You are on page 1of 42

JORNAL

DE TEXTO, FOTO, QUADRINHO

E IMPRENSA

•W.

O u t u b r o 1975 - 48 páginas

I

Cuidado: não vá rasgar o pôster central. Melhor: compre 2 Ex, para guardar o pôster.

Ex na Terra do Marlboro: bate boca e bang-bang Na terra onde a televisão foi assassinada
w:
Mi

P A G I N A 40

P A G I N A 18

E onde Franco está matando há 40 anos E na salada

P A G I N A 36

Marx, um jornalista bêbado/baixa sociedade: pediu pra ser preso pelo amor de Deus/ psicanalista confessa: sou o pai de santo dos ricos/banho de sangue na Bahia: matou pai, mãe, irmão e avó.

2

leitores A Q U I ESTA O JORNAL QUE VOCÊS FIZERAM, AGORA

COM

Rio.

Cidade Maravilhosa, Copacabana, ai de mim!

área

verde.

Em Canoas, Poluição e Progresso, cidade a 10 km de Porto Alegre, existe um colégio - o Marechal Ronaon - onde a pele da barriga é indecente. A camisa não pode ficar aberta, mostrando o peito, nem ser curta. Politicamente: vai ser passado "Vidas Secas", a pedido da professora de literatura; e o diretor, falando a todos, disse umas 4 vezes em 8 minutos que o que ia ser visto "não tem nada a ver com a realidade brasileira". Deu vontade de perguntar se os esfomeados que tem nas vilas daqui também estão fora da realidade. a) Paulo Cezar da Rosa, Canoas, RS.

Vidas Reprimidas

Falta Ambiente
Estamos no momento da opção: ou se reformula o relacionamento HOMEM/AMBIENTE ou muito em breve já não sobrarão condições de existência para a humanidade. Contudo, nada daauela "nostalgia romântica" dos velhos tempos de campos verdes, pássaros e c é u s azuis. O progresso existe e precisamos dele. A maneira c o m o e/e se processa é que precisa ser reformulada. O compromisso Homem deve vir antes do compromisso lucro. Será mesmo que devemos admitir a devastação do meioambiente, a poluição nas várias formas em que se apresenta como necessária ao progresso? A que tipo de progresso? (Semana de Ecologia, Escola de Arquitetura, Salvador)

Estamos vivendo c o m o minhocas. Nascemos de baixo das coisas. Não queremos subir, mas trazer todos pra dar uma espiada aqui em baixo, sentir a vida de minhoca. Somos do lixo. Sabe, é que moramos numa cidadezinha (40 mil habitantes) terra de gente formal, bitolada, cheia de preconceitos e tabus... somos os marginais daqui, somos aqueles que são cuspidos na cara, somos o motivo do riso patético, doentio e sarcástico dos mecanizados. E agora gostaríamos de saber mais sobre um monte de coisas e abrirmos os olhos dos dorminhocos. Temos um jornalzinho udigrudi e nesse barco pretendemos navegar em mares mais longínquos. a) Luís, Jornal Cogumelo Atômico, Brusque, SC.

a) Bernardete Abrão.

"Progresso", ou "liberdade não se dá, se conquista". a) Marcos Palácio, Mauá-SP (a cidade mais poluída do Brasil)

É preciso entender a barra pesada, encarar e despir o inimigo. Aos que sabem do Inimigo, do Sutocador (que está em nós), das putrefatas Santidades, de Wilhelm Reicn, de Cristo e Satã: escrevam-me. Ê preciso acordar nossas carnes. E o resto é inútil, a) Francisco Carlos Lopes, cx. postal 407, 14960, Novo Horizonte, SP.

Ordem No Universo!
Desde que o Ex-13 saiu, com a entrevista comigo, sobre o trabalho da Comunidade, aqui em Brasília, não tenho feito outra coisa senão responder cartas, de todo o Brasil. E o pior é que tem muita gente que quer vir pra cá, outros nem escrevem - arrumam os panos e s e mandam pra Brasília, o Novo Eldorado. Acontece que não temos mais estrutura (infra, eu falo) para receber pessoas. Falta quarto, toalha, tatami, cobertor, etc... e dinheiro também, é claro, como não poderia deixar de ser. A única possibilidade de continuarmos a aceitar pessoas para a Comunidade é que elas tragam algum know-how para produzir coisas, que possam garantir o sustento de suas próprias casas, vidas... a) Wanderley Lopes, C P . 111185, Brasília.

A propaganda seus olhos, você

a) Júlio Cezar Figueira.

existe para tampar já percebeu?

os

Levanta a Cabeça Levanta a Cachaça Ajeita a Cabeça Engole a Esperança Antes que Anoiteça a) Sérgio Reinaldo Nogueira, SP.

O Profeta Gentileza,

personagem

carioca.

a) Walter Ghelman,

fotógrafo.

EX-15

leitores 3 PACINAS.MESMO ASSIM NÃO DEU PARA TODAS AS CARTAS.
Coluna do Norte ,
Jov ÇcoCÔGíçoOo€M € ? o ê o u í U B f r o \ € r / A Uúcêi £ o u i U 8 * i o Pe. Cícero. Nossa Senhora, Frei Damião.

GGf-Caixa Econômica Federal

"—

Loteria Esportiva

CONCURSO TESTE DE 06 e 0 7 / 0 9 / 7 5 Confira seu cartão, para não ser prejudicado. Verifique se o revendedor c o l o c o u o n.° do seu cartão no volante.

Endereço:

Abra Os Olhos

W(i"/icr O

N.° DO CARTÃO

Não fique longe das pessoas para encontrar o caminno que o leva de volta a elas. Não fale simbolicamente, quando puder falar direto. Não feche os olhos para a carne congelada, o leite aguado, a favela marginalizada, o salário minguado, a fome esfaqueada, a propaganda, a falta de perspectivas e todas as coisas para as quais você deve olhar, precisa olhar. Ponha isso na cabeça: a vida é uma tremenda história, na qual você deve d e s e m p e n h a r u m p a p e l . M a s seja co'erente, conseqüente, crie, improvise e mude o tablado. Não seja passivo. Não engula o q u e t e empurram. Ligue as coisas e as questione. M a r q u e pontos e aceite o meu abraço confiante, Edu, você e todos os Edus dessa terra, a) Heloísa, SP.

251,
AKTR1AEA u n w o de todos

Conserve Sua Esperança
a) Mara Lopes, Aracaju, SE
O p o v o não gosta de opor-se à poesia.

Escrevo me desculpando/ por escrev e r / Escrevo m e d e s c u l p a n d o / por viver/ Mas, um dia, isso acaba. O medo de se mostrar acaba quando se vêem pessoas como vocês de frente pra vida. Q u e r o ir junto, a) Alfredo Schechtman, R J .

Pelo Telefone

mia Mista, criadas para este fim, a serviço do todo poderoso G o v e r n o do Estado. A última desconcertante atitude tomada pelo Governo, além das pressões exercidas no sentido de forçar os funcionários públicos a se filiarem na Arena, foi a distribuição discriminatória dos formulários de bolsas de estudo através da Secretaria de Educação. Responsabilizando o sr. Salomão Ribas, disse o sr. Lauro Silva que o mesmo entregou 20 bolsas d e estudos de nível superior a cada deputado da Arena, "esquecendose de que, com 400 bolsas, por vezes mal distribuídas, não contentará os 30 mil universitários d o Estado, em grande percentagem carentes d e recursos." a) Gabinete da Liderança do M D B , Florianópolis, SC.

P o e t a m a l d i t o / s o z i n h o na rua, correndo no t e m p o / descobrindo a verdade má/ descendo na vida/ contando fantasia, com sangue nas ruas./ Louco idiota, que pensa que outros acreditam/em sua pureza papando toda sua vida alimentando-se de incerteza O sr. Lauro Silva, deputado pela região do Rio do Sul, lamentou o gesto discriminatório e cantor sem estilo/ repentista vazio/ suaarbitrário do Secretário de Educação: disse d o / cansado abatido. que, através dos deputados governistas, se Conserva sua esperança numa folha consegue emprego até por intermédio de em branco com a boca e o peito calados, telefonemas, graças às Sociedades de Econo- a) Offi, SP
Sou escrivinhador, amante, estudante de árabe, latim e linguistica. Gosto do que não está no m u n d o e acredito no mistério. Tenho olhos marrons e não castanhos, uma risonha cicatriz no braço esquerdo. Ergófobo (aversão ao trabalho) desde os 15 anos e onicófago (rói unhas) desde os 12. Sonho muito e não sei extrair raiz quadrada. Trabalho no esôfago do Monstro Canadense: Light. Ja" publiquei nove poemas n u m livro chamado " A p ó c n p h o Apocalipse" - piratão de c e m exemplares. Ganho Cr$ 1.259,00 e quero casar. Tenho uma agenda onde está anotado assim, comprar uma girafa e fazer u m saco de dormir; variar a alimentação e tomar banho diário; abrir uma caderneta de poupança; comprar jornais; reclamar o aumento de ordenado; não esquecer do encontro com Dona Telita Baltar (que prometeu nunca me faltar); fazer lição de árabe. Deus abençoe vocês, a) Osmar Luís, ex-O. Reyex, SP.

não tenho mais força para mover um dedo e dizer a quem passa ou quem fica que há um lugar onde o sol se encontra com o mar e ali mora a eternidade. Não estou velho. Sou moço. Mas o mundo é grande, o mundo é muito grande e eu não posso com ele, poeta. Você tem razão. Pra que explicar-me, se o muro é alto e ninguém ouve o que eu digo? Mulheres, desisto. Não vou procurar meu amor se e/e nasce onde quando como uma faísca. Estou aqui e estou longe. Estou entendendo tudo. Mas não quero mais gritar, não quero mais correr. Não quero levar mais o peso do mundo. Eu sou uma festa das crianças que renascerão na terra de ninguém. (Carlos Morari- 1947/75) a) Francisco Alencar, Rio.

Internacional (RS) Bahia (BA) Desportiva (FS) Comercial (MT) Jiradentes (Pl| América |HG| Náutico (PE) Nacional {AM) Coritla (PR) Santos (SP) Remo |Pij Corintians (SP) Flamengo (RI)

Grtmio (RS) Vitória (Bi) Port. Desportos (SP) Fluminense |lll| Moto Clube |KA) Rio Negro (AH) Goiânia (GO) América (RI) Guarani (SP) C. S. Alagoano (AL) Paissaniu (PA) Botafogo (RJ) Vasco (RJ)

ÍO MENINO DIABOS
GlílIBlí] FMIIDES D A SUA

Sem Preconceito!
Sinto a música como um canal importantíssimo da arte atual. Vejam por exemplo o rock - fenômeno pelo qual vocês parecem ter certo preconceito. Pode-se observar claramente que ele vem exercendo um papel social semelhante ao exercido na Antigüidade Relo teatro grego. Em termos de manifestação cçletiva, pode-se observar mundialmentelaue o rock, neste fim de século, está suplantando o próprio teatro, a meu ver cada ve/ mais encurralado e distante de suas proposições mais primitivas. Peguei o exemplo d o rock porque é o mais digamos abrangente, incorporando desde um Miles Davis até os Novos Baianos, a) Edson Costa, SP. Excursionando pelo interior do país, Gilberto Gil atravessa os cerrados do Brasil central. Seus shows (com duração de 3 horas e ingresso a $15 e $25) reúnem um público que procura no artista o cantor a e " X o d ó " . Gil vira a mesa e aos poucos todos cantam " J u r u b e b a " e aprendem a ouvir " J e c a Total". Sua energia transborda por todos ^s poros contagiando a platéia. Sua excursão atual conta c o m mais de 70 espetáculos atravessando Goiás, Minas e São Paulo. Gil é lindo. a) Esqueceu de Assinar, Tupaciguara, GO.
Bebé-diabo chega ao Nordeste (v. tx-12).

Veja e Censura
Li Ruy Mesquita em Extra! (v.página 6) e gostaria de retificar algo que ele afirma lá pelas tantas, isto é, que no fim de março de 1974 a censura saiu de Veia graças a um acordo concluído entre a Abril e o Governo. Como os editoriais do Estado, estou a vontade para falar no caso, pois fui eu o convocado em Brasília pelo ministro Armando Falcão para receber a notícia de que a censura generosamente nos deixava. E afirmo categoricamente: não firmei na ocasião qualquer acordo ou compromisso. Preocupei-me apenas com a sorte de outros órgãos de imprensa que ainda permaneciam soo censura, merecendo do ministro a informação de que melhores dias estavam para ser saboreados por todos. Ouso supor, embora Ruy Mesquita, se bem entendi, sustente tese oposta, que a prova mais convincente da falta de acordo seja precisamente fornecida pelo rápido regresso da censura a Veja, para ser exato, 2 semanas depois de ter-se despedido. Que entendimento seria este, feito para não ser cumprido) Obrigado pela atenção, a) Mino Carta, Diretor de Veja, SP.

La M o n e d a em chamas. Eu me lembrei do crime. E me lembrei de como a gente esquece fácil essas coisas dolorosas. Lendo o jornal, outra cacetada: o artigo do meu amigo Carlos Morari - ou Morais, como a gente o chamava (Ex-14, pag. 10). O Morais, bem longe de Santiago, 2 anos depois de 1973, também foi colhido. M a n d o poemas; U m dos últimos dele: Ovelha Mansa Perder o mundo. Vou perder o mundo porque já perdi. Não estou só. Estou cercado de pessoas e pela ciranda de ruídos. Passeio como uma ovelha mansa pela cidade. Não tenho força,

CONTINUEM.CONTINUAMOS LEITORES ASSÍDUOS DE VOCÊS.
* <
-Í o O > j

leitores

EX-15

CX G-Ç<-u

o?™nt. m.,-,/,0.

~ [• r. O (, c/c. /lex/ci

V ioétx.

Super 8 Capítulos
1 - ninguém da imprensa deu, mas uma coisa é certa: no último super (!) festival de cinema super-8 realizado e m São Paulo(ago-75), o dono da firma que organizou conseguiu barrar muito, mas muito mais filmes, do que a própria censura.Um foi gongado porque era e m 18 •uadros por segundo (velocidade econômica de filmagem e projeção) e o festival só aceitava filmes e m 24(um terço mais caros). O outro, então, tomou u m piche completo: muito desfoque, câmara tremida, muito zoom e os cambau. C o n v e n h a m o s : p r u m b o m cineasta andergraundi, c o m o quer a moda, essa dupla bomba do establishment já seria a gloria, Eu é que não vou levar essa na base do tudo bem, tudo bom. Q u e reviva dada, a policia da polícia. 2 - não estou aqui pra discutir a censura. O que m e parece q u e ainda não ficou claro são exatamente os interesses que estão ativando agora essa nova censura paroquial: Grife. 3 - traduzo : G r u p o de Realizadores Independentes d e Filmes Experimentais.. Na realidade, uma combinação de escolinha de super8 e produtora de audio-visuais e festivais que funciona e m São Paulo já há alguns anos. A grana pia mesmo é pela escolinha. Ê ela que garante todo um aparato instalado na intlacionada rua Estados Unidos, o n d e o Grife ocupa uma área bem maior do cjue a Canon, a multinacional fabricante de cameras, curiosamente sua vizinha. 4 - ao grife interessa impor uma estética caretóide p o r q u e é disso que ele vive. C u m e ue vai deixar passar u m filme tremido é epois cobrar a mensalidade do aluno q u e foi parar lá justamente para ser treinado - sem saber, coitado - pra assistente de |ean Manzon? o q u e é q u e o pessoal das agências de propaganda vai pensar do super-8, q u e m vai se arriscar a encomendar u m audio-visual nessa bitola? 5 - mas não só. A censura é so a bandeira. Podêse reprimir sem castrar. Muitas vezes um estímulo bem jogado vale muito mais do a u e uma tesourada nas manifestações rebeldes. Tão aí as pornochanchadas e os filmes histórico-literários q u e não m e deixam mentir. A censura-Grife é mais danosa justamente assim, na~ manipulação dos estímulos que lança, os seus festivais. 6 - o que é q u e estes festivais estão estimulando agora? U m a estética do laquê, u m formalismo tecnocrata, o já-visto e m outras bitolas e que só pode ser alcançado - teoricamente - no super-8 à custa de muito filme espanado, muito equipamento sofisticado e u m saco de q u e m realmente não tem mais nada pra fazer na vida. Isso no plano político. No,plano econômico estão simplesmente promovendo o consumo. Fazendo do super-8 uma câmera de Tróia cheia de cassetes aa Kodak e nota pra pagar. Culturalmente estão fazendo do super8 uma daquelas crianças a u e aparecem no silviosantos e q u e respondem tudo que nem gente grande débil mental. Estão tampando a Doca do jovem durango q u e achou que, finalmente, poder ia dar o seu recado, rabiscado, mobraliano, mas, enfim, o seu recado. 7 - preferindo a caligrafia à literatura, o Grife impediu q u e o público visse "Violada na Caixa d ' A g u a " , por exemplo, u m documentário o n a e filmou q u e m quis porque era importante transmitir sim-paticamente o espontaneísmo que cercou uma manifestação, onde músicos protestavam contra a proibição da realização a e concertos ao ar livre. Preferindo o regulamento sem olhar o regulamento, o Grifebarrou ''Festa da Vila", outro documentário sobre uma transação coletiva, e escondeu assim do debate um filme q u e é uma tese sobre super-8, u m filme montado já na câmera, curto, barato e de toque. 8 - e já q u e pichei tanto e já q u e m e animei, aproveito essas últimas linhas para uma proposta construtiva: q u e tal se se organizasse u f i ex-festival? Cartas c o m sugestões para rua Santo Antônio, 1043, SP, cep 01314, aos cuidados de Décio Bar, ex-jornalista, ex-publicitário e exrealizador premiado no 1' Festival Nacional i d o Super-8, o d e Curitiba, Paraná, a) D é c i o Bar, SP.

Zezinho

de

Tracunhaém

Augusto vive em Brumado, 400 km. de Salvador, sertão da Bahia. Zezinho é de Tracunhaém, Pernambuco. Esculpem com o que tiver na frente: cipó, raízes, pedra, barro (v. também Etsedron, neste Ex). Augusto mesmo é quem vai apanhar raízes, troncos, enxertos no mato. Nas formas encontra significados e deppis, com gentileza, vai traduzindo o que viu para nossos olhos poderem compreender. Os motivos são variados e pertencem à vida cotidiana do sertão: a cobra que engoliu o menino, a onça, o macaco que senta em cima do rabo "pra botar defeito na vida alheia", o bêbado, o jogador de futebol. Já expôs em Vitória da Conquista (BA), pretende vender, claro, embora sua profissão seja alfaiate (não exerce mais), mas não quersepararse de suas peças. Sua sala de exposição é o quintal de casa, no meio da vegetação. Augusto, 63 anos, mora na rua São João, 55, Brumado. Explica cada uma de suas obras. Do bêbado, ele recita: " S e eu contar a minha vida/é de achar muita graça/ não tenho uma camisa/ nem pelo menos uma calça/ me falta dinheiro pra tudo/ mas não falta pra cachaça." Esse " d e Tracunhaém" é por causa da cidade que Zezinho escolheu pra morar e criar. Diz que lá tem um barro especial. Sua casa fica em frente de sua oficina(já trabalha nisso há dez anos). Também não gosta de se separar de suas peças, mas é disto que vive. " A gente coloca um taquinno do coração em cada escultura , diz. -Ele dá muita atenção pros olhos, nunca vi ninguém botar tanto sentimento nos olhos - comenta urri amigo de Zezinho, Procópio. Zezinho mistura barro vermelho, preto e borra de café, após a primeira "queimada" da cerâmica. Sua oficina Vive cheia de crianças, gente de fora, para ver seus santos de barro e de olhos humanos. a) Daphne, Campinas, SP.

Arte de Raízes

Mitsubichi:

Assinatura De Contrato Com a Induco SA, Para Fins Do Por Chiquinho

Subimperialis**e-)aponês. Chaves/Crace Romero

Criança Não é Idiota Não!
"Armando Maria do Rosário, português, desquitado, fotógrafo (...) vem, pela presente, apresentar queixa-crime contra Alessandro Porro, brasileiro, casado, jornalista (...) 1) O auerelante foi empregado, como fotógrafo, da firma Editora Abril Ltda., escritório desta cidade (RJ) de 1 de setembro de 1972 a 4 de junho de 1975; 2) No curso da relação de emprego, solicitou equiparação de seu salário ao de outros fotógrafos admitidos posteriormente a ele, com idênticas funções e salário superior, tendo a empresa, em conseqüência, decidido dispensar seus serviços sem justa causa: 3) No ato da dispensa, no entanto, e na presença de testemunhas, o querelado, que é o diretor editorial do escritório, imotivadamente resolveu injuriar o querejante, qualificando o seu normal, procedimento reivindicatório de, textualmente "caminhoo mais inbecil e mais idiota", e ainda se referidno a "sistemas mesquinhos e de criança, é tão imbecil, inteiramente imbecil", como tudo no curso de processo será devidamente comprovado: 4) Requer, em conseqüência, nos termos o art. 30 do Codigo de Processo Penal, o recebimento da presente queixa para o fim de instaurar ação penal contra o querelado, a ser processada nos termos dos arts. 519 e seguintes do mesmo diploma legal, para afinal ser o mesmo condenado nas penas cominadas pelo já referido, art. 140 Código Penal", a) Armando Maria do Rosário, R J E quando acontece de você estar de frente prum cara com pandeiro na mão lá na rua Curitiba, e a música não é samba, a gente caminhando, cortando as pessoas, e o cara lá com aquela voz que também te corta, te fere. Você tenta entrar por um daqueles quarteirões fechados e desemboca na Avenida, olha pro alto e vê a Serra destruída, olha pro lado e tem um pivete aleijado. Ainda assim se sobe as escadarias de São José. Só que a Igreja está fechada, também tem nora pra abrir e fechar, como hospital, armazém. Volto cá p r o meu quarto que foi o começo de tudo, vencida. Porque lá na sala está meu pai, estão vivendo um mundo que chega prontinho, feito, vivido e sentido. Eles renunciaram à luta, à vida. a) Maria Gabriela, Belo Horizonte.

3

Se o momento é sem o mínimo de consciência, botoanúncio: " T ô a perigo. Procuro mina que não seja de Marte e seja sincera. Q u e não se pinte, não fume e não saiba o que é Rock, Jagger, folclore, underground, sistema, vanguarda. Cartas para esta seção." a) Marco Antônio Farias, SP PS: recado para o paspanata Evaristo, que esculachou a coluna do Perci(val de Souza): você tá lendo o jornal errado.

Pau Nas Máquinas
O rádio acaba de noticiar que a "Lei Anti-terrorista" que está em vigência na Espanha é ditatorial. Não sei, algo me diz que sim.

Candidato a Patrono
Deixe eu dizer ao Fernando Morais (autor da matéria sobre Cuba no Ex-13) que ele é um exemplo. Os estudantes de jornalismo bem que poderiam escolher você para patrono da turma este ano. Você teria muita coisa útil a dizer para eles na hora formal da entrega dos diplomas que depois não têm valor nenhum, a) J. Monserrat Filho, RJ.

a) The Dirt Brown Cowboy ( " O Sujo Vaqueiro Marron"), SP.

Augusto de

Brumado

Nos EUA os cientistas acabaram inventando uma cápsula de metal que, colocada no cérebro, faz com que a pessoa perca toda sua agressividade. Mas acontece "História Naturalis", publicada no Ex-14, que, além de perder a agressividade, a pessoa se torna incapaz de impor a sua saiu apenas com a assinatura de Fernando e a vontade; quer dizer que ela se torna um omissão de Paulo Tarso, responsável pelo arguboneco humano que pode ser facilmen- mento. a) Fernando Antônio Pereira da Cunha, Camte manejado. Eles experimentaram em pinas. prisioneiros, líderes políticos, militantes negros, isto é, todas as pessoas que incomodam o "American way of life" e as E o desenho da página 11, á direita, no mesclasses dominantes em gerali •me Ex-14, é de Ciça. a) Orlando F. Filho, SP. a) Ex, SP.

Duas Correções

nos complace mucho que piense participar en nuestra Asamblea General en Sao Paulo. 1. Dr.000 vezes demos força pro EX-. ex-secretário d e redação. 1043. Composto e impresso nas oficinas da PAT . esses troços. inclusive. M i l t a i n h o e todos. que seria aprobada por Ia Junta de Directores en Sao Paulo. 412. volta a São Paulo para integrar a direção da EX-Editora.(São Paulo. "Carta apócrifa". N e n h u m direito reservado. SP/SP. editora do Pasquim. Hamiltinho. 7975. o Jaguar. É. com reunião marcada para a próxima segunda quinzena. 3. Cássio". Parece que voe Cs descobriram o mapa da mina. atualmente dirigida pelo jornalista brasileiro. rapaziada.. Jornalivro. SP. Ex-caricaturista d o jornal O p i n i ã o e Movimento. Sr. e seria bom pra mim e não seria tão pior pro EX-. ou melhor. meu querido amigo paulista. gente boa! Vão se chomskiar num*' ramparte. o quadro que a segura (só. editor-fundador d e EX-. 27 anos. carioca. A. audácia. reciba um cordial saludo. ex-radialista. o Francis. 4. depois d e lançar dois jornais no N o r t e d o Paraná (o d i á r i o Panorama.óbvia ululantemente com vocês. Narciso Kalili na entrevista c o m o oardeal<de S. Jaguar. exrevisor no A B C . 39 anos. d e São Cristóvão.EX-15 MEXA-SE: UMA CAMPANHA C O M ESPIRITO EXPLOSIVO! MEXA-SE: U M A C A M P A N H A ex-15 COM ESPÍRITO EXPLOSIVO! Salada: SIP. hem? Cuidado.. exofice boy e m São Paulo. diretor-presidente d a Vai o Ivan e faz uma brincadeira . Con ésta le envio una solicitud de afiliación. fica esclarecida a autoria da nota saída na seção d e cartas d a q u e l e jornal. Publicidade: Wanderley Pereira.e mais nenhuma letra letra nem nada) e o desenho em um-por-um bem no meiinho. U m abraço. a diagramação: A página branquinha. a do Movimento aí em São Paulo também não. Cultural e Industrial. hoje colaborador eventual. Grilo. Paulo Patarra Ex-Editora Ltda. Em todo caso. faltando apenas agora finalizar nossa associação definitiva àquela organização. uma pequena superfície de filme (queria a reprodução no tamanho natural). James B. (Vide fac-simile à direita. de modo que pueda participar con derecho al voto. ex-diaeramador. Narciso Kalili. você teria que mandar fazer o fotolito fora. Brasil Estimado senor Patarra: Ante todo le ruego me disculpe no poder contestar su carta dei 3 de septiembre em su bello idioma. Loredano Cássio Silva Filho. sem. Virgílio de Carvalho Pinto. RJ). acima). C A P A : desenho de Elifas Andréato. p r e t e n d e m participar da Assembléia Geral da SIP. cinza saia cinza. Rua Santo Antonio. ex-repórter. Eu achei muito Codecri. SP. Paulo para o EXTRA . SP. e aind^ faturar uns cobres de mansinho (sem dar na vista. N a r c i s o Kalili é o autor da frase (além do lay-out da capa): . Cássio Loredano Narciso Kalili e Ivan Lessa 1. exilustradordeTV." C o m esta carta. Só um pedido de desculpa: Cássio dessa vez não d e u para por no tamanho q u e v o c ê pediu. Distribuição Nacional: Abril S. é um retrato da Billie Holiday (você coloca na página ou não. aí tem minha colaboração. Se te interessa. não. inclusive pra bakunizar num lampum. cedidos gratuitamente. "Patarra. renovação jornalística. velho. legal? A carta " a p ó c r i f a " de Ivan Lessa. o jornal mais velho da " I m p r e n s a N a n i c a " . aqui da revista. O B o n d i n h o . Não querem rachar com a gente?" REVISTA EX. sei lá . Por fim. " H a m i l t o n .Publicações e Assistência Técnica Limitada. Hasta tener el placer de conocerlo en Sao Paulo. enviada d o Rio por Sérgio Jaguaribe. no Palácio aas C o n v e n ç õ e s A n h e m b i . data. inclusive no último número. preto. CEP 01314. MACHO & FÊMfcA: UMA GRANDE DIFERENÇA! "Nós. Para nosotros seria muy grato darle bienvenida a nuestras filas. . LATINO-AMÉRICA) • Praquê? Cês tão se saindo muito bem. a teu critério). em todo caso. Revista d e Fotografia. na segunda edição de setembro. c o m o se p o d e ver pela carta acima. Ex-Editora Ltda. Tantas vezes ex e um dos maiores artistas plásticos d o país. 01314 São Paulo. FotoC h o q u e . Quero te pedir o seguinte: que o que é branco no desenho. preto. é claro!). Eu. Já estamos inscritos no congresso.A arte do século XX é uma arte muito complexa! EXPEDIENTE Ex-editores: Hamilton Almeida Filho/Narciso Kalili/Mylton Severiano da Silva/ Paulo Patarra/ Amâncio Chiodi/ Dácio Nitrini/ Palmério Dória de Vasconcelos/ Armindo M a c h a d o / Percival de Souza/ Luis Guerrero/Alexander Solnik/ Hermes Ursini/Vanira Codato/ João Antonio/ Cláudio Faviere/ layme Leão/ Cida Spinola/ Jota/ Hilton Libos/ Cláudio Edinger/ Márcia Guedes/ M o n i c a Teixeira/ Ivo Patarra/ Gustavo Falcon/ Agliberto Cunha Lima/ Luis Pontual/ Raquel M o r e n o / José Trajano/ Elvira Alegre/ Gabriel R o m e i r o / Demócrito M o u r a / Delfim Fujiwara/ Lina Gorestein/ Marli Araújo/ Vilma Grizinsky/ Valdir de Oliveira/ Luis Câmara Vitral/ Beth Costa/ Joel Rufino dos Santos/ Cássio Loredano/ Elifas Andreatto/ Granville P o n c e / R u b e n / lolanda Hussak/ Marcos Faerman/ e Samuel Wainer. saia branco. engraçada e fiquei besta quando vi que vocês não acharam. Digo porque não é qualquer gráfica que consegue isto no fotolito. Yes! O s e d i t o r e s d e EX-. Sugiro. naturalmente EX-15. Do companheiro pro que der e vier. C o m o u m dos melhores jornalistas brasileiros. Aí. Canel Gerente General". f u n d a d o r d e N o t í c i a s Populares. A entrevista que eu te dei em outro canto qualquer. O u t r o pro Cassio Loredano. queremos saber anal é o melhor jeito de dar a pala de contestação. Júlio de Mesquita Neto. Ninguém perde o senso de humor impunemente. Direitos de reprodução da revista argentina Crisis. o EX-15 abre espaço e suas portas para a entrada d e Cássio Loredano. 2. vocês "enterram" um dos nossos. Tiragem: 30 mil exemplares. R. A do Opinião aqui ( Rio. Revista Realidade. Desde luego. "septiembre 15. e o s e m a n á r i o Viver/Londrina). como você pediu.

nas experiências Carlos Drummond de Andrade. 30 mil exemplares. um urubu. um Chacrinha.Sou mineiro. ao preço de $ 3.Depois dele consegui editar este livro. entende? poema "José". amparo. . Acho que a gente papo lá no Colégio Santo Antônio e os tem que ser estrela.Eu parei de estudar quando terminei o científico. nos jornaiziChico Buarque ilustrando o poema do nhos de faculdade. diabólica e inteligentíssima teoria da mais mais-valia.minha mão ficava suando. Nasci no Vale do Rio pobre". etc. Aí eu fui pro J o r n a l d o Brasil. Marx estudou a legislação sobre roubos de lenha e a situação dos camponeses da Mosela. Vou ficar um cara com algum dinheiro e certo nome. o jornalista. porque eu tinha muitas condições de subir no JB.ESCRITORES ADVERTEM: ESCREVER PODE ABALAR SUA SAÚDE. não existira se não fosse ò jornalismo. entende? E é uma não tem nada a ver. refletindo um conteúdo social dinho.Quando eu escrevia me dava um montão de doenças . a linguagem explodiu a situação brasileira e só. Ele resolve então retirar-se para seu gabinete de estudo. e tenho uma meiro o pessoal ficava com um pé atras. Quando menino eu falava que mente minha convicção na literatura queria ser escritor e era como se falasse aberta. fui publicado no México e na revista argentina Crisis. O meu exercício é um exercício feito numa crônica de futebol em jornal mineiro. possa ler e entender à maneira dele. diretor do Jornal da Tarde e de O Estado de S. Foi o bastante.a linguagem protestou. a gente tem que ver o que tá montagem e de repente apareceu lá o havendo nas faculdades. 5 anos depois. o que como a do Bondinho. que era cedida a J. seria assim uma literatura sem cerimônia.Hegel. salada EX-15 — J. Fizeram uma nova. Aí resolvi me mandar. que permita várias interpreta. com Dias Gomes. que já viesse lá " O Brasil é um país muito . Nós bancas dia 12 de setembro. porque de repente passei a achar que ele era o concurso mais genial do mundo. Marx rindo pela 1* vez: uma montagem de Drummond: A Literatura Acaba M e Premiando Com Um Enfarte! O escritor. entende? Não saía. numa hora de folga. na Nova Gazeta Renana. acharam que podiam "suspender a sentença de morte" contra o jornal adotando uma linha "mais moderada". Anos mais tarde. Tudo mastigapor aí. Tudo começou com um simples roubo de lenha na Província Renana. até a linguagem. tornase correspondente em Londres do New York Daily Trubune. o Concurso de Contos do Paraná foi a melhor coisa que me aconteceu. Antes de ganhar eu achava . No Brasil não . conta Marx. popular.distribuição nacional Abril.. de Augsburgo. . Foi fechada em 64.uma literatura realmente atroari. e um relato histórico de Ruy Mesquita. que por Borges. resumindo. Paulo. dos e diziam aue escritore era louco. Mm.Outro dia me convidaram pra um punhado de coisas. Costumo dizer prisões". num colégio de São Paulo. por Elifas Andreato o Concurso de Contos do Paraná uma droga. A boca é de Brigitte Bardot. reagiu. mas que eu que ser flecha de índio atroari. ele apenas estudava . que era vagabundo. O fascismo em Portu. E já vem feito. de cultura latino-americana. para livrar a barriga (sua e de sua família) da miséria. Não falo a idade. Pra gente conhecer essa literatura poema não fala em prisão. não temos que ser sucursal de um movimen.que ia ser assaltante. Foi às to de Nova Iorque ou de Londres. com os poucos artistas " p o p s " que eu conheco. num feriado. de Granville Ponce e publicada inteiramente louco e estava matando a em " A Morte de D. Ê o que a lite. " O Brasil é isso e aquilo". horror dos burgueses e uma espécie de Deus com pés no chão para seus milhões de seguidores. extraído de um debate que manteve com Raimundo Pereira (Movimento). Em seguida entrei no jornalismo. desmistificando todo o funcionamento da moderna economia burguesa? Em 1842.A linguagem tá violentamente deal pediu mais tempo para revisar o texto ligada à ideologia. Fedendo a gabinete. Como foi que este fato o levou a elaborar a incendiaria. Marx provocou a ira do sistema contra seu jornal.Literatura " p o p " é um tipo de litaratura difícil de definir porque é um troço que tá começando.Tá acontecendo no Brasil uma sas incríveis. Custei a conseguir escrever. Agora: eu acho que concurso bom é sempre aquele que a gente ganha. tinha um bloqueio violento.. eu achava que era enfarte. E faz balanços da vida econômica nesta revista a partir de 1850. editora Atica^ poesia brasileira. a gente tem que ser uma gilete. sem intelectualismo.Não quero ser um intelectual. felizmente. sabe? Mas ajuda muito. Isto reforçou tremenda. eu não tenho naaa a ver como o chamado "underground" brasileiro. ganhando muito bem. do Drummond. Acho que nós. que ia matar uma ções. Caso alguém venha a preocupar-se em colher fatos para uma possível História do Jornalismo. Até então.Acho que hoje o papel do escritor . que eu seja um um marimbondo. ta nascendo.A. Fiquei no maior problema.Dom Paulo Evaristo. certo? . Metia o pau nele. pode ser que encontre alguma contribuição nos artigos e reportagens de Marx. aquela coisa toda.filha. tem Zé Mauro de Vasconcelos.Eu acho que nenhum prêmio faz nenhum Autor. Depois comecei a pensar: eu vou entrar numa dessa de Ipanema e vou me realizar com isso aí. Mas. Peguei uma fase que o jornalismo mineiro era realmente muito bom. um índio faça isso . Eu discordo deles. . Porque eu.quando o Ex-14 já estava na gráfica). Alemanha. a gente tem que ser um . .Ainda que èu vibre com Bob Dylan. A meninadinha de 14-15 revolução literária ou antiliterária tão anos discutia coisas que jamais iria discu. Eu é bagunçar totalmente o coreto da sociedade. eu nunca fui de roda literária. vi-me pela primeira vez na obrigação embaraçosa de dar a minha opinião sobre os chamados interesses materiaiis. Mais tarde. Extra! será como diz o nome: tratará de qualquer assunto. aquela pessoa. entrevista gal conseguiu dominar tudo.. seria assim ama Amancio Chiodi. Eu vi coi. Feuerbach. Já tinha uma editoria prometida. Sou casado.. Falavam que tinham um tal Carlos Drummond de Andrade. violento. publicada no Ex n' 1. dirá no prefácio da Contribuição à Crítica da Economia Política que essa dedicação total ao jornalismo o tez familiarizar-se "com os pormenores práticos que não são do domínio da ciência pura da economia política". em Paris". Pra mim. que é lá da região de Entrevista de Roberto Drummond conItabira. volta a trabalhar como jornalista (1848/49). entendeu? Uma molecada que você mentos literários que já houve aqui: o acha que não está com nada. entende? Nunca fui de suplemento. " O Brasil é um país cheio de Doce. sou um cara de formação não-literária. resumindo. pois Extra! n' 1 contém: o depoimento do cardeal hoje você encontra americano imitando de São Paulo. entende? M e olhavam espantaque nos denuncia a miséria do nordeste. os sentidos. Aqui em Belo Horizonte cheguei a dirigir uma revista chamada Alterosa. temos condições de ditar. S u s t e n t a m o s então polêmica com outro jornal: a Gazeta Geral. tá nascendo. literatura realmente de briga. motivos técnicos não pode sair no Ex-14 (o car. em todos entende? Se fosse um poema fechado. mas tem a ver. . que era legal. perto da minha terra. Marx: O Jornalismo Quase Acaba Com Meu Fígado! . C o m o também não se pode mais negar que o Marx tal como ficamos conhecendo..importante como os dois maiores movitir. começou a movimento de 22 e do romance nordesdiscutir problemas de liberdade. trabalhando na Gazeta Renana (seu primeiro emprego como jornalista).00! ratura latino-americana tá fazendo. meu coração pulava. Isso me amarrou pacas.Extra! é a nova publicação de Ex-Editora.J. e o tino.Em 1842/43. tem que dar espemeninos da 8* série tavam discutindo o ranças. sem data nem preço fixos. uma literatura que o menino aí do elevador. prique tenho 36.itttraínm pon" e um tipo de iiferatur& difícil tt# definir porque e um traço que tá começando. cuja novela Roque Santeiro deixou de ir ao ar na Rede Globo por problemas com a censura. Os diretores.. e pela primeira vez deu importância às relações econômicas entreos homens (24 anos mais tarde escreveria O Capital). certo? O escritor tem que ser prefiro que me acusem de ser um Mauro de Vasconcelos. pensava que ia morrer. Até que descobri que toda vez que ia escrever encucava aquele negócio de que ia ficar louco. contra a literatura fechada.

