You are on page 1of 180

Johanna Lindsey Minha Adorável Safada

MALLORY 07 Agora é a vez de Jeremy, filho do cavalheiro e pirata James Mallory. Quando Danny, uma jovem que cresceu nas ruas de Londres sem nenhuma lembrança de sua família, é expulsa de seu bando por ajudar a Jeremy Mallory a recuperar as jóias que seu amigo Percy perdeu em um jogo de cartas, exige de Jeremy que lhe dê um trabalho. Está decidida a converter-se em uma mulher respeitável para poder cumprir seu sonho de casar-se e fundar uma família. Cativado por sua beleza e sua coragem, Jeremy contrata Danny como criada, embora queira fazer dela sua amante. Sob a tutela de Jeremy e sua prima Regina, Danny se transforma em uma dama. Embora se sinta atraída por Jeremy, nega-se a ser algo mais que uma criada porque sabe que ele não está disposto a casar-se com ela. Quando Danny volta a ajudar Jeremy fazendo-se passar pelo novo amor dele para evitar um escândalo, alguns membros da alta sociedade se dão conta de que o rosto de Danny lhes é familiar. Desatam-se os rumores a respeito de sua verdadeira identidade, algo que porá em perigo não só as possibilidades de que Danny conquiste o coração do Jeremy mas também sua vida.

Mallory 7
Disponibilização/Tradução/Pesquisa: Yuna, Gisa, Mare e Rosie Revisão: Edith Suli Revisão Final: Danyela Formatação: Gisa PROJETO REVISORAS TRADUÇÕES PRÓLOGO

A chuva não levou o fedor nem mitigou o calor, mas sim pareceu intensificá-los. O lixo se acumulava em altas pilhas no beco: caixas, comida podre, pratos quebrados e toda classe de refugos que já ninguém queria. A mulher e a menina se colocaram em um dos caixões maiores que havia junto ao montão de lixo, para esconder-se. A pequena não sabia por que tinham que ocultar-se, mas compartilhava o medo da mulher. Esse medo esteve sempre presente na expressão da mulher, em sua voz, na mão tremente que segurava à menina e a arrastava de um passadiço a outro de noite, nunca durante o dia, quando podiam topar-se com outras pessoas. A mulher lhe havia dito que a chamasse senhorita Jane. A menina acreditava que devia conhecer esse nome, mas não era assim. Tampouco sabia seu próprio nome, embora a mulher a chamasse minha "pequena Danny", de modo que devia ser esse. A senhorita Jane não era sua mãe. Danny perguntou e lhe respondeu: "Não, sou sua babá." Mas jamais lhe ocorreu perguntar o que era uma babá, porque parecia algo que deveria saber. A senhorita Jane esteve com ela desde o começo, quer dizer, o princípio de suas lembranças, que em realidade se remontavam só a uns dias atrás. Despertou estendida junto à mulher em um beco muito parecido a esse, ambas cobertas de sangue, e depois estiveram correndo e ocultando-se em outros becos. A maior parte desse sangue era da senhorita Jane. Tinha uma faca cravada no peito e outros cortes depois de ter sido apunhalada várias vezes. Conseguiu ela mesma arrancar a faca, quando voltou a si, mas não se ocupou de tratar das feridas. Sua única preocupação era a menina, deter o sangue que ainda saia da parte posterior da cabeça de Danny... e sair daquele lugar onde despertaram. - Por que nos escondemos? - perguntou Danny quando compreendeu o que estavam fazendo. - Para que não te encontre. - Quem? - Não sei, filha. Acreditava que não era mais que um ladrão que se pôs a matar todos para não deixar testemunhas. Mas agora não estou tão segura. Parecia muito resolvido a encontrar você. Mas eu a tirei dali a salvo e a protegerei. Não voltará a lhe fazer mal, prometo. - Não recordo que ninguém me fizesse mal. - Suas lembranças voltarão, pequena Danny, não se preocupe por isso, embora possamos esperar que não seja muito logo. É uma verdadeira sorte que de momento se apagaram. Danny não se incomodava de não recordar nada anterior ao sangue. E era muito pequena para inquietar-se pelo que poderia acontecer logo. Suas preocupações eram imediatas, a fome e o mal-estar, e a possibilidade de que a senhorita Jane não despertar de seu último sono. Ao que parecia sua babá imaginou que talvez encontrassem algo útil entre o lixo acumulado a seu redor, mas estava muito fraca para procurá-lo. De modo que se esconderam dentro do caixão de embalagem em plena noite, e a senhorita Jane se passou todo o dia dormindo. 2

Mallory 7 Voltava a ser noite e ainda dormia. Danny a sacudiu, mas a senhorita Jane não se moveu. Estava fria e rígida. Danny não sabia que isso significava que estava morta nem que esse era o motivo pelo qual cheirava tão mal. Finalmente Danny saiu do caixão, decidida a aproveitar a chuva que caía, para que lhe lavasse parte do sangue seco que grudou. Não gostava de estar suja e portanto chegou à conclusão de que não devia estar acostumada à sujeira. Entretanto, desconcertava-a saber coisas simples como essa sem ter nenhuma lembrança que as sustentasse. Pensou que podia remexer o lixo, como a senhorita Jane queria fazer, mas não sabia o que devia procurar, o que podia considerar-se "útil". Acabou por recolher algumas coisas que lhe pareceram interessantes: uma boneca suja de trapo a qual faltava um braço, um chapéu de homem que lhe protegeria os olhos da chuva, um prato descascado no qual poderiam comer, o braço quebrado da boneca... A senhorita Jane vendera na véspera um anel que usava em troca de um pouco de comida. Foi a única vez que se atreveu a sair de dia, envolta em seu xale para ocultar as manchas de sangue mais visíveis. Danny não sabia se sua babá tinha mais anéis para vender, não lhe tinha ocorrido olhá-lo. Mas essa foi a última vez que comeram. Viu mantimentos podres entre o lixo, mas embora tivesse fome não quis tocá-los. Não por prudência, mas sim porque não tinha consciência de estar desesperada e porque o fedor que desprendiam lhe era muito desagradável. Provavelmente teria acabado por morrer de fome, encolhida dentro do lixão junto ao corpo da senhorita Jane, esperando pacientemente que esta despertasse. Mas nessa noite ouviu como alguém remexia o lixo e se encontrou com uma jovem. Na realidade era uma menina de não mais de doze anos, mas como era muito mais corpulenta que ela Danny tomou a princípio por uma pessoa maior. Assim, seu tom foi respeitoso, embora algo vacilante, quando disse: - Boa noite, senhora. A moça se sobressaltou ao ouvir sua voz. - O que está fazendo debaixo da chuva, pequena? - perguntou com forte sotaque cockney. - Como sabe meu nome? - Né? - Esse é meu nome: Pequena Danny. A garota soltou um risinho. - Certamente é só a última metade, querida. Vive perto daqui? - Não, não acho. - Onde está sua mamãe então? - Acho que não tenho mamãe? - Se viu obrigada a admitir Danny. - E sua família? E os seus? É muito bonita para que a tenham deixado sozinha. Com quem está? - Com a senhorita Jane. - Ah, vejo! - exclamou a moça alegremente. - E aonde foi? Danny assinalou o caixão que tinha atrás, o que fez com que a garota franzisse o cenho com pouca convicção. Mesmo assim deu uma olhada, depois olhou mais atentamente e se introduziu no caixão. Danny preferiu não voltar a entrar. Cheirava muito melhor fora, entre o lixo. Quando a jovem saiu, respirou fundo e estremeceu. Depois se inclinou para ficar à altura de Danny e esboçou um sorriso. - Pobrezinha. Era ela a única que tinha?

3

CAPÍTULO 1 Jeremy Mallory já esteve antes em algumas tavernas de má reputação.Claro que sim. Tomara o tivesse feito eu mesma. . obrigado.. uma vizinhança ocupada por ladrões e assassinos. As duas estávamos feridas. em vez de que lhe digam que só há um trabalho para você porque é uma garota.Escuta. O que lhe parece? Quer tentar? . me ocorre uma idéia. Não sabe falar de outra forma? Danny se dispunha a responder "não acredito" outra vez. Não era de estranhar.Não acho ter brincado nunca de me disfarçar. até que sejam bastante grandes para ganhar umas moedas como rameira. 4 . querida. pois se encontrava no limite do que era possivelmente o pior subúrbio de Londres..Mas sou uma garota. mas em seu lugar sacudiu a cabeça. A jovem revirou os olhos. não se a tomam por um menino.Estava comigo quando despertei. Disse que a ferida de minha cabeça me apagou as lembranças. a moça soltou um risinho.Está morta. já verá.Não pode. .Então melhor não dizer nada. Ficarei aqui.. envergonhada. embora na realidade não é uma casa. .Mallory 7 . Disse o último com indignação. você verá. que é o que eu farei logo se esse canalha do Dagger se fizer uma das suas. para que o homem que nos fez mal não nos encontrasse. . mas estou disposta a aprender. Mas nos arrumamos como podemos. até os mais pequenos como você. . E lhe permitirá decidir por você mesma que trabalho quer fazer quando for maior. começou a dizer a garota. Suponho que poderia levar você a casa comigo.O pior. prostitutas e turmas de pequenos órfãos que sem dúvida estavam sendo adestrados para converter-se na seguinte geração de delinquentes de Londres. Eu lhe ensinarei. Muitas feridas que não se fecharam me pareceu.. não necessitará sequer lhes dizer o que é. quando se encontrar melhor? A moça suspirou. Será divertido.Então não quero esse trabalho. senhora. Não queremos que sua forma de falar chame a atenção. mas a Dagger não importa nada enquanto se cobre bom dinheiro.. para pegar a sífilis e morrer jovem. Já é demasiado tarde para mim.Poderá vir conosco a senhorita Jane. cortar seu cabelo e. Verão você com calças e acreditarão logo que é um menino. só uma turma de meninos como você.Fala demasiado elegante.Ah.. . Depois estivemos nos escondendo.É um trabalho mau? . Todos ganhamos o sustento. mas não para você. . Cobrirei-a com esse xale grande. . . mas podemos buscar umas calças para você. mas logo se arrependeu. Os meninos e garotas trabalham em afanar carteiras. sem "ninguém" que cuide deles. mas aquela era provavelmente a pior. mas então não sabia o que sei agora. pequena. . mas que os recuperaria algum dia. Agora tem a mim para cuidar de você. isso sim que é uma vergonha. né? Até que saiba falar como eu. o que fez com que Danny perguntasse: . Será como brincar de disfarçar-se.. Não chore. Danny.

Assombrosamente. pois já entrara em posse de sua herança ao morrer seu pai. Perder o dinheiro e a carruagem era um justo castigo por ter sido tão crédulo. roupa inclusive. Derek Mallory. Afinal de contas não era pobre. Mas para isso ele e seu amigo Percy foram ali: para capturar um ladrão. convidando a uma ronda aos poucos clientes do taverna e dando a impressão de ser bastante avoado. Devia considerar os anéis como troféus. Tinham-lhe embebedado até o ponto de que nem sequer se lembrava disso. Era compreensível. fazia cinco gerações pertencendo a sua linhagem. por uma vez Percy Alden mantinha a boca fechada. Se não lhe apreciasse. mas Jeremy era incapaz de demonstrá-lo porque não esteve ali para vê-lo. sua carruagem e não uma mas duas relíquias de família. Não só isso: esbanjara seu dinheiro prodigamente. estava ali para que os tipos confiantes entrassem. O fato de que Percy estivesse tão calado durante aquele insólito passeio mostrava o seu nervosismo. se fossem bastante estúpidos. tinha-lhe muito carinho. Era falador por natureza. mas os dois anéis eram algo muito diferente. Se fosse um tipo decente. Se o fizesse. ao deixar-se depenar por um dos amigos jogadores de lorde Crandle durante uma reunião acontecida no anterior fim de semana. Jeremy alugou um quarto. e com razão. na fronteira mesma dessa guarida de malfeitores. Um deles tinha tantos anos que era o selo da família. bastante valiosa por suas gemas. Criou deliberadamente todas as circunstâncias para que o fizessem vítima de um roubo. Agora todo isso pertencia a lorde John Heddings. O lorde não necessitava de dinheiro. Ou mais provavelmente um testemunho de sua habilidade para fazer armadilhas. mas um dos convidados se compadeceu dele no dia seguinte e lhe contou todo o ocorrido. Embora Jeremy pudesse sentir-se como peixe na água naquele ambiente. tomassem umas taças e lhes roubassem a carteira ou. certamente não se teria devotado a tirar Percy do último apuro em que se colocara. e além disso bastante avoado. Derek tomara Jeremy sob seu amparo quando este e seu pai. 5 . teria mandado Percy à cama em lugar de continuar lhe servindo mais taças e aceitar que apostasse os anéis. Perdeu três mil libras. Percy se sentiu muito desgraçado. Certamente o teriam coagido. A Percy não teria ocorrido nunca oferecê-las como objeto para uma aposta de jogo. teria deixado que Percy as resgatasse em troca de seu valor. Depois de oito anos de estreita amizade com Percy. e o outro. alugassem um quarto para passar a noite onde tirariam tudo. Mas aquela taverna. Jeremy herdara mais ou menos a Percy quando os dois melhores amigos deste. provavelmente sua família não saberia mais dele. Tampouco necessitava da carruagem. não se atrevia a entrar no coração daquele setor. retornaram a Londres depois que James pôs fim ao longo distanciamento de sua família. incitado ou enganado de algum jeito para que as pusesse sobre a mesa. Nicholas Éden e o próprio primo do Jeremy. por ter nascido e se criado em uma taverna até que seu pai o encontrasse quando tinha dezesseis anos. Se Heddings fosse um tipo decente. James. Percy se mostrara disposto inclusive a pagar mais do que valiam.Mallory 7 De fato. um testemunho de sua habilidade no jogo. Percy pertencia à sociedade elegante. Jeremy não se importava. e Percy ficou fora de si quando Heddings se negou a lhe vender os anéis. optaram por uma vida caseira e se deixaram domesticar. de modo que era bastante normal que agora Percy considerasse Jeremy seu melhor acompanhante para as distrações do tipo menos caseiro.

mas mesmo assim era bastante grande para dar uma tremenda surra ao maroto. velho amigo. Já te adverti que isto provavelmente nos levaria toda a noite. Tentativas incompetentes todas elas. A porta voltou a abrir-se. e uma extraordinária capacidade para distinguir um verdadeiro perigo de uma simples contrariedade. Jeremy era um pobretão.O que disse? . Percy começava a perder a esperança de encontrar um ladrão que pudesse levar a cabo a missão que queriam lhe encomendar. Jeremy suspirou e. uma forma de lutar que podia recorrer ao jogo sujo em caso necessário. . Jeremy era nove anos mais jovem que ele.murmurou Percy. a fim de que não reparasse em que os anéis tinham desaparecido de seus dedos. e Percy. em troca. Desde que se retiraram para o quarto do andar superior da taverna. Acendeu um fósforo. com um movimento rápido. naquela época James Mallory continuava afastado de 6 . Mas sua educação pouco ortodoxa não terminou quando seu pai descobriu sua existência e recolheu-o. Não contam com uma agência para estes misteres? Jeremy conteve a vontade de rir. moço. ameaçando-o com danos físicos se não deixasse de incomodá-lo. para pelo menos dar a impressão de que estava dormindo. de modo que aceitou a contragosto deitar-se sobre a colcha.Deveríamos ter encarregado seu pai . e depois do último.Paciência. Mas Jeremy insistira em que se deitasse. com as costas apoiada na parede. avoado como era e incapaz de guardar um segredo. nada absolutamente. Não havia luz no quarto.Tem que haver um modo mais fácil de contratar um ladrão se queixou Percy. Ainda não estava desalentado. tinham tentado roubá-los três vezes. Ouviram uns passos. perdia rapidamente a esperança. a mera idéia de meter-se entre aqueles lençóis lhe horrorizava. A noite era uma criança. que saiu correndo imediatamente por onde tinha vindo. mas não abriu a boca. seguraria um deles até que aceitassem lhe trazerem o melhor. Não. Tampouco no corredor. Afinal. . não necessitaria de luz: esperaria que seus olhos se adaptassem à escuridão. Estava evitando-a. Jeremy sacudiu a cabeça. se fosse necessário. Fê-lo com mais sigilo que o empregado pelo ladrão para entrar no quarto e lhe cortou o passo. Três tentativas em duas horas significava que haveria muitos mais antes que terminasse a noite. Agora estava sentado na cama. Isto é o que tinha aborrecido ao Jeremy o suficiente para propor aquela solução. Afinal. E.Mallory 7 Mas ao Heddings não gostava de fazer o que era decente. pelo menos comparado com o ladrão baixinho. levantou-se da poltrona em que montava guarda junto à porta. Jeremy tinha mais fé. Residir e trabalhar em uma taverna durante os primeiros dezesseis anos de sua vida conferiram a Jeremy alguns talentos insuspeitos: uma tolerância às bebidas fortes que chegou até o extremo de que bebendo podia tombar a seus amigos enquanto ele continuava virtualmente sóbrio. nunca tinha sido informado da verdadeira origem de seu amigo. Os ladrões ainda fariam outras tentativas. . . Percy. Percy estava convencido de que sua mãe iria repudiá-lo por ter perdido as jóias. Jeremy bateu a porta. um pouco ruidosos.Nada. Em lugar disso se mostrou irritado pela insistência de Percy e francamente desagradável no final. Se o novo ladrão fosse perito. A verdade era que não se podia reprovar Percy que duvidasse que Jeremy fosse capaz de dirigir aquele embrulho por sua conta.

o primeiro marquês do Haverston. Por acaso seu melhor amigo. uma característica de só uns poucos Mallory: de um azul muito puro. ou um "cavalheiro" pirata. a aparição daquele intruso não os teria despertado. além de um nariz aquilino e elegante. todo aquele que o visse pela primeira vez tomava-o por filho de Tony e não de James. que se casou com ela no segundo dia depois de a conhecer. se encarregasse aquele assunto a seu pai. Se os ocupantes do quarto estivessem dormindo. não teria conseguido nada. mas ainda encantador. já não tão malandrinho aos vinte e cinco anos. e que quase ninguém se atrevia a desafiar ao James. Costumava-se murmurar que esses olhos de cigano os herdara de sua bisavó. Mas tampouco ele se moveu. Jeremy sorriu para si antes de acender um fósforo e aproximar a à vela situada sobre a mesa que tinha colocado junto a sua poltrona.Percy levantou a cabeça. e tão bonito que não podia entrar em um lugar sem que todas as mulheres que o ocupavam se apaixonassem um pouco por ele. e tinha as pernas longas. como preferia que o chamassem. Mas essa era uma história que a família mantinha zelosamente em segredo. não ouvira nada. de que a família tinha averiguado no ano anterior que na realidade era meio cigana. ficou quieto esperando a seguinte intrusão. e de uma forma ligeiramente doce de amêndoa que lhes dava um ar exótico. tanto no ringue como no campo da honra? Percy voltara a estender-se na cama para fingir que dormia. antes ou agora. em lugar do Jeremy. pois James se apressara a ir ao Haverston para visitar seu irmão Jason no dia seguinte ao que Jeremy recebeu como presente sua nova residência urbana.tivemos sorte por fim? 7 . Mas Percy não sabia nada disso. giros e mudanças de postura. como era de esperar. Ao final de uns quantos murmúrios. .Mallory 7 sua numerosa família e levava a vida despreocupada de um pirata no Caribe. era alto e largo de costas. A única coisa que Jeremy lhe tinha permitido ver era o que saltava à vista. Era bastante compreensível que Percy tivesse querido que. seu encanto de malandrinho. Jeremy se parecia fisicamente a seu tio Anthony. vá. . de fato. pois estava visivelmente paralisado pela surpresa de ter sido descoberto. com pálpebras grossas. O ladrão ignorava que Jeremy era capaz de mover-se à velocidade do raio para lhe impedir a fuga em caso necessário. emoldurados por pestanas negras e sobrancelhas bem marcadas. Mas os olhos eram o traço mais revelador. mas sim continuou sentado muito tranquilo. estreito de cintura e de quadris. que simplesmente o adoravam. O olhar do ladrão se fixou nele imediatamente. uma pele bronzeada e um cabelo negro e abundante.Oh. E a diversidade de pessoas da turma de James se encarregou do Jeremy e lhe ensinou ainda mais coisas que um moço de sua idade não teria aprendido nunca. Anastasia Stephanoff. Estava seguro de que seu pai foi ao campo para passar ali uma semana ou duas por medo de que Jeremy o obrigasse a acompanhá-lo para comprar móveis. Como seu tio. Derek. Mas Jeremy não se moveu. mas quem não sabia que James Mallory fora um dos libertinos mais célebres de Londres antes de fazer-se ao mar. Por pouco não passa a Jeremy desapercebida a sombra que avançava furtivamente pela habitação em direção à cama. não tinha acudido diretamente ao James quando teve problemas delicados? Pode ser que Percy não conhecesse o passado do James. Tanto cativou Anastasia a Christopher Mallory. Ambos possuíam uma boca grande e um queixo forte e arrogante. nem tampouco fechar-se. . o ajudasse o pai deste. Desta vez não ouvira abrir a porta. certamente. Jeremy duvidava em dizer a seu amigo que. Além das mulheres de sua família.

isso é tudo . . . a julgar pela tersura de suas faces.disse Jeremy.. e não usava sapatos. Debaixo aparecia uma camisa branca descolorida com alguns franzidos no pescoço. ruborizando-se. está olhando você como o fazem as garotas. acredito. e logo se fez mais grave antes que terminasse de falar. como se estivesse passando por essa etapa difícil na vida de um moço em que sua voz começa a adotar o tom mais grave da virilidade. Não ouviu nossa proposta. pelo menos até que sua voz baixe uma ou duas oitavas. falou pela primeira vez: . Este ladrão era muito mais alto que os descarados anteriores que tentaram roubá-los. entretanto. a julgar pelo olhar de receio que dirigiu ao Jeremy.Não me crescerá. Ao princípio a voz do menino era aguda. Mas Percy se deu conta de sua expressão e se queixou. pareceu ofender-se e olhando carrancudo ao Percy. Mas Jeremy não pareceu divertido. Vestia uma jaqueta de veludo verde escuro. como se tivesse dormido muito com ela vestida.Não o ouvi absolutamente.. O mesmo teria podido 8 . O que precisamos é um homem. . com essa cara de menina . de modo que o fato de que não visse nenhuma não implicava que o moço não estivesse armado. ainda. E. mas provavelmente porque era um jovem muito bonito. uma pistola em cada bolso do casaco. moço. O ladrão voltava a estar boquiaberto.Mallory 7 . Um traje muito chamativo para tratar-se de um ladrão. tinha parecido muito artificial.respondeu Jeremy. Este não fez conta. O ladrão começava a sobrepor-se a sua surpresa e provavelmente não gostou do que estava ouvindo. em que se apoiou com os braços cruzados sobre o peito. provavelmente não contava mais de quinze ou dezesseis anos.Não deve ir ainda.Acredito que sim . É nosso homem.Tem mesmo. O último homem que lhe chamara lindo perdeu uns quantos dentes por isso. Jeremy levava as suas escondidas. O menino voltou a ruborizar-se e murmurou de forma audível: .Nunca vi um ricaço tão lindo.A idade é irrelevante. E certamente já se repusera de sua surpresa.Deveria deixar crescer a barba nessa face. velho amigo . . Mas reparou em duas coisas ao mesmo tempo. Primeiro se certificou de que o ladrão não levava nenhuma arma.O que precisamos é habilidade.Olhe quem fala. por isso o envoltório com que se apresenta não importa muito. Seu cabelo encaracolado e curto era de um loiro tão claro que parecia quase branco. Mas a segunda coisa que percebeu depois de uma observação mais detida foi que o moço não só era bonito. . não um menino.replicou Jeremy.admitiu Percy. mas também francamente belo. Um menino preparado: não era estranho que não tivesse feito ainda nem o menor ruído. Só que sou alto para minha idade. e além de fraco. . O moço. Só tenho quinze anos.Maldito seja. calças negras muito longas. sem dúvida roubada e de aspecto bastante imundo. A palavra "lindo" fez rir ao Percy. Jeremy se sentia inclinado a compadecer do moço por esse "acredito". não é verdade? . não pareceu a Jeremy que essa mudança fosse natural. Esboçou um sorriso. . como costumava acontecer aos órfãos.disse com sotaque cockney. Jeremy adivinhou em um segundo quando se moveria e chegou antes que ele à porta. . embora se devesse mais provavelmente a sua rapidez para chegar primeiro à porta. poderia ser pelo sorriso do Jeremy. Levava um chapéu negro deformado que devia estar na moda vários séculos atrás. Certamente. que implicava que não sabia em que ano tinha nascido. ou possivelmente nosso moço.

Jeremy encolheu os ombros.. um após o outro.Quem? A pergunta do Jeremy não obteve mais resposta que outro olhar colérico. jovenzinho? . divertiu-se do lindo fingindo acreditar que era um moço. Jeremy podia sentir curiosidade.. Não acreditarão que estou sozinho. e ao que parecia não teve mais remédio que engajar-se como grumete do James.Vocês não entraram alguma vez em um quarto por engano? . E. Contudo. Existia essa remota possibilidade. . Jeremy podia equivocar-se neste caso. O bom que têm as armadilhas é. só necessitavam de uma coisa dela: suas habilidades. conforme contava.Não sente nem sequer um pingo de curiosidade? . mas normalmente com os sapatos postos? .Não . se sua própria madrasta não tivesse utilizado a mesma estratagema quando conheceu seu pai.. . mas havia muito mais.Têm jeito de ter perdido o juízo. que não pode escapar a menos que deixem você sair. aceite isso como uma oportunidade de trabalho . .corrigiu Percy. E além disso. até mesmo a postura era bem eloquente.Estenderam-me uma armadilha. era assunto seu.. deixado fora de combate ou eliminado.Sente-se.Certamente. Estava louca para retornar a América. pelo menos para um homem que conhecia tão bem às mulheres como Jeremy. que expor-se em resgatá-la. .disse a trombadinha com obstinação.disse Jeremy ironicamente. jovenzinho.. Certamente. . Assim que entrou por essa porta se ofereceu como voluntário.Não.. Não duvidava que a moça formava parte de um bando de ladrões. pelo menos não tão rápido. . raramente se equivocava no que concernia às mulheres. .Uma armadilha .Você o fez. o narizinho arrebitado.insistiu o ladrão. para roubar ao crédulo burguês que se colocara em seu território.Me enganei de quarto . enquanto que a beleza daquele menino era indubitavelmente feminina. Temos jeito de te deixar sair desta? . não verdade? Virão me buscar se não voltar quando me esperam. salvo que a atitude deste era decididamente masculina. Jeremy não teria tirado a conclusão a que chegou. Mas duvidava que viessem procurá-la. que a capturaram. de modo que Jeremy disse em tom simpático: . Mas não havia nenhuma necessidade de desmascará-la. Se por acaso supusessem que esta tentativa tinha fracassado..perguntou Jeremy. . agora que tinham sua presa.Não acredito que saiba ainda que lhe vamos fazer um grande favor – atravessou Percy. este soube desde o principio que não era um menino e.Isso não lhe importa.Que pena. e te explicarei para que se ofereceu como voluntário. -E não necessito nada do que possam me propor. O que significava que deviam dar por concluído o assunto e partir. O mesmo que esteve mandando sistematicamente a seus membros. os lábios carnudos. impávido. 9 .. o pescoço muito magro.Mallory 7 dizer-se do Jeremy quando tinha essa idade. Fosse qual fosse o motivo que tinha para ocultar seu sexo.Eu não me ofereci vo.tratou de asseverar o ladrão? . As faces lisas.. O queixo era muito frágil. não. Jeremy arqueou uma de suas negras sobrancelhas. mas tinha aprendido há muito tempo que a paciência dava os melhores frutos. não demorariam para mandar ao ladrão seguinte. . . . entretanto.Como se chama. . Estariam mais interessados em fazer-se com a gorda carteira.

por assim dizê-lo.Digo que poderíamos explicar-lhe pelo caminho. Há algum outro motivo para permanecer neste horrível alojamento um minuto mais? .. Jeremy conteve outro sorriso quando se separou da porta para colocar-se frente à jovem. Suspirando. mas lançou uma exclamação abafada quando as mãos dele deslizaram por seu traseiro e ficaram ali. passar os dedos pela pele nua e entrar em seu calor úmido.Tem razão.Servirá isto? .Mallory 7 Ela voltou a ruborizar-se e soltou um palavrão. Inclinou-se sobre ela. Jeremy voltou para assunto que os ocupava. desejava atrair firmemente seus quadris para si..Fique aqui a menos que queira sentir minhas mãos sobre todo seu corpo. ainda? Naquele momento seu ladrão pôs-se a correr desesperadamente para a porta. A última coisa que esperava encontrar-aquela noite era uma garota bonita debatendo-se entre seus braços. porque ele continuava abraçando-a.Não levo. arrastou à ladra para a poltrona e a fez sentar-se com um empurrão. Estava certo. Voltou-se. descer aquelas calças ridículas que usava. Jeremy lhe deu um suave apertão em cada nádega. . A jovem não ficou imóvel. E ainda tinham um bom trecho que percorrer até a casa de campo do Heddings. . Me traga algo com que o amarrar. .. claro que deveria. contribuiu um pouco de lógica à situação: . mas inconfundíveis ao tato. Não podia estar em melhor posição para fazê-lo. Infundiu um tom severo a sua voz quando ordenou: .disse Jeremy com voz rouca? . rodeando com as mãos aquele delicioso traseiro. Jeremy bocejou. decidiu averiguar resolutamente se tinha razão sobre seu sexo. A moça correu para o assento e virtualmente se equilibrou sobre ele. uns seios comprimidos para ocultar sua forma. Percy. Era evidente que não queria que a tocasse. Por muito que gostasse de brincar de gato e rato. Tinha-o visto em seus olhos um instante antes de que passasse a seu lado como uma ventania. Em lugar de lhe revistar os bolsos como tinha insinuado. estava-se divertindo muito. recordando a Jeremy que não estava sozinho com a garota. Mas já se estava pondo à altura das circunstâncias. não queria que aquilo durasse toda a noite.. 10 .O que? .. que tentaria de novo fugir deles antes que fosse muito tarde. por trás a rodeou com seus braços. Notou uns seios femininos debaixo de seus antebraços.começou a afirmar ela.. CAPÍTULO 2 Jeremy sabia o que ia ocorrer. e não queria que ela notasse o efeito que lhe causava. não? Temos a nosso homem.perguntou Percy.Acho que deveria revistá-lo para ver se levar armas . . e certamente isso foi ainda melhor. surpreendentemente. Agora que estava seguro de que era uma garota. Mas ele chegou à porta antes que a moça pudesse abri-la e. em lugar de apoiar-se contra o batente para o impedir de sair. e de repente sentiu o impulso de fazer algo mais que tocá-la. . Tinha-as suaves e macias. Ou não se deu conta de que nosso ladrão não está nada disposto a colaborar. apoiando as mãos nos braços do assento. e sussurrou: . ou eu o sentarei nessa poltrona.Algo para amarrá-lo.Sim.Sente-se. Jeremy nem sequer teve que acabar a frase.

mas não o fez. . um tipo grande e feio que provavelmente faria retroceder a qualquer um somente em olhá-lo. Por mais que Jeremy adorasse levar a garota. duvido que se divertisse tanto como eu. Segurou ambas as mãos com uma das suas enquanto amarrava uma tira de tecido ao redor de seus pulsos. não confiou absolutamente nas pernas da ladra. . muito mais do que deveria. encontrando-lhe pelo menos uma boa utilidade. . se se tivesse tomado a precaução de olhá-lo. incomodado. em vez disso se sentou no braço da poltrona e lhe levantou ambas as pernas apoiando-as em seu regaço. de modo que as explicações podiam esperar.Você é muito mais forte. Deveria deixar que Percy realizasse a tarefa.. mas provavelmente ela acreditava. e segurava na mão algumas tiras de tecido.grunhiu. Depois lhe pôs a mordaça. E embora procurasse não tocar à garota mais do que o necessário. Não podia saber que eles não queriam lhe fazer nenhum dano. . Ela tinha as mãos quentes e úmidas pelo medo. Não sei no que estava pensando. Quando terminou olhou-a.Não vamos passear os três precisamente agarrados pelo braço. Porque um dos dois tem que assegurar-se de que ninguém porá objeções quando nos virem partir com este moço. .Tem razão. Não me importa reconhecê-lo. sobretudo quando é tão evidente. Jeremy não acreditava capaz de fazer nada parecido.. Quando olhou para trás viu que Percy tinha rasgado o lençol. Compreendendo agora a situação. Não encontraram muita resistência. e havia tanta paixão em seus olhos que a moça não abrigou nenhuma dúvida de que ele a tinha descoberto apesar de seu disfarce. Jeremy colocou uma mão sobre as suas e disse: . Tentava libertar os pulsos das ataduras e quase o tinha conseguido. e não se importou nada em inclinar-se sobre ela para amarrá-la na nuca.queixou-se Percy. era um homem que adorava às mulheres e não pôde conter-se.Né.Não o faça. Não esperava o murro que recebeu no ventre. traga-as . E embora você pudesse fazê-lo. de modo que não havia pele descoberta para tocar. Ela soltou um chiado sob a mordaça. vocês. Jeremy se conteve para não voltar a rir. mas Percy tinha razão: deviam abandonar o lugar antes de que aparecesse o ladrão seguinte. Provavelmente deveria lhe ter amarrado as mãos à costas. Só o taberneiro se encontrava ainda embaixo. Percy disse abruptamente: . Mas não o fez. Mas o olhar irritado que a moça lhe lançou prometia um justo castigo.Servirão perfeitamente. Agachar-se para lhe amarrar os tornozelos lhe teria posto em uma postura ideal para receber um chute que o teria derrubado. mas logo voltou a guardar silêncio e ficou quieta. tinha que ser prudente no momento. . Entretanto.Mallory 7 Esteve a ponto de voltar a rir ao vê-la imobilizar-se. certamente que não. 11 . aonde vão com essa bagagem? . Levava calças e meias três-quartos longas.disse Jeremy. mas não teve coragem para incomodá-la mais do que o necessário. pois provavelmente Percy não tinha quebrado a cabeça de ninguém em sua vida. por isso seu medo era lógico. Você se dá muito melhor quebrando cabeças.O que? por que eu . embora não o incomodasse muito porque na situação em que a garota agora se encontrava a impedia de golpear com força.Objeções? . Jeremy poderia tê-la tranquilizado. Mas o mero fato de sentir essas pernas sobre seus joelhos afetou intensamente a Jeremy.disse Percy. ou em vez de ser meu amigo quem lhe tire daqui eu o farei. velho amigo.

Devolveremos isso logo que tenhamos concluído nosso negócio com ele.OH. Ninguém tratou de os impedir que abandonassem o lugar. O próprio Jeremy poderia carregá-la e varrer qualquer obstáculo que se interpusesse no caminho. O pobre Percy estava sem dúvida tão cansado como parecia. e Jeremy reagia à intimidade de um modo puramente lascivo. devido ao cansaço. Às vezes não necessitam explicação alguma. os subúrbios da cidade já estavam à vista e agora seria simples impedir que sua presa escapasse. Jeremy tentou pela última vez.Esta "bagagem" tentou nos roubar . Subindo atrás de Percy. tinha-lhes parecido um lugar razoável. . Tocar. mas ficava um pouco longe para transladar a seu ladrão. O homenzarrão começou a rodear o balcão pesadamente com a intenção de lhes fechar a passagem. Foi uma ação muito eficaz. mas não o levem a patrulha. Assim..replicou Jeremy. era algo muito mais íntimo.Mallory 7 . . encaminhando-se para a porta .Agora poderá ficar com seu ladrão. . basicamente porque já não estaria ali quando resolvessem partir. Olhar era uma coisa. mas era uma ladra. Mas tinha cedido a tarefa ao Percy porque já tinha comprovado o efeito que lhe produzia tocar à moça. em uma zona mais segura e melhor iluminada. provavelmente criada na vadiagem ou em lugares piores. amigo. Percy estava sem fôlego. Tratou de evitar a tentação deixando que a conduzisse Percy. Entretanto.. Seus hábitos pessoais deviam estar tão por debaixo dos dele que nem sequer merecia a pena considerá-los. Era bonita. Não quero que nenhum poli coloque o nariz aqui. .Menino preparado? . limitaria-se a desatá-la e ela poderia acomodar-se no assento. O que há aqui fica aqui. em troca.Dá no mesmo . E a única pessoa com com quem se encontraram a aquela avançada hora da madrugada foi uma velha bêbada que assim que os viu ainda teve suficiente bom senso para cruzar ao outro lado da rua a fim de evitá-los. Mas não restava outro remédio. e não em piores condições. entendo perfeitamente. deuse conta de que esteve tanto tempo contemplando seu dilema que a carruagem já estava a caminho. Mas depois de percorrer quatro cruzamentos carregando a ladra atada sobre os ombros. 12 . Assim. não é de estranhar que ao chegar ali Percy deixasse cair sua carga no chão da carruagem sem excessiva delicadeza.Ah sim? Então o matem ou o deixem. sim. antes de que Jeremy pusesse as mãos sobre a moça. se entende o que quero dizer. . Deixaram a carruagem a quatro cruzamentos de distância. tratando no momento de resolver o assunto de forma pacífica.prosseguiu Jeremy. O homem levantou os braços e começou a recuar.Não temos intenção alguma de visitar as autoridades por esta questão.Não é meu . Não afetava a um homem que se deixasse levar pelas mulheres.Aqui temos umas regras. . Não quiseram que o cocheiro esperasse eles perto da taverna por motivos óbvios.replicou Jeremy. Jeremy se deu conta de que teria que voltar a tocar à moça para colocá-la no assento. .achou oportuno mencionar o robusto taberneiro. por isso se limitou a tirar uma de suas pistolas e a mirar com ela a cara do tipo. se entende o que quero dizer. E também temos regras lá de onde venho. E esta "bagagem" será devolvida pela manhã. . patrão. E a verdade era que não queria tocar a aquela garota. Jeremy não se via capaz de quebrar uma cabeça tão grande como aquela.

por favor.. Percy disse em um tom cortante: . Não tocou a mordaça. em chamativo contraste com seus cachos. averiguar como ocultava seus seios. Mas antes de que Jeremy lhe desse seu castigo.Que me levem de volta. recostou-se no assento. cruzou-as. embora devesse tê-lo feito. Quero dar um cochilo enquanto chegamos a nosso destino. Logo as mãos. Jeremy não era lento de reflexos. . O que pode ser mais satisfatório que isso? . segurando-a com os braços com tanta força que ela mal podia mover-se.Isso não é possível. Por todos os santos. A moça voltava a olhá-lo com irritação. Jeremy tratou de não lhe olhar nos olhos com muita atenção. agarrou-a pela parte posterior do pescoço e a sentou sobre seu regaço. sobre o que faria se tivessem sozinhos. lhe mordiscar os ombros enquanto se introduzia nela. Os olhos da ladra eram simplesmente incríveis e multiplicavam por dez sua beleza.Mallory 7 Procedeu a desatá-la. onde procedeu a alisar as lapelas da jaqueta e a sacudir o pó das imundas calças evitando olhá-lo quanto possível.Tenta-o outra vez e poderá passar as próximas horas aqui . . Podia esperar-se que vociferasse e destrambelhasse. o punho da moça lhe roçou a face e impactou em sua orelha. de um tom loiro 13 . que jurasse como um carreteiro. Ela lançou um gemido. Também lhe deu um rápido murro logo que se levantou do chão. é obvio. companheiro... . intenso.. provocando em Jeremy pensamentos lascivos sobre o que gostaria de lhe fazer. confiando em que a tênue luz da vela da taverna lhe tivesse enganado. milorde. Eram de cor violeta escura. Entretanto. E embora seu queixo. agora que estava relativamente segura de que não ia estrangulá-la. O golpe falhou.. Tomamos muitos cuidados para encontrar você. Mas o abajur mais intenso da carruagem e a proximidade foram sua perdição. e em um tom de marcado desdém. pois ela já tinha tentado lhe golpear antes. mas se encarapitou imediatamente no assento situado frente a Jeremy. Jeremy esperou cinco minutos. A garota devia compreender que seus esforços eram inúteis quase ao mesmo tempo que Jeremy se dava conta de que já não podia suportar as sacudidas daquele traseiro sobre suas coxas sem que se fizesse evidente o que estava provocando. Agora podia tirar-lhe ela mesma. Finalmente estirou as pernas.Adicionou este tratamento no caso de necessário. mas isto não significava que deixasse de tentá-lo. A ladra aproveitou o momento para voltar-se para a portinhola. mas que fizesse aquilo do que um homem era capaz. Tirar-lhe a roupa devagar. Tinha que controlar a situação. coisa que a garota fez com rapidez. A moça havia voltado a cair no chão. que era o objetivo inicial. Certamente a moça não seria capaz de soltar-se. e ao mesmo tempo se fará rico. não deveria lhe afetar de um modo tão intenso. evitasse o golpe.. teria que jogar Percy da carruagem durante um tempo. Não lhe faremos nenhum mal. que eram condenadamente bonitos. jovenzinho.Antes deveriam me ter pedido permissão..Fique tranquilo. mas como lhe pareceu mais de paixão que de frustração a deixou cair como se tivesse se queimado. "Maldita seja. primeiro os pés. enquanto vigiava o contra-ataque que Percy tinha prognosticado.. Vai fazer nos um favor. Aquela postura era muito sensual. . cruzou os braços e disse: . aproximadamente o tempo que levou para dominar seu desejo e certificar-se de que sua voz não o refletisse. Jeremy estendeu um braço. que agora lhe ardia. faça-o em silêncio. não." Se continuasse saltando sobre ele daquele modo.advertiu-lhe. debater-se em seu colo era provavelmente o pior que podia fazer.Se for lhe dar uma surra. Era a única coisa que Jeremy não previu.

me deixe que lhe explique o que necessitamos e por que.Se insiste em me contar isso . E já é mais de meia-noite.Pode ser que as portas estejam fechadas. .A forma "legal" a que me refiro foi o jogo. Teria-a em sua cama. não deveria ter nenhuma dificuldade para entrar na casa. mas em realidade não o era. sabe? Mas de forma legal. Entretanto. E entretanto Percy tomava por um moço. Jeremy sorriu. e portanto acreditam que nenhum ladrão em seu são juízo se atreveria a pensar em roubá-los. . Igual aos criados. Tinha umas pestanas longas. Roubaram a meu amigo. tão somente um pouco mais douradas. Jeremy sorriu e a moça se mostrou visivelmente confusa. deveria estar profundamente dormindo a essas horas da noite. Mas aqueles olhos. Era natural supor que alguém tão alto fosse um homem..Terá que entrar no dormitório principal sem que se dêem conta.Ah sim? . Já sabia que não seria uma conquista fácil. 14 . . Já não tinha a menor duvida. No fim de contas. mas não muito escuras.. não me pareceu que tivesse esse costume. renunciou a seguir lutando. Alguns o chamariam encanto.É bastante grande. De momento respondeu a seu comentário perguntando-se em voz alta: .Estas palavras fizeram com que ela se ruborizasse outra vez. O mais provável é que Heddings se encontre nele quando o fizer. Isso joga a seu favor.Mallory 7 quase branco. Jeremy se esforçou seriamente para encontrar algum traço masculino no rosto que tinha em frente. um muito bonito. Tampouco o eram suas sobrancelhas. -Levamos você a casa de campo do Heddings . antes de voltar a te negar sem mais amigo. Há uma grande diferença.. O fato de que não se esperem que lhes roubem significa que estarão despreparados. Assim. Um bufido. Assim. . e antes que terminasse a noite. . moço. . mas provavelmente as janelas estarão abertas nesta época do ano. Em seguida lhe contou que Heddings era o culpado por não jogar limpo e que ela iria vingá-los por isso. era estranho encontrar uma mulher tão alta. a mudança de Jeremy foi imediata. . e com razão. Assim seria. Alentador.E então o que? . Por agora deixaria que representasse seu papel masculino. de modo que os criados sem dúvida estarão dormindo e fora da circulação. Uma simples queixa. Jeremy não pensava descobrir o pequeno segredo da jovem. A garota reagiu imediatamente ao olhar dele. comportou-se como um estúpido.pelo menos que tenha sentido. e vê-lo quando tinha esses pensamentos equivalia a promessa de prazeres fabulosos. Depois de render-se a sua natureza lasciva.Então não o roubaram.Você tinha-nos pedido permissão antes de nos roubar? . amigo. está cheia de criados. afastando-os mas não sem ruborizar-se. Não era mais imune que outras mulheres. mas não havia nenhum. Tentou também não reagir ante ela como o faria ante qualquer outra mulher formosa com a que se topasse.Não.. mas aquele rubor dizia muito. mas sim pura sensualidade. pelo menos até que estivessem sozinhos. Ao que parecia estava disposta a escutá-lo. mas você já deve estar acostumado a isso.prosseguiu Jeremy. quase tão alta como o pai do Jeremy. Então faça o que faz melhor: roubá-lo.interrompeu ela. Supôs que essa confusão se devia a sua estatura. de modo que se limitou a concluir: . o que fez que o sorriso dele se tornasse mais malicioso. Não conseguia compreender como alguém podia confundi-la com um menino.

Mallory 7 - O que faz você pensar que não tem seus objetos de valor guardados em uma caixa forte? - Porque não vive em Londres. A alta burguesia se sente muito mais segura em suas propriedades no campo. - Quais são as coisas que tenho que afamar? - Dois anéis, ambos muito antigos. - Necessito uma descrição, amigo, se tiver que fazer isso. Jeremy sacudiu a cabeça. - Não importa, já que não pode se limitar a levar os dois anéis do Percy. Isso permitiria ao Heddings assinalar ao culpado com o dedo. Sua missão, querido moço, não é diferente da que tem por costume: roubar todos os objetos de valor que encontre. Seu ganho é que poderá ficar com todo o resto, milhares de libras em jóias, estou seguro disso. - Milhares!? - exclamou a garota, boquiaberta. Ele assentiu, rindo. - Não se alegra agora de que insistíssemos em levar você conosco? -perguntou. De repente, aqueles encantadores olhos violeta o olharam com receio. - É um maldito idiota se acredita que qualquer bagatela, por mais valiosa que seja, compensará o castigo que me espera por não ter pedido permissão antes para roubá-lo. Jeremy franziu o cenho, mas não pelo de "maldito idiota". - Tão seguro o tem? -Tenho umas normas que cumprir, e me fez infringir quase todas. Ele soltou um suspiro prolongado. - Poderia tê-lo dito antes. - Achei que o taberneiro os impedisse de sair comigo. Não o tinha por um covarde, sendo tão grande. - Ninguém gosta que lhe disparem uma bala na cara, moço - disse Jeremy em defesa do taberneiro . - Mas poderá testemunhar que não lhe deram nenhuma possibilidade de escolha. Então, qual é o problema? - Não é seu assunto... - Lamento não estar de acordo: fez com que agora seja de minha incumbência. - E como. Tem que entender, amigo, que se intrometeu muito em minha vida. Deixa-o, ou não temos nada mais que falar. Transcorreu um prolongado momento até que Jeremy assentiu com a cabeça. Causar um grave prejuízo a seu ladrão não formava parte de seus planos para essa noite. Agora teria que acompanhar a garota a sua casa assim que terminassem, para resolver qualquer problema que lhe tivesse ocasionado. Entretanto, não devia surgir nenhuma dificuldade, e isso fazia com que sua situação fosse a mais insólita. Ofereciam a um ladrão uma oportunidade de ouro. Qualquer ladrão normal a teria aproveitado e teria agradecido que lhe fizessem semelhante favor. Mas não, toparam com a única exceção: uma ladra de um bando que parecia se regia por umas normas tão rígidas que a garota não podia realizar um trabalhinho eventual sem autorização prévia. Aquilo era inaudito. Que diabos importava quando, onde ou o que roubasse, enquanto o tesouro chegasse a casa? A carruagem se deteve. Percy suspirou e disse: -Por fim. - E acrescentou: - Boa sorte, jovenzinho. Não é que a necessite. Temos plena confiança em você, certamente. E não sabe quanto lhe agradeço isso. É terrivelmente difícil esconder-se de sua própria mãe, sobretudo se vive com ela.

15

Mallory 7 Jeremy abriu a portinhola da carruagem e fez descer à moça antes de que a dissertação do Percy se fizesse interminável, como era habitual nele. Estavam parados no bosque contiguo à propriedade do Heddings. Tomou à garota pelo braço e a conduziu através das árvores até que divisaram a mansão. - Eu também lhe desejaria sorte, mas não acredito que a precise - disse quando chegou o momento de separar-se. - Vi quão competente é em seu trabalho. - O que o faz pensar que não escaparei para casa assim que me perca de vista? Jeremy sorriu, embora provavelmente ela não visse. - Porque não tem nem a mais remota idéia de onde está. Porque é de noite. Porque nós podemos devolver você a Londres muito mais depressa que se o tentasse por sua conta. Porque preferirá retornar a casa com os bolsos cheios de jóias deslumbrantes que vazios. Porque... -Já tenho suficientes razões, amigo. - o interrompeu ela em tom áspero. - Muito bem. Mas uma última advertência. Se por alguma inexplicável razão o capturem, não se deixe levar pelo pânico. Não o jogo aos lobos, querido moço. Ocuparei-me de te resgatar custe o que custar. Pode contar com isso.

CAPÍTULO 3 "Não te jogo aos lobos". A quem acreditava enganar? Ele era o maldito lobo. Mas ela foi capaz de voltar a respirar normalmente, agora ele já não estava a seu lado olhando-a com aqueles olhos azuis e penetrantes. A jovem esteve a ponto de delatar-se com tantos rubores, e tinha temido ser incapaz de controlar o que aquele cavalheiro a fazia sentir. Em geral se arrumava bem com os homens; no fim de contas era "um deles". Mas nunca tinha estado tão perto de um do calibre do Mallory. Só olhando-o ficava nervosa, de tão atraente que era. Danny não se transtornara tanto em toda sua vida, possivelmente com uma exceção. Mas então era muito jovem para aprender o perigo que corria, não tinha sabido que se ficasse onde estava certamente morreria; só sabia que estava completamente só no mundo, sem ninguém a quem pedir ajuda. Já não estava sozinha, mas era como se o estivesse. Fazia vários anos atendida pela inquietação porque se estava fazendo muito mais velha para ocultar que nunca adquiriria as proporções masculinas, como outros meninos faziam com o tempo. Cedo ou tarde alguém se daria conta e revelaria que tinha enganado a todo mundo desde o começo. Fora simples guardar seu segredo ao longo dos anos, muito mais fácil do que se esperava, e tudo porque Lucy tinha acertado. Levar a à turma vestida com um calção andrajoso, uma camisa muito grande, uma jaqueta muito pequena, esse velho chapéu com o qual tinha ficado para proteger os olhos da chuva, e com o cabelo cortado à altura do pescoço, tinha causado uma impressão duradoura que não se alterou. Logo se converteu em "um dos meninos". Tinha aprendido a roubar com eles, a lutar com eles, tudo que faziam... exceto quando procuravam uma companhia feminina da qual Danny não queria saber nada. Agora eram quatorze, e viviam em uma casa desmantelada de cujo aluguel se ocupava Dagger. Albergaram-se em muitas casas parecidas através dos anos, inclusive em alguns pisos abandonados quando não havia suficiente dinheiro para pagar um aluguel. 16

Mallory 7 Dagger nunca permanecia muito tempo em um mesmo lugar. A casa atual tinha quatro aposentos: uma cozinha, dois dormitórios e uma ampla sala de estar. Dagger ocupava um dos dormitórios. O outro estava destinado às garotas, que nele dormiam ou trabalhavam, se tinham a idade suficiente para começar a prostituir-se. Todos outros dormiam na espaçosa sala, Danny entre eles. Havia um pequeno pátio traseiro. Embora não crescesse erva nele, era um bom lugar de jogo para os meninos mais pequenos. Também Danny gostava dos pátios, uma vez superada sua aversão a sujar-se. Não se expor a possibilidade de banhar-se, pelo menos não nas tinas comuns que se instalavam uma vez por semana na cozinha. Em lugar disso escapava ao rio sempre que podia. E a chuva se convertera em sua aliada. Lucy era sua única confidente. Lucy não contraiu a sífilis como tinha temido, mas acabou por vender seu corpo ante a insistência do Dagger. Danny entendia a lógica deste, embora não a compartilhasse. Ao ser uma mulher bonita, Lucy teria chamado muito a atenção das vitima que tivesse tentado roubar. Um ladrão tinha que ser quase invisível para sua vítima. Lucy não podia sê-lo, e do que outro modo ia ganhar o sustento? Dagger fora o mais velho de todos eles e continuava sendo, era o líder. A princípio não havia mais que umas poucas regras, nada que pudesse importar a ninguém. Mas ao que parecia Dagger pensava que, se acrescentasse mais regra de vez em quando, não desempenhava bem seu papel. Danny jamais discutiu com ele. Fazia o que lhe mandavam sem pigarrear. O olho clínico de Dagger era a única coisa que temia seriamente porque, além do Lucy, ele era o único dos que ficavam na turma que a viu chegar com o Lucy, e cedo ou tarde lhe ocorreria contar os anos... e se perguntaria por que um homem de vinte anos continuava tendo o rosto de um menino de doze. Dagger tinha agora uns trinta anos, e ainda dirigia um bando de órfãos. Poderia partir. A maioria o fazia quando chegavam aos vinte anos, pois aspiravam a algo mais, como poder ficar com o que roubavam em lugar de entregar tudo a Dagger para que comprasse comida, pagasse o aluguel e trouxesse para casa alguma outra quinquilharias para fazer sorrir a um deles. Dagger teria ido dedicar-se a atividades mais lucrativas, mas não o fez. Apesar de ser brusco, tinha boas intenções. Danny chegou à conclusão, anos atrás, de que tinha um coração bondoso oculto em algum rincão de seu fraco peito. Como líder, provavelmente pensava que devia mostrar-se duro e inflexível. Mas ela adivinhava que Dagger não se considerava só seu chefe, mas também seu pai, e por essa razão não partiu com outros. À medida que chegavam mais órfãos, outros se iam, de modo que os componente do bando nunca passaram de vinte nem desceram a menos de dez. Sempre havia algum que precisava de cuidados. A primeira regra do bando era que não se devia roubar nunca à classe alta em suas próprias casas. Essa era a forma mais segura e mais rápida de conseguir que as vítimas pusessem o grito no céu e que as autoridades registrassem os bairros baixos em busca dos culpados. Se dessem com uma casa cheia de órfãos não oficiais seria sua perdição. E os relatos de horror que Dagger contava sobre os verdadeiros orfanatos bastavam para fazer cumprir essa regra. Dagger sabia de primeira mão, posto que se tinha escapado de um deles anos atrás. Mas Danny estava infringindo esta norma essa noite. Não era que tivessem proibido roubar à classe alta, nem muito menos. Mas só os devia roubar em lugares concorridos, nas ruas, em tavernas, no mercado ou nas lojas, onde não se dessem conta de que lhes faltavam umas quantas moedas e, se o

17

graduavam-se na classe de "só trabalhos específicos". vivendo entre ladrões. pois sua idade e sua estatura denunciavam que já não eram meninos. Repreendia-a sempre que tinha ocasião. Devia-se também a ele. Dagger não podia dizer que tinha caído em uma armadilha. Não podia deixar mais claro que queria que se fosse. Contudo. nem sequer respirar. Dagger atribuía uma zona a cada um e a mudava todas as semanas. Ela tinha que conformar-se com essa esperança. Isto impressionava aos meninos. quando alcançavam uma estatura determinada. ela não duvidava que Dagger o teria considerado um caso excepcional e se teria alegrado das inesperadas riquezas que os manteriam flutuando durante um tempo. Embora antes se dessem bem. não era um tipo alto: media só um metro setenta. Danny estava infringindo esta regra. Danny também estava infringindo esta norma. Mas. Danny teve problemas com o Dagger.. A lógica era que. como líder. Durante mais de dois anos. tratou sutilmente de tranquilizar ao Dagger. merecesse-o ou não. dizer que a tiraram da taverna para levá-la ao cárcere mas conseguiu fugir. porque esteve procurando um motivo para pô-la na rua. Nem sequer sabia por que se voltara contra ela. de fato. Para esses trabalhos Dagger se pusera de acordo com três tavernas e uma estalagem. Muitos deles a imitavam e iam a ela quando necessitavam de algo. E já que Danny era muito reconhecível devido à cor de seu cabelo e de seus olhos. Mas desse embrulho. Podia ser simplesmente que. Poderia mentir ao Dagger. Assim. Dagger já não lhe atribuía outra tarefa que não fosse roubar a "adormecidos". a atitude do Dagger seria a oposta. Nunca tinha falhado até então. mas parecia que isso não tinha servido de nada. por isso não queria para nada a responsabilidade de mandar a outros fazer o mesmo. 18 . Sua inquietação não se devia só ao que teria que confrontar quando chegasse a casa. o que implicava que já não roubavam por sua conta mas se limitavam a cumprir as missões que Dagger lhes atribuía. Dagger pensava que tinha que ser o mais alto.Mallory 7 fizessem. Se algum outro dos meninos tivesse sido capturado em seu lugar. quase três. Mas não era assim. Haveria felicitações e celebrações. Mas ainda havia mais: assustava-a até a medula porque a fascinava. E Danny vestia de um modo chamativo enquanto que o traje do Dagger era anódino. Outra regra a correspondia só a ela e a uns poucos mais. mas não lhe tinha dado nenhum motivo para jogá-la. sem chegar a comentá-lo abertamente. brincavam e riam muito. a esse lorde Mallory. quanto mais altos fossem. porque nunca lhe tinham estendido uma armadilha deliberada. Parecia-lhe que era mau. Tinha-a perturbado tanto que não podia pensar. para que os residentes habituais desses bairros não começassem a reconhecer a algum deles. mas a coisa começado aproximadamente quando Danny lhe superou em altura. Danny teria que sair sozinha. poderiam pensar que lhes caíram por descuido ou as gastaram em algo que não recordavam.. A segunda regra que lhes dava bom resultado era que deviam ater-se a atuar em suas zonas sem aventurar-se a roubar em lugares que não conheciam. mais trabalho lhes custaria colocar a mão em um bolso. Evidentemente. Danny supunha que Dagger receava que queria suplantá-lo. de lhe demonstrar que seu posto não a atraía. agora parecia que ele a desprezava. Criticava-a constantemente. que tinha custado muito tempo para retornar a casa. um sentimento enraizado do qual nunca pode livrar-se. Mas já que era ela que fora capturada e obrigada a infringir as regras. Mas não teve mais remédio que fazê-lo. Nem sequer gostava de roubar. até agora.

Não só era bonito. Esta classificava a todos os homens em uma categoria ou outra.Mallory 7 Danny não imaginou em sua vida que alguém pudesse ser como ele. encaminhou-se ao vestíbulo e subiu a escada atapetada. Viu ali muitas portas fechadas. Não havia nenhum abajur aceso. CAPÍTULO 4 A missão que aqueles jovens lordes lhe encomendaram era tão simples em comparação com suas inquietações que Danny a cumpriu quase sem pensar. como se pudesse ver seu interior. pode ser que não se queixasse tanto disso como tinha feito de antemão. Em um lado do corredor havia mais porta que no outro. Danny não necessitava de luz. entravam e saíam em menos de cinco minutos e apenas ficavam o suficiente para despedir-se. e fascinante. Devia ser um "amante". Heddings 19 . As dimensões daquele quarto demonstravam que era a do dono. para sua paz espiritual. e alguns eram explícitos. o que fora bastante simples. sobretudo quando seu olhar se tornava tão sensual e fazia que quase se derretesse. e este formava um vulto na cama. Preferia os "rápidos" porque não lhe roubavam muito tempo. mas nenhum lhe tinha feito desejar fazer algo a respeito. mas com tantas janelas abertas a luz da lua entrava em torrentes. Mas até no final do corredor do primeiro andar havia uma janela aberta. E o tinha feito por uma só razão: para não acabar sendo uma puta. Os qualificativos que lhes atribuía eram em sua maioria depreciativos. mas em um sentido masculino. Certamente sua imaginação a estava enganando. Passara quinze anos. Era uma casa muito grande. como os "bolinadores" e os "animais". Mas não desta vez. Atraía-a sexualmente. por quanto estava acostumada a trabalhar às escuras. tinha cuidado dela como se conhecesse seu segredo. algo que não lhe ocorrera nunca antes. dependendo de como queriam utilizá-la e por quanto tempo.. eram raros os homens que em realidade desejavam tanto dar prazer como recebê-lo. como se quisesse tocála. porque preferiria morrer de fome em algum beco antes de deixar que uns desconhecidos pagassem para usar seu corpo. mais que qualquer em que tivesse estado antes. por isso começou pelo lado onde havia menos. Pior ainda. Mas ali havia um homem que poderia fazer com que aceitasse de bom grado esse papel. de fato toda sua vida . Era a segunda porta que abriu. para seu segredo. evitando o destino de Lucy. Um perigo para os sentidos do Danny. E sabia exatamente o que alterava tanto os sentidos e lhe cortava a respiração quando o olhava. Para ela seria o fim de seus dias. Quase todas as janelas da enorme mansão estavam abertas. Acertou. afirmava.. que era uma combinação absolutamente surpreendente. Sua atitude era tal que simplesmente não acertava encontrar uma palavra para descrevê-lo. mas Danny seguia considerando-o a pior forma de degradação. Nunca mudou de opinião a respeito. suspeitando que davam acesso a aposentos mais espaçosos. que não entendia como fora capaz de lhe falar. Ante ele se sentia tão aturdida. mas não conseguia sacudir a sensação de que ele sabia. Subiu por uma situada em um lado da casa. Outros homens chamaram sua atenção durante aqueles anos. O que mais se aproximava era belo... e concretamente ao dormitório principal. melhor. Representar o papel de um homem implicava que devia fazer caso omisso de tais coisas. E isso era o que mais a assustava em lorde Mallory. Pode ser que Lucy se adaptasse bem ao trabalho.pelo menos a parte que pudesse recordar -.. A palavra era de Lucy. Quanto antes o perdesse de vista. Lorde Mallory era um verdadeiro perigo. e não só em sentido metafórico.

que ocupava virtualmente toda a gaveta. Não havia nada mais onde olhar. porque Danny apreciava agir com movimentos felinos. nem sequer tinha ferrolho. mas só continha papéis. embora com um fio de voz: . pois os da jaqueta já estavam cheios. Um suor frio lhe alagou as palmas das mãos. Embaixo tudo estava tranquilo. Esteve a ponto de desmaiar. Finalmente se aproximou da penteadeira. Aliviada por haver quase terminado. uma corrente de ouro e outro anel que se escorreu entre os frascos de colônia. e se imaginou sendo acusada de homicídio. Soltou-se e lhe disparou furiosa. sem fazer o menor ruído. Lorde Heddings passava por crédulo. como se a tivessem atirado sobre a mesa. de fato não demorou para lhe ser desagradável de novo uma vez que passou a crise. Mas estava paralisada pelo medo e não poderia mover-se para ajudá-lo embora fosse temporariamente tão estúpida para fazê-lo. introduzindo o dinheiro no bolso de suas calças. Decidiu não levar o cofre. ela estava disposta a deslizar-se debaixo da cama. raciocinando que era pouco provável que um homem que tinha uma fortuna em jóias em uma escrivaninha não fechada com chave escondesse coisas em livros simulados. Inclusive podia se levantar para se servir de um copo de água da jarra que se achava ao outro extremo do aposento. Era muito volumoso e nem sequer estava segura de poder levantá-lo da gaveta. e não perdeu mais tempo em sair dali.Mallory 7 dormia profundamente. Nesse caso. comparecendo ante um juiz e sendo condenada à forca. broches. Levou outro momento para dar-se conta de que o homem voltava a roncar placidamente. Passou uma mão pelo fundo do cofre forrado de veludo antes de terminar. Por um momento se perguntou se deveria tratar de ajudá-lo. pois imediatamente sentiu dominada pela cólera. encaminhou-se para a porta. mas se deteve em seco quando Heddings sofreu um ataque de tosse. A segunda gaveta continha o joalheiro: um cofre grande. Com essa idéia na mente. Primeiro se dirigiu à alta escrivaninha. Levantou a tampa e ficou deslumbrada por um momento pelo brilho esparramado no fundo do cofre: não só anéis. Passou pela cabeça de Danny o horrível pensamento de que pudesse morrer.Ficou louco? O que faz aqui? 20 . roncando com insólito estrondo. mas agora não tinha necessidade de adotar precauções com os roncos do Heddings. De fato. Não estava com disposição de fazê-lo tendo o coração pulando. Bom. a maioria das jóias que continha eram femininas. efetuou inclusive uma rápida revista das demais gavetas. Então ouviu que lhe sussurravam ao ouvido: . Apoderou-se também de tudo isto. o som mais doce que ouvira. A tosse era bastante violenta para despertar. Até parecia que estava se afogando. e descartou a estante.. onde descobriu um grosso maço de bilhetes. mas também braceletes. Ela se encolheu ao pé da cama. Era uma lástima.. para certificar-se de que não deixava nenhuma só jóia. Mais lucros de jogo? Danny não teve cuidado. de modo que optou por enchê-los bolsos da jaqueta. Examinou bem a mesa.Por que demorou tanto? Ele! Mas seu alívio durou apenas um segundo. Heddings tossiu ainda mais forte. Retornou em seguida ao aposento pelo qual tinha entrado e imediatamente sentiu que alguém a segurava contra um peito duro e lhe tampava a boca com uma mão para impedi-la de gritar. mas não encontrou nada mais de interesse. Estava fechado com chave. As mesinhas de noite anexas à cama não tinham gavetas. Não queria ter que fazê-lo outra vez se as duas relíquias de família de Percy não estivessem entre o tesouro. inclusive colares.

Recuperando a coragem. Assim.Este não é o lugar para falar .replicou ela. preferiu gastar todo o dinheiro em mulheres caras e no jogo.A próxima vez que queira dar um susto de morte a alguém. Baixou a pistola. mas ao pensar em como chegou até ali.. Está completamente bêbado. Danny soltou um resmungo. experimente com você. Não sei nem como se tem em pé. levando o homem a investigar. evidentemente já se aproximara deles antes até de que o busto golpeasse o chão. quando eu lhe tinha avisado de que deveria pôr rodas novas a sua velha carruagem. Bracejou procurando algo a que agarrar-se. Já terminei com isto. amigo. pelo menos. esse ruído teria bastado para despertar aos mortos ou.Quem é? Danny não esperava ter que mencionar nenhum nome. e tropeçou num tapete. embora não de tudo. Danny ficou tão rígida que até deixou de respirar. Pequena mentira. Danny se colocou diante do Mallory para tratar de ocultá-lo e disse ao homem que empunhava a pistola: . mas o impacto fez cair o busto. assim não me fez conta.Tem os anéis? .Danny soltou uma gargalhada. E batemos. O pedestal era pesado e evitou sua queda. . Ela nem sequer estava segura de que Mallory se tivesse dado conta de que havia alguém ali segurando esse abajur.Tem razão . e esse tapete estava liso quando a pisou ao entrar.. Certamente.respondeu ele.Estava preocupado com você . num tom de certo arrependimento.Não há necessidade de armas. Possivelmente Mallory fizera algum ruído ao entrar. Mallory estava de costas para a porta. No silêncio da noite.Mallory 7 . Isso é o que ela teria feito se tivesse surpreso a um par de indivíduos rondando furtivamente por sua casa no meio da noite. O mais provável era que estivesse preocupado pela possibilidade de que fugisse levando-se seus preciosos anéis. – Se o reconhecerem. . . Mas meu amo não se rendeu ao não receber resposta e insistiu em entrar e dormir no salão. Sem dúvida Mallory o tinha levantado. O homem estava vestido por completo. Voltou-se para dizer a Mallory que saísse imediatamente e viu um homem na porta apontando ao cavalheiro com uma pistola.ouviu ele dizer a suas costas quando se dirigia para a janela. . Ainda a olhava. Disse que Heddings não se importaria. não demorou para ocorrer-se o um. O homem pigarreou. A queda a surpreendeu. Este chocou contra o chão com um ruído surdo. mas o único que havia perto era um alto pedestal com um busto em cima. já que o homem tinha um abajur na mão. . se meterá em uma confusão mais gorda que se disparar em você. 21 . .Está tão bêbado que não se lembrará. Danny recarregou um pouco mais as tintas. Tinha dado um salto adiante para tratar de evitar que ela caísse. como sempre. . . Só procurávamos um lugar para passar a noite.sussurrou Danny com a voz mais baixa que pôde. Meu amo acreditou reconhecer sua casa.Não se volte . agora com boa luz. Foi "equivocado"? Não é aqui onde vive Heddings? A expressão tensa do homem mudou imediatamente. Estava em seu perfeito direito de disparar primeiro e averiguar o que estavam fazendo ali depois.Atreve-se a dizer isso em sua presença? . a um dos criados que dormia no mesmo andar. mas se tinha detido ao ver que conseguia levantar-se por si mesmo. Não era nada torpe. e não estranharia que se haja "equivocado".Terá que sair apitando . Nossa carruagem se avariou no bosque. Danny gemeu para si mesma.Quis me jogar a culpa de que caísse essa roda.

