You are on page 1of 9

Físico-química Expermental Relatório de Experimento 10: Condutividade Iônica

Amanda Bobbio Pontara Ketney Toneto Keytt Dos Santos Ayroldes Sérgio Passigate Mathede

Professor Anderson Fuzer Mesquita Vila Velha, Julho, 2013

Procedimento Experimental 3.01. . eletrólitos. 0. Preparou-se 25 mL da solução de CH3COOH nas seguintes concentrações em mol/l: 0. Mediu-se a condutividade das soluções em ordem crescente de concentração por duas vezes e realizou-se a média. funil de cano curto. água deionizada. Introdução 3. 3.001 e 0. béquer de 250 mL.2 Material e reagentes Condutivímetro. Resultados e Discussão 4. 0.0001. balões volumétricos.1. Inicialmente determinou-se a alíquota a ser retirada do recipiente para se alcançar a concentração desejada: M1V1=M2V2 Realizou-se a diluição nas concentrações indicadas.05.005. béqueres de 50 mL.02.1. 0. Procedimento experimental 1. 4. balança analítica. Título Experimento: Condutividade iônica (pagina 102) 2. Objetivo Determinar a condutividade molar de diferentes eletrólitos.1.1. 0. 0.

25 Real (mL) Condutividade C1 C2 C média 0.76 µS 114 µS 166.25 CH3COOH 0.1 0.75 mol/L 0.5 µS 380.15 µS 168.7 mL 3.3 µS 170.41 9.9 µS 380.67 mL 1.67 mL 3.8 CH3COOH 0.005 0.001 0.43 29.3 mL .35 9.375 µS 113.2 µS 380.01 mol/L Concentração (mol/L) 0.01 0.67 mL 1.2 µS 268.CH3COOH 0.05 0.99 µS 112.25 mL 9.0001 Teórica (mL) 0.17 mL 0.02 0.85 µS µS µS 78.2 µS 264.28 28.33 mL 0.30 mL 0.7 79.25 mL 28.2 µS 271.10 mol/L 0.38 µS µS µS 0.33 mL 0.9 79.17 mL 0.

001 NaCl 0.39 µS 6.97 mS 21.A usamos como solução estoque para fazer as outras diluições.µS Cloreto de sódio NaCl 0.02 0.88 mS 21.44 mS 2.25 mL 2.23 µS 4.28 4.83 mS 2.5 mL 5 mL 12.01 0.45 mS 9. Referências bibliográficas .35 8.05 0.1 mol/L µS µS Concentração (mol/L) Teórica (mL)Real (mL) Condutividade C1 C2 C média 0.41 µS 6.1 mol/L 0.0001 0.Conclusões . 6. Diluída a uma concentração de 0.44 µS 6.1 - 0.25 mL 4.25 mL 8.07 mS 21.12 8.46 mS 10.005 0.23 µS µS µS 2.63 mS (solução previamente preparada pelo técnico. 1.16 µS 4.09 µS 4.53 4.1 mol/L 0.5 mL 5.1 mol/L.40 µS µS µS NaCl 0.44 mS 9.

Kelany Santiago do Nascimento. Ufes. 2013 .MESQUITA. Anderson Fuzer. Neaad. Físico-Química Experimental. Vitória.

Julho.Físico-química Expermental Relatório de Experimento 3: Determinação do Calor de Neutralização Amanda Bobbio Pontara Ketney Toneto Keytt Dos Santos Ayroldes Sérgio Passigate Mathede Professor Anderson Fuzer Mesquita Vila Velha. 2013 .

2.1). água destilada. Tampou-se o calorímetro e agitou-se moderadamente. proveta. Adicionou-se ao calorímetro 50 mL de água destilada. Leu-se a temperatura três vezes até que ela se manteve constante (T1). termômetro.2.Objetivo Determinar a capacidade calorífica de um calorímetro e o calor de neutralização de um ácido forte por uma base forte. Procedimento 4. 3.1.1. 3. Título Determinação do Calor de Neutralização (pag. Resultados e Discussão 4. Procedimento Experimental 3.1. 4. 3ª leitura de (T1). 2ª leitura de (T1). 14) 2. Material e reagentes Calorímetro (Figura 2.1. .1. 1ª leitura de (T1). 1ª Parte: Capacidade calorífica do calorímetro. Introdução 3. 1.

5. Adicionou-se ao calorímetro A 25 mL de hidróxido de sódio 0.66 ºC 5. 2. 5. 1ª leitura de 2ª leitura de 3ª leitura de Média (T3). Colocou-se rapidamente 25 mL da solução ácida (calorímetro B) sobre os 25 mL de hidróxido de sódio.66 ºC 4. (T3).25 mol/L.25 mol/L. 1ª leitura de T 2ª leitura de T 3ª leitura de T Média 24 ºC 26 ºC 28 ºC 26 ºC 4.1.66 ºC 6. Adicionou-se ao calorímetro B 25 mL de ácido clorídrico 0. 7. Anotou-se a medição da temperatura a cada minuto até que essa se mantenha constante. Referências bibliográficas . 2ª Parte: Determinação do calor de neutralização 1. 6 Efetuou-se a leitura da Temperaruta:T 2=23 ºC 3. Conclusões 6. 1ª leitura de T 2ª leitura de T 3ª leitura de T Média 28 ºC 26 ºC 26 ºC 26. Agitou-se calorímetro e anotou-se a medição da temperatura a cada 10s até que essa se mantenha constante (T3). Leu-se a temperatura no termômetro mergulhado na solução do ácido. 1ª leitura de T 2ª leitura de T 3ª leitura de T Média 30 ºC 28 ºC 28 ºC 28. 23 ºC 24 ºC 24 ºC 23. (T3). 25 mL da água previamente resfriada.Adicionou-se no calorímetro que contém água à temperatura ambiente. 9. Fechou-se o calorímetro A mantendo o termômetro mergulhado na solução resultante. 8.27 ºC 28 ºC 28 ºC 4. até atingir o equilíbrio térmico.2. Fez-se a leitura da medição da temperatura logo após a mistura das soluções ácida e básica. até que a temperatura da mistura se manteve constante. Agitou-se moderadamente 3. Fez-se leituras a cada 30 s. Resfriou-se 50 mL de água destilada até uma temperatura de 10 °C.

2013 .MESQUITA. Anderson Fuzer. Kelany Santiago do Nascimento. Neaad. Ufes. Vitória. Físico-Química Experimental.