Gustavo Falcón Até Nos E. para que aprenda a jogar sobre os outros a responsabilidade. o cara só e considerado culpado raiva.Atirar só em legítima defesa. F R A N C O Os editores e funcionários desta empresa cumprem o dever de comunicar o falecimento. meio horrorizado.Q u a n d o ele disser nomes feios. Há meses não temos uma folha de pagamentos e chegamos até a atrasar o pagamento de nossos redatores e artistas. Drummond. Aviação.a às 21 horas. Você vai ser pai de um policial. Trinta atores e músicos em cena.Nunca lhe dê orientação religiosa. né? passou? Agora. agravada por suas preocupações financeiras ("não creio que alguma vez alguém tenha escrito sobre dinheiro com tanta falta dele"). 809 eu tenho projetos e idéias que esperam por um financiamento para gerar mais dinheiro ainda do que você tem ainda mais do que você tem.a a 6. No penúltimo número os editores achavam que o lançamento de uma campanha d e novas assinaturas p o d i a melhorar a situação do livro-caixa. seja sobre o que fôr? A minha geração. Mas sempre aparentou ter mais do que tem. que tem entre seus colaboradores alguns ideólogos da Nova Esquerda norte-americana. Jornalismo Livre Pede S. passando pela arte e produção. Tem que deixar o garoto encrenca séria. O número 1 está nas bancas e M t " . "fezes" e "pistola". vai fundir a cuca de qualquer E sem que eu pedisse maiores esclare. Civil do Estado de São Paulo. Mesmo assim estamos sendo obrigados a pular alguns números para economizar dinheiro a curto prazo. 10 . sapatos.. Porque? U m iovem de 21 anos não tem condições de decidir por si mesmo. professores e policiais (todos têm filho tudo que ele quiser. da parte editorial até assinaturas. Johanna Neubauer Rua Wanderley. deixou a religião de lado. ele acreditará que o mundo tem Agora afirmam taxativamente que os obrigação de lhe dar tudo que o deseja. botaram a boca no mundo. Paulista.Discuta c o m freqüência na presenc o m o guarda que toma conta do prédio ça dele. mora de de alguns guardas. muito constrangidos. Censura: 16 anos. ela faz um desconto especial. livrarias. da não seria educar? E essa "encreríca" é ache graça. 487. Ele foi categórico: tes e mãe não é a flor que se cheire. Se seu problema é ter dinheiro e não sabe o que fazer com ele. Meus senhores. (e tem mais: Crisis.cobrir que o pai sempre teve mil amanpre c o m o revolver. 8 . o que Marx ganhou com jornalismo foi uma doença o e fígado.56 e 32. brinquedo do vizinho. acima) " n ã o exprimia a urgência existente". v. está à beira da morte. Porque. C o m artigos de Jorge Amado. cimentos sobre o assunto. $12 . ficam doidos de saiba. toda a comecei a entender melhor a mentalida. É o seu merecido destino. que você não deve dar nada ao 9 . . o que eu gosto mesmo é de bater.Tome o partido dele contra vizi1 . pediam a colaboração dos leitores. sem parar: pelas mesmas dificuldades por que você . Nunca o deixe ganhar seu pródades policiais desta cidade de São Paulo prio dinheiro. que eu saiba.mesmo. ensine seu filho dizer "de. Nascida com o movimento de contestação nos Estados Unidos dos anos 60. Em termos de nossa circulação. Chico Anísio e \MADO i \i\ m nu Fernando Sabino. escreva para I D É I A . que ilustração de Aquino Conselhos Da Polícia Para Educar Um Bom Filho. roupas. Q u e m escreveu isso deve ser daqueles Bater é comigo mesmo. já que tem minha mesa de trabalho. 4 . A revista explica que o apelo feito no número anterior (Ex-14. perguntei se ele atirava sem. a 40 por hora.Atirar só em legítima defesa.48. mas é modesta em termos de editoração comercial. publicado pela comida.Q u a n d o se meter em alguma seu filho. 931. denominado C o m o Criar um Deliquen7 .A. uma extraordinária dispersão dos meus estudos. E dá mais que chuchu na serra por que entende do assunto. pede que os leitores não se iludam: "Somos 9 homens e mulheres ocupando todas as funções. Mas.C o m e c e pela infância a dar ao seu nhos. automobilismo.S. Para homens. Abandonou a imprensa em 1862. K Tania Alves também está (Io cordão! de 3.quiser. mas pedimos a todos vocês que façam o máximo. gosto. 3 .Dê-lhe todo o dinheiro que ele se pela minha curiosidade sobre as ativi.Satisfaça todos os seus desejos de te . sem reconhecer a importância desta atividade em sua obra: Uma colaboração de 8 anos no Daily Tribune provocou. Além dessa experiência. Ela dá. Assim ele não ficará muito choonde eu trabalhava (Folha de SP) e fiquei cado quando o lar se desfizer mais tarde.) Av. o que eles nas mesmas casas e o conforto deve ser o pensam em termos de educação moder. JOBM. Domingo às 18 e 21 horas.ATIRAR SOEM LEGITIMA DEFESA! Classificados rodrigo farias lima e flávio bruno apresentam'de Luiz Marinho direção de Luiz Mendonça o espetáculo teatral que ganhou 2 prêmios Moliére Rio 74. Faça tudo para ele.lhar c o m 5 anos. em sua maioria. E colocam o garoto para estudar depois de julgado. volta a pedir o auxílio de seus leitores. O u não? contabilidade de noite e trabalhar o dia Fiquei meio preocupado com aquele inteiro sem o direito de viver sua adolespapo do guarda.Prepare-se para uma vida de desO u mesmo " c a n h ã o " . aos cuidados do Ex. Aulas de inglês e alemão. E aos estudantes sem grana.0263. O n t e m achei aqni na cência como bem quiser.Dez maneiras fáceis. é uma publicação da Editora ABZ. professores e policiais têm Isto significa. sempre pensando em nando suas possíveis surras noturnas em ficar rico. Não sabemos se cada leitor pode ajudar. quando má vontade para com seu filho). para mim. professores e Q u e r dizer. fone: 32.30. TEATRO APLICADO B R I G A D E I R O L U I Z A N T Ô N I O . crescer.adolescente. desta vez.salada GOSTA MESMO Ê DE BATER. Por que terá ele de passar e foi falando. só os nossos leitores podem salvar esta revista e ninguém mais. A revista Ramparts. bebida e conforto. o que corrói ainda mais nossas fontes de renda".Apanhe tudo que ele deixar jogado: livros. palavras. DINHEIRO Classificados de imprensa -tembro/75 -Brusque-i T E A T R O A M A D O R D E BRUSQUE A N Ú N C I O S FÚNEBRES F. 13 Perdizes (a rua fica transversal à Cardoso de Almeida) Obs: Johanna é amasiada com um Ex-editor. não precisam trabalhar. mulheres e crianças. Ramparts vai fechar: " A quantia pode parecer chocante. Em seu último n ú m e r o . Afinal. O u não? na é o que se segue. que não dá moleza.O. significa cerca de 1 dólar por leitor. Assim. Se não receberam 60 mil dólares (quase 500 mil cruzeiros). Isso . pais que tiveram que começar a trabaE quase babava de satisfação imagi. Sábado às 20 e 22.U. Sou chegado. em outras sempre razão. um decálogo condições para tanto. Imaginem com Q u e r dizer que um filho é um bicho que odio ele não vai crescer. entusiasmou6 . vizinhos. Espere até que ele chegue aos 21 e ' deciMário Prata da por si mesmo". C o m o q u e m não O pior é o lar não se dissover e ele desquer nada. pedimos que façam agora".policiais? baixo das calças". quem? Pelos vizinhos. . Negar pode Associação dos Funcionários da Polícia acarretar frustrações prejudiciais. A o lê-lo. revista de Surf . ap. dê esta desculpa: " N u n morrer de inveja de tudo quanto for ca consegui dominá-lo". E. viveu períodos de segurança apenas alguns meses. Ramparts nunca passou por uma crise igual. Agora que ficaram e os filhos inocentes ou culpados. que se domine? A palavra mais adequa2 . Você quer a coleção do EX? A Livraria CHRIS tem. hoje.família come as mesmas comidas. setembro. estudou quase toda em colégio de padres. Seleção de Leitura e In formação. A essa altura. que eu. na medida em que só excepcionalmente me ocupo do jornalismo propriamente dito. Q u e m aprenda? Os pais ou os filhos? Outro dia eu estava batendo um papo 5 . Em 13 anos. música Pop e o Escambal. Isso o fará considerar-se encarada como "encrenca séria" por interessante. Assim. 365. né? sim. E o que quer que possam fazer.

vai ficar mais furado que peneira. ao que parece) um dos chafras responsáveis e deu no pé. solicitou o seu imediato 'recolhimento a esta Penitenciária. onde já encontro milhares de pessoas ansiosas. Entro com calma. depois vou ter que apresentar justificativas. todas. porque puxam o decrépito presidente. Presente o majura de plantão. Um rapaz com aparência displicente me recebe.1. meus olhos sonolentos procuraram o relógio. parece-me que ele nem olhou se era meu título de eleitor ou um bilhete de loteria. mas ficaram horrorizados com o estado em que os cadáveres se encontravam. em cujo presídio estava porque fora enfrentar os capas pretas litorâneos. ideais. finalmente vou cumprir o meu dever. SP. Dentro de 30 anos teríamos no Brasil. Escafedéndose de Santos. Acordei. Agora está flanando de novo. Foi preciso chegar um sherlock e ameaçar o abastado dono da caranga à base do vai o u d e s c e : omissão bom. matrícula 22. Quanto ao tal Caveira. a caveiral figura é um daqueles espécimes que misturam paranóia com periculosidade. A Bicharada Vai Ser HonestaQuando For Da Bichobrás O Jogo do Bicho tem inúmeras e indiscutíveis vantagens sobre outros jogos de azar: a fraude é totalmente impossível. é a sala 21. da sua santa mãezinha porque São Pedro estaria ameaçando a piedosa velha com um tremendo cartão vermelho. uma peça que não poderia reclamar muito porque aprontara pacas. Sabendo que poderia dançar. de fato. um adevo. Fuça daqui.l S/IO l/t/K : . ele não sabe inforrrmr. enviada pelo diretor da Penitenciária de Presidente Wenceslau: Comunico Vossência Sujeira no Galaxie . pelos morros cariocas. o jovem gratificou (com pouca grana. porque assassinaram a pontapés um feliz torcedor luso após aquela lavada de 5 no Viver Londrina.. Extraído de O Jogo do Bicho A Luz Da Matemática. estava na hora. Eu fiz minha escolha há muito tempo. que entrou ffcmbém para o gang caveiral. foi massacrado pela gentalha. Dia desses. Ressalte-se que o caveira em miniatura estava enjaulado porque um certo dr. carimba um papel que lhe apresento. Chain entrou noutro flagra.. é. sua lavoura prodigiosa. para sujar o banco.. determinei sua reinclusão em caráter precário até que seja solucionada definitivamente sua situação. transcrevo mensagem urgente (radiotelegrama) recebida pelo diretor-geral do Departamento dos Institutos Penais do Estado (SP). Bem.N Ã O TINHA CONDIÇOES P E SOBREVIVER EM LIBERDADE! salada EX-15 U m cartum de " O v e l h a Negra". NrangW " íFxmú ip» « ria p<«>nafi»&«H Jornal dominical de Ribeirão Preto.O pinote do Caveirinha do xilindró de Santos está dando pano para manga. porque um capa preta foi na conversa mole dele: precisa cuidar. E vai ficar por isso mesmo. Mas. como diz a múmia. com suas grandes indústrias. De início. Perdi muito tempo até descobri-la. segundo consta. Na verdade. Bola preta . fuça dali. O tempo vai se escoando rapidamente. tem merecido umas estranhas colheres de chá do Palácio de Tênis. até que seja decidido pedido de desistência do benefício a ser encaminhado oportunamente. é fato um bandidão que não vacila em arrebitar umas azeitonas fumegantes. a vida está assim. jogou-se lá ae cima. Radion procurou. perder as eleições. José Roberto Negrões da Nave Atenção inéditos: não estamos jogando fora nenhum original q u e nos chega. os Capas Pretas.ele continuava transando seus boxixos. passava um lustroso Calaxie cuja placa não pude anotar: o motorista não quis saber de levar a feridíssima mulher a um PS qualquer.. Alegando não possuir mínimas condições para viver mais em liberdade.andam numa maré mansa. ra rubro-negra. etc. o qual os doutos preferem chamar de Código Penal. um ônibus atropelou uma senhora na avenida Celestino Bourroul. KXCt. sensibilizar a Ordem dos Adevos.Já faz algum tempo. pergunto ao guarda onde fica a cabine. ele mesmo. (Sendo regulamentado). aa referendum dessa diretoria e Egrégia Vara Execuções Criminais. É. que puxa várias cordas abortíferas. abonado não puxa corda mesmo. sequiosas de escolher alguém ou qualquer coisa. e a estranharam a baixa temperatura na câP«"ua Dodgtr mara. Considerando precárias condições físicas e psíquicas do apresentado. chegando a dividir a marginália da baixa e da dita alta sociedade. distribuição Pacaembu. : /1 m t Os lava-cadáveres . matemático e escritor). O u e colher de chá! . os escribas. doutor. O tal adevo se chama Radion. andou mocozado. I 9 livro de Geandré. principalmente aqueles relacionados com a moçada de sua curriola (em liberdade) que adora debrucar-se sobre o artigo 15/ do cardápio infracional. Percival de Souza cara concordou. cruzou um data vênia. A justa anda em cima dele.Rádio Olinda. de Malba Tahan (Júlio César de Mello e Souza. DOISPONTOS Vida De Preso Ê Ruim. massaiu-se com essa: tá não de socorro. A cabine está aqui á minha frente. Jornal de serviços. Poucos minutos fiquei em casa. ajudou a escarafunchar um monte de lanças e. Paranhos foi grampeá-lo nos aprazíveis mocós paraguaios. Nessas transas. mas põe lá atrás. endireito os ombros e então deito-me na urna. Se o jovem vacilar. Sim senhores: um cara de anel no anular. o tal minicaveira. GAVETA LITERÁRIA Hoje é dia de eleição. Bem guardado removido do hotel do seu Guedes para a temível Penita . e daí os sherlockes que habitam aquele largo com nome de Osório passaram a ficar de butuca em cima da patota numa espécie de free-lancer. mas vale a pena informar: um senhor foi pegar o ragu no Itália. pois suas atividades normais . O Israel. Agentes d a q u e l a d e l e g a c i a p r e n d e r a m 18 K L * » f*?^ ' ^" homossexuais e os obrigaram a lavar os ' .. Após o rango. A peça. Sem comentários. com um risco insignificante. apurou-se que o adevo. etc. Caloteiro de morte . Primeiramente. mas vai entrar e puxar corda. Assassinato covarde. suas riquezas imensas.. a 12 de setembro: a Delegacia de Costumes do Recife adota novo sistema de repressão à livre ação dos homossexuais em Pernambuco. Aguardemos. BAIXA SOCIEDADE Jornal do Centro de Estudos de Artes e Comu nícações de São Paulo. aquele predião da Ipiranga (com restaurante nò último dos 40 e tantos andares).Bola superpreta para os Gaviões da Fiel.Chain. porque ninguém sabe. O Candidato a caveira . O tal data vênia andou com a patota num escruncho ao Lago Azul. no chão. Radion anda pirado. nem sequer tomei meu café da manhã. Estamos pensando em editar uma gaveta literária Extra! O Voto MACIO DOM (iUTKV . é indicado por alguns psiquiatras (como o mineiro Oswaldo Fortini) como ótimo recurso de terapêutica educacional para certos neuróticos ou psicopatas: é um jogo no qual se pode ganhar milhões num só golpe. muito malandramente. é o único jogo bancado que pode ser rigorosamente controlado ou fiscalizado pelo Estado.1974. um novo povo com outra mentalidade. com tudo. seus colegas datas vênias. mais um Í S E H C A cadáver para ser necropsiado no Instituto Médico Legal.represália aos ditos contestadores . os homossexuais não ' : * Mas. Nesse mesmo lugar o dr. como um cara pode fazer isso se pagar >sem a conta primeiro? < ou / stíi i V 1 IMW iw 'í. A seguiV. divulgou esta. também por duplo aborto. que se encontra em g o z o de livramento condicional desde 17 de junho ano próximo passado..628. mesmo in galleran. ninguém viu e. educado para outros planos e outros sonhos e. 1895 . tenho medo de atrasar. E a massa popular (formada pelos meninos que hoje têm 10 ou 12 anos) não pensará mais no Bicho como um jogo clandestino. um tremendo truta. publicado pela Global Editora e Distribuidora. segundamente. o tal caveirinha aprontava das suas. Vida De Solto É Pior. aquele Kild are manjado por ser fabricante de anjinhos. Argh! choramingou depois de um flagra e foi curtir uma "cana especial" no seu próprio pronto-socorro.t." È . Um táxi leva-me ao distrito eleitoral.i ^ J f » cadáveres do Instituto de Medicina Legal. sei lá o porquê. PE. não estraga a saúde nem faz perder noites fora do lar. o garçon do citado restaurante demonstrava a sua mais visível indignação: puxa. apresentou-se este Presídio sentenciado João Batista de Andrade. por isso também estou ansioso e sequioso. Só porque o portuga fez " 5 " com as mãos e empunhava uma bandeigratuita.

bem como em A lei abre uma exceção para a hora extra."Todo morro entendeu quando Zelão chorou. que não vem na medida em que ele deseja.por. nar o trabalhador. ex-presidente do Sindicato fábrica realmente arrebentado. quando entrou em vigor a política salarial. Relançado há menos de 2 meses. E pegou a chamada música de protesto logo no começo. num dos festivais da TV Record. inclusive de forma tem empresas que mantêm turmas tra. junto com a efervescência política dos anos 60. natu. farrear. metalúrgico da Mollins do Brasil ralmente. João deu Noite de Autógrafo no Ex. como os da escola. vou para Nova Iorque ver se lá ninguém tá a fim de me ver. não vou ficar todo o tempo procurando público. não está podendo contar com um dado histórico: "fulano pertenceu a este movimento. sublime. através da famoNelson Gonçalves .. jascu . da. As fábricas dizem que não tem na loja e na loja dizem que não tem na fábrica. tentou dar mais uma oportunidade ao Brasil. desde que trocou a ordem dos costumes e dos maus comnas vizinhanças da loucura música clássica pela popular.coatora. " O trabalho em turnos (divisão das 24 Mas desgraçadamente. amigo. Dar um tombo no loiro pentear-se (dito principalmente por crioulos. desarrumada e coerente deixava cantar seu Beto Bom de Bola. em primeiro lugar fica impossibilita. abusa.As empresas reduzem as horas-extras. Os outros sao Calabouço e Conversação de Paz e Grande Música. já está muito ultrapas. não está vivenciando o meu trabalho. o livro já chega à 3* edição.dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo de 69 a 74.Muito doido. Antes. Porém. disse para o Ex: Se a coisa não acontecer em São Paulo. O Projeto Minerva tirou toda a minha parte da História da Bossa-Nova que apresentou.Sérgio Ricardo na Praça do Povo . do e sem condições físicas. Mas não há do de óbito assinado pelo trabalhador. que o público está desinformado a meu respeito. os trabalhadolado dos trabalhadores.salada CUIDE C O M INTENSO A M O R PE A L G U É M D O OUTRO SEXO. res são submetidos.Maconha. o vocabulário ta. Sérgio Ricardo pensava em temas populares e fez Zelão . vai embora para os Estados Unidos. nascido e m M o g i das dade relevante. título de 1 dos 4 discos gue lançou nesse tempo. dirigido por Augusto Boal .. a um trabalho extraordinário. no cê do patronato. O u então está informado e me dizendo que não represento nada. persistência. Recentemente. a cada ano que passa.Alegrar-se.Entrar em órbita via um barato.e passou a musicar seus filmes: Juliana do Amor Perdido (Festival de Berlim) e Noite do Espantalho ( Festival de Cannes e Nova York). Preto . quando há mamos dizer no Sindicato que tal connecessidade relevante de serviço ou trato de trabalho é um verdadeiro atestamotivos de força maior. mulatos e donos e donas de carapinhas). quando barquinhos iam e vinham sem parar.Crise de fome canina advinda de uma maconhagem.v. Pirogenar .Tratamento afetivo da prostituta com seu homem. . portamentos. à vontade. o que acontece? semana à tarde e 1 semana de madruga. Pra lá de Bagdá . Quem Ganha Com Hora Extra? Nós Não Somos. Então a empresa. Para mim pode significar simplesmente o reflexo de nossa realidade. apresentando um show e seu último filme . Na indústria automobiaspecto trabalhista. Malagueta estava em 4? lugar entre os livros nacionais). Quer dizer. Disseram que não podia tocar meu nome. Dia 26/9. chá. Quando há uma situaé de se destacar o aspecto negativo . Em 1967. " Q u e m trabalha 1 semana de manhã. na seguinte e assim nas horas trabalhadas mais as horasextras. A nossa lei.Cuidados amorosos intensos com alguém do outro sexo.Macarrão ' Violada No Auditório. com tiragem de 4 mfl exemplares e custo de Cr$ 25.Prostituta (as mulheres de Nairlândia são fichadas na polícia de Apucarana como bailarinas). Alarica . depois a mesma passam a programar sua vida com base turma das 6 às 14 hs. EX-15 Se o Brasil Não M e Curte. tocando meu disco.. Agora. O elemento sai da (São Bernardo). Aí cheEx-14): gou realmente ao povo. O show do TUCA acabou não acontecendo mesmo. além cam como condição fechada (só se põe de permitir um sem número de interpre. porque não sabe que o disco existe." nenhuma definição do que é a necessi.00 (segundo Veja da última semana de setembro. é de 1963. 1 negativa no mercado. Nairlândia..". o salário vem sofrendo uma redução brutal diante do custo de vida.Estou sendo recusado em algumas estações de rádio.Cruzes. sobretudo depois de 1965. que existem na empresa. " O trabalhador fica totalmente à mer" É bom que se diga que hoje. A culpa é da popularidade. não tem problema.nho) se se aceita trabalhar nos horários sada para os grandes centros industriais. SP. Mesmo no tempo da bossa-nova.A noite do Espantalho .Basta dizer que na industria automobilísdo de compor sua vida familiar e está tica dificilmente o trabalhador é demiticondenado a não poder estudar . Onde Nelson Gonçalves é Galo Festar . Bailarina . A hora-extra passou a ser para o trabalhador uma complementação salarial. Por exemplo. Costuno máximo de duas por dia. balhando das 14 às 22 numa semana. Depois de Beto Bom de Bola. Quando surge qualquer coisa por diante. lançando Leão de Chácara e relançando Malagueta em São Paulo. 43 anos.do e recebe dinheiro de empresa. atual secretário da presidência. esta "complehoras do dia em diferentes equipes de mentação salarial" é uma forma de engatrabalho) tem aspectos positivos. está. FALA O POVO A 1' edição de Malagueta. Ou seja: ele não está informado o suficiente para saber o que represento ou não. de mais alguns festivais.uma cruzinha dentro de um quadraditações. 33 anos. fez também um show no Teatro de Arena (SP). Talento . é de 1943. mais que benzinho ou querido ou amor. atrofia. Descurto Sérgio Ricardo.Galo.Paciência hábil.Paulo Vidal. ouvindo." "Tem que deixar bem claro que. erva. da escrojogou o violão sobre o publico que não o . do escritor João Antonio. Se ninguém tiver.do ção normal na economia. João Antônio . Foi apenas mais um epiProponho seja registrado em nome da sódio da briga de Sérgio Ricardo para ampliar seu público. outros que poderão ser criados. Trato . em dias de luz e festa de sol. cair na gandaia. Marofa. é muito difícil saber lística os contratos de emprego já coloo que é legal ou ilegal. (botar) pra quebrar: deixar cair. sa manchete do jornal carioca " A Luta" Cano de botas . das Eles se adaptam ao acréscimo salarial e 22 às 6 na outra semana. gigolô.no TUCA (SP). Isso que não há nenhuma coincidência do porque todos eles fazem compras e têm revezamento de horários de trabalho diviaas na coooerativa da indústria.e da dor feérica. PR (a maior zona do Brasil .

Matou a Família e Foi ao Cinema). era mais feliz e por isso foi sendo eliminado. M A L D I Ç Ã O ! N O S S O C I N E M A É N A N I C O E SEM DINHEIRO REVI5TA c-HçtA Oe HUMOR. pela religião. Luiz Antonio . Luiz Antonio . c o m Dercy Gonçalves. contra a direção patronal. O povo só sç identifica com as anomalias cinematográficas presentes porque está completamente entorpecido pelo álcool.Fui. Pude trabalhar com tranqüilidade. Eu sou contra e estou em outra.. "Para poder exibir Affuntina e/e.) para fazer Kirk Douglas. Teatro não se os mesmos do teatro. sendo um cineasta maldito? Não çosto nada dessa terminologia. Eu. trabalho. Maria d o Rosário .Hoje como ontem. foi ao delírio (Terra em Transe. E QWPRiMHQS c o m p i c m c n T O i Parece Uma Esquina Perigosa: é Um Desastre Atrás Do Outro! A HISTÓRIA £ A GLÓRIA Duas cenas com Analu Prestes. Maria do Rosário acaba de fazer o alonga. A n d r é Luiz . mas esta nossa profissão é sempre um estado não considerado oficialmente.Q u e r o brigar pelo grande público. perceber q u e a vida não está no seu apartamentinno diante de uma tv. horrorizou-se c o m a realidade (Vidas Secas. O dúdIico delirou. Meu Pai. o Marujo. E o diálogo foi montado por Alex Solnik. chegou à loucura (Bang-Bang. q u e m faz teatro não tem profissão. Rosenberg é o autor de Jardim das tro se das Américas. Rosenberg . vide Darcy Ribeiro. Luiz Antônio e Maria do Rosário.Q u e Loucura. N ã o v e j o saída: s e i } f u t U r o é a burocracia oficial. procurei outras fontes. Toda mulher consciente é feminista. C o m o temos bons imitadores.André Luiz de Oliveira. E nós ainda somos.Nao foi a televisão que acabou com o teatro e o cinema.Ainda não montarmos a peça Titus Andronicus (Shakespeare) em São Paulo porque não havia dinheiro para sustentar 15 atores de junho (fim da temporada no Rio) a agosto (data para estrear em São Paulo). Rosenberg entrevistou André Luiz. FOTO: CLÁUDIO EDINGER um sistema opressivo. Precisava teatro é pra trabalhar na G l o b o . Rosenberg . livree totalmente aberto. Maria do Rosário . Maldito e o dinheiro. do nosso prazer. Luiz Antonio .Luiz Antonio. Maria d o Rosário . da nossa vida.O estado de prazer tá sendo tão batalhado hoje quanto a comida. condicionado pela ideologia do Grande Espetáculo Voltado para o Nada. Kirk Douglas. bitola ignorada pelo esquema cinematográfico comerciai dos 35 mm. que fez Meteorango Kid em 1970. o teatro brasileiro é um desastre.O h o m e m primitivo vivia melhor. Deus e o Diabo. Cabeças Cortadas). Teaa p r e n d e n o teatro! j e d i n h e i r o pra sobreviver. Maria d o Rosário . Tristes Tropicos. O melhor espetáculo que já vi foi Tudo Na Cama. c o n t i n u a r jornal da cidade VASCONCELOS SOBRINHO ftOVESTE: m . você acha que a televisão como veículo de comunicação de massa poderia atingir os objetivos de um teatro científico como queria Brecht? Luiz Antonio . separadamente.Vendi um roteiro (Pequenas Taras) para Kiko Severiano Ribeiro (Lqiz Severiano Ribeiro é dono da metade dos cinemas d o Brasil . ou da literatura. (E já ganhou prêmio em Brasília e está convidado para o Festival de Teerã). só pra ele. A n d r é Luiz .Pornochanchada? Q u e m quiser que as faça. do filme i A$$untina das Améric \s. M e u s personagens se fortalecem com a marginalidade e se unem na procura desesperada de um mundo melhor. do Grupo Pão e Circo. Eu quis fazer um filme desreprimido. Luiz Antonio Martinez Corrêa.Q u e papel tem desempenhado o teatroria modificação da vida brasileira? O teatro dança conforme a música.O s verdadeiros heróis da classe são os caras do teatro rebolado. SÍO SOLUÇill PARU ENCHENTES DO R E C I F E " 4 % ' „ v BARRETO JÚNIOR. de Rosenberg.Fora 3 ou 4 filmes o cinema brasileiro é um desastre^ Fora 2 ou 3 me fixei no Alencar.Tá todo mundo comprometido de corpo e alma c o m o capital estrangeiro. Mas o filho cresceu. bebi e fiz meu indio c o m atores brancos.salada . meu colorido. A n d r é Luiz . mas não rêpre$& n : oe . contra censura. e n d e n a escola! Hoje q u e m faz escola diz o cineasta Luiz Rosenberg Filho-que alguns chamam de maldito. Além disso. diz Rosenberg.O nosso principal inimigo é a censura. Luiz Antônio . inédito há mais de 5 anos para o público. memória LEIA 0 m CULTURAL ^ Maria d o Rosário . Uirá).Tento com Ubirajara despertar consciência para integração do n o m e m com seu universo primitivo. só agora terÇ minou o 2 longa-metragem. Maria d o Rosário . em nome disso se está criando a indústria cinematográfica segundo Goebbles. Para eles e p a r a nós o show precisa cotinuar mas eles são muito mais resistentes.Nosso país é um continente de contradições. O que é assinar um pacto com a loucura. mas lá chegamos sem dinheiro e o filme foi feito sem dinheiro. E está na fila para exibir. Contra o desamor. Guerra Conjugai. maldita é a G l o b o ! N o início a imprensa deu algum apoio ao filho que nascia do ventre apodrecido da chanchada. Este público q u e há 10 anos vem sendo massacrado pelas chanchadas eróticas. está com casa e produção pagas pelo empresário Guilherme Araújo para montar Simbad. e volta com uma puta consciência da realidade ( O Rei da Vela. pelo Nada. Chego à direção como a escrava que se liberta ao assumir os medos e as vitórias. Luiz Rosenberg Filho livros a literatura brasileira é um desastre. No teatro. Eu queria transformar Ubirajara num cântico de prazer e vida. M e u Pai. tenho de pagar 53 mil que devo à EmbrafUme. sou e serei sempre uma atriz. "diz res de Rosenberg são em 16 mm. todos os filmes anterioa p r L L ^ L L U L 9 É i £ i uLULtui^t^ee ttWTANTES YES gosta. E c o m modelos estrangeiros.O cinema independente se bateu sempre contra a importação do modelo industrial americano. M e u filme corre em 3 paralelas distintas dentro de .O cinema brasileiro tem | o tinha 2 opções: pornochanou clássico da literatura. Rosenberg . O livro de Alencar (Ubira: a r a e 0 s e n h o r Da Lança) foge um pouco j a r e a | j d a d e d o índio brasileiro.R. humilhado pela violência dos filmes estrangeiros. por exemp chacja m e u André Luiz . um desdobramento do Oficina (de seu irmão Zé Celso).M e u filme são marginais filmando outros. A nossa televisão é um retrato do país a cores e ao vivo. q u e tenta destruir os últimos momentos de resistência do nosso cinema.O que é hoje dar uma entrevista. Não tenho porque negar. RosenOs problemas do cinema nanico sao berei V o c ê enlouqueceu. Luiz Antonio . Nós não temos profissão! Rosenberg . mas ele não Espumas. Viagem ao Fim do M u n d o . pela miskéria.N. Fora uma ou outra peça. entrevista CARLOS PENA FILHO. ^ o i e s e u p j o r m o m e n t o . Também espera cinema para exibir. baseado em José de Alencar. Maria do Rosário . André Luiz . eles não são paternalizados por ninguém. Não que sejamos marginais. O melhor espetáculo que já fiz foi O Casamento do Pequeno Burguês em Nova Iguaçu. Os Fuzis).

$ 2) e surpreende: tem a mesma paginação do Jornal da Tarde(SP). que eu acho o Brasil espetacular. aí eu estaria ganhando isso até hoje. pei. Ilustrei a capa do livro do Zé Júlio(poeta paranaense). . entende? Não fui lá receber simplesmente por problemas de roupas.. É. diagramava. só sei que calça preta eu não tinha.que é como os espíritas batizaram a imprensa não-espírita . São Paulo) e disvinculada de qualquer centro espírita. na Escola de Comunicações da USP. Eu só tinha uma calça. e. não recebem pelo trabalho.. E segue dizendo que o Brasil é o país do futuro de onde as novas civilizações vão partir para o mundo inteiro. distribuição nacional. E sabe por que? Porque a arte está na estética. ele não compreendeu a minha posição. porque " h á mistura de raças e todos se dão bem. inclusive ele. editada pelo deputado Freitas N o b r e ( M D B . Conta como o jornal funciona: quase 9 0 % das matérias é de colaboradores que. e foi aí que eu fiz um curso de pinturas plásticas. nunca gostou de guerra e é isso que interessa. f c N m m ò o f l » ) *• •• • -E -3 • • J U COMUNICAÇÕES DE MOZART E CHOPIN (j#Bio* pronunciam-se » o b r <am ú u c s nasütti Protótipo espacial executado na Terra A (m Intntiióni d c rubiano i cnyiik « m V Puniu. Eu vim para o Paraná em 69. M e u nome passou também a ser Cláudio Cambé. onde já se viu o pessoal rir de mim à beça.já tinham colunas assinadas por espíritas sobre assuntos da doutrina (J. O primeiro jornal espírita no Brasil foi " E c o D ' A l é m T ú m u l o " : Salvador.Nós somos os nossos censores. Wilson Vidoto. A minha intenção. o governo dá essa liberdade que há alguns anos atrás não existia. Depois disso. e o pessoal riu pra burro. depois de 1 ano e ® Cambé. a calça era azul se não me engano. .A aiagramação do Jornal da Tarde nasceu de um grupo do qual eu partici- PERMITA TOMAR A ub£*»AÍE O SENtfOR ESTX PKESO. $ 3... Q u a n d o me falavam em pão e vinho eu brigava. sabe? A arte está saturada. Ele tinha uma salinha de arte em Londrina. Nesse mês nasceu Mensagem tablóide. cientistas. Uma vez eu caí da carteira.00. E. so por causa de uma coisa simples? Mas acabei voltando. 16 páginas...Conta que tem muita coisa que gostaria de falar e não fala. e apareceu o Henrique Ararão. e cada um foi para um lado. Eu tava numa que todo mundo podia pintar. fazia exposição no bosque. flepois de uma semana. M e u nome era Antônio Cláudio Marcelino. é ir pra roça ainda. O nome da escola eu não me lembro nem o da professora. sabe jfomo é que era o negócio? Eu pegava o quadro e colocava na porta do quarto ou da cozinha e pintava. Piginii 2. Fiquei entusiasmado e acabei transando com o rapaz. E quer saber por quê? Porque o que resta ainda é o mato. e eu discordei falando que a arte para mim era o sentimento que a gente aplicava no momento. P á g i n a l RELIGIÕES: ESPIRITISMO E UMBANDA I f c N N r i M Esjwt* « dl Krlhcii» < t tt n f c a i w l » .E a censura? . De lá pra cá. eu acho que faz 1 ano que sou casado. arte fantástica.10 páginas. e eu quero me tornar cada vez mais caipira. Fiquei na casa de uns tios em Rolândia. época do Narciso Kalili . Bom."Diz que o Alto está conduzindo todos para cá. não foi pra Cambé não. mas não pode . já c o m planos de fazer o Jornal Espírita. Fui embora. não sei. amarelo. Acabamos indo na casa do Aragão e ele quis provar pra mim que arte era estética. revistas ou pequenos jornais editados pelas federações e centros espíritas circulavam só no meio espírita. para ensinar o brasileiro.Não. E por falar em diploma. desde que não toque com coisas que venham a prejudicar o governo. ) 2. O Jornal da Tarde contratou a maioria deles mas a idéia foi de todos nós. o branco. que o brasileiro é um povo pacato.. se ela não for jogada c o m muito impacto nem adiante fazer. na sensibilidade. Aí eu saí da escola. no padrão. asim mesmo tirei nota 9. Jurandir não é jornalista profissional e o Jornal Espírita e o seu primeiro trabalho na imprensa. todos os folhetos. fazia revisão. fez desenho animado para publicidade. V o c ê é livre. meu amigo..editado por j. João Arruda (Viver/Londrina) Espírita Diz Que Aqui é Tudo Igual: Amarelo.justifica-se um de seus diretores. sabe? Continuei o curso. podia ter me dado um salário de 10 milhões. que isso não adianta. Não. Bom. Quase um auto-retrato sabe? e m relação à arte plástica. não existe preconceito como em outros países: o preto.. como todas as pessoas que escrevem no jornal. não! Dentro da doutrina mesmo muita coisa não se fala. Herculano Pires e vinculado ao G r u p o Espírita Cairbal Schutel..Como é que eu fiz para pegar o diploma? Eles me levaram em casa. Preto.. A Folha circulou sozinha até fevereiro de 1975. fazendo ilustrações. Cinematográfica Vera Cruz . a barra apertou e eu entrei no Panorama (jornal fundado em março último. depois disso eu vendi um relógio e vim pro Paraná. se envolver e m a l w m a coisa. no sentido das coisas né? E naquela épocà não aprovei. Uma vez eu tava lá. .R. 1869. m ç KIIIMI <LR L MHDNTK: CERIMÔNIA* Garfada de Cláudio Cambé O Objetivo De Cláudio é Ser Um Caipira Total Nasci em Matão (SP) e m outubro d e 1950. Todos virão reencarnar aqui. 2 jornais da imprensa leiga . Mas é perigoso! Jurandir escreve com cuidado " p o r q u e no final você quer que todo mundo saiba aquilo que a gente sabe. eu não compareci. Bom. a censura. Então nós vivemos numa democracia espetacular. cada u m deve ter uma consciência. Já foi iluminador e roteirista na Cia. colocar idéias novas na cabeça do povo sobre política. fim de papo c o m ele. conversamos a respeito de artes plasticas né? E ele mandou a gente ir pra casa dele pra conversar melhor. Em julho de 75 sai o Jornal Espírita (12 páginas. Vermelho. entre eles Tico-Tico no Fubá -. Naquela época eu transava surrealismo. Jurandir Ferrari. Branco. Não vou jogar com profecias agora.Para que o Brasil seja mesmo a Pátria do Evangelho. Não é so sobre os acontecimentos no Brasil. mas eles queriam uma calça preta. M o r e i lá 10 anos.. . Cláudio Faviere . Foi por esses tempos que eu conheci um cara que transava arte. seria a piftura. vermelho é tudo igual.00 . o Coração d o M u n d o ! Para Jurandir a imprensa é o meio de comunicação mais espetacular que existe. pintando na cozinha. Bom.. pô. bem pura. além do cotidiano. em Londrina).EX-15 salada ARTISTA DO PARANÁ DIZ QUE SAÍDA £ VOLTAR PRO MATO 11 m "jornal espírita « « « a o ^ U T U f t O . Lembro o nome dele. comecei a cursar artes plásticas. Casei e m 74. e m Araraquara 5 e em Taquaritinga 3. Herculano Pires no Diário de SP e Valentino Lorenzetti na Folha de SP) quando e m abril de 1974 apareceu a Folha Espírita . mas me chamavam de Marcelino.).Censura dos outros? Não existe censura na doutrina. . Saiu de lá em 73 para aar aulas de publicidade na Pro-Tec (ganha $9 mil por mês) e dedicar um tempo à Editora Allan Kardek onde cuidava das capas dos livros. mesmo se ela não fosse técnica. Não sei se eu tinha só uma calça. e continuei. sabe? Mas tive d e concluir o curso (tirar o diploma). . entrei na metade do ano. montagem de fotolitos (40 mil livros por ano).fez 6 filmes. cujo lema é: antecipa o futuro da humanidade. Depois eu fui buscar a família e voltei pra Cambé.. e c o m tudo isso eu tava tomando uma consciência.filho da mãe. Então nós temos toda a liberdade num país democrático como o Brasil. fiz um ano de geometria e não continuei.Censura minha? pergunta Jurandir. trabalhou c o m publicidade a e carnês no grupo Sílvio Santos. em 68 ( o JT nasceu em 1966 -N. filósofos. em São Paulo . no dia em que era pra mim receber o dito cujo.

comprou mas pôs no n o m e de todos os filhos.V o c ê encontra Cândido. a noite d o crime foi detalhada. Eu quis encobrir Rui e disse que o carro estava c o m defeito e que o tinha deixado em casa de Vera Lúcia. . Mas não quero andar grãnfino c o m o seu suor nem dos outros. Seu Estudante. Vi que era pra valer e já não podia matar.. aos berros do protagonista. M e u pai prometeu comprar uma fazenda para mim (depois q u e me proibiu d e estudar agronomia). foi julgado aia 7 de agosto ultimo (dia e m que o campeonato baiano d e futebol ia ser decidido no jogo mais concorrido na Bahia. Eu odiava isto. Fiquei perto de casa esperando Rui. . o terreno q u e a United Fruit tinha perdido para a Standard Fruit Co. M e u pai prometeu comissão de 2 por cento sobre as vendas. como se diz. Preso há 5 anos na Penitenciária Lemos de Brito.Criação.x t» 0 6 («Trffssr Mestre De Cerâmicas e Dizedor De Frases Cândido Santos Xavier. ele cumpria as obrigações q u e tinha e cobrava u m preço muito alto.NÔS TEMOS OPEP! 12 EX-15 Matou o Pai. azul. ele usa um sistema de encaixes para dar forma às figuras: valendo-se de orifícios. penetra hastes na base de uma figura.O que m e levou a decidir matar m e u pai e meu irmão foram todos os meus anos d e raiva e ódio. em Cachoeira (BA). Levada pelo tipo de jornalis- FOTO: AGLIBERTO C U N H A LIMA visão demite dfretor sindical Eaiei? 0 DIFÍCIL ESTAGIO Oretrata de uma época da notícia policiai A htta pam mvpemr o soUrío(t"ft&to Órgão Oficial do Sindicato de Jornalistas Profissionais de São Paulo mo q u e faz. até minha mãe e eu não queria. Salvador. com obscenas línguas vermelhas. o custo que ele imaginava era uma exploração ainda maior dos produtores latinoamericanos. Mas não é ela. M e u pai sempre mandava. não me deixava ganhar e fazer minha vida. Eu não queria isso. e englobando os países que aquelas companhias. sentada à beira de uma árvore cheia de frutos.q u e pretende ser uma espécie de O P E P das bananas. Na véspera do julgamento o programa de França Teixeira pôs mais sangue na chacina. Claro. é um preto velho que habita uma casinha de chão batido na Ladeira de M a n é Vitória. Eu vinha recebendo metade. Cândido constituiu-se numa das raras exceções da Bahia no campo da cerâmica. ao longo de 75 anos de exploração. matei. Portugal e Estados Unidos. bebe sempre cachaça pura e costuma trocarseu trabalho por coisas. o Vaqueiro a Cavalo. transfor- Oficina samba * Da Comunidade Oficina Samba. . estava comovida e atenta ao resultado. Estava sem a chave. Mas. Gastei na fazenda e ele não me indenizou. introduzindo-a até a seguinte. e não seu suicídio em fevereiro deste ano . O Ba-Vi. mesmo assim para pagar a dívida de u m carro* a minha avó. o n d e começou a pintar. s'é da seita não saia. Serviço: sua cerâmica está a venda no r e s t a u r a n t e " A C a b a n a d o Pai Tomás". do candomblé. a Mãe. Cândido adora cantar pontos de Oxóssi e lansã. Apenas 1 hora após a condenação de Marcelino (31 anos q u e poderão cair para 10. Bati na porta. são conhecidos mundialmente. A "família baiana". um criado às suas ordens. analfabeto. a 17 de dezembro de 1974. escorregou na casca. Marcedino Souto Maia Neto tinha 19 quando matou 3 gerações de sua família a tiros d e Winchester 44 e Taurus 38. Bahia x Vitória). Sua cerâmica é produzida c o m barro apanhado quase no quintal de casa. Mais uma vez. Q u a n d o Rui chegou. Aí resolveu entrar num novo negócio: banana. Ele não era doente? Podiam ter acreditado nisso sempre. fiquei e m casa com meu conforto. Não acertei o caminho da fuga.trabalho que o fez conhecido no Brasil. com uma pomba em cima. Q boi pelas pontas. José foi o último. dispunha de todos nós. U m dia me vi trabalhando no balcão da loja da firma da família. Eli Black era dono de uma poderosa cadeia de frigoríficos nos Estados Unidos. pedi a chave da casa e mandei q u e ele fosse dar uma volta. Cândido também é exelente dizedor de frases: . minha namorada.de macumba. o Boi Preto ou Castanho. Lisboa . da União dos Países Exportadores de Bananas .salada B A N A N A S D O C A R I B E E U F O R I C A S : YES. O julgamento durou 13 horas e foi transmitida'pelo rádio como se fosse u m jogo d e futebol. a chamada imprensa antecipou-se à Justiça. responsável pela mais bem sucedida resenha esportiva baiana. Jornal do DCE da Fundação Universidade Estadual de londrina A United Fruit Escorregou Na Casca Até 1970. em 1970. jornal de maior circulação e m Salvador.UPEB . pés grossos de preto. em Cachoeira. se gosta. 44 anos. meu pai abriu e perguntou pelo carro.Eu odiava meu pai por que ele me dava tudo o que achava q u e devia dar. Emprestei o carro a Rui. sob a liderança do Panamá. vitória da defesa por 5x2. e sim seu. Pés no chão. Conhece o Candomblé a fundo e fala Nagô muito bem.antigo e famoso Pai-deSanto do terreiro de Ventura. " a qualquer custo".U n i delírio. insanidade mental d o réu na época d o crime) os torcedores d o Bahia comemoravam a conquista d o campeonato: 5 anos de espera d o julgamento foram esquecidos numa noite de carnaval esportivo. Pensei que todos iam acreditar que foi José quem matou os outros e se suicidou. porque se sair se campa. Matei os 4. A o fechar negócio. Eu já Sabia q u e tinha q u e matar. As armas a u e eu tinha na mão eram instrumentos a e um brinqued o horrível. os Exus. filho de Ogun. e trocou o nome para UNited Brands Co. figurava com um livro. trabalhados c o m tintas baratas (cores predile- tas: amarelo. e cheguei e m casa a pé.um salto da janela de seu escritório num prédio de Nova York. era seguro. Alemanha. anda é assim de qualquer jeito. A Tarde. ou simplesmente Cândido. : Tm M ESCâi m < i&c vx âtMV O í iíij ' jm es W W Ê C E J t mmçp. mister Black não contava c o m outros fatos: . 1 universitário e 1 representante comercial estavam bem barbeados e com caras de patetas diante de uma tarefa difícil e surpreendente. E José dormia lá dentro c o m suas drogas e sono porque tinha piorado. c o m os gestos teatrais que são peculiares aos homens da Justiça. M e u pai podia tudo. o homem pelas palavras. Ele mandou q u e fosse buscar para que não o roubassem. mas e u não era livre.Cada qual. publicou uma foto d o irmão de Marcelino banhado e m sangue. temperos e comida. pretos cor de carvão. M i n h a raiva ia crescendo. Filho de Francisco de Paula Xavier Chico de Babá . um transe destruidor me possuiu. todos. 'A noite estava a u e n t e . .. Sua vida simples seria o bastante para torná-lo uma figura admirável. a Avó e o Irmão! . minhas roupas.Cândido Santos Xavier. Black disse que ia recuperar. mãos no barro molhado a modelar. A l é m de suas próprias trapalhadas. preto e branco). como costuma berrar no microfoneeo radialista França Teixeira. m e u outro irmão. agora diante dos 7 homens d o júri e 400 pessoas da platéia: 3 bancários^ 2 funcionários públicos. Comprou o controle da United Fruit Co.

