Universidade Estadual do Maranhão - UEMA Centro de Educação de Ciências Exatas e Naturais-CECEN Departamento de Química e Biologia Disciplina: Química

Inorgânica Prof. Dr. William da Silva Cardoso Mário Jeymson Carvalho Corrêa Código:1216132

Reatividade de Metais com Ácido Clorídrico

São Luis-Ma 2013.1

INTRODUÇÃO Conhecemos por reatividade de um elemento a capacidade que ele possui para deslocar outro em uma reação de deslocamento. comprova-se ser hidrogênio. mas o cobre não. e que o cobre é um metal nobre. mas ele foi incluído na fila de reatividade porque aparece em determinadas substâncias. percebe-se que o zinco é corroído. revela quais metais reagem mais facilmente. podemos dizer que o hidrogênio do ácido em solução foi deslocado pelo metal. sendo que. os químicos puderam construir a seguinte fila de reatividade envolvendo os metais: Li > K > Ca > Na > Mg > Al > Zn > Cr > Fe > Ni > Sn > Pb > H > Cu > Hg > Ag > Pt > Au A fila de reatividade dos metais. quais são mais eletropositivos ou maior tendência a doar elétrons. desses resultados experimentais. Para melhor entender vamos tomar como exemplo os resultados de um experimento envolvendo metais como zinco e cobre. Verifica-se que no caso do zinco. O que aconteceu nos dois casos pode ser representado como segue. ou seja. como no caso dos ácidos. ou simplesmente o cátion . H3O+. de acordo com o conceito de reatividade e por meio de muitas experiências. há o desprendimento de um gás incolor e combustível que. e é capaz de formar o cátion hidrônio. contendo ácido clorídrico. onde ocorreu reação. Para entender a reatividade dos metais. Após colocar em cada um dos copos um metal diferente. podemos estudar a sua maior ou menor capacidade de deslocar o hidrogênio de alguns ácidos. que zinco é mais reativo que hidrogênio. Assim. mostrada. mediante uma análise mais detalhada. logo não reage com o ácido clorídrico. Zn (s) + 2HCl (aq)  H2 (g) + ZnCl2 (aq) Cu (s) + 2HCl (aq)  não ocorre Conclui-se. Observe que o hidrogênio não é um metal.

Os metais nobres. e apresentam alta resistência térmica e mecânica. Hg. veremos a formação de bolhas. aqueles que estão situados à direita do hidrogênio na fila de reatividade (Cu. e também a baixa força de atração que o núcleo exerce sobre esses elétrons (carga nuclear efetiva). em soluções acidas. pode receber elétrons. com exceção do mercúrio (Hg). formando o cátion H+ ou H3O+. Em condições ambiente são encontrados na forma solida. facilitando a doação dos mesmos. se colocarmos uma fita de magnésio metálico em uma solução de ácido clorídrico. isto é. São brilhantes. se comparados com os demais elementos. Os metais constituem o grupo de elementos mais numerosos que existe. houve a oxidação do magnésio e a redução do íon H+. por sua vez. deslocam o hidrogênio dos ácidos. que é encontrado na forma liquida. a reação entre o cobre e o ácido clorídrico. Isso ocorre porque são mais reativos que o hidrogênio e. formando gás hidrogênio e água.hidrogênio. Pd. H+. não reagem de maneira espontânea ao serem colocados em contato com soluções ácidas. Pt. aqueles que aparecem na fila de reatividade dos metais à esquerda do H. Ag. citado acima. Como por exemplo. . assim. A nobreza de um metal é entendida como uma característica de esse metal não apresentar tendência a tomar parte em reações de deslocamento. melhor dizendo. podemos dizer que nobreza é o oposto de reatividade. que. Assim. reagem com substâncias de caráter ácido. Os metais chamados de não nobres. bons condutores de calor e eletricidade. Uma característica dos metais é o fato de terem um numero pequeno de elétrons no ultimo nível energético (Camada de valência). Com o hidrogênio incluído na fila de reatividade é possível determinar a reatividade dos metais em soluções em que há íons hidrogênio. Au). o que indica a formação do gás hidrogênio: Mg(s) + 2HCl(aq) → MgCl2(aq) + H2(g) Nesse caso. Por exemplo.

