You are on page 1of 3

O CAULE Partes do caule O caule é composto por quatro partes: broto, terminal, rotos laterais, nó e entrenó.

1 – broto terminal: situa-se na ponta do caule. Também chamado de gema apical, é formado por milhões de células muito delicadas que se multiplicam intensamente, promovendo o crescimento da planta. 2- brotos laterais: situados ao longo do caule. São responsáveis pelo crescimento lateral, das ramificações da planta. Possui os mesmos tipos de células que a do broto terminal. 3 – nó: é a região que surgem os brotos laterais e as folhas. 4 – entrenó: região entre dois nós. Tipos de caules Os caules geralmente crescem acima da superfície do solo. Mas existem caules que crescem embaixo da terra ou dentro da água. Portanto eles podem ser aéreos, subterrâneos ou aquáticos. Caules aéreos: crescem acima da superfície do solo. Podem ser: eretos, rastejantes ou trepadores. • Eretos: crescem na posição vertical em relação ao solo. Podem apresentar-se sob quatro formas: tronco (arvores de grande porte), estipe (palmeiras e coqueiros), colmo (bambu e cana de açúcar), haste (salsa, alface, agrião). • Rastejantes: desenvolvem-se na horizontal em relação ao solo, isto é, estendendo-se pelo chão. Exemplos: caules da melancia, abóbora, melão e pepino. • Trepadores: crescem apoiando-se num suporte qualquer. Exemplos: caules da parreira, chuchu e maracujazeiro. Caules subterrâneos: crescem embaixo do solo. Podem ser de três tipos: rizomas, tubérculos ou bulbos. • Rizomas: prolongam-se horizontalmente sob o solo, embora produzam ramos aéreos. Exemplo: gengibre. • Tubérculos: caules curtos e grossos, ricos em substancias nutritivas. Exemplo: batatinha. • Bulbos: são geralmente globosos ou em forma de disco. Na parte inferior, apresenta raízes e na superior, em algumas plantas, possuem folhas modificadas. Exemplos: cebola, alho. Caules aquáticos: Crescem dentro da água. Geralmente são pouco desenvolvidos e tenros. Exemplo: aguapé. Modificações no caule Em algumas plantas, os caules se modificam desenvolvendo ramificações especiais. Essas ramificações modificadas denominam-se gavinhas. Já outro tipo de modificação do caule é o espinho, que age contra a herbivoria. Os espinhos são prolongações do caule. As folhas também, em algumas plantas, podem se tornar espinhos. A FOLHA A folha desempenha basicamente duas funções: a fotossíntese e a transpiração. Presente nas folhas, os estômatos são estruturas existentes na epiderme da folha, constituída de duas células especiais. Os estômatos controlam a saída de água da folha, e faz também as trocas gasosas entre a planta e o meio externo. Partes da folha A folha é composta de três partes principais: limbo, pecíolo e bainha. • Limbo: é a região mais larga da folha. Nele encontram-se os estômatos e as nervuras, que contem pequenos vasos por onde correm a seiva bruta e seiva elaborada. • Pecíolo: é a haste que sustenta a folha prendendo-a ao caule • Bainha: dilatação do pecíolo, a bainha serve para prender a folha ao caule.