E. Seu comissário abandonou Dili. Mas não deram resultado as pres sões sobre o Panamá. em toda essa guerra. Outra luta de pequena república d. mr. e Minor Keith era dono das ferrovias ao longo das plantações de bananas produtores estão perto de. O Panamá tomou a ini. presidido pelo general Suharto. 130 milhões de habitantes) ameaça invadir Timor (colonia portuguesa.não pagou um ministério. em 1954. Honduras. general López Arellano. agora em melhor posição. de tudo . A Fretilin. o Panamá Colombia. masé um exportador sem expressão. de pagamentos. Ao lado da UDTesta a Associação Democrática do Povo de Timor (Apodeti). "A gente mata 5. A companhia pressionou também Honduras e Costa Rica. material de cozinha e provisão de alimentos para 1 ano e meio. A Brands de mr. Outras exigências: a compacentavo de imposto durante 4 anos em. Depois tinham que se virar. a 2 mil quilômetros de Jacarta. A guerra em Timor começou a 11 de agosto. A Indonésia (arquipélago de 13. baseado nesse perdendo mais foram os países produto. mas com o apoio das populações. no Panamá. de todas as categorias. Black suicidou-se e o presidente de Honduras. órgão da O N U para a americanos ficaram com 112 milhas de alimentação.. Antes receberam roupa. a polícia política indonésia . Com a fusão ficaram os 3 propôs que a FAO. Hoje. acusou o PC de tentar um contragolpe e matou 1 milhão de seus militantes e simpatizantes. Forças da União Democrática de Timor (UFT) chegaram a dominar Dili.74 mil km 2 .cordou em sair do Panamá em 1977. A maioria dos paí. Meio companhias. que ocupa meia ilha do arquipélago indonésio. Em algumas épocas. Por isso. queremos falar com você no ex-16. com capi. Mas isso acabou iniciando uma outra guerra. Suharto.U m escândalo: a imprensa descobre e denuncia que a United Brands tinha subornado um alto funcionário hondurenho para que baixasse o imposto sobre a exportação do produto. da saúde. Equador e Colômbia. quem saiu ções da população. ferramentas agrícolas. um oficial indonésio disse alguns anos mais tarde: .do território panamenho). o governo libertava alguns C.como seria o da Fretilin. Mas. cuja zona é uma extensa faixa sob nesses países. os militares iniciaram um massacre.podia ser demitido sem autorizaçao dotar sua competidora . Haja Sangue! Gabriel Romeiro Recado Para Milton FOTO: WALTER FIRMO Alô. a comas companhias. então. dos cinemas. no dia 39 de setembro de 1965.Se não houver acordo. Black foi incompetente. mir o controle da exploração do produ. i maram em "republiquetas das bananas": Costa Rica. Mas. perto do rio. Foi triângulo nacionalizada: o povo já não aceita a perfei to: o capitão Lorenzo Dew Baker tinha uma empresa que transportava situação êm que a empresa é dona das banana da Jamaica para Boston. (POR GUSTAVO FALCÓN) EX-15 salada 13 O ex-presidente Sukarno (com Juscelino na foto de 1959.DA BAHIA: 4 MORTOS E 2 ARTISTAS.é pelo canal que Acostumadas a mandar tanto tempo divide. conta: Há 5 meses o governo panamenho . ela será tal inicial de U$. A escuridão era tanta que uma vez ele matou a irmã de sua mãe. O regime militar indonésio. da educação. porque ninguém estava resistindo.a Kopkatib . no entanto.casas.controlar sua na Costa Rica. se resolvesse parar suas operações.centavos por caixa. Nos últimos anos. Porttugal já perdeu o controle da situação. que defende a incorporação pura e simples de Timor á Indonésia. menos pelos Estados Uni dominava 700 mil hectares (um décimo dos. o primeiro a va. a capital. até hoje. apoiasse o controle das ferrovias e 86 mil hectares de terra. admite que existem 600 mil presos políticos no país. 6 meses depois.Todos os países estavam sofrendo discute com a United Brands num clima o mesmo desequilíbrio em suas balanças tenso.No c o m e ç o . O canal e as foram apanhadas de surpresas em março bananas são as principais fontes de divide 74: os ministros da Economia dos paí. uma organização inexpressiva. com ordem escrita do exército. logo aparecem 15". Mas os militares indonésios ainda não se dão por satisfeitos. O general Suharto Se a Indonésia Pega o Timor. até isso falta. E os jornais saíram ciativa. Panamá. já tem tradição. o Panamá fixou um imposto de 35 surgir nessas bandas. foi destituído em fins de abril de 75.dos dias em que não exportou e.20 milhões. I L U S T R A Ç Ã O DE SPINOLA Aí o general Omar Torrijos pegou os 2 milhões de dólares em impostos que o Panamá tinha cobrado das companhias e dividiu entre a Costa Rica e Honduras. levando em conta os lucros que ela teve até agora. um Para que sua banana seja mais competitimovimento de integração. organização de esquerda. A proposta foi aceita por século depois. foi imediata: o Equador não aguentou as pressões da Standard e saiu fora da UPEB. Se a Fretilin continuar se fortalecendo e a Indonésia cumprir a ameaça. Acusando o Partido Comunista Indonésio de estar preparando um golpe. Timor não deve se tornar independente de Portugal. as duas multinacionais jurisdição norte-americana. pagar 1 dólar por caixa exportável. De agosto a novembro de 1968. Com a revelação a o escândalo. Iniciamos. Nós militares respeitávamos a ordem de não atirar. Para eles. ás vezes.para enfren. A ração média de cada preso. fuzilamos muitos. desta vez entre os produtores e Quando reiniciou as atividades. 600 habitantes). de tempos em tempos. Orgulhoso. o governo advertiu: ninguém res. devia dutores nacionais sobraram apenas 14. Ele está certo de que todos os outros Baker. teve prejuízos enormes com a United Brands. como explica um habitante do oeste da ilha de java: .sas do país. A revista conservadora inglesa Tne Economist fala em quase 120 mil. quando veio ao Brasil) foi golpeado em 1965. pouco mais de 100. As companhias acabaram conseguindo que os 2 países baixassem o imposto para 25 centavos a caixa. Durante 6 semanas.Meu vizinho ficou louco. com aviso to: 75 anos é demais! Os 75 anos de exploração começam prévio de 90 dias. Na ilha de Buru. protegido por 100 soldados. Mas a Frente Revolucionária de Timor Leste Independente (Fretilin) contraatacou e expulsou a UDTde Dili. mas ter apenas um governo autônomo. Ele cortava o pescoço das pessoas á noite. Milton. declarou que seu país não aceitará um regime de esquerda em Timor . A companhia conses reconhecia que era tempo de assu. Black . que o empresário Benil Santos te executou 180 mil. Eles chegavam até nós com as mãos já amarradas âs costas.044 habitadas. 6. dos 27 pro. quando aumentava o número de presos A. em Bos. cresceu 54% em menos de 5 anos. Explicação de Torrijos: " N ã o podemos usar esse dinheiro sabendo que há trabalhadores com problemas por causa de uma ação iniciada por nós". a United Fruit já unanimidade. mas de surpreendente igualdade. no4 campos de concentração.tem 300 campos de concentração sob controle. aproveitando novos mercados. adotou-se um novo tipo de campo de concentração. Sempre com a participação da população. Nicaragua e atividade: para apressar isso. A base política da UDTsãc os pequenos comerciantes. . No momento está quando 3 norte-americanos se unem avaliando o ativo da companhia para fixar seu custo.. matou 17 pessoas. a capital da Indonésia. Ele chegou ao poder com um golpe militar. Precisamos saber o que houve. Os 17 mil trabalhadores atingidos receberam contribuiMas. covardes sujos! O salário? Era a satisfação. mas não com a banana. Mas depois recebemos ordens de não desperdiçar munição. Deus! Como correu sangue da canalha infiel! Gritos? Claro que eles gritavam e imploravam perdão. e. Outro método para diminuir as despesas : o fuzilamento. não passa de uma xícara de arroz por dia. Esperamos que não aconteça coisa desse tipo com os outros. o governo seleciona uma determinada região para realizar uma campanha de repressão. e se instalou na pequena ilha de Atauro. B (comunistas sem filiação ao partido comprovada): eC(simpatizantes e suspeitos de colaboração com o partido). Andrew Preston tinha outra firma das. .com essa mpnchete: "Cumpram e fora!" nando Manfredo. Isso acabou fortalecendo a posição do país. Toda noite levavamos um caminhão com 25 a 30 prisioneiros até uma aldeia e deixávamos a seus habitantes a tarefa de matá-los. No dia 8 de julho. a Colômbia ficou firme. a colônia portuguesa levara um dos grandes banhos de sangue de nossa era. o golpista.Antes disso o governo pode comprar as plantações quando quiser. foram levados a julgamento. a Guatemala não chegou a fixar um imposto mesmo apoiando a UPEB. . 1 milhão de pessoas estavam mortas. "É como se esses comunistas tivessem várias vidas". Logo os combates se entenderam por toda a colônia. das venton. Nicaragua. Seu ministro da Economia. porque meu vizinho queria agir corretamente. Fer.3 mil rúpias (70 cruzeiros) por cabeça de comunista. A Standard. nhia tinha que pagar todos os salários nenhum país. 400 mil habitantes . Adam Malik.677 ilhas. comentou certa vez um oficial. só aceita negociações com o governo português. Os presos políticos estão divididos em três categorias: A (comunistas comprovados).panhia pagou tudo. A reação. ses exportadores se reuniram e criaram um imposto à exportação^A UPEBsurgiu logo depois.Na guerra contra a Standard. Outras fontes falam em 150 mil. para fundar a United Fruit Co. Guatemala. A Standard América Central . o ministro do Exterior da Indonésia. que representava 29% da produção da companhia e contribuía com 80% dos lucros. Seu objetivo é a completa independência de Timor.diz para distribuir a banana trazida por Fernando Manfredo.apoio. foram colocados militares de prisioneiros. Calcula-se que 10 mil estejam na categoria A.1 milhão e Fruit surgiu depois. Sem contar que ele também foi bem pago . das terras. Creio que matamos pelo menos 200 mil pessoas no setor de Java. a United Fruit parou tudo e não exportou nada.

É muito mais jogar com a sua capacidade de intuir o aue ele não deve cometer para não ser infeliz. que é o que interessa. Entendo que a luta da análise é uma luta de contornos moito mais amplos: é uma ensamento analítico oficial vigente. Acontece que os analistas são pessoas mais complicadas que a maioria.: 4437 e 4438 S Ã O PAULO: Rua Álvaro de Carvalho. a contar como nis. do que um problema de divã. ao nível do cliente. aborda uma série de problemas clamanque consiste em reunir o grupo aos sábados do por urgente revisão. neuróticos disfarçados de médicos (pois para ser analista é. é que não o compreendeu. a substituição da substância. Escrevi uma peça de Teat. no sentido de cura da neurose. à minha maneira sócio-psíquica. mas de sociologia. 133 . Oliveira Lima. contra a vontade dos meus colegas. M e assino literariamente Fernandes Fortes. infelizmente. arte. então deve ser um deus onipotente capaz de curá-lo através da fé e confiança que inspira. que não Que eu saiba. caminhando em direção à família gia. Basta provar a ele que os seus complexos vêm da primeira infância para assinar o cheque com prazer e sair do consultório para o seu negócio. pelo monos não além do nível superaté chegar ao indivíduo. que não precisa se comunicar espontaneamente com ele. durante 6 anos. e muito mais do que se pensa. Agora é trabalhar e dormir. ondeexplorará os emprega dos.Av. e não um indivíduo misterioso.ro inédita (só vale a pena escrever livros impublicáveis. 1233 . ante o polpudo óbolo. Encarando o problema em linha reta.PEDAGOGIA / ESTUDOS SOCIAIS . economia. é mais tarde. quem se compensa. a análise não tem feito mais do que substituir a religião decadente. Mas umano começa a ser feliz e a se depurar. e principalmente aa ética do sistema. toaos os fatos humanos. Antes.tels. pelo inconsciente. deverá ser cada vez maior. FAZ AUTOCRÍTICA . de lucro e ócio.: 209-1075 existenciais.tel. no futuro. Não sei que risae 2 às 7 da noite. uma provocação altamente salutar. ninguém me seguiu e. é natural que não tenha temsabilidade perante os seus semelhantes como po para ler sobre política. e está tentanto transferir ao paciente um pouco da sua experiência de cura e do que aprendeu. predominantemente humanística e não tecnológica. é a falência confessa. 252 .tels. e quanto a essa história dele não compreender as interpretações é pura asneira: o analistas que não é capaz de dar uma interpretação compreensível. devem ter pensado que eu era louco em largar uma Cosa Nostra tão rendosa e fechada. outros ângulos de visão da realidade.cj. pelo contrário. pode fazer uma omelete sem quebrar os Acho que superei os riscos sem fazer ovos! (*) concessões. 50 . mas depois. Os analistas. já tendò publicado 8 livros. Esquadrinhar fora. sempre os problemas de sua classe à crítica. tem muito menos neuróticos do que os Estados Unidos. e tenho muito orgulho disto. ao contrário do as crises de solidão e outros faniquitos VESTIBULAR NOVEMBR01975 ( I N S C R I Ç Õ E S ABERTAS) DIREITO ARQUITETURA E URBANISMO ENGENHARIA OPERACIONAL COMUNICACÃO SOCIAL ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO LETRAS . de que se vê que é mais fácil um camelo passar por dentro de uma agulha. Esquecem-se de que não foram eleitos para a sua profissão pelo grau de equilíbrio. comungava. e não a perspectiva mesquinha bilidade social criadora. A análise vende os melhores argumentos para o sujeito se tranqüilizar.Rua M a n o e l Caetano. outra mentira é a de que o cliente deve pagar uma quantia que represente um esforço ponderável. no bolso do colete. é a primeira vez que o analítico. o símbolo no lugar da matriz. O velho Freud imaginava o analista um indivíduo neutro. Acreditam num sistema de valores fechado capaz de explicar.CIÊNCIAS . não admitem facilmente críticas. 2 .: 444-5800 S A N T O S : Rua Floriano Peixoto. a aplicação da psicanálise deverá ser muito mais uma tarefa de política social. começará a se das interpretações meramente infanto-juvesentir útil. e menos ainda de analistas. têm uma vida íntima quase sempre atribulada. o que é um excelente prato para a resistência de um neurótico que não se assume. isto é. sabem. O cliente desaculturado é menos poluído e esconde muito menos os problemas. sem analistas formados. isto é. As compensações individuais de posse e de lazer. no hospital Pinei. Por isso o papel dos governos. mas. O analista é um ser humano. estão contribuindo muito mais abertamente para que o paciente os idealize e se exclua da responsabilidade da sua doença e cura: pois se o seu analista é um sujeito tão sério e auto-suficiente. mas não um programinha para obter um condicionamento através de mecetes demagógicos e sim de uma psico-socialização de massas. Na análise tradicional há muitos problemas a serem revistos. e sim porque se apresentaram como candidatos. um magister-dixit na torre do marfim. Pedro II. algo como uma tela onde seriam expostas situações conflituosas. para quando um analista titulado vem a público expor forem suficientemente ricos. não se esforço de cura bem pago. salada „ Somos Os Pais De Santo Da Elite M e chamo Carlos Fernando Fortes de Almeida. confessava. o ser questão de sistema certo ou errado.: 4-0642 G U A R U L H O S : Rua D. Hoje em dia. dor. que está em plena voga terapêutica a maratona. não egoísta. tenho 39 anos. onde o paciente projetaria seus problemas numa situação deliberadamente artificial. e não de dentro para ficial dos jornais ou revistas.ANALISTA PÕE A M Ã O NA CONSCIÊNCIA. nem deixar transparecer qualquer problema pessoal. Aliás. numa tertúlia que é mais um cos correrei. nem conduzir o indivíduo ao que ele deve fazer para se curar. Desliguei-me em 1970. fundamentalmente um ex-neurótico que aprendeu a se conhecer e se equilibrar. como via terapêutica de massa. pois se os clientes não sabem como devem agir. porque creio e sei que um indivíduo se fator de decisão. preciso ser formado em medicina). Com essa colocação e trato do problema estaremos dando um passo imenso. pois a mãe-pátria de seus inumeráveis filhos-cidadãos propõe um lar inesgotável de problemas e situações propiciatórias à sublimação dos nossos maus instintos. unicaNo dia em que a burguesia neurotimente alimentado por clientes que ajudei. sou médico. a ser gente.: 33-3597 S A N T O ANDRÉ: Rua Cel. Se o ser humano já é um feixe tão forte de egoísmo não será patrocinado o seu american way o deatn que iremos proporcionar-lhe felicidade. e estava livre para pecar de novo.te!. mantive a minha clinica sem favores de colegas. isto é. por exemplo: o da relação médico-paciente. 265 . perfeito. é um programa que os analistas reservam. onde os filiados detinham o monopólio da consciência e da inconsciência. Se os pais continuarem a perder pon- . neutro. esfregará as mãozinhas de satisfação. e adquirir um conteúdo participanprocurando dar ao cliente uma visão integrate no governo. hoje em dia): quando me retirei da sociedade. Evitando o adversário é que se chega ao gol. a gente ia à Igreja.s/ 35 . A compensação é uma metáfora decadente de quem não se consubstanciou. 4200 a 4204 . O importante é a ética da coisa. Daí porque. no como um analista classe A trabalha de 10 a 12 sentido inverso do inconsciente. zada se identificar com o processo geraTrabalho. pois todos nós sabemos que a China. 5 anos após. mantendo essa postura asséptica e supostamente neutra. para ser curado.tel. pequenos desvios e casos resistentes ficarão para o consultório. casado. é na psicanálise que se depositam as maiores esperanças da classe dominante (principal usuária) para neutralizar suas enormes culpas. Eu já tive excelentes resultados tratando um grupo gratuitamente. de economia. 20 s/25 . O importante não é dizer. tenho dois filhos e escrevo desde os 15 anos. confessa implicitamente que não tem. alguns premiados. Alias. até que a morte os separe. em termos de responsada do mundo. o adjetivo sem o substantivo. onde existe o maior número de analistas. a parhoras por dia para ficar rico antes que a análitir do momento em que reconhece a response caia de moda.tels. socioloser social. do que um pobre entrar no reino da psicanálise. como problema de massa. mas essa neutralidade é ilusória e falsa. Quanto ao analista. Hoie. Fui o analista mais jovem do Brasil: titulei-me aos 29 anos por uma Sociedade filiada à International Psichanalitical Association. EDUCÁCIONAL E INDUSTRIAL FEDERAÇAO DAS FACULDADES BRAZ CUBAS DE MÓGI DAS CRUZES Informações e inscricoes: M O G I DAS CRUZES: Rua Francisco Franco. como pensava o velho Freud. com o orgulho de um patrão analisado. como não devem agir. no futuro.EDUCACÃO MORAL E CÍVICA PSICOLOGIA CLÍNICA. haverá tanto o forma a partir de uma identidade coletiva e que ajudar que desaparecerão os vazios. o que vem mostrar que o problema não é só de análise. como já esperava. 201-A tel. Então. moro na Urca. Francisco Rodrigues Filho. E o Pai de Santo de Elite.: 2255 e 4218 . nem se conformam em aplicar humildemente o método que aprenderam. já provaram conduzir as pessoas à alienação e à neurose e depois. equilibradíssimo. e que.

Fez um insólito pedido: o senhor me facilite a fuga. temperatura. se 4 meses e. O jornal de João Pessoa. para uma boa parte deles. desvalorizava-se a moeda. morreu.corruptos e carcomidos. Joel Rufino dos Santos S'antas com uma moça finíssima da cidade e. que não punham ordem na casa. vezes. antes ou depois. Os C o n d e n a d o a 60 anos d e prisão. algumas vezes por petardos que identificava mas não era capaz de criticar. n a v a l e s c o s (. os tenentistas o tinham resolvido. eles haviam d a n ç a r nua. e o Plano Cohen. durou até 1933. a g r e d i d a p o r milinhou Júlio Prestes contra Getúlio) a pequena tar n o p á t i o i n t e r n o d o b a t a l h ã o . nos. e se o patrão cada vez mais explorar o e m p r e g a d o . A década começou e acabou com crises econômicas e financeiras (as de 1919-20 e 1929-32). N e s t e paraíso n ã o há tele. Manifestação histórica da pequena burguesia militar brasileira.vam o proletariado»" urbano e muitos conglor a m o c o r p o d e n t r o d o p r ó p r i o b a r c o da merados sem classificação certa das cidades. Assim m a t a r a m Luz D e l F u e g o : os cri. Foram estas cartas. na "Coluna Prestes Washington Luís tranqüilizou o país com as seguintes palavras: -Temos. Nisso. a componente conservadora e oligárquica preparou-se. M e u ú n i c o ça perdeu. f o n e . qualquer que fosse a sua atitude iessoal. o tornou. Estas razões profundas permaneciam fora. naturalmente. Enquanto as policias estaduais e a Marinha recebiam meios bastantes para operar. de que o golpe seria mais profundo quanto mais ele participasse.pudesse ser profundo. se os governantes insistirem e m i g n o r a r o p o v o . O general-capítão Prestes recu. precisamente tornar-se patrão. invenção de Carlos Lacerda.nistas extremados e até anarquistas. Era e l e o u resultados. eles querem me matar". mesmo quando distribuída por um desses homens a quem nos acostumamos. a elevada igualmente. Ao c o m u m a praia d i m i n u t a e r o c h a s lindas. como o raio que se abateu paciência dos seus elementos mais combativos sobre uma floresta variada em espécies. A esgotou-se também. A inflação e a carestia aue os fustigavam. Os pequenos-burgueses irritavam-se com as dificuldades econômicas e. e os casacas retornaram ao poder. Derrubou-a para receber do Estado um tratamento respeitoso. em 1894. como pescadores de águas turvas. no minimo arrancariam os bofes: era o assassino de João Pessoa. o intervencionismo militar. que permitia aos exportadores. PassaramA mais c o b i ç a d a nudista das A m é r i c a s . num aviso. além disso. mas também tentar a "ditadura republicana do espírito científico".como a baiana e a pernambucana). há algum tempo. coberto de opróbrio (como diziam nossos pais). etc. junto com a Carta Brandi. como nos levantes de 1922 (Os v o u virar santo. O tenentismo só se revelou nacionalista. Enfim. C e r c a d a p o r mar alto bou por preponderar na luta pelo poder. alguém foi assassinado numa confeitaria do Recife.S o u o rei d o s reis e q u a n d o m o r r e r mais uma vez. ublicou a correspondência erótica de João tos na e d u c a ç ã o d o s filhos. os militares recém-formados do Exército começaram a reclamar maior assistência à sua instituição. frente única abrigava conservadores. seu burguesia das cidades estava pronta para ir à companheiro marinheiro s u r r a d o revolução. porque seus b a i l a d o s s e m véus. quando derrubou a monarquia. alinhavam-se pelo menos 3 oligarLuz D e l F u e g o v i v e a o l a d o d o g u a r d a quias importantes: a mineira. elitista e nacionalista. " l o ã o Pessoa dirigiu-se/A rua Barão da Vitória/A antiga rua Nova/ Conhecida_na < história/Entrou com seu amigo/ na Confeitaria GlóDepoimento a Democrito Moura ria/ E mal tinham se sentado/ Viram entrar no * (NR: depende da quantidade dos ovos). Quando Floriano Peixoto deixou o governo. naqueles anos. entrara como Pilatos no credo. amuada com cães e cobras. N o a p o g e u . disse que quem quisesse saber mais era ir à redação . revolucionários moderados. a frente única estava pronta para deseri-lo.EX-15 salada EX LANÇA A SEÇÃO NOVA HISTÓRIA. Esta hora soou quando Arthur da Silva Bernardes. dizendo que eram do futuro presidente Artur Bernardes. Lá fora fremia a revolução: breve bateria nos portões da penitenciária com seus punhos de ferro. Logo que acabou a guerra.) j o g a d a n u m a cela fétida e Após a derrota Eleitoral daquele ano (gae s c u r a . Em começos de 1922 (quando os efeitos da O assassinato político de João Pessoa. às vezes. A União. um desconhecido apresentou-se na redação do Correio da Manhã. G a g u i n h o p r e s o : já l e v o u 29 tiros.(Versão de um cantador do Norte). d a n ç a r i n a n o t a b i l i z a d a Matou-se logo depois em suá cela: "Mato-me pelas d u a s s e r p e n t e s g u e a e n l a ç a m e m de consciência tranqüila e ânimo forte. h e m o r r a g i a s . porém. A origem foi esta. editado pelo próprio autor. Não acreditava que o golpe . baía um esquema de ação armada. contudo. como uma aranha que se move no escuro. autoritária. A l é m d e Luz D e l Fuego. Conhecidos os q u e partiu pra c i m a d e m i m . apenas pretendo. compensando o prejuízo pela diferença entre o antigo e o novo valor). la d e f i l m e s p o r n o g r á f i c o s . é claro. a juízo e critério dos próprios militares. como os "croupiers" do Cassino da Urca (sempre que o comprador estrangeiro baixasse a oferta. ao fazer o pedido ridículo ao diretor do presídio. agora. os tênues fios do amor entrelaçaram-se ao barbante forte da história. O raio que incendiou a floresta foi esta morte. mandou o carcereiro conduzí-lo daquele jeito indiferente que têm os diretores de prisão e os barbeiros .. E. nas mais variadas direções.suporta humilhações". figura c a r i o c a . Pode-se dizer que os oficiais mais afastados do centro. eram consumidores regulares. que este mês faz 40 anos. estac o l o c a r a m p e d r a s e m a n i l h a s e afunda. Tudo parecia indicar que . e ostensivamente autoritário quando chegou ao poder. depois dos patrões. Ofereceu algumas cartas ao redator-chefe. Permaneceu mesmo surdo ao argumento. Em maio de 1922. os oficiais de terra "caçavam moscas" nas modorrentas tardes dos quartéis. Távora assumiu o comando vago e conduziu a frente ampla antioligárquica a vitoria. menos exigente do que você (Prestes). de maneira imprevisível. com o passo rigidamente marcado pelo Catete. da compreensão da pequena-burgueisa. Q u e m temia os operários. numa roda. queriam só e unicamente que os "casacas" do Rio de laneiro os tratassem com respeito. Qual uma teia muito fina. A p l a u d i d a Em meados de 1930 a nossa pequena bure m p é nos seus n ú m e r o s d e r u m b a . a burguesia industrial e os representantes dos interesses norte-american u d i s m o t e v e até 240 sócios. a gaúcha e a p o r t u á r i o HéTio. o sisteifla apresentava outros 2 tipos: as oligarquias tuteladas . João Dantas se mandou para o Recife. O pobre Dantas. num pleito em que o vencedor foi c r i m e foi matar o i n v e s t i g a d o r J o s é J ú l i o . 15 NOVA HISTORIA O Tenentismo O preso pediu para falar com o diretor. Continuaram a fazé-lo só que. Uma das "cartas de Bernardes" colocava os venerando Hermes da Fonseca abaixo de sargentão e. Nos anos de 1920. Ela vinha se preparando. " m e facilite a fuga. sem acertar no pote. O novo incêndio. João Dantas passava por uma' confeitaria quando viu. Prestes e Juarez. d e cabras. foi. Nosso Exército não tinha feito 30 anos de vida.os pequenos documentos de mais graves conseqüências na História do Brasil. Naturalmente essas e outras características não se apresentaram todas de uma vez. com a sua simpatia. M a r a Rúbia e Elke Maravilha. ao mesmo tempo.mação. guesia se achava mobilizada pelos tenentistas ( C a r n a v a l d e 50: barrada na porta d o a jovem oficialidade do Exército e seus amiM u n i c i p a l . seu lado.era melhor estar ao pé dela para entrar. A polícia p r e n d e suspeitos. a principal turbina. Este crime deflagrou a revolução. a camada pequeno-bur guesa foi bombardeada de muitos lados. etc. etc. eram aqueles cujos sonhos eram.coberto o país inteiro com a conspirata dos quartéis. d o v e l h o vigia Edgar. outra p o r colorido era o leque. a mando do Presidente da República. em outubro. as graves questões que agitam as Nações do Velho Mundo e. Neste ano. o desafeto.No c o m e ç o d o seu g o v e r n o . Presa e expulsa d e bailes car. d o travesti c a r n a v a l e s c o paraibana. socialistas. indiscutivelmente. preparava-se para assumir a presidencia . E João Dantas o assassinou meio por política meio por paixão: o município de Princesa estava rebelado contra o governador da Paraíba (João Pessoa) e João Dantas era de lá . e p e l o p r ó p r i o a u t o r c o l o c a d o nas b a n c a s d e S ã o P a u l o e R i o .pelos que viviam de salários ou possuíam pequenos negócios e. Estes parecem ser os poucos elementos palpáveis de um movimento demasiado poroso e contraditório para ser contido em definições claras e finais. atriz a 400 m e t r o s da ilha d o Sol ( i n í c i o da Olhando-se apenas do ângulo político ( como Juarez Távora o fez nas suas memórias). em 1953. a c o l ô n i a d e Wash ington Luís. c r e d o r e s n e m policiais.mas a Alian" N ã o m a t e i Luz D e l F u e g o . Como na brincadeira da cabra-cega ela desferia pancadas a torto e a direito. com os políticos profissionais. Também não viu que. aquilo que por formação e ideologia nunca mais foi: um autêntico revolucionário. contudo. por este e outros insultos. mas o movimento só se definiu na hora em que o jovem oficialato passou a combater diretamente oligarquias dominantes (além destas oligarquias. marginais.em julho de 1922. em outubro. não temos as reivindicações e reclamações em que se debatem estes povos. levantado por Juarez Távora. àquele preso. do que distante. para voltar ao regaço da situação. para usar uma inflação atingiram o cúmulo) parece que a velha imagem. Luz Del Fuego. a alta classe média e uma parte da G i l d a . uma brecha considerável ia-se abrir na muralha da República Velha . nem a que acas e m c o m p l e x o s . como fizera outras eu". C o n t r a a realidaçada no seio da frente única que fez a revolud e social vestida e o p r e s s o r a . que. infelizmente. Quis o destino que em julho o governador fosse a Recife.até aí vai o caso político. moralista. A amargura transpira nestas palavras ( carta de 25 de (ulho de 1930): "E. João Pessoa era o candidato a vice (derrotado) pela oposição. t o d o s os h o m e n s . d e José Simão. a r e a l i d a d e ção de 30. na 7* militares. Estre. decorria de uma política econõmico-financeira antipopular.. G a g u i n h o n o rol: c o n d e n a . "por ordem na casa era impedir a agitação operária e expulsar os "anarquistas estrangeiros que não compreendem nossa tradição de suavidade". Al VAI O 1? CAPÍTULO. meiro juntou todos esses grupos .. d a q u i a alguns a n o s chegar e m o s ao " d e s c o m p l e x o d o Édipo". por exemplo. A u t o r a d e 2 estou entregue a bandidos e o meu brio não livros " i m p r ó p r i o s para m e n o r e s " . eles não deixaram de intervir.esperavam algum beneficio de uma brecha no m i n o s o s a b r i r a m o v e n t r e da vítima e sistema. acabou o tenentismo. lança m a l d i ç ã o : movimento armado. um sistema cujos pontos de apoio nunca se estreitaram tanto. G a g u i n h o m a n d a d i z e r q u e A campanha da Aliança Liberal. somente o que roubou mais. baixou a zero. Em cpnsequência desta e de outras pressões. D o livro Folias Brejeiras. Na verdade. Todos os 3 grotescamente falsos. conspiração tenentista cresceu rapidamente nos meses de agosto e setembro. os componentes da baixa classe-média precipitaram-se. e m 1926. A década de 1920-30 viu intensificar-se. na tarde de 26 de julho de 1930. prepararam-se para o Vara C r i m i n a l . a continuar nela. a Que Foi Imprópria Até Para Maiores f A justa avaliação que fazia o tenente Juarez Távora. naquele preciso momento.aauí. comm u n d a n a s . Amplo e d o u m a v e z p o r h o m i c í d i o .. foi quem pric i o u . espaírecer. Prestes. O diretor nada disse.desferido por forças tão heterogêneas . já em P l a n e j a abrir u m C l u b e Naturalista maio. a luta entre operários e patrões. r e p o r t a g e n s e fotos d e Elvira Pagã. c o m s e d e na ilha d o Sol. que as mentirosas cartas em instante oportuno apenas reativaram. pondo à disposição da liderança política Brasileiro. João Dantas estava a c a b o c l a d o Espírito S a n t o . Quanto ao grave problema de i m p i e d o s a m e n t e n u m c o m p a r t i m e n t o transformar energia revolucionaria em força reservado. Mas não foi a única. guardando seu bilhetinho do dia 10. num epílogo de ópera bufa. esta d é c a d a d e 60).de volta à cela. possuir um lembrete precioso de quanto é faina a justiça humana. Cercando-as. Carregando a amargura da defecção de Prestes. Naturalmente. Virgínia Lane. Luís Carlos Prestes fora. menos suportáveis. Este protesto profissional foi a origem do tenentismo. burguesia cafeeira de São Paulo. a obedecer e estimar como se fossem semideuses" (sic). já capitão sou-se. liberais. na chapa de Getúlio. M u l t a d a várias v e z e s p o r gos). agressão. e partiu. antes que seja tarde demais . Nessa transforda G u a n a b a r a . Q u a n d o e u m o r r e r as Dezoito do Forte) e 1924-27 (a Coluna Prestes) águas v ã o invadir t u d o e a c a b a r c o m ela se sacrificaria só. o n d e o j u s t i ç a m e n t o da figura da autoria s d e será u m gesto salutar (ao m e n o s psicologicamente). com Getúlio resistirá e matará o p r i m o q u e o d e n u n na cabeça e João Pessoa de vice. T u d o é A pequena burguesia foi a força mais avans o n h o e t r a n q ü i l i d a d e . na posição geográfica e no debate de idéias. . militar. que permitia aos exportadores a e generos agrícolas manipular o câmbio a seu favor. salão/ U m sujeito apressado/ Ia puxando um revólver/ Q u e tinha à cinta enfiado/ O sujeito era João Dantas/ Q u e ia com seu cunhado/ Assassinaram João Pessoa/ Como tinham premeditado. A Revolução. fez crepitar uma fogueira que os políticos paisanos estavam-se acostumando a ver como um monte de cinzas. por exemplo. perdendo a oportunidade de golpear. por isso. a p o p u l a r encagaçado na sala do diretor da prisão. de 1937 .

Os personagens quentes de que até então ninguém falava. naturalmente. Alceu Jaguar fala de humor .QUADRINHOE O DIABO.2. da Consolação — São Paulo. automobilismo. r. Tem revistas de arquitetura. ex-locutor em Sorocaba .DISTRIBUIÇÃO NAS BANCAS FERNANDO CHINAGLIA MALAGUETA. É o livro do momento. ATENÇÃO: basta dizer que leu este anúncio para você ganha^ 10% de desconto. 105 páginas. pra não estragar o jornal) para a Rua Santo Antônio. Compre o Ex! Melhor ainda: assine o Ex. Oferta válida somente no mês de outubro. por José Lino Grunewald Um perfil antológico de Tristão de Athayde.Aclimação). Rosamundo e os outros. AGENCIA LOOK « Õ Forma de pagamento: c h e q u e n o m i n a l para a Ex-Editora Ltda. arte & decoração.Rio . oferecer ilustrações. o dr. São estes os 3 primeiros volumes das o b r a s c o m p l e t a s de Stanislaw Ponte Preta que a Civilização está relançando. Sao Luis n? 258 — loja 27 — esq. — Diz aí o nome das revistas e não se fala mais Nome: Endereço: Cidade: CEP: 12 E D I Ç Õ E S (CrS 70) FstaHrv Ha taC Z I 6 E D I Ç Õ E S (CrS 35) — Por quê? — Em inglês eu só sei falar "maybe" Look é o lugar onde você encontra revistas. — Hermes. mandando este cupon (ou cópia dele. O mundo da malandragem. A galeria Zarvos — av.PERUS E BACNAÇO O clássico velhaco de João Antônio .a edição e s g o t a d a em 15 dias .3. Hermes Ursini.CONFESSE! JORNAL DE TEXTO. aviação. HQ. LANÇAMENTOS DA CIVILIZAÇAO BRASILEIRA Q g Pedidos pelo reembolso postal á EDITORA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA Rua da Lapa. ciências e. Thompson e Standard. ex-redator da Nortòn. Cr$ 25. Um dos poucos redatores que desenha e vice-versa. ex-vocalista do "Red Jets". fotografia. os The One Show.160 páginas Cr$25. por Ana Maria Bahiana Carlos Gardel. alguns até em português.a edição já à venda . militares e eclesiásticas por terem me deixado vencer na vida.Um conto de Cony Você gosta do presidente Horta? E de Francisco Franco? Um conto de Stanislaw Ponte Preta e uma novela de Mary McCarthy M ^ULHCR OS BONS E OS MAUS FLAGRANTES DA REALIDADE EM TODAS AS LIVRARIAS DO BRASIL CADA EXEMPLA RCr$ 25. — Mais alguma coisa a dizer. Graphis Annual e Modem Publicity da vida. nisso.12? andar . Atualmente ilustrador free-lancer. São Paulo -CEP 01314 — Não dá.00 LEÃO DE CHÁCARA O novo livro de Jõao Antonio.00 . JÁ ESTÃO NAS BANCAS OS LIVROS DE CABECEIRA DO HOMEM E DA MULHER N* 2 LIVRO -D€ C4BCCCIR4 OS LIVROS PARA OUEM GOSTA DE LER DE VERDADE DOHOM€M DUAS ANTOLOGIAS PARA QUEM GOSTA DE LER A VERDADE LIVRO D€ OIDCCCIR4 Poemas de Vinícius e Milton Nascimento Conheça um crioulo de 120 anos que foi reprodutor de escravos Rock: a pauleira que não houve. 120 . textos e campanhas à preços módicos-e agradecer às autoridades civis.00 cada volume. ex-pedreiro. sem telefone para recados e colaborador do Ex. Cr$ 40. FOTO. Hermes? — Queria aproveitar para deixar aqui meu endereço (rua Rodrigo Cláudio 478 . 1043. moda. é melhor você confessar logo: de onde você chupou os anúncios e ilustrações que você fez? — Daquelas revistas bonitas e coloridas lá da Look. livros e jornais escritos em quase todas as línguas. cinema.00 a c STANISLAW FONTE FRETA TIA ZULMIRA E EU 3 0 > TIA ZULMIRA E EU Primo Altamirando e elas.

o que é provável já que está muito ocupadpem escapar de atentados.EX-15 El MEU A M I G O CHARLIE BROWN: ENTRA NA LATA. agente da lavagem cerebral (claro que um Wolinsky ou Reiser não é enlatado). e eles baixassem lei a favor do humor nacional? Não que a gente queira a proteção paterna!. são fortes demais pra gente encarar sozinhos. Seria bom o Ford oy o governo americano baixar um decreto impedindo que os quadrinheiros multinacionais exportassem para cá o seu humor insosso. além de não terem nenhum senso de humor.: piadas Vamos comer da nossa própria cozinha? Contra a importação do quadrinho enlatado. mas é que os gringos. Se o Ford não puder. vendido a quilo. os enlatados invadem um espaço que poderia ser dos nossos aesenhistas. mostrando uma realidade que não é a nossa. Vamos comer alguma coisa da nossa própria cozinhar? a) Jota 17 /min» JÁ DESPEDIDO! . Uma questão de mercado: penetrando com seu humor feito em computador.GO HOME! SQ. mostrando coisas nossas. que tal se desse um ataque de bom humor em nossos legisladores. Já estamos enjoados de tanto comer enlatado. amarelo e rapinante.