O maldito senhor poderia fazer com que matassem a ambos! Danny lhe arrancou a arma da mão e a meteu no bolso dele. ou se seria melhor lançar-se sobre suas pernas e tratar de pegá-lo de surpresa. já que a acreditou de pés juntos. portanto não podia permitir-se deixar um membro da nobreza à intempérie.É aqui . senão. subia as escadas por si mesmo e na realidade era ele quem conduzia à moça e não o contrário. e um canalha despótico por tê-la metido naquela embrulhada. Prefiro conservar meu trabalho. E logo que se fechou a porta. amigo. mas também poderia ser um maldito bandoleiro.disse o homem. Não. Em realidade Danny não confiava em que aquele homem acreditasse.Acima temos várias habitações de hóspedes desocupadas. mas vi movimento nos bosques perto daqui.Pela manhã já procuraremos algo para arrumar sua carruagem para que possam continuar a viagem.Muito obrigado. porque muitos cargos tem contra mim. Agarrou-lhe o braço e o passou por cima do ombro para simular que o segurava. Mas o que ouviu foi o leve estalo do ferrolho da porta. Mas ele ainda não deixara a pistola e. Provavelmente era um valente temerário.sussurrou-lhe. e inclina a cabeça "para que ele não possa vê-lo bem .Por que não o deixou dormir na carruagem? . Danny preferiu seguir representando a farsa sem arriscar-se a que uma ou duas balas saíssem a seu encontro. e ele só recostava seu peso sobre ela quando o criado se virava para olhá-los. . 22 . Pensei que poderia ser algum animal. Não quis me expor a que o roubem.Lorde Carryway. . amigo. Poderia haver lhe ocorrido prendê-los até a manhã seguinte.perguntou então o homem. Não devia ser mais que um criado. embora isso suponha aguentar um amo que se passa a maior parte do tempo bêbado.Espero que saiba fazer o papel de bêbado. . Calculava para aonde pôr-se a correr. Ou era bastante preparado para representar o papel que lhe tinha atribuído ou tinha medo suficiente para manter a boca fechada. . acendeu um abajur e se dirigiu para a porta. Foi fácil levá-lo ao piso de cima.Me acompanhe . . oculto detrás das costas de Danny. Danny começou a se perguntar se realmente acreditara em sua história. Que Deus a protegesse dos imbecis! . da cidade de Londres. ao ver a arma ainda em sua mão. eram dois os que deviam atravessar essa janela.Teria feito isso. soltou o braço do Mallory e se precipitou contra ela para escutar se o homem se afastava. Este os seguiu ao interior da estadia. Mas. abrindo uma porta. Ou teria estragado tudo se o criado se desse conta de que não estava bêbado absolutamente.anunciou o criado. Não tinha soltado a pistola mais que um momento para prender o abajur. o ricaço não tinha pronunciado nenhuma só palavra. provavelmente o mordomo. que riu entre dentes. Danny duvidava de que tivesse medo. . Esteve apontando com ela ao homem todo o tempo. Em uma delas há um confortável sofá que pode utilizar. não devia ser tipo desconfiado. Empalideceu ao ver que tinha uma pistola na mão. Ele se desfez do taberneiro com muita facilidade para inquietar-se pela possibilidade de receber uma bala. Logo que o homem se voltou de costas para conduzi-los ao piso de acima se apresentou uma boa oportunidade para escapar através da janela.Mallory 7 . Felizmente. quando se pudesse verificar o que lhe contara. Seguiu uma longa pausa durante a qual Danny teve a certeza de que aquele tipo descobriria o engano e riria em sua cara. Além disso. e não o conseguiriam sem que um dos dois recebesse um tiro ao tentar fugir. ou pelo menos não tinha tanto como ela. . Danny estava muito nervosa para dar-se conta da proximidade de seus corpos.

o que? Danny perdeu a pouca cor que ficava nas faces. para uma só pessoa. Dito isto. O criado continuava ali. Talvez aguentasse a ela. Retornou junto à porta deitou no chão para espiar pela fresta.grunhiu ele em voz alta. Podiam atar os lençóis para improvisar uma corda. Não era uma via de escapatória fácil. porque suspirou e se dirigiu para a cama. Com efeito.Isso digo eu. amigo. Agora.Prendeu-nos. E não foi diretamente à cama mas sim à janela. não sem uma corda. Era provável que ficasse "de guarda" no corredor toda a noite. viu uns sapatos do outro lado. Quando finalmente lhe ocorreu que o criado talvez esperasse que apagassem abajur. não estariam presos em um quarto do piso superior se ele não tivesse entrado na casa. Voltou-se para o Mallory e viu que a olhava com curiosidade. A conclusão do Mallory fora acertada. Tem que acreditar que esta dormindo pra que vá deitar se. com uma careta de indignação nos lábios.Encerrados esperando. ou simplesmente estava sendo prudente? Esperava que só estivesse sendo prudente. mas uma olhada ao quarto não revelou nada bastante consistente para servir de suporte e resistir ao peso de Mallory. em lugar de estar deitada no chão esperando que um criado receoso se cansasse e fosse deitar-se. Pior para ele. mas não a ele.Mallory 7 CAPÍTULO 5 . A cama poderia servir. de todos os modos. o mais forte que possa. Não parecia que tivesse essa intenção. coisa que não lhe teria ocorrido se aqueles dois ricos não o tivessem feito essa mesma noite. Não havia nenhuma árvore perto para qual saltar. a menos que não tivesse nenhuma intenção de dormir? Confiava em que isso fosse o que o 23 . saltou sobre ela e ensaiou uns quantos roncos até dar com um que lhe deixou satisfeito. arqueando uma sobrancelha. Ela teria saído dali sem nenhum problema. mas era pequena. por que quereria o "cocheiro" sóbrio dormir com a luz acesa. Cada vez mais desesperada. Danny quase podia imaginar o ruído da porta do cárcere ao fechar-se atrás dela e começava a sentir náuseas. Este ergueu os olhos para o teto. Aproximou-se dele e sussurrou: . Então seguiu roncando com estrondo.Maldito seja . não esperou para ver se obedecia. Ao não ouvir nenhum ronco. nem nenhum batente pelo que descer. do contrário ia ficar ali vigiando sua porta o resto da noite. . como se sua sugestão fosse indigna dele. para calcular as possibilidades de escapar por essa via. Danny se voltou para Mallory e olhou-o zangada. Devia concluir que eram nulas.. A situação em que estavam colocados só pioraria. e tinha um armação de madeira que podia romper-se. Em primeiro lugar.. . Afinal. O homem não acreditou em sua história. pega a cabeça a um travesseiro e se ponha a roncar. Apesar de que a seu "amo" bêbado a o deixasse sem cuidado. foi examinar a janela por si mesma. provavelmente com o ouvido junto à porta. Danny se percebeu-se tonta. possivelmente fariam muito ruído ao tratar de aproximar a à janela. E. Danny esteve a ponto de sorrir. eram uns desconhecidos até que seu patrão se certificasse. O senhor parecia muito contrariado por ter que fazer algo tão simples como roncar.

e do homem mais belo que jamais tinha conhecido. Ia fazê-lo. Era evidente que o criado desconfiava deles. não estranharam se a deixamos aberta. ou acaso dela? Recordava o terrivelmente bonito que era.Por fim se foi. tremendo de impaciência. Sabia e conteve a respiração. Tirou uma agulha grossa do chapéu e a introduziu no ferrolho. Só pararam para que pudesse abrir a portinhola do veículo onde Percy os estava aguardando. Então parou.. Tinha permitido que lhe rodeasse os ombros com o braço quando subiram as escadas da mansão e não havia sentido mais que seu próprio medo. Como já sabem que estivemos aqui. As portas dos dormitórios costumavam ser muito fáceis de abrir. Mais desalentada do que estava disposta a admitir.. sua coxa musculosa. Mas agora era diferente. mas só para recuperar o fôlego e orientar-se. Agora notava o longo corpo dele apertado contra seu flanco. Seu primeiro beijo.Claro que sim. Sairemos pela porta principal. Ao final de uns segundos disse: ..Vamos. ela teria estado disposta a algo que ele propusesse. Mallory esteve provando uma ampla gama de roncos que teriam feito rir ao Danny se não tivesse estado convencida de que estariam ali presos durante toda a noite. Mallory parou. Sem a ameaça de um criado mirando-os com uma pistola.. e sentia quão bem ela encaixava sob seu braço. percebendo o calor que emanava dele. Mas poderia ser pior. Mas isso não evitou que se sentisse contrariada. aproximaria seus lábios aos dela. Ele a empurrou ao interior da carruagem. mas só serviu para que ele a segurasse lhe rodeando os ombros com o braço. pôs-se a correr e não olhou atrás nem se deteve até que chegou até as árvores. Era evidente que não confiava em que entregasse as jóias agora que saíram da casa do Heddings sãs e salvos. ou o que não ocorrera. 24 . Seria sublime. Enquanto isso. e com efeito. embora não pudesse ver seu rosto na escuridão do bosque. e levo minha gazua. Danny tratou de soltar-se. Poderia ir despertar seu patrão. seu quadril e seu torso duro. . Ele a agarrou pelo braço para conduzi-la durante o resto do trajeto até a carruagem. . Foi costurar e cantar. transtornava a Danny estar tão perto de Mallory. é obvio. que possivelmente teria querido comprovar se faltava algo da casa e ela não teria podido evitar que revistassem seus bolsos e dessem com as jóias do Heddings. Danny se sentou e olhou zangada ao Mallory assim que este ocupou o assento em frente a ela. Não esperou para ver se ele a seguia.Forçarei o ferrolho e sairemos daqui. Daremos a ele uns minutos pra que volte a deitar-se. Embora Mallory não devesse conhecer seus pensamentos.E depois o que? . Não demorou muito em vislumbrar as luzes da carruagem através da espessa folhagem.Mallory 7 criado estava pensando. Aproximou-se do senhor e lhe disse: . Devia atribuir sua expressão unicamente ao assunto que ela trouxe à luz. Nada mais que sair. Se então parassem ali mesmo e a voltasse para si. . Recordava aqueles incitantes olhos azuis observando-a dentro do carruagem. o homem se afastou pelo corredor e desceu as escadas. A maior parte de sua irritação se devia ao que acabava de ocorrer. Ao final de dez minutos depois de apagar a luz. do contrário não teria permanecido tanto tempo diante da porta de sua habitação. como se pudessem ver através de seu disfarce.Pode fazê-lo? Danny bufou. só em sua imaginação. O coração do Danny começou a pulsar tão forte que até podia ouvi-lo. Então Mallory chegou junto a ela.

poderia ter roubado os anéis você mesmo. Inclusive virou os bolsos ao reverso para lhes demonstrar que não ficava com nada.Agradecemos. a pôs no dedo ao qual aparentemente correspondia.Eu não tenho mãe. e esparramou as jóias para agarrar o segundo anel do montão. Percy pegou imediatamente um anel de aspecto antigo exclamando: .inquiriu Percy. . aqui está o outro! . com uma pressa indecorosa. para comprovar se valeu a pena ter tantas perturbações.Por pouco consegue que nos matem! Eu não diria que isso não tem importância.Entendido .disse-lhe. É seu costume. sim!" . surpreendida.Então de George. Não foi você quem teve que esconder-se de sua mãe. querido moço! Dou-lhe. velho amigo.disse lorde Mallory. sabe? 25 . não teria entrado. sorrindo ao Danny.objetou Mallory.Em realidade se chama Georgina. . . . Quando o jovem lorde pôs-se a rir. .Dá-se conta de que nos pilharam por sua culpa? Se queria entrar na casa. . recolheu todo o montão e o deixou cair sobre o assento em frente dos dois tipos ricos. E voltandose para Danny.Não sei como lhe agradecer. .Nada que este jovenzinho não soubesse resolver .Eu não diria tanto . .Vejamos o que encontrou. . incluído o maço de notas.O que aconteceu? . mas meu pai o abreviou só para lhe contrariá-la. .Agora.Oh. . um pouco apaziguada pelo fato de que ele reconhecesse que lhe tinha salvado a pele. amigo.Mallory 7 . menino . .Demorou mais tempo do que o necessário . .Foi o mais estúpido que já vi alguma vez . Como não era lorde Mallory quem insistia.acrescentou Percy.perguntou Percy de novo.exclamou. . Procedeu a esvaziar os bolsos sobre a banqueta. e golpeou o teto do veículo para dizer ao cocheiro que empreendesse a volta para a cidade. não me tenham mais sobre brasas.Chama-se George? .Quando tiver arrancado a carruagem . . . acrescentou: . por favor.inquiriu Danny.disse ela. como se não tivesse estimulado seu orgulho com esse cumprimento informal."Santo Deus.Fala por você. . "Pra que me necessitava então. Danny não viu nenhum motivo para rechaçar a petição de seu amigo. Não estaremos a salvo até que saiamos daqui. . Mas agora tudo isto não tem importância. .admitiu Mallory.Sua gratidão se interrompeu bruscamente quando as jóias voltaram a chamar sua atenção.Muitíssimo obrigado . completando o pensamento do Percy.Não passara nem dez minutos! .Muito certo .Minha madrasta.. sorrindo.admitiu Mallory. .Pois foram dez minutos desmesuradamente longos. . mas não fizeram conta. ..George? .levou a jóia aos lábios para beijá-la e logo.replicou ela.assinalou Mallory com frieza . .assentiu Percy. Caso contrário.O que aconteceu? . né? . seus olhos de cor cobalto cintilaram.

Mallory 7 Não sabia nem queria sabê-lo. Fazia o que lhe pediram que fizesse. E com êxito, de modo que não tinha necessidade de repeti-lo. Agora só desejava voltar para casa, enfrentar a Dagger... e comprovar se ainda tinha um lar. Ao recordá-lo, seu semblante se entristeceu. Eles não se deram conta. Ainda contemplavam a pilha de jóias reluzentes. Percy assinalou com o dedo um enorme pendente de forma ovalada rodeado de esmeraldas e diamantes. - Isto nos é familiar, não te parece? - disse a seu amigo. - Certamente. Admirei os seios de lady Katherine mais de uma vez quando este pingente adornava seu peito. - Não a tinha por uma aficionada ao jogo. E não acredito que estivesse disposta a desprender-se de algo assim. - Não é. Ouvi dizer que o roubaram faz uns meses enquanto estava de férias na Escócia. - Zomba de mim, companheiro - Então Mallory franziu o cenho. - Não, e este bracelete também me é familiar. Juraria que minha prima Diana o usou em passados Natais. Não recordo a ouvir dizer que a roubassem, mas sei que não é nada aficionada ao jogo. - Vá, insinua que lorde Heddings é um ladrão? - inquiriu Percy. - Parece isso, não? - Quanto me alegro. Não sabe como me sentia culpado em todo este desagradável assunto. Mallory pilhou Danny revirando os olhos ao ouvir esse comentário, e ela se deu conta de que ele fazia um grande esforço para lhe sorrir. Mas Percy ainda não tinha terminado, e sua pergunta seguinte fez que o jovem lorde assumisse uma expressão mais séria. - Mas o que vamos fazer a respeito? - Não podemos fazer nada a respeito sem nos implicar a nós mesmos e a nosso jovem amigo. - Bem, o que lhe vamos fazer. Detesto ver um ladrão fazer das suas alegremente sem que pague por... isso... - Percy interceptou o olhar significativo de Danny e pigarreou. - excetuando a você, moço, naturalmente. - Não se esqueça de vocês - disse Danny com desprezo. – Trabalhar para roubar essas jóias não foi minha idéia. - Tem razão - respondeu Percy, ruborizando-se. Mas lorde Mallory observou com desagrado: - Não, sua idéia era esvaziar nossos bolsos, por isso não há necessidade de acusar a ninguém. O calor dos múltiplos rubores que experimentou Danny teria dado para acender o braseiro da carruagem. Detestava seriamente que voltassem as voltas contra ela. Mas, dadas as circunstâncias, ficou sem argumentos de réplica. Aquele tipo era ágil, e desconfiado, ou do contrário não a teria seguido ao interior da casa para certificar-se de que cumpria com sua missão. Também era ardiloso, e inteligente. Não tinha a menor duvida de que tudo aquilo fora idéia dele. Era uma lástima que não fosse um imbecil como seu amigo. Antes, tinha-lhe chamado idiota para si mesma, mas sabia que não o era. Se fosse, provavelmente Danny teria conseguido escapar daquele assunto. Inclusive poderia consegui-lo agora... se ele não fosse tão bonito. Mas lhe custava pensar com lógica quando ele a olhava com aqueles olhos de cor do cobalto. O engenho e a inteligência do Danny a abandonaram, deixando atrás uma boba que estava irresistivelmente fora de seu elemento. 26

Mallory 7

CAPÍTULO 6 Retornar para a cidade pareceu levar muito mais tempo do que demoraram para chegar à mansão do Heddings. Danny não tinha relógio, mas não se teria surpreendido se tivesse visto sair o sol. Estava cansada, em realidade exausta, pelas muitas emoções que não estava acostumada a experimentar. Além disso, começava a ter fome. E ainda tinha muitas coisas de que ocupar-se quando finalmente chegasse a casa. De fato, esperava que Dagger estivesse dormindo para poder descansar um pouco ela também. Seria muito mais simples dar explicações, ou inventar-se mentiras, com uma mente limpa que não se visse embotada pelo esgotamento. Percy voltava a dormitar; um tipo preparado. Danny desejou poder fazer o mesmo, mas com lorde Mallory ainda completamente acordado não se atrevia. Não era porque pensasse que ele pudesse lhe fazer algo enquanto dormia. Simplesmente devia estar atenta para aproveitar a oportunidade de fugir em uma zona que reconhecesse. Não duvidava que a deixariam ir-se, agora que tinha feito o que queriam, mas certamente não a levariam de volta ali onde a encontraram. Por que iriam desviar se de seu caminho, sendo tão tarde? E se a deixassem no setor da cidade onde eles residiam estaria completamente perdida e demoraria várias horas para encontrar o modo de retornar a casa. Certo que se criara em Londres, mas era uma cidade grande e somente conhecia a pequena parte onde vivia. Assim que ele voltou a posar seus olhos nela, Danny soube, e ao lhe olhar o corroborou: algo lhe passava pela cabeça. O olhar que dirigia era muito pensativo. - Por certo, onde deixou seus sapatos? A pergunta a surpreendeu. Não era o que esperava ouvir, dada a expressão meditabunda do cavalheiro. E, de fato, surpreendeu-lhe que não o tivesse perguntado antes, pois a tinha feito caminhar através do bosque só com meias três-quartos. E antes disso lhe tinha amarrado os tornozelos. Teria que ser cego para não dar-se conta que não levava um calçado normal. - Estes são meus sapatos - respondeu, e levantou um pé para que pudesse ver a magra sola de couro na parte inferior da meia três-quartos de lã. - Engenhoso. Danny se ruborizou ligeiramente, mas só porque se sentia orgulhosa de seu improvisado calçado. Tinha confeccionado ela mesma. Tinha um par de sapatos normais, porque andar com o que pareciam unicamente suas meias três-quartos teria suscitado muitos comentários durante o dia. Só usava essas para trabalhar. - Importa-se que os veja mais de perto? - perguntou ele. Danny se apressou a recolher os pés debaixo do assento, tão longe como pôde, e lhe dirigiu um olhar rebelde. Mallory se limitou a encolher os ombros. Logo a deixou atônita quando acrescentou: - É muito mais preparado do que me imaginou. Grande história improvisou ali. De modo que lorde Carryway? - disse soltando um risinho. Danny encolheu os ombros. - O nome encaixava. - Suponho - admitiu ele, mas ainda não tinha satisfeito sua curiosidade. – Ocorre frequentemente que lhe surpreendem e tem que recorrer à lábia para sair da embrulhada?

27

Mallory 7 - Não. Nunca me haviam pilhado, nenhuma só vez... até esta noite. Duas vezes em uma noite, e as duas por sua culpa. Mallory tossiu. Mas para evitar lançar-se mutuamente a culpa, mencionou aquilo que tinha realmente na cabeça. Deu uns golpezinhos ao colar e o bracelete que estavam junto a ele no assento e disse: - Queria devolver estes dois objetos a seus donos legítimos, de forma anônima, é obvio. - limpou a voz e pareceu manifestamente incomodado ao acrescentar: - Importar-se-ia, jovenzinho? - Por que deveria me importar? - Porque este montão é teu. Danny bufou. Já decidiu que não queria nada daquele tesouro. Tinha muito fresca na mente sua própria imagem sendo capturada e pendurada. Mas o fato de que aquelas jóias tivessem sido roubadas em duas ocasiões fazia que implicassem ainda mais riscos e assim o manifestou. - Uma coisa é desfazer-se de objetos quando se trabalham em excesso pela primeira vez; é só questão de ser rápido. Mas tentar penetrar objetos que outro roubou antes é arriscar-se a que lhe agarrem. Alguém estará procurando já parte dessas jóias, se não todas. Antes de tocá-las atiraria elas pela janela. Ele sacudiu a cabeça. - Nem pensar. Prometemos-lhe uma fortuna em... -Esquece-o, amigo. Se quiser algo de você, logo saberá. Oh, Deus, ele voltou a olhá-la de repente com olhos sensuais, acendendo seu desejo, derretendo-a por dentro. Se ela dissesse algo mais naquele momento, seria um discurso completamente confuso. Como podia ele fazer isso com apenas um olhar? E o que havia dito ela para lhe fazer mudar de expressão desse modo? A menção de "quero"? Isso significaria que sabia que era uma mulher. Mas não podia sabê-lo. Ninguém sabia. E não pode adivinhá-lo. Danny já nem sequer sabia atuar como uma mulher, depois de tanto tempo representando se papel masculino, e não tinha cometido nenhum engano para delatar-se. Ele a tirou do apuro esfriando seu olhar carnal. Fê-lo porque notou o desconcerto dela. - Agarrou o maço de notas, percorreu-o brevemente com o polegar e o lançou ao assento do Danny. - Aqui não há mais de cem libras, mas bastará por agora. Por que falava como se sua relação fosse continuar? - É mais do que vi de uma só vez, ou duas, ou mais - se apressou a assegurar ela. -Já me basta. Mallory se limitou a sorrir. Ela voltou a olhar através da janela. Abriu os olhos como pratos ao ver as ruas e casas de Londres. Não foi capaz de reconhecer nada, mas disse em um tom de certo desespero: - Pode me deixar aqui, amigo. Já encontrarei o caminho... - Nem pensar, moço. Levarei você até a porta de sua casa e darei as explicações necessárias para tirar você do apuro que mencionou. Antes deixaremos ao Percy. Não demoraremos nada. E ficar a sós com ele e com aqueles condenados olhos que a despiam? Não queria arriscar-se a tal coisa. - Exagerei - mentiu. - Este dinheiro compensará de sobra o tempo que me passei fora de casa. - Insisto - disse ele, sem engolir sua mentira. - Seria incapaz de dormir se pensasse que este desagradável assunto ia conduzir você a prejuízos. - E o que me importa que não possa dormir? - replicou Danny grosseiramente. 28

Mallory 7 . Deveria haver-se rendido depois da primeira travessia mas não o fez. Danny não acreditava que ele se conformasse com isso depois de ter chegado tão longe.O que para ti é um favor para mim é um problema. Quando começava a diminuir a marcha.? . Não podia acreditá-lo.Não estava lhe pedindo permissão. Quando finalmente ele deixou de olhá-la. Despertar em um beco depois de receber uma soberana surra seria sair bem livre. . mas ao dobrar uma esquina viu uma carruagem que se aproximava. Ele tinha as pernas mais longas. Mas agora tinha desaparecido. decidiu reservar suas energias para o que lhe esperava a seguir. De modo que ao saltar pela portinhola do veículo bateu a cabeça. Teria ainda mais problemas se lhe ensinasse onde vivem meus amigos. É o mínimo que posso fazer. como imaginou que seria. mas como não lhe servia de nada. por isso não teve mais remédio que dizer: . Danny abriu a boca para soltar um comentário do mais baixo. Perdeu o chapéu. querido moço. Mas a acompanharei até essa taverna. Aproximava-se pouco a pouco. esquecido no chão da carruagem do senhor. já entendi. CAPÍTULO 7 Danny teve que esperar muito tempo para que o ricaço tirasse os olhos de cima dela para passar à ação.. embora não tivesse calculado o quanto deveria agachar a cabeça para passar pela portinhola.. agarrou-se com pés e mãos à armação e se pegou quanto pôde ao chassi para manter-se longe do chão. A coisa não sentira. e por nada do mundo ia arriscar-se a encontrar de novo o jovem lorde para recuperá-lo. Teve sorte de que só lhe caísse o chapéu e a batida não a deixar inconsciente. não levou em conta sua estatura superior à média. . Ela tinha feito o que eles queriam e eles haviam a trazido de volta a Londres. 29 . e nunca em um tão elegante como essa. Aproveitando os poucos segundos que esteve fora da visão do Mallory.Muito bem. Mas uma travessia mais adiante pensou que era melhor deixar de correr antes de que se esgotasse. Foi muito fácil. não quero. lançou-se sob a carruagem. . O condenado rico a perseguia! E não só um curto trecho. Danny esteve a ponto de render-se. Por que diabos se obstinava em desviar-se de seu caminho para aproximá-la a sua casa quando era evidente que ela não queria que a levasse mais longe? Tinha percorrido já três malditos cruzamentos e ele seguia sem deter-se. Danny começava a ficar sem fôlego.interrompeu bruscamente. não precisava fazê-lo porque ainda não perdeu o fôlego. Mallory soltou um risinho.Acha que lhe baterão por. Dava-lhe certo "garbo" que adorava. posto que tinham terminado seu negócio. não me faça nenhum favor mais.Não. nesta postura esperou até que viu passar as pernas de seu perseguidor. não pensou duas vezes: equilibrou-se contra a portinhola do carruagem.A mim não . provavelmente porque satisfazia sua vaidade feminina. Voltou a vista e empreendeu uma veloz carreira. Tinha-lhe muito carinho porque o ganhou em uma briga de rua. Não viajando de carruagem frequentemente. Não afrouxou o passo. apeou-se e saiu correndo rua abaixo. ouviu que alguém corria atrás dela.

mas agora em direção contrária. Cada vez que voltava a vista atrás. tinham-o despedido tantas vezes que já perdeu a conta. a babá até lhe tinha arrebatado a clava e lhe tinha golpeado com ela! Não esteve inconsciente muito tempo. Tyrus fora contratado para assassiná-la. mas sim o suficiente para que a babá tirasse a pequena da casa e a escondesse em alguma parte. Ocupar-se da menina deveria ser ainda mais fácil. porque sabia que aquela mulher não podia ter evitado o passar dos anos para parecer tão jovem como antes. o que permitiu ao Danny deixar cair ao chão quando a carruagem dobrou outra esquina. Como não pôde encontrar à menina pensou que se havia escondido em algum esconderijo esperando a morte. Sabia perfeitamente que tinha despistado Mallory. Como consequência disso. E estava preocupada. E tinha crescido até chegar a converter-se na viva imagem de sua mãe. muito dinheiro. Se não acreditasse que atrasar a volta a casa pioraria ainda mais sua situação.Mallory 7 Apertada contra os baixos do carruagem. Mas tinha uma babá que a custodiava. Havia feito a metade do trabalho. Embora ele estivesse seguro de que a tinha ferido de morte. passava diante de muitos becos nos quais qualquer um que a seguisse podia esconder-se e espiá-la dali. porque não sabia se continuaria tendo um lar a partir desse dia. e que seu corpo não chegou a descobrir. e aquele tipo se enfureceu tanto pela incompetência do Tyrus que não só se negou a lhe pagar. com o coração acelerado. Eliminar ao homem fora simples. e essa mulher tinha lutado como gato de barriga para cima. Sem o chapéu para ocultar a cor loira albino de seu cabelo. ou via a garota que em teoria estava morta. Durante os anos seguintes. Essa era provavelmente a razão principal de estar nervosa e imaginar coisas. Fosse qual fosse a tarefa que lhe encomendavam. Finalmente chegou à conclusão de que estava sendo estúpida. Tyrus Dyer não dava crédito ao que tinham visto seus olhos. o próprio Tyrus esteve furioso. Havia em jogo dinheiro. conseguiu esquivar-se dos tiros e escapar. de modo que não podia tratar-se dele. Entretanto. Demorou uma hora e meia em chegar finalmente a casa a passo lento. cansada e dolorida. Perdeu-se. em uma zona da cidade em que não esteve nunca. teria procurado um beco onde se encolher e passar o dia dormindo. mas também tratou de matá-lo. Mas continuava tendo a sensação de que alguém a seguia. E chamava muito a atenção. que acreditou que esse trabalho sem concluir lhe tinha jogado mal olhado. e como não acreditava estar perdendo o juízo era evidente que a moça não tinha morrido. fazendo-a sentir-se mais incômoda do que estava disposta a admitir. Demorou outra hora em dar com uma referência conhecida graças a qual deixou de caminhar sem rumo e pôs-se a andar na direção correta. não via mais que a outras pessoas que se dirigiam a seus afazeres. Estava ainda sem fôlego. naturalmente. Tinha que ser uma coisa ou outra. manteve-se fora da vista do Mallory. Mas isso não satisfez a seu cliente. Este seguiu correndo. Chamava a atenção ali por onde passava. Mas Tyrus. ainda mais faminta e a ponto de desabar-se de puro esgotamento. Sentia-se cada vez pior à medida que se aproximava de sua casa. que seu esgotamento e sua agitada imaginação a estavam enganando. que o viu vir. sobretudo em contraste com a jaqueta de veludo verde escuro. 30 . sua juba frisada era como um chamariz. a fazia de modo incompetente. Mas depois a sorte foi tão esquiva. a ela e a seu pai. Ou estava perdendo o juízo.

Mas não esteve amarrado todo o tempo.Mesmo assim foi uma armadilha. Escondida nos bairros baixos durante todos aqueles anos. mas também sei que não lhe colocaram no cárcere. Não foi assim. Danny confiava em que isso servisse para algo. E. muito tarde. e além disso a longa cicatriz do queixo e a mais curta que tinha sob o olho esquerdo lhe conferiam um aspecto malvado.Sei que o pegaram. Danny explicou com voz cansada: . Mas antes de que Dagger pudesse dizer algo. Parecia gasto naquele momento.disse ele. Seria um engano tentálo.Me teria perdido no campo sem saber como encontrar o caminho de volta a Londres.Por que acha que me tiraram da taverna com mãos e pés atados? . Estava muito cansada para mentir sobre o acontecido. agora dispunha dos meios necessários para desfazer-se dela.Por isso não tentei escapar mais cedo.Desde que parti daqui ontem à noite me vi forçada a fazer muitas coisas.Certamente teria demorado uma semana para voltar para casa. Sabia onde vivia a garota. tirou o maço de notas do bolso e o atirou sobre a mesa. além de outros dois que dormiam ali. Todos viram como Dagger a olhava através da porta em forma de arco que dava para a cozinha e começaram a abandonar a casa. Queriam um ladrão que lhes fizesse um trabalho. Devia meditar bem. Seu cabelo. Danny adivinhou então que não tinha dormido nada. Já não era ilusória. Mas me prometeram que me trariam de volta depois de roubar ao lorde. 31 . longo e castanho. Mas não porque estivesse preocupado por ela.Mallory 7 Mas sua má sorte acabava de manifestar-se. CAPÍTULO 8 Era esperar muito que Dagger não estivesse acordado. olhando fixamente o dinheiro que havia sobre a mesa.Tem que me escutar. Não era um homem estúpido.Podia escapar mais cedo. estava emaranhado e tinha os olhos avermelhados. . . ela se deu conta de que isso a acusava de ter infringido as normas intencionalmente. Danny lhe tinha proporcionado o pretexto que ele andava procurando para livrar-se dela. Dagger estava sentado à mesa da cozinha. Isso era certo.Sabia que não devia fazê-lo. .Saiu que Londres! Ela estremeceu ao ouvir esse grito. . Cem libras era uma verdadeira fortuna para eles. não é? . . Não queria precipitar-se e falhar outra vez. Fazia já um tempo que saíra o sol.disse. ao não retornar quando devia. Não. Entretanto. tomando uma xícara de chá que Nan lhe tinha preparado. Era tangível. Por que não se negou? .Não estive nenhuma vez fora de Londres. Era um homem pouco atraente. Nenhum membro da turma havia trazido nunca tanto dinheiro a casa. que passara a noite em branco esperando sua volta. . Dagger . Dagger mal olhou o dinheiro. Seis dos meninos estavam na sala principal. quem diria! Ele iria procurá-la. . . parecia tão cansado como ela.replicou ela. Danny entrou na cozinha e se deixou cair no assento situado em frente a Dagger. De fato. Se fosse Danny teria podido enganá-lo. . . .

Danny! Voltou-se.Um lorde! . Mas não podia fazer isso a Dagger. Tinham ficado escutando atrás da porta e sabiam que não voltariam a vê-la. embora não pudesse imaginar onde o estenderia a partir de então. Supunha-se que era um homem. a julgar pelas perguntas que lhe estava fazendo. assombrada. Não o duvido. Normalmente teria tratado de animá-los. Seu mascote estava dentro de sua caixinha. . Danny não moveu nem um músculo. mas não lhe saíam as palavras nem podia engolir o nó que tinha na garganta. Ironicamente. encontrar um emprego de verdade. além disso. sabia que fora qual fosse sua resposta. para que deixasse de infringir as regras e desse bom exemplo a outros meninos.Esse grito foi ainda mais forte que o anterior. e viu que Dagger se aproximava resolutamente pela rua até ela. assim o melhor é me desfazer de você. e só quando a lavava usava a de troca. Os dois meninos que ainda dormiam tinham se endireitado em seus colchões.Recolhe suas coisas e saia. Ela fora seu herói durante muito tempo. em um monte não muito grande. Mas. De fato. Colocou-a dentro do monte de roupa para transportá-la mais facilmente. no chão da sala principal. Sua dor cessou imediatamente. Contudo. Enrolaria-o e o levaria.Quer saber por que. Mas não esperava sentir aquela opressão no peito nem a emoção que lhe obstruía a garganta. Agora vá antes que mude de opinião e ao final acabemos nos arrependendo os dois. . de modo que não disse nada. que dissesse ela o que dissesse. Provavelmente a seguiriam se o pedisse.E suponho que fez isso em sua maldita casa. 32 . . de modo que não podia chorar. Sabia que ouviria isso. e choravam a lágrima viva. ia ouvi-lo.Mallory 7 . A indumentária que levava era sua preferida. a maioria deles também chorava. de modo que a usava diariamente. deveria ter mentido. não o viu nunca tão irritado. e deixara de ser um menino. Danny poderia mentir a respeito. Junto a ele estava sua roupa. Ele continuava zangado. por isso se levantou velozmente da mesa antes que Dagger notasse que lhe umedeciam os olhos. quis partir fazia anos. Ensinei-o bem. Foi diretamente a seu colchão. O que mais mal fazia era que queria perdê-la de vista. estava perdida. Supunha-se que não era uma mulher.É muito bonito pra ser um homem. Quando Dagger chegou junto a ela. Danny confiava em poder agradecer-lhe algum dia. Dagger fora sua "família" durante quinze anos. por mais cruelmente que a tivesse tratado. Os meninos eram tudo o que Dagger tinha.murmurou-lhe. . Dagger a estava obrigando a realizar esse sonho antes do que esperava. Mas o fato de que tempo atrás desejou partir não mitigava sua dor. não lhe parece? Irá em frente. Dei-me conta de que te desejo e isso me dá tanto asco que as vezes não posso pensar. Mas o fará em outro lugar. era incapaz de conter o pranto. No fundo ele sabia que não podia lhe fazer isso. A Danny partia o coração.. Só quis assustá-la. Queria ir pelas boas. Danny se deteve para abraçá-los.. Mas a mataria antes que tocar você. Já não vai infringir mais nenhuma regra. Danny viu que sua expressão não era nada conciliadora. Separou-se deles e se encaminhou para a rua. Era seu. Quando abriu a porta se encontrou com outros meninos postos em fila. Não ia chorar. que sua dor não durasse muito. Sua breve réstia de esperança se esfumou. . poder voltar de visita e possivelmente ajudar a outros meninos a encontrar também um emprego honrado. essa era a primeira regra. um trabalho respeitável para não ter que voltar a roubar. Afinal de contas. Danny? .

Mallory 7 Ela poderia lhe dizer então que não devia estar zangado consigo mesmo por desejá-la. No fim de contas era uma garota. Mas essa confissão provavelmente provocaria um ataque de fúria nunca visto, por tê-los enganado deliberadamente durante todos aqueles anos. E além disso, Dagger acabava de reconhecer que a desejava. Se soubesse que em realidade era uma mulher, quereria tê-la em sua cama durante um tempo e depois provavelmente a obrigaria a prostituir-se... ou ambas as coisas. E por que tinha ocultado ela seu sexo durante quinze anos se não era para evitar esse destino? Danny se virou e se afastou antes de dizer algo do que ela se arrependeria e tropeçou com Lucy na esquina seguinte. - Caramba! Onde esteve, Danny? Andei-procurando você por toda a parte, o que se passa? Esta última pergunta a destroçou. As lágrimas começaram a escorregar por suas faces. Teria podido dominar-se, partir sem desfazer-se em pranto se não se encontrasse com Lucy. Com a querida Lucy, sua irmã, sua mãe, sua única amiga... - Fez isso, não é verdade? - adivinhou Lucy imediatamente . - Jogou-te? - Ao ver que Danny assentia, acrescentou: - Ai, querida, não leve tão a peito. Sabe? É sua oportunidade para fazer algo sensato com sua vida. Falou de encontrar marido, ter filhos, criá-los como Deus manda. Queria fazê-lo, mas não podia começar estando ainda aqui. - Já sei - replicou Danny, conseguindo com muita dificuldade que sua voz atravessasse o nó que tinha na garganta. - Então se anime, né? Enquanto dizia isto, também caíam as lágrimas a Lucy. Voltou-se de costas para Danny, como se assim pudesse ocultar a emoção que a agitava. - Darei notícias minhas quando me instalar - prometeu Danny. - Mais lhe vale. Estarei muito preocupada até então. Agora vá. Este é um bom dia para você, querida. Tem que acreditá-lo. Danny tentou com todas suas forças sentir esse otimismo, mas não pôde. Começou a afastar-se precipitadamente de Lucy. Essa despedida era muito mais dolorosa do que pode imaginar. Mas sua amiga a agarrou pelo ombro, retendo-a um último momento. - Seja você mesma, pequena Danny - sussurrou Lucy entre lágrimas, enquanto a abraçava com força. - chegou a hora. Seja você mesma, e tudo irá bem. CAPÍTULO 9 - Tenho um pacote para entregar a um tal lorde Mallory. Sabe onde posso encontrar ele? - Ouvi dizer que uma família Mallory vive no Grosvenor Square. - Onde é isso? - É novo na cidade, não? - Pareço tanto? Uma risada sufocada. - Encontrará Grosvenor ao norte daqui. Ao final do cruzamento, vire à direita e siga reto até chegar às casas de luxo. Ter o endereço a teria ajudado, ou talvez não. Danny necessitava de um mapa e não sabia onde consegui-lo, e por outra parte tampouco saberia lê-lo. Um endereço a teria ajudado só se tivesse podido permitir-se pagar um táxi, mas não podia. 33

Mallory 7 Estava tão fora de seu elemento que sua situação era patética. Notava claramente a desvantagem de sua falta de educação. Teria se rendido se sua raiva não a esporeasse. Encontrou um beco tranquilo onde passar o dia dormindo, mas de fato seu sonho não durou muito. A fome despertou muito antes que tivesse querido, lhe produzindo uma dor de cabeça que incrementou seus já numerosos pesares. Tinha que encontrar um trabalho logo. Se devia recorrer a roubar para poder comer, não estaria melhor que antes. Tinha diante de si uma oportunidade de melhorar, não de cair de novo na vadiagem e nos antigos hábitos. Mas não ia ser fácil. Sabia porque já o tinha tentado anteriormente. Lucy costumava encobrir sua ausência quando Danny saía a procurar um emprego respeitável. A dificuldade sempre estribava em seu aspecto e a falta de uma educação básica. Para optar por um trabalho masculino que não requeria saber ler e escrever precisava ter músculos, que não era seu caso. Para aspirar a um emprego feminino requeria vestir roupa de mulher, que não tinha. E embora conseguisse um trabalho qualquer, necessitaria de um teto sobre sua cabeça e algumas moedas no bolso para sobreviver até seu primeiro pagamento. Houve um momento em que acreditou ter o problema resolvido. Um emprego de criada costumava incluir casa e comida, o que era ideal para alguém que começava sem um centavo. Tomou emprestado um dos vestidos de Lucy para ir à entrevista e ficou muito contente por ter sido contratada... para só duas horas. O mordomo lhe tinha dado o trabalho unicamente porque seu aspecto o fascinou. Mas logo que a governanta a viu foi despedida. Era uma família de classe média que tratava de subir no escalão social, o que significava que procurava criados com categoria, ou pelo menos que não parecessem malfeitores nem prostitutas. Danny se sentiu tão decepcionada e desanimada por essa experiência, que deixou de procurar um trabalho decente durante muito tempo. Quando começou buscá-lo de novo, simplesmente não teve sorte. Ao recordar seus muitos fracassos se zangava. A verdade era que só procurava um emprego esporadicamente, umas quatro ou cinco vezes ao ano. Não o fazia diariamente porque na realidade não estava disposta a sair sozinha, a estar sozinha. Mas agora já não tinha mais remédio, e não podia permitir o luxo de tomar seu tempo. Devia encontrar um trabalho imediatamente, nesse mesmo dia. E devia conseguir um pouco de comida quanto antes. Amaldiçoar-se por não haver ficado ao menos com algumas das notas que Mallory lhe tinha dado, em lugar de entregar todo o maço ao Dagger, não lhe enchia o estômago. Não gostava de estar sozinha. Estava-o comprovando de primeira mão, mas já sabia de antemão. Criou-se em uma casa repleta de crianças. Queria viver de novo, mas esta vez com seus próprios filhos, para criá-los como era devido. Necessitava de um marido que a ajudasse a fazê-lo, um bom homem, com um trabalho respeitável. Esse fora seu objetivo durante muito tempo, mas nunca parou para expor-se a sério enquanto levava a vida de um moço. Entretanto, não ia encontrar um marido à volta da esquina. E comer era uma necessidade, o que implicava que devia conseguir antes um emprego. Então poderia começar a procurar um marido com quem fundar uma família. Teve sorte com a comida. Descobriu que um dos anéis do contrabando de Heddings escorregou através do buraco que havia no bolso de sua jaqueta para o interior da capa. Não podia vendê-lo pelos meios habituais, pois podia tratar-se de um dos objetos roubados que a polícia procurava. Mas recordou que, muitos anos atrás, a senhorita Jane vendera um anel para comprar comida.

34

Mallory 7 Não pensou na senhorita Jane durante anos, pelo menos desde que acabaram os pesadelos. Não sabia por que tinham cessado. Tinham-na atormentado desde a época que era capaz de recordar, que foi o curto espaço de tempo que passou com a senhorita Jane. E geralmente sempre era o mesmo pesadelo, repleto de sangue e gritos, até que um pau caía sobre sua cabeça e terminava. Um sonho que por desgraça tinha muito raramente era muito bonito e lhe deixava uma sensação cálida e agradável. Sonhava com uma moça, a quem não conhecia, mas que tinha o cabelo de um loiro muito claro como o seu, embora o penteasse num estilo complicado que só viu nas damas. Era uma mulher bonita, vestida com elegância, e parecia um anjo andando sobre um campo cheio de flores. Lucy lhe comentava que o sonho do anjo era em realidade que um anjo a chamava, porque se supunha que Danny teria que ter morrido muitos anos antes, embora continuasse viva. Certamente, Lucy era muito imaginativa. Mas Danny tinha sido muito mais, ao pensar que aquela formosa dama poderia ser ela mesma, uma imagem a que podia aspirar. Esse sonho lhe dava esperança. Agora necessitava de esperança, e muita mais. A venda do anel tinha dado menos de uma libra. Muito decepcionante, mas foi o melhor que pôde conseguir de um perfeito desconhecido que parecia só desejoso de aproveitar uma pechincha. Sua desventura se devia por completo a aquele jovem lorde. Se não tivesse sido tão despótico, se se tivesse limitado a aceitar sua negativa e tivesse procurado em seu lugar a alguém que estivesse encantado de fazer o que ele queria, agora ela não estaria preocupando-se com quando voltaria a comer. Esse lorde tinha contraído uma dívida com ela. E se não a pagasse, Danny informaria a lorde Heddings de aonde foram parar suas jóias roubadas. Bem, em realidade não chegaria a tanto, mas Mallory entenderia a mensagem. Terminou o ágape que pedira em um bom restaurante e agradeceu ao garçom pela comida e suas indicações. Não o viu franzir o cenho. Mas, se o tivesse visto, não saberia que se devia a não lhe ter deixado gorjeta. Dizem que a ignorância pode ser benéfica, mas neste caso, o garçom se zangou tanto que não quis deixá-la na pobreza. Seguiu-a fora e lhe gritou: - Ruim filho da puta! Além disso lhe dei indicações, sem ter nenhuma obrigação de fazê-lo! Danny se voltou e se deu conta de que gritava com ela, embora não podia entender por que. - De que fala, né? Paguei pela maldita comida! - Isso demonstra quão estúpido é! Acaso acha que o serviço é gratuito? Não deveria ter permitido que gentinha como você entrasse por essa porta. Gentinha como ela? Isso lhe doeu e a fez ruborizar-se. Tinha escolhido o primeiro restaurante que encontrou, sem pensar que se achava em uma zona comercial opulenta, com gente bem vestida por toda parte. Os gritos do garçom estavam atraindo uma multidão de curiosos. E agora ouvia outros murmúrios indignados. - Um ladrão, com certeza. - Olhem-nos bolsos se por acaso esteve agindo nesta zona. - Melhor seria olhar em seus bolsos. - A única coisa queria era comer algo - se apressou a dizer Danny ao garçom. - Paguei-o. Se não paguei o bastante, poderia tê-lo dito. Não tinha que me insultar. O tipo pareceu dar-se conta de que sua reação fora exagerada. Mas agora se congregaram muitos de seus clientes habituais, de modo que não podia retratar-se e desculpar-se. 35

Tratava-se de uma lembrança! Danny se sentou no chão. pelo menos não perto dela. Se alguém a esteve seguindo. Simplesmente indicava quão difícil seria encontrar um emprego decente. alguns casais passeando agarrados pelo braço e dúzias de pessoas mais ocupando-se de seus afazeres. quando esteve procurando trabalho. assim como um bairro de classe média. Era a primeira lembrança de seu passado que vinha a sua memória. Durante os dez minutos seguintes não deixou de correr. Havia muita gente na rua naquele setor da cidade. saiu pela porta de trás. porque pela segunda vez em dois dias tinha a sensação de que alguém a observava. invadiu-a certo desassossego. o gigantesco e velho carvalho que dava sombra. Quando finalmente o conseguiu. Mal viu algo na noite passada. . Danny piscou e a menina desapareceu. passou através de outros edifícios e. Um repartidor. impressionada. CAPÍTULO 10 Danny se afastou do restaurante tratando de manter a cabeça erguida. muitos parques. E pelo caminho não viu nem um só beco acolhedor. aquela sensação se esfumou. embora lhe custasse até o último grama de sua vontade consegui-lo. mas cada vez que olhava por cima do ombro não conseguia imaginar. Residiram seus pais naquele setor de Londres. atravessou-a correndo até meter-se nos fundos e. não viu nada fora do comum. apesar dos gritos de protesto dos empregados. Não deveria ter deixado que a afetasse tanto. alguns deles tão extensos que Danny temeu ter saído da cidade por descuido. Já fora objeto dessa classe de desprezo anteriormente. Volta para os bairros baixos de onde saiu. seguia-a.quem podia ser. de modo que anoiteceu antes que chegasse ali. Retrocedeu no caminho. Mas passou por vários parques. Finalmente se escapuliu no interior de uma loja. que se certificava de que partia de seu bairro. ou só estiveram de passagem? Existiu um hotel a um lado do parque. embora não recordasse ter estado alguma vez naquela zona da cidade. Percorreu dois cruzamentos sem que se dissipasse a impressão de que a seguiam. Um tipo de aspecto altivo entrando em um bloco de escritórios. Demorou um momento em digerir sua ofensa. 36 . Uma dama seguida de uma criada carregada com pacotes. porque não era real. Nesta ocasião era provavelmente um membro da multidão congregada diante do restaurante. agora acreditava tê-lo despistado. e isso a enfureceu ainda mais.Mallory 7 . devido à escuridão. sentia um impulso entristecedor de fazê-lo. Gostaria de pôr-se a correr. Não considerariam que só desejava encontrar um buraco profundo onde esconder-se e chorar. por fim. porque correr a faria parecer culpada.Parta e não volte por aqui . mas não duvidava que alguém tentaria detê-la. Havia um longo trecho até o Grosvenor Square. uma menina que corria por entre um bando de pombas para as espantar. embora visse mais moradias elegantes do outro lado quando foi nessa direção. de tão desconsolada e envergonhada que se sentia.Esta é uma zona respeitável. Mas quando se voltou para olhar. Mas pela manhã distinguiu bancos que flanqueavam o caminho. Ao amanhecer sentiu outra vez a pontada da fome. rindo com regozijo. Mas se esqueceu de tudo quando olhou a seu redor e reconheceu o parque onde se achava. Por último se encolheu entre uns arbustos para esperar que chegasse o dia e poder orientar-se. e certamente era porque que estava em um lugar que devia ter visitado quando menina.disse.

sobre tudo depois do acontecido na véspera no restaurante. Dada a sorte que teve até então. mas nenhum tem o cabelo escuro.Essa sim que é boa. Vive no Piccadilly. Deve se referir a seu irmão. mas tampouco um vestido elegante. poderia manter no limite sua raiva.Quantos Mallory vivem aqui? .Com o cabelo escuro e. sir Anthony. A Danny importou muito pouco a informação suplementar que a simpática ajudante de cozinha lhe deu enquanto fazia todo o possível para paquerar com ela. .disse Danny. Finalmente o fez uma jovem embelezada com um uniforme de criada. aguardavam que seus amos saíssem de suas elegantes casa.Tenho este pacote pra lhe dar . Assim se apressou.Então tem que ser Jeremy Mallory. batendo suavemente na caixa de seu mascote. três.Todos são belos. Danny se ruborizou e se obrigou a mentir de novo para pedir indicações. querido . a melhor desculpa que pode encontrar para entrevistar-se com o Mallory. de pé junto à calçada. .Quem fez o pedido foi um jovem lorde. Mas apesar de se apressar muito. era a fome outra vez. porque bordeava um parque muito florido. senhora. Não. . Não era uma mansão tão imponente como a anterior. não era exatamente um uniforme. bom. por suas experiências anteriores procurando emprego. Ou pode ser que fale de seu sobrinho Jeremy.Bom dia. que pelo menos estava um perto. e o esforço fazia com que lhe doesse a cabeça.Não. . Diabos! Não tinha caminhado tanto em sua vida. e não levou muito tempo para dar com a praça. Vive com seu pai em Berkeley Square. mudara-se na semana anterior a sua própria residência em Park Lane. Esses dois senhores têm o cabelo escuro. mais andar. foi fácil que lhe indicassem o endereço que procurava. de modo que Danny aproveitou a ocasião para chamá-la. aqui vive o conde com seus dois filhos. a maioria de criados que passavam por ali ignoravam qual era seu domicílio. Assim. formosas flores e arbustos. que devia dirigir-se à porta do serviço. . Mas o jovem lorde ia receber uma boa reclamação assim que ela pudesse lhe pôr a vista em cima. Depois de tanto perambular. Mas logo começou a suspeitar que não era esse seu dia de sorte já que não vivia ali. de reconhecer várias coisas.Sou novo na cidade. . Era uma condenada mansão! Estava isolada e cercada. de uns vinte e cinco anos.Mallory 7 Tratou de recordar mais. que a aquela hora da manhã estava abarrotada de pedestres e também de cocheiros que. Danny sabia. pelo menos isso lhe pareceu. Não era como esperava. teve que pedir indicações a alguns desconhecidos e finalmente chegou à casa do Mallory por volta da metade da manhã. Vive aqui o belo Mallory? . mas nada lhe trazia outras lembranças.Nesta casa. Exigia-lhe tanto cuidado acessar a uma casa como essa. inclusive tinha grama em todo seu redor.replicou a mulher em tom amistoso. pareceu-lhe estranho não ter que aguardar o dia seguinte ou o outro. . . Como Mallory acabava de mudar-se ali. Enquanto não albergasse muitas esperanças. perto da casa de seu primo. 37 . Danny não esperava encontrar Mallory em casa. que ficou esperando que alguém com aspecto de criado saísse da mansão. transcorreu outra hora até que deu com alguém que soube lhe assinalar a casa exata. . o que suporia uma ou duas noites mais dormindo em um parque. Mais indicações.. Pode me dizer como se chega a Berkeley? A mulher o fez.. Mas finalmente chegou a uma formosa rua.

Vai? .Bem. Depois subiu por uma escada e desapareceu. . Falara em um tom francamente mal-humorado. Não era muito grande. mas de excelente qualidade. Tem a visita de uma amiga sua.perguntou a moça. que agora lhe fazia muita falta. de modo que costumava a deixar-lhe bem curto com mechas desiguais. Não fora uma boa idéia. Mas não era muito hábil com as tesouras.. Nas casas que Dagger alugava não havia nenhum. mas então ocorreu à Lucy a idéia de que poderia ser prático à Danny Ao final de poucos anos. entretanto. Um pouco gordinha. ainda assombrada de ter entrado por essa porta. Não tinha por que inteirar-se de todo isso e supôs que a garota simplesmente precisava queixar-se a alguém. Bom. de tão nervosa que estava de repente. e não toque em nada se sabe o que lhe convém. Isso e a postura ligeiramente desajeitada que adotava lhe bastavam para aparentar um peito tão plano como o de qualquer homem. Mas a deteve o espelho situado na parede contigua à porta. Fez isso uma moça que teria sua idade.Espera aqui. Rara vez se olhou em um espelho.. como os tinham algumas mulheres. mas Danny era bastante magra para ajustá-lo ao redor do peito. O ruído de uns passos que desciam as escadas recordou ao Danny que tinha decidido não permanecer ali mais tempo e que se entreteve muito contemplando-se no espelho. Passou uma mão pela cabeleira ondulada para arrumar o penteado. Lucy sempre lhe cortava o cabelo quando estavam sozinhas. Mas isso não preocupava à Danny. mas tampouco costumo frequentar esta parte da casa. porque apenas se via quando usava o chapéu. Sua própria imagem a tinha paralisado. Danny esperou ali nervosa. Fora fácil porque um dos poucos clientes abonados de Lucy deixou um espartilho. sem o galhardo chapéu masculino. do contrário não teria aberto a porta. . Era surpreendente que ainda a confundissem com um menino. Era um artefato rígido. e a fascinava. pendia sobre uma mesa estreita em que não havia mais que uma bandeja com dois cartões. que ela mal notava que o tinha posto. mas agora seu nervosismo se encarregava de recordar-lhe. para poder atar ela mesma. Estamos faltos de pessoal. O espartilho devia ser usado apertado à cintura. mostrava como era bonita. Seus seios eram de tamanho médio e. Não tocaria em nada. Amarrava-o em frente em lugar de por trás. de cabelo castanho sem brilho. Nem sequer queria olhar nada. Este a refletia da cintura para cima e. De qualquer modo agora não pode vê-lo. Não se voltou para ver quem era e se apressou a aproximar-se da porta e segurar a maçaneta. Esse fora um de seus antigos temores: desenvolver uns seios muito grandes. e não poder ocultá-los. fáceis de dissimular. mas além disso lhe abriram a porta principal. Tampouco os havia nos quartos dessa velha hospedaria onde ela roubava. Divertiram-se em pensar que os homens usavam semelhante objeto. Mas era afortunada. Acaso não chegou à conclusão. E. a opção mais sensata. que mal olhou à Danny e se limitou a dizer: . Voltou-se para partir. Danny girou sobre seus calcanhares.É a criada? 38 . . ou pelo menos não os viu na escuridão. graças à Lucy. Não os ouvi chegar. quando esteve em sua companhia que Mallory era perigoso para ela? Sua raiva lhe tinha feito esquecê-lo.Mallory 7 CAPÍTULO 11 Ele estava em casa! E não só isso. a malha que o revestia era tão suave. o plano de seu peito provavelmente contribuía a alimentar essa impressão. esmagava-lhe perfeitamente os seios. assim foi.

Volta mais tarde. . Então sua amiga já se foi. O velho lorde Cull havia falecido em sua noite de bodas. era evidente que sua forma de expressar-se tinha tranquilizado à moça o suficiente para deixá-la só no salão. a mais jovem das que tinha seduzido até então. Acreditava que os jovens libertinos passavam todo o dia dormindo. mas tinham subido diretamente a seu dormitório. Mais vale que parta. E se havia aficionado às relações amorosas até o ponto de que agora recebia regularmente a uma série de cavalheiros em sua casa.Você.Não. E Danny tinha aprendido o jargão dos bairros baixos de Lucy. e muito menos um mordomo. Mary era uma viúva bastante jovem.Nesta manhã tinha uns assuntos para tratar com meu tio Edward . Danny se dispunha a seguir seu conselho quando sentiu o vazio de seu estômago. quando se encontrou com a dama.Foi uma grata surpresa encontrar você esta manhã . Danny não se moveu. . Trabalho na cozinha. Jeremy não era um de seus "habituais".Não esperava isso. Já tinha padecido muita fome durante os dois últimos dias para esperar mais tempo a esse lorde jovem e despótico.Não. . Já não lhe parecia natural falar daquele modo. É importante que o veja o antes possível. Ela se surpreendeu. Certamente não pararam para ver grande coisa da casa. Nesse dia. 39 . embora tivesse sido convidado já três vezes e deixara passar em cada ocasião. Quanto ao Mallory. . A opinião geral era que o ancião enfrentou a uma empresa muito árdua para ele. ainda estava surpreendida pelas palavras que acabavam de sair de sua própria boca.Esperarei aqui se não se incomodar.replicou Jeremy. tinha captado ele tão bem que não tinha se expresso de outra forma durante todos aqueles anos. . na realidade estive administrando alguns investimentos da família. Era sua antiga forma de falar! Eram as maneiras que Lucy insistira em que esquecesse se queria sobreviver na turma. Mas não acredito que encontre onde se sentar. CAPÍTULO 12 . Perambular durante várias horas por aí com fome enquanto Mallory passava o tempo na cama em companhia de uma dama? Nem pensar nisso. metido em negócios? Deve estar brincando. Mary não era uma beleza. e como Jeremy acabava de mudar. pois estão acordados toda a noite em busca de diversão. achavam-se mais perto de sua casa que da dela. Jeremy sorriu à mulher enquanto se ajoelhava a seus pés para lhe tirar os sapatos. Porque estava em uma casa elegante? Porque ouvira uma criada queixar-se.Como quiser. que está ali.. Esta casa ainda não está mobiliada de todo.. mas sim bastante atraente. .Algo que ver com sua família? . A moça se afastou para a parte traseira da mansão.Mallory 7 . incluindo um meu.disse Mary Cull enquanto se recostava na macia poltrona situada junto à cama de Jeremy. veio-lhe como pérolas a desculpa de que queria mostrar-lhe a casa. uma linguagem impecável? Em todo caso. com seus olhos azuis e redondos e seu cabelo loiro escuro. ainda não temos criada. nem sequer um lacaio que abra a porta. Nesse caso poderia aguardar no salão. Nem sequer sabia por que. concederia-lhe exatamente dez minutos para pôr fim a seu galanteio.

que Mary não pôde resistir e lhe segurou a cabeça para atrai-lo contra seu peito. e não estava disposta a esperar tanto tempo. Eu não o considero "trabalho". finalmente tinha subido a escada e tinha aproximado o ouvido a cada porta que encontrou em sua passagem até que ouviu vozes. que tem um dom para escolher só ganhadores. não acha? . E foi então que bateram na porta e alguém gritou: .Mas não saberá como é cômoda até que se deite nela.Sim.Não tem por que ir. .Você? . não precisa trabalhar. A saia subiu até suas coxas enquanto as mãos do Mallory prosseguiam seu caminho e atraíam seus quadris para ele. Ao ouvi-la Mallory franziu o cenho. . recuperando o jargão de ruas em sua indignação. agarrou-a e se dirigiu para a porta.Mallory 7 .Deixe essa mulher e logo falaremos. . os travesseiros macios. Como muitos de seus iguais.Este quarto parece.Mary lhe sorriu. sabe? Prometo-lhe que não terá nenhuma queixa de minha cama.Não se parece absolutamente e sabe. ofendida pela palavra "mulher". que constituía o destino desejado por ambos. e sabe. . . Mas nem me passou pela cabeça experimentar sorte encontrando investimentos. Tinha concedido ao Mallory uns dez minutos. Mary. embora não tivesse relógio para confirmá-lo. Ela se pôs a rir. Descobri que me agrada o aspecto administrativo. até que Mary ficou quase estendida na poltrona. com as pernas lhe rodeando a cintura. Sentiria-me muito mais a gosto em meu dormitório. amigo! vou entrar..Suspirou. mas sim algo que eu gosto de fazer. muito solteral. É muito diferente.Imagine que é sua cama. acertou . Mas quando olhou a cama. Mallory parecia haver-se esquecido da dama que tinha atrás. Do outro lado da porta Danny estava furiosa. É francamente o homem mais bonito da cidade. Jeremy se apressou em lhe dizer: . . Não teve que bater muito no batente até que este se abriu de repente. e começou a lhe levantar a saia. querido? Não importa. as coisas que o fazem desejar ficar na cama? Esta é uma autêntica cama de solteiro.. Disse-o com uma voz tão insinuante. querida. enquanto que esta. Sua família é extremamente rica. franziu o cenho.Não muito. talvez vinte. Isto só levará um momento. A expressão do jovem se tornou imediatamente sensual. 40 . Jeremy. . Onde estão os lençóis de cetim..Absolutamente.Que diabos está fazendo aqui? . Assim. e sua impaciência cedeu passo à surpresa ao reconhecê-la. Temia que fosse um desses "amantes" que Lucy tanto elogiava.replicou ela. . . Quando a encontrou. alisava friamente a saia ao mesmo tempo que procurava sua bolsinha com a vista..Tomara tivéssemos ido a minha casa. .Mas por mim pode fazer quanto desejar muito. Existe essa palavra. Isso deixamos a meu tio.Surpreende-me.Morda a língua. Mary estremeceu. eu. um desses que passava todo o dia com a moça que lhe fazia companhia. .Pare. Era o pior que se podia dizer a um libertino como Jeremy Mallory se só queria arrumar conversa. Por que diabos teria que fazê-lo? . Mallory estava ali de pé.

Algo assim. Era uma farsa.Deixei de roubar. fez que lhe desse um salto o coração e que seus olhos ficassem tão hipnotizados que seus pensamentos se dispersaram. a dama partiu.Mallory 7 . graças a você e a seu maldito despotismo.E agora procura outro bando de ladrões a que se unir? Por Deus. não é verdade? Danny viu que a olhava com uma expressão tão horrorizada como horrorizado fora o tom de sua voz. Poderia gostar disso.Bem? Duvido que tenha vindo para me roubar.Por que você acha isso?. . onde havia uma garrafa de brandy e duas taças. é uma lástima. feche a porta e me diga o que está fazendo aqui.Seriamente? Ah. e não sem ter um trabalho e sem um penny no bolso – disse Danny com aborrecimento.inquiriu ele com apenas uma ligeira curiosidade. Entretanto. Encaminhou-se para o suporte da chaminé.O que aconteceu com o dinheiro que ganhou essa noite? . . mas se voltou para enfrentá-lo.Não se passa nada. um pouco sobressaltada.Venha me visitar mais tarde. . querido . . Sua expressão não mostrava nenhum pingo de compaixão que respaldasse seu comentário. . Ela poderia lhe dizer que sim e lhe expor várias razões pelas 41 . com os braços cruzados.Não tão cedo.Não me obrigue a agarrar você. . estava apoiado na parede junto ao suporte da chaminé. Ela não estava disposta a fechar a porta. Ficou imóvel como se convertesse em estátua de pedra. e se voltou para a porta. .Não teria servido de nada . Danny o seguiu e se deteve em seco ao ver a cama.se queixou ela.Alcançaria você antes que pudesse chegar ao corredor. Mallory lhe advertiu: . Inclusive sorriu! E esse sorriso foi um golpe baixo para ela.respondeu ela. É claro que sim. Onde estava seu bom senso? De todos os lugares. frustrado.Devia deixar que acompanhasse você a casa para explicar tudo – acrescentou Mallory em um tom de ligeira recriminação. o último no que deveria entrar era seu dormitório.disse. ali não nos incomodará ninguém. Assim. Deu-lhe o "pretexto" que necessitava. Mas não o fez. esperando que mudasse de opinião. . e acariciou sua face para lhe demonstrar que não estava tão zangada para permitir que seu idílio terminasse tão abruptamente. . de fato. Seria capaz de correr mais que ele? Como se pudesse ler seus pensamentos. O lorde remexeu seus negros cabelos.Ao ver que estas palavras não a detinham. . exasperou-a comprovar que o jovem lorde não se movera.Ele? Refere a seu chefe? .Já fazia tempo que ele tinha decidido desfazer-se de mim. Com um último olhar irado para Danny.Dei-o. Isso sim a deteve. e voltou a entrar no quarto. Não teria batido na porta.De modo que já esperava que jogasse você fora? . Ou talvez sim? Tão eficiente se acha? Danny sentiu que se ruborizava. Ela voltou a ruborizar-se. mas ao mesmo tempo retornou parte de sua ira. não terá pensado que o encontraria aqui. Olhou-a arqueando uma de suas negras sobrancelhas. Como ia repreender lhe se sua mente não funcionava em sua presença? . acrescentou: . que lhe conferiu a coragem suficiente para dizer: . . Jogaram-me fora.Espero-o lá embaixo . . Não o duvide. na mesma postura relaxada que tinha adotado na estalagem. pois então como agora se mantinha em tensão.

Afinal de contas. o moço disse: .Que classe de trabalho? . encolhendo os ombros. indignada. Pareceme muito graciosa.E como. As faces de Danny ficaram de um vermelho vivo.Cale-se. .Já disse que deixei de roubar.exclamou Danny.Mallory 7 quais encaixava no papel de ladrão. e teria vindo mais cedo se não fosse porque me me custou muito tempo te encontrar.Já que está disposto a me culpar de sua situação. 42 . que lástima. . pelo menos em sua opinião. já que me deve isso. vistamse como se vestem. em honra à verdade.Ia pedir te dinheiro . Ele sabia! Do contrário não teria mencionado o emprego de criada. mas desta vez não de vergonha mas sim de ira. Não serviria de nada negá-lo. E como foi por sua culpa. mas nesta ocasião replicou com ira: . Estive dormindo na intempérie desde que me jogaram fora. . Ele soltou um risinho.Quando o adivinhou? Mallory abandonou sua postura e se aproximou com ar despreocupado. antes de que te ocorra mencioná-lo. . nervosa. e o rejeitou sem contemplações. Ele arqueou uma sobrancelha. . .Já o fizemos.Algo decente que me permita ter um teto sobre minha cabeça e comida na mesa. E. Não me importa admiti-lo. Mas em lugar disso preferiu ir ao ponto.Parece-me admirável que prefira dormir em um beco a fazer o que lhe dá tão bem.Não vai ver-me nua. Você foi meu primeiro recurso. Embora. Não a estava levando a sério. querida. mas como um lobo espreitando a sua presa.Não o adivinhei. estou seguro de que os dois nos divertiremos por um tempo. não vou jogar-te com os bolsos cheios para ficar sem saber se isso me exonera de minha culpa. . . pensou Danny. Ela se afastou. Isso era evidente. Tenho bom olho para as mulheres formosas. Danny ergueu as costas. . embora a mão dele parasse a escassos centímetros de seu rosto. . Deteve-se ante ela e levantou uma mão para lhe tocar a face. de fato foi como uma situação difícil. . .disse.Mais ou menos. verdade? .Não? Vá.Chama a isso um trabalho? Ele pôs-se a rir. O que procuro é um trabalho de "verdade". Mallory adotou agora uma expressão de ávida curiosidade. prefiro-as nuas. não confiaria em que viesse para ver-me de vez em quando para me contar como vai.mas a garota de baixo diz que estão faltos de pessoal.Você o decidiu? ?? . Danny. assim. não fora sua idéia roubar a lorde Heddings. Assim decidi aceitar o emprego que me oferece. Mallory suspirou. . Perguntou sem rodeios: .O que prefere: lacaio ou criada? Olhou-o zangada. Danny se ruborizou pela terceira vez. acho que me deve isso. . inquieta.Me despir? . E então Danny caiu na conta do que acabava de ouvir. retrocedeu um passo.pôs-se a rir. .respondeu. Sorrindo. Então não temos mais que falar. Estamos falando do trabalho que vai me dar. Nunca gostei e espero não ter que voltar a fazêlo. Estou disposto a contratar você como minha amante.Nenhum em especial .

A lembrança de que estava em dívida com ela por aquilo mitigou sua ira.Aprendendo. . Agora também o ricaço se ruborizou. isso enfureceria até a um santo. E fala como um vagabundo . 43 . ou do contrário farei uma visita a lorde Heddings. especialmente quando estivesse zangada ou mesmo nervosa. E não ia ser fácil. Conseguiu surpreendê-lo. adorável com sua indumentária masculina. De modo que para sublinhar sua postura.Isto é absurdo. mas ela o demonstrara na noite do roubo.? Danny tentou lhe bater.inquiriu ele. exasperado. o que pa costumada à linguagem da rua.Esquece-o. embora fosse só em qualidade de criada? CAPÍTULO 13 Jeremy estava tão furioso que lhe dava trabalho conter-se. Danny esclareceu: . estava muito mais a Mas teve que pensá-lo antes. mas teria podido esperá-lo. Estava surpreso de que ela tivesse recorrido a isso.disse com desdém. Não esperava tanta inteligência em alguém criado nos bairros baixos. não duvidava que cedo ou tarde a meteria em sua cama. Maldita seja. Estes são meus objetivos.Mallory 7 . e logo mofou .De modo que sabe imitar a seus superiores? Mas não sabe te comportar como eles.Porque quero ter um marido respeitável e depois muitos filhos.Maldita seja . O ricaço tratava de insultá-la outra vez e o estava conseguindo. Ele esquivou-se do golpe. . não é verdade? Como espera trabalhar aqui sem se sentir violenta nem envergonhar toda a casa? . . Era muito incomum que se zangasse com uma mulher. . recia lhe ocorrer sempre em presença do Mallory. preso de irritação. Estou segura de que ele me dará um trabalho em troca da informação que posso lhe dar sobre aonde foram a parar suas jóias. Um bom trabalho. porque ainda não estava familiarizada com essa forma de expressar-se.. Afinal era preparada. amigo. e me dará isso. Sabia como tratar às mulheres. . Não sabe nada a respeito do que é correto nem como se dirige uma casa como esta. . Estava muito seguro de si mesmo no que concernia às mulheres.Por que? . Agora que ela ia viver sob seu teto. quando tirara a ambos de uma situação delicada e até certo ponto perigosa. E esta era única. . mas provavelmente compreendeu que ela estava mais que farta de que a insultassem.por que quer ter tanto trabalho quando está muito mais capacitada para. mas só um pouco. Onde estava sua maldita perícia com aquela? Disse-se que mais valia olhá-lo pelo lado bom. por esta ordem. Aprenderei a fazer o trabalho e a me comportar.replicou Danny pausadamente.. Ou se limitava a ressaltar como seria difícil a tarefa que se havia proposto? Ela poderia adaptar-se realmente a aquele mundo aristocrático.replicou ele. E vai ajudar me com o primeiro ou me pagará por isso. Ao final de quinze anos.. surpreendente por sua estatura. Sim.O que quer ser então? Suponho que lacaio. mas só por um momento. mas que lhe fizessem chantagem. amigo. um marido e uma família. e nada sensível a seus encantos ainda.Posso falar com toda correção . incrivelmente formosa com aqueles grandes olhos violeta. O que quero é um trabalho decente.. Sua situação era absurda. ouviu bem.

Que pena.? .replicou ela com um olhar glacial. e ao ver que arqueava uma sobrancelha acrescentou: . Jeremy adivinhava que não cederia nem um milímetro. Não. Certamente. pode me chamar Dão.Mallory 7 Apesar de tudo.É o único nome que lembro. ele a atraía. E se começarmos por seu nome? Ela relaxou o suficiente para responder: .resmungou ela. nem sequer te aproxime de mim" era a sutil mensagem que gotejava. Mas todos os atos da garota faziam supor que a trazia sem cuidado. e pelo visto ela nem sequer tinha sobrenome. Ele arqueou uma sobrancelha. tendo se criado onde o fez. . De fato é um bonito nome.Mas vamos ser amigos. E ao rir desapareceu o resto de seu aborrecimento. Jeremy se sentiu um tanto violento.Sim. Ele sorriu. Se disse que poderia tolerar que lhe fizessem chantagem sempre e quando o chantagista terminasse convertendo-se em sua amante. Se me puseram outro quando nasci. Jeremy sabia perfeitamente quando uma mulher se sentia atraída por ele. .Meu nome é Danny. esboçou um sorriso forçado e respondeu: . Sem deixar de sorrir. Era seu costume.Não. Perguntou com vacilação: .Esse é meu verdadeiro nome . podia ser que um órfão não conhecesse seu verdadeiro nome. estava seguro. E como você não é um deles. Ela se voltou.Ponhamos as coisas em seu lugar. e muito menos por parte de uma empregada com a que preferiria fazer o amor. . Suspirou.Importa-me. Olhou-o zangada. não o conheço. não é certo? . Não pôde evitá-lo.. mas em vez disso se virou de costas.Acabe de uma vez. refiro a seu verdadeiro nome. senhor". .Senhor. Ele pôs-se a rir. . . deveria estar disposta a fazer borrão e conta nova. Afinal ia resultar divertida a intenção dela de "superar". poderá me olhar com o cenho franzido tanto como queira. cheia de indignação e cólera. Passemos a outro assunto. com um sorriso ou sem expressão alguma. "Não me toque. . O som a resgatou de suas reflexões e insistiu em lhe informar: . senhor". Meus amigos me chamam Danny. Teria sido divertido ver como se arrumaria servindo como lacaio.Muito bem. por assim dizer. Eu não sou Danielle. Embora se dissesse que a garota teve que ficar na defensiva. ou de. A moça se dispunha a lhe responder. Era deliciosamente divertida em sua obstinação por mostrar-se distante.comentou Jeremy com ironia.Aceitarei o posto de criada..Importa-se que a chame de Danielle? . Quando for minha amante. declarou: . de modo que suponho que terei que me acostumar a chamar você de Danny. Devia ser muito estranho ir pela vida sem sobrenome. simplesmente não gostava que lhe fizessem chantagem. senhor". Se quiser realmente virar página. . querida moça. Era isso parte do que o tinha tão zangado? Outra novidade para ele.Contamos até dez.De verdade? Não é uma abreviatura do Danielle. Tem que dizer "Sim. Adotou uma postura rígida. amigo .Não está de acordo? E por certo. Maldita seja. não deve olhar a seu patrão com o cenho franzido. . soa bem. "Muito bem. senhor."Não. Tem vestidos nessa trouxa que segura tão zelosamente? 44 .

