau (8~ série) e 29 Grau (39 ano). Neste ano, a Diretoria do NAE ficou assim constitu ída: Presidente; AI André Miranda dos Santos Júnior e posteriormente AI Evaristo; Vice-Pres AI Rodrigo Moreira Evaristo Carlos; ReI. Públicas: AI Paulo Felipe O. Corte; Secretário: AI Augusto Cezar de Carvalho; Tesoureiro: AI José Theodoro Corrêa; Diretor de Música: AI Marcos Antonio do Nascimento. Para o ano de 1985, a Diretoria esta assim constituída: Presidente: AI Rodrigo Moreira Evaristo Carlos; Vice.Pres: Luiz Nolasco de Rezende Júnior; Secretário: José Carlos S. M. Senna; ReI. PÚ-

Participaram ativamente da cerimônia: Gen Div Pedro Luís de Oliveira Braga; Cap Adriano; Cap Med Almeida, Presidente da Associação dos Oficiais Cristãos; Ten Cel William e o Cmt do CMB, Cel Lessa blicas: André Luiz Viana de Barcellos; Tes: Otávio Moreira Evaristo Carlos; Dir. de Música: Robisson de Sá Almeida. Queremos aqui deixar uma nota de agradecimento ao nosso Comandante Cel Lessa, que nos tem dado todo o apoio necessário, e um agradecimento especial ao nosso Deus que tem nos ajudado e orientado em todos os momentos na realização dos trabalho~ do NAE no decorrer deste ano de 1984.

A presença do coral da Igreja Batista Central de Brasília, com mais de 50 componentes, deu 11mcolorido adicional de muito relevo. A parte instrumental foi executada por uma banda formada exclusivamente por músicos militares, da Aeronáutica, Marinha, Exército, Pol ícia Militar e Corpo de Bombeiros.

________________

94

_

SOCIEDADE RECREATIVA

E LITERÁRIA

Energia é a palavra-chave para este grupo dinâmico CONSTITUiÇÃO: Presidente' AI Bittencourt Vice-Presidente - AI Bacelar Tesoureiro. AI Leipner Primeiro Secretário - AI Gameiro Segundo Secretário - AI Salmo Diretor de Serviços Gerais - AI Marcelo Diretor de Cassino. AI Társis Diretor de Cinema - AI Rocha Diretor de Segurança' AI Valença Diretor Cultural - AI Costa da Silva Diretor Social. AI Gonçalves Dire!or de Bar - AI Rômulo Diretor de Artes. AI Bastos OFICIAL ORIENTADOR: Maj Art neu Schaffazick

Oficial Orientador Maj Art Irineu Schaffazick. REALIZAÇÕES: Discotecas Show do "Dia das Mães" Show do "Dia dos Pais" FECOM II1 Iri. Campeonatos: de tênis, tênis de mesa de xadrez e outros.

SHOW DO DIA DAS MÃES
Como já é de praxe em nosso colégio, realizamos o show em homenagem às Mães. O Auditório Presidente Castelo Branco ficou totalmente tomado pelos alunos e seus parentes. Contamos ainda com a presença do Cmt do CMB, oficiais, professores, bem como familiares e convidados.

Cel Lessa e Sra momentos antes do show começar. Início do show com o "diálogo entre amigos",

A coreografia infantil agradou muito a todos os presentes

________________

96

_

o cotidiano
Uma visão ampla do auditório repleto

do CMB, representado pelos A{ Bitencourt, Gonçalves, Bandeira, Nei, Rômulo e Meneses

Tivemos peças de teatro, dança, humor e tantas coisas mais, que deixaram todos satisfeitos com a apresentação. Mais uma vez recebemos as meninas da Academia Status e contamos também com a participação do grupo "Made in Brazil. ..", Break Dance e Jazz e do grupo "Pôr da Lua".

o grupo

de dança "Made in Brazil"

Este show foi dirigido totalmente por alunos do CMB, tendo como Diretor Geral o AI Costa da Silva, da 7~ Cia.

Todas as mães receberam lindos botões de rosas. Nossos agradecimentos aos que contribuiram de alguma forma para essa festa maravilhosa.

As meninas da Professora Janaína fizeram uma boa apresentação

Palavras finas de agradecimentos do Cel Lessa ----------97

Um flagrante da apresentação das meninas da Academia Status _

RECOTECA
A SRL organizou em algumas ocasiões deste ano, no Salão de Jogos, as nossas "Recotecas" ..

Acima, mostramos a venda de ingressos

o que não

falta é animação

A própria diretoria da SR L cuida dos detalhes da festa, assim como da segurança, da venda de ingressos, do serviço de bar e do aluguel do material.de som. As recotecas são sempre muito prestigiadas pelos alunos, familiares e amigos, inclusive pelo nosso Comand::lnte, que neste ano compareceu a todas.

CM B realizou, no dia 17 de agosto, um show comemorativo família CEMEBIANA com uma monumental e agradabilíssima festa.

o

SHOW DO DIA DOS PAIS
do Dia dos Pais, brindando a grande

Tendo sido idealizada para a primeira sexta-feira após o dia tradicional, 29 domingo de agosto, deu oportunidade para que os 1.300 lugares do Auditório Presidente Castelo Branco fossem totalmente ocupados.

Lutadores do Prof<?Susuki em ação

A elaboração do programa, apesar da finalidade específica, constou de quadros interessantes, poesia crioula, demonstrações de artes marciais, particularidades da vida na caserna. Os participantes, quer programauores, basicamente a condição de amadores.
_______________

tais como

artistas

ou músicos,
98

tiveram atuação

elogiável, considerando-se
_

Foi uma noite de gala, em que o relógio perdeu sua finalidade, no período de 20:00 h às 21 :30 h, com o predom ínio da alegria e descontração Como destaques, enfocamos os números musicais de muito bom gosto, a veia poética do 5gt Anchieta e a Oração de um Pai para um Filho. Valeu o esforço da moçada!

o CFR
Apresentação do Coral

demonstrou boa coordenação durante sua apresentação.

Os alunos ficaram muito contentes com a presença da oficialidade, CM B, Cel Lessa, que deu o seu apoio, pessoal ao evento.

do corpo docente e do 5r Cmt do

Musical ao Piano

A declamação da poesia crioula pelo Sgt Anchieta foi um dos pontos altos da grande festa

A sátira a uma formatura alunos do CFR arrancou i muitas risadas da platéia

de

Em foco, os alunos Salmo e Aleksander, na apresentação da peça "Diálogo"

Uma coreografia feita pela bailarina Eliane

Acima, a apresentação do grupo do CMB

________________

99

_

TERCEIRO
o Terceiro

FESTIVAL

III FECOM DE MÚSICA DO COLÉGIO MILITAR BRASfLIA

Festival de Música do Colégio Militar de Brasília realizou-se nos dias 19 e 20 de outubro. Foram inscritas 47 músicas, mas apenas 26 foram classificadas para a semi-final, no dia 19, e 10 para a final. no dia 20.

As músicas fizeram muitó sucesso e foram muito aplaudidas pelo público presente. Os alunos compareceram em massa para prestigiar seus colegas. O Auditório Presidente Castelo Branco permaneceu literalmente lotado nos dois dias do festival.

Cel Lessa em conversa com o orientador da Literária e membro do Juri, Maj Schaffazick

A propaganda é fundamental

ELEiÇÃO DA SRL/85

Toma posse a nova Diretoria da SRL

Momentos de descontração na propaganda eleitoral

Pela quarta vez em nosso estabelecimento realizaram-se eleições para escolha da nova diretoria da Socied3de Recreativa e Literária; desta vez, para a gestão do ano de 1985. Concorreram apenas duas chapas: "Atividade" e "Ello". A chapa vencedora foi a "Ello", que derrotou sua concorrente pela diferença de 326 votos. Seus componentes: Presidente - AI Richard Relações Públicas - AI Castro Dir Cassino - AI Efraim Dir Recreativo - AI Lessa Vice-Presidente - AI Murilo Dir Geral - AI Walner Dir Fotografia - AI Armando Tesoureiro - AI Glauco Dr Esportes - AI Lima Dir Imprensa - AI Andrada Secretário - AI Dumas Dir Social - AI Miguel Orador - AI Chaperman Dr Segurança - AI Caldas
•••••••••••••••••• 100 ••••••••••••••••••

FESTA JUNINA
Realizou-se no dia 29 de junho a nossa tradicional festa junina. A animação, a alegria e o espírito jovem imperaram durante toda a noite. No transcorrer da festa, recebemos em nossas instalações, familiares, namoradas e amigos do CMB. Não podemos esquecer que a comida típica não faltou: churrasquinho, quentão, doces e salgados, canjica, batata doce, etc.