No ar. E Zé Santanna. Então o prefeito vizinho pegou a antena. em Goiás. o baiano Zé Santanna . Antes quero dizer que só se chega por terra a este jovem município mato-grossense. Uma noite. a apenas 800 km de São Paulo. de passagem pela ciaade. Deixo pra contar depois como aquela terra boa assim mesmo está progredindo.cismou de beber no bar do Zé. Seo Jerominho Pio. testemunha do ocorrido. conforme haviam combinado. igual ao irmão em ruindade. e assim por diante. E todos lá são muito bem informados. De lá pra cá. a Rede Globo nunca mais piou nada naquelas paragens. e que os ônibus mais Batem lata do que andam: levam 16 horas pra chegar a Cassilândia. não porque quisesse. correndo. instalada na serra do Baú. até que 3 meses depois as 100 famílias cassilan- denses que já tinham televisão. é?". pagava 20 centavos a mais em cima duma cerveja. Continuando a cobrar mais pela cerveja. e virou só pro lado da cidade dele. Assim que o prefeito de Itajá. ali perto mas do outro. 6 filhos. E quando pediu a conta chiou: . mas tanto. Tudo bem. instalou uma antena repetidora em comum acordo com o prefeito de Cassilândia. Roberto Lopes de Olivei-. Marinho .estaria no Japão. barbaramente assassinada pelo irmão mais novo do pistoleiro Camisa de Couro.mandou vir de Cuiabá uma porção de televisores também. telefone. exclamou "ah. Reportagem de Hilton Libos a Vou começar contando como a televisão morreu. Quem sentasse ali para beber. Zé Santanna colocou o dele no barzinho à frente de um sofazão bonito e uma mesa de centro.principalmente . não estaria a 300 km de Brasília .Se em todo lugar a cerveja é 3 cruzeiros. Foi o primeiro que chegou lá. em 1972.dono do bar do Zé correu até São Paulo e comprou um aparelho de tv. nos bares vermelhos de pó. em Cassilânia. estação de rádio. sujeito que botou mais gente em baixo do ue em cima da terra. ligaram e rrão viram Marília Pera na tela. ia explicando. à prestação.da qual agora anda dizendo despeitado que traz mal exemplo para as crianças.o irmão caçula do pis- toleiro .sem televisão Cassilândia vive. Cassilândia. cheio de chuvisco e sem som. Mas o vivaldo do Zé Santanna deixou o aparelho no bar mesmo assim. não quis mais saber de tv . murcho. puxou o Taurus 38 e meteu 6 balas na cara da tv. os homens começam a beber e ao meio-dia estão bê- . jornal e . quando sentaram à noite para assistir Uma Rosa Com Amor". Zé Santanna. ra . sem telégrafo. não tinha pago ao prefeito de Itajá a metade das despesas com a antena. lado da fronteira. E. que vou dizer: o Banco do Brasil já está de olho no dinheiro que tem lá.dono da loja de eletrodomésticos . mas porque a Prefeitura não tinha mesmo o dinheiro. Caloteiro. O prefeito Ibe Fabres de Queiroz era o culpado. Do que lhes interessa. No meio do Brasil. por que aqui é 3 e 20? Era por causa da tv. se eu ficasse todo esse tempo a bordo de um avião. conta que o rapaz. tanto. Vacas e chifres Domingo de manhã.

garante que se Hamilton fosse gravado pela RCA teria estourado: . sem contar a queda de preço por cabeça (de 2 mil para 800 cruzeiros). Eu estou aqui. comer". não existe. Segundo porque eles entendem. E depois. esperando que as nuvens desviassem para as terras de Cassilândia. Antonio Francisco. cobiçada pelos paqueras. gente de toda estirpe. preocupando os 382 arrendatários e proprietários de gado. Porque o senhor veja. continuam produzindo os mirrados 5 mil KWA por dia com seus 2 motores que.Essa aí dá mais que cadela em cio. Há 6 meses não cai chuva de molhar chão. balconistas solitários se mescalando a roupas. profissões difíceis de arranjar ali. Conversa pra boi dormir. Alguns chaveiam a eletricidade para 220. que aqui é que era o lugar bom para progredir na vida. No ano passado. Eles sabem quem é que está no volante. mas mesmo assim ela fez um "ah!. O cinema. com raiva nos lábios rachados de secura. como Zico e Zeca. Pois não. foram 50 hectares: . para o lado de São Paulo. então. abraçando a cidade. mas correndo o perigo da energia subir para o nível normal e queimar. casas revendedoras de ração. no Cassilândia Tênis Clube. chegando de São Paulo. à espera de alguém para fazer negócio: a vista ou a prestação. De vez em quando. e toda a banana que se cultiva na região queimou. por todo o "bolsão matogrossense" (Cassilândia fica no fundo de um imenso vâle cavado pelo rio Aporé. por isso. vira a maior bagunça. juntos. que grava seus discos pela gravadora Chororó. sob o título "Dissonante do Dia": "È o calor insuportável. o pó levanta e desce sobre a cidade.. Mas nenhuma publicação diz diz uma palavra sobre as pastagens que começaram a secar em maio. Tio Patinhas. para Três Lagoas!. mesmo nas 15 ruas asfaltadas do centro.er. ganhar a guria no baile e "depois sair para dar uns amassos e. a fumaça e a poeira que impiedosamente estão tomando conta do Mato Grosso. cabeça baixa.. mulher honesta. Bem que São Pedro poderia mandar chover. bate um vento fresco graças à água corredeira e gelada ao Aporé. Nenhuma geladeira da cidade jamais fabricou um cubo de gelo inteiro. afinando um palito de fósforo com o canivete. ora para minha bolsa no encosto da cadeira. com os passos acompanhados por olhares curiosos. O fogo passa para outras fazendas soltando uma fumaça branquíssima que paira todo o tempo sobre Cassilândia como se fosse névoa da manhã. enxarcar a terra até no fundo. um lavrador de 52 anos.. é o único passatempo que eu sempre sonhava.. mais uma escola para nós e outra. quem matou para conseguir o que tem. e ainda por cima continua a pagar a taxa mínima de consumo ao município. chegando do sul matogrossense) estão com um palmo e meio de pó. . nenhum rapaz me o l h o u torto quando peguei a menina e saí. vejam vocês que o Banco ao Brasil vai instalar uma agência na cidade. plantação e pasto. brilham: . quantos alqueires de terra. volta e meia aparece circo na cidade.Você me faz um favor? Coloca o Hamilton Lello de novo? Fui atendido. Correram para alertar os homens nos bares. Meio chato. pelos bares. medrosos. quarta. Peguei a Marli. O juiz de Direito. particularmente. 100 km a suleste. moço: televisão e luz..er. As mulheres foram para casa fazer o que comer e os homens voltaram para beber mais uma. Ê o que todos acham. que não tenha comido. Depois é o cricrinado e o coaxar. foi encostando o rosto no meu.foi a primeira pergunta que fez. o presidente loca! do M D B (que só tem 203 filiados). Nada. a luz apaga na casa do vizinho. . Os olhos de João Girotto. Diz: . I n c o n f o r m a d o . Pouco a pouco. . ou vai ao cinema (6 cruzeiros) ou ao baile (15 cruzeiros. Tirando isso. seca assim como está. tem que primeiro ver se ela não está sendo seriamente observada por algum gavião dali mesmo . 2 minutos depois.. dos mas assim tinha engatado Outra garota e só Manuel Afonso ficou chupando o dedo. com uma advertência: chegante.Esta mulher está em São Paulo. claro. a diferença. gostosa..EX-15 bados. mo Céu. ficam como os homens do campo. né? O u porque eu era " d e São Paulo". tá enxergando? pois não tem quem não tenna uma boa pinta aqui em Cassilândia. Status e Capri- terça. então Marli perguntou se eu era comprometido com alguma mulher em São Paulo. Por certo os rapazes trabalhadores de balcão de bar. vender a prestação. A praça São José fica às escuras. outra vinda por Três Lagoas. secar todo o verde. Voltou rebolando para a mesa. chita xadrez.. O último resquício de vida são os estudantes que saem das 7 escolas. que há muito tempo não sabe o que é chuva. Séticho estão nas prateleiras empoeiradas. para dentro. com esse calor).. e depois voltam a parecer tomates maduros pendurados em fios elétricos. Porém é mais sobre a seca que os homens discutem acirrados. e eu tenho duas filhas fortes para trabalhar. não é? O marido de Gabriela veio para Cassilândia quando isso nem fazenda era. • . a gente tem que ver os artistas na tv. O Quinzinho é boa pessoa.. somam 700 cavalos enquanto Cassilândia precisaria de pelo menos o dobro. bem piores. Girotto e seu amigo Manuel Afonso (os dois são sócios num escritório de advocacia) me convidam para o baile. onde também nascem outros 3 rios. o Diário de Cuia- zeiros por cada show em circo aí pelo interiorzão. né?. Girotto states. Vacona braba. Disse que sim.segundo Girotto. que se chama Girotto e tem 27 anos. onde estavam suas duas irmãs e algumas amigas. a cidade fica às moscas (muitas moscas. criticou a seca em nota de 1? página.Pode-se dizer que ele é o Vicente Celestino do Brasil hoje. ao saírem da missa. o banho à noite foi proibido pelo vizinho. Outra musica e Marli estava esperando alguém para ti/á-la.'eles entendem.. Loja que nunca tinha feito isto. com sede social ainda em construção. Começou com umas músicas que cantava quase chorando. O resto da semana. fomos jornalistas em São José do Rio Preto. semente.as notícias são de que a seca vai de mal a pior. brim coringa.Essa terra é boa. esta noite vai ser feita • pra nós dois.isto eu garanto . entende? Se chove tudo de uma vez. bá. Mas aquela lá. Iluminação pública. 17 aninhos. diz Ermelindo. dono da loja de discos A Cuiabana. mas aí ele não paga pois é da diretoria). 16/9/75). logo chupada pela poeira que atapeta a calçada.De onde você é . O breu da escuridão que aborca a cidade fica pontiIhado pelas lâmpadas vistas nas janelas das casas. filha de fazendeiro e. ele tá de olho é na butique dela!". e todos ficaram de queixo pra cima. 380 km ao sul. deixando tudo claro. mas é boa. Quando alguém liga o chuveiro de 220 volts na casa de Ermelindo. um lugar melhor. sem me olhar. da capital. Nenhum grande jornal chega à única banca da praça São José. pelos pontos de encontro dos pecuaristas e agricultores. deixando os cavalos pastar o que ainda resta de verde na praça." (DiáAs duas estradas que trazem o resto do mundo a Cassilândia (uma vinda por Santana do Paranaíba. enfraquecendo e matando lentamente 130 mil reses da região. quem precisar de energia a 220 ou mais volts. José Tenório é um dos raríssimos industriais de Cassilândia. endurecida.A gente sai do cinema e entra no baile. Hoje ele tá mal só de coração: cobra 10 mil crurio de Cuiabá. Marli reagiu bem. Depois do baile. . Só na plantação de Filisteu Camargo. à tarde. em apenas 4 meses.O governador Garcia Neto fez promessa pública de que a energia elétrica chegaria até o fim do ano. Na butique dela Sábado. toda a instalação da casa. as mulheres e crianças avistaram da praça duas mangas de chuva passar uma de cada lado. aos grupos. no entanto. que normalmente estudam até ginásio e tentam fazer a Escola Técnica de Contabilidade ou Curso Normal .Precisa de chuva aos poucos. e sim dos governos. e volta e meia dando uma cuspida que splháchi! . é puleira na certa. para receber a mensalidade: se der tudo bem. Marli define a juventude da cidade: . agora está correndo o risco de depender da safra. com dramas e duplas sertanejas. lojas de portas abertas mas vazias. umas 100 pessoas dançando a Severina XiqueXique de Hamilton Lello: "Ele tá de olho é na butique dela. Na manhã de domingo passado. Parece que não.se espalha. está impressionado com o número de desquites que viu desde que chegou: 50 e tantos. Choveu um pouco em Três Lagoas naquele dia. Vamos ao baile. a Prefeitura passou . junto com a sonolência ae Neide. que será amainada pelo cassetete do cabo Moreira . Tudo isso ao som de Hamilton Lello na vitrola. Os geradores municipais funcionaram 20 anos em Paranaíba e foram vendidos a preço irrisório para Cassilândia. E ele só fez 3 promessas na região: eletricidade. mas nos últimos tempos não tem aparecido ninguém. Pelo menos 20 mil já morreram. sem dinheiro. . que entramos substituem por uma balada-rock melosa lá do norte.. obtendo assim os desejados 110 volts para fazer uma lâmpada iluminar perfeitamente. considera José Tenório. E o fazendeiro é considerado tão chifrudo quanto os bois que tem nos pastos. mas os pequenos ateiam fogo na roça e ficam esperando chover para poder semear. farmácia. Diarréia e progresso Na casa de Ermelindo Barbosa. ajudantes de encanador.Sabe que nós temos que pagar os impostos federais em Paranaíba. né? Nós estudamos. dependendo dos amassos. Aí o gado ficou sem ter o que comer em definitivo. Marli. Normalmente é segunda-feira o dia mais movimentado. em 1960. ali perto da cidade. Caso contrário. conta o velho Filisteu na porta do bar de Zé Santanna.para deleite das garotinhas.". às vezes um latido. a chamada cagada de pato. Os pobretões. Só para exemplo de pujança. o "presidente da Arena mais novo do Brasil". dono de uma fábrica de refrigerantes. porém morreu faz 10 anos e até hoje Gabriela nem televisão assistiu direito: . Os grandes proprietários usam máquinas para limpar o que está seco. Gabriela durante muito tempo teve vontade de ir pelo menos para Santana de Paranaíba.. Estava escrito na cara dela que já sabia que eu era de São Paulo. e em Aparecida. o jovem líder arenista do lugar. Nem que seja desta vez e nunca mais. conversando. que já reclamou até para a Câmara Municipal. dando risinhos. às 10 horas. Os rapazes endinheirados ficam esmerilhando carangas envenenadas. mas o marido dizia que não. loirinha de olhos verdes joíssima. caiu a geada em julho. horticida. mas que já tem salão para as noites impulsionadas por uma vitrola e duas potentes caixas de som.. No salão de baile.Por que tiraram o baião? . As duas usinas a 2 km da cidade. botas de couro grosso com esporas de prata. como o bancário. levantando poeira na praça São José . sem luz não dá para colocar indústrias.Primeiro porque sou um dos diretores do clube e não gosto dessas músicas. e me ioguei para dançar. carros de luxo passam levantando o pó. subindo de novo.um dos 6 policiais da delegacia local. mas o que ele tem de entender é que a culpa não é minha. a água bate no chão.pergunto a Girotto. De boca em boca. nem dele. José Maranhão como é conhecido por ser de São Luiz. quando passam os ônibus esculhambados da Viação Itamaraty. porque Cassilândia não tem exatoria? Sabe que a água que nós bebemos é suja e . falando com a boca vincada. só não quero deixar nada pra depois. Todas ficaram olhando ora para mim. forasteiro que quiser dar uma namorada em qualquer moça. A estiagem "normal" de novembro a fevereiro foi esticando até queimar tudo.maiores graduações escolares que Cassilândia oferece também sonham possuir carros como os filhos dos fazendeiros ou os jovens que trabalham em profissões de mais status. dizendo que estava mal de coração e bolso. ou porque estava com duas "autoridades" de Cassilândia. as pelinhas se soltando. os plebe ignara. que custa por volta de 25 milcruzeiros. jóia! Caso contrário. os do povo dizem que elas são uma marias-gasolina. seo Quinzinno. além aas lâmpadas. disse: . precisa instalar por conta própria um gerador. quando chega? Apesar de todos os percalços.Não tem nada não. roça. e se for mulher de fazendeiro infiel: . o clube. Imagina então a eletricidade. que tem 5 assinantes entre os 13 mil moradores de Cassilândia (mais 17 mil na zona rural). No meio da música ae Odair José. ele mesmo custeando a produção. menor. lava a terra e sobe com o sol.metade dos cidadãos caga mole de tanta verminose e diarréia? Pois é. fora as separações extra-oficiais. talas largas. parecendo tomates maduros que se vão apagando até virar um filamento incandescente. o escriturário.. para piorar. de cócoras nas portas. mas que sufoca as pessoas com o calor e a falta de perspectivas de que chova. Esta não. discos. preço do gado. a e cócoras neste domingo de manhã. entre eles o Araguaia) . fica como na sextafeira que cheguei. e encostou mesmo quando a vitrola vibrou com Te asseguro que e$ta noite voltarei para quem amo. os "reis do riso". bem piores. Esta noite você vai ter que ser minha. Girotto chamou o discotecário.Tem dois problemas. pois já existiram tempos piores. aparelhos elétricos.. Cassilândia está em franco e permanente progresso. . que começa numa chapada 105 km ao norte.

abobrinha. ainda não vendeu porque não quis: O correio. como o "Como é que vai ficar o 1' Cartório de Miriam " q u e agora vai passar a de Registro de Terras em Cassilânser chamada de senhora Miriam Sildia. Com terreno de graça e vontade de ir para Cassilândia. só ba. barata.das sementes de salsão. escutando gratuitos. Assis era um rapaz como qualquer outro na cidade. Era terra que ninguém dava a assim. né? . mas não teve saída. Só que ele tem dois irmãos ruim que nem a doença quando pega e não sai mais. Amin José fixa as pessoas bem na cara. apesar do solo quebracho.do que o João Pires fez pra casar com te cartório.Telegrama? Não é possível. que deve Se Cassilândia agora está progrechegar daqui uma semana. instalar 3 retransmissores do Canal 4 . Os políticos dizem que a mando do antigo DCT (Departaestão providenciando o interurbano mento de Correios e Telégrafos). o que já fez 12 vezes em 10 anos de polícia em Cassilândia. inclusive opina. Plásticos de pregar em para-brisa já anunciam o lugar como a Futura Capital do Arroz no Mato Grosso.Olha. falava inauguração.através de Araçatuba. Dizia-se que não compen. e simiesco. junto com a Prefeitura de Inocência. Eu era amigo de . Delegado lá nunca parou mais que 2 anos: . logo aparece um do rosto estão ficando translúcidos. sem julgamento. Política da lambeção A política de Cassilândia é das mais conhecidas em todo o suleste de Mato Grosso. intercalados com música histórias do passado de Cassilândia. Adauto. pedindo 800 cruzeiros emprestados a cada uma (aserem maistarde descontados do imposto municipal). Mas Cassilândia. município vizinho. há 63 anos.Atirava não para acertar. O escrivão Zé Maia não dá opinião.pra você trazer. mas não consegue ver nenhum detalhe a mais do essencial para guardar uma fisionomia. tipo magro. só queria dar susto. o telégrafo nos. quebra. só existe uma pessoa que nunca se envolveu com questões de política. Com . Ouve rádio? Pois é. Um cego. mesmo fora de sua terra natal. daqui não dá. de maneira que era amigo das você aí em Cassilândia . ananás e cajú. O velho Joaquim.e saiu por causa dos processos que acumulou. até 1964.Quando eu podia falar. 48 mil metros do Zé Santanna como fazem nessa de terra.. o cabo Moreira relata histórias do tempo em que esteve no Exército . como é o caso da família Cadete. bateu com o bastão na minha canela: . rabanete. uma salinha estava devendo para o falecido faz com balcão.Saio daqui fácil. A oposição comenta que Joaquim Pernambuco faz isso para "fazer média" e depois colocar seu filho Assis em liberdade. e mas ainda não veio. quanto é dor no corpo". quando são divulgaporteira que há muito tempo nin. esgoto. ossudo. Não se envolver de cara com os homens do poder: é uma recomendação que os mais velhos fazem aos que chegam. Outro dia os gaúchos procuraram Roberto dos eletrodomésticos para. pois só para o Pessoal do Chapadão vai vender uns 200 televisores. que ele fundou em 1944 junto com o Chapéu de Couro . Assis avermelhou de raiva por não ter podido dar umas porradas no outro. depois do esforço danamais velho.9 habitantes por km2. a voz do . Na porta da delegacia.. A base da economia do lugar é a pecuária e o arroz. Toda quinta e domingo. o que torna engraçada a pronúncia de certas palavras como "macaco". Estaser. Ele pára na porta do açougue que já foi do Luís Neves. foi em casa. pelas plagas de Cassilândia. Só em Paranaíconfiscaram todos os aparelhos. Fui perguntando: E notícias de casamento. gente ao Rio Grande do Sul. sim senhor. em níveis de afirmar que o prefeito Joaquim Pernambuco é joguete do deputado Waldomiro Alves Gonçalves. xente. que vai 100 km ao norte. além de ser analfabeto. que ele diz magago quase dando um nó no maxilar inferior afilado. mesmo assim já vou avisando: não confiscaram a concessão que ele demora muito a ligação.. uma parcela se deve aos suliMas quando ele chegar. n u m p i l e q u e d e Parnanaíba Velha. É sempre geada. dio própria. Não se arrepende: . com milho verde moído por cima. no Chapadão aos Gaúchos. arroz." . Aparecida. Amin José. tidos: PSD e UDN. 500 f?.Oi. o Líbano.Você podia ir na estação de ôni.sava cercar.dos pela Rádio Difusora de Santa Fé guém abre. . Nos velhos tempos tinha 2 par. mos sem telegrafista.diz o homem do M D B . O prefeito já Aí v e m a tv! está providenciando um. pra depois os sujeitos conforme diz a placa de bronze. difeapareceu gente pagando até 300 mil rente de todas as construções de cruzeiros nos dias que correm.18% da superfície do Estado. sei lá. Pode-se dizer que os mesmo que o destinatário do recado olhos.e tem a coragem de falar com o sujeito dessa maneira: " Ò . mas deu o dinheiro pedido direitinho: . tato. fácil. que tá bom pra comer nesse ele estava. os algumas mechas de cabelos brancos problemas mais elementares de uma empastados com ainda uma vaidosa família ficam do conhecimento de brilnantina. organizadas em cooperativas.calorzão dos diabos!" sa que tinha feito. 1958. mesa com painel PABX: tempo. assim como todo o corpo frágil mas capaz de incrível agilidade no caminhar de um lado para outro enquanto fala. o dobro do alqueire situação. e Gaúchos. para completar as despeTomaram a rádio sas do enterro com o dinheiro que Entro na Telefônica. a 200 km de distância. Agora resolvi parar. lho mas com o operador.Nós somos a favor do progresso afirma José Tenório. EX-15 foi fechado por um carro e começou a brigar com outro rapaz. meio litro ae óleo. 10 cruzeiros um Pergunto a seu Jerominho no bar alqueire de 80 litros. que ficaram feridos. Como é norA cabeça. teu pai manda avisar todos. a gente está acostumado com o mugido de cada boi da boiada." O . mínima. . o Banco do Brasil só espera que o município também dê um jeito na energia elétrica para instalar-se de uma vez. A densidade demográfica no "bolsão" varia entre 1 e 9. N ó s mugimos diferente De verdade. não fazerem uma rádio como deve .por 8 anos . tentou socorrer colocando nos olhos um bife tirado de vaca ainda viva. queria fazer um inteCassilândia já teve estação de rárurbano para São Paulo. de luz. além noutro partido. moço. bichim?" Diz-se também que Pernambuco defende os interessses das famílias que dominam economicamente a região. Pegaram dinheiro até do pessoal da oposição. e fica cantando: Enquanto não lhe dão algumas gramas de charque. enquanto que outro ela". "na presidência mesmo.Nunca me meti na política daqui locutor dá uma entonação a cada não. tem que saber lidar especial de Jovino Camargo. Seo QuarentiA moça me olha espantada: no era o dono. trazer aos presos um engradado de coca-cola. filho de caboclos que nasceu naquelas bandas muito antes de existir a primeira casa em. onde ce. Após as aulas. Agora não vou aí vender pra da República Juscelino Kubitschek". estala os dedôs apontando para um lado . que agora são como: Arena 1 e Arena 2. para cobrar uma promes. pede-se o comparecimento a política daqui. continua cantando com a voz estridente. ainda mantém o sotaque. aproveitou para meter a boca na administração. Cheguei perto dele e puxei conversa. Coisa que Roberto vê com simpatia. sertaneja e propagandas do Elixir. nando Correia da Costa ganhou as milho híbrido. lá de com dedos finos. depois de que por sorte foi colhido antes da esperar pelo conserto.Cassilândia.eta. por homicídio (arquivados). montei bém 200 gramas de sementes de alfanum cavalo e fui até Paranaíba. uma lista entre determinadas pessoas. o prefeito Joaquim Pernambuco vem à delegacia. o fundador. onde também existem reservas de mármore. Aos 83 anos. lambeção pela frente e língua viperina pelas costas. aonde chegou como alfaiate. grupos de do Sul.". é efetivo des. e lá plantou arroz embora daí uns tempos. coisa para o que ele tem boa memória.E senhor não é daqui de Cassilândia não. é pra comprar tameleições para governador. da qual o deputado Waldomiro faz parte. né? Oôôôô! Vida Vida perdida! amargurada. menino informando. governador?" Hoje. prédio clássico. que já mataram muita gente.' um globo coberto por mal em todo o interior do Brasil. meu filho.Por favor.340 km2 equivalente a 0. na praça São José. Então ficamos sem o apareque comprou as terras da chapada."bom para tudo Cassinha. dindo. pagar a taxa mínima exibus e pedir a alguém que esteia indo gida pelo Incra (Instituto Nacional a Santa Fé pra botar recado no rádic. Mas quando Fer. qualquer um. encardido de poeira. Mas a bala parece que desviava no ar e batia no cabra em cheio. ocupando a área de 2. meu filho veira Pires. rua asfaltada ou não. com 60 mil cruzeiros em maquinarias para benéfíciamento e uma estimativa de 1 milhão e 200 mil sacas de arroz para a próxima colheita. para comprar o terreno onde ficará o Banco. Edil Amin. Homem direito e honesto. que chiou. Quando um boi estranho chega na. que ao primeiro ano de vida pegou uma congestão de lejte de cabra: a mãe. meu Deus! Política que a princípio era na força. a gente reconhece que não é mugido da nossa boiada. afoitos de riqueza.Tupi de São Paulo . ideal para o cultivo de abacaxi.O deputado Waldomiro é gente boa.Ele encontra um correligionário nosso . da quitanda. no crianças ficam na varanda de sua Estado de São Paulo. afirma: .como os meninos fazem de conta que estão com um revólver na mão: . assim como a carne pelancosa não esteja atento.Cassilândia fica na região conhecida como "bolsão mato-grossense". de Colonização e Reforma Agrária). Depois sai e fica conversando um pouco com o cabo e com o escrivão Zé Maia. Está no cargo de delegado interino. Os recados são casa. E há apenas 4 anos começou o plantio de arroz em larga escala. terrinha pessoas filiadas tanto num como boa que dói! . comum. cenoura. E notas de falecimento: mais novo é do de Três Lagoas. agora na farda cheia de bolsos da P M que veste há 15 anos.nílias descendentes de alemães. mas na Revolução . Agora a chapada está sendo As mulheres de Cassilândia ficam conhecida como Chapadão dos o dia inteiro com o rádio ligado. Teu pessoal lá em São Paulo não i para só ter lucros 3 ou 4 anos depois. por apareceram um cabo e um sargento enquanto. já morto. José. a voz rouquenha de toda a região. Amin José.É a política. O promotor saiu de casa e interferiu. pegou um revólver e acertou o promotor e seu sogro. comida e doces. seo Quarentino tem uma posição: nunca mais foi pintado desde a sua . boiada e muge. a suleste de Mato Grosso. Terra onde todo mundo discute acaloradamente o tempo todo. fica andando com aqueles comunistas lá em vez de vim pro nosso lado. nem vai ver televisão quando ela chegar.Como é que você sabe se não enxerga minha cara? . no voto comprado. da mercearia do Aristides. Goiano. que já morreu faz tempo. Adauto virou o nariz para o meu lado. Eles consideram o café uma "cultura ae jardim" (na geada de julho só foram prejudicados os 30 alqueires que Cassilândia reserva aos cafezais).. Dois meses atrás.tipo de recado.

R. Fui ser aprendiz de torneiro mecânico. Trabalhei muito e só saí por cima porque fui forte. não pode é fazer pra ganhar. Desenhar é uma atitude como qualquer outra. Ter consciência da necessidade de limitar o indivíduo pelo bem social. Não me lembro de muita coisa e do que me lembro não gosto. mulheres bonitas e até piscina. fazia os desenhos no banheiro. o que ela gera seguramente terá a mesma dignidade.. Vim para São Paulo com 13 anos.PROFISSÃO DE FÉ DE ELIFAS ANDREATO 5ó tem sentido desenhar se você fizer disso o que faz com a palavra. Voltei em seguida pra Cultural e fiz a coleção de MPB. O resto está aí na rua e no coração. no jornalzinho da fábrica. Em 67 entrei na Editora Abril e trabalhei em 4 Rodas. Tive. o que não tem muito é quem desenha e sabe mais. Mais importante que os grupos é o que os separa. Desenhe! Ninguém sabe tudo. em SP). Mas muita gente dançou. A segunda pode querer a sua cumplicidade. O que vale no papel é o que você sente. que ajude na compreensão das idéias e estimule as sensações que correspondam aos legítimos objetivos dessa soma. Contra a parede. fui para alguns estúdios pequenos e fui assistente de cenógrafo na TV Record. Com 8 anos fui para uma fazenda.). casocontrário é pouco. Durante o dia trabalhava como lustrador de móveis. Comecei a transar arte esculpindo nos blocos de gesso que a Sofunge usava para fundir motores e jogava na beira de um esgoto. O u volta e vai ser um mecânico frustrado e não apenas como profissional. Os fins justificam qualquer atitude que atenda honestamente as necessidades de transformar o que você não gceita. aquelas coisas. em frente de casa. Sair de uma fábrica para ser artista não é exatamente o que dizem naquele anúncio da Panamericana (escola de arte. Em 70 voltei pra Editora Abril para fazer o projeto de Placar. a quem eu devo basicamente esta mudança de carreira profissional. Em 73 saí. O que dá a isso grande significado é a quantidade e a qualidade dela. mas principalmente como pessoa. onde meu pai era colono. Use os meios. é melhor que cada um faça o seu como bem entender. A favor do pintor e contra os televisores "Philco". porque só vale muito. S e a vida tem um propósito digno. Ou não aprendenunca. Pela arte que a gente pode passar o dedo. a mão obedece ordens superiores. Se você não concorda. A escola só ensina o oficio. e isso invalida a pose. a favor do cordel. Objetos de uso doméstico. Qualquer um que tente passa por essa coisa. que garante que você fazendo o milagroso curso. Eu nasci em Rolândía no tempo em que ainda era Caviúna. Mas me lembro de um cara que esculpia em mármore as estatuetas pro cemitério que eu ficava espiando. O preço dessa mudança pode ser a volta atrás ou o resto da vida deslocado. . Manequim e fui depois para a Abril Cultural. Tudo que você fizer poderá ser usado contra você. Você pode ganhar dinheiro pelo que faz. escondido. Use pra questionar as contradições do tempo e lugar que você vive. A arte o resultado. Fui descoberto como gênio: na ocasião. mas fica invalidado pela posse pela exclusividade do uso. E trabalhei lá até os 17 anos. Ê daí talvez o gosto pelo que eu faço hoje. Quem decide o que pintar é quem paga. Lá tive que aprender desenho e pintura e foi aí que comecei à trabalhar nos meus quadros. Desenhar tem muita gente que sabe. Morava perto da Sofunge. A primeira pode ser necessária. Gosto muito do que faço. Cláudia. Um dia apareceu um subgerente. Quando fui dispensado do Exército. em 2 anos será um cara importante e terá carros. A unanimidade não tem discussão. acho que se chamava Paulo. Você precisa saber. já estava fazendo o jornal Opinião. isso decide a escolha e a utilização dos temas. Quando completei 14 anos fui pra fábrica. E pouco você não precisa lazer. o resto indica fraqueza de caráter. Contra a corrente que protege o cavalete dos imbecis.. Contra a subserviência. Depois passei a diretor de arte de toda a divisão de fascículos e livros. e aí comecei a trabalhar como freelancer. o enganado é você. Em 1974 desènhei a revista Argumento e este ano transei com o Raimundo e Tonico a fundação do jornal Movimento. Vale mais o que está associado a outros projetos de valor maior.que trabalhar em agências de publicidade. A vida é importante. se você não consegue de fato assumir integralmente a nova atividade. Norte do Paraná. Reclame! Grite! Quem desenha é a cabeça. Você escolhe a escola e pode ser autodidata. resolvi mudar minha vida ea partir daí começou a barra pesada. será um profissional medíocre. Pela grandeza de caráter. na Vila Anastácio e foi lá que aprendi a ler num curso de alfabetização para adultos. A responsabilidade é sua. mas pelo q u e desenha. e aí não valeu. Comecei mesmo a desenhar em 64. como praticar você aprende na rua. Pergunte sempre. Cuidado! Ninguém é importante por desenhar bem. Se a escola engana. porque. a Fiat Lux (fábrica de fósforos cujas caixas de luxo são ilustradas por Ziraldo .N. Pinte você mesmo a sua parede! A capacidade de se comunicar depente de como e quanto você se parece com o outro lado. O ato de pintar um quadro pode ser importante. Esse cara me botou pra fazer cartazes e decorar o salão de festas da fábrica. o Diário da Noite (SP) deu página inteira: " o menino-prodígio". Não confundir ascenção social com subir na vida.

e promoção da leitura (ed. e para o novo LP de Martinho da Vila. OS A M A N T E S DE CANOAS Celso Furtado: R E F L E X Õ E S DE UM MARCIANO THEARfF. pnvi. Na outra pãgina: desenhos para o LP mais recente de Paulinho da Viola. desenho para o livro de Roberto Drummond. e m Paris" (ed. postersj para Martinho da Vila ( R C A ) . I I UR % cdo D E P A R I A M E N T O Dl ( I I M l A PAZ VISTA _ DE HANOI Por Wiffred Burrhett. outras duas peças de teatro. duas capas de Argumento (revista extinta). Atica).to do Í'K! i l i n n üf-( \Mi>lNASda < Kl i \KI. pôster de peça teatral. \ < > | Ci. " A M o r t e de D. >OSICAO Pedro Casaldáliga: 0 BISPO DOS OPRIMIDOS Aguinaldo Silva. Com «. Atica). Atica).ida especial de Opinião e The Cuartiiiin HENRIQUE CARDOSO JEAN-CIAUDE EERNAROET ANTONIO CAUADO: INTONtO CÂNDIDO i CELSO FURTADO PAUlO EMIUO O futebol < * © ilrci/il Ancrtoi Rosenfeld O T H O N BASTOS PRODUÇÕES ARTÍSTICAS APRESENTA TEATRO ALIANÇA FRANCESA i T M F D A T IA Drtffs < 1 tOO . cartão de Natal (ed. depois.\ Dl I l « < u. de M u r i l o Rubião (ed. 4 desenhos para o livro " O Pirotécnico Zacarias".ELIFAS A N D R E A T O Trabalhos dos últimos 3 anos: capa de Paulinho da Viola: capa de Opinião. e 4 desenhos do já citado livro de Roberto Drummond. J. Atica).

.

escandalizados. barba por fazer. O recurso. A diferença entre ele e os outros. abri o braço.. Kun-fu ou judô lá no estrangeiro por o n d e andou. até já estou q u e r e n d o ir embora. notando os ritus da minha cara e imediatamente jogando na linguagem um palavrão leve. verificando-lhes os olhos: " O senhor está pálido". E quando a polícia mata alguém. As vezes. O professor está sendo sondado à risca. na rua Sousa Lima. quase tudo. esta: os outros pensaram que 9 5 % morrem. em Copacabana. Percebo.Ó t i m o . o geral das criaturas. Não operasse. C o m sotaque nosso. O espírito brasileiro do professor universitário cortou rente com uma coisa q u e causa vexame ao espírito francês: " N ã o estou muito pálido. disciplinamse empostam-se. lecionou. Não havia ilusões. O s amigos. Ele está enrascado na poltrona e. eu já m e esqueci de fumar e^você v e m me l e m b r a r . c o m o se já fosse desguiar: . c o m o se dissesse: " O . preferimos café. Não quero galho. Apesar de nunca tê-lo visto era o mesmo h o m e m das fotografias. Aquele. botavam uma cara d e pavor. coisas q u e não tenho. dê-se ao respeito". empregada. Confessa q u e deu-lhe medo. comunicam-lhe. além dos homens q u e o vigiam. M e s m o operando. Na verdade sou u m mulato". E tratou d e se meter entre os 5 % . M a s preferiu operar no Brasil. parentes. A c h o . 11. ofereceu suco. Eu lhe apertei a mão. sobreviveu estes anos todos. neste momento. Câncer maldito mesmo. e m francês. A t é lhe dizerem q u e era câncer. visitas ao professor. broncos e patoludos. O h o m e m m e pegou nome. O professor havia envelhecido pouco. Então. Ridículo. As pessoas não escrevem c o m o falam. um fato líquido e certo. principalmente e m Paris. Por isso. ESCRITA EM MARÇO Professor. ninguém deixa passar a chance de parecer inteligente. passou por vários dribles dos médicos franceses. A bomba iria explodir a qualquer momento. Havia percebido pela primeira vez q u e ele t a m b é m era mortal e. 11 anos antes. E pressa. detém o poder da mudança de t o m e rumo dos assuntos. vivo. uma descida para a giria. V o c ê pode. grisalho e blusão fora da camisa na porta de entrada do edifício e c o m ele precisei deixar tudo. O s franceses torceram o nariz.M e u senhor.t e n h a jeito. um irmão. Todos a um. errando duas vezes os meus dados n u m caderno de anotações. Oficialmente. aikidô. Veio uma amiga depois da operação. no entanto. c o m o professor. o tamanho e a personalidade. Não acreditava em suas habilidades literárias a ponto de produzir algo útil ou de exemplaridade sobre o capítulo do câncer. M a s m e protejam só a 5 metros de distância. a u m passo da operação delicadíssima. pelo menos a princípio chamando de senhor um h o m e m de pés no chão do apartamento amplo. contavam c o m a sua morte infalível. foi pedir café à. M i u d i n h o . Humorado. q u e era mortal.5 % se salvam. d e certo modo. Naquela tarde. amigas. guardado pelos profissionais da Polícia. recebe e responde à estupidez q u e o vigia. Sempre. inadiável. o q u e iá foi dito. — Por q u e você está me chamando de senhor? Falando. O apartamento a e sua propriedade. Havia policial à paisana. A c h o u graça e c o m e ç o u a falar.. sob a vigia permanente. espirituoso. só se falava dele lá no cabeleireiro. vivos. está protegido contra atos terroristas. procura tirar a prisão domiciliar d e letra. Nunca havia pensado. Lépido. Tem domínio da conversa. a um parente ou contraparente distante. O policial garatujou. olhos firmes. Provavelmente todos. sem modéstia. não é tiro e queda. foi deixado vir. Era u m câncer mortal. Pedi para fumar. Aí. aconselha: . Peguei o elevador. tinha hora marcada. baixinho. está acima dos outros. Curioso alguém se interessar e m c o m o ele havia vencido o câncer. sentido. PASSADO. ele notou. em 3 dias. direto. pelo menos. N o n o andar. 33. ao vizinho de prédio. Todos q u e o deixaram entrar aqui. o n d e ele exigia ver e ouvir os resultados d e todos os exames. sentiu q u e não iria ter nada para colocar no lugar. Afinal. Paris é o grande centro dessa medicina na Europa e já tinham tudo para. exilado político de 64. Tímido. ar. provavelmente o mais cavernoso (uma caverna no peito) d e sua vida. se isso vai criar qualquer tipo d e problema não visito ninguém. Despejou tudo d e vez. os admiradores. tomaria conta do corpo todo. o permitiram n u m hotelzinho do Leme. Ele falando. as pessoas q u e o cercavam. É líder. Revelou. não fumando. humorado. ele percebendo q u e eu dissimulava mal a admiração. está e m tudo e. — D e mim ou do câncer? . Há imposturas. provavelmente julgou estar diante d e um maluco. O grisalho d e blusão clâro fora da camisa. rosto escanhoado. operá-lo. £S7/\ REPORTAGEM DE IOÃO ANTÔNIO. c o m jeito. rápido. a naturalidade vai embora. não ficaria nem entre os ralos 5 por cento restantes. câncer era coisa q u e poderia acontecer a u m primo seu. Resolveu jogar franco c o m o médico parisiense: — " O senhor p o d e me dar 3 meses d e vida lúcido? Nada. pé atrás. pequenos. Inteligente nessa manobra assume uma liderança natural. se não mostrou esta qualidade ao longo dos anos. melhor botar a boca no m u n d o ou fechar o bico de vez. não se sabe tenha aprendido karatê. sou mais entrevistado que ele. dizendo tuberculose. é colorido. 95 por cento das pessoas operadas a e câncer pulmonar não escapam. c o m esforço. embora fosse avisando. fazendo o exame clássico d e tuberculose pulmonar e o professor teve de pronunciar. o homem. pitorescamente. Leve. cara limpa. nessas ocasiões. lhe peguei n u m lance.Olá. duas vezes: a segunda. antes de o cassarem e d e ir para o exilio. rapa. miúdo. blusão fora da calça. amargado. estou a trabalho. Não era um h o m e m habituado a escrever e devia tomar o registro de todas as. para lhe olhar nos olnos. ministro. 6 cia tarde. endereço.?!. Aí o médico cometeu uma ingenuidade d e bom tom. terminar um livro. repetidamente.claro q u e aquilo o incomodava. das mais diversas faixas o admiravam. amigos. trabalhou. Urgente fazer as coisas. o núcleo da conversa está em suas mãos. um h o m e m tão miúdo e grande. O u : o trânsito ridículo de médicos estrangeiros q u e lhe escondiam a doença. Olhos miúdos. uma só. ele procurou encarar o outro lado . reconheço. Então. Assim passo por pirado e me tiram o olho de cima. não a ele. alegria das pessoas dinâmicas. 95 por cento morriam. me atendeu d e pés no chão no seu apartamento do Posto Seis. Falou c o m o um mais velho: — Fuma. Concordou discordando. Comportam-se. U m brilho nos olhos miúdos. cariocamente. Tem o poder da condução. Parecia que tinham a doença e não ele. As pessoas evitavam o n o m e da doença c o m o se evitassem a morte. engraçada. Já vi policiais batendo em doente mental. estava ocupado. contavam c o m a sua morte. lhe disse q u e ele nem supunha quantos amigos o queriam b e m e quantas pessoas. U m deles dissimulou. u m h o m e m que. a cidade ifão põe luto. cancerígena. Ridículos. por exemplo. — O senhor tem uma bomba no peito. Tinha a e operar. Não estou aqui porque quero. alugado. c o m o amassse a vida. a q u e vinha e quanto tempo ia demorar. todos os movimentos. Grossura . terá sido por outro motivo que não a vocação. — M a s se o senhor escrevesse c o m o fala.

como diz. . iriam recolher uma boa imagem.1968). o fizeram assinar uma porção de papéis de que não se lembra. olhos baixos. naquele tempo. O professor universitário me ouve. Ameaçavam o homem que não tinha nada a contar: trariam sua mulher e ele iria ver as coisas. Vai a um chopinho com amigos. nenhuma barriga". no calçadão de Copacabana. senta-se. Está aí. além ae artigos em revistas especializadas. Foi batido. os 2. segundo um poeta. Nunca pensava que pudesse e teve de deixar o cigarro. evitando olhar os fardados e andei depressa. foi seqüestrado por homens que se disseram do DOPS. músculos. ali pelos lados do Posto Seis. Tem carioquice ao contá-las. literatura. o policial está verde: — Professor. Levado ao Alto da Boa Vista. a decisão para a soja PNNORAMA Darci Ribeyro. catou os jornais.Há Quanto É A NOSSA CANDIDATA AO PRÊMIO ESSO DE JORNALISMO DE 1975. Abobalhado. seu nome pula nos jornais e revistas. morresse ou lhe houvesse acontecido algo.Chamar o cigarro de vício menor é outra impropriedade. fizessem o que entendessem. onde havia. mesmas condições. futebol. Não tinha nada a declarar. imediatamente se tem a sensação de segurança e se fica mais à vontade. enrascado na poltrona. Berta G. lhe chegando. lhe faça mal. com esta frase. doutor. interrogado. . essa história de agora se praticar judô. passando diante sa PMGB. o professor disse: . o perde. A bestialidade não pode ser contada diante de mulheres ou crianças. humor. A Política Indigenista Brasileira (1962). da rua Toneleiros. O exercício sexual é mais completo. dizem quequandosevê um policial.Qual é o seu codinome? Saiu. E não dele. Teve seus direitos políticos suspensos por 10 anos (1964). criatura miúda. Ministro da Educação e Cultura (1961). Serão todos fortes e limpos. o protetor segue.A gente não pode dartrela. hoje lamenta que o cheiro do cigarro. de Uma. é um companheiro. deixou o cargo para assumir a chefia da casa civil da presidência da república (1963 . dirigiu a secção de estudos daquele órgão (1952 1956) e criou o Museu do índio (1953). perseguido. amargura na observação. embora o envolva com liderança. poucos cabelos brancos. eu pensei que tivesse perdido o senhor. Publicou. Lá fora. polícia. Havia outros presos. Baixinho. Linguas e Culturas Indígenas do Brasil (1957). Um policialo acompanha. Certamente contavam fazer o seu enterro. publicou nota na edição de 8/3/1975. a princesinha da Inglaterra comendo chocolate. Etnólogo do Serviço de Proteção aos Índios (1947). Haviam mandado distribuir nota oficial. escola risonha e franca? O professor diversifica assuntos. Quando volta ao hotel. Indisfarçável. jornalismo. torturado por policiais encapuçados. karatê. segundo o advogado. em colaboração com sua mulher. Olhamos. Mas há outro advogado surniao. O cigarro não mais um vício e. Ah. Procurou a Ordem dos Advogados do Brasil. um desses policiais que o guardam dia e noite. me sugere rápido. Foi diretor da divisão de pesquisas sociais do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais (1957) e fundador e diretor da revista Educação e Ciências Sociais. ou Inglaterra. espadaudos sem barriga. Confessou aue se o professor sumisse. dizendo nada ter a declarar. nenhuma celulite. Idéias loucas tem e gosta. rosto escanhoado. extrapola. ontem. Pois cigarros alimentícios motivarão a chamada digestão sem excrementos. provavelmente seqüestrado. entre uma e outra. Karajá. Bacharel em ciências sociais pela Escola de Sociologia e Política da Universidade de São Paulo (1946). era melhor. para acender a vontade do cigarro. Depois. Amar é bom para a saúde. câncer. Não estaremos ficando frios. Arte Plumária dos índios Kaapor (1957.precisando de alguma coisa é só nos procurar. nem é um vício. a crueldadeseca da nota. seus efeitos sôbre a família e a escola". Ofaié. Devíamos falar naturalmente aquelas coisas ou baixar o tom de voz? Faz menos de 10 dias. um companheiro de utilidades. violência. Terêna. Publicada em Panorama (PR) a 27/3. Kamayurá e Kuikúro.1964). Veja. Procura as águas. sofrido. vida universitária. Nas civilizações futuras. — Sim? Mas eu estou vivo. o melhor dos esportes o que exercita e mexe diretamente com tudo. Verbete da Enciclopédia Delta Larousse: Ribeiro (Darcy). Atiçadamente criativo. Aqui. Tomamos café. Mas um vagabundo da Galeria Alaska fumará um cigarro e não produzirá nenhum dejeto. encapuçado.-Boba- Tempol gem. De vez em quando olhávamos maquinalmente para a porta de entrada do apartamento. um pulmão fora do peito. Mais alegre. Mas O bem-bom é aquele espaço entre uma vez e outra. passamos aos desenho de Poty. metido em cela que mal cabia homem. a 24/8. ganha as areias. futebol de novo. então. nós.1954). falando simples e bem. leves e pesadas. Atravessa o calçadão. publicada nos EUA no mesmo ano). outrora vivendo num país cordial. Mas não havia ironia. Por mais que ele fosse assunto. yoga. maravilhosos e enxutos. um advogado da rua Uruguaiana. Peru. o cigarro. Os torturadores preferem. o homem pensará em cigarros de proteínas. duas ou três idéias para a publicação nova em que trabalho. Urubus-Kaapor. sexo. depois ae duas horas no cinema em que não se pode fumar.Passe bem. foi professor de antropologia da Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas (1953 . Até o beijo na boca das mulheres. O professor fumava 3 maços por dia. indo a seu escritório. avança na vigia. O Processo Civilizatório (1968) (edição em língua inglesa. cabeça. indianismo. fuma-se um cigarro. mas café é só boca de pito. rosto crispado pela primeira vez em mais de uma hora de conversa. os livros: Religião e Mitologia Kadiwéu (1950). Pensavam que ele morrera. na França. é um otimista. uma segurança psicológica. Passei duas horas em seu apartamento e não ouvi uma lamentação do homem cassado. Como é bom o cigarro. saboreia os efeitos. Se não. ele não é um vício. na hora neutra em que não se sabe se continua ou não e. ò câncer seria repercussão nacional maior que ele. sério. cara limpa. vitaminas. imaginoso. Voltando ao cigarro. Que história é essa? Os policiais também têm medo de serem torturados? Sérios. Todos sabem que ela comerá e depois fará um cocô fedido na privada real. antropólogo brasileiro (Montes Claros M G 1922). Ribeiro). Provávelmente alguém tenha medo de suas verdades. Quando vivermos numa sociedade realmente civilizada. procurei a outra calçada da rua. organizou e instalou a Universidade Nacional da Brasília. Ê o melhor dos vícios. O cigarrro. sim. vitaminas e sais minerais. Xokléng. Não lhes sentia o gosto do cigarro. Lá no hotelzinho do Leme. O professor. teremos cigarro de tudo: de proteinas. não está vendo? O policial cheio de pavor. Narrador hábil. a doença querdizer morte. Depois de 3 dias debaixo da mesma pergunta: . ar fundamente brasileiro. Em 1958 foi encarregado do setor de pesquisas sociais da Campanha Nacional de Erradicação do Analfabetismo e no ano seguinte planificou um programa de pesquisa interdisciplinares sob o tema "urbanização e industrialização. olhe aqui. concordou. Olha-me. Era o que era. Literalmente. como é bom. O protetor fareja. esse tipo de homem-o que não tem nada a declarar. | Em Brasília. Amar também é bom. certamente lhe iriam botar num pau de arara até que dissesse tudo o que sabia e também o que não sabia. " O Estado de São Paulo". submetido a choques. Posteriormente reitor daquela universidade (1962 -1963). abriram-lhe todo o peito na operação. ainda mais dos efeitos. Kaigáng. atrás vai o policial. o protetor se levanta. descontraído e saudável que eu. A Universidade Necessária (1969). Vai à praia. Neste mundo todo. surrado. descalço. Trouxessem sua mulher. Haverá uma geração de homens e mulheres incrivelmente elegantes. Republicada em Estampa. os policiais sentam à mesa com a gente e tomam conta. Kadiwéu. Um homem que libera o espírito do interlocutor. naturalmente bem-humorada. Estão longe de supor tudo sobre o homem e seu despojamento. aonde vá. o câncer jogado fora. Um único. O mal é que contém nicotina. Realizou pesquisas de campo entre os indígenas Guarani. De repente. gritos à noite e barulhos de trambolhões pesados. hostilização. Os encapuçados o soltaram depois. para a porta da entrada do apartamento. ombros largos. um povo sentimentalóide. quando em quando. uma vez. Aturdido ou inconscientemente. professor-regente de etnografia brasileira e língua tupi da Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil (1956 -1961) e professor de antropologia da Faculdade de Humanidades e Ciências da Universidade aa República Oriental do Uruguai (1964 . No magistério. tronco e membros. Borôro. Sofreu 3 dias. de gustações variadas. longamente. O bom da comida fina e regalada é o cigarro que vem depois. está escrevendo coisas.