.Santo céu. . claro . Era essa atitude defensiva tão arraigada o que fazia que se ofendesse muito facilmente. Seguiu-o. .Não tive ocasião de desempenhá-lo.Mais calças.. Deveria andar com pés de chumbo. Não a contrataram pelo procedimento normal. .Não.Posso imaginar . . da maldita zona rica da cidade. Entretanto. suponho que não. e também te situará e te dará instruções. Não sei ler.Disse-lhe que não tenho dinheiro? . . nem as saias enrugadas.Bom. não pode . . Por muito que desfrute de sua companhia. mas ao chegar ao pé da escada se deteve e lhe disse: .respondeu ele ironicamente.Esperava usar um vestido .Mas nunca se é muito velho para aprender.De modo que já tentou desempenhar um trabalho honrado? .tranquilizou-a . Não gostou de meu sotaque nem de meu modo de falar. Não ia ser fácil tratar com ela. Minha governanta poderá ajudar você neste sentido. Tinha o costume de não bater.Bem. . . Não me preocupa que os pescoços não estejam bem engomados.Céus. . quando me apresentei à governanta me despediu.Não volte a rir de mim. Jeremy deixou de sorrir. . não é verdade? Jeremy se surpreendeu ao ver que a moça parecia violenta ao ouvi-lo mencionar. percebe de que escolheu o trabalho que requer roupa feminina? Embora meu pai zombe dos convencionalismos. . Dispunha-se a sair? 45 .disse Danny com frieza.Sorriu de novo. espero que meus criados se sintam a gosto trabalhando aqui. ou de meu aspecto. É uma mulher muito maternal e.Disse. suponho que agora deveria encomendar você a ela. sabe? e isso me torna muito difícil encontrar algum trabalho. Vamos..Fui um menino durante quinze anos. Mallory. Ou me despediram em seguida ou não me contrataram. .apressou Jeremy. .Claro que sim.Vamos . E isso aconteceu em uma casa de classe baixa. como tal.Só meu mascote e roupa pra me trocar. De qualquer maneira . . . eu não sou meu pai. não deve temer que alguém a despeça aqui. tampouco eu gosto dos uniformes .Certamente que não. Naquele momento se abriu a porta principal e entrou sua prima Regina.Você gostaria de saber ler? .A senhora Robertson deve estar na parte de trás. . Você gostará.. .Dirá-lhe que você me contratou? Que não pode me mandar embora? A última vez que tentei fazer-me de criada. Mas cabia esperar todo isso de alguém que não teve que relacionar-se nunca com seus superiores.Você não tentou nunca se fazer de criada.perguntou ele com curiosidade. nem nada pelo estilo.Mallory 7 Ela sacudiu a cabeça. salvo para roubá-los. suponho. mas já sou muito velha pra ir à escola. Claro que Reggie vivia na mesma rua e sabia que Jeremy ainda não encontrou um mordomo.bufou ela. Não era mais que um malandro presunçoso.. com efeito. Ela se sobressaltou ao vê-lo no vestíbulo. de verdade? Ela se ruborizou profusamente. não em uma destas. . Esta é a residência de um solteiro e.Não se preocupe. Não o tolerarei. não. E não havia nenhum pingo de respeito em seu interior. . . .Mais calças. . não esperava encontrar você tão cedo.respondeu Danny secamente.

. Logo disse Jeremy: . Questão de princípios. . . Sorriu-lhe. por isso pensei que poderia ficar com o novo. horrorizada.Vinha a lhe oferecer um de meus lacaios. Billings retornou de sua licença. então não há mais que falar. Já entendo por que o contratou. . igual a que não lhe é simpático meu marido . Como Reggie a tomara por um menino.Muito divertido. Até convidei ao Percy. surpreso. Ele a olhou com suspeita.. suponho que esqueceu.exclamou Reggie. não chegue tarde. Jeremy lhe perguntou com curiosidade: .Seu navio chegou esta manhã. Reggie.Não.Seriamente? .Sim. É como da família. Mas Reggie era assim.Bem. não faça mais rodeios. magnífico!.perguntou Jeremy. . . Tenho que readmiti-lo.. Mas o novo que ocupou seu lugar trabalhou maravilhosamente também.resmungou Reggie. Este moço é muito jovem para ser mordomo. igual a Percy.. Ela assentiu. uma faladora sem remédio. Jeremy se pôs-se a rir.Não. Jeremy soltou um risinho. . não lhe são simpáticos. . E não esqueça que esta noite deve vir jantar.Posso saber do que se trata? Reggie suspirou. Mas também espero que George retorne a Londres assim que souber que seu irmão está aqui. mas a quem importa? . Jeremy se sentia quase esgotado depois daquela breve visita. Desta vez foi Danny quem a interrompeu.Mallory 7 . . senhora. . só estava situando a meu novo criado.Estava a ponto de terminar.É obvio.. eu diria que você esqueceu. o velho Nick tratou de que o enforcassem.Mas Nicholas ia passar para. Bom. Assim. Reggie a olhou piscando e depois revirou os olhos. O que é perfeitamente. saindo pela porta. Agora devo ir. Não obstante eu não necessito de três lacaios.Pelo amor de Deus. Reggie olhou ao Danny e lhe dedicou um fugaz sorriso. imagino que Drew saberá o que fazer. Tenho centenas de coisas por fazer hoje.. Olhou-a com recriminação. .Esqueceu-o! . . com um já tem o suficiente e. certamente. bom.. E também Drew.. Agora já sabe.Sou o único que se dá conta de que é uma mulher? Ela fez uma careta desdenhosa. mas nós nos damos bem com eles. Quando olhou à Danny viu que parecia também um pouco aturdida.Já sabe que não os odeia. Fale de uma vez. .Também o tentaram os irmãos de George.. . não importa. Supôs que não tinha entendido nada daquele rápido bate-papo. Derek e Kelsey. É a primeira vez que ouço falar desse jantar.. O tio Tony e Ros estarão ali. Pode ser que seu pai continue odiando a seus cunhados. Mas você não necessita . . É só que.disse ela em tom altivo. Decidi que servir de lacaio seria muito fácil. E como seu pai e George foram visitar tio Jason no Haverston. de modo que é evidente que acaba de contratar a um lacaio. 46 . só dois.Drew voltou para a cidade? . .De modo que lhe ocorreu convidá-lo? . Divertirá você sem parar com zombarias como essa.Aceitei o emprego de criada..Bem. Jeremy.

apesar de ser evidente que Reggie adorava seu marido. Reggie era alguém especial para eles. Só uns poucos saíram a minha bisavó. A única coisa em que James e Anthony Mallory estavam completamente de acordo era em que Nicholas Éden. CAPÍTULO 14 O jantar foi tranquilo nessa noite. graças a Deus. não era bastante bom para sua sobrinha favorita e nunca o seria. Costumava ser quando se reuniam só familiares e amigos íntimos. . mal mobiliada e.Está meio dotada de pessoal. e por isso é divertido.Como se eu pudesse fazer algo a respeito! . . têm uma casa nesta mesma rua. pensando bem. Roslynn. . à senhora Robertson provavelmente custará para encontrar roupa já feita para você.Mallory 7 . a maioria dos Mallory são corpulentos e loiros como meu pai. .Não. Ele se aproximou um passo. Pensar nela junto a uma cama o transtornava. Vá. desse-lhe um chute por debaixo da mesa para recordar-lhe que devia comportar-se. Isso é muito pouco frequente. Mas as indiretas de Anthony eram essa noite de um tom mais amistoso que depreciativo.É divertido.Essa era sua irmã? . antigamente um libertino.. quanto às festas. mas só teve que descer o olhar uns poucos centímetros para encontrar seus olhos. Anthony não pôde evitar lançar alguns sarcasmos ao marido de Reggie. Embora. Nicholas.perguntou ela. Não influía para nada o fato de que os dois irmãos tivessem sido também insignes libertinos antes de casar-se.Não. mobiliada e pronta para uma grande festa? Jeremy tossiu. Normalmente não me falham.Claro que não. São as calças. Danny retrocedeu para aumentar a distância entre ambos e exclamou: . Mandar você fazer as camas levando esses. Toda sua família é assim? .Não se ponha na defensiva. Certamente. E.Como anda a nova residência? Está dotada de pessoal. entre eles eu mesmo. Jeremy soltou um risinho.Acho que seu pai não pensa o mesmo. . Interrompeu a frase abruptamente. Regina Éden.Sim. e depois que sua esposa. James e Anthony não estavam dispostos a deixar que Nick esquecesse que se veria com eles se lhe causasse algum dano. terá que esperar possivelmente o inverno. .Não. concentrou sua atenção no Jeremy. pareço-me tanto a meu tio Tony que a maioria da gente acredita que é meu pai. mas não lhe enganaram. é minha prima. . 47 . Um assunto seguro. embora na maioria das vezes residem no Silverley. Não é má coisa ser alto. Os quatro irmãos Mallory tinham contribuído para criá-la depois da morte de sua querida irmã. . sua propriedade campestre. Ela e seu marido. . Nicholas. .. eu acredito que é a estatura. É mais alta que muitos homens.Parece que isso o diverte.Foi fácil ver que são parentes.

como Jeremy pôde comprovar quando se inteirou de que Drew Anderson o acompanharia para casa. Tinha instalado Danny como criada do piso superior. Tony. E. .Não me referia a essa classe de esforços masculinos. sinceramente.acrescentou Reggie. .respondeu Jeremy. . nada disso Jeremy não se incomodou em corrigir sua prima sobre o sexo de seu novo criado. Mas não o fazia absolutamente.Bem. . era de se esperar que fosse uma ex-ladra a seu serviço. ficou aparentada com a família Mallory. . . ficarei com o seu .manda-o amanhã. .Mas não dê como pretexto a administração.Já sabemos que sua intenção era boa. o irmão de sua madrasta. Estar distraído enquanto conversava com sua família tinha suas inconveniências. O tio Tony e meu pai decidiram que chegou o momento de que conhecesse a verdadeira vida de solteiro. encarregar-se de reparações e procurar que os agentes atuem honestamente é muito diferente de tratar com o serviço doméstico. não queria falar dela nem explicar por que tinha contratado uma ex-ladra. Felizmente. não necessitava de ajuda para isso . .Sendo tão astuto como é. Agora foi Anthony quem tossiu. está se deixando enganar por suas brincadeiras – interveio Roslynn com seu suave sotaque escocês. Mas espero que não deixe que esse moço bonito parta porque lhe ofereci. por assim dizer. por isso havia poucas possibilidades de que Reggie voltasse a encontrar-se com ela. Jeremy? . . Podia controlar a ira. .Esteve agindo como um homem desde que tinha doze anos. Jeremy. O que não deixava de ser certo. que era mulheres e mais mulheres.E os bons criados são muito difíceis de conseguir. a conversa seguiu por outros roteiros. . Tinham passado muito bons momentos juntos desde que os irmãos Anderson começaram a vir a Londres depois que sua única irmã. Drew Anderson lhe caía bem. Bem. mas provavelmente se devia a que toda a família sabia que ele e Drew se davam bem. não.Assim é.Mallory 7 . Georgina. que tal vai com seu novo lacaio? De fato. pequena .Não o anime. fazendo-o um homem.Não. . Desta vez foi Jeremy quem saiu em ajuda de Anthony. A ira deveria ter anulado o desejo. Mas agora não 48 .Esplêndido. . porque ao lembrar-se dela Jeremy ficou bastante distraído pensando em sua nova criada. mas não estava tão seguro de consegui-lo com o desejo. .Vamos. . Jeremy sorriu.replicou Reggie.Examinar aluguéis.. permitiu-se zombar por sua vez. . Entendiam-se às mil maravilhas e compartilhavam os mesmos gostos. é como se lhe tivéssemos conseguido uma licença para seduzir.Tem casa própria. sobretudo os que alguém quer conservar . . com um sorriso malicioso. Não sabia por que tinham escolhido ele para hospedar Drew até que seu pai e sua madrasta retornassem à cidade.. já que Jeremy faz anos que ajuda a seu irmão a administrar nossos investimentos.Acho que faz isso muito bem sem que lhe faça falta uma licença – observou Reggie. a idéia era iniciá-lo na administração de propriedades dirigindo sua própria casa.repreendeu-a Anthony. Era uma experiência nova ter que superar com respeito a ela duas emoções tão contraditórias como eram a ira e o desejo.perguntou surpreso Drew Anderson.Por certo. -Santo céu. e agora que Jeremy dispunha de sua própria residência de solteiro pensaram que gostaria de ter companhia.

Zomba de mim.Por que não vamos a. e quanto mais variedade. . Com seus cabelos de cachos castanhos dourados e uns olhos tão escuros que pareciam completamente negros. . foi ao seu e acionou a campainha conectada às dependências da criadagem. Drew soltou um risinho.? Jeremy decidiu interrompê-lo antes de cair na tentação.. Assim como Jeremy. Agora que o diz.. A única coisa que comprei até agora são camas para todos os dormitórios. por isso o matrimônio não entrava nada em seus planos. Pelo menos esse lugar estava ficando bom. um solteiro contumaz que se casara com Amy Mallory. Assim que acompanhou Drew aseu quarto. era o mais temerário de todos e. e em plena forma depois de capitanear seu próprio navio durante muitos anos. Ainda não me recuperei desde que voltei outra noite para casa ao amanhecer.interrompeu-o Drew. E também passei uma boa parte do dia nos escritórios do Skylark Shipping. seu irmão mais velho Warren. ir dormir parece uma idéia atraente.Esta noite não.É muito cedo para deitar-se .. . e ainda menos um tão atraente como Drew.Claro. fazia Drew mudar de opinião. Drew?Minha casa mal tem móveis. graças à insistência de George para que levasse tudo que havia em seu antigo quarto. de modo que os acompanhava. . tinha a firme convicção de que na variedade está o gosto. Isto o fez dizer enquanto percorriam a curta distância até sua moradia: .tive um dia muito ocupado. Drew. Os demais aposentos estão vazios. em seu casamento. pelo menos não agora que Jeremy tinha sob seu teto uma mulher que lhe interessava. Acima da estatura média. com seu metro e noventa. Atracar aqui é sempre um problema. Que tal amanhã de noite? . Percy.Certamente.Eu também necessito de uma noite de sono reparador. amigo . continuava sendo um vagabundo amigo de diversões sem nenhuma intenção de limitar-se a uma só mulher.A única coisa que preciso é de uma cama. agora que tinha cozinheira e tinha dado carta branca a ela para adquirir tudo aquilo que necessitava.observou Percy. nos seus trinta e quatro anos. Sua casa ficava a poucos cruzamentos dali. era um homem extraordinariamente bonito. Você o que diz. não é verdade? Jeremy não foi diretamente para a cama. melhor. 49 . A menção de sua excursão fora de Londres até a casa de Heddings fez com que Percy estivesse de acordo.? . o segundo dos cinco irmãos Anderson. Em certa ocasião George havia dito de seu irmão Drew tinha um amor em cada porto no que infiltrava.Achava que os marinheiros só aspiravam gozar da companhia de uma mulher depois de estar em alto mar. Drew sorriu. Percy . Inclusive estou comendo na cozinha.. .Mallory 7 era o momento oportuno de receber um hóspede. Jeremy? Está disposto a. . E também seu dormitório estava completamente mobiliado. e provavelmente era certo. e tenho que voltar para lá amanhã pela manhã. o que explicava por que Jeremy não tinha querido convidá-lo a instalar-se em sua casa embora fosse por pouco tempo.Está bem. . Nem sequer o fato de ver como era feliz. mas preferiria procurar esse modo de diversão quando estiver descansado e deixar de pensar na cama só como em um móvel para dormir. Drew era sem dúvida um homem que causava sensação entre as damas. com tantos navios esperando turno.Está seguro de que não prefere se hospedar em um hotel durante uns dias.. Esperarei com impaciência.

porque veio com uma rapidez que indicava que não tinha tido necessidade de vestir-se. cálida e sonolenta. e acrescentou zombeteiramente: .Me fez subir por isso ? . já que está aqui . Ele abriu os olhos de par em par. Danny se aproximou e lhe estendeu a garrafa. A senhora Robertson te explicou suas obrigações. .disse Jeremy. Ela não estava preparada para ouvi-lo.Mallory 7 Esperava que sua governanta tivesse explicado à Danny o que significava o som da campainha em seu quarto. Foi um milagre que o brandy não caísse em cima de Jeremy pela violência com que a entregou. demonstrando por sua vez certa impaciência por sua inépcia. Ele só usava a camisa e a calça quando ela bateu com força na porta. Danny emitiu com a língua um estalo de impaciência bastante audível e derramou quase um terço da garrafa no copo.Fale em voz baixa. Mas a garota pareceu arrepender-se imediatamente de suas palavras. Teria ordenado limpá-lo. onde estava a garrafa vazia. não é verdade? . . sua primeira intenção tinha sido requerer seus serviços como criada. Jeremy sabia bem que confessar o que queria na realidade seria um grave engano naquele momento. Ao chamá-la. Ele se tinha acomodado em uma das poltronas junto à lareira. mas o conseguiu antes que ela retornasse ao final de uns minutos.Necessito de outra garrafa de brandy. Imaginar ela bastante perto para lhe esfregar o peito com um pano era delicioso. Era um copo grande. Jeremy apontou com a cabeça o suporte da chaminé.Também poderia abrir a capa do lençol. 50 .protestou Danny. Duvidava que estivesse dormindo tão cedo.Ainda não.Não mais de dois dedos da próxima vez. De fato. Ao imaginar Danny. mas fechou a boca e foi procurar o brandy. Ela ergueu as costas ao voltar-se com o copo na mão.perguntou a moça. . um teto sobre sua cabeça e comida em abundância não tinha melhorado nada seu temperamento. garrafa na mão. mas não o faria se visse ela sensível a seus encantos. . Que pena.Por que deveria fazê-lo. Mesmo assim sua expressão delatou-o. pois ao que parecia não era capaz de controlar-se quando estava perto de Danny. . porque aumentou a distância entre ambos.Me deixe . Devia estar acordada. indicando que não engolia aquela desculpa.e espero não ter que lhe pedir que me traga isso. agora que tenho criada? Danny começou a resmungar algo.Me sirva uma dose agora que está aqui . já não pensou em comportar-se como um patrão indolente. Era evidente que a moça não sabia fazer melhor. Abriu em seguida e a arrastou ao interior do dormitório antes de que Drew fosse a indagar a origem daquele ruído. incrédula. Há um convidado do outro lado do corredor. Mas para tranquilizá-la de momento. . e soltou o braço. muito mais do necessário. mas por outro lado havia a possibilidade de que assim fosse. Teria que improvisar. mas duvido que abrir a cama seja uma.sugeriu-. Encontrará algumas na despensa. com uma expressão de assombrada inocência. Ela arqueou uma sobrancelha. Jeremy suspirou. . Deu trabalho a Jeremy apagar o sorriso de seu rosto. e lhe indicou: . podia lhe ser vantajoso que estivesse dormindo e a campainha despertasse. . apressou-se a responder: .Poderia ir procurar você mesmo.O que quer então? Aparentemente o fato de ter conseguido um emprego. que chamam um "balão".

Por certo. Mas aparentemente estava disposta a cumprir com suas obrigações.Não se esqueça de amaciar os travesseiros também . Mas desta vez Jeremy ficou paralisado. . . disse secamente: . O justo castigo seria muito doce.Venha aqui . de modo que nada lhe cobria as torneadas nádegas que ele tinha repentinamente diante de si e a seu alcance. Estaria ela vacilando? Sentir-se-ia atraída apesar de seu mau humor? Fervia o sangue de Jeremy. Jeremy supôs que a tinha deixado muito nervosa. Assim o fez Danny.Suponho que tampouco sabe fazer isto. estou certo. não se importe em se pôr de costas escarranchada sobre minha perna. Vê-la junto a sua cama o fazia desejar vê-la dentro da cama. Ele acreditou ouvir inclusive um gemido. Aprenderá logo. . vestida só com camisa. Ela tinha subido para o ver sem sua jaqueta. não como se fosse trocar a roupa de cama. Danny fechou os olhos. dirigiu-se para a cama para abaixar a colcha. Finalmente Jeremy observou com ironia: . mas a bota continuava sem se mover do pé. mas não pareceu incomodar-se. e pareceu muito nervosa de novo quando perguntou: . Ela olhou nervosa.Danny. o que abria numerosas possibilidades que eram divertidas para ele. . mas se apressou a tentar fazê-lo melhor. Jeremy teve que reprimir uma gargalhada. Me fez repetir várias vezes minhas palavras até que se acostumou a minha forma de falar.Acreditava que os senhores usavam botas fáceis de tirar. encolhendo os ombros..O que acontece as "marditas" expulsa? . Não saía. Tenho você para ocupar destes detalhes menores. Danny voltou a ficar rígida antes de soltar um murro no centro do travesseiro. não necessito de nenhum. embora não pudesse estar seguro disso. lhe dando as costas e esperando que ele pusesse o outro pé sobre seu traseiro para lhe dar o impulso necessário para tirar a bota. .Criado de quarto. Danny . Para mitigar momentaneamente seus temores. e falou em seu antigo jargão. .Me ajude a tirar isso .É obvio que o é. Danny abriu os olhos. Adiante. insistiu.É uma velha simpática. certamente.Mallory 7 . querida. Foi 51 .Devo recordar-lhe que foi você quem quis. olhou os pés e lhe recordou: .suspirou ele? . adotando uma voz sensual. Ela se ruborizou pela reprimenda. embora provavelmente não para ela. mas não se aproximou.Não tem um homem pra isso ? Como se chama esse posto? . Danny conseguiu o emprego fazendo chantagem.Como ela continuava sem mover-se. como foi com a senhora Robertson quando deixei a seu encargo? Ao que parecia tinha alguns temores neste sentido. Terá que dobrar o lençol com cuidado.Sim sei .Não se moveu. por isso na realidade não tinha por que levá-lo a sério. calças e meias três-quartos.Agora minhas botas.disse. Puxou um pouco mais.Minhas botas. franzindo o cenho. Eu gostaria de deitar esta noite e sem elas postas.ordenou. Isto surpreendeu a Jeremy. .Olhe que desastre está fazendo. . não ter que me esforçar pra os encontrar. Mas não. . e espero encontrá-la preparada toda noite. segurou uma de suas botas e começou a puxá-la. Cruzou a habitação com grandes passadas. Quero me colocar entre os lençóis.Bem. Ela pareceu relaxar um pouco com este novo assunto e. em conseguir este trabalho? Estas palavras a impulsionaram a agir.respondeu em defesa própria.

Irritado porque a desejava outra vez. mas não pareceu dar mais importância e retornou em seguida para segurar a outra. apesar de necessitar de uma criada. Jeremy comentou despreocupadamente: . o que não era a melhor maneira de começar seu novo trabalho. Digo-o a sério. Ainda não podia acreditar que estivesse vivendo e trabalhando em uma casa tão elegante. Mostrar os tornozelos parece interessante. . . Eu não mordo. 52 . A bota saiu bruscamente. . . empurrou um pouco mais forte do que o necessário.Não necessito mais e disse isso. Mas.sabe? Bem. .Vejo que ainda leva sua indumentária de ladrão.Nem pensar. . Faltou tempo à Danny para fazê-lo. Disse que seria uma perda de tempo procurar roupa feita que me assente bem.Sua voz enrouqueceu. Ele se endireitou e suspirou ao ouvir seu tom. como costuma a ocorrer. É uma absoluta perda de tempo. Pensar no Jeremy lhe causou uma pontada de excitação que sufocou em seguida. amigo. Não vai lavar sua roupa todos os dias. e Danny se precipitou para diante cambaleando. Levou-me para ver a costureira de sua irmã. Não lhe seria fácil dominar a atração que sentia por ele. e Danny se voltou e olhou-o com suspeita. Inclusive o corredor das dependências do serviço estava atapetado! Mas.Pode compartilhar meu quarto se o preferir.Sim a encontrou. . . . mas respondeu em tom inexpressivo: .Só dois? Não bastarão. para compensá-lo. E o que te parece seu quarto? Achou-o a seu gosto? A segunda bota saiu. só se der prazer. Não pôde lhe encontrar a senhora Robertson roupa adequada? Ela se voltou para lhe dirigir um olhar de contrariedade por ter empregado aquele apelativo. Isso lhe pesava na consciência. porque do contrário um homem como esse podia ser sua perdição.Tem que deixar de se pôr tão na defensiva. Como lhe mordiscar o pescoço. E era um bom emprego. ante esta paquera inocente. e o outro depois de amanhã. CAPÍTULO 15 Danny se apressou pelo corredor para a cozinha. prometeu chegar a ser uma criada a melhor que ele poderia encontrar por meios normais. que pena.Ah. mas o faria. Dir-lhe-ei que aumente o pedido. Mallory não a teria contratado se não lhe tivesse feito chantagem. Disse que não quer que mostre os tornozelos. Danny. .Certamente que sim.E a orelha e este pode ser um bom momento para que vá. Tratando de esfriar sua paixão.Mudá-lo-ia se eu não gostasse? Ele se levantou e se aproximou para dizer em um sussurro de conspirador: .Mallory 7 provavelmente uma das coisas mais difíceis que jamais fizera: não aproveitar-se da situação e pôr em seu traseiro o pé em lugar das mãos. Dormiu e tiveram que despertá-la. Danny ergueu as costas. Danny bufou ao perceber seu sorriso.Mandarão o primeiro vestido amanhã.

. O que lhe saía de um modo espontâneo era o jargão dos bairros baixos que estava empregando durante quinze anos. De modo que não iam repreendê-la? Só chegou tarde ao café da manhã? O alívio de Danny era imenso. Disse-o como se Danny tivesse a culpa. ou pelo menos Danny esperava que fosse isso o que divertia tanto à cozinheira. mas também sua fome. A senhora Robertson instruirá bem a você sobre o que terá que fazer e como. A cozinheira chamou a atenção de sua ajudante e disse à Danny: . viu Danny e disse: . Sinto muito. parece um vagabundo de ruas.Chega tarde.Então terá que trabalhar de noite. De onde saiu? Danny não respondeu. Sua ajudante.Mallory 7 Danny chegou à cozinha. baixa mas robusta. terminou de tomar o café da manhã? .Eu começo cedo. o mero fato de ter recordado sua maneira de falar de antigamente não implicava que fosse adotá-la de forma natural.inquiriu Claire. Gostava de cantar enquanto cozinhava e o fazia com voz muito alta. .Tem que esperar que o patrão saia de seu quarto para limpá-lo. parecia sempre zangada. Era a moça resmungona que no dia anterior abriu a porta à Danny. a senhora Appleton. Provavelmente não viu nunca uma mulher que usasse calças. A senhora em questão entrou naquele momento pela porta. Mas não chego tarde pra trabalhar . Era uma mulher de meia idade.Já sei.acrescentou Claire.declarou Danny.Agora a comida está fria. estava ali. Era a roupa. achava-se também na cozinha. . está aqui. Embora aquele dormitório não tinha móveis. . Na véspera riu quando a senhora Roberston apresentou Danny como a nova criada do andar de cima. A senhora Robertson a conduziu ao andar de cima e ao interior de uma dos aposentos desocupados para lhe explicar com todo detalhe quais seriam suas obrigações.Oh. e depois saiu apressadamente atrás da governanta. Segue suas instruções e o fará bem.Aonde tem que ir? Chega tarde ao café da manhã. .Agora não tenho tempo pra comer . mas isso teria requerido concentração. apressouse a assinalar: .Oor que não? . suspirando tristemente ao ver o extenso sortimento de pratos que foram preparados. Gordinha e de ombros caídos. A cozinheira. Poderia falar melhor. E melhore sua linguagem . pelo menos Danny ainda não viu nenhuma outra expressão em seu rosto. A cozinheira a viu fazê-lo e sua risada seguiu ao Danny até o outro lado da porta. indignada? Ah. estava muito ocupada ruborizando-se.Mas e se passar todo o dia sovando? . . e lhe custava concentrar-se quando estava nervosa. Com um último olhar ao vasto sortimento de comida estendida sobre a mesa. e continuou rindo-se durante quase dez minutos cada vez que a olhava. .Ah. jovial. por isso a 53 .Claire soltou um resmungo. Era evidente que Claire era uma pessoa displicente. E além disso. você não . não ficaria assim. agarrou dois pães-doces e os guardou nos bolsos. Claire.Me siga. Ou talvez só parecesse mal-humorada em contraste com a alegre cozinheira. Assim que esta entrou no lugar.Não se preocupe por isso. . No andar de cima não deve haver nenhum ruído que possa despertar antes do previsto. querida. Tinha fome.

Na casa não deveria haver nunca nenhuma bolinha de pó. ler.Deverá estar disponível quando o senhor Jeremy se encontra em casa. não é nada pessoal. com alguém que a segurava pela mão e lhe dizia: "Escolhe.. muito obrigada". Recorda-me de meus anos de moça. A senhora Robertson tinha muito mais coisas para dizer. . 54 . deveria ajudar a limpar também os aposentos do andar térreo. de modo que mantê-las limpas de pó não levaria muito tempo. Isso lhe trouxe uma vaga lembrança de encontrar-se em uma sala repleta de brinquedos. Também poderia dedicar algum tempo cada dia a melhorar sua dicção. pelo menos até que contratassem uma criada para o andar de baixo. Agora mesmo um membro de sua família se hospeda aqui.Esperará que o senhor Jeremy deixe seu quarto antes de entrar para limpá-lo.Mas. se por acaso necessita de algo. E.Exato. de modo que há dois quartos ocupados.E se acabar logo todos os dias? . Nem sempre trabalhei para a nobreza. Danny gostou de como soava isso. mas não pôde evocar nada que demonstrasse que aquela cena fora um sonho. a menos que necessite de algo. espera também que desçam para entrar em seus dormitórios. sabe? Mas descobrirá que melhorar sua linguagem só lhe trará vantagens. E a senhora Robertson esperava uma resposta. ou inclusive "Eu gosto de minha dicção tal como é. pequena Danny. Ela seria a encarregada de manter impolutos chãos. Essa era a primeira regra da senhora Robertson. Fez essa observação. Não tem obrigação de fazer suas tarefas em uma ordem estabelecida. .. janelas e quase tudo o que se encontrava no andar de cima. disse isso.. A menos que você gosta de se encontrar em apuros ao querer expressar seus pensamentos. Do contrário será livre de fazer o que te agrade: descansar. A senhora Robertson ressaltou que o andar de cima seria sua responsabilidade. Danny levaria a lavar a roupa suja e a devolveria limpa. Seu pai disse que poderia ficar com o brinquedo que quisesse por seu aniversário. Fica livre aos domingos depois de ter feito as camas e certificar-se de que todo seu andar está em perfeita ordem. sua forma de falar me é curiosa. sair.Né? . Se tem convidados." Fora sua vida realmente tão formosa antes de que alguém a arrebatasse tratando de lhe fazer mal? Ou era só algo que tinha sonhado? Forçou sua memória até que lhe doeu a cabeça. Danny ficou impressionada como a chamara a governanta. ou uma lembrança real.. mas se assegure de terminar todos ao final do dia. . em cujo caso provavelmente a chamará.Pequena Danny. Francamente. Mas enquanto isso. . a maioria das demais peças de baixo estavam vazias... A mulher pôs-se a rir. A resposta adequada teria sido: "O que acontece com minha dicção?" ou "O que significa dicção?".. visitar suas amizades. Claire se ocupava da cozinha. o que lhe convenha. e Danny se arrumou para reter todas. .. mas mesmo assim não lhe parecia suficiente trabalho para estar ocupada todo o dia..Mallory 7 governanta explicou à Danny o que teria que fazer quando estivesse completamente mobiliado. Não incomode sob nenhum pretexto os ocupantes do andar de cima se estão dormindo. "Pequena Danny". no momento. coloquei tudo em uma palavra.

. Recordava perfeitamente quais eram suas obrigações e não incluíam abrir portas nem tratar com hóspedes. Mas conhecerá outros criados desta rua. não é certo? Danny pensou um momento e disse: . . . O que explicava como tinham entrado sem que ninguém lhes tivesse aberto a porta. Dentro de nada teremos corrigido esse sotaque e esses ressaibos! Danny sorriu. CAPÍTULO 16 . E ainda temos que contratar mais pessoal para esta casa. é claro que não. Esta é uma casa de classe alta. Ninguém gosta de fazer o ridículo.disse com vacilação. Referia-me a que é provável que tope com esse tipo de gente. Reconheceu a uma delas: a prima do Mallory.Esplêndido..Que estranho.Obrigada. Fazia anos que não ria tanto. não é verdade? .Não. Mas como encaixava em seu desejo de superar-se. e você deseja se adaptar. Se tão somente Mallory deixasse de envenená-la. Minha amiga Lucy queria que falasse como faço agora. Pode levar muito tempo. não importaria tanto.Sim. que um dia antes tinha entrado em casa sem bater. No vestíbulo da entrada havia três senhoras. Regina Éden.É só que passou tanto tempo. Danny não esperava essa classe de doutrinação. Era consciente de que ainda não havia mordomo nem lacaio para fazê-lo. Mas os criados da nobreza podem ser tão esnobe como seus amos.Mallory 7 . Não acredito que eu o seja. não acredito que queira ser uma esnobe.É possível.São quinze anos para corrigir. . não é verdade? Assim. que quase o esqueci. ao que parece tem muito interesse por você. Se trabalhasse para uma família de comerciantes. O senhor Jeremy mencionou que também ele tentaria ajudar você neste sentido. .Não. Mas não vai a nenhuma parte. assim como eles farão consigo. e embora seja possível que os olhe por cima do ombro. . e certamente que o senhor Jeremy não o é. 55 .De verdade? .É divertidíssima. Não sugeria que se converta em uma esnobe. Não. sentiu-se muito agradecida pelos conselhos da mulher e assim o disse. Esforçou-se muito para conseguir. Dedicaremos a você meia hora cada noite durante algum tempo. não me incomoda corrigir você. Não iria a nenhuma parte? Danny sentiu que lhe tiravam um peso de cima. A senhora Robertson voltou a a rir. podia falar melhor . sobra-nos tempo para trabalhar nisso. . Danny não tinha intenção de responder a pergunta daquela dama. senhora.Olá! Há alguém em casa? Danny ouviu a chamada de umas vozes femininas e mostrou a cabeça pela esquina da escada para ver de onde vinha o ruído. mas Claire andava por ali e tinha atendido as visitas perfeitamente até a véspera. Comprometo-me a aprender.Eu. Mas em qualquer caso. .. vestidas na última moda e todas formosas. pequena. .. não deve se pôr em ridículo se não houver necessidade. santo céu. sei. se não se incomoda que a corrija.

Danny podia afirmar que o lorde se achava ainda em seu quarto. Não só eram distintas. Não estava disposta a encontrar-se com Mallory no corredor do andar de cima como parte de sua rotina diária. mas também arrebatadoramente belas. que Danny não estranharia que isso de receber visitas fosse idéia sua e não dele. enquanto isso. . Regina disse: . Dirigiu-se sorrindo ao andar de cima. como era habitual nela. Tem que receber visitas. A falta de educação não formava parte de seu trabalho. agora que as via mais de perto. Danny se perguntou se Jeremy sabia que tinha que receber visitas. Desceu as escadas precipitadamente. por favor. Danny não se moveu.Você! Venha aqui. . mas não pode fazê-lo se não houver um sofá para sentar-se. o que fazia que Danny se sentisse enorme de pé junto às três. ao ouvir aquela gritaria. É um homem muito simpático. Era pequena. moço? . Mas seu rubor não durou muito porque ficou boquiaberta ante o aspecto das três senhoras. jamais poremos esta casa em condições. A outra desconhecida era mais jovem.Como vai em seu novo emprego. .Bem. Desça. e esteve a ponto de cair sentada sobre o chão de mármore ao dar uma derrapagem. . mas não foi assim. teria uns vinte e cinco anos. por favor. ao dar-se conta de que ela deveria despertar.Hoje virá meu lacaio. Talvez só estivesse brincando com ela. pois esteve vigiando sua porta com a intenção de correr a esconder-se atrás de outra assim que saísse de seu dormitório. mas não o fez com a rapidez suficiente. assim é provável que ainda esteja na cama.perguntou-lhe Regina. Tinha esperado não ter necessidade de o ver nesse dia. Uma delas tinha o cabelo de um vermelho aceso e os olhos cinza esverdeados. .Levam ele às compras? . Tinha 56 . Danny não era ninguém comparada com aquelas elegantes damas. Deteve-se em seco no corredor diante de sua porta.Não o vi hoje.Mallory 7 Danny se apressou a desaparecer da vista. mas e as outras duas? Havia dito que outros membros de sua família eram loiros. Ainda dorme? Ainda era cedo. de modo que elas não podiam ser suas parentes. E lhe diga que se apresse. assim não saia. e aparentava pouco mais de trinta anos. uns quinze centímetros mais baixa que Danny. vá despertá-lo. . Danny voltou a mostrar a cabeça pela esquina. Mallory era aparentado com Regina Éden. apenas dez da manhã. Se esperarmos que ele faça sozinho. Isso deveria impulsioná-las a ir-se. Em todo caso. Regina Éden a olhava diretamente e a chamava fazendo gestos com uma mão. Mas.Sei que me ouviu. Sua prima parecia tão avassaladora. E se belezas como essas iam visitá-lo. Maldito chão escorregadio. O mero fato de que parecesse que a mulher se dirigia a ela não significava que o fizesse. Já não podia escapar.Certamente. Estou segura de que se dará às mil maravilhas com ele. Imagino que ele e Drew se deitaram tarde depois de partir de minha casa ontem à noite. Jeremy tampouco está acostumado a madrugar. Era também um pouco mais baixa. com o cabelo negro com cachos que pareciam naturais e olhos cinza claro. que gotejavam nobreza pelos quatro custados. Temos que ir a muitas lojas e armazéns se queremos mobiliar esta casa. talvez no fundo não pretendesse levá-la para a cama. parece que é o único que pode chamar Jeremy. Talvez acudisse à Claire que alguém devia ter comparecido já. Com efeito.

A porta situada frente ao quarto de Mallory se abriu e por ela saiu um homem loiro e gigantesco. continuamente e ali onde fora.Eu não sou a noiva de ninguém.Absolutamente. gritando: . Danny esteve a ponto de voltar a chorar.De maneira que temos isso. mas repleto de confiança e júbilo. . loiro e muito bonito. Afastou-se pelo corredor para esconder-se em um dormitório vazio. teve razão ao temer que não poderia continuar representando o papel de homem muito mais tempo. ou do contrário vai descer as escadas rodando. E ele estava tão surpreso como ela enquanto a observava com atenção. .. . comerei meu navio tábua a tábua. e recordou como tinha lhe dado atenção. Um risinho. Ou melhor.Diabos! Se não é uma mulher.Significa que está livre. mas não foi bastante rápida. né? Não me surpreende. voltou-se disposta a desculpar-se. . mas em tais casos quando a olhavam viam nela um menino bonito. esperando que fosse Jeremy quem havia tornado a encerrar-se em seu 57 . Não se tinha afastado mais de um passo quando ouviu Jeremy dizer em um tom pouco amistoso: .disse ela a modo de admissão. . . E como diabo a tinha percebido tão facilmente esse outro apesar de seu disfarce? Santo céu.Né? .Suponho que você é a criada. Danny não sabia qual. Estava muito habituada a isso.Um bucho cheio de lascas não parece muito apetitoso . Aventurou-se a olhar atrás. Depois do que lhe havia dito na noite passada.Está proibido de flertar com minhas criadas.Não me destroce a estas horas da manhã. amigo! Tem visita. Animou-se e bateu em sua porta. Drew. Justo quando começava a sentir-se a gosto. Já que não parecia absolutamente destroçado. Uma das duas portas se fechou. Assim já sabe. . Mas os homens.Então é meu dia de sorte. Talvez não me recupere.. Já a tinham descoberto duas vezes em poucos dias. Conteve a respiração ao pensar nisso. mas sim as mulheres. que lhe disse grunhindo: . Danny se limitou a responder: . e esqueceu o que ia dizer. Danny bufou. . Valeria a pena deixar o mar por um rosto como este. me deixe expressá-lo de outro modo. . .. mas davam a entender que não estava interessada. . Ele sorriu. amigo. céu. Espero que seja a criada e não uma das noivas do Jeremy. que reagia ameaçando-a. Voltou-se para partir..Não significa nada disso.Coisa que não tem a menor intenção de fazer. procura me mandar uma criada.Se levante.Mallory 7 acreditado em poder acostumar-se a seu trabalho antes de ter que voltar a tratar com ele.Se é assim que acorda às pessoas.Acaba de uma vez. . tinha que estragar tudo outra vez e incomodar a um membro da família.Tinha diante de si um homem grande. Não estava acostumada a que os homens paquerassem com ela. E para as rechaçar tinha adotado frases preparadas que não insultavam.

desejaria que Reggie me avisasse quando fizesse planos para mim. Lá embaixo há um grupo de mulheres. inclusive se esqueceu de respirar de tão hipnotizada como estava. Mas não ia sair dali para voltar a ver esse homem meio nu. olhando-a. . Pensando bem. Não está vestido. Ele abriu a porta do armário e se apoiava contra o batente. provavelmente não teria tido que armar tanto ruído. e divertido. esperançado.. Seja boa e vá me buscar um par de massas enquanto me visto.Suponho que não terão vindo só para saudar . não acha? perguntou ele. Com efeito.Mallory 7 dormitório. que Danny se sentiu atraída quase como uma mariposa noturna a uma chama.Quem são? . . Não era assim. Deveria encontrar um modo de evitá-lo. seriamente. Claro que então não seria nossa doce Reggie.Ter qualquer conversa é ridículo quando há visitas esperando. .Vá embora. possivelmente chegar a um acordo com o novo lacaio quando chegasse.Nem pensar. Estava muito bem formado. . Maldita seja. Ele se encontrava ali de pé. Supunha que a tarefa de despertar lhe tocaria de tarde em tarde e seria a parte mais difícil de seu novo emprego.disse Jeremy. abriu-a e se meteu dentro.perguntou o ricaço. e tinha uns músculos duros como uma pedra.Maldita seja. . . Ouviu ele soltar um risinho e apertou os dentes. e não estava vestido de todo. Já começava a sentir-se melhor. E aquele cabelo tão revolto depois do sono o fazia tão sedutor no plano sexual.. o suspiro que o jovem soltou não denotava felicidade.Querem levar você para compras. quando recordou que Jeremy estava do outro lado da porta aguardando uma resposta. que terminava em uma cintura estreita. dotado de uns ombros largos e uns músculos esculpidos. Seu torso estava tão bronzeado como seu rosto.Sua prima e outras duas senhoras.Um bom motivo. Danny não pôde mover-se. Provavelmente era por isso que se mostrava sempre tão seguro de si mesmo.Manter uma conversa através de uma porta é bastante ridículo. Minha prima não quererá esperar que tome o café da manhã como Deus manda. cruzando os braços sobre seu peito nu..Havia algum motivo para que quase quebrasse a porta de minha habitação a fim de me despertar ? .Já se acostumará. Sabia perfeitamente que era um homem digno de admiração. achava-se no armário onde se guardava a roupa de cama junto a vários acessórios de limpeza! Estava escuro e mal ficava espaço entre a porta e as prateleiras que tinha atrás. ou do contrário teria terminado de mobiliar a casa por sua conta. Danny olhou seus olhos azuis para evitar olhar seu peito. Tão somente levava postos as calças. Deixou a frase inacabada. Santo Deus! Procurando uma porta qualquer para esconder-se atrás. Era um torso amplo. Ela se ruborizou.. Ele bateu na porta. Era mais robusto do que indicava sua roupa. 58 .. Ela gemeu para si mesma e lhe disse: . Naquele momento estava totalmente depravado. Provavelmente porque era evidente que não gostava muito de ir às compras. encontrou a mais próxima. . . Ela sacudiu a cabeça e não teria podido dizer por que havia um tom de satisfação em sua voz quando respondeu: . coisa que implicava que esse era o tom natural de sua pele.. E meio nu. .

embora antes deva passar por sua cama para consegui-lo. Mas desde o momento em que Emily tinha posto seus olhos no Jeremy Mallory na semana anterior se havia sentido fascinada por ele e decidiu conquistá-lo. .Casar-me-ei com ele. . porque só tinha olhos para ele. ao residir no campo com sua família e deslocar-se a Londres só em poucas ocasiões. não teria podido pronunciar uma só palavra embora lhe tivesse ocorrido. . Emily Bascomb só escutava sua amiga pela metade enquanto contemplava ao Jeremy Mallory do outro lado da sala. não teve oportunidade de o conhecer para comprovar se esses rumores eram fundados. a pequena e deliciosa Emily tinha muito êxito e despertava uma grande admiração. Danny não respondeu. era talvez um pouco longo para a moda imperante.Jen.Mallory 7 Algo para desaparecer de sua presença! Mas Jeremy não se moveu. Era verdadeiramente atraente. Durante anos ouvira falar de como era bonito mas. E agora não lhe interessava nenhum dos outros. Só vai a estas festas para agradar a sua família. O traje negro lhe assentava estupendamente. mas lhe conferia um ar de trapaceiro. Emily fez uma careta com seus bonitos lábios e levou sua amiga à parte para lhe sussurrar: 59 .Não sei como vai conseguir isso. por isso a tinha incomodado mal reparasse nela durante seu encontro muito breve da semana passada. Ambas as jovens se apresentavam em sociedade aquela temporada. Não esperava ter que esforçar-se para isso.fez uma pausa para acrescentar em voz baixa. A última coisa que ouviu do Jeremy foi um suspiro. A única coisa que a surpreendeu foi poder chegar até a cozinha sem desfalecer depois de ter estado tão perto dele. Teria se destacado entre qualquer multidão por sua estatura. como se não se conhecessem.E as únicas mulheres nas quais se fixa são . O cabelo. não te atreverá! -exclamou Jennifer. Surpreenderlhe-iam os prazeres que podem se descobrir em lugares tão íntimos como este. você não entende -replicou Emily com impaciência. que lhe caía em espessas mechas negras sobre as orelhas e o pescoço. assombrada. Danny teve que escapulir-se entre ele e a porta. Era intolerável. não fazia o menor caso. Nessa temporada Emily tinha a todos os jovens lordes comendo em sua mão.. Sua amiga Jennifer continuava lhe advertindo: . por ter se criado no mesmo condado. Afastou-se para um lado e desceu a escada com rapidez.Emily Bascomb.as que sabe que pode levar a cama sem risco de perder seu celibato. . Eram. e agora que por fim voltava a vê-lo. como sabia que assim seria.. embora Emily tinha monopolizado toda a atenção com sua beleza sem par.se aproximou mais para lhe sussurrar ao ouvido .poderia pensar em ter companhia.Da próxima vez que quiser se esconder dentro de um armário . De uma ou outra forma será meu. CAPÍTULO 17 . Jennifer já estava acostumada a isso. todos exceto Mallory. mas era também tão extremamente bonito que todas e cada uma das mulheres ali presentes se fixaram nele ao chegar. e não o conseguiu sem roçar seu braço. Com seu cabelo loiro e seus olhos azul céu. É um solteiro contumaz. inclusive um libertino. Esse mesmo braço a segurou pela cintura para detê-la.

Como posso esperar conseguir o que quero se você se intimida? . mas terá que procurar outro momento para conhecer melhor a esta dama. ainda. 60 . não se aproximavam dos solteiros sem ir acompanhadas. O prazer é inteiramente meu. . mas então reparou no Drew.Claro que não.Emitiu um suspiro-.queixou-se Jennifer.. Sou muito mais sociável depois de me haver deitado com umas quantas empregadas. Como preferir. Até um americano sabia que as jovens solteiras que se apresentavam em sociedade. Drew tossiu ao dar-se conta de seu engano.Mallory 7 . . não é verdade. com seus olhos azul céu faiscantes. apresento ao Drew Anderson. então..Lady Emily..Você apenas o conhece. .dizia Drew.Este baile foi idéia do Percy. . mas não seria essa a primeira vez que o rumor de uma indiscrição levou a um tipo ao altar.Não vai apresentar me? Jeremy suspirou. de um lado e outro do oceano. Vamos. Temos que ir. .Não é o único. E em busca de marido. é um prazer voltar a vê-la -disse. . voltou-se. .respondeu ela recatadamente. Sorriu-lhe. meu tio por afinidade.. Jeremy lhe economizou ter que justificar esse comentário dizendo: . . não. esperando que se desse conta de que não estava interessado nela. não pode partir tão cedo.Lamento ouvir isso -respondeu Drew.Não pode ser tão descarada! .Mas não conhece . irei sozinha. .Eu lhe apresentarei.. . Jennifer fechou a boca e se voltou abruptamente procurando a saída mais próxima. o que deixou perplexa a jovem dama.Não estou casada.. mas não era tão mal educado. .Faz com que me sinta velho . de modo que. . .Tivemos muito pouco tempo para conversar quando nos conhecemos a semana passada.Mas você. que não gostava nada que a obrigassem a participar do ardil de sua amiga. . velho amigo..Meu marido.Jeremy. Era a sensação da temporada. Drew lhe fincou um dedo nas costelas e disse: . . sobretudo se tiver vindo sem seu marido.O prazer é meu .. Podia ter fingido não ouvi-la. . agarrando a mão que Emily tinha devotado ao Jeremy e estreitando-a com delicadeza durante um longo tempo. Mas a jovem não o captou. Jeremy pensou que estava arrebatadora quando sorria desse modo. quem se aproximava do Jeremy.Que rumor? . .. embora fosse compreensível.Sinto muito. Drew demonstrara muito interesse por ela até que se inteirou de que era uma moça ingênua.Jeremy sorriu e agarrou ao Drew pelo braço para conduzi-lo para a porta. .objetou Jennifer.Me conceda uns momentos e já me ocorrerá.Não é precisamente isto o que tinha esperado para esta noite .se queixou Drew. Suspirando para si mesmo. ficando atrás. É totalmente apropriado abordar ao homem com quem alguém vai casar se. Ainda não dançamos. Jeremy esteve a ponto de voltar a rir. Já nos demoramos o bastante. .Chegava tarde a uma entrevista. Emily estalou a língua e soltou sua amiga. Recordaremos a ele que já nos apresentamos.Lady Emily Bascomb. Mas antes lhe darei uma última oportunidade para redimir-se. Mas nós já o fizemos. cortesmente mas em um tom um pouco cansado. já que prometeu deixar-se ver.. o que a fazia proibitiva para ele.Vamos. E temo que hoje ocorre o mesmo. Precisamente nos. deveria havê-lo feito.

surpreendeu-se de como estava bonita. . Eu evito as solteiras que se apresentam em sociedade ou que já se apresentaram a temporada passada. provavelmente rondando em busca de empregadas com quem deitar-se. A saia era negra e sem adornos. Era isso o que a incomodava -Que Mallory tivesse saído a procurar de umas saias para levantar porque o rejeitou. Continuava sem poder dormir. Acabava de dobrar a esquina da parte de trás do vestíbulo quando ouviu que se abria a porta de entrada e captou o final de uma conversa.Não. Apesar de sua satisfação pelos novos móveis que chegaram nesse mesmo dia. Estava decorado com um minúsculo babado.. com bolsos profundos a cada lado e outro mais largo e em forma de tubo que parecia feito para conter o espanador. De aspecto falador. Depois de afastar os cachos atrás das orelhas para dominá-los melhor.De maneira que temos isso. Deveria estar muito contente. . Era jovem. mas no resto era decididamente um avental de criada. E tinha um quarto maravilhoso para ela somente. A governanta até estava disposta a lhe ensinar a falar melhor.Mallory 7 . Voltou para baixo.Não me diga que não despertou em nada seu interesse. Sua nova roupa chegou também nesse dia. companheiro. embora tivesse uns bonitos olhos marrons. provavelmente muito parada.Então o que está esperando. Por que? . .Que lástima! -declarou Drew. porque ele se ruborizou várias vezes.Pela mesma razão pela qual você se pôs para trás ao inteirar-se de que não está casada. a quem quase lhe caía a baba consigo esta noite nesse baile . A blusa branca de manga longa levava uns pequenos babados nos punhos e tinha o pescoço alto. impedindo de dormir.E não quero falar dela. tão taciturna como antes. prática e cômoda para trabalhar. de modo que estava decidida a chegar a conhecê-lo melhor quando tivesse oportunidade. Os dois jovens ricos continuavam fora.É só uma garota -dizia Drew. era mais que bonita: era tão formosa como aquelas mulheres que tinham vindo procurar Mallory. por isso o pergunto. Isso era o que faziam os jovens ricos. Não. É 61 . Outros criados eram amáveis. E desta vez foi ele quem abriu a marcha para sair dali. Completara sua primeira jornada em um emprego decente e não a tinham despedido. . provavelmente só uns poucos anos mais velho que Danny. . Era simples.Absolutamente. Deveria estar louca de alegria.. parecia simpático. Chamava-se Carlton. O lote continha um avental curto de cor branca para usá-lo sobre a saia. Passara algum tempo admirando-se em um espelho. O trabalho era simples. Danny não se sentia exatamente atraída por ele. Significava que talvez a deixasse em paz. excetuando seus ocupantes. Finalmente se levantou e foi comprovar que tudo estava ainda em seu lugar no andar de cima. Isso deveria agradá-la. Podia sentir-se orgulhosa de estar firmemente plantada no bom caminho. mas não bastante apertado para afogá-la. Danny se fixou muito nele quando foi apresentado ao pessoal. Nisto somos iguais. Era isso o que ele viu desde o começo quando a olhava? O novo lacaio comparecera por volta do meio-dia. Assim era. mais ou menos à mesma hora que os novos móveis começaram a chegar. não é -respondeu Jeremy.E o que me diz da bonita Emily Bascomb. Mas não gostou nada da idéia. né . .Mas se não há mais remédio. de aspecto simples. o mau humor tomou conta de Danny e ainda persistia quando foi deitar-se. mas se dava conta de que era a classe de homem que podia ser um marido respeitável.Pareci interessado? . Não sabia a que atribuí-lo.

. não o fará. Estou certo de que já sabe do que falo. . Jeremy se pôs-se a rir.Então não vem só a família. mas provavelmente refere à gíria. coisa que eu não desejo. mas a única coisa que busca é o matrimônio. porque estamos com falta de pessoal . Não é mais que uma moda passageira. Danny inclusive esteve a ponto de fazê-lo.Mallory 7 evidente que Emily se propôs me conquistar. . . É uma preciosidade. procurarei me tirar do meio. para consternação de Danny.assinalou Danny com razão. .O que? .Oh. CAPÍTULO 18 . espera-se de quinze a vinte convidados.queixou-se Drew. -Drew suspirou. É possível que desapareça do vocabulário em um ou dois anos. velho amigo. .Sim: ou matrimônio. o que lhe deu a entender que devia ir deitar se antes de que a descobrissem ali no corredor. .Servir o que? .Esse não é meu trabalho . não falam inglês . . companheiro.Procura não ser lógico quando estou bêbado. . Jeremy respondeu em um tom de indiferença. Algumas dessas não se importam de começar a casa pelo telhado. mas seria estranho para mim. 62 .perguntou Danny enquanto começava a encher o prato. E por que vocês. E me deu a impressão de que te ofereceria muito mais.A comida e as bebidas. mas só porque confiam em que finalmente conseguirão o que querem. os ingleses.Oh -disse Danny. Jeremy.É possível que os sotaques sejam bastante marcados em certos rincões do país. . Maldita seja. Eu não soube até ontem à noite. . . dá-me dor de cabeça. . E ficou adormecida imediatamente agora que Mallory estava em casa. é obvio.Nada que não seja perfeitamente compreensível -disse Drew com afetação. . Você e Claire se encarregarão de servir. Vi mais de um lorde com grilhões nas pernas por ter cometido deslizes parecidos. . quer dizer casados. . Acredito que me limitarei às garçonetes e as criadas.Bem.Seguiu-se uma longa pausa. .E seja substituída por algo igualmente indecifrável . . não acha? .anunciou a senhora Appleton à Danny e Claire.A senhora Robertson lhes explicará tudo e lhes indicará o que devem fazer.Que lástima.Não.Necessitaremos de todas as mãos disponíveis.Esta noite haverá um jantar .Compreensível para você. .replicou a cozinheira. Desta vez não ia perder se um café da manhã completo-. é deprimente. . Pode ser que só um pouco alto. Um risinho.Às vezes necessito de um maldito dicionário para entender você. E Carlton também.Não o duvido.Já lhe disseram alguma vez que fala muito quando está bêbado? .Não estou bêbado.Normalmente sim .É.concordou a senhora Appleton.Acaso os americanos não têm gíria? .Mas não quando só vem a família. Apenas o tempo suficiente para preparar o menu e ir comprar! -Tão cedo? . ou nada. não muito interessada. na manhã seguinte. Não leva tempo mandar convites para os jantares? . Danny estava falando corretamente até que ouviu isso.

. Simplesmente tinha que ser discreta e não fazer-se notar. senhora. 63 . O condenado ricaço estava aparentado com a realeza! E a senhora Appleton parecia orgulhosa de dizê-lo.Mallory 7 . rara vez vem à cidade.disse. Não estava vestido de todo.disse Danny. Apareceu com a cabeça pelo canto do batente da porta. desejou que não fosse tão terrivelmente bonito que seus dedos ansiavam por tocá-lo.. Só teria que levar uma bandeja de chá se as damas o pedissem.Esta será uma boa ocasião para comprovar sua iniciativa. Mas nem todos eles estão em Londres neste momento. . . vivem em suas propriedades no campo com seus maridos. E como ia limpar seu quarto se não o abandonava? Andava procurando desculpas para sua irritação quando na verdade era que lhe ver deitado na cama lhe acelerava o pulso. E as duas filhas do conde tampouco estão na cidade. sabe? . Em realidade não havia tanto que aprender. como servir vinho sem chamar a atenção. devia estar ã mão no salão se por acaso houvesse outros pedidos. conseguiu limpar todo o andar de cima antes do meio-dia. Abriu seus olhos azul cobalto de par em par. mas não disse nada mais sobre o assunto.Santo céu. Ainda estava na cama. .Danny. Talvez se evitasse à governanta durante o resto do dia. Abriu a porta para chamá-la e a deixara aberta. teria que abandonar seu hábito de dormir vestida. isso era o que fazia ela até que encontrou um trabalho de verdade. a senhora Robertson a encontrou e a levou à ampla sala de jantar para lhe dar as prometidas instruções. Uma delas está casada com um duque. por isso não quis aproximar-se. está linda! . e umas calças escuras. Ao que parecia os homens se serviriam umas taças antes de jantar. O som de sua voz atraiu a atenção de Mallory para ela. por favor. Era o único que ficava no andar de cima. conforme entendi. O jovem ainda estava nele.exclamou. Santo Deus. estendido com as mãos na nuca. parecia condenadamente cômodo e depravado. . o chefe de família. Tanto evitar ao Mallory. O marquês do Haverston. . Em seu estado de nervos. surpreso. Os Mallory são uma grande família. O café da manhã não lhe assentava bem porque os nervos se acumulavam no estômago. abotoada só até a metade do peito. Passar o dia vadiando. sem sapatos nem meias três-quartos. Danny se ruborizou. Com um pouco de formação. de modo que depois de tudo não comeu muito e se dirigiu ao andar de cima para começar sua rotina. Danny o duvidava. tão somente a quem servir primeiro.Não tem nada que fazer durante o dia em qualquer outra parte . Malditos ricos.E se arrume o quanto possa . Inclusive se sentou na beirada da cama. Suspirou mentalmente. . estar pendente das taças e voltar enchê-las quando fosse necessário.bufou a cozinheira. Mas era óbvio que já não dormia. Entretanto. com mais aspereza do que deveria. Também Claire aludira com sarcasmo às rugas de sua roupa aquela manhã.Tenho vontade de vomitar . Evidentemente. a mulher se esquecesse de lhe dar instruções e Danny não se veria obrigada a servir à realeza nessa noite. venha aqui. Usava uma camisa branca de linho.Certamente que não! . fá-lo-á bem. querida.Sim. No meio da manhã. exceto o quarto de Jeremy.. pensou Danny.Realeza. e ainda continuava em seu quarto.advertiu-a a senhora Robertson antes de voltar a mandá-la para suas tarefas de limpeza.

esta cama é muito cômoda. .Mallory 7 Danny teria se sentido agradada ao ouvir essas palavras em boca do Carlton. tirou o espanador do bolso do avental e se voltou para a pequena escrivaninha com a intenção de atacá-lo com suas plumas. isso não daria resultado. para que possa limpar seu quarto. Estou-me recuperando da diversão de ontem à noite. Como se fosse minimamente possível. Vá fazer algo. A roupa que veste não pode afetar a seu admirável estrutura óssea. Virou-se de lado. não é verdade? Ele sorriu impenitentemente e lhe assegurou: . . Maldição. Além disso. porque saberia que ele a estava olhando. .Não. Pode limpar a meu redor. não empana a nitidez violeta de seus olhos. .Então fala a todos seus criados como à mim. bastante aturdida para voltar a adotar seu sotaque de ruas.disse ele.Senti falta dele. ..exclamou Danny.É um maldito embusteiro. mas a adulação do Mallory não a impressionava porque conhecia seus motivos.Não lhe poria isso nem morto.. Não estava ali na véspera. daria uma olhada para comprová-lo e. Por certo.Por que .Mencionar meus seios não está bem. .. Mas olhou-o com o cenho franzido.Esperarei . tem uns seios lindos!" Ficou vermelha de vergonha. . . .É um folgazão. experiência interessante .As rugas não podem ocultar o conteúdo. dobrou o cotovelo para apoiar a cabeça sobre uma mão e lhe sorriu de novo.A única coisa que farei com essa cama será estender a colcha quando você tiver levantado. Mas podia tratar de não olhá-lo.Penso descansar aqui até a hora de jantar. Hoje já me disseram duas vezes que levo o vestido tão enrugado que dá pena. Isso mesmo. Mas desta vez não podia lhe chamar de embusteiro. Você gostaria de prová-la o antes possível. só a aqueles com os que espero manter uma relação muito estreita.Faz como se não estivesse aqui. por exemplo agora? Ela não deveria fazer perguntas que o incitassem a ser mais atrevido. Danny apertou os dentes. E embora não a olhasse.Guardei-o como lembrança de uma. Olhou-o com curiosidade.Que pena. .Meu chapéu! Por que o tem ainda? Mallory respondeu com um deixe de indiferença na voz. seu trabalho não requer que um quarto esteja desocupado.Não pode . acreditaria que o fazia. Mas uma vez que já estava familiarizado com tudo isso. descansando para esta noite.pareceu alegrar-se de lhe dizer. não? . . . 64 . de modo que soltou um resmungo e disparou: . Em seu lugar deu um grito de surpresa ao ver o chapéu em cima do móvel.Só quando há outras pessoas em frente.Sinto-me ofendido .. Agora me pertence. não quando na véspera passara dez daqueles trinta minutos diante do espelho admirando quão bem enchia sua blusa nova. querida. Além disso. a cor única de seu cabelo. o que provavelmente deveria ter dito é: "Santo céu. . . . . Danny fez uma careta. suspirando. naquele momento ela não mostrava seu melhor aspecto.Já estou fazendo algo.

amigo. Danny bufou.Comemoro ouvir isso.Alegre-se.Volta a imitar a seus superiores. Mesmo assim. A verdade é que não combina com as saias. mas foi um tanto desalentador não encontrar sobre ela nada de pó que pudesse espalhar pelo quarto. . Por que não o deixam viver tranquilo? 65 .Ah. Estava zombando.Meu Deus! E aprendeu tão rápido . minha primeira experiência como anfitrião. . Em tal caso considerarei que meu chapéu não corre perigo. sim. .Valha-me Deus.Surpreende-me que ofereça um jantar tão cedo.Pois me jogue fora.Volta a pensar como um homem. sem dúvida. . procurando manter a vista bem afastada da cama. por isso Danny não se incomodou em lhe explicar que estava recuperando cada vez mais sua antiga forma de expressão. tampouco tenho intenção de dar de presente. . deteve-se junto à porta para dizer: .É um homem adulto. -Ao ver seu olhar zangado. .Naturalmente. Ainda tinha muitos lapsos quando ficava nervosa ou se zangava. Como parecia aborrecido naquele momento. do contrário unirão suas forças para averiguar qual é enguiço e resolver o problema. Danny! Não irá privar-me tão cedo de sua deliciosa companhia. .Porei as malditas saias.Mallory 7 . Quando se deteve para examinar o quarto. sabe.Nesta noite vai receber convidados. . . Não precisa impressionar a ninguém. . não é verdade? Parecia realmente decepcionado. querida. soltou um risinho.Asseguro-lhe que não foi minha idéia. Dispôs-se a limpar a escrivaninha como pretendera. Recolheu-as e começou sacudi-las. . Em realidade o trazia sem cuidado. Ele estalou a língua. . De modo que se o perco. não é verdade? . alegrou-se de comprovar que na véspera trabalhou com tanta diligência que mal ficava algo para fazer salvo recolher algumas roupas que ele deixara atiradas aqui e lá. Impressionar a simples conhecidos me deixaria sem cuidado.Não. Teve bom cuidado de não tocar o chapéu. Tinha a sensação de que ele ria dela em silêncio por haver ficado de tão mau humor por causa de um chapéu. . mas esses ridículos chapéus de senhora não são pra mim. Danny arqueou uma sobrancelha. Uma mutreta.Surpreendente.Ao contrário. Mal pude tirar o pó e a sujeira do novo mobiliário. na realidade a senhora Robertson esteve me ensinando. .Não tenho intenção de pôr isso. né? Ela se ergueu. o humor de Danny melhorou muito. compreendendo que se referia a seu modo de falar.E acrescentou com certo sarcasmo: . não é certo? -Deixei de roubar. Disseram-me que só vem sua família. Inclusive lhe obsequiou com um sorriso malicioso. .Vou ver se adivinho: sua prima? . Há muito trabalho por fazer antes de que cheguem.O que agora precisa são toucas com babados.Anime-se. de modo que optou por mudar de assunto. É minha família que deve pensar que posso me arrumar sozinho. saberei onde procurar. Mallory suspirou.

Também surpreendeu a muitos deles olhando-a com curiosidade. Os Mallory não chegaram todos de uma vez. . Sua própria "família" não podia considerar-se como tal.Porque me querem. O pai de Derek.. senhora. embora em um tom risonho. . A beleza de cabelo acobreado era Roslynn.Uma mocinha muito bela . embora nunca a tinha exposto seriamente até agora.ouviu Danny que Nicholas Éden comentava com sua esposa enquanto iam se reunir com Drew ao outro lado do amplo salão. era como uma irmã. A prima de cabelo escuro era Kelsey. E então. Captou seus nomes em retalhos de conversa que ouviu casualmente. . Já fazia alguns anos que tinha essa idéia alojada em sua mente. Danny teve que ir procurar uma bandeja de chá. Assim que partiam.Mas estou certa de que Jeremy o fez. foram fazendo-o escalonadamente durante as horas prévias ao jantar. um dos Mallory loiros. e outra mais à medida que transcorria a tarde. . teria uma verdadeira família. Este tipo desconcertou ao] Danny no momento em que o viu. Lucy era a única com a que cultivou uma verdadeira relação íntima.Suponho que sim. era o marquês que rara vez vinha à cidade." Danny não conseguia tirar da cabeça aquelas palavras. desapareciam para sempre. Anthony. Regina Éden e seu marido Nicholas foram os primeiros em aparecer. -repreendeu Regina. por isso não existia nenhum vínculo biológico que gerasse um sentimento de verdadeira proximidade.Provavelmente era meu corte de cabelo. Era difícil procurar marido indo caracterizada como um homem. por fim. As duas damas que se incorporaram à expedição de compras a véspera eram uma prima e a tia por afinidade do Jeremy. Depois foram chegando mais e mais Mallory.Mallory 7 . Devo estar perdendo a vista. Mas agora era ela mesma. Mas assim que começou a prostituir-se. a blusa branca e um avental azul celeste que acrescentava uma pincelada de cor. Danny gostou de ajudar aos mais pequenos e inclusive sentira predileção por alguns com o passar dos anos. claro. Devia ser 66 . ou tratava de ser. de modo que já nada lhe impediria de casar-se assim que desse com o homem apropriado. Seus membros aceitavam o bando de Dagger entre os cinco e dez anos de idade. Normalmente posso reconhecer as pessoas de meu próprio sexo seja qual seja o modo em que vão vestidas. . Jason. Fundaria sua própria família. mas em uma versão de mais idade. provavelmente porque eram os que residiam mais perto. sabe? . porque seu disfarce tinha limitado suas possibilidades neste sentido.Magnífico. Devia ser bonito ter uma família assim. casada com o tio do Jeremy. CAPÍTULO 19 "Porque me querem. Carlton lhes abria a porta de entrada. O penteava como menino.Supõe-se que você não deveria se fixar em. corpulentos e bonitos. Regina suspirou.. mas sem chegar a lhes querer como um irmão ou uma irmã. Anthony tinha uma assombrosa semelhança com o Jeremy. Regina ficou estupefata ao ver Danny embelezada com sua saia azul marinho. já não teve muito tempo para compartilhar com Danny. Os que se foram raramente voltavam de visita. claro.Sinto-me aborrecida por ter cometido tamanho engano. e em geral partiam entre os quatorze e dezessete anos para levar sua própria vida. Limitou-se a dizer: . casada com o Derek.

