You are on page 1of 28

Detetive, o novo jogo da Estreia. Um mistério (ação! suspense! emoção!) para ser resolvido por até 6 pessoas. E para ser assistido por quantas couberem na sua sala. Quem cometeu o crime? Onde? Com que arma? Ganha quem acabar primeiro com o suspense. Agora você pode receber as suas visitas com um bom programa: um belo crime. Detetive. Um verdadeiro caso de polícia. Da Estrela.

S h e r l o c k Holmes, Hercule Poirot, Inspetor Maigret, Columbo e Cannon não seriam c a p a z e s de descobrir quem cometeu este crime.

o detetor de mentiras provocou as mais espantosas reações nas pes soas em que foi aplicado. teria um segredo. seis anos em funções burocráticas. um homem de uns 35 anos me recebeu e me levou para uma sala especial. Dentro da agência eu seria uma pessoa real e honesta. No escritório do Programa encontrei Ferbuson e fiquei conhe- . igualmente ilimitado P a ra nos proteger devíamos erguer uma barreira de sigilo chamada Segurança. PHILIP AGEE. Fergu son observou/ antes de partirmos de Washington. e falávamos muito em casamento. se havia tido experiências homossexuais. Victorville. embora n ã o estivéssemos certos sobre o que fazer. Indiana. o que significava outros seis meses de treinamento especial fora de W a shington num lugar chamado " A Fazenda". Saíamos juntos quase todos os fins de semana. Em abril de 1957. lembrando meu encontro com Gus e pedindo uma nova oportunidade. interesso-me por política e relações internacionais. t a m b é m Washington. Aqui é interessante assinalar que mais de 80% da informação que aparece nos relatórios secretos provém das chamadas fontes n a turais — jornais. Eccles. janelas com grades. acabei telefonando a Ferguson para admitir que havia mentido durante a prova. Perguntaram meu nome. por fim. E m parte porque resistia àquela invasão na m i n h a vida íntima. Aí. pensei que poderia vencer a m á quina . E u partia para Washington carregado de livros. Quando mencionei meu interesse por relações exteriores. pois h á sempre essas histórias de que . o dr. Ele me repetiu as questões várias vezes e eu sempre insistindo que falava a verdade. Nada de filosofia o materiaíismo dialético sequer foi mencionado. levaria ainda umas três semanas. Proteger informações é importante. Parecia que todo o mundo desejava entrar par a as operações secretas. Minha expectativa era grande. dizendo que as respostas deveriam ser apenas "sim" ou "não". Do escritório fui mandado para um endereço. meu supervisor. diretor do Programa. disse ele. Falei com um homem chamado Gus. disse ter boas notícias. minha namorada do tempo de colégio. Havia uma ênfase constante sobre as rígidas normas de segurança. vitrola e equipamento de tênis. Meu pai e meu avô começayam uma grande expansão da sua empresa e contavam comigo para assumir um lugar n a firma. Na verdade. encontrado Janet. Isto se realizava através de um complicado sistema de recepcionistas. incluindo seis mulheres. onde ia começar um período de treina mento de dois anos. estudar a estrutura burocrática da CIA. se j á havia sido membro de alguma organização isubversiva. Assinei. Numa visita ela me confidenciara que gostaria de ver todos os filhos de seus amigos como funcionários da C I A . Na nossa turma no Programa. cometi o erro de responder com meias-verdades. pensei. jogando palavras cruzadas com outros candidatos. Iniciaríamos. antes de ser alistado como militar. os negócios da família e meu interesse por uma carreira em relações exteriores. uma vez que o conhecimento que temos do i n i migo é. de evitar a chateação que seriam os dois anos do serviço militar. Abril de 1956 As empresas norte-americanas entrevistam universitários em busca de talentos para preencher suas necessidades de pessoal. O escritório do Programa. Depois voltei a falar com J i m Ferguson. Três dias depois. Tivemos apenas uma abordagem prática concentrada nos soviéticos. punições severas aos desleixados. angus tiado pela falta de um resultado do teste. ura major. Baltimore. Percebi que fora aprovado Voltei ao escritório para falar com Ferguson. E m casa o problema era o negócio da família. cendo os dados do meu emprego: meu comandante. embora fascinante. j As conferências e leituras sobre comunismo foram particularmente interessantes. um outro sobre organização governamental para a segurança nacional. Escrevi novamente à CIA. um espião levaria. Por fim. O momento culminante foi o discurso do diretor da CIA. contudo. Com seis meses para pensar antes de ser incorporado às fileiras — voltei para casa. guardas. é onde entrava a CIA. Washington Outubro de 1959 Acabamos um seminário de um mês sobre comunismo e política externa da União Soviética. o que t a m b é m n ã o me entusiasmava. Esse tempo eu aproveitaria para fazer um curso sobre comunismo internacional e outro sobre a or ganização burocrática da CIA. ainda/um acordo secreto quanto a tudo o que soubesse da C I A . Ele. Fora dela. Junho de 1957 As investigações da segurança terminaram e fui aprovado. Todos nos saudaram com afeição e concitaram-nos a segui-los nesta vida de deliberada abnegação. A l i . Comecei a sentir uma espécie de satisfação íntima por ter um segredo. disse que este era assunto para diplomatas. discursos políticos e outros documentos públicos. arranjou-nos cursos noturnos de línguas estrangeiras. pois era como se estivesse a ponto de ser admitido num clube muito exclusivo. antes que eu pudesse abrir a boca. A ú n i ca vantagem seria escapar do serviço militar — o que é bastante difícil nos Estados Unidos. agora. tive o primeiro encontro desse tipo. depois de verificar que seria um equívoco continuar na Faculdade. detetores de mentiras. Aéjsei tudo muito r o m â n tico. discos. se h a via tomado drogas. que n ã o sabiam. porém. Depois de formado. Esperei duas semanas pela minha vez. O 'restante é que é obtido pelos agentes secretos. que eu devia considerar este tempo na Força Aérea como parte do treinamento do Programa. data do nascimento. antes de mandarem fazer uma investigação completa sobre meus antecedentes. Setembro de 1959 Janet e eu — depois de um mês longe da Califórnia — resolvemos nos casar. também. Ninguém saberia de m i n h a ligação com a agência durante todo o período. Tudo começou no Edifício 13. compartimentalização de atividades e o princípio da "necessidade de saber". Allen Dulles. Além disso. para aquela unidade fictícia em que me alistaram. Não gostava do curso nem do regime dos padres católicos. Virgínia Pilgrim. um conjunto de instalações cercadas de arame farpado. As aulas inaugurais haviam sido solenes. Discuti com eles minha vida na universidade. entretanto. Tudo estava indo muito bem. Seriam. e também porque estava curioso em avaliar a eficácia do detetor de mentiras. onde ficava o Conjunto de Pessoal e onde seríamos submetidos a testes escritos e ao detetor de mentiras. como guerreiros secretos das grandes batalhas do nosso tempo. Quando. com discursos e saudações. um coronel. Procurei Ferguson para lhe dizer que queria seguir para "A Fazenda". Ele disse que meu processo de alistamento na Força Aérea. pelo menos. F u i estúpido. fui chamado a Washington para uma entrevista no escritório da J O T — Programa de Treinamento Básico de Funcionários. chegou a minha hora. sacrifícios desconhecidos e coragem silenciosa. Funcionários do Serviço de Inteligência apenas reúnem e transmitem informações. revistas técnicas e científicas. falou que gostaria de me ter entre eles. Seria este o jeito. Maryland Agosto de 1957 Parti para San Antônio. aliás. Washington. coisas tipo desequilíbrios nervosos. antes do Exército. Como aluno da Faculdade de Direito de Notre Dame. da CIA. Seria necessário ainda um teste. longe do Quartel General da CIA. como pessoal militar. enviado por uma amiga da família. pois a CIA é uma organização basicamente voltada contra a expansão russa. Tinha. Ele me disse que eu teria um contrato fictício como pessoal civil do Departamento da Força Aérea. apenas seis meses. MEMÓRIAS DE U M ANTIGO AGENTE DA CENTRAL INTELLIGENCE AGENCY. por sua vez. a carreira na CIA n ã o me pareceu excitante. Começava minha vida secreta. Washington Dezembro de 1959 Achei cansativo. que eu estava i n gressando n a C I A . um ano depois daquele encontro com Gus. antes de ser enviado para as empolgantes aventuras no Exterior. que estava sendo adestrada pela CIA. porém. traumas e a t é suicídio. nos escritórios. na Flórida. Junto iam alguns ex-colegas de Notre Dame. éramos apenas 60 alunos. Uma parte da apuração clandestina das informações é feita pela Divisão de Planos. a primeira pessoa que havia me entrevistado ao chegar a Washington.South Bend. Califórnia Junho de 1959 Finalmente recebi ordens de voltar a Washington — quer d i zer. "Um tempo para amadurecer". Agora Janet e eu tínhamos aulas de espanhol três vezes por sema-: na. todos "frios".

sea&. títmbém. fomos recebidos pelo comandante do Isolamento. pois fornecem excelente cobertura para os agentes da CIA Operações de infiltração no Parque Vão misturados no seu pessoal.planos. Camp Peary. A infiltração em grupos revoluo Serviço CiaiMteaUno e e n c ^ ^ s . ser fal^menP SBm buída a u m / fonte real.. a poucas horas de carro de Washington. É um campo oculto para treinamento. As^mf editoriatlistas d #jo |nai| e revisitas. A notícia me alegrou. Como todas as operações clandestinas são realizadas dentro de um contexto político. os partidos c uniwr. a CIA obtém sição. ei|i Camp Peary.* eies reiaott»a*.^ m ^ :postos de observação é base para: instalarão . l i o s países Ü | desenvolvimento . em código — dlr3pÈfii "^Ü Serviço Clandestina. sabotagem. pois dé 4pn$o& em tempos ouviríamos o pP3Hfff!|j baterias de armas. Ninguém fala em Isolamento. c h a m a d a s São elasí aí propaganda antioperações de apoio .::Étnpo«quivos . Seríamos transferidos para a F a zenda após o Ano Novo. indicando com precisão Os pontos que devem ser golpeados. O obje: :: tivo da infiltração é recolher o maior numero de informações sobre a «agafiidade dessas organiza çBes de esquerda. Temos.. O treinamento inclui ainda um período de preparo fi sico e adestramento em defesa pessoal. amizade ou hostilidade do governa em questã% o nível de ad*3&* «lento e sQÜsikação das forças de segurança do país. O f uncionário que nos instruiu sobre a Fazenda destacou a extrema i m portância de se proteger a cobertura da base. De chegada. seria |íno%eado para um cargo na Divisão de Planos e. ^ R a pa. A cinza. quéf envolvem equipes de llpífÉi: ©òmunicação. Virgínia Essas missões técnicas são muito Mar|o: Ifle 1960 valiosas.:ObÉ6tf-' as á t r a v é s da informações que vão para:os rela*: É e resitórios da Inteligência Externa? As fontes geralmente s ^ b s 4 f è n t e | | 0 programa de mfiLtra^lk* assalariados de todos os njy^j» . e f) conva^sação #05íSe im. par. Os vjP èulos para# midias.| onde as. uma para a adminíã^a ^^ii -o1af|a para treinamento ddf pessoal $a Programa. se:''' que seus sfêcriwp*». capa^|iade. e de outros paises Côn munistasjlpara t r a b a l h a r e m í c o m o âiciltes da CIA. logisanda? Operações de orte ^|gÍ ||||a ã naffid. não sabiam sequer que estavam nos Estados Unidos. Depôs disso. pois.ainda. lar Festo da G£& incluis. Lá passaríamos a maior parte dos próximos seis meses.de equipamentos técnicos cie espionagem. na maioria dos casos. seus membros. #' orgjgpíízl§ã$ d^rujps de choqsl . divide-se em egorias: branca. pelo codinome de Isolamento. esseriara diplomática — tão de tal forma despreparedOS: um dos meus:instrutores que necessitam de ajuda aberta do t«va o chefe político.$© :de: {'. explosões #: tráfego de aeronaves. interceptação de gjmpo íevolsciooario. pois |. oficialmente.}uavaín V Passjihios aftardé nas c i diifs vizinhaé a F a | | n d ã em manobras de vigilância:* mantendo encontros sirríuladogíâe agente com os instrutores* Mm trabalho de ligação foi cowve&Cer um funcio nário de um p ^ i |g|igo a aceitar dinheiro para èO$*tr algumas de suas despesas pessoais e começar | . Nas atuias teóricas estudamos os diferentes tipos de operações de Inteligência Externa — FI ou Kútube. as primeiras instruções referem-se à criação dos fatores objetivos que propiciem o -ambiente operacional" ou clima". como regra gerài^que a infiltração nunf partido comunista é mais difícif quanto maior for a repressão das forças de segurákça local que j® obriguem a agir Éa. Nesse caso. de forma correspop|i. Outro fator de maior importância ê o nível econômico e cultural do pais.c ^ ^ ^ ^ ^ ^ f e x l r c í c i o s . o modo de vestir e demais costumes.: Seu recrutadade.U m esquerdista de L a Paz será* mais facilmente levado a espionar do que um esquerdista de Paris.rnias Of et^ivas: de.conhecida corno Serviços ÇH&ndé! tinos. ainda. % :# " '"' ||r A base é dissimulada numa área coberta de r#ãías espessas e fcçdeada por cercas de arame far* pado. coordenados por q u a d r i l superiores que analisam. ||ossoJ|exercléios pijiticqs/conti. policias locais não t ê m a sofisti-f Operações de Ligação çj^ão neçisgâria p a r i realizaf iSpiEaçõesiconjuntas _ | esse traj As operações de l i g a ç ã j ^ bsJho e £«Biiitado.São. é ostensfcsanMBffite aMbuiáá a pessoas ou orjgSBÈSáz^Oea totalmente desvinculada! de o j a i f ^ p ligação governamentaL À negya constitufc-^naterial" $$0WpUi náo traz idêntifieição bú pode ser a-. eb»* e : : : i negra. E u precigovèrho norío-americano. pelo rigor da repressão exercida contra as esquerdas. como no k a r a t ê ou Judô. e s t ã o . Da mesma forma. são • R C j g ^ t o l d a s autoridades lpeàis. pois permitem um fácil recrutamento de agentes de infiltração. a eficácia dtfe movimentos de esquerda locais e outras organizações eassideradas revolucionárias. três quadros superiores: Inteligência Externa. podaria ser um agentf secreto. . executar ta^^&^Baraàmiirj. campo de aviação e diversos campos o^v-freina^aeíittí* específicos para crl&amentò c l a n j destino de fronteiras. pjóhticos. Virgínia Janeiro de 1960 A enjrada da Fazenda.ípaiçies 'famigos. g intiinidôÇ&O pessi marítimo.{P#á Hpánc^pnt #l e Out$Jttifo de o p e r ^ o da Inteintimida($irae membro* da | s . Virgínia Camp Peary. São «Missões* comunista através dos meies d».gjblí|iais.. Existem.coes valiosas. i f é l ^ ^ ^ ^ ^ P •. com prando todas as propriedades em torno dasede diplo&jatie».ÇIA pode de seus inconvenientes^^ois Kéahzar SUâS operaçõe# sem o Jocobrem parcialment^a CIA). A neve cobria tudo n a Fasenda e o pessoal já se conhecia meihor Encontravam-se pessoas de todos os tipos. . nesta fale do munistas a politi#^da ÇJ^»contreíísfesaaeatôv eram.. Tinha §ro de programas tipo Administrade.ncia e acesso aos arq«e mi <tesmen^Ô6 seja. Nesses sava convencê-lo de que os intecasos são enviadas as chamadas resses dos Estados Unidos e os do |lissões de Segurança Pública. ÍSfsifuma revi* ção de Cooperação Internacional nlãof e achei que j á poderia lhe (atualmente esse serviço e prestaoferecer dinheiro.-"forç|s de segujsí efetuem operações de reprj r ^ ç a / d e s s l s paises. Estes fatores incluem a : : í. com mais um ou dois anps. . A CIA é a iShica eíW*feação do governo $»toriz8d %|ga- s y 1 zet ft prapagapg a«gra. .Jiela Agência Internacional para o Desenvolvimento — AID).a. mas noipialmente tratacionados. entretanto. emboscadas. tribuna a fontes I n e ^ t ^ P W f c mpf também. !. tiro. vila residencial dos funcionários. M ^ ^ ^ a ^ ^ ô ' « r a deaetu. a Ungua. proteção e ação. é importante co »*íderat também. Passaríamos também. Nosso curso tinha ur» currículo que continha as matérias agrupadas segundo as áreas especificas: informações. l. mas extr^ma^ gSes psicologias « pata-usálitarfis aásfite importantes. A Fazenda conhecida. .. muito úteis. Ela é um assunto tão secreto que recebemos ordens de não mencioná-la nem mesmo para os demais colegas de programa ou para nossas mulheres. e a Contra-Inteligência.#ciázaf e n e l r a podem. Suas instruções foram precisas:! algumas sessões de treinamento êmjuÉ realizadas ao mesmo tempo com estagiários estrangeiros que. ainda. Nas coiiversas a base é apenas "A F a zenda".â embaixada soviética. Eu íazia o papel de um infor. bòmjms de negócios gííôulros podein fjzeif propafean*: . e Contra-Inteligência. aulas* praticas siste em presta||^juda aos ser" operkçâes de Inteligência E x viços locais de^íSegurança visando terna. porém. sabptag^m. # r cuidadoso./—f é a ligação viços de segurançá^TOcais pi entre a C l 4 e as. J á as operações contra os goverrlss dos países socialistas visam produzir. poComo agir. ignorar :que espãq sendo íriduzidos/peia QIA. um longo período estudando os "instrumentos" do agente clandestino 'são todas as técnicas e equipamentos usados numa operação secreta). atnWída ao ção fotográfica. no Jexterior. à proteção de ambas as atividades. Atem dísso. . A meta íinal. denseu pais eram idênticos. quem aptos a executar tarefas que não podem ser incluídas no programa operacional do Posto. especialmente com o uso de dinheiro.i-iab lomento |>ode ser feito de várias cais e g#«pos ptà&km. Por fim. seu$ pontos fortes e fra cos. A primeira regra a ser segeida e cercar. será recrutar funcionários soviéticos. «a ver tam informações. a Paramilitar. Qasétodò para chegar a essas organizações será determinado pelo ambiente político e. e por um insuspeito portão comurii guardado par alg$ps soídados Ia Policia do Exercito. dô.Ao volver relações com um líder de treinar.rna. a atmosfera politiza ge ral de repressão ou liberalismo ( Hevereiro de 1960 Camp Peary. Guerra Psicológica e Paramilitar. as relações pessoais entre os agentes de ligação da CIA com seus colegas do serviço local são o ponto mais importante. deterroi liando leu grau de sofisticá-lo. Essa* jOàsas poderão ser l i a d a s . : : : qúar os Estados Unidos m a n t é m tos ioternos de um pais com o . pois isto se reflete diretamente sobre os gr1l||os revolucionários.. a longo prazo. às operações de ação. As operações são a e de membros do partido que nadas pelos Postes í escritórios. melhorar su^í. concordam em oferecer seus serviCIA nas capitais dos países estras' y p É n y l l ^ p n i necessidade de digeiros) e Bases (que são escritóão ideológica ou rios regionais subórdíríadosi. Os instrutores enSínam todos os tipos de luta ç as maneiras mais variadas para uaatar com as mãos nuas. eu fora incluído. Alem de descobrir slife^Qs de Estado comuns. É dividida. nas opemçôes de mídia cinza. fuga e Jncan* tros clandestinos. A Inteligên cia Externa está ligada à coleta de informações. postos de observarevolucionários se|am |fe?tidos pela çãjü de prédios suspeitos. teríamos aulas práticas.. fWpz ligação. ses nos consulados. operações aéreas e m a r í t i mas. SSft Pode-se* tamgeral os P o s W | ^ ^ ^ ^ * S -embaipessoa de í o r a xadas norte-amefíeenas e as Ba-. aí. conseguia ir para onde queria.. Não deveríamos W$ܧfr nos alarmar. príncipalmen te.opÍía| gogja secundária. tido Comunista são todo o trabaU n | funcionário da CIA infiltralho para penetrar e se infiltrar do numa dessas missões deve fanos movimentos esquerdistas em zer Çõm que os serviços locais fià qualquer lugar do mundo. A CIA tem. que têm postos e bases em quase todos os paises do muríâS:* As divisões de operações dos Ser viços Clandestinos encarregam-se das diversas áreas geográficas e de determinados serviços espeòflf lizados. Exterior.| ligência Externa muito comum esquerda. cionários é uma atividade padrogado de yjgiar e obter o maior tifitquase todos os Postos m e r o l â i informações possíveis m m da C I A > Geralmente os agentes bre o oj»e chamam de manifesta são membros das %-ganizações re¬ ções do Imperialismo sovieÍܧ volucionárias sobr||as quais presEstas manifestações. A propaganda bfánfeita pelo gop r n o norte-ameriea»ô através de canais diplomáticos. internamente:*: em áreas rigidamente controladas**. Quando saiu a lista dos aprovados para treinamento na Fazenda. porem. todas as suas atividades operacionais. finaj|pá'r e equipÉf' ' seru r i partido nacionalista de opoviços como a pohcja. clandestèni dade. as f o É | política local t) p«blicacãe de i#as mais variadas de d o c u m e n t a íganáa faísa. O* conspiração I ciafpara tarefas como seguir pesdenuncia para que os dBííg^vtél soas nas ruas.Algun^deft: iuneionário de Posto — com ca» tes serviços locais. Faltavam seis meses de treinamento e estudos. o recrutamento de informantes é mais fá+ cü na medida em que % menl|ros de determinada organização re|ptucionaria são forçados a viver em condições de miséria e c o n õ l miea. Nos J ^ises n ã o . o i : vulnerabilidade. um grande nujrriiro de informações positivas para a Contra-Inteligência e para o Serviço de Inteligência Externa. atedi.ainda. plausível' para o caso de rem todos os e$q«emas|^^^los ar | | : ? ..

