You are on page 1of 14

O ENVOLVIMENTO DO IPES NAS RELAÇÕES ENTRE O REGIME CIVILMILITAR E A SOCIEDADE ELAINE DE ALMEIDA BORTONE*1 1.

INTRODUÇÃO Em meados do século XX, o mundo e o Brasil viviam situações políticas e econômicas inquietantes. O fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, alterou significativamente o cenário mundial, com a divisão do mundo em dois blocos político-militares antagônicos, liderados pelos Estados Unidos, capitalista e União Soviética, socialista. todo o mundo, a serviço de objetivos mundiais hegemônicos. Os Estados Unidos, fortalecidos economicamente no pós-guerra, procuraram aliados na Europa e nos países latino-americanos. A preocupação dos Estados Unidos, em relação à América Latina, se concentra na “disponibilidade de recursos naturais, em caso de uma guerra com a União Soviética” (Ayerb, 2002:81) e na urgência de deter o avanço do comunismo na região. A Revolução Cubana, em 1959, e a adoção do regime socialista pelo país animam os vizinhos e surge como um indício do que pode vir a acontecer com outros países. No Brasil, após a renúncia de Jânio Quadros, em 1961, João Goulart, então vicepresidente, enfrentou muitas dificuldades para assumir o governo. Goulart despertava desconfiança de parte dos militares e dos conservadores. Era visto como agitador e comprometido com interesses populares e comunistas, em função de ter intensificado “os contatos com o movimento sindical e costurado alianças com os comunistas para assegurar a presença do PTB nos sindicatos” (D’Araujo, 1996:93), quando foi Ministro do Trabalho no governo de Getúlio Vargas. Goulart assume a presidência liderando um bloco nacional-reformista. Segundo Dreifuss (2006:47)
o termo bloco nacional-reformista designa a “frouxa” composição das forças políticas representadas no círculo ao redor de João Goulart e que favoreceria as diretrizes políticas da industrialização nacionalista fortemente apoiada pelo Estado, a reforma agrária com distribuição de terra, a nacionalização dos recursos naturais, medidas para o bem-estar social, uma política externa neutralista ou
1

As duas

superpotências passaram a disputar poder de influência política, econômica e ideológica em

* Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Administração – PPGAd/UFF. Bolsista Capes.

2005). financeiro e ideológico. recibos de pagamentos. além da extensão ao voto aos analfabetos e oficiais não graduados das Forças Armadas e a legalização do PCB (Ferreira. que consiste em documentos escritos (atas de reuniões. empresários e militares reuniram-se e declararam que “a hora de afastar o desastre é agora. Para alcançar seus objetivos. “a deteriorização do setor econômico” e “preservar a democracia”. desejavam estabelecer uma ordem política que garantisse seus interesses materiais e econômicos (Lemos. que levou a queda na capacidade de acumulação de capital. . a fim de evitar o “perigo comunista”. criou as Reformas de Base. Com a crise econômico-social do governo de Goulart. seu apoio à efetivação do golpe. e. Dessa reunião nasceu o Instituto de Pesquisa e Estudos Sociais (IPES) que pretendia. não quando os vermelhos já tiverem o controle completo do nosso governo” (Hall. um forte controle das corporações multinacionais e até mesmo a desapropriação em muitos casos. construiu estratégias e ações. segundo o seu Estatuto Social. desemprego. tributária. agrária e universitária. assim. o avanço da esquerda e a expectativa de que a esquerdização seria um processo crescente. Para isto. Para compreender o Instituto pesquisei fontes primárias no Fundo Instituto de Pesquisa e Estudos Sociais (IPES) custodiado no Arquivo Nacional. Entre as principais reformas constavam a bancária. no antigo Estado da Guanabara (RJ). diários de contabilidade. inflação e alianças com os comunistas. administrativa. a burguesia empresarial e industrial se encontrava apreensiva em como as referidas turbulências nacionais e internacionais poderiam interferir nos seus interesses econômicos. No início da década de 60. para a mobilização de setores civis e militares. que consistiam em um conjunto de medidas que visavam transformar as estruturas econômicas. no que se refere ao suporte político-jurídico. o “fortalecimento do regime democrático do Brasil”. Ela estava preocupada com o capital. em 1961. urbana. fiscal. 1968: 8). As reformas que incentivavam maior participação popular na esfera política entrava em confronto direto com os setores conservadores (Deusdará. 2008) que temiam uma maior participação popular. sociais e políticas do país. Em função disto. ainda que fosse necessário para isso.2 alinhada ao Terceiro Mundo. caso não efetuasse uma intervenção. 2011). a burguesia procurou meios para garantir sua posição. Sempre esteve preocupada em se beneficiar de mecanismos econômicos e formular projetos diversificados junto aos governos que abrangessem seus interesses e reivindicações. A elite econômica brasileira nunca foi um ator passivo na história do país.