Travis e Marshall. como se não lhe agradasse a idéia.Por que? . Do outro lado da sala.E você o que acha? . Esta vez Danny não pôde evitar rir e desejou haver-se contido.Por todos os pretendentes que terei. centenas e centenas. se não fosse porque também atraiu a atenção do Jeremy.Acredito que o tio James pode ter razão. inclusive captou um retalho de conversa aqui e lá. Haverá discussões entre seus criados quando descobrirem que se deita com ela. Duas delas viviam no campo. Poderia tê-lo suportado. Aproximou-se de Danny antes de que servissem o jantar e. porque todos os presentes fixaram os olhos nela. Edward tinha uma família numerosa. Duvido que esta casa tenha a distribuição adequada para isso.riu Anthony. depois de contemplá-la uns momentos. Charlotte. Com uns pais tão bonitos. Certo que Jason o conseguiu. . Ao que parecia tinham também três filhas. Warren. . . Uns dez anos mais velho que seu irmão Anthony.Mallory 7 curioso saber exatamente que aspecto teria um quando se fizesse mais velho.Você não desperdiçaria uma preciosidade como essa. Como se tratava tão somente de uma reunião de família e amigos íntimos. o conde que a senhora Appleton tinha mencionado. Mas por outro lado. Sabia que ia conservar durante muitos anos o assombroso atrativo sexual que possuía. Regina e Jeremy. haviam trazido para jantar a pequena filha do Anthony e Roslynn. assim como seus dois filhos adultos. Sua esposa. partiu para a América com seu marido. Danny sabia. apesar da vergonha que lhe causou.Não me deito com ela. . não era de estranhar que Judy.É muito bonita. Judith. disse francamente: . embora não o suficiente para averiguar o que estavam dizendo dela. sem fazer caso ao Danny. Acredita que fará . mas não se esperava a nenhuma essa noite. que era um dos irmãos do Drew Anderson. todas casadas. Iam retornar a Inglaterra nesse verão. Anthony sussurrou ao Jeremy: . fosse uma menina tão bonita. pois esteve deitandose com sua governanta durante mais de vinte anos.Instala-a em sua própria casa.Você também. Este esteve recebendo a seus convidados. Era também precoce e muito sincera em seus comentários. devorando-a virtualmente com os olhos. Danny teve que reprimir uma gargalhada. estava presente. Era muito violento saber que se convertera temporariamente no centro de atenção.Sim. .Mas a pequena suspirou ao dizê-lo. . notava-o. mas a mais jovem. ."um maldito ridículo". -Disseram-me que darei muitos problemas a meu pai quando crescer. mas tinha um acesso secreto ao quarto de Molly. conversando com cada membro de sua família à medida que foram chegando. . Amy. 67 . Chegou outro tio. Edward Mallory era um tipo jovial da parte loira da família. Anthony era tão extremamente bonito que não era de estranhar que Jeremy gotejasse tanta segurança em si mesmo.Grande patranha .Tantos? . mas ninguém sabia exatamente quando.fez uma pausa para aproximar-se e sussurrar. E todos estavam falando dela. O tio James não acredita que meu pai seja capaz de suportá-lo.perguntou Danny. que ocupava seu posto junto à porta. como a chamavam. . Mas agora fazia caso sim. como tendiam a ser as crianças. Tinha o cabelo avermelhado de sua mãe e aqueles assombrosos olhos azul cobalto que possuía seu pai. .Já sei.

seus hábitos. . De onde tira todas essas belezas? Não estive nunca em uma reunião em que a garota mais bonita não tratasse de chamar sua atenção.Você? .Está perdendo seu encanto. Anthony arqueou uma de suas negras sobrancelhas. . A maioria das mulheres quer maridos respeitáveis. .Não. Tenho que recordar constantemente que é única. Junto ] à chaminé.Certamente. possivelmente na rua ou em alguma loja.Excepcionalmente bela. .Suponho que Jeremy já a terá reclamado.Não consigo situá-la.Surpreender-se-ia. De fato.Bem. Edward perguntou a sua esposa: .Quando ela mesma não é respeitável nem o mais mínimo? .Mas agora não poderei deixar de pensar até que recorde onde a vi antes. Acontece que não há nada nela que possa considerar-se normal. Em outro canto. e me rechaçou .grunhiu Jeremy. Mas a mim não me ocorreria fazê-la trabalhar de criada. não é verdade? ..objetou Anthony. . . se realmente não tiver nenhuma possibilidade de conquistá-la. e é por isso que não quer ter nada que ver comigo. Jeremy sorriu por fim.O mais provável é que ainda não se deu conta de que não tem que mover nem um dedo para contentar a nossa primo. por assim dizer. Emily Bascomb se propôs a conquistá-lo. compreendo.Ah. Anthony pôs-se a rir.Diria que não .Talvez goste de ser criada.Hoje a ouvi falar como um professor de inglês! E pensa como um homem.Não te é familiar essa criada? . então talvez deveria se desfazer dela. Travis comentou com seu irmão com um suspiro muito parecido ao de seu pai: .Não pode ser tão excepcional.confessou Marshall. Jeremy arqueou uma sobrancelha.Estou começando a acreditá-lo. até recentemente.respondeu Charlotte. estou de acordo. inclusive conseguiu atrair seu interesse. até que apareceu nosso primo e ficou gostando muito dele. naturalmente. Edward franziu o cenho. tudo nela não é como se deveria esperar. mas agora retornamos ao normal. sabe que sou um solteiro contumaz. usava calças durante a maior parte de sua vida.Provavelmente a terá visto passar. É um tipo com sorte.Não tenho intenção de fazê-lo . . Trata de subir na escala social. . jovenzinho . Quer um marido respeitável. . quer um marido -acrescentou Jeremy entre dentes. mas me parece que a conheço.Bom. Ontem falava como um vagabundo de ruas . para evitar a tentação.Mallory 7 . Mas mal veste uma saia. . isso das calças me convenceu.Simplesmente ainda não aconteceu. . . Marshall soltou um risinho. . Anthony tossiu.. -Edward suspirou. .Os Mallory não se rendem tão facilmente.. . 68 . . . sobrinho – Jeremy franziu o cenho.Pensava cortejá-la. . Mas não é isso ao que te referia..Não. Suas origens... Uma garota tão bonita como esta não pode passar desapercebida.Suponho. não .

. Devia tirá-lo de seu engano e arriscar-se a que contasse que uns dias antes levava calças? Jeremy lhe economizou ter que responder. e teria montado uma cena que lhe teria custado a demissão. a chegada do Percy afastou essa preocupação.Não necessito de nenhuma taça .Não consigo compreender como ocorreu ao Jeremy instalá-la em sua casa.Seremos velhos e grisalhos antes que Jeremy se exponha sequer ao matrimônio. Sabia que Percy era capaz de descobrir o fato e obviamente não queria que o fizesse em presença de sua família. sentada em um dos dois sofás novos. Recuperar sua boa sorte era a melhor 69 . Me acompanhe e o arrumaremos.Acho que deveria deixar que se arrume sozinho. Apesar de sua fama de libertinos estou segura de que administraram perfeitamente seus lares. não será objeto de fofoca. foram poucos os que não ouviram o que acabava de dizer. Eu tive o mesmo problema com o Derek até que se casou. Percy se deteve a seu lado ao entrar na sala.disse Travis. teria morrido de vergonha. Conheci seu irmão. com ou sem chantagem. por isso haverá problemas nas dependências do serviço. pelo que lhe estarei eternamente agradecido. Como Jeremy já tinha conduzido ao Percy até a metade do salão.. desta vez teriam que lhe pagar bem. Seu pai e seu tio bem que o fizeram. o que a envergonhava.Mallory 7 . Pode ser que isso não o preocupe. Jeremy se tampou os olhos exalando um gemido.Tomara Jeremy já se tivesse casado. E enquanto seja discreto.Esta é uma residência de solteiro. .Ah. Mas a contratou como criada. . Tampouco o faria eu se me parecesse com ele e estivesse sempre rodeado de mulheres. já entendi! Gêmeos. já sei. Um tipo de primeira. querida. velho amigo. CAPÍTULO 20 A sorte já começava a sorrir ao Tyrus Dyer. . E no centro da sala. Acredito que o tio James terá que falar seriamente com ele a respeito de infringir os convencionalismos. e se deseja ter a seu amante aqui. Regina disse a Kelsey: . Pensou muito no assunto. mas sim a pobre moça. Kelsey deu um tapinha na mão de Regina. E embora suspeitasse que estavam falando dela. Se Danny tivesse sabido que todos os Mallory reunidos naquele salão acreditavam que era a amante de Jeremy. Fez-me um grande favor.Chega tarde.Entretanto tenho vontade de averiguar se teve sorte com a cozinheira.Não me diga que entrou ainda mais nessa guarida de ladrões.disse Percy. . . Danny decidiu que chegou o momento de ir ver se o jantar já estava preparado. Por certo.. que agem na taverna daquela noite. É terrivelmente difícil chegar a algo com mulheres estando ele perto. e decidiu que se ia matar à garota como era devido. duvido que os criados se escandalizem. Mal fica tempo para tomar uma taça antes de jantar. . Já ficará tranquilo. franziu o cenho um momento e logo disse: . durante vários dias. onde encontrou à irmã gêmea de nosso ladrão . Nunca teve seus próprios criados até agora. Não seria ambicioso. Mas felizmente ignorava as conclusões que os Mallory tinham chegado a respeito dela. teria se enfurecido. Danny não soube o que responder. .Compreendo-o .Sim.

Entretanto o fizeram esperar. em troca. havia a possibilidade de que o rico não quisesse lhe receber assim que ouvisse seu nome. Tyrus não soube se devia alegrar-se de ouvir estas palavras.É tarde . porque o loquaz criado que lhe abriu a porta lhe disse que seu amo residia agora no campo e raramente vinha a Londres. apenas se mudou. não é? . uns tipos com aspecto de valentões. Tyrus balbuciou: -Não teria vindo se não pensasse que lhe interessará ouvir o que tenho que dizer. . Este se encontrava em um aposento parecido com um escritório na parte de trás da casa. Devo admitir que não o teria reconhecido. por que não tirar também algum dinheiro? Assim. pois só tinha estado ali em duas ocasiões. senhor Dyer. Possivelmente não teve tanta sorte ao encontrar o lorde em casa como tinha acreditado a princípio.Mallory 7 recompensa. mas não graças a você. senhor Dyer. não pagaria por isso. Começaram a suar as palmas das mãos de Tyrus. 70 . Seu aspecto mudou drasticamente. se tinha agora os bolsos bem cheios. E o lorde estava nela. Tinham-no feito esperar com o fim de chamar a esses valentões para que acabassem com ele? Antes que o lorde pudesse dar a ordem de o despachar para sempre. Tinha quarenta e dois anos.Herança de família . Mas Tyrus raciocinou que aquele incidente fora engendrado pela ira. Agora devia ter perto de cinquenta anos. Mas não ia partir. . Isso bem merecia uma pequena espera. Certamente. poderia pagar ainda mais do que Tyrus tinha intenção de pedir para concluir o trabalho. Não confiava muito em sua memória. evidentemente. De fato. Mas reconheceu a casa. Mas raciocinou que. Não teve mais remédio que perguntar-se estava se enganando.Lembra-se de mim. Um dia mais de reflexão e Tyrus já não o teria encontrado. .Sente-se. não o duvidava.Muito bem. Se o rico já não necessitava urgentemente desfazer-se da garota. O lorde. O fato de que tivesse chegado poucos dias antes para uma breve estadia com o fim de resolver uns assuntos fez que Tyrus não pudesse acreditar em sua boa estrela.mentiu Tyrus. . Era quase meia-noite quando o criado finalmente o conduziu em presença de seu patrão. Deliberadamente. o lorde previu retornar ao campo à manhã seguinte. Recordou onde vivia.Foram-lhe bem as coisas. Compreendeu que sua sorte começava a mudar. já que ia matá-la de qualquer modo.Desgraçadamente sim. Ia pedir muito dinheiro para terminar o trabalho para o qual o tinham contratado tantos anos atrás. O rico estava se referindo a seu cabelo. talvez só em algumas ocasiões ao ano. Tyrus suspirou aliviado e sorriu com presunção enquanto ocupava a cadeira situada em frente da mesa. não é certo? Tyrus fez uma careta de contrariedade. Tyrus assentiu. durante quase três horas. Os dois valentões. No fim de contas. tinham uma expressão ausente. milorde? . e o lorde tinha disposto de quinze anos para aplacá-la. pelo menos recordo seu nome.disse o lorde com voz cansada. se era isso o que o lorde confiava que fizesse. . tinham quebrado sua associação com rancor devido ao fracasso do Tyrus.Vá ao ponto. sentado a uma mesa. Estava flanqueado por dois homens de pé. embora não deixassem de lhe olhar. dispôs-se a localizar ao lorde que quis acabar com ela. nenhuma só ruga no rosto. embora aparentasse muito menos. Mas por outro lado. . Inclusive era possível que tentasse matá-lo de novo. mas já fazia vários anos que seu cabelo se tornara totalmente cinza.

não é? O lorde voltou a sentar-se e fez um gesto a seus dois acompanhantes. Ainda vive. Tyrus exigiu com nervosismo: . farei isso.Outro dia houve um tumulto perto de meu banco. antes inexpressivo. . Sim.Não a seguiu? . Tão acostumada a beber está? Ou acaso não sabe que o bom vinho deve saborear-se? Danny não se ruborizou. Ao não aparecer durante todos estes anos gostaria que a declarassem legalmente morta. senhor Dyer. convenceram de que não era uma boa idéia. Tyrus se conformou com isso. Os valentões se detiveram em seco quando os mirou com a arma. . milorde.Se ainda a quer morta. Esteve a ponto de cair.É claro.Já quase me esqueci dela. As esperanças de Tyrus se derrubaram. Sei onde vive. então. desgostosa. bom. . já sei. por assim dizer. . fazendo renascer as esperanças do Tyrus. Mas agora se levantou de repente. encontrei à garota. Tyrus quase derrubou a cadeira em sua pressa para abandoná-la. a que escapou. e serviu outras duas para Danny e Claire. 71 .Hei.Sabe? .Não acredita que darei essa informação grátis. . CAPÍTULO 21 A senhora Appleton estava tão contente de que seu primeiro jantar com convidados tivesse sido um êxito que se serviu de uma taça de vinho para celebrálo. mas a perdi de vista a uns poucos cruzamentos. ainda estava lavando pratos.. Já me demonstrou quão incompetente é. Mas Danny só tinha que revisar a sala de jantar e o salão para certificar-se de que voltavam a estar em ordem antes de retirar-se.Onde? Tyrus riu entre dentes. . Esta a rechaçou. O homem pôs-se a rir. dando a impressão de que não estava nada interessado no assunto. não a essa bebida cara e de sabor tão intenso. Terá seu dinheiro. Também me custou acreditá-lo quando a vi. de modo que tomou sua taça de um só gole.Isso foi um desperdício que espero não voltar a ver. A cozinheira sacudiu a cabeça. O lorde permanecera sentado. .Entendo-o. que começaram a rodear a mesa imediatamente. . em todo caso não muito. . Desta vez não quero correr nenhum risco com você. Estava acostumada ao vinho barato.Sim.. Encontrava-me bastante perto para ver o que ocorria. mas me... saboreando-o depois. mas só se o conseguir desta vez. Mas se arrependeu de ter tomado o vinho tão depressa.Posso voltar a prová-lo. mas conseguiu manter o equilíbrio e se ergueu com uma pistola na mão. Seu semblante. . sua sorte melhorava definitivamente.Nem um só penny sem resultados. a metade agora e a metade quando lhe disser onde está o corpo. . e me pagará o dobro do que me prometeu.Eu não. Não pude dar crédito a meus olhos quando vi que a causadora de tudo era a garota.Mallory 7 .Não o apreciei na primeira vez. mostrou irritação.

Não quer me acompanhar? . Esta noite fez bem. sabe? . É Percy e sua maldita bocaza. .Não deveria ser tão sincera com um homem abatido. Danny se debateu entre o desejo de lhe perguntar o que lhe ocorria e o de sair da sala de jantar antes de que a visse. Mallory? Olhou-a piscando e logo se levantou cambaleando para adotar uma postura ofendida. . acho que ganhou isso. Não derramou nem deixou cair nada. . por acaso. e sei exatamente quais. . nunca poderá aspirar a isso com seu aspecto.Não. Isso não tem remédio.Seu jantar foi um êxito. . Ganhou um bom descanso e a manhã não demorará para chegar.Quer que lhe mintam. estalando a língua. suponho que não.Teve um jantar estupendo e acha que está fracassando? Sim. pois? Ele meditou um instante e disse: .Não se trata do jantar. poderá superar esse defeito.Bem. por isso Danny pode recolher com tranquilidade todos os pratos da sala de jantar. foram diretamente a meu pai e lhe dirão que estou fracassando rotundamente em meu primeiro intento de administrar uma propriedade. . Danny tratou de concentrar-se para poder lhe responder corretamente. E que desculpa tem. Quem a não ser uma empregada doméstica consideraria que um rosto bonito era um defeito? Fazia já um tempo que o último convidado deixara a casa. Mas enquanto faça bem seu trabalho. .Tem uma boa família. E se conhecesse meu pai.Está bêbado. Parecia bastante infeliz e nem sequer se deu conta de que ela acabava de entrar no lugar. está bêbado como um gambá. Não estive bêbado nem um só dia de minha vida. deixou a taça com força sobre a mesa e confessou: . Não esperava encontrar ninguém ali quando passou para dar uma última olhada. 72 . Escolheu a opção inteligente e se voltou para partir. . . querida! Já deve saber quão bonita é. mas mesmo assim poderá chegar a ser a melhor criada da casa se se propuser a isso.Claro que não. Seu pai não pode ser pior que outros. Agora vai embora. Danny soltou um resmungo.Mallory 7 A senhora Appleton pôs-se a rir. . né . O selo de uma boa criada é passar sempre desapercebida. pequena. Certamente. mas Jeremy havia voltado a sentar-se à mesa. Não parecia contente.disse Jeremy. Jeremy se terminou o vinho. possivelmente quatro.Isso dizem todos. com uma jarra de vinho em frente e uma taça meio vazia na mão.É um céu.Muito sincera .Estaria contente se não soubesse que pelo menos três membros de minha família. muito bem. Danny abandonou a cozinha com um sorriso no rosto. teria bastado. sabe? Qualquer desculpa. não. . Com essa carinha chamará sempre a atenção. Deveria estar contente. . Mas as desculpas não se consideram mentiras.Sim. por pobre que fora. não desejaria que se zangasse com você. mentiras piedosas.O que tem de mau meu aspecto? A senhora Robertson escolheu este vestido. mas o vinho que acabava de tomar tornou isso muito difícil. querida. em vez de afogar as penas em álcool. Até eu me dei conta.

Jeremy. Empurrou-o e se debateu para tirá-lo de cima. Jeremy continuou sem soltá-la. mas apesar de sua esbelteza Danny era forte e podia sustentá-lo bem.Não sem ajuda. Os olhos violeta de Danny se entreabriram com receio. mas foi em vão. inclusive pareceu conduzi-la.Vai para a cama e dorme bonito. acreditar que o tinha feito quase sem querer.Me deixe me levantar agora. Ela pensou que alcançariam antes seu dormitório se não dissesse nada e se limitasse a levá-lo até ali. então? .Muito melhor. Danny ficou imóvel. amigo -grunhiu.Tentei-o. mas acredito que não posso encontrar minha cama. Estava disposta a lhe conceder o benefício da dúvida. Danny começava a divertir-se. . não tive mais remédio que voltar aqui e me sentar em uma cadeira. durante cinco segundos. claro.. . Mas agora seus lábios lhe roçaram o pescoço. . né? . seriamente. Conseguiram subir as escadas sem tropeços. . especialmente quando ele se aproximou com estupidez ao lado mesmo da cama e caiu sobre ela. Quando olhou para trás o viu franzir o cenho. Danny afastou a cabeça para um lado. Danny sacudiu a cabeça. . e ouviu ele dizer: 73 .Mais vale que não tenha adormecido. . agarrou-lhe pelo braço e o tirou da sala de jantar para a escada. fazendo ela sentir um calafrio por todas as costas.Não se mova. Reconheceria minha própria cama.Mas se me soltasse por algum motivo.Melhor assim? . mas ao que parecia essa era sua resposta. Arrependeu-se de ter pensado mal dele.Né? . A que diabos acreditava que me referia? Ela se ruborizou ligeiramente. Olhares sensuais que sempre a desarmavam desapareciam.advertiu ele com um gemido. Danny revirou os olhos. indignado. Esqueceu por um momento que estava bêbado. Ele se apoiava nela um pouco. Aprisionada debaixo de seu corpo Danny não pôde levantar-se com rapidez. ergueu-a ligeiramente e posou os lábios sobre os seus. arrastando com ele à moça. .E o que acha que eu estou fazendo.Quer dormir no sofá. que havia virado a cabeça para ela para lhe falar.Quando me espera uma cama confortável lá em cima? -disse ele. Ela aguardou. O nervosismo que sempre experimentava quando estava com ele se esfumava por completo Naquele momento nem sequer lhe importava tocá-lo. poderia perder o equilíbrio.Faria-o. aparentemente queria que lhe ajudasse também a deitar-se. Mas só encontrei camas que não eram minhas. Não.. . Os receios de Danny voltaram. Jeremy pesava muito. possivelmente se me deixar apoiar-me em você poderei seguir.Se apoiar onde? .Não acredita que poderei subir outra vez -confiou ele.. aproximou-se dele. .Acho que vou vomitar. uma vez em seu quarto. . . sabe? assim. . . o. Foi-lhe mais difícil de dirigir quando começaram a subir os degraus. amigo.Em seu ombro. era muito engraçado. Quando Jeremy Mallory estava bebido.. Jeremy franziu o cenho por um momento. E inofensivo. Mas. agarrou-o pela cintura e passou seu braço por cima dos ombros. Claro que partir a cabeça provavelmente faria com que meu pai fosse indulgente comigo.Mallory 7 Ele pôs-se a rir. Jeremy não a soltou quando chegaram ao corredor do andar de cima.

Sempre se perguntou como seria. E Danny experimentava outras coisas além do beijo. que para ela era o primeiro. Danny sentia um intenso calor formando redemoinhos ali. A do quarto de Drew se fechou de repente.exclamou Drew do corredor. e a combinação de ambos ao encontrar-se constituía uma união perfeita. como se não estivesse já completamente junto a ela. Inclusive sabia por que. fosse o mais fantástico que pudesse receber. como sabe bem! . não a surpreenderia o mínimo que aquele beijo. . todas extremamente prazenteiras. Há tanto prazer nos esperando. Ficará dormindo no maldito chão. O fôlego dele não estava absolutamente impregnado de álcool.. Afinal de contas se tratava do Mallory. E agora Danny não teve nenhuma dificuldade para levantar-se da cama. Isso ia corrompê-la para sempre. . a ponto de explodir. que não voltaria a saborear outro tão intenso ou sensual. mas o único que fez foi esquecer todas e cada uma das razões pelas quais não deveria lhe beijar. não conte com minha ajuda. Talvez estivesse bêbado.Mallory 7 . mas seu beijo não o demonstrava.. se beijava assim quando estava bêbado. Devia lhe ter parado os pés imediatamente. A pressão ali era deliciosa porque não mantinha a perna quieta. estava segura disso. que Deus a ajudasse quando estivesse sereno. porque como poderia qualquer outro homem rivalizar com o melhor? E agora estava descobrindo ao melhor. . Ou talvez se devesse a que era ela quem os deixava suaves. sem incomodar-se em voltar a cabeça. CAPÍTULO 22 74 . Desta vez não se limitou a empurrar.Por todos os Santos.Santo Deus. mas sim fechou o punho e golpeou com força a orelha do Jeremy. com uma mão em suas costas e a outra sobre o traseiro. vaiou de caminho para a porta. e os de verdade. mas bem desprendia um aroma embriagador. e nunca sentira por nenhum homem a atração que sentia por ele.Danny voltou a cabeça para lhe dizer o que podia fazer com o prazer que lhe oferecia e ficou apanhada outra vez. Seu sabor era exótico.exclamou ele. Negando-se a sucumbir heroicamente. mas sim a movia contra sua pélvis de um modo muito erótico. Danny sabia bem que era este último que lhe estava ocorrendo. quando a única coisa que desejava era rodeá-lo com seus braços e não soltá-lo nunca. sensações deliciosas. Em realidade. de bêbados. amigo.. em um tom de voz tão mal-humorado como suas palavras. Danny esteve pensando o mesmo. aqueles estranhos casos nos quais um beijo era capaz de despertar seu desejo sexual. . Mas nesse momento a última coisa que gostava era interromper aquele beijo. Simplesmente não podia reunir a força de vontade necessária para fazê-lo. Não resista mais.Deve saber que a desejo. E a estreitava com força contra si. aprisionando-a ainda mais fortemente contra sua coxa. antes de provar seu sabor. todas novas para ela.. Este uivou de dor e se separou dela em seguida Danny saltou da cama e.Pelo menos poderia fechar a maldita porta. Jeremy! . Os lábios do Mallory eram suaves como o veludo. Ele tinha deslizado uma perna entre as suas. algo que não poderia descrever com palavras. porque suas palavras tiveram um efeito muito debilitante sobre ela. quando todas suas sensações estavam sendo manipuladas com tanta habilidade. Ocorreu-lhe a estranha idéia de que. Não tratei que ocultá-lo. .Da próxima vez que estiver bêbado. úmidos. nem muito menos. Lucy lhe falara de beijos com babas. querida. Tratou de resistir com todas suas forças.

.. Desmamaram-no com licores fortes. Dado seu mau humor.Que disparate. Assim. indicando a impaciência do visitante. bateram na porta da rua. já que se via obrigada a distraí-lo.Ao Jeremy. O que tinha permitido que lhe acontecesse não tinha justificação. Danny subiu as escadas à carreira. conferindo-lhe o aspecto de um pirata. . volte mais tarde.Mallory 7 Na manhã seguinte. Sua estrutura óssea indicava que sim. que se gabava de seguir a moda. O corpulento tipo que estava de pé na soleira era provavelmente o homem mais intimidante que jamais viu.Como diz . . Não corria para chegar ao 75 . E agora batiam com muita maior insistência. com uns braços robustos e um torso largo e musculoso. não se aproximou da porta imediatamente. uma camisa branca de linho com o pescoço desabotoado. asseguro-lhe. Com um suspiro de contrariedade. E era isso o que a enfurecia. A prudência não lhe tinha servido de nada. não ia comportar se como um mordomo cortês. mas não muito mais alto que ela.Todos dormem. Não obstante. quando Danny se dirigia para limpar os aposentos do andar de baixo porque não podia fazer nada em cima até que os dois folgazões se levantassem. nem duvidou por um instante que ele pudesse mostrar-se desumano se o provocasse. E era impossível saber se pertencia à aristocracia ou não. Parecia muito perigoso. Entretanto. Ontem à noite se embebedou como um gambá e agora está dormindo a sono solto. mas não tinha recorrido a nenhuma porque simplesmente não tinha querido. seu cabelo loiro era muito longo para pertencer à alta sociedade. . Não estava zangada com Jeremy pelo ocorrido a noite anterior. Não se encontrou nunca com ninguém que desprendesse esse halo.. muito grande. Afinal os bêbados eram bêbados e faziam estupidezes enquanto se encontravam nesse estado. Usava-o tão longo que lhe caía sobre os ombros em grossas mechas. Lhe ocorriam mil maneiras de fugir ao beijo daquela noite. recolheu-a e seguiu correndo até perder-se de vista. e provavelmente se devia a isso que Danny estivesse de repente tão nervosa. Era grande. O homem arqueou uma de suas loiras sobrancelhas. entretanto. Danny sabia que o lacaio saíra cedo com a senhora Robertson para ajudá-la com uns encargos. Não tinha importado nada mais que o prazer que Jeremy Mallory era capaz de dar.disse o homem em um tom zombador que implicava que não tinha intenção de fazer tal coisa. Mas estava zangada consigo mesma. sugeria que não era um homem ao que se pudesse contrariar impunemente.Não acredito que se levante logo. A quem deseja ver? . e ao que parecia não tinham retornado ainda. Carlton não estava em casa para abri-la. onde esperava agora com os braços cruzados. Começaram a suar as mãos de Danny. Teria podido fazêlo se ele não tivesse irrompido no vestíbulo. provavelmente não alcançava o metro oitenta. Calculou-lhe uns quarenta e cinco anos. Não lhe tinha servido conhecer as consequências que esse beijo podia conduzir. calças marrons e botas rígidas de montar. Danny se acovardou. mas estava vestido de maneira informal: sem gravata. e letal. Esse jovenzinho é incapaz de embebedar-se. vá despertá-lo e lhe diga que desça. Esteve tentada a lhe fechar a porta no nariz e jogar a chave. Claire não aparecia para abrir a porta. Sua expressão. esqueceu de arregaçar a saia e tropeçou um pouco. jaqueta escura.De verdade que ainda dormem. Danny finalmente abriu e disparou: . Jeremy bêbado? Isso é impossível.

.Enganar você? -Fingir que está bêbado. estava muito encolerizada para fazê-lo. Danny se deteve diante dele. Parecia uma ameaça terrível. Acreditou que passariam um ou dois dias até que seu pai retornasse à cidade. não deixa muitas opções a um homem. pois pelo visto tinha esgotado a paciência. . -Ah. Esperava que ele se esquivasse do golpe.Danny. Irrompeu em seu dormitório e o encontrou na cama. Mas sem dúvida George. . havia trazido ele ao inteirar-se da chegada do navio de seu irmão. Não estava bêbado ontem à noite. mas era uma sensação muito satisfatória. no corredor. garota . Inclusive adotou uma expressão de receio ao ver a sua. Pelo menos isso lhe pareceu.exclamou.E se livrou de uma boa. Mas estava bastante desesperado para me aproveitar da conclusão a que chegou.Eu continuarei o que você começou.perguntou-lhe com presunção. Não bateu a sua porta. mas valeram a pena para provar finalmente seu sabor.Mallory 7 quarto de Jeremy. Que Mallory era incapaz de embebedar-se? De modo que todas as tolices da noite anterior não foram mais que uma mutreta para levá-la ao andar de cima e colocá-la em sua cama? Maldito canalha! Como se tinha atrevido a enganá-la desse modo. . O grande descarado levaria um bom castigo. deitado com uma expressão presunçosa e satisfeita. CAPÍTULO 23 Jeremy se deixou cair na cama gemendo ao reconhecer aquela voz no corredor. refletiu no que o homem acabava de dizer.Vá. já o tinha feito com facilidade em outras ocasiões. depois de emitir um prolongado suspiro de alívio. Jeremy tinha acertado a noite anterior ao suspeitar que sua maravilhosa família estava tão preocupada com seu comportamento que não podia evitar falar disso. pode contar com isso. justo antes de descarregar o punho contra sua face. Ou alguém tinha irradiado ao James o comentário do Percy. . sua esposa.É um filho da puta! Tente me enganar outra vez para se colocar debaixo de minha saia e estrangularei você. É incapaz de se embebedar! Jeremy sorriu. Não esperava que desta vez lhe doessem os nódulos dos dedos. A partir de agora guarde seus beijos pra você sozinho! Saiu do quarto e foi se chocar contra um muro de pedra. e gritou: . E a julgar pelo que James acabava de dizer.E que não podia encontrar sua maldita cama sozinho? Recorda haver dito isso também? Jeremy soltou um risinho.lhe disse. com os braços na cintura. não é verdade? Lembro que o disse. . Estava segura de que Mallory ficaria com algo mais que um olho arroxeado. ou lhe haviam dito que Jeremy se deitava com sua 76 .Isso parece. E não me importa nada que me despeçam por isso! . completamente acordado. sim? . querida. Disse umas poucas mentirinhas. . mas para fugir daquele tipo. O tipo intimidante que deixara no vestíbulo tinha subido.Ainda pensa igual? . Mas lá em cima. Mas sua inesperada aparição surpreendeu-o e se endireitou.

segurou o queixo de Jeremy e lhe inclinando a cabeça examinou a equimose.. Mas o que mais o desconcertava era como diabos chegaram as notícias até o James com tanta rapidez. seja o que for que dê.Por todos os Santos. . .o interrompeu .Achava que pelo menos ele o entenderia. Ao final de trinta minutos meu irmão mais velho partiu. Jeremy sorriu.Mallory 7 criada.Me deixe que te conte o que tenho feito esta manhã. pois agia por sua conta e infringia as convenções como queria.. Seu punho me bateu aqui.Dê uma olhada. .Escondendo-se atrás de um olho arroxeado. mas poderia sair aqui um ferimento bastante feio para afugentar à filha do Albert Bascomb de modo que se proporá conquistar a outro. Cheguei à residência familiar no meio da amanhã.Então entrou a pequena Regam antes de que Tony tivesse terminado de falar e puxou um novo assunto. também ouviu falar dela? James se aproximou até uma das duas poltronas acolchoadas e instalou comodamente seu corpanzil. A maioria da família chamava a Regina " Reggie". mas se aproximou da cama. mas continuava sem ater-se aos convencionalismos.Mas você não.Naturalmente .Já chegaremos a isso.Isso não vem ao caso . Percy e sua maldita bocona.Exatamente. enredando-se com uma garota que dá murros em lugar de socos. .. . Seu pai era um caso único no clã Mallory.é que te ficou louco. . Inclusive gostava de trocar os nomes. satisfeito com minhas respostas. Acha que ficará arroxeado? -O que acho . Agora tinha voltado para redil. Já a viu. Não importa. mas arde um pouco o olho.prosseguiu James. querido moço. . a esta lista cada vez mais longa de assuntos. . mas ele se empenhava em chamá-la Regam. por assim dizer. .disse James. Fora repudiado por seus irmãos durante mais de dez anos desde que saiu a piratear em alto mar. moço? Jeremy se levantou e mostrou a parte superior de sua face. chamava-a Jack para descontentar dos tios desta.Não é isso o que pensa. . a ovelha negra da família.Depois apareceu Tony com a predição de que sua tripulação logo vai abandonar o navio porque se está deitando com um de seus membros . para deleite do George. e me encontrei com o Eddy desgastando o tapete de meu escritório com sua impaciência por ver-me. Inclusive a sua própria filha. .O que significa que esqueceu o que é ser jovem e livre? . que se estendia rapidamente pela parte superior da face. . Sabe perfeitamente por que quero me enredar com ela.respondeu seu pai . sorrindo. moço . James simplesmente desfrutava sendo diferente. Meu irmão se adaptou bastante bem à paternidade e agora pensa como pai. Jeremy estremeceu e exclamou: . 77 .Oh. . Provavelmente as duas coisas.Como diabos se inteirou dessa mocinha? Só comentei com Drew e Percy.Não terá o olho negro.disse Jeremy. para irritação de seus irmãos. sabe? .James. esteve muito engraçado.. chamado lady Bascomb para ser mais concreto. Jacqueline. . sempre o fora. claro.

James tossiu.Não. As jovens jaquetas de maridos não destacam por sua paciência.Isso faz milagres.Posso desaparecer da cena social durante algum tempo.. . seja como for. Quando terminou. . sabe? Mas eu não gosto de saber que possuía uma das jóias de Diana.Exatamente o que pensa. Os falsos rumores tendem a condenar a um homem tão facilmente como a verdade. ou melhor dizendo.É uma "debutante". poderá averiguar o que pertence a quem e restituir. . Jeremy sufocou um risinho. . talvez tente levar a seu irmão a todos esses atos elegantes aos quais todas as debutantes vão em tropa. as distrações que Drew prefere estão mais em consonância com as minhas: lugares nos quais se possa encontrar uma garota com quem passar a noite. Se havia algo que seu pai detestava acima de tudo. era a atividade social de Londres.Em realidade. agora que sabe que alguém lhe segue a pista. Evito-as como à peste. James encolheu os ombros.Seja como for.Não o fiz . possivelmente se dará conta de seu engano e não voltará a roubar. embora seja possível que não sirva de nada. você teria convidado ao Heddings pra subir ao ringue. .E que diabos significa isso? .Tem razão. Suponho que exigiriam provas de onde encontraram as bagatelas subtraídas. cheguei até a beirada.Isso ocorrerá quando ela se saiu com a suas várias vezes. E explicou rapidamente o problema no qual Percy se colocara e como tinha decidido resolvê-lo. Com sorte. em sua primeira temporada.Mas não importa eu já tenho preparados meus pretextos para evitar acompanhar a minha mulher e meu cunhado. Arrumei isso para devolver os objetos que identificamos a seus legítimos donos e entreguei o resto ao juiz mais próximo. adivinhando porque demorava Que diabos pretendia ao se introduzir nas entranhas mesmas da delinquência desta cidade? .Mallory 7 .Não diga isso. parecem acreditar que devem casar-se em sua primeira temporada. para disputar um par de assaltos.-Jeremy franziu o cenho. .Felizmente. . Mas é que Regam a ouviu dizer a uma amiga que vai conquistá-lo. fez-o nosso ladrão.Por que não entregou ao Heddings? .Bem. James sorriu.se apressou a lhe responder Jeremy. até que comece a fixar-se em outro. Sempre haverá algumas maçãs podres no cesto que mentirão e manipularão para fazer das suas..Isso acreditava eu. . Aconselharia você que mantivesse as distâncias com ela.Não teria podido fazê-lo sem confessar que tínhamos encontrado as jóias em sua casa quando o roubamos. o que não lhes concede muito tempo para urdir suas artimanhas. . moço. .perguntou James. . 78 .. porque em tal caso me levaria também. . pois nós lhe limpamos a fundo. a filha do Bascomb está difundindo o rumor de que se casará com você antes de que termine o ano.. né? Não acredito que me tivesse ocorrido. Bom.Fez uma pausa tão longa que Jeremy gemeu para si mesmo.De modo que lhe tiraram o que ele tinha roubado. maldito seja. . Procurará pretextos para não acompanhar ao George. como faz sempre. Está cortejando a essa dama? . sabe . Minha querida esposa o faz sempre. E agora que George voltou para a cidade. . Outra coisa.Bom. Roubar a minha sobrinha é como me roubar a mim. mas foi por uma boa causa. . .

não o entendo! Admitiste a uma delinquente comum em seu pessoal? Jeremy estremeceu.Isso teria conseguido com dinheiro . como fez para contratar à irmã de seu ladrão se não voltaram a pôr os pés nessa guarida de ladrões? Jeremy desejou com todas suas forças poder mentir a seu pai por uma vez. e acrescentou corando.Parece isso. . . . Provavelmente acha só que foi roubado por um delinqüente comum e não tiraremos nada. ou que nem sequer sabia que roubava coisas previamente subtraídas. James guardou silêncio por um momento. Estará seguro de que o ladrão não poderia identificar nenhum dos objetos. Seu pequeno bando de ladrões de carteira devia obedecer certas normas.É obvio que não . Seu seguinte comentário indicou que de momento esqueceria o assunto. Olhou bem em seu rosto? Tem os ossos tão bem formados que poderia ser uma princesa! Fala como um vagabundo da rua.E diz que é preparada -É. . . Em lugar de te pedir dinheiro em troca de seu silêncio.Mas não sabe. James arqueou uma sobrancelha.Por certo. James suspirou. mas não o tinha feito jamais e não ia começar agora.Entendo.perguntou James.Já sei.Contratei-a porque me obrigou a isso. Não tem idéia de quais são suas origens nem sabe que nome lhe puseram ao nascer.Não. Jeremy emitiu uma tossezinha. de modo que quando voltou a vê-la ontem à noite chegou à conclusão de que a quem tinha conhecido era a seu irmão gêmeo. Um bom emprego forma parte de seu plano para superar-se. Dispunhame a averiguar seus lugares prediletos e começar a frequentá-los. -Foi tua culpa? . Percy nunca se deu conta de que era uma mulher. E não tive necessidade de ir procurá-la. e acontece que infringiu algumas ao nos ajudar. porque é inteligente como a fome.assinalou James secamente.Deixa ver se o entendo. .Mallory 7 . e ao que parece se fez passar por um menino durante a maior parte de sua vida. .De modo que a contratou porque acreditava que o devia . É muito estranho que não optasse por essa via.Minha nova criada é nosso ladrão. Não lhe dei outra alternativa que a de nos acompanhar nessa noite. Não duvido que o consiga. .disse Jeremy. 79 . mas não pode evitá-lo porque foi ali onde se criou. Não sei como rouba. Inclusive sua forma de expressar-se já melhorou nos poucos dias que leva aqui. para me certificar de que não volte a roubar aos membros de minha família. mas foi ela quem me encontrou.Devo interpretar que seu amigo Percy não sabe? . .Em tal caso suponho que terei que o matar. Então será fácil entregá-lo. Veio para ver-me simplesmente porque me culpa de ter perdido seu lar. Mas quer superar-se.Essa garota não tem nada de comum. Estou começando a pensar que não era mais que um disfarce. Ia disfarçada de homem. . não. .Não tem por que te implicar. exigiu-te que lhe desse trabalho. Ameaçou-me de ir ver Heddings e contar-lhe tudo. . . É órfã. pois por minha culpa a expulsaram de seu bando. James franziu o cenho. Diabos. Tenho intenção de vigiar a esse tipo. mas tenho o propósito de lhe pegar com as mãos na massa.

Não. sério.Mallory 7 . simplesmente não quer ter nada a ver comigo.Pensa perguntar-lhe se deixou de roubar? . pensando bem. Ter ela como criada e se deitar com ela trará a desgraça a sua casa. . Inclusive pode instalá-la aqui se não há mais remédio. . mas faça-o bem.. não está interessada nisso por puro prazer.Os Mallory não expressam seu desagrado em sussurros. .É provável. .Então por que diabos não o faz e logo a manda embora? . Jeremy sorriu. Seu pai se dava bastante bem com Nicholas Éden naqueles dias. como costumava ser o caso.Deixou de roubar. coloca-a em outra parte se quer desfrutar dela durante um tempo.. e. Não acreditava que seria capaz de fazê-lo. . .Reggie é a única que vem aqui frequentemente.A julgar pelo murro que te deu. e em geral alcança seu objetivo. . Mas está trabalhando bastante bem como criada. já que o disse.É essa sua opinião sobre o assunto.Certamente -replicou James ironicamente. Mas ainda não averiguei por que. além disso.É a verdade. Jeremy suspirou. bem.Apesar de tudo. a mim não deve importar se quiser que seu lar seja um foco de discussões. mas não espere que ninguém mais acredite. se deite com ela e depois manda embora desta casa. Assim. . convence ao resto da família de que não transgride os bons costumes e administra sua casa esplendidamente. . mas tira a de seu serviço. Minha sobrinha faz tudo o que pode para manipular e agir como casamenteira. Se for tão preparada como diz. James revirou os olhos . e foi por isso que James deixou a 80 .Não haveria a menor possibilidade. eu diria que já jogou o baralho inteiro sobre a mesa. embora não acredito que o diga a sério. de fato ao alto mar. Além de que provavelmente roubará você se ficar com ela aqui o tempo suficiente. Acha que um mordomo lhe faria frente e lhe impediria a entrada? James se pôs a rir. Mas tem razão.Porque duvido que baste uma só vez. Suas diferenças se remontavam muito longe. Devia considerar que era como roubar. . com a condição de ganhar sempre suas escaramuças verbais.. Jeremy tinha ficado ferido no combate naval entre ambos.Exatamente. Jason em particular. não? James resmungou.Que afirmação tão estranha. e. Pergunto-me se poderia mantê-la afastada de minha casa. . assegura que detesta isso e. deve saber que não pode confessar tudo a Heddings sem envolver-se também a si mesma. ainda quero me deitar com ela. ou alguém lhe sussurrou isso ao ouvido esta manhã? James riu entre dentes. mas sempre com as melhores intenções..Santo Deus! Não me diga que uma ladra e chantagista aspira a casar-se! . . Peça-lhe para pactuar com ela. certamente é por isso que não me exigiu dinheiro. Que pena que fosse se casar com um cafajeste como Éden. Estou convencido de que acredita.Não.Isso seria descobrir muitas cartas sobre a mesa. mas o é. . O que me incomoda é que seus mais velhos me importunem com estes assuntos. deste modo não irão queixar se a Jason e eu não terei que escutar nenhuma mais de suas críticas. .

na realidade nenhum deles tem muito que fazer.Mallory 7 pirataria. . Alternarão-se aqui. . Danny voltou a franzir o cenho. . por sua vez. não ficar com ele de modo que terá que continuar procurando um fixo. moço.. Nick. se entende o que quero dizer. fazendo com que lhe olhasse com cenho franzido.zombou ela. o que lhe permitiu retornar a Inglaterra para sempre.Valha-me Deus! Jeremy sorriu encantado. quarto dos Mallory mais velhos. Finalmente James ajustou contas com o Nick quando lhe deu uma soberba surra.E não tem o olho machucado.Muito bem. Eu não gostaria de ter um pai tão aterrador. que esteve a ponto de não celebrar-se por causa disso. que estou certo de que acreditam que é assim como se faz normalmente. ex-libertino. .Tomá-lo emprestado. não acredito ter ouvido semelhante coisa. querida. visconde do Ryding.Que mentira. não. levantando-se para partir.murmurou ela. Perguntou-se se lhe poria o outro olho arroxeado se a obrigasse a virar-se e a beijasse de novo.Expirar por um olho arroxeado? Não.O que lhe parece tão engraçado. Soltou um risinho. Não há muitos homens que sejam tão cruéis. Por que esperava meu falecimento? . Optou por tossir para chamar sua atenção. . . Jeremy se perguntou se estaria pensando nele. como fazem em casa. com cujo nome era conhecido nos mares.o que lhe parece tomar emprestado um de meus? . Parecia capaz de lhe cortar o pescoço sem pestanejar. James aproveitou essa circunstância para simular a "morte" do capitão pirata Hawke.Não me referia ao que lhe fiz . mas é meu pai.disse quase em um sussurro.Falando de mordomos . indignada.Ainda está vivo? Jeremy meditou por um momento. ... mas tinha esse aspecto. quando escapou. né? -inquiriu. . estava tão absorta em suas reflexões que não o ouviu entrar no salão. James Mallory. . Sua pergunta indicou por que: .Os dois. e inclusive se compadeceu dele.Pela visita que teve . Fala.disse James. . De fato foi Artie quem o sugeriu.. ex-pir. 81 . certamente. moça. E estava furioso com você.Qual deles me empresta? James pôs-se a rir.Esperava que o sugerisse. denunciou James por agressão fazendo com que terminasse no cárcere.Certo . . . Finalmente Danny acreditou nele. não se parece comigo. Escondi-me na cozinha até que por fim se foi. Não se parecia em nada com você.Está falando de meu pai. Levei um susto de morte.Ainda não . Jeremy se pôs a rir. tirando o pó de uma das mesas. . . Perguntou-se se ainda estava furiosa. CAPÍTULO 24 Jeremy encontrou Danny no salão. Como ele e Henry compartilham o trabalho. . O navio do Nick não sofrera nenhuma avaria e este zombou deles. que era algo que não se devia fazer com James Mallory. justo antes de suas bodas com Reggie. .. mas agora é um marido fiel e pai de quatro filhos. Ela se voltou e pareceu mais surpreendida do que o normal ao vê-lo ali. Esses dois velhos lobos do mar estiveram repartindo o trabalho durante tanto tempo. não importa. . rendo-me. com mais um a caminho. dado seu nervosismo.Pobrezinho.Não.corrigiu-a alegremente.

lhe respondeu.perguntou ela.Nem tampouco seu pai? . Além disso. Interrompeu-se bruscamente.sugeriu amavelmente.Ainda não sabe que deve agradar a seu patrão todo tempo? . e sua curiosidade era um excelente sinal de que estava mais interessada nele do que fingia estar. Ela tinha razão. temos que ir à propriedade familiar no Haverston. Danny .Já o tentamos. E tinha intenção de lhe fazer algumas.Isso também. de fato . agora desejava que se mostrasse franca com ele. . . . Foi o mesmo que a expulsou? Ela assentiu bruscamente e se voltou para tirar o pó com fúria. .Ao diabo! Tem que reprimir essa tua franqueza. Jeremy pigarreou. .Todos eles muito jovens ainda.Há algumas coisas mais que queria te perguntar. bem. Ao que parecia Jeremy havia tocado num assunto delicado. . . .. o que é uma pena. Danny.Bem. Agora há muitas crianças em minha família. Ela encolheu os ombros. As esperanças de Jeremy renasceram. . seriamente. Danny não tinha aguardado que ele respondesse sua pergunta. Aquelas palavras demonstravam claramente que voltava a estar zangada. Danny soltou um risinho. Provavelmente sua expulsão do bando era muito recente para que quisesse falar disso. .Não.Não quando meu patrão é um macho quente que só está interessado em meter-se debaixo de minhas saias. . .Nem sequer quando todos os convidados são da família? . se quer que lhe diga. ..Assim tem irmãos e irmãs? . Jeremy se surpreendeu de que tivesse contado tão logo quando antes se negara a comentar algo a respeito. 82 . Era uma das coisas que fazia que fosse única e não queria que mudasse nesse aspecto.Irmãos gêmeos e uma irmã. .Por que não vieram a seu jantar. . Será melhor que fique confortável.Sente-se.Mallory 7 Jeremy sorriu. .Quase todos meninos. . É o chefe de família e não vem à cidade muito frequentemente. parece um campo de batalha. Mas de toda forma não se permite às crianças participarem das reuniões dos adultos. . De modo que se queremos vê-lo. Jeremy sorriu.Eu também estive em alguns. Dagger nos dava teto e comida e nos ensinava a arrumar isso. pelo menos quando a gente chega a conhecê-lo. e órfãos como eu.Temos que falar.Porque.Era seu líder eleito.Seriamente? Havia muitos meninos em seu bando de inadaptados? . e não o conseguiria se começasse a responder com evasivas como a maioria das mulheres tendiam a fazer quando lhes formulava perguntas diretas.inquiriu Danny.Estavam visitando meu tio Jason no campo. Indicou-lhe o sofá.Refere-se a roubar. evidentemente não o esquartejou como achava que ia fazer. Quando se juntam todos. Ela o olhou por um momento e sacudiu a cabeça. imagino. .Não o é.Por que? . deve fazê-lo. .

Foi Dagger quem te ensinou a roubar? . indignada: 83 . . Simplesmente sou alta para minha idade. Devia aproveitar o fato de que acabava de excitá-la. Experimentou um enfoque diferente. . O emprego daquele último verbo recordou ao Jeremy que tinha intenção de ajudá-la com seu vocabulário. mas provavelmente não será assim. ou pode que tivesse seis. Interrompeu-o. pessoal. sente-se você.É mais educado dizer.Disse quinze anos? .Não fica bem isso de pilhar".. querido.Com que idade ficou órfã. vinte e um? Danny assentiu com brutalidade. Mas você se sentará em outro lugar. Deveria se render. né? Jeremy sorriu. Tinha confiado em que se justificasse e esquecesse que preferiria encontrar-se em qualquer outro lado em lugar de estar mantendo uma conversa com ele. sentar será o mais apropriado. porque era ele quem a punha nervosa. não é verdade? . . E Jeremy enfrentou a um dilema.perguntou Danny. Simplesmente queria algo mais dela que uma gratificação imediata.tenho mais trabalho para fazer. Ao final de um momento Danny disse com voz ofegante: . Jeremy se pôs-se a rir.Acreditava que já lhe havia dito isso. É mais. Continuava sem relaxar e Jeremy não sabia como solucionar.. Mas quando foi sentar se no sofá. parecendo um tanto perturbada agora que havia cedido .Não será muito longo. . Jeremy não o fez de propósito. .De modo que tem uns vinte anos? Até mesmo. pois? . . . embora Danny sucumbisse por completo a seus encantos. inconscientemente Quando se deu conta do que fazia. E temia que..Mallory 7 .Nem o sonhe. Inclusive começou a abanar o rosto com o espanador. Eu estou bem aqui.O que quer saber.Comecemos por sua idade. E não se preocupe por seu trabalho quando eu a entretenha.Para se sentar a meu lado e voltar a provar seus truques? Agora o vigio. Pilhou-o. progressos indubitáveis. .Né? . viu-se obrigado a escolher a segunda opção. algo parecido a um gemido. mas seu olhar se tornou tão sensual que Danny se sobressaltou e afastou os olhos em seguida. Ao ver que ela não compartilhava seu humor.Em realidade dez.Poderia levar algum tempo. .Aos dois ou três anos? . De verdade.. talvez.Sentarei-me. Progressos. mais adiante podia considerar que ele se aproveitara da situação e então se enfureceria tanto que deixaria seu emprego e partiria. "entende-o-". .O que vou perguntar lhe é bastante. ou prosseguir com seu plano de conhecê-la melhor? Embora seus instintos lhe ditassem o contrário. tentou dominar-se em seguida e perguntou: . . Se não o terminar hoje.Foi Lucy. eu assumirei a culpa.Não seria apropriado. fez-o no extremo mais afastado dele.Suponho que aos quatro ou cinco. amigo. . Suspirou e foi instalar se no outro sofá situado diante dela. Foi ela quem me encontrou e me levou com ela.

Falar como você. . E não coma os "d" ao final das palavras.O que queira. .Mas quase.Seriamente? . . Sou um bastardo.O que me ensinará? Jeremy não pôde evitar rir ante seu excessivo receio.Fazia o que? Danny pôs-se a rir.Oh. Danny. não acha? . e quando estou nervosa ou zangada. não de que estivesse aparentado com ele. .Exatamente.Não está brincando. .Como eu? . .Como soube quem era. Tudo isso demonstra minha teoria. . pois? -perguntou ela em tom zombador. querida.Criei-me em uma taverna do porto. 84 .Antes o fazia -confessou Danny.Que posso aprender a falar como você? .acrescentou alegremente. -Sorriu.Não exatamente. mas referia a seu modo de falar. .Bem.Então o roubaram sendo um bebê. Ele não conhecia minha existência. . houve uns instantes de dúvida. Certamente.Já sei que não falo bastante bem para ser criada em uma casa elegante como esta. .Mas age como um perfeito senhor. Aparentemente. sabe? .Mallory 7 . A senhora Robertson tenta me ajudar. Sabia que fomos amealhados. mas se distrai facilmente e passa a qualquer outro assunto. Ele pôs-se a rir. incrédula. deixei-o atônito quando lhe disse que era seu filho. . Por algum motivo. mas só um pouco. . mas a maioria das vezes tenho que pensar antes. esse comentário fez que franzisse o cenho.E como falava. Foi ali onde minha mãe trabalhou muitos anos e onde fiquei quando morreu.Isso. . Pode corrigir-se. Não se surpreenda. querida Ela se ruborizou. ou melhor dizendo quando eu o encontrei. Mas quando lhe falei de minha mãe. me esqueço até de tentá-lo. sabe? Eu também tive que me corrigir.Absolutamente. Passei tanto tempo desde que falava como é devido que agora não me sai de modo espontâneo. em realidade de séria dúvida. Danny bufou.Eu a ensinarei. não me acredita. .Criou-se entre ladrões? . Era um som tão delicioso. mas sim de que fosse filho dele. . continuava sem acreditar nele.E acreditou em você? Jeremy soltou um risinho.Eu tinha dezesseis anos quando me encontrou.Está dizendo que não se converteu em um ricaço até ter dezesseis anos? -perguntou. . querida.Porque minha mãe gostava muito dele e o mencionava pelo menos uma vez todos os dias e o descrevia tão bem que o reconheci ao vê-lo. -Aprendi bem. lembrou-se dela e do tempo que tinha vivido com ela. e se voltar a bufar virei e prenderei o seu nariz. não podia lhe passar por alto quando parecia tanto com seu irmão Tony.Às vezes o faço de forma natural.Quando seu pai levou você com ele? . Ela dissipou em seguida sua incerteza ao acrescentar: . compreendo. então? . não é "verda"? . . que Jeremy conteve a respiração.

.De modo que não conserva nenhuma lembrança de seus pais? . Ele voltou a conter a respiração.acrescentou. maldita seja. Pergunto-me que aspecto teria vestida de seda e com o cabelo recolhido em um penteado elegante. por que ri? ..Em um beco. Um deles é bonito. o que estimulou sua curiosidade.Claro. Ela bufou. . que não encaixaria a menos que falasse como ela. Danny. Assim.Disse que não o era. Ela pôs-se a rir. . A senhorita Jane me levou ali. Bem. que era uma babá. Custa-me recordar aquela época tão longínqua. de modo que lhe deu remédio. Todo seu rosto mudava. certo.Ainda usa botas. que sonhava que tinha morrido e o anjo vinha me buscar.Nenhum. Perdi a memória quando era pequena.É possível.inquiriu com fingida seriedade. É tão formosa e vai tão bem vestida. mas recordo que me disse que falava muito bem. Mas não era velha absolutamente. né? Terei que primeiro tirar as botas.De modo que não nasceu nos bairros baixos? Danny encolheu os ombros. mas muito bem penteado.Essa parte do ocorrido não está clara. certamente como esteve fazendo você . não importa.. sorrindo. Ela sorriu mas não disse mais.Onde estava quando ela te encontrou? . que parece um anjo.Claro que sim. . Vestia-se muito bem para sê-lo. . coisa que Jeremy não acreditou que fosse possível. e me levou a sua casa.Quem era a senhorita Jane? Sua mãe? . é bobo de verdade. .Também a mim esta idéia surpreende. . De maneira que me beijar os pés.Não recorda como chegou ali? . Os olhos violeta de Danny faiscavam quando ria.E não é um objetivo pouco razoável. de uma senhora formosa. . Jeremy meditou e teve que admitir: . no mesmo dia que Lucy me encontrou. . Provavelmente imagino o que desejo. Posso imaginar e me teria arrastando pelo chão e beijando-lhe os pés e lhe prometendo a lua. . Esqueceu-se a senhora Robertson dessa parte de 85 ..Como sabe? Nunca o disse à Lucy. . . Mas a senhora se parecia comigo um pouco. e supôs que era um anjo..Porque quando se faz de bobo.Parecia-se com você. esse anjo? Danny piscou. fazendo-a ainda mais bela do que já era. amigo. Jeremy se inclinou abruptamente e exclamou: . de antes. Acredito que ela me salvou. Jeremy piscou e lhe olhou os pés. Esteve comigo depois do sangue. Recebi um bom corte na parte de trás da cabeça. iluminava-se. . . E tinha o cabelo de um loiro quase branco. Mas tenho sonhos. Nunca vi isso. Lucy me encontrou.Certamente é sua mãe.Mallory 7 . como já disse..Sim. Ela é o que eu quero ser. Mas morreu. e não recordo " na" . é uma anciã.Santo Deus! Que sangue? Danny franziu o cenho. -Sorriu. Lucy disse que era bastante profundo para deixar uma cicatriz. . Contei ele à Lucy.Não sei onde nasci. Ela não teria mais de doze anos. pelo menos seu rosto.

Suspirou.Não esperava ter visita tão cedo. como pode dar o fora tão depressa? Fazia só um momento que a fizera rir. e um sorriso se desenhou lentamente em seus lábios. . lhe lançar sarcasmos. era uma mulher que dava murros em lugar de socos. .Vamos ao parque .Espere. . A senhora Appleton tinha escrito. preferiria que passasse todo o dia deitada. e o moço se mostrou encantado de cumprir o encargo. . Conseguiu que relaxasse um pouco com ele e a tinha feito rir. Danny empregou algumas das moedas que a senhora Robertson lhe tinha dado para contratar um limpador de chaminé para que levasse à Lucy seu novo endereço. Jeremy se rendeu.. . mas além disso vestia-se como tal e estava muito desajustada naquela vizinhança. . Lucy não só era uma prostituta. Surpreendeu-se de que Lucy tivesse chegado até ali sem que ninguém tivesse tratado de abordá-la.Nem pensar. Quer trocar de trabalho? . antes de voltar a me insultar.esperará-me e me levará para casa. Embora. Afinal de contas. agarrando sua amiga pelo braço e conduzindo-a ao outro lado da rua. mais risadas.Preocupava-me que não encontrasse trabalho logo. Diabos. com as dificuldades que teve antes quando o procurava. . assombrada.O que acontece? . . Bem. pensando bem. pois no verão não tinha tanto trabalho como durante o inverno. Já se foi. que se ofereceu pra me trazer aqui. né. era certo. . Mal a reconheço com essa roupa tão elegante. Então poderia atrever-se a lhe roubar algum beijo justificado. Ele arqueou uma sobrancelha.Ser uns dos "meninos" durante quinze anos me permitiu saber como pensam os homens. Danny voltou a soprar. mas mesmo assim tinha realizado grandes progressos. .sugeriu Danny. Você gosta de estar aqui? Claro.exclamou Danny.Não me sinto a gosto em um lugar como este. Abraçou o pescoço de Lucy e lhe deu um forte abraço. ..Nem sequer tem curiosidade por saber no que consiste o outro emprego? .Lucy! . como não ia gostar! 86 .De fato se voltou para lançar um beijo ao cocheiro. E fiquei pasma quando o cocheiro me indicou essa casa.Mallory 7 seu novo vestuário? Deveria usar umas sapatilhas cômodas. O passo seguinte seria brincar. Afinal. Mas parece que encontrou um bom emprego.Como pode chegar até aqui? Lucy sorriu. de cara para à rua. .me alegro muito me ver você -disse Danny quando se sentaram em um banco.. CAPÍTULO 25 . Danny compreendeu. querida. Eu não. amigo. Mal faz uma semana que parti.Vamos dar um passeio.levantou-se muito rígida ao dizê-lo e acrescentou quando abandonava a sala: -Pense bem. mas um olhar à expressão de sua amiga lhe fez perguntar: .Em uma carruagem de aluguel.. quando chegou à porta depois que lhe anunciaram que tinha visita. talvez deveria esperar que lhe curassem as equimoses. seu trabalho requer que esteja de pé a maior parte do dia. que aguardava na mesma rua.Sabe. O cocheiro ficou tão contente comigo. Olhe para você. Sua conversa tinha concluído com uma nota azeda.

O que? 87 . mas senti muito. . . .Não me ocorre nenhuma outra razão. Mas não veio até aqui só para me dizer isso. . Agora mesmo não me compadeço dele absolutamente. mas não fala melhor.Zangou-se muito Dagger? . tinha chorado até dormir por uns pais que nem sequer recordava. está bem empregado.Estava demasiado ocupado nos levando a outro lugar pra que esse tipo não nos encontre outra vez. . O menino que me trouxe seu endereço me encontrou na rua. mas não queria que a expulsassem porque desafinava.Nunca te belisquei forte. Falando de seu nariz.Acha que é alguém a quem eu roubei? . mas deu uma boa surra em Dagger pra que lhe dissesse aonde foi. Embora.Já sei. mas todos são muito amáveis e atentos. .O que? . . Danny soltou um risinho. . embora fosse um parente longínquo. porque se fez mal a Dagger só pra encontrar você. Durante muitos anos. nem porque procurava você. Esse homem te chamou "a garota do cabelo loiro quase branco".Mas esse homem me procurava? Lucy assentiu.Eu? . Mas assustou Dagger. mas. . acaso a senhorita Jane não o teria mencionado e não teria tratado de ficar em contato com ele? Mas ao pensar que de qualquer modo a teriam expulso do bando Ao final de uns poucos anos. Você sempre me beliscava cada vez que me equivocava.Já sei. Mas quando se tornou mais velha para refletir com certa lógica.Era o momento de que fosse.Bem. para lhe ser franca.Eu não estava ali quando aconteceu. não é certo. .Pensava isso de verdade? Danny tinha esperado o mesmo. . ou seja Dagger não sabia que eu o tinha. E isso me espanta também. .Na realidade sim -disse Lucy. que a levariam longe.Sim. e já sabe que Dagger não se assusta facilmente. . . Inclusive estão me ensinando a falar melhor. Se tivesse tido a alguém. significa que certamente quer fazer mal a você também.Pode nos visitar de vez em quando. Esfregue no nariz de Dagger como vai bem por sua conta.Não disse nenhum nome. incomodada. . ele quebrou. E agora Dagger sabe. e curando o nariz e outras equimoses.Já percebido. Claro que Dagger não pôde lhe dizer o que não sabia. Danny piscou. sempre pensei que não estaria muito tempo conosco..Não.Deu trabalho acostumar-me. Danny estremeceu. Mas você sempre tomou cuidado para que não a vissem. chegou à conclusão de que não tinha mais família senão Lucy e o bando das crianças. por isso não pude ver o homem que o fez.Que é uma mulher. porque de repente lhe ocorreu de quem podia tratar-se. . . as duas ficaram mais sérias. Danny se interrompeu.Mallory 7 . Danny.. . que sua família encontraria você. Era difícil saber se estava zangado pelo que aconteceu ou por seu engano. Antes falava tão bem que dava gosto a ouvir. e olhe que foi bom.

Tão tarde? Não seja tola. e se disse que não era provável que o homem que a procurava tivesse sido contratado por lorde Heddings.assegurou Danny. Ou possivelmente a teria seguido até sua casa. mas ao ver onde vivia tinha decidido não enfrentar-se com ela pessoalmente e contratar um valentão para lhe dar um castigo. Entra e. Perguntou por uma mulher. Talvez se devesse a que era incapaz de relaxar por completo quando sabia que Mallory se achava perto. a casa não parecia a mesma quando ele não estava. Não sabia exatamente por que. Não. Entretanto. no dia seguinte se inteirou de que fora eu o ladrão quando sentiram falta das jóias do lorde. Tinha razão. Então ela já perdeu seu chapéu. A inesperada mas grata visita de Lucy tinha alterado ligeiramente a rotina de Danny. por isso deveria tratar-se de algum ricaço a quem tivesse roubado recentemente. Ainda estava zangada consigo mesma por haver-se permitido descer a guarda com ele no dia anterior.disse Lucy com nervosismo. Isso tinha mais sentido. Ele saíra aquela noite. era justamente o contrário. E além disso. não cheira bem. já que não se utilizara desde que se sentara nesse mesmo sofá na véspera. .disse Jeremy. E não teria que limpar muito. não se afastou com a rapidez suficiente.Entre. Não podia relaxar quando ele não estava ali. Curiosamente. assim que tenha limpado o salão. e na realidade não valia a pena preocupar-se com isso. a única coisa que 88 . Acontece que esse lorde era também um ladrão. perguntaram e finalmente descobriram onde vivia.Mallory 7 -Esse lorde ao que roubei aquela noite. Danny repensou sobre o assunto. terá terminado sua jornada. pelo menos para ela. e era muito mais fácil adivinhar que era uma mulher quando não o tinha posto. Pode limpar embora estejamos aqui . De modo que tratariam de localizar a um homem de cabelo loiro. CAPÍTULO 26 Quando Lucy se foi. mas deu meia volta ao ver o Jeremy e sua prima Regina Éden sentados no sofá. Já era meio tarde quando finalmente pôde dedicar-se a limpar os aposentos de baixo. . Era a primeira vez que se encontrava com Jeremy após isso. mas naquela noite o criado do nobre parecia haver-se deixado enganar por sua indumentária masculina. O salão era o último aposento que ficava para arrumar. Assim. Seu criado me olhou atentamente. O cavalheiro em questão jamais descobriria seu paradeiro atual. entrou no salão. reatou suas tarefas de limpeza no piso de acima sem lhe dar mais voltas. recordou ter tido a sensação de que alguém a seguia até a casa do bando naquela manhã. Nesse dia passara por alguns bairros de luxo. .Posso esperar . Danny.Não. o que vai!. E embora conseguisse fugir dali. Deveriam tê-la perdido de vista. E entretanto. A armadilha que lhe tinha estendido na outra noite constituía a indicação de que devia estar sempre em guarda. mas sua ausência era muito perceptível. por isso provavelmente sabe como contratar algum valentão de ruas para me localizar. . talvez decidisse que fora ela o ladrão e a seguisse para lhe pedir contas. Acreditando que estava desocupado.Isso não cheira bem . não a uma mulher. . havia tornado a ausentar-se pela manhã e acabava de retornar. Ao vê-la passar por sua vizinhança.

perguntou Regina ao Jeremy quando Danny cruzou a sala para limpar o suporte da chaminé . A dama se limitou a estalar a língua e mudou de assunto.Nenhuma que mereça a pena mencionar. Isso é o que averiguei sobre ela. sabia que deveria ir limpar outra peça do mobiliário. . . Danny olhou por cima do ombro bem a tempo de ver como Mallory dava um chute em sua prima e a olhava zangado.Não. e a temporada não tem feito mais que começar! .Se tanto sabe. Já sabe o que significa isso. E sua impaciência se deve a que é uma menina mimada. Era um bastardo.Ainda a faz tirar o pó? .. A mãe de Jeremy não devia ser muito diferente do que foram seus próprios pais. Disse que é filha única. por isso seu pai a deixou-a malcriada. mas não desejava lhes recordar que se encontrava ali. Acredito que simplesmente se apaixonou loucamente por você e decidiu que não se conformará com nenhum outro. -Não entendo por que escolheu a mim quando nem sequer dediquei dois minutos de meu tempo.. Conseguiu que alguém me apresentasse.Por todos os Santos. Sabe muito bem que nenhuma jovem casadoura desta cidade desperdiçaria a ocasião de jogar o laço em você.Ou acaso gosta de fazê-lo? . mas sua prima lhe interrompeu.Não.Significa que é uma condenada embusteira. Jeremy.Não comece. é muito duvidoso. E a outra noite me aproximou quando estava com o Drew mas apenas a olhei tampouco.Magnífico! Não nos servirá de nada negá-lo. e que tinha uma família tão numerosa cujos membros o tinham aceito obviamente sem reparo algum.começou a dizer Jeremy. Ontem à noite Emily difundiu o rumor de que teve uma entrevista amorosa consigo. .exclamou Jeremy. não é certo? . Danny voltou a olhar de soslaio e viu que Jeremy se ruborizava. Jeremy. Nascido e criado em uma taverna! Danny ainda não podia acreditar. . E é uma ocasião perfeita para arrumar as coisas. Quem diria isso dele. Fascinada pela conversa. Jeremy. priminha.Juro.Não pode evitar de participar deste baile. que residia em uma casa tão imponente e na zona elegante da cidade. enquanto que as demais se limitam a esperar que se fixe nelas. Emily Bascomb só trata de fazer algo a respeito. . nem lhe insinuei nada que eu gostaria de conhecê-la melhor. de modo que não troquei mais que quatro palavras com ela. mas ninguém mais.Mallory 7 fizeram na véspera foi conversar. me diga: por que tanta pressa? -queixou-se Jeremy. nós sabemos. . 89 . Acha que deve casar-se? Que já está grávida? Regina franziu o cenho e sacudiu a cabeça. . nem sequer recordo quem foi. .Que tipo de relações teve com ela? . que esperava que ninguém saberia tratar a uma amante melhor que você. Isso o situava ao mesmo nível que ela. voltando provavelmente para o mesmo que estiveram discutindo antes de que Danny aparecesse. . -Tão somente pus meus olhos nessa dama pela primeira vez na semana passada. E por que Jeremy lhe contara isso? Era algo que qualquer um teria preferido manter em segredo. se apenas olhei essa mocinha! . Significa que ela está utilizando o último recurso. Falei com um tipo que faz muitos anos que conhece os Bascomb. mas eu já saia dessa reunião. digo-lhe isso seriamente. Seria de esperar que contasse com algum indício de que me interessasse antes de empreender esta campanha para me caçar. Inteirou-se de algumas coisas interessantes a respeito de Jeremy.

lhe dando um tapinha na mão. A questão é que a irmã pequena de sua amiga também participa de sua primeira temporada.Não. se amanhã de noite te apresentar com essa jovem debutante e lhe dedica toda a noite.Quer que seu pai se inteire e tome cartas no assunto. é um pouco excessivo.Diana.Suponho que aprendeu do exemplo de Derek a manter seus assuntos privados afastados de todos os olhares. Esses dois libertinos deixaram seu rastro. não acredito. será a prova irrefutável de que suas inclinações românticas vão em outra direção Sobretudo se ao mesmo tempo não faz caso algum ao Emily. Compreende agora por que deve participar desse baile amanhã de noite? . . mas essa mocinha não vai ter ilusões.. sorrindo. . Permitirá-lhe ganhar posições. por assim dizê-lo. bem. Certamente. . mas em seu lugar raptou você. .disse Jeremy.Conheço-a? . Você.Não.Mas manchar sua própria reputação nesta campanha. Minha presença estando ela ali não fará mais que. E não te atreva a mencionar a má sorte que teve meu Nick neste aspecto. Jeremy riu entre dentes.Bobagens. circulará por todos os círculos que a está cortejando e irá para o espaço o rumor que Emily está divulgando.Isso será muito fácil.. Duvido muito que a tivesse conhecido ou tivesse se visto obrigada a se casar com ele se lady E. isso só pode dever-se a uma razão . .Tento-o .Bem.Então aonde quer chegar? . .Estou segura de que aceitará que a acompanhe a esse baile se lhe explicarmos o plano. não acha? ... e bem profundo. simplesmente nos ajudará a tirar você desta horrível situação que se está agravando muito depressa. mas isso não vem ao caso. . E Emily se verá obrigada a dar marcha atrás. . Regina lhe olhou zangada. em troca. . não é verdade? . .. Mas lhe explicaríamos com todo detalhe que. não terá que ir sozinho. antes de abandonar a cena social.. é provável. Embora pensando bem. arrumou-se para evitar qualquer escândalo até agora. Jeremy se pôs-se a rir a gargalhadas. .Já sabemos . sua má sorte com lady Eddington resultou ser boa sorte para você. Bem. por isso ninguém sabe ainda o que pensar de você.repôs Regina. como ia dizendo.. Todas fazem ilusões se der a casualidade de que as olhe.Obrigada por não mencioná-lo.Não.Não.. priminha. Todo mundo se pergunta se saiu a seu pai e seu tio. 90 . Desejarão saber o que lhe fascinou nela. . Ontem à noite me encontrei com uma velha amiga de nossa prima. .Que prima? Regina estalou a língua com impaciência. .disse Regina.Mallory 7 . não tivesse acareado a seus amigas que tinha intenção de raptá-la.. porque desse modo chamará a atenção de todos outros mancebos. querida.Exageras a importância que tenho. influi muito o fato de que tenha escolhido suas mulheres entre aquelas que não sentem a necessidade de fanfarronear em público.Não me ocorreu nem por um momento. E se lhe dedica toda a noitada. E ela tiraria proveito de sua atenção. Os dois sabemos que sua presença em qualquer ato social lhe confere prestígio.

mas este ano não tivemos uma boa colheita de jovens aspirantes.. idéia. . . . então irá ver seu pai. . Essa moça é sem lugar a dúvidas a rainha do baile desta temporada.Esta irmã da amiga de Diana é mais bonita que Emily? Regina franziu o cenho. Há suficientes mulheres com as que desfrutar sem pôr em perigo meu celibato.Que o leve o diabo. . Mas esse pequeno rumor chegará aos ouvidos de seu pai cedo ou tarde. Jeremy. Regina arqueou uma de suas negras sobrancelhas e disse em um tom divertido: . quando não é verdade. Jeremy olhou a sua prima e. Pensa-o um pouco e dará com ela. em realidade não. De fato. Ela já afirmou que teve um encontro amoroso. com o cenho franzido. Jeremy se acovardou desta vez. . Voltemos atrás! Todas minhas brilhantes idéia sobre o assunto estragadas. . . Bom.interrompeu-a Jeremy.Mallory 7 . Tem razão.Deveria retificar..A resposta é muito simples. Não tinha necessidade de perguntar a quem se referia Regina Éden.E podemos nos esquecer de minha brilhante. disse inexpressivamente: 91 . e sabe muito bem que Jason não levará o assunto em risada. sei. . Talvez se diga que em realidade faz um favor para você ao precipitar as coisas com as mentiras que está difundindo. . Pensa em alguma outra mocinha que se possa comparar minimamente com Emily. Essa damazinha tira o sono.Bem.Lamento ter que dizê-lo. Regina voltou a sacudir a cabeça. Sempre o faz. não me ocorre nenhuma só mulher solteira em toda Londres que. que eu não estou à venda.Muito bem.O que? . Seu plano era bom. mas também provavelmente fará que aumente seus esforços. Acabava de receber um surpreendente cumprimento e se sentia enormemente agradada. nem em posição nem em beleza.. Começou a ruborizar-se. Simplesmente. Se pensa assim. Não será fácil.Exatamente.Acha isso? . . A única moça que poderia rivalizar com ela já está comprometida.Bem. Emily se dará conta logo da farsa. .Me economize os detalhes. e já sabe o que ocorre nesses casos. por favor -disse Regina.Estou seguro de que lhe ocorrerá alguma outra coisa. devemos recorrer a medidas se desesperadas.Meu pai rirá em sua cara e lhe dirá que vá comprar lhe um marido em outra parte. Por isso mantenho olhos e mãos longe das "debutantes" e de outras jovens casamenteiras. priminha. por que não está interessado nela. e a tenho justo diante. Danny se voltou para ver de quem falava Regina e observou que o casal sentado no sofá estava olhando a ela.Mas nos acaba o tempo.Porque decidiu passar toda sua vida sem uma esposa? . hum.Então irá ao tio Jason. daria resultado se pudesse encontrar uma mocinha que fosse mais bonita que Emily. não há outras jovens aspirantes que possam rivalizar com o Emily Bascomb.. não dará resultado.Certamente ela se perguntou o mesmo e acredita que só o está deixando querer. Esteve seguindo sua conversa com avidez. Jeremy a olhou sorrindo. . Regina suspirou. Regina suspirou. revirando os olhos. Agora foi Jeremy quem lhe deu um tapinha na mão. . priminha. Há uma. Não só não a desanimará.

esses bailes não eram somente para os ricos. . . E por quem vai fazer ela passar? . né? -interveio Danny. e é impossível que lhe façam um vestido desse tipo antes de amanhã à noite. teria que manter a boca fechada.Como sabe que não sei dançar. Danny pode falar bastante bem quando não está nervosa. Em realidade não tinha dançado em sua vida. Deixa de ser tão negativo.Claro que sim -o interrompeu Regina. mas olhou ele de longe desejando participar dele. Sabia que não podia aspirar a tanto. mas devo admitir que esta vez se precipitaste. certamente. E sim tinha participado de um baile de máscaras nos jardins.objetou Jeremy com impaciência.. p. não poderá falar nem andar. mas não queria decepcionar você quando tinha tanta vontade de apresentá-la amanhã de noite.. Qualquer um podia ir a eles e fingir por uma noite ser alguém diferente. embora raramente se mencionam seu títulos desde que se casou 92 ..dizia Regina para rebater última objeção do Jeremy. Em sua situação teria que estar prostrada na cama de um hospital em lugar de participar de um baile.Cresceu vinte centímetros na noite passada? . Também estariam convidados outros homens abastados e respeitáveis. Recuperou-se bem. . . Mas não tem traje para um baile. sim.Pode fazê-lo -interrompeu Regina outra vez...E por que não? Sim. homens sem títulos nobiliários que não tinham tantas pretensões na hora de escolher esposa. certamente. . E que magnifica oportunidade para conhecer um homem que se apaixonasse por ela e quisesse casar-se! Não um lorde. já sei.Como homem . Danny? -Danny não respondeu. .Já a entendo.Então lhe emprestarei um de meus. Não sabe dançar. E essa idéia começava a ser divertida. . .Então que não dance . .Não. Tinha-lhe parecido que os convidados estavam passando em grande. mas incomodava-a que ele o desse por sentado. sobretudo se for capaz de imitar seus superiores. .. Sabe que dará resultado. mas ainda tem que cuidar de suas cordas vocais. em realidade não tinha participado.. Reggie. Além disso. bom. .Eclipsa muito à Emily Bascomb. que procede de uma linhagem ilustre. .Reggie. E uma vez que só estará na cidade este fim de semana..Sim... ..Mallory 7 . . Regina olhou-o com o cenho franzido mas seguiu propondo soluções: . Pode ter a boca fechada.Pois lhe alongaremos a prega. .Talvez assisti a esses bailes de máscaras nos jardins dos conventos. sabe? Teria declinado participar desse baile. o que levou Regina a acrescentar em tom triunfal-: Veja! Sim pode.Não o fará. Não.Tentou alguma vez como mulher? Danny voltou a ruborizar-se.Assim.Ficou afônica durante uma caçada da raposa muito emocionante a princípios desta semana. .Não é isso. . Talvez seja uma grande bailarina. sabe que a quero.Não. Jeremy. Mas certamente não só haveria lordes nessa reunião. . . torceu-se o tornozelo na mesma caçada.Porque se falasse descobriria o ardil. . embora não há segurança de que não daria um fora. Não lhe teria ocorrido nunca pensar que fosse possível. Participar de um baile da alta sociedade.Talvez poderia estar aparentada de longe com Kelsey. surpreendida. Pode alegar uma torcedura de tornozelo. Jeremy arqueou uma sobrancelha.Mas se é perfeita! -exclamou Regina.