colocou-se aproximadamente 20 ml da solução de HCl 6 mol. para que se pudesse visualizar cada reação simultaneamente. MATERIAIS E REAGENTES          Alumínio Zinco Cobre Magnésio Estanho Espátula Acido clorídrico Proveta graduada de 25ml 5 Beckers de 100ml PROCEDIMENTOS Reatividade dos metais em ácido clorídrico.  Verificar a velocidade com que essas bolhas se formam Observar o comportamento de alguns metais em contato com uma solução concentrada de ácido clorídrico.L-1 . Analisar a ocorrência ou não liberação de bolhas de dando ideia da reatividade do metal com o ácido.OBJETIVOS   hidrogênio.  Preparou-se 100ml de uma solução de ácido clorídrico 6 mol. . Com o auxílio da proveta. Identificou-se os 5 beckers com o nome de cada um dos metais    que serão testados.L-1 em cada um dos beckers Dispôs-se os 5 beckers lado a lado.

visto que o alumínio metálico estava recoberto por um filme protetor de óxido de alumínio. conforme a identificação. resultante da .L -1 Para o preparo de 100ml da solução aquosa de HCl 6 efetuou-se o cálculos de molaridade e descobriu-se a massa necessária no preparo da solução: 6   m = 21.68 ml de ácido clorídrico e colocou-se em um balão volumétrico contendo uma pequena quantidade de água. transformou-se o grama em ml: 1ml 1ml 1ml X     0.5 gramas de cada metal nos Beckers e observou-se que: Alumínio Quando entrou em contato com o ácido clorídrico o alumínio reagiu vigorosamente.  mol.  Após a identificação de cada Becker.  Colocou-se simultaneamente uma amostra de cada metal em um dos beckers. RESULTADOS E DISCUSSÃO Reatividade dos metais em ácido clorídrico.L-1. Completou-se com água até o volume de 100 ml. com o auxílio de uma proveta. mas somente após certo tempo. pipetou-se 49. colocou-se em cada um deles aproximadamente 20 ml da solução de HCl 6 mol.876g Como o ácido clorídrico concentrado em temperatura ambiente é líquido.4403 g 21.876g X= 49.68ml  Na capela. Observou-se a reação e a velocidade relativa de cada reação.  Colocou-se simultaneamente 0.

uma vez que a capacidade de oxidar do zinco é menor que a do alumínio. além de originar o cloreto de zinco.resultante da reação. A equação para demonstrar essa reação pode ser dada por: 2Al(s) + 6HCl(aq)  2AlCl3(s) + 3H2(g) Zinco O zinco. comprova-se ser hidrogênio. a demora na reação do alumínio com o ácido se deu pelo tempo que leva para o ácido reagir com o filme de óxido. mediante uma análise mais detalhada. . Nessa situação observou-se o desprendimento de um gás incolor e combustível que. reagiu de forma menos vigorosa que o alumínio. os íons alumínio foram dissolvidos o que gerou uma solução de cloreto de alumínio. Isso aconteceu porque o cobre é menos reativo que o hidrogênio. surgindo uma cor amarelada devido a formação do íon complexo CuCl42. uma vez que o alumínio é mais reativo que o hidrogênio. mas ocorreu uma liberação de gás de modo lento. quando entrou contato com a solução de HCl. o alumínio liberou gás hidrogênio (H2). perdendo um pouco da sua coloração. assim removendo-o.reação do alumínio com o oxigênio do ar. Essa reação pode ser expressa pela seguinte equação: Zn(s) + 2 HCl(aq)  ZnCl2(aq) + H2(g) Cobre O cobre ao ser colocado em contato com o ácido não se dissolveu completamente. Ao reagir. Isso significa que o metal deslocou o hidrogênio presente no ácido. Isso aconteceu pelo fato do zinco ser mais reativo que o hidrogênio segundo a fila de reatividade dos metais. Temos a seguinte Equação química: Cu(s) + HCl (aq)  não ocorre reação O cobre não reagiu com o ácido clorídrico.