as iniciais de Gestapo de Hitler. . no espetáculo desagradáÊ nesses bairros que morrem 161 crian. subi mais além. xão pela janela. entre 11 e 18 de março de 1946.depois de uma hora da mannã. Lamentavelmente. na Mouraria. a Sopa da Carieu mesmo tive que encolher-me com grunhem sobre a lama ao lado de mulhe. característicos apelidos Padreca. Mouraria. Quintinhas. Venha. Ontem o presidente do Conselho esteve em tal lugar. A M A I O R MISÉRIA DA E U R O P A Portugal visto do Estoril é um paraíso. cuidado para não bater com a cabeça res de olhos tristes. onde estava sendo servida. ostente sob a luz clara do dia. A seguir. incrustada no canto nie uma escada. arrasta consigo. Nunca publicam estará porque temem um atentado do povo. È dali que descem esse problema? grande que um homem nem depois de as multidões de miúdos.camente desenhados aconselhando o E explicou. Mas. um aos temas predilatos da propaganda de Ferro (Antônio Ferro. vi os miseráveis . assistência infantil. 55. Campo que. cos e miseráveis. talvez ainda este mês.de lata.que nascem. porém. mais uma publicação da Editora Três: o semanário " A q u i São Paulo". cobre 4 quintos da nação.SALAZAR LEVARÁ PORTUGAL A GUERRA CIVIL? Por Samuel Wainer Quase 30 anos depois. pois a onde mergulhavam alguns feijões e da. um povo não pode escapar à degradação de 20 anos de ausência de liberdade e de presença da opressão. Os jornais oficiaistle Salazar reclamam contra a espantosa mendicidade que vem transformando o país num verdadeiro Pátio de Milagres. suas 3 grandes batalhas: mendicidade. pelo jornal Diretrizes. entrei na Cozinha Econômihomem de braços abertos nao pode pasCaminhei por suas tortuosas ruas. Confesso que entrei em Portugal algo deprimido e pessimista.000. ali vive a imensa do povo português. pedi ao chofer de um dos seus pequenos e pitorescos táxis que me levasse a alguns bairros pobres aa cidade. .Os quartos são tão estreitos e as escahabitaçao do pobre. Barredos. populares são o u t r o s d o s de Samuel Wainer vai lançar.. caminhei por para as largas calçadas da Avenida da minuto. passei por Liberdade. isto sim. Leia os jornais e V. O titulo acima é o mesmo de uma série de 7 reportagens publicadas. O vento que desce das 7 colinas de Lisboa. das tão apertadas que os bombeiros barracões de madeira podre e pedaços Procurei ver por mim mesmo como se' devem ser chamados para retirar o cai. o mais mulheres maltrapilhas oferecem aos alto índice de mortalidade infantil da olhos dos turistas. seus nomes são diferentes. embora seus nomes sejam diferentes. E as piadas. a miséria é tão cada quarto de hora. Monge.Este é o apelido que damos a Salazar. E este era o prato para um dia inteiro. o GeoDbels português). o V que Wainer fundou. È ali que Mas. garotos raquítiPor toda parte vi cartazes. pensava eu. maioria Alfama. servindo edifícios de 4 a 5 andares.dade. ca n? 7. Eles falam. onde alguns porcos bem alimentados longa fila de miseráveis. Afinal de contas. Uma única priva.. Esteve ontem com o presidente do Conselho fulano de tal. E antes mesmo que eu lhe perguntasse a quem se referia/disse-me: . O chofer não pôde disfarçar um sorriso de satisfação. pois jamais uma daquelas casas c o n h e c e u um banheiro ou um quintal. esses sinistros barracões. depois da Rumânia. é como o povo denomina o Socorro Social. onde se acuBem ao pé da aburguesada rua das Suas ruas são tão estreitas que um mulam famílias de 10 a 12 pessoas. visto da Mouraria é um inferno. tal o insuportável odor que se entre suas teias de aranha. Ex.vel que aqueles milhares de crianças e ças entre cada 1. uma condensação das reportagens. para sar por elas: suas casas parecem furnas. aos gritos de povo a contribuir com os seus donativos para que o ditador possa levar avante as uma de suas casas de 5 pavimentos. d'Ourimas sua E de suas janelas. como tristes mastros sem bandeira. anedotas. enquanto que a Mouraria. mostrando-me o alto de tas das igrejas e dos teatros. sátiras mostraram-me como esse povo sabe utilizar com a máxima eficiência a grande arma do rídiculo que tem sido um dos mais corrosivos instrumentos de combate aos ditadores. Salazar. que nos cercam às por. exerce essa barulhenta caridade. fundador de Ultima Hora. onde a prostituição reina exalava daquela mistura de água negra. Casal Ventoso. Parece-me que jamais um governo confessou de tal forma a sua falência como este que vi à minha frente apelando para a caridade privada com o supremo meio de remediar a miséria do povo.Europa. moral de Salazar não admite que ela se nadavam algumas folhas de couve. Mas não é a miséria que os parece impressionar. uma esmolinha. miséria é igual. Um trabalhador disse-me com triste. o Estoril representa apenas alguns quilômetros do país. continua de pé a pergunta de Samuel Wainer. eu o levarei a conhecer a Portugal que Esteves esqueceu. Poucas horas depois de chegar a Lisboa.a verá que eles somente anunciam no passado ás atividades do ditador. saem longos pedaços de pau. È sobre eles que as roupas são penduradas para secar ao vento. muitas vezes.. como pretende Salazar resolver za: morre um português tuberculoso em -Aqui. mulheres cujas filhas nos vãos de suas portas. Faraó. meu benfeitor. Entretanto. Não pude permanecer ali mas de 1 acabarão sendo empurradas pela miséria Subi por suas escadas. suas divisões sanifarias.Pois é isso que os estrangeiros devem vir ver aqui. artistimorto pode sair de casa.

os oficiais suspeitos de republicanismo. Osvaldo de Andrade. os primeiros que Portugal. praticamente. como Moçambique. ou um funcionário público de Lisboa. Mas nos não de brasileiros se esquecêssemos o nosso queremos revolução: queremos apenas dever de solidariedade à causa dos poreleições livres.150 de largura e está encravado zada por Salazar pouco antes das elei. 11. a m o l d a d o a o único padrão ideológico com direito á vida neste país. são sumariamente removidos para os pequenos e desarmados quartéis das províncias. acompanhamos a Nação na sua abstenção perante as urnas. Salazar anunciou que durante o período eleitoral o país goazaria de liberdade suficiente para poder organizar-se e exprimir seus desejos através das urnas. Não falerei dos lúgubres calabouços de Aljube. mas. despediu-se de mim com essas palavras cheias de ânimo: . fará todas as provoca.. desembarcávamos 150 Talvez aquele amigo que me acompanhou até a estação já esteja preso. A resistência contra a ditadura de Salazar se tem manifestado através desses 20 anos por várias insurreições de caráter militar e popular. lançar o país numa guerra civil. car e baratear a justiça. Desde 1931 que os ministros de Salazar dispõem do direito de destituir qualquer A Legião Portuguesa.A oposição só poderia reunir-se mediante licença expressa das autoridades e em presença delas. D I T A D U R A E LIBERDADE Encontrei Lisboa coberta de cartazes. o mesmo brilho de desafio que do governo português. Álvaro Moreira. Peniche. sob esse aspecto. E esse caminho que parece estar perfeitamente delineado no manifesto lançado em novembro último pela mocidade de Coimbra. que o povo deseja.Não me atrevo a pensar nisso. a esses cuidados e mimos com o exército. Este é o último ano de fascismo em Portugal. Salazar • mantém até hoje campos de concentração para prisioneiros políticos. 6) dignifinior. U m pequeno resumo de sua nova lei eleitoral nos mostrará suficientemente seu espírito democrático: 1 . Salazar anunciou pelos seus jornais que seriam realizadas em meados de novembro eleições gerais para a renovação da Assembléia Nacional. perde pela força. Jorge Amado. R. por greves e protestos. Muitos dentre nós nãb tinha sequer sido julgados ou não tinham processo. transformou-se numa milícia política armada. dirigentes. cujo contacto com a tropa é sempre perigoso. Em verdade. quando não pode ganhar pela Salazar atirou para o campo de concenrazão. José Lins do Rego. é alinhar sempre nas fileiras do Movimennosso intuito prestigiar os esforços to Democrático Nacional.e J. ocorre-me novaindependência. Como todo regime que não nasceu da vontade do povo. só ppr este fato. criada por Salazar no começo da Guerra Civil Espanhola. Paragrafó". Angra. 6 . como ponto final de minha reportagem: Podemos afirmar que entre nós. capitães e tenentes que carreiam assim para si a reação do povo contra esses 3 instrumentos de opressão. o campo de concentraçaso das ilhas do Cabo Verde. Carlos Scliar. perpetuar o seu regime impopular? (Assinam. Dentro .planície.resumido a seguir . Mas não será preciso aguardar esse dia. A 29 de outubro de 1936. dos 7 aos 14 anos. Moacir Werneck de Castro. E por isso ainda a incitamos a aumentar a coragem que tem revelado neste seu combate por um Portugal livre. NÃO QUEREMOS REVOLUÇÃO Alguns minutos antes de eu tomar o trem que me reconduziria às ruas livres de Paris. Quando voltares. Só pela Democracia. a sua felicidade destruídas e frustrada a todos unidos na agressão ao povo espaprópria realização da sua vida por um nhol. exteriormente contornado por uma vala de 4 metros de largura e 3 de profundidade. li nos jornais a notícia de que Salazar mandara fechar violentamente todas as sedes do Movimento Democrático Unificador. acha ameaçada pela tendência fascista Mas. sem autorização prévia do governo.Você chega a Portugal depois de uma curiosa batalha eleitoral em que só um dos lados participou. proibiy novamente a arregimentação do povo em associações democráticas. ções para inglês tos soldados. cuja finalidade é a preparação pré-militar e a formação racionária de todos os jovens portugueses. Caio Prado júnior. e acreditamos na te na ilegalidade. liberdade suficiente q u e a n t e c e d e u às 0 povo apelidou essa consulta de eleiver.Filho . não me preocupo por sua sorte. tar. quando a gente fala disso os bufos nos metem na cadeia. mal atravessei as fronteiras da França. Os cartazes eram de propaganda eleitoral do Estado Novo. Q u e vale um almoço de caridade no Natal. o mundo esqueceria sua roupagem de ditadura paterna! e o admitiria na comunidade das nações. mas posso dizer a V. No dia 3 de agosto de 1946. onde a consciência política do povo é mais viva. suprimiu os derradeiros vestígios dos direitos que foram obrigado a conceder durante o famoso mês de eleições de novembro último. Entretant< . sem uma declaração antecipada de que acataria os princípios fundamentais da ordem estabelecida. Joel Silguês. que Salazar conta com o seu exército muito menos para enfrentar um hipotético inimigo externo do que para lançá-lo contra o seu inimigo interno. 7 . que se absteve de comparecer a essas eleições. A resposta do povo. porém. disse-me: . Caxias. feliz e democrático.nos unem a Portugal.Continuaremos nossa decidida opo. um dos meus novos e bons amigos portugueses. 4) democratizar o crédito e as instiveira. E. já verifi. porém. Um trabalhador que comentou para Tem 200 metros de comprimento por mima nota de um jornal. Naturalmente. Anibal agosto de 1944: Machado. s e g u n d o a eleitores que professassem idéias contrárias à disciplina social. luta a que um simulacro de eleições não porá fim.PVDE . E ção de seu país. Finalmente. E por fim. enquanto deixa para a educação menos de 5. está moldada na organização dos célebres balilas de Mussolini A Polícia de Vigilância e Defesa do Estado .Um pequeno funcionário público. renovar os seus quadros. porque julgava que mediante um simulacro de eleições. Salazar será apenas uma triste página virada de nossa história. Carlos Lacerda.5%.O programa Gilberto Freire. porque o futuro de Portugal depende de ao Povo ser dado o direito de escolher o seu destino livre e honesto. 3) melhoton Jobim. Danrar uma ordem democrática.comunidade dos nossos destinos e da ções para que lhe proporcionemos um nossa cultura. somente oficiais de sua inteira confiança. democráticas. sufocados pela mais bárbara das violènr cias e disfarçadas pela mais rígidas das censuras. 1) destruir a ordem fascista. Entretanto. Rafael Correia de Oliveira. Salazar. o Diário Lembro-me ainda da expressão deci. de 13 dias para apresentar seus candidatos e organizar-se para as eleições. Mas só muito dificilmente consegui ler o que diziam. Portugal ao lado das Nações Unidas. E pqor isso mesmo tem seguido uma linha invariável de manter nas grandes cidades. sabemos também. Mas. Hermes Lima. Manoel Bandeira.a que tenho até a impressão de que esse governo nos quer manter na ignorância. Salazar vive do apoio de uma pequena casta de privilegiados que formam a base do seu poder pessoal. Augusto Rodrigues. Murilo Mendes. à Fundando a Sociedade Brasileira dos miséria e ao terror não pode deixar de Amigos da Democracia Portuguesa. ou de qualquer tendência democrática.sobre os seus legítimos fundamentos hisversei. o próprio povo. encontrei-o nos olhos de qua. pretexto para uma nova e sangrenta que a fraternidade luso-brasileira se repressão contra o povo. 7) organizar a Emílio Farah.Até breve. daqueles que pretendem substituir o E por isso. O C A M P O DA M O R T E LENTA Depoimento de um prisioneiro que voltou vivo de Tarrafal: O campo de concentração de Tarrafal é um retãngulo de arame farpado. Contrapondo-se. Graciliano Ramos. Não podemos esquecer que problemas básicos da vida nacional.tugueses que lutam pela democratizacou que nas urnas está a sua derrota. 8) defender a unidade Cruls. dizer-me: .A oposição só disporia. Sérgio BuarTenho diante de mim o programa de que de Holanda. Um país pequeno como presos antifascistas. entre outros:) (até a folha 13.baía de Tarrafal. é o exército que Salazar colocou no ápice de sua pirâmide social.Nenhum candidato poderia concorrer às eleições. de Portugal. ftcheverry. E. 4 . esse perigo está evidente na sição a um regime que. Ascendino Iludem-se os que pensam que somenLeite. comentou para mim: . consistiu em destruir num dia o que o Secretário de Propaganda afixava na véspera.Aproxima-se de novo o eclipse da Estaríamos renegando a nossa causa liberdade em Portugal. a polícia política e a justiça de exceção de Salazart foram entregues à direção de coronéis. f u n c i o n á r i o que mostre espírito de oposição à política nacional do govêrno. onde o sol e a febre são mensagens de morte para os seus prisioneiros. editado clandestinamente pelo Conselho •Torely. Vinícius de O PROGRAMA DO GOVERNO Morais. o Povo Português poderá conquistar a Liberdade. em 19 anos de permanência dos governos de Franco e governo.A oposição não poderia participar da apuração e fiscalização das eleições. companheiro. Salazar. que todos nós julgávamos enterrado para sempre nas ruínas de Berlim. reali. Miguel Costa . porém. Aparício emergência do governo provisório. pois quase todos estavam dilacerados ou riscados a cartão ou piche. Carlos Drumond de Andrade. viram pouco a pouco suas funções absorvidas por alferes e tenentes da mais absoluta confiança do regime. a exemplo dos SA de Hitler. todos eles muito bem armados. os velhos sargentos. governo que a reduziu à ignorancia. Ele sabe que esta engajado numa luta em quer todos os riscos devem ser aceitos. o restabelecimento das que já lancei: estará Salazar disposto a relações de fraternidade e confiança. OsóNacional de Unidade Antifascista em rio Borba. Genolino Amado. lendestruição do nazi-fascismo exige que do-me um trecho do bem divulgado sejam aniquilados todas as possibilidamanifesto clandestino dirigido aos des de ressurgimento da odiosa doutrina moços de Portugal: que levou os povos ao massacre. Só num ambienbailava nos olhos desse meu amigo^ um te de liberdade e a e legalidade em Pordos mais nobres líderes democráticos de tugal.Ficaria vedada à oposição a propaganda pelo rádio. sem contudo exigir-lhe o mínimo sacrifício em seu poder pessoal.referente á criapolicial que Salazar não tardaria aa ção de uma entidade em defesa dos desencadear: democratas portugueses: . Fernando Carneite agora o ppvo pprtygyês vpto mpnifesro. Falarei apenas sobre Tarrafal. Franco subiu ao poder com o apoio de Uma juventude que viu a sua liberdade e Salazar. Prudente de Morais Neto. como não pode deixar de acontecer numa ditadura que se originou de um golpe militar. onde centenas de antifascistas portugueses estão encarcerados por nao se terem expressão do manifesto que um grupo de 85 heróicos jovens de Coimbra lançou ao país nos agitados dias da campanha eleitoral de 1945. 9) colocar ri. restabelecerem-se se todos os portugueses com quem con. Raul Lins e Silva.O verdadeiro socorro social é um salário compatível para todos. além de Hitler e Mussolini. Samuel Wainer. Guilherme de Figueiredo. tração de Cabo Verde. Raramente ouvi uma definição política mais feliz. SOCIEDADE BRASILEIRA D O S A M I G O S Ele sabe quenão é sem sacrifícios que um DA D E M O C R A C I A P O R T U G U E S A povo pode conquistar seu direito a uma vida mais digna e humana. não pode invadir todos os lares prendendo toda a sua ação. poderão as nossas relações. em que se desnuma crevia uma grande parada militar. 5 . Pedro Mota Lima. a •juventude se recusa a prolongar um regime que a Nação repudia. porque já hoje se ergue uma juventude marchando corajosamente com toda a Nação na vanguarda desta luta pela Liberdade. ( M a s a lei n ã o 8 . Ex.aa Europa. Por isso. Di Cavalcanti.seu ódio à tirania e seus anseios de liberdade. para c o m p l e t a r esse macabro panorama.Não sei para que precisamos de tan.povo para põvo. Um amigo bem informado explicoume o fenômeno: .N e n h u m funcionário público poderia ser apresentado como candidato. Odilon Batista. senti-o tanto entre suas camadas tóricos. sempre com o objetivo de tapear a opinião pública mundial. seu últique nunca deixaram de existir entre os 2 mo e desesperado recurso para poder povos irmãos. São muitos os laços que por isto procurará lançar-nos novamen. uma enxerga uma vez por ano? O homem tem necessidades todos os dias. 2 . A causa da democracia portupopulares. João Mangabeira. o sistema ruiria quando tivesse dç. no mente a mesma inquietadora pergunta plano oficial. Aquele modesto homem de rua não sabe. E não teria sido para menos que o seu orçamento de 1943 reserva para as forças armadas cerca de 40% das despesas do Estado.governo salazarista por um regime composição do povo português para reconpatível com as tradições de dignidade é quistar a sua liberdade. 2) instauJuraci Camargo. como ente os mais diversos guesa é.Oficial (p.foi reorganizada de acordo com o sistema da Gestapo de Himmler. cujo salário não passa de 600$000 por mes. Simultaneamente. E foi assim que numa discreta manhã de fins de setembro de 1945. Os ditadores puseram o apelido de comunista em todas as pessoas decentes. Magalhães Júvolver a instrução e a cultura. Cândido Portinade Portugal com as colônias. 3 . rar as condições de vida do povo portuOscar Niemeyer. diante dessa indomável dis. Campos da Paz. majores. A Mocidade Portuguesa. tornando possível. na pequena ções. O funcionalismo público é selecionado dentre cidadãos que a polícia considera não perigosos ao Estado. porém.678) publicava o documendida com que me anunciou a reação to . Francistuições bancárias. a oposição só disporia de 6 dias para arregimentar-se e concorrer às urnas. Mas de üma vez ouvi um trabalhador. não resolveu um só dos Salazar. A censura. . Ruben Braga. Gastão defesa da nação. Mas Salazar é prudente. 5) defender e desenco de Assis Barbosa. uma causa elementos que formam as suas elites brasileira. o Pão e a Cultura.Ficaria proibida a participação de definiu o caráter dessa disciplina ou o instrumento que o eleitor poderia usar para provar sua conduta). surge diante de nós a penúria educativa em que Portugal se debate. do que transcrevo aqui um de seus trechos. Salazar somente recorreu a esse remédio desesperador. A segurança do mundo no período de Tenho ainda nos meus ouvidos a voz reconstrução pacífica que se inicia com a firme de um estudante de Coimbra.Em certas colônias.

O padre se aproxima deles. Tentativa de fuga! E a primeira notícia que chega. Mentalmente seguimos a cena que não vemos. porque tinha deixado uma brecha para alimentar nossa esperança.grita o loiro é uma provocação! Um dos soldados aperta seu braço para que pare de falar. enquanto chama o chefe aos berros e diz que o prisioneiro tentou fugir. os corpos daqueles que não souberam ou não puderam superar a dor da derfota. . Não entendemos nada. Precisam disparar de novo. no porto de Alicante. acomeçar pela famosa Convenção de jornalista participante.dizia Manuel Amil. O desgrana Espanha.Vão matar meu marido? .Genebra. Cada um carrega consigo o pouco que conseguiu salvar ao naufrágio geral. Marga.Os russos somos nós . Da ordens. o resultado é exatamente o contrário. estouram os miolos. incondicionalmente. repudiado sem uma palavra. era nos anos 30 um ra. Mas depois das execuções temos de marchar diante dos corpos dos companheiros. que iria se reduzir a uma série infindável ae torturas. Antona. três mulheres e duas crianças são levadas para um canto da estrada. quando alcança a estrada. ouvimos as vozes de comando. garantias solenes. Os Iguardas ficam irritados. que pega a arma e enfia no capote do preso. menos preparados ideologicamente. O motivo é sempre o mesmo: tentativa de fuga. O desespero incita os prisioneiros a tentar a fuga por todos os meios possíveis. Isto me surpreende: " M a s onde estão os russos?" . Nenhum dos 3 aceita. A saída de O A n o çado acredita-se salvo e. toma à frente. Pouco depois.Parem! O primeiro que der um passo é um homem morto: Metralhadora em punho. Quando. É assim que os que os nossos chefes militares tinham fugido em massa. todos. para onde levam meu marido? .Por favor. Na noite sobreviveu aos campos de con.ça.responde P R I S Ã O DE ALBATERA. Cai de joelhos. 1939 Deixamos atrás. da Fran- o valor do raciocínio de muitos como Rubiera. deixando o porto. Com de forçada. Não posso esquecer as discussões de uma hora atrás entre os defensores e os adversários do suicídio. o oficial que dá o tiro de misericórdia erra o alvo e tem de apertar o gatilho 3 vezes. cabeça levantada. não vê que não adianta nada? . segue-se um silêncio impressionanete. Ninguém tem vontade de falar. Caminhamos lentamente. as balas raspam sua cabeça.Calma.Fora.grita o marido. As crianças c h o r a m . avançam contra o soldadeo. terão de me matar. Aind aquando ficamos enajaulados.fazem eco outras vozes. «fuzilaram o prisioneiro no dia seguinte. altura semelhante à minha. Depois de uma breve pausa. Fernandez Navarro e ca espanhola com a ajuda de Ortega sustentavam que um fuzilamento em massa teria demonstrado ao munHitler. um saco» cobertas. como Burillo. Mulheres e crianças não podem passar aqui . que desenvolveu armadilha da esperança. A cara deles me parece conhecida. . E serão fuzilados. O fim da coluna retoma a marcha. Vemos os outros passando. Tages-Anzeiger Magazin. Ferido e ensangüentado. um tenente que observa a cena de longe. o tenente grita: . Nós estamos desarmados. Os prisioneiros atiram as malas e sacos no chão.Como? . aidna que se perca a vida. metralhadoras estão apontadas para nós. Uma manhã. guerra civil dirigiu o Castilla Mas agora. enraivecidos. Desembarcam soldados. tu não cala o bico. mas ele ffaz um gesto brusco. como se os carcereiros co. dias depois. É manhã de céu limpo. -Vamos fuzilar dois caras. falei com eles.. e lhes mostra as mãos desarmadas.perguntamse os prisioneiros. mais à frente. se tínhamos caído facilmente na lhadores). para que pare de falar. de ten. Um sentinela de cor escura o imobiliza. entre uma dupla fila de soldados inimigos.Se eles me querem morto. Ao longe.Eles querem matar todos. um argumento definitivo: um suicídio coletivo teria livrado o inimigo de muitos embaraços. por um padre e uns 4 ou 5 funcionários que os acompanham à distância. . muitos suicidam-se. O número de sentinelas é triplicado. abandonando a tropa à franquistas chamam 1939. e sinos. esperávamos.ra. é o Vulcano. pacientes. prontas para disparar. Ele falava num tom gandiloquente. Um grupo de soldados esbarra em alguma coisa.Ah. eu juro que não. jogam-se na água. algum documento. . calma companheiros . Muitos dão. Gritam. Muitos estavam com as mãos vazias. Era. . Os fuzilamentos repetidos provocam uma grnade dor em todos. Mas russo ninguém era. sempre foi um trabalhador honesto! . Mas é outro navio que chega. Mas os nomes não me interessam: o que conta é que são prisioneiros como nós. memória o conto de Viliers de l'lsle Após um período de inativida. em Nizza (Itália).A última palavra cios condenados se perde no rumor dos disparos. recomeçamos a marcha. 20 mil pessoas começavam a viver uma aventura dantesca que duraria 3 intermináveis dias: sem poder dormir nem comer. sob a ameaça da arma. tremendo de frio durante a noite. E o*caso de um homem muito alto e muito margro. e grita: . . . A edição desse livro em estivessem negligenciando no trabalho.Mas ele não é criminoso.instantes intermináveis . . lamentos de dor.do que o fascismo violava as leis de guermán. somos convencidos a largar as armas. o padre Jesus. e já estávamos no dia 31 de março. témessem ter a morrè ao seu lado. Apesar dos protestos de inocência. Zabalza. Olhamos quietos e silenciosos para os soldados de metralhadora na mão. que descreve a tortura que a Inquisição aplicava às suas vítimas. da Itália. A coluna aperta o passo de novo. Acho que são 2 tenentes e 1 comissário e que. Daqueles milhares de pessoas que tinham passado a noite no cais. em aconteceu a todos nós.xados juntos. aproximase rapidamente. Sob a mira da pistola e do fuzil.parece que há sempre alguém mais bem informado do que nós. Está pálido. Mas os navios que vem e vão estão distantes do porto. os disparos. continuávamos pensando nesta história. porque suas pernas não conseguem aguentá-lo. Mas se pensam assustar os prisioneiros com o fuzilamento público e fazer que a gente desista de fugir. E não é ainda desta vez que morre.. Só os presos das solitárias ficam livres do espetáculo. A cada momento. devem assistir a todas as execuções. nem saiba seus nomes. hem? . os tiros de misericórdia. U m é loiro e magro. a uns 20 metros. Um sargento quer vendar os olhos dos prisioneiros. ligeiramente curvado. talvez 20 ou 30 não fossem espanhóis. Mudos fechados. Pelo que gritavam naquela hora? Pela revolução? Pela anarquia? Pela república? Jamais poderemos saber. Pio Canabillas. Cochicha-se: "são 3!" Um grupo está saindo de trás de uma barraca.Calma companheiros . com canhões e metralhadoras apontadas para o cais. . o porto foi declarado zona internacional. própria sorte.ordena um capitão. ainda que não os conheça. Por horas inteiras.Esta é a síntese do livro O inimiga: os franquistas estavam dizendo A n o da Vitória. M u i t o ' m e n o s que uma execução possa se tornar espetáculo público. de cabelos brancos. passamos horas amargas. um passo à frente. Em algum lugar. com os olhos no mar. ao menos aparentemente. ele vai pegar uma caneca que caiu fora da cela.. È escoltado por vários soldados. . devíamos enfrentar este calvário como uma última e definitiva contribuição à causa que todos tínhamos defendido.É melhor que você não saiba.Atenção. Os 3 condenados. confusas. Guzmán voltou a sadismo. concedido pelaÉ revistas L'Expresso. frases que nos tranqüilizassem. molhados pela chuva durante horas e horas. E me volta à grande campanha antifascista. é uma provocação! O grito é o último aviso.Silêncio! . as mãos presas por algemas. em Valença. pronto a ser um exemplo para quantos. dos Estados Unidos. rotei. implora. que caminha ao meu lado. da Inglaterra e Triunfo da própria Espanha.grita o guarda. fechado no seu inflexível sentimento de sacrifício e de dignidade no enfrentar a morte. pegam as nossas coisas. Dou de ombros. segundo seus companheiros. que o navio chegasse.Calma companheiros.Vocês não correm nenhum perigo. institivamente. Durante a são na opinião pública mundial.Adam. Eles ficaram no porto.grita alguém. As caras se fecham. O padre e o sargento saem de perto.nio apenas por instinto de sobrevivência. Nosso sangue não pesaria na consciência deles. Mas não o matam na mesma hora. dominado.grita o loiro com voz firme . por um terrível medo. Caminham lentamente.:o livro recebeu o Prêmio Internacional de Imprensa.estivessem convencidos de que às dores ros de filmes e reportagens. os inquisidores agiam como se trabalhar em traduções. substituição do ministro da Próximos à porta da prisão estão os assasInformação. O guarda dá com a arma na sua cabeça. do diretor-geril do Ministério Em um certo sentido. sem quase poder respirar. descobre a verdade: o forno da Vitória foi uma das causas da que o queimará vivo já está no ponto. Entendemos que eles querem fuzilar 30 mil homens. aquilo que pôde carregar para começar nova vida em alguma distante terra estrangeira: uma mala. para que os navios franceses possam entrar no porto. Neste penodo se assiste a um episódio incrível. Entendo. Tem uma pistola na mão.Por que não tentar fugir se a gente termina mesmo como ele? . Nos encaminhamos para Alicante porque um navio inglês ancorado em Gandia podia nos salvar. . Agitam os braços. Ele recua. Mavoral Molina e Acero. Os carcereiros dormiam profundaMadri foi uma surpresa: os mente e os prisioneiros podiam convertemas de que trata são malditos sar nos corredores e quartos. Ele materiais deveriam acrescentar as dores morais. uma mulher pergunta a um guarda: . • Já está mais morto do que vivo quando o levam para o lugar da execução. Suas palavras têm um efeito terrível sobre os milhares de prisioneiros reunidos no campo. Até os militates de carreiquando esmagaram a repúbli. Por fim. Eles têm entre 30 e 35 anos. Partindo da constatação de que não restava mais nenhuma saída para nossa existência. espepando os homens que levarão à morte. novembro de 74. .Olhem os russos! .Não caiam na armadilha. e não 3.Via a. alguma vez. .grita a mulher . Nos breves momentos em que corre qualquer informação . Olha os oficiais na cara. eles apertam os punhos. Nin. . mas com gestos expressivos.Quieta. Mandam o velho calar a boca. Os prisioneiros. quando o inimigo já tinha penetrado na cidade. Ninguém podia negar Afundados na linha de frente entre o 26 e o 28 de março (de 1939).grita um soldado. Os soldados apontam os fuzis contra nós. em perfeita formação militar. Fora. Estamos diante de uma trágica realidade. Muito nervoso. órgão central sindical perguntava se aceitávamos este raciocíUGT (União Geral dos Traba. . Passamos na frente de uma praia de Postiguet. eu me Libre. os prisioneiros começam a ser interrogados. Famílias são separadas com violência desnecessária. Mas qualquer dúvida logo desaparece. Quando o pelotão dispara. Explodem entre nós casos de loucura: incapazes de agüentar a tensão. Para eles a simples presença nos campos de concentração ou prisões era uma negação da propaganda . cada um rumina seus pensamentos. vinha alguém com uma mentira. o tenente aproxima-se dos corpos caídos na terra. N o u v e l O b s e r v a t e u r . foi isso o que Ricardo de La Cierba. o 39 é moreno. camisa cáqui. quando mais 35 homens chegam à prisão. Palavras. da Suíça. pudemos fugir de Madri. O autor Eduardo Guz. olham os guardas com ar de desafio. atenção tenente. Começou tocando em nossos crimes. Horas depois. Aproxima-se e dispara o tiro de misericórdia. . vestem calça simples. M A I O DE 1939. espanhol. Devem disparar de novo. rosto de traços duros. Finalmente. . T h e O b s e r v e r . N e w s w e e k .Os russos! Os russos! . especialmente depois de cada fuzilamento. Grita. o outro careca e robusto. meu sennor. Soldados e oficiais o cercam correndo.Não quero poupar a eles nenhum crime . Assim falava Juan Ortega. sentados na terra. ESPANHA / bem-humorado David Antona. um grito de agonia. 63. em silêncio.A forca é o mínimo que um vermelho merece. O grupo que cerca os condenados aperta o passo e chega rapidamente ao lugar escolhido para a execução. a arma na mão. a morte da esperança. Não sabemos quantos serão fuzilados nem se haverá qualquer espécie de julgamento. assegurava-se que seria possível uma rápida retirada. da Iugoslávia. De vez em quando se ouve um disparo. E a triste procissão começa. passo firme. e que uma execução de prisioneiros teria uma excepcional repercusdência anarquista. A cada 50 metros. mas ele já tinha dito o que queria. chora. começam a chegar palavras de comando ou de ameaça. .da execução. O velho Juan Ortega. A estes fuzilamentos oficiais e públicos de Albatera seguem-se outros nos dias seguintes. chegou a Albaterra um frade de Prohuela... Os soldados metem o dedo no gatilho das metralhadoras. ao longo do porto. os prisioneiros eram deicentração da Espanha de Fran. Em maio deste ano. o prisioneiro caído na terra continua a gemer. O outro empurra a arma.

. O cano do fuzil nas minhas costas me leva para a frente. . enquanto olho a figura de Mairal.Enganados? -reagiu o padre. Mas ele demora a voltar. nos rins. põe a mão na parte baixa do ventre.ATE QUANDO? pelos quais devíamos implorar o perdão do senhor. as árvores. . Libre e d o Mundo Vacilo um instante. Os homens voltam a gritar.O . matem-se antes de ir pra lá. . a porta se abre mais 3 vezes: outros 3 homens vão e não voltam. A porta bate às nossas costas. inclusive as duas mulheres. Começa a vomitar sangue. achavam que ele ia ser libertado. paro alguns instantes. . .Sois culpados . Estou destruído. São 'P' • • os_4 tipos com as caíças escuras.Matem-se.Entra!.E só um aperitivo ..O d i r e t o r d e Castilla Obrero.disse . Ele se levantou sorridente. piedosamente. Chutaram minha cara.Saiam logo ou a gente tira vocês daí a ponta-pés. que nem toda a culpa era nossa. Nesta primeira hora da manhã de 16 de junho.Você acha que eu sou um desses analfabetos enganados? . Parece que Franco decidiu aposentar a máquina: no dia 27 ordenou que 5 dos condenados fossem fuzilados. de uns 40 anos.exclamou o padre. vomita. não! Eu acho que eu estava enganado. enquanto uma voz me diz: . Serei um dos enganados? . sinto uma dor nos rins enquanto outro sujeito grita: .Eu sou metalúrgico e comandante de uma divisão em Jarama.Caminhamos para um minúsculo jardim. Neste meio tempo.. padre. Eu olho a cena. . .pergunta um deles. O dia avança lentamente e nós podemos ver a luz que passa jpor uma janela com grades.Mas por que pergunta? . matemse.Eu sou professor e governador civil. Sou o sucessor de Largo Caballero. fugindo no momento crítir D. Com as mãos na portinhola que o separava de nós. Mairal merecia o respeito nao só do Partido Socialista (ao qual pertencia) como dos outros antifascistas e até dos inimigos. sem ódios. ..Eu sou advogado e deputado socialista. Estamos na rua Almagro. . Recordo. Navarro volta-se para eles.Secretário da UGT? . Nisto. tem convulsões. ofegante. otimistas.em mim com o fuzil e eu fui jogado contra a parede. surpreso. . a vida.eu sou jornalista.E você.Eles fizeram comigo coisas que não podia imaginar. O u acha que eu tenino ui ima mala cheia de dinheiro? Antes que o padre dissesse qualquer coisa. Navarro vai na minha frente. encostando-lhe a nuca na ponta de um parafuso. . não dizia o que estava pensando. preso na rua Almagro (Madri). que não agüentava mais.Porque eu sou o secretário-geral da União Geral dos Trabalhadores. J U N H O DE 1939. no fígado.Nem pensar nisso . 'í.Eu sou médico e chefe de um corpo sanitário do exército.exclamou o padre.E vejajsó que não fugi carregado de lilhões. . caminhou tranqüilo para a porta.Não. fuzis na mão. rapazes. . De repente. Olhamos. Sentimos nos rins o cano dos fuzis.. o sol. Matem-se se chamarem vocês. A 15 passos move-se também Navarro Ballesteros. sem conter o riso. Atravessamos a rua para continuar pela calçada. depois de comutar a pena de 6. ainda. ouço lamentos.Os gritos e lamentos de Trigo Mairal produziram efeito profundo: Ficamos quietos. Apoiado na parede. responde com uma palavra: . com as duas mãos. com um tom doce: .Eu preciso voltar a praticar tiro ao alvo. . . Ao chegar ao portão cia frente. Tremo. .Tomara . Dá impressão de sufocamento. uns 20 de nós começamos a imitar Rodriguez Vega e a perguntar ao padre Jesus se tínhamos sido enganados: .diz com voz apagada. . o interrompeu. Alguns... Tem muitas feridas na cara. Venna logo! Trigo Mairal é um homem robusto. 1975 O garrote vil foi oficialmente reconhecido por decreto de "Fernando 7<? (1784-1833): uma argola de ferro prende o pescoço do condenado.. Abrem de novo a porta. P R I S Ã O DE M A D R I . chegam 4 tipos com revólveres na cintura e atiram Mairal no chão. Sois pecadores vilmente enganados. no vosso completo analfabetismo. . Acrescentou.perguntou Rodriguez Vega. entram 2 guardas gritando: . O corpo é uma massa de sangue. . olha serenamente.Você vai ver o que te espera. E que vocês devem ir todos para as chamas cio inferno. que nos enganaram. geme.diz um deles. hem?. por que não ri? . destruído.Ele tinha batido.Eu. U m novo grito: .Atenção. Devíamos nos arrepender de todo coração para depois libertar nossas almas do fogo eterno. Os companheiros curvam-se sobre ele. a boca tremendo. .Q u e m é o comunista? . os 2 juntos. São estes os jornalistas? Vamos embora. lanço um rápido olhar para o prédio. ainda acha que a gente foi enganado? . O padre Jesus estava assustado. Parece que ele ia continuar nesse caminho quando Rodriguez Vega. mas dos chefes.Matem-se. A mão fechada cai na cara de Navarro.mas aos olhos do Senhor Todo Misericordioso vossos graves pecados são desculpados pela falta de luz. vai girando o parafuso de ferro até quebrar o pescoço e estrangular a vítima. foi governador civil de Madri. cansado diante de todos os incidentes da penosa jornada. Por trás vem o carrasco e. vejo dezenas de feridos.Este fica aí! O aspecto de Mairal é impressionante. De repente. limpam o sangue de seu rosto.. . eles podem querer fazer uma besteira.Sim.Matem-se se chamarem vocês . é melhor.Tu és um dos culpados de que eu falava antes.Q u e carinha. . Está semi-consciente.responde um dos que caminham atrás de nós. ..Antonio Trigo Mairai. impotente e calado. pela estreiteza mental na qual viveis. . Ele respira còm dificuídade. Uma nova chamada: . e se comportou no cargo sem rancor. Eles me fizeram comer um retrato de Pablo Iglesias.

