You are on page 1of 36

Banco

de
Dados

Profª. Ana Leda
Introdução

1
DADO

PROCESSAMENTO

INFORMAÇÃO

2
Dados x Informação

DADO = REPRESENTAÇÃO DE UM FATO, OBJETO, EVENTO, PESSOA,
ETC.
ENTIDADE = FATO, OBJETO, EVENTO, PESSOA, ETC, QUE SEJA
ALVO DO NOSSO INTERESSE E PASSÍVEL DE
REPRESENTAÇÃO.

DADO É REPRESENTAÇÃO DA ENTIDADE

INFORMAÇÃO

¾ CONJUNTO DE DADOS ASSOCIADOS A UM CONTEXTO QUE
PERMITE A AMPLIAÇÃO DA NOSSA BASE DE CONHECIMENTO, A
REDUÇÃO DA INCERTEZA E A TOMADA DE DECISÕES SOBRE
ENTIDADES QUE SEJAM FOCO DE NOSSO INTERESSE
¾ É UM CONJUNTO DE DADOS NECESSÁRIOS A UM FIM
ESPECÍFICO 3
A INFORMAÇÃO SOBRE UMA ENTIDADE É FORMADA DE
PELOS MENOS DUAS PARTES:

CONTEXTO E DADOS
O CONTEXTO É O MESMO PARA ENTIDADES SEMELHANTES.

Por exemplo: FUNCIONÁRIO
¾ Número Funcional, Data de Admissão, Cargo, Número de Dependentes, etc

O CONTEXTO DIFERE PARA ENTIDADES DIFERENTES.

(FUNCIONÁRIO, CLIENTE, PEÇA, FORNECEDOR, PAÍS, ETC.)

4
PARA OBTER INFORMAÇÃO A PARTIR DE DADOS É
NECESSÁRIO, NÃO SÓ CONHECER O CONTEXTO, MAS A
FORMA COMO OS DADOS SÃO REPRESENTADOS.

EX.:

DATA DE NASCIMENTO => DIA / MÊS / ANO
NOME DO CLIENTE => SOBRENOME, NOME
TELEFONE => (DDD) PREFIXO-COMPLEMETO

META-DADO

É A DESCRIÇÃO FORMAL DE UM DADO E DEFINE A FORMA DE
REPRESENTAÇÃO DO DADO

COMPÕE-SE DE : Nome do Dado, Álias, Descrição, Tipo, Tamanho,
Valores Válidos, Responsável, Usuários, etc.
5
INFORMAÇÃO

=
CONTEXTO

+
DADOS

+
FORMA DE REPRESENTAÇÃO

6
A visão tradicional de dados

Arquivos Arquivos

Arquivos

Arquivos
Arquivos 7
A visão moderna de banco de dados

SISTEMA GERENCIADOR DE
BANCO DE DADOS

Todo o conjunto
de dados é tratado
como formando
um banco de dados
coerente e
entendido como
um todo integrado

8
Integração da Organização

9
Integração entre Organizações

10
Tipos de Sistemas Gerenciadores de
Banco de Dados

ƒ Hierárquico (pouco interesse atual)
ƒ Em rede (pouco interesse atual)
ƒ Relacional (maior ênfase atual):
ƒ Dados são armazenados em tabelas
ƒ Tabelas compõem o banco de dados
ƒ Banco de dados administra as tabelas como um todo
ƒ Orientado a objetos:
ƒ Objetos incluem dados e procedimentos

11
Componentes de um Sistema de
Banco de Dados
BASE DE DADOS

COLEÇÃO DE DADOS INTEGRADOS E INTERRELACIONADOS DE
MODO A SATISFAZER OS REQUISITOS DE DADOS DE TODAS AS
APLICAÇÕES QUE A ACESSAM E QUE SÃO ESTRUTURADAS DE
FORMA A MODELAR OS RELACIONAMENTOS NATURAIS QUE
EXISTEM NA EMPRESA OU ORGANIZAÇÃO

GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS

SISTEMA QUE PROVÊ OS MEIOS PARA ACESSO, ORGANIZAÇÃO E
CONTROLE DE TODAS AS INFORMAÇÕES ARMAZENADAS NA BASE
DE DADOS. SEUS COMPONENTES SÃO:

•MÓDULO DE DEFINIÇÃO DE DADOS (DDL)
•MÓDULO DE MANIPULAÇÃO DE DADOS (DML) 12
•MÓDULO DE CONTROLE DE DADOS
Linguagem de Definição de Dados
DDL
UMA LINGUAGEM DE DEFINIÇÃO DE DADOS (DDL) É O MEIO
UTILIZADO PARA ESTABELECER QUE ESTRUTURAS DE DADOS
SERÃO USADAS PELO SGBD.