Construtora Rabelo S/A. sociológicos e cívicos. com a qual podia cobrir grandes custos com propagandas e financiamentos. empresas nacionais e estrangeiras.Obter.166. o bem estar social e o fortalecimento do regime democrático do Brasil. de caráter filantrópico e intuitos educacionais. José Ermírio de Moraes Filho. filmes e livros) e filmes. Cia Docas de Santos2 e pessoas físicas. IPESul. Israel Kablin. Gilbert Huber Jr. IPES Paraná. a sua receita foi de CR$ 219. que eram pessoas jurídicas. II.3 relatórios. O Comitê central se encontrava na Guanabara (RJ) e coordenava outros braços da Instituição espalhados pelo Brasil. cento e trinta e seis cruzeiros e cinquenta centavos). o IPES definiu-se como sociedade civil sem fins lucrativos. por fim. Refinaria e Exploração de Petróleo União. por exemplo. a sua deposição. IPES Manaus. relações de sócios.Promover e incentivar a educação cultural. segundo o Relatório de Atividades do IPES de SP de 1963. IPES Belo Horizonte. sendo suas finalidades: I.136. para instalar um Estado que viesse a favorecer seus interesses. IPES Pernambuco. O QUE É O IPES Em seu Estatuto Social. por meio da pesquisa objetiva e da livre discussão.50 (duzentos e dezenove milhões. Glycon de Paiva. No ano de 1963. moral e cívica dos indivíduos. 2 Estatuto e Organização do IPES . tais como IPES São Paulo. dentre elas General Golbery do Couto e Silva. ICOMI Indústria e Comércio de Minérios. O IPES dispunha de volumosos recursos. isolamento e. José Garrido Torres. III. 1. cartas. etc. centos e sessenta e seis mil. Mantinham-se financeiramente através das contribuições dos seus associados.Desenvolver e coordenar estudos e atividades de caráter social. dentre algumas que se destacam Listas Telefônica Brasileira S/A. IPES Santos e IPES Belém. Light Serviço de Eletricidade S/A. O artigo tem como objetivo analisar as imagens. estatutos. crenças e ideias de dois filmes produzidos pelo IPES (Que é democracia? e O Brasil precisa de você) que visavam fortalecer e unificar a sociedade para se opor ao governo de Goulart para levar ao seu enfraquecimento. relação de associados. conclusões e recomendações que contribuam para o progresso econômico.

O Comitê Executivo. coordenar e dirigir os diversos Grupos de Trabalho ou Grupos de Estudos. quatro coordenadores. formado por 10 membros. tais como Grupo de Estudo e Ação (GEA) e Grupo de Integração (GI). A esta Comissão compete: 1) Elaborar o seu regimento interno. Capítulo IV. A ele compete: 1) Direção administrativa. dois secretários. O Grupo de Estudo e Ação era dividido em: . tinha a incumbência de eleger um presidente. 5) Examinar e aprovar balanço e contas do Comitê Executivo. Comitê Executivo e Conselho Fiscal. sem. 3). Cabe ao Conselho Orientador: 1) Traçar as diretrizes e orientação das atividades. segundo seu Estatuto (1963. 5) Praticar todos os atos de administração que não sejam privativos do Conselho Orientador e da Comissão Diretora. dois vice-presidentes. A Comissão Diretora é composta por um presidente. que eram subdivididas. e dois secretários. dois vice-presidentes. 3) Instalar. 2) Executar as decisões do Conselho Orientador e da Comissão Diretora. 4) Traçar as normas administrativas a serem seguidas pelo Comitê Executivo. públicas ou privadas. propostas pela Comissão Diretora. 4) Aprovar convênios de cooperação com entidades diversas. 3) Aprovar ou recusar alterações dos estatutos. no entanto. 4) Colaborar na ampliação do quadro social e na obtenção de recursos e 5) Decidir sobre questões omissas dos estatutos. 2) Coordenar os programas e projetos de ação de cada Região. 2) Eleger a Comissão Diretora. para execução de tarefas e trabalhos a que se propõe o IPES. 7) Programar e decidir sobre as atividades e a ação do IPES com o fim de atingir seus objetivos. p.4 Seu organograma. 3) Decidir sobre aplicação de valores disponíveis. Para preparar suas estratégias de ação o IPES montou uma cadeia de unidades operacionais. era composto por Conselho Orientador. 6) Eleger e substituir os membros do Comitê Executivo. um tesoureiro geral. Comissão Diretora. modificá-las. 8) Colaborar na ampliação do quadro social e na obtenção de recursos.

