You are on page 1of 3

Campus Norte- Graduação em Enfermagem – Gestão de Pessoas e Serviços na Saúde Professora

Neisa Lourenço

Trabalho em Equipe

1. Conceito
Equipe:
 “conjunto de pessoas que se dedicam à realização de um mesmo
trabalho” (Houaiss, 2008)

2. Histórico
Proposta de trabalho em equipe surge na década de 50, nos EUA;
 Experiências realizada no Teacher’s College da Universidade de
Columbia;

•Crítica ao trabalho centrado na tarefa;


•Solução da escassez de recursos humanos no pós-guerra.
 No Brasil: 1966

•Com a finalidade de resolver o problema de melhor aproveitamento


do pessoal de enfermagem, utilizando-os, com máxima economia e
eficiência.
Embora mereça destaque a precocidade com que a proposta de trabalho em
equipe é introduzida na área de enfermagem, esta consolidou-se sobretudo como
discurso e não como prática predominante, mantendo-se, de fato, o modelo
funcional vigente.
Posição do enfermeiro como líder de equipe
 Dupla dimensão do trabalho

•Assistencial e Gerencial
Trabalho em equipe inicia em um processo contraditório:
 Necessidade de especialização dos profissionais da saúde
≠médico/atendente (anos 70)
 Necessidade de integração dos trabalhos produzidos nas diferentes
áreas

3. Integralidade
Lei 8080 de 19/09/90- SUS
Indispensável à qualidade dos serviços prestados
A intensa especialização do trabalho coloca a necessidade de recomposição
dos trabalhos especializados e a integração das ações.

4. Organização do Trabalho por Equipes


Restringe-se a coexistência de vários profissionais em uma mesma situação de
trabalho, compartilhando o mesmo espaço físico e a mesma clientela.

≠ trabalho em equipe

Equipe integração
Campus Norte- Graduação em Enfermagem – Gestão de Pessoas e Serviços na Saúde Professora
Neisa Lourenço

 Observa-se a busca de articulação das ações e de interação dos profissionais.


Equipe agrupamento
 Ocorrem a justaposição das ações e o mero agrupamento de agentes.
Articulação das ações
 colocar em evidência as conexões existentes entre as intervenções técnicas
realizadas pelo conjunto de profissionais inseridos numa mesma situação de
trabalho;
 interação dos agentes no sentido da prática comunicativa, em que os
envolvidos buscam o reconhecimento e entendimento mútuo e colocam-se de
acordo acerca de seus planos de ação.
 Trabalhar em harmonia, votar e reunir-se para discutir questões comuns
podem ocorrer sem que se configure um trabalho em equipe;

Uso de habilidades, competências e recursos de todos os membros;


Planejamento das atividades;
Sistêmica em seu processo decisório e de resolução de problemas;
Empenha-se para chegar à produtividade máxima;
Todos os membros sentem-se responsáveis pelo sucesso da equipe.

“Um grupo torna-se equipe quando


estabelece objetivos e metas comuns,
quando a liderança se alterna entre as
pessoas, quando o processo de
comunicação flui entre todos os
membros, permitindo ações que as ações
sejam desenvolvidas em
complementaridade. Desse modo,
colaborativo/cooperativo, a tarefa grupal
se desenvolve rumo a um projeto comum
estabelecido com base em consenso.”
(Pichon-Rivière, apud Peduzzi; Ciamponi, 2005)

Livro de Referência:

MARQUIS, B. L., HUSTON, C. J. Administração e Liderança em Enfermagem:


teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 2005; 4 ed.
Campus Norte- Graduação em Enfermagem – Gestão de Pessoas e Serviços na Saúde Professora
Neisa Lourenço