voluntários"' ou poio da CT&v reorganizaram a Feinvoluntários" S ã o operações caderação Intlfnacional de Jornalisríssimas que devem ser iniciadas tas. A Seção de Guerra Econômica faz parte das Operações Paramili tares.eáHoriMS sobre mais esta ame ^a eomunteftene tocontra s. o passeatas e tumult'o'^^li3^mente. Assistimos a demonstrações impressionantes dos instrutores sobre o funcionamento de tais engenhos e da própria habilidade desses especialistas. E m terceiro apoio à Confedej* raç$& tísmm^j0SÍ de S i n d i c a i Livre%# su|^ õrganizações . e no Suá^). A ação política da CIA não exente elas «tui. H á um líquido incolor que. como um charuto que produz distúrbios em quem o fuma. tor nando o ambiente insuportável. nacios!e f | p $ g f p $ j p n a i s ^ t r a v é s da ão Internacional de Sin jes \ .paramilítareS. I C F T U . o suprimento de armas e munições de combate para forças irregulares apoiadas pela CIA. e W F T U A polí|ic% ge%l â | | . Póf M p a a l o : o Posto da CIA e l ^ M f c raeas telegrafa informações sobre uma conspiração ccfbunista na Venezuela. Operações • com tal magnitude foram realizadas nela CIA. ofêeraiões trabalhistas ! m % o í%nelrt|nte à que se aplica com relação ao meio : : :: : 55 pais. Ambas promovem atividades do tipo viagens. mesmo quando estão recebendo dinheiro da CIA para fazer o trabalho.porrrpam a puwhA . E m parte os árbitros finais dosconfbtos po* es chegam a seus pos¬ liticos em tantos países * — são a l o ilegalmente no país mar e ar. c<pjo av. ônibus ou caminhões Dezenas de artimanhas podem ser utilizadas para arruinar transações comerciais de países visados pela CIA. fu^pciiljrio^iip Postõ' 'procura uma uma intervenção mi&tar em nome forjpa â l f | | | i é r contato e iniciar o da restauração da oídera/è da de* apjpo financeiro às suas campamocracia. A CIA m a n t é m uma campanha A CIA n ã o se limita. q ü % d o co nféd%açSjes %idicài$s b r i t â n i % s ef n o r t e T a m é ^ c a i ^ s r%tíraram-se. entretanto. em 1958 59 ç a rebelião contra o m u n . . soluções anticonstia determinados políUcos tü èi|gi§is.canismos POLÍTICA de' financiamento (geralmente por meio do executivos norte-ameAs operações de a ç \ o política d a ricanos residentes no pais). e tumultuam Infestações. Camp Peary é uma a ii*íor|^^. A parte mais fijiteressante fôí a. colocado no café. o que o torna deHá vezes em que a ação política nte da CIA para manter seu é insuficiente para corrigir a si ívéT^í§£. na In- ^èsfflÊÊÊÈÈ^/ - 58 Akaiimente a CIA ainda treina l ^ ^ l i r r e g u l a res no Vlefc&â do á g | r p i o s e pro^ ^ P ^ ^ p m e r o eífcsceme de sa"""""""" ' e opelgPFDagÉmilitarritoríO cubaoa^-tontra o l l l l l l l f d e Fidel CasferO. M a i t l f $. em casos especiais o Departamento de Estado (equivalente. Uma vez sevos essenciais para o recrutameninfiltrado numa área to pela CIA m.í a g a í . Quanoo um político lopor um agente.convenientemente desvia| ã o desejada Essas operações fo^^^^mm^o de atender aos i n ram míeiadas depois da 11 Guer. O contexto dessas ope ipandidatósllíldèsejaveis. ge¬ ' 'ados por ex-poiiciústar esquerdistas e ifizantes. A CIA dispõe de líquidos de cheiro horrível.i^aos totencial e pode ser usada í>ara <soj»d p f ô s ' m e i o s de atu^gadf propa¬ bater a impre|sa pro-COmUttistâ. Nesses *as3&s.:a*fl coíipode executar uma infitacto com militares. açãa cultural e asastênjtáa «OClal. lâmpadas. por p%ffi. Embora a CIA sengore vol||pê IÍD %de l i i pésgmá||feQnuse argumentos a n t i c o m u n i s t ^ p a l diçôés. Po dem ser efetivadas de diversas maneiras. Suas missões compreendem a sabotagem à$ atividades econômicas essenciais ao país visado.um agente. que adere sp chão. ne& Estados Unidos. E m primeiro. : daatis para fazer frente a outras patrocinadas pela União Soviética. Tem ainda um pó muito fino.pois devido lunos da Fazenda l e j i l l p è r e cem à instabilidade política freqüente um fascmto espocval. procuram contato ::Aü ÍU0ftklê£M0bxi Para precom a CIA. a constante contra a Organização i P i f i c i a r e a dirigir Wiitucos.m. E na ter minologia da CIA se faz uma distinção entre um e outro. da Feder%ção MuI&ial d|. Muitos.^i^^^^m jta pessoal. Um grupo de peritos em propaganda visitou-nos em Isolamento para nos mostrar exempJÉTes e§| imensa quantidade de publicai ções que distribuem p h todo o mundo. Fretanto pode ser fei ^Pjè pppri. alvos imp%tantes para Pàl. Então.tato d | missões cladestinas. e militar são. chamada^ út. Este pó pode ser espalhado num ponto qualquer e fica imperceptível até as pessoas começarem a se mover. Os poialeos que t r ^ É l h a m devem assumir ama e obstinada contra seus _l3'ldos... é i t i d a d e . E l a i r l é r n l c i o n a l de Jornalistas tOIJ* llatervira diretamente em operaEsH.| iy : . .-ohv fechado. o apoio consoante e operações visfêodo enfraquecer m derrotar sindicatos dominados por comunistas ou grupos de esquerda. bonecas ou pedras. também waUdO s « o | enviálos aos Estados Unidos para cursjp de a g ^ ^ ç o g m n t e ' ' As ações políticas dirigidas pe* iiajíi&Assâtõ tão vaiíâdás quantd I propala política. os jor||ais de todo» esses pa||bs j á estatafuaram moticte cias solgife o incideB&nienesãelatitf e .Aos a um funcionário da CÍ$| .. com fortes na^s paises em desedvolvttHefttOí: cono^cõ^Épatj^i^oii^mo. L a P i ? . em vamos p a í l | s . em pequenas ampolas de vidro. provocação uma política particular írente se e boatos que possam desacreditar comunismo. das prin« ípais b^ses de treinamento de pessoal para operações parama do FÕStõ"'iWBftds deles ao assumirem postos em órgãos ligados à segurança. Sà : : 1: : : : : ::? f > 3 : : . ^e uma situação pode a C I A espera obter a a* fejffiais. ^into do gOvet-no^^^Mde das: uma bomba-reiógío njstalada oposição. ç. como a invasão da Guatemala em 1954. % t a ori ínündiál: de trabálhado1 Wk c m d a ^ e m M 9 4 9 .. fechamenle suas sedes. financiando" diretapor antíci»umista$ que.estrar o •|ratamento dado a u n r o ^ n t e ç i i n f c t o i m j fltttante.ões. muitas mat>eíra| . afina^ a Comunista. mm. ^ § í b .e «ómit#$. Uma delas é o boicote a importações de produtos vitais à economia.. porfSeu s i s t e ^ | | especializado. Invariavelmente esse político ram realizadas con||exÍto tt$% desvia parte dessa verba para sua em 1953. estimula as pessoas a falar sem inibições. saberão de onde está vindo o dinheiro.são. guerrilhas. tornando embaraçosos seus gestos. pois ela facilitará a l i as iiecessídades de infiltrar gação do novo ministro com os caespecializado em determinais de ínformações^secretas S da União Soviética Os militares — que são. para o Pò'|to de Bogotá. com sede" em Leydeíi. por exemplo. Ou ain da. O material f»e sabotagem inclui contaminadores de gasolina para paralisar veículos ou comboios.' W[ às operap l t a o as mediIbnhecidas como O Posto da CIA . operações q agir {gnfongg as instruções do incluir atuações asÜltaT Posto. Nesses o&^^M dugido. a¬ titudes e palavras pronunciadas numa conferência. Há milhares de meios de ridicularizar pessoas. A CIA criou duas organizações iífcímiaeÉcina-is. como foi feito a¬ través das sacas destinadas à exportação do açúcar cubano. balho) que. porém.da. O Secretariado Coordenador de Associações Nacionais de Estudaates (at»6Jsi$nte d «a #í»í»ada Conferência Internacional de Estudantes — ISC*. tidos comunistas Em 1850.|||ÍiÍÍ |ejffltópiado país contrata prupos de choque < • chamados de de? intimidação"). n o s l | | í s é s i-m cii . também| á ConfedeÜ p o Mundial d o ^ r a b a l h o Secretariado Internacional do. ganda maciça e campanhas de re iaè&es p tíblifc'as. tem o efeito de um violento gás lacrimogêneo. Esses esqua-atacam locais em que se m reuniões.MPRENSA ões.. de palestras só%e o trabalhòai^io^H. Dias depois. fundada em Conções eleitorais sempre que as situapélhÜfte em 1946 reunia jOrha<?ões ferem consideradas perigosas l i j p s i í l l d o s e n ã o filiados a par aos interesses norte-americanos. Os fundos iíãfões vincula-se à avaliação dòl Íi^|gi. material para empastelar impressores.ç6t».Sindica-s ttís. |r|uitas. equipament o de comunicações e material de . Ifesg eon.: :i í e s estudantil.ter*Í|ses norte-americanos por ra Mundial. foi a¬ iFára Um agirá a t r a v é s de um parberta ama dissidência. :. E m bora a Seção de Apoio Aéreo e Marítimo supervisione a atividade de suprimento de equipamento para insurgentes. os líderes da Federação Mundial de Sindicatos sãq constantemente qua lificados de -lacaios de Moscou"* Em segando. e a Assembléia Mundial de Juventude i WAYí. a CIA deve fazer t e n t a ça||e n a ^ f c i t ^ m i a l m e n t e elas se tivas-para que o golpes seja d e s i cüÍJCen!ír:a:íl . A& xnediáas gpmpT'P de votos e suborno de aparf"""" initadoras eleitorais. para serem jogados em salões de reuniões. ^ verba para perigo da raflaéftcla esquerdista num determinado país." nunca o governe dos Es Os políticos ^ e ocupam posid o s ^ ^ r e ç a clar«atente ções 0C\ órgãos governo ligator de tais forçasbl dos â^segurança ci^ij.. Com O a~ mente candidatos . renda. Outra pode ser a contaminação de um produto agrícola de exportação. criação de orgaOPERAÇÕES D § AÇÃO nizações de fachada e-Bte.nais faymeto de sindicali|pi's cog trolados pela CIA.: : : :! cas 1 j : : :: ? :: q u ^ í í e m e n t e a missão desses gru0^fé esconder armas.||omo. çôes de guerra fMi árajbÉm. e bombas explosivas ou incendiárias para a fundar navios que são disfarçadas para parecerem pão. Lima.sera a proscrição de partidos políticos de tendência «squerdista :j^Íslo ou exílio de suas lideranças. São os a¬ gentes "voluntários e os "involuntários". Esta entidade.em ativlas ou esquerdistas. por exemplo. U m a tarefa de rotina e da maior prioridade e i n criminar fonotonarios soviéticos de . A partir desse moção política de « m áefeMSBft: mento será facilmente conpaís. formaCIA são d ^ p í t d a s a fazer com ç ã o :de grupos de choque para inque um gfverno estrangeiro adote timidação da oposição.naíssões diplomáticas ou comerciais visando provocar sua expulsão do pais. O quadro de Serviços Técnicos de Divisão de Planos (Serviços Clandestinos) é que produz uma enorme variedade de armas e artefatos para serem usados nesses casos. Operações p^sse npo ferÉtlãs. ainda.! resistênÜ se encontram em ííaàições-cilacia.p. outros tipos de sabotagem: inutilização de peças de reposição para tratores. que atribui a noticia publiçjp da a uma suposta fjgite diplomática-venezuelana.Q.. e Santiago.sabotagem para serem utilizados p o r uma outra equipe. ecSiiôrliiças e soeíais %ivü< | a precipitar o golpe. com a ínndííção de meio de um golpe de Estado.v|z^g se melhor aoslbbjetivos da %%e a p r ó p | | à Confedssí&Ç&o í5: ::í outros í«des* panfletos^ OPERAÇÕES ESTUDANTIS Depois à á i l OUer r\í Mundial a W i ^ ê i ^ e ç o u a foi mar e a patro* 4 . J ^ S u k a r n o .. com sede em Bruxelas. ou um grupara os agentes eBtrar. maiorli|tdaP|bstw éaitiva povezes as coisas p o d e ^ ^ p f W ^ f f l i t % s .a fenecer informações e a retamente.. E|pa notíciagfde jornal é telegrafadá|aos Post§is de Quito. ao Ministério do Exterior) poderá fornecer aos rebeldes certos recursos adicionais. Mas lambem ftíseionanji como agllllilltíe p r i p p i d a pl§§|llpIA J | | p l Í | i p a l r i | Í Í Í ^ l Í o s plÉlifliem ^#aivin.o$ i f t f i l m B n i s t a s « a Ft-anexemplo. sem saber tudo a respeito do "jabá*' que estão recebendo. pxoibide suas publicações e manifesI. patrocinada p e l è w e n M u m ano á h t è $ d a s eleipela CIA. exp|^^toseàaiem-se calfíPlcorísidlrado "íavorável". neste easo.eiit0l ü §!!!!: U m a o as priníáSais fuhOêes das operações da CIA tudes estuda zàiliiÉJcrutá! : ri orgaü t para a C I A r f | g | § g — o P f|||||||bte n§§§§||est TÍAÍILHISTAS heia da CIA a jCàis são exercidos s a$vei*í regjonais. barras de r è%riifa á | i t a ç ^ ccl||urii%$a |1 ouro e sacos de dinheiro constituem o método mais i W0í. ÈAm^k usa. como o petróleo. fol||ece agentes em "po^oTss:. O sucesso. a 'resistência tibetana contra a China. Ali essa informaçãòf disfarçada ipor um agente localfde propagan|âa. A Seção Paramilitar coordena. liderada tido: político. também.

É o chamado "recratamento de bandeira falsa". exercícios de infiltração noturna. inclusive golpes ou o "enfraquecimento de governos". Semanas depois tive baixa da Força Aérea. passam pelas capitais latino-americanas ressentimento aumentava dia a dia Eles também caíram em cima de nós. desde precauções corriqueiras de segurança até instruções altamente especializadas sobre o uso de algum equipamento sofisticadíssimo. também. negocia-se um acoido f i nanceiro. embora aparentemente estejam isoladas. estudando as quatro p r i n cipais funções técnias: áudio. a decisão torna-se difícil. pois precisa de um esquema perfeito de segurança e uma eficiente cobertura. . Ela foi criada por Robert McNamara a 1 de agosto de 1961. ou ambas ao mesmo tempo. Tivi mos de aprender. Frederick Latrash. a DIA e a NSC trabalham juntos. houve um curso de especialização em operações paramilitares. CAMP P E A R y . Quinn e o contra-al-. Mas se analisarmos os antecedentes do pessoal da embaixada dos Estados Unidos em Santiago compreenderemos De Gregório Selser. O jornal " E l Mercúrio" ironizou as denúncias do ex-agente M i c h a el J .Nosso treinamento em operações paramilitares prosseguia. Shlaudeman (hoje na Venezuela). '. um outro problema. que havia muita gente ligada a DIA. seguramente. em áreas proibidas chegam freqüentemente a extremos. Kissinger tem sido brilhante De fato. A unidade de cobertura é outro escritório fictício do Pentágono. bas oficiais. Se o pagamento é direto. a DIA conseguiu com mais eficiência levar adiante o seu dirty trick (jojo sujo) na derrubada de governos constitucionais n a América Latina. O financiamento dessas operações. Em qualquer operação clandestina. fotografia. nos campos militares de Baltimore e Nova York na última semana de curso. Exemplo: Raymond Alfred AVarren.' ' " Uma das primeiras vitimas da DIA foi John Kennedy. Praticamos tiro com pistolas r i fles e metralhadoras. A cobertura está intimamente ligada à segurança operacional. alguns dos nossos foram presos ao serem apanhados fotografando numa área proibida. CAMP P E A R Y . Ferguson esteve no quartel-general e abriu nosso encontro com um curioso discurso sobre a crescente necessidade de novos funcionários na Divisão do Hemisfério Ocidental. Castro è a revolução cubana estavam causando cada vez mais problemas para a CIA em toda a América Latina. Laos ou Cuba. na zona do canal do P a n a m á . que quase sempre não é americano. ou fazendo o agente acreditar que trabalha para outra organização. as -soluções finais'*. asseguroume que eu poderia pedir transferência seis meses depois. tradicional centro de treinamento. autor de 20 livros sobre a História da América Latina. O seu 'nascimento está ligado a um dos grandes erros da CIA: o fiasco da Baia dos Porcos. n ã o h á grandes dificuldades. VIRGÍNIA JUNHO DE 1960 Este foi c mês das operações técnicas. o instrutor n ã o quis fazer comentários. métodos para detectar a instalação de microfones em ponto de encontro e técnicas de comunicação. Essas normas de seguranças. sem rejeitar. dos Estados Unidos. foi um dos diretores da CIA no passado. O Fort G u l i ck. Embora j á estivéssen os acostumados. em milhões de dólares 5. é o mais perigoso. h ã o precisando mudar de nome. VIRGÍNIA Os exercícios práticos foram bem mais agradáveis que os teóricos. que teve entre seus antecedentes a participação na queda de Juan Bosh. Isaminger. outras lisongeado. uma firma comercial legal. eles pularam a cerca e começaram a fotografar como se estivessem numa praia. As vezes o agente precisa ser induzido. na prática todas essas habilidades. n a República Dominicana. Os agentes se comunicam por transmissões de rádio. contudo. Geralmente. Entretanto. Os instrumentores insistiam na necessidade de se obter informações secre tas dos agentes engajados em operações de ação. Na maioria dos casos. Ásia e África. o encontro pessoal. em 1961. sede do Southern Command. contra-vigilância antes e depois da reunião clandestina. O elemento mais importante de segurança talvez sc-ja a comunicação com os agentes. E nesta matéria. pois não sabemos mais se estamos em exercícios de treinamento ou numa operação real. O tipo mais eficiente para comunicações entre fun cionários da CIA e seus agentes locais é. James Sch!esinger hoje secretário da Defesa. com três meses de duração. Minha reação foi de decepção. e escrita secreta. devem ter conhe-.400 750 8 40 • DIA CIA Inteligência e Investigação dc Departamento de Estado Divisão de Segurança Interna do F B I Divisão de Inteligência da Comissão de Energia Atômica Departamento do Tesouro agentes em serviço 135. Continuei n ã o gostando. O proprietário do " E l Mercúrio" tem muitos amigos no Pentágono para ignorar as responsabilidades da DIA. Mais discreta. contudo. e os lugares 2 e 3 ficaram com homens da CIA. No local. o problema é arranjar uma maneira discreta e eficiente de passar o dinheiro. em Cuba. além de se ter de optar por qual o melhor método para garantir que o receptor do dinheiro fará aquilo pelo qual está sendo pago. As instruções sobre o controle dos agentes são importantes porque cada agente é diferente. A DIA logo se tornou inimiga íntima da CIA.10 ou 15 a¬ lunos apresentaram-se como volun tários. e seus relatórios são escritos com tinta invisível. todas aquelas horas no laboratório de línguas. quem executa as operações. disputando as suculentas ver-.000 16. jornalista argentino. como quando cheguei a Washington. Os homens da DIA agem exclusivamente no â m bito militar. por sua vez. para as operações paramilitares. AGORA A DIA. Joseph W. finalmente poderiam ser úteis. Wheelock e Dean Roesch Hinton e mais Nathaniel P. Como se vê. o general de divisão William W. Passamos longas horas nos laboratórios. mas só começou a funcionar em outubro do mesmo ano. pois quem o recebe é um agente "voluntário". principalmente quando chegou a primavera. técnicos especializados viajam aos países onde seus talentos são requisitados. se ele e outros falassem. Surgiu. a CIA perde longe para a DIÁ. porém. pois ela é a mentira preparada para que uma operação secreta pareça ter um objetivo legítimo. Consultado sobre a t é que ponto pode ser drástica a dispensa de um a¬ gente em soluções difíceis. sempre com a colaboração da Defense Intelligence Agency. alguns a m e a ç a dos. Depois. Os instrutores reclamaram do mau uso dos "instrumentos" — instrumentos são todas as técnicas para manter o sigilo de uma operação secreta: escolha do local de encontro. Em julho. uma empresa aérea. há. cimentos suficientes sobre essas técnicas. onde estudei espanhol. que decide sobre operações clandestinas. Harrington a respeito das despesas da CIA para a derrubada de Allende ("somente 12 milhões de dólares"). Se o afastamento é amigável. Fergunton. precauções no uso de telefone. m a r í t i m a e aérea. Por exemplo: uma fundação pode servir de fachada ideal para a dis tribuição de dinheiro. Os funcionários comuns. Às vezes o recrutamento é feito em nome da CIA. Talvez. como em outras. Mais tarde eles foram enviados em missões especiais contra o Vietnã. O moral estava baixo e o Só h á um serviço secreto realmente capaz de competir com a CIA: é a DIA. em número de agentes e verbas. é o eterno problema. nem minimizar as suas atividades. n ã o é tão difícil. Nos últimos dias os instrutores fizeram demonstrações de algumas técnicas de arrombamento de cofre e portas. envelopes e selos. A direção foi confiada ao tenente general John F. Os oficiais norte-americanos. Além disso. três anos. e todos precisam cumprir as missões que a CIA determina. Curioso é que n ã o toque nunca h á s ações da DIA. ALÉM DE TUDO Este é o quadro de todos os serviços de informação americanos em 1972. Parece que 10 ou 15 de nós estão designados para a Divisão do Hemisfério Ocidental.500 350 800 300 300 20 10 para fazer contatos e levar informações aos centros de treinamento. O pessoal saiu numa missão de fotografia clandestina. logo depois de Frondizi caíram inúmeros governos no continente. alegando que não|nos preocupávamos com os "instrumentos" nos' exercícios práticos. duran te a noite. "Agente" é a palavra que a CIA usa para designar a pessoa que trabalha no fim da linha.. São os cases que envolvem cidadãos norte-americanos ou alvos de alto nível para operações paramilitares. Um ponto delicado é a "dispensa do agente". pudessem ser esclarecidos muitos episódios confusos da história contemporânea. cuja base essencial para cálculo da indenização é o dano que ele poderia provocar caso n ã o pretendesse ser dispensado. A turma de alunos ficou revoltada contra o programa. John W. alguma forma de treinamen- to terá de ser aplicada. Se não. mirante Samuel B . também. Drew Middlenton escreveu no"New York Times" que pelo menos sete militares chilenos que participaram da derrubada de A l lende foram treinados no Panamá. Semanas antes. nem pedir vistos especiais. é outra base perfeita para o sistema de infiltração _ oficiais de muitos países do continente são treinados ali. como emprego para um homem da CIA no Exterior. em código. contudo. A velha mania de ver o diabo sempre na CIA fez cOm que a DIA n ã o tivesse reconhecido a sua real participação nos acontecimentos. São tarefas muito es pecializadas e sempre que algo dessa natureza tem de ser feito. para saber quando solicitar seu uso. porém. Ele tem falado muito sobre a CIA. Tivemos treinamento dé evasão e transposição clandestina de fronteiras e. Carrol. também situado nó Panamá.uso de disfarces. Parece que desejavam criar um clima de tensão para as manobras finais. É ele. o recrutamento deve ser feito sem um patrocínio claro. o que melhorou um pouco as coisas. superando nitidamente a CIA. antigo chefão do F B I . Defense Intelligence Agency. os instrutores continuaram dando duro. Frankel. Assim. Davis (atualmente secretário de Estado adjunto para os problemas africanos) e o furioso Harry W. Agora sou um empregado civil do Departamento da Força Aérea. 'pois sepultava todas minhas fantasias de ser um agente de capa e espada no Vietnã ou Hong Kong. Nos aviões militares norte-americanos eles voam permanentemente da base Albrook. sinais de segurança e perigo antes dos encontros. Elas dependem da criação de entidades de fachada perfeita para encobrir a CIA. além do trabalho da NSC (National Security Council). e por isso está sempre à procura de novos agentes. O funcionário de um Posto sempre tem problemas de pessoal. principalmente quando envolvem organizações estudantis e trabalhistas. O único inconveniente é que fomos atacados por hordas de carrapatos durante o treinamento paramilitar. para transportar ordens e agentes. pois a política da DIA estava seguidamente em choque com a do Departamen- to de Estado.