o IPES montou uma estrutura milionária. sugerir soluções do ponto de vista liberal. 4) Grupo de Publicações/Editorial (GPE) responsável pelas publicações de material impresso e visual com a mensagem ideológica apropriada para teatro. p. produzia análises com objetivos definidos. muito bem organizada.5 1) O Grupo de Levantamento de Conjuntura (GLC) ou Grupo de Pesquisa era responsável pelo planejamento estratégico e pela obtenção de informações para preparar a ação. limitados e táticos. 2 5 Ata do IPES da Comissão Diretora de 27. disposta a investigar os problemas brasileiros. Preparou uma rede de meios de informações para divulgar sua obra. começou a trabalhar para “fortalecer o sentimento democrático da população”4 e para “dar capacidade de desenvolvimento à grande massa” e “habilitar o homem de poucas luzes a discernir”5. temendo o avanço comunista e o movimento popular.11.11. Através do seu Estatuto.62. Se auto definiu como “Estado Maior”3.04. 2) Grupo de Assessoria Parlamentar (GAP) localizado em Brasília. Para atender a estes objetivos. cinema.62 . a serviço de 3 4 Ata do IPES da Reunião Conjunta Rio/SP de 03. o IPES se coloca como uma organização de pesquisa preocupada com o crescimento democrático do país. tinha como objetivo a busca de apoio para os projetos e conhecimento da coordenação política da campanha antiJoão Goulart. Como estava preocupado com a situação do país. 1964).64 Ata do IPES da Comissão Diretora / Comitê Executivo de 27. Indicava as áreas de preocupação para os Grupos de Estudo e Grupos de Doutrina para fixar diretrizes a curto e a longo prazo para suas manobras. O Grupo de Integração (GI) tinha como objetivo “integrar pessoas e corporações dentro do espírito democrático do IPES e ao mesmo tempo angariar contribuições financeiras para as atividades do Instituto” (Boletim mensal n. que ameaçavam seus interesses econômicos. 5) Grupo de Estudo e Doutrina (GED) preparava estudos que se tornavam a base para teses e diretrizes. capaz de planejar e por em prática estratégias de ação em seu benefício e alimentar sua voracidade particular de acumulação sobre a proteção do regime autoritário dos militares. 23. 3) Grupo de Opinião Pública (GOP) responsável em difundir o pensamento do IPES de maneira abrangente. e divulgá-las para todo o país. planejando ações como a disseminação de declarações feitas pelo Grupo de Estudo e Doutrina (RJ) e Grupo de Doutrina e Estudo (SP). rádio e televisão.