o androceu e o gineceu. ou seja. • Epicarpo: é a porção mais externa. toda a folha ou uma parte dela se transforma em espinhos. qualquer coisa que vier a ser originado do ovário fecundado de uma flor. • Endocarpo: é a camada interna que envolve a semente. quase sempre verdes. estilete e ovário. as sépalas. androceu (parte masculina) e gineceu (parte feminina). • Mesocarpo: é a parte muitas vezes carnosa e comestível. corola. É nela que ocorre a fecundação. o endocarpo é bem duro. eu dará origem a uma nova planta. . Os carpelos são folhas modificadas e possuem estigma. • Corola: geralmente é a parte mais bonita da flor. • Cálice: formado por um conjunto de folhas modificadas. O FRUTO E A SEMENTE O ovário da flor.Modificações da folha Algumas plantas apresentam folhas modificadas. a flor é constituída por verticilos florais que são quatro: cálice. da mesma espécie da qual se originou. todos eles são frutos. Às vezes. que são os responsáveis pela fecundação da flor. • Gineceu: é o órgão feminino da flor. filete e conectivo. • Brácteas: são folhas geralmente coloridas e grandes que protegem as flores. O pericarpo se origina do ovário da flor. Depois da fecundação. as sépalas são unidas formando uma peça única. isto é. Cada estame é formado de antera. Partes do fruto O fruto geralmente é formado de pericarpo e semente. Frutos carnosos Geralmente comestíveis. Nos cactos. O conjunto formado pelo cálice e pela corola é chamado de perianto. Em outra. As sementes contém o embrião. No antúrio e no copo de leite existem uma grande bráctea envolvendo o conjunto de flores miúdas. Portanto. elas são separadas. Na antera é que são produzidos os grãos de pólen. os estames. fruto é a denominação dada a todos os órgãos que se originam do desenvolvimento do ovário. desenvolvido após a fecundação. • Androceu: é o órgão masculino da flor. do pêssego e da azeitona. • Gavinhas: são folhas modificadas formando espirais que auxiliam a planta a se prender a um suporte. Em algumas flores. Ele envolve e protege os órgãos reprodutores da flor. e forma um caroço. E apresenta três partes: epicarpo. Os frutos que tem pericarpo seco são chamados de frutos secos. Obs: a flor que possui apenas o androceu é uma flor masculina. como o da manga. os frutos carnosos são ricos em substancias nutritivas e classificam-se em bagas e drupas. a casca. • Espinhos foliares: neste caso. a união de uma célula sexual masculina com uma feminina. nas angiospermas. A FLOR A flor é o sistema reprodutor de uma planta (gimnospermas e angiospermas). A flor feminina tem apenas o gineceu. como o cravo. Partes da flor Basicamente. Constitui-se de um ou mias carpelos. mesocarpo e endocarpo. Tipos de frutos Os frutos que geralmente pericarpo relativamente macio e suculento são chamados frutos carnosos. os espinhos são folhas modificadas. Constitui-se de folhas modificadas chamadas pétalas. que se desenvolve depois da fecundação. Se os dois órgão estiverem presentes na flor. Então. Compõe-se de uma ou várias pecinhas alongadas. adaptadas para desempenhar funções especificas. como nas rosas. dá origem ao fruto. ela é considerada hermafrodita. formam-se frutos e sementes.

for originada de outra parte da flor que não seja o ovário. as substancias nutritivas ficam armazenadas nos próprios cotilédones. do tomate. É por isso que eles são chamados falsos frutos. avelã e a noz são exemplos de frutos indeiscentes. • Frutos indeiscentes: são aqueles que não abrem quando maduros. o fruto não é verdadeiro. do abacate e da azeitona. Os grãos de milho. ervilha) são um bom exemplo. enquanto ela não tiver raízes nem folhas. se abrem liberando sementes.• Bagas: são frutos que tem uma ou várias sementes soltas. da goiaba. que representa ovário desenvolvido. • Drupas: tem um endocarpo duro. O tegumento é a camada externa da semente – a casca – que cobre a amêndoa. A amêndoa apresenta duas partes: • Embrião: forma a nova planta quando a semente germina. é a castanha. feijão e trigo. No embrião existe um órgão muito importante chamado cotilédone. o verdadeiro fruto. O processo pelo qual o embrião da semente se desenvolve originando uma nova planta chamamos de germinação. parte principal da semente. É o caso da manga. a futura planta. A SEMENTE A semente é o óvulo da flor desenvolvido após a fecundação. do pêssego. Nele. Partes de uma semente A semente é composta de tegumento e amêndoa. quando maduros. geralmente comestível. Nas dicotiledôneas. • Albúmen: contém as substancias nutritivas que vão alimentar a plantinha nas primeiras fases do desenvolvimento. Falsos frutos Toda vez que a parte carnosa do fruto. Neste caso. pois sua parte carnosa se resulta do desenvolvimento do pedúnculo floral. Nas monocotiledôneas. E ele que absorve as substancias nutritivas do albúmen para alimentar a nova planta. da laranja. Às vezes as leguminosas (feijão. • Frutos deiscentes: são aqueles que. dentro do qual há uma semente. O caju também é um falso fruto. A maça e o morango são falsos frutos. como é o caso do mamão. ele geralmente é pouco desenvolvido. arroz. pois a sua porção carnosa se origina do receptáculo da flor. Frutos secos Os frutos secos podem ser deiscentes ou indeiscentes. dentre outros. o albúmen é muito desenvolvido. . É a semente que abriga o embrião. soja.