You are on page 1of 3

A biofísica do DNA: a vida em palavras.

O budismo tibetano é realmente uma ciência da mente. Mas o que é a mente? Para o budismo a mente é um complexo sistema integrado que envolve matéria – energia informação. Para os grandes lamas do Tibet são muitos os caminhos que purificam o sistema mente-corpo e os canais energéticos associados à ele. O “Lojong”, por exemplo, é um caminho que visa limpar a mente e treinar as suas funções e capacidades. Ele pode ser considerado um trabalho de desintoxicação dos venenos emocionais e mentais. Uma mente intoxicada pelos venenos do ego pode gerar as piores barbaridades e terrores. E uma mente limpa como a água cristalina pode gerar Budas e Cristos. As grandes tradições sapienciais sabem que a mente representa o maior perigo para o próprio homem quando não purificada e intoxicada pela ganância, raiva, apego, inveja, ciúme e medo. A frase “homo homini lupus” do empirista Thomas Hobbes significa “o homem é o lobo do homem”. Mas esta frase é questionável pois muitos homens foram verdadeiros faróis existenciais no alto mar da história da humanidade. Esta frase poderia ser substituída por outra: “homo homini mens” cuja tradução seria “a mente é o lobo do homem”. O grande “lupus” do homem é a sua própria mente. Por isto, o treinamento da mente e as artes de dominá-la e discipliná-la são fundamentais para a sobrevivência da nossa espécie. Dentro da filosofia budista existem três purificações que estão associadas à limpeza do ser na sua totalidade: as purificações do corpo, da palavra e da mente. O corpo precisa ser puro, pois é o templo da alma. As palavras precisam ser vigiadas e purificadas porque elas têm poder. A mente precisa ser treinada e bem orientada para que o ser humano desenvolva as virtudes espirituais ou “paramitas”. A palavra, dentro do budismo tibetano, tem muito poder energético. E palavras são sons carregados de significados. Ela ocupa um lugar muito especial, pois está em uma posição intermediária entre o corpo e a mente.

o tibetano. portanto. O DNA tem características xamânicas. o chinês. biofísicos russos. segundo alguns estudos e pesquisas. o latim e o quéchua andino. o hebraico. o DNA é literalmente um texto genético que possui propriedades muito semelhantes àquelas encontradas na nossa linguagem. da luz e de influencias da energia psi. segundo eles. pois possui sensibilidades mediúnicas de naturezas eletromagnéticas e sônicas. cores e sons. os sessenta e quatro hexagramas do "I Ching" e as sessenta quatro chaves de Enoch? . As palavras sagradas geram vórtices de energia capazes de influenciar o sistema psicobiofísico humano. O “mantrayana” ou caminho do som sagrado é um excelente instrumento de harmonização interior. Os Fótons e os fónons podem ser utilizados como instrumentos de cura. o sânscrito. segue regras gramaticais e lingüísticas semelhantes às nossas. As palavras e os sons. podem influenciar o nosso DNA. descobriram que até mesmo o nosso DNA é sensível às palavras. ser reprogramado! Será que existe alguma relação entre os sessenta e quatro códons da bioquímica genética humana. Os cromossomos quando danificados podem ser reparados através dos sons. Eis a medicina do futuro! Esses cientistas russos descobriram que a luz mais o som podem curar. Existem sílabas de poder capazes de atuar diretamente no sistema energético humano. O DNA é muito receptivo a tudo isto e pode. É possível pensar que a reprogramação genética pode ser realizada através do uso de campos vibracionais energéticos envolvendo intenção. Curioso o fato de que o código genético está escrito em um texto que.A palavra é quem faz a ponte entre os processos do corpo e os processos da alma. Determinadas línguas têm um poder vibratório maior: o aramaico. O determinismo genético está fadado ao declínio? Os campos de torção da moderna física são campos informacionais relacionados ao aspecto mental-intencional. Como já foi citado. Esses campos atuam através dos fótons que transmitem as informações ao corpo via eletromagnetismo. Recentemente Poponin e Gariaev.

A palavra realmente tem poder segundo estas diferentes tradições. . Cuidar da fala é cuidar da interface soma-psique. Uma Kabala preciosa e eficiente. As chaves de Enoch (profeta do Antigo Testamento) serão ferramentas sônicas de transmutação genética e vibracional cujo objetivo maior é a reativação do DNA Sagrado com os seus 12 filamentos hiperdimensionais? Existirá uma chave sônica para cada códon da bioquímica genética? Interessante o fato de que o “Merkabá” (o corpo de luz) da mística egípcia também trabalha com a alquimia vibracional através das palavras de poder.Parece que sim.