Pé de Chumbo me pediu. Meu negocio é de dar colher a quem precisa e merece.'ercival >ouza "Mais vale um 22 na mão do que dois 45 voando. nas águas de um rio em Itaguaí. Foi sepultado na Vila Formosa. recorreu? Ao "dedo" (?) aqui. Chumbo: — à medida em que convivo corri caras como você.. eis que meu IBOPE estava um tanto quanto razoável . por toda a curriola. Profeta. como e o caso da canalha. um dos bons do jogo-do-bicho. onde estava a fim de dar uns escrunchos. o "Monstro do Morumbi" — segundo NP e derivados sanguínolentos. cinco corpos apareceram boiando. pela Baiana do Simca. e depois com os dedos-duro (viu. credencial 001 dos chafras. Moral alta e mais uns 20 anos de galera — é a implacável lei do cão. e com os ratos e escribas trutas. a fim de matar oú morrer. negrão imenso em tamanho e bondade. . Coincidência. "A Boca Pergunta" Ou " A Boca A¬ cusa". Pois é. passou uns tempos no 43° DP. Essa notícia deve alegrar muito a Reles Miriapode. No outro dia. Agora. mas pela Betona e pela Terezona. faturando-o. por isso. h á alguns anos. O que me i n vocou foi essa de "dedo". Quixotesco. ALEGRIA De início. o meu consideradissimo "Pé de Chumbo". dr. estava fora de circulação há tempos. . Levei e ele ficou feliz. um fraternal abraço e disponham da coluna para qualquer transa da grande baixa sociedade que existe nesta terra amada.você nunca deveria ter saído da Baixa Sociedade". . não sei. deu para trás e. na qual pululavam seres desmunhecantes dando baixaria. Está indo gente pacas pro beleléu e assim mesmo São Paulo registra de 30 a 40 casos por dia. vamos sacar esses boxixos e. um tal de Márcio. . como Bezerra e Conti deverão curtir longos anos de xilindró. cochilou o cachimbo caiu. Não é que um data vènia pilantra montou um acampamento em frente e passou a cobrar 500 mangotes de tudo quanto é loque que chegava para prestar depoimento? Pois é. É mais autêntico. meu filho. todos os dias. que já estivera no casarão de seu Guedes. cheio de machão (.. diante di- REBÜ Por falar em pilantras conscientes: na coluna anterior falei ide levei sobre uma pífia festa. cheios de chumbo. não pode jogar pedra. o maior caranguejeiro desta praça: José Paz Bezerra. . de molho em sua casinha lá em Santana. faturando 100 quilos de alcatra sem osso. G i l Gomes. eu não deixo a baixa. isso se deu em São João do Meriti. É a guerra do fumo urna platéia de uns 500 presos.1. Pedróca puxou o prontuário do Lúcio Flávio Vilar Lírio. onde a barra é um tanto quanto pesada. para amenizar-lhe os . Conti fabricou um estilete e espetou o cara no dia seguinte. de Xilindrós — vai cair do burro. . puxou sua capivara. numa treta de cadeia. Foi-se. anda pior que lata de sardinha: quase 5. é. -Pé de Chumbo". o fumacê e traficante "Itália" — Edir da Silva Graça _ amanheceu com a boca cheia de formiga e 15 azeitonas por todo o corpo. que quebrou- CUSPE GROSSO A barra anda muito pesada no Rio. era tira aposentado.obr^. gado. pelo G a vião. das 2 às 4 da matina de sábado. Um considerado meu. . É que eles e outros chefões do bicho estão grilados com a perspectiva de legalização do jogo. para jogar pedras." (João Conde) lhe uns bons galinhos. o estrangulador de mulheres (oito em SP e duas no PA) e João Conti de Souza. desmunhecou. Uma das perguntas que ficou sem vez: "como você descreveria a po sição que assume em relação a policiais e marginais em sua atividade jornalística. Famoso. curtia uma boca diária. Aproveitando-se de minhas férias. sabe? Mesmo tomando café de canequinha. Bye! DATA VÊNIA: CUIDADO O meu considerado Flavio.. Pífio molusco — . e veio para Santos. Seguinte: como d i ria meu amigo Osmar. tornando-se íntimo do cozinheiro. o Tio Patinhas.. na justa é duro ser pedra 90! 75 DIFERENTE Para bem daqueles que estão por baixo na baixa sociedade. dava esse grupo em cima dos coitados e ia faturando. E O BICHO. em Assunción. resultado: Edmo quebrou-lhe o maxilar inferior. . De fato. para levá-lo. Local: boteco Cuspe Grosso. problema seu. Querido não só por mim. Elói ficou muito mal e Pedroca. Ele vai dançar logo logo. pela Carola. Antes de pifar. todos de destaque: George Kastalsky. TRISTEZA É com profundo pesar que comunico a morte do Sebastião Matos. Reles miriapode . Pedro está requisitando de capivara na baixa sociedade não é fácil. três novos hóspedes. o filho. nunca saí! Agora. O meu amigo majura esculachou com o data vênia.)• você agora virou dedo-duro?" Chumbo: se você quiser dar viva aos campinüdos. talvez demais. que segundo o traficante Cabeção e outras peças transavam fumo com eles. sinal de que a baixa malandragem está a perigo.. o tal data vènia. ! Ivo. muito feliz.Flor.^ mo o oate-papo esticou-se até tarde. Então. como o reles miriapode um pouco acima. não? NOVOS HÓSPEDES No hotel de seu Guedes. Bezerra foi gramoeado em Belém. o Conti chegou faz pouco ao hotel de seu Guedes. para ajudá-lo nos assaltos. que trampa numa fortaleza. de grandes penetrações hertzianas pelo povão. terra de chuva todos os dias às 4 da tarde. como o meu amigo Hugo PLA USP Estive em fevereiro na US P. Aos dois. Os vagaus estão sendo faturados quase todo dia. que assumirá em março. cuja cara-metade se formou este ano pelo Mack. dando sábios conselhos à impetuosa moçada de hoje. andou sumido (seqüestro?) e apareceu com a boca torta e o olho inchado. . Para variar. em recente reunião de chefões: "enquanto estiver dando águia do 1. não? E os capas-pretas estão a fim de ferrar uns sherlocks. LEI DO CÃO Edmo Oliveira deu o pinote do xilindró de Uberaba MG. quando uma patota de chafras o pôs para dentro. e sentar a pua nos pilantras conscientes — e isso de ambos os lados.. aprazível cidade-natal amada pelo meu considerado Antônio Contente. Eu também. o atual diretor do órgão supremo dos encanados — Depto. montado desde os tempos da caixinha ademariana. na Cruzeiro do Sul. Cuja não lhes interessa. Co- . Outro famoso do time. SÃO PEDRO A PLENO VAPOR O que S. enquanto não ficou de cama. durante uma viagem para audiência com capas-pretas cariocas. chegou à prisão e um cara quis esculaçá-lo.. Quem tem telhado de vidro. que sempre me escreve para contar lances quentes. . minha saudação aos repórteres policiais que' aparecem entrevistados neste E X : Beija . ainda se fosse á g u i a .500 enjaulados. o Luz Vermelha.. os adeptos da baixaria lançaram mão do mural de conceituado jornal desta urbe. à sua terra natal-Pinh.a. Pink. A h ! A h ! Quer dizer: parabéns. não vamos carregar o elefante na cabeça''. Sebastião. O paspanata W. Homem honrado e decente. miriapode?) do pedaço. principalmente na coluna Baixa Sociedade. que não era tatu. por exemplo. cortou-lhe a língua e quebrou dois dentes. Ivo.. Elói. ser que defende a seguinte tese: "o mundo j á está cheio de machão". com um hollyoodiano beijo.° ao 5. Eiói escreveu o nome de Edmo num papel. um considerado de Lúcio Flávio. principalmente pelos boinas pretas. tem o seguinte: prefiro mil vezes conversar com o João Conde. . na São José. minhas audiências aos interessados serão concedidas.. do que com você. Mas formou-se data vênia e diz que está a fim de cultivar o D i reito. o mundo já está. . conseguiu escafeder-se engrupindo os chafras da escolta. No meio de fevereiro. colher de chá).sofrimentos. revelou-me uma boa declaração de um deles. Quando alguém — muito seu considerado — dançou com canabis sativa em cima a quem você. HEIN? Parisi. Na Secretaria dos Capas Pretas também teremos mudanças positivas . Brilhante! Um circunstante corcordou: "não podemos deixar a vaca ir pro brejo". não interessa muito ir na conversa do seu F a l c ã o . o hotel do Seu Guedes. deu um grupo que se mandou para a Europa. no morro do Faz Quem Quer. irmãos. G r r r . porque curtiu uns tempos de Penita. e muita gente vai ficar sabendo disso pela coluna. GB. herdou o império do pai. Elói Bernardo dos Santos. este mês. já que tinha uns balaços na perna. enfim que compunha a hoje quase falecida boca-do-lixo. Matsu. No Rio. Flávio. paremos aqui. majura 0 km. para uma capacidade normal de 2. o Pink.-Descanse em paz. Recados com meu considerado Cara Feia. O bicheiro Ângelo Maria Longa. . Foi recapturado pelo doutor Paranhos. Aí foi ele que rodou. muito lacrimejante. Preocupado com seu prestígio. Interesses? Bardai! Tem nego que festejou por mais de um mês o sono eterno do "Lírio Diabo" — e estou até esperando uma cartinha do Manei. > Tanto Pink.200. Nogueira vai ter que entregar o cargo para o meu considerado Diwaldo.°. Filosofia: quem manda arrebite não recebe florzlnha. Um paspanata espetou (lSpontaços) no chamado Lírio Diabo" enquanto ele puxava uma palha. sem contar as carangas. de vez na Penita. dando um piá no curso de férias organizado pela moçada de Ciências Sociais. Enquanto isso. R J . Flávio sabia das coisas. Por isso. SP.. da revista Ex -?". não houve tempo para responder a todas as perguntas formuladas.:. Convidou seu cunhado. Amnésia? P a r a o seu bem (apesar de tudo. pela última vez".

entre o que recebe na rádio e nas conferências que dá em circos. livros técnicos. Vai começar o programa que é ouvido por 800 mil pessoas. arma. ele lê História Francesa. (Sobem acordes de música estilo filme policial). sem contar os motoristas de táxi para quem Gil Gomes é hoje um ídolo maior do que São Cristóvão. No solo está o bandido. desapareceram e ele não. há minutos atrás tão arrogante e agora estirado lá no solo se mexendo. acompanhada de um homem moço e uma menina. . A polícia chega ao local e socorre o bandido. mas a saída está bloqueada e enfurecida aquela pequena multidão. Quando c que o senhor vem fazer uma visita? Ah. aquele velho de 69 anos de idade. Uma a uma as pessoas se retiram. às 17 e 30. leio porque.agora com a arma falhando se aproximaram e lincharam o bandido. pidamente. Durante 30 minutos todas aqueles 50 pessoas. Passo a passo a multidão se aproxima dele (música mais ligeira). "Por quê?. mando ele ligar ai. O bar 2. as pessoas espancando. Aí então a multidão que caminhara passo a passo ra. O bandido no solo. para dar melhor preparo àqueles que "nascem para ser policiais". Nas horas vagas. todo aquele grupo agride o bandido que vai para solo sempre pedindo clemência (sobem acordes de música mais acelerada). para provar que falava sério. feira ficou vazio. . e aquele bandido é agredido a socos e pontapés. a Gil Gomes desliga o telefone. não lhe batam não. e Revolução Francesa. porque há um inquérito a respeito. ele grita por seus companheiros. As 50 pessoas (música quase sumindo ) que antes se apavoraram diante da presença da. Edson. a casa aqui é sua. certo. um abraço. o rádio fala e a cidade pára em nome da lei. Tenho alguns livros. Passo a passo aque les homens. favelas e teatros. Vendo que a arma estava emperrada. Oif Gomes e o show da morte — Certo. são 12 pessoas que observam a chegada de mais 3: uma mulher gorda. ele tenta sair. agora ligeira). muito obrigado pelo convite obrigado mesmo. até logo. mas seus companheiros já haviam fugido há muito tempo. você me perguntaria. e esquecem por um momento suas queixas. pelo pavor. Quer que eu ligue pro senhor? Qual o telefone? Certo. estava morto. Levado a um hospital. o homem que foi linchado no bairro de São Cristóvão da rua Bela. ex-congregado mariano da Paróquia São Judas Tadeu. todos eles enrai vecidos. quando tentou disparar novamente. No chão está o bandido. antes mesmo de entrar ele cai em estado de coma e logo depois morre (sobe música). Um por um vai embora. Leio tudo o que me vem às mãos. todos eles com um ódio violento daquele bandido se aproximam e o bandido pelo amor de Deus pede. to dos eles revoltados. além de tocar constantemente no seu maior sonho: uma Universidade de Polícia. feira. Gil Gomes. gosto muito de estudar Robespierre. . ninguém mais foi até lá. Churrascada? Aonde é mesmo? Guapixana . Gil Gomes lhes diz (pausa) bom dia. 6. tenho uns manuscritos sobre a Revolução Francesa. e enfurecidos aqueles 50 homens que se encontram no interior do bar. Aquele sorriso maroto e maldoso que estava em seus lábios é agora substituído por uma atitude de lábios totalmente crispados que demonstram que aquele bandido está morrendo de medo. todos eles irados. Às 7 da manhã eram duas mulheres e agora. insiste com o porteiro. Depois de baterem continuamente durante meia hora. porque sou fanático por História da França. ele estava só brincando. logo depois de retirar o dinheiro do caixa. ele estava s ó . enquanto na frente do prédio da rádio Nacional cresce a fila das pessoas que querem uma audiência. foi encontrar no que chama de "jornalismo policial" a fama e a fortuna. é substituída agora pelo medo." e 3. ele que no caminho só pedia socorro com uma voz muito débil. pai de três filhos. que posteriormente foi identificado como sendo Edson Francisco de Souza. perfeito. Vendo que seu revolver não havia disparado o bandido ainda tenta correr e vendo que seu revólver ainda não havia disparado o bandido ainda tenta fugir. antes mesmo de se dar entrada. pelo pânico. vendo que a arma estava encrencada. passeia nervosamente diante da entrada do prédio. tenente. Ao início de mais uma edição de notícias da Globo. mas antes o moço ainda pergunta à mulher: "E se o enterro sair sem a gente? As pessoas da fila identificam o anuncio do Pertônico — uma fórmula de saúde para você e para toda a família — que sai do rádio do porteiro. vestibulando aprovado na Escola Paulista de Medicina. Confessa um ordenado de 25 mil cruzeiros na rádio Nacional (que faz parte da Rede Globo) mas entre os repórteres policiais comenta-se que ele chega aos 150 por mês. Aí então tudo rapidamente acontece. policiais. Pois bem. chega a se ajoelhar (violinos). e aquele bandido é agredido violentamente durante meia hora. Por fim os 3 são conduzidos ao fim da fila. Eles começam a se aproximar do bandido e agora as coisas mudam (sobem acordes) e o bandido é aquele que começa a pedir para que não lhe batam. dá um tapa no revólver e essa reação dele provoca uma reação de todos (mais volume para a música. Nessas palestras Gil Gomes fala sempre sobre os dois temas que considera mais importantes — segurança e tóxicos —. mais uma vez ele aperta o gatilho e mais uma vez a bala não sai. ex-locutor de futebol. escolas. a multidão cai em cima dele. Alexandre. Obrigado. uma hora depois. o bar fica vazio (entra música aleatória). ele ficou ali. que estava presente naquele bandido. no Café Natal." O bandido que queria matar o dono do bar ou qualquer pessoa. E olhe. mas gravemente ferido. A arrogância que havia há minutos no rosto. Seus dois companheiros.No intervalo das músicas. no Estado da Guanabara (sobe música). . ou melhor: livros é modo de dizer. 34 anos. estarei lá sim. e uma tentativa de idenficação a . é muita gente contra ele.