Mas estou segura que não lhe importaria aceitar Danny como parente.Bobagens . Assim. Tem que levar uma acompanhante. sem lhe dar tempo para olhar boquiaberta a magnífica mansão que percorriam precipitadamente.Não. Não. Ninguém. Jeremy sacudiu a cabeça. . E muito de longe.Como faz isso. já o tenho: Cornualha! Só se por acaso reparam em seu forte sotaque. Então. seriamente. suponho que sim. por isso não é possível que tenha tido algum encontro com Emily Bascomb. . . CAPÍTULO 27 Regina Éden era verdadeiramente assombrosa: um torvelinho de atividade. .Oh. ou do contrário se verá levado ao altar sem que possa fazer nada para evitá-lo. pois sim. mas os que faziam jogo com o vestido não encaixavam nos pés de Danny por mais que trataram de alargálos. e não havia tempo de encomendar um novo par.Não quero aguar sua assombrosa estratagema. vá. . Tirou Danny da casa do Jeremy. . Quando finalmente se decidiram por um.Desde quando é meu anjo da guarda. Amy não só era sua prima mas também sua melhor amiga.Eu irei com vocês. 93 . não? . Passe para nos recolher com uma carruagem amanhã de noite às nove em ponto. priminha? .E a levarei para casa para arrumá-la. . .disse Jeremy. prima? Deixa-me surpreso. vamos.Me parece bastante bom me fazer passar por outra pessoa. instruções e falatório sem fim.Emparentá-la com um duque é um pouco excessivo. é obvio. levou-a rua abaixo até a sua e a conduziu diretamente a seu dormitório. . Danny não soube a quem pertenciam os escarpins brancos de cetim que apareceram antes de jantar. Isto funcionará. Temos muito que fazer em muito pouco tempo. .Bom. Regina chamou imediatamente a sua criada.Mallory 7 com nosso primo Derek. Danny mal pôde lhe dar uma olhada antes que Tess o entregasse a outra criada para arrumá-lo. mas de puro assombro. . com um dos títulos menores.Danny está disposta a cumprir este encargo. Regina mandou um lacaio aos domicílios de seus parentes. é claro.Sim.zombou Regina. mas só lhe apertavam um pouco nos calcanhares e não lhe apertavam tanto os dedos como os sapatos da Regina. e digo ninguém. mas não acha que deveria perguntar à Danny se está disposta a me resgatar das garras de Emily? . . tiraram do guarda-roupa da Regina incontáveis vestidos de uma elegância que Danny jamais viu.Regina suspirou. nada mais. Jeremy revirou os olhos. e se preocupava com ele mais do que era necessário. não. E disse. Tess. vai duvidar que esteve cortejando a esta linda moça durante os últimos meses.Nos atrasar? . Regina piscou. . querida? Jeremy necessita de ajuda. explicou-lhe o que necessitava e entre as duas. Talvez seus pais emigraram para a América e ela se criou ali. O ponto seguinte da ordem do dia eram os sapatos. e maravilhosamente. Danny sorriu. Só queremos nos atrasar o mínimo aceitável. lhe dá muito bem.Desde que Amy me pediu que o vigiasse durante sua ausência. Teve que ser algum outro tipo afortunado.

estava entusiasmada com a perspectiva de que no dia seguinte Jeremy a veria transformada em uma dama. com a presença da flor e nata da sociedade londrina: todas as jovens debutantes desta temporada. Danny não teve ocasião de ver-se antes que lhe tirassem o diadema e a conduzissem a um quarto de hóspedes. mas isso o trará aqui sem demora. e Danny teve que comer da sua enquanto Tess tratava de decidir o que podia fazer com seu cabelo. .disse Danny. haverá uma grande multidão.Mallory 7 Não houve nenhuma pausa para jantar.Magnífico! Sabia que podia fazê-lo. e uns quantos descarados como nosso íntimo Jeremy a quem deveria evitar. No dia seguinte lhes esperava muito mais trabalho para fazer e despertariam cedo. pois apresse-se. como tampouco podia acreditar que lady Regina tivesse tanto trabalho para salvar seu primo de casar-se com uma formosa herdeira. Regina mandou subir umas bandejas a seu quarto.Vai ensinar-me a dançar? . Quero que amanhã tenha o mesmo aspecto. .Sim. Iria a um baile com ele! Inclusive ele ia fingir que a cortejava. Seus cachos.Ainda não terminou? . embora tivesse pensado o mesmo em mais de uma ocasião. Tess. A realidade ficaria provisoriamente suspensa e ela poderia imaginar que toda aquela gloriosa noitada era de verdade. . Na manhã seguinte despertaram mais cedo do que esperava. Lady Aitchison é a anfitriã.Mas se levantará. pensou com tristeza.. onde Regina lhe disse que se deitasse em seguida. decidi que temos tempo suficiente para que tome uma pequena lição neste sentido. . 94 . E além disso precisou cortar alguns deles. então era evidente que Jeremy não exagerava quando disse que ia continuar sendo solteiro o resto de sua vida. Entretanto. O que era uma lástima.disse-lhe com impaciência. querida.É? . . . .Sim.Não o tirará da cama tão cedo.Isto servirá! Agora posso separar os cachos e controlá-los. Não era tarefa fácil. mas no caso de algo sair mau e tem que fazê-lo. Bem. Somente tinha comido a metade quando irrompeu Regina na habitação: . Pareceu-lhe que apenas se deitara quando uma criada bateu a sua porta e entrou levando nas mãos uma bandeja com o café da manhã. -Regina suspirou. para arrumar os tosquiados que Lucy lhe tinha feito. Se uma jovem assim não lhe tentava a deixar-se encadear. . De fato. já sei. Finalmente Regina tirou um diadema e Tess exclamou: .É claro que não. É a única forma de conseguir um penteado decente. Danny não pôde reprimir um resmungo. seus papais e demais acompanhantes.Isso significa que haverá muita gente? . suponho que deveria lhe falar um pouco deste baile..Eu não. esse foi o problema mais difícil. sendo tão curtos. todos os jovens que desejam casar-se. suas mamães. . Já mandei buscá-lo.Bom. Um quarto de hóspedes! Não podia acreditar. embora só as dê a cada quatro anos aproximadamente. porque todas suas festas fazem furor. não se deixavam dominar. Esta noite não deveria dançar. pois disse que se trata de uma emergência. e isso significa que vai ser o principal baile da temporada. Jeremy o fará. O fato de que se esforçasse tanto por evitar o matrimônio não fazia mais que demonstrar que não era o homem adequado para ela.Ele não é um descarado .

Não ponha tantas travas.. não vamos pedir lhe que coxeie. só um pouco dolorida. Afinal de contas. eu antes era um sapatão.Seriamente? . e por isso me fazia passar por um menino. É seu tornozelo o que tentamos liberar dos grilhões conjugais. Queremos que pareça que desliza sobre o chão sem se mover. e gozei da liberdade que têm os meninos.Mallory 7 . 95 .Vamos. .Tem-na. pois. Logo que chegaram ao andar de baixo.Pentearão-me para esta noite.Sabe que horas são? . vá.Bom. não. enfim. .Reggie. seriamente. claro. Já sabe a que me refiro. O trabalho não só consistia em dançar. Danny se ruborizou de forma encantadora.Eu não sou sua amante. Eu não queria um trabalho assim.Cortaram-lhe o cabelo.. Danny sorriu. nesse caso rogo-lhe que me desculpe.. .gritou Jeremy de repente do vestíbulo.Isso é levar as coisas muito longe. mas além disso faz você limpar sua casa. Danny estava ruborizando. Mandei limpar o salão para ter espaço para trabalhar. . Acreditava que ia ter uma lesão no tornozelo.Oh.Certamente que o é. me deixe ver como anda. Danny reduziu a marcha e deu passos mais curtos. .Não.E ninguém sabia? . vá. e se dirigiu a sua prima. . . passou de um assunto a outro sem solução de continuidade. e Jeremy não se incluía neles. . .Seriamente? Oh. . e Jeremy nunca deixou que conseguir as mulheres que lhe interessam. Vai ensinar Danny a dançar. Não é por isso que usava calças? . verdade? Ficou muito bonito. Converteu-a em sua amante. e desde a idade tenra. porque ela mesma esteve a ponto de sucumbir a seus encantos e devia recordar-se constantemente seus objetivos. bom. .Sim. com expressão mal-humorada. toda a família acreditou. Regina lhe disse: . Além disso. onde está? .Aqui! O jovem apareceu na soleira. nem o serei nunca! Regina piscou ante o tom e as palavras veementes de Danny.Agora foi Regina quem se ruborizou. Isso está melhor. Reggie. só com as pernas. .Bem. tento-o..Não era mais que um exemplo para ilustrar por que deve aprender a dançar. Jeremy olhou a Danny e as pupilas dela se dilataram ligeiramente. Não há mais que ver o que está fazendo com você. Não. lá de onde venho as garotas trabalham como prostitutas. .. E se aparecer o rei Jorge e a tira para dançar? Jeremy revirou os olhos.cruzou os braços e se apoiou no batente da porta-. mas. Acreditei. . não ande com todo o corpo.. como sempre. . e já perdemos meia amanhã.Perfeito! -exclamou Regina. já não usa calças.Você anda assim? Regina soltou um risinho. mas um descarado adorável. é evidente que ele quer que o seja. . mas já está quase recuperada. . Mas para falar a verdade. me acredite. Criei-me com meu primo Derek quando faleceu minha mãe. Mas Regina não reparou em seu rubor e.. é só uma medida de precaução. Dê passos curtos..Só minha amiga Lucy. . não.

porque Jeremy a abraçava tão forte que inclusive lhe levantava os pés do chão. Regina lhe advertiu que não se limitasse a descansar e que dormisse um pouco. e de fato Danny aprendeu a dar uns passos antes de que acabasse a aula.Jurolhe isso. de modo que se comporte. As sensações que provocava nela a faziam desejar aproximar-se ainda mais.Não. uma vez que estava absorta nele e nas imagens que desenhava em sua mente. Ver o sorriso do Jeremy a ajudou neste sentido. Surpreendeu-se de não tê-lo feito antes.Que Deus me ajude se estiver ainda mais formosa. Com os pés novamente no chão. Ele soltou um risinho. Pare de uma vez! Mas. A sala era espaçosa.Mas eu posso fazer amor e dançar ao mesmo tempo -sussurrou Jeremy. . . Jeremy devia fixar-se também em que sua prima já não lhes prestava atenção. E ela se aferrava a ele.Quer que lhe diga como se faz? Não tem mais que segurá-la com força e rodear meus quadris com suas pernas.A dançar e nada mais.Mas você gostaria. ao mesmo tempo que a atraía para si e começava a dançar uma valsa com ela. -Então sorriu e disse a sua prima: .Eu adoro tocar você.Maldita seja.Nem pensar. Deveríamos estar ambos os nus. o que não fez mais que acrescentar sua confusão. Jeremy suspirou.Não necessitamos de música? . não é verdade? . Danny notou sua mão nas costas. e o calor da outra contra sua palma.. ..Eu sim me darei conta . O enérgico pigarro da Regina fez que voltassem a separar-se. Danny tropeçou. Jeremy a apertou contra si até que recuperou o equilíbrio. . querida? Disse-o de tal modo que lhe respondeu com secura: . que sua língua lambeu a fundo. Não podia evitá-lo. e se rir de meu cantarolar.respondeu Danny com voz entrecortada. . Danny sentiu que lhe fraquejavam as pernas. Garoto descarado! Conhecia perfeitamente as sensações que acabava de despertar nela e se mostrava visivelmente agradado por isso. era uma sensação assombrosa. Isto não é um pretexto para manuseá-la. Regina se encontrava na outra ponta. Acreditou que continuariam depois do almoço. não deveria nos deixar sós durante a lição. céus. Reggie? . Aproximando-se ainda mais. certamente. ele não o fez. Ele se aproximou da Danny e estendeu a mão. Regina deixara de cantarolar. porque de repente pegou a boca ao pescoço do Danny e a beijou com ardor. .Que embusteiro. mas em lugar disso a mandaram de volta para a cama. . E não se atreva a tentar! Supõe-se que estamos dançando. Oh. é obvio. Danny se deu conta disso quando viu que tinha entrado uma criada para falar com a dama. por isso não podia ouvir os comentários que Jeremy sussurrava ao Danny ao ouvido pondo-a nervosa. mas não chegou a cambalear nem a cair.murmurou ele. Acha que se dará conta se puser minha mão em seu traseiro? . Disse-lhe que se deixasse levar. Danny 96 . Ato seguido passou à orelha. sussurrou-lhe: .Mallory 7 .Eu cantarolarei. Danny tratou de recuperar a compostura. darei-lhe um soco. Danny conteve a respiração e mal pôde responder: . Jeremy teve piedade dela e começou a levar a sério a lição de dança. mas devagar.Está pronta para aprender. já que estariam levantados até altas horas da madrugada.Que pena .

Como Danny tinha um torso mais longo que o da Regina. o que lhe conferia um aspecto libertino. Regina teve que arrancála literalmente do espelho para dirigir-se ao andar de baixo quando terminaram. Feito-se realidade. ela seria aquela mulher tão incrivelmente formosa. Danny começou a ruborizarse. . passaram-lhe uma anágua pela cabeça e a vestiram com um traje de baile o mais delicioso. Não havia dúvida de que estava estupefato ao vê-la. Conduziram-na de novo ao quarto de Regina e a puseram em frente do toucador para que desta vez pudesse observar Tess fazendo milagres com seu cabelo. sentia-se tão agradada que mal podia dissimulá-lo. e logo chegou o momento de arrumarse. originariamente a cintura ficava muito alta. que não deixava de dar instruções de última hora. Fizeram-na banhar-se depois da sesta. um magro cós desse encaixe ao decote baixo e amplo. Tess utilizou um diadema adornado com pedras preciosas e uma aresta no centro para lhe dominar os cachos. Mas com a inserção de mais seda branca e bordado violeta. e tampouco pôde deixar de olhá-la. comprovou que estava realmente em casa da Regina Éden. Mas. Danny não podia deixar de olhar-se. quando abriu os olhos. Enquanto isso outra donzela vestia também a Regina. Por uma noite. que Danny se lembrou do sonho que teve da bela dama angélica. Também lhe ocorrera o mesmo. pois contemplava fascina as mudanças que sofria seu aspecto. Sua expressão a fez estremecer. os cachos que ficavam nas têmporas foram penteados em forma de saca-rolhas e no alto da cabeça fizeram uns cachos de cabelo que recordavam um penteado curto que esteve em moda poucos anos atrás. Ele também estava esplêndido. Nos baixos da saia tinha duas camadas de babados de tule bordado. que combinavam com o que se incorporou às mangas. mas tanta informação e tantas instruções a tinham deixado esgotada e dormiu logo que deitou. Teve a sensação de que Jeremy nem sequer ouvira a repreensão de sua prima. 97 . que realmente iria a um baile. Todo o conjunto era tão elegante. Mas então bateram na porta e.Quer fechar a boca Jeremy? . mas não o mantinha em seu lugar mas lhe caía sobre as têmporas e o pescoço. A donzela tinha costurado na camada superior uma sianinha de seda branca. agora o talhe ficava perfeitamente ajustado. com seu traje de etiqueta negro. Penteou o cabelo negro para trás. O vestido era basicamente de seda cor lavanda pálido. Danny apenas a ouvia.ordenou Regina quando encontraram ao Jeremy esperando-as no vestíbulo. Supôs que devia ter sonhado que iria a um baile. Este não o fez. e uma franja de um centímetro ao bordo superior das luvas longas de cor branca que Danny ia levar. Incorporou uns franzidos do mesmo bordado violeta às mangas filipinas. no fundo. CAPÍTULO 28 Danny dormiu tão profundamente que ao despertar sentiu desorientada e muito decepcionada. por isso compreendia que fosse incapaz de fazer nada mais que contemplála. sobre a qual tinha acrescentado um bordado violeta. Com o diadema como linha divisória. Levava a jaqueta desabotoada e o colete branco com cordões amarrados frouxamente. Dava a impressão de que o vestido fora confeccionado assim desde o começo.Mallory 7 estaria tão nervosa que não poderia conciliar o sono em pleno dia. Logo sem mais demora.

naturalmente. Ela irá ao baile. O rumor não circulará se não houver uma prova visível. Jeremy devia adivinhar o que pensava por sua expressão. Que era muito formosa? Que ia causar um alvoroço por isso? Acreditava que essa era a idéia.Acha que ele estará lá? Sem ter que perguntar a quem se referia. você não me escuta. . Sentia-se decepcionada pelo fato de que Jeremy armasse aquele escândalo. O baile tinha lugar em uma das mansões próximas à primeira casa dos Mallory que Danny tinha visitado. A função vai começar.E se vai entrar aí conosco. Danny. Agora se domine. Ela reagiu a sua sugestão com um leve resmungo. Danny fazia o mesmo..Tanto faz se estiver.Mallory 7 Regina teve que dar várias cotoveladas ao Jeremy. Afundando-lhe um dedo no peito disse: .Não. . Regina deixara de escutar ao Jeremy. não voltarei nunca mais a lhe falar. e sobe a carruagem. Ela o olhou-o com os olhos como pratos. É seu criado quem nos reconheceria. que não ficava muito longe. .Não vai sair desta casa com este aspecto. né? Se dá muito bem em saltar das carruagens em movimento. Viajar de novo com Jeremy em uma carruagem lhe trouxe lembranças da noite em que o conheceu.E o que tem de mau seu aspecto? Tenho que saber. Regina lhe tinha inculcado uma longa lista do que devia e o que não devia fazer enquanto compunham seu traje. . não entendia seu raciocínio. e não se fale mais nisso. E não deixou de manifestar suas objeções durante todo o trajeto até a residência dos Aitchison. . Mas ao recordar o que fizeram naquela outra noite. Agora que penso nisso. Mas ela sim deve estar ali. Regina deteve Jeremy uma vez mais.É muito formosa e você sabe. Vamos. Agora pode fazê-lo quando quiser. Jeremy. . Danny lhe perguntou em um sussurro: . aborrecida. Bem antes de entrarem na mansão dos Aitchison.Não me escuta. Regina estalou a língua. Não esperava que tivesse este aspecto. Vou salvá-lo apesar de você. Jeremy as seguiu. Quando finalmente conseguiu que lhe prestasse atenção. . pois estava muito zangada com ele.Nem por indício.. Agora tinha medo de esquecer tudo. Reggie. bobo. Ela não fez caso de seu comentário e acrescentou: .Você fica em casa.Bom. ou do contrário toda esta farsa será inútil. Agora este assunto já não está em suas mãos. Mas em 98 . categórico: . ele se manteve imóvel e disse.Promete-me isso? -respondeu ele. Causará uma sensação como não se viu nesta cidade. Reggie. . Fica em casa. para pôr em dúvida os falsos rumores que Emily Bascomb estava divulgando. não ele. na realidade não é necessário que venha para conseguir nosso propósito. Chegou o momento e Danny se sentiu embargada por uma boa dose de apreensão. Posso difundir o rumor perfeitamente sem sua presença. se tratava disso.Se não abandonar esta atitude catastrofista. porque lhe sussurrou: . . O homem estava com um humor de cães e predizia consequências funestas para o programa daquela noite. Jeremy respondeu encolhendo os ombros. faça seu papel e se mostre apropriadamente apaixonado.Grande mudança desde a última vez que viajamos juntos.

. Regina Éden demonstrou uma vez mais quão assombrosa era. . mas eu ajudei a fazê-la destacar. mas começou a sorrir.Outorgo-me o mérito que me corresponde. que já não sou capaz de pensar com clareza. Devia ter ficado boquiaberta. amigo? . Primeiro só se aproximaram duas pessoas. Jeremy. os vestidos mais deliciosos girando no enorme salão. como era sua intenção. que a desfaziam por dentro? E por que precisamente agora. -se interrompeu para tossir e prosseguiu. Não tinha visto nada igual em sua vida. Se por acaso não se deu conta. Esta noite se supõe que pertence à alta burguesia e está acostumada a estas festas. " Se" "Não". porque Jeremy lhe sussurrou ao ouvido: .E eu me alegro de que tivesse razão.Supõe-se que não tem que falar. E é sua culpa. "Adeus". Pode ser que você a encontrou. sabe? Ela se voltou.Por que? -grunhiu ele. não pode explicar-se de outro modo que tenha aceitado isto. . isso favorece muito a conversa. Seu rubor se intensificou. Danny se voltou. mas frequentei. perguntando-se como podia culpá-la de algo. Supõe-se que está apaixonado. ..Vão envenenar-nos. E avisou a Danny: . As luzes. . . pelo menos a maior parte do tempo. Danny voltou a ficar com a boca aberta.Sim.Ou três ou quatro. mas mas pareciam competir entre eles para poder dizer a suas amizades: "Ela me falou!" 99 . cuja curiosidade não lhes permitiu esperar mais.Mallory 7 seguida ficou sem fala ante a visão de um baile elegante em pleno apogeu. Ponha algo de sua parte. Respondeu a todas as perguntas. a música seguia soando. . quando se dispunha a exibir-se ante a metade da elite? Regina se aproximou para sussurrar: . ao igual ao resmungar de Jeremy. Deixa-a desfrutar de seu momento de glória. . e neste preciso momento está fulminando com o olhar a nossa Danny. por que tinha que dizer coisas como essa. as cores. A moça encolheu os ombros. Ou devo lhe explicar como se faz? Ele a olhou e revirou os olhos.Desejo-a tanto.Avisei-a que causaria sensação .Suponho que acreditou que cometeria um ou dois enganos. Não brincava quando disse que os envenenariam. de modo que Danny não teve que fazer nada mais que sorrir e estender a mão para saudar.Sim. .frequentei muito pouco a sociedade desde que terminei meus estudos.Agora não a desgoste. Assente muito com a cabeça. Fraquejaram-lhe as pernas. Uns poucos foram insistentes e conseguiram lhe arrancar uma ou duas palavras.Nossa Danny? Desde quando é nossa Danny? . Emily está aqui. querido.disse a sua prima com desaprovação. Perdi o juízo.Reggie te ensinou esta frase? Danny se ruborizou.Por que. Está a ponto de fazer com que a sala venha abaixo. experimentou uma sensação de vertigem e lhe passou pela cabeça uma imagem dos dois girando nus pela pista de baile. Isto bastará. . mas todos os bailarinos pararam e olhavam para ela. mas imediatamente outras vinte seguiram seu exemplo. Esta idéia era nefasta. deu explicações sobre a afonia e a torcedura de tornozelo."É um prazer lhe conhecer". acompanhada por um intenso rubor. Agora deixa de se mostrar inomodado com ela. e muitas mais. Recorde: não fale se puder evitar...Não faça essa cara de assombro.. Com efeito. . .

e ambas as coisas foram fruto da fatalidade. tinha a pele ligeiramente áspera.Tenho intenção de suicidar-me se não me conceder a primeira dança. que o tipo não acrescentou nem meia palavra e se limitou a afastar-se com rapidez.. Concordou permitindo que a conduzisse até a pista de dança. Suas próprias mãos estavam desejando averiguá-lo. Mas Danny tinha representado bem seu papel e isso a enchia de júbilo. Só tem que se deixar levar de novo. ele enchendo-a. .disse ao moço.perguntou-lhe ele enquanto desfrutavam de uns momentos de tranquilidade. atribuirão-o a seu tornozelo. e era por isso que se qualificou o caso de tragédia.. 100 .Mallory 7 Danny não tentou memorizar nenhum dos nomes das pessoas que lhe apresentavam. Danny se encontrou finalmente só ao lado de Jeremy. A mulher não teve intenção de assassinar a seu marido nem de cair pela janela. que ela sentia quente na sua. Desempenhava o papel de uma senhorita recém saída da escola que acabava de chamar a atenção do Jeremy Mallory até o ponto de fazê-lo expor-se seriamente a renunciar a seu celibato. Ela não dançará com ninguém exceto comigo. ela com as pernas firmemente presas a ele. Vários cavalheiros mais velhos afirmaram que lhes parecia conhecida e Reggie justificou o fato dizendo que "se o ouvirem o suficiente número de vezes. . e Regina e Jeremy não cessavam de repetir que estava aparentada de longe com a família de Kelsey. Parecia muito divertido.O que ocorre? . a elite acabou por supor que Danny era uma Langton do lado da família de Kelsey. Jeremy a segurava com firmeza. Jeremy não deu à Danny a possibilidade de responder a uma declaração tão desatinada. A expressão no rosto do Jeremy era tão ameaçadora. lady Danielle. Danny sabia que o tinham apresentado. mas não recordava seu nome. que já estava comprometida com o Jeremy e que era de sua mesma condição. Jeremy também relaxou e deixou de queixar-se depois de ver como Regina dirigia bem todas as perguntas. Ao que parecia sua mãe tinha matado a seu pai por suas dívidas de jogo e a seguir se havia suicidado. Agora vá embora. Fawler . a palma de sua mão. pois se recordava que Kelsey provinha da Tragédia. E voltou a evocar essa imagem dos dois girando pela pista de baile.Estarei encantado de lhe agradar neste sentido. um bonito jovem que não devia ter ouvido a desculpa do tornozelo dolorido voltou a aproximar-se.Não terá que fazê-lo. pois não esperava voltar a ver nenhuma delas. esqueceu-se de onde estava e de toda a gente que a observava.Gostaria de dançar? . Danny gostava de prová-lo. .Não passei uma hora fazendo você dar voltas pelo salão do Reggie para que não o tente enquanto está aqui.inquiriu Jeremy ao ouvi-la ofegar. acreditam e começam a pensar que sempre o souberam". Entretanto. todos os presentes no salão continuaram falando dela. E. Certamente. Ele a obsequiou com um contagioso sorriso e lhe disse: . Embora nada se afirmasse abertamente. . Era Danielle Langton. isso se converteu em um assunto de conversa. Sabe que não é muito difícil.E estragar uma boa atuação? . por uns minutos. Danny se perguntou se o resto de sua pele seria igual. . Quando acabaram todas as apresentações. a música enchendo-a. ambos os nus. Oh Deus. Se tropeçar uma duas vezes.

Danny conteve a respiração. mas Danny não cooperava nada. Pode ser que Jeremy fingisse nessa noite estar apaixonado por ela. Era tão bom bailarino. estava-o sempre-.Posso imagina-lo . Considerava que era sua. Ela se ruborizou.Quem lhe ensinou a dançar? . mas Danny começava a suspeitar que ela não fingia o mínimo.. mas o sentimento é acertado. Quereria que fosse algo mais que isso. -bom.Esse tipo não falava a sério quando disse que se suicidaria. tinha um atrativo excepcional. mas Conrad é um escocês ruivo de um metro e oitenta. Olhou-o assombrada. fazia ela sentir que seu verdadeiro lugar era esse. A fim de fazê-lo pensar em outra coisa perguntou: .Isso nunca! . CAPÍTULO 29 Jeremy pôde relaxar o suficiente para representar seu papel à medida que avançava a noite. tinha o apelido de Connie.Nada -mentiu Danny. só era sua criada. Começo a estar desesperado. e desesperada para tirar aquela imagem da cabeça. Seguiu adulando-a e fazendo-a rir. 101 .Claro que não.Bem. . Afastou o olhar. e se o tivesse visto fazendo-se passar por uma mulher durante uma hora para me ensinar a agir em um baile. se não fizer o amor comigo logo. Olhou-a piscando e depois pôs-se a rir. dançando com ele. perguntou: . . A única coisa aceitável daquela noite era que Danny parecia estar gostando muito. O que era uma loucura. Assim. Simplesmente detestava ter que compartilhá-la. Nos olhos de Jeremy leu nem tanto desespero como uma paixão tão ardente que queimava. . desesperada ela mesma por apagar aquele ardor para não sucumbir ao mesmo. e estava tão bonito nessa noite.Mas sei que ele não se divertiu tanto me ensinando como eu me diverti ensinando a você. .sussurrou-lhe ao ouvido. e cada vez que se aproximava outro homem sentia o impulso primitivo de proteger aquilo que lhe pertencia. .Teve uma mulher como primeiro oficial? .Mallory 7 . querida. E já não podia negá-lo. Danny soltou um risinho. Estou convencido de que diz o mesmo a todas as senhoritas. me suicidarei..Não. Certamente esse tipo de adulações lhe dá resultado de vez em quando. exagerei um pouco.Comporte-se. com seu elegante traje negro. Fazia ela sentir-se especial. mas nessa noite. Eu prefiro dizer à verdade. Jeremy. Não recordava haver o passado tão bem em nenhuma outra ocasião. Não reprovava absolutamente. e o que digo o mantenho. mas continuava sem gostar disso. não é verdade? . teria rido sem parar.Chama a isso a verdade? . Ela não era sua absolutamente.O primeiro oficial de meu pai.

destilavam tanto ódio que Danny ficou aniquilada por um momento. o que faz você aqui? Juraria que disse que já tinha preparados seus pretextos para evitar que o arrastassem a estes festejos. De Reggie. de modo que nenhuma das duas estava preocupada com Danny. Acha que gosto de compartilhá-la com a elite e ver como todos os machos a comem com os olhos? Nem pensar. é claro.Sei.Minha querida sobrinha urdiu algumas maquinações muito estranhas no transcurso de sua carreira de intrometida. Afinal.Reggie não achou assim. Por todos os Santos.Mudei de opinião. Levava o cabelo cuidadosamente recolhido em um penteado perfeito e um deslumbrante vestido branco. Mas me diga.Só para impressionar . na realidade nessa noite não reparou em quase nada exceto em Danny.Acho que está para ser encerrado em um manicômio . pois Emily esteve difundindo o rumor de que me deitei com ela. Não reparou na chegada do James. seu Danny. e lhe pareceu que a única que podia eclipsar ao Emily não era outra senão.Provavelmente porque só poderia ocorrer a uma mulher.Santo céu. que parecia a cor preferida entre as jovens debutantes. . Então voltou a vista atrás e viu que sua madrasta. . a essa rapariga tão aborrecida? . Alarmou-se ao ver quem tinha aproveitado essa situação.disse a suas costas uma voz que conhecia muito bem. 102 . O vestido de Emily tinha cós azul pálido. . seus olhos se tropeçaram com Emily. Seu pai.Não foi minha idéia. Por certo qual é? Jeremy olhou para onde viu Emily pela última vez. Pensou que o único modo de fazer que Emily voltasse atrás era lhe demonstrar que eu estava interessado em outra pessoa. por que deveria perseguir uma simples margarida quando estive cortejando uma estranha rosa branca? . Era formosa. Acho que nunca vi duas mulheres dando-se murros.assegurou Jeremy. Precisaram insistir muito.para chamar sua atenção. .Maldita seja! . acaso ia fazer se agora a amante ferida? E seguiria insistindo em que se deitou com ela quando não era verdade? . .Cortejando? . James arqueou uma sobrancelha ao olhar na mesma direção. Emily está fazendo frente a Danny. Mas agora mudaram de opinião.De quem foi a idéia então? Ou nem sequer deveria perguntá-lo? . .Mallory 7 Foi procurar champanha para Regina e Danny. Mas esta farsa vai dirigida aos grupinhos de opinião. . Danny se arrepiou quando a dama a beliscou no braço . . esta é uma possibilidade clara. .. mas não bastaria lhe dizer "olhe a garota". pensou que nada faria que Emily mudasse de objetivo. De fato.Não deveria.Como diabos te ocorreu trazê-la aqui? . já não estava lá. Por desgraça. .disse James com voz abafada. que lhe olhou com tristeza. .Exato. Jeremy estremeceu. combinando com os olhos celestes da dama.Isto poderia ser interessante.Compreendo. Danny causou uma impressão tão profunda. Queria dar uma olhada a essa mocinha intrigante que está tratando de levar você a altar. Não queria deixar Danny sozinha nem um só momento. Mas aqueles olhos a olhavam com hostilidade..E não teremos que repetir esta representação. e tendo em conta a procedência de. solicitava a atenção da Regina. George. . mas não chego a entender a razões desta. que a elite não falará de outra coisa durante semanas.

Não saberei com certeza até dentro de uma ou duas semanas.Não sei quem é. sabe? Ele conhece o jogo. Meu pai se ocupará disso. .Apoiando-se em uma mentira? . Levanta o ânimo. com seu tio Anthony lhe disputando essa posição.Suspeito que estou grávida. Era bastante acreditável. .É isso o que diz? .Disse que o suspeito -protestou Emily. evidentemente. ou estava dizendo a verdade. . Danny tampouco esperava que aquela jovem parecesse tão sincera.Mas agora não tenho escolha. seu família também e. . a partir desta noite.perguntou Danny inocentemente. e um intenso rubor manchou suas faces de cor marfim. Ou se dava muito bem em mentir. mas se acha que me vai roubá-lo está muito equivocada disse-lhe a jovem. pois nem sequer viu a jovem aproximar-se . Danny arqueou uma sobrancelha. E espero me equivocar. Não a surpreenderia o mínimo que algo disso fosse verdade. Danny sacudiu a cabeça. De modo que agora pode ver que está perdendo o tempo e que vai ter uma decepção. você deve ser Emily a mentirosa. Claro que tampouco teria podido evitar aquela situação.Emily assumiu uma expressão de incredulidade que não parecia nada artificial. Regina deveria ter prevenido para que ela estivesse de sobreaviso. as preferências pessoais não contam. suspirando: . Mas ele sim. se trata de negar que andou comigo. Jeremy não terá mais voz nisto que eu.Mas depois daquele beliscão desnecessário. .Mallory 7 . o que vejo é que está se enganando. E para que? Mesmo assim não se casará com você. a cidade inteira saberá quem é. e é evidente que Jeremy está empenhado em seguir esses mesmos roteiros. . Sabia que Jeremy não tinha intenção de casar-se. Não dependerá de nós. Seus embustes só servirão para te afundar em sua própria vergonha -Emily se sobressaltou. Cabia a possibilidade de que tivesse seduzido a essa dama. Mas não acreditava que fosse tão cruel fazendo promessas que não tinha intenção de cumprir. Ele se casará comigo. E Danny não pôde replicar nada.Já não o quero -afirmou Emily. .Como pode sabê-lo? Conheceu-a só na semana passada! . por que o quer? . Danny não mordeu a língua na hora de responder: . perturbada. Quando está implicada a herdeira de uma fortuna. . mas Danny duvidava que o tivesse feito pensando em algo mais que em uma rápida relação.O que disse? . . Envolver seu pai nisto não fará mais que acrescentar sua vergonha. Então Danny percebeu quem era essa dama. Não pôde deixar de assinalar: .Receio que não entende. 103 . Me acredite. seu pai foi o libertino mais célebre que esta cidade jamais tenha visto. mas desgraçadamente o duvido.Que estúpida é! Você não sabe como se dirigem estas coisas.Vejo que está mal informada. o jovem procurava divertir-se sempre que lhe apresentava a ocasião. E. e aceita sua derrota. No fim de contas.Não. Seu intento de meter-se debaixo de suas saias era boa prova disso. espero-o seriamente. -E explicou em um sussurro: .Está caindo no ridículo. .Deveria ter sabido que não se pode confiar em suas promessas.Se é tão desprezível como diz. Então acrescentou.Chama de andar com você manter uma breve conversa? .Ah. tinha-lhe ouvido dizer. Eu não sou uma mentirosa.

amigo. Danny averiguou o motivo quando Jeremy disse a suas costas: . não queria que esse beijo terminasse.Está bem? Ela se virou e o olhou com acrimonia. .Provavelmente é a primeira verdade que sai de sua boca . disse-se.Anime-se. havia sentido suas mãos sobre ela. embora lhe sorrisse.Não mudou de opinião ao ver você aparecer comigo? . esteve muito perto do Jeremy durante toda a noite. -Entregou-lhe uma das taças de champanha que segurava. até a união de suas coxas. .disse.Parta. onde se tinham disposto arbustos e árvores em vasos de barro para simular um pequeno jardim.Vá! Apostaria a que isto a obrigou a agir. A folhagem só os ocultava da metade da sala. Jeremy se pôs-se a rir. .Maldita seja. Um estremecimento percorreu seu ventre e se expandiu mais abaixo. Ao que parecia estava tentando ser discreto. Deus. . que se tivesse usando óculos teriam se embaciado por completo. Só procura um pretexto para voltar a pôr as mãos em cima de mim. Da outra metade se podia ver perfeitamente Jeremy sendo o mais indiscreto.protestou ele." Possivelmente lhe tinha dado a idéia ou talvez já lhe ocorrera a ele. Deu-me dor de cabeça. fora seduzida pela sensual promessa de seu olhar. . . isto lhe fará bem. Surpreende-me que tenha tido a coragem de aproximar-se de você. além disso. Danny poderia discutir esse ponto. só. e logo relaxou o suficiente para responder: . . não é verdade? .Sempre poderá emigrar a África.Mallory 7 Danny nem sequer conhecia essa dama e começava a lhe ter autêntica aversão. onde experimentava uma ferroadas deliciosas.Conheço-o. mas já não podia conter seu ardor por mais tempo. O calor que se propagava por todos os nervos e seu corpo se erguia entre ambos tão depressa. Tive que manter às escondidas minha pronúncia durante um largo bate-papo. Seu comentário significava que isso formava parte do plano e que ela devia segui-lo. justo antes de beijá-la. E pelo menos o plano de Reggie saiu meio bem. indignada. . . Só um descarado como Jeremy se atreveria a infringir tais normas. mas não teve oportunidade de fazê-lo e. . 104 . . Emily se dispunha a replicar. Só uns momentos.Toma. Por que não os fomentamos e dançamos um pouco mais? Já que estamos aqui. garota. Lamento que tenha passado por este pedaço. Agarrou Danny de surpresa. amigo -disse Danny alegremente. Deu-me uma forte dor de cabeça.Foi muito duro. mas não permaneceram muito tempo na sala de baile.Isto deveria bastar . Ao final de algumas voltas Jeremy a conduziu para um lado do salão. Não se terá mostrado vingativa.comentou. poderíamos desfrutar do resto da noite Danny fez um gesto de indiferença...Em realidade me pareceu muito certa de estar falando a verdade. Emily se sobressaltou.Não posso acreditar nisso! Danny assentiu com a cabeça.Não acredite . e até nesse caso não se considerava uma conduta aceitável. . Um homem e uma mulher não se beijam em público a menos que se anunciou a data de suas bodas. embora seu próprio sorriso disse: "Certamente.Prefiro ficar aqui.. mas mudou de opinião e partiu apressadamente. Oh. Agora os rumores irão em uma direção diferente. amigo. Agora é provável que adiante seu programa.

Jeremy a teria repreendido se o tivesse feito. amigo? . e depois da conversa com Emily não se separou dela durante o resto da noite. CAPÍTULO 30 Aquela foi sem lugar a dúvidas a melhor experiência que Danny teve em sua vida.Mallory 7 Danny estava desejando lhe arrancar a camisa e apertar a boca contra seu peito quente e musculoso. 105 . a promessa do que teria podido ser.Acho que me enganei de caminho. Esse tipo continuava assustando-a terrivelmente.Um o que? . Era verdade. Logo estaria na cama para dormir a sozinha.Certamente. . se ela tivesse deixado que ocorresse. E estava segura de que sua embriaguez não lhe tinha feito dar um fora em sua atuação dessa noite. Danny se compadecia de sua esposa.Absolutamente -disse Jeremy. embora Danny teria preferido que não o fizesse.Pare! . e logo se voltou de costas para que lhe desabotoasse o vestido o suficiente para poder tirá-lo. mas restava ainda um mínimo de bom senso. Georgina. Você também necessitará de um para ir a seu quarto. Não o conseguiu. Uma senhora agradável para ser americana. Jeremy tinha afugentado a todos outros homens. . era ali onde trabalhava. e muito formosa. Chamavam-na George. de fato. Jamais pensou que iria a um baile. Estava bem.Abajur.disse sem fôlego.Devo fazê-lo? Disse-o assim. Danny não se importou. ainda saboreava o muito que se divertiu essa noite. Se não o detivesse agora nunca o faria. assim que acenda um abajur para ver o que terei de desabotoar. As duas primeiras taças subiram à cabeça. Ainda estava transbordante de alegria e champanha no caminho de volta a casa. Não lhe tinha permitido que concedesse nenhuma dança a outro cavalheiro. Não o mesmo vinho seleto que tinha provado a outra noite. embora tratasse de tranquilizá-la com alguns comentários jocosos com os quais pretendia fazê-la rir. Mas não importava. . Suspirou vagamente e estremeceu ao notar o roçar de seus dedos sobre sua pele. desabotoar-lhe as calças e apalpar sua carne ardente. . Ela esperou enquanto ele acendia um abajur. Deteve-se no corredor do andar de cima. Danny assentiu. e muito menos ao mais elegante que podia se imaginar. Notou vagamente que subia as escadas. a quem chegou a conhecer brevemente. . sem mais. . Está bem abotoado ao longo de todas suas costas. Ela tremia de paixão enquanto ele não parecia nada afetado pelo que acabava de acontecer entre eles Mas então Danny olhou nos seus olhos e ali estava. e o que poderia ser.. Não. querida.Vai me dar uma mão. Recordou que Regina lhe havia dito que teria que recorrer a uma das criadas para que a ajudasse a tirá-lo Mas a essa hora todas dormiam. Ainda flutuava de satisfação.. Não parece que haja algum aceso no andar de baixo salvo a do vestíbulo. Segurou-a pela cintura enquanto a conduzia ao interior da casa. mas depois se animou a tomar duas mais. e acrescentou: .vai necessitar de ajuda para tirar esse vestido. O champanha entrava muito facilmente e estava lhe subindo. mas não pôde fazer o mesmo com esse. Jeremy a conduziu ao interior de seu quarto. Sabia que tinha bebido muito. Jeremy a ajudou a descer da carruagem. Não gostou de dançar com James Mallory.

Olhando-o por cima do ombro. Percebeu em troca que a mão de Jeremy lhe pressionava brandamente os seios.Foi um prazer. uma paixão tão ardente que Danny se sentiu invadida por seu calor. mas ao final de uns momentos já não o notou. de modo que não lhe ocorreu pensar que não deveria despojar-se dele no quarto de Jeremy. Então. o que fazia ser muito difícil dissimulá-los. Ainda a estimulava ouvi-lo. O vestido caiu aos pés de Danny. alguém se deslizou sob seus cachos para abranger a parte posterior de sua cabeça sem interromper o beijo. Simplesmente lhe custava concentrar-se em duas coisas de uma vez. Danny estava aguentando. mas no seu. já não havia nada que fazer depois disso.Acredito que muito . sugando-a até que a fez gemer... Danny teve que aferrar-se aos ombros do Jeremy porque as pernas já não a seguravam. Esse intenso momento terminou em um beijo de uma ternura deliciosa. Esse beijo tão terno foi enganoso. . Pôs uma mão no seu pescoço e lhe levantou o queixo com o polegar. Danny nunca tinha prestado excessiva atenção a seus seios. que não podia recordar por que não deveria desfrutá-lo. Danny. as duas mãos se posaram sobre suas nádegas e Jeremy a levantou para seus quadris. amigo – disse . E aqueles olhos expressavam tudo o que ele sentia.Então se divertiu esta noite? . . O que a fazia sentir era tão maravilhoso. Mas não deveria tê-lo olhado. . provavelmente porque as tinha 106 .admitiu. E ele deslocou as mãos. sua língua afundou em sua boca. esse beijo se tornou muito mais erótico. na realidade eram três. Não recordo ter desfrutado tanto dançando como esta noite. Mas Jeremy não precisava afligi-la com sua paixão quando ela estava já tão acesa. Danny se aproximava de um estado erótico sem retorno e já nada lhe importava. Não tinha idéia de que pudessem estremecer-se ao ser tocados. Ele a havia tocado várias vezes enquanto lhe desabotoava o vestido. disse com sinceridade: . salvo para lamentar que se fizessem tão grandes.Não utilize comigo essas adulações de sedutor. com você. Recordava vagamente que tinham caído no chão pouco depois que Jeremy começou a beijá-la. Danny se sentiu um pouco mais enjoada ao deitar-se. Perdeu a regata e as anáguas. encontrando a sua. Paulatinamente. Danny soltou um risinho. Ele a tinha ajudado a tirá-lo enquanto falavam. capturando-a. e ela conseguiu notar cada toque de seus dedos sobre sua pele nua. Oh. até que fixou os olhos nos dele e se perdeu em seu azul puro e intenso. nem que transmitissem sensações fascinantes a outros lugares. que o quarto deveria estar cheio de fumaça. E o beijo não acabava nunca. Deus.Isso não era uma adulação. mas as lições não terminaram por hoje. até que mal podia respirar.. Danny não dispôs sua mão em suas costas até que Jeremy a estreitou mais contra si.. E Danny estava cansada de tentar combatê-lo.Eu gosto de dançar. que se endureceram ao tato. Ela desejou poder acreditar nele. De algum modo. Tornou-se tão ardente. Mas também isso lhe proporcionou uma sensação deliciosa. . O desejo se intensificava entre ambos.Mallory 7 . Ou acaso era sua própria temperatura que subia vertiginosamente? Jeremy a virou para si. Um beijo.Eu também. Ele voltou a beijá-la. Jeremy a levou até a cama sem afastar boca da sua.Obrigada por me ensinar.Recorde que conheço seu jogo. abruptamente. sorrindo . acariciando os mamilos. O que podia ter de mau? E era tão bom. enquanto a outra lhe percorria as costas para lhe acariciar o traseiro. e ainda mais.

Isso não ia ocorrer. . Jeremy não entendia o alcance do que acabava de lhe fazer. Danny conteve a respiração. Não quis atormentá-la muito mais tempo deixando insatisfeitos os impulsos primitivos que a estiveram perturbando desde o começo.acrescentou antes de passar a lhe lamber e lhe chupar o outro mamilo.recalcou ele.Foi . . .Mallory 7 desabotoado ao mesmo tempo que o vestido. por assim dizer. é a coisa mais doce deste mundo. -É uma iniciação. com os olhos como pratos. .Formosa sem par . de onde tirou essa idéia ridícula? Não pode ser uma puta se só fizer amor com um homem. . Jeremy a olhava como se tivesse ficado louca. mas então sorriu docemente. Para ela era algo transcendental. amor. resistindo ao impulso de voltar a atrai-lo a seus seios. converteste-me em uma puta! . como ele o chamava.Por que diabos fez isto? -protestou ela.Pois bem. . Mas não voltará a lhe doer.. lhe puxando o cabelo até que Jeremy levantou a cabeça. sobre a pantorrilha quando lhe fez dobrar o joelho. mais forte. era algo sem importância.. Acreditava que isso a apaziguaria. . Danny gritou. . mas não esperava que o fizesse. de uma forma angustiosamente lenta. Tinha medo de que parasse .Você não entende. como Danny esteve desejando que fizesse. Ela o fez. mas o queria agora. quando Danny experimentava um desejo tão surpreendente de sentir seu corpo nu contra o dele. bem.Sou-o ..inclinou-se para lhe lamber um mamilo. com as calcinhas simplesmente penduradas no pulso Jeremy explorava suas longas pernas. . se fosse um menino durante tantos anos? . -Me alegro de que fosse. . encolhendo-se um pouco como se esperasse outro murro. Acreditava que essa iniciação. Seriamente que não. E então sentiu uma dor lacerante. Para ele era. logo se interrompeu para beijá-la.E a única coisa que deveria lhe preocupar é quão frequentemente podemos fazer isto.Me abrace forte. amigo. mas foi consciente disso no momento em que ele a estreitou mais contra si e ela se sentiu abrasada pelo calor da pele dele nua contra a sua. Agora lhe tirava as calcinhas. .Sua expressão se tornou imensamente terna. senão na primeira vez -prosseguiu ele. de fato a distraiu.Essa dor não faz parte da relação sexual. Outra coisa na qual tampouco reparou. -Então ficou sério e inquiriu: .começou a explicar. Jeremy devia sabê-lo. Mas essa ação se converteu em uma prolongada carícia. com a mesma paixão com que o tinha feito anteriormente. acreditava.Querida. Agora deixe me levantar. Isso é o mais longe que pode estar da prostituição. Danny não sabia o que fazer com suas mãos salvo lhe segurar o cabelo.Então o que sou? . O problema era que não sabia o que queria. Simplesmente não tinha a menor idéia de quando nem como tinha feito isso. sua mão ardente sobre sua coxa. Pôs seus braços ao redor de seu pescoço e lhe disse: .Danny.corrigiu ela. Nem em que ele se despojara da jaqueta e da camisa.O que tinha de ser. intensamente.. apertando tudo o que pôde enquanto ele lhe cobria o corpo completamente com o seu. Endireitou-se e lhe sorriu de novo. sobre seu tornozelo. porque em realidade não queria que deixasse de beijá-la. 107 . Não importa.Bom. exceto continuar sendo virgem. Então Danny explodiu. . .Maldito canalha. o que é agora discutível. enquanto.E como é possível que ainda fosse virgem? .Diga-me. amor.

Danny ia detê-lo Ao final de um instante.Não o duvido . Normalmente o fazia. Podia culpar-se a si mesma. intenso e delicioso. Desejou que ele não tivesse tido razão. mais que isso... suspirando. não queria romper o mínimo contato com ele. a sensação mais sublime explodiu e se espalhou. . Deus. só outro momento. Este provavelmente passaria toda a manhã dormindo. Mas. Embora lhe parecesse que ele tinha alcançado seu próprio prazer. Suspirou satisfeito. sabe? Pode contar com isso. Possivelmente supunham que tinha dormido outra vez na residência dos Éden. Não sentia nem pingo de dor. o calor retornou tão rapidamente que se estendeu até os dedos dos pés de Danny. Jeremy respondeu a seu desejo a sua maneira. Mas não estava. não disse uma só palavra. Não era fácil. sabe? Seja o que for que está pensando. Danny. e então era muito tarde. Isso era uma loucura.respondeu Danny. poderia estar totalmente equivocada.Deve estar brincando. Não o tinha ocultado em nenhum momento. intensificou-se. Saberia o resto do pessoal onde passara a noite? Talvez não. Perguntou-se se Claire teria estado procurando-a ao não receber nenhuma resposta de seu quarto. tão somente o prazer. Danny não queria soltá-lo. persistindo deliciosamente enquanto Jeremy continuava lhe demonstrando quanto a desejava. Estava tratando de reprimir o que havia sentido essa noite. Seu mundo ficara de pernas para o ar. Poderia estar equivocada. lhe mostrando o que era "isto". . E então terá perdido isto. estando ainda na cama de Jeremy. Ele continuou movendo-se em suas entranhas. Sentia-se mais relaxada que nunca. pois não haviam tornado a vê-la desde que partiu com a Regina. desejou não ter tido razão ela tampouco. mas do que? De o desejar tanto que não quis resistir mais? 108 .Sabe que gostou de tudo o que estivemos fazendo. Deixa que demonstre que valeu a pena. Danny desejou poder fazer o mesmo. . CAPÍTULO 31 Danny despertou gradualmente. Moveu-se em seu interior. Por que quer renunciar a esse prazer? Será ainda maior.Mallory 7 Ele não se moveu salvo para lhe acariciar a face com um dedo. não se divertiu dizendo que teve razão. Ela não podia ter perdido aquela sorte. Prudentemente. fez-a aferrar-se a ele com todas suas forças. Ele esteve tratando de levá-la para a cama desde que começou a trabalhar em sua casa. O dano já aparece. . Então adormeceu. O prazer chegou de repente. saindo de seu interior mas atraindo-a entre seus braços.Mas poderia ser capaz de admitir isto se não descobrir quanto maior pode ser o tal prazer. Mas antes de que se desse conta se estava movendo com ele. Tampouco podia lançar a culpa ao champanha. Deus!. um luxo do que não tinha desfrutado desde há tempos. Oh. e então. Oh. Não podia culpar a Jeremy pelo que ocorrera. Deveria estar desesperada. quando a dor que lhe tinha causado deixara imediatamente. ou no mínimo furiosa. Certamente chegaria tarde ao trabalho. não fez mais que estreitá-la e lhe acariciar brandamente as costas. com uma insólita sensação de satisfação que desejava saborear um pouco mais. Não seria muito difícil escapulir-se dali sem despertar. Mas continuou sem mover-se. como se pensasse que não tinha compreendido.

.Mallory 7 E. ou pelo menos esperava. Tinha o cabelo revolto.. . Agora Jeremy não teria mais que olhá-la para que provavelmente lhe arrastasse à cama mais próxima. ele pareceu surpreso de seu aspecto amável. Ronca! Olhou-o piscando e soltou um resmungo.. Deus. podia constatar que era mais largo de costas do que parecia vestido. Tinha acertado totalmente.. . De modo que se meteu no quarto de vestir de Jeremy e agarrou uma de suas jaquetas. . e acrescentou em tom leve: . Oh. Mas olhá-lo agora era apaixonante. 109 . suponho que tem razão.Pensa isso? Achei que seria melhor que mencionar o muito que gostei de lhe fazer amor. vá.Sim. com o cotovelo dobrado e a cabeça apoiada na mão.disse ao sair. Não estava certo de que quisesse ouvir isso. Entretanto. . tendo em vista que ainda estava nu e coberto só até a cintura. . Não ia pedir lhe que o abotoasse quando necessitaria da ajuda de alguém para desabotoálo assim que chegasse ao andar de baixo.Deixarei fazê-lo outra vez se acha que deve. né. Seu sorriso se alargou.Me empreste isto o tempo suficiente para descer a meu quarto . E vendo-o agora. Danny encontrou sua roupa interior onde Jeremy a deixara cair e começou a vesti-la e depois o belo vestido.. incrédula.Que comentário mais cruel! . Tomara lhe tivesse ocorrido fazer o mesmo. Contudo. Deus. fazendo com que Danny desejasse afastá-la. Danny não era das que choravam por sua sorte nem se lamentavam sem parar de seus enganos. Mal preguei o olho. que ainda estivesse aqui. enquanto se endireitava.Não está fingindo dormir quando sei que não dorme. E seu olhar se deteve em seus seios quando ela se sentou. Agora ia ser um desejo irresistível.Deveria lhe dar um murro. não é verdade? Danny abriu os olhos e descobriu que ele estava deitado de lado junto a ela. estava tão atraente quando estava despenteado! Tinha-lhe caído uma mecha sobre um olho.E não quero . Contemplá-lo a seu gosto teria sido muito prazenteiro. adorava seu humor.. com o torso nu por cima do lençol. introduzindo os braços nas mangas.Me deixar?-perguntou ela. fazer amor com ele fora tão lindo. saiu da cama. teria que encontrar outro trabalho. Danny se pôs a rir. -Suspirou. mas lhe recordou que deveria vestir-se e sair dali. Jeremy sorriu de novo. Com essa idéia em mente. Tinha temido que aquilo se somaria a sua pequena lista de desejos. Era assombroso como ficava grande essa jaqueta. mas Danny teve a sensação de que não estava brincando. Jeremy não parecia tão corpulento. amigo? .Não estranho que tenha podido passar por um menino tanto tempo. provavelmente porque estava muito ocupado contemplando seu corpo. Ele não tentou detê-la. Não tinha notado mover-se para adotar essa postura e pensou que devia estar olhando-a desde antes de que ela despertasse. E já não havia nenhum motivo para reprimir o seu.admitiu Danny. Não a fez ruborizar-se. .Quando sabia. inclusive mais do que imaginara. sorrindo-lhe. Ela mesma estava acostumada a dissimular suas formas debaixo da roupa. . . .Um pouco cedo para que tenha os olhos abertos. Não deveria surpreendê-la. Agora ela sabia que sua pele era suave e isa sobre uns músculos bem marcados. mas evidentemente o era. dele..

isso você fez sozinha. Foi por isso que o olhou com aspereza quando lhe perguntou: . Recolher suas coisas. Nem sequer lhe diria que partia.Não sair nunca daqui é pouco realista. Trabalhar em outra casa a faria sentir-se desgraçada. Mas Danny não o via assim. E isso não lhe mudou a vida o mínimo. . a seu lado. Danny pensava que não era justo. eram ridículas. basicamente porque gosta da variedade.O que você prefere? . Ao que parecia a mulher levava a pior parte quanto à "primeira vez". . com a condição de que me dedique uma parte do mesmo. Foi a experiência mais incrível de minha vida.Claro. isso seria muito útil. por que não? Tinha conseguido o que tanto procurava. Jeremy pigarreou. Em realidade não desejava ir-se agora que estava gostando muito dele.Por que tenho a impressão de que identifica "prostituta" com "prostituição"Entretanto. Jeremy suspirou. 110 . Não o disse ao Jeremy. Bom. provavelmente o teria feito. agarrar seu mascote e partir era o modo mais inteligente de proceder. Agora venha. . Aproximou-se da cama e a golpeou com o joelho. Ele sorriu ao advertir seu sarcasmo. .. parecia-lhe tão desagradável como vender seu corpo em troca de umas moedas na rua.Outra vez essa palavra. Mas compreendo por que não o entende. Lucy não desperdiçaria uma oportunidade como essa e veneraria ao tipo que a oferecesse.Recebamos a manhã como é devido. Mas em nenhum dos casos o dinheiro muda de mãos. . não me lhe importa dizer isso.Não.Tomou isso com muita calma depois do escândalo que armou anteriormente. Pode ficar aqui. . fazer o que quiser. não é assim? . . Danny quase se pôs a rir. não se pode aplicar nenhuma destas duas palavras a você. Deu-se conta de que as objeções que tinha. também servirá. quando nem sequer pode entender que me converteu em uma prostituta. Necessitou até do último grama de vontade que restava para não meter-se na cama com ele. amigo. embora exista outra palavra para designá-lo quando se trata de um homem.Prefiro não fazê-lo. Fizemos amor.Por que não? -perguntou ele sem mais.Não eram ridículas. Por certo. se recorda. .Mais ou menos como você. Tenho que ir buscar um dicionário.. Não queria ter que justificar sua decisão nem arriscar-se a que ele a convencesse para que ficasse. já não tem que trabalhar.disse Jeremy. Algum lugar próximo onde possa visitá-la.Que não posso ler . Uma puta se oferece a todos. Danny teve a sensação de que falava a sério. . .Mallory 7 Jeremy parecia muito satisfeito de si mesmo. Não o entenderia. . se prefere ter sua própria residência.Se insiste. .E você o pagaria. Ou. Estaria encantada de servir exclusivamente a um homem. Sacudiu a cabeça. E estava lhe propondo converterse em sua amante. e franziu o cenho com certo receio quando acrescentou: .Embebedou-me ontem à noite só para poder se deitar comigo? . .Então por que não me explica? .De maneira nenhuma! .Certamente. fossem quais fossem. embora se me tivesse ocorrido. dedicar seu tempo ao que desejar.Preferiria que não abandonasse nunca esta cama. Deveria estar agradada. -Deu uns tapinhas na cama.

que assumia um timbre grave quando estava excitado. Até adicionando o andar de baixo a sua lista de tarefas. De fato. tinha terminado muito antes do jantar. Danny não se importou a saída da nova criada. Ele jurou que só tratou de adulá-la. obrigado. optaram por ficar com ele. Não tente negá-lo.Deveria fazê-lo. Mas a nova criada não tinha achado o mesmo.lhe disse. chegou nessa mesma semana. . Já o tinha feito ela por sua conta e risco. apareceu seu amigo Artie para trabalhar de mordomo. e até a senhora Robertson tinha comentado algo entre dentes a respeito de seu modo pouco ortodoxo de abordar o trabalho. tão extremamente sensual. De fato iriam compartilhar o emprego. talvez um mês. se ele a encontrasse no andar de cima quando despertava. não de discutir com ele. Entendido. Ambos eram velhos lobos de mar que tinham navegado às ordens do James quando este comandava seu próprio navio. 111 . Na véspera tinham contratado finalmente uma criada para o andar de baixo que deveria estar ali. amigo? De caminho para a porta. Henry. Henry era um dos dois mordomos novos da casa. Mas ficarei no momento. Não fazer nada supõe que me paga. Danny passaria a maior parte do dia em de seu quarto. Gostava dele muito. . no dia seguinte. E havia Jeremy. e logo. deu-se conta de que Jeremy não teve necessidade de convencê-la de que ficasse. Só lhe peço que não me tente cada vez que dê a volta. A garota não devia compreender o inglês com sotaque francês. sendo tão incrivelmente bonito. Mas tinha que fixar-se certos limites. como ao que parece estiveram fazendo durante anos na casa do James Mallory. o que significa que me paga por me deitar com você. Jogar com a tentação uma vez já foi suficiente. também o faria. sentia desejos de beijá-lo. Céus.Mallory 7 Por que não? Porque fazê-lo equivaleria a render-se por completo e renunciar à pouca vontade que conservava. Se fizesse uma das suas. pelo menos até que ele perdesse interesse por ela. Mas a garota nova fora insultada pelo novo mordomo. Vendo-o ali deitado. o que implicava menos trabalho para Danny. Na prática. Eu não lhe pago por isso e você não me paga por isso. Se fosse por ela. estavam desocupados. E depois que Drew se mudou para a casa de sua irmã para o resto de sua visita. Sua voz sensual. E conservarei meu trabalho. Consideravam-se competentes. Danny era presa fácil para seu estilo de persuasão. estiveram de acordo em compartilhar o trabalho de mordomo. Assim. era francamente divertido. a única persuasão que precisava era olhá-lo. geralmente fazia o que queria.Dispunha-me a ir . esse era o problema. mas Claire esteve queixando de sua falta de educação. Quando decidiu deixar de navegar. e sua expressão auguravam estupendos deleites. Sendo um francês que se esforçava por falar em inglês. umas poucas semanas. Henry foi o primeiro a chegar. Mas o dano já parecia. Em realidade seguia sem ter suficiente que fazer para estar ocupada todo o dia. e passar o dia vadiando em sua cama não faria o trabalho. Mas não ia admitir que o desejava tanto como o fazia em realidade. Mas de qualquer maneira não se dispunha de suficientes empregos para lhes oferecer. exceto um. Ela não deveria estar ali para tropeçar com ele. O que não fizeram em realidade era aprender bem seu ofício. embora se tivesse proposto não fazer amor todos os dias. todos os dormitórios de cima. assim por que não desfrutava por algum tempo? Não muito. CAPÍTULO 32 Danny estava limpando o salão quando Jason Mallory. marquês do Haverston e o chefe de todo o clã Mallory. e tinha partido ofendida às quatro horas depois de começar. e alguns dias em mais de uma ocasião. isso era o que fazia.

Em realidade se tratava mais de refugiar-se em seu quarto para não voltar a topar-se com ele. com o objetivo de rebater os rumores da Bascomb. em cujo caso todos e cada um dos criados da casa voltavam a fazer-se visíveis para eles. santo Deus. Tal era o caso com esses dois Mallory. não voltar a ver Jeremy Se só pensando nisso já estava a ponto de voltar a chorar. James.. O mais velho era uns centímetros mais alto. tinha descoberto o fenômeno de ser "invisível" aos olhos dos nobres. E mesmo assim. loiros e bonitos. mas ela conseguiu reunir a força de vontade suficiente para deitar-se em sua própria cama diariamente.Não. A senhora Robertson tratou de explicar-lhe uma noite. Danny não havia sentido o mínimo desejo de o jogar. Mas raciocinou que um mês não seria uma demora excessiva. quando se fosse. enquanto que James tinha os braços e o peito mais musculosos. homem . mas ambos eram corpulentos. É certo que Jeremy a está cortejando? Danny conteve a respiração.Por certo. E esse era o fator decisivo que a tinha convencido de ficar no momento: a remota esperança de que Jeremy pudesse ser algo mais que uma diversão passageira. Mas insistiu para que não voltasse a fazê-lo. Os membros da classe alta. Jeremy chegou a seu dormitório uma noite e a passou toda em sua cama. que alguns dos nobres quisesse algo. tinha-o demonstrado na noite do baile. E não era provável que o marquês do Haverston levasse à ligeira a farsa que tinham levado a cabo. . tem que. já que ansiava desesperadamente consegui-los. ao residir em casas repletas de criados.. Danny podia encaixar em seu mundo. Não ia ser fácil. o que ocorreria ao final de um mês? Mas e se ele se apaixonasse por ela durante esse mês? Não era uma utopia. E. Certamente se enfureceria com todos eles por ter enganado à elite desse modo. Acompanhava-o o pai de Jeremy. Mas James não fez nada para evitar de responder.É só um condenado costume chamá-la assim. pudesse permitir-se alugar um quarto enquanto procurava um novo emprego. Recordava à Danny alguns dos brutos que viu nas brigas de ruas.o interrompeu James secamente. Quando se fosse. quem é essa parenta de Kelsey de quem tanto ouvi falar desde que cheguei à cidade? Não achava que tivesse alguma que eu não conhecesse. A menos. Jason era algo mais espigado. tendiam a levar sua vida cotidiana sem "ver" os ajudantes que trabalhavam a seu redor todo o dia. O fato de que ela fosse o assunto de sua conversa a deixou atônita. E com efeito assim foi porque ouviu que o mais velho perguntava uma vez no salão: . A impressão geral que sua presença lhe causava era que James era tão capaz de matar como de falar com alguém. para sua frustração. ou pelo menos isso esperava Danny. . Foi por isso que Danny voltou as costas aos cavalheiros depois de lhes lançar um olhar.Mallory 7 Jeremy queria que dormisse com ele todas as noites.. Os dois irmãos se pareciam muito.. Danny teve que meditar muito seriamente sobre sua decisão de ficar. 112 . e durante esse tempo economizaria o dinheiro de seu pagamento com o fim de que. de que pudesse ser o homem de sua vida. isso ia ser muito duro. é claro.Deixa-o.Maldita seja. Fazê-lo implicava que deveria deixar de lado seus objetivos no momento. Jason Mallory não chegou sozinho à mansão. Jeremy poderia chegar inclusive a transgredir os convencionalismos e casar-se com ela. é só uma das invenções de Regam. James Mallory ainda lhe dava medo. mais que qualquer outro homem que tivesse conhecido. . Por sorte.. Agora não poderia sair dali sem que reparassem nela. embora não lhe ocorresse nenhuma boa razão para isso. ele não o fez.

