You are on page 1of 7

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Petróleo PTR0404 – Testes em Poços

Aluno:

Anthony Andrey Ramalho Diniz

Mat.: 2011098957

Professora: Dr. Flávio Medeiros Junior

3ª AVALIAÇÃO PRÁTICA

Junho / 2013
Testes de Poços 1/7

0000 ( ) ) Pwf (psi) 1.3750 Pws (psi) 1. e também os dados de pressão fornecidos para o período de fluxo e calculados para o período de build-up.787. A partir dos dados de um teste de fluxo no reservatório.0010 13.792.445.452.91 Período de build-up O gráfico da pressão durante o teste e a identificação dos períodos do teste: Testes de Poços 2/7 .1. simule o comportamento da pressão no build-up (faça uma tabela mostrando o valor de tempo e pressão para o início do período de fluxo e início do período de build-up). Considerando que houve a definição de tempo de produção de 13 horas e tempo de fechamento de 47 horas.0000 Tempo (h) 13.72 1.6529 1. construímos a tabela a seguir: Período de fluxo Tempo (h) 0.0010 ( 60.

2. Testes de Poços 3/7 . precisamos calcular o e vs. O gráfico diagnóstico obtido e os regimes identificados foram os seguintes: Os regimes de fluxo identificados estão marcados na figura a seguir. etc. destacando que o trecho final foi marcado como período de transição. raio de investigação). porque não se conseguiu ajustar retas de inclinações conhecidas para identificar regimes de fluxo (linear. permeabilidade. . para depois traçar o gráfico de tempo equivalente é dado por: vs. pressão extrapolada. dominado por barreira. Para a análise dos dados de build-up. Faça interpretação do build-up (análise qualitativa e quantitativa) e apresente os valores que podem ser interpretados no período de build-up (skin. onde o Para o cálculo das derivadas.) no referido trecho. partindo dos dados de pressão calculados e considerando o tempo de fechamento tempo equivalente. foi utilizada a regra da tangente.

Para comprovar o fluxo radial. traçado considerando Horner é dado por: vs. onde o tempo de O gráfico de Horner traçado foi o seguinte: Testes de Poços 4/7 . . é necessário realizar a análise especializada utilizando o gráfico de Horner.

primeiro precisamos calcular o tempo equivalente a no gráfico de Horner. podemos estimar a permeabilidade do reservatório: | | Calculada a permeabilidade. calculamos a inclinação da reta.A partir do gráfico de Horner. podemos calcular o skin do poço: { ( ( ) ) } Para calcular o . considerando o ciclo com início em 10 e fim em 100. que é: Para . precisamos conhecer a perda de pressão devido ao skin: Testes de Poços 5/7 . { ( ( ) ) } { } ( ( ) ) Para calcular a razão de dano. verificamos no gráfico de Horner que . dada por: | | | | ⁄ Com o valor de | |.

extrapolando a reta ajustada até o ponto de concluímos que . a razão de dano será: ( ( ) ) ( ( ) .Portanto. cuja reta de aproximação teria inclinação menor que a unitária (indicaria o alcance do limite do reservatório). É preciso traçar um gráfico cartesiano de vs. ) Do gráfico de Horner. O raio de investigação é dado por: √ Como o trecho final corresponde a um período de transição. pode ser utilizado o último tempo de build-up do teste para o cálculo do raio de investigação. √ √ Adicionalmente. é provável que o teste não tenha alcançado o limite do reservatório. relativo ao período de estocagem: Testes de Poços 6/7 . o coeficiente de estocagem também pode ser calculado. ou seja. que é .

Considerando os pontos ( )e ( ) O coeficiente de estocagem é dado por: Testes de Poços 7/7 . representativa do período de estocagem pura. tomando-se dois pontos sobre a reta vermelha.O coeficiente angular da reta pode ser calculado.