mas ajuda a chegar lá. investigadores. colocando a sua vida em troca. mas hão posso. cucuia. É só. então sou chamado para participar de tudo quanto é liga anti-alcoólica. assalta.. Também garante que inventou o termo "trombadinha" — o menor que esbarra nas pessoas. Não é que o bandido não deva comer. E não faz muita distinção entre os delinqüentes e os não. pois sabe que pobreza não é crime. Que vá pro inferno. E se manifesta sempre contra o sistema carcerário de São Paulo. já pulou de alegria com a morte de muito bandido famoso. ENTRA ANÚNCIO: VOCÊ SOFRE DE INSÔNIA? NÃO DORME BEM? ESTÁ AGITADO? VOCÊ PRECISA TOMAR NORMOCEDIL. o trabalho para na sala de imprensa da Polícia Militar: enquanto ele grita. E construir um hospital. foi inter ceptado perto da avenida burros tentaram furar ò cerco do policiamento. esticadinho. .. Carro roubado. O velho Alexandre vi rou uma espécie de herói ali no local. queremos lembrar que a ilha Anchieta tá dando aquela sopa — lugar de montão para acomodar menores delinqüentes. para menores de ambos os sexos. . Além de buscar novas dimensões. acha que o pior inimigo da cidade é o menor abandonado. Mas sou reconhecido. Para ele. Gil Gomes evitar dar muitos conselhos em seus programas. Como se estivesse à beira de um ataque epilético. entrou com o carango numa Kombi estacionada. Raimundo Eleutério Vieira saiu plantando bananeira — pilantra! — e José Gonçalves da Silva — bandido xexelento — foram registrados na escolinha de recuperação do coronel Fernão Guedes — Casa de Detenção. esta cidade de 8 milhões_. Saiu ferido gravemente Leonel Fernandes Garriel. é imposssível fazer qualquer coisa. da Jovem Pan. Tem sempre alguém olhando. porque 80% dos bandimirim são viciados em Tinner — fluído para isqueiro —. Beija-Flor também reivindica várias invenções. "Gostaria de ser uma pessoa comum. DÊ UM PRESENTE A SEU FILHO A UMA IGRE JA. e aquelas coisas tais. Então o bandido mata. NOR MOCEDIL É CALMANTE FEITO DE PLANTAS MEDICINAIS. Vão receber aulas de educação e tomar café de canequinha. Pardal e Patativa são os outros — Beija-Flor faz isso há 25 anos. Ótima. QUE FICA D E FUNDO). e leva o que pode na embalagem. colunista funerário e repórter policial. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal. E mais uma vez. Beija-Flor chamando a Rádio Bandeirantes de São Paulo. Aproveitando o assunto. pavilhão 9. majorandos. MAS NA TERRA HAVERÁ UM CANALHA A MENOS. Serão peneirados. infernizar o pessoal da cidade. durinho. A placa C de conjuminado e G de gamada — CG 0308. turma treme-treme da Polícia Militar se preparando para dar combate aos trombadinhas do centro. "É um lugar maravilhoso. . Pode-se até montar uma fábrica de enlatados de peixe. Mas. discorda: diz que foi ele. Uma delas: bater bolsinha. prepara-se para passar mais um boletim. E L E M BRE-SE. Brás e Lapa. quem mandou rouba. prostituta. propõe que os menores abandonados sejam internados ná ilha Anchieta. Diz que criou o termo porque não fica bem falar em meretriz. ENTRA MUSICA. na rua.No ar. apavorado. O repórter Afanásio Jazadi. "Digo com sinceridade. Da família dos "pássaros informantes". Não bebo uma gota de álcool. Polícia na boca de espera. solicitado. no momento. Erasmo Dias. é um luxo prá bandido. Interceptado quando os encardidos bandidos toparam a polícia. o "bandimirim" está escondido atrás de qualquer um desses garotos que limpa para-brisas de automóveis. Alô. E hoje vaise cansando dos problemas trazidos pela fama. POR ISSO É BOM PARA ADULTOS E CRIANÇAS. 47 anos. É o mutirão programado para hoje. Legal! legal! legal! Bem feito. criados pela rádio Bandeirantes — Tico-Tico. Meus considerandos do Deic. pois despreendidamente demonstrou uma amizade incrível a seu amigo. bubucando pivetinhos que chegam do subúrbio da Central para. Seu comparsa brancóide ainda não foi identificado. o secretário da Segurança Pública de São Paulo. foram chumbadinhos. Enquanto os dois discutem a autoria." Alô. e explode: Bangue-Bangue na marginal do rio Pinheiros. Baita cacetada! Bandidos em cana. SE VOCÊ AGIR COM DIGNIDADE PODE NAO CONSERTAR O MUNDO. José Avilé. Beija Fiar das pessoas que ali se encon travam. no litoral paulista. Tá geladinho. beleleu. jacarandátrampeira que estava na direção do fusca. e sai gordo como um suíno". Como vive buscando soluções para os problemas sociais. Tá vai não vai no hospital das Clínicas. para prender bandimirim.de_habitantes. eles podem plantar uva. Vai receber um terninho de pinho do serviço funerário. Cinco vezes por dia -alimentação. foi o bandido. "porque isso ninguém quer ouvir e eu mando as mensagens nas entrelinhas. Mas no fim mesmo quem foi. agarra o microfone. retesa o corpo pequeno e magro. Beija-Flor também é paladino de causas antigas: sempre pede a pena de morte para bandidos perigosos. que dá um zoeira diferente". uma pessoa especial. De vez em quando gostaria de tomar um copinho de cerveja. Tomara que dê coluna um. placa E E 4349. Aí. ENTRA LOCUTOR: PERFEITO DIGESTIVO APRE SENTOU ESSA SEGUNDA PARTE DO PROGRAMA GIL GOMES. o das feras da Casa de Detenção: vamos fazer os dois aprender tricô." Mas longe dos microfones ele não pode negá-los. Mas temos que endurecer. absolutamente. Chevette roubado pelos malcheirosos que assaltaram o hotel Sampaio. só tem medo de uma coisa: que os trombadinhas se unam e passem a atacar. Durante esses anos. Lá.

meu conhecido americano me assegurou. tendo sido j á confiscados os seus gados e cereais. do qual. além de ter a sua estátua como salvador da Nação Um americano muito entendido que conheço de Londres me assegurou que uma criança saudável e bem criada constitui. e não ameaçariam de bater nelas ou dar pontapés como freqüentemente fazem. não maiores de 14 anos nem menores de 12. tão rapidamente como razoavelmente pode-se esperar Quanto aos jovens trabalhadores. vacas ou porcas quando estão para parir. a falta de alimentação. logo não penso em ganhar d i nheiro com meu projeto. Mas este assunto não me aflige porque é sabido que essa gente está morrendo e apodrecendo a cada dia. quando a família cear sozinha. Minha razão é que raramente estas crianças são frutos do matrimônio. aos seus descendentes. seriam acrescentados alguns milhares de quilos à nossa exportação de carne em barricas. coisa não muito apreciada pelos nossos rústicos. Mas. quem encontrasse um método razoável.Página 10 EX. se for toleravelmente criado. Ocorreu a este senhor que. Não tenho filhos. nutritivo e comerciável. sendcaqui incluídos os farrapos. o dinheiro não sairá do país. e os proprietários procurarão as melhores receitas para prepará-los. então. mendigando para seus filhos desamparados. 3 — As reprodutoras perseverantes. se algumas vezes sao tomados para um trabalho comum. Os homens atenderiam as suas esposas durante a gravidez. seguidas de três ou quatro crianças esfarrapadas. das 120 mil c r i a n ç a s . Aumentaria o cuidado e ternura das mães para com seus filhos. não têm força para cumpri-lo. alcançará 28. de casa e roupa para proteger-se das inclemências do clima. com sabor desagradável. como j á devoraram a maioria dos pais. Existe neste Reino cerca de um m i lhão de criaturas de forma humana cujos gastos de subsistência reunidos lhes deixaria devendo dois m i lhões de libras esterlinas. com a devida consideração a tão excelente e meritório patriota. a fim de que fiquem bem gordinhos e manteigosos para uma boa mesa. além de ganhar 8 shillings anuais pela venda de seus nenês. acredito humildemente que seria um desgaste para os cofres públicos porque acredito humildemente que elas' logo serão parideiras. porque. seja assado. Quanto às mulheres. com base em sua freqüente experiência. parecem ter os melhores e mais seguros direitos sobre os filhos.Deste modo. e que só me leva a tal o bem de minha pátria. destas. com toda a sinceridade de meu coração que não tenho o menor interesse pessoal em promover tão necessária obra. Declaro. os caminhos e as portas dos casebres repletos de mendigas. de maneira que devo voltar ao meu tema. Logo veríamos uma honesta competição entre as mulheres casadas para mostrar qual delas leva ao mercado a criança mais gorda. Calculei que. e me pediram que dedicasse meu talento para encontrar um meio de desembaraçar a nação de estorvo tão grave. econômico e simples para fazer destas crianças membros úteis do Estado mereceria agradecimentos p ú b l i c o s . perguntem primeiro aos pais destes mortais se hoje n ã o acreditam que teria sido uma grande felicidade para eles terem sido vendidos como alimento com um ano de idade. o autor de As Viagens de Gulliver. importunando o viajante em busca de esmolas. já tinha uma receita para o problema do menor abandonado. aconselhando sempre às mães que as amamentem copiosamente durante o último mês. em vez de trabalhar por seu honesto sustento.. Em 172 í» Jonalhan Swift. ser oferecidas às pessoas de qualidade e fortuna do Reino. será um prato bem razoável. Uma criança d a r á duas travessas em um jantar com os amigos e. ficando ainda em condições de trabalhar até que produza outra criança. n ã o terão a obrigação de mantê-los depois do primeiro ano. sendo da maior importância: 1 Os arrendatários pobres terão algo de valor que a lei poderá embargar-lhes e que os ajudará a pagar a sua renda ao latifundiário. Fervido e temperado com um pouco de pimenta e sal. MEU ALMOÇO È melancólico. desenvolvendo nosso comércio. cujas virtudes muito aprecio. portanto. ou maiores. dedicou-se ultimamente a estudar o assunto.1 0 ' > MEUFILHO. e deste modo teriam evitado uma vida de infortúnios que atravessaram. doente ou inválida. 2 — O Tesouro Nacional se verá ampliado em 50 mil libras por ano. sem contar a utilidade do novo prato introduzido na mesa de todos os cavalheiros de fortuna do Reino.ou abandonam seu querido país natal para lutar como mercenários na Espanha ou serem vendidos na Ilha Barbada.j á relacionadas no Reino. e sendo o dinheiro coisa desconhecida entre eles. ao forno ou fervido. exigem os tempos» podem desossar o corpo. e portanto mais adequado para latifundiários que. no que se refere aos machos. Portanto. Acredito que nenhum cavalheiro se queixaria de pagar 10 shillings pelo corpo de um bom nenê gordo. para aqueles que passeiam por esta grande cidade ou viajam pelo campo. humildemente proponho à consideração do público que. Por exemplo. com um ano de idade o alimento maU delicioso. em média. Muitas outras vantagens poderiam ser enumeradas. a impossibilidade de pagar a renda. Algumas pessoas de espírito pessimista estão muito preocupadas pela grande quantidade de gente pobre que está velha. Aqueles que são mais econômicos (como. . que sua carne é geralmente amarga e magra. para aperfeiçoar o meu projeto. seguras. confesso. em conseqüência. da maneira que recomendo. se vêem obrigadas a perder todo seu tempo na vagabundagem. a procura de carne de veado poderia ser satisfeita pelos corpos de jovens rapazes e mocinhas. o que j á é mais do que permitimos às ovelhas. aliviando os pobres e dando algum prazer aos ricos. de frio e fome. e em um ano solar. j á que muitos cavalheiros deste reino terminaram de destruir os seus cervos. estão em situação igualmente comprometedora: não conseguem trabalho e desfalecem de fome a tal ponto que. somente uma quarta parte será de machos. j á que são tantos os que estão a ponto de morrer de fome em todo o país por falta de trabalho e de ajuda. De maneira que as 100 m i l restantes podem. prevista de algum modo pelas instituições. extrairá quatro travessas de excelente carne nutritiva. e. 5 — Isto constituirá um grande estímulo ao casamento. um recém-nascido pesará 2 libras. 4 — Este manjar atrairá uma grande clientela às tavernas. Acredito que todos os partidos estejam de acordo que este prodigioso número de crianças indica um deplorável estado atual do Reino. Quanto a mim não duvido que será igualmente gostoso servido à fricasé ou em guisado. especialmente nos dias de inverno. de imundície e piolhos. aos bois e aos porcos. e a mais inevitável probabilidade de legarem tais misérias. o país e eles próprios são felizmente livrados de males futuros. Desejo que os políticos que. e que lhes dariam lucros em vez de prejuízos. . o cavalheiro aprenderá a ser um bom latifundiário e se fará popular entre os arrendatários. Deste modo. verdadeiro amante da Pátria. cuidando das crianças. de que as pobres crianças teriam uma colocação segura na vida. Me parece que as vantagens da proposição que enunciei são óbvias e muitas. por ventura não apreciem o meu projeto e sejam atrevidos para tentar uma resposta. pela opressão dos donos da terra. cuja pele artificiosamente preparada servirá para admiráveis casacos para damas e botas de verão para os cavalheiros mais delicados Uma pessoa de grandes méritos. 20 mil sejam reservadas para a reprodução. Essas mães. não posso estar de acordo com seus sentimentos. Concedo que este manjar será um pouco caro. com um ano de idade.. será excelente refeição a t é o quarto dia. que logo que crescem tornam-se ladrões por falta de trabalho . Divaguei demais. como disse. Como a mercadoria será produzida e manufaturada por nós. ver as ruas. E a mãe de cria Eerá oito shillings limpos. Calculei que o custo da criação de um filho de mendigos (entre os quais incluo também os operários e quatro quintos dos camponeses) em urri ou dois shillings por ano. coisa que todas as nações sábias estimularam através de recompensas ou pela imposição de leis e castigos. tanto como agora atendem as suas éguas. um macho será o suficiente para servir a 4 fêmeas.

't€/?í)iunA c0n\i>/v/í/»( 16S .P. ( ( Ut ?6fl. do verbo "crino.."Fowe-. A coo^àevá cá) à de L i i / R f l R i A I n F o r m ^ t í c / i 'jXd(\.íuDeTésro MiiA S«.) um jornal a serviço da cultura e. o justo do injusto. 3^|(erièeJ*TegQ J i t a s e Amaral Gurgelu 1 1 . pensar. vindos talvez de posições políticas nem sempre homogêneas (.. por extensão. Aò^eno^ *i*u<*0tac4.10' i . n ã o perca tempo. 1 2 edições • •••••• 6 edições I I Cr$40O0 o EXTERIOR CZL Cr$ 80.. sobretudo. (..GB.) (. • • E X T E R I O R i i :SS •'<>"" E X T E R I O R '..00 (ce vai pegar ou não vai? heim? j O BALÃO vai mudar AGUUUAAARDDEE É J t 6 e PEDIDO DE ASSINATURA VTURA Destaque este c u p o m e mande junto ao pagamento à ordem de EDITORA CRÍTICA LTDA.00 O PARA Cr$6000 ...I 0 A 3 EU Cr$30. t i«t?üi'a da. Rio ..00. 62-9308. Cias. 1607 intento M... ^.5.) a palavra crítica vem do grego. Rio Branco.j NÃO FAZEMOS LAVAGEM CEREBRAL . em 2 horas | /w. EX-EDITORA LTDA.. crinein". faça a sua agora.. ( Coptfl^flR rioRé»É5 Orvettí. 1 1 . E F I M a independência de CRITICA depende de sua assinatura — de muitas assinaturas.n v 1 O BICHO que ia pegar já pegou.) um jornal de profissionais (. Brasil DESEJO FAZER U M AASSINATURA DE . julgar (.. s 'inim. da política... e assine LIVROS PARA UR£ OUVIR Ma Liv/RflRífl iNÍoKmfiticQ fl£> poXcxoMò »*»t) | í c o m qui6tA$ nas &stAtrle$ . sala 1222. Com a inteligência. Evocê já pegou no BÍCHO? w É Cr$4.E X .. C H E Q U E VISADO P A I ^ V E L NO RIO V A L E POSTAL j | -R U AS T O . ASSINADO POR SEU DIRETOR.I :n " 0 ' FARA ASSINAR O EX.) todos exemplarmente aderidos aos deveres de sua geração com seu país e seu povo (.) CRÍTICA tem um compromisso com seu próprio nome (. (.) sua tarefa e seu privilégio.) separar o bem do mal. Av.CflSDOSO D c / u m c í M 2dG -$<|W 5. É feito por escritores e jornalistas profissionais..JfrC "6"» • • 1 ANO 6 MES• •BRASIL • BRASIL i< K IMIOU. a nenhum grupo partidário..) não pertence a nenhum grupo e c o n ô m i c o a nenhum grupo ideológico. opinar. 156.. pois. o belo do feio.. que significa separar e..) um compromisso com o pensamento.... D H A LAVE & SEC'$ ' . » P á g i n a II CMTKA (. . (. 4 kg de roupa porCqJTlD tquaríto as máquinas j' " •i/k.A N T Ô N I O . você lè as revistas que até 1/2 noite I tório. N O M E ENDEREÇOJ U N T O M E U P A G A M E N T O POR A N E X O C H E Q U E VISADO O U DINHEIRO. oocfe 6i»ootoiM Sem pae. ésfÀo V I U « Í > na boc<) d a i ps&soA^ que ofi) Até lá d> bates j &m<u> polônio. GERARDO MELLO MOURÃO eia .) TRECHOS DO EDITORIAL DO N9 1. um direito da inteligência (. (. l.) o exercício da política é. No „ J°*»Ak.. FONCCOAJ/i £f a<i 18 hoZAS...

10 ENTREVISTA COM ERICH FROMM. mas é uma reação a uma ameaça. E m outras palavras: nenhum outro animal além do homem conhece a vontade de matar por prazer. nenhum instinto natural o leva a matar ou a destruir. E qual é a posição de Skinner e da escola néo-comportamentalista a respeito da agressão? Skinner n ã o se preocupa com aquilo que acontece dentro do homem. Ele afirma que a agressão tem um valor defensivo a serviço da sobrevivência do indivíduo como espécie. particularmente peixes e pássaros. que toda a forma de agressividade h u mana é construída segundo este modelo. por quê? Em seu último livro. torturas e agressões. Por que esta dúvida? Segundo a maioria dos neuro-fisiologistas. lutas todos os fenômenos em que seja i n flingido um mal a outra pessoa são explicados como resultado de uma agressão biológicamente justificada. É mais do que duvidoso que esta visão seja justa. porque e . a agressão defensiva não está ligada ao esquema de Lorenz. Com o mesmo termo "agressão". então estamos concluindo que h á uma propensão inata no homem para matar e torturar. Mas e as guerras. O homem não nasce assassino. sendo mobilizada só em caso de perigo vital e desaparecendo no momento em que cessa o perigo. rixas. Tudo passa a ter a mesma qualidade. São definidos seja um ato de violência cumprido para defender-se de uma ameaça à p r ó pria vida. Tibbergon: " A espécie humana é a única capaz de assassinatos em massa". Este truque lógico é possível porque Lorenz e os seus seguidores aplicam a palavra agressão para coisas muito diversas entre si e n ã o se preocupam em indagar a respeito do prazer de matar e torturar. Lorenz baseia a sua teoria sobre a observação dos animais. que cria tensões a t é o ponto em que o homem tem necessidade de descarregá -la para sentir-se livre. Por que é importante esta distinção? Se a agressão é inata. logo identificada no cérebro. seja o ato sádico e destrutivo. í í a medida em que é instintiva. Mas depois desta afirmação que considero exata. você toma abertamente posição contra a teoria da escola etológica de Lorenz e da escola néo -comportamentalista de Skinner. N . a alguma coisa que coloca em risco os interesses vitais do homem e do? animais (por exemplo a vida. o território. E u defini este tipo de agressão especificamente humana como "agressão maligna''. e formula a sua hipótese sobre o comportamento humano essencialmente pela analogia. sem razões biológicas. Fie presume o fato por analogia. "Anatomia da Agressividade Humana". Mas há outra cri- tica mais importante a Lorenz. o comportamento manifesto. Por quê? — Lorenz e Skinner têm posições opostas sobre a questão da agressividade humana.Página 12 E X . a agressão humana ou animal é defensiva. e segundo a sua palavra "a agressividade não é um mal mas é apenas considerada assim". Ele examina apenas os resultados. com as suas motivações. Lorenz coloca a agressão num quadro muito semelhante à visão freudiana da sexualidade: agressividade seria um impulso que flui continuamente no indivíduo. a liberdade). Lorenz n ã o entende a verdade expressa por um dos seus mais importantes colegas no campo da etologia. Guerras. e se o assassinato e cada ato de tortura é uma agressão. que cresce a t é mesmo na ausência de estímulos externos.