De modo que essa parenta não existe? . mas ao que parecia Jason estava disposto a passar por cima esse comentário e perguntou: . sempre de costas para eles. pois Henry foi buscá-lo.Mais bonita? Entendi que Emily Bascomb é de uma beleza arrebatadora. Não precisa ouvir ele dizer. . Desde quando resgatamos desconhecidos dos atoleiros nos quais eles mesmos se metem? O problema é de seu pai. especialmente porque ninguém me tinha posto à corrente desses escandalosos rumores que estiveram circulando. Danny conteve a respiração. Não teve que ir procurá-la muito longe.Valha-me Deus! Espero que esta visita não seja o que parece. nem meu. Agora a reputação dessa garota está arruinada.Mallory 7 . Ouvi dizer que esta é a desculpa que tem Jeremy por haver-se encalacrado com ela. Já lhe disse que não a tocou. .Não -respondeu James. -Jason suspirou. . James se pôs a rir ao ouvir isso. Já começa a ser hora de que você e Tony deixem em paz Nick. Mas pelo menos James não tinha declarado que a "garota" que encontraram era uma simples criada. . e não me importa lhe dizer que foi uma conversa muito embaraçosa. . se não se importa. . . tio Jason.É só uma garota que nossa sobrinha considerou muito mais bonita que a filha do Bascomb.Sinto muito.Como? Eliminando a esse tipo? . É um marido exemplar para ela. Danny se aproximou uns centímetros mais da porta.Sim. . e certamente tampouco do Jeremy.Não perderia nada aceitando que é Regina.Tem-me por um inseto mau.Seja como for. Mas então Jeremy disse: . Gelou o sangue de Danny nas veias. Mas então Jeremy irrompeu na sala.Mas foi ela quem a arruinou. Não queria dizer isso.Rumores que a própria dama se ocupou de difundir. Jason Mallory pigarreou. aceitando a desculpa.perguntou James. Reggie não Regam. embora tudo parecesse indicar que não tinham reparado nela. . . Jeremy gemeu e se deixou cair sobre o sofá mais próximo. e mais quando se trata simplesmente da palavra dela contra a dele. . . 113 . Do contrário o teríamos matado.Albert Bascomb veio ontem a Haverston.lhe assegurou James.Então por que não deixa que me ocupe disto? -sugeriu com suavidade. Começou a avançar muito lentamente nessa direção.Com toda intenção. . James assentiu. e por isso não soube de nenhum outro escândalo no qual tenha se envolvido desde que saiu da escola. James.É obvio que sim. são tudo mentiras. não seu.Converteu-se em nosso problema.Esse é outro assunto. sabe muito bem o dano que podem causar uns poucos rumores. . Tomara que pudesse encaminhar-se devagar até a porta e desaparecer de verdade. asseguro-lhe.De modo que seu pai percorreu todo o trajeto até o Haverston para lhe fazer uma visita? .Meu filho escolhe bem a suas mulheres. não é verdade? . que mal trocou duas palavras com essa mocinha. . e mentiras . Em seguida viu Danny e lhe dedicou um sorriso que ela esperou que seus parentes não detectassem. mentiras ou não. .Seja o que for que lhe contou. e deliberadamente.Se esquece do Éden. .

continuava implicando que não poderia aproximar-se dele.Eu já o neguei. E está convencido porque acredita em sua filha. Mas se estiver grávida. e ainda não se saturara dele.Como medida provisória. .Mallory 7 . o filho não é meu. já sabe a que me refiro. James bufou. O que é compreensível. Parecia abatido. é claro.sugeriu Danny com muita lógica. admitindo-a na conversa sem nenhum reparo como se tivesse participado dela desde o começo. continuava desejando-o com paixão..E do que servirá isso? Continua sendo sua palavra contra a do Jeremy. por assim dizer. no fim de contas? Danny aproveitou a pausa que seguiu a esse comentário para soltar: . Mas tampouco estava disposta a ficar e tratar com sua esposa. Eu jamais toquei nessa garota.perguntou-lhe Jeremy. .Então terá que lhe tirar essa convicção. quando é evidente que convenceu a seu pai. Francamente. Reggie se dá muito bem em conseguir essa classe de informação e transmiti-la. Como se também ele tivesse sabido que esteve ali todo o tempo. que lhe prometeu o matrimônio e que a abandonou logo que teve o que queria dela. Cortejou uma beldade de sua vizinhança antes de que ela tivesse ocasião de participar de sua primeira temporada em Londres e a convenceu de que se casasse com ele. Por causa da aparência que tomara a conversa. Jeremy suspirou e disse: . por que não contraataca com outras mentiras? .Deveria ter mencionado que essa era sua opinião sobre o assunto antes de vir aqui. Também ela tinha uma expressão abatida. . James replicou: . não é que importe muito.Sem dúvida foi até mim devido a nossa relação anterior.Como? .E para piorar as coisas. Já sabia todo isso. .A dama apoiou seu estratagema em uma mentira. Jeremy casado significava Jeremy fora de seu alcance. Danny ficou ainda mais nervosa ao ter que falar com o James diretamente sobretudo porque este ainda franzia o cenho. . fez fortuna casando-se.Isso me disse seu pai -replicou Jason. Albert Bascomb foi um de meus companheiros da escola. embora não fosse consciente disso.E a mimaram sem remédio. Cheio de si mesmo. E conhece sua reputação. .O problema é que lorde Bascomb está muito convencido de que eu sou o culpado. Por que não deveria acreditar nela. em favor do Jeremy: . Não era muito simpático a ninguém. James Mallory não parecia abatido. Para começar. Sabe muito bem que não permitirei que meu filho seja jogado aos lobos.. Você não é o pai do menino. Assim que se demonstre que não está grávida anularemos o matrimônio. . Embora seu matrimônio fora só nominal.Bem.Sabia que insinuava tudo isso. Bascomb nunca deveria ir vê-lo. Entretanto. . Só tiveram uma filha. James acrescentou. Danny não pôde evitar de voltar-se para olhar Jeremy. através de sua esposa.Vejo que já percebe a gravidade da situação -disse Jason. De modo que deverá "continuar" sem tocá-la. tem muito bons contatos. . . mas sim furioso. não? . Assim. é provável que estivesse morto de medo ante a perspectiva de lhe expor este assunto. jovenzinho: que a seduziu.Está me dizendo que terei que me casar com a garota? -disse Jeremy.Essa mocinha jogou sua última carta e derramou as calúnias mais vis sobre você. Mas pelo bem do Jeremy explicou: 114 . o que talvez não saiba é que Bascomb. . como se já tivesse aceito sua sorte. e a deixou grávida. Jason. nem sequer pensei fazê-lo.

mas.Acho que não deveria ouvir nada disto . James riu entre dentes. .Esteve muito contente com ela desde que a encontrou. duvidava. mas ainda não está salvo. amigo? . esta é a primeira vez que trabalho de criada em alguma parte. E Jason Mallory tinha um físico que dificilmente poderia esquecer. não . Agora mesmo estou muito contente com ela. é claro. agora se trata de um filho. ponhamos outra. Ocorrem-lhe três homens que mentiriam por você.Deixa-a em paz.Ela diz que é do Jeremy. depois de ter se casado com Jeremy.É curioso. Mas e se fosse sua mentira contra outras duas. e ela não esperará tanto tempo para casar-se.Sim.De que diabos está falando? .Trabalhou em casa de Edward. Mesmo assim. mas mesmo assim se dará conta de que sendo uma contra três não tem muitas possibilidades. Danny não achou inconveniente em responder ao mais velho dos Mallory....Bem.. moço.Três homens que afirmem que se deitaram com ela. milorde.disse Jason com uma expressão severa. Afinal é a mentira dela contra sua verdade.Não..Seu rosto me é familiar. que com muita facilidade lhe alcançariam se saísse fugindo. Agora ficarei preocupado até que possa recordar onde a vi. .? ..Limpou-lhe o bolso em algum momento de sua antiga carreira profissional.respondeu James.inquiriu Jason sem dirigir-se a ninguém em particular. . Darei-lhes instruções sobre o que têm 115 . James revirou os olhos. hum. Emily o negará. disse-lhe em um tom depreciativo: . três mentiras. isso poderia funcionar! . raramente escolhia homens de sua estatura. porque assim que Jason abandonou o salão. Mas Jeremy acudiu rapidamente em sua defesa. . Entretanto. .. embora dirigisse a seu irmão um gesto de aprovação apenas perceptível e acrescentou: -Deixarei o assunto em suas capazes mãos. Jason se dispôs a partir. claro..perguntou ao Jeremy diretamente.Certamente. Caramba. Surpreende-me que não me tenha ocorrido . disse-lhe: . Vimo-nos antes? . sorrindo. não é verdade? E sempre poderia mentir outra vez e dizer que perdeu o bebê. mas era possível. não há maneira de demonstrá-lo. pelo menos até dentro de quatro ou cinco meses. .Sabia que o faria . mas se deteve junto à Danny de caminho para a porta. Mas eu acredito que não há nenhum bebê. em presença de seu pai para que o ouça. Estudou seu rosto por uns momentos com o cenho franzido. uma solução brilhante.Não tem que ser Jeremy quem contra-ataque. Acaba de me salvar de um matrimônio infernal.. Vocês sabem que não o é. Danny começava a sentir-se incomodada. isso não serviria de nada. não é certo? Danny se ruborizou. é claro que sim. no caso de. James devia pensar o mesmo. Não. . sobretudo se os três se confrontarem com ela ao mesmo tempo. . . reúne a seus três mentirosos e me traga eles.Não que eu recorde.perguntou Jason. Assim.E onde entram em jogo essas outras três mentiras? . Apesar de não poder evitar fixar-se no espanador que tinha na mão. Seja como for. não.. mas não consigo explicar por que.exclamou ele com um amplo sorriso.. Esperava que nunca tivesse roubado a esse tipo. James. Quando surrupiava carteiras. . não é verdade? Ou na de Reggie? Foi ali onde a vi? . .Mallory 7 . sua colaboração para salvar sua pele é digna de elogio.

. querida. mas nos divertimos tentando-o. Seu trabalho consiste em ser convincentes ao representar um papel. mas sorriu.Não confiaria que nenhum só deles mantivesse a boca fechada uma vez que este assunto se resolvesse.Não parece que nossa representação dessa noite servisse muito .Não. Danny se relaxou. Olhou-o zangada pelo fato de que tivesse pensado nisso. embora não tivesse tido muita sorte em sua missão. Uma noite na cidade? Não sabia exatamente no que consistia isso. Acho que farei uma visita ao distrito dos teatros. referia a atores. Se falhasse. Por conseguinte.Absolutamente. tem razão. E em relação aos jovens libertinos com quem ele e Percy tinham amizade e que viviam em Londres. seriamente. a maioria de seus antigos companheiros de colégio não residiam em Londres nem vinham de visita frequentemente. pelo menos não no momento. . Jeremy comentou: . Inclusive sorriu a Jeremy. é obvio. sim. Logo que James abandonou o salão. que o mandara de 116 . De modo que tivemos muita sorte de que partiu para Cornualha alguns dias para comprar cavalos e perdeu esse baile. é claro que sim que sim. mas sim entre esses tipos que sabem mentir para ganhar o sustento. não? De modo que se dão bem com a mentir…. se forem bons atores.Mallory 7 que dizer. Apreciam muito ao Percy. Não me cabe dúvida de que se tivesse estado no baile da semana passada.E quando se dirigia para a porta acrescentou: . . E muito mais se divertiram depois.Maldição. . . E deveríamos nos divertir esta noite. quando só deveria pensar em reunir a alguns amigos que estivessem dispostos a mentir por ele. . amor.Não sei o que lhe dizer . Danny esperava que sua idéia desse resultado. teria solto: Céus. Quando este retornou para casa nesse dia.Então talvez não deveria procurar entre seus amigos. mas ele saíra pela porta. suspirando. E isso faria ir para o ar todo o plano se lorde Bascomb se inteirasse mais tarde. Pode ser que não conseguíssemos o objetivo inicial. CAPÍTULO 33 Danny esperou ansiosamente para saber como foi a busca do Jeremy. Jeremy encolheu os ombros. . só que o conhecem.recordou Danny. Devo-lhe isso por todas essas idéias esplêndidas que lhe estão ocorrendo. não escolha Percy entre eles. e o que lhes ocorrerá se o prejudicarem. . mas Danny não o comentou porque lhe pareceu que Jeremy já estava expondo-se a essa classe de diversão. . de modo que não soube se a ouvira ou não. Jeremy acabaria casando-se e ela teria que procurar um novo emprego. Ao que parecia.Não se preocupe por isso.Não o teria feito. Jeremy! O que faz aqui sua criada!" Ela soltou um risinho. O vestido que usou no baile fora devolvido a Regina.Oh. sair pela cidade. esperava-o de coração. pode estar certa disso. . não parecia desanimado.Mas pelo que mais quiser.respondeu Danny pouco convencida.Toda sua família desconfia de seu amigo Percy? . Danny sugeriu: . mas era muito consciente de que não dispunha da roupa adequada para sair com um cavalheiro.Espero que não se refira a gente da vadiagem.

O que está fazendo é imoral. não para uma noite de picos pardos em Londres.Por isso são necessárias as advertências.É uma porca. duvidava seriamente. mas. Logo que a senhora Appleton saiu da cozinha para um breve descanso. para que se converta em um hábito em lugar de uma tarefa.Acreditava que queria aprender a falar corretamente. Nesse dia terminou logo o trabalho. Suspirou e disse: . Claire disparou à Danny: . Em minha opinião isso não é imoral enquanto o faça só com ele. A quem pode prejudicar? . sabe? . Além disso. Esperava que isso melhorasse a atitude da moça. Danny pôs-se a rir. é desajeitada. Já tinha averiguado isso por si mesma. que o fato de que a retificassem esteve a ponto de tirá-la do sério.É certo.Você tampouco é feia.a corrigiu Claire. Sem nada mais que fazer. Aquela resposta fez emudecer ao Danny. embora esta por fim averiguasse por que Claire manifestava tanta hostilidade para com ela. O oferecimento de Danny não lhe melhorou o humor.Claro que não o é. . quem ultimamente se mostrava muito fria com ela. mesmo assim sua atitude mudou de um modo evidente. E é só minha opinião o que conta.Todas as pessoas desta casa vão corrigir me agora? Claire voltou a adotar um ar ofendido. Claire.Certamente.Concerne . para continuar sua vida e encontrar um homem que queria casar-se com ela. Mas de qualquer modo partiria ao final de uns meses. há muitos anos atrás. A lógica daquelas palavras era muito esmagadora para rebatê-la. . depois de começar a preparar o jantar. Assim. Então Danny só desejou não dar o fora quando ficava 117 . Claire se ofendeu e colocou a faca com a qual tinha estado podando as batatas sobre a mesa.Na opinião de quem? A única coisa que faço é me divertir um pouco com esse senhor. Mesmo assim. . É muito bonita. Tinha descuidado tanto seu modo de falar no salão aquele dia. mas tampouco o que eu faço é seu assunto. Danny recordava vagamente que Lucy fazia o mesmo enquanto lhe ensinava a falar como ela. não um que não desejava casar-se nunca. Por que? Como era de esperar.Olhou à Claire com olho crítico e finalmente respondeu: . não está casado. A excitação nervosa a fez apressar-se. Mas isso não te "concerne". Danny ficou rígida. Era muito bonita. mas ao final o fiz.A você . não é verdade? . ofereceu-se para ajudar ao Claire com suas tarefas na cozinha. Danny ficou atônita. Bem. Ao longo do tempo Jeremy se cansaria dela. mas tendo em conta o que sentia por ele. Eu não estou casada. Pode ser que me levasse um tempo compreendê-lo. por que faz comentários? . mas acredito que o faz de propósito. era um vestido só para grandes ocasiões. mas só por um momento. .Mallory 7 volta porque ficava muito longo. Sabia que acabaria em sua cama. Danny encolheu os ombros e seguiu cortando batatas. .disse Claire sem mais. Confiava em que ela se cansaria dele mais ou menos ao mesmo tempo. mas não é fácil tendo que pensar cada palavra que me vem à cabeça.Não é teu assunto. Não é que Claire tivesse sido nunca amiga dela. .

De modo que agora o odeia? . teve um bebê e morreu. Quando se dispunha a fazê-lo.Sinto-o .Não acreditava que o estaria. Danny mudou de opinião..prosseguiu Claire.Estava contente de ter o bebê .Caramba! O que fez? Houve outra longa pausa. como dizia ela. Talvez não teve a ninguém que a consolasse. Santo Deus. sem que me ocorresse nunca nada fora do comum. Claire bufou. e Claire poderia levá-la a mau.. bem.Claire. Em realidade não eram amigas. .. . . considerando que o assunto de que estiveram falando era o que Claire chamava a conduta "imoral" de Danny.. Claire parecia estar debatendo em seu interior se devia dizer mais. não é preciso que.acrescentou Claire.Não. Optou por seguir perguntando. O assunto terminou na dor maior que alguém possa imaginar.Já o fiz. 118 .... Danny não soube se devia abraçá-la. O bebê poderia mudá-la.E o que? Seguiu-se um silêncio tão prolongado. Danny não soube o que responder. com grandes lágrimas escorregando por suas faces. E não deveria ter tido um filho com apenas uma vez. E era óbvio que o assunto era doloroso para ela. . o teria feito se. No fim de contas. poderia ofender-se muito se Danny lhe oferecesse compaixão.Mallory 7 nervosa ou se zangava... como se Danny não tivesse falado.Foi só uma vez. pensando que Claire possivelmente se sentisse melhor se falasse disso. Danny não pôde evitar rir. . Disse-o em brincadeira.Tomara. Parecia que guardara toda a dor para si. em realidade não posso dizer isso. mas em silêncio. Um engano. que Danny se convenceu de que Claire não ia explicar-lhe Mas então disse: .perguntou finalmente Danny. Danny não podia estranhar a dor que sentia. . que a ajudasse a compartilhar sua perda. Começaram a aparecer lágrimas em seus olhos. mas assim foi.Morreu? -perguntou com vacilação. a moça tinha dado amostras de que lhe era antipática desde o começo. nem tudo.Cheguei a conhecer meu último patrão muito bem. Agora Claire chorava de verdade. .. se.Não pretendia mudar de assunto. Claire piscou e a olhou. Nem sequer estou surpreendida pelo que fez. por isso possivelmente. Danny franziu o cenho. Se não me deixasse levar pelo egoísmo. franzindo o cenho. .. . Nem sequer eu gostei. Danny estava a ponto de dizer que o esquecesse quando Claire explicou: . mas Claire a deixou atônita quando respondeu: . Não devia ter acontecido. mas Lucy conseguiu lhe tirar o costume de empregar aquela "expressão elegante". ou deixar que se desafogasse esperando que depois fosse capaz de dominar-se. A dor maior que alguém possa imaginar era uma maneira curiosa de descrever um desengano amoroso. mas minha vida se reduzia a trabalhar e dormir um dia atrás do outro. . pois não eram precisamente amigas. Mas sentia o impulso de abraçá-la ao vê-la tão desconsolada. .Como morreu? . deveria dizer que acertou ao fazer o que fez..Deveria tratar de ser tão imoral como eu. Melhora muito o ânimo. . para demonstrar que não estava ofendida.

mas comprovei o contrário por experiência própria. bem. e manifestaram que era o vivo retrato de seu irmão quando era um bebê. como fez aqui. sim... . Mas minha tia ainda trabalhava ali.Mallory 7 . Afinal quem acreditaria em uma humilde criada de cozinha frente a duas damas e um lorde da nobreza? .Sim. Isso mesmo pensou eu. Mas eu lhes proporcionei esse herdeiro..Aqui? . Suponho que 119 . sabe? Muito mais jovem que elas. Duas solteironas amarguradas. de modo que perguntou: . Embora me preocupasse muito perder meu emprego por isso.Céus. Zombou e disse coisas muito grosseiras que se reduziam a "com uma só vez não se fazem bebês". nenhuma das duas. Não sei por que se incomodou em dizer-lhes .A senhora Appleton é minha tia.De modo que foi? . . Ele lhes havia dito que eu tinha insinuado que era dele. Mas estava mais interessada no relato da moça.OH. porque ela partiu muito tempo atrás.OH.É possível. sua senhoria tem uma esposa. por isso ambas o viram nascer. Estavam dispostas a declarar que tinha cometido toda classe de delitos e me fazer encarcerar se não lhes entregava o menino e renunciava a vê-lo para sempre. Elas estavam desesperadas por isso.Sua senhoria não acreditou que o bebê fosse dele.Possivelmente pensou que você contaria e quis adverti-las para que não acreditassem em você. mas não o teria dito. Não eram muito amáveis. de modo que era inconcebível recorrer a elas.O que acontece quando nasceu o bebê? . muito facilmente. não teria podido adivinhá-lo.Mas por que insistiram em que não voltasse a vê-lo? Você era sua mãe! . sim. . de modo que já não deviam preocuparse nem aborrecer seu irmão a respeito. . .Teriam podido fazê-lo realmente? . . Ela me tinha conseguido aquele emprego.Mas não era isso uma boa coisa? .OH.Assim o deu? Voltaram a aflorar as lágrimas. Roubaram-me. Mas eu não era a única que não sabia. Estão criando-o para convertê-lo em um membro aceitável da elite. Não quis que reconhecesse a seu filho nem nada parecido. do contrário eu nunca teria. dá igual. no princípio.Não.De modo que reconheceram que seu filho levava seu mesmo sangue? .Não me deixaram outra saída. .As irmãs de sua senhoria vieram vê-lo. Eu não sabia. . e oxalá o tivesse feito. Seu irmão já era quase cinquentão e nunca tinha gerado um herdeiro. Danny a olhou fixamente. Danny o ignorava. Mas não quis tratar de lhe convencer.Porque não queriam que o menino soubesse. . e como as duas mulheres não se pareciam em nada. .Sem uma mãe? Acaso o geraram do ar? . .O que? . .Não sabia? -perguntou Claire. não! Insistiram em que cedesse meu filho para o criar. E o resto do pessoal zombou de mim por ter ficado grávida sem ter marido. Evitava-as sempre que vinham de visita. É seu herdeiro. Sua senhoria era o irmão caçula.Mas foram ver seu filho? .Morreu? Não morreu. isso é o que eram. Não acredito que a maior parte do pessoal soubesse tampouco.

. . de fato o adoram. se. Sempre estou pensando em meu filho. Imaginei que teria aceitado algo para evitar isso.Não. . 120 .. Tive que me ocupar dele durante esse tempo e.Sei que o está.Mas vão afirmar que é filho dela? Esteve a esposa de acordo com isso? . . Os lábios de Claire começaram a tremer de novo. . tive que ir embora naquele mesmo dia e jurar que nunca voltaria nem trataria de ver meu filho.Poderia lhe dar amor .Mallory 7 não se davam bem.E. depois daquilo. Disse que adoram ao menino. As irmãs disseram que foi se reunir chorando com sua própria família. O fenômeno da invisibilidade outra vez. por isso não teve que ir-se comigo.Já o recebe em abundância. As lágrimas voltaram a correr por suas faces. Só que. Entretanto. se não lhe tivesse dado o peito. . vai ter uma boa vida.Não. também uma família desprezível. Danny lhe perguntou: .E quem me quereria? Danny suspirou e revirou os olhos.Elas contaram-lhe isso? -perguntou Danny. pensava em que se casasse primeiro. Danny notou que também a ela lhe umedeciam os olhos.Por que não se divorciou dele? .Não.Não.insinuou. . o melhor de tudo o que se pode pagar com dinheiro.A alta burguesia não faz isso.. não lhe permitiram continuar trabalhando ali.Então pensou em ter mais filhos? Isso poderia lhe fazer a vida mais suportável. .De modo que acha que está melhor com eles? . .foram dizer lhe que seu irmão estava disposto a voltar a viver com ela. . . Assim que suas emoções se acalmaram um pouco. -Claire se inclinou para diante para sussurrar: . como se eu não estivesse ali ouvindo tudo o que diziam.Suponho que.. . Eles não sabiam que era minha tia.. Teria sido muito mais fácil entregá-lo se não o tivesse tido nunca em meus braços. . Claire soltou bufou. Até sua senhoria é um bom pai.Minha tia ficou ali algum tempo mais. Jeremy constituía um bom exemplo disso.. que são completamente diferentes quando estão com ele. pelo menos se um dos progenitores fosse nobre. que parecem boa gente. E não foi rechaçada. tomara que não o tivesse feito. a julgar pelo que disse. . Claire suspirou. Afinal o que posso lhe oferecer eu. sinto falta dele.Não me importa muito. incrédula. por isso se negou a viver com ele.. Era realmente assombroso como funcionava. mas em minha presença planejaram como iam levar o assunto. As irmãs não apareceram até que o bebê tinha quase dois meses. Não. só para ver como o tratavam. . além do estigma de um bastardo? Danny sabia que esse estigma não era tão mau.Essas irmãs podem ser muito persuasivas.Refere a mais bastardos? . está muito melhor com eles. .Pensou em trabalhar em algo diferente? Não parece muito contente com as tarefas da cozinha. a melhor escolarização. Desta vez abraçou à mulher. Agora Danny começava a entender o de "se não me deixasse levar pelo egoísmo".Como sabe se não voltou alguma vez mais? .

Isso é certo. Tratei de resistir a ele com todas minhas forças. Assim. é que tenho os peitos muito grandes e chamam muito a atenção. . com seu aspecto e comportamento atuais.E não te incomoda saber que tudo ficará em nada? . ou Andy. A maioria das mulheres alguma vez o veriam assim. De estatura média. não me sentirei frustrada. . É tão extremamente bonito que induz ao pecado. Essa classe de atenção não é má se sabe aproveitá-la.Devo melhorar minha educação antes de começar a procurar um marido decente. Mas tem um rosto bonito. Pelo caminho viu um de seus antigos amigos de estudos passando em uma carruagem descoberta e lhe alcançou. Claire.Esse é um ponto de vista muito liberal. visconde de Marlslow. me alegro muito de havê-lo feito. né? . se utilize a si mesma como isca e pesca um. Um jovem bonito. Assim. então sua prioridade é encontrar antes um marido. por isso Jeremy não lhe viu depois. Andrew preferia administrar sua propriedade pessoalmente e adorava 121 . Então Andy demonstrara que se podia confiar em que mantivesse a boca fechada. sobretudo se tiver intenção de encontrar marido. como posso sabê-lo. ainda solteiro. Ao terminar os estudos se retirou para a propriedade que ia unida a seu título.Vejo que não sou a única que precisa corrigir-se. sabe? Danny pôs-se a rir. . . Andrew teria sido considerado um atleta se fosse um pouco mais alto. é somente porque usei calças durante muito tempo. .Não. Andy o havia encoberto frequentemente.Não vejo que você siga esta proposta.Não. sempre disposto a tirar um amigo de um apuro. Em meu quarto há um espelho que não se usa muito. Se a uma garota se apresenta a oportunidade de desfrutar com um homem assim não deve desprezá-la. Se seu objetivo é ter mais filhos. Eu mesma terminarei esta relação dentro de uns meses. CAPÍTULO 34 Jeremy não queria correr nenhum risco quando se tratava de evitar os grilhões do matrimônio. Esse era o motivo principal de que Jeremy tivesse durado nesse colégio mais tempo que em outros. . . Não há nenhuma necessidade de escondê-lo.Ninguém.É tão jovem? . Sentirei que se acabe. Andrew Whittleby. porque um homem como ele só se encontra uma vez na vida. E tem algo nas costas que te faz andar de uma forma tão desajeitada? Claire se ruborizou e sussurrou: . Claire. como seus amigos lhe chamavam. tinha compartilhado seu quarto em um dos colégios universitários aos quais Jeremy frequentou e fora seu cúmplice em algumas das travessuras que fizeram com que expulsassem temporariamente a Jeremy algumas ocasiões até que finalmente o expulsaram de outra escola.Ouça. recolhido nesse coque.Mallory 7 . se não o fizer ele antes. é único em todos os sentidos. mas Mallory constitui uma exceção. mas agora que deixei que resistir. eu não posso esperar nada mais que passar bem isso por um tempo. cabelo loiro e olhos marrons. Era um bom tipo. . mas como eu sei que não vai durar muito. Estou melhorando ela aqui. claro.Não faz tanto tempo que sou mulher.Eu não diria que se amarrar com Mallory seja uma melhora. E teve um golpe de sorte. Danny pôs-se a rir. Por que não vamos e vemos o que podemos fazer com seu cabelo? Fica muito feio. Aquele dia reuniu vários atores e os levou a casa de seu pai.

Suponho que o estar prevenido muda muito as coisas.Vá! Por fim vou conhecer seu pai. mas. Danny desfrutava fazendo amor. Inclusive tinha conhecido ao Emily poucas noites antes e se expôs cortejá-la até que ouviu os rumores que indicavam Jeremy.Não é tão prejudicial. por isso acredito que posso ser muito convincente neste sentido. de modo que para ele só era questão de incluir o nome do Emily no conto. mas isso não aconteceria em muitos anos. . E nunca a pilharam. a julgar por seu intenso bronzeado.. Drew também se ofereceu voluntariamente para ser um de seus embusteiros. e o mais divertido de tudo era que Andrew não sabia nem a metade.. quando mal falei com ela e muito menos a toquei. Andrew aceitou ser um dos mentirosos. De fato. que foram moderados a princípio. Decidi que eu ia ser seu marido. Jeremy se viu obrigado a aceitá-lo. Ele será quem dirigirá esta operação. Andrew pareceu divertido e explicou por que: .Pensei que não teria nenhuma oportunidade contra você. Jeremy. mas subiram de tom até esse último absurdo de que está esperando meu filho. É uma garota terrivelmente atraente. e quando não lhe prestei nem a mais mínima atenção pôs em marcha sua campanha de rumores. mas. De modo que lhe considerava uma boa partida. mas com pesar. maldição. e sabia que. certamente. Era uma pena que Emily não se fixara antes nele. não era mais que sua conduta habitual quando se tratava de mulheres. . . Jeremy esperava com ânsia a representação que teria lugar na residência dos Bascomb.Esplêndido! Sempre o desejei. Mas pelo menos Danny ia ajudálo a distrair-se. mas um pouco parecida.Esse homem tem uma reputação extraordinária. não exatamente assim. A idéia é surpreendê-la o suficiente para lhe fazer mostrar a mentira ao contar sua versão. nem tampouco no campo da honra. já que essa era sua intenção para comigo.. Acha que seu pai insistirá em que me case com ela quando disser que o bebê que espera é meu? . ainda está interessado nela? . só faltava que James escolhesse um terceiro de entre os atores que Jeremy havia lhe trazido. Então se topou com outro golpe de sorte inesperado. Simplesmente adorava inventar intrigas. Depois que Jeremy lhe explicou a situação. deixava-os pasmados. quando estava perto dela mal podia pensar em algo mais. Não ouvia nada que não soubesse já de seu progenitor. alarmados. mimada e uma embusteira empedernida que pelo visto recorrerá ao que for para conseguir a sua. e bem merecida. .É uma possibilidade. e logo ria de sua credulidade. e já tinha preparada sua patranha.Mallory 7 desfrutar do ar livre. Casaria-me com ela se me pedisse isso. mocinho.Oh. Ironicamente.. James lhe disse rotundamente: . sobre brasas. Bem.Pode ficar com isso. De modo que renunciei a tentá-lo. Proponha a meu pai.Você não irá. sabe. se não te importar que seja intrigante. Uma vez que a jovem superou suas 122 . Jeremy escutou pela metade enquanto prosseguiam seu caminho para o domicílio de seu pai. bom. Assim. Sua presença não é necessária e não faria mais que dar à garota uma oportunidade de demonstrar suas aptidões de interpretação.. disso não havia nenhuma dúvida. mas quando o mencionou. seriamente. sendo tão bom menino.Antes minha mãe também era assim. Inventava os contos mais entretidos para nossos vizinhos. não ia ser fácil esperar nos bastidores para averiguar se o plano dava resultado. E ainda ia herdar muitas mais propriedades e títulos quando falecesse seu pai. Ainda lhe desconcertava a mudança que se produzira nela. Jeremy não duvidava que o ajudaria... sem rival no ringue.

Tinha do amor uma concepção quase masculina.Bastante descortês de sua parte. não admitiam que fosse uma perda de dinheiro. em seu lar. tão somente agradar mútuo. muito mais.O suficiente para ir correndo até o Haverston e explicar tudo a meu irmão Jason. com grande desgosto do Jeremy. Maldição. poderia ter a cortesia de nos comunicar isso. não lhes parece? . Certamente. poderia passar todo o tempo que quisesse com ela. . E a estavam acondicionando para ser lugar de cumprimentos de sua filha.bom. Mas. Era-lhe frustante não poder fazê-lo. bem. E apesar de ser pequena. e além disso no pequeno vestíbulo. Jeremy não queria que fosse assim.comentou. Mas isso não lhe interessava o mínimo. foi-lhe bastante divertido durante um momento. foi como se nunca tivessem existido. . ou simplesmente hospedar-se em um dos grandes hotéis se a visita fosse breve.replicou James com certa irritação.. era um pouco prematuro celebrar algo quando ainda não saíra do atoleiro. Pôsse de moda alugar um piso mobiliado se tivesse que deslocar-se a Londres. por isso o fato de que o fizessem esperar. E quando finalmente se cansou de esperar e desceu ao quarto de Danny. por isso possivelmente seria melhor que voltasse em um momento mais oportuno. ter que manter sua relação em segredo para não ofender a outros criados de sua casa. que este estava muito ocupado. Além de tudo os Bascomb eram bastante ricos. . estava luxuosamente mobiliada. era quase idêntica à maneira habitual em que ele mesmo tratava às mulheres. Entretanto não a viu o chegar a casa. James se limitou a mandá-lo de volta com a mensagem de que não ia partir. Teria gostado que Danny se comprometesse um pouco mais. ouviu risadas femininas no interior que lhe anunciaram que não estava sozinha. Se Danny fosse sua amante. Adeus à celebração daquela noite. pensando bem. certamente. e naqueles dias muitos membros da nobreza achavam que deixar uma casa dotada de pessoal. . a seu alcance. Albert Bascomb tinha negócios na cidade. Albert se encontrava em casa.Mallory 7 próprias objeções. . depois de anunciar sua chegada a seu patrão. CAPÍTULO 35 A residência urbana dos Bascomb era bem pequena. O mordomo tinha informado ao James. James Mallory foi visitá-los na manhã seguinte. Andrew quando já transcorreram vinte minutos. mas lorde Bascomb e sua esposa raramente iam a Londres. mas inteligentemente pouco ostentosos. de fato. Mas pelo menos estava ali.Não duvido que estivesse preocupado .Entretanto.. as mais das vezes. Tinha dado aviso a véspera de que ia apresentar-se. era um desperdício de bons criados. . com algumas peças e obras de arte excepcionais. e não só na cama. 123 . e provavelmente por isso mantinha uma residência ali. por uma vez. Embora.. Mas de fato era mais econômico não manter uma residência na cidade.. Maldita seja. Por isso preocupava a Jeremy sua maneira de enfocar essa relação: Danny não queria ataduras nem obrigações.Provavelmente não é mais que um sinal de que todo este assunto preocupou-o -sugeriu Drew. poderia vesti-la apropriadamente e levá-la aos muitos lugares nos quais era aceitável a presença de amanes. mas desocupada. Teria gostado de passar diariamente com o Danny mais tempo do que ela estava disposta a lhe conceder..Então possivelmente acha que já está resolvido e que seria uma perda de tempo falar mais do assunto -insinuou Andrew.

levantou o olhar e suspirou ao ver o James entrar no aposento. resultam ser certos.Em realidade não há nada mais que discutir.Este não é o momento oportuno. O silêncio desconcertou ao homem mais velho. não chegaremos a esse extremo. . James arqueou uma sobrancelha.. Mas considerando que você foi comentar com o Mallory equivocado. pois tinha a sensação de que aquela não seria uma visita breve.Ah. Jason se dá bem em dizer a um homem o que quer ouvir. com tons mais claros nas têmporas que insinuavam que logo encaneceriam. ocorre algo estranho com os rumores. o que era conveniente. Albert assim o entendeu e deixou seu documento de um lado. . Ao James surpreendeu que seu cabelo não fosse branco. É uma sorte que sejam completamente falsos.Lamento não estar de acordo.Pode ser que Jason lhe desse a impressão de que estava resolvido -admitiu James.. Drew soltou um risinho. Albert estava lendo um documento sentado a sua mesa. para ter uma visão melhor da função quando começasse.Tenho tendência a tomá-las como algo pessoal. .Escute. desgraçadamente.Este não é o momento oportuno. falou com bravata: 124 ..Então vá ao ponto. Tendem a despertar interesse.Economize-as calúnias.Isso me disseram. Mas. não é verdade? Não era em modo algum uma pergunta. Quem quer que os divulgou mereceria estar morto. querido moço. só que a utiliza exclusivamente com as mulheres. Para que veio? .. . . sorrindo. .Mas o duvido muito. Disse-o no tom mais suave possível e entretanto Albert empalideceu. Era uma cadeira cômoda. mas sem chegar a lhe dizer nada. concederá-me um pouco de seu tempo. muita diplomacia -disse James. optou por abrir a porta e lhe anunciar.Bem. bom.Sou consciente de que correm rumores extremamente embaraçosos. Tinha um aspecto distinto e o cabelo castanho escuro. . essa classe de diplomacia -exclamou Drew. que montava guarda diante do escritório de seu patrão. As faces do Albert se ruborizaram. . Deslocou para um lado uma das cadeiras situadas frente à mesa do Albert. De onde tirou a idéia de que eu intimido eu ou faço caso omisso ou. .Com diplomacia. pensou em impedir a entrada ao James. surpreender ou enfurecer. Mallory. . excetuando a data das bodas -declarou Albert. amigo. embora duvide que haja algum momento oportuno para discutir este desagradável assunto. . estou seguro. . Ao final de cinco minutos a paciência do James se esgotou e disse aos jovens: . tendo uma filha do caráter de Emily.Então pretende seu filho negar sua responsabilidade? É uma covardia por seu. depois de olhar atentamente a James. . Contudo. o suficiente para que disparasse: . James não o viu nunca. Mas foi uma idéia fugaz.Veio para sugerir uma? James não respondeu. .Tomara soubesse como fazer isso..E você também a domina. . dependendo do ponto de vista e a implicação de cada um. Bascomb -lhe interrompeu James.Vamos. . mas esperem fora até que eu os chame.Mallory 7 .Vamos. O mordomo. conheço sua reputação e me nego a me deixar intimidar.

lorde Mallory. . então eu quero ouvir também o que seu filho tem a dizer a respeito. devido aos rumores que circulam atualmente. muito bem. Bascomb? O homem ficou avermelhado de ira. .Bom.Certamente. Então disse James: . sabe? . . mas se hospeda em minha casa.Disparates. . .Insiste? É inconcebível que uma garota de sua idade fale de um assunto como este.Se acredita que pode fazer estas insinuações sem ter a menor prova.E não trouxe seu filho? Por que não? Se Emily deve submeter-se a esta vergonhosa situação. Mas.. e não sairá até que seja muito tarde. com os punhos fechados.E agora vai proferir ameaças e ameaçar me matar? . Por isso trouxe algumas outras verdades para submetê-las a sua consideração.Acessaram antes que ele? Que insinua? James voltou a levantar uma sobrancelha. .. do que serviria lhe ouvir dizer isso? É você quem exige responsabilidades. Seriamente acreditava que poderia obrigar a meu filho a casar-se com sua filha sem que ela nos contasse sua versão da história? E trouxe comigo minha prova. . pode estar seguro de que não estaríamos mantendo esta conversa. Um parente de minha esposa.A verdade sairá à luz cedo ou tarde .Quer que recorra a um vocabulário vulgar.Bem? -perguntou. Há um terceiro pretendente. imagine minha surpresa quando cada um deles insistiu em que tinha mais direito a casar-se com Emily que Jeremy pois acessaram a ela antes que ele. Alguém tossiu ao outro lado da porta. Tenha-o muito presente. . insisto nisso. Assim.. . .inquiriu Albert. .. James deixou passar um momento para que o assimilasse melhor: aquilo que Albert tinha afirmado se apoiava puramente na patranha que sua filha tinha tecido. . É muito difícil tirá-lo de cima. O assunto corresponde a ela.Não sei o que ouviu dizer de mim. mas desta vez porque entendeu bruscamente o que o outro queria dizer. . asseguro-lhe.E onde está sua prova? Albert voltou a ruborizar-se..Se fosse meu neto. Bascomb. nem tanto pela pergunta em si como pela indignação com que Bascomb a formulou. mas provavelmente só eram meias verdades. não minha família. Outro caso de rumores sem sentido. .Duvido-o . . como ia dizendo. Bascomb.murmurou Albert. um dos quais condena ao Jeremy a casar-se com sua garota. carrancudo.Sugiro-lhe que faça descer sua filha para ouvir o que tem a dizer por si mesma.disse Albert em um tom confiante.Estamos falando de seu neto além disso do meu.Simplesmente lhe dirá que não conhece sua filha o mínimo. James pôs-se a rir.Mallory 7 . mas não será a verdade que você espera.. Acreditaram que o encontrariam sob meu teto. mas Albert não pareceu ouvi-lo. e foi provocado por sua suposta indiscrição. minha casa foi assaltada esta semana por dois indignados pretendentes de sua filha que não sabiam que Jeremy tem agora sua própria residência. 125 . levantou-se e se inclinou para frente. por desgraça. os três cavalheiros que afirmam conhecê-la. .Como queira. De fato.

. . senhor.. naturalmente. que importância podia ter outro deslize aqui ou lá? CAPÍTULO 36 .. mas lhe asseguro que lhe pareci bastante adequado. . Fizemos muito bons ligações.Conheço seu pai. Andrew ficou de pé.. mas inquieto.Minha filha tendo intimidades com um ator? Isto é absurdo! William não fez caso de sua cólera. De fato. William Shakes. Ao ver os três desconhecidos ali também. a um lado. enquanto que o terceiro se aproximou de uma das janelas para ter mais luz. Andrew enumerou uma enxurrada de títulos e relações. Quando Andrew terminou. Sou ator. uma de minhas últimas atuações foi tão brilhante que me convidaram a participar de um baile faz umas semanas.Agora me escute.me permita lhe assegurar que adoro Emily e que eu adoraria me casar com ela se você der sua aprovação. lorde Bascomb -disse Andrew. Considerava essa uma oportunidade para demonstrar seus dotes de interpretação a um nível mais pessoal. estava impaciente por atuar. . E conseguimos encontrar um aposento livre no andar de cima para. e foi ali onde conheci o Emily. Sei que há alguns nobres que considerariam que não estou a sua altura. Albert admitiu: . Talvez não me considere muito apropriado para sua filha. bom. . É um bom homem. Os três entraram no escritório. estou seguro de que não preciso entrar em detalhes. Bascomb ficou impressionado. poderia acrescentar -disse com uma piscada maliciosa. Os atores sempre estavam preocupados com a iluminação. encolheu os ombros e comentou: .E quem é você.William Shakes. Agora Albert não só estava violento. mas para ele a melhor sorte seria que o moço não obtivesse o favor da intrigante menina. disse secamente: . assim. 126 .Entrem. Teria desejado sorte em seu empenho.Willian começou sua atuação em um tom mal-humorado.Mallory 7 Albert se dirigiu com passo rígido até a porta para ordenar a seu criado que fosse procurar Emily. O ator. Isso caso. Inclusive James estava admirado. pois não os ouvira mencionar até então. e muito bom. . dando início ao ato. Só Drew se acomodou na cadeira livre que havia junto à mesa. para lhe servir. Era por isso que não tinha intenção de mentir sobre sua identidade. Mas preferiria não me casar ainda se não o for. Prefiro ouvir o que têm a dizer antes de que chegue minha filha. que você me aceitasse em sua família.Antes de que estes dois fanfarrões exponham seus relatos. milorde.Eu era o protagonista do momento e todo isso. não me importa dizê-lo. Emily estava decidida a me conhecer e inclusive a me fazer feliz.. Mas havia a possibilidade de que os Bascomb o tivessem visto no palco e o reconhecessem. Era bem sórdido que uma dama da condição do Emily tivesse trato com um homem que não pertencia a sua mesma classe. se o bebê for meu. . James reconheceu para si mesmo que ao utilizar a esse tipo passou dos limites. Mas Emily Bascomb já tinha manchado sua reputação sem remédio. mas também compreensivelmente furioso.Até me casaria com ela. James tinha se surpreendido ao saber de que continuava querendo cortejar à garota.E quem é você? . senhor? -perguntou Albert. Andrew não parecia estar nervoso. muito rígido. -Todos esses títulos não alteram o fato de que a moça poderia ser minha.

Tudo isto? -disse Drew.Porque poderia sair igualzinho à sua mãe. .. embora de fato não fiz amor com a garota. pois sim. Quando Drew terminou Albert voltava a ter o rosto avermelhado de fúria.Bem. vestimo-nos rapidamente e retornamos à festa. A declaração do Andrew fez com que Bascomb sossegasse.Absolutamente -disse Andrew. estive a ponto. James não podia reprovar-lhe nem ele mesmo teria podido relatar os fatos com tanta franqueza. . .. bom. . agora que as opções não pareciam tão extremamente detestáveis. . Divirto-me sempre que tenho ocasião.inquiriu Albert. Provavelmente seu pai a repudiaria em apenas insinuá-lo.Simplesmente a quero por esposa. . Apresentei-me ao encontro. .zombou William. fossem certos ou não. enfim. E no dia seguinte me inteirei de que está esperando um filho do Jeremy. de modo que não ouvira ainda os rumores no sentido de que ela e Jeremy.Vá ao ponto. .E quem é você? .. sacudindo a cabeça. olhando zangado ao William.Mas e se o bebê for meu? -contra-atacou William. e capitães de navio. .Teria valido a pena.Pelo menos entende por que nem sequer deveria estar aqui -interveio Andrew. . e voltou a ficar tenso.Ela nunca aceitaria a casar-se com você. . resulta-me até certo ponto engraçado. O homem recuperou a calma em parte. Ela prometeu que me veria mais tarde para terminar o que tínhamos começado. mas Emily não. não é verdade? . .Não pode esquecer esta possibilidade.Tudo isto lhe é divertido.O que faz aqui então? . Desembarquei só uns dias antes de conhecer o Emily. por Deus! Albert franziu o cenho..Estou aqui porque. Mas então reparou no Drew.. Bascomb.Quem de nós seja o pai não tem muita importância..perguntou ao Drew. esse é um gesto muito nobre inclusive para um nobre .. Eu viajo muito. Mas nos interromperam quando me dispunha a.Por que não? . . compreende? Sempre o tenho feito e provavelmente sempre o farei. Esperei durante uma condenada hora acrescentou Drew com certa indignação. Era característico dos americanos ser tão condenadamente francos. Mas eu estou disposto a me casar com ela e criar esse bebê. jovem. . e não estou acostumado a rechaçar a uma garota bonita quando suas intenções são evidentes. bom.Certamente que não. Saímos a passear ao jardim durante uma festa a que me levou minha irmã. mas não duvido que esteja grávida.Mallory 7 . . Afinal meus irmãos e eu somos americanos. Não são muitos os que sabem que minha irmã se casou com o pai do Jeremy. Não acredito que Emily soubesse que pertenço à família do Jeremy quando pôs seus preciosos olhos em mim. Lamento ter que dizê-lo. .Com muito prazer.E devo supor que se atribui também a paternidade do bebê? . e encontramos um rincão afastado. Um minuto mais e me teria visto obrigado a reconhecer que o bebê bem poida ser meu.. tendo em conta como esteve comportando-se ultimamente. sentado muito depravado e inclusive sorridente.Não. 127 . tanto se for meu como se não. Mas ao ver discutir estes dois indivíduos depois de saber que Emily tinha feito pouco caso a ambos. já que é possível que não cheguemos a saber nunca -afirmou Andrew.Drew Anderson. por isso não vamos a Londres muito frequentemente. .

Sinto-me adulada outra vez.Oh..Mallory 7 Foi então que Emily Bascomb entrou no escritório.Oh. Era possível que aquilo não resultasse tão simples como acreditou se a garota fosse capaz de ocultar suas emoções tão facilmente. James pôs-se a rir ante esse comentário. Não estava segura de que se lembrasse de mim -acrescentou com coqueteria. . em opinião do James. . Eu não qualificaria a estes cavalheiros precisamente de convidados. e logo ficou muito rígida quando reparou nas últimas palavras de seu pai. . pai. sim. Fez isso sorrindo. que prazer voltar a vê-lo.Não sabia que tínhamos convidados. Emily franziu o cenho ao ouvir o tom brusco de seu pai. e voltamos a nos ver numa destas últimas noites. como se acabasse de dar-se conta de que estava ali: . estou muito orgulhoso do moço.. James teve a sensação de que não estava acostumada a que seu pai se zangasse com ela. Mas quando viu o James ali. . Lançou um olhar pelo escritório. Emily -interveio Albert. antes de adotar uma expressão inescrutável. . Muito abatimento. . pelo menos não em presença de outras pessoas. . asseguro-lhe que seria para mim uma honra me casar cm você. Seu sorriso se esfumou ao perceber a ira de seu pai. a qualquer preço. 128 . Apresentaram-nos a semana passada em um serão. com expressão solene. porque lhe disse: . graças a Deus . o que chamou a atenção de Emily.respondeu Andrew com um olhar cheio de adoração e uma reverência.De modo que o conhece? . Era uma moça de excepcional beleza.Bom. sendo um libertino irresponsável -disse ela antes de voltar-se para o James e de acrescentar.Conhece ou não conhece estes homens aqui reunidos? Ela voltou a erguer as costas.Não os temos..Aconteça o que acontecer aqui. Emily . lorde Mallory. . A jovem lançou um suspiro um pouco exagerado. claro que se lembra . Andrew se ruborizou ante aquele comentário... querida . Emily. Mas por desgraça estava tão mimada que acreditava poder conseguir tudo aquilo que desejasse muito. .O prazer é meu.Mas mentiu sobre este assunto. alarmados. . Esta certamente decidiu representar o papel de dama gentil.interrompeu-a bruscamente seu pai. e que só essa circunstância era o que mais a alterava.começou a dizer. A moça já estava na defensiva. . James suspirou para si mesmo. mas. Provavelmente não sabia como enfrentar-se a isso. .Não me venha com "mas". Tinha que ser curta de inteligência para não dar-se conta de que algo tinha falhado em seu plano.E quer casar-se com você. . especialmente do fato de que não mente..Já basta. pois só esperava encontrar a seu pai. .zombou ela. seus olhos brilharam fugazmente.Talvez a você não . . rogo-lhe que me desculpe.Sinto-me adulada . . mas todo mundo sabe de quem herdou Jeremy seus hábitos.disse Albert Bascomb em um tom depreciativo. .Sim. sendo a ira de seu pai tão evidente.A que se refere com "graças a Deus"Andrew foi o mais rápido em responder.Lorde Whittleby. o que fez que a garota lhe obsequiasse com um radiante sorriso.Já lhe avisei que o negaria.inquiriu Albert. Jeremy Mallory não a quer e nega que haja tocado em você. senhor.

sim. embora deva reconhecer que faltou muito pouco. . mas dos três? Emily olhou ao Andrew com expressão doída.. Era natural que a jovem se indignasse ante tal grosseria. conta-lhe as mentiras mais desatinadas e você acredita nele! E não estive bêbada em minha vida. sobressaltada de novo.Então se voltou para seu pai outra vez com expressão implorante.Diga-lhe meu. Que mais posso negar? . com um sorriso malicioso e lhe piscando um olho. devia recordar que esse pequeno guia era exatamente o que Emily tinha planejado para o Jeremy.Negar o que? Eu não o conheço. . .Papai.Os três? . .De um teria podido duvidar. ainda desejava casar-se com Emily. Ela se voltou. Compreendo que tenha que negar certas coisas.Bom. . bom.E bonito . Emily voltou sua cólera ofendida contra seu pai. . sempre e quando seu pai não o averiguasse. para olhar ao Drew. . William tinha exagerado. por isso a jovem não estava em situação de guardar rancor a ninguém. e esteve a ponto de derrubar-se e confessar a verdade.Que vergonha. . . sentando-se a sua mesa. É difícil esquecer-se de um homem tão alto como ele. de modo que não se podia saber se a acusação do William tinha reflexos de verdade. .Aqui não se questiona se bebeu ou não. Vermelha de raiva. e não havia homens perto. não recordo tê-lo visto alguma vez .E a este? . Entretanto. . só aquela vez na festa de aniversário de mamãe do ano passado. .Não.Muito bonito . E como esta sabia que mentia. céu . uma conspiração tramada pelos Mallory? . basta de tolices. de verdade não se lembra? Estava um pouco alta nesse baile.Foi perfeito paquerar comigo. que simplesmente estavam lhe devolvendo as mesmas mentiras que ela tinha inventado.Conheço a maioria deles.. . não? É! estremeceu ao perceber sua decepção. . .interveio Drew eu não vim para reclamar a paternidade de seu bebê.lhe disse Andrew. . juro que mentem! . No final de contas.E a este americano? Seu pai desejava uma confirmação.respondeu Emily suavemente. .disse indignado. sim .Minha principal preocupação é o bebê .Assim. você também? O que é isto. senhor.Ambos sabemos que não é teu! -Disparou a jovem.Não sabemos nada a respeito.Valha-me Deus. Mas não esqueça que continuo querendo me casar com você. custaria-lhe muito trabalho obter que o perdoasse se finalmente via completo seu desejo e Albert lhe concedia sua mão. Não seja tão cheio de si mesmo -se permitiu replicar ela no tom habitual de coqueteria. né? Vai negá-lo agora? . William adotou uma atitude zangada. Estou disposto a 129 .acrescentou Drew. mas já sabe.perguntou Albert. mas não me consta que nenhuma mulher esquecesse algo semelhante. apontando a William.É isto o que o preocupou? Um desconhecido chega aqui. .admitiu.Mallory 7 . lembro ter conhecido. Ou acaso se deitou com tantos homens que já não pode se lembrar de todos? Emily se sobressaltou..Devo supor que você também.que poderia ser meu herdeiro.disse Albert com voz cansada. .

Aquelas palavras lhe fizeram mal. mas esta visita era necessária .. Albert assentiu rigidamente com a cabeça. mas William revirou os olhos ao reconhecer a uma atriz tão boa como ele. Estava envergonhado de todo aquele assunto. James arqueou uma sobrancelha com ar zombador.. Mas não pensou muito.Basta! -gritou Albert. . Por sorte. Sua expressão era muito eloquente.E como o faria. agora compreendia até onde tinha sido capaz de chegar sua filha para pescar um marido. Mas jamais imaginei que poderia mentir sobre algo que tem consequências tão irreparáveis. pelo que já estou. Não lhe recomendo que a mate. Albert conhecia bem a sua filha e suas artimanhas. não..Submeteste a estas horríveis acusações.. Depois de vocês. É um mau hábito que adquiriu ao crescer. Drew e William saíram do escritório. Procure que continue sendo assim..fez uma pausa para olhar aos outros homens .múltiplas indiscrições.Mallory 7 criar a esse menino. . mas sim um pouco de disciplina. porque ainda sou. ponhamos quatro contra uma.De modo que vai acreditar neles antes que a mim? Conseguiu derramar algumas lágrimas e mostrar-se completamente desolada. Emily conteve o fôlego antes de dizer: . posto que Jeremy te qualificou também de embusteira? . lorde Mallory. Ela tinha feito exatamente o que esperava que fizesse.Ao diabo com o Jeremy. depois de ter decidido que era o responsável por frustrar seus planos. Emily deu um passo atrás ao compreender muito tarde quem a tinha atacado verbalmente. Emily. não o duvido. mas sim só esteve brevemente oculta durante sua atuação de melodrama. se é sua palavra contra a deles. Mas James já não estava interessado na moça. .Não consigo entender como acreditou que poderia levar isto a bom porto. ela foi quem difundiu os rumores e os intensificou.Não me faça sentir mais envergonhado de você. Voltou a enfurecer-se tão depressa que a era evidente que não se dissipou. E sei que o faz muito bem. Emily voltou a ruborizar-se intensamente. mas sim de pura ira. . Emily ficou rígida.em caso de que ainda não lhe tenha ocorrido. Deu-se conta do que esteve a ponto de dizer e se calou bruscamente. Esta garota não pode ir por aí decidindo o futuro de outros a seu desejo. Não podia resistir ao pranto. e a passar por cima de . lorde Bascomb. Posso demonstrá-lo. jovenzinha. . só para liberar a seu filho de.Por certo . .Sei que é capaz de mentir.. nenhuma das quais se aproxima minimamente da verdade. Não se dá conta do que fazem? Isto é uma perfeita farsa.acrescentou James. seja meu ou não. . três contra uma por assim dizer.. mas desta vez não de vergonha. querida. Andrew não se moveu. e a dirigiu de novo contra seu pai. mas James saltou sobre a ocasião e completou a frase. Minha família terminou com a sua. . . Andrew se voltou para que não lhe afetasse tanto.. . mas sim disse: 130 .disse a seus acompanhantes. A expressão do Drew vacilou. . quando posso de mostrar que todos mentem.Sei que você instigou tudo isto.disse James. Agora optou por descarregar sua cólera contra James. uma conspiração urdida por lorde Mallory.Virgem? James se levantou.Rogo-lhe me desculpe. cavalheiros . não é verdade? -disse mordazmente. ..

furiosa e abandonou também o escritório. Acredito que lorde Bascomb e eu temos muito que falar. . e temos uma despensa bem provida. James olhou ao Andrew arqueando uma sobrancelha. Carlton se ergueu e levantou a vassoura sobre sua 131 . Danny estava no andar de cima tirando o pó quando começaram os gritos. precipitou-se pela escada para averiguar o que ocorria.Ali! Está atrás da pia. para continuar querendo à garota depois de ter presenciado diretamente seus dotes artísticos e seu mau gênio. mas ninguém fez conta. de pé diante da cozinha acrescentava espécies ao guisado que estava preparando para o almoço. na residência urbana de Jeremy. .Eu salvarei minha reputação. Suas palavras fizeram com que a cozinheira se ruborizasse. mulher. O tumulto a conduziu até a cozinha.disse alegremente Artie. Claire estava ali. . milorde. Ao princípio acreditou que havia uma briga na rua porque os gritos de espanto se mesclavam com as vozes de ânimo.Mallory 7 .Um rato? Em uma vizinhança como esta! . como procurando algo. Claire dava instruções a gritos e advertia ao Carlton que não voltasse a falhar como quando atirou uma vassourada no roedor e este saiu correndo para a estufa. O moço devia estar apaixonado. Esgrimia uma chaleira como se fosse uma arma. Artie ria estrondosamente das peripécias do lacaio.exclamou Danny sem muita convicção.Encontrei-o na despensa e veio correndo até aqui. olhando por cima do ombro. muito obrigado . Carlton também se encontrava ali.Vá. .Não é insólito. mas não fazia caso do alvoroço. o enorme fogão de ferro forjado diante da qual se achava a senhora Appleton.disse ela.Vão aos lugares onde há comida. que não se sentia seguro sob o fogão porque este se achava um pouco levantado do chão.comentou a senhora Appleton. querida . A mulher continuou sem mover-se. surpreendida. Danny a olhou. .Entrou um rato -disse Claire. Afinal. Danny teria suposto que estavam brigando se não fosse porque ambos olhavam para o mesmo lugar. limitava-se a mexer o guisado. Danny se dispunha a lhes repetir que parassem quando o rato. o mordomo. pensando se deveria agarrar também uma arma. CAPÍTULO 37 Naquela manhã. Quando se deu conta de que o vozerio procedia diretamente do andar de baixo. O roedor saiu disparado para o esconderijo mais próximo. Claire esquadrinhava com a vista todo os rincões da cozinha. o que tornava difícil mas não impossível para o Carlton introduzir a vassoura debaixo do fogão.O que acontece? -perguntou Danny. Carlton saltou nessa direção e fincou a vassoura debaixo do longo móvel para fazer sair ao rato. atrairia-as todo o caminho do porto . .E o aroma de sua comida. . ainda terá que salvar a reputação de Emily. Tinha uma vassoura levantada por cima do ombro. O sorriso que recebeu em troca lhe indicou que Andrew tinha intenção de ficar. quando Claire voltou a gritar: . Carlton se agachou para inspecionar o oco debaixo do armário. saiu correndo a campo descoberto. .Deixem já -disse Danny. Também a senhora Appleton estava ali. Conseguiu-o. que tinha entrado atrás de Danny. .

Danny olhou para a porta e viu que Jeremy não sorria.Camundongo . Danny? . .Não é um rato. .É meu mascote . Danny fez estalar a língua com reprovação a Jeremy: . Logo que o rato percebeu que Danny o esperava. Os três homens fixaram os olhos em Claire. mais doce. e se sentou sobre o peito do Carlton para lhe imobilizar o suficiente até que a escutasse.disse ao incrédulo lacaio.Conhece a diferença entre um camundongo e um rato? -inquiriu Claire. né? . Mas seja o que for. aceitando sua desculpa. . já não está despedido. Danny começava a sentir-se irritada. .Não ia pegá-lo . ficando de pé e lançando um olhar irado ao Artie. . . mas Danny compreendeu o que insinuava.Não sabia que um rato pudesse domesticar-se . Danny -observou Artie.disse ela. Eu o derrubei porque tratava de matar meu mascote. .Agora é toda uma beleza. Carlton também. .repreendeu Danny. . . Twitch. .Por invadir propriedade alheia. Não viu aonde foi o animal para esconder-se desta vez.justificou-se. mais surpreso de que estivesse sentada em cima dele que de que tivesse um rato por mascote. porque deixou cair a cabeça ao chão com um gemido.Não é verdade.acrescentou Carlton. Carlton a olhou com os olhos como pratos. Não teve necessidade de voltar a chamá-lo. 132 .Está despedido. .ousou perguntar Claire. . sua expressão indicava que estava falando muito a sério. com um risinho zombador. é um camundongo. que voltava a truncar-se de risada.De verdade tem um rato por mascote. por isso demorou uns momentos em ver aparecer o focinho por debaixo da caixa da farinha. Foi um som delicioso. e se dispunha a levantar-se quando Jeremy entrou. homem.O que tem feito.Certamente não. -ajoelhouse para que o amplo bolso de seu avental ficasse aberto sobre o chão. Carlton.Mallory 7 cabeça para descarregar um bom golpe.. Claire soltou um risinho. . A maioria dos pressente não o ouviram nunca. certamente é seu mascote. . Mas não é um rato.Então está despedido por isso também . mas Danny se jogou sobre o moço. cruzou como um raio a cozinha para meter-se em seu bolso. entrou na cozinha e disse: . com o que ambos caíram ao chão. E Jeremy exclamou: .Por que o despede? .Sim.Oh.Porque está muito gordo. Carlton gemeu de novo.Tente matá-lo outra vez e serei eu quem te perseguirá com essa vassoura. De fato. Deixa já de gemer .Não pode ser um camundongo. . Alimento-o bem.Não sabia que era seu . esse inseto era enorme! -objetou Claire.Danny. Jeremy arqueou uma sobrancelha com ar interrogante.murmurou Danny. continua sendo meu mascote. .. moça? Parece. . . assombrada.acrescentou Claire.Venha aqui. Danny pensou um momento e teve que admitir: . isso é tudo. . Era uma forma curiosa de expressá-lo.disse Jeremy. atraído também pelo ruído. .Não está despedido.Que me crucifiquem! -exclamou Artie.Não apanhou o rato. Ela assentiu com a cabeça. meu Deus! Um rato? Carlton.

têm que retornar ao trabalho . Entretanto sorriu e lhe disse: . pois a confiança em si mesma fazia milagres.Mallory 7 Talvez o pensava seriamente. consciente de que o dono da casa ainda estava ali. Afinal. . Confiava em poder falar com ele mais tarde sobre seu ataque de ciúmes.mas mesmo assim era como se Jeremy houvesse dito ao Carlton: "tire as mãos de cima dela. querida. e era verdade que tinha uns seios grandes. . mas voltando a vista atrás estava muito contente daquela amostra de sentido de posse do Jeremy.Meninas. Por desgraça. Talvez lhe importava um pouco mais do que a sensualidade natural de seu amante indicava.. Mas também havia a possibilidade de que tivesse ciúmes de todas suas mulheres. . à vista de todo o mundo.Se você o diz. Verdadeiramente não estava bem que deixasse patente ante outros que ela era sua amante. Seu mascote devia sentir-se a gosto em seu novo entorno. alterando sua expressão e revelando um rosto formoso. A mudança na garota era realmente chamativa. até o ponto de atrever-se a sair fora de sua habitação apesar de ser um animal tão anti-social." De momento aquilo fora bastante irritante para Danny.Não me envenene com tolices. Mas o que lhe tinha dado o toque final era a confiança em si mesma. a maioria de homens perdiam os estribos se outro homem se insinuava a uma mulher com a que se estivesse deitando. só um camundongo muito gordo. . 133 . que lhe permitia sorrir e inclusive rir a gargalhadas. é minha. era mais provável este último. E aquilo tampouco estava bem.disse a senhora Appleton. Danny não esperava que Jeremy a seguisse. como afastar o cabelo do rosto e vestir-se com algumas das blusas e faltas mais bonitas que tinha escondidas no fundo de seu baú. primeiro em seu quarto e depois no de Claire.Não tem outros mascotes aqui dentro? Serpentes? Aranhas? Mais ratos? Danny se voltou e encontrou Jeremy apoiado no batente da porta. .Brincarão com o mascote de Danny em outro momento. Não podia dizer-se que fosse uma beleza espantosa porque sua figura era bem gordinha. Graças a umas pequenas mudanças. . Danny revirou os olhos e se encaminhou para seu quarto para deixar Twitch em sua caixa. Alguém com quem falar das coisas importantes. Alguém com quem compartilhar triunfos e fracassos. a moça apresentava um aspecto tão diferente.Não é um rato. Mas Claire não se ruborizou. Danny era a principal responsável por ter revelado o atrativo de Claire. Agora Danny sabia que tinha uma amiga íntima e se deu conta do muito que sentira falta dessa amizade desde que saíra de casa. foi o primeiro no que Carlton se fixou aquela manhã quando viu a "nova"Claire. e estava orgulhosa disso. Tinham estabelecido um vínculo. ou possivelmente só se esforçava por mitigar o ciúmes do Jeremy. com os braços e os tornozelos cruzados. que mal era reconhecível. Danny soltou um resmungo. Além disso já não andava encurvada. conversando e rindo enquanto mudavam o aspecto desta. De modo que a tinha seguido. Respondendo a sua pergunta. mas no geral era uma garota bonita que agora não teria nenhuma dificuldade para atrair aos homens. Na noite anterior tinham passado várias horas juntas. talvez a senhora Appleton não o suspeitasse. Fora uma idiota ao tirar uma conclusão que não se correspondia com o que era em realidade: simplesmente um instinto natural masculino. provavelmente porque não acreditou nele.. suavizava todas suas asperezas e lhe permitia paquerar sem tomá-lo a sério. Não é que algum deles não o tivesse adivinhado -bom.

Jeremy se aproximou.Provavelmente tem razão. Jeremy lhe levantou a saia e conseguiu introduzir uma mão pela parte traseira de suas calcinhas. Precisava sentar-se. penetrou-a com os dedos. . Estão brigando como sempre. teria caído a seus pés. mas não pelo comentário do Artie mas sim porque não tinha fechado a porta aos intrusos com a suficiente rapidez.Mallory 7 . uma e outra vez. Não fazia mal.Poderia fechar a porta .E é muito covarde.E que papel teria desempenhado em nossa atuação? -perguntava James a seu irmão quando Jeremy e Danny chegaram ao salão. Voltou atrás. Precisava tomar um banho frio. Quero derramar champanha sobre seus seios nus e lambê-los até que você ou eu estejamos bêbados. Poderá ouvir de primeira mão o que resultado deu sua idéia. justamente o contrário: afligia-a com sua paixão. Poderá compartilhá-los com seu camundongo. Danny. Quero passar mais tempo com você.Seja minha amante. . Prometo-lhe que não se arrependerá. CAPÍTULO 38 . E a força com que lhe segurou a cabeça antes de beijá-la-o demonstrava. mas justo nesse momento apareceu Artie. .Quero lhe dar montes de queijo na cama. Gemendo de prazer. Jeremy lhe passou a boca pela face até a orelha. Danny não quis responder a algo tão importante. Danny. e seu tio. embora também a emocionava que a desejasse tanto. Deus.É um homem casado. Jeremy não teve isso em conta quando disse: . Sua postura relaxada fora enganosa. Sua agressão quase a amedrontava. entrando e saindo. e sua língua passou também nela antes de dizer: .. Agora via a paixão. Se ele não a tivesse segurado tão forte contra si. Não sei se tem boas notícias para você. Incapaz de pensar naquele momento.Seu pai está aqui. apesar de que todos sabiam que a tinha seguido até ali.Vamos. . . Quero envolver você em sedas caras e cobrir você de jóias bonitas. ou foi castigado tanto tempo que o esqueceu? 134 . Oh.sugeriu com voz rouca. Jeremy suspirou. Ela sorriu. ao mesmo tempo que em frente esfregava sua ereção contra ela. Sua paixão a fez mais atrevida. com seu pulso firmemente apertado entre seus glúteos.. . Danny se sobressaltou. de modo que apertou uma mão contra a parte posterior de seu cabelo escuro enquanto deslizava as outras por suas costas até alcançar quase a curva de suas nádegas para estreitá-lo ainda mais forte. e em seus olhos se refletia seu desejo de posse. Deslizou-se por debaixo dela até que pôde alcançar seu calor úmido. a intensidade de seu olhar. Danny se sentia tão perturbada pelas sensações eróticas que gritou e teve um orgasmo em poucos segundos. Teve a impressão de que ele ainda não se recuperara desse ataque de ciúmes. O suspiro de Danny foi ainda mais forte. Mas tampouco estava disposta a jogá-lo. ou seja é difícil saber se trazem boas novas ou não.Acredito que todos os ratos são covardes quando seres cem vezes maiores que eles os perseguem com vassouradas. Estava muito excitada. Jeremy se voltou para fazê-lo. Com a língua lhe percorria a boca enquanto baixava as mãos para elevá-la pelas nádegas a fim de que pudesse notar sua excitação.

