You are on page 1of 4

ESTIMATIVA DA ACIDEZ POTENCIAL PELO MÉTODO DO pH SMP EM SOLOS...

159

NOTA

ESTIMATIVA DA ACIDEZ POTENCIAL PELO MÉTODO DO pH SMP EM SOLOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO(1)
M. G. PEREIRA(2), G. S. VALLADARES(3), J. M. P. F. SOUZA(3), D. V. PÉREZ(4) & L. H. C. DOS ANJOS(2)

RESUMO
A extração da acidez potencial com acetato de cálcio 0,5 mol L-1 é um método amplamente utilizado nos laboratórios de análises de solo no Brasil. Neste trabalho, foram analisadas cento e duas amostras de solos do Estado do Rio de Janeiro, em 1996, visando obter a curva de calibração entre a acidez potencial e o pH de equilíbrio da suspensão de solo com solução-tampão (pH SMP). Os resultados demonstraram que a acidez potencial pode ser estimada por meio da curva de regressão da soluçãotampão SMP (R2 = 0,90**). Também foi observada correlação significativa entre o pH de equilíbrio da suspensão de acetato de cálcio 0,5 mol L-1 e o pH SMP. Termos de indexação: pH do solo, acidez extraível, análise química de solos.

SUMMARY: ESTIMATION OF POTENTIAL ACIDITY BY pH SMP METHOD IN SOILS FROM RIO DE JANEIRO STATE, BRAZIL
The potential extractable acidity method by Ca(OAc)2 0.5 mol L-1 is widely used in Brazilian soil analysis laboratories. To define the calibration curve between potential extractable acidity and buffered pH SMP, 102 samples of soils from Rio de Janeiro State, Brazil, were analyzed in 1996. The data showed that potential acidity can be estimated by pH SMP buffer suspension (R2 = 0.90**) and that the pH of Ca(OAc)2 0.5 mol L-1 suspension was significantly correlated with the pH SMP. Index terms: soil pH, extractable acidity, chemical soil analysis.

(1) (2)

Recebido para publicação em fevereiro de 1997 e aprovado em dezembro de 1997. Professor do Departamento de Solos, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. CEP 23890-000 Seropédica (RJ). (3) Aluno do curso de Engenharia Agronômica, UFRRJ. CEP 23890-000 Seropédica (RJ). Bolsista do CNPq - PIBIC. (4) Pesquisador da EMBRAPA - Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Rua Jardim Botânico, 1.024, CEP 22460-000 Rio de Janeiro (RJ).