Trata-se de mero "putchismo". de solidariedade. Que importância têm os valores éticos na psicologia? São importantes em dois sentidos. hostilidade a gressividãdé no homem e na mulher. comecei a colocar em discussão a tteoria freudiana no fim dos anos 30. Segundo Skinner. violenta contra o homem.para ele consiste em não ter um desgosto. que preparou a vitória do consumismo total. dé ter o domínio ab- soluto sobre outro ser. Mas não|existe nenhuma dominação de tona parte da humanidade sem aj*e a outra parte se rebele. privadas de realismo e malícia. a tendência em geral para o consumismo. Você considera o aborto uma forma de agressividade contra a vida. Por que esta teoria teve tanto sucesso? A teoria de Skinner é talvez tão atraente porque corresponde à prática diária do sistema industrial e porque parece justa àqueles que entendem que este sistema "natural'' corresponde à "natureza do homem". depois de ter visitado Andreas Baader. Hoje em dia essa guerra se tornou uma guerra de guerrilhas. não são senão o resultado de um condicionamento adequado. uma forma de luta que nada tem a ver com os verdadeiros ensinamentos científicos. ele acreditava que mesmo não tornando o homem feliz. Em conseqüência. pelo simples fato de que o homem não faz outra coisa senão querer aparecer. É a filosofia do materialismo burguês. As mulheres aceitam tudo isto como um grupo derrotado há muito tempo. Freud colocou a questão sob uma forma trágica: de um lado está a civilização. No seu mundo continua a ordem patriarcal. Freud não levou então a uma revolução no campo da sexualidade? Pessoalmente Freud era um homem muito prudente do ponto de vista sexual e muito conservador na sua opinião sobre o sexo. Criticava a sociedade pelos seus rígidos tabus sexuais que produzem mais neuróticos do que o necessário. Os homens temem a mulher. a psicologia deve ser sempre crítica: não devemos apenas descrever o homem tal qual ele é. e agir assim. Os grupos anarquistas usam meios que não produzem qualquer progresso político e mobilizam na prática a violência do Estado. ou seja a manipulação da consciência como úm elemento que era progressista há 50 anos atrás. pela sua natureza. porque esta era a única maneira de ser "feminina'*. aquela que melhor correspondia às exigências da alma humana. e na realidade aquilo que se define como "vaidade feminina" não é mais do que a necessidade de agradar ao vencedor. com a diferença de que as mulheres controlarão uma parte do poder. As mulheres foram derrotadas pelo patriarcalismo há 6. que estava abalado por uma greve de fome na prisão alemã. Provas empíricas demonstram que. abandonou o movimento revolucionário para apoiar o capitalismo. quanto mais é oprimido. sob alguns aspectos. É a essência do egoísmo burguês. significava o prazer sexual sem limites. uma segunda natureza que chamamos Caráter. antes de se preocupar com a carestia. mais ele tenderá a sentir prazer na destruição. mas esta não era uma crítica dirigida à sociedade burguesa e sim a civilização em geral. comparado aos outros homens. e no caso de doenças os homens fazem mais confusão em casa. não se compreende os elementos de sadismo. defende a sua ação enquanto esta tem como objetivo renovar a sociedade em que vivemos. Jean-Paul Sartre. Assim continuarão os dois alienados e sem amor. Mas quais são as condições da existência do homem que podem levá-lo a matar ou a torturar por prazer? O homem. Mas definir a interrupção da gravidez na sua fase inicial como uma destruição da vida significa definir a vida em termos puramente biológicos e não humanos. que implica ha repressão da sexualidade e nas neuroses. chegaram a acreditar nestas coisas. A feminilidade é entendida tradicionalmente como ingenuidade e disponibilidade sorridente.considera que só isto é mensurável' e logo passível de ser conhecido cientincamente. Em primeiro lugar porque não se pode conhecer uma pessoa sem saber quais os objetivos e quais as normas efetivas. a qualquer guerra. mas que são as condições materiais da produção que formam as paixões humanas — como o egoísmo e o amor . a avareza. A posição de Marcuse e de Horkheimer se encaminha para os princípios edonísticos expressos pelo iluminismo francês. como o prisioneiro e o guarda. Ter boas intenções não bastam: a ação politica deve ser enquadrada no contexto da realidade política e social. Marcuse afirmou que ele. Assim ele se tornará sádico. de uma satisfação material. o que significa a paixão de exercitar um poder incontrolável sobre os seres mais fracos e compensar assim a própria impotência através da experiência de ser uma figura divina onipotente. o homem não seria "por natureza" capaz de tomar qualquer decisão necessária à sua sobrevivência. de independência num clima social de amor. Mas a teoria de Skinner não consegue explicar como. obtido através de um sistema de prêmios e punições. porque estão distantes do povo. um ameaça o outro. de ter. porque não se pôde aumentar o consumo sem dar caminho livre também ao consumo de sexo. Qual é a sua opinião? Não se pode entender a psicologia feminina e masculina. A única maneira de serem aceitas na sociedade era baixar a cabeça! E o homem? Qual é a sua reação diante da guerrilha das mulheres? É claro que esta batalha produzirá necessariamente ódio e sadismo dos dois lados. As idéias de Freud serviram justamente para sustentar esta tendência consumística. que inspiram a sua vida. A mulher faz muitas coisas sem esta motivação.. o chimpanzé. ou. Na Itália.000 anos. mas da liberdade de todo ser humano edeterminar a sua vida segundo valores que transcendem as condições puramente materiais da existência. propagados para enfraquecer o inimigo. A forma particular de caráter de um indivíduo ou de um grupo depende do impacto de seu modo de produzir. que é do homem. Freud as considerava mais narcisistas do que o homem. c também em alguns casos individuais. consumir. seja ele um cão. o desejo de sucesso e outras. porque os dois temem um ataque do adversário. então. Trata-se de uma espécie de vingança contra a sua vida •não vivida". inferiores a ele anatômicamente. Marcuse sustentou que até mesmo as perversões sexuais como a coprofilia e o sadismo devem ser praticados como expressão da total liberdade e felicidade humana. ao contrário. Esta afirma que com a recompensa adequada se pode condicionar completamente uma pessoa. Ao contrário. o ódio e desejo de vingança naqueles que são oprimidos e explorados. não devemos apenas descrevê-lo . apesar do sistema de condicionamento e de punições (aplicados por toda a história humana). à pena de morte. axrcontrário. Quanto à falta de realismo na mulher. mas um indivíduo politicamente prejudicial. se o homem víve em condições de bem¬ -estar (que geram estímulos de segurança material.necessitava era da satisfação sexual. O homem foi o único animal que desenvolveu um substituto dos seus instintos. Qual i a sua opinião? Pura demagogia. que agora é monopólio do homem. Mas qual era a posição de Horkheimer e de Marcuse? Em que sentido consideravam Freud um revolucionário? Para eles Freud era um revolucionário porque era um materialista. as pessoas tenham continuado a rebelar-se. Assim se combina um elemento típico da sociedade fascista e totalitária em geral. Que fundamentos psicológicos tem esta definição? As mulheres foram definidas como ingênuas. Todos estes slogans masculinos são falsos. A verdade é que as mulheres são menos narcisistas do que o homem. todos os profissionais que fazem exame de sangue sabem muito bem que é muito maior o número de homens que desmaiam de medo. a sociedade burguesa era a melhor forma de sociedade. todas as formas de comportamente humano. É exatamente o contrário do materialismo científico de Carlos: eles não ensinam que o homem pela sua natureza ambiciona a posse material. Como representante de um pensamento epicurista: o maior prazer do homem -r.. catástrofe que ameaça todo o mundo? Quanto à covardia da mulher. Alguns movimentos feministas defendem a luta aberta. inclusive o desejo de liberdade e de dignidade. Em segundo lugar porque estas normas e estes objetivos podem ser úteis ou destrutivos à sociedade. disse que apesar de não apoiar politicamente a ideologia do grupo anarquista alemão. e desde então a sociedade N foi construída sobre a dominação do homem. Eu considero inteiramente equivocada a idéia de que Freud tenha estado na origem dos movimentos de libertação sexual do último decênio. O quefse vê. Significa ignorar que o sofrimento provocado pela superpopulação. Freud escolheu a civilização . Por esta falta de um plano pxé-fixado de vida que os animais possuem. explorado.000 anos. Qual é a sua opinião? Eu tenho a respeito do grupo Beader-Meinhof uma opinião inteiramente diferente da de Sartre. O caráter é a estrutura relativamente permanente das paixões humanas. uma criança ou uma mulher.. Quais são as suas origens? Ò homem é muito menos determinado pelos seus instintos do que qualquer animal. fazer com que ela faça até aquilo que não quer fazer. E também teoricamente não pode ser definido como o representante de um princípio edonístico do prazer. A parte meu respeito e minha admiração por Freud como autor de algumas"* das mais importantes descobertas para a compreensão do homem. Isto vale também para a agressão: para Skinner. É o burguês revoltado à Max Stirmer. não é um assassino. Na base desses movimentos esteve sempre. O anarquista não é um criminoso.a guerra entre os sexos que já dura 6. Recentemente o aborto foi legalizado em diversos países como a França e a Áustria. não tem nenhum instinto natural que o leve a matar ou a destruir. de 1928 a 1933. Não se trata apenas d? independência da mulher. é indiferente que uma pessoa mate por necessidade de autodefesa ou pelo puro prazer de matar. Ora. Freud estava profundamente enraizado ao pensamento burguês. da condição humana. Qual é na sua opinião a natureza política do movimento feminista e a sua perspectiva? Eu acho que os atuais movimentos feministas representam uma das revoluções mais brandas e mais reformistas que já existiram. são a fúria. Mas este não não é o homem novo. quanto mais ele se sente impotente. o que dizer então do realismo dos machos em uma época em que todos os governos formados por homens dispendem a maior parte de sua energia fabricando bombas atômicas. atribuindo importância à ética. roubado. E por que era materialista? Porque afirmava que aquilo de que o homem mais . fundado sob um pensamento crítico) ele será pouco agressivo. o que o senhor pensa de Freud? Eu acho que Freud não foi um pensador revolucionário como sustentaram Horkheimer e' Marcuse meus companheiros da Escola de Frankfurt. do outro. da sua diferença e classe. Os atuais movimentos feministas não revelam um objetivo claramente revolucionário pelo qual as mulheres se emancipam radicalmente.um instrumento de libertação da mulher? A igreja só poderá ter uma base para refutar o aborto no dia em que se opor a qualquer forma de destruição da vida humana. Professor From. Qual é a sua crítica a esta posição? A teoria de Skinner é a que melhor se adapta às condições da moderna sociedade industrial.. conscientes ou inconscientes. e insegurança nos que exploram e oprimem . é muito estranho que homens de provada cultura e penetração filosófica como Horkheimer e Marcuse tenham aceitado como critério de visão revolucionária aquilo que é precisamente a essência do pensamento burguês: a idéia de que o consumo e a satisfação material são o objetivo da vida. segundo os quais a liberdade do homem consiste na satisfação de todos os desejos.. Fundamentalmente o seu objetivo parece ser o de colher para a mulher uma parte do papel de classe dominante. a ânsia de possuir. Você falou de "agressões malignas". é em si uma grave agressão à vida. sobretudo no que se refere à svia aplicação aos fenômenos sociais. a felicidade total que. os movimentos que defendem o mesmo objetivo encontram a oposição intransigente da Igreja. Explorados e exploradores estão no mesmo barco. para ele. sobretudo os desejos sexuais. como o amor. menos até ido que o seu parente mais pró¬ ximo. enojado^rustradô. à idéia de que as circunstâncias podem mudar* o homem: "em uma sociedade boa também o homem se tornaria bom''. um 'odeia o outro. um desparzer.. como afirma a igreja. mas devemos entender criticamente em que medida as circunstâncias individual e social encorajam ou prejudicam o desenvolvimento do homem como ser que tem seus objetivos enraizados na própria natureza da sua existência. ainda que finjam o contrário. não se tendo presente que há um. sobre certos elementos da própria existência do homem.

" "Meu livro de cabeceira é o. Como é que chama mesmo. prefiro a Lee. nunca li. o que? Stravinsky? Não. sim! Pratico motociclismo todo dia. cuido do corpo. nuncafizteste de QI.... "Filme eu só gosto dos que têm mensagem. mas você vê defeito?" Quem faz Universidade sempre tem o que dizer. rr < o ... gente?" "Massificação? Olha. por exemplo. o." "Sou totalmente a favor da libertação da mulher dos outros."Stra." "Melhorar o nível de ensino? Ué. sobre isso eu não sei porque nunca fui amarrado em cozinha italiana." "Levi Strauss? Calça por calça." "Ah. Love Story." o o C E < O O "Não. na Augusta. Mas no de Cooper fui muito bem..

meus pais sempre me animaram. Minha filha. Cismou em fazer Ciências Sociais. Finalmente nós vamos ter alguém importante dentro de casa. Mas não adiantou nada. que não dá futuro nenhum. Vou ter um consultório de fechar o comércio. Se é pra dar um futuro melhor para o Marcos eu não me importo em gastar. Conseguir classificação no meio de quase quinze mil candidatos não é sopa. Um mil cruzeiros por mês de mensalidade. deve chegar a uns trinta. rabiscam bem e depois raspam o coco. subir. Agora ele é universitário. Que vou ganhar muito dinheiro. Usar sapato branco. O meu Marcos vai ser doutor. E depois vira gente importante. Agora. Mas o que é que se vai fazer? A moderna pedagogia inglesa diz que tudo o que você fizer por um filho ainda não é o bastante. ^aleu a pena eu | gastar os doze ( mil cruzeiros l em dois anos de [ cursinho. Aliás. Vai uma fortuna nisso tudo. advogada. Faca também sua . o Dr. • £ u fui ver quando cortaram o cabelo do Marcos. Mas não. E estou sabendo que agora é que vai começar a dureza. maletinha e todos aqueles aparelhos de médico. Imagine um doutor na família. E eu tenho certeza de que ele vai a seguir os meus conselhos e se especializar em 5 cirurgia plástica. E quando for para montar o consultório. Ele agora pertence à elite. Se não. por outro lado. Ela quer que eu estude alguma coisa que sirva para ajudar as pessoas. • |\/|eu irmão agora passa a fazer parte dos 0.000 de habitantes. acaba-se conseguindo mesmo. Eu quero ver quando eu tiver o consultório montado com uma placa com o meu nome bem na entrada. me incentivaram. Eu quero é encher os bolsos. Mas. Antes era a burguesia rural. Mais as rodas de magnésio. eu também vou querer tudo do bom e do melhor. Promessa é dívida. quando se tem jeito pra coisa. Sabe. Minha irmã é contra isso tudo. Entre numa faculdade. eu vou comprar o Fuscão que eu prometi para o Marcos. • F u fiquei mais de uma semana sem dormir direito por causa dos vestibulares do Marcos. É até perigoso. Me disseram que se ganham • o ? rios de dinheiro. Faz os caras comerem grama. eu sempre achei o Marcos meio gênio. Coração. A alegria que o Marcos nos deu não tem preço. Foi uma farra. Mas ela é meio estranha da cabeça. Cruzeiro e nas colunas g sociais. Nós temos debatido esse problema em grupos de estudo lá na faculdade. direção. não. Não importa como.. Estou por cima. buzina e o toca-fitas que o Mareos pediu. Porque eu vou me especializar numa coisa que dá muita grana. O Fuscão está custando quase vinte e seis mil cruzeiros. Eles passam tinta. Pelo menos essa desilusão eu não vou levar para o túmulo. Mas. vocação. Mas agora o pesadelo acabou. E às conclusões são sempre as mesmas: o sistema está estruturado de uma maneira que só a burguesia tem acesso. Com uma recepcionista boa que nem uma coelhinha do Playboy. Esse gosto eu ainda vou ter antes de n morrer: ver o Marcos rico. famoso e bem casado. O negócio é progredir.. Aliás. Vou pensar nisso também. Vou fazer questão que todo mundo me trate por Doutor Marcos. Com o Marcos eles não fizeram muita coisa porque em casa papai disse para aceitar tudo sem raclamar. Durkheim aborda muito bem essa questão. E Deus foi grande. E eu sei que eles estão contentes. Só Deus sabe quanto eu rezei para que tudo corresse bem. Eles precisam saber que eu vou ser médico. agora é a burguesia mercantil. Ainda bem que eu tenho o Marcos que só me oi dá ajegrias.tudo bem agora. Teve uns caras que espernearam. Eu escutei uns veteranos falando que Pronto-Socorro dá uma grana legal. pô! Agora eu sou universitário. Mas o ano que vem o Marcos desforra. nem vejo a hora de começar as aulas para eu desfilar com o blusão da faculdade. cirurgia plástica ou câncer. essa vitória é deles também. Os outros que se virem. Imagine que nem namorado firme ela tem. Dinheiro é pra essas coisas. Mas como eu não estudei a fundo a teoria de Weber eu não quero falar sem conhecimento de causa. Acha que o chie é ser intelectual. • N e m acredito que essa maratona tenha chegado ao fim.000. • família sorrir.Marcos deixou de ser apenas mais um rosto na multidão. As minhas amigas perguntam o que faz uma cientista social e eu não sei nem responder. só me deu tristeza. Mais ou menos 300. Amanhã chega o carango e eu vou queimar gasolina. O Brasil está precisando de bons médicos. < Aparece na Manchete. totalmente alienada pela febre de consumo.000 pessoas num país de mais de 100. Ivo Pitanguy. medidor de pressão. trinta e dois mil. E depois. Quando eu era pequeno e disse que queria ser médico. Hoje mesmo vou ver se o pessoal do Centro Acadêmico me vende um decalque para eu pôr no pára-brisa do carro. precisou pôr essas idéias estranhas na cabeça. | E u mereço. David £ Serson. Só quem tem condições de pagarttmcursinho consegue passar pelo funil que s ã o o s vestibulares. médica. ó! Eu quero ser engenheiro. mais livros estrangeiros. Concordo! É isso mesmo. Ela podia ser professora. por exemplo. um futuro médico não pode ficar pegando esses ônibus cheios de gente. Por isso. Eu diria que até melhor do que Max Weber. como o Dr. apostilas. alguém pode pensar que eu estou careca porque entrei numa faculdade qualquer.3% da população brasileira que pode estudar numa universidade.

l Comete infração disciplinar o professor. ou dele parrelatório dentro de quarenta e oito horas. alunos. será remetida cópia dos autos à autoridade competente. o infrator ficará obrigado a ressarcí-lo. funcionário te. no caso. funlidade a paralisação de atividade escolar ou participe nesse movimen-ção ou emprego. passeatas. ou citado. 5? O Ministro de Estado da Educação e Cultura expedirá. se fôr estudante proibido de freqüentar as aulas. independen1 — se se tratar de membro do corpo docente. ensino.iq 4 Parágrafo único. e a proibição de ser nomeado. 3" O processo sumário será realizado por um funcionário oir o parágrafo l do artigo 2 do Ato Institucional n.6 Este Decreto-Lei entrará em vigor na data de sua publicação. qualquer ajuda do Poder Público. dentro de quarenta e oito horas sob pena do V— seqüestre ou mantenha ém cárcere privado diretor.§ 4 Recebido o processo. 477—DE 26 DE FEVEREIRO DE 1969 UJ i ce. § 2 Se o infrator residir em local ignorado. admitido ou contratado por Art. II — se se tratar de aluno. apresentar defesa.' f revogadas as dispo §2? Se o infrator for beneficiente qjp bolsa de estudo ou perceber sições em contrário. IV— conduza ou realize. empregado de estabelecimehto de ensino com pena de demissão ou. imprima^enha em depósi. se o requerer o encarregado do processo. Costa e Silva Presidente da § 3 Se se tratar de bolsista estrangeiro será solicitada a sua imeRepyblica. o autor e as razões de seu convencimento. confeccione.dentro dóestabelecimentos de ensino. o dirigente do estabelecimento de ensino providenciará. e dá outras Drovidências. Havendo suspeita de prática. além da sanção comide corpo docente. distriboa material subversivo de qualquer natureza: decisão fundamentada. dispensa. o dirigente do estabelecimento proferirá to. aluno. desfiles ou comícios não autorizados. ç 9 ç 9 Ç Ç Ç ç 9 Ç Ç 9 Ç DECRETO-LEI N. e não poderá gozar de nenhum desses benefícios pelo prazo de cinco (5) anos. usando das atribuições que lhe confere Art. como receber a citação. perdé-la-â. agente de autoridade ou aluno: § 5 Quando a infração estiver capitulada na Lei Penal. decreta: Art. 0 Presidente da República. . foradêle: III — pratique atos destinados à organização de movimentos sub.§ 3 Apresentada a defesa. que procederá às diligências convenientes e citará o infrator para. • Art. contados da data de sua publicação. instruções para a execução deste Decreto-Lei. I—alicie ou incite à deflagração de movimento que tenha por fina.§1 0 indiciado será suspenso até o julgamento. de seu cargo. < ou empregado de estabelecimento de ensino público ou . 5 (*)• de 13 de empregado do estabelecimento de ensino. e a proibição de se matricular em qualquer outro estabelecimento de ensino Art. designado por seu dirigen. com a pena de desligamento. Art. desde logo a instauração de inquérito Policial. funcionário ou empregado de estabelecimento de nada no Item ldo§l doartigo 1 deste Decreto-Lei. pelo prazo de três (3) anos. 4* Comprovada a existência de dano patrimonial no estabeleci§1 A infrações definidas neste artigo serão punidas: mento de ensino. 2? A apuração das infrações a tjue se refere este Decreto-lei far. funcionários ou empregados de estabelecimentos de ensino público mparticulares.i se-á mediante processo sumário a sei concluído no prazo improrrogável de vinte dias. Se houver mais de um infrator o prazo será comum e de noventa e seis horas. de crime. pelo prazo de cinco (5) anos: de trinta dias. • CD < O i LU 5 á t Define infrações disciplinares praticadas por professores. to: II — atente contra pessoas ou bens tanto em prédio ou instalações. funcionário ou temente das sanções disciplinares e criminais que.particular no prazo de quarenta e oito horas. ocultar-se para não íde qualquer natureza. ser-lhe-á designado defensor para apresentar a defesa. VI — use dependência ou recinto escolar para fins de subversão ou para praticar ato contrário à moral ou à ordem pública. dezembro de 1968. membro crime definido no artigo 319 do Código Penal. diata retirada do território nacional. especificando a infração ticipe: cometida.Página 16 EX -. couberem. não se defender. dentro qualquer outro da mesma natureza. o encarregado do processo elaborará versivos. A. ou.