De modo que Emily reconheceu que esteve mentindo? .Se desde o começo não houvesse dito a seu pai que ainda queria casar-se com Emily. Apesar de tudo. sorrindo com alívio. porque. de modo que não foi necessário solicitar mais sugestões. .perguntou Jeremy a seu pai.George é americana -observou Anthony. . possivelmente ela não teria perdido os estribos até o ponto de cometer o deslize.Acredito que seu amigo Andrew foi o fator decisivo. por assim dizê-lo. como muito bem assinalou. E já sabemos a quem deve agradecer. . Jeremy decidiu que aquela era uma boa ocasião para interromper sua típica discussão. isso não teria ajudado o mínimo. Porque é sabido que tenho momentos de genialidade e poderia ter contribuído para resolver bem o assunto.Terá que perdoar certas coisas. e foi então quando o assunto lhe escapou das mãos. velho -comentou James.resmungou Anthony.Nem que tivessem sido dez contra um. . porque nos acusou de conspirar contra ela por seu bem. Ela soube que era exatamente isso. pois ao que parece esteve fazendo-o desde menina. .O plano foi tão esplêndido como eficaz. mas era precisamente o que esperávamos. O que queria dizer é que deveriam me ter consultado antes da função.Eu não sugeria que deveria ter estado presente na representação. . Saiu muito bem. .Anthony voltou ao assunto sobre o qual estiveram discutindo. como se isso não contasse. Logo que pronunciou a palavra "conspiração". Teve um lapsus língua e. E ao diabo com suas genialidades! -acrescentou no caso de. . Acredito que o faz de propósito. Mas tínhamos um plano esplêndido.E nunca esqueci que estou casado com a mulher mais formosa da criação.Apesar de a que foram três contra um.Mallory 7 . James suspirou .Eu não estou castigado -respondeu Anthony.se viu obrigado a admitir James.Podia ter fracassado .Depois .Melhor que isso. 135 ..Porque Jeremy é meu sobrinho. .Apesar de que não fui consultado . e pudemos lhe convencer do comportamento nada virginal de sua filha antes de que esta chegasse para negá-lo. .Se ainda não tivéssemos decidido o que medidas tomar.George é muito mais bonita. assim. surgiram dúvidas sobre nossa veracidade. . .Em que sentido? . Bascomb não se teria inclinado tão facilmente a duvidar dela. .não me entendeu. James olhou a seu filho e até sorriu. bastou com três contra um.Certamente. como faz sempre. Mas Bascomb mencionou as probabilidades. espero. reconheceu que ainda é virgem. provavelmente o teríamos consultado. mas pelo menos seu pai não acreditou. . Além disso contamos com a vantagem acrescentada de que o pai já conhecia sua tendência a mentir. não é verdade? -Eu? Tratar deliberadamente de o chatear? De onde tirou essa idéia? Anthony pôs-se a rir zombeteiramente. estivemos a ponto de fracassar.Sinto não estar de acordo com você. .. E se seu pai se pôs de seu lado no assunto.Por que? .Não posso acreditar que saísse tão bem -disse Jeremy. . . . moço. James revirou os olhos. . sabe? .

Danny voltou a lhe pisar.perguntou Anthony com curiosidade. Mas não gostava de ser o centro de atenção. Mas James interveio: .Pensando-o bem.Ah.disse Anthony. . . Suponho que assim evitou acabar em um bordel. Mas não o fazem. Danny havia tornado a ruborizar-se intensamente. tio Tony.Mallory 7 Danny se ruborizou imediatamente quando os três pares de olhos posaram nela. . Ele se dirigiu a seu pai: . depois de se afastar do Danny para protegê-los pés.De fato . perdeu os estribos ao ouvir isso e replicou com veemência: . Estava encantada de que sua idéia tivesse dado resultado. só um homem é capaz de fazê-lo. .sussurrou-lhe.Sou eu quem toma minhas decisões.assentiu Anthony. Não tentem me adjudicar o título de amante. não acha? Sempre me deu resultado.sussurrou Jeremy a seu lado.Uma garota inteligente.murmurou. . sabe .Não se atreva a mencionar meu mascote . Levou as mãos à cabeça e saiu da sala rapidamente. exclamando: . se pensa igual a você. -Então perguntou ao Jeremy: . Deve ser muito difícil tratá-la.Santo céu. Não o sou nem o serei nunca. 136 . Mas Jeremy. e mudou de idéia . . .Não o fez -replicou Jeremy. Danny lhe deu um pisão.Vá. não é verdade? Acredito que será melhor um cachorrinho. Eu me pago os gastos e me divertirei como quero.Ouvi bem! . . porque se Jeremy continuava sendo solteiro ela poderia desfrutar dele algum tempo mais.exclamou Anthony. Uma jóia bonita seria um detalhe mais apropriado.Disse que eu tinha razão? -Procura que não transcenda -murmurou James. morta de vergonha.Não foi nada .Muito bem dito! -exclamou Anthony. Esta garota não aceita presentes. . de que Jeremy não tivesse que casar-se com uma mulher a que não queria por esposa. e se voltou para seu irmão para acrescentar: . . .Chama a isso um presente apropriado? .Realmente se fez passar por um menino a maior parte de sua vida? .deve-se a isso que ainda tem vestido um avental? Danny. tomara que houvesse mais mulheres que pensassem assim. esta vez muito mais forte. explicou: -Ela me atiraria as jóias à cabeça. . olhando Danny.Isso também.Jeremy franziu o cenho pensativamente. De fato. .Nada . e se sentia completamente morta de calor. foi por isso .O que esteve ensinando ao moço? . não pretendia insultar à garota . .Simplesmente não gosta que lhe recordem que passou os últimos quinze anos vivendo e pensando como um menino.Certamente. né? .disse James. . estava encantada.Que diabos têm que ver os ratos com isso? E por uma vez meu irmão tem razão. .Por própria decisão.os gatos não se dão bem com os ratos. amigos. penso lhe dar de presente um gatinho como prova de minha gratidão.zombou Anthony.De modo que James não zombava por uma vez? .Não sabe nem a metade do assunto. Jeremy pôs-se a rir.Malditos ricos! . -De maneira que temos essa.

Mallory 7

CAPÍTULO 39 Flertar com Danny resultava às vezes prejudicial para sua saúde, de modo que Jeremy decidiu esperar até a tarde antes de abordá-la outra vez. Além disso, isso lhe dava tempo para encontrar um presente para ela que lhe custaria trabalho recusar. Também tinha um plano para poder passar algum temo juntos, mas tinha que escolher bem a hora de pô-lo em prática. Assim, aquela tarde procurou o Danny e a encontrou trocando a roupa de cama de um dos quartos de hóspedes. Santo Deus, que difícil lhe era estar perto dela a pouca distância de uma cama! Um ardente desejo se apoderava dele em cada ocasião. Em realidade não importava que houvesse uma cama disponível ou não. Danny simplesmente lhe produzia esse efeito em qualquer lugar que estivessem. Ficou junto à entrada e pigarreou para chamar sua atenção. Olhou e franziu o cenho. Era evidente que ainda estava zangada com ele por ter falado da relação diante de seus parentes, e provavelmente lhe estava reservando uma boa reprimenda, mas fosse o que fosse o que ia dizer lhe, Danny o esqueceu assim que viu o que Jeremy segurava em cada mão. - Oh! Por que o fez? - exclamou ao aproximar-se, e lhe agarrou o gatinho branco como a neve de sua mão esquerda. - Não vou ficar com ele - acrescentou enquanto punha o gatinho junto à face para acariciá-lo. - Não acreditei que o fizesse -se limitou a dizer Jeremy, contendo-se para não sorrir. Com os olhos postos no cachorrinho que ele levava na mão direita, Danny reclamou: - Tampouco vou ficar com isso. - É a verdade. E estendeu a outra mão para agarrar o cachorrinho. - É obvio que não - conveio Jeremy. Danny se dirigiu à cama para deixá-los ali. Os bichinhos Se farejaram por um momento, e logo o cachorrinho se fez um novelo para dormir, enquanto que o gatinho se sentou a seu lado e começou a lamber uma pata. Eram quase idênticos de tamanho, e provavelmente não tinham mais que umas poucas semanas. - Disseram-me que se darão estupendamente se criá-los juntos -comentou Jeremy, aproximando-se por detrás para observar os animaizinhos. - Você acha? - Deveria funcionar também com os ratos. Danny emitiu um gemido e protestou: - É um homem perverso, Jeremy Mallory. - Obrigado. Tento-o. Ela se voltou para olhá-lo. - E diz que os comprou para você? - É a verdade. - Muito bem, então não se importará que os eu cuide em seu lugar? - Não me importará absolutamente, amor. Sorriu-lhe, sentou-se na cama e pôs o gatinho sobre seu regaço para acariciá-lo suavemente. - São adoráveis, não é? A única coisa que lhe parecia adorável naqueles dias era ela. Pensando-o bem, nem sequer se fixou em outra mulher desde que tinha posto os olhos em Danny. Mas 137

Mallory 7 para não instigá-la, pois ainda tinha outros planos para propor-lhe, limitou-se a concordar com a cabeça. - Apesar de que eu gostaria muito de a pôr elegante para sair uma noite pela cidade -disse sem lhe dar importância, - me ocorreu que necessitaríamos de uma acompanhante, o que não entrava em meus planos. De modo que organizei um agradável piquenique no campo. - Já passou a hora do almoço, se por acaso não sabe. - Mas não a hora do jantar, não é verdade? E quem diz que as comidas campestres são só para almoçar? Estava pensando em um lanche, junto a um lago bonito, com flores perfumando o ar. Não me diga que não é uma boa maneira de celebrar algo. E me deve uma celebração. Conseguiu sem ajuda me resgatar dos abismos do inferno. Mas se você não acha que isso seja motivo de celebração, eu sim, e preferiria fazê-lo com você. assim, o que lhe parece um lanche campestre? - Parece-me muito bem. Não fui nunca a nenhum. Há algum lago na cidade? - Estava pensando em algo um pouco mais afastado, onde não sejamos incomodados por gente que me reconheça. E sei de um lindo lugar nos subúrbios de Londres que não fica nada longe. Já ordenei que venha a carruagem, e a senhora Appleton aceitou a vigiar aos cachorrinhos na cozinha até que volte. Também preparou um cesto de comida. assim, pegue a jaqueta e vamos. Jeremy abandonou o quarto antes de que a ela lhe ocorresse alguma razão para não o acompanhar. Trinta minutos depois deixavam Londres atrás. Jeremy só tinha mentido um pouco sobre a distância que iriam percorrer. O lago que tinha pensado estava a mais de uma hora de trajeto mas perto de uma estalagem. Seu pai costumava passar a noite ali quando retornava do Haverston se ficava tarde. E ter uma estalagem perto era crucial para os planos do Jeremy, pois esperava passar a noite ali com ela. Mas na realidade Danny não reparou no tempo que demoravam para chegar a seu destino, já que nunca tinha viajado na boléia de uma carruagem e desfrutava admirando a paisagem. Além disso Jeremy se ocupou de manter uma conversa intranscedente, contando-lhe como tinha removido céu e terra a fim de encontrar os dois mascotes para ela. Mas em realidade o gatinho procedia de uma ninhada da casa de Reggie e o cachorrinho, de outra ninhada da residência de Kelsey. As damas tinham comentado quando o levaram para comprar seu mobiliário. O lago era um lugar lindo naquela época do ano, com flores de mil cores salpicando a paisagem circundante e vários patos nadando em suas águas, um deles seguido por três patinhos. E a senhora Appleton se superou apesar de ter contado com tão pouco tempo: a comida era variada e deliciosa, e tinha incluído umas garrafas de vinho. Lancharam, riram, inclusive tiveram alguma conversa transcendente. Apesar do empenho de Jeremy em manter um ambiente depravado, por alguma razão falaram de projetos vitais, e Danny ficou séria quando confessou: - Tive um objetivo faz muitos anos, mas era pouco realista, porque não podia cumpri-lo. - Qual? Estava deitada sobre a manta que tinham desdobrado à borda da água, com a cabeça recostada sobre a coxa do Jeremy. Sustentava em uma mão o caule de uma margarida que fazia girar lentamente, e uma taça de vinho na outra. - Queria levar aos pequenos a um ambiente mais estável. - Os que viviam com você? - perguntou ele, lhe passando despreocupadamente os dedos pelos cachos do cabelo.

138

Mallory 7 - Sim. Havia sentido muitíssimo não ter ido à escola, e pensei que a outras crianças passaria o mesmo. Queria lhes proporcionar instrução e mantimentos, para que já não tivessem que roubar. - O que desejava era fundar um orfanato de verdade para eles. Os dedos de Jeremy desceram até sua face, e dali subiram ao lóbulo da orelha e o pescoço, tocando-a sempre como quem não quer a coisa. Entretanto, viu-a estremecer e deixar cair a margarida sem dar-se conta. Danny demorou um tempo em responder. - Bem, era muito jovem então, e não foi mais que uma aspiração que tive durante um ano ou dois - concluiu, encolhendo os ombros. Jeremy vacilou antes de falar, mas finalmente lhe disse: - Deixaria-me organizar para ti um lugar como esse? Ela franziu o cenho. - Quer dizer que o pagaria? - Algo assim. - Isso seria um presente, não acha? E estaria obrigada a lhe demonstrar minha gratidão. Não, não é seu objetivo. Era o meu, embora nem sequer agora sei como poderia consegui-lo. Pelo menos, não com o salário de uma criada. Ele tossiu e disse: - Poderia te aumentar o salário. Danny pôs-se a rir. - Não o fará, a menos que suba o salário de todos. Já me tem feito um presente à força, amigo. Aceitarei-o por esta vez, mas não volte a fazê-lo, né? Jeremy lhe agarrou a mão livre e a levou a boca para lhe mordiscar os dedos. - Faz-me isso muito difícil, querida. Sinto o impulso irrefreável de lhe dar coisas, sabe? - Meteu-se um dos dedos do Danny na boca e o chupou por um momento. - Não sei por que. Nunca antes me tinha dominado um impulso semelhante. -Mordiscou-lhe a gema do segundo dedo. - E é bastante frustante.... não, de fato, muito frustante, pensando-bem. Danny o olhou, e disse com voz um pouco entrecortada: - Você não sente esse impulso. - E como pode saber, se provavelmente nenhuma vez o houver sentido? - Na realidade sim - admitiu ela. - Cada vez que via algo apetecível, sempre pensava que Lucy provavelmente gostaria também. Certamente, isso me ocorria porque a quero. Foi como uma mãe, uma irmã e minha melhor amiga. De modo que o que trata de me dizer a sua estranha maneira de ricaço é que me quer? - Por todos os santos, se não averiguou isso ainda, acredito que a estrangularei. Melhor ainda... Arrastando-a para cima até que a cabeça do Danny ficou apoiada sobre seu braço, desceu a boca para a sua, saboreando-a intensamente, a consciência, com um desejo apaixonado que não podia controlar. Adorava provar seu sabor, adorava tocála, senti-la tremer entre seus braços como fazia agora. Começou a lhe desabotoar a blusa, mas a sutileza e a paciência lhe estavam abandonando, por isso lhe rodeou o peito com a mão através da roupa. Pôs uma mão em sua face. Isso lhe acendeu mais se pusesse, e depois seu gemido... Recorrendo aos restos de força de vontade que restavam, Jeremy separou os lábios dos seus. - Maldição! Se não é porque nos aguarda uma confortável cama na estalagem vizinha, faria-lhe o amor aqui mesmo, sobre a erva. Acredito que chegou o momento de ir, carinho, acredito seriamente.

139

ou pareceu fazê-lo. Danny não perguntou por que se alojavam em uma estalagem em lugar de retornar a Londres. Subiram a seu dormitório agarrados pelo braço. Entretanto a estalagem. introduziu as mãos em suas calcinhas e lhe segurou o traseiro. Um dos hóspedes que se encontrava na sala o reconheceu também. De fato. De fato. Eu adoro quando me toca.Me toque. onde ninguém os conhecia. quente e bem fundo. ou a menor volta equivocada teria podido fazê-los cair na sarjeta. segurou-lhe ambos os seios e afundou a cabeça entre eles com um gemido. não era mais que uma provocação. Despir-se por completo podia esperar também. Jeremy lhe desceu a regata. talvez tivessem saído da estrada. Ficou de barriga para cima e a sentou sobre suas coxas para lhe facilitar a tarefa. Jeremy quase jogou a Danny sobre a cama e a beijou tão intensamente. beliscando os bicos do mamilos suavemente.. Queria o sentir dentro. Este desabotoou os punhos da camisa e a tirou abotoada pela cabeça. bem iluminada. ou estava tão ansiosa de fazer o amor como ele. temendo que ele a arrancasse se não o fizesse. e de novo a diplomacia do Jeremy lhe abandonou assim que fechou a porta a suas costas. Já não podia esperar mais. que ela não teria podido emitir nenhuma só queixa. mas quanto ao quarto único. Jeremy gemeu quando ela se inclinou para lamber um e se excitou tanto que esteve a ponto de fazê-la cair. Seus gemidos assim o manifestaram. era como um farol ao longe. aquele sujeito olhava à Danny. pressionando a pélvis contra sua ereção. e quando por fim chegaram a ela Jeremy voltou a relaxar. Ele se despojou da jaqueta e a jogou. Jeremy lhe percorreu com sua ardente boca o decote e se deteve no pescoço. que serviam de cerca. pelo menos não de noite. Provavelmente fora consciente dos perigos do caminho. duro. O hospedeiro reconheceu ao Jeremy e lhe chamou por seu nome. Jeremy a agarrou pelo cabelo com uma mão. Mas o casal não reparou nisso. ou um fantasma. Chupou-lhe um até que lhe suplicou clemência. e com uma expressão que indicava que estava vendo um anjo. Dormir em uma carruagem descoberta junto à estrada teria sido um péssimo desenlace para um dia tão agradável como aquele. onde os bandoleiros preponderavam de noite. aproximou a boca da sua ao mesmo tempo que se colocava em cima dela e 140 . O pouco que restava do sol poente estava escondido atrás de um grupo de nuvens espessas e as árvores que ladeavam o caminho. Danny se apressou a desabotoar a blusa. pois a carruagem não fora desenhada para excursões pelo campo. Acender os abajures podia esperar. Mas não se queixava o mínimo. ou simplesmente entendia que não importava ali no campo. Através dos anos se hospedara ali um número de vezes suficiente para que o homem se lembrasse dele. A falta de controle de Jeremy era incrivelmente erótica para Danny. Então se aproximou do ouvido e lhe sussurrou com voz rouca: . Depois de lhe arregaçar a saia. Se não fosse por essas árvores. O que não era exatamente o caso. Mas isso não lhe bastava. Tampouco perguntou por que Jeremy tinha reservado só um quarto para os dois.. As mãos de Danny se moveram sobre seu peito. Ela levava a sua sobre o braço e a deixou cair quando Jeremy a jogou sobre a cama.Mallory 7 CAPÍTULO 40 Já era quase de noite quando recolheram os restos do lanche e retornaram à carruagem de Jeremy. Jeremy não sabia qual dos dois estava mais aceso de desejo. Sem deixar de beijá-la e chupá-la. Não mencionou o que poderia ter acontecido no caminho.

. . Afinal os hóspedes fazem barulho quando descobrem que os roubaram. Não o fazia. até que seu próprio grito ressoou no quarto. não o fará.Mas já que tirou o assunto do controle de si mesmo. . Danny bufou. Entende o que quero dizer? .Não. . . foi. Referia a seu ciúmes. hum.. Um pouco mais e acredito que ficarei louco. . Já me faz esperar muito. Se começar a fazer amor com qualquer outro. bom. Deveria confiar em mim. O coração de Jeremy ainda pulsava com força. pois ainda era cedo e não estava nada cansado. .Se acha que isso dará resultado. Jeremy.Mallory 7 tirava as calcinhas com a outra mão. Nem sequer se deteve para averiguar por que estava sentada em cima dele antes de se despedir do pobre moço. .Nem o mais mínimo. e não referia a essa classe de controle. causava-lhe uma frustração tão grande que não sabia como superar. lhe sugando ainda mais dentro. porque a única forma de que isto funcione para nós é que só funcione para nós. Não disse nada mais. . mas eu vou dormir em seus braços.Sim foi. Danny emitiu um prolongado suspiro. Sem lugar a dúvidas. mas finalmente terminou de despir-se.Nunca estive ciumento em minha vida. Quando tivermos terminado.Não tenho que a encerrar aqui dentro. mas certamente não foi.. Jeremy soltou um risinho.Disse em brincadeira.. esse tinha sido o orgasmo mais espetacular de sua vida.Claro que sim.É estranho para mim estar em uma estalagem sem ter que roubar aos hóspedes.repôs Jeremy. Então Danny viu completo seu desejo: ele estava em seu interior ardente. então me terei convertido no que jurei que nunca seria jamais. Jeremy não estava disposto a separar-se dela nem sequer por um momento. suponho que confiarei em seu critério. foi.Fiz uma exceção contigo. já experimentou antes essa espera. . De modo que era isso o que ocorria quando alguém devia reprimir seu desejo durante horas e horas.Ah.assinalou Danny quando ele se reuniu com ela na cama.Não trouxemos nada com que dormir .Foi.Nem pensar. voltando a atrai-la para si. Mas nunca fora assim.Então por que despediu do Carlton esta manhã. nem sequer um pouco... afundando-se profundamente em suas entranhas. Esse desejo de estar com ela a cada momento do dia. E não só nas relações sexuais. . lhe afetava como nenhuma outra mulher o tinha feito jamais. Não.. não haverá nenhum outro homem para mim. deveria lhe aplicar o conto. e acrescentou com indignação: . Era Danny.Estou pensando nisso.. não sei que diabos foi isso. . Por alguma razão. . não é verdade? . . . gritos de prazer escapavam de seus lábios enquanto ele continuava empurrando uma e outra vez.exclamou ele. Se ajeitou contra ele para sentir-se cômoda. .Não é certo . Assim. isso .Ciúmes! .Não sei você.. E foi ridículo. né? . não é verdade? Poderá se controlar enquanto estamos aqui? . e ela explodiu a seu redor. Jeremy esperou quase um minuto e depois levantou a cabeça para ver se Danny sorria. Acho que eu não gostaria que o alvoroço despertasse.. esperarei para me casar com 141 . quando sabia muito bem que não podia fazê-lo.disse Jeremy encolhendo os ombros. Inclusive se levantou e acendeu alguns abajures. Pode tentar dormir em meus. amigo -lhe assegurou ela..

Fez ela deitar -se outra vez. Não gostava que lhe recordasse seus objetivos.Sim. quando havia já perdido a esperança de fazê-lo. amigo. . .Acho que é melhor que deixemos as coisas como estão.É muito agradável.É de verdade? . Ele a atraiu mais para si. Você continua tratando de me converter em sua amante. Ela não respondeu imediatamente. Tenho exposto minhas condições. amigo.Se me disser que essa estupidez foi deliberada. Danny esteve dormitando. inclusive era possível que não chegasse nunca. Mas eu gostaria que começasse a compartilhar minha cama em casa. mas ao ouvir isso despertou por completo. . Mas com o tempo irei realizar meus objetivos. Jeremy a estreitou contra si. muito forte. .Bem.Não o teria dito se não fosse. Agora o pessoal já conhece o nosso. Quero ter uma família própria. mas o que tem isso a ver com dormindo juntos todas as noites. Eu gosto muito de ter você entre meus braços. Danny.E então sorriu. com mais força do que a necessária. por isso não deseja ter outra nova. Você já tem uma família. . Ainda não podia acreditar-se que houvesse tornado a encontrá-la. não? Ele franziu o cenho.Mallory 7 algum tipo. Jeremy se endireitou. Endireitou-se para olhá-lo.Não sei como posso conter como sou feliz agora. Não o ocultei nunca. não acha? . murmurou. . não é verdade? Terei que pensar nisso. Já basta. mas finalmente suspirou e disse: .A menos que me ofereçam um trabalho melhor. Mas logo comprovou 142 . Deixei-o perfeitamente claro esta manhã. Serão sempre as mesmas. beliscarei você. Tyrus chegou a essa conclusão quando ao dar a meia-noite as luzes continuavam acesas no quarto da moça. amor. E logo..O de esposa e mãe. CAPÍTULO 41 Uma estalagem não era um bom lugar para fazê-lo. . . Um pouco depois confessou: . não é certo? Olhou-o com os olhos entrecerrados. . Vá. conhece a diferença. Sorriu e voltou a encolher-sena cama. quando começava a sentir-se vencida pelo sono. muito extensa. dormir. mas esse "com o tempo" podia distar anos. e não falava em brincadeira nem o mínimo. e espero que ninguém me peça isso.Falava em brincadeira. Depois de visitar aquele nobre se havia sentido muito confiante em que desta vez terminaria o trabalho. duvido muito seriamente que chegaremos a nos separar. não foi deliberado absolutamente. e o farei sem pedir a ninguém sua opinião. .Mas deu bastante bom resultado.. Jeremy conteve a respiração até que a ouviu dizer: . Que trabalho poderia tentá-la a se afastar de mim? Voltou a dar a impressão de que Danny não ia responder lhe. seriamente.Acredito que conheço a diferença. . por isso não ia preocupar se agora que sua relação estava tão bem.Danny.é uma camisola de noite estupenda.

era suficiente consolo. trata-se de minha prima. e esperou.Oh..Não é o que acha. está aí? Danny ficou rígida. embora deveria ter imaginado. . e nas corridas noturnas. no ringue. Endireitou-se imediatamente. A moça se converteu em uma mulher esplêndida. Tinha suposto que teria que esperar umas horas. Mas da porta voltou a ouvir-se: . E não teve nenhum reparo em sacudir ao Jeremy para despertar. professores no campo de duelo. surpreso. Por uma vez tinha a alguém que a consolasse. lhe tocando. Contudo. E o cavalheiro que a acompanhava não lhe tirara as mãos de cima. Duvidava que retornassem a seu lugar de origem em plena noite. ouvira dizer que eram excelentes atiradores. voltou-se para estreitar-se mais contra Jeremy. Não se imaginou que o casal não estava ali para dormir. com certeza . Tinham-na expulso e não sabiam aonde foi. lhe pondo os dois pés no flanco e lhe empurrando fora da cama. terminaria o trabalho nessa mesma noite. estou ouvindo você. sua boa sorte retornaria. o sonho mau. Mas havia tornado a encontrá-la! E desta vez não estava disposto a perdê-la.Amy? . -O que ocorre? . Mas estava bastante acordada para ouvir nitidamente as suaves batidinhas na porta e uma voz de mulher que perguntava: .Jeremy. igual a sua mãe. Era uma lástima que a garota estivesse com o Mallory. Mas despertou. O mero fato de estar junto a ele. como costumava a lhe ocorrer. Danny teve aquele sonho aquela noite. Depois de um calafrio para sacudir o pesadelo. De modo que esperou. dada sua má sorte. quando o bastão caía sobre sua cabeça. né? O tom de Danny era bastante irritado para que ele adivinhasse seus pensamentos. e nada disso lhe acontecia essa noite. . O problema não residia em que todos eram extremamente ricos. Assim. logo que estivesse morta.De modo que a conhece. Não era que queria despertar.Sim. . só lhe golpearia o suficiente para o deixar fora de combate. de modo que se rendeu. Várias coisas vieram a sua mente. Entretanto. . teriam que dormir em algum momento.Mallory 7 que a garota não estava onde pensou que estaria. Mas não se matasse antes à moça.Como! Estaria sonhando. E Londres era muito grande para albergar esperanças de voltar a topar-se com ela. Essa família era tão célebre que até ele ouvira falar dela. não tinha retornado para dizer ao lorde. provavelmente mataria também ao Mallory. assustada ou simplesmente intranquila. Só a assediava quando estava nervosa por algo. Está decente para que entre? . céus! -exclamou Jeremy. por isso tinha surrupiado uma garrafa de rum do estoque do hospedeiro para levar a seu quarto.disse Danny em tom de aborrecimento. nenhuma delas agradável. Embora.Jeremy. trataria de não fazer mal a esse tipo. 143 .Atrás da porta há uma garota que o chama . ali onde a viu ir no dia que a tinha seguido.disse Danny.. mas sim em que eram homens com os que não convinha ter contas pendentes. . Não deveria havê-lo tido. Aproximadamente cada dez minutos abria sua porta o suficiente para ver se ainda se filtrava luz por debaixo da porta da habitação que ocupavam.perguntou ele. não queria reconhecer que tinha fracassado outra vez.

especialmente sem as botas postas. mas lhe escapou. Ao ouvir mencionar as armas uma expressão de pânico apareceu nos olhos do homem.E me escandalizou! . Ágil para sua idade. . . Aquilo se converteu em uma comedia de enganos tal. O homem caiu de bruços ao chão do outro lado da cama. .Se esqueça das botas.Maldita seja .perguntou Amy. porque vou lançar algo através dela. Jeremy saiu atrás dele. o homem ficou imóvel a poucos metros do lado da cama que ocupava Danny. seriamente. agarrou as calças que Danny lhe aproximava. em cujo caso pode entrar e usá-la. A mulher que se encontrava no corredor não pôs a cabeça no interior. Está guardando nossos cavalos no estabulo. em um tom tão aborrecido como sua expressão. ao ver que estava meio decente com as calças em seu lugar..Não . Cheirava a álcool. Deve saber que fui muito discreta. recolhido na nuca com um caule de palha.É minha prima. sustentando o equilíbrio para não cair ao chão. .gritou Amy com indignação do corredor. Se de verdade era a prima do Jeremy. Seria palha? Era alto e magro e ia vestido como um mendigo. . mas maldição!. que se dispôs a saltar através da cama para chegar até a porta e sair fugindo. com gesto de resignada impaciência.. entrou e disse mal-humorada: . o que a fez rir. convencida agora de que aquela mulher era sua prima.Mallory 7 .De que diabos se ri? . rodando. e me diga que diabos está fazendo esmurrando minha porta no meio da noite. Detive-me porque não penso ir brincando de correr pelo campo nu. A porta estava totalmente aberta. Jeremy retornou justo quando Danny terminava de vestir-se. sem reparar em sua nudez.Não esmurrei a porta. Esfregou um fósforo para reacender o abajur situado junto à cama. .Mas Warren sim. 144 . um sinal de que não pensava com clareza. Jeremy. . priminha.Se antes me tivesse posto as calças o tipo teria fugido . levantou-se e saiu correndo pela porta. Jeremy já estava rodeando o pé da cama para apanhar ao intruso.Amy! -gritou Jeremy.disse ele. Parecia contrariado. Chegará logo. .murmurou Jeremy. muito obrigado. esperava ali fora mas se virou de costas. . Danny lhe apanhou um pé quando saltava sobre ela. levantou-se e seguiu correndo.se afaste da porta. .Não levo armas -replicou a mulher. com a roupa puída e cheia de buracos. e depois para o homem que a jovem estava olhando.Acaba de perseguir a esse ladrão pelo corredor completamente nu. Quando a chama do fósforo cobrou vida. . A exclamação de Danny fez que se voltasse para ela. e parecia tão assombrado como eles.Já pode entrar.assinalou Jeremy de forma lógica.E lhe serviu que algo perseguir ele nu? -perguntou Danny. que provavelmente pensava utilizar para meter nele as coisas roubadas. mas não ficou ali.Apanhou-o? .a menos que leve uma pistola. já te puseste as calças .Desceu as escadas como uma bala. Parecia de meia idade. Amy apareceu pela abertura e. embora tivesse o cabelo completamente cinza e longo. Ao final de uns momentos disse para a porta: .perguntou ele. Danny se apressou a segurar a saia e a blusa para poder segui-los. .Tem razão -acrescentou Danny. . que não pôde evitar dizer: . Sustentava um porrete em uma mão e um travesseiro na outra.

Mas ao ver a mulher já não teve nenhuma dúvida. .Mata-me de prazer. Esta é mi. Amy sorriu à Danny.E por certo.Não zombe. .. De modo que fomos diretamente a casa do tio James. Danny. . Amy. .Não. os mesmos olhos azul cobalto com a mesma forma ligeiramente amendoada. E tive o pressentimento. com desagrado. apresento-te à fantasia de diabo de minha prima. Mas nada mais pôr pé em terra.conseguiu dizer entre risinhos. . não tenho cotado em minha agenda nada parecido para esta semana.É assim como as chama agora? . Insiste em ganhar o sustento. . Ela estalou a língua com reprovação e seguiu dizendo: ... Danny. Amy? . onde nos inteiramos que adquiriste sua própria residência enquanto estávamos fora.Algo perigoso? Não. Se fosse uma ligeira suspeita não teria trazido Warren até aqui quando deveríamos estar em casa. por isso não se encontrava ali. tendo a sensação de que não ia poder dormir um bom tempo.disse Amy. não é verdade? Danny piscou. não é verdade? . . Inquietei-me muito quando me anunciaram que saíra para passar o dia fora. Por certo. e minha criada. amiga. não me contive para não fazê-lo. Jeremy olhou a seu redor em busca de sua camisa. Prazer em conhecê-la. como vai com sua nova casa? . Não lhe terá falado a meu pai de seu pressentimento. Não estará planejando matá-lo ou algo pelo estilo.Muito bem.Nega-se a ser minha amante e tampouco quer ser meu par. ou melhor dizendo. quando retornaram a Inglaterra você e Warren? .Chegamos esta tarde. Danny. tratava-se mais de um perigo que de um problema.Mas este era um pressentimento intenso. revirando os olhos. Amy lhe dirigiu um olhar azedo por aquela irônica resposta. Mas esperávamos encontrar você em sua nova residência urbana. não importa . Fazia todo o possível por não fazer caso de sua prima. Uma faxineira que não aproveita a oportunidade de vadiar. se por acaso alguém o queria. obrigado.. Não quero ouvir falar disso.Nenhum em concreto e. . .quis saber Jeremy. Certamente o navio do Warren ainda espera autorização para atracar. Só quer ser minha amiga.. de fato. Mas pelo menos teve a presença de espírito suficiente para dizer a sua governanta onde iria alojar-se. Bom.Não sabia bem como defini-la . ontem pela tarde.a interrompeu Jeremy. Amy? . e com bastante receio. Era assim toda sua família? . . .Certamente que o teria feito.É alentador.se defendeu Jeremy. se cale . porque a mulher a olhava diretamente enquanto dizia isso. Não previu confrontar nada dessa natureza. Danny se sentou na cama. não . posto que a atirou ao chão quando a tirou.Que classe de problema imaginava.O que está fazendo aqui.Atracamos esta tarde. chegamos em um bote de remos.disse Amy enquanto se acomodava em uma das poltronas que continha o quarto.Mallory 7 O tom que Jeremy empregou e como a chamara quase a tinha persuadido. tive o estranho pressentimento de que estava metido em algum problema.. . .Oh. era assombrosamente formosa. não é verdade? . Já sabe que meus pressentimentos nunca falham. Tinha o mesmo cabelo negro que Jeremy. ou melhor dizendo. Além disso.Esqueça do que perguntei. 145 . mas além disso.Meu Deus!. Jeremy se pôs-se a rir.

obsequiando a seu primo por afinidade com um alegre sorriso. sendo a primeira sua irmã. Não gostava que falassem dela com tanta franqueza.Bom.Outro nome de varão? . .Este não o pus eu.Que se casou com meu pai . O que ocorre aos Mallory para que sejam tão propensos a pôr a suas mulheres apelidos masculinos? . . sacudindo a cabeça . já que era muito mais que seu patrão? Seu casal sexual? Seu cúmplice no prazer? Acaso existia algum nome para designar sua relação particular? . . priminha. . graças a minha prima. posto que esse tipo só levava um porrete. Seu tom lacônico levou Warren a sugerir: . salvo que sua chegada impediu que nos roubassem . . .saudou Jeremy.Bem-vindo a casa.. George.É seu verdadeiro nome. Mas você lhe impediu de agir.Jeremy sorriu.Esta é minha amiga Danny . Amy não pareceu muito convencida de momento. e estavam cheios de afeto quando olhou sua esposa. E era a primeira vez que ouvia dizer ao Jeremy que a considerava uma "amiga. embora eu acredito que é a abreviatura do Danielle.Não ocorre nada mau.Conseguiu um quarto? -perguntou Amy.E como sabe se não pode se lembrar? .disse Warren ao entrar no lugar. .Este é o segundo Anderson que está aparentado com minha família. . excetuando a estatura e o cabelo castanho dourado que ambos tinham em comum. .Sim.Significa isso que agora poderemos dormir um pouco? . e agora é um dos mais felizes.Atribuo-me todo o mérito.Não o é .lhe corrigiu Warren por costume. -Amy se dirigiu ao Jeremy: .diz Jeremy apresentando-a ao Warren.perguntou-lhe com cautela. . entendo que não está acostumada a ser a vítima de um roubo. . por isso presumo que era esse seu pressentimento. Warren era muito alto. não é verdade? . mas então como lhe qualificaria. Não é muito agradável. suponho que devia tratar-se disso.Warren era um dos homens mais amargurados do planeta..replicou este.Do outro lado do corredor. . . Danny não viu nele nada parecido com seu irmão Drew.Por que não deveria estar? .Suponho que poderia despertar.Está bem? .replicou Jeremy. teria se produzido uma refrega e teria podido ficar ferido. Não lhe chamaria um amigo.Georgina . E explicou a Danny: . E quero saber tudo o que aconteceu enquanto estive fora.De modo que isso era tudo? .insistiu ela. . Os olhos do Warren eram de cor verde lima. . Não exatamente um sucesso perigoso.murmurou Danny. Detestava-o.Mallory 7 Danny saudou brevemente com a cabeça. Podemos retornar à cidade juntos. Jeremy voltou a meter-se na cama junto ao Danny. . . companheiro . .Não me censure pelo que me vi obrigada a fazer todos estes anos.prosseguiu Jeremy.Veremo-lhe pela manhã então. Sim.Esplêndido. mas logo admitiu: . Amy se levantou e fez uma reverência.Acredito que todos deveríamos dormir um pouco. Warren levou a sua esposa antes de que lhe ocorresse algo mais que dizer e fechou a porta atrás deles.Sei . . 146 .assegurou Jeremy a sua prima. Nunca gostei de roubar.

ainda.Não estará zombando.Não é isso o que te afetou neste momento.Compreendo por que te repugna tanto essa "palavra" .Não estou irritada. deixarei de fazer hipóteses. mas já compreende a idéia. amigo. De fato.. Chamou-me de sua amiga. . Bem. está avisada. e Warren montava a cavalo junto a eles. pois isso é o que a maioria delas terminam fazendo: prostituir-se ou roubar. irritada. Danny se sentou na carruagem ao lado da Amy enquanto Jeremy as conduzia de retorno a Londres.Mallory 7 . De modo que lhe contarei uma pequena fofoca. não te tenho feito muitas confidências. Ser vitima fez com que perceba que todas suas vítimas deveram sentir. tem muito talento. claro que o tenho. se considerar a definição dessa palavra.. Estava acordada. além das coisas que possa ter ouvido dizer de mim.Bom. não é verdade? Jeremy a deitou na cama para poder inclinar-se sobre ela. De algum jeito Amy conseguiu arrancar ao Danny o relato inteiro de sua vida. não é verdade? . .Tão afortunada é? . Amy é minha melhor amiga. CAPÍTULO 42 Jeremy teve razão a respeito da Amy Anderson. Danny.Muito bem. deliciosamente franca. com cuidado de não mencioná-la. Teria ouvido esse ladrão andando nas pontas dos pés pela habitação se antes não tivessem batido na porta. Ela revolveu os olhos. Estava condenado a fracassar. . -Suspirou. Na realidade não tem esse conceito de mim. quando Warren não a leva a América. alguém em quem pode confiar e com quem compartilhar prazeres? . ou teria cheirado ele. Mas vamos aproximando. Nunca se equivoca com eles. pelo menos tudo o que 147 .respondeu. pois vem me visitar frequentemente. Admite-o.Certamente. Eu gostaria que chegasse a conhecê-la melhor. surpreendida.Sorriu com malícia. perguntou-lhe: .Mas o fez de qualquer modo.O que a irritou? . Era impossível que não fosse simpática. de que o nosso não tem definição. que nem sequer sabem falar corretamente? .Porque jamais perde. assim.Muito menos. Era vivaz.. alguém com quem você gosta de estar. -Nunca brinco sobre nós.Não. . se por acaso não o notou. São esses "pressentimentos" que tem. E não nos roubaram.Eu venho dos subúrbios.Bem. Cheirava a rum. Danny. É um céu.. Se quer apostar com você sobre algo. mas vacilou antes de dizê-lo. O que é um amigo a não ser alguém de quem se sente próximo. saia correndo. Simplesmente me dei conta. . Se dará bem com ela. . . e a verá com frequência. ao te escutar. . Já se deu conta das poucas possibilidades que têm as mulheres que não sabem ler nem escrever. não é que sejamos os melhores amigos. divertida e capaz de falar sem parar. pois sim. a respeito de nada. Bom.Por que? . amigo. . Um bom ladrão sabe que não deve roubar quando está bêbado. é impossível que lhe seja antipática. não a classe de prazeres que nós compartilhamos. Mas nunca aposte com ela. Jeremy lhe pôs um braço sobre os ombros. nem o teriam feito.

Só queria lhe fazer saber que estarei fora o fim de semana. Não se tinha acumulado muito pó durante sua ausência. Isso divertiu à Danny. Jeremy retornou a essa hora e interrompeu seu jantar chamando-a para a sala de jantar. simplesmente se mostrara interessada. Efetivamente. não encontrou ninguém. Ela teve a mesma sensação de que alguém os seguia.Estava fazendo isso. . e não ocorrera nada. incluídos seus objetivos. por isso terminou seu trabalho antes de jantar. amor. Já jantou? . 148 . Amy dirigiu alguns olhares às costas de Jeremy. Continuaram seu caminho como se nada extraordinário tivesse acontecido. Os dois homens aceitavam as declarações da Amy como se estivessem escritas no evangelho.Passou o perigo. E Amy não se surpreendeu o mínimo. Mencionou que provavelmente demoraria para voltar. pois tinha alguns assuntos que resolver. .Nesse caso não a entreterei. acrescentou: . Mas como Amy tinha o mesmo pressentimento. Optou por calar-se. Danny se perguntou se deveria mencionar que não era essa a primeira vez. demonstrando que esteve escutando.Estão nos seguindo. Jeremy suspirou. Warren retornou sacudindo a cabeça. Aproximavam-se dos subúrbios de Londres quando Amy disse de repente: .Sente-se. onde ele estava despachando o seu. Warren. Quem quer que os seguisse agora não tinha nada que ver com ela. Danny empreendeu imediatamente sua tarefa de limpeza como se não tivesse passado a noite fora com o dono da casa. embora Danny não houvesse dito nada que ele não soubesse já.Mallory 7 podia recordar. Acredito que os afugentou. como por exemplo contratar a uns carpinteiros para uma das propriedades de seu tio que requeria algumas reformas. Amy voltou a relaxar-se e anunciou: .Quem? .Sabe que isso não é correto. de modo que o duvidava. Mas em nenhum momento interveio na conversa. e Danny não teve mais remédio que perguntar-se se ele as estava escutando. Se alguém andava atrás deles.perguntou Jeremy a sua prima. . enquanto Warren se afastava para tratar de descobrir quem quer que os seguisse ou se ocultasse junto ao caminho.Então vá procurar seu prato e me acompanhe. . o tipo que tinha tentado localizá-la. Ela disse que já não corriam perigo e eles deixaram de preocupar-se.Pretendem nos fazer mal? Danny se dispunha a assinalar que Amy não podia saber isso tampouco quando a dama respondeu: . provavelmente se tratava de algum bandoleiro que perdeu a oportunidade de os deter antes de que se aproximassem muito da cidade.Sem lugar a dúvidas. . mas a descartou porque a experimentou em mais de uma ocasião desde que se mudou para o centro da cidade. Jeremy deixou Danny em casa antes de levar a Amy à sua. Danny se tinha sentado junto a ele e não tinha intenção de levantar-se. Jeremy deteve a carruagem imediatamente. e ao dar-se conta de que não podia sabê-lo. e sua família confiava tanto em seus palpites. Danny se sentiu realmente perturbada naquele momento. não teria nada que ver com a pessoa que por duas vezes Danny acreditou que a seguia pela cidade e que sem dúvida devia ser esse valentão do qual Lucy lhe falara. quaisquer pessoas que fossem.

Eu não gosto nada. mas sim tratou desesperadamente de dissimular o que ele a fazia sentir sempre que se aproximava. Mas quanto antes o fizesse. . . E pode me contar por que vai a uma festa a qual é provável que acuda lorde Heddings. Pôs os braços em seu pescoço e beijou-a por sua vez. Danny soltou um resmungo. Estava ela fazendo isso? Tratar de pôr mais distancia entre eles para preparar sua ida? Provavelmente. Para afastar esse desagradável pensamento. . não. tranquilamente 149 . meu bem. Não ia ser fácil afastar-se do Jeremy Mallory. pelo modo que tinha escolhido para fazer-se entender. amigo? . cravou-lhe um dedo no peito. . Além do que fez a Percy. confiando em que só estivesse exagerando a respeito de seu pai. mas voltou a sentar-se. Arriscaria-se um lorde a fazer pessoalmente o trabalho sujo quando pode contratar a outros para que o façam enquanto ele.Sente-se..Precisamente.E o que se propõe fazer. . Não volte a fazê-lo. Danny revirou os olhos. estou disposto a fazer algo que lhe ocorra. estava-a beijando tão intensamente que lhe dobraram os joelhos. O impulso já passou. e Danny adivinhou no momento que estava zangado. Não o tinha notado no beijo. amigo. Ele a olhou piscando e logo pôs-se a rir.. Danny não esteve fingindo indiferença com respeito aos planos do Jeremy para o fim de semana.Já sabe que não tem por que me pôr à corrente de suas atividades. .Não estava fingindo nada.Além de assistir à festa na residência de lorde Crandle. pode se jogar sobre mim sempre que quiser. certamente. estou seguro de que Heddings preferiria minha proposta. .Céus. não é verdade? . Aborrecida consigo mesma e com ele. Separou-a de si. Só tratava de não me jogar sobre você e arrastá-lo a seu quarto. . Se não me ocupar de que o detenham.Por que volta a levantar um muro entre nós? Acreditava que tínhamos convencionado que somos amigos. Pensa como um lorde. situou-se detrás de sua cadeira e pôs Danny de pé. esse homem roubou minha família. E os amigos se contam o que se propõem fazer. menos lhe doeria.Está pensando como um ladrão. Não soube quanto tempo continuou beijando-a. Jeremy estalou a língua em são de recriminação. então meu pai intervirá e o matará. Ela franziu o cenho. Já deveria haver-se dado conta de que seu empenho era inútil. Levantou-se. Danny perdeu a capacidade de pensar.Vai tentar lhe surpreender roubando. mas esse aborrecimento estava presente tanto na expressão do Jeremy como em seu tom de voz quando lhe advertiu: .Porque é provável que esteja ali. disse: .Ocorreu-lhe pensar na possibilidade de que não atue sozinho? Ou que utilize a outros para que roubem em seu lugar? . . No fundo. como costumava a lhe ocorrer cada vez que provava seu sabor.Isto ocorrerá cada vez que se faça a indiferente comigo. Pensei que antes quereria terminar de jantar. Danny baixou o olhar para esquivar seus olhos.Crandle? Não é ali onde depenaram Percy? Jeremy não respondeu. . E antes de que ela soubesse o que se dispunha a fazer.Com efeito.Mallory 7 Agora foi ela quem suspirou. querida.

Atirou-lhe um murro atrás de outro. tão somente a lembrança. Não o tinha reconhecido na estalagem.Estraguem! -exclamou Jeremy imediatamente. Sua voz denotou sua inquietação quando perguntou: .. . o pau caindo sobre sua cabeça. Não havia sentido nunca dor até então em seu sonho. .Onde a golpeou? .Possivelmente deveria me pagar antes de ir a essa festa de fim de semana. é obvio . que ouviu estelar se contra o travesseiro.Isso foi bastante insólito. espera o tesouro? Refiro-me a que esse homem tem criados que perambulam pela casa com pistolas durante a noite. mas agora era evidente que era o homem de seu passado.É meu salário o que me preocupa. . meneando-se contra sua face. -E acrescentou brincando: .Naturalmente. deixou-lhes um pouco de luz se por acaso quisessem brincar um pouco antes de voltar a deitar-se.É mas é questão de um mordomo normal acostumado à visita de tipos da pior índole a altas horas da noite. 150 . Ergueu-lhe o rosto e a observou atentamente. grisalho e despenteado.Não acredito que sinta já os golpes . Seria muito mais satisfatório. mas de repente apareceu Jeremy e derrubou ao intruso. que tinha alterado sua vida e lhe tinha roubado as lembranças. Foi a cauda do gatinho. a baixa intensidade. Levou eles a cama. Parecia resolvido a matar ao homem com os punhos nus. Pensando que não poderia evitar o seguinte golpe se não saísse da cama.Tomará cuidado? . E cumpriu sua promessa com muito prazer. logo a repentina dor. mas acho que amorteci o golpe com o braço quando tratei de afastar o gatinho de minha face. tratou de liberar os pés.. Ele voltou para brandir o pau. Ele era o homem que lhe tinha feito mal. Danny suspirou.acreditou oportuno acrescentar. De modo que a única possibilidade real era lutar contra ele e lhe arrebatar a arma. o que despertou do sono. CAPÍTULO 43 Danny deixara aceso o abajur de seu quarto. Mas espero que não. Depois deixou-o cair e foi até Danny. . Reviveu outra vez aquela experiência.Na cabeça. Não pôde mover-se com rapidez. e não refiro a nós. para que cada murro impactasse diretamente em seu rosto. Isso deveria lhe dizer algo. pois lhe estorvavam os lençóis mas conseguiu esquivar a segunda paulada.. não é verdade? .Ao contrário. pensando nos bichinhos. Santo Deus!. um homem de meia idade. .. Danny nunca o viu tão violento. com os mesmos olhos escuros e assassinos.Mallory 7 sentado. E ainda tentava matá-la.. Tinha levantado o homem do chão agarrando-o pelo pescoço.. Danny o viu com clareza. Preferiria lhe pilhar com as mãos na massa. mas não o bastante rápido. farei você pagar por esse comentário. Jeremy a olhou. -amigo resmungou ela. né? -Nem pensar. mas como não esperava que dormissem toda a noite com ela. . não estava sonhando. mas temeu ficar mais enredada ainda.disse ela. . Voltou-se para tratar de interceptar o seguinte golpe. e indefesa.Por fim vais admitir que se preocupa por mim.

É o mesmo homem que tratou de me matar quando era uma menina. não o reconheci então.Mallory 7 Jeremy lhe examinou a cabeça e viu formar-se um pequeno inchaço. Jeremy se foi com o Artie para fazer-se encarregado do corpo e chamar as autoridades pelo que teve tempo para controlar suas emoções. o mesmo que assassinou a meus pais.lhe corrigiu Danny. não enterrá-lo.Até que voltou a encontrá-la na estalagem e nos seguiu até aqui? . que soltou uma interjeição. -lançou-se pela janela que tinha quebrado para entrar na casa e caiu sobre uma parte de vidro afiado. mas retornou junto à cama e finalmente se sentou a seu lado para estreitar a entre seus braços. Cuidado! . na estalagem devia adivinhar que não tinha entrado para nos roubar. .. O homem nos seguiu desde a estalagem. Deve haver gelo na casa para lhe aplicar. .respondeu Artie. mas não disse nada. Felizmente.Mas esta bem.se queixou Jeremy. Jeremy se voltou. Farei que Artie o traga assim que se desfaça deste lixo.Não. De fato lhe doía mais o antebraço. . não é verdade? .Não posso acreditar o que acaba de ocorrer -disse.Se estava no andar de cima.Provavelmente te doerá um pouco a cabeça durante um par de dias.Não. mas me arrumei para lhe despistar.Acha que tentava eliminá-la porque sabia que podia reconhecê-lo? . Despertou-me um ruído.lhe disse ele.gritou quando o homem apareceu atrás das costas de Jeremy.Está morto. não é verdade? Me diga que está bem. incrédulo. Não estava disposto a deixá-la só com um louco rondando pela casa. . .Queria interrogá-lo. Entretanto. encolhendo os ombros. e chocou contra Artie. porque em lugar de atacá-los saiu correndo pela porta. Ultimamente tive a sensação de que alguém me seguia pela cidade.Se não pude! Não me lembrava absolutamente dele até esta noite. .Artie lhe apanhará. 151 .. era para me encontrar.Seguiu-me . Amy devia ter razão. embora não muito fortes.Maldição. Mas como sabia que ele estava aqui? . Artie . o mordomo.Estou bem. . Ela fez uma careta quando a tocou. Encaminhou-se para a porta para chamar o mordomo. mas sim esta noite ao lhe ver com o pau levantado sobre sua cabeça. Fez isso em silêncio e voltou a cabeça para que os dois homens não a vissem.Não sabia isso quando o viu na estalagem? . . Ele a olhou. e me senti muito só na minha. Jeremy se precipitou para a porta. quentinha e cômoda em sua cama.Não sabia.Mas ele não sabia isso.Parece isso. .Não o matei . Mas nada mais senão abrir os olhos pensei em você. . Mas não o conseguiu. . . . disse ao Artie que capturasse ao tipo e retornou junto ao Danny. certamente os passos dele perambulando pelo andar de cima. mas a advertência de Danny deveu dissuadir ao intruso. Danny pôs-se a chorar. as lágrimas continuavam brotando. Começava a sentir ferroadas. porque se dava conta muito tarde de que aquele tipo teria podido lhe dizer quem era ela em realidade. até que o mordomo voltou e anunciou: .A pele não se abriu . Danny acreditou que a confiança do Jeremy era um tanto exagerada. . Mas agora era impossível. . Pode chegar a ser bastante desumano quando tem motivos.

ou recordou algo mais? Estavam no dormitório do Jeremy.insistiu Jeremy. Asseguro-lhe que os mesmos contratempos que afligem ao povo comum afetam também às camadas altas. Ele esteve de acordo. Este fazia a bagagem para passar o fim de semana na mansão do Crandle. .Terá estado no único baú que conseguimos resgatar depois de que caíssem todos ao rio.Prefiro ser realista.Mas ali se deu maravilhosamente. 152 . tinha recordado seu próprio nome de batismo. amigo. . Não acha que os membros da alta sociedade estão expostos a incidentes como por exemplo. . solte-se das correias e desça por uma corda até cair ao rio. . com um pouco de sorte. agora tinha a segurança de que recordaria mais detalhes. . . de modo que transcorreria muito tempo até que lhe apresentasse outra oportunidade de observar ao Heddings e.Virá comigo e não se fala mais . Pela manhã quase decidiu não ir. Mas é meu e prefiro esquecê-lo outra vez. . pois acabava de fazê-la chamar a seu quarto para lhe informar de que ia acompanhá lo. Mas logo raciocinou que Crandle não estava acostumado a organizar muitas reuniões. . não tenho roupa conveniente.É muito diferente de Danielle. Tinha-o pronunciado em voz alta: . Entretanto. só umas poucas por temporada.. ao despertar abraçada ao Jeremy.Quem engoliria esse disparate? .De qualquer modo virá comigo . Muito compreensível. . respondendo sua pergunta. e logo pôs-se a rir.disse Jeremy. . Seria porque tinha recebido outro golpe na cabeça? Ou possivelmente porque se encontrara cara a cara com seu pior pesadelo? Fosse qual fosse o motivo. Danny o olhou. né? Mas não me chame assim. não estava disposta a esquecê-lo. Eu não encaixo nessas festas e você sabe.havia dito ele. . . Ninguém mais vai entrar aqui para tentar me matar.E se tinha posto a rir. se não se importa. Mas ainda estava muito surpreendida porque aquela manhã.Não sabe com certeza.replicou Danny.Que pena. .Que servirá perfeitamente.lhe disse Danny. Danny teve que lhe convencer outra vez de que estava bem e que não devia mudar de planos por causa dela.Ou prefere limpar a casa a assistir a festas? Danny bufou ante sua lógica.Meu nome é Danette. E agora albergava a esperança de que fossem a sua mente mais lembranças.Não recordei nada mais .Torna-se muito idiota quando está preocupado. .Para dois dias? Nem morta me verá sua alta sociedade levar a mesma roupa dois dias seguidos. Recorda o alvoroço que armou porque fui a esse baile. Achava ter conseguido. Mas ao que parecia não de todo. .Mallory 7 CAPÍTULO 44 . Só tenho esse vestido de baile.Qualquer a quem contasse.E o que tem que ver isso com outra festa? Além disso. Soa muito estrangeiro para meu gosto.Parece-me um nome muito bonito . Aquele tipo atuava sozinho.. lhe pilhar em alguma maldade. . amigo . pois ainda estava muito preocupado por Danny.

É uma preciosidade. Lorde Hedding não comparecera ainda. como lhe tinha definido sua prima. A última advertência do Danny foi: . Isso a fez calar imediatamente. e enquanto Warren mantinha Danny ocupada lhe ensinando a jogar cartas. . que lhe recordava muito ao pai do Jeremy.Não pensei nunca que chegaria a ver o dia.Está bem que a queira. se não. como se acabasse de lhe convencer. . Jeremy explodiu em gargalhadas e disse: . de que te apaixonassecomentou Amy. Jeremy tinha deixado que Amy o levasse a pista de dança. Estavam dançando. não é nenhum de meus " pressentimentos".se não deixar de me obrigar a me fazer passar por uma dama.Tinham-no decidido quando Jeremy passou a lhes pedir emprestada a carruagem e lhe recordaram que " Danielle" deveria levar uma acompanhante. Parecia saída diretamente dos bairros baixos. não é verdade? A menos que de pequena tivesse falado desse modo.Não me diga que vais ser o último em inteirar-se. a primeira oportunidade que tinham de falar a sós desde que ela tinha retornado a Inglaterra. foi capaz de rebater todas. Teria que ser cego para não querer fazê-lo. . Jeremy soltou um resmungo e respondeu: . . Apesar de todas suas objeções. incitá-la e. amigo. Um trio de músicos tinha começado a tocar depois do jantar. se a tivesse ouvido falar há só umas semanas. escutá-la. Suponho que estou atrasado. . Afinal de contas. para saber que recebeu uma boa educação em sua infância. Certamente. Embora de pouco ia servir isso se finalmente o ladrão não aparecesse. convencê-la com ameaças a sua maneira prepotente de ricaço. Amy e Warren tinham acudido com o Jeremy e Danny à festa de lorde Crandle.sabe? Vem de boa família. priminha.Sabe.Precisamente . mas mesmo assim Danny não gostou daquela frase.disse Amy em um tom triunfal. -Veja . .Não acreditará realmente que uma vagabunda poderia aprender a falar tão bem em só umas semanas.disse Amy em tom triunfal. enrolá-la. e de fato dali procedia. poderia gostar e então me proporia encontrar um marido rico em lugar de me contentar com um respeitável. priminha .Não se preocupe. Amy o olhou com ironia. Esquece minha pergunta. é obvio. porque ele se limitou a responder com indiferença: -Não matei a ninguém ultimamente.Não estaria dizendo isto. Mas isso tampouco deu resultado. . o que fez que ele apertasse os dentes. Amy tinha aceitado se fazer de "isca" mostrando algumas de suas melhores jóias esse ao longo de toda a visita.replicou Jeremy. . Alguma vez se perguntou onde se criou antes de ser adotada por essa chusma? 153 . e era possível que não o fizesse.Caso fosse querê-la. Brincava. ele era filho do James Mallory. importaria-me um nada de onde viesse. . Jeremy.Nem pensar. Então pôs-se a rir. que sua amiga Lucy lhe ensinou a falar como um vagabundo. dá no mesmo. Isto foi o que me disse. Jeremy podia estar lhe ocultando uma faceta bem distinta de sua personalidade.Mallory 7 O grande canalha se saiu com a sua.Nem sequer pode afastar os olhos dela durante dois minutos . Não há mais que olhá-la. E como diabos sabe de sua família? Não. . vou olhá-la sempre que tiver ocasião. e embora basicamente não era mais que um descarado adorável.Não vai ser assim.

uma mudança de trio entrou andando pela porta. não é verdade? Duvido que se arriscasse a entrar às escondidas em um quarto ocupado por vários convidados.Já conheço seus condenados objetivos -grunhiu ele. Danny abriu a porta. mas provavelmente era tão perita mentindo como roubando. Tão cedo? Havia mencionado que tinha dor de cabeça. por ter esquecido o golpe que Danny tinha recebido. -acrescentou com o cenho franzido.Lorde Heddings? . não tem ninguém para quem voltar. pensando bem. não se pode qualificá-lo precisamente de respeitável. e você só lhe proporcionou um deles ao lhe dar um trabalho. Igual a seus dois tios mais notáveis. e deixa que lance uma boa olhada a todas essas quinquilharias que leva postas? Atribuíram a você e a Warren um dormitório. É uma sorte que tenhamos chegado cedo. Tem por costume passar toda a noite jogando. . Bateu na porta.Foi deitar-se. Do contrário teriam removido o céu e a terra para encontrá-la.Ah. o que fez que Jeremy se sentisse como um canalha. . embora. segundo Warren. .Não se preocupe. zangada. . E instalaram Danny com as senhoritas solteiras. 154 .Já sabe que tenho o dom de fazer com que as pessoas se abram. E você poderia lhe proporcionar seus outros dois objetivos.É obvio. mas é a única coisa que posso fazer. temos nosso próprio quarto. Crandle chegou a um acordo com seus dois vizinhos mais próximos para que alojem aos hóspedes que não cabem em sua mansão. .Certamente que sim. Entendo que você compartilha um dormitório com outros cavalheiros? . porque nem sequer se lembra de seu nome completo. segundo a última recontagem. . aí está por fim . malandro.Maldição. se arrumará muito bem. . . era provável que estivesse sozinha no quarto que compartilhava. Por que não vai apresentar se. Vou ver aonde foi Danny.Poderia ter parentes longínquos diferentes dos que inventou para ela.Intercepte-o antes de que se sente a uma das mesas. do contrário provavelmente nos alojaríamos em outra casa. Amy seguiu seu olhar. acaso lhe contou toda sua vida na viagem de volta a Londres nesse dia? Amy lhe sorriu.Sim. Não suportava que Amy zombasse dele.disse Jeremy.advertiu Amy. E está convencida de que seus pais foram assassinados por esse bastardo que tentou matá-la. . Subiu precipitadamente as escadas para ir vê-la. . Jeremy. ainda vestida. adorava enfurecer-se com suas vítimas.Mallory 7 .Não sei por que põe tantos reparos ao que é evidente. . Esquece o que disse. certamente acabava de subir. Esta garota tem objetivos. Não tive em conta isso quando a traje.Amy fingiu um suspiro. Heddings se encaminhava para as mesas de jogo.Sim. Enquanto isso. não acha? .Por desgraça. Com meia dúzia de solteiros mais. Não a via por nenhum lado. priminha.Não esteja tão confiante . E embora não os tenha. isso não significa que vai retê-la como sua criada para sempre. Tinha lhe assegurado que se encontrava bem. embora recupere a memória. Comigo não há evasivas que valham. Por sorte. Jeremy deu um olhar pela sala. nas mesas de jogo com o Warren. se por acaso não sabia. Jeremy franziu o cenho. . Assim. Sendo tão cedo. pois acabava de comprovar que Danny já não se encontrava onde a deixara. .

Sinto muito -disse.A que se refere? .Mas como vai saber que Amy não costuma vir muito a Inglaterra? . tudo saiu bastante bem.anunciou. mas se conteve com muita dificuldade. amigo. adorava seu sabor. De repente estendeu um braço. Vá.Não estou de acordo. com as jóias da Amy como isca. querida. embora ela e Warren acabam de chegar. De modo que. Queria devorá-la.repreendeu-a com certa aspereza. O que me produziu enxaqueca foi tentar me concentrar nas cartas. não deveria . Mas afundou apressadamente as mãos nos bolsos e desprezou o assunto dos beijos e de quanto desejava lhe fazer amor naquele preciso instante.raciocinou Danny.replicou Danny. não só com a boca.Precisamente. Inclusive vai insinuar a possibilidade de que não voltem. . se quiser suas jóias. .Era uma brincadeira. Ele suspirou e se apoiou no batente da porta. Vai mencionar que. A alguns homens esse risco pareceria algo emocionante. ao estar casada com um capitão de navio. está suscetível ultimamente.Heddings apareceu por fim . . É possível que não se arrisque frequentemente. Amy é quase tão boa como Reggie na hora de conspirar. Não queria perder o domínio de si mesmo e levá-la à cama.Ainda não acha que o fará? .Você não me mentiria. . Esperava poder lhe mostrar isso mais tarde. estreitando-se contra ele. O beijo foi sensual.Bem.Acho que é muito esperto para cometer o roubo pessoalmente . pois podiam chegar suas companheiras de quarto.Porque ela mesma o dirá.Por que não me disse que ainda lhe doía a cabeça? . . Mas quando retrocedeu estava tremendo.Mas pense ao que se arrisca se o pilham. . .Isso seria mais indicado durante o dia.Mallory 7 . .Não deveria ter feito isto. pois Warren esteve falando de uma nova rota comercial que não passa pela 155 . não me buscará pela manhã. ofegando. não é verdade? . Mas admitirei que ambos podemos ter razão. partirão outra vez dentro de poucos dias.Não.Se não souber que estou aqui. . não acha? Assim veria o que quer me mostrar. Os ladrões se dão bem com isso. Entretanto. Se é que vai tentar. não precisa ver nada para isto. Olhou-a com desconfiança.Disseram-me que Crandle tem um jardim muito bonito. há mais probabilidades de que o tente. . Repassará mentalmente aos convidados antes de entrar às escondidas em algum destes quartos. . terá que as agarrar assim que se o presente a ocasião. . .Claro que sim. arrastou-a contra si e lhe cobriu a boca com a sua. não? .Bem. Jeremy gemeu para si mesmo e esteve a ponto de abraçá-la outra vez. sabe? Jeremy franziu ainda mais o cenho. . . Jeremy se afastou bruscamente. Danny soltou um risinho.Porque não me doía. Ela viaja muito nestes dias. . Não acredito que possa resistir a tentação. Ela arqueou uma sobrancelha. E ela beijava com todo o corpo.

. Não penso morrer de fome para apanhar a seu ladrão. E todas sentiam inveja da Danny: ouviram os rumores de que Jeremy Mallory a cortejava e os viram confirmados ao saber que chegou em companhia dele e de seus parentes. Inclusive poderia atirá-las pela janela que existe no final do corredor para que as recolhesse um de seus cúmplices. Jeremy sacudiu a cabeça. se for tão estúpido. porque uma das jovens podia voltar a procurar algo e lhe golpear a 156 .Não se escondê-las em alguma parte. acomodou-se junto à porta para poder ouvir as idas e vindas no corredor enquanto outros convidados se dirigiam ao andar de baixo. . Conteve-se para não voltar a rir. Não haviam trazido suas criadas consigo. certamente. De modo que será agora ou nunca Danny encolheu os ombros e admitiu: . e provavelmente antes que todos outros hóspedes.O desaparecimento das jóias será uma prova suficiente. amigo.Pode capturá-lo como pretendia fazer.Bem. Tem que pensar como um ladrão. . concederei-lhe uns minutos e logo o seguirei.Em primeiro lugar.. Se for roubar.E você perderá o resto da reunião. E amanhã deixará as jóias em seu quarto. Teve que escutar como cada uma delas falava com entusiasmo de como era bonito e afirmava que era o solteiro mais elegível de toda a Inglaterra. será depois de assegurar-se de que todos os convidados se encontram lá embaixo. De modo que não as deixará em cima. Dar com ele no corredor ou em sua própria habitação não demonstraria nada. Elegível. porque sentiu fome pouco depois de despertar. acordou antes que qualquer das jovens damas com quem compartilhava o quarto. Utilizou o mesmo pretexto da enxaqueca para permanecer no quarto quando as demais garotas começaram a despertar umas depois de outras para descer e tomar o café da manhã. Se subir aqui pela manhã. e ao que parece estavam acostumadas a ajudar-se a vestir-se nas reuniões de fim de semana como essa. Ficarei aqui em cima pela manhã e estarei pendente de seus movimentos. está sugerindo muitas possibilidades. eu não queria estar aqui. . como disse antes é uma sorte que eu tenha subido antes de que me visse. aproveitou a ocasião para descer para comer algo e retornou a seu dormitório sem encontrar ninguém mais que os criados.Não será você quem o vai capturar. mas eu. Não estava disposta a estender-se no chão para ver passar os pés como tinha feito em casa do Heddings. talvez não o encontre no quarto de Amy.Mas se agir com rapidez.Mallory 7 Inglaterra. Danny teria lamentado sua decisão de esperar em cima.Maldição. Solteiro. o que significa que haverá uma revista. nem pensar. . não é verdade? A sincronização teria que ser perfeita. . Mas não perderei nada. CAPÍTULO 45 Na manhã seguinte. Como se tinha deitado cedo. Danny lhe sorriu. . Finamente Amy sentirá falta delas. Se não agir antes do meio-dia. Assim. Uma vez só de novo. Mas eu ficarei aqui em cima para lhe indicar a direção que tomou. descerei para almoçar. . querida. .

.Foi tão incompetente como foi há quinze anos atrás. Ao não encontrá-la fechada com chave. com o cabelo negro que se tornava prateado nas têmporas. Ao não ver ninguém. e logo girou a cabeça para olhar para o outro lado. rapidamente se meteu dentro. Escutou com atenção se. Deteve-se frente à porta da Amy. de modo que devia levar as jóias consigo . por acaso. Sei o que fez. Não havia nada. Um cavalheiro bem vestido e de meia idade apareceu em seu campo de visão.De maneira que tampouco desta vez pôde acabar com você? -replicou Heddings em um tom enfurecido. Danny estava assombrada. Assim ia fazer-se de inocente. nem tão sequer um vaso. Uma bruma lhe nublava a visão. E se este não viu o homem subir ao andar de cima.Heddings ia sair se bem se Jeremy não se apressasse. Ia muito bem vestido para ser um criado.Terminarei a tarefa eu mesmo. de modo que pela fresta via perfeitamente o único dormitório que importava. Mas seja o que for que tenha dito. Mas do que serviria isso se ele se desfizesse antes das jóias? A porta de frente voltou a abrir-se silenciosamente. A última coisa que viu foi o ódio 157 . Ela se encaminhava no corredor para ver se havia algum móvel ou recipiente onde pudesse ter escondido temporariamente as jóias. mas Jeremy tinha razão. Mas quem mais podia ser? Tinha conhecido à maioria dos outros convidados na véspera durante o jantar.Mallory 7 cabeça com a porta. Saiu ao corredor e disse: . E não teve que esperar muito. Danny ficou pasmada. por duas vezes. Falava do homem que tinha tentado assassiná-la. pois afinal lhe viu entrar no dormitório. fora da vista do Danny. Possivelmente poderia lhe deter o tempo suficiente para que chegasse Jeremy. A menos que esse não fosse lorde Heddings.Renda-se. antes de afastar-se apressadamente pelo corredor. Realmente não acreditou que fosse tão estúpido. Não estava segura do que deveria fazer se o lorde saísse do quarto de Amy antes que Jeremy chegasse. Ela dispunha só de segundos para decidir o que fazer. milorde. não? Danny suspirou para si mesma. Isso foi o que fez. e de sua própria implicação no assunto. e esse homem não estava entre eles.Espere. não poderá demonstrá-lo. Esperava que não concedesse ao Heddings muito tempo. olhou a ambos os lados do corredor e fez girar a maçaneta. E a janela situada ao final do corredor estava ainda muito longe. . Era alto e de aspecto distinto. Tinha dificuldade de respirar. primeiro olhou o corredor de cima. Mas se sentia segura deixando esta um pouco entreaberta. mas logo os seus perderam toda a força. E então não pôde respirar de verdade. O quarto de Amy estava justo do outro lado do corredor. advertindo-o: . e apertando forte. E sua cautela antes de entrar no quarto indicava claramente que não tinha boas intenções. O homem não abandonou o quarto imediatamente. Heddings não se referia ao roubo que acabava de cometer. grunhiu: . O homem se voltou para olhá-la. Mas então se deu conta de que o cavalheiro a olhava com incredulidade. mas não se ouvia nenhum outro barulho procedente do corredor. virtualmente saiu voando desse quarto e fechou a porta. Certo que ela poderia acusá-lo. deixando-a como a encontrou. Deveria ter esperado que lhe acusasse de verdade. Jeremy subia a escada. Danny tratou de afrouxar os dedos que lhe cortavam o fôlego. lorde Heddings. porque de repente o homem lhe rodeou o pescoço com as mãos.