A DDL DEFINE A ESTRUTURA LÓGICA E O FORMATO DOS DADOS
NO BANCO DE DADOS, OS RELACIONAMENTOS ENTRE OS
ELEMENTOS DE DADOS E OS MÉTODOS DE ACESSO.
EXEMPLOS DE COMANDOS SQL UTILIZADOS NA DDL:Create Table,
Create View, Create Index, Alter Table, Drop Table, Drop Index

DICIONÁRIO DE DADOS

ESTRUTURA RESULTANTE DA COMPILAÇÃO DOS COMANDOS EM
DDL. É UM CATÁLOGO QUE RESUME AS CARACTERÍSTICAS DO
BANCO DE DADOS: TABELAS, CHAVES, FORMATOS, TAMANHOS,
TIPOS, RELACIONAMENTOS, RESTRIÇÕES E REGRAS DE
INTEGRIDADE. 13
Linguagem de Manipulação de Dados
DML
É UMA LINGUAGEM COMPOSTA DE COMANDOS PARA
MANIPULAÇÃO DO BANCO DE DADOS QUE RESPEITAM AS REGRAS
DE INTEGRIDADE E RESTRIÇÕES, OBEDECENDO AO MODELO
RELACIONAL ATRAVÉS DA ÁLGEBRA RELACIONAL

EXEMPLOS DE COMANDOS SQL UTILIZADOS NA DML:Select, Update,
Delete, Insert

14
Componentes de um Sistema de
Banco de Dados
QBE – QUERY BY EXEMPLE
É UMA LINGUAGEM DE CONSULTA, ONDE AS CONSULTAS SÃO
EXPRESSAS POR UM EXEMPLO, OU SEJA, O USUÁRIO FORNECE O
PADRÃO DE VALOR PARA O DADO QUE QUER ACESSAR

SQL – STRUCTURED QUERY LANGUAGE
LINGUAGEM COMERCIAL DE MANIPULAÇÃO DE DADOS BASEADA
NOS PRINCÍPIOS DA ÁLGEBRA RELACIONAL, MAS DE FORMA
AMIGÁVEL

LINGUAGEM DE ALTO NÍVEL

GERADOR DE RELATÓRIOS

GERADOR DE APLICAÇÕES
15
UTILITÁRIOS
NEGÓCIOS

F
D U
A N
D Ç
O Õ
S E
S

SISTEMAS 16
MODELAGEM DE DADOS
x
MODELAGEM DE INFORMAÇÃO

ESCOPO DETALHE

MODELAGEM SISTEMA ELEMENTOS
DE OU DE
DADOS PROJETO DADOS

MODELAGEM GRUPOS
DE EMPRESA DE
INFORMAÇÃO DADOS

17
18
Porque Modelagem de
Dados?

ƒPROPORCIONA INFORMAÇÃO CONCISA DOS
DADOS NECESSÁRIOS PARA O NEGÓCIO

ƒMODELO DE DADOS INDEPENDE DE
HARDWARE E SOFTWARE

ƒIDENTIFICA REDUNDÂNCIAS

ƒIDENTIFICA DADOS NÃO UTILIZADOS

ƒPOSSIBILITA DIVISÃO DE TAREFAS PARA
ATRIBUIÇÃO DE HABILIDADES E
RESPONSABILIDADES

ƒPERMITE ESTABELECER E MANTER REGRAS
DE INTEGRIDADE DOS DADOS 19
Tipos de Modelos de Dados

MODELO MODELO MODELO
EXTERNO EXTERNO EXTERNO

MODELO MODELO MODELO
CONCEITUAL LÓGICO FÍÍSICO

LÓGICA FÍSICA

20
Conceito de Modelagem de Dados

ƒPor modelagem de dados se entende a organização lógica das
estruturas de dados, visando flexibilidade e facilidade de uso da base de
dados, bem como otimização de performace

ƒO que se busca é:
- Visualização de todos os dados envolvidos
- Seus inter-relacionamentos
- E a melhor forma dos mesmos serem agrupados