na hora pouca neutra das tardes cariocas. tecnologias e outros leros agora em moda luso-afro-tupiniquim. criou raízes. Nas manhãs. por isso mesmo. Paga até aos loucos em sanatório. foi aí que o banqueiro se quebrou e não teve mais jogo de bicho. respeitar. o bicho continua. para um leão-de-chácara. É um esquema natural que desafia todos os quiquiriquis dos senhores sabidos em informática. Todos. alguém acertou no milhar. jogava baralho ou sinuca. existem em toda parte. miserê crônico. em Parada de Lucas. outras vezes se põem em contacto com. Este é o Rio — São Jorge. Que estabeleceu. é uma espécie gomalizada de fazer a coisa pular para a área oficial. Bicho permitido. eu tinha que voltar lá. E. a mais rápida e eficiente forma de comunicação direta urbana de que já se tem notícias. todos sabem que bicho deu. no Le blon. demonstrando claramente que os autores — mais uma vez — estavam fazendo a coisa sem ter nunca ido lá. Hoje. as lutas políticas. ou não. Deriva de nossa Organização econômica e da confiança que depositamos em forças misteriosas. o primeiro tamborim ou o primeiro pandeiro de plástico ou acrílico. Ele acende a escerança diária que favorece. De noite a rua se enchia. o de Lima Barreto). de ano em ano. porém. Com a zooteca à vista. É verdade que possuímos outras capazes de provocar entusiasmos vivos e até a paixão das massas: o carnaval. Para dormir. mais jogado. dos zé-manés. acreditamos na Divina Providência. Mas. em Santa Teresa. ninguém mais voltou à rua de noite. Já no Rio. o bicho cumpre uma regra ética: é o jogo mais honesto. indisciplinados e desorganizados: Joga quem tem 20. Quando sai o resultado do bicho. "é constante e puramente nacional. O bicho passou a ter uma ligação íntima com o lugar. Exemplo: dia desses. Graciliano também falou que o bicho. Tinha de trazer de volta a pule com o bicho que ela recomendou. em Bangu. Pra ver que bicho deu. estendia seu bicho por toda a faixa da Muda da Tijuca e mandou pagar na forma de costume. proibido. de tardinha. ele me desculpe. li que Nelson Pereira dos Santos ("Vidas Secas" é admirável) precisou fazer 20 anos de cinema para entender que só é possível olhar as cousas brasileiras através da ótica do povo. O banqueiro daquele pedaço. joga quem tem 2 cruzeiros. Cabrita. Todos nós. Na hora do fechar das apostas. O bicho é das lavadeiras. o bicho continua. só aconteciam duas coisas: eleições de quatro em quatro anos. Não era mais preciso. dos favelados em geral. Todo lugar se transformou. enquan to fator econômico. — Podem chegar e fazer suas fezinhas. Era hora ainda da fézinha no jogo do bicho. E era assim: assim que a roleta girava e o resultado saía. ia à terapêutica ocupacional. familiarizam-se. migrantes da construção civil. dos garis. dos empregados miúdos. embora tenham feição particular. aos mais pobres e. felizmente. Difícil entender. Em Jácarepagua. dos guardadores de carro. Nenhuma delas produz uma excitação permanente. ficava muito claro para Graciliano Ramos.Vi o bicho correndo frouxo solto até na casa de loucos. o que paga sempre. Foi incrível. morena colorida de praia que a terra um dia vai comer. corre o milagre da multiplicação da notícia. acertou a centena do cachorro. E não da classe média ou dos intelectuais. anunciando o resultado. a mais interessante. o pobre. Tomávamos bolinha o dia todo. sempre se procedeu com um ingênuo de fora para dentro. comunicações. Cansasse. como por encantamento. o carioca continua desacreditando que o jogo do bicho vá morrer. O falecido Sérgio Porto diria que ioram necessários muitos anos. A zooteca. com estes olhos. É duro engolir o fato de que os doutores em informática nunca se tenham lembrado de averiguar as causas da rapidez da divulgação dos resultados do jogo do bicho. Não desfazendo de ninguém. Esta é a instituição mais honesta do pais. por exemplo. o povo-povo do Rio de Janeiro vê a zooteca com o sentimento com que recebeu a primeira cuíca. Um dia apareceu o jogo do bicho. com certeza. teatro. o futebol.alguma bruzundanga de Lima Barreto. 40 graus no asfalto e bicho. e em nenhum outro pais se daria tão bem. Um dia. o pavilhão mais pirado do sanatório. Aqui surgiu. todos à espera do resultado do bicho. E era assim com todo o povaréu da roça. consciente ou inconscientemente. a um tempo. para comer e para dormir de novo. a que melhor descobre a alma popular. dos pingentes urbanos e dos merdunchos que se nenduram e se agarram ã cidade do Rio de Janeiro. a coisa é assim: — Na minha terra. todas se manifestam com intermitência mais ou menos longas". legalizado? De uma forma ou de outra. crioléu. reconhecer Rio de Janeiro. os homens. Minha mãe ten tava adivinhar em cada sonho o bicho que ia dar. Assim. 75% da população vivendo na Zona Norte (o Rio esquecido. gerente e um leão-de-chácara) a coisa do bicho é ainda mais simples e exultante. Ninguém sonhou mais. que veio lá do sertão baiano. Os mais vivos fingiam. com comida e cerveja de graça para todos. . O bicho continua correndo paralelo à loteria esportiva. revelando-se de maneira bastante ordinária". dos insones rebeldes da Coréia. chamando o povo passante. sentir. Já para o romancista Antônio Torres ("Um Cão Uivando para a Lua" e "Os Homens dos Pés Re- dondos"). para acordar. ô bicho não está interessado em falsos doutores. um grupo imenso corria pelas ruas. inatingíveis e obscuros. debaixo do sol. Quanto mais proibido. trezentos e cinqüenta cruzeiros. mas são coisas que. João Antônio . O bicho acaba? Dúvida de intelectuais. conforme vi. entre outros milagres. que prestou depoimento e fez registro: O bicho continua "De todas as instituições brasileiras. e santas missões. em São Cristóvão. pintura. O velho Graça via no bicho um dos raros aspectos nacionais da vida brasileira. o comprimido ficava debaixo da língua e escondiámos. das empregadinhas domésticas. no centro da cidade. (que se dá ao luxo e à segurança de ter olheiros. sabem do resultado. sem jogo do bicho. para ele. Quando se tentou fixar o bicho em termos de recriação artística. ele vai para o meio da rua de paralelepípedos e bate palmas. e até cinema mantêm diante do jogo. inclusive aos domingos. E é absurdo o distanciamento que a nossa literatura. negrejava de gente. o jogo do bicho é. eu arrancava a camiseta e ficava lendo. esperamos milagres. lá no Junco sertão da Bahia. mulato sarará chegado de Campos. de um dos dois pontos de bicho da Rua Joaquim Silva. E pagava. eu já não tinha que ir para a rua apenas para comprar um quilo de açúcar ou um litro de sal. em maio e junho de 1970. escreventes. um cara. na Lapa. Agora. em poderes sobrenaturais que à s vezes ficam no alto. Três extrações diárias. Um dia.

Outro dia. e por melhores ou piores que pareçam são livros que acabam na última página. A l i começou minha formação literária. Outra seria a na m a n h ã seguinte enfrenjorros. não é esse aparato sagrado de que falam os pontífices. e por isso faz o jogo do imperialismo e da oligarquia nacional". O caso é que me obrigaram a refletir. ficou chateado quantir a alguém seguir enriquedo lhe contaram que. para encontrar outra vez o fio perdido de O Enterro do Diabo. . É difícil serio do ano da Peste de Daniparar os elementos essenel Defoe ou o Amadis de Gau ciais para fazer uma síntese la. de qualquer modo. Foi meu próprio processo de maturidade política. Isto corresponde ao que disse William Faulkner: a casa perfeita para um escritor é um bordel pois nas horas da m a n h ã h á muita calma para escrever. mas que n ã o são os que h á um momento em que mesmos todas as épocas. como toda literatura premeditada. e eu senti que era meu dever separar-me um pouco de minhas primeiras idéias literárias e enfrentar a realidade imediata . Compreenpareceu correto: com uns Faulkner. que investe contra o capote. que tem de Hemingway tem. lendo os maus poetas dessas antologias oficiais. além de Salgaum original para um editor terárias são valores de suri. . mas eles constituem um tipo de novela circunstancial e bem mais estreita do que me acho capaz de fazer. mas não falavam nunca do que tinham dito para elas. e logo se vol— Mas te interessa guarta como um gato dobrando dar a l g u m . passa ao largo. a pelhos do modernismo. ry. no e. e enportante é a de um autor consagração me parece a contrava uma distância muicuja leitura afete alguém até morte. Foi uma espécie de clarividência ideológica que me conduziu a uma liberdade de criação mais ampla. Era um dos tempos mais sangrentos da Colômbia. foi porque m i nha própria maturidade política me fez ver que meus comissários estavam enganados.Por isso n ã o gosto to grande entre sua visão e o ponto de modificar certas de participar de espetáculos a realidade Graham Greene noções que ele tenha do públicos e nunca assisti a resolveu esse problema litemundo e da vida. suas técnicas. A educação na América Latina é t ã o rudimentar que alguém tem que se salvar nadando só. Um deles me disse: "É uma novela que n ã o desmascara nada. Para mim. folha. são em branco. oferecem uma visão limitada e estática da realidade. Não acha que em seus livros? tanto a dizer que no final eles t a m b é m exerceram algunão se diz nada. o rigor e o realismo de seus três livros anteriores. . e a grande cidade. livro que eu n ã o tinha terminado. remoto e lúgubre. Ninguém Escreve ao Coronel. mas todas as noites h á festa. mas poucos volumes que gosto de desliza contra ela. O que lhe permitiu romper aquelas estruturas racionalistas? O achado de uma nova linguagem? — Não. a pessoa fica sem nada se n ã o aprendeu a tempo a sabedoria. de meus livros. mundo soubesse que O Quixote. mas um livro divertido com o qual todo mundo pode morrer de rir sem necessidade de saber latim. Por quê? — Tenho um enorme desprezo pelos objetos e n ã o faço exceção com os livros. mas para falar de si mesma à s suas companheiras. Sófocies. Minhas únicas propriedades são meus aparelhos de som.A prova é que. astro do beisebol do Caribe. quando publiquei L a Hojarasca — nadando só — meus amigos militantes me criaram um terrível complexo de culpa. Parece bobagem. pois. sem saber por on feios e maus como elemende começar. uma esquina. Por isso nenhum ato de publicidade rário de um modo que me menciono Kafka. —. . Os livros. volto a isso tomei consciência de que comprá-lo. sem preferir nem menosprezar n e n h u m de seus aspectos. e quando contos de decoração. à mas unidos por uma coerêna poesia espanhola do Século saída do teatro. que pode digerir. seus recomeçar no outro. — E a m u d a n ç a de rumo? — Precisei de que sete anos de reflexão. A do a cultura era um patriBosch. a convicção política sobre a convicção literária? — Não. mas nenhum me ensinou como se escreve uma novela. inclusive de alguns a l tos funcionários do governo. o que ele lhe to à literatura. C o m o era jornalista. mas quando a espontaneidade se acaba. onde se escutavam os segredos dos quartos vizinhos. eu dou de presente. mentos de Hemingway tem — É bom que as pessoas — Que outro conselho útil um simples caráter técnico. The Baris Review publicou esta declaração quando eu vivia precisamente num bordel. perfície que em última inslatino-americanos do início — O êxito te incomoda? tância n ã o pertencem a nindo século. em Barranquilla. o meu problema com o t r ó acabados. Eu reconhecia as vozes de muitos senhores respeitáveis da c i dade. e n ã o tenho nada de mas só essa f r a s e de Tolstoi. E começou também minha formação política. — Virgínia W o o l f . e sempre tenho que estar em contato com a gente das ruas e bem informado sobre a atualidade. se m i cendo na mente. a cabeça está numa rua e — Quais são os mais conso rabo na outra. E r a esse — Escrevê-los. entre eles um famoso. e dos dois livros que estou escrevendo agora. com sua explosão imaginativa e sua atropelada humanidade. . Uma influência i m — A fama me intimida. . e • 30 anos a pessoa escreve a um iniciado. — Fale-me desse bordel. algo aterrador. — Você admite as influências de Faulkner e Virgínia — E Graham Greene? Woolf. Mas.duzir todo o enigma do trónão existe". porque tem tantes? a espinha dobrada em â n — Conrad e Saint Exupegulo reto. com quartos de tabiques de papelão. trocávamos os segredos da noite anterior. de m a n h ã . e nos reuníamos para tomar o café em família em algum dos quartos com as meninas e seus gigolôs. aquele colégio era um castigo e aquele lugar gelado era uma injustiça. arrancava-a do üvro e Hemingway descreve o touro passava para ela. Levantávamos ao meio-dia. que meu professor de história me emprestava escondido.Os livros políticos que l i ensinavam um método de interpretação da história mediante a análise da luta de classes nas relações de produção. — Alguns críticos chegaram a vê-las como tentativas. Uma vez ma influência em você. Meu único consolo era a leitura. e a maioria dos contos de Os funerais da Mamãe Grande t ê m uma estrutura racionalista? — Sim. Quando decidi correr o risco de Cem Anos de Solidão.tre minhas influências. estava com 18 anos e n ã o sabia onde ficava o norte. esses três livros são três aspectos de um mesmo tema central que tem raízes muito profundas na realidade de nosso país. índias que tinham uma v i armário. — É por isso que O Veneno da Madrugada. r — Qual é o lugar ideal para escrever? — A ilha deserta. E m um cada vez que terminava uma dos seus contos de toureiros. a ler e a dar de tinha visto muitas vezes um presente. Agora acho um argumento simplista e equivocado. — Influiu. em Caracas. que era um tipo estupendo. n ã o me nteressam — Não coloco os dois enpico. É curioso. uma senhora cia muito sutil e muito real. Só quando l i — Se interessa..L u g a r de e s c r i t o r é n a ENTREVISTA COM GARCIA MARQUES. rante muitos anos. e se pensa que os conhecimentos artesanais são um estorvo e que é melhor a espontaneidade. Os livros de Pablo do muito especial e diferenNeruda me custaram metate dos outros animais. Comprei Édipo Rei gato dobrando uma esquina uma infinidade de vezes. Quando saí daquele calabouço. onde ninguém fala cursos estruturais e a t é sua antes o c o s t u m e juvenil em voz alta nem pisa forte. mas eu já tinha as duas convicções que vem sendo o fundamento de toda a minha vida: que o destino imediato da sociedade é o socialismo. . minuciosa e oculta carpinde escrever compulsivamene onde n ã o se atreve a entaria. a vantagem de permigrado. Fiz o bacharelado num antigo convento colonial sem calefação e sem flores. que o trabalho de mônio oculto dos aristocra-' que é preciso aprender na cada dia deve ser suspenso tas. Na realidade. e tem — O que você gosta mais ham Greene.No entanto. pico à fragrância de uma — Como gosta de ser lido? — Você diz que os ensinagoiaba podre. estavam sendo escritas muitas novelas infames sobre a violência realmente infame de que o país padecia. Conrad e os tropicalistas publicar. e custa seguia j á estava cansado e muito levá-los em viagem. e me enternecia comprovar que a maioria n ã o i a para fazer o amor. exercícios ou buscas falidas para escrever Cem Anos de Solidão. porque os escritores somos como os papagaios: n ã o aprendemos a falar depois de velhos. à noite. além pelos livros um respeito sadisso. de modo reler. nunca tinha mundo inteiro. eu resolvia a situa— E a outra lição? ção de modo muito prático: — É mais simples. — Vejo que você n ã o tem em casa muitos livros. por exemplo. num lugar de mentalidade estreita. — Não me parece justo. — Cem Anos de Solidão se separa por completo da sobriedade. mas com toda a realidade deste mundo e do outro. onde Aureliano Segundo foi buscar Fernanda dei Carpio a m i l quilômetros do mar. pois semtava o fantasma da folha pre estorvam a casa. no entanto. tok. que tinham os esguém. e que nunca levei e eu acho que as técnicas l i são original. e que toda novela deve ser uma transposição poética da realidade. Preciso de silêncio e muito boa temperatura para escrever das 9 da m a n h ã a t é às 3 da tarde. meu horário de vida era o mesmo das prostitutas. como se também na ética de seu ofício existisse o segredo da confissão. O conselho Mario Vargos Llosa. Não me arrependi de escrevê-los. tive l i que seus ensinamentos t ê m Pigafetta e os cronistas das vros inéditos guardados num um simples caráter técnico.E r a um hotel muito grande. Entre ovos fritos e cerveja gelada. mas creio também que estava no espirito daquela época e que me de- ram de boa fé. Disse primeira. durante o n h a mulher quisesse ler um resto do dia. À noite preciso de muitos amigos para conversar. sem escrever uma letra. se lhe ocorre mais do sorte da humanidade se todo 1 . lendo os livros de teoria marxista. num ambiente que la de Hemingway e de G r a se conhece muito. du. Mas dificilmente você fapoética. para n ã o falar de Só— Ele me ensinou a decifocles ou de livros como Diáfrar o trópico. aprendam a perder o respeiou ensinamento técnico lemConcretamente. A revolução cubana. de mau-humor. R i m b a u d . que o compromisso de um escritor de fôlego n ã o é somente com a realidade política e social. e hoje n ã o notado que o faz de um motenho. Ainda resbra ter recebido? ensinou? tam muitos rastros de quan— Um que escutei de Juan — Duas lições práticas. do que isso pode acabar em poucos elementos dispersos. uma vez lidos. Sua estrutura racionalista está determinada pela própria natureza do tema. Eu tinha vrarias. que nasci no Caribe. É curioso que as meninas comentavam sempre o que ouviam no quarto vizinho. São livros com valor próprio. Nota-se isso a t é na juventude o ofício de escriquando j á se sabe por onde atmosfera de panteão das l i tor. Ele de da vida. Minha bibliotenão se separa da parede p á ca pessoal se reduz a uns ra dobrar a esquina. de Ouro e a música de c â disse na minha cara:^ "Você Com esse método pode-se rem a r a de Schuman a t é Bar. a i n d a que ache Hemingway me deu uma ótiGuerra e Paz a melhor noca nova para observar o vela que j á se escreveu¬ mundo. Qulaquer leitor cuidadoso sabe que pelo caminho de O Veneno da Madrugada não se chega a Cem Anos de Solidão . Nesse momento é verdade. o que vai escrever no outro.Tinha lido com muito mais. teve muito a ver com esta recuperação de minha consciência de escritor. a t é os te a t é esgotar numa jornada trar ninguém que n ã o seja todo o material pensado. porinteresse Cristóvão Colombo.

