You are on page 1of 2

Empreendedorismo – Aula 09 MEI – Micro empreendedor Individual

O Empreendedor Individual é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um empreendedor individual, é necessário faturar no máximo até R$ 36.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria. A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal possa se tornar um Empreendedor Individual legalizado. Entre as vantagens oferecidas por essa lei está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilitará a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais. Além disso, o Empreendedor Individual será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Pagará apenas o valor fixo mensal de R$ 28,25 (comércio ou indústria) ou R$ 33,25 (prestação de serviços), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo. Com essas contribuições, o Empreendedor Individual terá acesso a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros.

Criado por meio da Lei Complementar 128/2008, o Empreendedor Individual foi lançado em 1º julho de 2009. No dia 17 de março de 2011, o programa ultrapassou a marca de 1 milhão de novos empreendedores individuais, quando a Receita Federal do Brasil registrou 1.004.764 adesões. A meta é chegar à marca de 1 milhão e 500 mil empreendedores até o final de 2011. Ao formalizar sua atividade, o empreendedor individual ganha a proteção da Previdência Social. O trabalhador passa a ter direito à aposentadoria por idade, por invalidez, salário-maternidade e auxílio-doença. A família do segurado tem direito à pensão por morte e ao auxílio-reclusão. O Empreendedor Individual é enquadrado no Simples Nacional e está isento dos tributos federais (PIS, Cofins, IPI e CSLL). Além disso, passa a ter o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). Com CNPJ, ele pode emitir nota fiscal, tem acesso a juros diferenciados na rede

manicure. afirma o presidente do Sebrae. carpinteiro. “Mas não podemos nos acomodar com essa marca. ou R$ 5 de Imposto sobre Serviços (ISS) para o município. . jornaleiro. como as prefeituras e câmaras municipais. Quem não tem computador.bancária. pode se cadastrar nos postos do Sebrae ou em parceiros do Empreendedor Individual.portaldoempreendedor. Mais de 400 ocupações se enquadram no perfil de empreendedor individual. Entre elas. Pode ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria. engraxate. Temos que atrair quem tem potencial empreendedor para entrar no mercado. jardineiro. o cidadão que trabalha por conta própria no comércio.com. Para se cadastrar como empreendedor individual.O custo da formalização é muito pequeno diante das vantagens que a formalidade oferece. com direito a todos os benefícios e ainda colaborando para o desenvolvimento econômico e social do Brasil”. maquiadora e quintandeira. não ter sócio ou ser dono de qualquer outra empresa. A inscrição é totalmente grátis e. caso seja prestador de serviço. doceira. municipais e federal e conta com a assistência e os cursos de qualificação do Sebrae em todo o Brasil. completa Barretto. A inscrição se dá exclusivamente pelo Portal do Empreendedor (www. por exemplo atuais beneficiários do Bolsa-Família”. CONTRIBUIÇÃO . o trabalhador paga apenas 11% do salário mínimo vigente de contribuição previdenciária (R$ 59. na indústria e na prestação de serviço deve ter rendimento bruto anual de até R$ 36 mil. depois de formalizado.br). encanador. pode participar em consórcios de licitações nos governos estaduais. Luiz Barretto. “A marca de um milhão de empreendedores individuais formalizados significa um milhão de pessoas a mais contribuindo para a Previdência. o desafio é ir além de formalizar quem já está no mercado.95) mais R$ 1 de Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) para o Estado. borracheiro. pipoqueiro. barbeiro. se for do comércio ou da indústria. artesão.