Não pôde lhe passar por alto.Mallory 7 em seus olhos.Jeremy? -disse Warren com vacilação. muito bem. não a deixa respirar. não acredito que esteja morta. Queria machucá-lo. mas logo exalou um grito dilacerador. . meu Deus! . Aproximou um ouvido a sua boca e ouviu um som apenas perceptível de respiração. . A dor o destroçava.Oh. mas Jeremy não a soltou.. que lhe fizesse caso de vez em quando. Ainda está quente. embora naquele momento não lhe importava que fosse esse o resultado. . e fazendo algo mais que roubar.. não deixá-lo sem sentido nem matá-lo. Mas em lugar de levantar-se. Olhou o peito de Danny. Não podia ver o Warren com clareza através das lágrimas.Matou-a .Mencionou que ainda não comeu nada hoje e apenas o fez ontem. estreitou-a ainda com mais força. . . seguiu balançando-se com ela em seus braços.. mas não se movia. Desta vez Warren não vacilou o mínimo e disse abruptamente: ... Quase chegou até eles quando Danny caiu desabada aos pés do Heddings.exclamou e.. Tiveram que separá-lo de sua vítima. tinha-lhe quebrado vários ossos e tinha desfigurado o rosto o suficiente para que não voltasse a ter o mesmo aspecto. Corria pelo corredor até o único quarto cuja porta estava aberta. lhe pondo uma mão no ombro. completamente dominado por aquela cólera primitiva. Deixemos que as autoridades. Estreitou seu corpo sem vida contra o peito. atraídas pelo barulho do disparo. Não havia sentido uma perda semelhante desde que falecera sua mãe. . Jeremy levantou os olhos.disse deixando Danny nos braços de Warren.Que diabos. aliviado. A emoção lhe deixou sem respirar. Jeremy. 158 . estava muito obcecado em arremeter de novo contra Heddings. mas mesmo assim não fez conta. Jeremy apareceu por uma esquina ao final das escadas. Warren disse de novo com vacilação: .Desmaiou -explicou Heddings.Ocupe-se dela . o motivo pelo qual não tinha fugido imediatamente. uma emoção tão primitiva que o absorvia por completo. Jeremy não tinha matado Heddings. Jeremy se ajoelhou para levantar Danny e levá-la a uma cama. Advertiu à moça que se mantivera à margem. Warren se inclinou e tratou de lhe tirar ao Danny. . . era o único pensamento que Jeremy tinha na cabeça. Balançou-se com ela. Warren era provavelmente o único homem que poderia consegui-lo. Jeremy se jogou sobre ele e o colocou dentro com tanta força.Eu me ocuparei dele. Isso tirou o Jeremy de sua abstração. Entretanto. Jeremy não reparou na arma.Pelo amor de Deus. O homem devia pagar por ter machucado a Danny.Já o descobrimos. . que o homem foi cair do outro lado do quarto.se limitou a dizer com voz abafada. sentiu-se aliviado ao ver Danny de pé no corredor diante do Heddings. Warren não se incomodou em terminar a frase porque Jeremy já não estava ali. arrancou-lhe a pistola da mão e começou a lhe golpear. Irei procurar sais aromáticos. Jeremy ficou rígido. Heddings tirou de um bolso a pistola que foi procurar em uma de suas bolsas. Ouviu o assobio da bala ao lhe roçar. Jogou-se sobre o Heddings. E uma emoção diferente se apoderou dele. Heddings se dispunha a saltar pela janela. de costas para ele. Estaria bem. mas não pôde evitar de ver as marcas de cor vermelha que rodeavam seu pescoço. Solte-a. mas também estavam presentes outras pessoas. dada a fúria que ainda cegava ao Jeremy.Jeremy.

aceitou o conselho de sua prima. E Danny estava endireitada. Amy estava ali. ajoelhou-se a seu lado e lhe agarrou uma mão para levá-la aos lábios.Sinto muito. sentada junto a ela na cama. conseguia os 159 . mas procurarei que seja breve. Mas Danny tinha muitas perguntas para deixar que fossem receber respostas. Além disso. Arrependido. amigo. para que não tivesse que formular mais perguntas. Não se dá conta de como tem fraca e rouca a voz? Ele olhou a Danny. . Certamente quererá interrogá-la também.A que se refere? Antes de que pudesse responder. . não é verdade? . Contudo.De modo que o reconheceu? . . Jeremy descarregou parte da ira que ainda lhe dominava contra ela. Mas ele me reconheceu ao ver-me.Agora não é o momento de interrogá-la. mas acreditou que o acusava de outra coisa. . esfregando o pescoço. .Agora mesmo está inconsciente. . CAPÍTULO 46 A pedido de Danny.sussurrou Danny. Já foram procurar o juiz. Acredito que é ele quem o mandou. .Ia matar-me . como Danny tinha suposto. A vermelhidão no pescoço ia desaparecendo. ou tratou de fazê-lo. Ele pode dizer-me quem sou. mas provavelmente lhe apareceriam equimoses Ao final de poucas horas.Bem. Amy tem razão.Falarei se quiser. Mas Amy sugeriu com razão: . O que ocorreu com o Heddings? Jeremy o resumiu o melhor que pôde.Esperem um momento.Mallory 7 Jeremy deixou que Warren explicasse o acontecido a outros convidados e foi em busca de Danny. Acho que quebrou pelo menos uma mão quando tratou de parar um de meus murros. Abre os ouvidos Jeremy. . desejava levá-la de volta a casa para poder cuidar dela. . conhece outro homem que me atacou. . Não fale por agora. que manifestou que levavam algum tempo vigiando lorde Heddings.E não porque o surpreendi roubando. Warren a tinha acomodado em seu próprio dormitório. Convencido agora de que estava fora de perigo. Jeremy pôs as mãos na cabeça os ouvir aquele comentário teimoso. absolutamente.disse com irritação. E já não tentará fugir por nenhuma janela. Atuava conjuntamente com outros. lançava o olho às jóias nas festas nas quais assistia. sim.Deveríamos deixá-la só para que repouse.Acusou-o. Amy se levantou e deu um empurrão em Jeremy. Jeremy se encontrou com Heddings antes de que o tivessem detido. .Não.Isso caso queira fazê-lo. Sabe quem sou. Duvido muito que se mostre muito complacente dadas as circunstâncias. Nada dele me era nem ligeiramente familiar. Jeremy foi felicitado pelo juiz local. .Deixou-o sem sentido? . E ainda tinha que falar pessoalmente com o juiz. Ao que parecia. mas não foram capazes de demonstrar nada em seu contrário. . Jeremy não queria deixá-la só nem um segundo. a fim de certificar-se de que Heddings fosse acusado de algo mais que de um simples roubo. Precisa dar descanso a sua garganta.Algo assim.

Então restituía elas sem cobrar nada em troca.Nem pensar. acha seriamente que o diria? . e não tenho mais que falar com você.Se soubesse. Jeremy considerou a possibilidade de pedir que o deixassem a sós com Heddings durante uns minutos. por assim dizer. -dirigiu-se aos policiais: . mas não acreditava que servisse de nada.Não a odeio. A cólera provavelmente o impedia de sentir dor das feridas mais sérias. . .É sua identidade o que conta. como indenização. A este dizia que se inteirara do desaparecimento das jóias e que casualmente tinha dado com uma peça que lhe parecia muito conhecida em uma casa de penhores. Tinha suscitado suspeitas quando começou a cobiçar algo mais intangível que o dinheiro. Quase valeu a pena tudo isto para sabê-lo.Quem é então? Heddings pareceu surpreso.Tentou matá-la. . . Heddings riu dele. confiante em que os três policiais que esperavam para levá-lo impediriam-no de atacá-lo.Não. Tinha-lhe aplicado panos úmidos ao redor do pescoço e lhe tinha subministrado um bálsamo para lhe aliviar a garganta. Estava realmente apanhado. . esperançada: . mas também o fez manter a boca fechada com respeito à Danny. Mallory. e em presença de tantas testemunhas que o lorde não poderia convencer a ninguém de sua inocência.Então trata de assassinar a moças bonitas por puro prazer? Heddings bufou.Essa sim que é boa. . os quais agora não iriam servir lhe de nada.Mallory 7 endereços dos proprietários e depois mandava seus homens roubar os bens pessoais. . Estava convencido de que. mas em seu lugar obtinha favores.zombou Heddings. Qualquer das duas coisas. Uma criada se encarregava de trocar os panos quando se esquentavam. . . Nem sequer a conheço. mas no caso das que pertenciam a gente importante esperava uns meses e depois se dirigia a seu proprietário. de modo que a tinha adquirido se por acaso se tratava do objeto roubado. 160 . Viu-se obrigado a retornar junto ao Danny para lhe anunciar a má notícia.Quem é? .Não sabe. Jeremy a jogou do quarto e fechou a porta.Mente. O detido pôs-se a rir novamente. Ordenaram que a jovem guardasse cama durante o resto do dia. As jóias de Amy foram resgatadas dos bolsos de Heddings antes que este voltasse a si.inquiriu Jeremy. .Não está morta? Que lástima. fosse o que fosse o que lhe dissesse ou lhe fizesse. Se soubesse. . Tiveram que segurar Jeremy outra vez para que não voltasse a descarregar seu punho contra o rosto do homem.me tirem daqui ou levem ele. Por que? -perguntou-lhe Jeremy.O que disse? Jeremy se sentou na cama a seu lado e lhe pôs uma mão na face. Em geral não tentava apoderar-se das jóias ele mesmo. A maior parte das jóias se limitava em vender. e ficou furioso por isso assim que despertou. aquele homem não cooperaria. .Não disse? .Por que a odeia? . Um dos convidados era médico. levaria essa informação até a tumba. Danny se endireitou e perguntou. .

embora não quisesse dar esperanças à Danny se por acaso fracassasse outra vez. seriamente. Danny suspirou. Nós contribuímos com a prova. Estava demorando muito em subir . . pelo menos conseguiu o que nos trouxe aqui. . esteve-o durante anos. . . mas decidiu que é uma vingança apropriada guardá-lo em segredo.Não. Iremos para casa pela manhã. teriam estado me buscando. Ela se deixou cair sobre o travesseiro. Esta casa está repleta de testemunhas que sabem que tentou matá-la. Se a tivesse. amor? Passou toda a vida sem sabê-lo até agora. Assim.Tem razão. Dito desse modo. já estava sob suspeita. E você não teria hematomas ao redor do pescoço. Vi-o em seus olhos.Eu estaria bem. o qual indicava que não havia nenhum lugar ao qual retornar. não acha? Ou a senhorita Jane teria mencionado que me levaria para casa.Ela estremeceu ante seu tom de reprovação. Afinal de contas. Concederia ao Heddings umas semanas para que se desse conta da confusão no que estava metido e então lhe ofereceria reduzir as acusações em troca da informação que queria.recriminou por sua vez. Só que não tinham provas com as quais acusá-lo. né? Jeremy sorriu. . Jeremy não teve mais remédio que estar de acordo.Eu não teria apostado nisso.Não.Como ia saber que me reconheceria e me atacaria por algo que não tinha nada a ver com as jóias que acabava de roubar? Que possibilidade tinha isso.Bem. -Poderia desfazer-se das jóias. o tempo suficiente para que lhe acabasse de passar a dor no pescoço.É muito tarde para isso.Não duvido que saiba. . Danny franziu o cenho.Preferiria retornar a casa agora.. tem razão. CAPÍTULO 47 Danny esperou quatro dias mais.Eu não disse que.E que estivessem a ponto de matá-la..Verdadeiramente importa quem é. não é importante.Mas sabe! Sei que sabe. . Ficou atônito ao ver-me plantada no corredor. Percy a ajudou neste sentido. roubou a vários deles no passado e agora estão convencidos de que ele foi o culpado. não lhe disse quem sou? . . Preferiria voltar para o trabalho a ficar aqui deitada pensando no que teria podido descobrir hoje. . Não é que tenha família nem ninguém esperando que volte para casa. depois de encontrar as jóias da Amy em seus bolsos. fomos pessoalmente responsáveis por sua desgraça. pois se apresentou em casa do Jeremy para convidá-lo 161 .E se lhe prometesse retirar as acusações contra ele? Jeremy esboçou um sorriso. De qualquer modo Jeremy voltaria a tentar lhe surrupiar. Não lhe parece? Só tenho uns poucos hematomas que demonstram minha estupidez. . mas nunca disse nada de voltar. Esperava também que Jeremy se ausentasse de casa durante mais de umas poucas horas. . . Agora descansa.Só pretendia detê-lo. . em sua expressão. e o que seria de você então? .Mallory 7 . . Vai ao cárcere por nossa culpa. Estou bem. Não queria nenhuma moléstia que a atrasasse. Além disso.

de modo que não quis que se inteirasse de sua intenção de partir. ou ao menos com um homem que não fosse tão arrogante para que lhe fosse inconcebível casar-se com uma criada. enquanto procuro um novo emprego.anunciou à sua amiga . e sua forma de expressão tinha melhorado tanto que já nem sequer cometia enganos quando estava nervosa. . A zona onde vivia a classe média seria um bom lugar para ela e também para encontrar marido. rebater meus argumentos. Teria deixado o vestido de baile. Até pode ser que venha de visita de vez em quando.Diga-lhe que lhe agradeço por ter melhorado minha sorte. .Não.De verdade pensa que gostará de ouvir isso? Ou não sabe quais são seus objetivos? 162 . Entretanto. mas isso ficaria muito perto de Jeremy. . e que agora estou muito mais segura de cumprir meus objetivos. chamou Claire a seu quarto durante uns minutos a fim de deixar uma mensagem para o amo da casa. Ou alugarei um piso. Mas isso poderia ocorrer se ficasse mais tempo. Certamente poderia conseguir um posto de criada naquela parte da cidade. seria mais difícil partir com um menino.passarei umas noites em meu antigo lar. se me deixarem.Ou melhor ainda. mas não desejava arriscar-se.Nossa amizade não terminará com minha saída.Por que deve ir? -lamentou-se Claire. Logo que Jeremy saiu de casa aquela manhã para ir às carreiras. Farei você saber meu endereço assim que me tenha instalado. Claire arqueou uma sobrancelha. Como alternativa. Estaremos em contato.Chegou o momento de ir . Desejou poder escrever uma nota ao Jeremy. Não teria nenhum escrúpulo em tentar me dissuadir. porque era muito volumoso para carregar com ele pela cidade. tive sorte nesse aspecto. Esse ia ser um novo objetivo para ela: assim que pudesse procuraria um professor que pelo menos lhe ensinasse a ler e escrever. . Na realidade. Bem se dá bem em fazê-lo. E embora não acredito que ele tratasse de me tirar o bebê. mas logo perguntou com receio: . . Não queria ir sem lhe deixar uma explicação. talvez até conseguisse desposar-se um cavalheiro.É muito recente que somos amigas. mas a costureira da senhora Robertson não vivia muito longe e pensou que se o vendesse poderia tirar uns pennies adicionais. Agora tinha experiência.É obvio que não. Por isso não vou dizer lhe aonde irei.Então por que vai? . e estou cansada de sacrificar meus objetivos por amor a ele. Claire suspirou.Claro que não. . -Danny sabia que não o faria. . Ia necessitar de tudo o que pode economizar até conseguir um novo emprego. . pois não podia arriscar-se a voltar a ver Jeremy. .Porque me apaixonei por esse homem. Mas quero lhe deixar uma mensagem. poderá ir visitar-me. . se não se importar. não é verdade? Danny sacudiu a cabeça.Não está grávida. . Danny não acreditava que Jeremy tratasse de impedi-la de partir.Mallory 7 para umas corridas hípicas que iriam ter lugar a mais de uma hora de Londres. não é verdade? . Claire. talvez até umas libras. Danny foi a seu quarto para recolher suas poucas coisas.Não sabe que parte. acreditava que desta vez não levaria muito tempo para encontrar trabalho.

Tocou seu travesseiro. sua cama. Eu irei em seguida.lhe disse Claire. Danny esperou. onde poderia agarrá-lo rapidamente. Jeremy. ao final. e arriscar-se ao que tinha temido: que ele tratasse de convencê-la de que não se fosse. Não ia ser capaz de dizer o que tinha que dizer se a tocasse.O que ocorre. . ficaria ridículo vestindo saias. na parte interior da entrada. mas tenho que continuar com minha vida. apague a segunda parte. Notificou a Claire que não teria que lhe dar nenhuma mensagem de sua parte e lhe explicou o motivo.. acho que vai me fazer chorar. -Então se aproximou de Danny e lhe pôs uma mão na face.Tem mais coragem que que eu teria nas mesmas circunstâncias . estava no chão. Desejava passar o resto de sua vida com Jeremy. Cuidará de meus mascotes? .Se acaba de chegar a casa! Aonde vai? 163 . Não necessitava de sorte.Corra à cozinha e lhes diga que tem fome.Sentirei falta de você. . Santo Deus! E se fosse que quisesse? Como podia partir sem averiguálo? Isso implicaria lhe fazer frente e dizer a verdade.. . Não queria ir-se. Mas devia ser sua expressão que fez com que Jeremy ficasse sério e dissesse ao Percy: . o suficiente para desafiar os convencionalismos e casar-se com ela. . Não segurava sua trouxa. Mas.. tornaria muito mais difícil. Jeremy retornou a casa à hora do almoço. -Boa sorte. . reteve-a ali até que ele retornasse a casa. necessitava que suas reduzidas esperanças se fizessem realidade.Maldição. Ele podia realizar todos seus sonhos se quisesse. Jeremy a seguiu ao interior da sala. Os outros dois não deveria ter me agradado. Entraram na casa rindo. -Danny abraçou Claire. e não queria deixar nada ali. Embora não o conseguisse. Sentirei falta de todos. Começaram a lhe aflorar as lágrimas. amor? Ela se afastou dele.Tem razão.O que? . essa mínima esperança de que Jeremy a quisesse também. Embora Jeremy lhe advertiu de que não tocasse nunca mais seu velho chapéu. Em seu lugar lhe diga que sentirei falta dele. -Teve que fazer uma pausa ao notar um nó na garganta. retrocedendo para o salão.Lhe diga que não me arrependo de ser sua amiga. de qualquer modo ia leválo Não para por.Só Twitch. Danny subiu correndo ao andar de cima pela última vez.Mallory 7 . . . Mas era seu. de pé junto à porta de entrada do salão. E lhe diga. Amava Jeremy Mallory. Voltou a estender o braço para ela. mas essa era a primeira vez que o tinha expresso com palavras. E boa sorte. Não deveria ter se apaixonado por ele. Mas era muito tarde. Pensou que seria capaz de ir-se antes de que isso ocorresse. O havia dito ao Claire. Deteve-se no quarto de Jeremy para dar uma última olhada. Danny. Mas a destroçaria se tentasse. se tiver que fazê-lo.Ele entenderá. Agora devo ir. Acompanhava-o Percy. atormentada pela indecisão..Não os leva? . Agora sua decisão era firme.Parto. Vá então. Danny levantou uma mão para lhe deter. velho amigo. Danny observou a cena do lugar no qual se encontrava. .

aferrando-se a uma esperança tão pequena! Não soube como conseguiu sair dali sem voltar a chorar diante dele. . Este ainda não havia dito nada. . Dagger estava em casa. Para um homem com uns olhos tão expressivos. Falara com o coração na mão. . Danny foi sentar se com Dagger na mesma mesa de cozinha em que ele costumava estar sempre.Não pode ficar aqui. Não me arrependo do tempo que passei aqui com você. Santo Deus. Também Lucy. Há um tipo perigoso que procura você por estes lados para lhe fazer alô. era surpreendente a quantidade de gente que não a reconheceu ao princípio.Mas tenho que seguir com minha vida.. como se tampouco a reconhecesse. -Teve que fazer uma pausa. por que não tinha compreendido o significado de suas palavras. Deveria ter um escritório. já sei. Quero uma família de verdade. sentirei falta de você.Essa era sua resposta. Não ficarei a menos que se case comigo. Finalmente disse com brutalidade: . Assim o disse. absolutamente. Alguns dos meninos se encontravam também ali e reclamaram uma parte equitativa de sua atenção. Uns poucos o fizeram e ficaram mudos de assombro. voltava a sentir um nó na garganta. Mas entrou audazmente na zona mais conflitiva da cidade.De fato.Então me dê um motivo para ficar ! Viver minha vida compartilhando só a metade da sua não é o que eu desejo. Eu. Não ia dizer. Inclusive sua expressão foi inescrutável por uma vez. Jeremy não queria lhe recordar que o casamento não era para ele. E tratou a essas pessoas durante a maior parte de sua vida! Tanto mudou? Certamente. Essa mesa viajava sempre com ele. não deveria ter ficado tanto tempo. . De volta a seu antigo bairro.. Parto-me.Não o faça. 164 . segura de que poderia resolver qualquer contratempo que lhe cortasse o passo. e filhos que não sejam bastardos.Sim. que gritou de alegria ao vê-la entrar pela porta. Sabia a quem devia perguntar. mas a maioria não a reconheceu e teve que lhes recordar quem era.Mallory 7 Danny se deu conta de que Jeremy esteve bebendo.Não! É muito cedo. Mas não estava bêbado. Mas assim que se encontrou na rua já não pôde conter o pranto. Agora sabia que era uma mulher. E ele não disse nada.Não saio para dar um recado. Dali dava todas suas ordens e ditava suas leis. E não fazia mais que olhá-la. Jeremy Mallory era incapaz de embebedar-se. Pensar em partir não era o mesmo que franquear essa porta e compreender que não voltaria a ver Jeremy Mallory nunca mais. CAPÍTULO 48 Danny demorou umas horas para averiguar para onde Dagger tinha mudado seu bando. Danny. ou seu trono. que idiota fora. Tinha-o feito. Transcorreram dez minutos até que lhe ocorreu olhar para Dagger e observar sua reação. . Mas não me entenda mau. E não se devia só a seu traje feminino. . por isso provavelmente tratava de explicar-se como não se deu conta durante todos aqueles anos. E agora se deu conta de que a utilizava como seu escritório. . um de verdade.

Sim. Danny revirou os olhos e se dispunha a mencionar que não só os ricos falavam desse modo. E não mude de assunto.Trouxe para casa a uma rica! .Você o matou? Danny sacudiu a cabeça e explicou: . Danny se fixou em que tinha o nariz um pouco desviada e a assinalou com um gesto da cabeça. por isso já não contratará a ninguém mais.É claro que sim. Dagger. E não queria que acontecesse o mesmo com Danny. Acabar com uma família inteira soa a vingança de olho por se olho. Danny? . . . . Dagger dirigiu um olhar de incredulidade à Lucy.exclamou Dagger.Era uma menina rica. Por que o fez? . então penso que deveriam voltar a lhe quebrar o nariz. . . possivelmente não eram tão honrados. que inclusive os criados da classe alta o faziam. Menos mal que você não sabia. E o lorde que lhe contratou está no cárcere.Nada. né? 165 .Matou-se ele sozinho quando lhe surpreenderam tentando acabar comigo e saiu fugindo.Um lorde! . Esse lorde sabe quem sou em realidade.Deveria ter um escritório. Foi meu passado. Eu devia morrer com eles. . Mas o grande bastardo não quer dizer. Se minha família estava relacionada com ele naquela época. Lucy me contou isso. não só que era da alta sociedade.Esse lorde é um dos mais malvado que possa haver. por isso já não têm que se inquietar por ele.Não acredito que seja um deles -se apressou a negar Danny. Por que não utilizou alguma vez um dos dormitórios para instalá-lo ali? Ele bufou. Foi esse homem que procura você que me quebrou o nariz. Queria que tivesse outras opções. Agora foi Lucy quem bufou. Dagger tomou um momento para olhar zangado à Lucy. .Porque não tinha a ninguém.Mas ocultou o que era. . Se acha que sou tão insensível que a deixaria em um beco pra que se arrumasse sozinha. Afinal. Acredito que foi ele quem assassinou a minha família. nem lembranças. e mal tinha cinco anos. E os senhores se matam uns aos outros por toda classe de razões " redículas" que não nos importam neste lado da cidade. mas também que era mulher. Vestia e falava como eles.Eu sabia onde estava trabalhando. e ainda não consigo recordar. Dagger. mas minha babá me protegeu e escapou comigo. ou o teria desembuchado tudo a esse valentão. e os homens têm mais saídas.Que diabos esteve fazendo.Porque estava passando por uma de suas épocas de desespero por ganhar dinheiro e iria obrigar me a fazer a rua pra tirar umas moedas. Mas está morto. . . . .Não importa -interveio Danny. Dagger se ruborizara ao ouvi-la.Doeu muito? .Quantas " vezes" tenho que me desculpar por isso. Então Lucy me encontrou. Estava furiosa com você por isso.Mallory 7 . mas então Dagger perguntou à Lucy: . quis nos matar a todos.Por que a trouxe para casa então? Sabia que não devia fazê-lo. . que encolheu os ombros enquanto se reunia também com eles à mesa.Como se sempre tivemos dormitórios de sobra. e além disso um ladrão. . que me perseguia. .Encontrou-me de todos os modos.

Acabei sendo uma boa prostituta. Conheci um homem que me quer só pra ele. Dagger . As lágrimas começaram a amontoar-se de novo em seus olhos. Danny sorriu e adivinhou: . . pelo menos não acho.. Levantou-se e se afastou da mesa. . e das crianças.Sim o fiz . de verdade.Já expulsaram você? .Ora! Onde encontraria um trabalho honrado.Não. Lucy provavelmente nos ajudaria também. escrutinou seus olhos avermelhados pelo pranto durante um momento e a abraçou com força.Mallory 7 . . se cale. Mas logo que se foi.Sim.Não pude evitá-lo. eu gostava dele muito.respondeu Danny. Mas estou pensando em me retirar. . . inclusive seu pai.disse Dagger. mas não pensava que me doeria tanto.Oh.Então deixou que lhe partissem o coração? . Quer casar-se comigo! Quem iria dizer. .Danny negou com a cabeça. A única coisa que lhe interessava era me ter como amante durante um tempo.Pode vir nos visitar todas as vezes que queira. . . Só que não quer casar-se. Não é certo. Já sei que me disse que não voltasse.inquiriu ele. disse-lhe que partia e por que. mas. . pensou alguma vez em converter isto em um orfanato de verdade? Poderíamos conseguir trabalhos honrados para mantê-lo.. mas alguns de seus membros se rebelam contra os convencionalismos. . não é verdade? . . Pensa nisso. são terrivelmente caras.Não.Pobre pequena. Não tratou de me deter..Não há nenhuma possibilidade pra seu. agarrou seu chapéu e saiu.Dagger. E senti falta de todos. Achei que se partisse mais cedo que tarde. Dagger. que parecia abatido. não estará prenhe. É um desses solteiros empedernidos. Danny pensou que aquele podia ser um bom momento para mencionar um de seus velhos desejos. né? Você não o conseguiu. não seria tão duro.Aquele cocheiro? Lucy soltou um risinho. Era um bom trabalho. e lhe passou um braço sobre os ombros ao mesmo tempo que olhava irritada a Dagger.interrompeu-a Lucy. é doce comigo.. . ..Por que voltou aqui então? .Assim vou perder a você também? .Não vim para ficar.Poderia fazer-se.Basta. . 166 . E camas! . Ele a olhava como se tivesse perdido o juízo. . né? . de modo que pensei que era melhor partir.? . provavelmente para a taverna mais próxima.Absolutamente. Mas me estava afeiçoando muito a meu patrão.Não. Lucy fez Danny virar-se.Vim só para deixar minhas coisas com Lucy por uns dias enquanto procuro outro trabalho.. .prosseguiu Danny assim que conseguiu dominar suas emoções.Entendo que não gostava de sê-lo? . querida .Porque pertence à alta sociedade? ..Tem idéia da quantidade de dinheiro que custaria dirigir um orfanato? As professoras não são baratas. não é verdade? . Dagger.Pode ser que tenha uma grande família cheia de senhores e damas com títulos. na defensiva. saí por decisão própria. conseguir camas de verdade para eles. De repente Lucy esteve a seu lado. contratar a uma professora para os meninos. mas. Dagger? Disse-o em um tom tão ameaçador que Dagger se limitou a balbuciar algo em voz baixa.

enquanto que ele faz tudo o possível para evitá-lo. Além disso.Vi-o em sua estrutura óssea. . . . Mas não importa. velho. Diziam que ambos os irmãos permaneceram muitas horas em seu ringue aperfeiçoando suas qualidades pugilísticas.Porque estava intrigado.Não acredito.Abandonou o navio. . O menino já é um homem. E Jeremy Mallory não me pode dar isso. a diferença do Jason.informou Artie ao James.Ele não é de esses. converti-me em seu segundo objetivo. .E como podia haver nem a mais remota possibilidade de que Jason recordasse um estranho encontro que teve lugar faz mais de vinte anos? Só viu a mocinha em uma ocasião naquele tempo.Apesar de que alguns homens mantêm a seus amantes durante tanto tempo como a suas esposas? . Lucy. .Lamento não estar de acordo com você. . O mero fato de que você não o visse não significa que alguém com um olho mais perito não possa fazê-lo. Quero ter minha própria família. E eu não direi ao meu semelhante coisa. Anthony soltou um risinho. .respondeu Anthony.Você não viu nada. só porque o diga Jason? Nem pensar.Claro que o teria feito. . Anthony pôs-se a rir.Mas reconhece-o. pode tomar suas próprias decisões sobre como resolver esta confusão. juro que é tão bonito que poderia derreter a manteiga com seu sorriso. Knighton"s Hall era um pavilhão esportivo especializado em exercícios de natureza violenta.Não me surpreende . . Possivelmente necessita de óculos na sua avançada idade.Foi em busca da jovem . Foi diretamente a casa do Jeremy. . James olhou a seu irmão com um resmungo.Danny bufou.Você não tem nenhum filho. . .E você possivelmente necessita de uma visita ao Knighton"s uma vez que tenhamos solucionado este embrulho.Não o invejo. James sabia a quem perguntar sobre seu paradeiro. de modo que se propôs não deixar de pensar nisso até que recordasse por que lhe era familiar. Impaciente como é nosso irmão. . . Há mulheres que intrigam e conspiram para levá-lo ao altar a qualquer preço. Segundo a garota da cozinha.Não era a mim a quem procurava. . Não quereria ter que dizer a meu filho que deve renunciar a semelhante beleza. Está zangado porque não viu logo isto. Não me surpreende tampouco que se apressasse a retornar a Londres para lhe comunicar seu descobrimento. CAPÍTULO 49 .Brigaram? . A desgraça sempre procura companhia. não sabe? Não encontraram tampouco ao Jeremy em casa mas. 167 . mas meu filho não estava lá.A verdade é que tive muitíssima sorte de poder ouvir a notícia de boca de Jason.Mallory 7 . Anthony sorriu. James bufou. .dizia Anthony enquanto a carruagem abria passagem entre o tráfico no meio da tarde do dia seguinte. foi procurar outro trabalho. Sei perfeitamente que você não me teria comentado nada a respeito.Aceito a provocação quando quiser . Acreditava que conhecendo-a.

poderíamos pôr o orfanato ali. haverá outra moeda para você. e depois a tiram quando não podemos cobrir os gastos. né? Disse isso só porque não acreditava que ela tivesse a mínima possibilidade de consegui-lo. mas a criada da cozinha lhe disse que a jovem passaria primeiro por sua antiga casa antes de procurar trabalho.Seja bom menino e vigia minha carruagem.Eu sei o que sei e não quero aspirar ao que não é possível.Esquece-o .Certamente..Sim teve. Mas Dagger se mostrava muito negativo. Mas não estava disposta a render-se. sem alta sociedade. Lançou uma moeda e disse: . você ponha e eu o dirigirei. irritado. . Bem.Encontrei um bom trabalho esta manhã.Pagam melhor salário no centro.Em que direção lhe mandou? . assim já estão contentes com o que têm. Os subúrbios dos subúrbios. Mas finalmente Jeremy afastou a vista dela para olhar ao grupo de meninos que se congregaram atrás dele e contemplavam com assombro a um cavalheiro bem vestido naquele setor da cidade.Se posso conseguir a ajuda privada. . .respondeu ele.Eu não.Como me encontrou? 168 . Agora vá embora. Dagger? . administrador.Mallory 7 . Não o teria feito de outro modo.E que direção me aponta? . Seus objetivos são muito exagerados pra nós. havia tanta emoção em seus olhos que a jovem não podia decifrar exatamente o que sentia.E o que? . . E ela não considerou essa possibilidade de fracasso. . A única forma de montar um orfanato é com ajuda do governo ou ajuda privada. De modo que pensou nisso. Olhava-a como se quisesse agarrá-la e sacudi-la. Correu para a porta. Então terá um montão de meninos descontentes e piores do que eram antes.A menos que me leve para lhe cobrir as costas. com efeito. basicamente só há comerciantes.Não .murmurou.. Com essa atitude era seguro que fracassariam. . . que o surpreendeu ao acrescentar com obstinação. Danny se voltou e se sobressaltou ao ver Jeremy de pé na soleira. É organizador. .A pior parte da cidade que se possa imaginar. . Se ainda estiver ali quando sair.perguntou James com suavidade.Assim que agora tem amigos ricos. Se não estiver.Claro. estaria disposto a dirigir o orfanato? . Estas palavras tiraram Danny de sua estupefação.explicou ao menino.Sente-se na carruagem e grite se alguém tentar levá-lo. . Pelo menos agora não esperam nada melhor. capataz e outras muitas coisas que esteve fazendo aqui durante anos. . E talvez fosse certo. . ou abraçá-la.Nunca tive um trabalho de verdade.Tem.Pensou você? O que acontece se sua idéia fracassa. .Não quis dizer isso . É um bairro agradável. . Depois se afastou de Jeremy antes de voltar-se para perguntar com frieza: . De fato.disse Artie.Mas recuperou o tom zombador quando acrescentou: . que estava ali plantado com a boca aberta. Se pudesse conseguir um emprego na mesma zona.Pensou em um orfanato. ajudarei-o a cavar sua tumba antes de colocar você dentro. . aonde foi procurá-la? . né? Dá a esses meninos a esperança de uma vida melhor. .Nenhuma . o primeiro ao que me apresentei. .

certamente. . sim? E deixamos a estes dois um momento sozinhos.Não vou mudar de opinião. Adverti-a que não o roubasse. é claro. partiu indignada ao quarto de Lucy. mas Jeremy obsequiou ao Lucy com um sorriso e disse: . mas só lhe permitiu afastarse um pouco.Mallory 7 . . Mas logo se impôs a razão e se afastou.Toma.Você deve ser Lucy. Olhou ao Jeremy boquiaberta antes de dirigir um olhar ainda mais incrédula à Danny. . Lucy disse: . Então olhou zangada ao Jeremy: .Por ter protegido a esta mocinha durante tantos anos. . Estreitava-a com tanta força que não a deixava respirar. voltou e o atirou.acrescentou. Danny. sabia que negar ia ser muito difícil se ele se propunha convencê-la. Pôs-se a rir.Esqueça de seu novo emprego.De verdade? . .insistiu Danny.Não deveria ter vindo ." Santo Deus. Ele o recolheu. e por um momento Danny não se importou. .Tive que derrubar ao gigante da taverna e ameaçá-lo de arrancar o coração para que me dissesse onde se encontravam seus cupinchas.Por que? .De qualquer modo eu não deveria estar aqui. Jeremy a soltou.disse Jeremy com um sorriso malicioso. perdeu o juízo? Danny começou a ruborizar-se. Jamais ouvira nada tão bonito. embora compreendesse que estava brincando. Danny gemeu para si mesma. . Não era isso o que ela esperava ouvir e. Santo céu.Só um momento . a fim de poder segurá-la -la imediatamente.Por havê-la despedido daqui.Mas eu vou ficar com você. 169 . em realidade não. Lucy piscou. limitou-se a saborear a sensação de ser abraçada por ele.Acontece que o dinheiro lhe soltou a língua sem necessidade de coagi-lo o mínimo. . mas soava bem. que é também seu lar. Jeremy.Dagger. As gargalhadas de Dagger atraíram Lucy. tirou o chapéu de sua trouxa.Por que está aqui? . mas às pessoas desta zona acharam divertido me dar indicações errôneas durante a metade do dia.Bom. mas já saíam pela porta. Não pareceu divertido à Danny. não é certo? . Jeremy prosseguiu: . "Que é também seu lar.Você me obrigou a fazê-lo. Agora lhe dei isso e pode ficar com ele e nada mais a dizer. aproximou-se dela e o entregou. E graças a você também . Virá comigo a minha casa. Têm uma gente muito leal aqui . não volte a me fazer passar por este inferno. Só voltei para recolher minhas coisas e começar a trabalhar em meu novo emprego.avisou ela. .acrescentou com sarcasmo. Obrigado. mas em troca ao Dagger sim. Tenho contraída uma dívida de gratidão com você. dirigindo-se a Dagger. vamos admirar a carruagem deste senhor um pouco. Danny.Deixou este homem? Vá.Enfrentou com ele? . coisa que lhe permitiu me encontrar. Dagger tossiu. Voltou-se e teve que esforçar-se para dizer: .Vim procurar meu chapéu. E teria chegado mais cedo. Danny revirou os olhos. Agarrou-a entre seus braços e sussurrou: . Quero mais para mim do que você está disposto a me dar. .

Não! . se por acaso quer saber. Assim. E não volte a me buscar. Parta.Com quem? . não posso acreditar que haja dito isso. Mas ainda não podia acreditar que falasse a sério e teve que perguntar: . isso é o que me perguntei. não só quando tenho sorte. . . Deixou isso muito claro. e agora os dois conhecemos a resposta. mas a única coisa que necessito realmente é de você.Vim para me desculpar e para falar de seu matrimônio. E seus braços a prenderam por completo para que não pudesse tratar de lhe bater outra vez. Mas ele esquivou-se do golpe e exclamou: .Mallory 7 . se tiver vindo por isso. Assim. Porque a idéia de seguir minha vida sem você me fazem pedaços e preferiria não voltar a passar por isso. Porque é o que você quer e eu desejo fazer você feliz. Tinha razão. Jeremy. me propondo matrimônio daquele modo. com voz sufocada e lágrimas nos olhos. . Tem que recordar que já não usa calças. . . . por isso naturalmente estava condenado a fazer isso mal. ele não brincaria a respeito disso.Talvez. Danny se sobressaltou e virou sobre seus calcanhares para interrompê-lo. Porque quero despertar a seu lado cada manhã.Mas para mim esse "logo" significava vários anos. por que o considera agora? . . Jeremy Mallory.Deixou-me atônito.Porque é obstinada.exclamou ela. Jeremy a atraiu para si de novo. Assim. Danny ficou muito quieta.Vá embora.Pois comigo. Foi muito cruel de sua parte. Mas não o conseguiu nem o conseguirá agora.Por que? Sei que não pensa em se casar nunca..Então talvez é você quem necessita de um dicionário. Volta para casa.. Perguntou com desenvoltura: . Porque você é tudo o que poderia desejar em uma mulher. Danny. Nunca me expus a fazer uma proposta de casamento a ninguém.O que vai! Sabia que ia acontecer. se casará comigo e deixará que seja sua família? 170 . . garota tola. Em lugar de obedecer. . Eu já advertiu você de quais eram meus objetivos e lhe disse que partiria logo para cumpri-los. querida. Sempre procurou me convencer de que ficasse. O teria averiguado cedo ou tarde.Maldita seja! Por que fez isso? . mas me alegro de sabê-lo agora e não mais tarde. .. Ele soltou um risinho. Disse-lhe o que me reteria ali. Assim. mas não fez conta. O grande sem-vergonha não parecia arrependido o mínimo. Porque a quero. Você me deixou partir! Ele estalou a língua. com força. por que não quereria me casar com você? Bom. . Estava furiosa.Eu não fugi. Fiquei estupefato. Mas deveria me conhecer o suficiente para saber que este é um assunto que jamais levaria na brincadeira.Se não tivesse fugido tão depressa.Tenha paciência comigo.Este é um assunto que não deve se levar na brincadeira. . Não sabia que estava apaixonado por você até que acreditei que a perdi. amor .Danny soltou um resmungo.Era isso um sim? Ela lutou para voltar a golpeá-lo.. vá embora. Danny lhe lançou um murro apontando a um olho.

Mais do que poderia expressar só com palavras? A voz do Anthony se ergueu atrás deles quando ele e James irromperam na sala. sorrindo.Sim . e a própria Danny teria bufado se não tivesse estado imersa naquela confusão emocional. Sua avó sofrera uma queda. Danny não reparou na maior parte do percurso.Que provém daqui? . Estava aturdida. O último que se sabia dela era que residia em Somerset na propriedade de sua avó. foi assassinado. Mas Danny temia também que. . sua mãe já não continuasse com vida. mas ela teve que retornar ao Somerset.Havia dito a seu filho. Por que aceitaria uma grande dama.Jason sabe quem é ela. . Podia tratar-se de uma simples coincidência.disse James. que Jason Mallory estivesse equivocado. se fosse verdade.A mocinha necessita de uma acompanhante. filha de um conde e viúva de um barão.Fará isso. em cujo caso estariam fazendo essa viagem em vão. Não havia nenhuma prova disso. a uma menina abandonada na rua como um membro de sua família? James Mallory acompanhava-os.Bem. Mas o medo anulava todo o resto. agora que sabe quem é .Não lhe disse que não os interrompesse. mas ninguém a viu desde que se retirara ali quinze anos atrás. ou algo assim. excetuando uma vaga semelhança.Que mistério? . .Não achei que isto passasse nem remotamente pela cabeça de Jason quando veio me soltar sua conversa. . CAPÍTULO 50 As flores silvestres dos finais do verão enchiam os campos onde discorria o caminho para Somerset. . Aceitou casar-se comigo. A dama não estava ali quando seu marido. Casaria-se com ela. resolveu o mistério.Não. Era quase mais do que podia suportar. Era em parte a felicidade. que me crucifiquem . olhando-o com assombro.Diz isso a sério? Quer-me? . Nunca experimentou nada parecido.respondeu ela. insistira nisso. Jeremy a queria. moço. Foram passar uns dias em Londres. Melhor dizendo. Ia realizar todos seus sonhos. Temia que não fosse certo. O mero fato de que a tragédia relacionada com Evelyn Hilary se parecesse muito a de Danny não significava nada. teria podido sê-lo se o medo não rebatesse essas emoções. Os crimes saíram em todos os jornais. . .Me felicitem. Entretanto. e se atribuíram a um louco que irrompeu na casa londrina da família e assassinou a todos os que lhe 171 . Robert. quem é realmente. a um dia inteiro de trajeto mais a metade da manhã seguinte. Ficava longe de Londres. transbordante de felicidade. não acredita? Jeremy se voltou. Ainda não sabiam com certeza quem era. não é verdade? . não a aceitasse como sua filha.Claro que sim. E temia que. para seu pai e seu tio. Jeremy não gostou de ouvir isso. se Evelyn Hilary ainda vivesse.Mallory 7 Ela se inclinou para trás. . . Podia ter morrido. tão somente eram hipóteses. -Mas sussurrou à Danny: . Foi terrivelmente embaraçoso ouvir essa baboseira. destroçada de emoção.

-E acrescentou com ternura: . Finalmente disse com voz trêmula: . . ainda me tem. De vez em quando iam a Londres. O sobrenome Mallory não lhe dizia nada. Nunca viu uma moradia tão grande. ainda irritado com ele. Mas foi porque durante a temporada social de Londres participou só de uma festa. O edifício principal tinha três pisos. . não queria ver ninguém. Danny provavelmente se teria desmoronado. Um dos jardineiros indicou o modo de chegar ao lago.. Aquela visão fez com que o temor de Danny se intensificasse ainda mais. O mordomo. era de pedra cinza escura e estava recoberto de hera.Sabe que não é verdade. .Bem. viu como estava pálida e a abraçou. Robert. mas de fato mal faziam vida social na cidade. .interrompeu James. Indicareilhes.Acho que a senhora quererá ver sua filha . Seu marido. um tipo estirado. para pô-la diante dele. O mordomo se manteve inflexível. A propriedade a que por fim chegaram era magnífica. e por isso tão pouca gente se recorda de lady Evelyn. Jeremy se parou. teria saído fugindo na direção contrária. mas os rastros de sangue insinuavam que levaram elas depois de assassiná-las. dizendo que a senhora costumava passear até ali. de fato foi bastante romântico . ainda não. empalideceu ligeiramente ao ver Danny.Como é possível que não a reconhecesse? . que foi onde Jason teve ocasião de conhecê-la.. . Se fosse capaz de pensar com clareza. E se instalaram na propriedade que Hilary possuía no Hampshire.E se fosse verdade. Leve-me para casa . levantou-lhe o rosto. Sem isso.Não estava em Londres naquela época? . Simplesmente aquela chacina não tinha pés nem cabeça. situado atrás de uma fileira de árvores. A filha do casamento e sua babá desapareceram para sempre. mas nunca saberá com certeza a menos que enfrente ela. e vários criados foram mortos. mas também a rodeou com um braço durante todo o trajeto.anunciou ao homem.. Não os deixaram passar. com caminhos mais baixos de ambos os lados.respondeu James.Lembro que estava decepcionado por não ter chegado a conhecer lady Evelyn.Não posso fazê-lo. ela e eu não podemos ser uma família. Não estava no jardim. O fato de que o criminoso se desfez desses dois corpos.Mallory 7 atravessaram a passagem. salpicadas de imponentes carvalhos centenários. Ela aceitou e retornou a casa no dia seguinte. É muito tarde. Danny escutou este relato só pela metade. Quanto mais se aproximavam de Somerset.suplicou ela. Danny ficava atrás e Jeremy teve que arrastá-la agarrando a pela mão. Jeremy a reconfortava com apenas sua presença. O medo não o permitia.Entrem. deixando atrás o resto. mais tinha medo. mas em realidade não pôde relacioná-lo consigo mesma. Não quererá ter uma filha como eu. Danny se alegrou de ouvir que lady Hilary não recebia visitas. Levantava-se sobre imaculadas extensões de grama. . Estava a ponto de lhes fechar a porta no nariz quando Jeremy se zangou e mostrou Danny.Ela me odiará. 172 .. .Do que tem medo? .perguntou Jeremy a seu pai. Ao que parecia Robert Hilary já a conhecia e a seguiu até Londres para lhe propor casamento. Finalmente a jovem se negou a dar um passo mais. que permanecera escondida atrás de suas costas. Assimilou-o.Se limite a indicar o caminho . foi o que levou a conclusão de que se tratava de um louco. . onde tiveram uma filha. A senhora se encontra no jardim que fica atrás da casa.

agora se mostrou zangada. mas talvez devesse lançar um olhar a minha futura nora. . Deixou-se conduzir através do estreito arvoredo até o outro lado. com a intenção de reclamar a propriedade de meu marido? O primeiro caso me deixou destroçada. . . oculta atrás do medo. Depois da terceira tentativa perdi todas as esperanças. As primeiras palavras de James a fizeram sobressaltar-se. James a ouviu. A segunda vez fui precavida. Conheceu meu irmão mais velho. amigo.Suponho que ela queria recuperar a sua mãe. A dama ficou rígida. E tampouco a insulte. Voltou-se e continuou andando. .Lady Evelyn. Mal olhou James. Parece muito grande para que alguém viva aqui. Jeremy tratou de distrai-la perguntando: . para servi-la. . . Jeremy.sussurrou Danny com voz trêmula. meu Deus! É meu sonho. . James a olhou com suspicácia e disse ironicamente: . Um campo de flores se estendia em frente ao lago..Não. e por ele caminhava uma dama com o cabelo de um loiro quase branco. faz muitos anos. envolvendo-a e lhe restituindo parte de sua coragem. Faça como se eu não existisse. . mas em realidade não recebo visitas. e logo disse à dama em voz muito alta: .. pois seus pés se negavam a mover-se. me permita me apresentar. não reparou em Jeremy nem viu Danny. Não é necessário. com você. Está invadindo minha intimidade.Não viemos de Londres para que nos despachem sem mais.Não o recordo. de modo que não necessita nada de você. A garota logo será um membro de minha família. . Guarda uma assombrosa semelhança .Mallory 7 Ela se estreitou contra ele. .Oh. estive aqui. Jason. vá-se. mas ainda queria acreditar que encontrou a minha filha. senhor. senhor. escondida atrás dele. Estava decidida a não falar com ninguém e nem sequer perguntou o que faziam ali nem como conseguiram que seu mordomo lhes tivesse permitido entrar.balbuciou. Sabemos cuidar de nós mesmos. Em lugar disso.Afinal perdeu o medo. Estava tão absorta em seus pensamentos que não os viu nem ouviu aproximarem-se.Não diga coisas em meu nome.Seriamente. de costas para eles. Ele teve que arrastá-la de novo. Não pareceu surpreendida absolutamente pelo comentário do James.Não me tome por uma estúpida. James Mallory.O que querem então? James encolheu os ombros. Mas não viemos para convencê-la de nada. mas em seguida conteve a respiração. Sabe o que é perder todas as esperanças? .. Danny repreendeu ao James: .Embusteiro. e se voltou. Por favor. Mas começo a acreditar que se arrumará melhor sem ela. Nenhum dos dois estava disposto a lhe evitar aquele encontro. impôs-se outra vez.. não é verdade? 173 . onde James se deteve para esperá-los. Danny soltou um resmungo.Maldita seja . absolutamente. A dama se voltou de novo. com ela. Acredita que é o primeiro que vem aqui para tratar de me endossar uma filha. é bonita e acolhedora. Asseguro-lhe que já não sou tão crédula. . Sua sorte. A dama passeava lentamente por entre as flores.Não reconhece esta propriedade? .Podemos ir agora? . James os precedia.Não posso dizer que saiba.Na realidade é bem pequena.

Agora sua estupefação era evidente. . certamente. e finalmente pôs-se a correr.Porque a aterra pensar que você não a queira .respondeu Jeremy. de fato a cada ocasião que olhava ao Danny. vendo seus piores temores convertidos em realidade. e à filha que acreditava que não voltaria a ver jamais. limitando-se a observar e comentar.Danny! Olhou para trás. Ao esconder-se. Estava-se vendo a si mesma vinte anos atrás. . e ainda mais quando sua mãe a estreitou entre seus braços. dedicou-lhe toda sua atenção e inquiriu: . Então chorava abertamente.Oh. Danny gemeu. Então iremos a casa. Evelyn segurava a mão de Danny. Era verdade que já não lhe tinha medo. então acabemos já.Ou voltará a nos dizer que saiamos. Demorá-lo não vai mudar nada. e embora a única coisa que via de Danny era sua saia por entre as pernas do Jeremy. . . Rodeou ao Jeremy com seus braços e ocultou o rosto em seu peito. junto à lareira vazia. Mas Evelyn. James ficou de pé a um lado. ela não fazia mais que prolongar seus temores. de verdade é você? A ambas lhes saltaram as lágrimas. começou a recordar quanto gostou de estar ali. Estava pálida como a cera. quase idêntica. Jeremy não respondeu. casaremo-nos e começaremos a ter bebês. pois não era preciso muito para que as lágrimas fossem a seus olhos. por favor .Por que se esconde? . Com esse "sabemos cuidar de nós mesmos" James Mallory ganhou sua simpatia para sempre. Sentiu que lhe caía a alma aos pés. CAPÍTULO 51 Era um salão grande e utilitário. -Sorriu-lhe. . Danny reconheceu seu aroma.Perdeu a memória faz muitos anos. . por isso tratava de manter a vista fixa em Jeremy. E agora só está começando a recuperá-la. Jeremy em uma poltrona em frente delas. Não a soltou nenhuma só vez desde que a pegara para lhes conduzir à casa. Estava em casa.Este pretexto também o utilizaram antes.Me leve para casa. Encontrou a sua 174 . .disse Evelyn zombeteiramente. logo outro. estava ainda furiosa com todos eles por tratar de enganá-la. meu Deus! Danny. Mais tarde. Danny também chorava de vez em quando. Mas ainda não tinha a coragem necessária para enfrentar a sua mãe. Entretanto Evelyn a ouvira.. Tinha a garganta oprimida e mal pôde balbuciar: . . querida. tanto se vinha ao caso como se não.Se vai nos dizer isso.Está piorando isso. que esperava outra decepção.. sua doçura. Voltou-se e levantou o queixo de Danny.Mallory 7 Danny se ruborizou e voltou a esconder o rosto atrás das costas de Jeremy. transida de emoção. Danny deu um passo para ela. Resistia fazê-lo em presença de Evelyn Hilary. sabe? Vai arrepender-se de tudo o que disse. Evelyn e Danny no sofá.Me economize isto. Demorou um momento em olhar ao Danny. . e notava um nó cada vez mais grande no estômago. Sentaram-se nele. Ainda chorava a momentos. Não ia chorar. Danny havia se virado de costas. decentemente limpo. Jeremy tinha razão. Saiu de trás de Jeremy e viu a expressão zangada de sua mãe. Sua mãe lhe estendia uma mão. e então ficou tão estupefata que não pôde articular palavra. olhá-la de verdade.Que o faça. mas raramente.

inquiriu James. se minha avó não tivesse quebrado a perna. E logo começaram a aparecer as impostoras. Foi sua primeira viagem a Londres.Mas não quereria incomodar a um casal de recém casados. se for ali onde forem se instalar. . E então minha avó ainda vivia. . temia estar sonhando.Fez uma pausa e estremeceu.Ao final de quinze anos.Três. para ter uma prova substancial de que estava morta.acrescentou Jeremy sorrindo. aonde te levava sua babá. A primeira menina tinha dez anos. . Queria fazer-se com os bens e o título do Robert. . . enquanto se dirigiam à casa Danny contara tudo o que lhe ocorrera. não pude me tranquilizar até que comprovei por mim mesma que se encontrava bem. Entretanto. Tive a sensação de que o primo de Robert encontrava essas meninas e lhes ensinava o que deviam dizer. Tem algum? .Não. e mantinha uma estreita amizade com o juiz. mudarei para Londres. acabava de fazer-se realidade.Suponho que não poderei impedir este matrimônio.dizia Evelyn agora.replicou Evelyn. por alguém que conhecia muito bem a minha família. mas não os olhos.Ele o tentou e ficou furioso quando denegaram sua petição. Só estávamos ali uns poucos dias. Meus pais morreram quando era jovem. para poder ver Danny frequentemente. e ilegítimo. assim.perguntou à Danny. Ela se ruborizou. .Não. Sabendo o que aconteceu ali. Evelyn suspirou. mas pode vir a Londres para viver conosco se o desejar . . sua verdadeira vida. ainda não podia acreditar que tudo o que desejou sempre. .admitiu Jeremy. De modo que não esteve muito tempo nessa casa até a noite que ocorreram os assassinatos. acredito que recorreu a criar uma nova Danny a quem poderia mais tarde eliminar. Foram lecionadas.Quantas foram? -perguntou Jeremy. Fiz derrubar nossa antiga casa na cidade para não reconstruí-la jamais. Entretanto era um primo longínquo.disse Danny. . Ainda possuo o terreno.. . Recuperara sua identidade. mesmo o aspecto. Tinham seus mesmos olhos.Ao final de vários anos de busca. Entretanto. Também eu teria morrido aquela noite. .Sim. . .Mallory 7 mãe. A pedido da Evelyn. e foi a que me enganou mais tempo. Estávamos muito unidas as duas. . teriam tido que atribuir que estava legalmente morta. Jamais lhe ocorrera procurá-la no pior dos subúrbios.Não conservo nenhuma lembrança dessa casa .Mas poderia reconstruí-la agora. e ela era a única que restava. . .Era o único familiar vivo de seu marido? .De modo que estava aqui quando ocorreu? 175 . e por essa razão o título teria passado aos filhos de Danny antes que a ele. Depois de tentar em vão que declarassem morta ao Danette. . Sua mãe não se mostrou muito surpreendida ao ouvir seu relato. obviamente.Achei que estava morta . e a partir de então foi minha avó quem me criou. pois achou nele a explicação de por que não pode nunca localizar à Danny. não é verdade? Acabo de encontrá-la e já tenho que perdê-la outra vez. Mas o teria obtido se tivesse conseguido se a lei a declarasse morta antes de que começasse a ter filhos. as três.. Mas não guardavam nenhuma outra semelhança. Transcorreram cinco anos até a segunda tentativa. ainda não. A cor do cabelo poderia mudar com os anos.Isso não tem nada de estranho. finalmente perdi toda esperança. não me cabe dúvida.sugeriu Jeremy.Estava-me perguntando a respeito disso . e os passou me acompanhando às lojas ou brincando no parque. .Logo os terá . . E dois anos mais até a última. .É muito generoso de sua parte .

E nem sequer estava em Londres quando aconteceu. O que me fez mais difícil conservar a esperança. E sempre odiara a meu marido. A possibilidade de que Danny tivesse escapado da chacina foi o único que me segurou durante esse tempo. Só que lhe levou mais tempo dar-se conta disso.John Heddings.E reconheci ao homem que perpetrou a matança aquela noite. mas continuou com vacilação: . embora eu não gostei muito dele.Sempre suspeitei que foi o primo do Robert. Comentou com raiva que seu comparsa havia tornado a falhar em sua tentativa de acabar comigo.Recentemente.Comecei a recordar coisas pouco a pouco. de modo que não pudemos averiguar quem era. Eu mesma só o vi umas poucas vezes. Sua animosidade era evidente quando se achava perto do Robert. . Só fui a Londres uma temporada para o animar a declarar-se. não é verdade? . mas não é um lorde.E tratou de me matar também . reconheceu você em mim. Então soube que era ele a pessoa que. Mas nem sequer gostava e foi o primeiro que a chamou Danny. Nunca pensei que perdeu a memória por completo. . Danny sorriu. que é o que lhe permitiu manter um nível de vida tão elevado. . Como odiava tanto ao Robert.Heddings esteve vivendo em uma suntuosa mansão não longe de Londres. por isso nos vimos obrigados a lhe pôr. Mas não saber o que fora dela era também angustiante. quando me encontrou e tentou de novo me matar. Era o único que podia beneficiarse da morte do Robert. E você era muito pequena para encontrar o caminho até casa.Não se chamará por acaso lorde John Heddings.Não duvido que a senhorita Jane me teria levado até você se não tivesse morrido -observou Danny. porque sabíamos que era um ladrão. ninguém se incomodou em verificar seus antecedentes. Como sabe? Não chegou a conhecêla. Mas era o nome da mãe do Robert. Estive a ponto de perder o juízo. Mas foi jogador e ladrão de jóias durante vários anos. sei que o teria feito. Jeremy explicou: . e jamais mencionamos seu nome. Já estávamos apaixonados. e fazendo-se passar por lorde. Mas ao ver-me reconheceu-me.acrescentou Danny. desde que conheci o Jeremy. Recordei meu nome de batismo. Mas afirmou que o ia fazer ele mesmo. Mas não podíamos demonstrá-lo. .Oh. .Quando foi isso? . e se dispôs a me matar. Mas morreu na tentativa. Evelyn empalideceu. de modo que soube quem era. e não sabíamos tampouco que tinha um móvel.Nem sequer chegou ainda. ou melhor. A propriedade de sua família está perto daqui. Evelyn pôs-se a rir. Mas me chegou a notícia. antes de nos casar. . Robert era o amor de minha vida. Fiquei destroçada. . saíra de Londres aquela tarde. Evelyn suspirou. Obviamente. tantos anos atrás. Finalmente suspeitei que lhe aconteceu algo que a impediu.Queríamos surpreendêlo roubando. 176 . . . sim. Nunca tratou de ocultá-la. Era uma boa mulher. Lembrei-me desse parque onde brincou. e lhe acusou de ser tão incompetente como o fora quinze anos antes. Conhecia-o desde menina.E nós tampouco.Mallory 7 . Por sorte Jeremy apareceu a tempo para impedi-lo. Mas não havia forma de demonstrá-lo. enviou outro para me eliminar. nunca nos visitou depois de que nascesse.

ficará comigo. quer-lhe? . pois naquela época não parecia ter família. Seriam capazes de aceitar a adiar o enlace? Jeremy.Oh.Tenha a certeza de que seus dias estão contados. CAPÍTULO 52 Casaram-se no fim de agosto.Assim. escolheu o vestido de sua mãe. . lady Evelyn . meninos. . Foram umas bodas magníficas. quando era filha da Evelyn Hilary. Os proclamas se publicaram no condado da Evelyn. de cetim e bordado azul pálido. Mas então Reggie arguia tranquilamente que esqueceu de mencionar que os Langton adotaram e criado Danny. e o que Evelyn levou para casar-se. . -Agora também minha família tem um interesse pessoal nisto.disse Jeremy. entendido? Desta vez Jeremy gemeu em voz alta. . já que suas aspirações ao matrimônio não foram tão elevadas.Os jovens já o fizeram prender por roubo e tentativa de assassinato. não era nada simples. sim. Evelyn estalou a língua como repreendendo-o.Farei que o processem! . disse a sua futura sogra: . que já estava protestando por esse comentário de "ficará comigo". agora Evelyn se superou a si mesma. assim como em Londres. Esse era um dos motivos pelos quais Evelyn não quis participar da temporada social londrina e partiu imediatamente depois que Robert lhe propôs 177 . Danny soube que Regina Éden estava acostumado a ir em auxílio do Jeremy quando surgiam situações complicadas. Era muito formoso para desperdiçá-lo. com todo meu coração.Nem pensar. Explicar por que Danny fora apresentada à elite como uma parenta de Kelsey Langton. E tenham presente que dormirão em quartos separados durante o noivado. isso volta a me recordar que a perderei logo. Depois de pensar durante tantos anos que não teria a oportunidade de organizar o enlace de sua filha. agora que sei com certeza que pagou para que matassem a meu Robert. Devem guardar as aparências até as bodas.Não nos ponhamos sentimentais antes de jantar. o que causou estupefação entre a elite. sim.perguntou Evelyn em voz baixa.Ah.Mallory 7 . pois Danny logo será um dos nossos.Meu Deus. Mas até as bodas. tão suave que parecia de seda. . James revirou os olhos e comentou ironicamente: . . mas ninguém acreditou que fosse casar-se realmente com ela. de modo que eu estava certa -disse Evelyn. Como Danny sempre acreditou que não necessitaria de um vestido de noiva de verdade para casar-se.Então me assegurarei de que lhe condenem por assassinato. Ofereceu a Danny escolher entre um vestido novo. desenhado a seu gosto. Mas Danny sorriu ao Jeremy antes de dizer a sua mãe: .Terá que ficar na fila -comentou James. Certo é que se havia murmurado que Jeremy cortejava à beleza dos Langton.Eu também ia responder que nem pensar. . E ficava perfeitamente bem! Demorara um pouco em dar-se conta de que sua mãe era exatamente tão alta como ela. Não vai sair desta.

pensando que possivelmente seria mais feliz trabalhando com crianças. Fizeram-se muitas recriminações. Jeremy a queria. A esta incomodava o fato de que ele tivesse criado a sua filha. e uma delas constituiria um lugar idôneo para que os meninos crescessem ali. Além disso se barbeara para a ocasião e se sentia intimidado por seu novo aspecto. e também a todos os meninos. como se tivesse esquecido que ela não podia as ler. Robert não foi mais alto que ela. Decidiu apoiar a causa de sua filha e manter um orfanato. Em geral levava algum tempo acostumar-se ao Dagger.. Santo Deus. mas as águas voltaram para seu leito quando finalmente se acostumaram um a outro e resolveram os detalhes. amor e não vacilavam em demonstrá-lo. sobretudo porque do contrário provavelmente não teria tornado a ver o Jeremy. que Jeremy as leria uma vez que estivessem casados. Jeremy se sentia infeliz por sua breve separação. Robert possuía duas propriedades nas imediações. Riam. Sempre se havia sentido complexada por sua estatura. dois tios deles e Percy assim o afirmavam. Danny se inteiraria mais adiante de que o tipo que lhe entregou a primeira deveria lhe ter dito que as guardasse. Os criados de Jeremy também foram convidados para as bodas. por isso não tinha mais remédio que admitir essa possibilidade. E Dagger ficou estupefato quando lhe pediu que a escoltasse pelo corredor engalanado com flores para levá-la ao altar. mas que seu pai. De fato. Dagger vestido com um elegante traje para as bodas. Parecia que não estiveram nunca separadas. choravam. em realidade dizia que não acreditava havê-lo feito. Evocaram mais e mais lembranças daqueles primeiros anos que Danny passara com seus pais. Enquanto que ela não cabia em si de felicidade.. Foi curioso como se desenvolveu a relação mãe-filha durante as semanas anteriores ao casamento. era tão bonito voltar a estar com sua mãe. não se sentia nada ditoso. Danny se perguntava se algum dia ela deixaria de albergar dúvidas a respeito. E acertou. 178 . mas sob a supervisão da Evelyn. Já o perdoou por tê-la expulsado. Claire não quis desperdiçar a oportunidade. Esta decidiu oferecer a Claire a possibilidade de mudar de emprego. mas o homem ficou tão deslumbrado pelo sorriso de Danny que se esqueceu de mencioná-lo. Dagger administraria o estabelecimento. Jeremy não era feliz. Ao Dagger não seduzia a idéia de trabalhar ao lado de uma grande dama. experimentou uma transformação enorme. Não se deram bem a princípio.Mallory 7 casamento. Enviou três carruagens para recolher a todos com a intenção de não permitir retornar a Londres. Bom. Falavam sem parar. e ela e Dagger fizeram bom relacionamento desde o momento em que se conheceram. que viveria com o Danny o resto de sua vida e que podia esperar umas poucas semanas mais. às vezes até bem entrada a madrugada. de modo que Danny herdara a estatura de sua mãe. a jovem pedia a sua mãe que as lesse todos os dias. De fato. dizia que inclusive se embebedara pela primeira vez em sua vida. que agora pertenciam à Danny. Afinal eram amigos de Danny. não. Danny estava muito absorta e emocionada pela intensidade da paixão do Jeremy para dar-se conta disso. Evelyn quis saber todos e cada um dos detalhes dos anos em que estiveram separadas. Inclusive lhe pediram que partisse! Depois de ter ouvido dizer que não faria mais que estorvar. Mas lhe mandava cartas todos os dias. Danny recordou por que lhe considerou sua "família" durante tantos anos. Entre elas havia afeto. mas então Claire tinha muita confiança em si mesma para deixar-se intimidar por ele. Evelyn deixou Danny surpreendida ao mandar procurar Dagger e Lucy. queria-a muitíssimo. e embora Evelyn se ruborizava profusamente enquanto lia seu conteúdo. Assim.

Teremos que ventilar um pouco mais este quarto. Danny pensou por um momento e pôs-se a rir. era a primeira vez que se viam em várias semanas. numerosas tosses trataram de interrompê-lo sem resultado. Todos os membros da família Mallory foram ao casamento. . Danny estava recostada sobre o peito do Jeremy. Digo-o a sério. mas mandaram Danny deitar-se logo e ela esteve ocupada toda a manhã em sua arrumação pessoal. entre sua mãe e Jeremy realizaram todos seus sonhos e esperanças. . porque do contrário provavelmente não o teria feito – murmurou ele. que agora lhe pertencia até que tivesse um filho suficientemente maior para tomar posse dela e do título de barão que a acompanhava. por isso Danny teve ocasião de conhecer os que ainda não viu. e perguntou ao final de uma longa pausa: . Talvez não se tratasse do marido respeitável que ela se propôs encontrar. Ainda cheira um pouco a fechado . Não se sentia cansada ainda. A roupa de cama estava desordenada.Recentemente foi que a limparam. É muito mais fácil de limpar. mas era muito mais que isso. Assim. a mansão nobre de seu pai.Minha mãe o teria aceito assim que tivesse chegado a conhecê-lo bem. permaneceu todos estes anos fechada. Danny.Porque sua mãe não teria permitido me aproximar de você. que mencionou ao Jeremy essa noite quando estavam deitados na enorme cama de casal de sua casa. feliz na ignorância de que seria desgraçado sem você. pois pedira que permitissem que eles assistissem à cerimônia. querida. inclusive as crianças. De fato.Por que não? . . de modo que não teria chegado a conhecer você. Quando Danny se reuniu com ele no altar. o homem mais solicitado em todo Londres. que a abraçava estreitamente. Em realidade a família Mallory era muito mais numerosa do que imaginara. Evelyn fez o mesmo. . . não foi estranho que o beijo que se deram quando declararam a eles marido e mulher fosse um pouco prolongado. Danny esteve de acordo com ele.respondeu ele. Chegou a véspera. Agora foi ela quem se endireitou bruscamente e inquiriu: .Só brincava. Jeremy se endireitou bruscamente e a olhou com o cenho franzido. mas porque não cabia em si de felicidade enquanto pronunciava os votos que a uniam ao Jeremy Mallory.Não.Não . -Então lhe ocorreu perguntar: . e agora ela era um deles. Ele tampouco.Foi uma sorte que não conhecesse sua linhagem antes de te pedir que te casasse comigo. até que finalmente James se aproximou para felicitar seu filho lhe dando nas costas uma palmada tão forte que esteve a ponto de fazer o casal cair. Também Danny derramou algumas lágrimas debaixo de seu precioso véu. 179 . chorou como uma madalena durante a cerimônia. o que cumpria outro de seus desejos: ter uma grande família. com uma só exceção.Você gostaria de viver aqui? .E a você? .Mallory 7 Lucy engalanada também com um vestido novo.disse Jeremy. Danny e Jeremy passaram várias horas recuperando o tempo que estiveram separados. não me teria apaixonado e seguiria alegremente com minha vida de solteiro.Não lhe ocorra pensar em continuar limpando essa casa. Jeremy não conseguiu vê-la antes das bodas. Danny soltou um risinho e o obrigou a virar-se de novo para poder estar cômoda. . Seus dias de dirigir um espanador terminaram. Sou muito consciente de minha elevada posição. e agora era todo seu. eu gosto mais de sua casa.

. Jeremy pôs-se a rir a gargalhadas. . . .Certamente que sim. amanhã e todos os dias até a extenuação.Ser o que? . Jeremy. .Mallory 7 .O que? Disse " estranho". FIM JEREMY 180 .Esta noite.Não terei náuseas na gravidez. asseguro-lhe. . né? .Mãe.Quero um filho. então não é "estranho" que me sinta agradecido a sua mãe. nem tampouco sua mãe. seu filho. . Teria podido aspirar a um título elevado.Estranho .Não é coisa de família.Eu gostaria de ser para averiguar. amor.Sorriu.Não esteja tão segura. podemos trabalhar nisso um pouco mais esta noite? . Minha mãe me disse que não as teve. Me teria avaliado e teria chegado à conclusão de que um descarado como eu não era o bastante bom para sua filha.Bom. . voltou a estreitá-la entre seus braços e disse com voz rouca um momento antes de beijá-la: . Ele gemeu. . gostei de corrigi-lo por uma vez.Ah. querida.Como também será um prazer para mim.Será um imenso prazer para mim cumprir esse desejo. .disse Danny. -Então lhe imitou: . Danny. sabe? É assim como pensam as mães.E lhe sussurrou: .