You are on page 1of 8

CURSO TÉCNICO EM QUÍMICA ANÁLISE QUÍMICA QUALITATIVA

CRISTALIZAÇÃO ??

ANTÔNIO JOSÉ DE SOUZA ELAINE BASTOS NATASHA RIBEIRO

3° MÓDULO – NOITE PROFESSOR: SALOMÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES- NOVEMBRO- 2011

....................................................... 9 – Referências bibliográficas.............................................................................................................SUMÁRIO 1 – Objetivos..................Assinaturas dos autores do relatório.. 7 – Resultados.............................................................................. 2 – Fundamentos da prática........................ 6 – Discussões e Conclusões...................................... 4 – Reagentes usados.............................................. 3 – Materiais......................................................... 10 ............................................ .................................................................................................. vidrarias e equipamentos.......................................................................................... 5 – Procedimentos.......................... 8 – Esquema.......................................................................................................................................................................................................

as condições operatórias não permitem obter cristais 100% puros verificando-se a existência. Na cristalização criam-se as condições termodinâmicas que levam as moléculas a aproximarem-se e a agruparem-se em estruturas altamente organizadas.2 TIPOS DE CRISTALIZAÇÃO E DE EQUIPAMENTO A forma de atingir a sobressaturação num cristalizador. pode ser diversa: • • • Arrefecimento da solução saturada. Promoção de uma reação química que leva à precipitação do soluto. • • . nos cristais. os Cristais. Por vezes. partindo de uma mistura líquida (solução ou sólido fundido-magma) se obtêm cristais de um dos componentes da mistura. 2.1 – Objetivos: COLOCAR SUA PARTE 2 – Fundamentos teóricos: 2.1 CRISTALIZAÇÃO: A Cristalização é uma operação de separação onde. partindo de uma solução saturada do componente a separar. de inclusões (impurezas) de moléculas que também têm grande afinidade para o soluto. Adição de um segundo solvente (anti-solvente) que reduz a solubilidade do soluto (drowning). com 100% de pureza. Evaporação do diluente da solução saturada. Alteração do pH do meio.

• • 2.O mais comum a nível industrial é que a cristalização ocorra devido ao arrefecimento ou evaporação da solução mãe. também conhecido por Cristalizador Oslo. Normalmente a sobressaturação atinge-se por arrefecimento. em particular na superfície dos permutadores.3 APLICAÇÕES A cristalização é uma operação muito antiga. desde os tempos antigos. Nestes casos a cristalização acontece. entre muitos outros processos industriais. Tube and Baffle). no fabrico de ácido bórico e outros compostos para a indústria de inseticidas e farmacêuticas. cerâmica e de plásticos. Também no fabrico de pigmentos se usa. Draft. Cristalizador de vácuo com circulação de magma (Cristalizador DTB. nas paredes do cristalizador. no fabrico de carbonato de cálcio para as indústrias de pasta e papel. . muitas vezes. sendo aí que a sobressaturação surge primeiro. Cristalizadores com permutador externo (scrapped surface crystalizers). Hoje em dia. Os equipamentos mais comuns são: • • Tanques de cristalização (ainda muito usados na produção de açúcar). a cristalização. Evaporador-Cristalizador de circulação forçada. no fabrico de sulfato de sódio e de amônia para a produção de fertilizantes. também conhecidos por Cristalizadores Swenson-Walker cujo desenvolvimento data de 1920 (ver Figura). Desde a antiguidade que a cristalização do cloreto de sódio a partir da água do mar é conhecida. A sobressaturação é atingida através de uma evaporação flash. a cristalização industrial surge no fabrico de sal de cozinha e açúcar. O equipamento de cristalização será diferente dependendo da forma como se atinge a sobressaturação.

. é um composto aromático classificado como ácido carboxílico (ou especificamente. Entre os derivados do ácido benzóico se encontram o ácido salicílico e o ácido 2-acetilsalicílico (ou o-acetilsalicílico). Este ácido fraco e seus sais são usados como conservante de alimentos e ocorre naturalmente em certas plantas. Apresenta-se como um sólido cristalino incolor. Figura 04: Cristalizador-evaporador de circulação forçada.4 ÁCIDO BENZOICO: O ácido benzóico. C6H5C(O)OH. ácido monocarboxílico). Seu anel aromático é similar ao do benzeno e é o mais simples ácido carboxílico aromático. Florida). Figura 05: Cristalizador DTB para a produção de su 2. três andares Cristalizador DTB para produção de sulfato de amónia (CF Chemical.Cristalizador-evaporador de circulação forçada. O ácido benzóico é um importante precursor para a síntese de muitas outras substâncias orgânicas. também conhecido como aspirina. três andares (Swenson).

ácido benzóico pode ser purificado por recristalização da água devido à sua alta solubilidade em água quente e baixa solubilidade em água fria. Para todas as sínteses. Cloreto de sódio comercial (NaCl). É uma preparação comum de graduação em química.Fórmula molecular: C7H6O2 ou C6H5C(O)OH Massa molecular: 122 u Síntese laboratorial: O ácido benzóico é barato e facilmente disponível. O não uso de solventes orgânicos para a recristalização torna esta experiência particularmente segura. Outros solventes de recristalização possíveis incluem ácido acético (anidro ou em solução aquosa). éter de petróleo. vidrarias e equipamentos: COLOCAR SUA PARTE 4 – Reagentes: Ácido benzóico (C7H6O2). 5. benzeno.[ 3 – Materiais. Água deionizada (H2O).Procedimentos: COLOCAR SUA PARTE . de modo que a síntese em laboratório de ácido benzóico é praticada principalmente por seu valor pedagógico. e mistura de etanol e água.

. 2000. “Unit Operations of Chemical Engineering”. “Industrial crystallization”. Jani. N.6 – Discussões e conclusões: COLOCAR SUA PARTE 7 – Resultados: COLOCAR SUA PARTE 8 – Esquema: COLOCAR SUA PARTE 9 – Referências bibliográficas: S. McCabe & Smith..J.1984. Grootscholten.A. P. . Kluwer Academic Pub. McGraw-Hill. Delft University Press.M. Y.

A. 4ª ed. “Crystallization Technology Handbook”. 2003.2001. C. J. “Transport Processes and Separation Processes Principles”. Geankoplis. 2ª ed. www. Mersmann.wikipedia. Prentice Hall. CR Pub.com 10 – Assinatura dos autores do relatório: ANTÔNIO JOSÉ DE SOUZA ELAINE BASTOS NATASHA RIBEIRO ....