You are on page 1of 2

Boa noite, ouvi um comentário há alguns dias atrás de uma mãe para a filha no supermercado dizendo “Filha, pára

de chorar porque chorar é feio e faz mal!”. Confesso que fiquei curioso se realmente fazia mal ou se a mãe só queria assustar a filha. Pesquisei e cheguei a conclusão de que aquela mãe fez o que a imensa maioria dos pais fazem com os filhos. Os assustam com mentiras! Vamos falar um pouco desse fenômeno chamado: O CHORO O uso das lágrimas para a comunicação aparece nos primórdios da infância. O bebê chora para chamar a atenção dos pais e mostrar a eles suas necessidades físicas. O choro também permite que sejam criados laços de apego entre o bebê e seus protetores. Conforme cresce, a criança percebe que, com as lágrimas, pode controlar determinadas situações – ter os pais mais próximos, por exemplo, ou ganhar uma atenção especial. Que o nosso corpo humano é PERFEITO, todos vocês que acompanham o blog já sabem, e aqui vai mais uma das inúmeras reações fantásticas da máquina mais perfeita do universo. O que pouca gente sabe, é que existe uma diferença entre o choro emocional e o choro de quando cortamos uma cebola ou quando acontece de um cisco cair em nossos olhos. Estas lágrimas possuem uma função lubrificante e ajudam nossa superfície ocular a se recuperar da irritação (nosso corpo é demais ou não?) causada pelo gás que a cebola libera ou pelo cisco. Já as lágrimas emocionais não trazem benefício algum a nossa superfície ocular ou para a córnea, porém funcionam como uma descarga emocional do nosso corpo e nos ajudam de outras maneiras. É possível não se impressionar com nosso corpo? Existem diversos estímulos que nos fazem derrubar lágrimas, tais como frustração, felicidade, dor, humilhação, medo, amor, etc. Mas nenhum desses sentimentos te fará derrubar uma lágrima se o mesmo não for intenso. Chorar não deixa de ser uma explosão de sentimento, um clímax emocional onde o nosso corpo utiliza-se como “último recurso” as lágrimas. Quem nunca riu até chorar? Ou chorou de vergonha na escola após a classe inteira rir de você? Ou quando perdeu alguém que amava? Infelizmente a sociedade vê o choro como uma demonstração de fraqueza e as pessoas muitas vezes sentem vergonha de chorar por conta disso. Algumas até choram as escondidas, o que também é bom, mas outras reprimem e não choram para demonstrar que são “fortes”. Mais um ponto para a nossa “brilhante” sociedade do século XXI. Os homens sofrem ainda mais com isso, afinal, quem nunca ouviu a famosa frase, citada até em filmes: “Homem não chora.”? Você homem ou mulher que está lendo esse texto, jamais reprima o choro, chorar apenas mostra que você não é um robô e possui reais sentimentos sobre algo, diferentemente de pessoas que muitas vezes fingem ter. A sensação de chorar certamente aliviará qualquer estresse e qualquer vergonha que você possa passar diante dessa sociedade ignorante e te fará uma pessoa mais feliz! Não acredita em mim? Veja esse trecho retirado da Revista Super Interessante, onde especialistas sobre o assunto são entrevistados:

Mas, afinal, chorar faz bem? “Certamente faz”, diz o psicólogo transpessoal Roberto Ziemer, de São Paulo. “Diversos problemas psicossomáticos e também episódios de depressão têm sua origem na repressão do choro. As lágrimas ajudam a pessoa não só a expressar suas necessidades, mas também a preenchê-las.” Chorar funciona como uma descarga física e emocional. O filósofo romano Sêneca já tinha escrito: “As lágrimas aliviam a alma”. E um antigo provérbio hindu afirma que chorar faz bem para a aparência (depois que o inchaço dos olhos passar, obviamente). Ou seja, chorar traz benefícios para o corpo, para a alma e para o humor. As pessoas que reprimem o próprio choro perdem um importante canal de diálogo. Tom Lutz cita o caso de Titanic, de James Cameron, filme assistido por milhões de pessoas no mundo todo. Adolescentes entrevistados depois da sessão confessavam que, mesmo já tendo visto o filme várias vezes antes, voltavam para o cinema simplesmente para chorar. “É ótimo chorar, porque isso torna o filme bem mais agradável”, disse uma garota citada por Lutz. “Um bom choro vale mais que doses de tranqüilizantes”, diz Guillermo Ruben. Portanto, luz verde para as lágrimas. Da próxima vez que sentir emoções fortes, abra as comportas sem culpa!

Portanto meu amigo ou minha amiga, coloque uma coisa na sua cabeça: CHORAR FAZ BEM! E jamais deixe alguém te falar o contrário! Teve um dia difícil no trabalho ou no relacionamento amoroso e quer aliviar a tensão? Compre uma pipoca, assista um bom filme de drama e chore a vontade. Arthur de Freitas 17 / 03 / 2011