existe um fermento qualquer no ar que transmite e se pega em qualqlier lugar . o artista plástico não diz nada. que não está preocupado em fazer arte social. Na região era jogado fora. este quadro era claro: havia o grupo dos primitivos. È preciso acreditar muito. não quer dizer mais nada! O principal do Etsedron é exatamente esta linha nacional. A gravura deixou de ser um detalhe e passou a ser segmento de um todo. sem cair na escultura como arte final. Foi mostrado um segmento de um trabalho contínuo. com escritores. uma imagem que não pode ser estereotipada. Mostrar uma realidade que não é a nossa acho acho absolutamente ridículo. Matilde: Houve uma tentativa em 69 . para os renascentistas:só não olha para o que está acontecendo aqui e agora! O movimento artístico revolucionário brasileiro marcou um pouco a literatura. um trabalho de arte integrada. Continuram a trabalhar. o impacto foi muito maior. não está preocupado com o povo. cada elemento representa a força da região. Num segundo trabalho já integraram ciências (antropologia e arqueologia) porque dariam informações necessárias. foram críticos brasileiros que julgaram e escolheram. não fizessem isso. década de 60. abrir um pouquinho os olhos. circunstâncias em a u e vivem. recoberta de couro crú. em circunstâncias especiais da América Latina. o tabuleiro de acarajé. Viveram sem luz elétrica. passado ao papel ou à madeira.fazer um trabalho bonito para vender. Sentiram que havia a necessidade de sair do quadro de parede. era um material oferecido espontaneamente pela natureza. conflita. gostaram e premiaram. Recentemente. O cipó foi um achado importante. Lançaram uma espécie de manifesto: " N ó s queremos romper com a frouxidão da transparência da beleza. A estrutura de cipó permaneceu. norte -americano. para o século XVI e XVII. que tenha conteúdo mas principalmente que fale de hoje. achavam que se devia fazer uma arte dentro das limitações do brasileiro. com todo manancial nas mãos. chileno. a própria pele do caboclo lá é aspera. caríssimo! Edison da Luz: O couro era a atmosfera da região. Para o projeto II. Por este aspecto e principalmente pelo fato de que o artista brasileiro. se quisessem. por exemplo. teatro alguma coisa. deve ter um conteúdo muito forte. Se a ambientação pretende atingir o espectador coletivo. ter grande abnegação. em fazer um estudo aprofundado da sociedade e dos víncu-. um valor conjunto e complementaram o trabalho c o m música. As vezes aparecem outros que fazem uma vanguarda que é o oposto do bonito. Pará) e ficaram lá seis meses. fica olhando para a infância. O difícil foi manter a linha durante todo este tempo. . Começaram a estudar o nordeste rural brasileiro. Mesmo quando estavam fazendo gravuras ou pintura não era como antes aa ambientação. porém.há uma necessidade de sairem do quadro e da escultura e entrarem num contexto muito mais amplo. Prova disso é que sempre tivemos grande afluxo de pessoas em Arembepe ou no Pará. apenas pela temática. Esta ambientação foi levada à Bienal de São Paulo de 73 e ganhou o prêmio Governador do Estado. Fazer o trabalho sem conteúdo é como decorar o Teatro Municipal para o vaile de Carnavah qualquer artista pode fazer isto masquanao acabar o carnaval acaba a decoração. das origens. Depois de muita busca. O Etsedron quis transmitir isso.Assim. entre outros trabalhos. transformado em arte. U m pequeno grupo a e artistas faz uma arte regional e por isso se acham nacionais. deste lugar. sempre mais numeroso. nas artes plásticas havia apenas a imagem de um trabalho brasileiro à maneira de um Picasso. rádio ou televisão. na pré-bienal de 74.faziam o casario. São culturas completamente diferentes. Sentiram e viveram o animismo da região.não acabou na Bienal. prejudicam. que conheciam melhor. entendeu? D o primeiro para o segundo projeto queríamos agregar novos materiais que identificassem a região e que não quebrassem a força do próprio cipó. estar ciente de que estão fazendo algo correto e necessário. los culturais do povo. A idéia base é dele e o grupo se formou à sua volta. o projeto Etsedron para representar o Brasil nesta Bienal de 75. Ha 200 mil árvores e todas diferentes. ninguém pode imaginar as dificuldades d e um trabalho que não está à venda e que absorve o artista integralmente. das tradições. No Brasil. tem sua marca pessoal facilmente reco- nhecida. O trabalho não está preso a qualquer corrente especifica. partiram para uma ambientação com várias figuras. apesar de que cada artista do Etsedron. Pretendiam e pretendem que o artista tem por obrigaçao não só fazer uma arte que fale. o casario. U m grupo menor se limitava a repetir os artistas da geração de 45. fazer artes plásticas integrando outras áreas de arte. Edison é o único artista que ficou do grupo inicial. Olnando a ambientação. não por ser brasileira mas acontece que os artistas nasceram aqui e que jamais poderiam estar fazendo a guerra do Vietnã ou o pop de Andy Warhol. do meio em que o brasileiro vive e que os próprios moradores da região reconhecessem o material e a possibilidade de transformá-lo. que recebem de graça: na Bahia retratam a baiana. aquilo é de fulano". belga e brasileiro. para o barroco. por exemplo. aqui em Salvador. Matilde: o júri da Bienal de 73 havia crítico chinês. Edison: U m artista bem acadêmico. do quadrinho na parede"! O Etsedron sempre se revoltou contra este tipo de arte. defesa. o que o movimento Etsedron rejeitava. atentos a tudo que se pode despertar porque há uma força que leva o espectador a conseguir uma pedra. atinge também o homem rural. uma árvore. filmes. não entendo como o artista brasileiro se recusa a falar da nossa realidade! Escritor ainda diz alguma coisa. os artistas não estão interessados no contexto social. Couro é escudo. que já esteve na moda. eles entenderam o trabalho. O trabalho identifica o homem-animal. ninguém dirá: "isto é de fulano. quando começou o movimento Etsedron. mas à maneira européia ou à maneira de um artista primitivo. mas não deixam. informações exatas. que introduziram na Bahia o movimento de 1922. encontraram o cipó e começaram a fazer figuras onde homem e anima^ se confundiam na dependência total a natureza. se identifica com o animal. fotografias. O artista nacional tem tanta coisa a dizer. não está preocupado com arte coletiva nem nada disso. a arte brasileira se limita a uma cópia de segunda e terceira mão dos movimentos que se fazem na Europa eEstados Unidos. não estavam inovando. textos. um prolongamento do que fizeram na ambientação. dança. dançafinos .O que os freqüentadores da Bienal vão dizer quando virem isto? FOTOS DE DILTON M A S C A R E N H A S E VANDER PRATA Matilde Matos: N o Brasil e na Bahia particularmente. dentro de sua metamorfose. viajaram à região Amazônica (Itaituba. O Etsedron atinge não só o homem urbano. que reonhece o cipó. não é? É só querer ver. Entraram e sairam muitos principalmente porque não acreditaram no trabalho. Na Bahia. fazem o "não-bonito". Falei sobre o Etsedron I e que o conteúdo é o Nordeste rural brasileiro. Qualquer oscilação põe tudo água abaixo. deste momento. O Etsedron começou exatamente pela revolta de um grupo de artistas a este estado de coisas. Eles querem. já que era uma arte que não dizia nada. que poderiam explorar. Eles não se conformavam com o fato de que brasileiros e sulamericanos. U m outro grupo pretendia ser mais avançado e copiava uma vanguarda recente que chegava ao Brasil com pelo menos 10 anos d e atraso. não podendo competir com artistas estrangeiros pela falta de recursos e técnicas. esse cara não se encaixa direito dentro do trabalho do Etsedron. Existe uma coisa que acontece sempre no mundo todo ao mesmo tempo acontece em jornalismo.

um escritor que tenha um trabalho que se identifique com a da gente. ganham prêmio nacional na Bienal de São Paulo. que acaba morrendo dentro da bienal. Começamos viu. este trabalho ficou retido numa saleta do Museu de Arte/Moderna.gência social do Etsedron. Matilde Matos. da vida do brasileiro. jogado • fora na i i região. e São Paulo que para nós já estão checaalegando que Edison não poderia parti. quando já conseguimos checar os procuramçs manter uma linha temática elementos já existentes. som. A atmosfera é a mesma. o mesmo alimenção. acabaquentadores vão dizer?lsto não é arte!" mos saindo e mesmo assim isolando Rio e mandou retirar tudo imediatamente. o A coisa vem aumentando de tal forma sociólogo podem atuar dentro de um que o processo IV do Etsedron vai ter mesmo sentido. versatilidade vá ao encontro de nossa proposta. a identificação do processo de arte brasileira. Matilde: Temos a idéia de criar um pop no Brasil porque o próprio Brasil já é pop! Centro Cultural em Salvador. entende? No momento em que isso acontecer. Acontece Para o sul o Etsedron pode ser o conque muitos dos outros participantes traste do que existe entre eles e nós. arte estática. para fazer a arte que os críticos gostam e impõem ao público: fazer comércio. a abrandiretor visse os trabalhos. Fixamse em Itaituba. Nasce a idéia de que o cipó poderia substituir o ferro como elemento estrutural de esculturas. ver mesmo. LUÍS PONTUAL . às vezes acaba desistindo de tudo que é seu. o Etsedron não para descobrir o que é que o Etsedron marca o amanhã. o trabalhar pede rígida corno o cubismo ou dadaísmo. Isso se a gente tiver ajuda. Os habitantes perguntam se o artista plástico faz -copo plástico. vador e resolvemos sair. nosso ideais. o que vamente contínuo. O local existe. Os demais se retiraram.Os Espantalhos. Mas a partir daí. 1969 . Luta para trazer o material a São Paulo. algo como uma manifestação de arte itinerante. qual a situação dele neste luta. Por coincidência havia uma peitados no sul. CRONOLOGIA 1968 . não pode ser uma está se passando aqui. O prêmio em dinheiro da Bienal . ficamos seis meses no Piauí. foi quase uma no museu de Arte Moderna. já intelectual entre nós mesmos. cesso Etsedron. não arte. desde que esta frente o cipó não entre em mais nada. o que faz. Espantalhos. o pro. Diretor do Museu:: ' O que é isso? O que vão dizer os freqüentadores? Retirem esse trabalho imediatamente! Isto não é arte!" 1971 . não quer dizer mais nada! O Governo de cada Estado deveria dar todo apoio para que pudessem desenvolver seu trabalho. já está checado. que seria identificar não só o entendeu? Ele foi um marco mas a partir processo de arte brasileira como tamdaí tem que partir prá outra.Etsedron na Bienal de São Paulo. Bibi usava cipó trançado. porque ele é efetinós queremos saber o que é hoje. não é visto em outro lugar. Praticamente. Tem que ser um processo de arte viva.quando o artista ganha. Descoberta de grande quantidade e qualidade de cipó. uma nova dimensão. e crítica. O artista é tratado como um marginal. como o surrealismo. cipar por ser artista premiado. ao lado de outros trabalhos de artistas nacionais.í/i O í i a 3 2 T 3 lotà mgiiv obnsup igxib oêv Ifinsia fcb 291 obfiln9up9il 20 9up O quando fizeram a primeira manifestação ções de trabalhar para o Etsedron. sem tratamento o trabalho Eu não veio condições de existir arte apodreceu. Renato Ferraz.Viagem à região Amazônica. fomos ignorados em Salmostra "Salão do Jovem Artista Baiano". onde apodreceu por falta de cuidados.a mesma. no frutavam de alguma fama. passa a recobrir as esculturas. a atmosfera é a mesma. Retiraram-se do grupo Palmiro e Negreiros. Recebe o Prêmio Brasil. fotos. Matilde Matos e Edison da Luz. Surgem os Espantalhos. o barro. esculturas em madeira. Não manifestações. Estava introduzido o conceito de ".que noie parece concurso de Miss Brasil. acabam dando aula de higiene rural.ocorridos nas grandes cidades. Quando o diretor Renato Ferraz to. O ferro liga-se tamém à preservação: não é apenas as pessoas de agora que devem ver sentir o processo Etsedron. por que já des. no início era a descoberta da oportunidade de aparecer. de duplo sentido. trabalhando junto com os artistas locais e deixamos o trabalho lá. pedra. Integravam o grupo: Lígia Milton. estados. mal dá pra voltar e aí recomeçam todos os horrores por que passou no início do trabalho. 1974 . em Salvador. Pra ninguém ta a problemática daqui. 1972 . E faz uma transcrição literária. Vera Lima: "Queremos romper com a frouxidão da transparência da beleza. do que faz. sua situação nesre momento.. pode continuar a dar. no momento em que parar da arte comercio não encontrará condi. a busca das raízes. do quadrinho na parede!" Nasce o movimento artístico Etsedron. casa de taipas. Pois é.dos. mas isso é problema de cidade haja um apoio. o antropólogo. passa a integrar o Etsedron. Integravam o grupo: Palmiro Cruz. entre outras razões pela falta de rentabilidade do trabalho. basta que dron.O grupo é expulso da Mostra do Jovem Artista Baiano.vira um objeto e morre. O artista que tem por finalidade fazer . Edson: Não foi só isso. no Museu de Arte Moderna. vive o trabalho. porque ampliou o sentido. vai ser uma bém a própria vida do brasileiro. grande. por menos favorecidas os crimes ecológicos exemplo. Talvez daqui pra Nossa linha é versátil. a vivência é museu dois dias montando a ambienta.^ aqui porque conhecíamos mais. Chico Diabo. O trabalho sulista talvez fiqu« mais interessado no Etsedron que o nordestino porque retraficou escondido no museu. O couro. é um elemento vivo representando a mesma atmosfera de um elemento inanimado. Entraram. Pará. momento. a caveira de boi. O era. disse: " O que é isso? O que os fre. as mesmas dificuldades. Foram aceitos sem que o sa. O crítico. Matilde Matos participa fazendo transcrição literária do processo Etsedron. O Etsedron integra balho passa a ter uma formação mais áreas de manifestação que não tiveram política. Nós não queremos que o próprio objeto do Etsedron se transforme em objeto de consumo. o mesmo rio. Palmiro Cruz. Na Bahia.Edison da Luz.arte viva". Passaram no Piauí. o Brasil. textos e filmes. Carlos Negreiro. Tentativa de ensinar artesanato. por exemplo. dançarinos. Lígia Milton. está decadente . Contato çom índios e técnica de manuseio do barro. No Ceará. Jasmim e Edison da Luz.temos e também conseguir com nossos próprios recursos botar pra fora nossas lho. U m antropó. Nordeste ao avesso. fuga que acabou se revelando proveitoingenuamente. que ser um negócio para acabar! O trao sentido é o mesmo. onde é selecionado para representar. como vive. Caçuá é cesto de carga para burros. Representavam a homem do campo e seu sofrimento e simultaneamente a configuração do admirador de arte brasileira de idéias e materiais importados. em exposição permanente. tm dois meses realizam onze figuras de até 3 metros à base de cipó e couro. onde o Estavamos interessados também em artista possa desenvolver seu trabalho retratar o processo ecológico no Etsecom facilidades. Os artistas trabalharam durante toda a bienal mostrando o segmento de um processo de trabalho artístico.m artistas premiados. O cipó nos deu uma escola escultórica e pode ser que a gente execute esculturas de ferro. Pretendemos levar o trabalho a cidades. Temos a idéia de que seria inteEdison: Nós quebramos o conceito do ressante não se repetissem nqs cidades artista só ^estrela. Resao Etsedron. escultor baiano radicado em São Pauly. A dança tem acompanhado o processo Etsedron.gente mesmo em querer provar o que logo que nunca pode publicar seu traba. o mimetismo cultural. José Cunha. Joel Estácio Barbosa. Em cada lugar existe o cipó para trabalhar. terra.Encontro com o artesão popular Bibi do Caçuá. com o mesmo sentido do rocesso Etsedron. 1973 .

B^9S/í£//?0. ATAOpt/ P/?//U£/#0 O MeeOAA? £>ó SC/Í£^B PO#r/7//7D/ /AJâU/WW /)/£/#/r/f/f ( P e j .VOMSM HÉL/OJ/FG-O/IG/EE. é o/u covsvwwe.WWC/L//}£ AJSA/SA/ 5~&?l*e/Ç8-M/A//WS. FUMAMOS lOMWÕeS ve maços? Cowé QUE SOMFÍFJCO (/MCSTSWEO FCEP/fi ? Coutwwi^L.Y1 COM I/M cÂucez UOWlMflOOV l/A4 ATAQUE ZVÚO&IÇSÍQ. GU COA^E/ZEA/C/A m eSCclS) Sí/PEMoe De A PHtUP Moms /A/C. E&ÉC&ÜW O P/^E/TD DÉP/ZBE/M A MW/3TS/Q. HOLLYWOOD E MWISTBG. OA//& O M/9ecgí>W e Co A/ ri/Mo /As/rv/er/ico. svues. é TROUXA wcessis WLHees Dè iVI/ETBfonns. M/TTEAS/VM.òir O C/GWQO £E PODE TE fKeseunrw l/A/ D/. P9S0OWÔ . UÊ-Se Que /> Mm semi Le/Go <Y>SEV/)/S PS é o f&pg? ty> FV. SE&UUOO A ÉT7M SA PXOM&WM. COMO É QUE TOCO MÊS mm ~ a a s m Sôce CajTiVEu-mc-K/ós. WB&)S'Í 7&PO. Y-SZ P/9 F&N//S>09O L//1/F V/9 F///R/> D/} M/>/?â/A//u/pwe &Gv?r/{//7: r/?e/> smvmze? /? VEcess/p/>pE5 mVMO&X. vewuu WKJO PE owveeo nuAva/ve es7s Agsvgwy' <z**w> ZOA/os üe j^/uf/e//eo. cweo. C?UL/ZE P/>&J_ cousutí/E : AO ÈIEEEE MABLBOBD. ve Foeac/e. Ex-15 na Terra do Marlboro Por J A V M E L E à O e MYLTON SEVERIANO mccê cwp&t. vê 6ms'cai?os. Âo»ee»epi? fvu^e. covrarME o PueuGan/eo uwep Ô/RFTWO o BCP. Ws OJDE r/e/) sua SrfOPFt/ESSe Exsecfc/o& poe Mow&um Mo mccwajci. « K W TV77* eetmns^ OMEtfCAPO 8£/}S/íetW £ SAO A//OU) s C&?â/>P£r60Z p/9 F0fVM<P<. M/sru/?/) r/K//) FP fSESm P/} c/aqe/34/M.

Não. Eu não sei se eu consigo me lembrar. Eu diria dava a oportunidade. E muito abrangente isso. programafaça muito bem e m não entregar contas a ção de rádio. segundo o conceito do A d o r n o : tudo o que seja produção de alguma coisa. afinal de contas.geiros. etc. os publicitários convidados para o debate (o terceiro. vender. Assiste-se a 4 horas de televisão por dia e m São Paulo! Ivan . Ivan .M e s m o descontando as contas d o opção muito mais consciente.consumidor de cultura.Quanto tempo voce tem de propaganda^ e quanto tempo você esteve sem ser responsável por uma agência. quanto por cento é brasileiro? E charges? Por exemplo: os jornais hoje estão e m má eu. reportagens sobre assuntos variados. a HAF .Não pensem que é sempre assim. revistas de fotonovelas. canetas e blocos de papel. quando Dualibi se recusou a continuar. e acabei escrevendo porque eu venho são. não pôde comparecer). Bom. E tem uma lei que diz que toda a empresa jornalística precisa ter 2/3 de jornalistas formados. principalmente no Duailibi . Luis Pontual (do EX) Q Ivan Pinto convenceram Roberto Dualibi que o bate-boca devia continuar. Se você pega uma multinacional que está entre as 10 maiores ma e m que a gente vive precisa de alguém que ajude a vender caramelos. LP . Por enquanto acho que o mercado permite que isso seja feito sem que haja traumas. eu sou publicitário há 20 anos. Continuo achando a que proporcionalmente o número de estranprofissão útil. o câmeobtém um certo favorecimento.Na medida em que os órgãos governamentais são os encarregados de regulamentar. é muito entregues às agências estrangeiras} Há alguma mais fácil não comprar cultura aqui.. E ainda produzem cultura. E leu não estou vendo o cinema nacional ir u m furo adiante.Mesmo descontando as contas do maneira q u e a opção pela propaganda é uma governoi Duailibi . O l h a .Isso o Duailibi pode dizer melhor do que gens. sabão.Eram muito boas. Indústria cultural no sentido mais amplo.Direção de atendimento. selada.Eu acho ç u e vale a pena'sempre. ra. de ganhar um b o m salário. no melhor estilo "brain storm": copinhos com vários lápis apontados.. Tanto é verdade que a de uma família de leitores compulsivos. mas trazer lei} Ivan . c o m o surgimento de u m mercado de cultura.Roberto} desemprego que existe e m certos países. C o m uma passagem longa por preencher vazios que. às vezes. O resto é tudo subemprego. quando existe u m favorecimento dos anunciantes por certas agências. dava pra ir a pé.. isso é lenda! Ivan . da mesma forma q u e toda a programação de teatro. biscoitos -.porque eles são homens Então eu estava encaminhado mais ou menos comandados por telex. Paulo Patarra.A novela é um fenômeno que se abrasileirou contra os peyton-places da vida. O cenário estava armado para mais um debate sobre a publicidade e a consciência dos homens que fazem publicidade . hoje.A profissão de vocês é nova na realidade brasileira.Eu tenho uma opinião sobre isso: e m 1? lugar. uma pessoa que gosta de escrever se sentiria tentado a entrar na propaganda em detrimento. o pintor d e cenário. São ruins porque não têm a recompensa e não têm a oportunidade.Problema específico das multinatro da indústria cultural todos os que producionais e de uma mentalidade dependente. Mas ao final. Eu desenhava. vai! não tenha dúvida. nhos. Só que os propósitos são completamente diferentes.muito mais fácil pra eles comprar fora do que cadas e m propaganda. £ A auantiaade de verbas governamentais apli.Nós estamos sendo colonizados} Djjailibi . c h e g a m profissionais para compensar o HAF . Não há. isso é outra coisa muito chata. mas ser depen. se faz isso ou se faz aquilo. so através de agências estimular a produção local.. que vem a estrangeiras. no sentido de propriedade} Duailibi . toda a programação de cinema.. A propaganda realmente começou c o m a indústria automobilística.Totalmente. de um talento de escritor. mas não atentam pras exigências de mercado. .A h .í aquilo que o Roberto Duailibi já falou: a coisa se forma muito é na prática. entre outras coisas. Isso é considerado fonte importante de receita.. Eu ganho bem. quando comecei. na qualidade. LP . é muito menor. Duailibi . às 19 horas ao dia 22 último. SP. ao cinema. Evidenteser a pessoa operacionalmente responsável mente. realmente é u m conjunto de circunstâncias. muito consciente. já estavam e receberam a equipe de EX. é uma coisa revistas. para agora e para o futuro. a D P Z tem 7. trados.. se der 8 % de quadrinhos brasileiros é muito! ilustrações de contos.Mas tem algum aqui?. estou encarando denDuailibi .N a o . era vizinho lá estão despejando estrangeiros aqui pra comde casa. Exatamente porque eu fui fazer isso. mandam buscar nos Estados Unidos. em frente a cada cadeira. Não adianta dizer de propaganda. foi onde conheci pensar desemprego? minha mulher. comprar.. os veíeu queria checar: as contas do governo são culos. Eles nasceram ouvindo jingles. fazer uma lei. só porque elas são PP . dá muito fora.V o c ê não acha que isso tem mais que ver c o m padrões de ensino do que propriamente c o m a idéia de ensino e m s i ? _ PP . vários pratos de bufê com salgadinhos . LP .Não é tão significativo. publicação de livros.. de memória.Eu trabalho numa multinacional.Mas você acha que o número de estránpropaganda na Colgate-Palmolive. Eu não acho as 2 coisas incompatíveis. cultura n o Brasil ainda é um subemprego. Porque é só da quantidade da produção que nós vamos tirar a qualidade.Irrita muito o profissional brasilei. deixa eu comentar. principalmente história em quadrinho.refere à indústria cultural. o que significa que por 13 anos participei ativamente aa luta ae. mação editorial. dizendo quem é e tomando posição da publicidade. Sou publicitário por opção.O que é que você faz na Lintas} Ivan . Nós achamos que piorou muito a qualidade do material humano ae imprensa a partir de certas exigências. o proletariado da cultura nós. Era um cara que estava destinado a estudar medicina. Existem várias Fotos a e T L V I R A A L E G R E aue razões. Tem que naver uma modificação na maneira de se encarar a produção cultural.O chamado h o m e m de propaganda usa os Imesmos instrumentos que os comunicadores não-comerciais. anos. é preciso encher o saco..Eu não diria ue o artista de propaganda é u m frustrado. O cara sentido: nós temos a e um lado os caras que comete muita gafe. Hamilton Almeida. Para os veículos. são homens sem decipra isso. paganda brasileira. numa época e m que o mercado era muito menor.Eu estou na propaganda há 20 anos. é preciso exigir o cumprimento da lei. e só tem 2 de sas desse tipo. LP . Duailibi . montar vitrine. às vezes se comenta que os redatores são escritores frustrados e que os diretores de arte são pintores frustrados. c o m o a nossa. agências estrangeiras. Depois dos cumprimentos. me lembrar de uns 30 nomes de estrangeiros trabalhando e m propaganda no Brasil. talvez. na medida e m que pode parecer que por todo o contato c o m o cliente. Eu fui estudante a e direito . Novela hoje é Roque Santeiro.Ganha-se bem.Mas. eu sou um redatorzinho que tem a sorte de ser sócio do Petit e Zaraeoza há 7 do desemprego no Brasil. Ivan . cliente de agência durante 10 anos. Porque se vai pra propaganda. a são} rigor.N ã o chega a ser o maior anunciante Brasil. se correspondia. desde que você esteja ideologicamente apoiado por números. vamos marcar hora e local. vai! ah. realmente. distorção brutal nos salários. cionais} N o sentido mais amplo. Colombia. desde o seus primeiros números. entende? Entre o que não é legal. Ivan . não aidnata . no q u e se brasileira tem mais flexibilidade.. hoje no Brasil.preocupação cio EX.Está havendo uma invasão de especialistas estrangeiros} como é que é issoí até onde é verdade} Ivan .. amendoin. os maquiadores. Então você pega revistas de amor. o jornal é o que mais precisa de produção local. Você está bloqueando a entrada de gente. Debatemos até às 23. cia exagerada. hoje. jornais. não.Já foram melhores.. Eu acho q u e é preciso forçar.Eu tenho impressão que tudõlsso tem muito mais a ver c o m a existência...A exigência da faculdade gerou na imprensa. A i e u virei efeitos colaterais desagradáveis. diante de nossas exclamações.V o c ê acna que o apadrinhamento legal é saída pra isso? Duailibi .não por opção. lida o u ue é u m negócio pior ainda. Duailibi . ao entrarmos na sala.. Eu nasci numa loja comercial.Não.Q u e tipo d e exigências? HAF . Eu não me queixo disso. entende? HAF . Não é nem o n" 1. 3 PP -Seria bom a gente começar com cada um colocando a sua posição. N o último ano eu arrumei minhas malas e fui fazer propaganda.Mas há uma orientação} Ivan . no conjunto de casas de esquina da Av. diploma.Bom. Eu diria q u e eu sempre tive muita iniciativa.. q u e assistem televisão. Porque e m arte é sempre preciso ter muita coisa pra se tirar uma o u outra. HAF .A remuneração é alta.. toda a minha vida estrangeiro. nem o n" 2.Vocês passaram uma informação que ra. e muito difícil. sempre. HAF . Roberto Dualibi fez graça: .Voce está há quanto tempo na profisDuailibi . entende? PP . o de tradutor.Olha. o marketing.M a s estou falando e m indústria cultural incluindo a novela.Já temos associações.. esde que ele saiba que entre 9 e meia da rnanhã e 7 da noite.Isso é problema específico das multinado q u e está do lado da proaução d e cultura. pensando q u e o Brasil é a mesma coisa. todo performance das empresas brasileiras tem sido países. guaraná. copos de uísque e uma garrafa ae 100 Pipers. ou de mercado. Por mudam essa afirmação de que as agências defeito de estrutura legislativa nossa. Fui atraído pela propaganda Duailibi . Brasil comAv. Duailibi . entende? A c n o que não adianta discutir o problema da cultura sem ver a coisa sob o ponto de vista da criação de u m mercado de trabalho. nós temos os canais de distribuição.Eu concordo c o m o Ivan.. sempre foi parte da minha vida.. Mais pode cnegar o momento e m que isso será olhado.. N e n h u m deles é presidente da empresa. Nossa agência tem contas que as escolas não estão formando gente boa. sobre um armário baixo. compreende? D e LP . ele escreva o seu romance o u pinte o seu quadro. toda a progranão entrega petróleo a empresas estrangeiras. HAF . negociar. Apareçam.N o mundo inteiro.. 2 estrangeiros. verba d o governo é que acontece? V o c ê tem que escrever muito uma das grandes fontes de receita das agências pra conseguir escrever bem.. situação no mundo inteiro. Existem agências que abrem noje. todos os jornalistas e todos os publicitários estão convocados. Duailibi . ele está utilizando seus conhecimentos dos meios de comunicação para vender guaraná. E antes das 9 e meia da manhã. HAF . mundo Ha e escrevia muito.Eu diria o seguinte: o governo talvez programação da televisão todinha. hoje e m dia. na Austrália. Roberto Dualibi e Ivan Pinto. mostrar pano.agências do Brasil. LP . O u t r o dia eu consegui. O u dizer que não interessa desenhista de história e m quadrinhos brasileira porque são todos ruins. Ivan . V o c ê pode ser ouvida. Aí. Este sim é u m problema sério.... tudo direitinho.Não. mas pos circunstância. mais do q u e responder. vocês pegam revistas de amor c o m 100% de contos estrangeiros. Por exemplo. Eu acho mistura de técnicos c o m generalidade que me invasão houve realmente muito mais na década de 50: inclusive o Petit e o Zaragòza. HAF . de reportagoverno} Ivan . indireta. embora não tenha ido ao ar. eles impõem faculdade. porque de todos os veículos. É preciso insistir. £ da quantidade de pornochanchadas q u e vai se obter a qualidade de um. bem nessa função. Talvez nos tenhamos tido a sorte de participar da industrialização do país.13 anos você ganhou salário e 7 anos que você ganhou dinheiro. Ivan . Como vocês estão.por exemplo. caras que não têm registro nem nada. e m 1' lugar.Gostei muito quando você colocou o proletariado da cultura.D e que ordem é esse investimento do nhos. é isso} Duailibi . o u ate às 4 da manhã. enforce the law. Cada vez mais! E às vezes até c o m orgulho. Entende? Produzir nacionais.redator da geração atual já não são mais frusgeiras. Duailibi . e u a c h o que não. Histórias e m quadriquanto as brasileiras. de direção que não ajudam a melhorar a proconheço o nome de todos os desenhistas. e essa multinacional tem hoje empregados no Brasil. Então. tem alguns uma área paralela. do q u e foi na nossa época. Como as possibilidades econômicas são boas. Ivan . Duailibi A indústria cultural. 35 mil pessoas. coi.Olha. eu voiu falar de novela. uma invasão. crianDualibi . claro que não existe nenhuma lei de fora. Eu tenho bom salário. se excluídas do cômputo geral. O s caras que compram dente também mentalmente. E u acho até a u e ná uma tendêngoverno. vale a pena voltar a recorrer a eles} Duailibi .castanhas de caju. de triste geiros evidencia o fato de que multinacionais memória. eu acho que o h o m e m de arte e o 3 HAF . Nem tão triste: afinal.A c h o q u e sim. batata frita. Luz total. válida na medida e m que o siste. só tem um emprego regular. Pra mim. Desde u m primo que trabalhava e m acho < que a propaganda até o fato que era uma excelente e m torno de 30. todo munPP . a grande mesa de centro totalmente arrumada. e m favor da propaganda. etc. E para esta continuação.n é Ivan?de publicitários. lendo anúncios. era isso. que aqui ainda é embrionário. eu sempre fiz free-lancer.30 horas. Duailibi . produtor de cultura e o consumidor de cultuHAF .20 anos. importantes de diversos governos e m diversos Não é esse o problema. de algum. o tipógrafo. entende? N o seguinte ro quando se manda u m cara d o Quênia.O mercado existe. sabe. Ivan . V o c ê precisa ter quantidade pra ter qualidade.Nós já somos a 3* geração .Eu acho que você tem razao. Elas fazem parte do negócio. Q u e r estrangeiras não estão tendo tanto sucesso dizer. sindicatos. e largam o pau. PP . E acho que me desempenho fora..Seria mais ou menos um quem visto por vocês mesmos. D o outro lado nós temos o mercado ependente economicamente. Existe muito exercício ilegal da profissão. de 30 nomes estrangeiros trabalhando em propaganda no Brasil. Duailibi . e em termos comparativos} Ivan .. O que há realmente é um Ivan .. que vão ao teatro. mais do que hoje. o zem alguma coisa que deve ser vista.Então. quando esse Düailib i : mandam um cara do Quênia pensando que o Brasil é a mesma coisa melhor do q u e a das grandes agências estran. Está ocupando certos níveis ali. por LP .. é um troço que irrita muito o profissional brasileiro. os iluminadores.. no momento de escolha da profissão. histórias e m quadriescrita. Enio Mainardi.. A agência u m defeito de estrutura brasileira.. Uísque só quando recebemos jornalistas de esquerda. U m mercado apiplo de consumo e pequeno de produção local. o brasileiro} Ivan . LP . salvo traição da memória.já estava armada. HAF .. No fundo.. Abandonei para trabalhar em LP . é preciso recorrer a q u e m você puder. eu acho isso. Duailibi .Despejando pelo desenho.A sala de reuniões da agência DPZ.Vou te dar um dado próximo da gente.. vendo comerciais..Dentro ae agências..Mas veja: você está falando d e cultura.

Ivan . C o m esse tipo de equacionamento pragmático. o anúncio desligado do produto.Mesmo que venda uma idéia. A outra resposta não é tão fácil. que me venda o que for. é difícil aceitar. dessas pessoas? PP . pera ai! V o c ê está se referindo a uma peça da campanha. nem de longe..Mas quem faz comprar a televisão não é o publicitário! São vocês. HAF . O sistema espera que a geração de ílucros contribua. fazem. Assim ela adquire uma coerência bastante ampla. Inclusive.e o uso puramente comercial da propaganda.E muito simples. eu não acho que ele seja obrigado a aceitar.Pera aí. Ivan . coisa também supérflua. Se eu estou vendendo sabão em po o u se eu tou vendendo um produto. as pessoas do campo publicitário se colocam do lado em que a profissão é posta a serviço de um objetivo. da industrialização.e eu não sei se eu concordo com o termo.. Duailibi . da geladeira. A função da propaganda comercial é anunciar visando vender mais. como é que ele dorme. Acho que eles se misturam e a responsabilidade no fundo acaba sendo a mesma. veículos de comunicação e m massa. retorno do dia-a-dia da empresa.. E o Zé Celso chamou a publicidade ae a única cultura. mas existem pessoas. hoje. Por exemplo: quando sai na imprensa no tentar persuadir alguém a fazer alguma coisa.Você não fica castigado.O que eu vou dizer está baseado numa certa tecnologia que eu gostaria de definir. quando eu falei de consciência.pelo menos nos prazos que interessam às pessoas que estão vivendo noje e para os seus descendentes diretos .Eu concordo com algumas das suas teses. como se ela fosse uma pessoa jurídica.Eu vou quase que devolver pro cineasta jean-mazônico o problema... você está ajudando a sociedade a se desenvolver. que têm o que poupar. O losé Celso Martinez Corrêa.A maioria não tem.Eu quero voltar pra essa forma de cultura que é acusada de esmagar as outras. Vou usar o Zé Celso de novo pra te questionar com uma acusação violenta: você não se considera um "filho de Coebells"} Capaz de se comunicar e persuadir a serviço de coisas anti-humanidade} Ivan .H AF . o uso que se faz da embalagem. vamos dizer. televisão não tem condições de. Sabe que foram vacinadas 11 milhões de pessoas? Ivan . E é dentro desse contexto que eu não me sinto com a consciência culpada. minha tantíssimo. porque não havia outra maneira de você fazer chegar a vacina até o braço da pessoa. eu gosto de botar pingo nos is. não uma vizinha. Eles já estão no caminho. atraído para o consumeirismo. Ivan . Se isso pode ser aperfeiçoado. é instrumento de um sistema sócio-econômico. Eu acho que isso pode ser aperfeiçoado.Tivemos a honra de participar dessa campanha. Se isso é bom ou mau. . LP . mesmo que seja a população que consome.. Duailibi .Você não aceita a propaganda como instituição} Ivan . no sentido social amplo. Eu não vi esse negócio. mas é uma função social extremamente relevante. Mas isso é a resposta fácil: você procurar dirigir a propaganda.. que o Jean Manzon adote um estilo de propaganda quando mostra um produto. Porque não adianta só produzir cultura. independente. inevitável. Q u a n d o você pergunta se a propaganda tem consciência. Uma burrice. de 74 se repita.Ah. fortificando e desenvolvendo a economia. c o m o membros do Conselho Nacional de Propaganda. Q u a n d o eu digo que a propaganda tem uma função social. o anúncio em jornais. humano é ativo. O ser Ivan .O problema era mobilizar a população.Eu acho esse um péssimo anúncio. E para isso é preciso que eles se comuniquem com os consumidores potenciais.. de um pai. de marketing social.£ uma questão de grau. HAF . Ivan ..Então. Afinal . como é que você se coloca.Mas ela já absorve lixo. vamos pensar um pouco.. Ai. que e fazer o cara comprar um televisor.. Segundo: me irrita um pouco a posição dos publicitários. você como ser humano. de e c o n o m i a . O publicitário lida com a informação tanto quanto eu. de um cineasta. é muito próximo de mim. disse que que nós parecíamos u m bando de pessoas n u m divã. Eu volto. Eu acho que é impossível isolar uma profissão da participação que ela tem na sociedade. chamado de livre-empresa. Portanto c o m capacidade de aceitar ou rejeitar aquilo que estou dizendo. para o enriquecimento das populações. ou capitalista. V o c ê sabe que a fera precisa ser um pouco domada. estatisticamente considerando. esse não é um sistema que vaf conseguir . Acho isso mais grave do que tudo que foi dito.. mas eu procuraria é a posição do publicitário. E na hora em que compra televisão o cidadão é ganho.Mão deixe que o inverno. Ivan . Ivan . servindo a sociedade de consumo} Digamos. HAF.. já se passou muito tempo. já se passou por uma porção de gente. Eu sou muito mais a favor do incentivo fiscal do que da proteção legal.de pessoas. Duailibi . E aí eu questiono a função social da propaganda. estou propondo que elas façam.Eu vejo 2 sentidos quando você fala e m função social. Esse país tem em potencial. Eu só posso responder por mim. não fico. HAF . não sei. Jamais me ocorreria fazer um anúncio desse tipo. de um fazer. Será que o publicitário pensa no castigo que pode ser publicidade-intimação. isso sim! O k ! HAF .Elas têm um canaí-de retorno impormas toneladas de sabão e m pó. PP . eu não sei o que os outros publicitários acham. Pode çobrar que ele é.A gente está num nível de papo polido.O exército nazista era aquela força nazista! Agora. a respeito de meningite.A c h o que esta campanha deu a entender ao público o que ele seria o único responsável. que por sua vez. Se existe um esmagamento . c o m o de certa forma o Goebells estava vendendo. . A resposta fácil é você dizer que você procura dirigir a veiculação pras pessoas que p o d e m consumir. se você não está fazendo isso você é mau publicitário. dizendo o segujnte: 1'. eu estou me referendo à função que ela tem como instrumento do sistema sócio-econômico de livre-empresa.. precisa de uma porção de outras coisas. pra mim. Concordo.. Então ele é corresponsável pelo que está fazendo. Por isso. que precisam se escoar e portanto ser anunciados. O u . Todo mundo sabe que na sua forma pura. O publicitário é instrumento do anunciante. os preços.de quem o publicitário é mero instrumento. nao um absorvedor mecânico PP . LP .. no momento..Eu diria que a maioria do pessoal que vê de mensagens. da realidade brasileira. Eu tenho um poder extremamente limitado de HAF Mas também sem considerar o supérfluo. Eu tenho outros pro. Haf . Vamos.Não. Mas essa é a tese que está e m vigor. Ivan . inclusive. etc. O tema me apaixona. as que não podem.Claro. pra toda a população.. Era um mea culpa. eu acho que a gente dade de mobilizar um determinado número entra num problema fundamental da propa.£ elas não têm canal de retorno. era uma não-proposta. e eu disse: " O que diabo. porque você teria que pegar o sistema e fazer outro. Duailibi . da Escola de Propaganda. Foi no congresso de anunciantes. Duailibi . Eu não aceito publicitários que considerem o anúncio como algo desligado da vida. fez um debate parecido com o Otto Scherb. Ivan . Eu acho o nazismo uma não-proposta.Aí é que está! Eu queria que você definisse função social. E brasileiro está comprando televisão na frente da máquina de lavar. na forma A d a m Smith o u Benjamin Franklin. Você não pode ter esse sistema e não ter a propaganda. que a minha vida se me mandar dizer isso porque não adianta". vomitando complexos de culpa. mesmo n u m país mais essencialmente livreempresa que é os Estados Unidos.poupar como} Paulo: « você nunca • anunciou as porcarias que um produto tem medida e m que você está solidificando. anunciando coisas que não podem ser compradas até pela maioria das pessoas que estão sendo cutucadas pela propaganda} Por exemplo. A função social que ele tem é a que decorre do sistema sócio-econômico. Se a gente estudar a história da humanidade.Mas a maioria tem} que têm tanta capacidade quanto eu. admitinfazem. Ivan . aí não. anúncio de não-sei-o-que. na um pouco as barreiras que impeçam o livre funcionamento da economia de mercado. que não exclui uma possível responsabilidade minha: a propaganda.£ u gostaria que a gente chegasse noutro ponto. £ claro que tenho. nasceu a propaganda. você mostra a verdadeira utilidade ou necessidade aue esses produtos possam ter pro consumidor} Ivan . é um outro problema. A propaganda é apenas uma das técnicas utilizada pra isso. por exemplo.. você cria uma estrutura pra resolver um problema e usa a propaganda como complemento.Olha. baseado no não-consumo.. a promoção de vendas. Fiquei uma arara. Elas porque não vendo nada que me envergonhe. gerando uma grande quantidade de bens de consumo. em que a incumbência de jogar bens materiais no mercado seja exclusivamente do Estado. como eu fico comercial não tem a capacidade que muita castigado. HAF . não seja quantitativamente viável pra ela. E nenhuma Eu admito que alguns produtos sejam inclusive empresa se atreve a propor alguma coisa que supérfluos. A o mesmo t e m p o havia muito esforço e m televisão. e que tenha alguma opção..M e s m o que você esteja obrigando a massa a absorver fixo durante certo tempo. mais ainda.eu acho que isso é mero resultado. Ê verdade que há um esmagamento de todos os outros "departamentos" da cultura.Então se chega no publicitário. HAF . Na realidade tem u m p o d e r ridiculaIvan . Se você criar incentivo para os veículos. não podem dizer pra você: "Olha Ivan. Você tem que cobrar é a posição das pessoas. Eu tive um explosão recente num congresso que houve no Rio. eu ando! Ivan . não deixando aparecer nenhuma outra. As pessoas não são mariomente pequeno diante do poder de um pronetes. da publicidade. Artisticamente. na nãoindustrialização. estou bem por dentro disso. Se não ele será um babaca. de u m amigo. LP . Duailibi . eu prefiro dizer o publicitário. vai localizar a propaganda na hora em que o maçado se levantou e disse pro outro: veja eu de pé.A campanha foi feita aqui.Então você vai esconder o que existe Eu tenho uma tese. Porque ela estava. Ainda assim.. daqui a pouco nós vamos estar falando do esmagamento da cultura popular russa pela propaganda. Mas eu gostaria de chegar ao ponto que me interessa: o homem atrás aa profissão. na não-compra. PP ... jornalista. prum não porcentualmente e m relação ao total da bando de ovelhas. enquanto houver um sistema que dependa da mobilização de consumidores pra uma empresa gerar lucro. Então. LP . dublado. Mas toda a vez que a gente conversa. amassando. O cara que faz um filme de propaganda sabe que ele está influenciando.A não-compra. O publicitário não tem uma opção.. se você quiser. eu procurava a consciência do publicitário. Isso é. minha vida contra a dele. Outras são a venda pessoa a pessoa. HAF .. Em 2' Ivan .. gostaria de cobrar mais: é a consciência de quem faz anúncio} E um encadeamento de responsabilidade.Então. porque ele tem sentido pejorativo . havia muito esforço em rádio.Eu não faço grande diferença entre o uso social . H o u v e uma campanha que eu achei memorável.. então vamos mudar de profissão!" Q u a n d o solicitei um comercial a alguém. Me parece que a propaganda não se volta.O incentivo deve ser colocado pra estimular os canais de distribuição a dar empregos. fecha a propaganda. a subnutrição. dando padrões de qualidade estética}. não} LP . A não-compra é um canal de pósitos.Um dos anúncios tinha uma foto de uma mãe segurando o filho. £ simplista demais você a c h a r q u e q u e m tá vendo u m televisor não pode comprar u m isqueiro. d e mercado. 45 milhões de telespectadores. ... Eu não creio que ela tenha capaganda.. a partir do crescimento da publicidade} Ivan . Enquanto conjunto eu sei que tenno a capaciexterior um anúncio brasileiro dizendo: "Leva a sua poluição pro Brasil". E sabemos que as causas da meningite são um certo desamparo social.Não. possuir} O mesmo vale no caso das cadernetas de poupança. Tá certo? vida não se realiza nisso.Então.. Quando você aceita uma sociedade de m e r c a d o . As iniigualidades.como se aisse no casomeningite. que é a negativa de fazer.Você concorda com isso} Ivan . Então. Mas só pra argumentar. Essa economia depende de empresários que mobilizem consumidores para suas marcas. eu estou devolvendo a opção.com parte dos envolvidos por ela nem tendo como se defender da ânsia de comprar. vendo esse tipo de publicidade} gente pensa e que muito publicitário quer fazer crer. Tanto que 11 milhões de pessoas responderam ao estímulo. PP . ele está se formando naquela escola. no início do Ex.Olha.que nós vamos chegar a algum lugar. Eu não estou obrigando as pessoas a fessor. porque aí nós vamos cair no plano da filosofia e da ideologia. Eu também acho que é na área de incentivo. vambs chegar lá. LP . Nós sabemos que historicamente essa definição do sistema já está meio desacreditada.. A propaganda não foi criada pela sociedade de consumo. ganhar mais dinheiro. me incomoda um pouco. pára de Se você disser no entanto.Pera aí. de uma sociedade. PP . eu preciso ver u m documentário. 1 9 .A não ser na medida e m que fosse uma questão de sobrevivência. As que padre no púlpito. deve demorar meia hora. entende? E no Brasil foi a primeira experiência real do que estrá se chamando. Ivan . a propaganda não é algo que tenha uma vida própria. Do publicitário e do patrocinador que fez isso.. mobilizar consumidores. HAF . Como se não se tomasse leite porque não se quer. e um título mais ou menos assim:evite que essa catástrofe se repita.O k .. Queria insistir: quando você anuncia sabão ou automóvel. c o m o é que fica a cabeça do publicitário. já se passou por Keynes. essas discussões e m torno da propaganda. so dar o incentivo na área de cultura. você está partindo do pressuposto de que a aceleração da venda dos bens de consumo é benéfica pro desenvolvimento dessa sociedade. Não. eu concordo até o ponto em que você está. e talvez ainda precise de muito mais. LP . N o momento e m que alguéiti pôde vender alguma coisa.Mas já existe uma ação anterior. a função social da publicidade. Duailibi ..Aí eu coloco um adendo: o publicitário deve ter consciência do processo que está conduzindo seu trabalho. de ser humano pra ser humano. Q u a n d o você fala e m esmagamento das outras culturas pela cultura da propaganda. M e s m o que você parta para um sistema centralmente planificado.. Eperguntaria: ela tem uma consciência} ela reflete} ela sabe dessa sua responsabilidade} Ivan . eu diria o seguinte: a minha visão é a de um mercado industrializado ou e m industrialização rápida. Mas de qualquer forma. realiza quando eu consigo vender mais alguIvan . Isso pode chocar algumas pessoas. Incentivo maior é ter emprego e ver seu trabalho publicado. estão aí para provar isso. eu não me considero u m filho de Goebells. Mas eu queria progredir no' tema. eu acho que é meio inútil discutir.Jamais me ocorreu que essa campanha pretendesse estar jogando culpa na população. por duas razões: 1? porque o Goebells estava vendendo algo que para mim Ivan . eu acho que a resposta está quase dada. eu tenho muita consciência de que estou é vendendo guaraná e não preciso oferecer nenhuma desculpa pra isso.Não. a propaganda cumpre essa função social. dado o seu crescimento. por uma série a e desencadeamentos. tá bom? (Os outros concordam) Ivan . F/ca lá espiando andncio de Maverick. Ficaria morrendo de vergonha se estivesse no exterior e topasse c o m um anúncio desses. se não. ainda assim este Estado começa a anunciar. prós canais de distribuição da cultura. tenta ir mais pro fundo. Você pode botar o Roberto Marinho e o Roberto Civita aqui nessa mesa e cobrar isso deles. Uma delas é que propaganda. o anunciante .. O u t r o sentido seria melhorar as condições de vida das populações pobres. um soldado desse exército não pode dizer eu matei porque mandaram. HAI. Mas isso é outro problema. Só que é um lixo traduzido. até muito polido pro meu gosto. certo} Ivan .. HAF .em muitos casos ...Tenho uma pergunta bem dentro desse tema. por exemplo.Perfeito. É aí que a coisa me atrapalha.Eu estou estranhando que vocês não tenham chegado lá. Será que ele pensa que pode influenciar profundamente..Repito: só posso responder por mim mesmo e eu não consigo dissociar. Duailibi . e tal. Precisa de lei de truste. a falta de condições de higiene. a campanha do "tome 2 copos de leite por dia"..Não. a e um jornalista. você iá precisa de certos controles centrais que diluam não era uma proposta. Isso levando a tese a um extremo simplista. de podem fazer. do que os poderes de persuasão fossem iguais..Olha. talvez lugar porque eu não estou vendendo. Eu assumo a responsabilidade de originar anúncios que vendam até produtos que possam ser encarados como supérfluos. O anúncio está lá para vender um produto e esse produto vai ter determinado efeito na vida de uma pessoa. se houvesse a repetição. ainaa assim não me considero um Goebells HAF . eu não me isento de qualquer responsabilidade. Estou vendendo pra pessoas população brasileira..Como você está colocando. se você quiser. etc.C o n c o r d o .As que não podem são castigadas. é uma técnica como outra qualquer... que exige que ele vá buscar consumidores.