A equação para demonstrar essa reação é: Mg + 2HCl  MgCl2 + H2 Estanho O estanho. Magnésio+ HCl: Mg + 2HCl  MgCl2 + H2 Estanho+ HCl: 4HCl + Sn  SnCl4 + 2H2 . ele não se dissolveu rapidamente. além de hidrogênio produziu também o tetracloreto de estanho (SnCl4). Essa reação. liberando hidrogênio e os íons magnésio ficaram dissolvidos.Magnésio O magnésio em contato com o ácido clorídrico reagiu imediatamente e vigorosamente. Equacione as reações ocorridas. Alumínio+ HCl: 2Al(s) + 6HCl(aq)  2AlCl3(s) + 3H2(g) Zinco+ HCl: Zn(s) + 2 HCl(aq)  ZnCl2(aq) + H2(g) Cobre+ HCl: Cu(s) + HCl (aq)  não ocorre reação. quando colocado em contato com o ácido clorídrico. Pode ser expressa pela seguinte equação: 4HCl + Sn  SnCl4 + 2H2 QUESTÕES 1. originando uma solução de cloreto de magnésio. levou alguns minutos para ocorrer o aparecimento de pequenas bolhas de hidrogênio que surgiam de modo lento.

visto que o cobre é menos reativo que o hidrogênio. destes metais. não pode deslocar o hidrogênio de seus compostos. o cobre reage em contato com o ácido nítrico. está à direita do hidrogênio na fila de reatividade. O cobre não reagiu com o ácido clorídrico. são liberados o gás monóxido de nitrogênio (óxido nítrico). colocando-os em ordem crescente de reatividade química. que se forma quando o NO liberado reage com o oxigênio do ar. 2NO + O2  2NO2 . o oxidante é o nitrogênio de parte das moléculas de ácido e não o hidrogênio. Esta equações pode ser representada da seguinte forma: Cu(s) + 4HNO3  Cu(NO3)2(aq) + 2H2O (l) + 2NO2 (g) Nesta reação. portanto. NO 2. ao invés de ser liberado o gás hidrogênio. Reatividade aumenta Li > K > Ca > Na > Mg > Al > Zn > Cr > Fe > Ni > Sn > Pb > H > Cu > Hg > Ag > Pt > Au Nobreza aumenta → Existe algum ácido com o qual o cobre reagirá? Sim. Elabore a série eletroquímica. na reação entre Cu e HNO 3. FILA DE REATIVIDADE DOS METAIS ← 3.2. ou seja. NO e o dióxido de nitrogênio. Porém.

aparecem no final da fila. mudança de cor e formação de novos compostos. estabelecendo assim. os metais que têm maior tendência de ceder elétrons são mais reativos e aparecem no início da fila de reatividade dos metais. . depois de certo tempo em contato com a água e o oxigênio oxida. como a formação de precipitados. Os metais reativos doam elétrons para os menos reativos espontaneamente. constitui-se uma reação não espontânea. a liberação de calor em uma reação.CONCLUSÃO Diante do trabalho apresentado. Esse estudo é de fundamental importância para que saibamos de que forma as substâncias se oxidam. como por exemplo. Os metais menos reativos. Quando ocorre o inverso. podemos concluir que. Ao realizar o experimento e então estudar a teoria que explica os fatos observados. um metal menos reativo cede elétrons para um metal mais reativo. ou seja. as reações espontâneas. até mesmo as que estão presentes no nosso dia-a-dia. a combustão e formação de óxidos. Os experimentos realizados puderam confirmar vários itens teóricos no aprendizado da Química. com menor tendência de ceder. dessa forma prevendo eventuais acontecimentos. entender porque o ferro.

1999.ed. Porto Alegre: Bookman. Atkins.REFERÊNCIAS LEE. JONES..São Paulo. J. Loretta. Peter. 2006. Blucher. Princípios de química.D. 5. . Química inorgânica não tão concisa.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful