ROMI

®

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E OPERAÇÃO
LINHA ROMI GL CNC MITSUBISHI M70
T54528B

INDÚSTRIAS ROMI S/A DIVISÃO DE COMERCIALIZAÇÃO: Rua Coriolano, 710 Lapa 05047-900 São Paulo - SP - Brasil Fone (11) 3670-0110 Fax:3865-9510 Site: www.romi.com.br MATRIZ: Avenida Pérola Byington, 56 Centro 13453-900 Santa Bárbara D’Oeste - SP - Brasil Fone (19) 3455-9000 Fax: 3455-2499 E-mail: aplicacao@romi.com

ÍNDICE PARTE I - PROGRAMAÇÃO 1 - SISTEMA DE COORDENADAS________________________________ 2
1.1- SISTEMA DE COORDENADAS ABSOLUTAS .................................................... 3 1.2- SISTEMA DE COORDENADAS INCREMENTAIS .............................................. 4

2 - TIPOS DE FUNÇÃO ________________________________________ 5
2.1 - FUNÇÕES DE POSICIONAMENTO ................................................................... 5 2.2 - CÓDIGOS ESPECIAIS ........................................................................................ 5 2.2.1 - Código: N................................................................................................ 5 2.2.2 - Código: Barra (/) ..................................................................................... 5 2.2.3 - Código: F ................................................................................................ 5 2.2.4 - Código: T ................................................................................................ 6

3 - FUNÇÕES PREPARATÓRIAS _________________________________ 7 4 - FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO_______________________________ 9
4.1 - FUNÇÃO: G00 ..................................................................................................... 9 4.2 - FUNÇÃO: G01 ..................................................................................................... 9 4.3 - FUNÇÃO: G02 E G03........................................................................................ 10 4.3.1 - Função: R ............................................................................................. 11 4.3.2 - Função: I e K ........................................................................................ 11 4.4 - FUNÇÃO: “,R” / “,C”........................................................................................... 13 4.5 - FUNÇÃO: G33 ................................................................................................... 14

5 - TEMPO DE PERMANÊNCIA (DWELL) _________________________ 17
5.1 - FUNÇÃO: G04 ................................................................................................... 17

6 - COMPENSAÇÃO DE RAIO DE FERRAMENTA __________________ 18
6.1 - FUNÇÃO: G40 ................................................................................................... 18 6.2 - FUNÇÃO: G41 ................................................................................................... 19 6.3 - FUNÇÃO: G42 ................................................................................................... 19 6.4 - QUADRANTES DE FERRAMENTA PARA COMPENSAÇÃO DE RAIO ........... 20 6.5 - EXEMPLOS DE PROGRAMA COM COMPENSAÇÃO DE RAIO:.................... 21

7 - CICLOS SIMPLES _________________________________________ 22
7.1 - FUNÇÃO: G78 ................................................................................................... 22

8 - CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES ________________________ 24
8.1 - FUNÇÃO: G70 ................................................................................................... 24 8.2 - FUNÇÃO: G71 ................................................................................................... 25 8.3 - FUNÇÃO: G72 ................................................................................................... 28 8.4 - FUNÇÃO: G73 ................................................................................................... 31
T54528B Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70 III

8.5 - FUNÇÃO: G74 ................................................................................................... 34 8.5.1 - Ciclo de furação.................................................................................... 34 8.5.2 - Ciclo de torneamento. .......................................................................... 35 8.6 - FUNÇÃO: G75 ................................................................................................... 36 8.6.1 - Ciclo de canais. .................................................................................... 36 8.6.2 - Ciclo de faceamento. ............................................................................ 37 8.7 - FUNÇÃO: G76 ................................................................................................... 38

9 - CICLOS PARA FURAÇÃO ___________________________________ 41
9.1- FUNÇÃO : G80 .................................................................................................. 41 9.2- FUNÇÃO : G83 .................................................................................................. 41 9.3 - FUNÇÃO : G84 ................................................................................................. 42 9.3.1 - G84 - Ciclo de roscamento com macho rígido (Rosca à direita) .......... 42 9.3.2 - G84.1 - Ciclo de roscamento com macho rígido (Rosca à esquerda).. 43 9.4 - FUNÇÃO : G85 .................................................................................................. 44

10 - OUTRAS FUNÇÕES PREPARATÓRIAS _______________________ 45
10.1 - FUNÇÃO: G20 ................................................................................................. 45 10.2 - FUNÇÃO: G21 ................................................................................................. 45 10.4 - FUNÇÃO: G90 ................................................................................................. 45 10.5 - FUNÇÃO: G91 ................................................................................................. 45 10.6 - FUNÇÃO: G92 ................................................................................................. 46 10.7 - FUNÇÃO: G94 ................................................................................................. 46 10.8 - FUNÇÃO: G95 ................................................................................................. 46 10.9 - FUNÇÃO: G96 ................................................................................................. 46 10.10 - FUNÇÃO: G97 ............................................................................................... 47

11 - DESVIO INCONDICIONAL__________________________________ 48 12 - CHAMADA E RETORNO DE SUBPROGRAMA _________________ 49 13 - FUNÇÕES ESPECIAIS ____________________________________ 51
13.1 - FUNÇÃO “M19” .............................................................................................. 51 13.2 - REFERÊNCIA DE TRABALHO (G54 A G59) .................................................. 51

14 - FUNÇÕES MISCELÂNEAS OU AUXILIARES __________________ 52 15 - SEQUÊNCIA PARA PROGRAMAÇÃO MANUSCRITA ___________ 56
15.1 - ESTUDO DO DESENHO DA PEÇA: FINAL E BRUTA.................................... 56 15.2 - PROCESSO A UTILIZAR ................................................................................ 56 15.3 - FERRAMENTAL VOLTADO AO CNC .............................................................. 56 15.4 - CONHECIMENTO DOS PARÂMETRO FÍSICOS DA MÁQUINA ................... 56 15.5 - DEFINIÇÃO DOS PARÂMETROS DE CORTE . ............................................. 56

IV

Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70

T54528B

16 - CÁLCULOS _____________________________________________ 57
16.1 - VELOCIDADE DE CORTE (VC) ...................................................................... 57 16.2 - ROTAÇÃO (N) ................................................................................................. 57 16.3 - POTÊNCIA DE CORTE (NC) .......................................................................... 57

17 - GRÁFICO DE POTÊNCIA __________________________________ 59 18- FLUXOGRAMA DE PROGRAMAÇÃO _________________________ 60

PARTE II - OPERAÇÃO 1 - PAINEL DE COMANDO _____________________________________ 64
1.1 - PAINEL DE COMANDO - CNC’S MITSUBISHI M70 ........................................ 64 1.2 - PAINEL DE COMANDO - UNIDADE MDI........................................................ 65 1.2.1 – Teclas de navegação ........................................................................... 65 1.2.2 – Teclas de caracteres e numéricas: ...................................................... 65 1.3 - PAINEL DE OPERAÇÃO - UNIDADE MDI ...................................................... 67 1.4 - SELETOR DE MODO DE OPERÇÃO: .............................................................. 69 1.5 - POTENCIÔMETROS DE AVANÇO / ROTAÇÃO:.............................................. 70 1.6 - PAINEL DE OPERAÇÃO ROMI......................................................................... 70 1.9 - REDE ETHERNET E TOMADA DE ENERGIA ELETRICA................................ 72

2 - OPERAÇÕES INICIAIS _____________________________________ 73
2.1 - LIGAR A MÁQUINA ........................................................................................... 73 2.2 - DESLIGAR A MÁQUINA .................................................................................... 73 2.3 - MOVIMENTAR OS EIXOS EM JOG CONTÍNUO ............................................. 73 2.4 - MOVIMENTAR OS EIXOS EM JOG RÁPIDO ................................................... 73 2.5 - MOVIMENTAR OS EIXOS ATRAVÉS DA MANIVELA ELETRÔNICA .............. 74 2.6 - TROCAR DE FERRAMENTAS MANUALMENTE ............................................. 74 2.7 - OPERAR O COMANDO VIA MDI (ENTRADA MANUAL DE DADOS) .............. 74 2.8 - MOVIMENTAR OS EIXOS COM O EIXO ÁRVORE LIGADO ........................... 74

3 - EDIÇÃO DE PROGRAMAS __________________________________ 75
3.1 - CRIAR UM PROGRAMA NOVO....................................................................... 75 3.2 - SELECIONAR UM PROGRAMA EXISTENTE NO DIRETÓRIO ....................... 75 3.3 - INSERIR BLOCOS COM NUMERAÇÃO AUTOMÁTICA - “N” ......................... 75 3.4 - PROCURAR UM DADO NO PROGRAMA ........................................................ 75 3.4.1 - Procurar um dado através dos cursores (←, ↑, → ou ↓) ...................... 75 3.4.2 - Procurar um dado através da softkey [BUSCAR FILA] ....................... 76 3.5 - INSERIR DADOS NO PROGRAMA .................................................................. 76
T54528B Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70 V

3.6 - ALTERAR DADOS NO PROGRAMA................................................................. 76 3.7 - APAGAR DADOS NO PROGRAMA .................................................................. 76 3.8 - APAGAR UM BLOCO DO PROGRAMA ............................................................ 77 3.9 - APAGAR TODOS OS BLOCOS DO PROGRAMA ............................................ 77 3.10 - APAGAR UM PROGRAMA .............................................................................. 77 3.11 - RENOMEAR UM PROGRAMA ........................................................................ 77

4 - COMUNICAÇÃO DE DADOS ________________________________ 78
4.1 – COMUNICAÇÃO ATRAVÉS DA PORTA COMPACTFLASH............................. 78 4.1.1 – HARDWARES RECOMENDADOS PARA LEITURA E GRAVAÇÃO: . 78 4.1.2 – FORMATAR O CARTÃO DE MEMÓRIA: ............................................ 79 4.1.3 - VISUALIZAR OS ARQUIVOS DO CARTÃO DE MEMÓRIA ................ 79 4.1.4 - Abrir um arquivo do cartão de memória ............................................... 80 4.1.5 - Salvar um programa no cartão de memória ......................................... 80 4.1.6 - Carregar um programa do cartão de memória ..................................... 80 4.1.7 - Apagar um arquivo do cartão de memória ........................................... 81

5 - TESTE DE PROGRAMAS ___________________________________ 82
5.1 - TESTE GRÁFICO ............................................................................................... 82 5.2 - TESTAR PROGRAMA EM MODO DE AVANÇO DE ENSAIO (“DRY RUN”) .... 84

6 - ZERAMENTO DE FERRAMENTAS ____________________________ 85
6.1 - ZERAMENTO MANUAL DE FERRAMENTAS .................................................. 85 6.1.1 - Zeramento no eixo “Z” .......................................................................... 85 6.1.2 - Zeramento no eixo “X” .......................................................................... 86 6.1.3 - Raio e Quadrante da ferramenta .......................................................... 87 6.2 - ZERAMENTO DE FERRAMENTAS COM O LEITOR DE POSIÇÃO ............... 88 6.2.1 - Detalhes da função............................................................................... 88 6.2.2 - Procedimento operacional: ................................................................... 88

7 - CORREÇÃO DE DESGASTE DA FERRAMENTA _________________ 90 8 - DEFINIÇÃO DO ZERO-PEÇA (G54-G59) _______________________ 91
8.1 - CORREÇÃO NO SISTEMA DE COORDENADA DE TRABALHO (G54 A G59)92

9 - TORNEAMENTO DE CASTANHAS ____________________________ 93
9.1 - COMO USINAR AS CASTANHAS ..................................................................... 93 9.1.1 – USINAR MANUALMENTE................................................................... 94 9.1.2 – USINAR ATRAVÉS DE PROGRAMA .................................................. 96

10 - CONTADOR DE PEÇAS ___________________________________ 97

10.1 - VISUALIZADOR DO CONTADOR DE PEÇAS ............................................... 97 10.2 - INSERIR VALORES NO CONTADOR DE PEÇAS.......................................... 98 11.1 - EXECUTAR UM PROGRAMA DA MEMÓRIA DA MÁQUINA: ........................ 99

11 - EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ______________________________ 99
VI Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70 T54528B

......................1............ 101 11...................... 106 14....................REINICIAR A EXECUÇÃO APARTIR DO PONTO ABORTADO: .“BLOCK DELETE”...... 109 14.EDIÇÃO SIMULTÂNEA ....INICIAR UMA EXECUÇÃO NO MEIO DO PROGRAMA (PRINCIPAL): ............Cópia total para um programa novo: ...................... 106 14...............3..AJUSTE DOS ACESSÓRIOS DA MÁQUINA ___________________ 106 14...6 .............CABEÇOTE MÓVEL (OPCIONAL).Cópia de uma parte de um programa Modo2:......2 .EXECUTAR UM PROGRAMA DIRETO DO CARTÃO DE MEMÓRIA ..........Linha ROMI GL ...2...... 100 11.OMITIR (SALTAR) BLOCOS DO PROGRAMA ................2...3.................3 ..... .......2 .3 .....CNC Mitsubishi M70 VII ..2.AJUSTES DOS SENSORES DE PLACA: ....................... ...........Ajuste dos Sensores para fixar a peça prendendo pelo interno ....EXECUTAR O PROGRAMA COM A SIMULAÇÃO EM TEMPO REAL...SELECIONAR PARADA OPCIONAL: ....................1........................... 107 14..3 . 108 14......PARAR E REINICIAR A EXECUÇÃO (SEM ABORTAR O PROGRAMA): ..9 ........... 100 11.. 103 12. 102 12 ........Movimento da manga do cabeçote móvel via JOG (PULSAR) .1 ..... 101 11................5 ............ALTERAÇÃO DE PARÂMETROS ___________________________ 105 14 ..........ABORTAR A EXECUÇÃO DE UM PROGRAMA ______________________ 99 11.Cópia de uma parte de um programa Modo1:......2 .......8 ..................FUNÇÕES ESPECIAIS ___________________________________ 103 12...Movimento “Direto” da manga do cabeçote móvel ... 107 14...................7 ..........................Ajuste dos Sensores para fixar a peça prendendo pelo externo ......2 .2... 99 11...............4 ...... 107 14.....1 . 101 11..2 ......11.......1.. 103 12......EDIÇÃO ESPECIAL DE PROGRAMAS ....... 107 14.3 .... 109 T54528B Programação e Operação .......... .. 104 12........ 103 12....................Setup do cabeçote móvel: ................ 104 13 .............4 ................1 ....... ...............................2..1..................Movimento do Cabeçote Móvel AUTOMÁTICO...........1 .....AJUSTE DE PRESSÃO DO CABEÇOTE MÓVEL / PLACA.

.

CNC Mitsubishi M70 1 .Linha ROMI GL .PARTE I PROGRAMAÇÃO T54528B Programação e Operação .

onde a ferramenta está situada. com uma linha paralela ao movimento transversal O sistema de coordenadas é definido no plano formado pelo cruzamento de (X). Lembrar que X é sempre a medida do OBSERVAÇÃO: O sinal positivo ou negativo introduzido na dimensão a ser diâmetro. SISTEMA DE COORDENADAS 1. com uma linha paralela ao movimento transversal (X). uma linha paralela ao movimento longitudinal (Z). SISTEMA DE COORDENADAS Toda geometria da peça é transmitida ao comando com auxílio de um sistema de coordenadas cartesianas.CNC M70 Programação e Operação .SISTEMA DE COORDENADAS 1.Linha / Mitsubishi E320 T54528B 2 . programada é dado pelo quadrante. Lembrar que X sempreneste a medida do diâmetro. Todo movimento da ponta da ferramenta é descrito neste plano XZ.Z0).Z0). X+ 2o QUADRANTE 1o QUADRANTE Z- MOVIMENTO LONGITUDINAL Z+ 4o QUADRANTE 3o QUADRANTE MOVIMENTO TRANSVERSAL XO sistema de coordenadas é definido no plano formado pelo cruzamento de uma linha paralela ao movimento longitudinal (Z).Linha ROMI GL E280 .1. Toda geometria da peça é transmitida ao comando com auxílio de um sistema de coordenadas cartesianas. onde a ferramenta está situada: 2 S75099A Programação e Operação .SISTEMA DE COORDENADA 1 . em relação a uma origem preestabelecida (X0. em relação a uma origem preestabelecida (X0. Todo movimento da ponta da ferramenta éé descrito plano XZ. OBSERVAÇÃO: O sinal positivo ou negativo introduzido na dimensão a ser programada é dado pelo quadrante.

1. Z0. O ponto Z0 é definido por qualquer linha Durante programação. ou seja. a origem do à sistema foi fixada como X0 é definido pela linha de centro do eixo árvore.Linha E280 80/ E320 30 30 A A B 30 ORIGEM NA FACE DA PEÇA: B C ABSOLUTAS 50 COORDENADAS ° C D EIXO 80 45 PONTO D E 80 Z X R 5 30 45 ° COORDENADAS ABSOLUTAS EIXO PONTO X Z A 0 30 B 30 30 C 50 20 COORDENADAS D 70 20 MOVIMENTO ABSOLUTAS E 80 15 PARTIDA META EIXO F 80 0 DE PARA X Z 30 20 20 0 A 0 0 -10 -10 -15 -30 3 3 Programação e Operação . Z0) é preestabelecida no fundo da peça (encosto das castanhas) a ou na face daZ0) peça. qualquer linha perpendicular linha de centro do eixo sendo árvore. normalmente perpendicular àa linha de centro do eixo árvore.a origem (X0. conforme ilustração Durante a programação. Como vimos. ou seja.SISTEMA DE COORDENADA ABSOLUTA Neste sistema. normalmente origem (X0.1. O ponto Z0 é definido por processo é denominado “Zero-peça”.CNC Mitsubishi M70 . a origem é estabelecida em função da peça a ser executada. O ponto Como vimos. conforme ilustração abaixo: 1. SISTEMA DE COORDENADAS 1. O podemos estabelecê-la em qualquer ponto foi do fixada espaçocomo para facilidade programação. é preestabelecida no fundo abaixo: da peça (encosto das castanhas) ou na face da peça. Este processo é denominado “Zero Flutuante”.os pontos X0. Neste sistema.Linha ROMI GL .1-podemos SISTEMA DE COORDENADAS ABSOLUTAS programação. Z0.Z0) ORIGEM (X0. SISTEMA DE COORDENADAS ORIGEM (X0. a origem do sistema sendo os de pontos X0. Z0) EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO: EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO: D C F E ORIGEM NO FUNDO DA PEÇA: 20 80 10 x 45o D 30 A B E C 30 R5 45 ° 20 30 B Ø 80 Ø 30 80 F E D C R5 B 80 S75099A T54528B A 0 10 30 B 30 ° C 50 45 D 70 R5 E 80 10 Programação e Operação F . a origem é estabelecida em função da peça a ser executada. Este ponto X0 é definido pela linha de centro do eixo árvore. estabelecê-la em qualquer ponto do espaço para facilidade de 1.

Todas as medidas são feitas através da distância a ser deslocada.2. medidas (projetadas) em X e Z. Se a ferramenta desloca-se de um ponto A até B (dois pontos quaisquer). a origem das coordenadas passará a ser o ponto alcançado. para qualquer ponto atingido pela ferramenta. Note que o ponto A é a origem do deslocamento para o ponto B e B será origem para um deslocamento até um ponto C. e assim sucessivamente. SISTEMA DE COORDENADAS 1. as coordenadas a serem programadas serão as distâncias entre os dois pontos. EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO: F E D C B MOVIMENTO COORDENADAS INCREMENTAIS EIXO X 30 20 20 10 0 Z 0 -10 0 -5 -15 80 30 A PARTIDA DE A B C D E META PARA B C D E F 45 ° R5 10 30 4 Programação e Operação . ou seja.1. Após qualquer deslocamento haverá uma nova origem.CNC Mitsubishi M70 T54528B .Linha ROMI GL .SISTEMA DE COORDENADAS INCREMENTAIS A origem deste sistema é estabelecida para cada movimento da ferramenta.