conversando com publicitários.. tipo H e m o Virtus. u m momentinho.malinha. Agora vocês mo.E.. O u então ele é u m amorfo.. Duailibi: nós sua maíinha e saiu pelo interior a fora. PP .Em favor de uma minoria.Mas vem cá. Mas certamente vai lutar pra vir a poder consumir.E que anseiam por ela. a agressão que você põe é de tal ordem.. que significou mudanças sociais das mais Duailibi . às vezes esbarro num não-vamos-tocar-nisso. valor que pra eles não existia.Não! não tranca não! (o gravador é desligado por uns 2 minutos) HAF . você arrebentou uma série de outras informações. no momento em que transmite uma informação pro outro.Eu defendo a mformaçao.. Vocês d e v e m ter escolhido o cara você agride uma pessoa mostrando a ela coisa errad:. agredindo. masca. PP . O s inimigos se conhecem. porém usam mal. Mas categoria de trabalho. Campari.O índio tá podre. Eu tenho consciência do que faço. empurrando.Não assina mais! PP . Duailibi . noutra. Duailibi . Aí chego em casa. Isso não é um problema da propaganda. Aí eu vou passar a bola. eu acho que é importante que todos produto e uma pessoa.. tem muita gente que não tem consciência. Entende? Há 40 anos atrás. Porque eles agressão} usam as mesmas ferramentas.. Eu não sou contra os avanços e as conquistas da humanidade. exatamen. é que sistema. eu vou jogar outro tipo de agressão: o ex-ministro Delfim Neto.para entrevistar. se pode dizer: mas isso pode LP . a gente sempre diz o importantes.de estrutura. uma pro. né? HAF .Eu acho q u e você só pode questionar o camarada que participa disso sem concordar c o m isso. Eu prefiro as pessoas que assumem as partindo de uma falta de fé fundamental na imperfeições até da própria geração.E o ser humano sofre lá atrás. Eu sei que vocês não estão interessados em quanto a propaganda vai faturar esse ano.que eles tentam uma aculturação pacífica. mas não sacrifício humano. poder comprar seu terninho lá e m São Miguel e construir sua casa. porque ele é meramente contemporâneo. em manual de outras criaturas humanas.Parque Nacional do Xingu iam pro nada! Pormo sentimento de estar realizando u m traba.Ele tem o limite da sobrevivência dele. que seja ela.. eventualmente.. E não tem havido muitos gerentes. Não vai consumir tudo e não consumir hoje. cigarro.O u então continua ganhando o salário dele. Se ele dorme é oorque ele acha que está fazendo algo que é válido. O mundo está precisando de HAF . q u e nao tem consciência do q u e faz.Eu diria que o comunicador. eu acho. Portanto voce não pode m e questionar. mais dura. porque dela ter uma fundão semelhante a do jornaliseu não sei qual é a posição dele. V o c ê tem que pegar u m exemplo mais histórico: os caminhos aa caravana e os caminhos do comércio. ia seguinte: a'boa propaganda é a propaganda quebrar uma estrutura que era fundamental. PP . em 71.V o c e só consegue agressividade profissional} Como é que ele age no nosso pra modificar. HAF . distorções gravíssimas no desenvolvimento desse homem} Duailibi . porque na medida vanham a saber.comigo.cidade de mobilizar alguém que não esteja disposto a fazer isso ou aquilo. Não é essa a linha de vocês. pera um pouquinho. Eu estou trabalhando no O Estado de S. HAF . Roberto. Você arrasou a cultura asteca no momento em que você deu um valor "X"áo ouro. sem que isso cause. no isolamento cultural. a cultura da televisão .O exemplo que você pegou é mau. senão aquelas que estavam exatamente no caminho entre 2 pontos de comércio? Foi aquela região do Oriente M é d i o . Se não existisse essa comunicação. ter a boca désdentada. eu acho que a gente está fugindo do problema central: a consciência ao homem que participa disso. se voce introduzir no Brasil. O redator de publicidade. ele estava quebran. ela é.Ah. Fábrica de Móveis Brasil. a um ponto claro: você não pode questionar a publicidade como entidade. o sul da Europa. V o c ê está do. Eu acho q u e o b o m jornalismo é o mente injusta. Ivan .Vocês foram caminhando. porra. Cada vez mais. absolutos. exatamente para vir posta diferente qualquer. durante uma noite tentou debater comigo se ele ia sair pra ser um sujeito útil i sociedade ou não. você está favor de uma maioria. vidualmente o u e m conjunto. Roberto. existe agressão. Vá questionar o hipocritazinho q u e fica fazendo discurso político dentro das HAF . Foi uma prisão comum. O processo de interação Duailibi . p o d e m fazer propaganda sozinhos e degraHAF . Duailibi . HAF . entre 2 grupos humanos. HAF .Ele almeja o aburguesamento. Se você der açúcar pra ele. c o m todas as imperfeições. a gente possa estar fazendo isso. eu vou fazer a minha matéria. O que é importante é que cada um queira mais. Duailibi .milação. Bom. cumprindo um papel importante. Se não. Ê o lubrificante do sistema. Quem é esse povo pode ser mudada em nome da agressão} Duailibi . Se me mandarem fazer uma matéria.Você tá refletindo exatamente u m pbnto de vista rural. Eu gostaria de dar um tema pra gente discutir. É uma atitude cruel. Mas você tá respeitando o que ela tem de valor real e justo} .A energia que você põe.Eu acho que você não sabe o que o ras que estão se vendo pela primeira vez. Ivan . Duailibi .. Se você não utilizar a propaganda pra isso. Então é fácil ver que a maioria. é mais fácil pra mim.Q u e m falou que não? HAF ..E só tem essa alternativa.A h ! a cultura é uma agressão! no problema da responsabilidade individual. onde um rapaz de 24 anos. Ele preferia fazer guerra. mais coisas.Olha.Não sei. 2 % da população brasileira escovava os dentes.Temos que encontrar um mecanismo que mantenha o consumo permanentemente excitado. na hora que você oferece pra criaturas vamos deixar pra depois. tü quero saber é o que acontece em quem faz propaganda..controversa. E claro.em nome de 30 milhões de telespectadores . Com uma informação. Mas veja bem. qualquer que seja ela. Você não introduziu só uma informação. PP .. Nós Duailibi ..Nós estamos procurando seres humanos atrás da propaganda. Mas você pode chegar ao questionamento do indivíduo.£ como é que fica a cabeça do publicitário} Duailibi . disse o seguinte: "Se tomarmos o risco de construir uma economia em cima de uma bicicleta e pararmos de pedalar.do. Pro povo asteca o ouro não tinha o valor que pro europeu tinha. hoje. que são oriundas da inatividade. mulher bonita e eu sem a menor possibilidade de ter nada daquilo..Ai nós ji chegamos.Não vai consumir hoje! Duailibi .jornalismo controverso também. mundo} HAF . c o m sua . Eu estou na mesma posição que te tudo isso aqui pra ele. Os prçblemas sociais são necessários para a ralização do próprio desenvolvimento. Q u e é o que a gigantesca maioria faz. Deve haver muitos publicitários nesse caso.Talvez.Só pode ser feita por agressão} Duailibi ..Não sei. espera. fico. PP . da sua criatura humana.. ela não é informação. totalmenneçam as injustiças e as verdadeiras distorções te católica. por minha culpa} Ivan . Eu já disse: eu durmo vocês: ser responsável pelas distorções da tranqüilo na medida e m q u e qualquer ser imprensa.. HAF . arrumar um trabalho do meu nível.co. eu não conheço sistema perfeito. ção chamada anunciante direto q u e é o amaHAF . PP . petição.Só tem cárie se você der doce pra ele. da na informação} (Roberto Duailibi volta e retoma o seu lugar) Duailibi . E particularmente HAF . que podiam ser muito boas! Mais que fazia sacrifício humano também..mudando o status quo. Duailibi . tirar o corpo fora. eu assumo totalmente essa atividade. vamos dizer assim. o u que Teia pelo menos u m jornal por dia. Eu estou assumindo. Não importa muito se essa ampliação crie problemas sociais. do ponto de vista do posso dormir. quantas agências existem no Brasil. calma! Você está transformando a vida e m branco e preto. uma agressão. porque para a publicidade quem vale.Faz uma retomada pra mim..Na minha opinião.Sabe..Aí eu não sei. através da informação. certo} Por outro lado. maia. volto pra jundiaí. índio não tem cárie. V o c ê está Duailibi . então eu coloco pra você que essa gerar insatisfações que vão gerar criminalidaminoria de fato é a maioria. na área do jornalismo tem mais vantagem que vocês. HAF .Pode tocar.Não.. Pra mim.Olha. até m e jogar contra a parede Duailibi .Lutando pela maior profissionali. por favor. Duailibi .Fazendo o anúncio} Ivan . eu queria dizer o seguinte em cima da sua resposta: quando os europeus chegaram ao continente americano. PP . dentemente. ganhar 800 contos por mês. whisky.. Porque ele. entre o exemplo. objetivada. ele cumpriu uma função você entrou em tese. está realmente HAF .Não sei.Eu acho que a ausência da informação causa distorções muito mais graves. talvez na propaganda a regra do jogo seja mais violenta. e na TV tem o cara anunciando Maverick. A minha paixão agências.Então localizamos a raiz da propagangerentes. sislho c o m o o que meu avô tinha. N o sentido sociológico. HAF -Eu prefiro q u e seja você o entrevistaDuailibi .Eu não sei.. HAF . HAF . Isso é u m pensamento católique ela permanece ela faz que também perma. empurran." Aí eu questiono: c o m o é que eu fico? Tanto aquele preso c o m o esse ministro são 2 aberrrações. quando voce introduz uma informação fundamental que destrói todas as outras. Tem limites..Qualquer coisa que fuja à tradição é C o m e c e pelo fim. fundamentalmente. Evi. Ivan . Talvez seja Coisa de ateu. não vai consumir.Eu quero saber é o quê que ele faz.Tá legal! HAF ..a corrigir distorções. na raiz desse somos parte d e um monstro de 4 bilhões de ponto de vista.. Não é mais minha matéria. tranca isso aí (o gravador). vamos ao chão.Eu assumo a minha imperfeição social não deixa de considerar primeiro a comlutando contra as imperfeições maiores. provavelmente seria de 5 milhões o u menos. ele e u m joguete ou vai embora. mas acho que a informação dor metido a besta. viu? educação é frustação. em termos sociais. Esse você pode questionar.O u até graves distorções sociais.. Desde o início. Ivan .. meu filho.Aqui na DPZ. Q u e r dizer. Como é que você m e convence a não botar a mão nas maquinas (máquina é revólver) e ir buscar o m e u carro. Logo. duascriatuIvan . Vocês estão n u m extremo intelectual das pessoas que têm consciência do que estão fazendo. a minha loura}" Eu sei que esse é um caso extremo de deformação. Duailibi .£u falo pra você : índio não tem cárie. Quem é maior} Duailibi -Tá legal. você vai precisar ter vendedor d e porta e m porta. Quer dizer. V o c ê está Ivan .Mas serão sempre menores que o quem consome aquilo que vocês anunciam.Exatamente.maior é você tentar impedir que as pessoas cisa sempre ser quebrada. do.U m a das teses discutidas aqui. HAF .Eu concordo basicamente c o m esse Ivan . do que ele faz. Eu acredito.A coisa estava mais em baixo. de uma estabelecendo metas pra essas pessoas. humano pode hoje dormir tranqüilo. A origem do seu pensamento é. Eu gosta.. Aliás. Mas distorção muito do uma estrutura. existe u m pensamento fascista habitantes. Ivan . entende? Estrutura q u e pre. você se considera um "filho de Goebells"? HAF . quais são as minhas alternativas: me empregar na Cica. depois a acomodação e depois a assiDuailibi . tipo Viennatone. Ivan . quando pegou temática. eu acho que você acredita. Ê uma faixa que consome.. etc. Q u e r dizer. devagar.Não é que só pode ser. PP . em termos isolamento cultural. Nós vamos pra história da humanidade: você vai me dizer que o mercantilismo inglês era pior do que o capitalismo americano} E eu não sei.pelo debate em torno da propaganda nasce ria muito que o Duailibi estivesse aqui. baseada no isolamento geográ. porra! E maravilhoso ter cárie. Qual a reaçã o imediata deler Duailibi .Mas venha cá. chegaram na região onde hoje se situa o México. Agora eu durmo tranqüilo porque eu acho que esse sistema é um sistema.Desculpe.Qualquer q u e seja ela! marketing. eu marquei bem. HAF ..Não é.Então. Eu assumo essa atividade c o m o mes. Paulo. sobre cadeia.. por exemplo.. Hamilton: vou usar o Zé Celso. Se não hoüver agressão não há quebra mal feita. vocês querem é marcar a responsabilidade do publicitário. Você vai dizer: você é um apologista do sistema? Eu sou um apologista do sistema até u m certo ponto. nós estamos tentando chegar no publicitário como homem.Porque o publicitário está ligado mesmo à livre-iniciativa. do que pra você.É. Vocês também podiam debater imprensa vão fazer o favor d e perguntar tudo.. O capitalismo americano gerou uma guerra da Indochina. HAF .será que você não está fazendo um crime contra 70 outros milhões de habitantes que não têm a cultura da televisão} Duailibi . HAF .Em outras palavras. vem cá. diante de uma conta que ele não gosta.Você pode ter certeza que vai sair o que a gente falou.Então. nesse sistema. indide ódio à informação. Então.. Isso acontece entre duas criaturas zação na realização da propaganda. Se o copidesque mexer. que eu vou ficar muito satisfeito. Duailibi . só tem 2 caminhos: aceita ou vai embora. Q u e papo é esse? Em matéria de índio. O outro já tinha superado essa fase. a tradição cultural de um PP .Você afirma que seria injusto que.Sim. M a l feita porque existe uma institui. Ivan . sim.Roberto. Ivan .. Acho q u e o m u n d o precisa de u m gerente de Duailibi . tipo não precisava ser necessariamente agressiva. por humanas. PP . Depois vem o conflito. quais eram aquelas civilizações que se desenvolveram mais. O que me irrita é quando você encontra um publicitário.já estávamos num ponto mais corpo-a-corpo e teando.minoria neurotizada.Então você considera alfabetizar uma dam toda a atividade publicitária... Ivan .Mas e ai} E você nisso} ele abriu a malinha e colocava na frente do Duailibi . Existe o extremo das fiessoas que não têm consciência do que estão azendo.Então a coisa fica assim: tem que vender tudo mesmo} Ivar . E eu acho que n e n h u m deles. que eu acho aue o cara do lado de lá pode até responder no berro. Mas você veja que o Brasil tem 108 milhões de habitantes e uma aldeiaglobal que é apenas 30 milhões. Nós temos mais meios de dizer não. entende? HAF . Q u e r dizer: na hora que você compara civilizações que se desenvolveram ali com as civilizações isoladas: inca. No meio desse mesmo Ex vai sair uma matéria minha (v. talvez. vou sair. o conflito o u a nós estejamos conscientes a e q u e a gigantesca agressão faz obrigatoriamente parte da informaioria do q u e aparece c o m o propaganda é mação. pegar a "máquina". Temos que encontrar um mecanismo que amplie o repertório de bens e serviços que cada homem quer a cada instante e que amplie de forma violenta. me indiquem u m sistema perfeito. eu acho que é. que eu. Duailibi .A gente teria que fazer uma retomada. que tenha u m Q l acima de_ 110. N o momento que HAF . mas aí você tá falando c o m um matogrossense que. Ele dizia: "Eu sou de Jundiaí..Ela precisa ser necessariamente e n t e n d e ? Todos aqueles q u e acham q u e agressiva. preso há 4.Eu acho que eu estou contribuincolono u m a roupinha diferente. sem dúvida! A Ivan .. os Villas Boas e o Duailibi ..Fazendo o anúncio. sobre a violência policial a que eu fui submetido há 1 ano. não ha informação.Ê uma agressão. Ivan .Q u e elas p o d e m ter. HAF .Não vai consumir tudo! Ivan .Eu queria frizar que nós chegamos com o Ivan. caderno central) sobre prisão. humanas o produto do cérebro e do trabalho LP .. Duailibi . c o m o eu acredito. Mas Então. HAF . ganhava.Ele almeja ter seu emprego. em matéria de cárie. das conquistas da humanidade pro outro homem..Eu estou sabendo o que vocês vão perguntar. eu não sei o que vai sair nesse jornal. o n d e a competição se (risos) resolve.. Mas eu quero saber até que ponto a gente se situa como propagador da informação.seja melhor do que um outro.. partir d e alguém que tenha feito o colegial.Não sei.. qualquer preparado para administrar esse negócio. N o momento e m que você encontra um publicitário que diz que não concorda com o sistema. que esse sistema com todas as imperfeições .. Duailibi .Vamos ficar no asteca? Você não está respeitando uma série de informações e de formações que ele tem. eu tou querendo chegar é na consciência da gente no momento em que. Você vai dizer: é um sistema perfeito? Não. são aqueles que consomem.. é que ele não tenha consciência d e q u e o que ele está fazendo é servir o sistema econômico dentro do qual ele vive. q u e ela não pode ter.(cortando) . Isso é um problema da sociedade de consumo inteiro. O q u e e u não admito. numa determinada época.Eu vou tentar outra colocação. nós podemos fugir mais às tarefas que nos machucam.

HAF . Eu assumi isso. o campo do selvagem? Porra! È porque é informação! E tão importanHAF ..tém na desesperança total! (batidas na mesa. LP . tá legal..mais altos índices de neurose do mundo. infantilismo socialista (risos) que o Lêtentando colocar o ideal como um posição nin já. consciente ou não. parece que você está diante de 2 pessoas que acreditam que a solução do problema sócioecõnômico envolve esse tipo de atritos..Não sei..Mas você entrou. você só fez sofisma em torno do tema propaganda e-nós estávamos num problema muito mais fundamental.Você nem procurou saber o que foi discutido na hora que você ficou fora daqui.Se você não dá o instrumento de civilizar que você integra o selvagem na civili.. .Você não está reconhecendo pela margem.. em algum lugar desse planeta.Não sei se ele vai. LP .Então o meu jornal é tão importante quanto o Estadão! Ivan . Mas em propaganda a gente se aplica 5 dólares per capita. chega aos 2% do Produto Nacional Bruto.Não.Não.sociedade como a americana... porque a discriminação na África Duailibi .Q u e m vai dar a opção é o sistema.. Dos 2 lados. HAF . é fora da redação do Ex. a gente fuzila. HAF . HAF .A família nessa sociedade rural. Gerado por quê} por idealizar a imagem do branco..Vou voltar à campanha da meningivagem? te.. Era o índio que recebia o português aqui e era morto. HAF . viu por acidente. Você se situa ao lado da censura. vou morrer com esse problema.Esse tipo de pensamento isolado Sul é justamente essa que começa da marcionista. Ivan e LP -. você que é romântico e sonhador! Você é um fabricante de sonhos! Duailibi .Ele é o que tem mantido esse é exatamente o que eles dizem: "preservar a país na merda total! cultura do nativo. Ivan . Colonialismo total.e daí vai essa amplitude do que seja o sentido social .. HAF . Ivan . ele está dizendo não a 19 marcas.Eu acho uma atitude válida. não ia porque se eu pregasse a integração do negro paulatinamente.Não... eu sou um cara que tem um problema recusar às criaturas humanas o direito de serem fundamental na vida.. absolutamente. Duailibi. p r e c o n c e i t u o s o .. no fim de tudo. E você apoia a Danone.Ó Roberto! O que eu quero saber é como funciona a mente ao publicitário.O calso! A sociedade rural não rececara-pálida e tamos absorvendo o índio.Gerado por uma sociedade rural que HAF ... Ivan . cante de uasca e a índia está na zona de garim.que ela não tem. ou põe na página do jornal ou da revista. Ivan .Ai é u m ponto de vista muito chamou dos milhões à margem da sociedade trotskista. porque existe uma pressão econômica que se exerce pela própria publicidade. Não tem. Roberto} Duailibi .Bom.Depende inclusive da categoria do poder econômico do produto. e povos gentis. A briga versível.Porque o negócio já está com pletamente. V o c ê passou prum campo. Na medida em que a maioria não ê virou totalmente ideológica. peiros". HAF ..Claro. Q u e r dizer... HAF .Isso é o a u e você pensa.. que produz gu e todos os cinta-iargas de Rondônia à mar. Então a qualidade do produto conta quantos por cento} Ivan .} HAF .. considerada perfeita por comunistas e capitalistas. E chegava o espanhol.São sociedades perfeitasf LP . é u m Duailibi . HAF .. PP .. O Hamilton está defendendo pontos ae vista e não está entrevistando porra nenhuma..... enquanto que nós temos 90. Ela está me obrigando a comprar Colorado RQ.Vocês estão partindo do princípio de que público é imbecil. eu tenho impressão de que o que aconteceu é que nessa prescrutação da imagem da alma do publicitário. Duilioi .. Olha você foi.. Duailibi . pela continuidade do processo social instalado. HAF . PP . selvagem e a minoria é selvagem. mas um grande indianista .Não vai! Não vai não! O garotode 7 Duailibi . Ivan .Você como publicitário. A outra diz o seguinte: os 'exércitos coloniais foram sempre chamados pólos colonizados. a comprar uma televisão ao invés de absorvam por inteiro.. HAF . Eu não tenho Duailibi . Ivan . HAF .. é a qualidade da distribuição... católico.Não. Q u e é preciso tutelá-lo.. Total. HAF . Eu acho que a entrevista ficou cansativa e completamente inócua. uma propaganda que atrai o povo do Nordeste HAF . porque a gente procura em cada homem a consciência de cada homem. ele vai se estrepar no mercado ou não} Quero que você me prove o contrário. Duailibi.. HAF . as porcarias que um produto HAF . Eu perguntei ao Ivan se os publicitários podem ser acusados de filhos de Góebells} E ai nós começamos toda uma discussão.comunicação que é a televisão.Não ia.Total. Porra.Não. Roberto.. Ivan . os povos gentis eram sempre esmagados pelos povos rudes.E 150 mil acham que o Estado é u m jornal mais digerivel que o seu. entende? que realmente não é (mais de consumo.Estou propondo uma intregação Paulo ele vai ser trombadmha.Eu sou contra a degenerescência (silêncio) que o progresso causa! HAF .V o c ê disse que é igual. Pontual.. Duailibi .Nem debatendo. não pensa na igualdade de disputa} A Danone tem "x" para lançar um produto no mercado e a Leite-deVaca-doAltoda Lapa não tem. tá legal. Cada vez que ele diz sim a u m lápis. Aí.4 crianças mortas por mil habitantes. V o c ê não pode "Bem.. não é igualitária! Ivan . Não vamos mortalidade infantil de São Paulo é maior que o do Nordeste. Duailibi ..A coisa partiu de mim.. Nós não resolvemos o problema do alternativa! Duailibi ....Você esta atribuindo ã publicidade.Duailibi ..Eu te pergunto. Em São HAF .Bem.Não! Eu sou contra zoológico..Duailibi . (gritando) Vai ver que a máxima da minha Ivan -Alô do Pontual.. Masse a gente quiser entrar no jogo da consciência e tentar ver o que está havendo entre a propaganda e a informação. HAF .São sociedades diferentes..Não.£ em saúde} HAF . O problema não é esse. É a mesma tese mais o u menos da vítima do assassinato que provoca o assassínio . HAF .£ represento 70 milhões que não vêem televisão. Ivan .Nem debatendo. Você apoia e persuade na medida do poder econômico que cada cliente seu tem para persuadir.£ numa sociedade como a sueca. ele chegasse ao centro. Duailibi. Ivan . é a primeira entrevista que já vem totalmente carregada de preconceitos e de pontos de vista. ver um Maverick Anunciado e você não tem o inclusive o do Parque Nacional do Xingu.É o que você acha. Filosofia. vó é que tá certa. Duailibi! não-agressiva.Eu sei lá quanto conta. Ivan ...A minha opinião é a seguinte: eu acho que esse tipo de conclusão não p o d e nos bloquear no aireito de dar a informação comercial para a parcela não consumidora. enquanto que no Brasil nós aplicamos 5 dólares per capita por ano e m propaganda. Porque é uma visão sua! A minha visão é que uma família HAF .. eu civilizo índios. testou} Ele é o televisor do Rei Pelé} Duailibi . Ivan . com um iogurte melhor que o Danone..E a menina vai ser uma força de Duailibi . despejando conceitos. Duailibi . HAi. né? Duailibi .guerra.Aí eu abro um parêntese..£ mentira a partir da primeira afirmação: o rei Pelé não tem RQ em casa... em qualquer acidente de trânsito. conscientemen..C o m o visão do mundo.Eu gostaria de interromper nesse instante a entrevista. basicamente eu acho irrete quanto o pão e m certos momentos. corretamente. Você ainda está a ele.Deus quisesse que fosse.Olha aí a visão totalitária. Eu acho que é nessa idéia que surgiu a pergunda do Paulo: muitas pessoas são atingidas independentemente. Só pode dar a incorreta. quando ele põe no ar. saber nem q u e existe vacina. pra se matar! Duailibi . Juro por Deus! Vocês perceberam? desenvolvimento dessa sociedade e que a HAF . o que} também vai pra zona.Não tem saída.Entrou abertamente sofismando Duailibi .valor na sociedade rural... A publicidade dá a informação global. Você nunca me informou.. ele é mais honesto que O Estado de S. E que o consumidor de carros brasileiros é o menos atendido por garantias. essa. quando você desligou o gravador! H AF . Esse latente não vai representar sequer a maioria.A família vai pra zona. HAF . vacinar os filhos! ou você vai misturar tudo! Não é pelo ato de Duailibi .Vocês subestimam o organismo do mercado. velho! HAF .. Ivan .. porque acho que a entrevista está carregada de preconceitos. "Porque índio dar a nível de um século atrás. HAF . enquanto que nos E U A aplica-se 140 dólares per capita. pelo seu provocê cria condições para que os brancos se gresso. HAF . „ .. Que produz os em Rondônia é traficante de maconha..E represento 70% da população. a gente vai sofismar quantas fitas a gente quiser.Pera aí.O q u e eu quero dizer é o seguinte: não é só a propaganda que vai fazer o produto. Ivan . Sem a menor bandeira vermelha. rude.Realmente. Duailibi .£ o indiano que recebia o inglês. um momento. E quase minutos. Ivan . Ivan .. Ivan ..o Francisco Meireiies.Mandava-lhe é pólvora! Que é uma grande informação. mas é informação dizer que a raça ariana é superior} imodesta do seu produto. Ivan . Na be nem 50 centavos de comunicação per capimedida que cada canal de televisão chega com a mensagem da comunicação em cima ae cada ta. num anúncio seu. Não tou propondo.. LP .. eu não conheço profundamente o pensamento do Roberto. HAF . Mantê-los fora. a verba é igual a do Brasil: 2% do PNB.Mas que merda maior do que você HAF . é que eu acho criminoso. anos é força de trabalho pra famifía.Não.. HAF .Você disse que as coisas são iguais.Quando se aplica em educação. HAF . não é verdade.. Eu não faço.V o c ê está adotando uma posiuma posição simplesmente utópica.ifeologias. Eu acho por exemplo que..Eu queria ver se vocês deixavam claro que quem interressa à propaganda ..Absolutamente! A minha posição é de oposição a todo bloqueio da informação. E não é.Eu me recuso a continuar dando qualquer resposta.Você foi publicitário até na entrada. HAF . LP .Sei..Quero ver um anúncio seu que falea verdade sobre um produto.Mas não é pra informar} PP .Não! Isso é uma visão sua! Isso é os negros pobres e manter a sua cultura..Eu nunca vi um anúncio dizendo que a Komby é um suicídio coletivo. O que a mantém no isoladamente cultural! um desses 70 milhões que estão de fora. mas a regra..Tá legal. Eu puta vocação fascista de vocês.que me disse: ser atingido pela publicidade.M a s não é verdade. Duailibi . só se fala bem do produto. matava. ele não vai zação. como ser humano. Duailibi .A entrevista se transformou num monólogo.Pra entrar você tem que passar HAF .(ao mesmo tempo que Duailibi) Você comprou} HAF . e me recusar a responder a qualquer outra pergunta. Duailibi .Ê um televisor tão bom quanto os outros. o risos) O. que pode explodir com ele. Era o indiano q u e recebeu o inglês. atingidas pela publicidade.V o c ê está considerando que vender é u m produto exclusivo da propaganda. porra. HAF .. e confundia gentileza c o m franqueza e matava o outro. o outro tem 2..Mas você acna que ela devia tomar pão! eles preferem comprar u m transistor... há u m momento e m que você chega a uma barreira chamada ideologia.V o c ê t e m u m a visão a l t a m e n t e HAF . você não pode negar ao brasileiro o direito de pai do Apoena Meireiies . Vamos falar e m ideologia. Pelo potencial econômico da Danone. HAF . você topa! Duailibi . hoje no Brasil.Não.Tá sim. considerando que a publicidade é realmente a •grande cultura aa minha época.Q u e opção de escolha e essa se voce só fala que este lápis é bom} Ivan .Evidentemente.A verba de propaganda.. PP .O Roberto está brigando comigo. HAF . O povo gentil era o asteca que ia lá e dava o ouro. de u m outro. HAF . Ou seja um puta romântico ao informar prós Krenhacarore que é fora da DPZ. nós 0 que a mantém na ignorância! O que a manestamos colocando aonde? dentro ou na mar.. O poder da sua sociedade. Vai acabar na zona! maior sucesso: Ia dizer assim: A h ! vamos deixar HAF .O ..Bom. Ivan . segregacionista.Porra! não tou mesmo! te. estou debatendo! Duailibi . sonhadores. e m Rondônia.A entrevista degringolou. PP ..Ah..Transportando isso pra o que você Duailibi . HAF . foi defendendo conceitos. é outra coisa. HAF . correta} PP . Q u a n d o no Japão se aplica 100 dólares.juro por Deus. Duailibi É. por uma série de coisas. Havia uma vontade latente de ser colonizado.A filha do seringueiro branco HAF .. Duailibi . Agora. HAF . Duailibi .Não. Ê o que 30 mil caras que lêem o Ex acham. dando as boas vindas e o inglês q u e é reconhecidamente u m povo rude.. trafi.A propaganda existe pra isso. Eu acho que acusar a sociedade capitalista de materialista é erro incrível! Por que é a mais sonhadora. Você foi o protótipo do publicitário..E o que eu acho. Eu coloquei HAF .Você não tentou nem saber o que o Ivan já tinha dito. é a primeira entrevista que já vem totalmente carregada de preconceitos e de pontos de vista. vamos voltar ao problema do branco e do índio. Duailibi .gerado por uma sociedade rural que expulsa da sua terra os caras do Nordeste. Ou que comer! E você foi obrigado.. porque e m vez de dizer civilização toma o campo do selvagem. é fora do Palácio da Alvorada. PP . Essa tese de que o povo colonizado é que buscou o colonizador..Não é igualitária também. ganho 25 cruzeiros por dia... Você me chaque estão à margem? mou de cristão e me considera ateu.S e a gente quiser. né} LP . você.. pra vender qualquer coisa. O rei Pelé nem vê televisão. dono da conta. por achar que ia melhorar de vida.£ você testou} H A F . Nós temos uma atitude ética. Duailibi .Não querendo botar palavras na boca do Roberto. HAF . Ivan .. HAF . você acha que é irreversível.£ majs: você diz que nós somos românticos.Se você ouvir a gravação do q u e 1 HAF . que existe um botão q u e acaba com a existência da raça dele pra sempre! Duailibi . que a verba conjuga. Eu faço um jornal que eu acho que..Você na África do Sul ia fazer o trabalho pra família..V o c ê acha necessário integrar o selHAF .. Eu estou ção do.Essa é uma boa pergunta. E engraçaLP -Alô! Alô! Alô!f do. Desde a hora que você entrou. se a gente tomar a população em termos maiores} Duailibi ..Eu acho necessário na medida que a Duailibi . Na origem aisso está uma cá-los à margem da sociedade do branco. . HAF . HAF ..V o c ê é do ponto de vista que o selvagem é feliz. E a qualidade a o produto. É u m e pouco por cento. uma todos os cinta-larga e todos os xavantes do Xin... não existe.E eu sou bóia-fria.Se você tivesse uma marca só de lápis. Ivan . é a velha história do sapoprocurando um rei. Quando você entrou.. Os extremos se tocam} Duailibi ..Como sistema de idéias. E deixe de ser romântico!. Duailibi . por segurança. pro operário comer pão! pro pedreiro comer Ivan .. Se você pegar o cliente do Alto da Lapa. Porra..muito bloqueante..£ bem furada. Não vamos falar e m ideologia política. Elas são agredidas. conheço o meu mais ou menos. Duailibi . HAF . Duailibi . que produz guerras colonialistas aingem da sociedade do branco.Me prove o contrário. Mas tem 20 marcas de lápis.Existem duas teses quanto ao colonialismo.Não sei.. (silêncio) Eu HAF . Quer dizer: pensar no pecado pra ele é pecado.. Então.O que eu compreendi é o seguinte: se entrar na sua agência qualquer conta. Por que é que você..Vocês só falam bem dos produtos.Mas aí você está dando u m valor à verba de propaganda.A marca boa vai expulsar a marca ruim. romântica a posição de vocês. porra! pera aí! concreta.. ou se viu.que é uma tese mais ou menos recente. HAF . Eu freqüentei a casa de Pelé como jornalista e nunca vi um RQ..Temos 95 em São Paulo! O índice de filho... eu odeio! Duailibi . que me parece que é o campo do colonialismo.. agora.. Como fica o publicitário com a cabeça dele diante dos 2 copos de leite por dia} HAF . Ponha os 2 em igualdade de disputa. Q u a n d o na Argentina se aplica 60 dólares.Não. E um ponto de vista eu sei que quando eu civilizo índios é pra colo.. você tem uma posição ideológica.. por revisões." HAF . e aí absorvam os índios. Ivan ..O cacete. Ao cara-pálida de propaganda que não lhe oferece realmente e ao índio. HAF .. Eu nunca vi uma ressalva. uma visão que você deve assumir. eu tava fuzilana África do Sul! do.são apenas as pessoas que podem consumir no momento ou aquelas que venham consumir. Essa é uma das teses. Estamos misconseqüência é a necessidade de integrar os turando muita coisa na panela. é natural. Não falo do Maverick! tstou falando ao "tome 2 copos de leite por dia". o inglês é de uma grossura fora do comum. U m a delas explica isso pela contraposição entre os chamaaos povos rudes. coisas que ele sabe que parte daqueles caras que vão ver aquilo e nao consegue comprar. gem..Mas pera aí..Então vamos idealizar a imagem dos 30 milhões que estão dentro e dos 70 pra São Paulo. meu HAF .Eu nunca vi a indústria dizer que o carro brasileiro é o mais caro do mundo. que as condições são iguais.V o c ê pelo menos fornece a opção de escolha para o cidadão que está comprando. por admirá-lo. preta ou branca. típico infantilismo. HAF .. Paulo. problema muito mais amplo. Ivan .Tá vendo} É mais um pensamento católico que confunde a realidade com a ficção. Então. HAF .Completamente diferentes.Foi totalitária q u e eu falei.Isso é apartheid.. Não tem.Mas você pode pegar um cara como Duailibi . você defendeu a deturpação da informação. o branco também está assim. HAF . O que eu não concordo é que por isso eu seja tachado de monstro. Duailibi . sem nenhuma agressão Duailibi .Não. V o c ê disse que é tudo igual.. nenhuma discriminação.O fundamento que você dá é ideonão vou adotar nunca a posição do Hitler: se a lógico! minoria é judia.. pra ser humano. Eu volto a fazer a mesma pergunta que eu fiz ao Ivan. É uma conjugação de fatores..Q u e ética} Não precisa informar} Você fala em informação muito facilmente....Então informa o índio de que existe um botão. LP . i PP .O cacete! milhões que estão fora. Duai libi . de ser humano. E u estava rico se fosse 2 % .V o c ê tá propondo uma segregação.. E a gente não acha que seu lado nazista se justifica por dizer: eu matei porque cumpri ordens.. Um tem 20 mil cruzeiros pra lançar em publicidade...Eu odeio o despotismo! você disse e colocar isso na boca de um " b ô e r " Duailibi . Duailibi . LP .. HAF . pra que na sociedade rural está mais integrada do que na sociedade urbana.. Duailibi .. Um grande poder de mistificação. de um lado...Então eu queria que vocês me respondessem de maneira clara se vocês admitem ou não que a parcela que consome é pequena. eu acho que é uma posiLP -Nós estamos discutindo filosofias há uns 40 ção d o . o ataque direto foi meu porque você veio com ataques diretos. a cada frase) gem} nenhum Duailibi . mas latentemente consumidora. .. é que a gente ainda não resolestá sendo bombardeada por uma alternativa veu o problema do branco.