R. Bras. Ci. Solo, 22:159-162, 1998

foram adicionadas 10 cm3 de TFSA. e procedeu-se à titulação com NaOH 0.4. 1974. (1961). foi novamente agitada até completa homogeneização. o que se deve. O pH SMP foi determinado segundo Raij & Quaggio (1983). e a curva de regressão estimada adequou-se ao modelo exponencial (Figura 1). A acidez potencial (H + Al) foi extraída com acetato de cálcio a 0. (1966) e Tran & Lierop (1982) para uma ampla diversidade de solos. além de correlacionar o valor do pH da suspensão de acetato de cálcio com os valores de pH SMP. aproximadamente. agitando-se por 15 min. sugerindo a possibilidade de se determinar a acidez potencial por meio da medida do pH de equilíbrio da solução SMP com solo. Além disto. A depressão do pH da soluçãotampão SMP e a concentração de H + Al extraída do solo com acetato de cálcio 0. adicionaram-se 5 cm3 de terra fina seca ao ar (TFSA) e 75 mL de solução extratora. Entretanto.H2O) previamente dissolvidos em 300 mL de água destilada. PEREIRA et al. e adicionados. foram retirados 25 mL do sobrenadante. a 220 rpm. Além dessa determinação. adicionaram-se 3. após a adição de 5 mL de trietanolamina. 1998 .5 mol L-1 correlacionaramse inversamente.5 mol L-1 a pH 7. O cálculo da acidez potencial foi feito.6 g de p-nitrofenol dissolvidos em 100 mL de água destilada e com aquecimento. o indicador utilizado apresenta difícil visualização do seu ponto de viragem. esse método apresenta algumas limitações.1. de acordo com a proposta original do método SMP. em seguida 4. O quadro 1. sendo o erro maior quando utilizada a equação estabelecida por Sousa et al. a solução-tampão SMP foi desenvolvida para ser utilizada em um método rápido de determinação de calagem. como mostram os trabalhos de Shoemaker et al. subestimar-se-ia o resultado de acidez potencial para as amostras analisadas neste estudo. Entretanto. 22:159-162.5 e completou-se o volume com água destilada.0 com ácido acético.0 é um método amplamente utilizado nos laboratórios de análises de solo em todo Brasil. Após repouso por uma hora. Kaminski. MATERIAL E MÉTODOS No primeiro semestre de 1996. Ci. estudando. determinados por titulometria. utilizando qualquer uma das equações de regressão obtidas por esses autores. os resultados obtidos também confirmam essa eficiência (Freitas et al. subtraindo-se do volume gasto na titulação da amostra o volume gasto na titulação da prova em branco. Raij et al. G. às impurezas dos reagentes analíticos utilizados. procedeu-se à leitura do pH de equilíbrio da suspensão de solo com a solução-tampão. isto é. Quaggio (1983) verificou que. compõe o método mais utilizado para análise da acidez.5 a 7. (1961). Inicialmente. (1989).. Agitou-se a mistura por 15 min.01 mol L-1 e 5 mL da solução-tampão SMP.0 g de cromato de potássio (K2CrO4) e 106.0 e determinada por titulação com NaOH 0. Solo. Bras.95**). em parte. sendo também preparada uma prova em branco. de 7. em frasco plástico de 50 mL. Souza et al. (1989). efetou-se a leitura do pH da solução sobrenadante.160 M. o método pode também ser empregado para avaliar a acidez potencial do solo. sendo a unidade usada mmolc dm-3. que foi desenvolvido para solos ricos em alumínio trocável. R. O resultado encontrado apresenta tendência similar ao obtido por Quaggio (1983) e Sousa et al. em razão do tamponamento deficiente da solução de acetato de cálcio para valores de pH na faixa de 6. A solução foi agitada por mais 10 min e.0 mmolc dm-3. em virtude de sua simplicidade e eficiência no controle do pH.. proposto por Shoemaker et al. Para analisar o pH SMP nas amostras de terra. 1968. Porém. obtidos em amostras de horizontes superficiais de solos do Estado do Rio de Janeiro.8 a 7.5 mol L-1 pH 7.025 mol L-1.2 g de cloreto de cálcio (CaCl2. Em um erlenmeyer de 125 mL.0 (Raij. Este trabalho teve como objetivo definir a curva de regressão e o coeficiente de correlação entre os valores de pH SMP e H + Al. A solução extratora de acetato de cálcio teve o seu pH ajustado para 7. Após esse período. sendo explicada pela equação ln Y = 10. agitando-se por 15 min e deixando-se em repouso por uma noite. 1980). elevando-se o volume para.2H2O). pela solução-tampão SMP obtêm-se valores de H + Al superiores aos da extração com acetato de cálcio. e os da acidez potencial (H + Al). construído a partir dessa equação. (1979) observaram estreita correlação entre os valores do pH de equilíbrio de suspensões de solo e da solução-tampão SMP com os teores de H + Al determinados pela extração com acetato de cálcio. 25 mL de solução de CaCl2 0. tal como subestimar os valores de H + Al nos solos que apresentam pH acima de 6.090**). provenientes da coleção de solos da EMBRAPA/CNPS e do Departamento de Solos da UFRRJ. 500 mL com água destilada. 6.0 g de acetato de cálcio (Ca (CH3COO)2.0 a 539. foram analisadas cento e duas amostras de horizontes superficiais de solos do Estado do Rio de Janeiro. respec-tivamente. Foi preparada a seguinte solução: em um balão de 1 L. denominada de SMP. A correlação curvilinear simples obtida entre as características analisadas foi negativa (R = -0. a solução-tampão.05 . pela sua simplicidade analítica. INTRODUÇÃO A determinação da acidez potencial (H + Al) pela utilização da solução de acetato de cálcio 0. Em outros países. em solos com altos teores de alumínio extraível.0. permite a estimativa dos valores de H + Al a partir dos resultados de pH SMP.025 mol L-1 em presença de três gotas de fenolftaleína alcoólica 3 dag L-1. 1991). No Brasil. solos do Estado de São Paulo e do cerrado.02X (R2 = 0. Ajustou-se o pH para 7. RESULTADOS E DISCUSSÃO Os valores de pH SMP obtidos pela leitura em potenciômetro variaram de 3. o aumento da concentração de H + Al relacionou-se com a diminuição do pH SMP (Figura 1). Mc Lean et al.