Caso a opção B.2. Cada bloco de informação pode ser identificado pela função “N”.3 (milímetro) ou 4.2.5..Código: Barra (/) Aplicação: Inibir a execução de blocos.2.CÓDIGOS ESPECIAIS 2. TIPOS DE FUNÇÃO 2 . sem alterar a programação. Geralmente nos tornos CNC define-se o avanço em mm/rotação (função G95). inclusive os que tiverem o caracter “/”.Linha ROMI GL .. 2.CNC Mitsubishi M70 5 .2.. não seja selecionada. mas este também pode ser utilizado em mm/min (função G94). N20 .TIPOS DE FUNÇÃO 2.. desde que o operador tenha selecionado a opção B.3 (milímetro) ou 4.T.3 . Utilizamos a Função Barra (/) quando for necessário inibir a execução de blocos no programa.T.. estes serão ignorados pelo comando. N30 .D..Código: F Aplicação: determinar a velocidade de avanço A velocidade de avanço é um dado importante para a usinagem e é obtido levando-se em conta o material.. 2.1 . seguida de até 4 dígitos.. Exemplo: N10 .. no painel de comando.4 (polegadas) 2. Se o caracter “/” for digitado na frente de alguns blocos.Código: N Aplicação: Identificar blocos.FUNÇÕES DE POSICIONAMENTO FUNÇÃO X: Posição no eixo transversal (absoluta) Formato: X +.1 . a ferramenta e a operação a ser executada.D.5. o comando executará os blocos normalmente.2 .4 (polegadas) FUNÇÃO Z: Posição no eixo longitudinal (absoluta) Formato: Z +. T54528B Programação e Operação .2 .

4 .2.Linha ROMI GL .Código: T Aplicação: selecionar de ferramenta A Função T é usada para selecionar a ferramenta. sendo que existem duas formas de definir a aplicação desses dígitos. O código “T” deve ser acompanhado de no máximo quatro dígitos em sua programação.2. o sentido de corte e os corretores. dependendo do valor inserido no parâmetro 1098: a) Parâmetro 1098 = 0 T 0101 Geometria e Desgaste de ferramenta Posição da torre (somente) b) Parâmetro 1098 = 1 T 0101 Desgaste de ferramenta Posição da torre e Geometria de ferramenta 6 Programação e Operação . o raio do inserto. TIPOS DE FUNÇÃO 2.CNC Mitsubishi M70 T54528B . informando à máquina o seu zeramento (PRE-SET).

ou seja. valendo para todos os blocos posteriores. FUNÇÕES PREPARATÓRIAS 3 . são válidas somente no bloco que as contém LISTA DAS FUNÇÕES PREPARATÓRIAS Código G G00 G01 G02 G03 G04 G20 G21 G28 G33 G40 G41 G42 G53 G54 G55 G56 G57 G58 G59 G70 G71 G72 G73 G74 G75 T54528B Função Posicionamento (avanço rápido) Interpolação linear (avanço programado) Interpolação circular (sentido horário) Interpolação circular (sentido anti-horário) Tempo de permanência (Dwell) Programação em polegada (inch) Programação em milímetro (mm) Retorna os eixos para a posição de referência Interpolação com rosca (rosca passo a passo) Cancela a compensação de raio Ativa a compensação de raio (ferramenta à esquerda) Ativa a compensação de raio (ferramenta à direita) Cancela as coordenadas zero-peça (ativa zero-máquina) Ativa sistema de coordenadas zero-peça 1 Ativa sistema de coordenadas zero-peça 2 Ativa sistema de coordenadas zero-peça 3 Ativa sistema de coordenadas zero-peça 4 Ativa sistema de coordenadas zero-peça 5 Ativa sistema de coordenadas zero-peça 6 Ciclo de acabamento Ciclo de desbaste longitudinal Ciclo de desbaste transversal Ciclo de desbaste paralelo ao perfil Ciclo de desbaste longitudinal ou de furação axial Ciclo de faceamento ou de canais Modal X X X X Não Modal X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X 7 Programação e Operação . preparando-a para executar um tipo de operação. As funções podem ser MODAIS ou NÃO MODAIS. a menos que modificados por outra função ou a mesma.CNC Mitsubishi M70 .3. ou para receber uma determinada informação. NÃO MODAIS: São as funções que todas as vezes que requeridas. definem à máquina o que fazer. também chamadas de “Códigos G”. devem ser programadas.FUNÇÕES PREPARATÓRIAS Aplicação: Este grupo de funções. MODAIS: São as funções que uma vez programadas permanecem na memória do comando.Linha ROMI GL .

FUNÇÕES PREPARATÓRIAS LISTA DAS FUNÇÕES PREPARATÓRIAS Código G G76 G80 G83 G84 G90 G91 G92 G94 G95 G96 G97 Função Ciclo automático de roscamento Cancela ciclos de furação Ciclo de furação axial Ciclo de roscamento com macho axial Sistema de Coordenadas Absolutas Sistema de Coordenadas Incrementais Determinar nova origem ou máxima rotação (RPM) Avanço em milímetros/polegadas por minuto Avanço em milímetros/polegadas por rotação Ativa velocidade de corte (m/min) Cancela velocidade de corte (programação em RPM) Modal X X X X X X X X X X Não Modal X 8 Programação e Operação .Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 T54528B .3.

Sintaxe: G0 X__ Z__ onde: X = coordenada a ser atingida (valores em diâmetro) Z = coordenada a ser atingida A função G0 é Modal e cancela as funções G1.2 . calculado através de coordenadas e com um avanço (F) pré-determinado pelo programador. FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO 4 . G3 4.Linha ROMI GL .FUNÇÃO: G00 Aplicação: Posicionamento rápido (aproximação e recuo). Sintaxe: G1 X__ Z__ F__ onde: X = coordenada a ser atingida (valores em diâmetro) Z = coordenada a ser atingida F = avanço de trabalho (mm/rot) OBSERVAÇÃO: A função G1 é Modal e cancela as funções G0. G3. Os eixos movem-se para a meta programada com a maior velocidade de avanço disponível na máquina. G2.CNC Mitsubishi M70 9 . T54528B Programação e Operação . G2.1 .FUNÇÃO: G01 Aplicação: Interpolação linear (reta com avanço programado) Com esta função obtém-se movimentos retilíneos com qualquer ângulo.4.FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO 4.

ou então.4. 10 Programação e Operação . Tanto G2 como G3 executam operações de usinagem de arcos pré-definidos através de uma movimentação apropriada e simultânea dos eixos.FUNÇÃO: G02 E G03 Aplicação: Interpolação circular (raio). Sintaxe: G2/G3 X__ Z__ R__ (F__) ou G2/G3 X__ Z__ I__ K__ (F__) onde: X = posição final do arco Z = posição final do arco I = distância incremental em “X” entre o ponto inicial do arco e o centro do mesmo (em raio) K = distância incremental em “Z” entre o ponto inicial do arco e o centro do mesmo R = valor do raio (F) = valor do avanço OBSERVAÇÃO: Na programação de um arco deve-se observar as regras: • O ponto de partida do arco é a posição de início da ferramenta.CNC Mitsubishi M70 T54528B . • Juntamente com o sentido da interpolação programa-se as coordenadas do ponto final do arco com X e Z .3 . • Programa-se o sentido de interpolação circular G02 ou G03 (horária ou anti-horária).Linha ROMI GL . programa-se a função R (valor do raio). FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO 4. • Juntamente com o sentido do arco e as coordenadas finais . as funções I e K (coordenadas do centro do arco).

4.1 . onde: I é paralelo ao eixo X. • A função “I” deve ser programada em raio.2 . FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO 4.Função: I e K Aplicação: Arco definido por centro polar. descriminando o valor do raio sempre com sinal positivo. NOTAS: • As funções I e K são programadas tomando-se como referência a distância do ponto de início da ferramenta ao centro do arco. K é paralelo ao eixo Z. As funções I e K definem a posição do centro do arco.3. dando o sinal correspondente ao movimento. 4.Linha ROMI GL .Função: R Aplicação: Arco definido por raio. É possível programar “interpolação circular” até 180 graus através da função R.3. EXEMPLO: SENTIDO A-B: I-10 K0 SENTIDO B-A: I0 K-10 A B T54528B Programação e Operação .CNC Mitsubishi M70 R1 0 11 .

24 44 OBSERVAÇÃO: As funções G2 e G3 são Modais e cancelam as funções G0 e G1. N60 Z-30.CNC Mitsubishi M70 T54528B 50 . N90 X74. N30 G0 X21 Z2. N100 G3 X80 Z-58 R3. FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO O sentido da execução da usinagem do arco define se este é horário ou anti-horário. ou N70 G2 X44 Z-40 I10 K0. . N70 G2 X44 Z-40 R10.5.4. ou N100 G3 X80 Z-58 I0 K-3.50x45° . N110 G1 Z-80. N80 G1 X50 Z-55. conforme os quadros abaixo: TORRE TRASEIRA (Quadrante Positivo) G02 (HORÁRIO) G03 (ANTI-HORÁRIO) EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO 80 55 R3 40 1.50x45° 80 80 R1 0 24 44 50 55 40 1. N40 G1 Z0 F. N50 X24 Z-1. 12 Programação e Operação . .25.Linha ROMI GL .

Sintaxe: G01 X__ Z__. As funções “.2 N90 G01 X20.Linha ROMI GL .FUNÇÃO: “.R” e “.4.CNC Mitsubishi M70 50 13 .C2 N100 Z-20.C = valor do chanfro EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO COM ARREDONDAMENTO DE CANTO : : : N60 G00 X14 Z2 N70 G42 N80 G01 Z0 F.4 . Estas funções devem ser inseridas no bloco de programação do ponto de intersecção entre duas retas. FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO 4. R__ G01 X__ Z__ ou G01 X__ Z__.C” são utilizadas para arredondar / chanfrar cantos.C1 N120 Z-30 N130 X80 Z-45 N140 X84 N150 G40 N160 T00 N170 G54 G00 X200 Z200 : : 70 45 30 20 2x45° R5 20 1x45° T54528B 80 Programação e Operação .R5 N110 X50. C__ G01 X__ Z__ onde: .R = valor do raio do arredondamento .C” Aplicação: Arredondamento / quebra de canto.R” / “.

Linha ROMI GL . sendo elas roscas paralelas ou cônicas. Há possibilidade de abrir-se roscas em diâmetros internos ou externos. FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO 4. • Recomenda-se deixar durante a aproximação uma folga mínima de duas vezes o passo da rosca no eixo “Z”. etc.FUNÇÃO: G33 Aplicação: Roscamento passo a passo A função G33 executa o roscamento no eixo X e Z onde cada profundidade é programada explicitamente em bloco separado.5 . Para programação do roscamento passo a passo deve-se utilizar a função G97 para que o RPM permaneça constante. progressivas. Durante a execução da função de roscamento. simples ou de múltiplas entradas.4. A função G33 requer: X = diâmetro final do roscamento Z = posição final do comprimento da rosca Q = ângulo do eixo árvore para a entrada da rosca F = passo da rosca OBSERVAÇÕES: • Não há necessidade de repetirmos o valor do passo (F) nos blocos posteriores de G33. a rotação máxima do eixo-árvore não deve ultrapassar o valor determinado pela seguinte equação: RPMmax = 5000 PASSO 14 Programação e Operação .CNC Mitsubishi M70 T54528B . • A função G33 é modal.

N70 X29.975 x 2) X = 28.65 x passo) P = (0. N150 X28.5.5 2x45° O0330 (CICLO DE ROSCA). N180 Z3.5. FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO Exemplo 1: Rosca Métrica M30x1. N90 G0 X35.5) P = 0. N100 Z3. N200 G33 Z-31.5. N250 G0 X35. N130 G0 X35. N210 G0 X35.05.5. N110 X28.(P x 2) X = 30 . N270 M30. T54528B Programação e Operação . N170 G0 X35. N50 G97 S1000 M3.55. N240 G33 Z-31. N160 G33 Z-31.4. N30 T0101 (ROSCA M30X1.05 N140 Z3.95. N60 G0 X35 Z3. N260 G54 G0 X300 Z200 T00.5 2x45° 50 26 26 15 . N40 G54.(0. N20 G54 G0 X300 Z200 T00. N10 G21 G40 G90 G95.15.5. N120 G33 Z-31.Linha ROMI GL .35. N230 X28.975 2º) Diâmetro final (X): X = Diâmetro inicial . CÁLCULOS: 1º) Altura do filete (P): P = (0.CNC Mitsubishi M70 M 30x1.65 x 1.5 80 80 60 60 45 33 33 3 3 45 30x1. N80 G33 Z-31.5 F1.5). N190 X28. N220 Z3.

65 x passo) P = (0.5 Q0 CÁLCULOS: 1º) Altura do filete (P): P = (0.0) P = 0.7 Avanço (F): F = Passo x Nº de entradas F = 1. FUNÇÕES DE INTERPOLAÇÃO 80 Exemplo 2: Rosca Métrica M30x1.5 F2.5 50 26 2x45° N160 G0 X35 N170 Z3 N180 X29.0) N40 G97 S1000 M3 N50 G0 X35 Z3 N60 X29.0 x 2 F = 2.4.CNC Mitsubishi M70 . N30 T0101 (ROSCA M30X1.7 N150 G33 Z-31.(0.5 Q180 N290 G0 X35 N300 G54 G0 X300 Z200 T00.35 N190 G33 Z-31.(P x 2) X = 30 .0 Q0 N80 G0 X35 N90 Z3 N100 X28.95 N110 G33 Z-31.5 3 (2 ENTRADAS) 26 2x45° O0340 (CICLO DE ROSCA).5 Q180 N240 G0 X35 N250 Z3 N260 X28.7 N270 G33 Z-31. N10 G21 G40 G90 G95.65 x 2) X = 28.5 Q180 N200 G0 X35 N210 Z3 N220 X28.35 N70 G33 Z-31.95 N230 G33 Z-31. N310 M30.65 x 1. 2º) Diâmetro final (X): X = Diâmetro inicial .Linha ROMI GL . N20 G54 G0 X300 Z200 T00.5 Q0 N120 G0 X35 N120 Z3 N140 X28.65 NOTA: Para rosca com múltiplas entradas é necessário fazer o cálculo do avanço (F) da seguinte forma: 0 M 30x1.0 (2 entradas) 60 80 45 60 33 3 45 33 30x1.0 T54528B 16 Programação e Operação .

pode-se programar um determinado tempo de permanência da mesma. TEMPO DE PERMANÊNCIA 5 . (milésimos de segundos) EXEMPLO: (TEMPO DE 1.5.Linha ROMI GL . cuja duração é definida por um valor “P”.CNC Mitsubishi M70 17 . “U” ou “X” associado. A função G04 requer: G04 X__. que define o tempo em segundos. G04 U1. G04 P1500.FUNÇÃO: G04 Aplicação: Tempo de permanência Entre um deslocamento e outro da ferramenta. (segundos) ou G04 U__. (segundos) ou G04 P__.5 SEGUNDOS ) G04 X1.TEMPO DE PERMANÊNCIA (DWELL) 5.5.5. A função G4 executa uma permanência.1 . T54528B Programação e Operação .

A Função G40 é um código Modal e está ativa quando o comando é ligado. O ponto comandado para trabalho encontra-se no vértice entre os eixos X e Z. utilizando avanço de trabalho (G1). quando solicitada pode utilizar o bloco posterior para descompensar o raio do inserto programado na página “SETUP”.6. COMPENSAÇÃO DE RAIO DA FERRAMENTA 6 .Linha ROMI GL . Esta função.1 .FUNÇÃO: G40 Aplicação: Cancela compensação de raio A Função G40 deve ser programada para cancelar as funções previamente solicitadas como G41 e G42.CNC Mitsubishi M70 T54528B . 18 Programação e Operação .COMPENSAÇÃO DE RAIO DE FERRAMENTA 6.

2 . • A ferramenta não deve estar em contato com o material a ser usinado. portanto cancela a G40 6. COMPENSAÇÃO DE RAIO DA FERRAMENTA 6. A geometria da ponta da ferramenta e a maneira na qual ela foi informada são definidas na coluna “ponto”. exceto que a direção de compensação é a direita.3 .6. vista em relação ao sentido do curso de corte.FUNÇÃO: G42 Aplicação: Ativa compensação de raio (direita) Esta função implica em uma compensação similar à Função G41. portanto cancela a G40.CNC Mitsubishi M70 19 .FUNÇÃO: G41 Aplicação: Ativa compensação de raio (esquerda) A Função G41 seleciona o valor da compensação do raio da ponta da ferramenta.Linha ROMI GL . vista em relação ao sentido do curso de corte. A Função G42 é Modal. A Função G41 é Modal. quando as funções de compensação forem ativadas no programa. CÓDIGOS PARA COMPENSAÇÃO DO RAIO DA FERRAMENTA: QUADRANTE POSITIVO G42 ( Ferramenta à Direita) G41 ( Ferramenta à Esquerda) G41 ( Ferramenta à Esquerda) G42 ( Ferramenta à Direita) T54528B Programação e Operação . estando à esquerda da peça a ser usinada. OBSERVAÇÕES: • Durante a compensação de raio os deslocamentos programados devem ser sempre maior que o valor do raio do inserto (pastilha). na página de “SETUP”.

6.8 – Pressionar a tecla INPUT. TORRE – Digitar o valor do raio da ponta daX+ ferramenta.4 ferramenta na página de COMPENSAÇÃO SETUP. Ex: 0. – Digitar o valor do lado de corte da ferramenta. Valores de quandrantes das ferramentas (lado de corte): PONTA DA FERRAMENTA FERRAMENTAS EXTERNAS FERRAMENTA EXTERNA ESQUERDA 8 FERRAMENTA EXTERNA DIREITA 4 3 0 5 FERRAMENTAS ROTATIVAS RADIAIS E AXIAIS 7 1 FERRAMENTA INTERNA ESQUERDA 2 6 FERRAMENTAS INTERNAS Programação e Operação .Linha ROMI GL .TIPO DE FERRAMENTA PARA DO RAIO Para acessar esta página é necessário: EXTERNO PARALELO AO EIXO X: – Acionar a tecla DESBASTE “SETUP” – Acionar a softkey [ DADOS NARIZ ] – Posicionar o cursor na coluna “NAR.QUADRANTES DE FERRAMENTA PARA COMPENSAÇÃO DE RAIO Para que a compensação fucione corretamente é necessário preencher o quandrante 6. COMPENSAÇÃO DE RAIO DE FERRAMENTA 6. Z+ Z– Posicionar o cursor na coluna “PONTO”.4 .Linha E280 / E320 FERRAMENTA INTERNA DIREITA S75099A 21 página de setup 20 Programação e Operação .CNC Mitsubishi M70 T54528B . Ex: 3 X– Pressionar a tecla INPUT. COMPENSAÇÃO DE RAIO DE FERRAMENTA e o raio da ponta da6. R”. .

CNC Mitsubishi M70 53 70 90 21 .5 .Linha ROMI GL . C1 N120 Z-30.2 N80 G00 X27 Z2 N90 G42 N100 G01 X27 Z0 F. R5 N130 X30.6. COMPENSAÇÃO DE RAIO DE FERRAMENTA 6.2 N90 X70 N100 X30 Z-15 N110 X53. C2 N140 Z-72 N150 X27 N160 G40 N170 G00 Z2 N180 G54 G00 X200 Z200 T00 : : T54528B 30 Programação e Operação .2 N110 X30 N120 X50 Z-10 N130 X70 N140 G03 X80 Z-15 R5 N150 G01 X80 Z-17 N160 X84 N170 G40 N180 G54 G00 X200 Z200 T00 : : 80 45 R5 10 30 Exemplo2: Usinagem interna 30 ° 1x45° R5 60 2x45° 15 30 70 : : N60 G01 X74 Z2 N70 G41 N80 G01 Z0 F.EXEMPLOS DE PROGRAMA COM COMPENSAÇÃO DE RAIO: Exemplo1: Usinagem externa : : : N60 G00 X34 Z0 N70 G01 X-2 F.

5) P = 0.15mm 1.CICLOS SIMPLES 7. PROFUNDIDADES NO EXEMPLO: 1º passe = 0.975 22 2º) Diâmetro final (X): X = Diâmetro inicial .05.65 x 1. N30 T0303 (ROSCA M25X1. N10 G21 G40 G90 G95.65 x passo) P = (0. N120 M30. N50 G97 S1500 M3.5x45° 21 .FUNÇÃO: G78 Aplicação: Ciclo de roscamento semi-automático A função G78 requer: G78 X__ Z__ (R__) (Q____) F__. onde: X = diâmetro de roscamento Z = posição final de roscamento R = valor da conicidade incremental no eixo “X” (rosca cônica) Q = ângulo do eixo árvore para entrada da rosca F = passo da rosca Exemplo 1: Rosca M25x1. N90 X23.2.975 x 2) X = 23.6mm 3º passe = 0.5x45° M25x1.(0.5 CÁLCULOS 1º) Altura do filete (P): P = (0.5 50 33.5). N40 G54.50 M25x1.7.4mm 4º passe = 0. N60 G0 X30 Z3. N80 X23.2 Z-15 F1.5 O1000 (CICLO DE ROSCA). N110 G54 G0 X310 Z270 T00.1 . N20 G54 G0 X310 Z270 T00.5. N100 X23.6.8mm 2º passe = 0.05 T54528B Programação e Operação .50 23 17 4 40 23 17 4 1.(P x 2) X = 25 . N70 G78 X24. CICLOS SIMPLES 7 .Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 .

N60 G0 X28 Z8.3 x 2) X = 22. N40 G54.(1. N10 G21 G40 G90 G95.0mm 2º PASSE = 0.2 Q0.4 Q180.Linha ROMI GL .65 x 2) P = 1. PROFUNDIDADES NO EXEMPLO: 1º PASSE = 1. N150 G54 G0 X310 Z270 T00.65 x passo) P = (0. N70 G78 X24 Z-23 Q0 F4.(P x 2) X = 25 . N100 X22. N140 X22.CNC Mitsubishi M70 23 .6 Q180. N110 G78 X24 Z-23 Q180 F4 (2ª ENTRADA) N120 X23. Durante a execução da função de roscamento.7. CICLOS SIMPLES Exemplo 2 : Rosca: M25x2 (2 entradas) 60 43. N30 T0303 (ROSCA M25X2). (1ª ENTRADA) N80 X23.50 33 25 4 5 1.75x45° (2 ENTRADAS) M25x2 O1000 (CICLO DE ROSCA).2 Q180.6 Q0. a rotação máxima do eixo-árvore não deve ultrapassar o valor determinado pela seguinte equação: RPMmax = 5000 PASSO (2 ENTRADAS) M25x2 40 21 2º) Diâmetro final (X): X = Diâmetro inicial .6mm 4º PASSE = 0. N50 G97 S1500 M3. N90 X22. N160 M30.3 3º) Passo programado: F = Passo nominal x nº de entradas F=2x2 F=4 OBSERVAÇÃO: Para programação do ciclo de roscamento deve-se utilizar a função G97 para que o RPM permaneça constante.4 Q0.2mm 5x45° CÁLCULOS: 1º) Altura do filete (P): P = (0.4 T54528B Programação e Operação . N130 X22.8mm 3º PASSE = 0. N20 G54 G0 X310 Z270 T00.

A função G70 requer: G70 P__ Q__ . 24 Programação e Operação . Este ciclo é utilizado após a aplicação dos ciclos de desbaste G71.FUNÇÃO: G70 Aplicação: Ciclo de acabamento.CNC Mitsubishi M70 T54528B .Linha ROMI GL . * Após a execução do ciclo a ferramenta retorna automaticamente ao ponto utilizado para o posicionamento. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES 8 . G72 e G73 para dar o acabamento final da peça sem que o programador necessite repetir toda a seqüência do perfil a ser executado. onde: P = Número do bloco que define o início do perfil Q = Número do bloco que define o final do perfil Explicações adicionais: * As funções especificadas entre o bloco de início do perfil (P) e final do perfil (Q) são válidas durante a utilização do código G70.CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES 8.1 .8.

onde: U = valor da profundidade de corte durante o ciclo (raio) R = valor do afastamento no eixo transversal para retorno ao Z inicial (raio) A função G71 no 2ºbloco requer: G71 P__ Q__ U__ W__ F__ .2 . CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES 8. respectivamente. visto que os valores relativos a profundidade de corte e sobremetal para acabamento nos eixos transversal e longitudinal são informados pela função “U” e “W”.8. A função G71 no 1ºbloco requer: G71 U__ R__.CNC Mitsubishi M70 25 .FUNÇÃO: G71 Aplicação: Ciclo automático de desbaste longitudinal A função G71 deve ser programada em dois blocos subsequentes. onde: P = número do bloco que define o início do perfil Q = número do bloco que define o final do perfil U = sobremetal para acabamento no eixo “X” (positivo para externo e negativo para o interno / diâmetro) W = sobremetal para acabamento no eixo “Z” (positivo para sobremetal à direita e negativo para usinagem esquerda) F = avanço de trabalho Explicações adicionais: * Após a execução do ciclo a ferramenta retorna automaticamente ao ponto utilizado para o posicionamento.Linha ROMI GL . T54528B Programação e Operação .

8. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES
Exemplo: Usinagem externa

70 45 30 20 2x45°

R5

1x45° 2x45°

20

50

O0001 (DESB. LONGITUD.); N10 G21 G40 G90 G95; N20 G58 G0 X380 Z280 T00; N30 T0101 (DESB. EXT.); N40 G58; N50 G96 S200; N60 G92 S2500 M4; N70 G0 X80 Z2; N80 G71 U2.5 R2; N90 G71 P100 Q200 U1 W.3 F.25; N100 G0 X16; N110 G42; N120 G1 Z0 F.2; N130 X20 Z-2; N140 Z-15; N150 G2 X30 Z-20 R5; N160 G1 X48; N170 X50 Z-21; N180 Z-30; N190 X80 Z-45; N200 G40; N210 G70 P100 Q200; N220 G58 G0 X380 Z280 T00; N230 M30;
Profundidade de corte = 2.5 mm Avanço = 0,25 mm/rot

20


OBSERVAÇÃO: No exemplo foi considerado que o debaste e o acabamento seriam feitos com a mesma ferramenta.

26

80

Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70

50

T54528B

8. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES
Exemplo: Usinagem interna

50 25 15

50 25 15

x45°

1x45°

1,50x45° 70 70

1,50x45°

O0001 (DESB. LONGITUDINAL); N10 G21 G40 G90 G95; N20 G54 G0 X300 Z200 T00; N30 T1010 (DESB. INT.); N40 G54; N50 G96 S200; N60 G92 S2500 M4; N70 G0 X25 Z2; N80 G71 U3 R2; N90 G71 P100 Q190 U-1. W.3 F.3; N100 G0 X83; N110 G41 N120 G1 Z0 F.2; N130 X80 Z-1.5; N140 Z-15; N150 X50 ,C1; N160 Z-25; N170 X30 Z-50; N180 Z-71; N190 G40; N200 G54 G0 X300 Z200 T00; N210 T0202 (ACAB. INTERNO); N220 G54; N230 G96 S250; N240 G92 S3500 M4; N250 G0 X25 Z2; N260 G70 P100 Q190; N270 G54 G0 X300 Z200 T00; N280 M30; Profundidade de corte = 3 mm Avanço = 0,3 mm/rot

100

30

50

80

OBSERVAÇÃO: No exemplo foi considerado que o debaste e o acabamento seriam feitos com ferramentas diferentes.

T54528B

Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70

100

30

50

80

27

8. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES

8.3 - FUNÇÃO: G72 Aplicação: Ciclo automático de desbaste transversal A função G72 deve ser programada em dois blocos subsequentes, visto que os valores relativos a profundidade de corte e o sobremetal para acabamento no eixo longitudinal são informados pela função “W”. A função G72 no 1ºbloco requer: G72 W__ R__; onde: W = profundidade de corte durante o ciclo R = valor do afastamento no eixo longitudinal para retorno ao “X” inicial A função G72 no 2ºbloco requer: G72 P__ Q__ U__ W__ F__ ; onde: P = número do bloco que define o início do perfil Q = número do bloco que define o final do perfil U = sobremetal para acabamento no eixo “X” (positivo para externo ou negativo para interno / diâmetro) W = sobremetal para acabamento no eixo “Z” (positivo para sobremetal à direita do perfil ou negativo para sobremetal à esquerda do perfil) F = avanço de trabalho Explicações adicionais: * Após a execução do ciclo a ferramenta retorna automaticamente ao ponto utilizado para o posicionamento. IMPORTANTE: A PROGRAMAÇÃO DO PERFIL DO ACABAMENTO DA PEÇA, DEVERÁ SER DEFINIDO DA ESQUERDA PARA A DIREITA.

28

Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70

T54528B

N60 G92 S3500 M4. N10 G21 G40 G90 G95. N90 G72 P100 Q200 U1 W. N180 Z-1. N190 X26 Z0 N200 G40.). Profundidade de corte = 2 mm Avanço = 0. N220 G54 G0 X300 Z200 T00. N130 X76 Z-30.C1.18.). N20 G54 G0 X300 Z200 T00. N80 G72 W2 R1.3 F. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES Exemplo: Usinagem externa O0072 (CICLO DE DESB. N50 G96 S200. N110 G41. N40 G54.25 mm/rot 70 30 16 5 80 55 28 2x45° 30 16 5 Chanfrar cantos não indicados com 1x45° 28 2x45° OBSERVAÇÃO: No exemplo foi considerado que o debaste e o acabamento seriam feitos com a mesma ferramenta. N210 G70 P100 Q200. N70 G0 X84 Z1. EXT. N150 Z-16 . N100 G0 Z-32.Linha ROMI GL . N230 M30. N120 G1 X80 F.25.CNC Mitsubishi M70 38 29 . N170 X28 Z-5. N30 T1010 (DESB. dicados com 1x45° T54528B 38 Programação e Operação . N140 X55..8. N160 X38. TRANSV.

N140 X53 . INT. N50 G96 S240. Profundidade de corte = 2. N210 M30.). N70 G0 X28 Z1.3 F. N170 X70 Z0.3 mm/rot 53 70 OBSERVAÇÃO: No exemplo foi considerado que o debaste e o acabamento seriam feitos com a mesma ferramenta. N130 X34 Z-30. TRANSVERSAL). N80 G72 W2. N40 G55. N10 G21 G40 G90 G95. N150 Z-15 . N190 G70 P100 Q180. N110 G42.3.C1. N200 G55 G0 X300 Z200 T00.8. N60 G92 S4500 M4. N120 G1 X30 F.R5.Linha ROMI GL . N100 G0 Z-32. N180 G40.5 R1.2. N90 G72 P100 Q180 U-1 W.CNC Mitsubishi M70 60 90 T54528B .5 mm Avanço = 0. N160 X60. 30 30 Programação e Operação . CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES Exemplo: Usinagem interna 1x45° R5 1x45° R5 60 30 2x45° 53 15 30 15 30 70 70 70 90 2x45° O0072 (DESB. N20 G55 G0 X300 Z200 T00. N30 T1111 (DESB.5.

utilizando-se apenas de dois blocos de programação. T54528B Programação e Operação .Linha ROMI GL . para acabamento em “X” (raio) Número de passes ( R ) Excesso de material em “Z” – Sobremet. onde: U = direção e quantidade de material a ser removido no eixo “X” por passe (raio). W = direção e quantidade de material a ser removido no eixo “Z” por passe.8. A função G73 requer: G73 U__ W__ R__.4 .FUNÇÃO: G73 Aplicação: Ciclo automático de desbaste paralelo ao perfil final. pois a ferramenta segue sempre um percurso paralelo ao perfil definido. onde: P = número do bloco que define o início do perfil Q = número do bloco que define o final do perfil U = sobremetal para o acabamento no eixo “X” (positivo para externo e negativo para interno / diâmetro) W = sobremetal para o acabamento no eixo “Z” (positivo para sobremetal à direita do perfil ou negativo para sobremetal à esquerda do perfil) F = avanço de trabalho Explicações adicionais: * Após a execução do ciclo a ferramenta retorna automaticamente ao ponto utilizado para o posicionamento.CNC Mitsubishi M70 31 . para acabamento em “Z” Número de passes ( R ) U= W= G73 P__ Q__ U__ W__ F__. A função G73 é específica para materiais fundidos e forjados. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES 8. O ciclo G73 permite a usinagem de desbaste completa de uma peça. R = número de passes em desbaste Fórmulas para cálculos dos valores de “U” e “W”: Excesso de material em “X” (raio) – Sobremet.

N50 G96 S240. N160 Z-45. “X”= 2mm (Ø) Sobremet. N150 X50 Z-25. N130 X25 Z-1. “Z” = 3 mm Sobremet. N100 G0 X23 Z2.2 mm/rot 75 55 45 25 9 80 45 25 9 OBSERVAÇÃO: No exemplo foi considerado que o debaste e o acabamento seriam feitos com a mesma ferramenta. N70 G0 X90 Z5. N30 T1111 (DESB. N190 G70 P100 Q180. No exemplo foi considerado: Desbaste em 2 passadas Excesso de mat. N170 X80 Z-55. N110 G42.2. EXT. PARALELO). “X” = 10 mm (Ø) Excesso de mat. N10 G21 G40 G90 G95.CNC Mitsubishi M70 25 1x45° 50 T54528B . “Z” = 0.).8. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES Exemplo: Usinagem externa O0100 (DESB. N90 G73 P100 Q180 U2 W. N200 G55 G0 X300 Z250 T00. N80 G73 U2 W1.35 R2.18.3mm Avanço = 0. N210 M30. N20 G55 G0 X300 Z250 T00. acabam. N140 Z-9. N180 G40.3 F. N60 G92 S4500 M4. N40 G55. 32 25 1x45° 50 Programação e Operação . acabam. N120 G1 Z0 F.Linha ROMI GL .

N160 X50 .4 mm Avanço = 0. INT. No exemplo foi considerado: Desbaste em três passadas Excesso de material “X” = 8mm (Ø) Excesso de material “Z” = 4mm Sobremet. N220 G54 G0 X300 Z250 T00. N40 G54. T54528B Programação e Operação . N30 T0606 (DESB.3. PARALELO). acabam. N60 G92 S5500 M4.).C1. N210 G70 P100 Q200. “Z” = 0.8.2 R3.CNC Mitsubishi M70 90 33 . N140 Z-5. N230 M30. N150 X60 Z-10.C1. N100 G0 X72 Z2. N120 G1 Z0 F. N130 X70 Z-1. N80 G73 U-1 W1. acabam. N200 G40. N170 X40 Z-36.3 mm/rot 35 40 50 60 70 40 50 60 70 A 90 A A OBSERVAÇÃO: No exemplo foi considerado que o debaste e o acabamento seriam feitos com a mesma ferramenta. N10 G21 G40 G90 G95. N50 G96 S215. N70 G0 X27 Z6.4 F.Linha ROMI GL . N20 G54 G0 X300 Z250 T00. N190 Z-61. “X” = 2 mm (Ø) Sobremet. N110 G41. N90 G73 P100 Q200 U-2 W.2. N180 X35 . CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES Exemplo: Usinagem interna 60 60 36 10 5 10 5 36 Chanfrar cantos com 1x45° cantos com 1x45° O0100 (DESB.

CNC Mitsubishi M70 60 T54528B . N100 M30. N30 T0505 (BROCA D12). N80 G74 Z-74 Q15 F. N60 G0 X0 Z5.8.FUNÇÃO: G74 8. N90 G54 G0 X300 Z250 T00. Incremento de furação = 15 mm Avanço = 0. N40 G54. A função G74 como ciclo de furação requer: G74 R__.Linha ROMI GL .12.12 mm/rot 40 12 70 A A 34 Programação e Operação . N20 G54 G0 X300 Z250 T00.1 . 50 28 O0005 (CICLO DE FURACAO). N50 G97 S1200 M3. onde: R = retorno incremental para quebra de cavaco no ciclo de furação Z = posição final (absoluto) Q = valor do incremento no ciclo de furação F = avanço de trabalho NOTA: Após a execução do ciclo. G74 Z__ Q__ F__. N70 G74 R2. N10 G21 G40 G90 G95.5. a ferramenta retorna automaticamente ao ponto posicionado.Ciclo de furação.5 . OBSERVAÇÃO: Quando utilizarmos o ciclo G74 como ciclo de furação não poderemos informar as funções “X” e “U” no bloco. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES 8.

8. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES
8.5.2 - Ciclo de torneamento. A função G74 como ciclo de torneamento requer: G74 ; G74 X__ Z__ P__ Q__ R__ F__; onde: X = diâmetro final do torneamento Z = posição final (absoluto) P = profundidade de corte (coordenada programada no raio) Q = comprimento de corte (incremental) R = valor do afastamento no eixo transversal (raio) F = avanço de trabalho NOTA: Para a execução deste ciclo, deveremos posicionar a ferramenta no diâmetro da primeira passada. OBSERVAÇÃO: Após a execução do ciclo a ferramenta retorna automaticamente ao ponto de posicionamento.
80 45

O0200 (CICLO DE DESBASTE); N10 G21 G40 G90 G95; N20 G55 G0 X350 Z250 T00; N30 T0202 (DESB.); N40 G55; N50 G96 S250; N60 G92 S3500 M4; N70 G0 X84 Z2; N80 G74; N90 G74 X30 Z-45 P3 Q47 R1 F.2; N100 G55 G0 X350 Z250 T00; N110 M30;
Profundidade de corte = 3 mm Avanço = 0,2 mm/rot

90

30

T54528B

Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70

30

35

8. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES
8.6 - FUNÇÃO: G75 8.6.1 - Ciclo de canais. A função G75 como ciclo de canais requer: G75 R__; G75 X__ Z__ P__ Q__ F__; onde: R = retorno incremental para quebra de cavaco ( raio ) X = diâmetro final do canal Z = posição final (absoluto) P = incremento de corte (coordenada programada no raio) Q = distância entre os canais ( incremental ) F = avanço de trabalho

100 75 33 15 14 4

75 33 15 4

O0100 (CICLO DE CANAIS); N10 G21 G40 G90 G95; N20 G54 G0 X350 Z300 T00; N30 T0202 (CANAIS); N40 G54; N50 G96 S130; N60 G92 S4500 M4; N70 G0 X75 Z-33; N80 G75 R2; N90 G75 X60 Z-75 P3. Q14. F.2; N100 G54 G0 X350 Z300 T00; N110 M30; Avanço = 0,2 mm/rot

70

60

36

50

Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70

50

T54528B

8. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES
8.6.2 - Ciclo de faceamento. A função G75 como ciclo de faceamento requer: G75; G75 X__ Z__ P__ Q__ R__ F__; onde: X = diâmetro final do faceamento Z = posição final (absoluto) P = incremento de corte no eixo “X” ( coordenada programada no raio ) Q = profundidade de corte por passada no eixo “Z” R = afastamento no eixo longitudinal para retorno ao “X” inicial (raio) F = avanço programado NOTA: Para execução deste ciclo, deveremos posicionar a ferramenta no comprimento do 1º passe de desbaste. OBSERVAÇÃO: Após a execução do ciclo a ferramenta retorna automaticamente ao ponto posicionado.

90 30

O1000 (CICLO DE FACEAMENTO); N10 G21 G40 G90 G95; N20 G54 G0 X350 Z250 T00; N30 T0707 (DESB.); N40 G54; N50 G96 S210; N60 G92 S3500 M4; N70 G0 X64 Z-2; N80 G75; N90 G75 X25 Z-30 P19.5 Q2. R1 F.2; N100 G54 G0 X350 Z250 T00; N110 M30;
Profundidade de corte = 2 mm Avanço = 0,2 mm/rot

60

25

T54528B

Programação e Operação - Linha ROMI GL - CNC Mitsubishi M70

25

37

30º. onde: X = diâmetro final do roscamento Z = comprimento final do roscamento R = valor da conicidade incremental no eixo “X” (raio/negativo para externo e positivo para interno) P = altura do filete da rosca (raio ) Q = profundidade do 1ºpasse (raio) F = passo da rosca OBSERVAÇÃO: Para programação do ciclo de roscamento deve-se utilizar a função G97 para que o RPM permaneça constante. a rotação máxima do eixo-árvore não deve ultrapassar o valor determinado pela seguinte equação: RPMmax = 5000 PASSO 38 Programação e Operação . onde: m = número de repetições do último passe s = saída angular da rosca = r x 10 .FUNÇÃO: G76 Aplicação: Ciclo de roscamento automático A função G76 requer: G76 P (m) (s) (a) __ _ _ _ _ Q__ R__. Durante a execução da função de roscamento.CNC Mitsubishi M70 T54528B .Linha ROMI GL . onde r = comprimento da saída angular passo a = ângulo da ferramenta (0º.8. 29º. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES 8.7 . 55º e 60º) Q = mínima profundidade de corte (raio) R = profundidade do último passe (raio) G76 X__ Z__ R__ P__ Q__ F__.

Q = 1.3 3º) Profundidade do primeiro passe (Q): Q= P N.(1.392 T54528B Programação e Operação .3 11 Q= 0. N70 G76 P010060 Q. N60 G00 X29 Z4. cálculo para 11 passadas.65 x passo) P = (0.3 x 2) X = 22. N100 M30. N90 G54 G0 X300 Z200 T00. N40 G54. N10 G21 G40 G90 G95.3 Q0.65 x 2) P = 1.8.5 P1.4 OBS.: No exemplo.1.4 Z-26. N80 G76 X22.(P x 2) X = 25 . Passadas 2º) Diâmetro final (X): X = Diâmetro inicial . CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES EXEMPLO 1: Rosca M25x2 53 33 28 O0330 (CICLO DE ROSCA).CNC Mitsubishi M70 M25x2 40 21 39 .392 F2. 1. N20 G54 G0 X300 Z200 T00. N30 T0101 (ROSCA M25X2).75x45° 3 45° M25x2 CÁLCULOS: 1º) Altura do filete (P): P = (0.Linha ROMI GL .1 R0. N50 G97 S1000 M3.

(1.783° Portanto 1°47’ = 1.913 x 2) X = 29. N100 M30. N40 G57.4 : 11.209 3º) Diâmetro final (X): X = Diâmetro inicial .574 5º) Conversão do grau de inclinação: 1° A° 60’ 47’ 2º)Altura do filete (P): P = (0.913 16 Q = 0.479 R-0.25x45° 1°47 ' 1x45° O1000 (CICLO DE ROSCA).25x45° 2.209) P = 1.8.5 F=2. CICLOS DE MÚLTIPLAS REPETIÇÕES ROSCA CÔNICA: EXEMPLO 2: Rosca cônica NPT 11.5 fios/pol (Inclinação: 1 grau 47 min) 53 38 20 38 20 2. Q = 1. 33.913 Q0.(P x 2) X = 33.4 . N70 G76 P011560 Q0. N60 G0 X35 Z5. N50 G97 S1200 M3.778 F2.783° 40 Programação e Operação .913 4º) Profundidade do primeiro passe (Q): Q= P Nº PASSES Exemplo: 16 passadas. Adjacente tan 1.866 x passo) P = (0.574 Z-20 P1.479 6º) Conicidade incremental no Eixo “X” (R): tan α = Cat. N80 G76 X29. Oposto / Cat.4 45 CÁLCULOS: 1º) Passo (F): F=25.783° x 25 R = 0. N10 G21 G40 G90 G95.12. N90 G57 G0 X310 Z270 T00.209.778 T54528B 60 x A = 47 x 1 A =47 / 60 A = 0.866 x 2.15 R0.783° = R / 25 R = tan 1.Linha ROMI GL . N30 T0202 (ROSCA NPT). N20 G57 G0 X310 Z270 T00.CNC Mitsubishi M70 1°47 ' .

Z = Posição final do furo (absoluto) Q = Valor do incremento ( incremental ) P = Tempo de permanência ao final de cada incremento (segundo) R = Plano de referência para início de furação (incremental) F = Avanço OBSERVAÇÕES: • Após a execução do ciclo a ferramenta retorna ao ponto inicial.FUNÇÃO : G80 Aplicação : Cancela os ciclos da série G80 Esta função é utilizada para cancelar os ciclos da série G80. CICLOS PARA FURAÇÃO 9 . 9.2. N190 T0202 (BROCA). • Se “R” não for programado o inicio da furação será executada a partir do “Z” de aproximação.CNC Mitsubishi M70 45 . do G83 ao G85. 20 20 A A T54528B 45 A A 41 Programação e Operação .CICLOS PARA FURAÇÃO 9. EXEMPLO : 65 1x45° 1x45° 65 . como vemos a seguir : G83 Z__ Q___ (P__) (R__) F__: onde.1. N200 G54. ou seja. N250 G54 G0 X300 Z200 T00. N210 G97 S1500 M3. Também podemos programar um tempo de permanência no ponto final da furaçäo.FUNÇÃO : G83 Aplicação : Ciclo de furação Este ciclo permite executar furos com quebra de cavaco com ou sem retorno ao ponto inicial depois de cada incremento de furação.Linha ROMI GL . N230 G83 Z-68 Q15 R -2 F0. N220 G0 X0 Z3 .9.12 . N240 G80 .

N170 G54 G0 X300 Z150 T00. CICLOS PARA FURAÇÃO 9. : M10 M10 50 20 50 42 A Programação e Operação . utilizando suporte rígido.3 . N110 G54. Para isso deve-se programar: G97 S500 M5 G00 X0 Z5 M29 G84 Z__ F__. N150 G84 Z-20 F1.5. N120 G97 S500 M5.G84 .9.Ciclo de roscamento com macho rígido (Rosca à direita) Este ciclo permite abrir roscas com macho à direita.FUNÇÃO : G84 9. N130 G0 X0 Z4.CNC Mitsubishi M70 A 50 T54528B . N140 M29.Linha ROMI GL .1 . N160 G80. onde: M5 = Para a rotação da placa M29 = ativa roscamento com macho rígido Z = posiçäo final da rosca F = passo da rosca EXEMPLO : 1x45° : N100 T0505 (MACHO RÍGIDO).3.

5.Ciclo de roscamento com macho rígido (Rosca à esquerda) Este ciclo permite abrir roscas com macho à esquerda.CNC Mitsubishi M70 43 50 . N140 M29. N160 G80. onde: M5 = Para a rotação da placa M29 = ativa roscamento com macho rígido Z = posiçäo final da rosca F = passo da rosca EXEMPLO : 1x45° : N100 T0505 (MACHO RÍGIDO). N130 G0 X0 Z4.G84. N120 G97 S500 M5.3.9. CICLOS PARA FURAÇÃO 9. Para isso deve-se programar: G97 S500 M5 G00 X0 Z5 M29 G84. N110 G54.1 Z__ F__. utilizando suporte rígido. : M10 M10 50 20 50 A T54528B A Programação e Operação . N170 G54 G0 X300 Z150 T00.1 Z-20 F1.Linha ROMI GL . N150 G84.1 .2 .

4 . .FUNÇÃO : G85 Aplicação : Ciclo de mandrilar G85 Z__ F__. N160 G54 G0 X300 Z150 T00. N120 G97 S750 M3.9.CNC Mitsubishi M70 45 T54528B . onde Z = Posição final F = Avanço EXEMPLO: 1x45° .5 . CICLOS PARA FURAÇÃO 9.Linha ROMI GL . . A 44 Programação e Operação . . N130 G0 X0 Z2 . N140 G85 Z-55 F0. N110 G54. N100 T0808 (MANDRILAR). N150 G80 . 20 45 50 A A OBSERVAÇÃO: O avanço de saída é o dobro do programado para a usinagem.

A função G21 é modal e cancela a função G20. OBSERVAÇÕES: . ou seja.Linha ROMI GL .10.5 . todas as medidas são feitas através da distância a se deslocar. a origem das coordenadas de qualquer ponto será o ponto anterior ao deslocamento.CNC Mitsubishi M70 45 .OUTRAS FUNÇÕES PREPARATÓRIAS 10. OBSERVAÇÃO: A função G90 é modal e cancela a função G91.FUNÇÃO: G21 Aplicação: Referencia unidade de medida . OBSERVAÇÃO: A função G91 é modal e cancela a função G90.FUNÇÃO: G90 Aplicação: Sistema de coordenada absoluta Este código prepara a máquina para executar operações em coordenada absoluta. Assim. OBSERVAÇÕES: .FUNÇÃO: G91 Aplicação: Sistema de coordenada incremental Este código prepara a máquina para executar todas as operações em coordenada incremental.2 . OUTRAS FUNÇÕES PREPARATÓRIAS 10 .Métrico. Esta função prepara o comando para computar todas as entradas de dados em milímetros. 10.A função G20 é modal e cancela a função G21. 10. 10. T54528B Programação e Operação . tendo uma origem pré-fixada para a programação.4 .FUNÇÃO: G20 Aplicação: Referencia unidade de medida .1 .Polegada Esta função prepara o comando para computar todas as entradas de dados em polegadas.

10. • Para cancelar o G92. (limita a rotação do eixo-árvore em 2500 RPM) A função G92 também pode ser usada para estabelecer nova origem do sistema de coordenadas. Esta função prepara o comando para computar todos os avanços em polegadas/ minutos (G20) ou milímetros/minutos (G21).FUNÇÃO: G92 Aplicação: Estabelece limite de rotação (RPM) / Estabelece nova origem A função G92 juntamente com o código S____ (4 dígitos) é utilizada para limitar a máxima rotação do eixo-árvore (RPM). Exemplo: G96 S200. (estabelece uma nova origem do sistema de coordenadas. onde o cálculo da RPM é programada pela função “S”. Para isso ela deve ser programada num bloco juntamente com um ou mais eixos da máquina. (velocidade de corte de 200 m/min) OBSERVAÇÃO: A função G96 é modal e cancela a função G97. 46 Programação e Operação .7 . OBSERVAÇÃO: A função G95 é modal e cancela a função G94. A máxima RPM alcançada pela velocidade de corte constante pode ser limitada através da programação da função G92. fixando a posição atual como “Z0”) OBSERVAÇÕES: • A função G92 é modal.FUNÇÃO: G95 Aplicação: Estabelece avanço x/rotação: Esta função prepara o comando para computar todos os avanços em polegadas/rotação (G20) ou milímetros/rotação (G21). 10. retornando. o ponto zero para a posição original.FUNÇÃO: G96 Aplicação: Estabelece programação em velocidade de corte constante.CNC Mitsubishi M70 T54528B .8 . Exemplo: G92 Z0.9 . desta forma. OUTRAS FUNÇÕES PREPARATÓRIAS 10. Exemplo: G92 S2500 M4. A função G96 seleciona o modo de programação em velocidade de corte constante. ou programar a função G92.1 Z0. 10. 10. quando utilizado para estabelecer nova origem do sistema de coordenadas.Linha ROMI GL .6 . o qual é usado para programar a velocidade de corte. OBSERVAÇÃO: A função G94 é modal e cancela a função G95.FUNÇÃO: G94 Aplicação: Estabelece avanço x/minuto. Geralmente esta função é programada no bloco seguinte ao da função G96. deve-se programar um novo G92. fixando assim uma nova origem.

OBSERVAÇÃO: A função G97 é modal e cancela a função G96. T54528B Programação e Operação .10.Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 47 . Exemplo: N70 G97 S2500 M3. com o auxílio da função S e usando um formato (S4).10 . (rotação de 2500 RPM) A variação da RPM pode ser feita através do “Seletor de Rotação do Eixo-Árvore”. OUTRAS FUNÇÕES PREPARATÓRIAS 10.FUNÇÃO: G97 Aplicação: Estabelece programação em RPM A função G97 é utilizada para programar uma rotação fixa do spinsle (RPM). podendo ser de 50% até 120% da rotação programada.

CNC Mitsubishi M70 T54528B . : : N680 G54 G0 X350 Z250 T00. N20 G54 G0 X350 Z250 T00. N240 T0303 (DESB. N260 G96 S200. faz com que o comando avance/retorne a programação para o bloco indicado por “P”.DESVIO INCONDICIONAL Função: M99 A programação da função M99 com a função “P”. N10 G21 G40 G90 G95. Quando a função M99 substituir a M30 no programa principal. N250 G54. o programa será executado seguidamente em “looping”. : : N230 G54 G0 X350 Z250 T00. DESVIO INCONDICIONAL 11 . N50 G54. acompanhado do número do bloco. N30 M99 P240.Linha ROMI GL . N690 M99. EXEMPLO: O0005 (EXEMPLO M99).11. 48 Programação e Operação . N40 T0101 (FURAR). EXTERNO).

O bloco contendo a função M98.. o comando executará o subprograma uma vez.: M98 <1001> . SUBPROGRAMA SUB1 : : N100 M98 <SUB2> N110 . O subprograma por sua vez. : : M99.12..CNC Mitsubishi M70 49 . deverá conter o referido nome ou o número do programa e finalizar com a função M99... pode-se usar o recurso de chamada de subprograma através da função M98. SUBPROGRAMA SUB2 : : : : : : M99.CHAMADA E RETORNO DE SUBPROGRAMA Funções: M98/M99 Quando a usinagem de uma determinada seqüência de operações. o controle é retornado ao programa principal. deverá conter também o nome ou o número do subprograma através da função “ < ” e “ > ”. : : M30. EXEMPLO: PROGRAMA PRINCIPAL PRINCIPAL : : N100 M98 <SUB1> N110 . OBSERVAÇÃO: Caso seja omitido o número de repetições. Ex. aparece muitas vezes no programa. T54528B Programação e Operação .Linha ROMI GL . NOTA: O nome ou o número do subprograma é o mesmo encontrado no diretório do comando CNC. Os formatos para a chamada de um subprograma são os seguintes: M98 P_ _ _ _ L_ _ _ _ Número do subprograma Nº de repetições do subprograma ou M98 <_ _ _ _ > L_ _ _ _ Nome ou Nº do subprograma Nº de repetições do subprograma Quando o subprograma finaliza suas operações. CHAMADA E RETORNO DE UM SUBPROGRAMA 12 .

N110 G90 G0 X55. N100 X49 G91 Z-0. N80 G91 Z0.12.5x45° 0. . . N30 G0 X55. (N100 M98 P0002 L3). N70 G90 G0 X55.5.5.CNC Mitsubishi M70 45 T54528B . N90 G90 G1 X50. . N90 G0 X55 Z10. N40 G91 Z-0. N100 M98 P<0002> L3. N120 M30.Linha ROMI GL .5x45° Programa principal (O0001) PRINCIPAL N10 G21 G40 G90 G95.5. N120 M99.15. N60 X49 G91 Z0. N20 G90 G1 X45 F. CHAMADA E RETORNO DE UM SUBPROGRAMA EXEMPLO: PROGRAMAÇÃO INCREMENTAL E SUBPROGRAMA 100 20 20 10 4 50 20 10 4 Chanfrar cantos com 0. N110 G54 G0 X250 Z130 T00.5. N50 G90 G1 X50. Subprograma (O0002) 0002 (SUBPROG PECA) N10 G0 G91 Z-20. 50 45 Programação e Operação .

Em alguns casos são utilizados mais que uma referência de trabalho num mesmo programa. os quais devem ser feitos manualmente durante o processo de preparação da máquina.13. etc.2 – REFERÊNCIA DE TRABALHO (G54 A G59) A Referência de Trabalho. EXEMPLO: G54 (1º REBAIXO) G55 (2º REBAIXO) Os valores da família G54 devem ser digitados na página “SETUP” através da softkey “COORD”. G55. diferentes encostos de castanha. tais como sobremetal dos dois lados do material. São eles: G54. : 13. Exemplo: para programar a usinagem dos dois lados de uma peça num mesmo programa recomenda-se usar dois zero-peças para que o programador não tenha que se preocupar com alguns elementos. NOTA: Nas máquinas da “Linha GL” podem ser referenciados até seis zero-peças. G56. ou seja. G58 e G59 . Através desta função pode-se parar o eixo árvore num ângulo pré-determindo pela máquina. T54528B Programação e Operação .Linha ROMI GL . com o intuito de facilitar a programação de determinadas peças. Exemplo: : M19.FUNÇÃO “M19” Aplicação : Posicionamento angular do eixo árvore. FUNÇÕES ESPECIAIS 13 . corresponde ao ponto que serve de origem para o sistema de coordenadas absolutas. é o ponto da peça referenciado como “X0” e “Z0”. G57.CNC Mitsubishi M70 51 .FUNÇÕES ESPECIAIS 13.1 . também conhecida como Zero-Peça.

FUNÇÃO: M00 Aplicação: parada do programa. porém. Esta função é usada para indicar o fim do programa existente na memória do comando. incluindo refrigerante de corte e eixo-árvore. 52 Programação e Operação .14. FUNÇÕES MISCELÂNEAS OU AUXILIARES 14 .) e por isso nem todas as funções descritas abaixo estão habilitadas em todas as máquinas. Este código causa parada imediata da execução do programa. M05 e M30. Quando dá-se a parada através deste código. M04. M02. Esta função causa a interrupção na execução do programa somente se o botão “M01”. também é utilizada quando trabalha-se com fita emendadas em forma de “laço”. A função M04 é cancelada por: M00. caso esse botão não esteja ativo. deve-se pressionar o botão “CYCLE START” para continuar a execução do programa. com/sem porta automática.Linha ROMI GL . Sendo assim a função M01 passa a ser equivalente a função M00. etc. adotando como referência para o sentido de giro a posição trazeira da placa. M03.As máquinas da “Linha GL” podem ser configuradas de diversas formas (com/sem contra ponto. A função M03 é cancelada por: M00. FUNÇÃO: M04 Aplicação: liga o eixo-árvore esquerdo no sentido anti-horário. FUNÇÃO: M03 Aplicação: liga o eixo-árvore esquerdo no sentido horário. localizado no painel de operação da máquina. .CNC Mitsubishi M70 T54528B . adotando como referência para o sentido de giro a posição trazeira da placa. M01. Esta função gira o eixo-árvore no sentido anti-horário. M01. pois a máquina não aguarda nenhuma confirmação do Ladder para continuar a execução do programa. NOTAS: . estiver acionado.As funções com “ REPLY INSTANTÂNEO ” devem ser programadas cuidadosamente.FUNÇÕES MISCELÂNEAS OU AUXILIARES As funções Auxiliares abrangem os recursos da máquina não cobertos pelas funções anteriores. M05 e M30. o comando ignorará a função M01. Esta função gira o eixo-árvore no sentido horário. M02. com/sem aparador de peças. FUNÇÃO: M01 Aplicação: parada opcional do programa. continuando normalmente a execução do programa. FUNÇÃO: M02 Aplicação: fim de programa sem retorno ao início.

FUNÇÃO: M37 Aplicação: fecha a porta automática. FUNÇÃO: M09 Aplicação: desliga o refrigerante de corte.Linha ROMI GL . FUNÇÃO: M19 Aplicação: orienta o eixo árvore FUNÇÃO: M24 Aplicação: abre a placa do eixo árvore. FUNÇÃO: M08 Aplicação: liga o refrigerante de corte. FUNÇÃO: M25 Aplicação: fecha a placa do eixo árvore FUNÇÃO: M28 Aplicação: desliga macho rígido. FUNÇÃO: M30 Aplicação: fim de programa com retorno ao início. A função M05 já está ativa ao iniciar o programa. FUNÇÕES MISCELÂNEAS OU AUXILIARES FUNÇÃO: M05 Aplicação: desliga eixo-árvore e desativa freios de baixo e alto torque do cabeçote esquerdo.14. FUNÇÃO: M07 Aplicação: liga o refrigerante de corte de alta pressão. FUNÇÃO: M38 Aplicação: avança o dispositivo aparador de peças. FUNÇÃO: M29 Aplicação: liga macho rígido. FUNÇÃO: M36 Aplicação: abre a porta automática. FUNÇÃO: M18 Aplicação: desliga a orientação do eixo árvore.CNC Mitsubishi M70 53 . Esta função é utilizada para desligar a rotação do eixo-árvore. T54528B Programação e Operação . cancelando as funções M03 ou M04. FUNÇÃO: M39 Aplicação: recua o dispositivo aparador de peças.

CNC Mitsubishi M70 T54528B . FUNÇÃO: M46 Aplicação: desliga a limpeza das proteções. FUNÇÃO: M99 Aplicação: reinicia a execução do programa / salto incondicional. FUNÇÃO: M105 Aplicação: desliga o eixo árvore com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M43 Aplicação: desliga o ar para limpeza da placa. FUNÇÕES MISCELÂNEAS OU AUXILIARES FUNÇÃO: M42 Aplicação: liga o ar para limpeza da placa. FUNÇÃO: M44 Aplicação: liga refrigeração com ar e água. 54 Programação e Operação . FUNÇÃO: M45 Aplicação: liga a limpeza das proteções. FUNÇÃO: M52 Aplicação: abre a luneta. FUNÇÃO: M47 Aplicação: liga o transportador de cavacos. FUNÇÃO: M53 Aplicação: fecha a luneta. FUNÇÃO: M50 Aplicação: sobe leitor de posição de ferramenta.14. FUNÇÃO: M76 Aplicação: ativa o contador de peças. FUNÇÃO: M51 Aplicação: desce leitor de posição de ferramenta. FUNÇÃO: M48 Aplicação: desliga o transportador de cavacos. FUNÇÃO: M78 Aplicação: liga o exaustor de névoa.Linha ROMI GL . FUNÇÃO: M79 Aplicação: desliga o exaustor de névoa.

FUNÇÃO: M125 Aplicação: fecha a placa do eixo árvore com REPLY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M151 Aplicação: desce leitor de posição de ferramenta com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M109 Aplicação: desliga refrigeração a ar. FUNÇÃO: M152 Aplicação: abre a luneta com REPLAY INSTANTÂNEO.CNC Mitsubishi M70 55 . FUNÇÃO: M137 Aplicação: fecha a porta automática com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M138 Aplicação: avança o dispositivo aparador de peças com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M128 Aplicação: permite girar o eixo árvore com a placa aberta FUNÇÃO: M136 Aplicação: abre a porta automática com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M153 Aplicação: fecha a luneta com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M124 Aplicação: abre a placa do eixo árvore com REPLY INSTANTÂNEO.Linha ROMI GL . FUNÇÃO: M142 Aplicação: liga o ar para limpeza da placa com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M150 Aplicação: sobe leitor de posição de ferramenta com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M139 Aplicação: recua o dispositivo aparador de peças com REPLAY INSTANTÂNEO.14. FUNÇÃO: M176 Aplicação: liga o ar para limpeza da placa esquerda com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M177 Aplicação: desliga o ar para limpeza da placa esquerda com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÃO: M143 Aplicação: desliga o ar para limpeza da placa esquerda com REPLAY INSTANTÂNEO. FUNÇÕES MISCELÂNEAS OU AUXILIARES FUNÇÃO: M108 Aplicação: liga refrigeração a ar. T54528B Programação e Operação .

PROCESSO A UTILIZAR É necessário haver uma definição das fases de usinagem para cada peça a ser executada. o programador deve estabelecer as velocidades de corte. 15. SEQUÊNCIA PARA PROGRAMAÇÃO MANUSCRITA 15 . Há necessidade de uma análise sobre a viabilidade da execução da peça.DEFINIÇÃO EM FUNÇÃO DO MATERIAL.SEQUÊNCIA PARA PROGRAMAÇÃO MANUSCRITA O programador necessita ter consciência de todos os parâmetros envolvidos no processo e obter uma solução adequada para usinagem de cada tipo de peça. 15. os avanços e as potências requeridas da máquina. VELOCIDADE. 15. levandose em conta as dimensões exigidas.3 .FERRAMENTAL VOLTADO AO CNC A escolha do ferramental é importantíssima. visando. Este deve analisar ainda todos os recursos da máquina. o sistema de fixação adequado à usinagem. Um bom programa depende muito da escolha do ferramental adequado e da fixação deste. estabelecendo-se.4 . bem como.5 .ESTUDO DO DESENHO DA PEÇA: FINAL E BRUTA O programador deve ter habilidade para comparar o desenho (peça pronta) com a dimensão desejada na usinagem com a máquina a Comando Numérico.15. 15.Linha ROMI GL . 15. DOS PARÂMETROS DE CORTE COMO AVANÇO.1 .CNC Mitsubishi M70 T54528B . Em função do material a ser usinado.2 . a sua disposição na torre. assim. de modo conveniente. É necessário que o ferramental seja colocado de tal forma que não haja interferência entre si e com o restante da máquina. o sobremetal existente da fase anterior. que serão exigidos quando da execução da peça. Os cálculos necessários na obtenção de tais parâmetros são os seguintes: 56 Programação e Operação . para que este possa enquadrar as operações de modo a utilizar todos os recursos da máquina e do comando. a fixação da peça. bem como da ferramenta utilizada e da operação a ser executada. etc. ETC.CONHECIMENTO DOS PARÂMETRO FÍSICOS DA MÁQUINA E SISTEMA DE PROGRAMAÇÃO DO COMANDO São necessários tais conhecimentos por parte do programador. sempre minimizar os tempos e fases de operações e ainda garantir a qualidade do produto. o ferramental necessário.

faz-se necessário um cálculo prévio da potência a ser consumida. CÁLCULOS 16 .1 .Linha ROMI GL .ROTAÇÃO (N) Na determinação da velocidade de corte para uma determinada ferramenta efetuar uma usinagem. A velocidade de corte é uma grandeza diretamente proporcional ao diâmetro e à rotação da árvore. a rotação é dada pela fórmula: N = VC X 100 3.2 . a velocidade de corte é um dado importante e necessário.9 LINHA GL = 0.16.CNC Mitsubishi M70 57 . que pode nos ser dada pela fórmula: NC = KS X FN X AP X VC 4500 X onde: Ks = Pressão específica de corte Ap = Profundidade de corte (raio / mm) Ks = Pressão específica de corte Fn = Avanço Vc = Velocidade de corte n = Rendimento: LINHA E = 0.3 .14 x Ø 16.CÁLCULOS 16.8 n (CV) AREA DE CORTE PARA FERRAMENTAS DE 90 GRAUS T54528B Programação e Operação .14 x N 1000 onde: VC = Velocidade de corte (m/min) ØP = Diâmetro da Peça (mm) N = Rotação do eixo árvore (rpm) 16.POTÊNCIA DE CORTE (NC) Para evitarmos alguns inconvenientes durante a usinagem tais como sobrecarga do motor e conseqüente parada do eixo árvore durante a operação.9 CENTUR = 0. dada pela fórmula: VC = ØP x 3.VELOCIDADE DE CORTE (VC) Dependendo do material a ser usinado.

2 260 290 300 315 330 230 260 286 340 360 380 410 375 410 480 136 208 230 175 90 152 136 115 100 245 0.16.1 360 400 420 440 460 320 360 390 470 500 530 570 520 570 660 190 290 320 240 130 210 190 160 140 340 0.CNC Mitsubishi M70 T54528B .4 190 210 220 230 240 170 190 205 245 260 275 300 270 300 360 100 150 170 125 65 110 100 85 70 180 0.8 136 152 156 164 172 124 136 150 176 185 200 215 192 215 262 72 108 120 92 48 80 72 60 62 128 MATERIAL 80 a 120 58 Programação e Operação .Linha ROMI GL . CÁLCULOS VALORES ORIENTATIVOS PARA PRESSÃO ESPECÍFICA DE CORTE ( KS ) RESISTÊNCIA A TRAÇÃO Kgf/mm2 DUREZA BRINELL Kgf/mm2 SAE 1010 a 1025 SAE 1030 a 1035 SAE 1040 a 1045 SAE 1065 SAE 1095 AÇO FUNDIDO MOLE AÇO FUNDIDO MÉDIO AÇO FUNDIDO DURO AÇO Mn-AÇO Cr-Ni AÇO Cr-Mo AÇO DE LIGA MOLE AÇO DE LIGA DURO AÇO INOXIDÁVEL AÇO FERRAMENTA AÇO MANGANES DURO FOFO MOLE FOFO MÉDIO FOFO DURO FOFO TEMPERADO ALUMÍNIO COBRE COBRE C/ LIGA LATÃO BRONZE VERMELHO BRONZE FUNDIDO ATÉ 50 50 a 60 60 a 70 75 a 85 85 a 100 30 a 50 50 a 70 ACIMA DE 70 70 a 85 85 a 100 100 a 140 140 a 180 60 a 70 150 a 180 HB ATE 140 140 a 167 167 a 192 207 a 235 235 a 278 96 a 138 138 a 192 ACIMA DE 192 192 a 235 235 a 278 278 a 388 388 a 500 167 a 192 415 a 500 ATÉ 200 200 a 250 250 a 400 40 “KS” EM KG/MM2 AVANÇO EM MM/ROT 0.

GRÁFICO DE POTÊNCIA T54528B Programação e Operação .17.Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 59 . GRÁFICO DE POTÊNCIA 17 .

FLUXOGRAMA DE PROGRAMAÇÃO 18.definição do zero-peça (G54 a G59) N VCC ? S VEL.definição de zero-peça (G54 a G59) G00 X_ _ _ Z_ _ _ T00.velocidade de corte (m/min) G92 S_ _ _ _ M_ _. . . define máxima rotação (RPM) G92 S_ _ _ _ M3/M4. (COMENTÁRIO). com/sem torre com ferramenta acionada e com/sem eixo Y.FLUXOGRAMA DE PROGRAMAÇÃO 14.FLUXOGRAMA E280A T E E320A T Este fluxograma tem aplicação nas máquinas E280 e E320 configuradas com fluxograma aplicação nas máquinas da linha GL.fim do programa (M30) ou reiniciar programa programa (M99) (M99) 14. fim do programa (M30) ou reiniciar M30/M99. RPM GERAÇÃO DO PERFIL * PROGRAMAÇÃO EM VCC * PROGRAMAÇÃO EM VCC G96 S_ _ _. dodo programa OO _____ .Linha ROMI GL . FLUXOGRAMA DE PROGRAMAÇÃO 14 .1 . .CNC Mitsubishi M70 Programação e Operação . .máxima rotação e liga e liga o eixo-árvore (M03 ou M04) o eixo árvore. ponto troca da da ferramenta M30/M99. umEste cabeçote e torretem sem ferramenta acionada. dede troca da ferram. . --definição zero-peça (G54 a G59) G00 __ Z_ __ __ T00.bloco de segurança TROCADE FERRAMENT A ** TROCA DE FERRAMENTA TROCA DE FERRAMENTA G5_ X_ G00_ X_ _ Z_ T00. dede troca ferram. .número da ferramenta T__ _ (G54 __.14.número número programa G21 G40 G90 G95. CORTE RPM MAX. pto.-a número ferramenta do desejada G_ G59)da . define velocidade de corte constante (m/min) G96 S_ _ _.definição zero peça G5_ . INICIO *INÍCIO * INÍCIO __ _ (comentário).2 .define RPM e liga o eixo eixo-árvore (M03 ou M04) árvore * GERAÇÃO DO PERFIL *GERAÇÃO DO PERFIL (instruções de acordo com com a criatividade do programador) (instruções de acordo a criatividade do programador) S HA + FER/TA ? N FIM *FIM DO DO PROGRAMA * FIM PROGRAMA G5_ G00 X_ _ _ Z_ _ _ T00. . * PROGRAMAÇÃO RPM *PROGRAMAÇÃO EMEM RPM G97 S_ _ _ _ M_ _. e ponto de desejada troca da ferramenta T_ _ _ _ .FLUXOGRAMA E280B MY E E320B MY Este fluxograma tem aplicação nas máquinas E280 e E320 configuradas com um/dois cabeçotes. define rotação (RPM) e liga o G97 S_ _ _ _ M3/M4.Linha E280 / E320 T54528B 75 . . 60 S75099A Programação e Operação .e pto. . bloco de segurança G21 G40 G90 G95.

.

.

Linha ROMI GL .PARTE II OPERAÇÃO T54528B Programação e Operação .CNC Mitsubishi M70 63 .

1. PONTO ABRE / FECHA A PLACA 64 Programação e Operação .PAINEL DE COMANDO . PAINEL DE COMANDO 1 .CNC Mitsubishi M70 T54528B .CNC’S MITSUBISHI M70 MONITOR TECLAS DE NAVEGAÇÃO TECLAS DE CARACTERES E NUMÉRICAS TECLAS DE MUDANÇA DE PÁGINA / CURSOR POTENCIÔMETRO: AVANÇO / ROTAÇÃO SOFTKEYS SELETOR DE MODO DE OPERAÇÃO LIGA COMANDO STATUS BOTÃO DE EMERGÊNCIA BOTÕES: CYCLE START/ FEED HOLD TECLAS DE OERAÇÃO MANIVELA CHAVE SETUP LIGA MÁQUINA AVANÇA / BOTÃO OPEN RECUA A / CLOSE DOOR MANGA DO CTA.1 .PAINEL DE COMANDO 1.Linha ROMI GL .

2.2 .1.PAINEL DE COMANDO .2 – Teclas de caracteres e numéricas: T54528B Programação e Operação . MAINTE F0 F0: Acesso à página de diferenciadores de software ROMI. PAINEL DE COMANDO 1. EDIT: Acesso á página de programação. MAINTE: Acesso à definições de sistema. SETUP: Acesso à tela de corretores de ferramentas e zero-peça.1 – Teclas de navegação TECLAS MONITOR FUNÇÕES MONITOR: Acesso á página de posição dos eixos (Relativo / Absoluto / Máquina / distância a percorrer).UNIDADE MDI 1. SETUP EDIT DIAGN DIAGN: Acesso á tela de alarmes.Linha ROMI GL . mensagens e histórico de alarmes.CNC Mitsubishi M70 65 .2. 1.

numéricos e outros caracteres.Linha ROMI GL . zerar o CNC. LETRAS / NUMEROS / OUTROS CARACTERES: Teclas para introdução de caracteres alfabéticos.. PAGE DOWN / PAGE UP: Teclas responsáveis pela mudança das telas. para cima e para baixo).. etc. CAN: Tecla para apagar o programa inteiro. INPUT: Tecla responsável pela introdução de dados ou registro de offset. Esta tecla deve ser pressionada ao final de cada linha de programa. cancelar um alarme. EOB: Tecla de fim de bloco de programa. MOVIMENTO CURSOR: Teclas responsáveis pela movimentação do cursor (direita. numéricos e outros caracteres. interromper um programa em ciclo. CB: Tecla para apagar o bloco inteiro que foi introduzido no programa. identificando ao CNC fim do bloco de programação. produzindo o mesmo resultado quando pressionada. A tecla [INPUT] de soft.CNC Mitsubishi M70 T54528B . PAINEL DE COMANDO TECLAS RESET FUNÇÕES RESET: Essa tecla possui várias funções. DELET: Tecla para apagar INSERT: Introduzir caracteres no programa. SHIFT 7 EOB DELET INSERT INPUT CB CAN ▲ PAGE LIST Abre página com atalhos para telas de Navegação 66 Programação e Operação . possui a mesma função da tecla INPUT. e para serem mostrados na tela. entre elas.1. esquerda. para página seguinte ou anterior. os quais foram digitados. SHIFT: Essa tecla é responsável pela habilitação da segunda função das teclas de caracteres alfabéticos.

B. T.1. M. K: Tecla de habilitação / desabilitação execução de programa bloco a bloco.0001” Para operação mpg (manivela eletrônica). X1: Tecla de habilitação de incrementos da ordem de 0. PAINEL DE COMANDO 1.UNIDADE MDI TECLAS FUNÇÕES S. T54528B Programação e Operação .CNC Mitsubishi M70 67 .L.Linha ROMI GL . DRY RUN: Tecla de habilitação / desabilitação do teste de programa.K.PAINEL DE OPERAÇÃO .3 .001mm ou 0. OK : Tecla de confirmação do operador para mensagens que aparecem na tela do cnc.: Tecla de habilitação / desabilitação do teste de programa sem movimento de máquina (simulação).: Tecla de habilitação / desabilitação para eliminação do bloco (qualquer bloco procedido pela barra (/) é eliminado). B. M01: Tecla de habilitação / desabilitação da parada opcional do programa. D.

esta tecla deve ser pressionada simultaneamente com a opção desejada: jog pos. SP STOP: Tecla de desabilitação da rotação do eixo árvore (esquerdo e direito).1. Ou jog neg.: Tecla de habilitação do movimento da torre no sentido positivo em modo manual. MAN: Tecla de habilitação / desabilitação do sistema de refrigeração. ORI: Tecla de orientação da placa. Se mantida pressionada por alguns segundos.Linha ROMI GL . +Z. JOG : Tecla auxiliar de habilitação do movimento manual da torre no sentido positivo ou negativo.01mm ou 0. 68 Programação e Operação .CNC Mitsubishi M70 T54528B .Z: Tecla direcional para movimentação do eixo z no sentido positivo/ negativo. + X. Para se obter o resultado. X100: Tecla de habilitação de incrementos da ordem de 0.1mm ou 0. CHIP STOP: Tecla de desabilitação do movimento do transportador de cavacos. liga no sentido reverso. -X: Tecla direcional para movimentação do eixo x no sentido positivo / negativo. ou para modo referência. . CCW: Tecla de habilitação da rotação do eixo árvore no sentido anti-horário (esquerdo ou direito). Ou home turret.01” Para operação mpg (manivela eletrônica). CW: Tecla de habilitação da rotação do eixo árvore no sentido horário(esquerdo ou direito). POS. PAINEL DE COMANDO TECLAS FUNÇÕES X10: Tecla de habilitação de incrementos da ordem de 0. CHIP FW: tecla de habilitação do movimento do transportador de cavacos.001” Para operação mpg (manivela eletrônica).

1.4 . M9 = Desliga refrigeração).Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 69 .SELETOR DE MODO DE OPERÇÃO: Detalhes: NOME EDIT FUNÇÃO Modo de edição de programas Modo de execução externa via cartão de memória Modo de execução automática Entrada manual de dados DNC AUTO MDI T54528B Programação e Operação .“wash gun”. IN = PRENDE A PEÇA PELO EXTERNO 1. PAINEL DE COMANDO TECLAS FUNÇÕES AUTO: Tecla de habilitação do sistema de refrigeração através do programa (comandos M8 = Liga. WASH GUN: Tecla de habilitação do sistema de refrigeração através da pistola de lavagem . CYCLE START: Inicia a execução do programa de usinagem FEED HOLD: Para a execução do programa de usinagem CHAVE EDIT: Habilita / desabilita a digitação de programas CHAVE SETUP: Seleciona a condição de fixação da peça na placa: OUT = PRENDE A PEÇA PELO INTERNO .

6 .POTENCIÔMETROS DE AVANÇO / ROTAÇÃO: POTENCIÔMETRO DE AVANÇO PROGRAMADO POTENCIÔMETRO DE AVANÇO RÁPIDO POTENCIÔMETRO DE RPM 1.Linha ROMI GL . PAINEL DE COMANDO RAPID JOG HANDLE Movimentação rápidal dos eixos (através de botão) Movimentação lenta dos eixos (através de botão) Movimentação manual dos eixos (através da manivela) Referenciar a máquina ZRN 1.CNC Mitsubishi M70 T54528B .5 .PAINEL DE OPERAÇÃO ROMI Detalhes dos botões e chaves TECLAS FUNÇÕES MACHINE ON: Botão de habilitação da execução do programa.1. 70 Programação e Operação .

BOTÃO DE EMERGÊNCIA: T54528B Programação e Operação .Linha ROMI GL .1. PAINEL DE COMANDO TECLAS FUNÇÕES CHAVE SETUP: Chave de segurança da porta MANIVELA ELETRÔNICA: Manivela rotativa que define o sentido de movimento do eixo.7 . para abertura e fechamento da placa.STATUS DE OPERAÇÃO: 1.CNC Mitsubishi M70 71 . esta função somente é possivel quando o modo HANDLE estiver habilitado juntamente com uma das teclas de incremento x1 ou x10 ou x100. 1. OPEN CLOSE DOOR: Autoriza abrir ou fechar a porta do operador.8 . TAILSTOCK: Avança a manga do cabeçote móvel. CHUCK: Chave comutadora duas (2) posições com retorno ao centro.

Não conecte qualquer instrumento além daqueles indicados para o uso. Cuidado deve ser tomado antes de conectar qualquer instrumento na tomada. Certifique-se de o instrumento conectado na tomada de energia não exceda a corrente liberada pela tomada.REDE ETHERNET E TOMADA DE ENERGIA ELETRICA TOMADA DE ENERGIA 220V REDE ETHERNET Muito cuidado deve ser tomado quando se conectar qualquer instrumento na tomada de energia elétrica.9 . 72 Programação e Operação .1.CNC Mitsubishi M70 T54528B . A voltagem está sempre presente na tomada enquanto a chave geral está ligada. PAINEL DE COMANDO 1.Linha ROMI GL . Certifique-se que o instrumento está ajustado para a voltagem da tomada de energia elétrica.

OPERAÇÕES INICIAIS 2 .Linha ROMI GL . localizado no painel da máquina – Desativar botão de emergência . X-.3 .CNC Mitsubishi M70 73 . 25. Acionar a softkey [ EXP CONT ]. OBSERVAÇÕES: Caso apareça o alarme “Fim de curso:” deve-se retirar os eixos da posição de fim de curso para retirar o alarme. 2. Z+ ou Z-. – Posicionar o seletor de avanço na velocidade desejada: 0. Acionar a softkey correspondente a corrdenada desejada: [ POS RELAC ]. [ POS COOR TRAB ] ou [ POS. – Posicionar o seletor de avanço na velocidade desejada.OPERAÇÕES INICIAIS 2. X-.1 . – Pressionar o botão “ O ” – Desligar a chave geral. – – – – – Acionar tecla de movimento dos eixo X+. Acionar a tecla “MONITOR” . 50 ou 100 – Acionar tecla de movimento dos eixo X+.LIGAR A MÁQUINA – Ligar chave geral posicionando a alavanca em “ON”. – Acionar a tecla “MONITOR” .MOVIMENTAR OS EIXOS EM JOG RÁPIDO – Posicionar o seletor de modos em “RAPID”. 2.DESLIGAR A MÁQUINA – Acionar o botão de emergência.2 . MAQUINA ].MOVIMENTAR OS EIXOS EM JOG CONTÍNUO Posicionar o seletor de modos em “JOG”.2.4 . Z+ ou Z-. Para realizar movimentos com a porta aberta deve-se acionar a tecla “JOG” e posicionar a chave de “SETUP” para se trabalhar com a porta aberta. – Acionar botão “CNC ON” – Pressionar a tecla “RESET” – Fechar a porta frontal da máquina – Pressionar o botão “MACHINE ON” 2. T54528B Programação e Operação .

– Acionar a softkey [ MST ]. – Apertar a tecla “INPUT”.5 . – Girar o volante eletrônico (manivela) na direção desejada. 2. S ou T) – Digitar o valor desejado.8 .MOVIMENTAR OS EIXOS ATRAVÉS DA MANIVELA ELETRÔNICA – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” – Selecionar o eixo que será movimentado (X. – – – – – OBSERVAÇÃO: Acionando-se a tecla “RESET” a operação é cancelada. – Acionar a tecla “MONITOR” (para visualizar o movimento).CNC Mitsubishi M70 T54528B . – Posicionar o cursor sobre o dado desejado (M. Digitar as instruções desejadas: Exemplos: N10 T0101 “EOB” “INPUT” (seleciona a ferramenta 01) N20 G97 S1000 M4 “EOB” “INPUT” (liga o eixo-árvore no sentido anti-horário com 1000 RPM ). Pode-se também executar alguns comandos T.Linha ROMI GL .TROCAR DE FERRAMENTAS MANUALMENTE – Posicionar o seletor de modos em “JOG”.7 .OPERAR O COMANDO VIA MDI (ENTRADA MANUAL DE DADOS) Posicionar o seletor de modo em “MDI” Acionar a tecla “EDIT” . Acionar a softkey [ EDITAR ]. 2. OPERAÇÕES INICIAIS 2.6 . “X10” ou “x100”. Acionar a softkey [ MDI ]. 2. Exemplo: 3 . – Pressionar a tecla “JOG” e “POS +” simultaneamente.MOVIMENTAR OS EIXOS COM O EIXO ÁRVORE LIGADO – Ligar o eixo árvore através de “MDI” – Movimentar os eixos manualmente via “HANDLE” 74 Programação e Operação .2. ou Z) – Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. – Acionar a tecla “CYCLE START”. S e M através do procedimento: – Posicionar o seletor de modo em “MDI” – Acionar a tecla “MONITOR” .

1 .CNC Mitsubishi M70 75 . 3.“N” – – – – – – – – Selecionar o programa Acionar a softkey [ ►] Acionar a softkey [ ADIC AUTO N] Digitar o valor de incremento dos blocos.movimenta o cursor para baixo T54528B Programação e Operação . Acionar “INPUT”.movimenta o cursor para trás → . ↑.PROCURAR UM DADO NO PROGRAMA 3. 3.CRIAR UM PROGRAMA NOVO – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ EDITAR ] Acionar a softkey [ ABRIR NOVO ] Digitar o número do programa.4. → ou ↓) – Pressionar os cursores até selecionar a endereço desejado.2 .movimenta o cursor para cima ↓ . Acionar “INPUT”.3 .INSERIR BLOCOS COM NUMERAÇÃO AUTOMÁTICA . ↑. Digitar a letra “N” e o valor do primeiro bloco.4 . Ex: 10 Acionar “INPUT”. Exemplo: 0001 Acionar “INPUT”.SELECIONAR UM PROGRAMA EXISTENTE NO DIRETÓRIO – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ EDITAR ] Acionar a softkey [ ABRIR ] Posicionar o cursor (←.3. sendo que: ← . → ou ↓) no programa a ser selecionado.EDIÇÃO DE PROGRAMAS 3.Linha ROMI GL .1 . 3.movimenta o cursor para frente ↑ . EDIÇÃO DE PROGRAMAS 3 . Ex: N10 Acionar “EOB”.Procurar um dado através dos cursores (←.

”: – Posicionar o cursor em “X-15”.INSERIR DADOS NO PROGRAMA – Posicionar o cursor imediatamente anterior a informação a ser inserida. Acionar “INPUT”.4.2 . – Acionar “INPUT” EXEMPLO 1: Inserir a função “M8” no bloco: “N350 G0 X-30 Y-50. o bloco ficará da seguinte sintaxe: “N105 G0 X60 Y-20” 3. Sendo assim.ALTERAR DADOS NO PROGRAMA – Posicionar o cursor no dado a ser alterado.) EXEMPLO: Alterar a função “X-15” para “X-25 no seguinte bloco: “N400 G0 X-15 Y-20.3. Sendo assim o bloco ficará da seguinte sintaxe: “N400 G0 X-25 Y-20” 3. EDIÇÃO DE PROGRAMAS 3. 76 Programação e Operação .”: – Posicionar o cursor no caracter antes do comando “G0”. – Digitar o novo dado. (A informação será “sobreposta” automaticamente. acionar a softkey [►] até encontrar [BUSCAR FILA] Acionar a softkey [BUSCAR FILA] Digitar o dado a ser pesquisado. – Digitar M8 – Acionar “INPUT”. o bloco ficará da seguinte sintaxe: “N350 G0 X-30 Y-50 M8” EXEMPLO 2: Inserir a identificação “N105” no seguinte bloco : “G0 X60 Y-20.Linha ROMI GL .7 .5 . Ex: “S2000” (para buscar o comando S2000). – Digitar N105 – Acionar “INPUT”. 3.APAGAR DADOS NO PROGRAMA – Posicionar o cursor no dado a ser apagado. – Digitar X-25 – Acionar “INPUT”. – Acionar a tecla “SHIFT” junto com a tecla “DELETE / INSERT”.Procurar um dado através da softkey [BUSCAR FILA] – – – – Na tela do programa.6 . Sendo assim. – Digitar os dados. – Acionar a tecla “SHIFT” junto com a tecla “DELETE / INSERT”. – Acionar a tecla “SHIFT” junto com a tecla “DELETE / INSERT”.CNC Mitsubishi M70 T54528B . – Acionar “DELETE”.”: – Posicionar o cursor depois de “Y-50”.

EDIÇÃO DE PROGRAMAS 3. Exemplo: PROGRAMA2 Acionar “INPUT”.APAGAR TODOS OS BLOCOS DO PROGRAMA – Posicionar o cursor no bloco a ser apagado.RENOMEAR UM PROGRAMA – – – – – – – – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ I/O ] Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ MEMORIA ] Posicionar o cursor no programa a ser renomeado. T54528B Programação e Operação . 3.Linha ROMI GL .APAGAR UM PROGRAMA – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ EDITAR ] Acionar a softkey [ ► ] Acionar a softkey [ APAGAR ARQUIVO] Posicionar o cursor (←.APAGAR UM BLOCO DO PROGRAMA – Posicionar o cursor no loco a ser apagado.3. – Acionar a tecla “CB / CAN”. Acionar a tecla “Y”(YES = SIM) Para confirmar. → ou ↓) no programa a ser selecionado.CNC Mitsubishi M70 77 . ”.10 . 3. Acionar “INPUT”.8 . OBSERVAÇÃO: Esse procedimento deve ser utilizado com extrema cautela. pois uma vez apagado um programa não há como recuperá-lo através da memória da máquina. Acionar a softkey [ RENOM A -> B ] Confirmar com a tecla “Y” (YES = SIM).9 . – Acionar a tecla “SHIFT” junto com “CB / CAN”.11 . ↑. Acionar a tecla “ Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ MEMORIA ] Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Digite o novo nome do programa. Acionar “INPUT”. 3.

4.CNC Mitsubishi M70 T54528B . As máquinas interfaceadas com o CNC MITSUBISHI M70 possuem uma porta para CompactFlash situada na lateral do vídeo.COMUNICAÇÃO DE DADOS 4. etc. o qual vai plugado no próprio barramento do computador.. Uma vez instalado este módulo.. pode-se então configurar o PC conforme mostrado na figura acima.1 – COMUNICAÇÃO ATRAVÉS DA PORTA COMPACTFLASH O CompactFlash consiste numa estrutura elétrica e mecânica de um sistema de armazenamento de dados e pode ser acoplado diretamente na máquina sem uso de qualquer sistema de adaptação. tais como: programas.1 – HARDWARES RECOMENDADOS PARA LEITURA E GRAVAÇÃO: CompactFlash: Para efetuar a leitura e gravação do Cartão CF recomenda-se a interface eFilm Reader12 USB POR T CompactFlash I/II Reader da Delkin Devices. 4. 78 Programação e Operação . o qual deve ser conectado na porta USB do computador. pode-se instalar um módulo controlador de USB.1. parâmetros de máquinas. a qual pode ser utilizada para a transferência de diferentes tipos de dados. COMUNICAÇÃO DE DADOS 4 .Linha ROMI GL . disponibilizando assim a Porta USB. corretores de ferramentas. CNC Adaptador CompactFlash → PCMCIA Adaptador CompactFlash → PCMCIA Computador PC com Interface USB e CompactFlash Computador PC com Interface USB e CompactFlas Para computadores onde a Porta USB não está disponível.

4. COMUNICAÇÃO DE DADOS 4.CNC Mitsubishi M70 79 . NOTA: Considerando que os cartões CF . será necessário acionar as teclas “PAGE UP” ou “PAGE DOWN” para poder visualizar os outros arquivos.3 . calor.4. tais como: evitar choques (quedas). não desconectar durante uma comunicação de dados.Compact Flash são instrumentos sensíveis e por isso recomenda-se tomar uma série de cuidados especiais quanto ao seu manuseio e armazenamento.1. T54528B Programação e Operação . etc.1.VISUALIZAR OS ARQUIVOS DO CARTÃO DE MEMÓRIA No comando há possibilidade de visualizar os arquivos do cartão de memória através do seguinte procedimento: – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” – – – – Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ EDITAR ] Acionar a softkey [ ABRIR ] Acionar a softkey [ PLACA MEMÓRIA ] Página do Diretório do Cartão de Memória OBSERVAÇÕES: Caso haja muitos arquivos no cartão.2 – FORMATAR O CARTÃO DE MEMÓRIA: – – – – – Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ I/O ] Acionar a softkey [ ► ] Até encontrar a softkey [FORMPLAC MEM] Acionar a softkey [FORMPLAC MEM] Confirmar com a tecla “Y” (YES = SIM) Para confirmar.Linha ROMI GL . umidade.

Acionar a softkey [ TRANSF A -> B ] Confirmar com a tecla “Y” (YES = SIM) Para confirmar. 4.6 . ”. Exemplo: PROGRAMA1 Acionar “INPUT”. ”. Acionar a tecla “ Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ PLACA MEMORIA ] Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Digite o nome do programa.Salvar um programa no cartão de memória – – – – – – – – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ I/O ] Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ MEMORIA ] Posicionar o cursor no programa a ser salvo Acionar “INPUT”. → ou ↓) no programa a ser selecionado.4 .5 . COMUNICAÇÃO DE DADOS 4.CNC Mitsubishi M70 T54528B . Exemplo: PROGRAMA1 Acionar “INPUT”. Programação e Operação .Abrir um arquivo do cartão de memória – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ EDITAR ] Acionar a softkey [ ABRIR ] Acionar a softkey [ PLACA MEMÓRIA ] Posicionar o cursor (←. Acionar a tecla “ Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ MEMORIA ] Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Digite o nome do programa.1.1.1. Acionar “INPUT”. 4. ↑. Acionar a softkey [ TRANSF A -> B ] Confirmar com a tecla “Y” (YES = SIM) Para confirmar.Carregar um programa do cartão de memória – – – – – – – – – – – – – – – 80 Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ I/O ] Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ PLACA MEMORIA ] Posicionar o cursor no programa a ser carregado Acionar “INPUT”.4.Linha ROMI GL .

CNC Mitsubishi M70 81 .4. T54528B Programação e Operação .1. Acionar a softkey [ APAGAR ] Confirmar com a tecla “Y” (YES = SIM) Para confirmar. COMUNICAÇÃO DE DADOS 4.Apagar um arquivo do cartão de memória – – – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ EDITAR ] Acionar a softkey [ I/O ] Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ PLACA MEMORIA ] Posicionar o cursor no programa a ser apagado Acionar “INPUT”.Linha ROMI GL .7 .

– Acionar a softkey [ EXIBIR MODO ] – Digitar ZX (para selecionar o plano de simulação gráfica correto). deve-se seguir: – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” – Acionar a tecla “MONITOR” – Acionar a softkey [ BUSCA ] – Posicionar o cursor sobre o programa a ser executado. pois através deste podemos observar todo o percurso que a ferramenta iria desenvolver durante aquela usinagem. – Acionar a tecla “INPUT” – Acionar a softkey [ VERIF ] (A simulação irá inicializar). 82 Programação e Operação .1 . TESTE DE PROGRAMAS 5 . Para executar este teste.TESTE DE PROGRAMAS 5.5.TESTE GRÁFICO O objetivo deste teste é verificar se o perfil da peça está correto. * As linhas verdes indicam o movimento de usinagem realizado pela ferramenta. – Acionar a tecla “INPUT” – Acionar a softkey [ ◄ ] – Acionar a softkey [ VERIF ] para simular o programa por completo.Linha ROMI GL . Página de Simulação Gráfica NOTAS: *As linhas azuis indicam o movimento em “G00” realizado pela ferramenta.CNC Mitsubishi M70 T54528B .

– Utilizar o cursor para posicionar o centro do quadro do zoom no centro do gráfico da peça. 5.3. Acionar a softkey [ CONT VERIF ] para simular o programa por completo. TESTE DE PROGRAMAS * Se o programa possuir mais de uma referência (ex: G54 e G55).1.Ampliar ou reduzir o perfil: – Acionar a softkey [ EXIBIR FAIXA ] .Linha ROMI GL .Simular no modo bloco-a-bloco: – Acionar a softkey [ ETAPA VERIF ] uma vez para cada bloco.Reiniciar uma simulação interrompida: – – – – Acionar a softkey [ RESTAB VERIF].4. – Seguir o procedimento normal de simulação T54528B Programação e Operação .Visualizar o programa na tela de simulação: – Acionar a softkey [ EXIB PROGRAM]. 5. 5.5. Acionar a softkey [ BUSCA EXEC ]. – Acionar a softkey [AMPL POSIT] (amplia) ou [AMPL NEGAT] (reduz). – Acionar a tecla “INPUT” – Acionar a softkey [ CONT VERIF ] para simular o programa por completo. – Desativar a softkey [ TRAC LIGADO ]. Acionar a softkey [ TIPO 1 ]. deve-se: – Acionar a softkey [ ►] – Acionar a softkey [DRAWNING SYSTEM] – Acionar a softkey [TODO TRAB COORD] 5.1.1.1.1. – Acionar a softkey [ TRAÇADO ].2.CNC Mitsubishi M70 83 . deve-se seguir o procedimento abaixo para realizar a simulação: – Acionar a softkey [ ◄ ]. NOTA: Caso apareça o alarme “EXECUÇÃO TRAÇO” na tela.

Linha ROMI GL .N” pressionada por alguns segundos até ativá-la. * Neste modo ocorre o deslocamento dos eixos. deve-se: – Inserir a função / (barra) no inicio do bloco. 84 Programação e Operação . Posicionar o cursor sobre o programa a ser executado. a indexação da torre e o giro do eixo árvore.CNC Mitsubishi M70 T54528B . Acionar tecla “CYCLE START” IMPORTANTE: * Submeta o programa em teste “DRY RUN” sem peça na placa e somente após zerar as ferramentas e ter definido o zero peça.TESTAR PROGRAMA EM MODO DE AVANÇO DE ENSAIO (“DRY RUN”) O modo “DRY RUN” é utilizado para realizar um teste de movimento dos eixos em modo de avanço de ensaio afim verificar e corrigir problemas de preset. problemas de “interferência de ferramentas”. antes da função “N” contida na linha com os comandos M3 e M4. Para realizar o teste sem o giro do eixo-árvore.R..D. zero-peça. deve-se: – – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” Acionar a tecla “MONITOR” Acionar a softkey [ MEMORIA ] Acionar a softkey [ BUSCA ]. Acionar a tecla “INPUT” Acionar a tecla “RESET” Manter a tecla “D.. coordenadas mal programadas.5. TESTE DE PROGRAMAS 5. – Acionar a tecla “B. Para utilizá-lo.2 .T” (Block Delet) – Realizar o teste “DRY RUN” conforme o procedimento acima. etc.