Jorge Oscar de Mello Flores. o crescimento da participação popular e com a possibilidade de aproximação do comunismo através do governo desenvolveu produções. A movimentação do IPES em Brasília é explicada por Flores em entrevista cedida a FGV. O chefe do Grupo de Assessoria Parlamentar (GAP) do IPES. o IPES e o IBAD criaram. mobilizar a sociedade contra Goulart e obter o controle do Estado. tentava deslegitimar as ações do Executivo.63 8 Ata do IPES de Reunião do Comitê Executivo Rio/SP de 22. um braço parlamentar do IPES que tinha como objetivo construir uma ação conjunta de deputados favoráveis ao projeto político implementado pelo IPÊS. como objetivo se sobrepor à Frente Parlamentar Nacionalista (FPN) que lutava pelo controle dos lucros das empresas estrangeiras e pela transformação da estrutura agrária. Asseguravam que o comunismo era o desagregador da família. 42 . Herbert Levy (Presidente da UDN) e Amaral Peixoto (Presidente do PSD)9. a Ação Democrática Parlamentar (ADP). campanhas e propagandas com valores ideológicos anticomunistas. p. suas atuações foram bastante diversificadas e difundidas o mais amplamente possível entre os setores da sociedade.62 Ata do IPES do Comitê Executivo Rio/SP de 22. Enaltecia a democracia. pois achava que “sua tendência é comunista”6 e o que acontecia ali “seria verdadeiramente a MOLA a determinar a dinâmica da ação do IPES”7 (grifo do autor). Para serem eficazes. A propaganda 6 7 Ata do IPES da Comissão Diretora de 23. João Mendes (Presidente da ADP). Como estava preocupado com a agitação política.03. Com isto. que atuaria com poderosa pressão para aumentar o temor social com relação ao governo. em 1961.01. dentre eles. sugerindo que a substituição do presidente seria a solução. o caos econômico. Afirmavam que só a união de todos em torno de uma atitude de mudanças poderia transformar a situação. da moral e dos bons costumes. louvava o capitalismo e a melhoria do padrão de vida através da iniciativa privada. Segundo Flores.01. foi o responsável para fazer uma “assessoria forte e eficiente em Brasília”. também. contra a administração de Goulart. Montou uma estrutura em Brasília. O “Grupo de Brasília” atuaria no Senado e na Câmara para obter informes autênticos para melhor prejulgar os rumos da política governamental. político e social. A ADP tinha.6 uma conspiração. Contava com alguns políticos.63 9 Entrevista de Jorge Oscar de Mello Flores II – depoimento 1996/1997. Segundo Glycon de Paiva Teixeira. As campanhas foram direcionadas para todos os segmentos da sociedade através de uma cadeia de canais de expressão onde era exposta sua propaganda em forma de material impresso ou visual de doutrinação com mensagem ideológica por todo o país. o IPES “subvencionará e Flores agirá”8.

Reforma Educacional. Prof. Editou livros. Mundial do RJ. amiúde. professor. Sandra Cavalcanti. etc. Por conseguinte. instituições e organismos oficiais. nacionais quanto estrangeiros. O Globo. etc. para preparar as populações urbanas a aceitarem antecipadamente a derrubada do governo Goulart. Estado de São Paulo. empresário. palestras. Dreifuss (2006) define essa atividade como um “bombardeio ideológico”. Segundo Ramirez (2009:223) Entre livros. economista. etc. boletins. Wilson Figueiredo – artista plástico.engenheiro. editoriais e pareceres.) para escreverem trabalhos. Financiou e distribui edições de livros por parte de outras organizações. e Ianni (1978) acrescenta que o IPES fez uma campanha de opinião pública. a propaganda influencia atitude fundamental do ser humano” (Domenach. Nesta empreitada. Themístocles Cavalcanti – jurista e analista político da FGV. fábricas e associações. financiou e distribuiu publicações nos formatos de revistas (Convivium.09. Glaucio Carneiro – Jornalista de “O Cruzeiro”. contou com apoio e patrocínio de meios de comunição (Jornal do Brasil.) e de homens de destaque e influentes (Mário Henrique Simonsen .). universidade (PUC Campinas e Rio de Janeiro). dentre as quais as ligadas à Igreja Católica foram as mais ativas. panfletos. remessa de lucros. ex-ministro de Estado e jornalista. a modificação drástica das instituições políticas e a reformulação completa da política econômica.economista.62 . bem como de editoras a ele vinculadas. Dentre alguns Raquel de Queiroz. Montou cursos. Reforma Bancária. para o que o Instituto contou com a colaboração de numerosas empresas. Organizou. Ponte Pioneira. palestras e seminários sobre Reformas de Base. Padre Godinho – deputado da UDN. como também num contrapeso às propostas de Reformas de Base de Goulart. etc. depoimentos de homens influentes para dar esclarecimentos sobre a realidade brasileira com enfoques liberais. Publicou em jornais artigos.) e à televisão (TV Cultura programa “Peço a palavra”. Francisco Campos .). entrevistas. As palestras foram ministradas em escolas. etc.jurista e mentor do Estado Novo. Reforma Urbana. Democracia e Empresa. modifica o comportamento. habitação popular e inflação com propósito. encartes e panfletos se editaram 182 milhões de unidades. Levou ao rádio (Tupi de SP.7 “impõe crenças e reflexos que. não só de participar do debate ideológico10. Eugênio Gudin . Reforma Tributária. 10 Ata do IPES Comitê Executivo de 11. 1955:12). meios massivos de comunicação. etc. o psiquismo e mesmo as condições religiosas ou filosóficas. dirigida especialmente à classe média. Nélida Piñon.

etc. Reforma Eleitoral. Nordeste problema número um (1962).1963 . a fim de alcançar todos os públicos. o Movimento Universitário do Desfavelamento. maior que qualquer meio de expressão. escoteiros (Frei Metódio de Haas). História de um maquinista (1962). Estatismo e livre 11 Relatório de Atividades do IPES – SP .8 O IPES também atuou no financiamento de outras entidades contrárias ao governo Goulart tais como Campanha da Mulher pela Democracia (CAMDE). estudantes (líder estudantil Manoel da Rocha). a Campanha de Educação Física. Partindo do princípio que a propaganda audiovisual tem grande poder de coerção e de grande alcance. No Arquivo Nacional (AN) se encontram 15 filmes pertencentes ao IPES: O Brasil precisa de você (1962). Criando homens livres (1962). Reforma Agrária. preferencialmente. Padre Crespo.). A boa empresa (1962). Uma economia estrangulada (1962). o Centro de Orientação Social.). Os filmes foram importantes canais de transmissão dos valores ideológicos. Convencer para vencer. o Sindicato de Alfaiates e Costureira11. professores. Padre J. La noche mas triste (196 – data incerta). que são objetos de estudo deste artigo. Depende de mim (1962). Conceito de empresa (1962). OS FILMES O IPES produziu e financiou grande quantidade de filmes. intelectuais. donas de casa (CAMDE. Velloso. líderes camponeses. Abílio Bottega.) organizações internacionais. a União Cívica Feminina. Fez convênios com Pontifícia Universidade Católica (PUC) para promoção de cursos e patrocinou o Centro para Pesquisa e Documentação Social e Política na universidade. Portos paralíticos (1962). as norteamericanas e líderes militares para seu projeto de ação. talvez. etc. o IPES produziu filmes cinematográficos de conteúdo político. Deixem o estudante estudar (1962). União Cívica Feminina (UCF). que visava a reprodução de ideias e comportamentos. Segundo Guatari (1975) o cinema tem uma ação inconsciente profunda e. O IPES é o seguinte (1962). Frei Celso. Aproximou-se e manteve relacionamentos e financiamentos de ativistas sindicais (Paulo Henrique Araújo. o Instituto de Formação Social. O que é o IPES (1962). Financiou peça e grupo de teatro (Teatro Saje – SP) e. padres (Padre Melo. etc. militantes rurais. a Federação dos Círculos Operários do Estado de São Paulo. A vida marítima (1962). Em documento do Instituto ainda consta os seguintes filmes: Asas da democracia. o IPES utilizou muito este canal. Que é democracia (1962). 2.

Lions Club. 2009:225). Para ser contemplado exigia-se qualidade e confecção nacional (Cardenuto. Escola de Política20.11.62.62. Luiz Severiano Ribeiro e o fotógrafo francês radicado no Brasil Jean Manzon. 1 20 Ata do IPES Reunião Geral de 25.9 empresa. que consistia em caminhões e ônibus abertos com projetores em praças públicas e favelas.01.62.240/1932 que obrigava o circuito exibidor a incluir um curta-metragem nacional. Os curtas têm aproximadamente 10 minutos de duração. um dos maiores proprietários de terras de São Paulo13. 2 16 Ata do IPES Comissão Executiva e Chefes de Grupos de 08. tais como Clube Paulistano. Para este projeto contou com apoio da Mesbla que cedeu o aparelho de projeção Beel & Hower19.62.63. Problema estudantil. Beneficiavam-se pelo Decreto-Lei 21. empresas (redação do Jornal “O Estado de São Paulo”18. p. onde eram elaboradas as publicações para teatro. Foram exibidos na TV no Programa Silveira Sampaio 16 que tinha um estilo crítico e cômico para trabalhar com políticos da época. Portos do Brasil. A proposta era que os filmes fossem distribuídos para todo o país no prazo de 18 meses15 e serem exibidos em todos locais.62 14 Ata do IPES Comitê Executivo RJ – SP de 23. Na direção estavam Jorge Scharing de Matos. que dirigiu a grande maioria dos filmes. desde que considerados educacionais.08. p.11. No cinema os curtas foram exibidos antes do filme comercial. etc). 1 Ata do IPES Comissão Diretora de 23. 12 13 Ata do IPES Comissão Diretora de 23.62. p.61.62 15 Ata do IPES Comissão Diretora de 23. integrante do Comitê Executivo do IPES e responsável pelo Grupo de Publicação/Editorial (GPE). fábricas17. comércio. Monte Líbano. 2 17 Ata do IPES Comissão de Diretora de 23. em escolas.11. 2 . cinema.11. feito pelo Senador Auro de Moura Andrade.09. 2009) ou exibidos a partir de acordos feitos com proprietários de salas de exibição. Patrocinou Filhos da democracia. os roteiros são de autoria do escritor José Rubem Fonseca.10. rádio e TV14 e distribuídas por todo país. o IPES desenvolveu o cinema ambulante. FAB. p. Para expandir mais fez parceria para exibição dos curtas com SESI21. O homem e sua liberdade social (desenho animado).62 e Reunião Geral de 09. O IPES SP produziu Marinha Mercante. Papel da livre empresa. 2 18 Noticiário Razões da criação do IPES de Agosto de 1962. Para alcançar os lugares mais distantes e um público mais carente economicamente. Projetaram também em clubes.11. Marinha de Guerra e Exército do Brasil12. p.08. p. 4 19 Ata do IPES Comissão de Diretora de 28. p. “No final de 1962 o Instituto mantinha uma seção de filmes duas vezes ao dia para os contribuintes e em julho de 1963 instalou uma sala de projeção em sua sede” (Ramirez. p. 1 21 Ata do IPES Reunião de Chefes de grupo de 28.

62. Hitler e Mussolini fazendo discurso para seus rígidos exércitos. Os filmes disseminam imagens.000.00 (doze mil e seiscentos cruzeiros)24. p. Guardas trabalhando na construção do Muro de Berlim. crianças e velhos refugiados.10 Com relação aos custos de produção dos filmes. e com o fundo musical e as vozes graves dos locutores Luiz Jatobá ou Reinaldo Dias Leme tornam as imagens mais dramáticas e atrativas. que estão apavorados e protestando contra a construção do Muro. Fidel e seus companheiros comemorando a vitória da Revolução Cubana. a administração do governo. são extraídas diretamente da realidade sobre os problemas sociais do país e acontecimentos ocorridos no Brasil e no mundo. Para causar mais terror apresenta imagens de Berlim Oriental sediada. Porto Paralítico + Uma economia estrangulada foram orçados em Cr$ 750. o filme Conceito de empresa (1962) produzido por Jean Manzon saiu por 2 milhões de cruzeiros23 e o Criando homens livres (1962) por Cr$ 12. 22 23 Ata do IPES Reunião Geral de 09. p. Ambos os filmes iniciam desfilando imagens fortes e ameaçadoras. 2 Ata do IPES Comitê Executivo de 02.10. pessoas mortas no Muro em tentativa de fuga. que seria má em consequência da aproximação com o comunismo.04. os filmes são curtos com linguagem popular e facilmente compreendida e memorizada. Foram produções eram de boa qualidade e muito caras. como também convencer e amedrontar sobre a aproximação dos perigos da Guerra Fria e do comunismo. que abalou a hegemonia norte-americana. e enaltece a democracia como meio de desenvolvimento econômico. ideias e crenças contra o comunismo. Benito Mussolini (Itália).600. corpos amontoados no campo de concentração. O objetivo era não só afastar a influência e exemplo do país vizinho. adultos.00 (setecentos e cinquenta mil cruzeiros)22. famintos e desorientados. . para dar maior credibilidade. Para monopolizar a atenção do público e alcançar rapidamente os objetivos. Imagens de pessoas trabalhando em regime de escravidão no campo na China. que vão sendo combinadas por simples justa posição ou sucessão. dos ditadores Adolf Hitler (Alemanha). 2 24 Recibo de pagamento de Jean Manzon Films S. ruas desertas com apenas tanques de guerra e polícia fortemente armada.63. Nikita Kruchev e Vladimir Lênin (União Soviética) e Fidel Castro (Cuba) como “inimigos da democracia”. o IPES teve que buscar grandes quantias. As imagens. sem referência aos seus contextos históricos.A. outras tristes acenando para conhecidos do outro lado. político e social do país.

dentro da lógica do terror. em contraposição aos países do leste europeu. Por meio de uma sequência de imagens de homens trabalhando. mortes. guerra e tortura. o IPES esclarece: “O IPES considera essencial à sobrevivência da democracia no Brasil a superação do subdesenvolvimento. São Paulo e Salvador. Hitler. Alemanha e Rússia. a . a elevação do nível de vida da população. professores lecionando e estudantes se formando enaltece a democracia onde todos os direitos são respeitados: “Ela promete tudo que as gerações podem fazer livre e espontaneamente. Após uma série de imagens ameaçadoras de Mussolini. Fidel. Em função disto. A diretoria do IPES também era composta por militares e havia interesse em atraí-los mais para junto do seu projeto. pontua “a democracia promete o desenvolvimento livre e poderoso dos nossos centros industriais e comerciais com todos os benefícios decorrentes da expansão da riqueza nacional”. “apontar soluções democráticas para os problemas brasileiros”. a estabilização da moeda. que assemelham o nazismo e o comunismo. de mudar de emprego ou propriedade”. dominados pelo comunismo. apresenta imagens exaltando as Forças Armadas “existem não para opressão totalitária. de tradição democrática. o IPES dissemina medo sobre o perigo do totalitarismo. a maior cidade industrial do país. que se expande no mundo. sobre as quais “se estabelece a liberdade e se desenvolve o progresso”. Havia uma preocupação. Como representante dos setores industriais defende seus interesses. garantia dos direitos adquiridos de greve. O filme O Brasil precisa de você tem como objetivo apresentar o IPES e seu objetivo. mas para a defesa dos sagrados direitos civis”. que o mesmo fosse bem visto pela sociedade para que pudesse influir na opinião pública. a dissolução da família. Através de imagens das belezas de cidades do Brasil tais como Rio de Janeiro. político e social do mundo e uma ameaça à democracia (“Hoje a democracia sofre uma nova ameaça: o comunismo”). o falseamento da educação e o espezinhamento do homem”) e responsável pela desordem e o caos econômico. Com imagens de São Paulo. promete livre escolha de ensino e religião para seus filhos. As imagens servem para contrapor com a falta de liberdade praticada em Cuba. a paralisia da inteligência. O filme Que é democracia?. campo de concentração. e transmitir a crença do comunismo como ameaça aos valores ocidentais. por parte da diretoria do Instituto. busca afirmar o conceito de liberdade do país com “inabalável formação democrática” e “mantendo relação com todos os povos de boa vontade”.11 Com estas imagens fortes. desagregador da paz e da família (“O descaso total pelo indivíduo.mostra o Brasil. crianças estudando e brincando.

de imagens da realidade. pior. “estudos efetuados pelo IPES revelaram a necessidade de reformas estruturais e imediatas”. e ter o controle do Estado. os descalabros administrativos. elegeram verdades para serem apresentadas. o Brasil não pode esperar mais. teve contribuição muito grande. 3. . Não se tem como avaliar a intensidade e responsabilidade dos filmes na deposição de Goulart e no golpe de 1964. Com este propósito. Para obter mais impacto e resultado no convencimento apelam para a manipulação sentimental através de músicas. o desqualifica e mobiliza o telespectador contra Goulart através de imagens de brasileiros pobres e famintos na cidade e no campo e com notícias de jornais sobre os problemas causados pela crise. O filme alerta e ameaça: A onde nos levará a miséria do povo? E a inflação? Onde seremos levados pela demagogia e agitação social? A onde nos levarão as crises. Grifo meu. com objetivo de depô-lo e instaurar um Estado que fortaleceria seus interesses. Os filmes foram importantes canais utilizados pelo IPES para disseminar suas ideias e crenças contra o governo de Goulart. Logo a seguir faz uma convocação. para fazer uma alusão ao Governo de Goulart. dentro do contexto da época. esquecidos que a democracia não pode ser defendida por comodistas”. a desordem? A onde nos levará a omissão das chamadas elite? O tempo é pouco. CONCLUSÃO O IPES montou uma estrutura milionária e muito bem organizada que trabalhou arduamente na construção de ações e estratégias com objetivo de romper com o projeto democrático em curso. Por fim. instaurar uma ditadura.12 redistribuição da renda nacional visando diminuir a desigualdade geradora” e mostra o engajamento do empresariado. Construíram imagens que desqualificavam um possível opositor e outras que se qualificavam. Com imagens de Brasília. mas com certeza. “para atender suas finalidades o IPES precisa de você. da sua colaboração”. do medo. de símbolos da pátria e. dando continuidade à proposta de atingir o governo. selecionaram e manipularam imagens. acrescenta “muitos estão de braços cruzados.

Psicanálise e cinema. GUATARI. O golpe no cinema: Jean Manzon à sombra do IPES. M. Dênio Chagas Nogueira tomou posse da presidência do Banco Central do Brasil e Luís de Moraes e Barros do Banco do Brasil. C. DREIFUSS. 1996. de A. Brasil. Revista ArtCultura.1966 . Em 1966. Rio de Janeiro. como um “bem de utilidade pública”25. D’ARAUJO. poder e golpe de classe. Vozes a favor do golpe! O discurso anticomunista do IPES como materialidade de um projeto de classe. O tempo da experiência democrática. CARDENUTO. 4. etc. 11. 2006. J. Ação política. 2008. Roberto de Oliveira Campos. O PTB de 1945-65. R. Jean Marie. L. Uberlândia. REFERÊNCIAS AYERB. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. O Divã do pobre. Tese de Mestrado. A. 2002. P. Rio de Janeiro: Editora FGV. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. que era embaixador em Washington no governo de Goulart. através do Decreto nº 59. assegurando o rumo do Estado sob uma lógica capitalista que beneficiaria seus interesses gerais. São Paulo: Editora Global. v. ocuparam posições importantes na administração do Estado no governo do Presidente Humberto de Alencar Castello Branco (1964-1967). carisma e poder.12. Podemos citar alguns: Otávio Gouvêa de Bulhões se tornou Ministro da Fazenda. 1964: a conquista do Estado. 2011. o Governo de Castello Branco declara o IPES. O governo Goulart e o golpe civil-militar de 1964. F. vários empresários dos IPES ou industriais e banqueiros que compartilhavam e contribuíam com os objetivos do Instituto.. P. F. 59-77. Petrópolis: Editora Vozes. ocorrido em 1º de abril de 1964. Rio de Janeiro.. DEUSDARÁ. 2009. FERREIRA. n. Christian et al. & DELGADO. jan-jun.13 Após o golpe. N. 18. 1975. Estados Unidos e América Latina. assumiu o Ministério do Planejamento e Coordenação Econômica.. A construção da hegemonia. São Paulo: EDUSP. Sindicatos. J. L. In FERREIRA. In METZ. 1955. São Paulo: Difusão Europeia do Livro. O Brasil Republicano.593. p. A propaganda política. 25 Diário Oficial de 01. DOMENACH. R.

Londrina: Editora Mídia. A Nação que se salvou a si mesma. 1978. Ditadura militar. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Ed. ANPUH. Revista Diálogos. DHI/PPH/UEM. In Anais XXIII Simpósio Nacional de História: história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. HERNÁN. 1975. 209-240. IANNI. C. LEMOS. . 2005. guerra e paz. 1 p. W. Empresários e política no Brasil: o Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais (IPES). 2005.. 1961-1971. violência política e anistia. O colapso do populismo no Brasil. 2009. R. 13. R. n.14 HALL. O. v.