As barracas estavam enfeitadas com capricho e a presença de meninas em trajes típicos deu um toque mais bonito à festa

A quadrilha, além de animada, estava muito bem organizada e treinada

conjunto do CMB foi criado no ano de 1984 e tem como integrantes os seguintes alunos: na bateria, Souza; no contra-baixo, Machado; na guitarra, Kledson; no sax, Luna e Wellington; no pistão, Pachá e, como vocalista, Vieira. O conjunto, tem animado diversas festividades no colégio, dentre elas, o Dia da Criança, o Dia do Estudante, Recotecas.

o

CONJUNTO MUSICAL DO CMB

Uma brilhante apresentação no pátio de recreio por ocasião do Dia do Estudante

Uma apresentação em prol da Campanha Eleitoral da SRL. - Veja quanta "Organização"

---

101

_

CLUBE DAS ARMAS

Visita dos alunos ao 329 GAC - Grupo D. Pedro I

Atendendo reivindicação dos alunos, no sentido da implantação de Armas no CMB, o Cmt achou por bem criar o Clube das Armas, que servirá como núcleo precursor para a organização das futuras subun idades escolares. O Clube das Armas foi criado especialmente para os alunos do 29 grau, que participaram de algumas palestras e visitas a quartéis, buscando maior entrosamento com as Armas que escolheram: Cavalaria, Artilharia, Infantaria ou Comunicações.

A atenção dos alunos na palestra sobre a cavalaria

Cel Serafim conferenciando ria e o Mal Osório.

sobre a Cavala.

________________

.103

_

CLUBE DE PÁRA-QUEDISMO

Grupamento de Pára-quedistas na parada de 7 de Setembro

o clube de Pára-quedismo do Colégio Militar de Brasília foi fundado em 10.04.82 e sua sede fica no próprio CMB. Teve como Presidente de Honra o Sr Cel Cmt, como Diretor o AI Murilo, como Secretário o AI Luiz e como Tesoureiro o Ai Leipner. Desde sua criação o clube já formou três turmas de alunos pára-guedistas.

Na seqüência, as diversas fases do treinamento Demonstração aula inaugural de saltos realizados pelos instrutores do Jq Curso de Pára-quedismo no CMB na durante o curso

________________

.104

As posições de queda foram treinadas exaustivamente no decorrer do curso

Õ treinamento das técnicas de aterragem é vital

PARA-QUEDISMO

ST Hugo, um dos nossos instrutores

No treinamento de arrasto, o primeiro contato com o pára-quedas inflado.

FINALMENTE CHEGOU O ESPERADO DIA

Prontos para saltar

A dobragem cautelosa dos pára-quedas durante a atividade
----------105

o piloto,

alguns instrutores e os alunos do curso
_

"Céu limpo, tudo pronto. Vamos partir".
"Velame, coroa inigualável daqueles que souberam vencer o medo e a inquietação"

Os novos pára-quedistas formados no curso com três saltos realizados serão brevetados. Aqueles que completaram sete saltos passa" ... E doravante

A brevetação dos novos pára-quedistas

rão do salto enganchado salto livre.

para o

sempre haverá em nossos sonhos um roncar de motores e uma porta aberta ... "

CLUBE DO MICRO
O Cmdo do CMB, compreendendo a importância da Informática no mundo atual, e indo de encontro uma aspiração dos alunos, decidiu criar o CLUBE DO MICRO como atividade extraclasse.
él

Motivados pelos progressos da Informática no mundo atual e apoiados pelo comando deste colégio, os alunos Tarso - n Cia Pfeifer, Harley e Chehab - 69 Cia, Trindade - 59 Cia, Senna - 49 Cia; os alunos Bello e Ronnie da 39 e 29 Cias, respectivamente, inauguraram o Clube do Micro no dia 11 de junho de 1984. Este clube tem por objetivo primordial difundir a Informática
.10

âmbito do CMB

Parece que o pessoal aí, está interessado mesmo ... ________________ .106

Alguns integrantes dos Clube e seu "moderno" equipamento _

FILATELIA

E NUMISMÃTICA

NO COLÉGIO MILITAR

DE BRASfLlA

o Clube Filatélico do Colégio Militar continuou no corrente ano com suas tradicionais Manhãs de Trocas~ sempre aos sábados e nos intervalos dos períodos de provas escolares. Ampliando suas atividades o clube organizou o setÇ)r de numismática, com a finalidade de orientar os alunos interessados na atraente arte de colecionar moedas.
Com as "manhãsdetrocas", os alunos associados puderam melhorar e atualizar suas coleções, sem dispender muitos recursos e trocando ao mesmo tempo informações e experiências sobre o assun-

to.

Sala de reuniões do clube

Visando ao aperfeiçoamento filatélico e numismático, os alunos presentes às reuniões assistiram, antes das provas, a palestras e ensinamentos práticos sobre a arte de colecionar selos e moedas. Os oficiais orientadores, Cel Macedo e TC Dídimo, foram os palestradores. DIRETORIA DO CLUBE Na foto, um flagrante do alPresidente - AI Wolnei moço. O convidado especial do Vice-Presidente - AI Macedo Colégio e do clube Filatético, Sr 19 Secretário - AI Lessa José Tarcísio Cecílio, sendo ho29 Secretário - AI Erasmo menageado, em reconhecimento à Tesoureiro - AI Leal doação feita ao Colégio de uma Relações Públicas - AI Tales Balastraca do ano de 18, que certamente irá enriquecer o nosso Tan.bém presentes ao almoço os alunos museu. Macedo e Lessa, da diretoria

C.T.G. DO eMB
CENTRO DE TRADIÇOES GAÚCHAS MINUANO No dia 13 de setembro de 1984, foi lançada no Colégio Militar de Brasília a semente da tradição gaúcha. Aos poucos, vamos reunindo companheiros, juntando idéias, formando o nosso C.T. G. No corrente ano foi eleita a seguinte patronagem (diretoria): * Patrão - AI Macedo; *Capataz - AI Milton Gomes; * Sota-Capataz - AI Seimur; * Encarregados: Guaiaca (Tesoureiro) - AI Fernando; Pessoal - AI Oliveira; Pilchas (material) - AI Machado Neto; Tertúlia (social) - AI Hilgenberg.

... E para completar não poderia faltar o nosso chimarrão

Ao lado, parte da diretoria cultuando o Pavilhão Riograndense

----

107

_

I FESTIVAL DE ATIVIDADES

CRIADORAS

Aqui aparece a fase inicial do festival, com os alunos elaborando seus trabalhos lado, podemos' ver algumas das melhores esculturas em barro feitas durante o festival Ao

Acima temos dois alunos trabalhando e a exposição de alguns trabalhos de pintura

AI Lee Chung iniciando dos seus trabalhos

um

!::C.vltvra:

I"t2'

Para a realização deste festival, contamos com a colaboração do comando, do TC D ídimo, das !Jrofessoras de artes e dos Comandantes de Companhia
I

-

G.,\VS

O festival teve como finalidade, estimular a capacidade criativa dos alunos e promover os novos artistas.
No final do festival foram entregues ao aluno Lee Chung os prêmios pelos melhores trabalhos. O aluno Lee Chung foi o mais premiado do festival

Nesse primeiro festival de atividades criadoras muita gente boa surgiu para mostrar seus valores. Todos nós esperamos que no próximo ano o festival aconteça com o mesmo entusiasmo

Abaixo, um flagrante da comemoraçãc do encerrament~.

________________

1'08

_

PRIMEIRA

FEIRA DE CIÊNCIAS

Os alunos do Colégio Militar realizaram, apoiados pelo comando e auxiliados pelos professores da Seção de Ensino C, a nossa Primeira Feira de Ciências, com o objetivo de mostrar o material de que o colégio dispõe em seus !modernos laboratórios. Muitos alunos compareceram observaram atentos tudo aquilo que foi mostrado. e

Entre as inúmeras atrações chamaram mais a atenção os osciloscópios, os trilhos de ar e o raio laser.

DOACÃO ,

DE POSTERS DA MARINHA

AO CMB

Atendendo a uma solicitação do comando e visando a estimular nossos alunos para a carreira das armas, uma comitiva de oficiais e praças da Marinha de Guerra, na sua maioria pais de alunos, chefiada pelo Comandante Salomão, Chefe da Seção de Relações Públicas do Gabinete do Ministro da Marinha, esteve no CM 8 fazendo a entrega de magn íficos posters, que foram fixados na Galeria Marechal Trompovski. da Divisão de Ensino.

Alguns dos posters doados pelo Ministério da Marinha

________________

.109

_

VISITA AO PLANETÁRIO
Logo no início deste ano, o Colégio Militar de Brasília teve o prazer de ter sido mais uma vez convidado a participar de uma visita ao Planetário da cidade. Lá fomos muito bem recebidos pelo Professor Clarêncio Abad que nos deu explicações básicas sobre os instrumentos do Planetário. e nos proporcionou momentos muito interessantes com exibições projetadas do Sistema Solar e do céu de Brasília.

A I? Cia dessa vez foi a única felizarda a participar da visita ao Planetário.

Cap Esvael Cmt da la Cia e o Prof Abad, logo após a projeção

Acima a 1é! Cia regressando ao Colégio Militar.

VISITA AO BGP
Com a criação dos Clubes das Armas, os infantes do 19 e 29 ano do 29 grau visitaram o Batalhão da Guarda Presidencial, onde foram recebidos cordialmente pelo seu comandante, Cel Dinamar Mossri.

- Saudação aos alunos no início da visita

- O estandarte do BGP em posição de destaque perante os alunos

-

Acima, alunos em continência

- O Cmt do BGP entregando uma lembrança ao AI Gabriel 111 _

ao Pavilhão Nacional _________________

VISITA AO ZOOLOGICO

o Cap Esvaelleva
Os alunos da 19 Cia receberam informações gerais sobre o Zoológico. Os "Bichos" casa" se sentiram "em

a "bicharada" para visitar os seus "parentes"

(deles, é claro).

- ";adê a girafa?"

- "tua trombicuda!"

À esquerda o Dr. Monteiro, Diretor do Zoa, recebe a nossa homenagem das mãos do AI Teixeira.

O Colégio tradicionalmente presta uma homenagem em suas visitas.

"0 GORDO
EO

MAGRO"

_______________

.112

VISITA DE OFICIAIS,

SUB TEN E SARGENTOS

AO CINDACTA

Uma comitiva de oficiais, ST e Sgt do Colégio visitou o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, oportunidade em que puderam constatar o elevado índice de sofisticação dos equipamentos e de profissionalização dos quadros que integram o CINDACTA. Os integrantes do CMB tiveram ótima acolhida do Cmt do Centro e de seus oficiais. Constatou-se a eficiência com que é feita a segurança do espaço aéreo brasi.Ieiro.

Cel Lessa e sua comitiva sendo cicerone,ados pelo Coronel.Aviador Carlos Aureliano Motta de Souza, Comandante do CINDACTA I

LEGIÃO DE HONRA
Contando com o efetivo de 106 alunos das diversas companhias, excetuando as 195 e 295 Cia, foi criada este ano a legião de Honra do ColégiQ Militar de Brasília.
Estiveram presentes à solenidade de entrega dos distintivos alusivos à nova instituição, o Gen Div Paulo Campos Paiva, Vice-Chefe do DEP, e o Secretário de Serviços Sociais do GDF, Dr Haroldo de Castro

CODIGO DE HONRA lealdade e honestidade acima de tudo Iniciativa e nobreza de atitude Disciplina e camaradagem Estudo e amor à cultura Respeito às normas do Colégio Condições para o aluno se tornar legionário: - Comportamento exemplar - Ser um aluno participante - Ter um excelente conceito - Ter um razoável rendimento escolar.
________________ .113 _

SIRENE ~

"'-, ~'~omeça

o jogo está quente! Meu tim~ erdendo ... A nossa equl a engre ar. O golo de empate Parece iminente... "",,as como é possível?!'\ Sirene não deixa, Tocando anuncia: Hora de acabar.

Que coisa terríve~ omeça, termina! M ento a momento Grita te soar. E não desl igo Do som p~etrante. Parece louc a!. .. Não tenho de canso! Até quando du mo,

me"

\

Sir')ne a tocar ... as sei que ai m dia, ~ando eu for mbora, E à~ baques da v a Do Som me afast E o a\dor do traba ho Não f~r como agora, Sentiréi sua falta, Aguda ~ estridente ... Sirene, irene! Vou lhe ecordar ...

Ten Cel Cordova . Ch:

_______________

.115

_

Ontem, o cadete; hoje, o nosso Comandante I
Ten Cel Córdova Ch DE

Já faz muito completei meu 39 decênio das Licenças Especiais não gozadas! Mas me lembro, como se fosse hoje: Eu era apenas um cadete do 29 ano da AMAN, ingresso com todas as honras no Curso de Infantaria ... Estávamos já em final de provas para o encerramento daquele ano letivo de 1956. Na ala do Curso, em meio ao alarido, ouvi de um "frango": - Vou assistir à prova oral do Lessa; o general vai também! ... (Referia-se ao cadete Lessa, do 39 ano, e ao general Júlio Teles de Meneses, o velhinho Teles como o chamávamos na nossa linguagem íntima e carinhosa - um grande Comandante que tivemos!).

mais próximo na escala hierárquica - um dos aspectos de sua personalidade que o tornaram grande e respeitado por todos. Era desses chefes que, se dissesse "atenção, comigo!", arrastava todo o mundo, marchando com ele, à retaguarda, sem precisar impor ou lembrar deveres. Nunca, em meus quase 34 anos de serviço, havia tido a honra e o prazer especial de privar da vida profissional de um Comandante e companheiro de tal porte. Persistente, de um fôlego fora do comum, iniciava seu expediente às seis horas da manhã, visitando o rancho, e o conlu ía, normalmente, entre as dezenove, dezenove e trinta da noite. Nenhum detalhe lhe passava despercebido, atacando em todas as frentes, cobrando, aqui e ali, providências, em seus célebres bilhetinhos ("más notícias", conforme ficaram conhecidos carinhosamente). Em todos os momentos da vida do Colégio, lá estava o coronel Lessa: Na "Caminhada da Saúde", no "Passeio Cid ístico", na "Corrida da Integração", no "Concurso de Pipas'; ... - sempre puxando a dianteira! Estava sempre alegre; mas eu o vi, diversas .vezes, com lágrimas nos olhos: foi no acidente que vitimou a funcionária humilde, e na morte do aluno acidentado e depois, no culto evangélico-ecumênico no Auditório ... ; depois, na alocução de formatura do 39 ano. Marcante foi a sua presença nas Olimpíadas dos Excepcionais das APAEs, em nível nacional. Dirigentes sadios e crianças doentes tiveram igual atenção e carinho. Mas eu vi, também, o Comandante Lessa no almoço de despedida do Contingente incorporado na CCSv; confesso que nunca havia visto soldados abraçarem seu Comandante sem quase poderem articular palavra, embargada pelas lágrimas da emoção!
É ... ; 1984

..........................................
Decorriam já 27 anos daquela saudosa manhã dos idos de 1956 quando realizávamos, em Brasília, a última r~união do Conselho de Ensino do nosso Colégio Militar, sob a direção segura e amiga do Cel Geraldo JÓsé Martins Peixoto; preparava-se para a passagem de Comando do CMB naquele final de ano. Depois de alguns comentários, quando anunciou o nome do substituto, arrematou com impressionante sinceridade: - O Colégio Militar de Brasília merece ter o Cel Lessa como Comandante!

E o Lessa veio - a mesma figura do cadete de quase três décadas passadas: educado, polido, sempre muito bem uniformizado; agora, o nosso Cel Comandante! - e viu, e venceu !... Eu acompanhei o novo Comandante, passo a passo, em quase todos os dias deste ano da graça de 1984. Jamais alguém o viu gritar ou dizer a subordinado seu que "é assim porque eu quero". embora muitas vezes até tivesse motivos de sobra para isso. Para todos, a mesma atenção, o mesmo e indefectível modo de tratar, do mais modesto faxineiro ou da "comadre" da cozinha do rancho ao seu auxiliar de posto
_______________

agraciado

foi um ano de ouro para o CMB, com régio presente - o seu Comandante. assim, e que venham outros!
_

Que continuemos

.116.

CONCURSO

DE POESIA

DIA DAS MÃES

19 lugar Aluno: Nei Claúdio, Turma 305 - 3? Série - 29 Grau

srLABA
Quem é essa ilha de amor Cercada de pureza Por todos os lados? Essa pessoa que resmunga. Que ralha. Que nos faz ver nossas tolices E nos indica o caminho certo a seguir. Como pode uma mesma pessoa Nos receber sorrindo ou chorando? Ela sorri quando acertamos Chora dentro de si Quando cometemos um erro. Deus reuniu essas qualidades Em uma só sílaba: MÃE!!!

POR TUA CAUSA
AI. Bacelar Por Por Por Por tua tua tua tua causa causa causa causa eu eu eu eu nasci e morrerei sofro e sou feliz amo vivo Por tua causa eu sou gente, Gente que tem orgulho de ser teu filho Filho que só pode te dizer uma coisa: Te amo, mae!

MÃE, TEUS OLHOS ...
AI Costa da Silva Teus olhos são morenos, Nem grandes nem pequenos, Olhos de amor ... Teus ohos são soberanos, Olhos humanos Como os de uma flor ... Teus olhos são encantos, Risos e prantos De quem sempre amou ...
_______________ 117

Teus olhos são poesias, Realidades e fantasias Que a vida acordou ... Teus olhos ... Tua beleza, tua emoção ... Será, meu Deus, Que existe alguém Com mais amor no coração? Mãe, teus olhos ...
_

10 MANEIRAS FÁCEIS DE SE CRIAR UM MAU FILHO
1Comece na infância a dar ao seu filho tudo o que ele quiser. Assim, quando crescer, ele acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que deseja. Quando ele disser nomes considerar-se interessante. feios, ache graça. Isso o fará 6 Dê-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Nunca o deixe

ganhar o seu próprio dinheiro. passar pelas mesmas dificuldades

Por que terá ele que pelas quais você passou?