82**).8 103.6 7.6 318.3 0.4 37.95** r = 0 .9 pH SMP 5.0 7.5 5.0 2.0 5.3 56.6 5.1 5.8 45.9 4.0 7.. Conversão de valores de pH SMP para acidez potencial (H + Al).7 34.8 6.5 259.0 8.3 4.0 4 .6 234. possibilita estimar os valores de H + Al a partir dos valores do pH da suspensão de acetato de cálcio.3 6. A figura 2 mostra que o aumento dos valores de pH da solução de acetato de cálcio é diretamente proporcional aos valores de pH da solução SMP.1 H + Al 302.8 7.3 5. 22:159-162.4 6. construído a partir da equação obtida entre a acidez potencial e os valores do pH da suspensão em acetato de cálcio (Figura 3).9 5 * * x 6 . pode-se inferir que os menores valores de pH em acetato de cálcio correspondem aos maiores níveis de acidez potencial nesses solos.9 8.5 7.90 y = 5 . o que confirma a alta relação entre tais características (Figura 3).6 400 R2 = 0. Conversão do pH da suspensão de acetato de cálcio para acidez potencial (H + Al).2 5 r = 0.6 7.9 22.9 7.8 6.4 7. R.7 6.1.1 0.95** $ Y = e10.9 9.2 pH DA SUSPENSÃO DE ACETATO DE CÁLCIO $ = 5.5 pH SMP Figura 1.5 7.05 .8 7.3 7. O quadro 2. expressa em mmolc dm-3.9 41.6 4. 161 Quadro 1.6 3 .5 27.6 6.1 530.4 68.0 4. expressa em mmolc dm-3.3 7.9 140.9 5. Quadro 2.2 6.3 6.0 H + Al 62.0 7.4 352.7 4.0 7 .7 6.0 6 . para solos do Estado do Rio de Janeiro H + Al .2 4. pH da suspensão de acetato de cálcio 6.5 6.7 0.1 7.3 16.5 211.8 6 .4 33.5 12.2 5.2 7 .9 22.5 82.7 7.5 14.6 76.5 6 .0 5 .4 4.7 3.1. para solos do Estado do Rio de Janeiro Pela análise da correlação curvilinear simples entre a acidez potencial e o pH da suspensão de acetato de cálcio 0.6 6.90 R = -0.7 93.0 5.. 21 + 0 .7 1.9 13.5 7 .8 432.5 5 . Ci.0 6.5 0.0 5 .4 127.0 6.2 7.1 6.5 3. 1998 .0 9. mmolc dm-3 g ) 600 ln y = 10.8 127.7 7.21 + 0.5 6.4 7.25x Y R2 = 0.4 287.ESTIMATIVA DA ACIDEZ POTENCIAL PELO MÉTODO DO pH SMP EM SOLOS.3 6.5 5.0 6. Solo.8 4.5 4.1 114. Relação entre o pH da suspensão de acetato de cálcio e o pH SMP.5 6.7 9. Relação entre a acidez potencial (H + Al) e o pH SMP.5 pH da suspensão H + Al de acetato de cálcio 7.9 6.4 5.5 mol L-1 (R = 0.3 390.5 7.6 14.8 30.2 4.1 7.5 4 .1 587.7 155.6 84.0 4.4 6.5 24.7 191.5 pH SMP Figura 2.8 5.2 50.8 53.4 6 .8 3.9 8.9 7.3 18.5 196.2 172.6 1.5 20.2 7.02x r = 0.5 4.1 4.02X 300 ( 200 100 0 3.7 H + Al 650.2 478.95** 500 pH SMP 3.2 11.05 .6 3. Bras.

E.M. In: RAIJ. Proc. D.J. 31p. Am.G. B.C.3 6 . J.8 2 * * 200 150 100 50 0 6 . RAIJ. Foi verificada a existência de correlação significativa entre os valores da acidez potencial e do pH na solução SMP.. Soc. LITERATURA CITADA FREITAS. Piracicaba. P. PRATT. TRAN. J. H. 1974. Ci.. Am.G. 13:193-198..M. L. 1980. MIRANDA. & ZULLO.O. 1983. G.A. e-4. Métodos de laboratório para calagem em solo.3 2 0 2 x r = 0 . Solo.W. Campinas.A. 46:1008-1014..5 and 6. (Boletim Técnico. LOBATO. CONCLUSÕES 1. Soc. Fatores da acidez e necessidade de calcário em solos do Rio Grande do Sul.T. B. & CORONEL.N. Soc. KAMINSKI. & QUAGGIO. Bras. Am. Ci. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. Métodos de análise de solo para fins de fertilidade. Soil Sci. Relação entre o pH da suspensão de acetato de cálcio e a acidez potencial (H + Al). (Tese de Mestrado) Mc LEAN. Campinas. P.. 96p. Acidez e calagem no Brasil. 3:159-164. van.R. 1983. 4:144-148. W.. Instituto Agronômico. 25:274-277.9 7 .A.162 M. D. Buffer methods for determining lime requirement of soils with appreciable amounts of extractable aluminum. p. Coord. Soil Sci. mmolc dm-3 R2 = 0. L. Agrop. N. 1982.. J. H. 300 250 H + Al. S. 1983.A. CANTARELLA. Ceres Potafos.3202 x Y y = 2 E + 1 4 e . & CASTRO. 1991. & KLIEMAN.O.0 of coarsed-textured soil using buffer pH methods.. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO. E. DUNFORD. McLEAN.F. 1968. Proc. Avaliação de métodos para determinar de calcário em solos do cerrado de Goiás e do Distrito Federal. R.M.S.6 6 . 1961.8 6 . BATAGLIA.4 . O. 38:57-69. Solo.3348. Solo. F. van.M. R. J. B. 1979. Bras. SHOEMAKER. Bragantia. & LIEROP. Testes rápidos para estimar a necessidade de calcário em alguns solos do estado de São Paulo.N. T. Soil Sci. E. 1966..H. H. SOUSA. RAIJ. Métodos para determinar de calagem em solos de cerrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Anais. bem como do pH da suspensão de acetato de cálcio 0. R. 22:159-162. Comparasion of several methods of determining lime requirement of soils. Ci. 343p. E. Campinas. & PRATT.F. 3:26-30. 81) RAIJ.5 6 . Porto Alegre. Bras. PEREIRA et al. L.5 mol L-1 com os teores de acidez potencial e pH SMP. van. QUAGGIO. L. A acidez potencial pode ser determinada por meio do pH no tampão SMP nos solos do Estado do Rio de Janeiro. 1989. O método tampão SMP para determinação da necessidade de calagem de solos do Estado de São Paulo. van.. Bras.1 pH DA SUSPENSÃO DE ACETATO DE CÁLCIO Figura 3. LOBATO..M.4 6 .E. M.. & SILVA. Fertilidade do solo e adubação. van.82** $ = 2 x 1014 . L.0 7 . SOUSA. 15.66 R = -0. MIRANDA. & VETTORI.. Lime requirement determination for attaining pH 5. B. Pesq. 1998 . 2.7 6 .