6.Linha ROMI GL . nos eixos X e Z.1 . 6.152 Acionar “INPUT”. Zerar a ferramenta no eixo “Z” (Preset em Z): – – – – – – – – – Afastar a torre até uma posição segura para indexação.CNC Mitsubishi M70 85 . Digitar o valor que aparece na coordenada relativa. T54528B Programação e Operação . Para isso deve-se ter algum dispositivo de referência (geralmente a face da torre) para que assim se possa comparar as distâncias entre as pontas das ferramentas e esse dispositivo de referência.1 . Referenciar a torre com coordenada relativa – – – – – – Posicionar a torre (sem ferramenta) na face da peça. Acionar a tecla “MONITOR” Acionar a softkey [ AJ. ] Posicionar o cursor no campo em “Z” da ferramenta desejada.ZERAMENTO DE FERRAMENTAS O zeramento de ferramentas é um processo prático. CONTADOR ] Digitar a tecla: Z Digitar o valor: 0 Acionar “INPUT”.1. ZERAMENTO DE FERRAMENTAS 6 . OBSERVAÇÃO: Repetir apenas a operação 2 para as demais ferramentas. cujo objetivo é especificar para a máquina quais são os comprimentos das ferramentas. 2. Indexar a ferramenta desejada teclando “JOG” e “POS +” simultaneamente. Ex: 40. Tocar a ponta da ferramenta na face da peça.ZERAMENTO MANUAL DE FERRAMENTAS 6.Zeramento no eixo “Z” 1. Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ DESV-T ] Acionar a softkey [ DADOS COMP.

6. Tocar a ponta da ferramenta no diâmetro que será utilizado como referência. ] Posicionar o cursor no campo em “X” da ferramenta desejada.Zeramento no eixo “X” – – – – – – – – – Medir o diâmetro da peça que será usado como referência.1. Posição de máquina =360-102-60 TECLA “=” página de corretor de derramentas 86 Programação e Operação . ZERAMENTO DE FERRAMENTAS 6. Digitar na mesma linha a tecla “ = ” ( igual ) e os valores de : Coordenada extena “X” (valor padrão de 360) Coordenada máquina que aparece na tela. Exemplo: =360-102-60 – Acionar “INPUT” (2 vezes). Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ DESV-T ] Acionar a softkey [ DADOS COMP. Afastar a torre até uma posição segura para indexação.Linha ROMI GL . Indexar a ferramenta desejada teclando “JOG” e “POS +” simultâneamente.CNC Mitsubishi M70 T54528B . Diâmetro medido (Valor Negativo).2 .

Acionar a softkey [ DADOS NARIZ] Posicionar o cursor na coluna “NAR. Para isso.Raio e Quadrante da ferramenta Após os zeramentos em “X” e “Z”.CNC Mitsubishi M70 87 . Ex: 3 Acionar a tecla “INPUT”. ZERAMENTO DE FERRAMENTAS 6. deve-se informar os valores do RAIO e QUADRANTE das ferramentas. correspondentes aos campos “Nar.1. Ex: 0. deve-se: – – – – – – – – – Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ DESV-T ] Acionar a softkey [ ►] até encontrar a softkey [DADOS NARIZ]. 4 8 3 5 7 1 6 valores de quadrante para derramentas 2 página do quadrante das derramentas T54528B Programação e Operação .Linha ROMI GL .3 . Digitar o valor do raio da ferramenta.8 Posicionar o cursor na coluna “PONTO” Digitar o valor do lado de corte da ferramenta. respectivamente.6.R” correpondente à ferramenta desejada. R” e “Ponto”.

Acionar a softkey [ EDITAR ].2. Afastar a ferramenta 8.irá abaixar). Aproximar a ferramenta do leitor (manualmente): – – – – 88 Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” Selecionar o eixo que será movimentado (X.CNC Mitsubishi M70 T54528B . 4. – Acionar a softkey [ MED.Procedimento operacional: 1. (O sensor . Afastar a ferramenta 11. Abaixar o tool eye via MDI: – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “MDI” Acionar a tecla “EDIT” . Girar o volante eletrônico (manivela) até aproximar a ferramenta no sensor. Pressionar a tecla Cytcle Start 6.6. Afastar a torre até uma posição segura para abaixar o leitor. “X10” ou “x100”. ou Z) Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. Pressionar a tecla Cytcle Start 9. Aproximar a ferramenta do leitor (manualmente) 5.1 . Subir o tool eye via MDI 6. 10. Acessar a página de zeramento de ferramentas 4. Tocar a ferramenta no outro eixo do sensor.2 .ZERAMENTO DE FERRAMENTAS UTILIZANDO O LEITOR DE POSIÇÃO DE FERRAMENTAS 6.“tool eye” . Digitar o comando M51: Digitar “EOB” e “INPUT” Acionar a tecla “CYCLE START”. – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” – Selecionar o eixo que será movimentado (X. ou Z) – Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. Ex: eixo “Z” 7. Programação e Operação . Executar os procedimentos 2 a 10 para as demais ferramentas.2. 2. 3. Tocar a ferramenta em um dos eixos do sensor. “X10” ou “x100”.2 .Detalhes da função Para executar o preset de ferramenta utilizando o leitor de posição de ferramentas (TOOL EYE) é necessário seguir os seguintes procedimentos: 1. 2. Afastar a torre até uma posição segura para abaixar o leitor. – Girar o volante eletrônico (manivela) até afastar a torre em uma posição segura para abaixar o leitor.T ]. ZERAMENTO DE FERRAMENTAS 6. Abaixar o tool eye via MDI 3. Ex: eixo “X”. Acionar a softkey [ MDI]. Acessar a página de zeramento de ferramentas: – Acionar a tecla “SETUP” .Linha ROMI GL . 12.

CNC Mitsubishi M70 89 . Pressionar a tecla Cytcle Start: – Acionar a tecla “CYCLE START” (Aparecerá uma janela de zeramento) 9. Executar os procedimentos 2 a 10 para as demais ferramentas à zerar. 11. ou Z) – Ajustar o incremento pressionando o botão: “X1” ou “X10” – Girar o volante eletrônico (manivela) até tocar a ferramenta no sensor. Acionar a softkey [ EDITAR ]. – Para o referenciamento de brocas. deve-se saltar os procedimentos 7 e 8. correspondentes aos campos “NAR. Digitar o comando M50 Digitar “EOB” e “INPUT” Acionar a tecla “CYCLE START (O sensor . Afastar a ferramenta – Girar o volante eletrônico (manivela) para movimentar a ferramenta no sentido contrário ao sensor. ou Z) – Ajustar o incremento pressionando o botão: “X1” ou “X10” – Girar o volante eletrônico (manivela) até tocar a ferramenta no sensor. não é necessário realizar o zeramento de brocas no eixo “X” pois as mesmas possuem um valor padrão que pode ser digitado diretamente na página de SETUP de ferramentas. Ex: eixo “Z” – Selecionar o eixo que será movimentado (X. Tocar a ferramenta em um dos eixos do sensor. 12. Pressionar a tecla Cytcle Start: – Acionar a tecla “CYCLE START” (Aparecerá uma janela de zeramento) 6. deve-se informar os valores do RAIO e do QUADRANTE das ferramentas.irá levantar). (Quando a ferramenta tocar o sensor irá soar um alarme) 10. Acionar a softkey [ MDI]. (Quando a ferramenta tocar o sensor irá soar um alarme) 7. Ex: eixo “X” – Selecionar o eixo que será movimentado (X. Afastar a ferramenta – Girar o volante eletrônico (manivela) para movimentar a ferramenta no sentido contrário ao sensor.Linha ROMI GL .“tool eye” . NOTAS: – Após os zeramentos em “X” e “Z”. ou seja.6. 8. T54528B Programação e Operação . Subir o tool eye via MDI – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “MDI” Acionar a tecla “EDIT” . Tocar a ferramenta no outro eixo do sensor. R” e “PONTO”. ZERAMENTO DE FERRAMENTAS 5.

quando se tratar de ferramenta destinada à calibração torna-se necessário corrigir tal desgaste para manter o nível de qualidade do produto no aspecto dimensional. CORREÇÃO DE DESGASTE DA FERRAMENTA 7 . assim.Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 T54528B . Acionar a softkey [ DADOS DESG] Posicionar o cursor na coluna “X” ou “Z” correpondente à ferramenta desejada. Página de Correção de Desgaste de Ferramenta 90 Programação e Operação .05 Acionar a softkey [ + ENTRADA] Acionar a tecla “INPUT”. Para isso deve-se: – – – – – – – – Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ DESV-T ] Acionar a softkey [ ►] até encontrar a softkey [DADOS DESG].CORREÇÃO DE DESGASTE DA FERRAMENTA Toda ferramenta sofre progressivo desgaste quando em atrito com o material sendo removido. Ex: 0. Digitar o valor a ser corrigido.7.

DEFINIÇÃO DO ZERO-PEÇA 8 . ou Z) Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. ou Z) Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. ex:[ G54 ] Digitar “ Z ” : Acionar a softkey [ RECEB MED TENS ] Confirmar acionando a tecla “ Y ” (Y = YES = SIM). 4. Indexar uma ferramenta que já está zerada via MDI: – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “MDI” Acionar a tecla “EDIT” . Acionar a softkey [ MDI]. “X10” ou “x100”. Girar o volante eletrônico (manivela) até afastar a torre em uma posição segura para indexação da torre. Indexar uma ferramenta que já está zerada (presetada) através de MDI 3. Girar o volante eletrônico (manivela) até tocar a ferramenta referenciada na face da peça a ser zerada. 2. Afastar a torre até uma posição segura para indexação. Tocar a ferramenta na face da peça. Ex: T0101 Digitar “EOB” e “INPUT” Acionar a tecla “CYCLE START”. 3.DEFINIÇÃO DO ZERO-PEÇA (G54-G59) Para se definir o zero-peça utilizando o “SISTEMA DE COODENADA DE TRABALHO (G54 a G59). Digitar o comando para indexar uma ferramenta já zerada. Tocar a ferramenta na face da peça 4. Afastar a torre até uma posição segura para indexação da torre 2. Definir o zero-peça (G54-G59) – – – – – – – T54528B Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ MED-W ] Acionar a softkey [ COORD G54-G59 ] Acionar a softkey correspondente ao zero-peça desejado. – – – – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” Selecionar o eixo que será movimentado (X. – – – – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” Selecionar o eixo que será movimentado (X. Programação e Operação . deve-se seguir os procedimentos abaixo: 1.Linha ROMI GL . Acionar a softkey [ EDITAR ].8.CNC Mitsubishi M70 91 . “X10” ou “x100”. Definir o zero-peça 1.

EFETUAR CORREÇÃO NO SISTEMA DE COORDENADA DE TRABALHO (G54 A G59) – – – – – Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ COORD ] Posicionar o cursor no zeramento desejado (G54 .G59) Digitar o valor negativo do comprimento da peça.5 Acionar a softkey [ + ENTRADA ] 92 Programação e Operação .Linha ROMI GL .1 . conforme o procedimento à seguir: – – – – – Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ COORD ] Posicionar o cursor no zeramento desejado (G54 .8. Exemplo: 0.80 8. DEFINIÇÃO DO ZERO-PEÇA NOTA: Para realizar o zeramento no fundo da peça é necessário corrigir o comprimento da peça na página de SETUP.CNC Mitsubishi M70 T54528B . Exemplo: .G59) Digitar o valor de correção (+/-).80 Acionar a softkey [ + ENTRADA ] 80 80 Zero-peça na Face Zero-peça no Fundo = .

5 mm para encosto ou limite.CNC Mitsubishi M70 Ø75 75 15 15 93 . é preparado de forma tal que. ou para obter-se uma fixação adequada.9.TORNEAMENTO DE CASTANHAS Este processo é importante quando se deseja fixar peça com necessidade de concentricidade. 9.5 mm e que será torneado com 75.1 . teremos uma parede de 7. Caracteriza-se pela utilização de um jogo de castanha torneável (não endurecida) que.5 mm x 15 mm. TORNEAMENTO DE CASTANHAS 9 . No exemplo abaixo. devido a mesma já ter sofrido algum tipo de processo de transformação. Assim.COMO USINAR AS CASTANHAS O sobremetal a ser removido deve ser suficiente para estabelecer um encosto para a peça a ser fixada.Linha ROMI GL . observa-se o diâmetro preliminar de 60. com uma pequena remoção de material estará perfilado de acordo com o diâmetro a ser fixado. Para usinar as castanhas conforme desenho abaixo siga as instruções: Antes de usinar Depois de usinar T54528B Programação e Operação .

Linha ROMI GL . ou Z) – Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. • Indexar a torre posicionando na ferramenta interna desejada: – Posicionar o seletor de modos em “JOG”. – Indexar a ferramenta desejada teclando “JOG” e “POS+” simultaneamente. – Digitar as instruções desejadas: Ex: G97 S800 M4 – Acionar a tecla “EOB” – Acionar a tecla “INPUT” – Acionar a tecla “CYCLE START” 94 Programação e Operação . – Girar o volante eletrônico (manivela) até tocar a ferramenta na face da castanha • Zerar a coordenada relativa do eixo Z: – Acionar a tecla “SETUP” – Acionar a softkey [ EXP CONT ] – Acionar a softkey [ POS RELAC ] – Acionar a softkey [ ◄ ] – Digitar: Z0 – Acionar “INPUT”.9. TORNEAMENTO DE CASTANHAS 9. – Girar o volante eletrônico (manivela) até uma posição segura.CNC Mitsubishi M70 T54528B . – Acionar a softkey [ EDITAR ]. • Tocar a ferramenta na face da castanha: – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” – Selecionar o eixo que será movimentado (X. Girar o volante eletrônico (manivela) desencostando a ferramenta da castanha • Ligar o eixo-árvore: – Posicionar o seletor de modo em “MDI” – Acionar a tecla “EDIT” . ou Z) – Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. – Acionar a softkey [ MDI ]. deve-se seguir o seguinte procedimento: • Afastar a ferramenta até uma posição segura para indexação: – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” – Selecionar o eixo que será movimentado (X.1. “X10” ou “x100”.1 – USINAR MANUALMENTE Para tornear as castanhas manualmente. • Afastar a ferramenta: – – – – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” Selecionar o eixo que será movimentado (X. ou Z) Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. “X10” ou “x100”. “X10” ou “x100”.

Acionar a softkey [ MDI ]. “X10” ou “x100”. Acionar a softkey [ EDITAR ].Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 95 . OU Z) – Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. “X10” ou “x100”. – Girar o volante eletrônico (manivela) aproximando a ferramenta da castanha. Exemplo: 68 mm – Digitar X e o diâmetro medido. OU Z) – Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. sem deslocar o eixo X: – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” – Selecionar o eixo que será movimentado (X. Ex: X68 – Acionar “INPUT”. deixando uma folga no eixo Z e na posição da primeira passada no eixo X – Girar o volante eletrônico (manivela) no sentido “Z-” torneando a castanha até uma profundidade suficiente para efetuar a medição do diâmetro da castanha. Digitar as instruções desejadas: Ex: G97 S800 M4 Acionar a tecla “EOB” Acionar a tecla “INPUT” Acionar a tecla “CYCLE START” • Acessar a página de coordenadas relativas – Acionar a tecla “SETUP” – Acionar a softkey [ EXP CONT ] – Acionar a softkey [ POS RELAC ] • Tornear manualmente as castanhas – Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” – Selecionar o eixo que será movimentado (X. • Ligar novamente o eixo-árvore: – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “MDI” Acionar a tecla “EDIT” . – Girar o volante eletrônico (manivela) torneando as castanhas até as dimensões desejadas. T54528B Programação e Operação .9. ou seja. – Girar o volante eletrônico (manivela) somente no sentido “Z+” até sair da castanha • Parar o eixo-árvore: – Acionar a tecla “RESET” • Ajustar a coordenada relativa do eixo X: – Acionar a tecla “SETUP” – Acionar a softkey [ EXP CONT ] – Acionar a softkey [ POS RELAC ] – Acionar a softkey [ ◄ ] – Medir o diâmetro atual da castanha. TORNEAMENTO DE CASTANHAS • Dar um passe de torneamento nas castanhas e afaste a ferramenta somente no eixo Z.

X75. G92 S1000 M03. G00 X59 Z2. Acionar a softkey [ EDITAR ]. Z-13.5 Z-1. Q17.2 – USINAR ATRAVÉS DE PROGRAMA – Fazer o zeramento (PRESET) da ferramenta que irá usinar as castanhas.5 Z2. X59.Linha ROMI GL . G54 G00 X350 Z250 T00. M30. G74 X75 Z-14. G00 Z2. INT. G96 S120. Exemplo: T0505.G59) Acionar a softkey [ AJUSTE FÁCIL ] Digitar o comprimento da ferramenta com sinal negativo.. TORNEAMENTO DE CASTANHAS 9. X76. Digitar o nºda ferramenta. – Prender um calço entre as castanhas para eliminar possíveis folgas. CASTANHAS). G21 G40 G90 G95.CNC Mitsubishi M70 T54528B .1 Z-15.16.152 Acionar a softkey [ + ENTRADA ] Fazer o programa (conforme o exemplo abaixo) Testar e executar o programa Programa exemplo para torneamento de castanhas O0500 (TORNEAM. G54. – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “MDI” Acionar a tecla “EDIT” . G54 G00 X350 Z250 T00. Acionar a tecla “EOB” Acionar a tecla “INPUT” Acionar “CYCLE START” Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” Selecionar o eixo que será movimentado (X. 96 Programação e Operação . G00 X77. T0505 (DESB. Ex: -40. G01 Z0 F.9 P2. ou Z) Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”. Acionar a softkey [ MDI ]. R1 F.). Girar a manivela até encostar a ferramenta na face da castanha Acionar a tecla “SETUP” Acionar a softkey [ COORD ] Posicionar o cursor no zeramento desejado (G54 .1. “X10” ou “x100”.9.2.

CONTADOR DE PEÇAS 10 . 10.CNC Mitsubishi M70 97 .1 . PROC.VISUALIZADOR DO CONTADOR DE PEÇAS Modo 1: – Acionar a tecla “MONITOR” (campo “TB” na parte inferior direita). ] CONTAG. Modo2 – Acionar a tecla “MAINTE” – Acionar o softkey [ PARAM ] – Acionar o softkey [ PARAM. N120 M76 N130 M30 Exemplo2: .representa um limite / meta a ser atingido. TRAB . N120 M76 N130 M99 NOTA: Quando executar a função M76 o comando somará 1 ao contador de peças. Quando este limite for atingido. Página de Correção de Desgaste de Ferramenta T54528B Programação e Operação .CONTADOR DE PEÇAS A função do contador de peças é ativada pelo código M76.Linha ROMI GL . .10. CONTADOR TRAB . Exemplo1: . . o comando envia um sinal interno ao seu PMC lógico.Representa o número parcial de peças usinadas LIM.

Linha ROMI GL . CONTADOR DE PEÇAS 10.2 .INSERIR VALORES NO CONTADOR DE PEÇAS – – – – – – – – – – – – Acionar a tecla “MAINTE” Acionar o softkey [ PARAM ] Acionar o softkey [ PARAM. TRAB” Digitar “0” para zerar o contador. TRAB M” Digitar o número correspondente ao comando “M” que irá contar a peça. PROC. CONTADOR TRAB” Digitar o valor correspondente ao total de peças a serem executadas. Acionar a tecla “INPUT” Posicionar o cursor no campo “CONTAG. Acionar a tecla “INPUT” NOTA: Após atingir o limite de peças executadas o comando irá gerar o seguinte alarme: “ZERAR CONTADOR DE PEÇAS”.CNC Mitsubishi M70 T54528B . ] Posicionar o cursor no campo “CONTAG.10. Acionar a tecla “INPUT” 98 Programação e Operação . Acionar a tecla “INPUT” Posicionar o cursor no campo “LIM. ] Posicionar o cursor no campo “CONTAG. Ex: 100. Ex: 76. TRAB” Digitar “0” para zerar o contador. PROC. Para zerar o contador deve-se: – – – – – – Acionar a tecla “MAINTE” Acionar o softkey [ PARAM ] Acionar o softkey [ PARAM.

EXECUÇÃO DE PROGRAMAS 11 . e para a execução de cada um dos blocos.Linha ROMI GL . Acionar a tecla “INPUT” Acionar a tecla “RESET” Acionar tecla “CYCLE START” 11. 11.”.EXECUÇÃO DE PROGRAMAS 11.EXECUTAR UM PROGRAMA DA MEMÓRIA DA MÁQUINA: Todo programa após ter sido testado estará disponível para execução em automático. Acionar a softkey [ MEMORIA ] Posicionar o cursor sobre o programa a ser executado.2 .ABORTAR A EXECUÇÃO DE UM PROGRAMA – Acionar a tecla “CYCLE STOP” – Acionar a tecla “RESET” T54528B Programação e Operação .1 . Acionar a softkey [ PLACA MEMORIA ].B. Para isso deve-se: – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” – – – – – – – Acionar a tecla “MONITOR” Acionar a softkey [ BUSCA ]. Acionar a tecla “INPUT” Acionar a tecla “RESET” Acionar tecla “CYCLE START” OBSERVAÇÃO: Caso queira executar o programa passo a passo. acionar a tecla “CYCLE START”.EXECUTAR UM PROGRAMA DIRETO DO CARTÃO DE MEMÓRIA Na linha GL é permitido a execução de programas diretamente do cartão Compact Flash. Posicionar o cursor sobre o programa a ser executado. Para isso deve-se: – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” Acionar a tecla “MONITOR” Acionar a softkey [ BUSCA ]. acionar a tecla “S.3 .11.K.CNC Mitsubishi M70 99 .

Acionar a softkey [ BUSCA EXEC ].5 .4 . Acionar a softkey [ TIPO 1 ]. sugere-se informar o “N” correspondente ao bloco da troca da ferramenta a ser reiniciada. Acionar a softkey [ HIST MSTB ].Linha ROMI GL .11. 100 Programação e Operação . – Acionar a softkey [ BUSCA SUP ]. Posicionar o cursor no campo “T” e acionar a tecla “INPUT” Posicionar o cursor no campo “S” e acionar a tecla “INPUT” Posicionar o cursor no campo “M3” e acionar a tecla “INPUT” Acionar tecla “CYCLE START” 11. EXECUÇÃO DE PROGRAMAS 11. Portanto. Exemplo: : N190 G54 G00 X320 Z200 T00 N200 T0101 N210 G96 S200 N220 G92 S3000 M3 N230 G00 X80 Z0 : Neste caso. – Acionar tecla “CYCLE START” OBSERVAÇÕES: * A máquina desloca a ferramenta atual para o ponto de posicionamento anterior ao bloco de reinício.CNC Mitsubishi M70 T54528B .REINICIAR A EXECUÇÃO APARTIR DO PONTO ABORTADO: – – – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” Acionar a tecla “MONITOR” Acionar a softkey [ RESTAB ]. – Acionar a softkey [ TIPO 2 ]. ou seja. – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” – Acionar a tecla “MONITOR” – Acionar a softkey [ RESTAB ]. – Acionar a tecla “INPUT” – Digitar “ / ” (barra) e o número do bloco “N” que se deseja reiniciar. sugere-se o reinício do bloco “N200”. Exemplo: /200 (Busca o bloco N200) – Acionar a softkey [ BUSCA EXEC ].INICIAR UMA EXECUÇÃO NO MEIO DO PROGRAMA (PRINCIPAL): – Afastar a torre até uma posição segura. – Posicionar o cursor sobre o programa a ser executado. a máquina sempre executa um bloco anterior ao indicado.

. Posicionar o seletor de modos em “HANDLE” Selecionar o eixo que será movimentado (X. todos os blocos serão executados inclusive os que contém a função (/). o comando irá ignorar qualquer bloco de informações precedidos do código “/” (barra).T.PARAR E REINICIAR UMA EXECUÇÃO (SEM ABORTAR O PROGRAMA): Este recurso é utilizado para interromper a execução de um programa durante a usinagem da peça afim de realizar reparos em alguns componentes da máquina. Fechar a porta da máquina Girar o volante eletrônico (manivela) aproximando a ferramenta até a posição anotada (posição onde foi interrompido o programa). Girar o volante eletrônico (manivela) afastando a ferramenta até a posição desejada. Acionar o botão “OPEN CLOSE DOOR” para abrir a porta.Para desativar a função basta acionar a tecla “M01” novamente.T. retirar cavacos “em fita” enrolados na placa. 11. ou Z) Ajustar o incremento pressionando um dos botões: “X1”.8 .Caso a opção “B.O operador deve selecionar esta função antes de iniciar a execução do programa.Linha ROMI GL .SELECIONAR PARADA OPCIONAL: – Acionar a tecla “M01” OBSERVAÇÃO: . Realizar os reparos necessários..D.Esta função ativa uma parada opcional programada através da função M01. Estes reparos podem ser: Virar o inserto de corte das ferramentas. EXECUÇÃO DE PROGRAMAS 11. .D. verificar o acabamento da peça etc. .” OBSERVAÇÕES: .CNC Mitsubishi M70 101 .6 . “X10” ou “x100”. Para realizar o procedimento durante a execução do programa é necessário: – – – – – – – – – – – – – – Acionar tecla “FEED HOLD” Anotar a coordenada onde está posicionada a ferramenta.“BLOCK DELETE” – Inserir a função barra “ / ” no início do bloco.11.” não estiver ativa.” esteja ativada.7 .T. – Acionar tecla “B.. sem que seja necessário abortar o programa. Posicionar o seletor de modo em “AUTO” Acionar tecla “SP CW” para Iiniciar a rotação da placa. T54528B Programação e Operação .D. Acionar tecla “CYCLE START” 11. Acionar tecla “SP STOP” para parar a rotação da placa.Se a opção “B.OMITIR (SALTAR) BLOCOS DO PROGRAMA .

– “Desacionar” a softkey [ EXIBIR TUDO ]. Para isso deve-se: – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” – Acionar a tecla “MONITOR” – Acionar a softkey [ BUSCA ]. – Acionar a softkey [AMPL POSIT] (amplia) ou [AMPL NEGAT] (reduz).EXECUTAR O PROGRAMA COM A SIMULAÇÃO EM TEMPO REAL. – Acionar a softkey [ TRAÇADO LIGADO ]. – Acionar a tecla “INPUT” – Acionar a softkey [ TRAÇADO ]. 102 Programação e Operação .Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 T54528B . Se desejar ampliar ou reduzir o perfil: – Acionar a softkey [ EXIBIR FAIXA ] . Este recurso é utilizado para visualizar graficamente a trajetória da ferramenta enquanto o programa é executado. – Posicionar o cursor sobre o programa principal a ser executado.9 . EXECUÇÃO DE PROGRAMAS 11. – Acionar a softkey [ EXIBIR MODO ].11. – Digitar ZX – Acionar a tecla “INPUT” – Acionar tecla “CYCLE START” Se desejar centrar o gráfico: – Acionar a softkey [ EXIBIR FAIXA ] . – Acionar a softkey [CENTRO] .

12. ”.2 .Cópia total ou parcial de um programa para outro. Esta função permite que se faça uma cópia de programa sem apagá-lo.Inclusão de dois programas em um só.CNC Mitsubishi M70 103 . Acionar “INPUT”. Digitar “ / ” (barra).Linha ROMI GL . 12. Exemplo: 1 / 10 Digitar o número da última linha a ser copiada. → ou ↓) no local que irá receber os dados copiados.EDIÇÃO ESPECIAL DE PROGRAMAS Esta função permite realizar as seguintes operações usando um programa que já esteja memorizado: A. Acionar a softkey [ COL LINHA ] T54528B Programação e Operação . B.1. Acionar a softkey [ COP LINHA ] Digitar o número da primeira linha a ser copiada.12. Posicionar o cursor (←. preparar um programa incluindo um trecho similar de outro programa ou inverter alguma ordem de programação.Cópia total para um programa novo: – – – – – – – – – – – – – – Posicionar o seletor de modo em “EDIT” Acionar a tecla “EDIT” Acionar a softkey [ I/O ] ” Acionar a tecla “ Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Acionar a softkey [ MEMORIA ] Posicionar o cursor no programa a copiado Acionar “INPUT”.Cópia de uma parte de um programa Modo1: – – – – – – – – Abrir o programa a ser editado. Acionar a softkey [ TRANSF A -> B ] Confirmar com a tecla “Y” (YES = SIM) Para confirmar.FUNÇÕES ESPECIAIS 12. FUNÇÕES ESPECIAIS 12 . ↑.Troca de um dado por outro.1. Acionar a tecla “ Acionar a softkey [ AJUSTE ARQ ] Digite o novo nome do programa. C.1 . Exemplo: PROGRAMA10 Acionar “INPUT”.1 .

1 / F0.12. 104 Programação e Operação . → ou ↓) no local a receber os dados copiados.2 . – – – – – – Acionar a softkey [ SUBST FILA ] Digitar o dado que será alterado.1. Exemplo: F0. Acionar a tecla “INPUT” Digitar a letra “Y” (YES = SIM) Para confirmar (Uma vez para cada bloco).4 . – Acionar a tecla “EDIT” – Acionar a softkey [ EDITAR ] – Acionar a softkey [ ► ].Linha ROMI GL .15 Digitar “ / “ (barra). Para isso deve-se: – Abrir o programa a ser editado. Acionar a softkey [ COP LINHA ] Digitar o número da primeira linha a ser copiada. Acionar a softkey [ MUDANÇA <---> ] para alternar de janela.1. Abrir o programa que receberá a cópia. Acionar a softkey [ COP LINHA ] Acionar a softkey [ MUD VISUAL ] Até selecionar na janela da esquerda a aba “Edita”. Acionar “INPUT”. – Selecionar o programa a ser executado na página de MONITOR – Durante a execução do programa. Digitar o novo dado.Substituir dados Esta função permite substituir um dado (função) por outra ou por vários dados seguidos. ↑. Posicionar o cursor (←.Cópia de uma parte de um programa Modo2: – – – – – – – – – – – – Abrir o programa a ser editado.CNC Mitsubishi M70 T54528B . basta criar um novo programa na página de EDITAR.EDIÇÃO SIMULTÂNEA Esta função permite a edição de programas com a máquina em funcionamento. FUNÇÕES ESPECIAIS 12. Exemplo: 1 / 10 Digitar o número da última linha a ser copiada. Acionar a softkey [ COL LINHA ] 12. 12. Digitar “ / ” (barra).3 .

ALTERAÇÃO DE PARÂMETROS 13 . Exemplo: 1 – Acionar tecla “INPUT” NOTA: Caso apareça uma mensagem pedindo a senha é necessário: – Digitar a senha “MPARA” – Acionar a tecla “INPUT”.13.CNC Mitsubishi M70 105 . A MUDANÇA DE QUALQUER ITEM DEVE SER FEITA CUIDADOSA E CRITERIOSAMENTE.Linha ROMI GL . PORTANTO. T54528B Programação e Operação .ALTERAÇÃO DE PARÂMETROS IMPORTANTE: A ALTERAÇÃO DE PARÂMETROS DE MÁQUINA INFLUI NO SEU DEVIDO FUNCIONAMENTO. – Acionar a tecla “MAINTE” – Acionar a softkey [ PARÂM ] – Acionar a softkey [ Nº PARÂM ] – Digitar o número do parâmetro desejado. Exemplo: 1098 – Acionar tecla “INPUT” – Digitar o valor a ser inserido no parâmetro.

fornecido como equipamento opcional.2 . aparelhos de pinças e cabeçote móvel) pode ser visualizada e alterada através dos visores indicadores e manômetros. o cabeçote móvel nunca deverá ser destravado. respectivamente.CNC Mitsubishi M70 T54528B .AJUSTE DE PRESSÃO DO CABEÇOTE MÓVEL / PLACA A pressão dos sistemas hidráulicos de fixação (placas. uma peça obra estiver presa entre pontas. ATENÇÃO * Esteja certo de que o cabeçote móvel esteja bem travado em sua base antes de atuar a manga.AJUSTE DOS ACESSÓRIOS DA MÁQUINA 14. O cabeçote é movimentado manualmente ao longo das guias de seu barramento.Linha ROMI GL . AJUSTE DOS ACESSÓRIOS DA MÁQUINA 14 . isto é. É importante que este componente da máquina seja explorado pelo usuário para se obter a melhor qualidade de torneamento. A manga deve ser posicionada com um menor curso possivel.CABEÇOTE MÓVEL (OPCIONAL) O torno possui um cabeçote móvel com acionamento da manga hidráulico.1 . * Quando a manga estiver avaçada.14. 106 Programação e Operação . conforme ilustra a figura abaixo: INDICADOR DE PRESSÃO PRINCIPAL REGULAGEM DO CABEÇOTE MÓVEL INDICADOR DE PRESSÃO DO CABEÇOTE MÓVEL REGULAGEM DE PRESSÃO DA PLACA INDICADOR DE PRESSÃO DA PLACA ESQUERDA OU DO CABEÇOTE MÓVEL 14.

Para movimentar o contra ponto em Modo Automático deve-se primeiramente efetuar o setup mecânico desse conjunto (ajuste de sensor e ajuste de posição da base).2. isto é o movimento ocorre apenas enquanto a chave estiver sendo acionada.Linha ROMI GL . 14.Recua a manga do contra ponto M27 .Movimento da manga do cabeçote móvel via JOG (modo PULSAR) Pode-se movimentar a manga do contra-ponto através do modo “PULSAÇÃO”. – Pulsar a chave “TAILSTOCK” para movimentar a manga do cabeçote móvel até a posição desejada.2.CNC Mitsubishi M70 107 . Para isso deve-se: ou “MDI” – Posicionar o seletor de modo em “AUTO” – Girar a chave “TAILSTOCK” para recuar / avançar a manga do cabeçote móvel até o fim de curso da mesma. ele avance ou recue. isto é. num determinado momento do processo de usinagem. AJUSTE DOS ACESSÓRIOS DA MÁQUINA 14. essas funções estão descritas abaixo: M26 .2.14. basta apenas um pulso na chave para que o movimento seja executado e concluído até o fim de curso da manga.2.Movimento “Direto” da manga do cabeçote móvel Pode-se movimentar a manga do contra-ponto através do modo “DIRETO”.1 . Para isso. Após o setup do contra ponto pode-se inserir no programa funções auxiliares que farão com que. deve-se: – Posicionar o seletor de modos em “JOG”.3 Movimento do Cabeçote Móvel AUTOMÁTICO. 14.2 .Avança a manga do contra ponto 14.4 Setup do cabeçote móvel: Ajuste da posição da base: – Soltar os parafusos de fixação da base do cabeçote móvel – Posicionar a base na posição desejada – Prender os parafusos de fixação PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DA BASE DO CABEÇOTE MÓVEL T54528B Programação e Operação .

Placa sem peça .O cilindro hidráulico possui dois sensores que detectam a situação da peça na placa.CNC Mitsubishi M70 T54528B .Placa fechada mas não no final do curso SENSORES: PLACA ABERTA PLACA SEM PEÇA 108 Programação e Operação . desloque-o até acionar o sensor e aperte o parafuso novamente.14. Através deste mecanismo.Placa aberta .3 . como mostra a figua a seguir: ANEL DE AJUSTE DE MANGA RECUADA ANEL DE AJUSTE DE MANGA AVANÇADA SENSOR DE MANGA AVANÇADA SENSOR DE MANGA RECUADA Para ajustar o sensor de manga avançada. AJUSTE DOS ACESSÓRIOS DA MÁQUINA Ajuste do sensor: No corpo do cabeçote móvel existem 2 sensores que informam ao CNC se a manga está avançada ou recuada. Os sensores são acionados quando estão próximos aos anéis de regulagem instalados no eixo que se movimenta junto com a manga. 14. os anéis precisam ser ajustados. avance a manga até prender a peça. o CNC pode verificar a posição da placa em 3 condições: .AJUSTES DOS SENSORES DE PLACA: A placa pode operar prendendo peças pelo diâmetro externo ou pelo diâmetro interno.Linha ROMI GL . Para cada dimensão de peça a ser usinada. solte o parafuso do anél esquerdo.

os sensores deverão ficar com a seguinte configuração: AJUSTE DOS SENSORES DE PLACA (FIXAÇÃO DA PEÇA PELO EXTERNO): CONDIÇÃO: PLACA ABERTA PLACA FECHADA (SEM PEÇA) PEÇA PRESA SENSOR A SER ACIONADO (MENSAGEM NA TELA): SENSOR DE PLACA ABERTA SENSOR DE PLACA SEM PEÇA ---- OBSERVAÇÃO: Caso os sensores não estejam corretamente ajustados. . – Fechar a placa (sem peça) girando o botão “CHUCK” Posicionar o sensor de placa sem peça de modo que este fique acionado.Este alarme ocorre quando o sensor de placa aberta é acionado ao prender a peça. 14. Prender a peça girando o botão “CHUCK” T54528B Programação e Operação . o LED laranja de cada sensor deverá estar apagado. Desta forma.2.3. isto é. *FALHA NA PLACA AO SOLTAR A PEÇA. .CNC Mitsubishi M70 109 .Linha ROMI GL . – Abrir a placa girando o botão “CHUCK” Posicionar o sensor de placa aberta de modo que este fique acionado. o LED laranja do sensor deverá estar aceso.Este alarme ocorre quando o sensor de placa aberta não é acionado ao abrir a placa. a máquina pode gerar os seguintes alarmes: *FALHA NA PLACA AO PRENDER A PEÇA. deve-se seguir o procedimento abaixo: Fixação pelo interno – Posicionar a chave “CHUCK” para prender a peça pelo interno.1. isto é.Ajuste dos Sensores para fixar a peça prendendo pelo interno Para realizar o ajuste dos sensores de placa para prender a peça pelo interno. devese seguir o procedimento abaixo: Fixação pelo externo – Posicionar a chave “CHUCK” para prender a peça pelo externo.14.Ajuste dos Sensores para fixar a peça prendendo pelo externo Para realizar o ajuste dos sensores de placa para prender a peça pelo externo. AJUSTE DOS ACESSÓRIOS DA MÁQUINA 14. isto é. o LED laranja do sensor deverá estar aceso.3. – Prender a peça girando o botão “CHUCK” Posicionar os sensores de placa de modo que nenhum fique acionado.

14. – Abrir a placa (sem peça) girando o botão “CHUCK” Posicionar o sensor de placa sem peça de modo que este fique acionado. isto é. AJUSTE DOS ACESSÓRIOS DA MÁQUINA Posicionar os sensores de placa de modo que nenhum fique acionado. o LED laranja do sensor deverá estar aceso. isto é.Linha ROMI GL .CNC Mitsubishi M70 T54528B . o LED laranja de cada sensor deverá estar apagado. a máquina pode gerar os seguintes alarmes: *FALHA NA PLACA AO PRENDER A PEÇA. 110 Programação e Operação . *FALHA NA PLACA AO SOLTAR A PEÇA. os sensores deverão ficar com a seguinte configuração: AJUSTE DOS SENSORES DE PLACA (FIXAÇÃO DA PEÇA PELO INTERNO): CONDIÇÃO: PLACA ABERTA PLACA FECHADA (SEM PEÇA) PEÇA PRESA SENSOR A SER ACIONADO (MENSAGEM NA TELA): SENSOR DE PLACA SEM PEÇA SENSOR DE PLACA ABERTA ---- OBSERVAÇÃO: Caso os sensores não estejam corretamente ajustados. Desta forma. o LED laranja do sensor deverá estar aceso. isto é. – Fechar a placa girando o botão “CHUCK” Posicionar o sensor de placa aberta de modo que este fique acionado.Este alarme ocorre quando o sensor de placa aberta é acionado ao prender a peça.Este alarme ocorre quando o sensor de placa aberta não é acionado ao fechar a placa.