2 -

7 - Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar frustações prejudiciais. 8 - Tome o partido dele contra vizinhos, professores ciais (todos têm má vontade para com seu filho). 9 10 e poli-

3 -

Nunca lhe dê orientação religiosa. Espere até que ele chegue aos 21 anos, e "decida por sí mesmo". Apanhe tudo que ele deixar jogado: livros, sapatos e roupas. F aça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros toda a responsabilidade. Discuta com freqüência na presença dele. Assim não ficará muito chocado, se o lar se desfizer mais tarde.

4 -

Quando se meter em alguma :mcrenca séria, dê esta desculpa: "NUNCA CONSEGUI DOMINÁ-LO". Prepare-se para uma vida de desgostos.
MARIA

5 -

TranscritodeAVE

n921-fls. 7 de 15/X1174

TEMPORAL FECOM 191ugar Estava um sol quente "prá daná" Fomos todos combinar Um passeio de verão Arrumamos os bagulhos na sacola Afinamos a viola E instrumentos de percussão De repente, Oh! Meu Deus, mas quem diria Justamente nesse dia O Senhor ficou de mal REFRÃO Vai cair um pé-d'água Vai bater trovoada Um tremendo temporal BIS

O vento sobe o morro, desce o monte Faz a curva no horizonte Sopra tudo o que puder E levanta o saiote da vizinha Arrastando pela esquina O "bone do Seu Zé" Mas a gente nem se importa no momento Pois vai melhorar o tempo Isso é coisa tão normal Tem gente que xinga até a mãe Mas não é a sua nem a minha É aquela nossa já rainha A mãe natu reza Mas não podemos nos esquecer Que essa bendita água Vai deixar a mata linda de se ver E a colheita farta Autor e compositor: AI Kledson Ramos Alves

"NOITE" Composição: Calma Como a noite Tão profunda Tão fecunda Tão cortante Nua Tão despida De maldade Dois caminhos Tão incertos Se interceptam e se unem. ________________ Alberto

29 lugar: FECOM

Sales e Gabriela

Josia

Roucos Ofegantes Tal suspiros Tão amantes Tão suados Loucos Tão desertos Dé maldade Tão repleto De carícias De mal ícias Inocentes. .118

Noite Vai minguando E o sol No mar surgindo Clareando Todas As estrelas Se apagando A areia Se acalmando O revolto mar Calando E os olhos Se fechando Enfim. _

CANCÃO PARA MAC WILLIAN
39 lugar - AI Marcelo Guilherme FECOM Quando as coisas passam E parece que nada vai voltar A gente sempre foge Procurando se encontrar Tudo é simplesmente Vida pra se resolver O seu problema é um caso Fácil de se compreender Olhe o seu amor Veja o seu coração A gente sempre quer O melhor pra se viver Só que hoje em dia É mais difícil acontecer Todos têm um grande amor E eu quero ter o meu Nada mais que isso Só um amor melhor pra me entender de Figueiredo

DIÁLOGO

-

Mas Capitão. Não. Você está detido, sábado. Mas, mas ... Não tem mas nem menos mas, tá detido ... Quando? O quê?
Sei lá.

-

Então posso ir embora? Para onde? Prá casa. Que casa? A minha. Pode Então, não estou detido?!. .. Por quê?
Sei lá

- Então está. - Não Capitão, eu não fiz nada! - Por isso mesmo!
_________________ 119

- Isso o que? - O que, o quê?! ... - Mas Capitão, eu estava ... Explica mas não justifica! O que explica! O que é que explica? O quê? - O que, o quê? - Que explica - Quem explica. - Quem? - Você. - O que é que "tem eu"? - Justifique. - Justificar o quê? - Como é que disse? - Justificar quem? AI. Ronzani
_

Comida do RANCHO No meio da comida tinha uma pedra Tinha uma pedra no meio da comida Tinha uma pedra No meio da comida tinha uma pedra Nunca me esquecerei desse acontecimento na vida de meu maxilar tão fatigado (quase quebrei o dente) Nunca me esquecerei que no meio da comida tinha uma pedra tinha uma pedra no meio da comida no meio da comida tinha uma pedra

É TÃO DIFíCil ...

(Auridéa

Amorim

dos Santos)

(Funcionária

do CAl

~ tão difícil Principalmente quando a gente é também difícil Entender os outros e às vezes quando não se quer Se acha que age certo o outro não acha ou não quer Se diz como e o que quer o outro não gosta Enfim se a gente gosta procura entender. Mas nem sempre acontece o mesmo O que parece fácil é bem mais difícil ~ tudo tão complicado, Mas quando existe amor, De repente o culpado Pede desculpas e contentes se perdoam. Ah! como é boa esta mudança Parece estar em estado de graça, ~ tudo tão bom! Palavras simples, menos complicações E tudo bem de novo. Que bom. Meu Deus, Porque não é sempre assim? Seria bom, seria Mas as coisas não são tão fáceis assim E tudo volta sem se saber como, Uma briguinha por nada para um Enquanto para o outro o mundo cai, Que tempestade, indiferença em seguida Engano, explicações e de repente Tudo muda. "Lar, doce lar".

Mas porque não continua Este" Lar, doce lar" Talvez a imperfeição humana, os sentido As falhas em seguida As explicações sempre, sempre E um "Tudo bem, Bem" ou "Perdão Bem"!

E é como se nada tivesse havido Mas para o outro não é bem assim Meu Deus! Porque tanta injustiça? Mas com um beijo. um grande beijo O outro sem falar perdoa.

~ um perdão dado facilmente Perdão não sei porque perdão Se não houve nada na verdade ~ apenas suposição.

Mas na verdade Era isso mesmo que queríamos Mesmo com brigas e explicações Raivas à toa e depois perdão São duas pessoas que se amam tanto Ou não amam? Tire sua conclusão .

•••••••••••••••••

120 •••••••••••••••••.••

CANÇÃO DO COLÉGIO MILITAR DE BRASfLlA
EU SOU! EU SOU! EU SOU! NO CERRADO SECO E DURO À SEMENTE DO FUTURO, O AMANHÃ DO ANO DOIS MIL! EU SOU A ALVORADA DA VITÓRIA A PROMESSA DE MAIS GLÓRIA NA HISTÓRIA DO BRASIL! EU SOU A MOCIDADE DA ESPERANÇA MUNDO NOVO A CAMINHAR! EU SOU A GARANTIA DO RESGATE DA VITÓRIA NO COMBATE POR MEU DEUS E POR MEU LAR! EU SOU CONQUISTADOR, QUANDO EM DEFESA DA FI:, DA LEI, DA HONRA E DO CIVISMO DAS TERRAS DE PUJANTE NATUREZA QUE HERDEI COMO NOBREZA DE UM PASSADO DE HEROISMO EU SOU COM MUITO ORGULHO, UM BRASILEIRO QUE OSTENTA A NOBRE ESTRELA TUTELAR NO ALTO DO PLANALTO MARAVILHA NA CIDADE DE BRASI'LIA SOU O COLI:GIO EU SOU! EU SOU! EU SOU! HURRA! MILITAR!!!

EM 1984, A CANÇÃO DO COLI:GIO FOI CANTADA COM ENTUSIASMO POR TODO O CORPO DE ALUNOS EM VÁRIAS OPORTUNIDADES.

NOSSA TERRA NOSSA GENTE
Autor: 89t Ivo Anchieta

III Da tradição da querência Trouxe churrasco e chimarão, E acampou neste chão Do planalto ainda guri, Se misturou por aqui À nobre raça guerreira, E assim formou hospitaleira A família Brasileira. iV

Mesclado de boa origem, Da nobre raça Guarani Que um dia surgiu aqui, Neste pampa abarbarado. Eis o Gaúcho entonado Já quase meio emplumado, Se larga prá outro pago Transmitindo amor e afago. 11 Este Gaúcho gaudério, De laço, casco e boiada, Que da canga farquejada Foi se aperfeiçoando num upa, Trazendo na mala de garupa Todo o Rio Grande pampeano, E sem manhas de soberano Foi transmitindo o legado.

E fica pois os "Recuerdos", Da boleadeira, adaga e lança Do pingo de "Buena" trança, Dos entreveiros na campanha Do cantil cheio de canha, Do gaiteiro e do galpão O velho fogo de chão E os casos de assombração. V Deste gigante Brasil I:s o quinhão de uma raça Pois quando a história se passa No cenário de tuas fronteiras, Abres no mas as porteiras, E peleias dentro ou fora Revelando a qualquer hora Nossas origens de outrora.

________________

.121.

