You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO CIÊNCIAS SOCIAIS – EAD

Quatro Síntese

JORGE MIKLOS - RA: 207075– 1º SEM

POLO GUARULHOS PERÍODO 1 – 1º SEM 2011

ainda que se produza valores de uso. não são as necessidades que determinam a escala de produção. Em sua análise dos problemas econômicos. ele exige continuamente uma escala de produção sempre superior ao seu início. . acreditava que os custos do capital podem influenciar os preços e que o aumento dos salários sobre os preços relativos depende da proporção desses dois Principais teses apresentadas sobre a economia A tese do valor trabalho. ou seja. construiu um modelo teórico fundamentado numa economia predominantemente agrícola.MODELO Escola Clássica REPRESENTANTES Adam Smith Origem no processo de acumulação para a valorização do valor. procurando determinar as leis que regulam a distribuição do produto entre as diferentes classes da sociedade e localizando no trabalho o valor de troca das mercadorias. portanto. segundo a qual o preço da força de trabalho seria sempre equivalente ao mínimo necessário à sobrevivência do trabalhador. mas valores de troca. uma acumulação ampliada de capitais independente do nível de consumo e que. portanto. mas é esta que define a massa de produtos: não se trata de produzir valores de uso – diria Marx –. O mecanismo de mercado funciona assim como uma "mão invisível" que conduz os agentes econômicos para uma situação ótima do ponto de vista da eficiência. A produção da riqueza depende do trabalho A ―mão-invisível‖. O conceito de trabalho comandado informa que. num mercado livre em que cada agente econômico age com vista apenas à perseguir dos seus próprios objetivos. quando o dinheiro transforma-se em capital. é atingida uma situação eficiente que beneficia todos. Apesar disso. David Ricardo Desenvolveu a teoria do valor do trabalho e defendeu a Lei dos salários. garantindo elevados lucros para os empresários.

Acreditava que a maior demanda acarretada por esse aumento da população exige o cultivo de terras menos férteis. em detrimento dos capitalistas. Para Ricardo. os proprietários rurais iriam se apossando de maior percentual do excedente econômico. independente do trabalho e do capital aplicados na produção.fatores de produção. a renda de determinada terra seria a diferença entre o valor da colheita dessa área fértil e da colheita de outras menos férteis. Assim. pois. Com o inevitável crescimento da renda diferencial da terra. no entanto. Essa diferença em seu favor (ou o excedente sobre o custo da produção) constituiria a renda da terra apropriada pelo proprietário. resultante do crescimento populacional e responsável pelo cultivo de terras cada vez menos férteis. Ricardo previa a ocorrência de um ―estado estacionário‖. Mas custos e lucros deveriam ser mantidos no mês mo nível nos dois casos. os arrendatários das melhores terras acabariam tendo uma maior receita. Mesmo com essas medidas. a renda relaciona-se com o aumento da população. de outro modo. Ao chegar a . nas quais o custo de produção é mais elevado do que em terras mais férteis. as terras de pior qualidade deixariam de ser cultivadas.

na exploração exercida pelos capitalistas sobre seus assalariados. denominado por Marx de mais-valia. prejudicando o desenvolvimento econômico. Crítica à Economia Política Karl Marx Trata-se da mais-valia. transporte etc. assim como Adam Smith e David Ricardo. se este trabalhar além de um determinado número de horas. moradia. mas também um valor a mais. ou seja. cada período histórico apresenta um conjunto de características sócio-econômicas. aos antagonismos que se desenvolvem em seu interior. sempre presente nas sociedades humanas. seria necessária a aplicação de um programa econômico liberal. considerava que o valor de toda mercadoria é determinado pela quantidade de trabalho socialmente necessário para produzi-la. • materialismo dialético: a crise de um modo de produção (transformação histórica) deve-se às suas contradições internas. roupas. as alterações econômicas são responsáveis pelas mudanças históricas. Sendo a força de trabalho uma mercadoria cujo valor é determinado pelos meios de vida necessários à subsistência do trabalhador (alimentos. conceito fundamental da economia política marxista. estará produzindo não apenas o valor correspondente ao de sua força de trabalho (que lhe é pago pelo capitalista na forma de salário). que implica na noção de modo de produção: idéia segundo a qual a economia (infra-estrutura) é a base sobre a qual se apóia a estrutura social e que determina suas características políticas e culturais (super-estrutura). É desta fonte (o trabalho não pago) que são tirados os possíveis lucros • interpretação econômica da história. é responsável pelas transformações .determinado limite. políticas e culturais (modo de produção) que só se altera quando ocorre alguma transformação ao nível econômico. Marx. • luta de classes: o antagonismo social entre exploradores e explorados. que consiste no valor do trabalho não pago ao trabalhador. o lucro seria tão baixo que a acumulação de capital simplesmente cessaria. Para adiar esse ―estado estacionário‖. assim.). isto é. um valor excedente sem contrapartida.

a taxa de mais-valia tende a elevar-se quando a jornada e/ou a intensidade do trabalho aumenta (aumentando a mais-valia absoluta) ou com o aumento da produtividade nos setores que produzem os artigos de consumo habitual dos trabalhadores (aumentando a maisvalia relativa). o capitalista não paga integralmente o valor da força de trabalho usada na produção das mercadorias. Mantendo-se inalterados os salá rios (reais). agricultores. comerciantes. banqueiros etc. além da renda da terra. o capital acumulado pelos detentores dos meios de produção advém da não-remuneração integral do trabalho do proletariado. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA DICIONÁRIO DE ECONOMIA – PAULO SANDROINI . • mais-valia: para Marx. Enquanto a taxa de lucro — a relação entre a maisvalia e o capital total (constante + variável) necessário para produzi-la — define a rentabilidade do capital.dos capitalistas (industriais. a taxa de mais-valia — a relação entre a mais-valia e o capital variável (salários) — define o grau de exploração sobre o trabalhador. dos juros etc. isto é.). históricas.