Foi teu colega na Universidade. ninguém leria. Queria que cuidássemos do ladrão enquanto lhe procurava um trabalho. e não falava senão de cinema com toda a gente de cinema. não percim a sensacional entrevista exclusiva de Eduardo Galer. em qualquer profundidade e em qualquer latitude. quase 10 anos depois. se mete na casa esta mariposa amarela". com uma política nacional própria que se sustenta na realidade. ao contrário. ao contrário dos novelistas. .. O bom novelista não pode fazer o que lhe dá na cabeça. — Acha que o cinema está em crise? — O cinema está na idade em que estava a música quando só era possível escutá-la nos concertos. O general colombiano Rafael Uribe U r i be. e isso é muito mais gravg na literatura do que na vida real. — No ano passado. — Claro. sobretudo por Barba Vermelha. e nunca gostei de dá-los ou recebè-los. Recordo como se fosse ontem. que é muito grande. como espectador. Acho que esses limites não são físicos mas intelectuais. tenho a impressão de que esta é minha primeira entrevista de velho. quando levou um ladrão em casa. para i r abrindo novas brechas na ficção das nacionalidades latino-americanas. e eu não estou fazendo nada novo quando trato de romper esses condicionamentos mentais mediante transposições poéticas. Além de ajuda econômica que vem dando a Cuba. e que a grande maioria das pessoas cultas simplesmente as rejeita por simples deficiência intelectual . Quando você voltou a vê-lo? — Em Paris. comentando as peripécias dos Buendía. encontrou-o uma noite bem vestido e com um pouco de dinheiro no bolso. com suas leis precisas e invioláveis. verei mais filmes que agora Mas ainda continuarei pensando que o c i nema não será uma arte.enquanto procuramos um nome exato. — Como você se definiria politicamente? — Sou um homem que n ã o encontra onde se sentar. fugiu para o seminário. Mas não importa. lutou uma vez ao lado da Venezuela liberal contra as tropas do regime arcaico de seu próprio país. conheço gente do povo que leu o livro com muito cuidado. mas quando chegou na rua estava amanhecendo e a abandonou na esquina. te impõem um programa que querem. O ladrão era um homem sigiloso e sombrio. que o havia conhecido em seus tempos de l a drão. Se fosse preciso fazer tudo isso para ler. talvez porque seu mundo é tão delirante quanto o meu e seus autores tão loucos quanto eu queria ser. Alguns. que não chegou a fazer 32 guerras. — Pode inventar qualquer coisa? Em termos de trabalho. Ali o encontrei. me convinha que as mariposas da novela fossem azuis. de maneira que são os editores que devem buscar o trabalho dos escritores. Não me dava conta que essa mesma ambição era uma prova de que estava um pouco no limbo infantil. que agora está mais interessada em fazer bons negócios do que em patrocinar a revolução. O personagem ficava falso com as mariposas azuis. que não sei o que fazer com tantos editores no telefone. Isto é evidente na América Latina. — Podemos concluir pois. Nos reuníamos para falar de poesia e de política. Voltou várias vezes. com um estupendo espírito de sacrifício pessoal. mas pode ser também porque os críticos. e numerosos parentes de nomes iguais que nunca fizeram distinção entre felicidade e a demência. mas sem uma admiração especial por um autor que ao fim e ao cabo não lhes conta nada que não se pareça com a vida que levam. Isto é o que entendo por um largo poema da vida cotidiana. para roubar a geladeira de um apartamento no quarto andar. Uma vez encontrei minha avó na cozinha. Tem que ser na hora fixada. — Quais são os diretores que mais admira? — Orson Welles. porque é como assistir a uma boda ou funeral: todo mundo está muito sério. e depois o General da Roverede Rosselini. Camilo me contou que tinha reconhecido e sepultado o cadáver. mas também conheci a indústria por dentro e me pareceu impossível fazer um verdadeiro trabalho de criação com normas tão estreitas. isso que estamos chamando fabulação. Ao mesmo tempo. ainda que um tanto pueril. Jules e J i m . e nem sequer uma diversão de boa qualidade. não foi o cinema mesmo. mas a polícia. de qualquer maneira para chegar a tempo. mas nunca vou aos concertos. cega que advinhava o futuro em águas dormidas. com os filmes de vaqueiros e com o sentido de humor. e dizendo: -'Sempre que esse homem vem. Mas essa representação. mas agora parece que j á se notava algo de sua predestinação u m pouco precoce. as coisas que acontecem em Cem Anos de Solidão parecem mais naturais na medida em que se desce no nível cultural? — Sim. Eu ouço música pelo menos três horas diárias. estudei direção de cinema em Roma. aperto o botão. sobretudo por Uma História Imortal. que nos ensinaram a ver as coisas de um modo e não queremos vê-las de outro. No dia em que isso for possível com o cinema. e será logo. ainda que o faça só por boa educação. Esse foi o embrião de Maurício Babilônia. levanta problemas muito interessantes. No próximo número. que transcorreu numa casa grande e triste. por razões técnicas muito difíceis de explicar. repartindo seus livros entre os amigos e falando de uma vocação de sacrifício que ninguém suspeitara. Bolivar foi lutando e fazendo política a t é a Bolívia. — Muitos críticos entenderam o livro como uma parábola ou alegoria da evolução da humanidade. Não sei por que. que suportar os que chegam tarde e os que se beijam sem consideração. — Então era uma pessoa 'bem imprevisível. pode ser que tenham saído por válvulas inconscientes. — Exatamente a mesma atitude que tinha quando se meteu no monte. Mas o filme que mais gostei foi de Truffaut. — Como interpretar o papel da fabulação em Cem Anos de Solidão? — Como uma tentativa de romper os limites estreitos que os cartesianos e os stalinistas de todos os tempos colocaram na realidade para que lhes custe menos trabalho entendê-la. a União Soviética não vem tendo a menor reticência em negociar com os regimes mais reacionários do continente. n ã o encontram nos livros o que podem mas o que querem. porque corre o risco de dizer mentiras. Bogotá era e n t ã o uma cidade muito mais velha do que agora. — Queria que você falasse de Camilo. Camilo lhe encontrou trabalho. tem uma natureza própria. No entanto. como sempre naqueles cafés ruidosos e fúnebres onde os bêbados do amanhecer faziam que estavam dormindo para ficar sós com as garçonetes. e que contava na mesa suas aventuras Uma delas era a versão urbana de O Velho e o M a r : precisou da noite inteira. Acho que toda novela é uma representação cifrada da realidade — ou como se disse uma vez: uma adivinhação do mundo.. e que não lhes envergonha enamorar-se. . Na mesa estava Camilo. Por isso não vou ao cinema mais de duas vezes ao ano. seus pais o alcançaram na estação de trem e o encerraram num quarto como se fazia então com as senhoritas que fugiam com seus noivos. e simplesmente o matou com um tiro. A exportação de revoluções foi o signo de nossos países ate que se inventou a legalidade da não intervenção. Que alcance tem para você essa adesão política? — Não foi uma simples declaração. pois o que um escritor adulto aprende primeiro é que alguém não escreve o que quer mas o que pode. imediata e única. — Dê um exemplo — Eu n ã o tinha mais do que cinco anos quando um eletricista foi trocar um contador de nossa casa. Mas o interessante é que. — Transposições poéticas de uma realidade. Há quem me diga: "Acontece' contigo o que n ã o acontece com ninguém™. e quase sempre para ver filmes de meus amigos do Brasil que são os únicos que me interessam.— Vamos falar de Cem Anos de Solidão. — Mas os críticos encontraram os livros outras coisas mais complexas. mas as condições para ver um filme. O M A S é um partido juvenil e imagino de grande clareza doutrinária. No México fiz alguns roteiros — muito ruins. dizendo que. fiz crítica de cinema. nem hábito para vê-las. espantando uma mariposa com um trapo. — Você continua indo ao cinema? Numa época. — Lembra quando Camilo se tornou padre? — Sim.no: -Garcia Marquez é um Mentiroso". Só quis deixar uma constância poética e bem mais compassiva do mundo da minha infância. e pelos manuscritos que me mandam. deixa estar. e a grande maioria está terminada. e os caudilhos federalistas do século passado andavam como por acaso do México até à Argentina. que se fazer fila para comprar a entrada. Camilo Torres. e ainda tinha o mesmo sorriso nos olhos e o mesmo sentido de humor permanente. Acho que sua maior força residia em nunca ter perdido a inocência — E a última vez? — Foi em Bogotá. com muito gosto. que quase sempre é ruim. segundo dizem os entendidos —. e muitos outros que o diabo levou. e não começou a mover-se com vida própria enquanto as mari- posas não tiveram a cor da realidade. esterilizados pelo catecismo e apaziguados pela reverenda mãe soviética. É questão de paciência: são os editores que vivem dos escritores. nunca perderam a pureza nem ganharam na loteria. Eu creio que acontecem a todo mundo mas não tem sensibilidade para registrá-las. me contaram outras coisas que gostariam de ver em meu l i vro. e não o contrário. — Se os críticos encontraram coisas mais complexas. Não consegui mudar-lhes a cor.. — Qual é o maior risco que você vê para um escritor na América Latina? — Acho que h á dois perigos: a estreiteza ideológica e a pressa de publicar. você anunciou num jornal de C a racas seu desejo de se filiar ao novo partido venezuelano MAS (Movimento ao Socialismo).. e por fim o filme. Acreditem em mim. enquanto estiver condicionado a um regime industrial. todas perdidas. San M a r tím subiu a t é onde o cavalo alcançou Petón exportou sua independência do Haiti. Em meus livros não h á uma só linha que não esteja ligada a um fato real. O que mais me separou do cinema. sem Página 19 nenhuma reserva de ordem política. Essa foi a primeira vez que o vi como era: absolutamente sereno mas absolutamente decidido . sem ajuda de ninguém. — Gostaria de estabelecer esse precedente. e logo tens que trocar opiniões com alguém. e Kurosawa. Como jurado de concurso. porque me fascinou a corda com que se amarrava aos postos para não cair. Isto parece um conselho. Eu estou identificado com as suas reivindicações. com uma irmã que comia terra e uma avó. para todas as experiências que de algum modo me atingiram durante a i n fância. parece que muitos são escritos para derrubar o governo. e estavam outros companheiros de Universidade que nunca voltamos a ver porque se tornaram ministros. Você confessava a amigos o desejo de escrever um livro "onde ocorresse tudo" F a lava t a m b é m de "um largo poema da vida cotidiana" — Minha ambição original era encontrar uma solução literária integral. . Minha família e meus velhos MtmmÊÊÊÊÊÉÈÈm amigos s a b e m disso. que era mais sério. Os velhos partidos comunistas estão formados por homens honrados e castos. quando quero música. precisei de cinco anos para que f i zessem o favor de publicar meu primeiro livro. seus militantes sabem que a seriedade política não é i n compatível com os bailes modernos. assisti aos festivais. E de fato o fazem. estou seguro de que j á e n t ã o sabia que ia morrer com um fuzil na mão. você gostava mais de cinema do que de literatura? — Até os 30 anos fui ao cinema quase todos os dias. . — Pois meu propósito era muito mais modesto e simples. sou amigo pessoal de muitos dos seus dirigentes — Alguém vai dizer que como colombiano você filiar¬ -se a um partido da Venezuela . que mastigava a comida com rara tenacidade. e isso é formidável e novo. Por isso. quatro anos antes de sua morte.

com uma menina de uns 12 anos. fiz amizade. No entanto. através de tantos anos. . Acho que esta carta chegará quase como uma voz do além.. faz poucas semanas. e me refiro a novas amizades (por exemplo. é mais clara do que nunca.Fotos de Lewis Carrolí. Desde aquela época tive dezenas de amigas-meninas. mas minha memória visual daquela que foi. o autor de Alice no País das Maravilhas e no País dos Espelhos. minha amiga-menina preferida. depois de um silêncio tão grande. n ã o aconteceu nenhuma mudança de que possa me dar conta na "minha" faculdade de lembrança dos tempos em que trocávamos correspondência Vou percebendo o que significa a perda de memória num homem velho. com quem dei um passeio e nem sequer posso recordar seu nome neste momento!). A M O R D E MENINA Carta de Carroll a Alice Querida senhora Hargreaves.. mas com ela tudo foi diferente.

13 anos. professor de m a t e m á t i c a em Oxford. suas obras ganharam novos símbolos e "Alice no Pais dos Espelhos" acabou virando um transadíssimo especial da B B C em que Alice corria por um mundo louco igual igual ao de hoje. "Adoro crianças. Seu grande prazer era me ensinar o Jogo da Lógica. E Carroll nunca esteve t ã o na moda: Brooke Shields. "Paramos para tomar c h á . um estotoque de alfinetes de segur a n ç a para prender a saia das garotinhas que quisessem entrar no mar. 'penso que seria meu solene dever diante de Deus desistir do pedido imediatamente". •HÍÈ Carroll'tinha 30 anos na época do passeio e nunca mais esqueceu Alice. quando as levamos aos meus aposentos para ver minha coleção de micro-fotografias". junto com seu amigo Duckworth e as três irmãs Liddell (Lorina. A senhora Liddell. entre outras coisas. Mas o grande amor da vida de Lewis Carroll foi Alice Liddell. na sexta¬ -feira 4 de julho de 1862. estudioso de lógica. depois de sua morte. Ficou horrorizado e escreveu uma longa carta pedindo desculpas à m ã e da moça. m ã e das meninas.e só chegamos a Crist Church às 8 e 15.Do outro lado do espelho. as fotos e desenhos que fez de meninas nuas fossem destruídas ou devolvidas para seus modelos.reverendo Charles Dogson nascido em 1832. O que o lorde andou fazendo não se sabe. reinterpretadas pelo underground. o que Lewis Carroll gostava mesmo era de fotografar suas pequenas amigas. . "Se eu fosse desenhar ou fotografar a criança mais linda do mundo. Pressionado por todo o peso da época vitoriana. Carroll contou só que -caí em desgraça com a senhora Liddell desde o negócio de Lord Newry". 8. Morto em 1898. Só no fim da década passada. Foi durante uni passeio de barco pelo T â m i sa. E. olhar provocante e lábios molhados. buscando-as na praia. exceto meninos" ele escreveu uma vez. a menina de 10 anos para quem contou. mas è certo que a mãe de Alice queimou todas as cartas que Carroll havia mandado para sua filha. as aventuras da outra Alice. a personagem. Adorava também contar histórias. mas penso que não as compreendia muito bem. Mas tinha seus problemas. é que não gostava muito dessa amizade e procurou a t r a p a l h á . Levava sempre uma pasta negra onde carregava jogos e. abordando-as em trens. Perto delas ele esquecia sua outra identidade . Em seu diário. ensinar truques. e descobrisse nela o mínimo constrangimento em posar despida. A futura atriz Irene Barnes também j á estava crescida — 15 anos — quando foi passar um fim de semana na praia com Carroll. Carroll estava sempre à procura de novas amiguinhas. n ã o chegou a entender direito o coração do escritor: "Ele sentia um profundo amor pelas crianças. um método que havia inventado para resolver silogismos. e Edith. sério. que aparece sempre enrolada em v i son. i n v e n t a r quebra-cabeças. é uma garotinha fatal de 9 anos. Um dia descobriu que havia beijado por engano uma menina j á de 17 anos. o modelo mais caro do momento nos Estados Unidos. Carroll pediu que. além de Alice). tímido — e soltava seu mundo de fantasia. Carroll atravessou mais da metade do século 20 como um brilhante autor de histórias apenas infantis.l a . pelo que disse depois. justamente quando uma banda tocaya lá fora e a lua brilhava sobre o mar".

.

se no se mudou de lugar as pessoas. sem parar para pensar nem por um instante que pertubavam sensivelmente as operações m i l i tares. Ba i v e n h a alguém e os levante. Z I F F E L — As pessoas fazem fracassar todas as grandes idéias. por James T. em território inimigo. A alternativa é muito simples: ou se faz desaparecer a população. Sente um desdém pessoal pelas reputações que granjearam^ E deve fazer uma horrível confissão: pensa que o conto é relativamente fácil de se escrever. a fuga sem consideração. ZIFFEL — Existe uma sugestão do Gal. As pessoas falam deles calorosamente. havia visto as notícias sobre o avanço dos alemães na F r a n ç a . Portanto casaram. Uma coisa é segura: se não se quer que a guerra total se transforme só num projeto para o futuro. ZIFFEL — Isso não é o que eu chamo de uma grande idéia. E esta evacuação teria que ser levada a cabo no mundo inteiro. assim como A. E meu corpo caiu. os a. Não se precisa nada desta árdua colaboração entre o caráter e a paixão. No jornai. Primeiro se liberaria o campo de operações. Depois se separaram e se afastaram. Então ela revisou seus cálculos. segundo. As vias de acesso e as linhas de comunicação do adversário seriam bloqueadas. E u continuei caminhando a t é que vi minha cabeça no chão. Para que servem os mais meticulosos cálculos do Estado Maior. Qualquer um IX)de ser competente durante uma semana. o desenvolvimento das tropas poderia ser efetuado sem contratempos ê os víveres beneficiariam integralmente o exército.TRISTE SORTE DAS GRANDES IDÉIAS Ziffel olhava com ar sombrio os povoados jardins do Ministério de assuntos Exteriores. Ele n ã o sente um verdadeiro desejo de incluir Maupassant. ele mesmo confessa que não tem nem o interesse. Perdeu um braço numa engrenagem de transmissão e ele teve a idéia de abrir um armazém onde venderia artigos de mercearia como agulhas. terá que se encontrar uma solução. Steimbeck ou Katherine Anne Porter. em represália. os c i vis perturbaram o avanço da guerra total? Dizem que jogou por terra todos os planos do Estado Maior. o inimigo t a m b é m lançaria imediatamente a sua população civil em território contrário. KAI »•' — Issc sabotagem. O coração dele quase n ã o podia suportar os elogios dela. K A L L E — Uma evacuação permanente no mundo inteiro. ou dois. Você leu. popula francesa para os militares frui ies. um técnico em questões logísticas declarou com inquietação que a população civil se converteu num grande problem para os militares K A L L E — Parr. Mas não se importou muito porque. ninguém tem bulufas a ver com isso. por traz das linhas contrárias. Isso requer organização. Parece claro que o conto n ã o lhe interessa muito. Ou uma semana. — Deus. Porque. dente por dente". Qualquer dia e pronto. Éisto No princípio ela acreditou que podia "jatá-lo em três dias. Ziffel esvaziou seu copo tão lentamente como se fosse o último. os ov<ja de C "bo estão jogados nas ruas. Assim é que a população civil revelou-se uma verdadeira praga. i í^so ele se referia a si mesm ZIFFEL — Esta idéia é autenticamente alemã pela sua audácia e seu caráter não convencional. Nem "diferentes". ele continuava vivendo. porque as mulheres gostam de fumar. Só é necessário fazê-lo bem durante um dia. parecem conseguir remediá-lo. E quass. isto é. a lista na realidade n ã o é tão grande. Mas ele sobreviveu. ou a guerra total é impossível. muitas temporadas. Hawthorne pareceu ilegível. que compõe o equilíbrio à beira do abismo de uma novela. nem as chamadas à razão. como é lógico. Fixou um prazo de três meses. E ainda que se possa admitir que Joyce é um mestre em "Os Dublinenses". vários anos. mas não de ir ao armazém. Zir L — pelu menos nos rcsultau . Logo pensou que levaria três semanas. K A L L E — Isso é o ovo de Colombo Como j á disse o Fuhrer. O eonto enche um pouco o seu saco. Conan Dòyle e Edgard Allan Poe. nunca conseguiu o dinheiro necessário . São conhecidos como o casal mais perfeito da cidade. se semearia odasconcerto na retaguarda inimiga. nem o respeito e nem o adequado temor. A rigor. K A L L E — E quem tem culpa? Z I F F E L — Tinha que ter sido pensado a tempo a evacuação do continente. Nem inesquecíveis. (Norman Mailer) A Novela Mais Curta deTodas Atravessávamos as telas de arame farpado quando uma metralhadora começou a atirar.ó.CHACO. Admite que muito poucas vezes os lê. terá que se tomar x decisão.emães? ZIFFEL — Nã<" para eles mesmos. entre a inspiração e o ascetismo. A guerra sempre se rege pelo princípio "olho por olho. As pessoas famintas devoraram as reservas de provisão das tropas. fORÇüF você q\fc VOCÊ £ Z M N f l j R A N P A T R I O T A ! . conseguiu. por meio de aviões de transportes e paraquedas. Para quê continuar com esta lista? E v i dentemente estamos diante dos gostos de um tipo muito grosseiro. se o povo sempre se mete no meio e provoca a insegurança no cenário da guerra? Nem as ordens. E teria que ser uma evacuação permanente porque as guerras modernas estalam com a rapidez de um raio. Todos os filhos morrem. e se nesse momento não está tudo acertado. Só h á uma coisa errada. nem as exortações. K A L L E — Meu cunhado estaria de acordo com você. Uma grande idéia é a guerra total. nem as advertências. onde deveriam lhe renovar a permissão de residência. Amadeo Stulpnagel que seria aplicável. mas quem consegue ser durante um ano. como nestes dias. tudo está perdido. Isto produziria um duplo efeito no sentido desejado. A idéia fracassou porque não conseguiu a licença. Mas não é uma solução definitiva para o problema. tudo o que tinha pernas saia correndo. Estão casados h á 30 anos. Três anos depois. ü s tanques ficaram detidos pela gentalha quando finalmente i n ventaram as máquinas que não atolam em p â n t a n o s e podem aerrübar um bosque. linha e algodão de serzir. ou Katherine Mansfield. O General propõe que a população civil seja depositada. por Isaac Bashevis Singer. exposto numa banca. porque as guerras se alastram numa velocidade vertiginosa e nunca se sabe onde vai se desatar a ofensiva. Farrell. de qualquer modo. ou três? E se é possível sentir admiração ou afeto por uns poucos escritores de contos como Checov ou Hemingway. Só o alijamento total da população poderia permitir o desenrolar racional das operações e o aproveitamento íntegro das novas armas. Num jornal sueco. Apenas apareciam sobre uma cidade os aviões inimigos com suas bombas incendiárias. Dificultou as operações militares porque as hordas de fugitivos bloqueavam as estradas e impediam o movimento das tropas. Seus contos o demonstram. O homem diz a verdade. ele não gosta dos escritores que se dedicam ao conto. Ele não possui o dom de escrever grandes contos^ Talvez nem sequer contos bons. na qual é preciso trabalhar dia após dia. estou morto — disse minha cabeça. Os habitantes empreendiam Brecht O CONTRA-CONTO Norman Mailer Dizem por aí que os contos deste autor não são esplêndidos. (de "Diálogos de Fugitivos") 1 El . cada um para o seu lado. Secretamente. E se Maugham sempre proporcionou prazer. ao menos como solução provisória.

