You are on page 1of 3

Violência Física

A família é o ambiente ideal e fundamental para o desenvolvimento saudável de uma criança. É a partir do convívio com os pais, irmãos e demais parentes que se aprende e se desenvolve boa parte das capacidades essenciais para a vida adulta. Além disso, a Constituição Federal estipula, no seu art. 227: “É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de violência, crueldade, opressão, negligência, discriminação, exploração,”. Entretanto, nesse mesmo contexto, acontecem as mais variadas formas de violência contra crianças e adolescentes. São casos de violência física, sexual, psicológica e de negligência (abandonos e omissão em relação às necessidades físicas e emocionais) cometidas por pais, padrastos, tios, avós, irmãos e amigos próximos. Alguns desses casos são tão violentos que chegam a levar a criança à morte.

É o uso da força com o objetivo de ferir, deixando ou não marcas evidentes. São comuns, murros, estalos e agressões com diversos objetos e queimaduras.
Violência Psicológica

Essa agressão emocional, tão ou mais prejudicial que a física, é caracterizada pela rejeição, discriminação, humilhação, e punições exageradas. Não deixa marcas visíveis, mas provoca cicatrizes para toda a vida.
Violência Verbal

Não é uma forma de violência psicológica. É utilizada para oportunar e incomodar a vida das outras pessoas. Através do silêncio, ofensas morais (insultos), depreciações e os questionários infindáveis.
Violência Sexual

ORIGEM DO DIA 18 DE MAIO. No dia 18 de maio de 1973, em Vitória-ES, a menina Araceli Cabrera foi sequestrada, espancada, estuprada, drogada e assassinada numa orgia de drogas e sexo. Seu corpo, que apareceu seis dias depois, foi desfigurado por ácido. Os agressores de Araceli ficaram impunes. Infelizmente, o "caso Araceli" foi apenas mais um, dentre tantos que acontecem em nosso dia-a-dia, manchando a sociedade brasileira, através desta cruel forma de violação de direitos e degradação da vida humana, especialmente da infância e adolescência. Com o objetivo de sensibilizar e mobilizar a sociedade propôs-se a criação do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Esse dia foi instituído em 2000, pela Lei Federal nº 9970/00. Ação Social São Vicente de Paulo está junto nesse combate a qualquer tipo de violência, priorizando seus educandos e fortalecendo-os com informação dos direitos já estabelecidos e assegurados pelo ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, que normatiza a seguridade de proteção, saúde, alimentação, moradia, educação, esporte, cultura e lazer. “Que a força do bem seja sempre maior que o mal”

O agressor abusa do poder que tem sobre a vítima para obter gratificação sexual, sem o seu consentimento, sendo induzida ou obrigada a práticas sexuais com ou sem violência física.

Ação Social São Vicente de Paulo – Juntos no Combate a Violência e a Exploração da Criança e do Adolescente

.

“Violência é o último refugio do incompetente”. Isaac Asimov .