_

ATIVIDADES
o Colégio Militar de Brasília, a partir do ano escolar de 1984, deu in ício a uma série de atividades extraclasse, empregando tempos da parte da tarde. Dentre as experiências levadas a efeito pelo CM B, destacam-se o CPrep AMAN/Universidades e CPrep EsPCEx, como as mais importantes. Nasceram da necessidade de oferecer uma maior oportunidade de sucesso aos seus alunos que concluem a 3'9/29 grau e se dirigem para as faculdades e para as Academias Militares, particular e especialmente para a AMAN, em face dos Exames de Suficiência. Igualmente, para os candidatos concludentes da 8'9 série, são ministradas aulas, tendo em vista os Exames de Suficiência para a EsPCEx. Na área especificamente extraclasse, instalou o Comando cursos práticos de pequena duração, en-

EXTRACLASSE
volvendo assuntos e especialidades que pudessem oferecer aos alunos de todas as séries habilidades úteis para a vida. Assim é que, no segundo semestre, funcionaram, com pouco menos de três meses de duração, os cursos de Apicultura, Datilografia, Eletrônica, Filatelia, Fotografia, Inglês (conversação), Mecânica de Automóvel, Numismática e Primeiros Socorros. Esses cursos envolveram, 2 vezes por semana, cerca de 200 alunos e, ao final, apresentaram resultado animador, valendo como experiência piloto que será repetida nos próximos anos.

Ten Cel Milton Córdova ~hefe da Divisão de Ensino

CURSO PREPARATORIO

PARA AS ACADEMIAS

MILITARES

Todas as terças e quintas no período da tarde foram ministradas aulas de ~ Português e Matemática. Esse curso teve como objetivo a aprovação do maior nú mero poss ível de alunos do CM B nos exames de sufi ciência da AMAN. O curso era de carácter voluntário e contou com grande número de candidatos. Durante o ano letivo, foram feitos os exames médicos para as Academias Militares. Todos passaram, até o Lúcid. Fizeram os exames nos alunos o Maj Ferreira (Médico) e o Maj Magno (Dentista).

CURSOS PROFISSIONALIZANTES
Entre as realizações do comando do Colégio Militar de Brasília neste ano estão os cursos Profissionalizantes de Mecânica de Automóveis, Datilografia, Inglês e Apicultura.

Alunos da 3éJCompanhia, durante uma aula do Curso de Datilografia . • .123.

Alunos do Curso de Mecânica de Automóveis tentam "desesperadamente" consertar um carro. _

A VIDA DURA

1. Chegada ao Colégio pela manhã

2. Formatura Matinal na Companhia de Alunos

3. Deslocamento para a Sala de Aula

4. Na Sala de Aula

5. No laboratório

6. No PC do Capitão

7. No deslocamento para a Educação Física
•••••••••••••••••

8. Na Educação Física

124 •••••••••••••••••

DO ALUNO

9. Ainda na Educação Física...

10. O banho é obrigatório

11. Verificação das turmas após a Educação Física

12. A melhor hora do dia: o recreio

13. Reunião com o Cmt

74. Sempre tem gente saindo fora de forma ...

15. A tão temida "Hora do Pato" ...
________________ 125

16. Uma visitinha ao barbeiro é muito importante
_

ENQUANTO

ISSO,OSINSTRU

1. Chegam ao Colégio junto com os alunos

2. No refeitório, um "bate-papo" informal

3. Nossas mestras alegres e sorridente~ dirigem-se às Salas de Aula para enfrentar as "feras"

4. Às oito em ponto, o solene hasteamento do Pavilhão Nacional

5. Sempre sobra um tempinho para atender aos pais dos alunos

6. Em reunião com o Cmt

7. Ainda reunião com o Cmt

8. Lanche dos monitores

------

.126

_

TORES E PROFESSORES

9. Lanche dos Professores

10. Na Sala dos Professores

11. Após as aulas, o almoço

12. Chegou a hora de ir embora. Afinal, ninguém é de ferro ...

NOVO CASSINO DOS ST/SGT
o Cel Lesséi, aproveitando uma dependência ociosa no CMB, decidiu dotar os nossos Graduados Sala de Estar moderna e aconchegante. Eis aí o resultado. Não ficou uma beleza?
com uma

________________

127

_

JANTAR

DE CONFRATERNIZACÃO • OFICIAIS E PROFESSORES
Dança e alegria não faltaram

ENTRE

Como parte das comemorações programadas para o Dia do Professor, realizou-se um jantar de confraternização entre oficiais e professores, em que dança, animação e bingo não faltaram para a alegria da festa.

o conjunto
atrações

foi uma das da festa

Prof. Heber, Cel Lousada e Prof. Meneguim e respectivas senhoras estavam presentes

Depois do jantar, os comensais saboreiam as sobremesas.

ALMOCOS .

E JANTARES

DE FINAL DE ANO

Almoço em homenagem ao encerramentn das atividades na SOE

.Almoço em comemoração ao dia do Funcionário Público

Almoço dos atletas

Inauguração do cassino dos sarQentos _______________ .129

Encerramento do ano letiWJ _

OLIMPrADA

DA APAE

No mês de junho, recebemos nas dependências do Colégio Militar a feliz visita do pessoal da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), que usou as nossas instalações para realizar suas Olimpíadas. Aqui ficaram hospedados aproximadam-ente por uma semana, até o término de suas atividades esportivas. O Comandante do Colégio Militar ofereceu um almoço para recepcionar os membros da coordenação da APAE no dia da chegada do grupo. Participaram também do almoço alguns ofici9is do Colégio Militar.

Ao lado, um dos grupos participantes da Olimpíada da APAE

Acima, o almoço oferecido à APAE

PROMOCOES ,

E DESPEDIDAS
O Cmt do CMB cumprimenta o Ten Cel Nogueira, que se despede do convívío da caserna, depoís de quase 30 anos de relevantes serviços prestados ao Exército

O Cel Lessa congratula-se com os ofíciais promovidos, que se fazem acompanhar de suas dígníssímas famílias.

O Ten Edson recebeu uma lembrança do nosso Colégio, em virtude de sua transferência ________________ 130 _

FORMATURA
Realizou-se no dia 7 de dezembro de 1984, no Auditório

89SÉRIE
Presidente CASTE LO BRANCO, a colação de grau

dos alunos da 8íi1 série do CMB. A solenidade foi presidida pelo Exmo Sr Gen Ex Ivan de Souza Mendes.

Ten Cel Córdova, Chefe da Divisão de Ensino entrega o prOmio EMBAIXADA DA GRÃ-BRETANHA, AI Marcos Cesar Moraes Ribeiro, que obteve na 8? série a melhor média na disciplina Língua Inglesa.

o

a que fez juz o

o Dr Mário Quartin Graça, representante da embaixada de Portugal, entrega o prêmio EMBAIXADA Sidnei Barbosa de Assis.
________________ 131.

DE PORTUGAL,

ao AI

_

FORMATURA

DA 3f;lSÉRIE DO 2Q GRAU

TURMA "MARECHAL MASCARENHAS DE MORAIS" Finalmente chegou o nosso grande dia, o nosso grande momento. Após anos de labuta, deixamos o nosso querido colégio. Queríamos tanto que este dia chegasse e ele chegou depressa demais ... Obrigado Cel Lessa, obrigado professores, obrigado a todos, muito obrigado. Obrigado papai, obrigado mamãe. "Chora bicharada, bicharada chora, Chora bicharada que o 3Q vai embora"

o Exmo

Sr Gen Ex Paulo Campos Paiva, Chefe do DGP, no momento em que chega para presidir a solenidade.

o Cel Lessa recebe uma
••••••••••••••••••

lembrança dosformanuos,

que fará parte ao acervo cultural do Colégio

132 ••••••••••••••••••

o nosso

novo Cel-aluno Alexandre Magno Lopes Tassari

o Cel-aluno

que se despede Arthur

Fernando Lara Rocha

Tassari recebe a espada de Cmt do Batalhão Escolar do AI Lara Rocha

o AI

Os pais do AI Lara Rocha inauguram o retrato de seu filho na galeria dos Coronéis-alunos do CMB

________________

133

_

o Exmo Sr Gen Ex Paulo Campos Paiva, Chefe do DGP, o Exmo Sr Gen Div Newton Araújo de Oliveira e Cruz, Cmt do CMP, o Exmo Sr Gen Bda Wladimir de Azevedo Diretor da DEPA e o Sr Cel Inf QEMA Luiz Gonzaga Schoeder Lessa entregam prêmios aos formandos que mais se destacaram dentre seus companheiros. (O lQ Ten Zenon, Ajudante do CA representa o seu filho, AI Guilherme que não pode comparecer)

________________

.134

_

(---------~'

________________

.135

o NOSSO

PATRONO

MAR JOÃO BAPTISTA MASCARENHAS DE MORAES Há um século nascia em São Gabriel - RS, o Marechal João Baptista Mascarenhas de Moraes. Para bem compreender a histórica travessia, que um dia empreendeu o jovem cadete da Escola Militar do Rio Pardo, é mister perceber toda a mística de uma vida de integral devotamento à Pátria. Na singular personalidade plasmada na vivência de sessenta e cinco anos dedicados ao Exército, transfigurou-se o valor do cidadão, que arrostou incólume as vicissitudes das crises pol íticas e emergiu heróico da cruel provação dos campos de hatalha. A transcendência do evento que hoje o Brasil evoca, reverente e jubiloso, alça-se além das fronteiras do mero fato histórico. Insere-se, com justiça, no rol das efemérides essenciais da nacionalidade, onde se perfilaram os vultos luminosos da Pátria, pois que Mascarenhas desponta, em nosso século, como uma de suas figuras mais representativas. Ao respeito e admiração dos contemporâneos soma-se o preito de gratidão dos pósteros aos valiosos ensinamentos e aos vívimos exemplos, que generosamente semeou em sua longa existência de oitenta e quatro anos. A destacada ação de comando à frente da FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASilEIRA, resultante de suas excepcionais qualidades de soldado, é, acima de tudo, inequívoco ápice de uma carreira edificada na exação no cumprimento do dever, na lúcida compreensão da responsabilidade sem vacilações, na humildade, na simplicidade e na justiça. O galardão maior recebeu-o do povo brasileiro, grato e orgulhoso, que através do Congresso Nacional, concedeu-lhe a honrosa investidura de MARECHAL DO EXÉRCITO NA ATIVA, até o termino de seus dias.
AI Pimentel

________________

.136

./

o COMANDANTE
BATALHÃO

DO ESCOLAR

Coronel-Aluno LARA ROCHA

Aluno nQ 234 - Arthur Fernando Lara Rocha, nascido em Itaúna - MG. Filho de Antonio de Oliveira Rocha e Magda Lúcia Lara Rocha. Cursou o Jardim e as4 primeiras séries do 1Q grau no Colégio Santa Maria e a 5? série no Colégio Santo Antonio, ambos localizados em Brasília. Ingressou no Colégio Militar de Brasília, na 6? série em 1979, tendo obtido o primeiro lugar no Concurso de Admissão. Foi aluno graduado em todos os anos que estudou neste estabelecimento. Nos últimos 3 anos, nosso CoronelAluno representou muito bem o CMB nas Olimpíadas regionais e nacionais de Matemática, posicionando-se sempre entre os primeiros colocados. Participou das equipes de volibol e basquetebol do Colégio. Domina o inglês e o alemão; pratica natação e volibol. Tem como "hobby" músic& e eletrônica. Pretende estudar engenharia eletrônica e ingressar na Força Aérea Brasileira para ser piloto de caça.

________________

.137

_

TURMA 301

FORMANDOS

...•
co
w

(Da esq para adir) - 39 Plano: Lara Rocha - Leipner - Basto - SydriiJo - Leal - Murílo - Wagner e Georg; 2f1 Plano: Falcão - Ramos - Maranhão - Rômulo - Eickhoff Nunes - Fogos - Silas e GI..imarães e 1q Plano: Brazil- Bruno - Marcelo - Coelho - Ives - Evandro - Guimarães - Borges - Henrique e Valença

-

MARCELO Antônio Lopes de Oliveira; Vlamir Lucena VALLENÇA; André Luís Leite TEIXEIRA Costa e Aldo SILAS de Barcellos Ribeiro

TURMA 301

(Da esq para adir) - BRUNO Abreu Cardoso; Carlos Isidra LEIPNER Gomes;José Vicente Vilardo BRAZIL MURILO Martins da Silva Júnior

e

Robert Alexandre EICKHOFF; Gilberto Alves MARANHÃO Bezerra; Carlos Augusto Fecury SYDRIÃO Ferreira e Luiz Cláudio de Mattos BASTO

IVES Campos do Nascimento Júnior; Marcus Aurélio Carvalho GEORG; Álvaro Luís Barbosa JANKOSZ e Carlos Alexandre BORGES

Cláudio Luiz Martins COELHO; Hilário Botelho FALCÃO; EVANDRO José de Barros Galvão e Carlos HENRIQUE da Silva Pereira i

_______________

.139

TURMA 302

FORMANDOS

...•
~
o

(Da esq para adir) - :N Plano: Menescal - Costa da Silva - Brandão - Gonçalves - Monteiro - Luiz Cesar Rogério e Verlangieri;:zq Plano: Rodrigo - La Porta - Carvalho Menezes - Bandeira - Leônidas - Bedretchuk - Júnior - Ricardo e Perez, 'Q Plano: Oliveira. Elindson - George - Monteiro - Pamplona - Cláucio - Garcia - Augusto - Martin e Sacenti

TURMA 302

(Da esq para a Dir) - LUIZ CESAR Franco Taira; Jorge Givaldo MENEZES Jaegger; Ricardo D'Albergaria PAMPLONA e Carlos Elias GARCIA Bernardo

Marco Antônio

MARTlM

da Silva

Mário Vinicius COSTA DA SIL VA Rogério Mozart dy la Fuente GONÇAL VES e Sérgio Koury MENESCAL

Luiz Roberto de CARVALHO Valente de Barros; Paulo Roberto Lisboa BRANDÃO; Márcio dos Anjos BANDEIRA e ELlNDSON Eliel Cruz Mendes da Silva

Ma~usVmkwsBEDRETCHUK Pauw ROGGÉR70 de Abreu Azevedo Ricardo de OLIVEIRA Gomes e GLÁUCIO Wel/ington Nazário da Silva Mauro Vianna PERES; Rafael de Araújo VERLANGIERI;Jocimar SACCENTI e GEORGE Washington Rodrigues dos Santos Marco Antônio de Mattos LA POR TA Júnior; João Paulo Pereira JUNIOR; Cesar AUGUSTO Garcia Bernardo e José Paulo MONTEIRO da Silva

________________

141

_

TURMA 303

FORMANDOS

(Da esq para adir) - :F Plano. Cleber. Mendes. Matos. Jorge. Afonso. Hercules. Luiz. Fortes e Soutinho,' 29 Plano. Sérgio. Péricles. Fernandes. Maia. Gerson . .Guilherme. Velasco. Maurício e Paredes e 19 Plano. Nery. Benoni. Guilherme. De Sá. Vasconcelos. Leocádio . Ramirez . Alves. Gameiro e CorrOa

T

U

R
M A 3 O 3

(Da esq para adir) - Alfredo Murilo GAMEIRO de Souza; Hércules FORTES de Andrade; Samuel PÉRICLES Corrêa; SÉRGIO Freitas de Mello e Elias LEOCÁDIO da Silva Júnior

Joseir AL VES de Oliveira; João Carlos CORRÊA de Oliveira; MÁRIO Augusto Figueroa e GUILHERME Pedro Pereira da Silva

Renato AFONSO Amorim; Alex JORGE Maia; Wesley VASCONCELOS Gomes; Luís KLEBER Paz das Neves e Jorge Antonio de Oliveira PAREDES

Sérgio Pedreira Pereira de SÁ; José PRADO Mello Júnior MAURICIO Arthur Corgosinho de Moura e Alexandre Lopes RAMIREZ

(Da esq para adir) - Marcos Oliveira MATOS; HÉRCULES Capibaribe Junior; LUIZ Alberto Ramalho e André Luiz Maia SOUTINHO

Marco Aurélio do Nascimento MAIA; Antônio Cesar de Oliveira MENDES; GERSON Elson Barbosa de Oliveira e Paulo FERNANDES

GUILHERME Henrique Braga de Miranda; Cláudio Eduardo dos Santos VELASCO; Ricardo NERY Aguiar Oliveira e José BENONI Valente Carneiro

________________

.143

_

TURMA 304

FORMANDOS

(Da esq para adir) - 39 Plano: Alexandre - Bittencourt - Pimentel - Roch~ - Hildomar - Weber - William e Gazola; 2<! Plano: Souto Maior - Marcelo - Marcos - Leão ~ Lúcio André - Cesar e Callado e 19 Plano: Cláudio - Alex - Aquino - Marco - Moises - Bonfim - Blais e Cesar

TURMA 304

(Da esq para adir) - MARCOS Antônio Oliveira do Nascimento,. ALEX Patinho de Almeida __ Paulo CESAR de Sales,. Carlos ROCHA Thomaz e Artur LEÃO Bezerra Neto

CLÁUDIO Roberto Ferreira Costa__ WILLlAM Napolitano Corrêa,. Otávio Fontoura SOUTO MAIOR e Alberto dos Santos Jacintho BLOIS

(Da esq para adir) - Luiz Eduardo GAZOLA de Souza,. Sílvio Eduardo Machado BONFIM __ Hamilton Lima da Rocha CALLADO Júnior __ MARCO Antonio Fel ício da Silva Júnior e ALEXANDRE Berford Souto Mayob

Waldir BITTENCOUT Júnior,. Marcelo GAL VÃO Machado,. Gilberto Rodrigues PIMENTEL Júnior e Luiz Alberto WEBER

Franmarion TEN6Rio Padilha,. Álvaro Henrique de A QUINO,. ANDRÉ Lamarcelo Leite e Júlio CESAR Fortes da Silva ________________ 145 _

TURMA 305

FORMANDOS

(Da esq para adir) - :Jq Plano: Chagas Filho - Evaldo - Carlos - Jesus - Barreto - Blumm - Telles - Cosme Tarso e Corá; 2!? Plano: Felipe - Luiz Henrique - Nilton Carlos. José Carlos. Tarsis - Railson - Valério - Vinicius e Floriano e 1q Plano: Almeida - Gilberto - Volnei - Nei - Aroldo - Porto Alegre e Magalhães

TURMA 305

(Da esq para adir) - Paulo FELIPE de Oliveira Costa; Paulo de TARSO Bello de Souza; Alberto Júlio Horta de JESUS e COSME Leandro do Patrocínio

Carlos Alberto Monteiro MAGALHÃES; EVALDO Jorge Gomes Lobo; Marcelo Pimentel BETA Te NIL TON CARLOS dos Santos Veras

VOLNEI Campos de Mattos; Márcio -Augusto VALLE da Costa; Adalmir Frederico Borges CORA e GILBERTO Ramos Sandin

(Da esq para adir) - NEI Cláudio Paixão Silvério; Carlos Frederico Pereira PORTO ALEGRE Rosa; Luiz Tadeu Vilela BLUMM e Ronaldo Cunha BARRETO

TARSIS Ribeiro de Melo; Jomar Harfuch Nascimento TELLES;JOSÉ CARLOS Andrade Maranhão e RAILSON de Castro Guilherme

Carlos VALÉRIO Borges Maciel; AROLOO Oliveira de Souza Junior; Welison Brasil FLORIANO e VINICIUS Ferreira Carvalho

(Da esq para adir) - Joel CHAGAS FILHO; CARLOS Eduardo Lemos Costa LUIZ HENRIQUE Cunha Mesquita; João Carlos Ravazzani de ALMEIDA

_______________

.147

_

FORMANDOS

- 1984

Como Localizar um Co~panheiro

ADALMIR FREDERICO BORGES CORÁ Rua Raul Pilla 111 Vila Ramos - Caxias do Sul - RS ALBERTO JULIO HORTA DE JESUS Q. 909 - Bloco A - Apt9301 - Cruzeiro Novo - Brasflia . DF ALDO SILAS DE BARCELLOS RIBEIRO Rua Dr. Carlos Maximiniano 322 Fonseca Niterói - Rio de Janeiro - RJ ALEXANDRE LOPES RAMIRES Av. Independência 30 Apt91902 - Porto Alegre - RS ÁLVARO Lufz BARBOSA JANKOSZ QI 09 Conj. 9 Casa 20 - Lago Norte - Bras(lia • DF ANDRI: LUIZ LEITE TEIXEIRA COSTA Rua Saturnino de Brito n9 168 - Apt9 101 - Lagoa - Rio de Janeiro - RJ ANDRI: LUIZ MAIA SOUTINHO Rua Haddok Lobo, 163 Apt9 803 - Tijuca - Rio de Janei. ro - RJ AROLDO OLIVEIRA DE SOUZA JÚNIOR Rua Abelardo Ferraz n9 289 - Santo Angelo - RS ARTHUR FERNANDO LARA ROCHA SHCGN 703 -N-C/30 - Tel: 223-6630 - Brasflia - DF ARTHUR LEÃO BEZERRA NETO SQS 210 - Bloco A Apt9 508 - Tel: 273-1412 - Bras(lia - DF CARLOS ALBERTO MONTEIRO MAGALHÃES Rua Igaratã, 112 - Fundos - Marechal Hermes - Rio de Janei. ro - RJ CARLOS ALEXANDRE BORGES Av. Venâncio Aires, 1390 - Cruz Alta - RS CARLOS AUGUSTO FECURY SYDRIÃO FERREIRA Rua Prof. Dias da Rocha 1633 - Fortaleza - CE CARLOS EDUARDO DE LEMOS DANTAS Rua São Gabriel, 748 - Maria da Graça - RJ CARLOS ISIDRO LEIPNER GOMES Av. Felix de Brito, 140 - Apt9 302 - Boa Viagem - PE CARLOS ROCHA THOMAZ Rua Irmãos D'Angelo, 11/202 CARLOS ELIAS GARCIA BERNARDO Cel André Belo, 663 - AptÇl 405 - Menino Deus - Porto Alegre. RS CARLOS FREDERICO PEREIRA PORTO ALEGRE ROSA SQS 209 - Bloco I Apt9 506 - Bras(lia - DF CESAR AUGUSTO GARCIA BERNARDO Cel. André Belo, 663 - Apt9 405 - Menino Deus - Porto Ale. gre - RS CLÁUDIO LUIZ MARTINS COELHO Rua Teodoro da Silva, nÇl622 - Casa 02 - Vila Isabel - RJ CLÁUDIO ROBERTO FERREIRA COSTA Rua Conde de Lage n9 22-1008 - Glória - Rio de Janeiro - RJ COSME LEANDRO DO PATROCINIO Rua Comandante Alberto Rodrigues, 534 - Jardim Tropical, Nova Iguaçú - RJ ELIAS LEOCADIO DA SILVA JÚNIOR Rua 4 de Outubro, 156 - A. Rocas - Natal - RN ELlNDSON ELIEL CRUZ MENDES DA SILVA Rua dos Alpes n9 31 - Engenheiro Pedreira Nova Iguaçú • RJ EVANDROJOSI:DE BARROSGALVÃO Rua do Matoso 102, C/26 - Tijuca - Rio de Janeiro - RJ FRANMARION TENÓRIO PADILHA Rua Formosa 195 - Ponta Grossa - Maceió - AL GENES LUIS DE MARILAC MALUF MONTEIRO SQS 211 • Bloco D - Apt9604 - Tel: 242-8358 - Bras(lia. DF GEORGE WASHINGTON RODRIGUES DOS SANTOS SQN 306 - Bloco F Apt9208 - Brasília - DF

GILBERTO ALVES MARANHÃO BEZERRA SQS 214 - Bloco A Apt9 406- Tel: 244-7883 - Brasília - DF GILBERTO RODRIGUES PIMENTEL JÚNIOR Av. São Brás n9 4 - Paracambi - Rio de Janeiro - RJ GUILHERME HENRIQUE BRAGA DE MIRANDA Q. 12-Bloco P Casa 38 - Cruzeiro Velho - Tel: 223-4859 Brasília - DF HAMILTON LIMA DA ROCHA CALLADO JÚNIOR Rua José dos Reis 588 - Engenho de Dentro - Tel: 245-2429Rio de Janeiro - RJ HILDOMAR ARNALDO FILTER JÚNIOR TravessaJoão Carlos n9131 - Caxambú' MG HERCULES CAPIBARIBE JÚNIOR Rua Ana Telles, 244 - Campinho - Jacarepaguá - Rio de Janeiro - RJ HÉRCULES FORTES DE ANDRADE Rua Amazonas n9 657 - Panamericana - Fortaleza. CE IVES CAMPOS DO NASCIMENTO JÚNIOR Divisão de Análise Dept9 de Reflorestamento Noêmia Regina IBDF - Av. L/4 Norte SAIN - Brasília - DF JOÃO CARLOS CORReA DE OLIVEIRA Rua São Januário, 206 - Apt9 301 - Fonseca - Niterói - RJ JOÃO CARLOS RAVAZZANI DE ALMEIDA Rua Ángelo Sampaio, 718 - Água Verde - Curitiba. PR JOÃO PAULO PEREIRA JÚNIOR SQS 214 - Bloco E Apt9 306 - Tel: 243-0477 - Bras(lia - DF JOCIMAR SACCENTI Rua Piraquara, 593- Bloco 2 . Apt9 508 - Realengo - RJ JOEL CHAGAS FILHO Estrada dos Bandeirantes, 2510 - Rua São Tangino 18 - Sacaripaguá - Rio de Janeiro - RJ JOMAR HARFUCH NASCIMENTO TELLES Rua Gastão Vidigal, 160 - Jardim Americano Lins - São Pau. lo - SP JORGE GIVALDO MENEZES JAEGGER Rua Ol(via Maria n9 6 - Apt9105 - Madureira. RJ JOSI: CARLOS ANDRADE MARANHÃO Conj. Bela Vista Trevessa Boa Vista, 152 - Valvecans - Belém. PA JOSI: CARLOS GUIMARÃES JÚNIOR Rua Arthur Bernardes, 21/801 - Catete - Rio de Janeiro' RJ JOSEIR ALVES DE OLIVEIRA Rua Aluísio de Azevedo, 138- Apt9 201 - Jardim Atlântico Olinda - PE JOSI: PAULO MONTEIRO DASILVA Rua Lourenço Gonçalves Nunes, 96 - Jardim Rosa de FrançaGuarulhos - SP JOSI: VICENTE VILARDO BRASIL Av. Nelson Cardoso, 640 - Jacarepaguá - RJ JÚLIO CI:SAR FORTES DA SILVA Rua Milton Krás, 1221 - Cachoeira do Sul - RS LUIS CI:SAR FRANCO TAIRA Rua Tocantins, 15 - Apt9 618 - Bloco 3 - Copacabana - RJ LUIZ ALBERTO RAMALHO Rua Ricardo Pinto, 208 - Apt931 - Santos. SP LUIZ EDUARDO GAZOLA DE SOUZA SQS 113 - Bloco A - Apt9 204 - Tel: 243-4240 - Brasília - DF LUIZ HENRIQUE CUNHA MESQUITA Estrada do Arraial, 4142 - CasaAmarela - Recife - PE LUIZ ROBERTO DE CARVALHO VALENTE DE BARROS SQS 209 Bloco R Apt9 606 - Tel: 273-8057 - Bras(lia - DF LUIZ TADEU VILLELA BLUMM Rua Gonçalves Pimentel n9 222 - Tel: 231-1229 - Três Corações - MG