.

no entanto. O • essencial é que não matem ninguém. "A minha autoridade enche os Quatro Mares e eu voltei à pátria". prejudica a saúde. pode servir como "ensinamento do exemplo negativo".Wang — Fala-se em nossa escola que teriam sido descobertos escritos reacionários. que medo vocês teriam de compilar um dicionário? Esse dicionário precisa ser publicado por vocês! Wang — Está bem. Presidente — Está bem. mas como história. há outros dois filhos de quadros. normalmente não era permitido organizar assembléias no domingo à noite. Tenho a impressão que vocês todos estão um tanto "enredados" na metafísica. nela se exprime um sentimento muito forte. De tudo o que se pode temer.volta no horário. no futuro. depois que o presidente recebeu visitantes estrangeiros) Wang — Quando os hóspedes faT Iam em inglês você entende? Presidente — Não entendo. os estudos. que não se porta muito bem: durante as lições não presta atenção. como se fazem ativos quando precisam socorrer um homem! "Intelectuais". Wang — Já é incrível que apareça um. mas no fim. Se você não lê um pouco do "Sonho do Quarto Vermelho". faltam muitos signos. como se fala isso em inglês? Wang — Não sei. não fala em inglês? Presidente — Não. Presidente — Os "Contos Fantásticos de Liao" precisam ser lidos: os espíritos que estão descritos no livro* são mesmo uns mandriões! E no entanto. vai! Existe essa palavra? Wang — Mas que coisa! Neste dicionário chinês-inglês não existe esse signo! Só tem a palavra "intelecto". o imperador Kao-tsu. "Intelectual" não tem. Presidente — E você. tem a do comitê das células da Liga ou então alguma outra reunião a nível de classe. Nós estudantes sabemos o que pensar a respeito do fato de ele ler "Sonho do Quarto Vermelho". . tem medo de ser criticada. você leu? Wang — Não a li. Nos exames. para depois poder sair fora da casca. Eu aprendi com eles um monte de coisas. Em seguida. quando você voltar lá. desde o começo das aulas até o dia em que saí de férias. deve ser a primeira a rebelar-se. com exemplos de fraseologia. Presidente — Deve ser permitido aos estudantes ler romances durante as lições. (Wang dá o livro ao presidente). Ele tem a coragem de não participar das assembléias do sábado. a vida do homem termina com a morte. Presidente — Este responsável pela direção política comportou-se bem. Mas se encontrarem • quem foi. se houver jeito. Precisaria ser lido não como Um conto. Presidente — Regulamento ouinão. As vezes a nossa classe ou os membros da Liga Juvenil têm assembléia de domingo à noite. é um grande livro. Veja por exemplo com que vivacidade Ts'ao Hsüeh-ch'in revela a irmã Feng. Presidente — Ah. Mas a escola deve consentir que os estudantes se rebelem.depois. os outros são todos filhos de operários e de camponeses pobres ou médio-inferiores. Só tem "intelecto". o que você tem com isso? Você simplesmente não volta e depois dirá: sim senhores. que leiam a Bíblia ou os Sutra budistas? Wang — Não os lemos. e ei-los ali. queriam fixar as atividades organizativas para um domingo & noite. Wang — Não me arriscaria: o regulamento da escola estabelece que a gente precisa voltar mesmo no domingo. Diriam que sou orgulhosa e presunçosa. Pegue como exemplo o "Canto do Grande Vento". Gostaria de saber quem é que obriga vocês a terem assembléias nas noites de domingo! Wang — Antes. É preciso educá-los para que não dependam dos pais. eu me prometo aprender também um pouco de japonês. de Kao-tsu. É evidente que o teu nível teórico não é excelente. Presidente — Deixa ver um pouco. Por acaso isso mata alguém? Wang — Não sei se mata ou não mata alguém. Eu acho que o estu- dante de quem você me falou talvez no futuro faça algo de bom. Presidente — Como se diz isso em inglês? Wang — Long Live. Wang — As pessoas não parariam mais de falar mal de mim. e daí? Wang — Não posso fazer isso. Presidente — Mas que figura! Estuda inglês todo o santo dia. depois vai ter medo de não ser aceita no Partido. Os professores devem dar menos aulas e fazer com que ps alunos leiam mais. para ler. não. toda a nossa noite de domingo fica ocupada por assembléias. Vocês também podem falar. em casa não estuda. Presidente — Mas você está mesmo enterrada até o pescoço na metafísica! Que espécie de vacina seria preciso? Deixemos estar as injeções! Se estamos um pouco influenciados. por que um coração vermelho (por amor pátrio) não deveria resplandescer nos livros de história? Presidente — Bem. acha a poesia e a dá à moça. Tem medo que falem que você contraria o regulamento. da geração mais velha. você nunca conseguiria fazer uma coisa assim. para confrontá-la com o chinês. as nuvens voam para longe". Wang — Como é que a nossa escola poderia publicar um dicionário? Não temos nem tempo ném pessoal para uma coisa assim. seria verdadeiramente espantoso! Presidente — Você é uma boa figura! Se vê um escrito reacionário. Presidente — Você a encontra na "Antologia da Poesia Tang". todos já entenderam que tipo ele é. Alguns deles foram até o responsável pela direção política e lhe expuseram o problema: nós temos a noite de domingo livre e podemos ir até tarde. presentes ao debate. Wang — Agora. tem medo de receber uma admoestação. quem me contou foi Chang Ha-chih. (O presidente tira o livro. Nas "Trezentas Poesias da dinastia Tang" ela não está. O autor da poesia. na escola? Wang — Mais de três mil. é o único que lê os clássicos. incluindo os professores e os empregados. não. Se fossem sete ou oito. como vai saber alguma coisa sobre a sociedade feudal? Há uma longa poesia de Tu Fu chamada "Campanha em Direção ao Norte". Basta conhecer bem a poesia inteira: não é preciso aprendê-la de cor. Wang — Quando você recebe alguém. nenhum conhecimento dá sociedade. Mas do que você tem medo? Você dirá exatamente isso: eu escutei as palavras do Presidente e foi por isso mesmo que me rebelei. Deixem que esse sujeito afixe em público algum outro escrito: todos devem ver. Os outros diriam que eu estou desrespeitando o regulamento. cujo pai é do Partido.) Wang — Lendo esta poesia. só lê romances e às vezes (durante as horas de aula) fica dormindo na casa do estudante. apresentarei a idéia à direção da escola. Mas falemos mais de problemas do estudo. "Como achará homens pródigos que defendam as nossas terras?" Esta poesia está escrita num estilo belíssimo. é claro. e depois não sabe nem como se fala -intelectual"! Wang — Deixe-me procurar no dicionário. quando eu voltar. Vocês podem fazer uma assembléia e fazer com que ele diga por que gosta de Chiang Kai-shek. e que explique o uso de cada palavra. Presidente — Me diga uma coisa: os vossos professores permitem que vocês fiquem dormindo ou lendo romance durante as aulas? Wang — Não. Então. uma parente do Presidente que não dá atenção nem por sonho às palavras do Presidente e é a primeira a ir contra o regulamento da escola. Presidente — Procura. dos Han. diga uma coisa a esse estudante: se ele volta para a escola às 8 ou às 9 da noite. se um estudar demais. deve ficar na escola e prosseguir. não tive uma só noite de domingo sem assembléia. Wang — Não fala e nem entende inglês. Wang — E por que deveriam existir sete ou oito reacionários? Presidente — Se tiver algum a mais. Me parece que o estudante de que você me falou um dia será mais objetivo que você. não se pode nem expulsá-lo nem mandá-lo para a "reeducação através do trabalho". Presidente — Você tem'boas relações com eles? E eles com você? Wang — Eu acho que nossas relações não são más. não sei nada. se entre três mil e tantas pessoas houvesse umas sete ou oito defensoras de Chiang Kai-shek. Estes vão indo muito bem. e exatamente no álbum-mural de nosso departamento. porque é um romance histórico. é preciso descer bem fundo. Os filhos de nossos quadros dão muitas preocupações: n ã o têm nenhuma experiência da vida. que não tenho educação nem disciplina. acho que se deve expulsá-lo da escola e mandá-lo à "reeducação através do trabalho". Na minha classe. Presidente — E o que m a i s escreveu? Wang — Das outras frases. lance a idéia de publicar um dicionário "chinês-inglês" feito como se deve. Esse personagem da irmã Feng é descrito com perfeição. eu me dou bem com eles. é disso mesmo que precisamos. e dizer por que não gostam de Chiang Kai-shek. mas foi capaz de escrever uma poesia tão bela. a que problema devemos dar atenção? Precisaríamos antes de uma vacina. Presidente — O "Sonho do Quarto Vermelho" precisa ser lido. para não sermos influenciados. Serei criticada. Presidente — Que espécie de escritos reacionários expôs o t a l sujeito? Wang — Só sei de uma: Viva Chiang. ele nem sempre aparece. agora você tem medo de ser expulsa da escola. não tem "intelectual". acho que podemos dar conta dessa tarefa. Se fizerem assembléias. Quando você voltar à escola. inteiramente em inglês. Presidente — Bravos! Wang — Em nossa classe há o filho de um dos quadros. deve ser a primeira a rebelar-se. exigindo que fizéssemos as assembléias em outro dia da semana. Wang — Por que não se deve tirar um 30? Presidente — Por que precisa dar duro e se matar? Não precisa tirar notas tão altas. 30. Presidente — Tenho a impressão que de uma pessoa como você não se pode esperar nada de especial. Uma vez tivemos uma conferência das células da Liga. na escola. (De uma conversa com Wang Hai-jung. que te acusem de não ter educação e disciplina. Fiz as contas: neste semestre. inglês não. Presidente — De que personagens você gosta? Wang — Não gosto de nenhum. (Um dia em que o presidente dá uma poesia de WenTien-hsiang para Wang-Hai-jung ler) Presidente — Se o inimigo te captura viva. ele teve a coragem de se opor ao regulamento escolar. para que deveríamos ler esse tipo de coisas? Presidente — Vocês querem traduzir e nem sequer lêem a Bíblia ou os Sutra? Mas isso é admissível? Você leu os "Contos Fantásticos de Liao?" Wang — Não. Normalmente a noite de domingo era livre e os estudantes faziam o que bem entendiam. Imperador da dinastia Han: "Uma grande vento se levanta. não se deve ser reprovado. eu contrariei o regulamento. só conheço aquela. No sábado. Quantos filhos de operários e camponeses existem na vossa classe? Wang — Além de mim. você não vai e pronto. o pior seria certamente uma expulsão da escola. todos se empenham em aprender o inglês. ele lê apenas o "Sonho do Quarto Vermelho". tirando um 28 ou um 27 está bem. quando eu ainda freqüentava os cursos de didática. quando temos assembléia. deve poder voltar tranqüilamente às 11 ou meia-noite. julgando-se sei lá quem e exibindo uma grande presunção. Presidente — Não seria um problema. por que o estuda? Presidente — Aprendo inglê^ para estudar a língua. eles se dão bem comigo. mas também não precisa sempre tirar um. como poderíamos fazer? Presidente — Na sua escola há muitos professores e estudantes. muitos membros da Liga eram contra. Quando você voltar. à tarde. Leia alguma coisa sobre o materialismo. este dicionário chinês-inglês não vale nada. folheia-o. e criem confiança só sobre si mesmos. fica toda indignada. o que você faz? Wang — Desde os tempos mais remotos. ou uma reunião do grupo de estudos sobre os objetivos do Partido. leia 10 ou 20 clássicos do marxismo-leninismo. o responsável apoiou a opinião do pessoal da Liga. é muito cedo. nunca se aprofundou muito em livros. Presidente — Quando você voltar à escola. Pedem a vocês. Presidente — Desde que não mata ninguém. Falam muito depressa. Quando voltar à escola. Quantos vocês são. Wang — Hoje ninguém pode ler obras clássicas chinesas. A linguagem do autor é a melhor dos romances clássicos. ficamos na mesma? Primeiro temes que as pessoas te critiquem dizendo que você é orgulhosa e presunçosa. e no domingo não . também leu? Wang — Li. no qual esteja incluído o vocabulário político mais recente. ela também é uma intelectual. deve ser permitido dormir durante as lições. se não tem assembléia de classe. esse jovem. alguns quadros. e ele não comparece. e se arrisca até a não voltar no horário nas noites de domingo.

Policiais e assassinos vigiam nas esquinas. que são cruelmente i n vadidos por frias agulhas de gelo que vêm do televisor. A tradição. Luís Henrique Fruet. 1043 — SP / NENHUM DIREITO RESERVADO / Ex. E X . P h a r a ó . a erguer a mão. O som vol-' t r á ao fim. a estéreo. 46 São Paulo. tem as ruas vazias. . Nelson Blecher. Uma camada branca cobre as mãos dos leitores de jornais. extendendo-se lentamente pelos braços e chegando a produzir congelações que devem ser controladas cirúrgicamente. E se abrirá todo um mundo de sexos em perpétuo movimento. Recorda como era aos dez. as muralhas desintegradas. a sair da trilha já marcada? Como uma erupção vulcânica as bocas expulsarão tanta saliva tragada. os loucos sairão das masmorras. pedras e nuvens observam através dos cristais das janelas. a fogo e pranto. Um grito raivoso cobrirá o país rebentando vitrines e vitrais. como se visse passar uma procissão. As palavras como espátulas afiadas abrirão canais na terra e ressuscitarão os enterrados vivos. Os caracóis. a atirar a pedra. Edgar Vasques. a autoridade. as sílabas explodem entre os lábios. a aumentar o volume da vitrola. E só é preciso uma palavra. seus olhos se movem de lado a lado. meteoritos e especuladores de terreno. Desenha. construídas sobre debilidades e desgraças. Ninguém ousa sair de casa. Lúcia Villar. As cidades do país do silêncio. Sabe que seu corpo fraqueja.341-P. Assina OPS. nem efemérides. Faz frio no país do silêncio.mil exemplares. Vanira Ccdato. Distribuição nacional: Superbancas Ltda. n ã o mais silêncios. esperam melhores tempos para descarregar seu peso. PUBLICIDADE : Paula Plank. Vilma Gryzinski. um milhão de gotas brotam de sua testa. pois as mulheres grávidas. Os habitantes do país são todos velhos.. Também sofrem os rigores do clima os que escutam rádio: um vento polar penetra nos ouvidos produzindo freqüentes otites e res_ friados. um golpe seco.. e se apagarão a cuspidas a passada história e cairão em pedaços os heróis apodrecidos. Joca Pereira (arte). Luís Carlos Guerrero. então voltarão a refazer-se diante dos espelhos os rostos esquecidos. Percival de Sousa. as praças solitárias. tem a pele escamosa e coberta de sêmen seco. Impresso nas oficinas do Jornal Paulista. Ds quando em quando uma mão senil frieciona violentamente alguma parte do corpo. E alguém que a diga em perfeita punhalada. Qualanazes. Sandra Nitrini. EX-Edltora Ltda. desafiando duros castigos. aos m i l anos. José Antônio Severo. Quem será. os risos irrompem na noite como fogos de artifício. É duro o trabalho de Sumo Sacerdote. Teresa Caldeira. produzidas por obuses. se obtém privilégios e se conquistam exceções. as lesmas e as anemonas lhe esperam. caem sobre telas de espinho.escreve. as cobras e as lebres. 248. e quando? Quem será o primeiro a abrir a janela. Lucrécio Jr. (OPS) O PAÍS DO SILENCIO País que nasce de um espanhol. tantas palavras reprimidas. r. SP). de vozes e uivos. . Os habitantes do país do silêncio tem a pele manchada. Sandra Abdalla. (R. REPÓRTERES: Dácio Nitrini. o homem do silêncio: imagem única do mundo exterior indiferenciado. . Santo Antônio. não mais fogueiras nem desfiles. e serão recuperadas as identidades perdidas. Tiragem: 1 7 . ADMINISTRAÇÃO : Armindo Machado. Edinilton Lampião. Hermes Ursini.209/73. que tentam ocultar maquilando-se diariamente cem uma ligeira camada de argila e m .10 E cheira a umidade. ninguém faz c amor. Há j á muitos anos não nasce nenhuma criança no país. a casa.. E ao fim deste dia. Cláudio Faviere. sob n. de possibilidades esquecidas. lugar comum do mistério. Domingos Cop Júnior. O país. e também os abutres. conhece seu fim já próximo.Página 26 O silêncio nasce com a civilização e floresce com a Kultura. conseguindo arrancar um ligeiro espasmo e uma gota de esperma que recolhe cuidadosamente em uma colher. a honra fundadas no silêncio e encaminhadas pela cegueira formam uma sociedade a qual ninguém se atreve a dar nome: nem os sociólogos e economistas! O país do silêncio tem a pele seca e coberta de marcas de varíola. . maior índice de silêncio e viceversa. aos cem. EDITORES : Marcos Faerman. Um grito. Os segredos disparam como projeteis. os doentes sairão das águas furtadas. um vôo de pássaro sobre um piano. r. os jovens foram sacrificados por juizes amnésicos e por sanguiná rios sacerdotes de obscuras reli giões. a cidade. COLABORADORES: Delfim Fujiwara. e tampouco estão a salvo os olhos. as espanta com um tabefe. Palmério Dória de Vasconcelos. Um país sem memória nem nostalgia viu crescer o musgo nos cantos dos livros e aprendeu a sentar-se com sóbria elegância na cadeira elétrica. Arderão os palácios ao ritmo das danças. os vermes. Guilherme Cunha Pinto (redação). Sua. Paulo Moreira Leite. os olhos sem pupila. e voarão as catedrais destruídas por fugas e cantatas. o silêncio é sintoma de progresso c evolução: ao mais alto nível de vida. Observa as moscas que voam sobre o pêssego podre. onde começará.» 1. de corpos e palavras em um coito eterno. em uma única e espantada revelação de sons insuspeitos. e quando pousam. Polé. Mareei Faerman.está assentado no Cadastro da Divisão de Censura de Diversões Públicas do DPP. Com o silêncio se ganham prendas. Oscar Cintra Gordlnbo. enquanto passa um rosário de línguas secas. micróbios e punhais assediam o outro lado das portas. tantos gritos afogados. como seres de pedra em sua cabeça de feto. Milhões de membros flácidos aplastam-se impotentes contra muralhas de granito.

Faria Lima. nacionais e estrangeiros. CARMEN. EM TODOS OS TAMANHOS FOLHAS CORTADAS OU MARGEADAS. . OPALINE. L A M e N T O . vai mandar dizer que está em reunião com o Milton Glaser. POR ISSO. ? a u i é o bom /voe (A*Í\HOOOU>^ÍI\ j^iLoso^ia. Tel. CARTÕES DE DESENHO SCHOELLER. PESSOAS DE MUITA RESPONSABILIDADE DIRIGEM-SE À SELECTA: PUBLICITÁRIOS.fKcabAm <A & Chesaft. . ARQUITETOS. GENERAL JARDIM. com a capa do Zoom ou com o a n u á r i o Graphis.U MP A P E L D E R E S P O N S A B I L I D A D E A SELECTA RESPONSABILIZA-SE PELO PAPEL QUE VENDE: SÓ T E M DO IMPORTADO. ONION-SKIN (BLOCOS). PARASSOL. TEATRO ALIANÇA FRANCESA R. Bento Freitas) Fone 37-7988 Depois que ficou famoso. 134 (esq. ele só recebe o que o mundo tem de mais bonito. ENGENHEIROS. 182 . Da próxima vez. A% mhOLObiftS. oo u « / y t f l MunftflwAS que dá aSS£S&ofti<x bibl\o4fíâ\icA de fe*(KO(k>. Av.S E À SELECTA UMA LOJA PARA UMA CLASSE SELETA Marquês de Itú. o Paulo Gorodetchi n ã o pode mais ver essas caras. Livros e revistas. Na livraria Bux. D I R I J A . :fl(l€Hl>T Q\)Nl€H <M#k . seu P a u l oa c a b o ud e sair. p/recados: 32-3653 O T H O N BASTOS PROLXJÇOES ARTÍSTICAS APRESENTA NA CIÊNCIAS HUMANAS VOCÊ VÊ COISAS INCRÍVEIS tMINHÕ' DE VOLTA DE CONSUELO DE CASTRO mmçÃo FERNANDO PEIXOTO ÜCLÍLOÒ. MENOS QUE AS OUTRAS LOJAS. Êstgarvhos» qoe. OOLIÜCG. 1508. EM ROLOS E FOLHAS MILIMETRADO. P E S S O A L . ooce poole ima-y/sm*. TODOS OS TIPOS DE BLOCOS DE DESENHO NUMERADOS. E PELO PREÇO QUE COBRA: 40 </. VEGETAL SCHOELLER. ESTUDANTES.

tortas ao iaíi£/g^ m • ÍUZÜÜ JtttMyU'. urdo? A . LtfnJ&uOJtv* Edição fac-similar realizada nas oficinas gráficas da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. junho de 2010. .