Ivan . Eu gosto de ver dinamicamente.S e agente quiser.Você nem proçurou saber o que foi discutido na hora que você ficou fora daqui.V o c ê comprou? HAF .Eu não concordo c o m o Roberto nesse ponto. HAF . HAF .A informação é tudo.Alameda Rio: Rua Santa Jaú. Ivan .Olha. HAF ..Não estamos aqui pra julgar o sistema. vamos marcar desde já.Não.. considerando que a publicidade é realmente a grande cultura da minha época. HAF . Olha. Não vai mudar nada na hora em que a gente desligar o gravador..E você testou? Ivan . é a primeira entrevista que já vem totalmente carregada de preconceitos e de pontos de vista.Rua Princesa Isabel. (G. Porque você chega n u m momento e m que você tem 2 opções ideológicas. Duailibi . Agora. agora..é mais positiva do que negativa.. ter uma vida de conforto material..Agora eu vou te perguntar uma coisa: os conceitos que vocês adotam. 6. que não é respeitada pela imprensa oficial. dono da conta.Eu acho que ela é necessária. provavelmente jamais vamos chegar.Você foi publicitário até na entrada. 718 . HAF .. testou? Ele é o televisor do Rei Pelé? Duailibi .Rua Maria Antônia. HAF .. Porra. isso é muito romântico.volta a ideologia .O s conceitos sim. bom. Vocês deviam ter questionado de volta.Não. Um grande poder de mistificação.. vamos brigar! Porque se não a gente faz nada.Pra sua realidade. você está na sociedade americana.Por isso que o Roberto não quis mais falar.. Eu dei uma oliiada. 235 (Brooklin) 82 (Ipanema) .A entrevista degringolou. Duailibi . Mas a consciência que diz para não se gravar isso é muito estúpido.Entrou abertamente sofismando. Duailibi . Clara.. Masse agente quiser entrar ano jogo da consciência e tentar ver o que está havendo entre a propaganda e a informação.Claro.. Agora. HAF . Olha você foi.Mas quando você fala em 6 horas. HAF . PP . nós podemos manipular conjuntamente.Não.) Sao Pauto: Alameda Lorena.Você entrou sofismando.Eu gostaria de interromper nesse instante a entrevista.Você não tentou nem saber o que o Ivan já tinha dito.. Nós vamos tirar o que tiver na fita e não vamos manipular... £ o imobilismo que você falou.E u m televisor tão b o m quanto os outros.Não. realmente a acusação de romantismo pesa mais que a de fascista. no tocante à sociedade.Depende da categoria do produto. mas já c o n h e ç o muita coisa porque trabalho numa multinacional.Vamos copidescar junto. Duailibi . a gente vai sofismar quantas fitas a gente quiser.. e me recusar a responder a qualquer outra pergunta..... HAF . logo eu mudo.Eu gravei o seu ponto de vista.. 455 . ganhar dinheiro. E nesse tipo de sistema^a empresa é o q u e faz o sistema funcionar. Então eu não consigo enxergar. HAF . "Viver bem é a melhor vingança! Vista uma roupa do Jeans Store e fique muito à vontade para interpretar a frase como quiser. é outra coisa. Ivan . Você pode dizer que sabão e m pó é bom. na medida e m que a consciência desses problemas se difunde. .. Você foi o protótipo do publicitário. ahn. eu me recuso a ver a coisa fotograficamente. mas evita dizer que estraga a mão.Tá legal. Eu quero 4. Eu fico confuso quando se coloca a propaganda comercial. A c h o até realista pensar nisso. não pra minha. Duailibi . foi defendendo conceitos. E vamos assinar: aqui está o resultado deste encontro. Duailibi . Q u e r dizer: pensar no pecado pra ele é pecado.N e m debatendo.Sabe. despejando conceitos. 1423 . ela c o m o conseqüência . E hoje os adultos trabalham 6. Vamos combinar aqui. P P . ou não é? Vamos cair na ética? PP .Evidentemente.Eu vou dormir tranqüilo.Mas. no fim d e tudo.Não... há muitos males necessários. V o c ê está colocando a coisa assim: tenha consciência. são 11 e 15 da noite. qualidade do produto e difusão do produto.. HAF . HAF .. Há um princípio de honestidade da imprensa marginal..Eu repito que ela é uma conseqüência inevitável desse tipo de sistema.Ah.Isso é uma boa.Não.. dentro da sociedade de consumo e diante das regras da sociedade de consumo é educativa ou agressiva? Ivan . 5. pra ser humano. queridos amigos. Então a qualidade do produto conta quantos por cento? Ivan . PP .E.. o ataque direto foi meu porque você veio com ataques diretos.A coisa partiu de mim.. E que terceiros tirassem uma quarta posição. Ivan . O rei Pelé nem vê televisão. mas eu não quero 2.. né? Ivan . 50 (Copacabana) Visconde de Pirajá. Duailibi . a informação é tudo pro bicho homem... a tomada de consciência do próprio publicitário. Como é que é? Ivan .Eu acho que na medida e m que o sistema é mais positivo do que negativo. Mas numa sociedade como a nossa. Murphy. com tudo que existe de importante sobre o problema de ética.Não aqui. Ela está me obrigando a comprar Colorado RQ.Você como publicitário.Então você espera. consciente ou não.V o c ê está atribuindo à publicidade.. HAF . Duailibi . eu não atiro. são plenamente aplicáveis numa sociedade como a brasileira? Ivan . HAF .Em alguns países. HAF . o u iara que certos produtos não possam mais ser abricados o u para que certos anúncios não fpossam mais ser feitos. Desde a hora que você entrou. no tocante à informação.. do poder econômico do produto.(ao mesmo tempo que Duailibi) V o c ê comprou? HAF . Porque o romântico é aquele que não quer que a coisa vá pro diabo... nunca serão. mas vamos prosseguir o debate.Eu acabei de receber um pacote. HAF . c o m o informação normal.í muito fácil manipular a informação. Eu volto a fazer a mesma pergunta que e u fiz ao Ivan. HAF . como o Roberto colocou. viajo constantemente pra Europa.Realmente. Eu não acho que você resolva o problema impedindo que certos anúncios que certos produtos sejam fabricados.. com os problemas que nós temos.Tá vendo? E mais u m pensamento católico que confunde a realidade com a ficção.Eu me recuso a continuar dando qualquer resposta.Eu acho que a gente devia chegar a coisas mais importantes no tocante à publicidade. HAF . HAF . Duailibi . E o fascista é aquele que acha que não tem outro jeito.Não. Veja bem que a meta. Roberto? Duailibi .M u i t o bom. HAF . Eu acho importante até vocês questionarem a validade da gente estar fazendo um debate.. as crianças trabalhavam 14 horas por dia. H A F -. produtos e comerciais estariam melhor no lixo.. .. Roberto..Eu sei lá quanto conta. ou usadas a partir dos preconceitos de vocês. E eu noto uma evolução! Q u a n d o nós vamos chegar na perfeição. Duailibi . você. poder econômico.Entre economia. eu tenho consciência. HAF . se conduzido a mais ae 80 por hora? Essa omissão é grave. estou debatendo! Duailibi . HAF .. Eu tenho consciência.Ah. de legislação de todos os principais países europeus. até prova em contrário eu penso assim.Rua Iguatemi. Alguns produtos talvez não.. HAF . HAF .. Eu assumi isso. HAF .Eu acho uma atitude válida. Vamos aprofundar o debate.eu não digo só contestação política .Rua 116 . HAF . você só fez sofisma em torno do tema propaganda e nós estávamos num problema muito mais fundamental.Aonde? Ivan . Há 5 anos ninguém estava se preocupando c o m código de*etica! HAF ...EX-15 Ivan . os códigos têm criado condições. aqui não! Claro! HAF . certo? E a omissão de você dizer que a Komby é um veículo perigoso. o sistema todo vive da crença que .£ mentira a partir da primeira afirmação: o rei Pelé não tem RQ em casa. Duailibi . Faz parte do sistema um certo tipo de contestação . Seja um cara otimista. eu quero mais.Todo o debate.Mas você entrou. Duailibi . PP . Nós que trabalhamos com jornalismo e com publicidade sabemos disso.Nos países que têm código de ética pra publicidade.Mas ela é mais educativa ou mais agressiva. Quando você entrou. Você se situa ao lado aa censura.A entrevista se transformou n u m monólogo. agora eu fico preocupado inclusive c o m a manipulação da informação no seguinte sentido: eu gostaria de ver. HAF . de ser humano. um momento.Bem.que essa insatisfação ó um impulso a uma ação. eu não sei. ne? Vamos gravar isso. pera aí.Mas não é muita violência? E a consciência onde fica? Ivan . HAF . se as minhas palavras não serão deturpadas. Pera aí. Eu gostaria. (risos) H AF . você tem uma posição ideológica.. ok.f até chato você pensar nisso. Porque se não você tem uma empresa que não consegue sobreviver.Precisamos da informação. presume-se... &rr\ Nova %rk. O que eu tenho notado é que nesses países.. Ivan . cujas conclusão ser manipuladas por um dos. que são conceitos de sociedades muito mais desenvolvidas doqur a brasileira. Se eu sou um soldado nazista. Quanto conta o que? Ivan -De repente inclusive da categoria do produto. E começamos pelas 7. HAF . a meta toda que o sistema apresenta é que é muito bom o sujeito enriquecer. num pelotão de fuzilamento. Ivan . N o tempo em que o Marx escreveu sobre a condição de vida dos operários e m Londres. tá legal. Duailibi .Porque o negócio já está completamente..£.Eu acho que o próprio sistema se encarrega de eliminar isso. Ivan .Shopping Center Continental (Osasco). Duailibi . porra. porque é jogo aberto! DuaNibi . porque acho que a entrevista está carregada de preconceitos. Eu perguntei ao Ivan se os publicitários podem ser acusados de filhos de Goebells? E ai nós começamos toda uma discussão. O Hamilton está defendendo pontos de vista e não está entrevistando porra nenhuma. válida. HAF . desagregadora? Ivan .. mais alguma coisa dos EUA. HAF .. Eu freqüentei a casa do Pelé como jornalista e nunca vi um RQ.O Roberto é o 1» a concordar que certos anunciantes. a publicidade. logo eu mudo. Ivan .eu digo contestaçao do consumidor. Lncjuanío isso. eu não acho chato. no tocante ao papel do jornalista. Duailibi . você defendeu a deturpaçao da informação.

sgsjiliBS 'vmêfy^ a pwup otôaeeetm pos èon. &'//• £ 3 nossa Mhs/g). »rê Mo/ee/s e&9 fi A) /A/re/u(tfO P/i í£0 Bü/PVarr gza /yWÇAZ MMÍSO&> l°eM COtf/r/B/). MAS o eemevo wep/Ajyo xc^r/m.J P T J B • w ZSiík^PI®! ^^ViS^ ^ W ^ M kkTvjtV t --í^ijiia Swos swftes agérrfev. 32 PAPA sge Hl/MAVO!U/350. A ges>s/í£//?A c/u. "ias vossa e*tsage*n es/áe^ /sP/é&ses- mlmmíL ^/^JÉfÁ^y^M m3 W ê É & ^ â M m m mmímMWwkà r " ' ( S W i s IA/UÇAP o MKLBoeoaôoca s$ esm' 4-mÁs Mjwe/e/ow Togaro. vo AW p/isaAcv i/eupev /3o B/ovoesj&câAeeos. rATVeOO OSf 3B/LHÕÉS. QVASe : 3/20 P<D A/OSSO PHB. "e/e* rt/w/}Me*mc' F^A . FAAA MUWAJA/eLgcH®. pb SAO mow. rAFA (SMP/?é-TE$7E 3Meses. ^SÈSfè /? ASÊ/VaA AMEtf/CAUA l£0 8Vt?V£7T (ft/yp^ 341Bj§ .

wns./)oa>sm po seéuvpo aeneÔMCo. só mesmo EMpeesvs muiiü fopereoSvg rêw CAPI/^O PAE/T ACEAJPEZ SEO /FFENRR FA&) o SOFÉ^FU/O. c/o/>eeo é VM£XEMPÍC>: TOL COMO A reow&wp/) JÃ 7EcoW5Vcev PEQUE COCA-CPLAÉ AUE E~ (e t/ccê UEMSABf PO QUEé). P/e/VC/PALMEVTB to/? .A$Oie/>VA/ WA/eauE QVEM FÜMfíé Mfí/5 L/t/ZE E t//V/PO.

PMI. ^^ Qu&ra mais. e que amplie de forma violente" P'?'* ^Í-T/MTJEP EM 1^1. .. cada vez maii."br\$iKês de 7 iumsncb Como se tiiMSsem 8." e sen-ícos Que cõda home/m quer a cada instante. w m4k mm<4 â Qufltíoo Mariboro CHEGOU.. 11 rô^f' . necessários para a rea"Temos que evcontv&r um mecanismo que amplie o repertório de oer>s lização do próprio de-. Importanfe é que cada um muito se essa ampliação cria problemas sociais. Vôo/M ove C//EGOO o goM-m^oavmvo D» sH&rrvm /? PHIUP MORRIS INC. TMHA /mms P% w m MEiee*sé tewa /?mOX/Mff e U B E & M J E . * £OS 75%. " -possé Cavacahumorista bKitiiejro k3Ba*?»L EXTRfiJ — os problemas sociais sao. / ? souznceoz T/A/HA 80% DO MezacO: 12 cohirujeumL ~ ?o MILHÕES ve Mftços füie mês 32 l S dOM^OOD M J S T E F J 1 ^ M I L H Õ s D E m C v 3 ^OK/MA - DA)MB/UTB -PÕE MÊS w . mais ftjisssi. junho de 2010.P Mo/?e/sjA WfSÃO 'eoso CUMPRIDA 'os EUA e'obrigatório conster este arisoem Maços e propagandas de cigarros Edição fac-similar realizada nas oficinas gráficas da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. peroio Ü S Í $ * ! . UM VERWICFÍO: "Não importa ebnvohimeriiv.

em peso na janela. de motos. Mais primária do que a nossa. ser mais criativo que o opressor. havia chegado um rapaz. o Titular mandou parar. Entrei. "Foi a nossa mais longa e apaixonante reportagem". nós não tínhamos conhecimento da nossa importância. fomos jogados no speed artificial dos anos 70. Vide Camões no Estadão. um monte de gente. na camisa. Minha vida passava toda pela minha cabeça. Roberto Faria está na Embrafilmes por causa do cinema novo e a distensão entre o cinema novo e o governo começou com minhas declarações em Visão de março de 1974: se o Ford pode distender com o Breznev porque eu não posso distender com o Geisel. imprensa. o segredo.queima dos cenários da peça no Cemitério da Consolação. no sábado seguinte. Em qualquer campo.hoje ele está na Rede Ferroviária Federal. Ele não explica. como jornalista. Desci a casinha de som. fizemos muita coisa juntos. xinguei alto. Eles gritavam. Rua Jaceguai. Marquinhos que é grandão. No 23* Distrito PoliciaRSão Paulo). O tira-de-leite declarou em Juízo que estava na missão fantasiado de "hippie" e que não tinha dito que era policial. Ví o tira dente-de-leite. e uma resposta para uma pergunta que ainda não foi feita". Todos os 5 presos do Teatro Oficina (em 20/04/74) foram absolvidos. na parte de anotações. Escrevia o que eles ditavam. Principalmente o seu povo! "Somos aqui 5. Foram poucos os que ficaram mantendo os princípios.para perceber que sofreu alguma. Palavra da Abril. a pouca luz entre o palco e o salão. Nos levaram de volta para a salinha do fundo. as pessoas marcadas. outro do Jorge Ben. a Amazônia brasileira. Estamos fritos! Cada vez chega mais gente. a malícia. o José Celso. o Zé Celso. de trás. Mas eu notei: no seu rosto havia um ar de quem viu que não tinha pegado nada. nas cidades grandes. Rasgados. Tínhamos solicitado autorização e ajuda das autoridades para as filmagens. em 10 anos aprendeu a manha. conversamos sobre a fronteira. Contanto que na confusão ele desse o fora. Polé. Só há um regulamento. é minha mulher. enganação do outro. de lá pra cá. entre eles o cabeça com gases e o delegado enfaixado no braço. uma algema solta na outra mão.200 pessoas. para entrar pela porta do salão grande. Somos todos presos comuns. foi o grande revolucionário da propaganda. O beco sem saída era total. M e levantei de um pulo! f o i um segundo só. fomos levados para uma salinha do fundo do 1? andar.. cristais. Nós estávamos presos e na parede. os meus filhos. Geraldo e Paulinho representando. Um gesto. Os atores maquiadores como personagens da peça. de Porto Velho . a primeira à direita de quem entra pelo corredor à' esquerda. de Genet. Ainda mais depois que o Polé deu uma resposta prá um. Macrobiótica. o nascer do sol. Tudo destruído. eles tinham prendido o Henricão (Henrique Numbrinç. fundador do jornal " A Manha". Oficina Brasil! Naquela época todo mundo queria prestar seu depoimento espontâneo a nós. Todo mundo sabia. a cadeia. enfim. foi estourada. O escrivão era um rapaz moço e da 4*. Quase se estranham. Nós escolhemos o Zé Celso por^causa da sua definição. fui aõ Teatro Oficina. Nem testemunhas que nos incriminassem. Tudo como uma imensa dança. já levados pelos cabelos. atrás do palco. Eu pensei: Fudeu! A porta da frente aberta do teatro. Márcia. guitarrista. Vizinhos. onde fica? Havia sido o delegado. Fica igual à maioria! O sonho brasileiro não é que acabou. vir ensinar a sobrevivência debaixo da opressão. disso tudo que se pode chamar de "Imprensa Nanica". idas e voltas de diretores ao teatro. "Gracias Senor". quase que se pode resumir na posição de alguns remanescentes que se julgam mártires equipes de jornais divididas. todos coleguinhas. enfim. Arriados no chão. Num filme rapidíssimo. da contestação estilo " M a i o de 68. de quem não chora não mama. Uma viagem até aqui! Confieci Zé Celso. a TV e a definitiva tomada do poder pelo "Cinema Novo". perguntando cadê as drogas! Foi umas duas horas assim. é mostrada sem qualquer delírio mentiroso daquela época. Agora começava a ficar mais clara a coisa. Sujeira! Pintou sujeira. Pam! Klo chão. todos menores de 30 anos. tempo ruim! Os mais velhos foram degolados no negros de 68/72. Assim. Raimundo Pereira. agosto desse ano. O carcereiro disse isso pra gente. lá de dentro.600 detentos. xingando. Os coleguinhas se chegaram. Fiquei quieto. No início de 74. Nós morrendo de medo! E o ódio. combinado? Pra mim. no porão. camera. eventuais.. artista plástico. Com LSD. censurada já fazia 3 anos. cada um algemado num tira. como amigo do Zé. "Cabo Veíde". que pegou mais de 70 anos de sentenças. No salão de trás. o numero dele. chegou com dignidade na 4?. ex-comandante do 5? BEC (Batalhão de Engenharia e Construção). que tivemos um amigo. eu estava no Rio montando o filme " R e i da Vela". (bis) Cláudio. Depois a "Roda Viva". não mais. como vós. cheiro de loção. Marcos. Esse samba. numa segunda. Encontrei a Márcia e o Polé. quando trabalhava no Jornal da Tarde. Foi preciso irj>uscar o negro na África para ser escravo. com um armário e uma mesa. dentro de um regime muito autoritário. SP. Amâncio Chiodi. " Q u e m inventou o trabalho não tinha o que fazer!" (De Aparício Briqueroff Torely. Quando o Henricão foi preso vendendo posters. saca? Mas que sozinho. chegaram a produzir um pôster que ia ser vendido a S 15 e deram um espetáculo no dia 30 de março. Mestiços. que li durante as minhas funções de . arrancava uma coisa da parede. feito pela repórter Ana Maria Cavalcanti. que exibia como troféu. Irmãozinhos presos. foi obrigado a fjcar com o braço ferido levantado enquanto prestava depoimento. mais Marcos agora. E muito mais ainda separados. Começando por volta de 70/71. radialistas. Vítor Civita assinou. . Q u e o "Celso Telles" também e já estava caminho! O delegado tinha voltado com o braço enfaixado. em um de cada vez. Bunda. e vivendo o clima de delírio: futebol e desenvolvimento. Lá mora Mikje Tisalikis. pegaram os últimos pertences dos nossos bolsos. E é mais ou menos parecida com o que aconteceu na Alemanha no tempo de Goebbels.(Frase de Azul. embora assustado. vou dar parte de vocês no I N P S ! " Presos comuns."estagiário da baixa sociedade". já como matéria para o EX. pegava um pau. os repórteres abriram alas para o "Cardeal" e ele nos olhou. como escreveu o editor da edição especial. inteligente. EX-2. era a melhor. Corpo de Bombeiros. Só eu. como patronesse. dita brasileira. Logo a droga que sempre esteve nos dois extremos: com os muito ricos ou Antropofagia. O u a favor O sonho é viver. Ninguém confia em ninguém. ficou no meio. Q u e zebra! O pouco que se fez em teatro. de noite: " V o u abandonar o chiqueiro! Peguei nôjo dos porcos!" Em Juízo. e disse para o tira que sabia onde havia mais e mais gente. "As Três Irmãs"). Reviravam vidrinhos^atas de cereais e farinhas da cozinha do porão. objetos pessoais. O repórteres foram embora. que levaram o homem ao conceito de lei e ordem e fizeram com aue produzisse o que de mais belo existe em arte. a prmieira explosão do " b o m menino" Chico Buarque. Brasileiros. O Oficina-Samba eu conheci por dentro.200 homens empurrados. precisa quase ser mátir. Polé me mostrou alguns slides. o Secretário de Segurança foi ao teatro. Anarquia' Principalmente com qualquer referência que julgassem homossexualismo. a tiragem de 250 mil exemplares esgotou em 10 dias. estavam ^ agachados. as cenas finais do filme 'Rei da Vela". Como se a realidade fosse um imenso jogo de capoeira. Agora a DRT não consegue localizá-lo apenas pelo meu nome. se tinha alguém. Eu não o conhecia. hoje em Portugal). cagados. comunicação. Buxixo! Pá. quando se deu o acidente. durante o espetáculo de criação coletiva do inglês Bob Wilson. querendo produzir. Sobrevivo aqui. Henricão ficou guardado 3 dias. Mas isso já é outra história. Eles tinham motivos. Walmor Chagas. tá gravado pelo Cláudio. Naquela época só tinha o Pasquim e nós. várias viaturas sobre ele. a vida. o Oficina.) Mas apesar de tudo. esse humanista incorrigivel de "2001". Somos todos literatores! Chega mais. Pela manhã acabou. de Manaus prá lá. lá no xadrez da 4a. praticamente o homem que desenvolveu um tipo de propaganda em que a própria indústria privada e o próprio Estado compuseram um tipo de cultura. tira não participou da pancadaria. Trabalho. deu azar: tentou roubar um investigador de policia. E a mocidade. em dois carros pretos. onde a imagem dessa Amazônia abandonada de hoje. me lembro da primeira noite. Inovar. "resistência à prisão". Gal Costa. esse pau de um lado. ritando: Sua puta rampeira. Uma verdadeira Macondo de Garcia Marquez. É muita manha ouvir o Cláudio cantar: "Boca calada não entra formiga Boca calada não entra formiga Fui saindo do local Desbaratinando e devagar". Made in USA. Era isso! Só que em nosso poder não foi encontrado nenhum entorpecente. já um tanto esbudegadas. finos e implacáveis. o último telão da peça queimando: "Respeitável Público! Nós não queremos aplausos. Milton Nascimento. Otto Scherb da Escola Superior de Propaganda e Arte SP. O número constava da minha carteira. Apareceu Edinízio. numa lanchonete de Perdizes. desses móveis abandonados há anos em repartições públicas. nos entregaram ao carcereiro. tem cara de chefe da quadrilha". No carro já éramos 6. hermafrodita". contava coisas horríveis. Depois foi a vez do Polé. e José Celso Martinez Correia. começaram a se trancar com um por um para o depoimento. fui^ convidá -lo para fazer um debate sobre publicidade. davam um bumba ha gente. sentia. Diniz Junqueira. Todos comuns.pelo começo vocês podem veer fazer o que chama de matéria. sempre juntos. Entrando no pau! No carro a gente ainda tinha esperança de que tudo ia ser esclarecido.um dos maiores pontos de "trotoir" da cidade. O tira me olhou e falou pró delegado: "Vamos pegar esse. entre 13 e 13. SP. vi um cara estrahho com um cabeludo. a propaganda é a grande cultura do momento. falar até com as duas mãos ao mesmo tempo. Caetano Veloso. O tira ensaquentado é levado. do Marcos e do Edmizio. fiquei 6 meses na Amazônia Oriental. de Percival de Souza: "Dia 29/12/69: João Aniceto. levaram fogão. Há mais de 10 anos a sua lotação. o cabeludo. Só ao final desse tempo surgiram os advogados. Entram vários tiras. cozinhando no fogão do porão. Ficamos na cela da 4a. de fim de tarde de sábado. os amigos. jogava no chão. que a cidade escondeu. o Titular da Entopecentes não bateu. Polé e Márcia. xingá-lo de bicha! Pensei: não tenho nada a ver com isso tudo! Só o Percival de Souza. um grego americano. De Gorki. que estava lá. no pau. presos. grande parte de sua religião e toda a sua ciência". Eu e o Polé conhecíamos quase todos eles.) do pavilhão 2) Vou lhes falar da manha. Um empresário-rato tinha tentado uma jogada legal em cima do aluguel. Até a Copa do Mundo viveu seu ciclo de glória e fracasso. Mais tarde soube que esse era delegado. com revólver na mão. Zé Celso. o Cláudio me ofereceu um cigarro. que inventou O Dia das Mães. George Love. gemendo.Prá qualquer lado que você se virar e andar em linria reta. documentário sobre a Casa de Detenção. Peru e Colômbia. para rasgá-la. Eu e você. gritando. Antes de ser apresentado à imprensa. irmão. Com fome. como São Paulo. A bola presa. Cabo Verde era um traficante. avançavam e davam porrada. Zé passou a ser o incentivador-mor da Casa de Espetáculos Oficina-Samba. Os dois avançaram ao mesmo tempo numa metralhadora já esquecida por outro em cima de uma bancada. tortura foi o simples fato de ficar preso 93 dias para ser julgado inocente! Se sente o cheiro dos ratos no ar. com o Zé Celso. O quadro da criminologia muda em função da repressão! A Casa de Detenção de São Paulo é uma grande cidade. Mas a maioria alugou mesmo a consciência. Ao fazer esse trabalho. que se encontrava numa miséria muito grande". O barulho chamou a atenção dos repórteres. Eles estavam ao meu lado -na minha direita. no Teatro Muncipal. Todos prá parede! No fundo do salão. Um problema entre eles fazia com que demorassem a tomar os nossos depoimentos. Delegacia. um amigo. O cara ficou vermelho. o teatro é a vida! Muitas pessoas pensavam em morar no teatro. E qüe tudo o que foi escrito se transforme na imensa salada das palavras não entendidas ou simplesmente numa forma de sair daqui. Tô prá ver ainda coisa pior do que a paranóia da segunda metade do Governo Mediei. a grandeza da arte do oprimido: artistas. atomizados. cabeludo. colocaram aparelho de som numa salinha do porão. Nesse meio tempo. alguma coisa sobre a minha "memória". já que todos os envolvidos eram de lá. éramos uns 8 incluindo flutuantes. unhas feitas.Bexiga. tudo arrasado prá falar culturalmente apenas. dois quartos. já fez a pena cair para menos da metade e tá na bica para pegar uma "Colônia" . antes de voitar ao Rio. Tinha uma mestiça de japonesa. Toquei a campanhia da porta do Teatro.Isso é um depoimento. A cela. milhares. Fazendo Realidade-Amazônia (Outubro de 71). prepara a viatura". Os tiras se ofendiam com tudo que estava escrito nas paredes. Quando entrei no salão. Os mudaram de lado. Jorge Salomão. quem é quem? Preto. dente-de-leite. descansou o violão na jega (seu beliche era o debaixo) e me perguntou: . O u se omitiram. maliciosos. ator. E só me julgo culpado pela autoria de um crime: a morte de Deus. Antes pensava . Esse Oficina aí eu só conheci como platéia. O pessoal aa delegacia dizia que não tinha nada com o caso. Vou reportar histórias porque estive lá e quero falar sobre o que aconteceu. apontava o revólver. Minúscula. Procurei por uns discos meus. O tira tinha uma fita de durex na mão. barato. embaixo da escada. prá mim. todos gelados! E estávamos lá autorizados. Nos fizeram saltar no Deic / da Brigadeiro Tobias. dando uma força. Eu sei que tudo o que está brasileiro anônimo? Sobrou o beco sem saída: com os marginais da pobreza. vinna direto. enquanto se ouve um tiro. José do Rio Preto). Foi um bumba! Uma debulha! Sabe como é? Todo mundo dá porrada. Bondinho. Q u e espetáculo! 25 ou mais jovens. o resto dos tiras entrando e apanhando os paus que quebravam na passagem do palco para o salão. Quantos somos? Somos muitos os presos nesse jogo. da arte da dissimulação e do desacato alegre. assistiu as duas apresentaço< Ao ver Tuchê. Renato Borghi. colega.. vigiados. A droga chegou até a classe média urbana. o ser humano resiste. De novo o medo e o ódio! Já somos quantos. cambaleante. reprimidos. Era editor da revista "Bondinho". pela Prefeitura. emborí não fizesse nada contra nós.5 mil para soltá-lo do DOPS. de cara! E ouvíamos: "Vamos dar um enruste neles! Vamos sumir. Queremos bombeiros! Se preferirdes. Ele-estava vendendo alguns posters (do tamanho deste) onde Richard Nixon aparecia vestido de prisioneiro (uma montagem brasileira. Ódio e medo. Perguntando nomes. Nao chegaram a morar mesmo no teatro. próximo do fim! Cada policial que entrava. Marcos e Edinízio. Durante meu depoimento vi não considerarem declaração de profissão: jornalista profissional. muito gordo. depois da qualificação. Como quem diz: " N ã o fomos nós que fizemos isso". tomou 2. aquela série de táticas destinadas a transformar o povo alemão. desde dezembro de 68. último e definitivo elemento de composição da raça. e o barulhão dos passos em corrida nas tábuas do palco. reportagem. salpicados de sangue. M e d o e ódio. Testemunha. pegar minha carteira de trabalho. quebrou um pau nas costas dos dois. colocados sentados um ao lado do outro. Estive com o Coronel Moraes Rego. A Realidade deu um lucro de 2. Manha.amigo do Zé Celso. temos dois filhos". o meu papel de preso terminou. Éramos acusados no inquérito por tráfico de entorpecentes. Claro que foi um acidente. coitado!. O tira dente-de-leite. U m outro chegou com metralhadora. O boca-a-boca mais infernal que eu já vi. U m álbum da Dalva de Oliveira. ao sair de 5 anos lá dentro: " A t é nunca mais!" Omito Avieis Ql (Prontuário. não sei não? É de novo aquele história de Crime e Castigo. emprestados. prá cima e prá baixo. Ver se havia algum recado do Zé. é claro. A 4a. o Mascarado. a cabeça sangrando. Muitos repóteres. Paris". inteiros. O tira contava agora para os outros que tinha comprado ácido de uma cara e que ele o tinha levado ali dizendo ser a "boca de transação". ítala Nandi. Nesse escrache lá se foi o meu registro profissional. Srecht. de 2. Quando preciso. acredito. Pediam nossos endereços. entregação. auto-reprimidos. E como uma cidade. O cagueta era um tal de Rufino. blusas de frio. sexo. ainda mais ele. contrabandista triplo-multinacional. a mão estendida vai se fechando. vagabundo passa a mão com os dedos virados para dentro na altura do peito. o estudante. M e registrei como estagiário em 1967. um doping: o dinheiro. Somos todos jovens criados sob o medo da policia. manhosos. O falar com os dedos e a mão. se misturando no sangue dos novos habitantes e guerreando sabendo que iam perder. Queiroz Telles. José Ângelo Gaiarsa. como no samba do Cláudio Vieira. de novo! Quando o cara tem que se proletarizar para ser bicho. Quando ouvi o barulho. 1926. O Titular da Delegacia de Entorpecentes. embora tenha sido a sua regularidade. Liberdade. na carta que abre a revista e que o Sr.) Seu corpo apresentava 16 perfurações à bala". É sábado. você será um estranho? Não sei. música. Minto. Somos todòs manhosos. Limparam a casa. dezena de milhares. da esquerda pra direita. Por nós? Por quem? Ninguém sabia e no processo que se seguiu ficou provado que o agressor não foi nenhum de nós. O u para um programa que ia fazer na Bandeirantes. tentando explicar. Brasil. O Glauber está por fora desde 71. Ela batia com a cabeça nas paredes. os ratos. a rua Jaceguai bloqueada. Fiz também uma capa de Veja ("Os Dias da Criação"). O tal do Rufino foi preso naquele sábado às 11 horas. Daí até o sábado da minha prisão.5 milhões de cruzeiros. a chamado do Presidente Geisel. Chico Buarque. olhando os slides. (. 80. Quem ganha? Nas filmagens da cena final . sem olhar na direção da mensagem. Tempo bom.um grupo da TFP apareceu no cemitério. Dinheiro. Isso em linguagem policial se chama troca. A notícia da prisão do Henricão me trouxe a São Paulo. um ensinamento da minha avó: . literator! Zé Celso procurou o pessoal do " B o n d i n h o " quando nascia de uma viagem pelo Brasil o novo grupo Oficina-Samba. irmãozinho do 302.Oswald de Andrade". por que nós. junto com Sérgio de Souza. piteira nas mãos. valentes. Os tiras tinham enfiado ele no rolo. entradas. puxam prá cá e prá lá. ficou foi ridículo com aquela fantasia. ao se referir à classe publicitária brasileira: "Filhos de Goebbels!: " A c h o a propaganda uma coisa de uma agressividade muito grande e na configuração exata deste momento no Brasil. Uma universidade aberta. Gritos. pá e pá! A gíria. Escuro e homossexual. A polícia de São Paulo havia descoberto uma tremenda boca de tóxico no Teatro Oficina. vi a minha maior audiência até então. Mas principalmente em campo. No filme. Quem disse isso foi Arthur Clarke. Uma seleção brasileira do Brasil todo. em todos os momentos. da catimba e da instigação. engazeado.Até o final desse ano a grande expectativa é que passe dos 6 mil. na Marquês de Paranaguá. malandro. Sozinha é hoje maior do que todos os estabelecimento penais do Estado de São Paulo. O trânsito do minhocão estava interrompido. Dois colegas feridos. A ver os jornalistas nos tratarem como tratam os marginais . protegidos pela Força Pública. que apanha da vida sem saber de quem. Tudo teatro! Fomos levados para outra sala. mexi nos discos. )á voltaram a cena. como a professora de teatro Maria Alice Vergueiro. apanhando. mais outros.15 horas. que é sofisticada. que gritou a noite inteira. depois de voltar da Amazônia. Os ratos estavam rondando. testes que andava fazendo para a revista Grand-Prix.. Fomos todos os 5 enfiados numa "barca". a sete meiota. onde também quem desloca recebe e quem pede tem preferência. O tira de cabeça enfaixada estava babando já. O Titular da Entorpecentes entrou também. Começaram a entrar e sair novamente. De Médici a Glauber Rocha foi uma viagem! Eu assisti a entrada do Governo Médici de camarote. Todos jornalistas que não acreditavam na profissão dentro da imprensa oficial. os cigarros e umas f moedas. De trocar cadeia. De novo Oswald de Andrade . O bicho tupiniquim viveu o artificialmente dourado.. ombro a ombro. O futebol de cadeia. Se doparam de grana. entrâncias e reentrâncias. Tudo não passou de um ensaio. Todo mundo soube da notícia e ficou em silêncio. A história das próximas horas é só pau! Engraçado! Apenas um. Vieram nos apanhar. O chão da cela era de taco."Tupi or not tupi?" Os tupis lutaram em duas frentes. conversando com Lúcia. satisfazer a curiosidade de quem aí fora nunca pensou sobre o lugar onde mandam seres humanos presos".tem tudo o que uma grande cidade tem. Jornalivro. SP . ele deixa de ser diferente.. O tira que ganhou a metranca sai para pedir mais reforços. Exatamente no sábado anterior. Delegacia toma conta da rua da Consolação . Ele caiu que nem um gato sem reflexo.ir tirar o resto aa cadeia num Instituto Penal Agrícola (Bauru ou S. Reformar a partir de suas vidas. mais de 10 viaturas. com assinaturas de empregos desde o jornal " A Noite" do Rio de Janeiro (registro de 1961) até o EX. Delegacia para dizer quem nós éramos. vinham em cima de nós. da Dona Maria do Carmo do Abreu Sodré. viver da produção coletiva da Comunidade Oficina Samba. retrucando: "Ela não é puta. um passar de mão pela testa. camburão desses fechados. no fato do indio ter-se negado a ser escravo. Estava preso por suspeita de assalto. Amazônia internacional.Como é que vai ser lá fora? Eu respondi pra ele: . o Cabo Verde. os seus. Cláudio é "cobra criada". quando saiu do Brasil. iam e voltavam. Nos revistaram a e novo. Delegacia uns quatro dias. Lá pela meia-noite. puxando 10 anos secos. esfregando na minna cara. 8 dias antes. Zé Celso se reaproximou do pessoal do EX. A campainha tinna tocado enquanto eu estava lá embaixo. vistoriando o porão. em toda parte. Havia virado esporte. Narciso Kalili. o pau tava comendo. bodes. nunca mais o vi. ide chamar a polícia. Na mistura da raça. da Amazônia. fotógrafos. mais ou menos assim: "Ora. tomando porrada nas costas. eu. num terno impecável. Sua morte está narrada no livro " M i l Mortes". todos nós da técnica. Maria Bethania. O resto e u deixo prá ser resolvido pelas feras que virão. num sofá de pau. pintaram tudo de novo. no livro "Perfil do Futuro". Para a seção "Mano-a-Mano". Imaginem! Existem mais de 70 mil mandados de prisão em São Paulo que não são cumpridos! M e d o e ódio! A violência só aumenta. na "Casa da Banha". Cada vez que voltavam. Até o centro ficou muito mais à esquerda. livre no pensamento. O Mestiço. £ muita manha! Quando a vida se torna um jogo de xadrez: " N ã o há segredo. não nas ruas. M e lembro que fui o primeiro. um conhecido. Tinha algumas pessoas lá. Ficamos nus. Foram uns 200 convidados assistir " A s Criadas". enfim! Quando me acostumei a luz da rua. revestida de caixa de ovos. uma gaiola. dançarinos. Quando um data-vênia. assim como que polindo as unhas. Campinam. Via Glauber e Embratel. Foi a noite inteira assim. ficamos em 11 lá dentro. O carcedreiro a tirou da cela. não havia mais muito jeito como respirar. Onde o Brasil se encontra com o Peru e a Colombia. num alfabeto próprio (não o do surdo-mudo). num papo. Gabriel Romeiro. parente. a desconfiança. estava Tá. Hoje ele é secretário particular do Presidente Geisel. na esquerda. Márcia apanhava tanto quanto a gente. Fizemos festa uns aos outros. achar estranho outro cabeludo. um país que depois de algum tempo está recebendo um grande fluxo de capitalismo. o prédio do " B a u da Felicidade". nas mãos da polícia. SP. hoje batizada por Samuel Wainer como "andrógina. de costa para os dois.. tanque. Fernando Peixoto. a prisão. o homem. do lugar. só foi terminado em abril do ano passado. Acho que foi o cheiro. Um enorme casarão da Bela Vista. Pelo papo deles ficávamos sabendo que o Secretário da Segurança estava avisado. A Comunidade Oficina Samba produziu ainda. Cláudia Andujar. descendo. O tira com revólver na mão direita já sacado. "Barão de Itataré". A gente é que acabava por esbarrar nele. Os dois tiras que estão vigiando a gente quase se pegam de porrada. me voltei. nem qualquer outra que provasse que tivéssemos resistido à prisão. Inclusive. aos berros: " Q u a n d o eu sair daqui. O teatro havia sido recuperado pelo grupo Oficina há pouco. se ouve mais sirene. Com etiqueta de almoxarifado e tudo o mais. Poaia ter sido muito pior. Nesse meio tempo chegou o já famoso "Celso Telles". eu morava numa casa na Lapa. Filho de ex-estudantes de Direito do targo de São Francisco. Vinhos finos. As putas chegam se batendo. Antes de ser preso. está se tornando uma potência média capitalista. Venderam as cadeiras. Quando a violência chega num ponto xis. capista da Pnonogram. Grilo. com sua população de mais de 5. Bola. Gilberto Gil. Tudo repressão. Eu o tinha visto tomar vários dos comprimidos que havia apreendido com o cagueta. mas não adiantou. nó canil da 4a. se cortou num vidro de janela. como traficante de entorpecentes. o Coronel Moraes Rego já falava com muita firmeza sobre tudo isso. agressão (a mão e a bala) e. presos. executivos. Sai todo mundo desbaratinando devagar. O tira havia avançado prá Márcia. Um dia. exportador de peles e animais da Amazônia. atordoada. Como num samba de Paulinho da Viola e Campinam. todos vestidos de preto e com canos aparecendo por sobre o vidro da porta. O que é que marca. sabe viver sua vida. Por 3 dias visitei o Coronel Moraes Rego.450) FOTO C H O Q U E Assaltante preso no dia 6 de abril. Lembro também que gritei.. na vida da gente. Tudo bem! Essa expressão virou uma forma de cumprimento na linguagem da gente. na vida da gente? É difícil não encarar o tempo como um adversário. Como quando a linha direta do povo baixa em campo para mostrar à massa de agora. das estrelas. Voltei pela escada da varanda. Logo. os policiais não apresentaram provas. acuados. o tira com a cabeça enrolada em gase. Não vi quem abriu a porta do teatro. Como disse Beneti. Uma grande aventura da imprensa oficial. voce. M e lembrei que já o tinha entrevistado algumas vezes. A madeira comendo em nossas costas. E tentando tirar um resumo do trabalho da Comunidade Oficina Samba para o EX. a "cultura e a civilização". Havia até quem queria fazer do local uma "Universidade Aberta". Fomos postos para andar. mas nunca estará sozinho. em filme sonoro da TV Cultura. som vindo do porão. Você é só. O outro era tira.Cadeia não foi feita prá cachorro! . ou Zé. Engraçado. Ele mesmo deve ter disparado e o tiro ricocheteou em algum lugar. A gente tem que ter um álibi para uma situação que ainda não foi criada. tudo se sabe. nesse delírio. aqui poderá ser usado contra mim. Apareceu o Marcos. e o Living Theatre não deixaria mais o Oficina ser c. O negro. na DRT de São Paulo. Era dele a frase. Quer dizer: sujeira! Tem dedo-duro na parada. ao lado da cidade de Letícia. ex-Bandido Mascarado. As paredes rabiscadas. etc. prá dizer aos amigos e aos inimigos. um brasileiro atoa na Revolução do Te-Ato. Vou lhes prestar um depoimento espontâneo sobre a manha. data de aniversário do Zé Celso. como não podia deixar de ser. No ano de 71. mas eu sinto o mesmo peso vendo as coisas de Goebbels. Amizade. a turbina. o rato. Tudo bem! Henricão solto. Começou a recolher as coisas. a mímica pra se conversar em silêncio! Vamos trocar-idéia? Tudo num convite de mão. produção gráfica da Comunidade Oficina-Samba. fazemos parte desse imenso cadáver gangrenado! . O resto é comum! "Só reconheço a existência de uma droga. Os vizinhos. O Zé Celso. seria o outro lado. Via satélite porque ninguém é de ferro! Tudo se resume de Roma. Q u e espetáculo! A nossa paranóia geral. Coisas aa vida! Ficamos 93 dias na Casa de Detenção. Edinízio. Da prisão. Minhas costelas estavam arrebentadas. na sua japona azul-marinho. como editor-assistente. restos do Ceasa. Revista de Fotografia. Amassados. ex-comandante da Fronteira do Solimões enconstado em Tabatinga. as bolsas. Morreu de ridículo o nosso íransbunde! O Teatro Oficina. até que o " R e i da Vela" esculhambou com tudo. diretor de teatro. Até Ex-Grilo! Foi uma fase difícil prá rapaziada.um deles dos Diários Associados chegou a se encostar mais para dar uns cotucões no Edinízio. Os tiras o jogaram para o alto. A casa de Detenção de São Paulo é maior do que 516 municípios brasileiros. onde atrás do palco se tem um enorme salão. que o inquérito devia correr pela Entorpecentes. Se ainda sou um número preso no Arquivo Morto da Casa de Detenção de São Paulo. um ritual inventado pelo oprimido para sobreviver. se protegendo e gente correndo. metida nesse meio!" olé só voltou a cabeça. Mylton Severino. Eu me agacheí junto deles. Levou um tiro e apanhou. a Volkswagen. já foi um templo.como disse Percival de Souza . por ter assaltado e barbarizado algumas vitimas. Of^on Bastos. as diferentes estações do ano. que fica na pente. fomos empurrados para. um pouco o corpo. Moscas no mel. 520 . De revisão em revisão. cozinha. ainda mais que ele não é Ford e eu nãó sou Breznev?" Li na Crítica) número 55. Algumas já tinham levado suas coisas para lá. uma varanda com escada para o porão: uma outra casa.mesmo. Fomos metidos noutro camburão e levados até a 4* Delegacia. vitima do Esquadrão da Morte. dava um cacete em um de nós. pintor DEPOIMENTO-REPORTAGJEM " A gente precisa ser artista pra ver o tempo passar". áfeminado. diz que foi atingido por uma bala. é assassinado às margens da estrada (. Os que virão. a língua da baixa sociedade. Entrevistei o Coronel Aloysio Weber. um advogado amigo antigo do Teatro Oficina. quase não cabíamos. Gente prá cá e prá lá.