21
Tipos de Modelos de Dados

ƒMODELO CONCEITUAL:
REPRESENTA AS INFORMAÇÕES QUE EXISTEM NO MUNDO REAL

ƒMODELO LÓGICO:
REPRESENTA A VERSÃO DO MODELO CONCEITUAL QUE PODE SER
APRESENTADA PELO SGBD

ƒMODELO FÍSICO:
REPRESENTA A ESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO FÍSICO DOS
DADOS

ƒMODELO EXTERNO:
É UM SUBCONJUNTO DO MODELO LÓGICO DE ACORDO COM
NECESSIDADES DE USUÁRIOS ESPECÍFICOS

22
Fases do Projeto de Banco de Dados

1. CONSTRUIR MODELO CONCEITUAL

2. CONSTRUIR MODELO LÓGICO

3. CONSTRUIR MODELO FÍSICO

4. VALIDAR MODELO FÍSICO

5. IMPLEMENTAR BANCO DE DADOS

23
Modelo Conceitual

24
Elementos do Modelo de Dados

ƒTodos os tipos de dados que uma organização processa são resumidos,
na Teoria de Modelagem de Dados, em apenas dois:

ƒ entidades
ƒ relacionamentos

ƒ detalhados por seus atributos

25
Entidade

ƒEntidade é um objeto ou evento (real ou abstrato) que se torna um
ponto de interesse dentro de uma determinada realidade, e ao qual
podem ser associados dados, relacionamentos, etc.

ƒExemplos: cliente, fornecedor, produto, casa, escola, aluno, etc.

CLIENTE

26
Entidade

Simbologia:

ENTIDADE ENTIDADE
FRACA

ENTIDADES têm existência própria
Ex.: CLIENTE, PEDIDO, PRODUTO

ENTIDADES FRACAS dependem da existência de uma outra
entidade
Ex.:DEPENDENTE, ÍTEM DO PEDIDO 27
Relacionamento

ƒRelacionamento é uma associação entre entidades, com um
determinado significado, decorrente da existência de algo em comum
entre as entidades.

ƒExemplos: alunos estudam em escolas; clientes compram produtos,
etc.

Tem /
ALUNO Estuda em ESCOLA

28
Atributos
ƒAs entidades são detalhadas através da especificação de seus
atributos, que são características a elas associadas.
ƒExemplos:
ƒos atributos da entidade Cliente são:
código, nome cliente, endereço, tipo de cliente, etc.;
ƒos atributos da entidade Aluno são:
número da matrícula, nome, endereço, data nascimento, sexo, etc.

Número matrícula

Nome

ALUNO Endereço

Data nascimento
29
Identificador único de uma entidade

ƒUm atributo é considerado identificador único (também denominado
chave primária) de uma entidade, quando ele identifica a entidade de
forma inequívoca

ƒO identificador único é indicado com #

ƒExemplos a seguir:

Nº matrícula do aluno na entidade Aluno
Código do cliente na entidade Cliente

30
Identificador único de uma entidade

ƒExemplos de identificador único:

ALUNO: CLIENTE:
#Número da Matrícula #Código
Nome Nome
Endereço Endereço
Data de Nascimento Limite de Crédito
Série, Etc…
Etc…

31
Atributo
ƒ Parte relevante dos dados de uma entidade ou relacionamento.
ƒ Representa propriedades, qualidades ou características do objeto
que estamos modelando.
ƒ Descreve profundamente uma entidade ou relacionamento.

Atributos podem ser:
• Elemento de dados = unidade básica de informação que não pode
ser decomposta
ƒ Item de grupo = conjunto de elementos de dados combinados sob
o mesmo nome.

32
Diagramas de entidades
ƒ Existem várias abordagens metodológicas para a especificação
de modelos de dados:
Uma delas, que será aqui adotada, baseia-se num instrumento de
representação denominado DER: Diagrama Entidade-
Relacionamento.
ƒ Um DER representa:
A associação de cada entidade a outras entidades, através de
relacionamentos, utilizando a seguinte simbologia:
ƒ Simbologia para Diagramas de Entidade:

Relacionamento
ENTIDADE 1 entre as ENTIDADE 2
entidades 1 e 2

33
Tipos de relacionamentos

ENTIDADE 1 ENTIDADE 2

ENTIDADE 3

34
Exemplo de DER

CLIENTE PEDIDO DE
faz
MERCADORIA

DETALHE DE PEDIDO
DE MERCADORIA forma

compõe
PRODUTO

35