-------------

.148

_

MARCELO ANTONIO LOPES DE OLIVEIRA Áreas Octonogais - SMU-Bloco E - Apt9 307 - Tel: 233-9790Brasflia - DF MARCELO PIMENTEL BETAT Rua Cinco 439 - Cachoeira do Sul - Bairro Senarros - RS MÁRCIO DOS ANJOS BANDEIRA Av. Protásio Alves, 1710- Apt9 5 - Porto Alegre - RS MARCIO AUGUSTO VALLE DA COSTA SOS 104 - Bloco D Apt9606 - Brasília - DF MARCO ANTONIO DE MATTOS LA PORTA JUNIOR Rua Gomes Barroso 43/102 - Santa Cruz - Rio de Janeiro - RJ MARCO ANTONIO FEL(CIO DA SILVA JÚNIOR Rua Machado Sobrinho, 219 - Alto dos Passos - Juiz de Fora-

MG
MARCO ANTONIO MARTIN DA SILVA Q. 207 - Bloco F Apt9 202 - Cruzeiro Novo Brasília - DF

MARCO ANTONIO OLIVEIRA DO NASCIMENTO QI 27 - Bloco 10- Guará II - Brasília - DF MARCOS JOSÉ NUNES Rua Gen Fernando Batalha - Q. 11 - Lote 14 - Campinho - RJ MARCOS LEAL DE MORAES Rua Francisco Pati Passagem 6, n952 - Vila S. Francisco Butantã - SP MARCOS OLIVEIRA MATOS HIGS 710 - Bloco B - C/29 - Tel: 273-1188 - Brasília - DF MARCUS VINICIUS BEDRETCHUK SQN 303 - Bloco A Apt9402 - Brasília - DF MÁRIO AUGUSTO FIGUEROA Rua Henrique da Costa, 39 - Três Corações - MG MÁRIO VIN(CIUS COSTA DA SILVA SQS 414 - Bloco Q - Apt9908 - Tel: 244-5933 - Brasília - DF MAUR(CIO ARTHUR GORGOSINHO DE MOURA Rua Jaseguá, 138 - Prado - Belo Horizonte - MG MAURO VIANNA PERES Rua Dr. Nicolau de Souza Queiroz n9 104 - Apt9131 - Paraiso - São Paulo - SP MOACYR HENRIQUE SAMPAIO GUIMARÃES Rua Carolina Santos n9 48 -, Meyu - Rio de Janeiro - RJ MOISÉS PEREIRA DASILVA SQN 205 - Bloco G - Apt9604 - Tel: 274-2638 - Brasília - DF MURILO MARTINS DA SILVA JÚNIOR R. Dr. Clodoveu, 79 - Apt9 309 - Barra do Parai - RJ NEI CLÁUDIO PAIXÃO SILVÉRIO Rua Leopoldo, 136 - Bloco B Apt9402 - Rio de Janeiro - RJ NILTON CARLOS DOS S.A.I\ITnc:; VERAS Rua Alexandre Gasperini n9 235 - Porta V 201 - Rio de Janei. ro - RJ PAULO FELIPE DE OLIVEIRA COSTA Rua José Bonifácio, 2177 - Guacimã - Tel: 233-5126 - Belém oPA

PAULO ROBERTO L1SBÔA BRANDÃO Rua Prof. Luís Rondelli - Ent. 122 - C/24 - Olaria - RJ PAULO ROGGÉRIO DE ABREU AZEVEDO SQN 305 - Bloco - A Apt9 206 - Tel: 274-0549 - Brasília - DF RAFAEL DE ARAÚJO VERLANGIERI SHCE/S 209 - Bloco B - Apt9401 - Tel: 245-2883 - BrasíliaDF RICARDO ALMADA RAMOS Av. Pernambuco, 1551 - Apt9 020 - Dalila PorciúnculaPorto Alegre - RS _. RICARDO CORRJ:A DE OLIVEIRA Rua São Januário, 206 - Apt9301 - Fonseca - Tel: 243-5835 Niterói - RJ RICARDO D'ALBERGARIA PAMPLONA Av. Comlido Gafrei n9 173 - Apt9 201 - Tel: 295-5879 - UrcaRJ RICARDO DE OLIVEIRA GOMES SQS 313 - Bloco A Apt9 202 - Brasília - DF RICARDO NERY AGUIAR OLIVEIRA QE 21 Conj. B C/38 - Guará " - Brasília - DF ROBERTH ALEXANDRE EICKHOFF Av. América n9 170 - Apt9 403 - Porto Alegre - RS RODRIGO CARDOSO Rua Constante Ramos, 023 - Apt9 603 - Copacabana - RJ ROGÉRIO MOZART DY LÁ FUENTE GONÇALVES SHCGN - 705 - Bloco O - Casa 12 - Tel: 273-2032 - Brasília . DF ROMULO LOPES PEREIRA R. General Os6rio, 1760 - São Borjas - RS RONALDO CUNHA BARRETO Travessa de Carvalho, 30 - São Gonçalo - Centro - Niterói - RJ SÉRGIO PEREIRA DE SÃ Rua Mearim 264 - Apt9304 - Grajaú - RJ SíLVIO EDUARDO MACHADO BONFIM Rua Imbuzeiro, 775 - RAMEI RA - João Pessoa - PB VINíCIUS FERREIRA CARVALHO Praia do Zumbi, 39 - C/4 - Ilha do Governador - RJ VOLNEI CAMPOS DE MATTOS Rua São Lira 157 - Apt9107 - Leblon - RJ WAGNER RODRIGUES DUARTE Av. Eptácio Pessoa, 448 - Casa 60 - Aparecida - Santos - SP WALDIR BITTENCOURT JÚNIOR Rua Conde de Bonfim 155 - Apt9 104 - Tijuca - RJ WÉLlSON BRASIL FLORIANO R. Pompeu Loureiro, 68 - Apt9504 - Tel: 230-2913 - Copacabana - RJ WILLlAM NAPOLITANO CORRJ:A Rua Godofredo Viana, 332 - Jacapareguá - Largo do Tanque RJ WLAMIR LUCENA VALENÇA Av. Liberdade, 3241 - Bayeux - PB

3~SÉRIE DO 29 GRAU NUNCA TANTOS

CQQ>J
~

FORAM TÃO

COMO FORAM ESTE ANO
________________ .149 _

CONSTRUCÃO •

DA PISCINA

Finalmente o nosso Colégio Militar terá a sua tão decantada piscina. Num esforço supremo do Comando do Colégio, a piscina já estará em condições de ser utilizada no (nicio do ano leúvo de 1985. A Revista do CM 8 não poderia ter deixado de fotografar as fases de construção.

".e. ••...

,

---

150

_

EQUIPE DA REVISTA DO CMB 1984

AI Gilberto Rodrigues Pimentel Júnior Redator-Chefe

Cap Art Leandro Acácia Esvael do Carmo Oficial-Orientador

Equipe da revista no "sufoco"

Equipe da revista na redação em plena atividade, contando com o auxilio do soldado.Mariano-

Redatores - Alunos Cláudio, Leipner, Borges, Rocha, Milton Társis

e

1--------------,
- AGRADECIMENTO ESPECIAL A todas as pessoas que contribu íram de alguma maneira para que a revista do CM B de 1984 fosse publicada os nossos sinceros agradecimentos

Nossos fotógrafos seu

- Sgt Alberto - O "630" aprendiz "315", o Charles

Waldemir

e

________________ '151.---------------

\

"

\

\

152

-. I

,-

'D

o
-c
M
B

\..&.-

----

.;--.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful