You are on page 1of 5

Estudo Bíblico - Temática – O comportamento dos salvos em Cristo

Introdução
O perfil daquele que se declara cidadão do reino de Deus, é evidente no comportamento diferenciado no que tange o Amor fraternal, humildade, santidade, perseverança, unidade, etc. Estes caracteres estão intrínseco na vida dos salvos que vivem para o serviço cristão sem mascaras, visando sempre as necessidades de ordem material e espiritual do próximo. Definição - comportamento – latim comportare – trazer junto – como me portoatuação conduta procedimento

I - Comportamento dos salvos - O evangelho produz no cristão um comportamento digno
Quais as características dos salvos em Cristo? Como saber, de fato, quem é ou o que ele tem de diferente que o qualifica como cidadão da pátria celeste? Será que é tão difícil descobrir como ele é ou o que ele faz? (O Salmo 15 responde). Será que a nossas ações não são suficientes para dizer quem somos em Cristo?

A recomendação de Paulo em relação a: portar dignamente. Portar dignamente - no contexto dos dias de Paulo, descreve a vida de uma pessoa como cidadão romano, no que tange os seus conselhos, ele está dizendo aos cristãos Filipenses que assumam a cidadania celeste mesmo que tenham que sofrer, tenham ânimo e coragem. A necessidade de unidade e de coragem em detrimento da perseguição(1.27-30). O homem que estava preso mais como o espirito livre(Paulo), deseja para a igreja de Filipos a mais alta qualidade de vida comunitária pelo padrão de sua fidelidade ao evangelho de Cristo. Como cidadão dos céus tenham obrigação de ter um comportamento irrepreensível e o defendam sua cidadania com honras. Conduta dos salvos

Principios dos cidadãos dos Céus

II - O pensamento chave de Filipenses cap. 2 é Servir
1. Principio = Servir - é prioridade; 2. Principio = Humildade - apresenta a sublime lição de humildade, seguindo o exemplo de Jesus guiado pelo principio de servo. Viver a verdade, pregar, defender e padecer servir com humidade O COMPORTAMENTO ANTE A OPOSIÇÃO (1.28-30 2). O objetivo dos falsos obreiros. • Aproveitavam a ausência do apóstolo para dominar os crentes filipenses. • Buscam a própria exaltação, em vez do caminho da humilhação. Qual caminho você tem escolhido: da exaltação ou da humilhação?

III - A nossa unidade irá trazer a glória do Senhor
A importância da união (1:27 - 2:4). Filipos era uma colônia do Império romano. Os cidadãos viviam como romanos, respeitando as leis de Roma e pagando impostos a César. Eles gozavam da segurança e dos benefícios de serem cidadãos romanos, ainda que vivessem a uma grande distância de Roma. Parte da força de Roma era a união de suas colônias através do mundo antigo: todas elas estavam se esforçando juntas pelo bem comum. Os cristãos filipenses eram uma "colônia" do céu. Quando Paulo escreveu "vivei de um modo digno" (v. 27), ele estava lhes dizendo para "viverem como cidadãos" de sua cidade capital: o céu (veja 30:20). Um cidadão tem que manter um certo perfil. Como o resto do mundo saberia que os filipenses eram romanos? Eles viviam como romanos. Como o mundo saberia que eles eram cidadãos do céu? Eles teriam que viver como santos: em união, amor e serviço. O Império Romano era forte, mas no fim caiu. A unidade da cidadania cristã é parte de "um reino inabalável" (Hebreus 12:28). Cristão de filipenses = Eram uma colônia do Céus Sua pátria = A celestial A igreja representa uma = colônia do céu na terra (Estrangeira)

O fruto primário da comunhão com Cristo é a comunhão entre irmãos • Paulo apela para a experiência dos filipenses: • A experiência do consolo; • A solidariedade comunitária; • A comunhão no Espírito; • O afeto e amor mútuo entre Paulo e os Filipenses. Paulo estimula os Filipenses a amarem uns aos outros.

O que os antepassados chavam de egoísmo, hoje chamam de individualismo. Eu o chamo de disfarce partidário dos egoistas sem afeto e vivem dividido e enfermo. Unidos somos melhores

Os salvos em Cristo, se revelam pela vida que vivem para ajudarem os outros.

Conclusão
Viver a verdade, pregar, defender, servir com humildade, padecer é a ação magnifica que o Espirito Santo realiza na vida dos que verdadeiramente se entregam a Cristo e vive não pelas palavras mais pelas ações, mesmo no dia da adversidade ele reage buscando a comunhão com Deus e o próximo. Através dos frutos mostram que tem o seu nome escrito nos anais celestiais. Vivamos sem mascara para que a glória de Deus se manifeste em nossas vidas só assim seremos luzeiros em meio a uma geração incredula corronpida e pervesa.
Referências Bibliográficas: Bíblia De Estudo Pentecostal, Bíblia De Estudo Plenitude; Série cultura bíblica - Vida Nova - Introdução Filipenses; As Epístolas Paulinas II – ABEC - Associação Brasileiras de Editores Cristãos; Dicionário Bíblico - Vida nova; Novo Comentário - Editora Nova Vida História da Igreja – Robert Hastings Nichols – Editora Cultura Cristã